Revista Mineração & Sustentabilidade - Edição 02

 

Embed or link this publication

Popular Pages


p. 1

editorial www.revistamineracao.com.br dezembro de 2011 janeiro de 2012 edição 02 ano 1 memória morro velho preservada política mineral serra da canastra em debate entrevista a mineração como aliada das cavernas a visão de rafael fernández rubio sobre o tema sustentabilidade parque das mangabeiras é exemplo de recuperação de áreas mineradas cidades mineradoras pedro leopoldo colhe os frutos do calcário infraestrutura tendência minerodutos se mostram alternativas vantajosas

[close]

p. 2

4 revista mineração sustentabilidade dezembro de 2011 janeiro de 2012

[close]

p. 3

revista mineração sustentabilidade dezembro de 2011 janeiro de 2012 5

[close]

p. 4

clique thobias almeida desmatamento em queda dados divulados pelo instituto nacional de pesquisas espaciais inpe no início de dezembro trouxeram uma ótima notícia entre agosto de 2010 e julho de 2011 o desmatamento na amazônia alcançou 6.238 quilômetros quadrados menor marca desde 1988 assim renova-se a esperança de que paisagens como a da caverna refúgio do maruaga completamente cercada por densa floresta possam permanecer preservadas expediente diretor geral wilian leles diretor@revistamineracao.com.br diretor de relações institucionais francisco stehling neto francisco@revistamineracao.com.br editor geral thobias almeida edicao@revistamineracao.com.br redação ana oliveira eloisa ribeiro leonardo dias redacao@revistamineracao.com.br projeto gráfico fox publicidade editoração e design luiz flávio pedrosa distribuição pollyanna quintas atendimento@revistamineracao.com.br impressão gráfica del rey tiragem 8 mil exemplares circulação esta publicação é dirigida a todo setor minerário siderúrgico e ambiental além de governos fornecedores entidades de classe consultorias instituições acadêmicas e assinantes publicidade e assinaturas 3544 0040 editora@revistamineracao.com.br foto da capa gruta da judéia presidente figueiredo am thobias almeida on-line www.revistamineracao.com.br revista@revistamineracao.com.br conselho editorial eduardo costa jornalista rádio itatiaia rede record josé mendo mizael de souza engenheiro de minas e metalurgista j mendo consultoria marcelo mendo gomes de souza advogado carneiro souza advogados publicação 55 31 rua guaicuí 82 brasiléia betim mg 55 31 3544 0040 3544 0045 @revmineracao 6 revista mineração sustentabilidade dezembro de 2011 janeiro de 2012

[close]

p. 5



[close]

p. 6

sumário www.revistamineracao.com.br dezembro de 2011 janeiro de 2012 edição 02 ano 1 20 10 o verde que renasce antiga cava de mina o parque das mangabeiras é hoje um dos símbolos naturais de belo horizonte o homem das cavernas rafael fernández rubio afirma que a atividade minerária descobre e preserva tesouros espeleológicos 44 escavar o passado centro de memória morro velho preserva o passado da mina mais famosa do brasil 36 centros de excelência 24 frutos do calcário 32 tubos de vantagens os benefícios trazidos pelos minerodutos vale investe em unidades de pesquisa em minas e no pará pedro leopoldo exibe resultados positivos com a cadeia produtiva do mineral seções 4 clique 7 editorial 8 panorama 10 entrevista 15 opinião 8 16 20 24 29 30 32 artigo sustentabilidade cidades do minério opinião produto final infraestrutura 36 40 42 44 46 50 tecnologia mercado investimento memória opinião agenda 42 produção adubada fábrica de amônia será construída em uberaba e levará o país à autossuficiência 30 base do desenvolvimento calcário uma matéria-prima essencial para o crescimento econômico do brasil revista mineração sustentabilidade dezembro de 2011 janeiro de 2012

[close]

p. 7

editorial compromisso com a sustentabilidade publicado o primeiro número da revista mineração sustentabilidade o que se pode depreender em razão de todas as formas de manifestação que chegam à redação da revista é que ela conseguiu conquistar um novo espaço no setor a publicação foi muito bem recebida tanto pelos temas textos e fotos apresentados quanto pelos enfoques dos profissionais e autoridades que dela participam a qualidade gráfica foi outro ponto positivo reconhecido por todos neste segundo número a pauta é abrangente e traz nas páginas verdes enriquecedora entrevista com o laureado professor espanhol rafael fernández rubio referência mundial em hidrogeologia mostrando que as mineradoras têm papel preponderante na identificação e manutenção de cavernas o setor segundo rubio coloca-se como aliado de peso na preservação de grande parte do patrimônio espeleológico de minas gerais do brasil e do mundo dando seguimento ao tema um artigo confeccionado pelo centro de estudos avançados em mineração ceamin trata da questão legal e das probabilidades da mineração neste aspecto estabelecendo considerações entre a legislação brasileira e ordenamentos estrangeiros como estados unidos canadá e europa em mais uma reportagem da série sobre cidades mineradoras apresentamos pedro leopoldo localizada na região metropolitana de belo horizonte município de economia intimamente ligada à mineração de calcário a cidade ostenta com orgulho um idh de 0,807 considerado alto até mesmo para os padrões mundiais a parceria entre municípios e empresas rende bons frutos à cidade um exemplo de que a mineração responsável aliada ao poder público e ao engajamento da sociedade pode culminar em bons resultados é apresentado pela matéria que trata do parque das mangabeiras antiga cava de mina fincada nas bordas da capital do estado e que hoje se posta como um dos ícones da cidade jardim outro assunto de relevo são as vantagens introduzidas pelos minerodutos como redução de riscos operacionais e da poluição em regiões mineradoras francisco stehling neto diretor de relações institucionais com mais de 45 anos de experiência no jornalismo atuou nas sucursais mineiras dos jornais folha de s paulo e o globo além de 17 anos na editoria política do estado de minas foi também secretário de comunicação da prefeitura de belo horizonte e superintendente de comunicação empresarial da cemig sustentabilidade tem de ser acima de tudo uma atitude sem adjetivos nem graduações assim como ser honesto em que simplesmente se é ou não nosso propósito é continuar mostrando a mineração sob tal égide do ponto de vista dos negócios do setor mineral o engenheiro de minas george liu em palestra na associação comercial de minas gerais acminas tece considerações afiadas sobre o atual cenário de crise econômica vivido pelo mundo e bate na tecla de que o brasil precisa agregar valor aos minerais exportados para que ganhe terreno no mercado mundial o universo da exploração mineral é amplo sua ação interfere diretamente nos aglomerados humanos pela transformação que acarreta nos ambientes e a sustentabilidade surgiu pelo entendimento da necessidade de um caminho que conduzisse à maior harmonia possível para garantir a continuação da existência do homem na terra e não só na mineração mas em todas as atividades a rio+20 conferência da onu agendada para junho de 2012 no rio de janeiro discutirá exatamente isso o brasil enviou em novembro suas propostas para o debate e enfatizou a necessidade do combate à pobreza dentre outros para que o planeta consiga alcançar o desenvolvimento sustentável amplo e permanente sustentabilidade tem de ser acima de tudo uma atitude sem adjetivos nem graduações assim como ser honesto em que simplesmente se é ou não nosso propósito é continuar mostrando a mineração sob tal égide revista mineração sustentabilidade dezembro de 2011 janeiro de 2012 9

[close]

p. 8

panorama usiminas altos-fornos da usina de ipatinga mg mudanças na usiminas em um negócio avaliado em r 5,33 bilhões as empresas camargo corrêa e votorantim venderam suas participações no bloco de controle da usiminas para o grupo ternium/tenaris empresa do grupo techint com a transação o conglomerado argentino passou a deter 27,66 do total de ações ordinárias ons da empresa o controle majoritário da usiminas permanece com a japonesa nippon que recentemente adquiriu 1,69 das ons da caixa dos empregados da usiminas ceu com a aquisição a companhia japonesa passa a deter 29,45 do total de ações da siderúrgica 10 revista mineração sustentabilidade dezembro de 2011 janeiro de 2012 capacitação em educação sexual a anglo american em parceria com a ong reprolatina capacitou na área de educação sexual mais de 15 mil empregados e pessoas de comunidades nos estados de goiás minas gerais e amapá o objetivo do programa é formar multiplicadores do conhecimento para contribuir com a redução dos índices de dsts aids e gravidez na adolescência outro foco da iniciativa é incentivar a população a fazer o exame de hiv acelerando um eventual tratamento vale beijing foi apresentado em 11 de dezembro pela stx pan ocean operadora do cargueiro da vale que teve dois tanques de lastro rachados no início de dezembro plano de ação para sanar o problema sem que o ambiente seja afetado técnicos da empresa ainda estudam os melhores procedimentos a serem adotados a stx informou que avalia quais foram as causas do incidente.

[close]

p. 9

divulgação usiminas protestos no peru a companhia mineradora americana newmont suspendeu a construção do projeto minas conga avaliado em us 4,8 bilhões que seria erguido na região de cajamarca no norte do peru a medida ocorreu devido aos protestos realizados pelas comunidades vizinhas temerosas de que a atividade de exploração de ouro afete as fontes de água da região o presidente ollanta humala declarou em 4 de dezembro estado de emergência nas províncias de cajamarca celendín hualgayoc e contumasá em função das manifestações o peru é o sexto maior produtor mundial de ouro a mineração é um dos propulsores da economia e responsável por 60 das exportações do país investimentos da vale em 2012 a vale anunciou no fim de novembro seu plano de investimentos para 2012 serão destinados us 21,4 bilhões para as operações globais do total us 12,9 bilhões serão destinados à execução de projetos us 2,4 bilhões em pesquisa e desenvolvimento p&d e us 6,1 bilhões para sustentação nas operações existentes o brasil receberá 64 dos recursos seguido por canadá 11,7 e África 9,1 as principais aplicações serão nas áreas de minerais ferrosos 47 metais básicos 22 e fertilizantes 10 resíduos sólidos foi publicado no diário oficial da união no fim de novembro o decreto nº 7.619 que dispõe sobre a concessão de crédito presumido de imposto sobre produtos industrializados ipi na aquisição de resíduos sólidos de acordo com o decreto os estabelecimentos industriais farão jus ao crédito presumido de ipi até 31 de dezembro de 2014 para a aquisição de resíduos sólidos a serem utilizados como matérias-primas na fabricação de seus produtos os resíduos sólidos deverão ser comprados diretamente de cooperativas de catadores formadas por no mínimo 20 cooperados segundo o texto é vedada a participação de pessoas jurídicas divulgação danos graves laudo do ibama e da marinha concluiu que o vazamento de óleo ocorrido em um poço da companhia americana chevron na bacia de campos litoral norte do rio de janeiro provocou um grave dano ambiental o secretário de meio ambiente do rio de janeiro carlos minc anunciou que o governo do estado vai exigir uma indenização no valor de r 150 milhões o vazamento teve início em 7 de novembro e despejou entre 222 e 367 metros cúbicos de óleo na bacia de campos de acordo com o ibama a partir de 200 metros cúbicos 200 mil litros o vazamento já é considerado de grandes proporções revista mineração sustentabilidade dezembro de 2011 janeiro de 2012 11

[close]

p. 10

entrevista fotos arquivo pessoal rafael fernández rubio desbravador rafael rubio explorando a caverna navarro iv em málaga na espanha o homem das cavernas autoridade mundial em cavidades subterrâneas demonstra como a atividade minerária descobre e conserva riquezas espeleológicas e critica falta de conhecimento sobre o tema 12 revista mineração sustentabilidade dezembro de 2011 janeiro de 2012

[close]

p. 11

thobias almeida um dos mais necessários debates para o setor minerário brasileiro é a exploração de minas localizadas em áreas de ocorrência de cavidades subterrâneas naturais no entanto a discussão muitas vezes eivada pela falta de informação radicalismos pré-conceitos e objetivos que não o desenvolvimento sustentável e o crescimento econômico repousa em posição semelhante ao seu objeto de interesse no subterrâneo da sociedade ainda assim especialistas ambientalistas empresas e autoridades públicas da área trocam argumentações em busca de soluções para os imbróglios e desafios que se apresentam nesta edição mineração sustentabilidade busca contribuir com este painel ao publicar uma entrevista exclusiva com um dos maiores pesquisadores do assunto no mundo o professor espanhol rafael fernández rubio destacar todos os prêmios e títulos obtidos pelo professor catedrático da universidade politécnica de madri consumiria quase que a totalidade da edição rubio doutor em engenharia de minas e especialista nas áreas de engenharia ambiental e hidrogeologia com mais de 800 missões internacionais no currículo considera como ápice profissional ter sido o ganhador do prêmio rei jaime i à preservação do meio ambiente láurea de calibre semelhante ao prêmio nobel ele também foi elevado à condição de hidrogeólogo do milênio pela associação internacional dos hidrogeólogos na entrevista o especialista joga por terra mitos como a impossibilidade da coexistência da mineração e do patrimônio espeleológico rubio elenca exemplos bem sucedidos dessa interação mostra que na maioria das vezes a atividade minerária é a responsável pela descoberta e manutenção dessas riquezas critica os excessos retóricos e a falta de base intelectual acerca do tema e aponta o caminho para a correta exploração de uma cavidade subterrânea apaixonado pela ciência e aventura rubio acredita na parceria entre mineração e cavernas mineração sustentabilidade professor você dedicou sua vida profissional a apoiar a indústria de mineração e recebeu os mais prestigiosos prêmios relacionados ao meio ambiente algo que grande parte da sociedade não enxerga como possível como isso aconteceu rafael rubio na verdade tenho recebido prêmios importantes em diferentes países e de distintas instituições que sempre levaram em conta meio ambiente e mineração o mais emblemático sem dúvida foi o prêmio rei jaime i à preservação do meio ambiente concedido anualmente por júris independentes em 2006 ano em que o recebi 17 prêmios nobel o integravam sendo que fui escolhido entre mais de 200 nomeados este prêmio científico o de maior prestígio e dotação econômica após o nobel foi entregue pela rainha da espanha em função de minha atividade mineira ambiental desenvolvida pelas mãos das empresas de mineração a mineração me levou a mais de 50 países de todos os continentes em centenas de missões só ao brasil fiz 110 viagens e ao continente americano 452 sem a mineração atividade com a qual trabalho estreitamente em muitos projetos não teria essa honra fui também nomeado para o prêmio príncipe das asturias de cooperação internacional com apoios recebidos de mais de 40 países isto pela busca de benefícios sociais da mineração em johanesburgo no início deste século recebi o título de hidrogeólogo do milênio outorgado pela associação internacional dos hidrogeólogos a mais prestigiosa e que maior número de profissionais das águas subterrâneas agrupa uma distinção em meu caso ligada ao ensino e pesquisa da água na mineração m&s a relação entre a mineração e cavidades subterrâneas naturais tem a mesma projeção na sociedade que a verificada em temas ligados aos recursos hídricos e cobertura vegetal por exemplo rr poderíamos afirmar que não e isto fundamentalmente porque embora os recursos minerais estejam muitas vezes ligados à presença de águas subterrâneas a rocha matriz não tem porque ser solúvel e portanto não tem porque existir cavidades subterrâneas além disso as escavações de mineração podem interceptar facilmente às águas superficiais e subterrâneas sem presença de cavernas com relação à presença de cobertura vegetal este é um fato muito mais generalizado que a existência de cavernas que são singularidades relacionadas com a existência de rochas solúveis e fluxos de água subterrânea revista mineração sustentabilidade dezembro de 2011 janeiro de 2012 13

[close]

p. 12

não é menos certo que sendo geneticamente relacionados às cavernas e à circulação de águas subterrâneas atual ou passada nos encontremos em áreas singulares com uma concatenação dos processos presença de rochas permeáveis ­ fluxo das águas subterrâneas ­ formação da jazida mineral ­ dissolução e abertura de cavidades naturais e aí podemos ter presença de cavidades subterrâneas que muitas vezes é a atividade mineira quem as descobre e dá passo à exploração espeleológica e inclusive a sua posta em valor m&s quais os impactos que a mineração pode gerar no patrimônio espeleológico rr como qualquer outro patrimônio arqueológico florestal étnico a mineração pode afetar o patrimônio espeleológico não podemos esquecer que a jazida mineira está onde o supremo fazedor a colocou na ordenação do território temos de levar isso em conta uma vez que é indiscutível a necessidade dos recursos mineiros para se ter qualidade de vida e vida de qualidade É compatível fazer mineração onde existe um sítio arqueológico ou fazê-la em um parque nacional ou em muitos outros locais onde há dualidade de recursos minerais com outros recursos culturais ambientais sociais há exemplos demonstrativos dessas atuações de mineração sustentável em áreas cársicas contexto geológico caracterizado pela dissolução química das rochas com cavidades subterrâneas atrever-me-ia a dizer que é mais comum a existência de cavidades descobertas pela mineração depois postas em valor para a sociedade do que as que se viram afetadas pela mineração talvez por isso a associação de grotas turísticas espanholas que me honrou com a estalactite de prata englobe igualmente as minas subterrâneas reabilitadas também convém ressaltar que o interesse das cavidades naturais nem sempre é o mesmo existem cavernas que podem demandar todo o esforço para serem preservadas devido às excepcionais descobertas que possam albergar e pela impossibilidade de mudá-las de lugar haverá outras que não podem ser consideradas patrimônio de interesse prioritário que poderão ser exploradas tendo como contrapartida as medidas compensatórias empregadas em outras cavidades próximas por exemplo a mineração subterrânea deu lugar depois de finalizada sua atividade à existência de verdadeiros santuários que albergam hoje uma valiosa fauna de espécies protegidas como os quirópteros morcegos que cada vez encontram menos habitats adequados outro exemplo é o desenvolvimento do turismo de aventura aliado à exploração de minas alagadas m&s cite alguns exemplos bem sucedidos da interação mineração-patrimônio espeleológico rr um exemplo que conheço muito bem é o da cova-mina do el soplao descoberta na cantabria espanha através 14 revista mineração sustentabilidade dezembro de 2011 janeiro de 2012

[close]

p. 13

o homen das cavernas da mineração subterrânea de zinco e chumbo cujas galerias naturais foram usadas pelos próprios mineiros para a exploração foi conservada toda sua excepcional beleza de espeleotemas de tal maneira que aquela grota-mina hoje está perfeitamente acondicionada para o turismo normal e de aventura e recebe a cada ano centenas de milhares de visitantes que têm acesso a ela através de um trem mineiro el soplao foi declarada pela unesco patrimônio da humanidade poucas grotas no mundo têm a beleza e colorido desta e muitos outros exemplos poderiam ser citados cabe inclusive fazer uma reprodução exata da cavidade como é o caso da célebre cova da altamira também na cantabria considerada a capela sistina da arte quaternária e que recebe uma avalanche de visitantes sem problemas poderia mencionar cavernas descobertas pela mineração que encerram verdadeiros tesouros cuja conservação fica a cargo das próprias mineradoras como a grota dos cristais na mina da naica em chihuahua méxico cujo estudo é dirigido pelo meu amigo professor forti esta grota aloja uma grande quantidade de cristais gigantes de vários metros outros exemplos são a cova-mina do iglesiente na sardenha itália com maravilhosas cristalizações a grande geoda da mina el teniente chile com os maiores cristais conhecidos até o descobrimento da naica ou os cristais da mina da raura em lima peru pessoalmente posso incluir a caverna navarro iv em málaga espanha descoberta na lavra de uma pedreira de calcário onde tivemos a responsabilidade de definir seu perímetro de proteção ela foi declarada bem de interesse cultural pelo achado de mais de 190 pinturas rupestres datadas de 20 mil anos atrás para descobrir tamanho tesouro atravessei um gatil de mais de 70 metros de longitude com seções de apenas 31 centímetros de largura que explorei em agosto passado a própria empresa mineradora construiu as portas duplas de segurança que evitam o acesso a pessoas não autorizadas perfurou uma dúzia de piezômetros de controle e nos encarregou de fazer o estudo espeleológico e projeto de instrumentação e controle de tão valiosa descoberta m&s com quais contrapartidas a empresa mineradora deve se comprometer ao explorar áreas de ocorrência de cavernas rr indubitavelmente deve realizar as necessárias investigações em avanço tais como espeleológicas arqueológicas e faunísticas com o apoio de especialistas de prestígio que de maneira prática e responsável estudem e valorem todos os achados de interesse ao tempo que programem as atuações responsáveis para sua conservação adequada depois está todo o referente a equipamentos de controle e investigação a cargo da empresa mineradora dando opções a investigadores e cientistas para que possam contar com os adequados meios para realizar seu valioso patrimônio el soplao caverna espanhola descoberta e preservada pela mineração hoje patrimônio natural da humanidade revista mineração sustentabilidade dezembro de 2011 janeiro de 2012 15

[close]

p. 14

o homen das cavernas trabalho tudo isso se relaciona com o estabelecimento de sinergias que beneficiem todas as partes envolvidas mas também como já mencionado há medidas compensatórias que podem ser realizadas por exemplo valorizando outras cavidades do entorno tarefa também a cargo da empresa de mineração m&s toda e qualquer cavidade merece o título de intocável quais delas devem ser preservadas rr há uma grande diversidade na catalogação do interesse das cavidades de uma maneira geral as que são mais delicadas para conservação são as que albergam pinturas de interesse arqueológico outros achados arqueológicos podem ser estudados in situ com suas correspondentes escavações e conservados em museus ou em outras cavidades semelhantes em outros casos pode ser a fauna especialmente a de invertebrados habitantes da caverna troglobios que podem ser adequadamente transladados a outra cavidade facilitando um habitat semelhante mas é preciso ressaltar que cada cavidade tem de ser analisada em sua singularidade não existe um manual de atuações mas uma equipe multidisciplinar adequada deve levantar e discutir as diferentes opções para definir a melhor atuação a ser desenvolvida m&s no brasil quais os impactos econômicos gerados pelas restrições impostas à atividade minerária em regiões com ocorrência de cavernas rr não tenho a informação necessária para responder especialmente sobre um país tão amplo como o brasil embora eu conheça cavidades de grande interesse no país as de maior desenvolvimento são aquelas que se formam em rochas carbonáticas principalmente calcário cuja ocorrência no brasil é pequena o território não é um espaço especialmente cárstico com desenvolvimento de processos de dissolução no brasil são frequentes as cavidades desenvolvidas em rochas silicatadas que por sua reduzida solubilidade na maio16 revista mineração sustentabilidade dezembro de 2011 janeiro de 2012 ria dos casos tratam-se de cavidades relativamente pequenas o que pode simplificar as possíveis atuações a serem realizadas m&s o debate entre empresas e grupos de pressão que lutam pela preservação de cavernas é racional há exageros de alguma parte rr nestes temas nunca se pode generalizar existem posturas muito racionais de ambas as partes e também posturas fundamentalistas ao tratarmos de um âmbito subterrâneo desconhecido e frequentemente acompanhado por uma auréola de mistério é fácil transmitir uma imagem idealizada do mesmo afastada da realidade m&s a sociedade detém informações suficientes para avaliar os impactos da mineração em áreas de cavidades subterrâneas rr com certeza não trata-se de um tema complexo que envolve muitas variáveis um campo em que muitas vezes afloram alegremente ideias sem fundamento incluindo os meios de comunicação com comentários que emanam de pessoas não especializadas que sem rubor dão como feitos comprovados qualificações que deveriam ser matizadas e valoradas seria muito importante no brasil dispor de um inventário de cavidades com catalogações objetivas de seu interesse e dos aspectos relevantes a elas relacionados avaliação que deveria ser realizada com participação de especialistas de todas as disciplinas de interesse envoltas o conservadorismo levado a posições extremas é irracional absurdo e irrealizável consequentes com essa postura teriam que voltar para a pré-história com todas suas consequências m&s como deveria ser a atuação em uma mina quando esta se localiza em uma cavidade natural rr o aconselhável seria constituir uma equipe de trabalho com especialistas experimentados nos diferentes aspectos que possam ser de interesse para planejar as possíveis atuações que façam possível a conservação da cavidade se realmente tiver interesse justificado que abordem de maneira judiciosa se existir compatibilidade com a exploração mineira neste sentido a experiência internacional é muito ampla e podem se encontrar caminhos de atuação que ponderem as possibilidades e exponham as melhores opções as posturas radicais normalmente são más conselheiras não esqueçamos que entre os técnicos de mineração por sua formação encontram-se frequentemente pessoas muito capacitadas para realizar as atuações mais aconselháveis a mineração pode levar ao desaparecimento de uma cavidade natural em cujo caso terá que preservar todas as descobertas de interesse após seu estudo minucioso mas pode também supor como já indiquei seu descobrimento conservação e valorização sempre que tive de intervir nestes temas coloquei como norma a necessidade de realizar a necessária exploração subterrânea para documentar e fundamentar todas as propostas nunca resisti a uma exploração por mais difícil que fosse isto porque foi precisamente a afeição espeleológica que me levou a ser engenheiro de minas e a ser hidrogeólogo sempre mantive uma relação estreita com esta atividade esportiva e científica muitas vezes me deparei com propostas infundadas ou injustificadas tanto por desconhecimento como pela assimilação de posições preconcebidas e não fundamentadas às quais faz falta a racionalidade.

[close]

p. 15

revista mineração sustentabilidade dezembro de 2011 janeiro de 2012 17

[close]

Comments

no comments yet