Plano de Ação 2012

Embed or link this publication

Description

Plano de Ação 2012

Popular Pages


p. 1

versÃo preliminar esse plano de ação foi elaborado pela equipe do projovem em dezembro de 2011 na jornada pedagógica com início previsto para o ano de 2012.

[close]

p. 2

dados de identificaÇÃo luzinar gomes medeiros prefeito municipal kariny canto costa pomponet secretária municipal de assistência social miquelina almeida serra de jesus azevedo coordenadora do cras larissa gomes carneiro coordenadora pedagógica rafaela borges souza psicóloga do cras alcimara pedreira santos bastos agente de serviços públicos equipe do projovem adolescente antonio oliveira lima carlos luiz santana de lima daniela assunção de azevedo diogo pedreira lima emerson santos souza joão manuel dourado vitória marly lima santos costa mônica santana freitas valdenice alves dos santos nara santana de lima

[close]

p. 3

sumÁrio 1 apresentaÇÃo 2.justificativa 3 objetivos 3.1geral 3.2especÍficos 4 pÚblico alvo 5 funÇÕes profissionais 5.1 coordenadora 5.2 orientadores 5.3 oficineiros 6 tabela de planejamento 7 avaliaÇÃo referÊncias apendices calendÁrios de formaÇÃo calendÁrios de oficinas anexos ficha de inscriÇÃo ficha de autorizaÇÃo ficha de frequÊncia

[close]

p. 4

1 apresentaÇÃo vista como atividade sócia interativa situada a língua não é uma forma derepresentar a realidade assim é na interação seja com um texto ou outro individuo que emergem os sentidos numa espécie de ação coletiva o que permite dizer que as relações que possibilitam a continuidade temática e a progressão referencial no texto fazendo surgir coerência e coesividade não são propriedades intrínsecas apenas coesão e coerência não se esgotam nas propriedades léxicogramaticais imanentes á língua enquanto código nem no texto enquanto artefato luiz antoniomarcuschi o presente trabalho foi realizado com objetivo de realizar atividades que desenvolvam o cognitivo e afetivo nos adolescentes ele é resultado de reflexões e estudos teóricos da equipe do promovem ­ coordenadora orientadores e oficineiros tendo em vista que o projovem vem articular um conjunto de ações de dois âmbito das proteção social ­ família e sociedade buscando desenvolver segurança social de acolhida convívio familiar e comunitário o projovem adolescente é voltado para jovens de 15 a 17 anos sua lógica visa a assegurar um atendimento continuo aos jovens oferecendo-lhes a possibilidade de participação nas diversas modalidades do programa de acordo com o módulo do projovem 2009 p 3 vem referindo que de forma preventiva e potencializadora do papel de referência e contrareferência do centro de referência de assistência social ­ cras o projovem adolescente visa contribuir pra fortalecer as condições de autonomia das famílias dos jovens para que possam gerir seu processo de segurança social diante de tal reflexão podemos destacar que o trabalho com os adolescentes visa a integração entre família comunidade e profissionais sendo assim desenvolvendo atividades específicas para tal enriquecimento.

[close]

p. 5

ao dialogar com paulo freire quando nos ensina que a teoria e prática andam na mesma direção ele colabora dizendo a reflexão crítica sobre a prática se torna uma exigência da relação teoria pratica sem a qual a teoria pode ir virando blá-blá-blá e a prática ativismo p.22 os princípios estudados são agora aplicados de forma a que sejam elaborados planos de ação que tenham em conta as condições e necessidades locais de cada núcleo envolvido sabemos que a responsabilidade de educar é da família mas a equipe do projovem desenvolvem atividades que orientam os jovens em várias certas ações podem ser planificadas e executadas pelas famílias em co-responsabilidade com a equipe do projovem no que tange orientações enquanto que outras podem ser conduzidas coletivamente a opção escolhida depende largamente do que a comunidade decide fazer e do modo como se organizam as pessoas de acordo com leal 2003 a seleção consciente do que se deve ensinar é o primeiro passo para a construção de uma aprendizagem significativa na escola a prática da leitura visa à formação de bons leitores isto é pessoas capazes de ler diferentes textos com compreensão e utilizar a leitura como acesso ao conhecimento e lazer a escrita precisa ser trabalhada com a mesma finalidade que ela tem na sociedade para comunicar documentar instruir entreter informar etc para que as metas a serem atingidas sejam claras quanto ao seu objetivo.

[close]

p. 6

2.justificativa como realizar atividades com os jovens dentro de uma sociedade capitalista a nossa proposta visa à aprendizagem dos jovens relacionados aos conteúdos pedagógicos contextualizando ­ a no sistema educacional a onde poderemos assim formar cidadãos críticos e autônomos capazes de enfrentar a sociedade de maneira correta e eficaz nesse sentido zabala relata que a seleção e a organização dos conteúdos torna necessário definir o modelo de cidadão e cidadã que se pretende formar tal necessidade é que obriga a realizar uma aproximação à as finalidades da educação a partir de dimensões sociais interpessoais pessoais e profissionais portanto a estratégia criada dentro desse plano é de fundamental importância para o desenvolvimento e desempenho dos jovens no âmbito cognitivo no fortalecimento de vínculos familiares e sociais 3 objetivos 3.1geral oferecer serviço de convivência social voltada ao desenvolvimento de potencialidades do jovem de 15 a 17 anos incentivando ao retorno e a permanência na escola fortalecendo seus vínculos familiares 3.2especÍficos propiciar novos conhecimentos sobre cultura direitos humanos e sócioassistenciais esporte e lazer meio ambiente saúde e trabalho promover vivência coletivas no território e na cidade capazes de sensibilizar e mobilizar o interesse comum dos jovens para o desenvolvimento de ações de interesse social 4 pÚblico alvo jovens de 15 a 17 anos.

[close]

p. 7

5 funÇÕes profissionais 5.1 coordenadora assumir como eixo de formaÇÃo a qualificaÇÃo dos orientadores e oficineiros tendo em vista valorizar a comunidade na qual os jovens estÃo inseridos assumir como um dos importantes pressupostos da formaÇÃo a articulaÇÃo do plano de formaÇÃo aos contextos oficineiros criar instrumento de acompanhamento e avaliaÇÃo dos profissionais do projovem como meio de regulador da aprendizagem e ensino realizar fomaÇÕes permanentes dos orientadores e oficineiros acompanhar a implementaÇÃo dos projetos e apoiÁ-los na construÇÃo elaborar as pautas e encontros formativos dos profissionais do projovem apoiar os orientadores e oficineiros na elaboraÇÃo dos planos de formaÇÃo planejamentos que serÃo desenvolvidos em cada coletivo zelar pelo cumprimento dos objetivos e metas neste documento se comprometendo a avaliÁ-lo profissionais dos orientadores e mensalmente fazendo ajustes necessÁrios apoiar os orientadores e oficineiros nas reunioes de pais e adolescentes estabelecer uma relaÇÃo de parceria entre orientadores oficineiros e cras na tentativa de ajustar os trabalhos desenvolvidos destes profissionais.

[close]

p. 8

5.2 orientadores cadastrar novos jovens na inserÇÃo do programa bem como recadastrar os jovens existentes atualizar mensalmente a frequencia dos jovens oficializar a falta de lanches no nÚcleo elaborar planejamento atividades de rotina e relatÓrios mensais para nortear os trabalhos bem como refletir sobre as atividades desnvolvidas acionar atrevÉs de oficio aos tÉcnicos do cras e do creas quando existir jovens que necessitem de acompanhamento profissional da Área referida cumprir a carga horÁria conforme edital promover coletivos realizar visitas domiciliares bimestralmente dentro da carga de trabalho caso necessÁrio,tendo em vista a diminuir a evasÃo mediar conhecimentos atraves de tÉcinicas e palestras segundo a necessidade dos instrumentos que viabilize o desenvolvimento dos saberes atender os jovens de forma igualitÁria sem distinÇÃo de raÇa opÇÃo sexual necessidades especiais e religiÃo registrar as atividades desenvolvidas atravÉs de fotos e vÍdeos zelar pelo cumprimento dos objetivos e metas previsto neste documento comprometendo a avaliÁ-lo mensalmente fazendo os ajustes necessÁrios estabelecer uma relaÇÃo de amizades entre orientadores/jovens e jovens/jovens;

[close]

p. 9

5.3 oficineiros elaborar planejamento atividades de rotina e relatÓrios mensais para nortear os trabalhos bem como refletir sobre as atividades desnvolvidas cumprir a carga horÁria conforme edital promover palestras esportivas tendo em vista conhecer a importÂncia das modalidades esportivas realizar eventos esportivos buscando a socializaÇÃo e interaÇÃo dos nÚcleos desenvolver atividades espotivas tais como futsal atletismo vÔlei e handebool despertando os aspectos cognitivos e lazer proporcionar aos jovens que nÃo participam dos momentos prÁticos estratÉgias para os mesmos desenvovam atividades diferenciadas que incuam no processo formativo tai como jogos educativos estabelecer uma relaÇÃo de amizades entre oficineiros/jovens e jovens/jovens mediar conhecimentos atraves de tÉcinicas e instrumentos que viabilize o desenvolvimento dos saberes atender os jovens de forma igualitÁria sem distinÇÃo de raÇa opÇÃo sexual necessidades especiais e religiÃo registrar as atividades desenvolvidas atravÉs de fotos e vÍdeos zelar pelo cumprimento dos objetivos e metas previsto neste documento comprometendo a avaliÁ-lo mensalmente fazendo os ajustes necessÁrios criar um protfÓlio de o esporte para arquivar todos os eventos esportivos.

[close]

p. 10

6 tabela de planejamento objetivos metas aÇÕes elaborar um projeto para conhecer o que é poesia -orientadores realizando leitura em voz alta desenvolver nos jovens o gosto pela poesia 100 dos jovens conhecendo a poesia através dos orientadores para mostrar a entonação -realizar um levantamento prévio sobre as poesias que os jovens conhecem -jovens lendo poesias de autores renomados e conhecidos -comentar os poemas que leram maio perÍodo responsÁveis equipe do projovem 100 dos jovens registrar os momentos de atividades nos julho e dezembro equpe do projovem escrevendo informativos coletivos dos seus coletivos apresentar informativos para a comunidade -escrever e revisar os textos para os informativos -publicar

[close]

p. 11

envolver 100 dos implementar projetos musicais adolescentes em projetos musicais planejar atividades que envolvam músicas brasileiras de qualidades -apresentar a proposta para os jovens -realizar um levantamento prévio entre os adolescentes como o propósito de conhecer seus gostos musicais -comparar uma música de qualidade a uma música depreciativa -realizar uma tarde musical em cada coletivo bem como municipal -filmar e gravar as apresentações dos adolescentes na tarde musical colocar na próxima formação

[close]

p. 12

-divulgar para a comunidade local reunir a equipe para elaborar o pfp plano de formação do projovem -estudo de textos teóricos -tts temas transversais elaborar plano de formação dos oficineiros e orientadores 100 da equipe -sistematizar o plano de formação do projovem elaborando seus planos -implementar o plano de formação de formação avaliar bimestralmente os planos orientadores elaborar um projeto voltado ao meio ambiente apresentar propostas para criação do tema divulgação na mídia carro de som e rádio atividades voltadas para tema nos março equipe projovem coletivos;

[close]

p. 13

promover uma olimpíada de atletismo nos coletivos estabelecer o gosto da prática do atletismo tendo em vista 100 da aceitação dos jovens elaboração do projeto olimpíadas abril oficineiros de esporte apoio orientadores atléticas divulgação nos coletivos realização de treinos físicos e específicos da modalidade premiação realização do evento avaliação;

[close]

p. 14

realizar um iii campeonato de esporte masculino e feminino e voleibol misto buscar a socialização e elaboração do projeto de futsal e voleibol integração em 100 dos jovens divulgação nos coletivos realização de treinos físicos técnicos e táticos criar regulamento oficializar espaços para a realização do evento elaborar fichas autorizações dos pais enviar convite aos árbitros premiação realização do evento avaliação final de maio ou inicio de junho oficineiros de esporte apoio orientadores e equipe da secretária de assistência social realizar um campeonato zonal de futsal masculino e feminino buscar a socialização e a integração dos jovens de outros municípios em 100 com os elaborar projeto folder apresentar o projeto a secretária de novembro oficineiros de esporte apoio orientadores e equipe da secretária

[close]

p. 15

jovens mundo-novenses assistência social divulgar nos municípios e nos coletivos enviar convite aos municípios oficializar hospedagem e alimentação para os participantes do evento escolher e entrar em contato com os municípios visitar os municípios criar regulamento oficializar espaço para o evento formar seleção projovem mundo novo realização de treinos físicos técnicos e táticos criação de ficha de inscrição autorização dos pais convidar Árbitros de assistência social

[close]

Comments

no comments yet