Revista 22

 

Embed or link this publication

Description

Cooperativa a sacavenense

Popular Pages


p. 1

agosto n.º 22

[close]

p. 2

abertura esta edição da nossa revista é um bom exemplo daquilo que se pretende que seja a cooperativa a sacavenense um espaço de direito próprio dos cooperantes mas igualmente um espaço aberto à comunidade onde está inserida particularmente a freguesia de sacav e da zona oriental do ém concelho de loures não é de estranhar por isso que nestas páginas se fale de uma forma desenvolvida das festas em honra de nossa senhora da saúde um dos festejos mais marcantes da cidade se aborde a história de uma outra associação de grande relevo como é o caso dos bombeiros ou se noticie o desenvolvimento de actividade da cooperativa de táxis sedeada na quinta do património o prazer da escrita titulo o leque secreto autora lisa see editora editorial presença numa remota localidade chinesa do século xix assistimos ao desabrochar de uma das mais belas e inquietantes histórias de amizade numa sociedade em que as mulheres desempenham um papel de total submissão resta-lhes a esperança de um bom casamento para minimizar o facto de serem raparigas e uns pés delicados e sedutores podem garantir um futuro próspero o primeiro passo é enfaixá-los com ligaduras para que mais tarde adquiram uma forma e tamanho perfeitos este é um momento de grande sofrimento que lili terá de suportar com apenas sete anos mas em breve conhece flor de neve a jovem escolhida para ser a sua laotong uma espécie de irmã de juramento e estabelece-se entre elas uma ligação emocional que durará a vida inteira com o passar dos anos as duas mantêm uma amizade profundamente sincera e cúmplice trocando mensagens e poemas em nu shu uma linguagem secreta feminina inscritos num leque de seda mas um dia os laços de amor que sempre as uni editorial o facto de a nossa cooperativa estar a dar passos importantes como a construção do clube de saúde um processo que passa naturalmente por um período de menos visibilidade ou os desenvolvimentos muito positivos tendo em vista a prática de formação de canoagem ou até as melhorias nas actividades de divertimento no interior da sede não impede que tenhamos os sentidos atentos ao que se passa no exterior isto porque a a sacavenense quer oferecer mais e melhores condições aos seus associados que são os homens e mulheres que erguem no dia a dia a freguesia onde nos inserimos a direcção ram serão postos em causa obra vencedora do southern california booksellers association award para melhor romance de 2005 rápidas directas liga dos amigos da mina de s domingos de 9 a 16 de setembro decorre mais uma semana alentejana uma iniciativa da liga dos amigos da mina de s domingos como é habitual não vai faltar o canto alentejano os sabores típicos daquela região seja através da gastronomia seja pela divulgação dos vinhos bem como exposições e debates sport grupo sacavenense paulo nabais com 24 internacionalizações pela selecção nacional e 17 por clubes vítor hugo ferreira com 21 internacionalizações pela selecção nacional e 24 por clubes Élia martins com 1 internacionalização por clube e fernando prieto alves fazem parte da secção da mais recente modalidade do sport grupo sacavenense o tiro com arco título o evangelho de judas coordenação antonio piñero e sofía torallas-tovar editora Ésquilo descoberto em 1978 no egipto mas só divulgado publicamente em abril de 2006 o evangelho de judas está enquadrado no pensamento cristão gnóstico da biblioteca de nag hammadi que inclui o evangelho de filipe o evangelho de tomé e o evangelho de maria madalena entre outros já publicada pela Ésquilo em três volumes esta edição do evangelho de judas da autoria de antonio piñero especialista internacionalmente reconhecido no âmbito do gnosticismo e do cristianismo primitivo e de sofia torallas-tovar coptóloga eminente proporciona em primeira mão ao público português não só uma tradução rigorosa do texto copta como também uma explicação inestimável para a compreensão do conteúdo deste escrito notável e dos princípios fundamentais do ambiente ideológico em que se situa clube recreativo de sacavém o clube recreativo de sacavém comemorou recentemente os seus 97 anos de vida para o efeito realizou uma sessão solene onde os seus novos responsáveis manifestaram a convicção de que apesar das dificuldades que marcaram a vida desta popular colectividade será possível dinamizar a actividade lúdica desportiva e cultural aos responsáveis do clube recreativo de sacavém a direcção da cooperativa a sacavenense deseja as maiores felicidades e o interesse numa colaboração comum ficha tÉcnica propriedade a sacavenense cooperativa de consumo crl rua antónio ricardo rodrigues 3 piso2 2685-022 sacavém tel 21 940 54 90 fax 21 941 96 86 e-mail coopsacavenense@netcabo.pt site www.coopasacavenense.pt.vu produção ordem de ideias cooperativa de informação comunicação e produção de eventos estrada nacional 10 n.º 68-2.º esq 2625-123 póvoa de santa iria tel 21 956 97 95 21 956 97 97 fax 21 956 97 96 e-mail ordemdeideias@mail.telepac.pt impressão arlindo silva-artes gráficas tiragem 3.000 exemplares distribuição gratuita título a conspiração do graal autores lynn sholes e joe moore editora publicações europa-américa a possível descoberta do santo graal a relíquia mais sagrada e procurada da humanidade é apenas a ponta do icebergue desta narrativa bem pensada e empolgante num anúncio à comunicação social de todo o mundo o cardeal antónio ianucci conservador do vaticano e director de antiguidade de arte afirma que o artefacto recentemente descoberto no iraque é o cálice usado por jesus durante a última ceia a jovem repórter da cnn cotton stone tudo fará para obter a sua história quando se vê no meio da notícia mais importante dos últimos dois mil anos cotton pede ajuda a john tyler um especialista na bíblia e padre de licença das suas tarefas mas não dos seus votos coopsacavenense@netcabo.pt www.coopasacavenense.pt.vu 2 responsabilidade das afirmações constantes nos textos é de quem as profere

[close]

p. 3

festas comissÃo de festas prepara os festejos as maiores festas do concelho de loures a s festividades em honra de nossa senhora da saúde que se realizam em sacavém são consideradas das maiores festas religiosas do concelho de loures e uma das mais expressivas que se realizam na região de lisboa muito devido à lenda que deu origem ao culto que se realiza no primeiro domingo de setembro josé castanheira é o presidente da comissão de festas desde à seis anos que se dedica à organização dos festejos que animam a cidade durante sete dias estar à frente da comissão de festas é uma forma de prestar o culto e servir deus e nossa senhora e puder divulgar aquilo em que acredita estas festas são marcadas pelo culto mariano e pelas solenidades religiosas que congregam os fieis sacavenenses e muita gente que vem dos arredores o momento alto é a procissão em honra de nossa senhora da saúde que junta centenas de pessoas que percorrem as ruas de sacavém em evocação pedindo a protecção divina as festas têm muitos pontos altos para além da procissão temos a missa campal no arraial o dia mais importante é a noite de sábado com artistas de mais nomeada uma das introduções que fizemos com êxito foi a conferência encontros com a cultura que este ano tem como tema encerrados na doença abertos a deus proferida por d josé castanheira carlos alberto de pinho moreira de azevedo bispo auxiliar de lisboa josé castanheira apela a que os sacavenenses se desloquem ao auditório do museu da cerâmica pois os temas têm sido aliciantes e o deste ano não foge à regra dai que apele à participação de todos devido às condicionantes da lei do ruído e à proximidade ao aeroporto de lisboa não é permitido que os programas tenham maior duração assim como a sua continuação pela segunda-feira já temos dificuldades em ter a festa no domingo devido à lei os dias que antecedem o período de trabalho têm de ser respeitados e as actividades têm de terminar mais cedo mesmo o fogo de artifício teve de ser alterado para sábado devido às licenças de ruído quando normalmente o fogo de artifício é o encerramento de festejos a comissão de festas continua receber bem todos os que visitam a cidade e procura trazer artistas que agradem a todos os visitantes apesar de a maneira de estar ser diferente sacavém é muito grande e as pessoas deixaram de se conhecer umas às outras mas as festas continuam a agradar e a ser participadas as pessoas continuam a afluir à cidade muitas delas influentes como professores primários que aqui ministraram o ensino 3

[close]

p. 4

festas culto a nossa senhora da saÚde uma tradição com 407 anos esta que une a família sacavenense mesmo aqueles que emigraram para esta cidade vizinha da capital teve a sua origem segundo a lenda no longínquo ano de 1599 grassava a peste nesta pacata terra e era junto à ermida que actualmente evoca a santidade de nossa senhora da saúde e de santo andré anteriormente a devoção era só a este último santo que se enterravam os mortos já que no seu interior à f muito se esgotara a capacidade para que os vivos pudessem condignamente sepultar todos os que pereceram devido ao flagelo quando se abriam as valas foi descoberta uma imagem de pedra de ançã em estilo gótico provavelmente enterrada pelos cristãos para ser protegida aquando das invasões árabes na península ibérica logo o povo se reuniu evocando a santidade e o poder milagroso da imagem para que afas tasse destas paragens tão nefanda epidemia segundo a lenda a peste terminou e a partir dessa altura o povo de sacavém reúne-se anualmente para agradecer e pedir a protecção divina no primeiro domingo de setembro a ermida anteriormente dedicada a santo andré é ampliada com o dinheiro do povo e no ano de 1652 passa a ermida de nossa senhora da saúde e de santo andré sendo reedificada em 1756 devido à destruição que sofreu em consequência do terramoto do ano anterior o culto mariano é muito antigo em sacavém segundo a lenda a protecção da virgem à cidade de sacavém vem dos tempos das conquistas de dom afonso henriques pois foi onde se encontra a igreja matriz que o rei implorou a protecção divina de nossa senhora dos mártires para o combate aos mouros que ocupavam estas paragens esta evocação deve-se à crença da época que todos os que morriam às mãos dos mouros eram considerados mártires esta foi a primeira aparição de nossa senhora ao primeiro rei português num combate desproporcional alimentado pelo mito da história de 500 cristãos para 5000 islâmicos o rei conseguiu desbaratar a horda mourisca numa grande mortandade e obter o milagre de entrar em lisboa como homenagem à padroeira portuguesa foi construído o convento das clarissas no local onde se encontra a igreja matriz apesar do culto a nossa senhora da saúde a padroeira da paróquia de sacavém é nossa senhora da purificação que tem a sua homenagem a 2 de fevereiro no entanto foram encontrados recentemente documentos que provam outras manifestações de fé na cidade esses documentos datados do século xvii apontam santa ana como motivo de festas de três dias também em setembro no ano de 1646 se bem que no terceiro fim de semana o acontecimento narrado nesses textos é uma tourada quando sacavém não é uma terra dedicada à festa dos touros os relatos revelam que havia alguma importância nestas festas a fidalguia e a nobreza estavam presentes nas festividades todos os nomes de famílias importantes ligadas à realeza estiveram presentes no terceiro dia de touros assim como os toureiros deviam ser de primeiro plano porque arrastavam atrás de si multidões de aficcionados fazendo esgotar a praça que por princípio devia ser impro 4

[close]

p. 5

festas visada a importância é ainda demonstrada pela presença de dois cronistas da época cujos trabalhos foram posteriormente publicados em silvas crónicas em verso que eram distribuídos na época o facto é que existe na igreja matriz uma imagem de santa ana a festa de outros tempos apesar da sumptuosidade dos actuais festejos que junta multidões durante a procissão em evocação de nossa senhora da saúde as festividades eram a grande festa da família muitas fora de sacavém terras como bobadela catujal unhos camarate e apelação tinham como referência este dia e deslocavam-se para participar na solenidade sacavém vivia estes dias em alegria o comércio estava aberto na manhã de domingo para que muitos retardatários pudessem comprar as suas indumentárias que iriam vestir na procissão o descanso era feito na terça-feira depois do encerramento dos festejos que tinham lugar com um grandioso fogo de vista na segunda-feira num local junto à auto-estrada uma multidão a olhar para o ar mais tarde chegou o fogo de artifício preso só visto por alguns porque o recinto do largo da senhora da saúde era pequeno para a multidão que se juntava os mais pequenos eram os menos afortunados e passavam a noite aos saltos as famílias juntavam-se em almoços mais ou menos faustosos conforme as bolsas no entanto todos se esmeravam para apresentar mesas bem engalanadas as crianças começavam a vestir os seus fatos de anjinhos alugados que os faziam suar com a canícula que se faz sentir em finais de verão depois de encherem o santuário para ouvirem a missa o cheiro a sardinha assada a polvo seco assado e a farturas começava a sentir-se no ar e os foguetes estalavam com o seu fumo branco a pintalgar o céu e a pôr os cães a ladrar assustados com o troar do foguetório enquanto os gatos trepavam às árvores a esconderem-se do barulho as colchas começavam a enfeitar as janelas e varandas enquanto se preparavam as pétalas para lançar quando a imagem passasse a devoção era enorme até porque se procurava protecção para mais um ano de trabalho no final da procissão cada um voltava às suas terras ficavam alguns homens para os espectáculos nocturnos que iam bebendo copos de vinho carrascão nas muitas tabernas sacavenenses os mais afortunados bebiam cerveja e a noite continuava com grandiosos espectáculos e bailes populares nas quermesses gritavam os números premiados e preparava-se o grande sorteio final até que as luzes se apagavam e os mais retardatários e noctívagos muitos com o álcool a excitar-lhe as entranhas procuravam um abrigo ou preparavam uma caminhada a pé até a suas casas 5 5

[close]

p. 6

secÇÕes aproveitar potencialidades do rio trancÃo a sacavenense dinamiza secção de canoagem a cooperativa a sacavenense está a dinamizar a sua secção de canoagem através da instalação nas margens do rio trancão de uma infra-estrutura de apoio que permita desenvolver mais actividades ligadas ao rio a ideia é dar um novo fôlego à secção de canoagem que neste momento conta com seis praticantes mas que tem cerca de 15 jovens inscritos no dia 11 de junho decorreu uma reunião entre responsáveis da cooperativa e técnicos da câmara municipal de loures em que foi analisado o melhor local para a instalação dos contentores neste momento a a sacavenense está a dialogar com uma empresa especialista na construção e colocação destes contentores que vão permitir guardar as embarcações e equipamentos e ter um espaço onde os praticantes possam mudar de roupa e tomar banho de acordo com rui pissarro responsável pela secção de canoagem na cooperativa estamos neste momento à espera de receber o orçamento da empresa especializada para darmos andamento ao processo e para que sacavém comece a ter esta actividade com mais periodicidade os três contentores vão ser dispostos em u um servirá para guardar os barcos e diversos equipamentos outro estará dividido e servirá para os balneários femininos e masculinos o terceiro contentor terá um pequeno posto de atendimento e sala de espera e permitirá guardar o pequeno barco a motor que vai apoiar todas as actividades de rio no local será ainda adaptado um pequeno flutuador que servirá de pontão tornando assim mais fácil o acesso das embarcações à água tudo isto vai dar um aspecto muito agradável ao espaço referiu o responsável este é um desporto barato mas precisamos de ter as condições mínimas para o praticar neste momento temos de nos deslocar a alhandra para praticarmos canoagem mas temos pessoas com muita vontade de o fazer aqui em sacavém por isso aguardamos este processo com muita ansiedade contou rui pissarro 6

[close]

p. 7

35 atlet as par ticipam na 7.ª r egat a tejo-trancão mais de 35 atletas de dez clubes e associações marcaram presença na 7.ª regata tejotrancão de kaiaks de mar promovida pela cooperativa a sacavenense no dia 10 de junho esta iniciativa esteve integrada na prova do calendário do campeonato regional tendo os atletas percorrido o percurso entre sacavém arco da epal e a marina da expo e regressado ao ponto de partida na ocasião o presidente da direcção da cooperativa ribeiro dos santos frisou que além da componente desportiva esta regata tem também a preocupação de chamar a atenção para as potencialidades do rio trancão e para o desenvolvimento da modalidade para isso acrescentou é muito importante que continuem os trabalhos de limpeza e recuperação do rio 7

[close]

p. 8

secÇÕes obras devem ficar prontas em setembro salão de jogos vai abrir com mais variedade salão de jogos da cooperativa a sacavenense encontrase neste momento encerrado devido às obras de remodelação que estão a decorrer e que visam dotar aquele espaço de melhores condições as obras arrancaram no mês de julho e prevê-se que estejam concluídas já em setembro altura em que a cooperativa começa a ganhar um novo fôlego findas as férias e o recomeço da maior parte das actividades o espaço está a ser completamente reordenado com a retirada de algumas mesas de jogos e a colocação de outros equipamentos de modo a garantir aos associados uma maior funcionalidade e mais variedade em termos das opções de divertimentos o melhorar a segurança na cooperativa a direcção da cooperativa a sacavenense está a pensar instalar cameras de vigilância em diversos pontos do edifício em especial na entrada principal de modo a garantir mais segurança a funcionários e utentes a ideia é evitar possíveis actos de vandalismo ou roubo e para isso a direcção acredita que a colocação destes equipamentos de forma bem visível poderá ter um efeito dissuasor garantindo assim maior segurança das instalações 8

[close]

p. 9

secÇÕes rádio táxis de sacavém inaugurou novas instalações a cooperativa de rádio táxis de sacavém inaugurou no passado dia 22 de julho as novas instalações situadas na quinta do património o novo espaço garante melhores condições de trabalho e vai permitir prestar um melhor serviço à população garantiu o presidente da direcção da cooperativa vítor marques os taxistas passam a ter agora ao dispor uma sala de operações vários gabinetes uma sala para a direcção e outra que servirá para realizar as assembleias gerais de associados o espaço foi cedido pela câmara municipal de loures mas sofreu algumas obras de adaptação realizadas a cargo da cooperativa na cerimónia de inauguração esteve presente o presidente da câmara municipal de loures carlos teixeira o presidente da junta de freguesia de sacavém fernando marcos e o comandante dos bombeiros de sacavém josé gouveia entre outras individualidades a cooperativa rádio táxis de sacavém fundada a 21 de novembro de 1999 conta actualmente com 65 associados À sua direcção e aos cooperantes a a sacavenense deseja as maiores felicidades deixou-nos vítor correia antigo árbitro internacional o antigo árbitro internacional vítor correia faleceu com 64 anos em sacavém vítima de doença prolongada vítor manuel fernandes correia iniciou a carreira de árbitro a 12 de janeiro de 1967 com 25 anos de idade e subiu à primeira categoria na época 1978/79 chegando à internacionalização quatro anos mais tarde terminou a carreira em 1991 mas o seu contributo no mundo do futebol continuou o antigo árbitro da associação de futebol de lisboa foi também comentador de arbitragem e delegado técnico da uefa nos últimos anos colaborou com a associação portuguesa de Árbitros de futebol apaf através de diversos cursos da especialidade antes de ser internado há cerca de quatro meses exercia funções de observador dos quadros nacionais da fpf e pertencia às comissões técnicas da af lisboa e do núcleo de Árbitros antónio barradas a direcção da cooperativa a sacavenense deixa a todos os seus familiares votos de sentida solidariedade 9 9

[close]

p. 10

histÓria ainda a histÓria da corporaÇÃo incêndios alertaram para necessidade de um corpo de bombeiros em sacavém parte iv josé a b franco caros leitores da revista da cooperativa de mendonça presidente pedro dias de sousa tesoureiro alfredo artur d almeida gonçalves secretário distribuiu hoje circulares por diversas pessoas convidando-as a inscrever-se como sócias mediante uma quota mensal atendendo ao fim humanitário da corporação dos bombeiros é de esperar que os seus esforços sejam secundados por todos ao tesoureiro que é vereador da câmara de loures compete fazer sentir aos seus colegas na vereação quais os utensílios de que a mesma corporação precisa assim como informar que ainda não recebeu os 100$000 reis votados no orçamento os srs joaquim carreira júnior josé jorge de lacerda antónio pereira da silva josé mendes júnior anselmo bruno francisco carlos lacerda manuel cassano joão gonçalves e joão da silva que fazem parte da corporação de bombeiros voluntários daqui foram avisados pelo seu digno comandante júlio silva afim de que no domingo 7 estejam todos às 10h da manhã na casa da bomba para um exercício que terá lugar em sacavém baixo tendo de comparecer fardados e equipados os utensílios difíceis de arranjar e que foram solicitados ao respectivo executivo camarário por parte dos bombeiros de sacavém viriam a gerar polémica nos termos que o jornal a vanguarda refere em 6 outubro 1900 conflito entre bombeiros sacavém 5 ontem o bombeiro voluntário de sacavém e secretário da comissão instaladora o sr alfredo artur de almeida gonçalves dirigiu-se a loures afim de receber uma maca que tinha sido prometida para esta corporação e que devido aos esforços do digno administrador e boa vontade do presidente e mais vereadores lhe foi imediatamente entregue não sem reparo do aferidor como o sr gonçalves soubesse que na estação de loures existiam 3 lanços de escadas italianas e 2 croques que ali não eram precisos aproveitou a ocasião de os pedir ao digno presidente e ao sr administrador que prontamente anuíram ao pedido assim como a mandarem fornecer uma nova escada de gancho comissão esta de que ficou encarregado o vereador sr pedro dias de sousa quando porem se tratava de conduzir o material cedido para sacavém parte do povo assalariado dizem pelo referido aferidor e outros revoltou-se e em altos brados protestou contra a cedência classificando os bombeiros de sacavém de ladrões em vista da excitação dos ânimos o referido bombeiro gonçalves retirou-se conseguindo apenas conduzir para esta localidade a maca isto devido à boa vontade com que o sr vereador pedro dias de sousa prontificou o seu carro transportando para esta localidade o bombeiro e maca depois resolveu-se que o melhor seria ir hoje de madrugada buscar o resto do material para o que se prontificaram os bombeiros alfredo gonçalves e antónio pereira da silva dirigindo-se para ali em carroça às 2h da madrugada chegados ali pelas 3h ½ da manhã dirigiram-se ao posto policial de loures onde se achava guardado o material e logo foram advertidos pelo cabo nº 2 sr condante de que tivessem o máximo cuidado visto que durante a noite o posto policial tinha estado guardado por diversos indivíduos afim de impedir a saída do material em virtude desta advertência resolveu-se por conselho do mesmo cabo e do guarda nº 5 josé manuel que apenas se procedesse ao carregamento do material guardando-se a sua saída para quando rompesse o dia esta sensata resolução se deve decerto o não ter havido conflito grave pois que por esta ocasião parte do povo avisado pelos espias nocturnos chegava junto à estação policial onde se achavam os bombeiros e junto à qual a carroça e rompeu em gritaria protestando novamente contra a entrega do material e só devido à energia dos referidos cabo e guarda e a prudência dos bombeiros se evitou um conflito bastante grave pelas 5h ½ da manhã conseguiram acabar de car e ntretanto em sacavém como referi em artigo anterior já estava activo o corpo de bombeiros mas faltavam ainda alguns aspectos logísticos e organizativos como vemos no jornal a vanguarda de 13 janeiro 1990 bombeiros voluntários de sacavém reúne amanhã a assembleia-geral desta corporação pelas 9h da manhã para discussão de estatutos e de outros assuntos de importância mas mesmo assim não deixavam de continuar a sua preparação e formação como se relata em 11 junho bombeiros voluntários de sacavém os bombeiros voluntários de sacavém tiveram ontem exercício das 5 às 7h da tarde na estrada do forte o exercício constou de marcha de resistência com o carro do material montagem e desmontagem da bomba e outras evoluções feitas a toque de apito e sob a direcção do nosso amigo sr júlio silva que ali foi ontem expressamente para dirigir aquele exercício e ainda o mesmo jornal de 29 agosto bombeiros voluntários manifestação de simpatia sacavém 28 ontem à noite reuniu a assembleia-geral dos bombeiros voluntários os srs gonçalves e lacerda apresentaram uma proposta para que se nomeasse comandante desta corporação o sr júlio da silva actual instrutor essa proposta foi unanimemente aprovada depois do que se levantaram calorosos vivas ao novo comandante cujos serviços são reservadíssimos a direcção enviou ao sr silva um oficio participando-lhe o seu novo cargo esperando que ele aceite pela nossa parte enviamos ao nosso amigo júlio da silva as nossas sinceras felicitações a escolha não podia ser mais acertada e em 5 outubro 1900 o jornal revela que a comissão organizadora angariava sócios e ainda o nome da comissão bem como o de alguns bombeiros bombeiros voluntários a comissão organizadora desta corporação composta dos srs luiz josé 10

[close]

p. 11

histÓria regar o resto do material e acompanhados pelo guarda nº 5 josé manuel vieram em direcção a esta localidade sendo acompanhados pelo referido guarda até frielas parece impossível que isto se desse os bombeiros de loures não devem querer todo o material só para si a freguesia de sacavém é a mais importante do concelho atendendo à parte fabril e predial É até muito provável que alguém sofra as consequências por ser o autor do conflito hoje porem esta corporação está já regularmente montada faltando apenas a parte ferramental que brevemente dará entrada na casa da bomba de sacavém e ainda em 7 outubro a continuação da noticia conflito entre bombeiros sacavém 6 a notícia da vanguarda de hoje causou aqui grande impressão ouvindo-se comentários entre todas as pessoas acerca do procedimento incorrecto de quem provocou o tumulto É de esperar que os cabeças de motim tenham a devida recompensa este caso motivou como vimos no mesmo jornal de 9 outubro a demissão ou mais propriamente a renuncia ao cargo do comandante dos bombeiros de sacavém bombeiros voluntários demissão do comandante sacavém 8 por motivos que não devemos discutir aqui o nosso amigo júlio silva há pouco nomeado comandante dos bombeiros voluntários desta localidade acaba de pedir a demissão de tal cargo caso este que foi uma surpresa para lamentar atendendo aos relevantes serviços que o nosso amigo podia prestar a esta corporação a argumentação contrária ao sucedido em loures não se fez esperar e em resposta o correspondente da vanguarda de loures argumentava assim o sucedido no jornal de 11 outubro conflito entre bombeiros do nosso correspondente de loures recebemos a seguinte carta com a qual pomos ponto na questão loures 9 sr redactor no seu mui lido e bem conceituado jornal a vanguarda de sábado 6 do corrente depara-se com um artigo com a epígrafe acima designada pelo que mui propositadamente venho por esta forma fornecer a v informações que dizem respeito a esta ocorrência efectivamente compareceu em loures o sr alfredo artur d almeida gonçalves devidamente uniformizado no dia 4 do corrente a fim de receber da ex.ma vereação do concelho de loures uma maca que como no citado artigo diz lhe foi imediatamente cedida por parte da ex.ma vereação com a assistência do sr administrador do concelho que mui grandes esforços empregou para que esta missão fosse bem desempenhada o aferidor como no seu lido jornal se diz não assalariou o povo nem este se revoltou limitou-se o conflito a uns protestos aliás justos pela forma porque foram empolgados os artigos que o tal citado artigo descreve isto devido em parte à pouca ou mesmo nenhuma consideração que os srs presidente e vereadores que isto determinarem tiveram para com a comissão instaladora de loures porquanto embora mui humilde e deficiente para protestos contra tão bem mandada execução foi assim a primeira a lançar o seu sincero protesto como lhe cumpria À muita prudência do povo de loures é que se deve não haver mais protestos conquanto as consequências pudessem ser que lhe havia sido dado e atendendo á desconsideração de que foi alvo quando a mesma câmara concedeu parte deste material aos bombeiros de sacavém do que resultou o conflito a que já nos referimos sessão da câmara de loures sacavém 11 a câmara de loures na sua sessão de hoje deliberou suspender por 15 dias o aferidor por causa do conflito que se deu no dia 6 entre bombeiros funestas termino dizendo mais uma vez que a câmara e o sr alfredo é que deram origem ao conflito este assunto foi levado a reunião de câmara com graves consequências para o aferidor que ficou suspenso por quinze dias e por seu lado houve outra reacção por parte da comissão de loures como vimos a sessão de hoje na câmara de loures deve ser importante visto que a corporação dos bombeiros voluntários daquela localidade vai entregar uma representação bem como todo o material de incêndio o certo é que esta polémica gerada por interesses contrários as fez voltarem as costas uma à outra temporariamente gerando um azedume entre as instituições com perca para ambas pois se em sacavém levou ao abandono do comandante em loures em sinal de protesto devolveram o material que lhes foi entregue mas o certo é que estas duas associações continuaram e chegaram até aos dias de hoje para beneficio das populações e que muito bem têm servido 11

[close]

p. 12



[close]

Comments

no comments yet