Dissertação Gianfranco Ceni

 

Embed or link this publication

Description

Dissertação Gianfranco Ceni

Popular Pages


p. 1

0 universidade federal do rio grande furg pÓs graduaÇÃo em biologia de ambientes aquÁticos continentais gianfranco ceni distribuição da ictiofauna por zonas de profundidade na lagoa mirim rs brasil um estudo de caso trabalho de dissertação apresentado ao programa de pós graduação em biologia de ambientes aquáticos continentais da universidade federal do rio grande como requisito à obtenção do título de mestre orientador dr joão paes vieira rio grande 2011

[close]

p. 2

1 dedicado à memória de marcos lenardt sulzbach

[close]

p. 3

2 agradecimentos aos meus pais sou muito grato pelo incentivo e apoio para a realização de meus sonhos ao meu orientador prof dr joão paes vieira pela oportunidade de realizar esse estudo e pela transferência de conhecimento aos professores integrantes da banca avaliadora dr nelson ferreira fontoura e dr alexandre miranda garcia por contribuírem com a finalização desse estudo À capes pela bolsa de mestrado À profa dra sonia marisa hefler e ao prof dr alexandro marques tozetti por abrirem caminhos para essa conquista À minha namorada jenny pelos conselhos e sobretudo pelo carinho e companhia a josé carlos lang vianna e tripulação pelo auxilio em minhas coletas e pelas histórias contadas aos colegas de laboratório marcelo burns fábio lameiro leonardo moraes fabio nogari rodrigo bastos pryscilla lombardi priscila moura renata mont alverne michelle lopes e débora troca pelo companheirismo e ajuda aos amigos de moradia franko telöken cláudio trindade eduardo izzepi pela ajuda e convivência aprazível de forma especial agradeço aos meus amigos maurício lang gilson cordeiro fabiano corrêa e minha amiga sonia huckemback pelos momentos ímpares e por uma amizade verdadeira.

[close]

p. 4

3 Índice resumo geral 4 abstract 5 a influência do tamanho e tipo de amostrador na caracterização da fauna de peixes da zona litorânea na lagoa mirim rs brasil 6 resumo 7 1 introduÇÃo 8 2 materiais e mÉtodos 9 2.1 Área de estudo 9 2.2 amostragem 9 2.3 análise dos dados 9 2.4 estrutura de tamanho 10 3 resultados 11 4 discussÃo 12 referências 16 tabelas e figuras 19 distribuição da ictiofauna por zonas de profundidade na lagoa mirim rs brasil um estudo de caso 24 resumo 25 1 introduÇÃo 26 2 materiais e mÉtodos 27 2.1 Área de estudo 27 2.2 zona litorânea 27 2.3 zona pelágica 27 2.4 zona profunda 28 2.5 análise de dados 28 2.6 estrutura de tamanho das assembléias 29 3 resultados 30 4 discussÃo 34 5 conclusÕes 38 referências 39 tabelas e figuras 43

[close]

p. 5

4 resumo geral diferenças no gradiente de profundidade podem acarretar uma distinta ocupação espacial pela fauna de peixes no ambiente aquático o presente estudo conceitualiza caracteriza e descreve a distribuição espacial da ictiofauna sob um gradiente de profundidade zona rasa zona pelágica e zona profunda da lagoa mirim o primeiro capítulo a influência do tamanho e tipo de amostrador na caracterização da fauna de peixes da zona litorânea na lagoa mirim rs brasil aborda a comparação entre os padrões de composição e estrutura de tamanho das associações de peixes capturadas por duas redes de arrasto de praia rede bs-9m 9 m de comprimento 1,5 m de altura malha multifilamento de 5 mm no centro e 12 mm nas asas laterais rede bs-30m 30 m comprimento 1,8 m altura toda em malha 12 mm com fio nylon monofilamento na porção inferior apresenta uma barra de 30 cm de altura em multifilamento os resultados indicam que a utilização concomitante dos dois amostradores proporciona uma melhor descrição da fauna de peixes do ambientes litorâneo no entanto a maior robustez rusticidade facilidade de uso e manutenção das redes de multifilamento prioriza este tipo de amostrador para trabalhos sistemáticos em ambientes com pouca área de arrasto disponível e com a presença de enroscos ex tocos o segundo capítulo distribuição da ictiofauna por zonas de profundidade na lagoa mirim rs brasil um estudo de caso analisou a distribuição espacial e temporal da composição dominância e estrutura de tamanho da ictiofauna sob o gradiente de profundidade em um ponto fixo da lagoa mirim 32º15 s 52º46 o a associação da zona litorânea foi amostrada com uma rede de arrasto de praia bs-9m a zona pelágica com duas baterias de redes de espera gn com diferentes tamanhos de malhas 15 20 30 35 mm medidas entrenós adjacentes e na zona profunda com uma rede de arrasto de fundo com portas bt rebocada com o auxílio de um barco a motor os resultados demonstraram uma clara zonação de uso das zonas de profundidade o ambiente litorâneo apresentou uma fauna composta por indivíduos de pequeno porte 100 mm ct sugerindo que essa zona tenha grande importância na proteção contra predadores o maior tamanho e distinção faunística da zona pelágica quando comparado à zona litorânea sugere que o ambiente de águas abertas pode proporcionar recursos mais adequados aos indivíduos vágeis de maior tamanho a zona profunda apresenta a maior amplitude de classes de tamanho e se caracterizou por uma fauna de peixes relativamente estável composta principalmente por siluriformes que compartilham modificações morfológicas específicas à vida demersal evitando a predação e aproveitando a rica fauna bentônica palavras chave Água doce amostradores gradiente de profundidade zonação.

[close]

p. 6

5 abstract differences in the depth gradient can generate a distinct pattern on spatial distribution of the fish fauna in the aquatic environment this study conceptualizes describes and characterizes the spatial distribution of fish fauna in a depth gradient littoral zone pelagic zone and deep zone of mirim lake the first chapter the influence of sampling gear size and shape on assessment of littoral fish fauna of mirim lake rs brazil compare in terms of composition and fish size two beach seine nets bs-9m 9 m long 1.5 m height build with multifilament wire 5 mm mesh on center and 12 mm on lateral wings bs-30m 30 m length 1.8 m height build on monofilament line of 12 mm mesh presenting at the lower part of the net a 30 cm height bar made on 12 mm multifilament wire the results suggest that the simultaneous use of these two gears provides a better description of the littoral fish fauna revealing a better description of the fish fauna in shallow areas of littoral environments however due to higher robustness ruggedness ease of use and maintenance multifilament beach seine nets are more suitable for systematic work in environments with a little area available for seining and several trapping in the water i.e branches the second chapter ichthyofauna distribution by depth zones on mirim lake rs brazil a case study analyzed spatially and seasonally the composition dominance and size structure of ichthyofauna under a depth gradient in a fixed site of mirim lake 32º15 s 52º46 o the littoral zone association was sampled with a beach seine net bs-9m the pelagic zone with two gill net series gn with distinct mesh sizes 15 20 30 35 mm and the depth zone with a bottom trawl net bt tracking by a motorized boat the results show an expressive zonation on water depth zones the littoral environment presented a fish fauna composed by small individuals 100 mm tl suggesting that this zone has a great importance on protection against predators large size and faunistic distinction of pelagic zone compared to littoral zone suggest that open waters environment can provide resources more adequated to larger and free swimming individuals the depth zone presents the largest size range and is characterized by a relatively stable fish fauna composed mainly by siluriformes that are well adapted to demersal life avoiding predation and feeding on the benthonic rich fauna keywords freshwater sampling gears depth gradient zonation.

[close]

p. 7

6 a influência do tamanho e tipo de amostrador na caracterização da fauna de peixes da zona litorânea na lagoa mirim rs brasil

[close]

p. 8

7 resumo o presente estudo teve como objetivo comparar os padrões de composição dominância e estrutura de tamanho entre as associações de peixes capturadas por distintas redes de arrasto de praia em um ponto fixo 32º15 s 52º46 o da lagoa mirim rs brasil foram utilizadas duas redes de arrasto de praia a primeira rede bs-9m com 9 m de comprimento por 1,5 m de altura confeccionada com malha multifilamento de 5 mm na parte central e 12 mm nas asas laterais e a segunda rede com 30 m de comprimento por 1,8 m de altura malha de 12 mm em fio de nylon monofilamento e na porção inferior apresenta uma barra de 30 cm confeccionada em fio multifilamento com malha de 12 mm de forma alternada sem haver sobreposição no percurso de arrasto foram realizados um total de 31 arrastos com a rede bs-9m e 30 arrastos com a rede bs-30m foi capturado um total de 863 peixes pertencentes a 6 ordens 13 famílias e 34 espécies a rede bs-9m foi seletiva para indivíduos menores que 60 mm ct e a rede bs-30m para indivíduos maiores que 60 mm ct os baixos valores dos índices de similaridade faunística cj=41,2 e pm=45,5 revelam uma baixa similaridade na composição de espécies e dominância numérica indicando uma alta complementaridade entre os dois amostradores sugerimos o uso concomitante dos dois amostradores para uma melhor descrição da fauna de peixes das zonas rasas de ambientes litorâneos no entanto devido à maior robustez rusticidade facilidade de uso e manutenção as redes de multifilamento são mais indicadas para trabalhos sistemáticos em ambientes providos de enroscos e com pouca área de arrasto disponível palavras chave zona litorânea comparação entre amostradores arrasto de praia.

[close]

p. 9

8 1 introduÇÃo a grande variedade de redes de arrasto de praia observada na literatura torna difícil a comparação entre resultados de pesquisas distintas por exemplo monteiro-neto musick 1994 comparando duas redes com a mesma malha porém com dimensões distintas chamam a atenção para a relação entre o tamanho da rede e a quantidade de peixes capturados onde as redes maiores retêm um maior número de indivíduos devido à maior área varrida no entanto jennings et al 2001 demonstram que a eficiência de uma rede não é igual para todos os tamanhos de peixes passíveis de serem capturados onde a seletividade do tamanho de malha é um fator importante estas relações sugerem que pelo menos dois elementos devem ser considerados quando se compara redes de arrasto de praia o tamanho da rede e seu tamanho de malha corroborando com a colocação de gibson et al 1993 de que diferentes amostradores costumam ser necessários para uma caracterização completa da assembléia de peixes de um ambiente a realização de amostragens na zona litorânea de ambientes aquáticos é amplamente utilizada no estudo da ictiofauna lapointe et al 2006 neste ambiente a metodologia denominada de arrasto de praia é uma das formas de coleta mais utilizadas pierce et al 1990 lapointe et al 2006 porém um reduzido número de estudos comparativos entre redes de arrasto de praia estão disponíveis monteiro-neto musick 1994 lima 2007 e se restringem ao ambiente marinho comparações entre amostradores são necessárias portanto para expor erros sistemáticos de amostragens e buscar uma avaliação mais completa da ecologia da ictiofauna nessa tentativa uma série de autores relatou diferenças no produto de coleta entre diversos amostradores hayes 1989 growns et al 1996 rozas minello 1997 brind amour boisclair 2004 clavero et al 2006 erös et al 2009 somente através de comparações entre dois ou mais métodos utilizados em conjunto as vantagens desvantagens e erros embutidos em cada amostrador serão mais facilmente observados growns et al 1996 olin et al 2009 neste sentido este trabalho compara em termos de composição de espécies dominância numérica e estrutura de tamanho as associações de peixes capturadas por duas redes de arrasto de praia de mesma operacionalidade mas com características estruturais distintas.

[close]

p. 10

9 2 materiais e mÉtodos 2.1 Área de estudo foi selecionada uma ampla praia arenosa não vegetada e com declive suave em um ponto fixo da lagoa mirim 32o15 s 52o46 o localizada nas proximidades da desembocadura do canal são gonçalo fig 1.1 a área definida favoreceu a utilização de ambos amostradores possibilitando amostragens padronizadas e livre de enroscos 2.2 amostragem os experimentos ocorreram no período diurno nos dias 22 de novembro de 2008 27 de março de 2009 e 09 de julho de 2009 foram utilizadas duas redes distintas de arrasto de praia operadas com o auxílio de dois calões ambos situados nas extremidades de cada rede a primeira rede bs-9m é uma rede plana sem saco que possui 9 m de comprimento por 1,5 m de altura confeccionada com malha multifilamento de 5 mm na parte central e 12 mm nas asas laterais a segunda rede bs-30m é uma rede plana sem saco que possui 30 m de comprimento por 1,8 m de altura confeccionada em malha uniforme de 12 mm em fio de nylon monofilamento e apresenta ao longo de toda a porção inferior da rede entre o pano principal e a tralha do chumbo uma barra de 30 cm confeccionada de fio multifilamento com malha de 12 mm de forma alternada sem haver sobreposição no percurso de arrasto e perpendicularmente à margem foram realizados um total de 31 arrastos com a rede bs-9m e 30 arrastos com a rede bs-30m 10 arrastos por saída exceto nov bs-9m=11 arrastos os peixes coletados foram fixados em formalina a 10 identificados até o menor nível taxonômico possível e registrado o comprimento total em milímetros 2.3 análise dos dados os resultados das coletas foram convertidos em captura por unidade de esforço cpue definindo cada esforço como um arrasto independentemente da rede empregada os valores da cpue foram convertidos em percentagem cpue obtida pela razão entre a cpue de uma espécie sobre a soma da cpue de todas as espécies coletadas por este amostrador x 100 também foi estimada a freqüência de ocorrência por espécie fo através da razão entre o número de vezes em que a espécie ocorreu e o número total de amostras de um determinado amostrador x 100 a importância relativa de cada espécie para cada amostrador foi determinada

[close]

p. 11

10 com a combinação de cpue e fo onde esses foram comparados com suas respectivas médias µ cada espécie foi classificada da seguinte forma abundante e frequente cpue µ cpue fo µ fo abundante e não frequente cpue µ cpue fo µ fo não abundante e frequente cpue µ cpue fo µ fo e presente cpue µ cpue fo µ fo as espécies identificadas como abundantes e frequentes foram consideradas como dominantes burns et al 2006 artioli et al 2009 considerando que o gênero odontesthes esteve representado por três espécies e o gênero astyanax por quatro espécies e que para indivíduos geralmente menores que 60 mm ct destes dois taxa não foi possível a identificação até o nível de espécie seus valores de abundância não foram incluídos no cálculo das estatísticas a seguir a análise de similaridade faunística baseada na relação de presença/ausência de espécies entre os amostradores foi calculada pelo coeficiente de jaccard cj conforme descrito em magurran 1988 cj j a+b-j onde j número de espécies comum a ambos os amostradores a número de espécies capturadas pelo amostrador a e b número de espécies capturadas pelo amostrador b a similaridade faunística baseada nas relações de dominância numérica das espécies foi calculada através do Índice de similaridade mínima percentual pm conforme descrito em krebs 1989 pm i mínimo p1i p2i onde p1i percentual da espécie i no amostrador 1 e p2i percentual da espécie i no amostrador 2 essa metodologia foi utilizada para testar se as espécies que co-ocorrem nos amostradores apresentam proporções semelhantes nas capturas das duas redes posteriormente com o intuito de verificar a significância dos índices de similaridade calculados foi utilizada a técnica de reamostragem com reposição sendo gerados 5.000 valores de cada índice definindo as distribuições aleatórias dos mesmos como medida de significância foi utilizado o valor probabilístico p ia ir n onde p é igual à soma do número de índices aleatórios ia menores ou iguais ao valor do índice calculado ir divididos pelo número de reamostragens n=5.000 manly 1991 para a análise da estrutura de tamanho das assembléias capturadas por cada amostrador foram estabelecidas classes de comprimento total ct de 10 mm a captura por unidade de esforço por classe de comprimento total cpue-ct de cada espécie foi obtida por meio da razão entre a soma do fator de ponderação fp =n/n onde n é o número de indivíduos capturados na amostra enonúmero de indivíduos medidos e o esforço fpct esforço garcia vieira 2001 vieira 2006 a distribuição por classe de comprimento total foi comparada entre os amostradores com base nos cálculos da cpue-ct transformando a abundância relativa de cada classe de tamanho em valores percentuais artioli et al 2009

[close]

p. 12

11 a comparação da estrutura relativa de tamanho entre os amostradores independentemente das espécies foi obtida através do índice de similaridade mínima percentual por classes de comprimento total pm-ct onde as espécies foram substituídas pelas classes de tamanho na fórmula enunciada anteriormente da mesma maneira para os índices de similaridade faunística utilizou-se para o pm-ct a técnica de reamostragem n=5.000 determinando seu valor de significância para as classes de tamanho que apresentaram sobreposição de captura foram calculados isoladamente os índices de similaridade cj e pm e sequencialmente foi executado o teste binomial p software bioestat 5.0 com o objetivo de testar a taxa de sucesso ou frequência de captura das diferentes classes entre os amostradores dessa forma o valor de p é expresso por p=n1p1+n2p2/n1+n2 onde p=q+1 assim assume-se que p é a probabilidade da diferença n1 é o número de amostras da rede 1 n2 é o número de amostras da rede 2 cada qual multiplicado pelo seu número de sucessos p1 e p2 respectivamente divididos pela soma do número de amostras das duas redes 3 resultados foi capturado um total de 863 peixes compreendendo 36 taxa sendo 34 identificados ao nível de espécies distribuídas em 13 famílias e 6 ordens tabela 1.1 e dois taxa geralmente menores que 60 mm ct sob a forma de juvenis de astyanax spp e de odontesthes spp a rede bs-9m capturou quase duas vezes menos indivíduos n=305 35 quando comparada com a rede bs-30m n=558 65 no entanto não foi observada diferença significativa p=0,058 entre as cpue s das duas redes ambos amostradores obtiveram o mesmo número de espécies nominais n=24 porém somente 14 co-ocorreram tabela 1.1 o índice de similaridade faunística de jaccard resultou em 41,2 de similaridade entre os dois amostradores sendo este valor significativo p=0 em termos de distribuição aleatória não foi observada diferença significativa p>0,082 entre o número médio de espécies por amostra as curvas do número de espécies acumuladas por amostra fig 1.2a para ambas as redes são bastante semelhantes sugerindo uma mesma taxa de acréscimo de espécies por amostra no entanto a curva do número de espécies acumuladas por indivíduos coletados fig 1.2b não apresenta uma estabilização para a rede bs-9m sugerindo diferenças nas taxas de acúmulo de espécies por indivíduos coletados apesar de ambas as redes capturarem 24 espécies

[close]

p. 13

12 cada a rede bs-9m atinge esse valor de riqueza com menos da metade dos indivíduos capturados pela rede bs-30m as quatro espécies definidas como dominantes para a rede bs-30m platanichthys platana astyanax aff fasciatus astyanax jacuhiensis e hyphessobrycon luetkenii também foram classificadas como dominantes para a rede bs-9m no entanto a maior equidade na dominância das espécies na rede bs-9m permitiu que outras quatro taxa odontesthes mirinensis cyanocharax alburnus cyphocharax ibicuhiensis e odontesthes spp também pudessem ser classificadas como dominantes tabela 1.1 o padrão de dominância observado resultou em um baixo Índice de similaridade mínima percentual pm=45,5 sendo este valor significante p=0 em termos de distribuição aleatória a maior diferença entre os dois amostradores ocorreu no tamanho dos indivíduos capturados fig 1.3 a rede bs-9m caracterizou-se pela captura de indivíduos menores do que 60 mm ct que perfizeram 87,6 da captura desta rede enquanto que a rede bs-30m capturou em sua maioria indivíduos maiores do que 60 mm ct como era de se esperar o padrão de diferença de tamanho se repete nas espécies tabela 1.1 indivíduos de pequeno porte como juvenis de odontesthes e espécies pequenas como c alburnus e cheirodon ibicuhiensis ocorrem apenas na rede bs-9m e com tamanhos inferiores a 75 mm ct espécies dominantes que co-ocorrem nas capturas das duas redes apresentam tamanhos distintos por exemplo para a rede bs-9m p platana variou de 22 a 66 mm µ=49.8 mm ct e para a rede bs-30m de 62 a 98 mm ct µ=82.1 mm ct apenas entre as classes de tamanho de 50 a 130 mm fig 1.3 tabela 1.2 observou-se sobreposição contínua das capturas entre as duas redes os índices de similaridade faunística cjct e pm-ct para essas classes de tamanho são baixos 42 e significativos dentre essas classes apenas a de 60 mm ct não mostrou diferença significativa pelo teste binomial nas classes de 160 e de 190 mm ct individualmente observou-se valores de similaridade faunística menores que 50 mas não significativos os quais estão relacionados a um baixo número de espécies e indivíduos capturados.

[close]

p. 14

13 4 discussÃo a comparação das duas redes utilizadas neste trabalho bs-9m e bs-30m revela em termos de estrutura de tamanho dos indivíduos capturados e da composição faunística geral que as redes são complementares pois capturaram associações de peixes distintas as capturas de cada rede tanto em termos de tamanho dos indivíduos como em termos de riqueza de espécies e abundância relativa quando vistos sob um aspecto de complementaridade provavelmente representam uma imagem mais realista da ictiofauna litorânea da lagoa mirim embora o número de amostras tenha sido semelhante a rede bs-30m n=558 capturou quase duas vezes mais indivíduos que a rede bs-9m n=305 sendo que o maior comprimento da rede bs-30m certamente contribuiu para a captura de um maior número de indivíduos do que a rede bs-9m corroborando com essa afirmação monteiro-neto musick 1994 utilizando redes de arrasto de praia com tamanhos distintos obtiveram uma abundância superior na rede de maior comprimento sugerindo que esses valores são um reflexo dos diferentes tamanhos entre os amostradores no entanto diferenças no tamanho da rede não explicam necessariamente as diferenças na composição de tamanho dos peixes a rede bs-30m atua em profundidades menores que 1,8 m geralmente capturando indivíduos maiores que 60 mm ct moda em 80 mm ct permitindo o escape entre a malha de nylon monofilamento de 12 mm de indivíduos pequenos geralmente menores que 50 mm ct a malha de 12 mm em nylon da rede bs-30m é capaz de prender o peixe pelo opérculo característica bem reduzida nas malhas multifilamento da rede bs-9m de forma similar às redes de emalhe esse fator pode influenciar na estrutura de tamanho dos peixes capturados uma vez que indivíduos menores por se movimentarem menos ao encontrarem a rede são capturados com menor eficiência olin malinen 2003 a rede bs-9m embora capture indivíduos até 190 mm ct é mais eficiente para espécies pequenas ou juvenis de espécies maiores moda em 20-30 mm ct pois é confeccionada com malha multifilamento e apresenta no pano central uma malha de 5 mm sendo provavelmente mais eficaz em águas mais rasas 1,5 m lima 2007 em ambiente de arrebentação marinha surf zone utilizando as mesmas duas redes do presente estudo registrou a captura de indivíduos menores 50 mm ct para a rede bs-9m e de indivíduos maiores 100 mm ct para a rede bs-30m estes resultados confirmam a seletividade destas duas redes em relação às classes de tamanho capturadas e sustentam a conclusão de que as redes são complementares cada qual mais eficiente em profundidades distintas não havendo necessariamente nesta comparação específica uma rede

[close]

p. 15

14 mais eficiente em termos de estimador da abundância das espécies tendo em vista que diferentes tipos de rede capturam diferentes associações de peixes chao et al 1982 uma série de autores able et al 2005 clavero et al 2006 erös et al 2009 olin et al 2009 apontam essas divergências e defendem a utilização de diversos amostradores em estudos da estrutura de comunidades de peixes além do tamanho das redes tamanho de malha e material confeccionado é importante também levar em consideração a comparação da operacionalidade do amostrador rozas minello 1997 cabe ressaltar aqui que foram realizadas outras duas incursões a campo 23/ago/2009 e 21/jan/2010 mas não foi possível utilizar a rede bs-30m devido ao elevado nível da água da lagoa mirim que resultou na redução da área praial impedindo seu funcionamento no entanto o mesmo não ocorreu para a rede bs-9m que é menor essa adversidade permite destacar que a rede bs-9m sugere uma maior confiabilidade de operação em condições restritas de tamanho de praia e de mudança no nível da água da lagoa quando analisamos o número de espécies capturadas pelas redes observamos semelhante taxa de captura de espécies por amostra fig 1.3b totalizando 24 espécies cada no entanto as duas redes juntas somam 34 espécies co-ocorrência de 14 spp resultando em baixos índices de similaridade faunística entre as duas redes considerando ainda que os tamanhos capturados são diferentes e que mesmo dentro dos tamanhos que se sobrepõe na captura a similaridade faunística é baixa é possível sugerir a hipótese de que exista uma segregação faunística no ambiente litorâneo praial desde a zona bem rasa 0,5 m onde a rede bs-9m é mais eficiente até os 1,8 m onde a rede bs-30m atua de modo mais eficiente resultados semelhantes propondo um gradiente de tamanho e profundidades foram descritos por artioli et al 2010 burns 2010 e garcia et al 2006 para o sistema mirim e banhado do taim a maior contribuição desse estudo é sustentar que as características estruturais próprias de cada rede determinaram diferenças expressivas na composição dominância e principalmente na estrutura de tamanho dos indivíduos coletados como já discutido em outros estudos paukert 2004 sutela et al 2008 eggleton et al 2010 caracteriza-se desta forma a implicação de que dificilmente um único amostrador é capaz de definir os atributos ecológicos riqueza abundância dominância estrutura de tamanho da estrutura de uma comunidade de peixes growns et al 1996 sundell 2005 do mesmo modo que uma amostra consiste em uma porção da comunidade para nos aproximarmos de uma representação fiel dessa e compreendermos as interações ecológicas existentes o emprego de distintos amostradores tornase imprescindível ruetz et al 2007

[close]

Comments

no comments yet