Revista Mediação - número 18

 

Embed or link this publication

Popular Pages


p. 1

1

[close]

p. 2

2

[close]

p. 3

revista de educaÇÃo editada e produzida pelo colÉgio medianeira diretor pe rui körbes s.j diretor acadêmico prof adalberto fávero diretor administrativo gilberto vizini vieira coord comunitário e de esporte prof francisco alexandre faigle coordenação editorial nilton cezar tridapalli luciana nogueira nascimento mtb 2927/82v revisão nilton cezar tridapalli projeto gráfico e diagramação sonia oleskovicz ilustrações marcelo cambraia sanches colaboraram nesta edição adalberto fávero adriana sartoretto moreno ana luísa de siqueira callegari andré de meijer beatriz arruda valença carolina boscarino claudia furtado de miranda felipe diogo pedroso dos santos chaves ilza de souza morais isadora souza rocha jean g valencia larissa da cunha de assis lethícia s gaertner mateus almeida pedrosa natália sosnitzki da cunha pedro h sprenger odenir nadalin júnior otávio socachewsky rosane cardoso de araújo tiragem 3000 exemplares papel reciclato suzano 90g/m2 miolo reciclato suzano 240 g/m2 capa número de páginas 48 issn 1808-2564 a pesquisa na escola de ensino básico ­ um dialogismo necessário com a realidade em que vivemos claudia furtado de miranda 5 nanotecnologia e saúde humana isadora souza rocha jean g valencia lethícia s gaertner natália sosnitzki da cunha e pedro h sprenger 9 pré-socráticos otávio socachewsky 13 avanços tecnologicos na prevenção e do tratamento do câncer de mama adriana sartoretto moreno 18 o jovem de curitiba e a política ana luísa de siqueira callegari beatriz arruda valença felipe diogo pedroso dos santos chaves larissa da cunha de assis e mateus almeida pedrosa 22 que corpo é esse odenir nadalin júnior 27 equipe pedagÓgica educação infantil e ensino fundamental de 1ª a 4ª séries coordenadora profª silvana do rocio andretta ribeiro ensino fundamental de 5ª e 6ª séries coordenadora profª eliane dzierwa zaionc ensino fundamental de 7ª e 8ª séries coordenadora profª roberta uceda ensino médio coordenador prof marcelo pastre coordenador de pastoral pe guido valli s.j coordenador de midiaeducação nilton cezar tridapalli assessoria de comunicação e marketing luciana nogueira nascimento os artigos publicados são de inteira responsabilidade dos autores e não refletem necessariamente a opinião dos editores e do colégio nossa senhora medianeira a reprodução parcial ou total dos textos é permitida desde que devidamente citada a fonte e autoria o que fica para toda a vida carolina boscarino 31 encontros com o saci-pererê andré de meijer 33 educação e despolitização um ensaio adalberto fávero 39 a música na escola algumas justificativas rosane cardoso de araújo 43 o natal do colégio medianeira ilza de souza morais 46 linha verde · av josé richa 10546 prado velho · curitiba · paraná fone 41 3218-8000 fax 41 3218-8040 www.colegiomedianeira.g12.br mediacao@colegiomedianeira.g12.br 3

[close]

p. 4

a voz e a vez dos nossos alunos quando a revista mediação lançou seu primeiro número que curiosamente chamamos de número 0 por se tratar ainda uma tentativa uma sondagem para ver se ia dar certo lá no final de 2004 toda a equipe de articulistas era formada por educadores do colégio medianeira educadores da instituição falando para pais e alunos nosso públicoalvo exclusivo de então com o passar do tempo pessoas ligadas a pessoas ligadas ao medianeira ex-alunos instituições de ensino foram conhecendo nossa revista fomos formando uma rede maior que lançava suas teias cada vez mais longe além de ampliarmos nosso público leitor começamos a abrir espaço também para novos articulistas que desejassem discutir educação no seu sentido mais amplo a partir de então pais de alunos educadores de outras instituições ex-alunos e profissionais de diversas áreas já povoaram nossas páginas espalhando modos de ver o mundo a expansão não parou por aí todos conhecem o ditado se cair da rede é peixe em 2009 mediação virou peixe foi parar na internet ­ em versão integral on-line ­ dentro de nosso blog www.midiaeducacao.com.br daí para se estender para as redes sociais foi um pulo ou um mergulho já em 2010 cada novo número ia parar no blog no twitter e no facebook pessoas de outros estados também já marcaram presença escrevendo para nós mas por que todo esse histórico pra dizer que nesse número 18 mais um personagem importante se junta definitivamente à revista para tecer diálogos com ela o aluno do medianeira ele já havia aparecido por aqui em algumas edições mas é que agora mais da metade desse número é composta por textos de alunos concessão bondade nada disso nossos alunos suaram a camisa para ao longo de 2010 pesquisar o mundo a sua volta e tecer conhecimento os antigos trabalhinhos escolares são agora pesquisas feitas ao longo de um ano com linhas de pesquisa e professores orientadores culminando com apresentações escritas em vídeos e exposições orais um pequeníssimo recorte dessas pesquisas aparece aqui neste número 18 de mediação você encontrará artigos feitos a partir do trabalho de pesquisa da instituição e artigos de alunos selecionados pelo pibic jr programa institucional de bolsas de iniciação científica para o ensino médio que é um programa realizado pela pucpr são mostras de que a pesquisa na educação básica é uma realidade não só possível como desejável e fundamental além da presença maciça de alunos um interessante resgate da produção paranaense aparece no artigo sobre o saci-pererê pássaro que diz muito sobre a relação entre a comunidade de guaraqueçaba no litoral paranaense e sua ligação com o sobrenatural também trazemos uma reflexão sobre o processo sistêmico dentro da escola como ele deve se estabelecer a fim de garantir a humanização do conhecimento e das relações entre as pessoas ainda sobre educação escolar a música marca território mostrando como o seu ensino pode contribuir para a educação estética e cognitiva dos alunos a escola sabemos é lugar privilegiado para a construção de valores individuais e coletivos mas isso não significa que seja a única a fazer isso em um contexto de mudanças na estrutura das antes sólidas instituições que papel tem a família no desafio de educar os filhos trazemos um artigo sobre essa questão por fim falamos de prejuízos ou para esclarecermos mais falamos de pré-juizos aquele julgamento que fazemos dos atos e fatos mesmo sem sabermos de detalhes e circunstâncias entenda como juridicamente não se deve colocar a carruagem na frente dos cavalos saiba como a justiça atua para de fato fazer justiça esperamos que a leitura seja agradável e contribua para a expansão das nossas formas de ver o mundo um abraço nilton cezar tridapalli 4

[close]

p. 5

a de pesquisa escola na ensino bÁsico ­ um dialogismo necessário com a realidade em que vivemos por claudia furtado de miranda de certa maneira conhecer é saber mais do que se vê É a capacidade de receber e dar sentido de produzir e de reconstruir novos sentidos e aprendizagens assim a atribuição do sentido social e político ao que se estuda define também a concepção de ciência e de conhecimento que se estabelece no contexto escolar 5

[close]

p. 6

mas os caminhos do mundo não estão traçados ainda que haja muitos desenhados nas cartografias emaranhados nos atlas todo o viajante busca abrir caminho novo desvendar o desconhecido alcançar a surpresa ou o deslumbramento a rigor cada viajante abre seu caminho não só quando desbrava o desconhecido mas inclusive quando redesenha o conhecido caminante no hay camino se hace camino al andar octavio ianni 2003 p 29 grifo do autor s se todas as formas de vida são dependentes umas das outras por que não cuidamos de todos os seres vivos o que existe no fundo da terra e no alto além do céu se deus criou o mundo quem criou deus como as pessoas chegaram a ser tão diferentes e tão parecidas ao mesmo tempo o quê quando como por quê as perguntas impulsionam o ato de desvelamento do mundo em que vivemos e revelam o interesse pelo desconhecimento em querer saber mais de certa forma a pesquisa no contexto escolar pode ser referendada como método de ensino em cuja perspectiva crítico-dialética tanto o professor quanto o aluno são sujeitosautores do processo de investigação e de construção do conhecimento neste sentido o conceito de pesquisa escolar é muito mais amplo que a pesquisa formal/acadêmica com temas e roteiros porque trata da atitude de investigação que pode ocorrer durante os estudos que se desenvolvem em uma aula na leitura de jornais e periódicos na leitura de um livro de literatura na pesquisa de um tema em diversas fontes midiáticas enfim o campo de pesquisa é amplo e quase sempre começa com uma ou várias perguntas e nem sempre se encerra com uma única resposta a educação pode tornar evidente no processo de tessitura do conhecimento o contexto o global o multidimensional e o complexo num contexto permeado pela crise de identidade de valores de modelos de ética de mercantilização da educação e de desconstrução das metanarrativas a responsabilidade dos educadores na formação de alunos reflexivos indagadores e pesquisadores da realidade em que vivem é imprescindível deste ponto de vista aprender e conhecer faz parte da dinâmica de questionar e questionar-se de argumentar e confrontar o próprio conhecimento com a realidade presente e viva isto ocorre pela dialogia pensamento-conhecimento-realidade a pesquisa em qualquer área do conhecimento e em qualquer etapa da educação é uma grande viagem de desbravamento por entre um conhecimento novo a realidade1 histórica e social pode no contexto escolar fazer parte da reflexão sobre o conhecimento que alicerça os conteúdos das disciplinas mesmo que a realidade seja conhecida pelo pesquisador aluno e professor a sua incompletude e constante transformação justificam a investigação e demarcam as diferenças e as singularidades do contexto histórico transformando seus autores pela condição simultânea de objeto e sujeito o que isto significa significa que a pesquisa escolar precisa estar integrada à vida e ao conhecimento pois só aprende verdadeiramente aquele que se apropria do aprendido com o que pode por isto mesmo reinventálo aquele que é capaz de aplicar o aprendidoapreendido a situações existenciais concretas paulo freire 1992 p.27-28 em outras palavras não se aprende sem rever aquilo que uma vez foi aprendido e só se aprende desgarrando-se do que já se aprendeu o dialogismo entre o que se aprende de cada matéria com o que se vê ouve lê e interage possibilita tanto para o aluno quanto para o professor a tessitura de significados e de sentidos para o levantamento de hipóteses e de investigações que motivem a pesquisa como meio de compreender a constante tensão entre o singular e o plural a permanência e a ruptura a teoria e a prática práxis presentes quando procuramos relacionar o conhecimento acadêmico com a realidade histórico-social 66

[close]

p. 7

neste sentido ensinar e aprender por meio da pesquisa é muito mais abrangente do que o trabalho de pesquisa embora esta experiência pedagógica seja muito importante na união dos encaminhamentos metodológicos e do conhecimento entre as diversas disciplinas e professores de cada série do ponto de vista dialético a prática de investigar questionar sintetizar criticar e tomar posição é uma atitude de pesquisa que se aprende principalmente durante a vida escolar a pesquisa como método de ensino permite que o aluno seja mais que um ouvinte ou um reprodutor de conhecimentos cujos significados e relações são elaborados exclusivamente pelo professor esta perspectiva de educação indica rupturas com o paradigma tradicional de educação mobilizando as reflexões pedagógicas e indicando novas formas de organização dos currículos de compreensão dos espaços de aprendizagem de sala de aula de incorporação das narrativas de vida como elemento de ancoragem dos novos saberes nas alterações da relação teoria-prática do ensino-pesquisa cultura-ciência para nomear algumas dimensões fundamentais cunha 2004 sem paginação de certa maneira conhecer é saber mais do que se vê É a capacidade de receber e dar sentido de produzir e de reconstruir novos sentidos e aprendizagens assim a atribuição do sentido social e político ao que se estuda define também a concepção de ciência e de conhecimento que se estabelece no contexto escolar a pesquisa no contexto escolar tem como objetivos elaborar e orientar os estudos de temas de relevância humana e social com abrangência teórica base conceitual e de informações para viabilizar ­ pela ação pluridisciplinar ­ a formação de sujeitos pesquisadores/investigadores críticos e comprometidos com seu tempo para tanto as leituras as atividades de campo aulas práticas as linguagens do cinema do teatro da música da internet das revistas e jornais são importantes fontes e transitam nos diferentes campos de investigação por meio das múltiplas linguagens e interações societárias É por isto que toda a teoria é social e histórica e portanto possui estreita relação com a vivência do aluno e desta com a realidade local e global desafiando constantemente a sua compreensão para além da interpretação da mídia ensinar a pesquisar exige que se vá além do que ouvimos e vemos exige que se estudem as diferentes fontes e interpretações sobre o mesmo fato e também exige com o passar do tempo e da escolaridade posicionamento e criticidade sobre o conhecimento pesquisado É como se as respostas encontradas estivessem impregnadas das pessoas que a investigaram É por isto que qualquer pesquisa é um ato simultaneamente solitário e coletivo a atitude investigativa liga todas as pessoas que fazem parte do grupo de estudo e realimenta de maneira diferente cada integrante será muita pretensão da pesquisa escolar pensamos que não o que será que acontece quando os alunos investigam o corpo humano no 5º ano e o entendem como um sistema interligado entre si e o mundo e quando o 6º ano aprende na aula de campo de astronomia as primeiras noções de que somos um microcosmos no estudo do tempo-espaço da física e quando estudamos na jornada curytibana e paranaense sobre o quanto a história local está atrelada a tantas outras histórias e quando cuidamos do ambiente pesquisando que a cidadania local é um grande passo para a cidadania planetária estudo sobre reciclagem ética e cidadania ambiente e preservação espaço urbano no contexto do século xxi ética e bioética ciência e tecnologia e quando ensinamos que a literatura pode constituir a pessoa no mundo em diferentes relações de pertença todas estas perguntas são fundamentais para que percebamos que a atitude de pesquisa deve ser incentivada em todas as dimensões e espaços da vida das crianças e adolescentes e principalmente na escola procurando aliar a formação de sujeitos leitores com a formação de pesquisadores inquietos para conhecer o que se passa ao redor no mundo em que se vive 7

[close]

p. 8

pesquisar e pensar nas ambiguidades e paradoxos do nosso tempo é uma possibilidade de criar os caminhos para inovar e pensar simultaneamente o presente e o futuro sem dúvida ensinar a cultura do sentido com ênfase no respeito de si e no respeito pelos outros é uma busca constante da educação ou seja de pessoas capazes de pensar a relação entre passado presente e futuro e de estabelecer uma relação de pertença e compromisso com uma sociedade mais justa e igualitária comente este artigo em mediacao@colegiomedianeira.g12.br nota 1 a realidade são os fatos e os acontecimentos que ganham movimento e sentido por meio do agir humano em sua capacidade de reflexão a realidade educacional faz parte de um contexto histórico global econômico social cultural político e de um contexto específico história regional cultura da escola e a prática educativa referenciais bibliogrÁficos cunha maria isabel sala de aula espaços de inovações e formação docente revista educação da pucrs ano xxvii n 3 n 53 set/dez 2004 freire paulo extens ã ooucomunica ç ã o 1 0 e d riode janeiro paz e terra 1992 27 e 28 p ianni octavio enigmas da modernidade-mundo 3 ed rio de janeiro civilização brasileira 2003 miranda claudia furtado os referenciais epistemológicos da prática na formação continuada de professores da 1ª fase do ensino fundamental curitiba 2008 a complexidade nas relações entre aprendizagem e conhecimento curitiba colégio medianeira 2006 morin e acabe ç abem feita repensarareforma r e formar o pensamento tradução de eloá jacobina rio de janeiro bertrand brasil 2000 morin edgar por uma reforma do pensamento em pena-vega alfredo nascimento elimar pinheiro o pensar complexo edgar morin e a crise da modernidade rio de janeiro garamond 1999 cláudia furtado de miranda é formada em história ufpr especialista em currículo e praticas educativas pucrj e mestre em educação pucpr no medianeira é supervisora pedagógica da 5ª série ao ensino médio a religaÇÃo dos saberes autor edgar morin editora bertrand brasil religar ciências da natureza e ciências da cultura constitui um problema de amplas dimensões por isso morin reuniu um renomado grupo de intelectuais franceses em torno dessa discussão se parece óbvio pelo menos no plano cognitivo que nenhuma sociedade é capaz de se pensar a si mesma com sabedoria e autonomia sem a religação as instituições educacionais do ensino fundamental à universidade incumbidas que estão de preservar e recriar o patrimônio cultural do planeta continuam a fortalecer o modelo da fragmentação da especialização e da disciplinarização em todo o mundo educar pela pesquisa autor pedro demo editora vozes trabalha a conexão entre pesquisa e educação argumentando que a educação própria da escola e da universidade é aquela mediada pela reconstrução do conhecimento mostra a importância de não separar qualidade formal da qualidade política ressalta a importância profissional do saber pensar e do aprender a aprender 88

[close]

p. 9

fazendo jus ao tema de nossa capa e ao artigo anterior apresentamos agora seis artigos de alunos do colégio medianeira os artigos nasceram de trabalhos em sala do trabalho de pesquisa desenvolvido ao longo do ano e que culmina com a feira do conhecimento e da pesquisa feita por alunos selecionados para o pibic jr programa institucional de bolsas de iniciação científica para o ensino médio da pucpr eis uma demonstração de como a pesquisa no ensino básico faz todo o sentido seja pelo aprendizado metodológico seja pela ação de não deixar a curiosidade hibernar sair atrás de costuras para o mundo por meio do conhecimento é princípio básico da atitude investigativa nanotecnologia e saúde humana por isadora souza rocha jean g valencia lethícia s gaertner natália sosnitzki da cunha e pedro h sprenger nanorrobô alcança a hemácia dando início à série de pesquisas elaboradas pelos alunos do colégio medianeira trazemos ao palco o tema da nanotecnologia objeto de estudos de um grupo de 7ª série a nanotecnologia está modificando tanto a qualidade dos produtos quanto o processo de produção das fábricas e vem causando uma revolução nos âmbitos econômicos políticos e sociais 9

[close]

p. 10

a a nanotecnologia é um novo campo da ciência e tecnologia capaz de criar coisas a partir do menor colocando cada átomo e molécula no lugar desejado criando partículas com um tamanho entre 0,1 e 100 nanômetros a palavra nano deriva do grego antigo e significa anão sendo que um metro equivale a um bilhão de nanômetros e suas dimensões são 100 mil vezes menores do que um fio de cabelo richard feynman foi quem sugeriu pela primeira vez a possibilidade da organização de átomos da maneira desejada porém sua ideia recebeu adesão apenas 30 anos depois a nanotecnologia foi definida como o processamento a separação a consolidação e a deformação de materiais por um átomo ou uma molécula pelo professor norio taniguchi da universidade de tóquio em 1974 um dos maiores problemas relacionados à nanotecnologia é o fato de não se saberem ao certo as consequências de seu uso e os problemas futuros relacionados com a mesma a nanotecnologia está modificando tanto a qualidade dos produtos quanto o processo de produção das fábricas e vem causando uma revolução nos âmbitos econômicos políticos e sociais os governos e as indústrias estão investindo cada vez mais em nanotecnologias em 2004 eles investiram o montante de 10 bilhões de dólares só o governo brasileiro no ano de 2005 investiu 70 milhões de reais a partir desses dados percebe-se que uma parte dos impostos que chegam ao governo são consequentemente nela investidos um de seus usos é na medicina ela vem tornando os diagnósticos mais precisos rápidos e eficazes e tem proporcionado novos tipos de tratamento em breve nanorrobôs poderão ser introduzidos no corpo humano identificando e destruindo células cancerígenas ou infectadas por vírus e regenerando tecidos esta poderá ocorrer graças a nanoestruturas que provavelmente poderão aumentar a penetração de moléculas através da pele até a região onde deverá atuar existem dois tipos de nanorrobôs sendo estudados os orgânicos e os inorgânicos os orgânicos serão fabricados de maneira a se assemelharem com vírus e bactérias programadas poderão identificar e destruir bactérias e vírus os inorgânicos serão revestidos com estruturas de diamantes e poderão realizar cirurgias nãoinvasivas e enviar medicamentos a células e órgãos específicos alguns exemplos de nanorrobôs em desenvolvimento são plaquetas mecânicas reparadores de vasos gastronanorrobôs detectarão infecções no estômago e caçadores de micróbios imita leucócitos detectando capturando e eliminando micróbios cientistas americanos da universidade northwestern conseguiram sintetizar o hdl highdensity lipoprotein conhecido como bom colesterol criaram essa molécula a partir de um nanômetro de ouro revestido por lipoproteínas com cerca de 18 nanômetros que possui grande semelhança com o hdl natural e apoa1 que é a principal proteína do hdl natural essa molécula poderá combater o ldl conhecido como o colesterol ruim podemos considerar esse fato como um grande avanço na medicina pois poderá ajudar pessoas que possuem a doença do colesterol alto que afeta grande parte da população mundial controlada por um campo magnético as novas pílulas-câmera robótica podem ser engolidas transmitindo imagens do interior do corpo nanorrobô atuando 10 10

[close]

p. 11

lubrificantes feitos com as nano moléculas fazem menos atrito e a pintura do carro desta forma não sofre tantos arranhões corrosão e acúmulo de sujeira futuramente espera-se que com a nanotecnologia os carros sejam mais seguros limpos e econômicos graças a catalisadores que poderão melhorar a conversão dos gases e dos lubrificantes que durarão mais espera-se também que os combustíveis sejam mais econômicos e ambientalmente sustentáveis além disso graças à nanotecnologia os instrumentos eletrônicos são mais rápidos e consomem menos energia e os plásticos são mais resistentes e mais leves usos da nanotecnologia humano elas podem ser controladas de maneira a pararem quando necessário e até mudarem de posições isso ocorreu graças a uma equipe do instituto fraunhofer na alemanha essa câmera pode ficar até dez minutos no esôfago obtendo de duas a quatro fotos por segundo pesquisadores do massachusetts institute of technology mit descobriram que utilizando nanopartículas de ouro pode-se fazer transporte de medicamentos dentro do corpo humano liberando diversas drogas no local adequado e com o tempo controlado o nome do sistema de transporte é drug delivery e ele poderá futuramente ser utilizado para dar um maior controle às aplicações de quimioterapias evitando os efeitos colaterais típicos deste processo existem também sistemas de drogas inteligentes capazes de liberar dois medicamentos ao mesmo tempo além disso existe um novo sistema que pode ser controlado externamente e pode carregar três ou quatro medicamentos esses sistemas funcionam quando as nanopartículas respondem a diferentes fontes de luzes infravermelhas a nanotecnologia está cada vez mais presente em nosso cotidiano e suas inovações são muitas nos carros por exemplo os componentes do motor que antes eram feitos de aço ou de alumínio coletores de admissão podem agora ser feitos de plástico os faróis são mais transparentes e podem mudar o tom da luz os a nanotecnologia poderá gerar produtos que podem contribuir para amenizar o problema da falta de água bem como aparelhos que armazenam energia solar permitindo assim a utilização do sol como fonte de energia por mais que muitas pessoas pensem que a nanotecnologia trará apenas vantagens ela poderá trazer problemas também um exemplo é a nanopoluição que é gerada pelos nanomateriais ou por sua confeccção composta por nanopartículas a nanopoluição pode ser mais perigosa que a poluição normal pois pode flutuar pelo ar por grandes distâncias como na natureza não existem nanopoluentes as células dos humanos provavelmente não conseguirão combatê-las e os danos que isso poderá causar ainda não são conhecidos outra desvantagem é nanométrico que pelo menos inicialmente a nanotecnologia terá um preço elevado podendo ser de difícil acesso às pessoas com menos recursos ela poderá também ser motivo de discórdia entre países pois poderá possibilitar vantagens nas guerras para aqueles que a possuírem a nanobiotecnologia também possui seus riscos pois dependendo do diâmetro e do material de suas nanoestruturas estas podem acumucomparação de uma formiga e um objeto 11

[close]

p. 12

lar-se em diversos órgãos causando danos nos tecidos e podendo até acumular-se no cérebro não se sabe ao certo quais são as consequências e os problemas futuros relacionados à nanotecnologia pois esta ainda se encontra em desenvolvimento porém sua importância para o mundo e para os seres humanos é tão grande que ela é considerada por muitos cientistas e pessoas que são experientes no assunto como uma quarta revolução industrial perante todas as informações que coletamos chegamos à conclusão de que a nanotecnologia revolucionará o comércio a economia e a expectativa de vida das pessoas todavia ainda não temos como saber se ela vai causar revoluções positivas ou negativas afinal existem muitas preocupações relacionados à mesma chegamos também à conclusão de que juntamente com as células-tronco a nanotecnologia alterará por completo a medicina e consequentemente a saúde humana por estar presente em roupas não as deixando amassar entre outros exemplos a nanotecnologia poderá alterar também o ritmo de vida das pessoas facilitando determinados trabalhos como os domésticos por ela ainda estar em desenvolvimento muitas pessoas precisarão estudá-la buscando desenvolvêla e aperfeiçoar-se em seu ramo no entanto os riscos relacionados à produção comercialização e descarte das nanopartículas também devem ser motivo de preocupação por parte dos governos e dos grupos de pesquisa que trabalham com estas novas tecnologias comente este artigo em mediacao@colegiomedianeira.g12.br referenciais bibliogrÁficos http www.diariodasaude.com.br/news.php?article=pilula-comcamera&id=020110080716 acessado em 16 de julho de 2008 redação do diário da saúde ­ hdl sintético cientistas criam bom colesterol em laboratório acessado em 13 de janeiro de 2009 http euroresidetes.com/futuro/nanotecnologia nanotecnologia_responsavel/riscos acessado em 14 de junho de 2010 às 16:50 http www.brasilescola.com/informatica/nanotecnologia.htm acessado em 14 de junho de 2010 às 20:29 http www.cienciaviva.org.briarquivo/cdebate/012nano index.html acessado em 14 de junho de 2010 às 20:39 http www.discoverynaescola.com/docentes docentes_giosario_91.shtml acessado em 14 de junho de 2010 às 21:27 http www.metodista.br/cidadania/numero31/nanotecnologiae-aposta-do-futuro acessado em 17 de junho de 2010 às 12:30 http wnews.vol.com.br/site/noticias materia_especial.php?id_secao=17eid_conteuco=532 acessado em 25 de junho de 2010 às 16:50 http proavirtualg36.pbworks.com/avan%c3%a705-na-medicina acessado em 27 de junho de 2010 ás 17:30 http w w w ihuonline unisinos b r ndex.php?option=com_content&viwe=article&id=1668&secao=252 acessado em 20 de setembro de 2010 a encruzilhada da nanotecnologia inovaÇÃo tecnologia e riscos autor peter schulz editora vieira lent o que é uma inovação tecnológica o que vem a ser risco tecnológico o que podemos esperar de fato da nanotecnologia o que o passado nos ensina sobre tudo isso mais importante como podemos nos informar e criar opiniões sobre esses temas e decidir de maneira mais consciente o que pensar a respeito da nanotecnologia e afinal qual é a relevância da percepção pública e de sua opinião nisso tudo esses temas são abordados neste livro que se utiliza de exemplos de várias áreas do conhecimento isadora souza rocha jean g valencia lethícia s gaertner natália sosnitzki da cunha e pedro h sprenger são alunos da 7ª série do colégio medianeira e este artigo é parte do trabalho de pesquisa realizado ao longo do ano sob a orientação dos professores daniel bussolaro danielle sotta ziliotto douglas benedito pereira e patricia bonilauri 12 12

[close]

p. 13

pré socrÁticos por otávio socachewsky com diversas perguntas cada filósofo présocrático se destacou por um motivo todos no entanto se interessavam principalmente pela natureza e pelos processos naturais buscando sobretudo o princípio arkhé com respostas distintas às vezes se opondo uns aos outros fizeram isso sem recorrer aos mitos como era a tradição grega 13

[close]

p. 14

introdução s surgia na grécia do século vi a.c uma nova mentalidade que passa a substituir as antigas construções mitológicas pela aventura intelectual expressa através de investigações científicas e especulações filosóficas souza et al 1996 num momento exato e única apenas da grécia como descreve o milagre grego os primeiros filósofos surgem então os primeiros filósofos os présocráticos que viveram por volta dos séculos vii e vi a.c portanto anteriores a sócrates serão destacados aqui tales de mileto anaximandro anaxímenes xenófanes parmênides heráclito empédocles anaxágoras pitágoras e leucipo e demócrito os primeiros filósofos estavam interessados principalmente na natureza e nos processos naturais eles buscam explicar o princípio arkhé o que dá ordem ao mundo o elemento constitutivo de todas as coisas as transformações na natureza de onde procede o mundo sem recorrer aos mitos ou seja sem explicações religiosas o interesse deles está ligado do campo da metafísica ­ estudo do ser absoluto e dos primeiros princípios chamada por aristóteles de filosofia primeira aranha martins 2009 p 485 a parte da filosofia que procura se indagar sobre os pontos mais fundamentais da realidade droit 2005 antes do surgimento dessa nova forma de pensar todas as perguntas dos homens haviam sido respondidas pelas diferentes religiões com explicações passadas de geração para geração através dos mitos gaarder 1995 as pessoas encaravam os fenômenos à sua volta de forma não-metódica assistemática e ingênua como define ribeiro 1 todos os conhecimentos necessários ao dia-a-dia eram empíricos a explicação da grande maioria dos fenômenos era puramente mítica sobretudo os mitos explicavam o que os homens não entendiam no caso dos gregos as histórias dos deuses foram sendo passadas sem documentação escrita até boa parte da mitologia grega ser registrada nas obras de homero e hesíodo por volta de 700 a.c como resultado das invasões dóricas a partir do século xii a.c os gregos fundaram muitas cidades-estados na grécia e em suas colônias no sul da itália e na Ásia menor para onde são forçados a emigrar pequenos aqueus fugindo aos invasores e tentando salvaguardar suas tradições cidades formadas pelos jônios como mileto e efeso se transformaram em grandes centros econômicos e culturais souza et al 1996 nelas os escravos faziam todo o serviço braçal e os cidadãos livres podiam dedicar-se exclusivamente à política e à cultura ocorreu sob essas condições de vida um salto no pensamento humano visto que era possível cada indivíduo opinar sobre como a sociedade deveria ser organizada e formular suas questões filosóficas sem ter que recorrer à tradição dos mitos gaarder 1995 importante perceber que a passagem da mentalidade mítica para o pensamento crítico e filosófico não ocorreu de forma repentina um salto 14 14

[close]

p. 15

tales de mileto o primeiro a receber o nome de sábio foi tales de mileto 640-548 a.c ­ astrônomo matemático e primeiro filósofo foi o primeiro a não recorrer à religião e identificar a arkhé explicando que a água é o elemento primordial de todas as coisas maria em terra o fogo também tem origem no ar o ar rarefeito xenÓfanes de cÓlofon xenófanes de cólofon séc iv a.c descreve que o elemento primordial é a terra É conhecido por seus ataques à religião tradicional dos poetas maiores da grécia homero e hesíodo e também por criticar o senso comum e os aspectos antropomórficos dos deuses míticos tentando responder o que são ou como são os deuses ­ defende um deus único distinto do homem não-gerado eterno imóvel puro pensamento e que age através de seu pensamento bornheim 2005 anaximandro de mileto anaximandro 610-547 a.c também de mileto acreditava que o mundo surge de alguma coisa e dissolve nela o infinito ilimitado que seria o ápeiron o nosso mundo seria apenas um dos muitos mundos diferente de tales anaximandro não imaginava uma substancia determinada mas sim uma matéria indeterminada ilimitada que dá origem a todos os seres materiais parmÊnides a questão que surge posteriormente é como uma substância primordial ­descrita sobretudo pelos três filósofos de mileto ­ seja ela qual for é capaz de se modificar e se transformar em alguma totalmente diferente É nesse contexto que surge parmênides c.544-450 a.c o mais conhecido entre os eleatas nascidos na colônia grega de eleia no sul da itália onde viveram alguns filósofos para os gregos tudo que existe no mundo sempre existiu e assim pensava permênides segundo ele nada pode surgir do nada e nada que existe pode se transformar em nada também considerava impossível qualquer transformação real das coisas ou seja nada pode se transformar em algo diferente do que já é apesar de saber das transformações da natureza não acreditava nelas pois entre confiar nos seus sentidos ou na sua razão escolhia a razão3 segundo ele os sentidos nos fornecem uma visão enganosa do mundo que não está em conformidade com o que nos diz a razão gaarger 1995 era então racionalista4 anaxÍmenes de mileto para anaxímenes de mileto 588-524 a.c o ar ou o sopro de ar é o elemento originante de todas as coisas2 para ele água terra e fogo surgem do ar ­ um elemento vivo que constitui as coisas através de condensação e rarefação a água é o ar condensado comprimido e se essa água fosse ainda mais comprimida se transfor herÁclito heráclito de Éfeso sécs vi-v a.c viveu uma geração após xenófanes ao qual se opôs e uma geração antes de permênides seu principal opositor a característica mais fundamental da natureza para ele são as constantes transformações diferente de permênides tudo flui dizia herá 15

[close]

Comments

no comments yet