eisFluências - Revista Literária e Informação

 

Embed or link this publication

Description

eisFluências - Revista Literária e Informação eisFluências - Literary Magazine and Information Revista de Abril de 2012 Magazine 2012 April Revista literária e informação em lingua portuguesa e eventualmente com artigos em espanhol Literary

Popular Pages


p. 1

issn 2177-5761 issn 2177-5761 9 772177 576008 revista bimestral abril/2012 ano ii núm xvi caminho das pedras por abilio pacheco essa é uma expressão muito comum em se tratando de dar dicas para quem quer se tornar um escritor literário ou para quem quer seguir uma profissão que exige algo mais que a técnica já é mais do que óbvio posto já ser deveras repetido que para se tornar um bom escritor o ideal é ler ler bastante acrescento ainda que o ideal é ler bastante do gênero de texto que você pretende escrever para ser um bom poeta leia bons poetas para ser um bom romancista leia os bons romancistas no finzinho da adolescência fui cheio de espinhas empacotado num macacão do senai até o campus da universidade federal do pará em marabá procurar um professor de literatura para ele me sugerir algum livro teórico ­ acho que eu queria um manual ou algo assim que me ensinasse a escrever poesia o professor gilson penalva que mais tarde de seria meu orientador de monitoria exatamente da disciplina teoria literária desconversou disse-me da inutilidade que seria a teoria que não haveria material didatizado sobre o assunto e como eu insisti terminou me encaminhando para um outro profissional do magistério sugeriu que eu fosse falar com uma professora do ensino médio de uma escola estadual ora eu não sou metade do que o gilson era já naquela época mas me mostro além de professor de literatura escritor talvez por isso vez por outra alguém vem me perguntar o tal caminho das pedras como se eu realmente o soubesse ou já tivesse trilhado por ele já disse que o ideal é ler bastante do gênero que você quer aprender ou se dedicar mas acredito que os relatos dos autores sobre a produção de seus romances também são bons passos entre penedos não exatamente as autobiografias ou memórias embora alguns capítulos catando entre banalidades seja possível encontrar algo proveitoso como o capítulo 4 do livro o texto ou a vida ­ uma trajetória literária de moacyr scliar aliás o capítulo todo não somente a partir da página 124 o livro de moacyr scliar como bem diz o subtítulo não é uma biografia mas sim um memorial em que relata de sua trajetória de vida no que se refere à atividade de escritor algo parecido com o que fez manuel bandeira em seu itinerário de pasárgada aos que querem trilhar o caminho das pedras da poesia sugiro este e também cartas a um jovem poeta de rainer maria rilke aos leitores que desejam ser romancistas seguem as sugestões que longe de serem dicas mas parecem um roteiro de leituras a obedecer praticamente em ordem didática comecem por dois textos de romancistas brasileiros do século xix como e porque sou romancista de josé de alencar e instinto de nacionalidade de machado de assis o texto de alencar reforça a minha afirmação sobre a importância do contato com o gênero ao qual se quer dedicar o jovem escritor alencar era o leitor da casa quando no horário nobre não havia televisão na época sentava-se a ouvir a leitura das novelas e romances de folhetim principalmente de autores franceses e ingleses e foi essa leitura contínua e repetida de novelas e romances que primeiro imprimiu em meu espírito a tendência para essa forma literária que é entre todas a de minha predileção alencar se pergunta meio que afirmando já o texto de machado de assis serve principalmente para neófitos que moram regiões não hegemônicas como os meus autores patrícios da amazônia e mais ainda da amazônia paraense existe isso que querem porque querem escrever sobre a amazônia uma vontade imperiosa de cantar escrever elogiar fotografar registrar divulgar o torrão natal deve-se ­ creio eu ­ cantar os dramas humanos que acontecem em qualquer lugares ou época o romancista deve se preocupar também com a boa urdidura da trama com a construção dos personagens com os efeitos causados pelo narrador descrições quase sem fim são descartáveis e o espaço na maioria das vezes um mero complemento ainda na literatura brasileira sugiro a leitura do romance o risco do bordado de autran dourado e o livro uma poética de romance do mesmo autor andré luis mansur publicou uma boa crítica/resenha/comentário a este livro [http criticasmansur.blogspot.com/2010/05/o-texto-ouvida-de-moacyr-scliar_7644.html o download dessa obra pode ser feito em [http www.dominiopublico.gov.br/download/texto/bv000311.pdf o download pode ser feito em [http www.ufrgs.br/cdrom/assis/massis.pdf]

[close]

p. 2

02 eisfluências abril 2012 esse é o primeiro par de livros que sugiro para leitura lado a lado não digo que se leia primeiro um e depois o outro aliás ler não estudar o que implica a leitura mais de uma vez não sei se existem muitos autores que se dedicam a escrever um livro todo para explicar a construção de um romance de sua autoria quando li pela primeira vez uma poética de romance devia ter uns 18 ou 19 anos e não conhecia autran dourado o livro foi comprado num sebo para fazer volume na sacola e porque eu estava muito interessado em poética na época na época para mim poética era sinônimo de teoria da poesia quase larguei o livro mas abrindo-o e lendo aleatoriamente gostei do vi e li o livro todo só mais tarde é que de fato o estudei bom parece-me óbvio mas tenho que dizer isto uma poética de romance explica a construção/escritura de o risco do bordado tenho muita vontade de ler a tese de doutoramento escrita por tatiana salem levy para o livro a chave de casa ­ livro que ganhou em 2008 o prêmio de melhor romance de autor estreante da associação paulista de críticos de arte alunos de letras que se pretendem escritores normalmente desanimam no curso quando descobrem que a graduação/licenciatura não é para transformá-los em escritores ou ainda quando caem em si e percebem que não estão num concurso de formação escritores É claro que a dedicação ao curso às leituras literárias às teorias literárias teoria do lirismo e teoria da narrativa além é claro muito claro às disciplinas de linguística e língua portuguesa ajudarão e muito aqueles que pretendem se tornar escritores deve ter sido meu caso agora existe um detalhe interessante e que tanto alunos de letras e até professores não atentam em algumas universidades como é o caso da universidade federal do pará onde leciono que permitem que o trabalho de conclusão de curso seja de caráter artístico portanto não é inviável que o tcc seja um conto longo um romance ou outra produção literária não sei se é por desconhecimento mas ­ pelo menos na ufpa ­ até agora nenhum aluno resolveu partir para tal ousadia existem mais dois pares de livros um romance e um teórico sobre o romance que sugiro para estudo nesta ordem gabriel garcia marques escreveu muitos comentários sobre o seu cem anos de solidão num livro chamado cheiro de goiaba e umberto eco para o nome da rosa escreveu pós-escrito a o nome da rosa existem outros que eu poderia ter intercalado a estes mas só aqui já sugeri material para um minicurso quase dez livros aqueles que desejarem se aventurar entre as pedras do romance não digo que têm aqui um caminho mas não deixa de ser uma trilha abilio pacheco belém/br http abiliopacheco.com.br a puc-rio tem um curso de graduação em letras ­ formação de escritores veja [http www.puc-rio.br/ensinopesq/ccg/letras_prodtexto.html ficha tÉcnica director victor jerónimo portugal/brasil directora cultural carmo vasconcelos portugal responsável pela redacção mercêdes pordeus brasil design gráfico e composição victor jerónimo nosso sítio http www.eisfluencias.ecosdapoesia.org conselho de redacção abilio pacheco brasil carlos lúcio gontijo brasil humberto rodrigues neto brasil luiz gilberto de barros brasil marco bastos brasil petrônio de souza gonçalves brasil rosa pena brasil correspondentes alemanha antónio da cunha duarte justo argentina maría cristina garay andrade bielorussia oleg almeida brasil elizabeth misciasci cabo verde nuno rebocho espanha maría sánchez fernández revista de eventos actualidades notícias culturais político/sociais e outras mas sempre virada à directriz cultural nas suas várias facetas propriedade de mercêdes batista pordeus barroqueiro recife/pe/brasil tiragem 100 ex distribuição gratuíta divulgação via internet depósito legal lei do depÓsito legal lei n° 10.994 de 14 de dezembro de 2004 biblioteca nacional brasil isnn 2177-5761 contacto eisfluencias@gmail.com dois anos 2009-2011

[close]

p. 3

eisfluências abril 2012 03 la religiÓn en espaÑa desde el medievo hasta nuestros dÍas por maría sánchez fernández españa fue desde el siglo viii al siglo xvi un crisol donde la mezcolanza de religiones y culturas planteó serias manifestaciones de convivencia muy dispares fue un modelo de situaciones históricas donde el islam el judaísmo y el cristianismo convivieron aportando cada una de estas culturas su forma de pensamiento y hacer nos dejaron cada cual sus muestras sus reliquias que todavía subsisten no solamente en el área material sino también en el moral y en el espiritual los árabes nos legaron su pensamiento poético y filosófico su física su forma de expresión en bellísima arquitectura además de una gran inclinación por la belleza ornamental los judíos nos legaron su enorme cultura en el mundo financiero mercantil y urbano y los cristianos la música la poesía la solidez de las artes plásticas y su gran tesón en reconquistar territorios y expandir el cristianismo en constantes cruzadas aunque los fueros de las ciudades garantizaban el libre ejercicio de la religión aquella época también nos legó sus tesoros musicales como el canto mozárabe hispano la música andalusí y la música sefardita el cristianismo fue dominando al islam logrando que este fuera mermando y descendiendo paulatinamente hasta confinarse en el reino nazarita de granada hasta que boabdil el rey­poeta o rey chico con suma dignidad y elegancia entregó las llaves de la ciudad a la reina isabel de castilla el judaísmo fue conservando su alto nivel cultural en la sociedad de los distintos reinos siempre bajo el dominio cristiano entre los siglos xv y xvi tanto árabes como judíos fueron expulsados de la península quedando bastante huérfana en el ambiente sociocultural la religión cristiana en españa tuvo su gran parte negativa con la fundación del tribunal del santo oficio de la inquisición este tribunal fundado y constituido por los reyes católicos en el año 1478 estaba regido por tomás de torquemada prior de los dominicos confesor de la reina isabel e inquisidor supremo de castilla las gentes siempre bajo la vigilancia constante de los inquisidores vivían sin libertad de expresión y siempre atemorizadas a parecer herejes ser denunciadas y sufrir prisión padeciendo horribles juicios y tormentos para después ir a morir a la hoguera de ahí que muchos judíos se hicieran convexos para poder seguir viviendo en la tierra que les vio nacer tomando nombres y apellidos cristianos en los ocho siglos de convivencia con árabes y judíos la comunidad cristiana derramó su gran semilla creando universidades sólidos templos y abadías magníficas catedrales donde la luz hecha forma y color se filtraba por sus amplios vitrales que mostraban la majestad el júbilo la pasión y la muerte de cristo se fundaron en distintos reinos múltiples monasterios de importantes órdenes religiosas como el cister y el temple la orden del temple estaba formada por monjes ­ soldaos que llevaban como distintivo una capa blanca con un gran cruz roja su misión era la de asentarse en jerusalén para proteger los santos lugares y también proteger por los caminos a los peregrinos cristianos que a la ciudad santa se dirigían hubo músicos-poetas como alfonso x el sabio que compuso sus célebres cantigas de santa maría otra reliquia musical fue la polifonía religiosa y el canto gregoriano modalidad de la voz hecha música hay un códice que pone de manifiesto que ya se enseñaba esta doctrina polifónica a principios del siglo xi cuando de italia llegó el renacimiento a principios del siglo xv trajo una explosión de luz y colorido y los temas sagrados y religiosos tomaron una forma más abierta más realista se pasó de la sobriedad del románico y el gótico en sus imágenes estáticas y verticales al movimiento de la belleza viva hubo grandes pintores españoles en esta era del renacimiento que supieron plasmar con sus pinceles la vida de cristo desde su más tierna infancia hasta su muerte y resurrección lo mismo ocurre con la imagen de la virgen maría en la trayectoria de su vida como madre de jesús tenemos a alonso de berruguete luís de morales juan de flandes el greco que aunque nacido en grecia desarrolló su arte preciosísimo en españa en escultura ya en siglo xvi vinieron artistas procedentes de italia para realizar diversas obras religiosas encargadas por distintos mecenas entre ellas figura una imagen de san juan tallada en marfil para la capilla de el salvador de la ciudad de Úbeda atribuida a miguel Ángel y procedente de su taller después a mediados del siglo xvi y ya por artistas españoles como diego de siloé juan de herrera juan bautista monegro etc erigieron soberbios templos con bellísimas sillerías y rejerías en la música hay que destacar la polifonía religiosa que se enriqueció con los grandes maestros como cristóbal de morales que fue el principal representante de la escuela polifonista andaluza nació en sevilla y más tarde se desplazó a roma formando parte del coro papal su misa de réquiem se considera una obra maestra francisco guerrero aunque la mayor parte de sus composiciones son temas religiosos también nos ha legado las graciosas villanescas canciones sencillas con temática popular luís de victoria nacido en Ávila desde niño ya destacaba en la música y fue cantor en la catedral de su ciudad natal se ordenó sacerdote siendo contemporáneo y amigo de san felipe neri su prestigio como compositor fue de ámbito global siendo sus composiciones conocidas y admiradas a lo largo y ancho del mundo en poesía destacó san juan de la cruz por su enorme humanismo y libertad de expresión dentro de su lirismo espiritual nació en fontiveros Ávila un 24 de junio y murió en el convento de carmelitas descalzos de Úbeda a las doce de la noche del 13 al 14 de diciembre del año 1591 a los cuarenta y nueve años de edad el 21 de marzo del año 1952 es proclamado patrón universal de los poetas en lengua castellana santa teresa de jesús religiosa carmelita poeta mística y escritora castellana nacida en Ávila colaboradora con san juan de la cruz en la reforma del carmelo y en la fundación de nuevos conventos a partir del concilio de trento s xvi el culto sale al exterior y la gente del pueblo puede adorar a dios fuera de sus templos el día del corpus christi jesús sacramentado comenzó a recorrer las calles arropado por magníficas custodias de la más fina orfebrería la más famosa custodia del mundo es la de la catedral de toledo 1517 ­ 1524 encargada por el cardenal cisneros al orfebre enrique de arfe es de estilo gótico mide dos metros de altura y está confeccionada por oro plata y piedras preciosas ya en el s xvi las procesiones se van haciendo cada vez más populares en el fervor del pueblo y las bellas imágenes que han sido talladas por los más prestigiosos artistas y que representan la pasión de cristo salen en procesión acompañadas por personas que quieren hacer penitencia y hacen todo el recorrido en el más absoluto silencio yendo descalzas y encapuchadas lacerando sus cuerpos con unos azotes y

[close]

p. 4

04 eisfluências abril 2012 a veces llevando una cruz sobre los hombros ahora en nuestros días en pleno siglo xxi esta tradición sigue latente en españa la semana santa se vive de lleno en todas sus regiones y provincias en andalucía el fervor religioso es inmenso la saeta canto hondo y sentido plegaria ruego hecho música y sentimiento se puede escuchar por cualquier calleja o esquina brotado de las gargantas de hombres curtidos o de mujeres tocadas con mantilla española que desde sus balcones o al mismo pie de calle con gesto de dolor se dirigen a jesús o a maría en un monólogo salido de sus corazones escribo estas páginas en la ciudad de Úbeda patrimonio de la humanidad por ser una joya del renacimiento andaluz ella tiene como slogan ciudad de semana santa sí aquí se vive la pasión de cristo con tanta intensidad que esos siete días el pueblo cristiano retorna al comienzo de nuestra era magníficas tallas procesionan por sus calles y la música siempre la música acompaña a cristo y a maría por el camino del dolor hacia el calvario pues cada cofradía o hermandad tiene sus marchas titulares compuestas y dedicadas a ellas por los propios autores es un privilegio que guarda Úbeda en su cofre de tesoros el cielo del viernes santo se hace cárdeno en Úbeda se duele por la muerte de jesús y en la noche donde palpita el silencio vemos el cortejo de cristo muerto que yace como un lirio blanco sobre una gran losa enmarcada por cuatro grandes hachones encendidos la música llora es lamento dulce y desgarrado que acompaña a jesús en su santo entierro ¡ y málaga inmensa y elegante en sus desfiles procesionales la legión de hombres curtidos de piedra rinde su homenaje al cristo de la buena muerte llamado popularmente de mena en el templo donde es venerado hay un silencio sepulcral jesús se halla tendido sobre su cruz de madera y cinco legionarios montan guardia permanecen estáticos imponentes no mueven ni un solo músculo sus miradas se alzan fijas al infinito ¡ y sevilla ¡ como bien decía antonio machado en sevilla la capital de andalucía renace cada año su semana santa como nacen sus jazmines y sus flores de azahar por las callejuelas y plazoletas de los barrios de triana y santa cruz por la calle sierpes y plaza de la campana por la gran avenida que arranca muy cerquita de la giralda y la catedral y que va al encuentro de la torre del oro ¡sevilla en semana santa las calles no duermen palpitan en la madrugada en el día y en la noche con la pasión de cristo mujeres y hombres encapuchados acompañan las imágenes de cristo cautivo caído o expirante y a las vírgenes bonitas como la esperanza de triana y la esperanza macarena a las que adornan todas las flores de sevilla bajo palios de rica artesanía las romerías se suceden cada año en andalucía son explosiones de gozo en la primavera donde además de honrar a maría en sus muchas advocaciones se convive en las más absoluta armonía con cantos bailes y alegría están entre otras muchas la del rocío la de la virgen de la cabeza la estrella la de guadalupe del gavellar hasta aquí la historia de la religión cristiana en españa a grandes rasgos desde la edad media hasta nuestros días una edición de maría sánchez fernández Úbeda ­ españa 2012 fuentes:comprobación de datos históricos a través de internet y de antiguos libros biográficos el liderazgo de la mujer en el 2012 por maría cristina garay andrade luego de tantos años que llevo estudiando e investigando el tema mujer su discriminación en el lenguaje y en otros escenarios para lograr por conocimiento de si misma la elevación de su propia autoestima y el crecimiento espiritual es por tal motivo que me pareció oportuno crear un mensaje particular para este año en el cual está pronosticado por algunos insensatos sumamente agorero presagiadores del mañana vaticinan el exterminio de la creación a fin de este año las personas que trabajamos en estudios para lograr un devenir superador para las generaciones venideras siempre tenemos algo nuevo en el tintero por escribir y procurar con ello reparar con aportes de concientización el sistema en el cual habitamos discrepantes si nos situamos en la actualidad analizando las condiciones de por mas caóticas en la que se encuentra sumergido el planeta veremos entonces con total veracidad la necesidad de un cambio imperioso en la cultura vigente por su accionar catastrófico y adverso es necesario cuidar nuestro único medio de vida que nos proporcionará la conservación de la especie humana y la continuidad de nuestras descendencias juntamente con el resto de materias vivas sean tanto vegetales como animales el siglo xxi se considera el mileño de la mujer su liderazgo se está haciendo presente en todos los ámbitos sean sociales culturales o políticos demandando su incursión en el poder de forma concluyente la mujer se ha transmutado en algo muy fundamental para evolucionar en un mundo más equilibrado frente al fracaso de lo dominante tenemos otro perfil de ver la vida y se hace necesaria su presencia fuera del lo doméstico la tecnología ayuda a distribuir mejor el tiempo las industrias nos han favorecido en los quehaceres hogareños y comenzamos entonces a ver el estado desconcertado en que se encuentra la humanidad con una simple mirada hacia el exterior la mala distribución de las riquezas proporcionan suma preocupación en la sociedad de consumo el temor al hambre y la desnutrición es cada día mayor con la toma de poder podemos contribuir al cambio pero siempre y cuando la mujer no trate de imitar al hombre en sus metodologías de manejo con respecto a la administración global la sumisión al patriarcado esta desapareciendo paulatinamente a medida que transcurre el tiempo vamos siendo más las mujeres que nos sumamos a la causa es hora que cada cual vista su propio sayo de responsabilidad la tierra está en peligro y debemos inaplazablemente preservarla cada mujer debe tomar conciencia de su condición humana que la habilita para la procreación para la continuidad para demostrar su fortaleza y potencial aptitud de conducción lograr la supervivencia en un futuro requiere revertir situaciones que hacen a la decadencia planetaria sumergida en un total laberinto de

[close]

p. 5

eisfluências abril 2012 05 irresoluciones turbaciones y violencias descontroladas estamos al tanto quienes hemos estudiado la autonomía femenina que cuanto más la mujer salga del círculo que le fue asignado como tutela y procure transformar al mundo en una residencia satisfactoriamente habitable mas violencia se ejercerá sobre ella el recelo por la toma de poder hace que se despierte la irracional consecuencia presuntos nuevos profetas mesiánicos e iluminados vaticinan definitivamente el fin de todo no hay peor semilla plantada en nuestras mentes que la semilla de la duda ella trabaja para rodearnos de temores la sospecha nos juega una mala pasada y la pregunta cautelosa que nos hacemos en el subconsciente es ¿será cierto lo que predicen esa versión incierta puede penosamente ocasionar una incontrolable y desesperante anarquía mundial cuando los pueblos se convierten en masas terminan en estampidas desbocadas y resultan ser una turba arrasadora sin miramiento alguno ¿qué papel nos toca a las mujeres frente a tan nefasta conjetura estamos a tiempo todavía es menester entonces replantearnos un accionar conservador frente a la demoledora hipótesis no nos dejemos llevar por habladurías sin fundamentos engañosas o malintencionadas en nuestras diferentes creencias es solo la divinidad suprema la que decide o mismo la imprevista naturaleza desatando sus ajustes sería muy conveniente comenzar por eliminar la contaminación climática de odios y pánicos que reina en la atmosfera del pensamiento humano la vida en si misma en todas sus formas de manifestación ha perdido su valor real el dinero ha cobrado más relevancia por ambiciones desproporcionadas que la misma existencia y su supervivencia se ha cambiado la biósfera en su ecología equilibrada originaria por un ecosistema artificial con producciones químicas de alimentos transgénicos fumigados con agro-tóxicos hormonas activas de crecimiento en la cual un pollo que tardaría naturalmente tres meses en crecimiento para llegar a su desarrollo normal hoy lo hace sólo en quince días aproximadamente todo esta mercantilizado para el consumo excesivo de alimentos improcedentes y ahogados en sodio para su conservación no quedan otras alternativas debemos volver a las huertas orgánicas como se las designa ahora con sus granos de origen natural y dejar a la meteorología que haga su trabajo habitual creo que costara años volver a su productividad convencional mucho tenemos que conferenciar además sobre el agua potable ese vital elemento que se encuentra contaminado por depredadores ambientales que sin miramientos adulteran su contenido original con substancias químicas desechos nucleares desperdicios de las grandes metrópolis y el derrame descontrolado de petróleo en los mares que terminará extinguiendo la riqueza de sus profundidades también es igualmente de calamitoso el cambio del curso natural de los ríos y sus desembocaduras ejecutadas por la mano de eruditos ingenieros al servicio de multinacionales irresponsables los ríos son fuentes de abastecimiento para la fauna silvestre campos de cultivos ancestrales y fundamental para sus respectivos moradores nativos las mujeres como artesanas de la vida debemos cuidar el medioambiente y para ello es necesario que asumamos el liderazgo de conductoras nuestra responsabilidad frente a los acontecimientos que nos están perjudicando excesivamente debemos detenerlos perentoriamente y decir basta de este lento envenenamiento en la alimentación y la atmosfera se han detectado insecticidas en la lactancia materna ¿qué comemos entonces es una pregunta que nos ayudará a esclarecer la nutrición genuina a la que debemos regresar sin mas tiempo que perder la vida esta en riesgo resguardémosla nada ni nadie puede impedir su acondicionamiento somos una gran comunidad dividida por geopolíticas pero el resguardo es el mismo en cualquier parte en que habitemos la patria es solo una guarida en la cual hemos nacido crecido y educado es una gran vivienda bienhechora que nos sustenta o bien es ese lugar donde decidimos arraigarnos cobijarnos y crear nuestro propio hábitat para el desarrollo personal y el de nuestras familias cada porción de suelo tiene su propia riqueza es la tierra que nutre todas nuestras necesidades las divisiones territoriales han sido creadas por hostilidades y mezquinos intereses beligerantes piratería usurpadora de fructíferas regiones o para beneficiar a los gobiernos confabulados con la corrupción de turno y no para el progreso de las diferentes civilizaciones y su bien común todo este enjambre de lucros económicos son exclusivamente la consecuencia del fracaso en la administración globalizada que nuevamente nos vuelve a las épocas recicladas del sometimiento y la esclavitud de víctimas y victimarios de globalizados y globalizadores sustituyendo estos últimos términos a la actual dominación pero sin cambios de destinos sólo hay que mudar la ropa y no los hechos para darnos cuenta es tiempo ya de reflexionar sobre el evolución que queremos es tiempo ya de establecernos en los gobiernos cosmopolitas las mujeres tenemos capacidad de conductoras es tiempo ya de resurgir como lo esta haciendo la diosa madre de todas las madres para salvaguardar el admirable y milagroso proceso de la fecundación sagrada en todas sus jerarquías las mujeres tristemente nos pasamos más de veinte años entre insomnios y dedicaciones exclusivas para criar a un niño con esmerada sanidad y lograr hacerlo un hombre de bien en el mañana luchamos contra el narcotráfico las adicciones la prostitución infantil las guerras y otras anomalías malsanas que adolece esta sociedad con razones autócratas de nada nos sirve el sacrificio de ese tiempo consagrado para que a cambio del sufrimiento por la pérdida nos entreguen su cuerpo encerrado en un féretro embanderado una simbólica gorra militar que nunca usará y una medalla de héroe de guerra como galardón a su proeza cabe entonces la pregunta ¿proeza de que de asesinar alevosamente sin fundamentos o ser asesinado no queremos que nuestros hijos maten a mansalva bajo las ordenes de un oculto militar al servicio de la muerte rentable queremos que nuestros hijos aprendan el amor y respeto por la vida esa es la primordial mudanza de mentalidades que exigimos a los opresores del resultado final que arrojan las guerras nadie habla es triunfo o derrota cuando su realidad implica viviendas demolidas familias destruidas huérfanos mutilados discapacitados o enfermos mentales por el horror que les obligaron a vivir en nombre de detengamos el vertiginoso tiempo de vivir corriendo sin saber donde vamos hagamos reflexionar a los poderosos que de nada les sirve la acumulación de riquezas queremos un poder compartido un espacio donde se oigan las diferentes opiniones para que se lleven a cabo un cambio en paz y con fraternidad en la gobernabilidad debemos hacer un trasvasamiento generacional con miras al futuro inmediato basado en el amor a la tierra y a su conservación como fuente única de vida es tiempo de paz el tiempo es tu tiempo mujer de tomar el timón del barco llamado tierra es tiempo de poner a prueba tu capacidad de líder maría cristina garay andrade monte grande ­ buenos aires ­ argentina http mariacristinadesdemissilencios.blogspot.pt/

[close]

p. 6

06 eisfluências abril 2012 sembradora maría cristina garay andrade simiente sembradora de la intrépida leyenda trasgresora intransigente en tenaz contienda ahondando travesías de libertad sin mutaciones inequívoca buscando fueros sin indecisiones artífice incesante de proverbiales epopeyas potencia de amor en perseverantes huellas maternidad original consagrada y aguerrida sagrado útero alfarero de la naciente vida en un ámbito falaz a tu paso surcando caminos cicatrices de encarnada pugna definen destinos en evolución del mundo arcaico tu espacio fijas y el ser mujer embrionaria con aliento cobijas violadora audaz de culturas antojadizas como el ave fénix surges nueva de las cenizas con esforzado logro de tu heroica autonomía el dominio del ayer se consume en agonía monte grande ­ buenos aires ­ argentina sin ti no puedo vivir maría cristina garay andrade la tempestad apremia con nubes inciertas tenues destellos de luces en calles desiertas la lluvia empapando estimula a repasos entre charcos amorfos acelero mis pasos filtrante humedad en mis pies calando el cuero se refleja del diluvio impregnado anocheciendo entre sombras tu perfil asoma y en el aire se respira de tu piel el aroma pisadas con prudencia de lentitud el regreso nebulosa que me envuelve en necesidad confieso despierta alquimia tenerte cerca mío el anhelo y pasando el umbral de mi casa tu ausencia develo silencio ensordecedor oscuridad inevitable a tientas te busco sintiéndome vulnerable la angustia me hostiga sin poderla resistir admitiendo con agobio que sin ti no puedo vivir monte grande ­ buenos aires ­ argentina el amoroso puente creaciÓn poetica al día internacional de la mujer irene mercedes aguirre el siglo xxi nos conmueve e impacta con nuevas reflexiones sobre mujer y mundo hemos cambiado mucho pero allí en lo profundo la plena condición femenina está intacta el viejo paradigma fue a parar al submundo mas de continuo surge mientras que se redacta el nuevo abecedario que la conciencia impacta y pone en evidencia el futuro fecundo todos somos iguales no hay más que ser humano junto a otro ser humano hombre o mujer prudente pero controvertida afirmación ¿no es vano luchar contra la fuerza de tan justa corriente que iguala a las personas ¡vayamos mano a mano unidos en la vida por amoroso puente irene mercedes aguirre ¡ah ese verso perfecto que disuelva fronteras que brote de mi pecho esta noche cerrada con sublime sonido de musa arrebatada como gotas de lluvia sobre mis sementeras ¡disolverme en el todo con alma desbordada y fluir raudamente sobre angustias y esperas ¡derribar los silencios con las palabras veras dibujadas al viento en auroras soñadas ¡crear desde el asombro como en la prima era cuándo el hombre abrió cauces a nuevas madrugadas bajo el signo divino de emoción verdadera ¡decir esas palabras que levanten doradas columnas de alto templo hacia la paz certera ¡canto de interminable dulzor y de alboradas miembro fundador de las naciones unidas de las letras y asesora cultural internacional buenos aires argentina http www.aveviajera.org/nacionesunidasdelasletras/id413.html gabriel garcía márquez 1928 escritor colombiano universalmente reconhecido prémio nobel da literatura em 1982 foi o criador do realismo mágico na literatura latino-americana não sinto nada mais ou menos ou eu gosto ou não gosto não sei sentir em doses homeopáticas preciso e gosto de intensidade mesmo que ela seja ilusória e se não for assim prefiro que não seja não me apetece viver histórias medíocres paixões não correspondidas e pessoas água com açúcar não sei brincar e ser café com leite só quero na minha vida gente que transpire adrenalina de alguma forma que tenha coragem suficiente pra me dizer o que sente antes durante e depois ou que invente boas estórias caso não possa vivê-las porque eu acho sempre muitas coisas porque tenho uma mente fértil e delirante e porque posso achar errado e ter que me desculpar e detesto pedir desculpas embora o faça sem dificuldade se me provarem que eu estraguei tudo achando o que não devia quero grandes histórias e estórias quero o amor e o ódio quero o mais o demais ou o nada não me importa o que é de verdade ou o que é mentira mas tem que me convencer extrair o máximo do meu prazer e me fazer crêr que é para sempre quando eu digo convicto que nada é para sempre

[close]

p. 7

eisfluências abril 2012 07 mulher estilo de vida faustino vicente a destinação do mês de março para a justa comemoração do dia internacional da mulher nos dá a oportunidade de destacar os avanços que as mulheres conquistaram em todas as atividades humanas eu criei um estilo para o mundo inteiro vê-se em todas as lojas o estilo chanel não há nada que se assemelhe sou escrava do meu estilo um estilo não sai da moda;chanel não sai da moda não resta dúvida que gabrielle bonheur coco chanel 1883-1971 revolucionou a década de 20 libertando a mulher dos trajes desconfortáveis e rígidos do final do século 19 foi com ousadia criatividade e empreendedorismo que esse verdadeiro mito do mundo fashion legou à mulher contemporânea um novo estilo de vida ela viveu décadas à frente de seu tempo apesar das mulheres terem quebrado barreiras ultrapassado fronteiras e vencido limites nas carreiras a novela ainda terá muitos capítulos os desafios do dia-a-dia são representados pelo machismo assédio sexual e moral salários inferiores aos dos homens dupla jornada de trabalho constrangimento nos coletivos urbanos e violência no lar fatores inibidores ao desenvolvimento pessoal e à dignidade humana a felicidade pode estar na habilidade cirúrgica em harmonizar o papel junto à família que a envolve com o exercício da profissão que desenvolve a mulher mais do que o homem tem investido em educação formal e informal as pesquisas mercadológicas despertaram a percepção do mundo dos negócios para as necessidades mais prementes da mulher ampliando o espaço do produto que mais seduz a mulher contemporânea a praticidade a diversidade de ofertas nos shopping centers os produtos alimentícios semi-preparados nos supermercados o delevery as facilidades via internet e a maior disponibilidade de serviços domésticos fazem parte da receita especial do poupa tempo feminino do glamour da celebridade à ternura da maternidade é o comportamento da mulher a fonte inspiradora das tendências do mercado consumidor o fantástico desenvolvimento científico e tecnológico tem provocado freqüentes e radicais transformações reservando o sucesso sustentado aos que tiverem a capacidade de adaptação à realidade algo análogo aos princípios da teoria evolutiva do naturalista britânico charles robert darwin 1809-1882 senso de organização planejamento controle do escasso orçamento do lar e a simpatia no relacionamento interpessoal fazem parte da receita vitoriosa da mulher seja ela dona de casa ou astronauta da nasa entre as causas do avanço feminino no mundo dos negócios destacamos o seu mérito pessoal a escalada do desemprego que atingiu a massa trabalhadora masculina o sonho da independência financeira e o desejo natural de assegurar melhor qualidade de vida à família foi fundamental a convicção de que poderiam desempenhar com a mesma eficácia e dignidade tantas outras atividades laborativas como as que sempre executaram no lar as quais nunca abandonaram todos esses sonhos não foram suficientes para que perdessem a capacidade de se indignar e agir na busca incessante de metas comunitárias sociedade mais igualitária socialmente mais justa economicamente e mais fraterna o essencial para homens e mulheres é a consciência de que somos da mesma natureza e que as nossas diferenças não são divergências fazem parte da pluralidade de valores indispensáveis à edificação de uma sociedade sem preconceito sem discriminação e sem violência ­ chagas sociais ­ que delatam o desrespeito a princípios sagrados de cidadania um simples olhar na carreira de mulheres bemsucedidas nos revela que além da competência técnica da conduta ética e da habilidade eclética elas possuem determinação de alpinista garra de lenhador e sensibilidade de jardineiro o que nos leva prazerosamente a concluir que as belas estão se tornando cada vez mais feras faustinovicente jundiaí terra da uva mulher por fahed daher se a história de adão e eva é correta você mulher é o significado da aventura e da descoberta do mundo a maça foi o apetite que se transformou em gula para as emoções do amor amor que não sei se deus sabia que havia criado em você mas que se criou em você e se manifestou na malícia insegura ou na maliciosa insegurança ou na maliciosa ingenuidade que levou adão ao pecado se é que consideramos mesmo pecado mas uma coisa ficou certa em tudo isto você dirige mandar é o atributo dos tiranos que na insegurança e ou no medo da derrota impõem ordens mesmo arbitrárias quando não só arbitrárias você dirige através da insinuação da persuasão do carinho da sedução e sempre que sincera através do amor o amor o suavisador de feras o feminismo que algumas vezes se apresenta como partido político ou movimento de disputa da masculinidade ou movimento das frustradas amorosas não são exatamente o seu carisma o feminismo da intelectualidade da capacitação da dignificação do sexo da defesa e desenvolvimento harmônico das suas crias da igualdade cristã entre as pessoas independente de sexo este é o seu destino se a meta é a humanidade e para ela o equilíbrio e a paz não é senão na solidificação da família que se fará o cumprimento do objetivo a realização pessoal e egoística da autopromoção narcisista tão apregoada pelas figuras dos vídeos na confusão de amar e desamar na frustração recebida e causada sem o objetivo da doação amorosa e sem o objetivo do equilíbrio não é da sua formação através dos séculos você foi abusada até que no surgimento do evangelho foram colocadas a madalena e as bodas de canaã a indicarem o verdadeiro caminho da humanidade e o verdadeiro papel cabe a você a força bruta da masculinidade perdeu valor diante da força da inteligência que criou as máquinas e o novo surto da economia quando surgiu este momento da inteligência você passou a despontar e passou a ocupar cada vez maior lugar mais ativo na civilização a duplicidade do seu valor se evidencia quando a sua meta é a família e a sua inteligência alcança o trabalho no mundo econômico e no mundo do lar você os concilia da análise do gênesis se constata que deus criou o mundo dentro de uma sequência de perfeição de formas e de funções depois de ter criado o homem não satisfeito criou ainda a mulher para harmonizar a sua criação não a criou de nenhuma matéria isolada mas a criou do meio de adão nem da cabeça para que não seja tirana nem dos pés para que não seja escrava nem do abdome para que não seja das fermentações nem dos genitais para que não seja somente o gozo mas do peito onde está o sopro da vida no ar que se respira e onde está o coração fonte da vida que alimenta todo o corpo e vibra com as emoções das alegrias e das tristezas deus na operação da criação de eva não tirou só a costela de adão com a costela veio um naco do coração que faz com que cada homem busque o pedaço de coração que lhe falta e a mulher busca o coração que formou o seu.

[close]

p. 8

08 eisfluências abril 2012 deu-lhe deus à mulher o dom da amamentação com o manancial do alimento não lá na barriga mas exatamente no peito junto ao coração o mesmo coração símbolo do amor para aconchegar a cria junto à face e fazer com que aquele que dela colhe a vida sinta o seu respirar seus murmúrios de carinho e caricia seu palpitar no acalento dos braços macios e corajosos o mundo é seu mulher a política é sua quando você sente que a sua família é o seu carisma e apenas pode bem sobreviver com uma sociedade digna e equilibrada o maior dos oradores não pode convencer mais do que a sua oração aos pés de maria ou das suas palavras no aconchego da cama ou das horas de refeição você é a poesia a harmonia o sonho a fibra a luta a vitória fahed daher apucarana ­ paraná academia de letras de londrina médico sociedade brasileira de médicos escritores pres da academia de letras centro norte do paraná mulher fÊmea fahed daher a sua autenticidade é produto da excelência do padrão de consciência e do encontro da verdade passando da condição de primata hereditária da evolução legendária chega ao ponto da emoção consciente e definida sabendo o que quer da vida desprezando a situação do atroz pecado de eva na sua aura se eleva a sensual condição de fêmea deusa e mulher bem sabendo o que bem quer numa explosão dos sentidos que sempre que reprimidos multiplicam na tensão de se saciar febrilmente arrebatada consciente da vida numa explosão É natural seu carisma no fato de ser mulher a que faz a geração na força do coração perpetuando a existência de toda população fruto do sexo imperioso um pecado tão gostoso abençoado por deus no crescei multiplicai mas também que bom mulher venha de onde vier com teu sorriso formoso com teu cheiro delicio ainda acima de tudo o seu sentido aguçado seduzindo seu parceiro você o tem todo inteiro seu amado protetor apucarana/pr anjo ou demÔnio fahed daher eu mergulhei na tua mocidade e me abrasei nas chamas do teu ser senti a vibração da eternidade que a cada dia via florescer no vale dos teus seios meu carinho depositei na força e na emoção e vi somente amor em meu caminho e cada beijo era uma explosão eu consumi em você a minha idade queimando a minha alma loucamente e todo o teu encanto que me invade me consome todinho em chama ardente visão do paraíso ou do inferno pouco me importa de onde você veio o meu desejo é fogo fogo terno ao qual me entrego todo sem receio anjo ou demônio sexo ou pureza já não procuro a razão de nada eu sei apenas sei e com firmeza que em mim estas todinha encarnada apucarana ­ pr dia internacional da mulher uma oportunidade para a inteligência emocional correcção duma sociedade máscula de via única por antónio justo as mulheres são também socialmente mais macias que o homem este é mais arisco e por isso consegue levar melhor a brasa à sua sardinha há uma centena de anos o movimento internacional das mulheres luta por direitos iguais por iguais oportunidades e pelo mesmo salário que os homens ideal e realidade continuam a afirmar-se na divergência para se contrapor esta tendência muitos chegam à conclusão de se introduzir um tratamento especial para a mulher em questões laborais e para tal introduzir por lei quotas de mulheres em lugares relevantes a união europeia está a pensar numa iniciativa legislativa que pretende introduzir na europa a quota de mulheres na alemanha o partido spd já reagiu com um projecto de lei que pretende até 2015 atingir 40 de mulheres em conselhos de supervisão e membros de directorias de empresas este plano divide os ânimos da nação o governo é de opinião que haja uma quota flexível que empresas e indústria se autodeterminem na realidade segundo a oecde na alemanha apenas 4 de mulheres ocupam posições de directoria e a nível europeu 10 também segundo o relatório da oecde as mulheres alemãs ganham menos 22 que os homens naturalmente numa sociedade masculina a introdução duma quota é discriminadora pois coloca no cimo da carreira mulheres devido à quota e não tão sujeitas às leis masculinas mercantis da concorrência numa meritocracia isto pressupõe um factor contra talvez este factor implique já um elemento de sensibilidade feminina a querer mitigar uma sociedade que fede a suor de homem.

[close]

p. 9

eisfluências abril 2012 09 muitas vezes as mulheres aceitam na entrevista para emprego condições que homens não aceitam enquanto uma mulher quer ser amada o homem quer ser respeitado a maior inteligência emocional das mulheres revela-se por vezes prejudicial numa sociedade máscula porque se orientam mais por critérios humanistas e não apenas pelo lucro da firma o que constitui um obstáculo ao currículo os homens sobem até mais alto na escada da carreira porque não sofrem de vertigens ao interessarem-se mais pelo sucesso da firma do que pelo sucesso dos trabalhadores o pensar masculino tem em conta o próprio interesse e este é premiado pela firma e não pelos empregados segundo estudos feitos na alemanha a mulher despede empregados dois anos mais tarde do que o fariam homens e isto incomoda os accionistas das firmas as firmas querem pessoas de temperamento forte e assertivo com cotovelos robustas para afastar o que não lhe passe no goto mais justiça para a mulher significaria num primeiro momento que por lei auferissem pagamento igual ao dos homens pelo mesmo trabalho houvesse maior protecção para o trabalho e saúde importante é que a mulher assuma maior responsabilidade social sem ter de abdicar do seu caracter feminino em favor duma sociedade totalmente masculina a sociedade máscula tem muitos aspectos problemáticos porque afirma quase exclusivamente as qualidades masculinas em detrimento das qualidades femininas o pensar e o agir do homem é mais selectivo e para chegar além não olha a quem o pensar da mulher é mais colegial pessoal mas não tão individualista o instinto maternal mitiga o egoísmo resumindo o dito e o por dizer o dia da mulher é uma boa oportunidade para se começar a elaborar uma sociedade com base na complementaridade de masculinidade e feminidade por vezes faz doer constatar-se movimentos reivindicativos femininos que fomentam a masculinidade da nossa sociedade ou exigem um currículo para a mulher ditado pela sociedade máscula que obriga a mulher a ter de se comportar como o homem para ter alguma oportunidade neste tipo de sociedade de via única seria doentio se a sociedade fizesse das mulheres viragos e dos homens afeminados torna-se uma missão nobre para homens e para mulheres construir uma sociedade diferente uma sociedade um pouco mais feminina e um pouco menos masculina vai sendo tempo de se juntar e equilibrar o princípio masculino da selecção natural ao princípio feminino natural da colaboração isto sem apoiar a moda em via transformação de mulheres em viragos e de homens em afeminados antónio da cunha duarte justo www.antonio-justo.eu investigação sobre imoralidade na riqueza riqueza um perigo ameaçador de estados a honra do rico é a sua toalha por antónio justo ricos mentem mais e têm menos consideração por outros ensina o preconceito e confirma uma investigação segundo uma investigação levada a efeito nos usa a riqueza atrai a violação da lei nos usa condutores com carros de prestígio são considerados como impiedosos e atrevidos um estudo feito veio comprovar que isso corresponde à realidade pessoas ricas em autos ricos transgridem mais as leis do que pessoas com carros médios ou pequenos os cientistas da universidade da califórnia berkeley/us-staat k chegaram também à conclusão que membros da camada social superior mentem mais que membros da camada social inferior a ganância para os mais ricos testados não constituía duma maneira geral problema moral nas elites é prevalente a concretização dos próprios interesses naturalmente que não se pode generalizar porque também nas camadas superiores há muito boa gente que se orienta por fins superiores ricos não têm consideração por muitas regras porque sabem que não sofrem as consequências directamente no pelo porque partem do princípio que o dinheiro pode comprar quase tudo o preconceito de que os ricos não tomam a sério a moral é apoiado por esta investigação não é fácil manter o equilíbrio entre os próprios interesses e os da comunidade na nossa sociedade contorna-se a moral com muita facilidade a usura praticada por especuladores da bolsa certos ordenados de banqueiros de futebolistas e de muitos parasitas de empresas estado e instituições fazendo o seu negócio com a insolvência de firmas e estados à custa dos trabalhadores e dos cidadãos brada aos céus não se trata de condenar quem é rico mas de lembrar que riqueza implica sempre uma componente e um dever social se mandássemos fazer uma investigação sobre a proporção de pessoas do crime registado certamente que as encontraríamos muito mais nas camadas baixas isto apenas revela a mobilizaç1bo da agressividade latente em cada pessoal desde que se encontre em determinada situação com investigações poder-se-iam fomentar ainda mais preconceitos dado a virtude e o mal espreitam em cada humano há muita gente rica com consciência social o problema está mais nos super-ricos que afirmam o seu negócio com agressividade tal como acontece na condução na estrada a honra do rico é a sua toalha mas o pobre não deve ser privado duma toalha honrada a que se possa limpar riqueza um perigo ameaçador de estados muitas vezes não se nota nos pequenos a sua corruptibilidade porque se limitam a pouca a corrupção dos ricos usa uma medida e a dos pobres usa uma outra o que se possui deve provir duma maneira geral do próprio trabalho o estado deveria intervir regulando a usura escandalosa quem ganha mais de 25 vezes do que o salário mínimo deveria ser condicionado a empregar o excedente em instituições de caracter cultural e social cada pessoa quer ser orgulhosa por algo o que é legítimo uma igualdade de cemitério seria catastrófica como se demonstrou nos estados socialistas uma desigualdade vistosa e imoral como se observa no turbo-capitalismo destrói qualquer ética de coesão social a sociedade em que vivemos atendendo à sua insegurança não favorece o desprendimento por isso muito boa gente se vê obrigada a precaver-se do futuro acumulando riqueza para si e para os filhos uma sociedade cada vez mais contra instituições morais cada vez mais egoísta aposta na diferenciação exagerada disto sofre a humanidade necessita-se uma cultura da dignificação da honra no oferecer uma maneira gratificante no oferecer seria ajudar directamente pessoas necessitadas ou prestar ajuda através de ordens e congregações onde vivem pessoas sem ordenado material que entregam a sua vida ao serviço do próximo sem olhar a quem o mérito social a virtude o cultivo do bem e do belo terão de ser tomados a sério pela sociedade doutro modo a riqueza de alguns tornase num perigo público antónio da cunha duarte justo www.antonio-justo.eu

[close]

p. 10

10 eisfluências abril 2012 um anjo um menininho e duas garÇas por luiz poeta ­ luiz gilberto de barros o menino brincava na areia da praia fazendo castelos perto dele as ondas batiam levemente como um soluço que se repetia sonolento o menino estava fazendo agora um barco um barco de areia colocou nele uma cabine pequenina com uma chaminé e dois mastros feitos de palitos de sorvete e ficou maravilhado com a nova produção a cabine era uma caixa de fósforos e a chaminé um cigarro o menino acendeu o cigarro com o isqueiro de seu pai e a chaminezinha soltava fumaça como se o barquinho realmente estivesse em movimento o menino sorriu com candura e duas garças vieram pousar dentro dos seus olhinhos azuis como aquele céu de verão o menino ficou fitando o barquinho um longo tempo e a fumaça da chaminé parecia envolvê-lo como uma nuvem boazinha o barquinho então começo a balançar dentro dos olhos do garotinho junto com as garças que eram brancas as ondas batiam incansavelmente e uma onda mais forte envolveu o barco e o menininho que sonhava ele assustou-se um pouco com o baque mas quando abriu os olhos notou que já não estava mais na praia encontrava-se dentro do mesmo barquinho de areia que fizera agora bem maior os mastros não eram mais dois palitinhos de picolé nem a cabine uma caixa de fósforos nem a chaminé um cigarro aceso as garças que haviam pousado nos olhos azuis do menino agora voavam alvas como flocos de neve no céu e o barquinho seguia cortando as ondas mansamente o menininho sorriu e agitou as pequeninas mãozinhas para a terra já distante mas nenhum aceno respondeu ao seu chamado as garças desenhavam a cada mergulho um arco-íris no céu e a fumaça da chaminé espalhava-se clara como uma nuvem no ar o barquinho movimentava-se sozinho pelo mar afora e o garotinho não tinha medo de nenhum perigo ele seguia sorrindo olhando as duas garças brancas que faziam piruetas como dos aviões da esquadrilha da fumaça o garotinho sorria e deus o observava oculto atrás de duas lindas nuvens que o sol pintava de dourado o barco continuava seguindo seguindo e seguindo quase que eternamente o menininho sorria sorria e sorria e deus miravao boquiaberto de fantasias e deus ficou tão embevecido dom o menininho sorrindo e seguindo que deixou-se ver sem querer o menininho então descobriu-o entre aquelas duas nuvens e o achou tão engraçado que riu mais alto um pouquinho que o próprio sorriso deus achou tão bonita a ingenuidade do menino que sorriu com ele tudo então riu e sorriu no mar e no céu até as gaivotas brancas pareciam rir fazendo suas piruetas musicais no céu até o mar batendo no casco do barquinho parecia rir e sorrir até o barquinho ria e sorria rompendo as ondas cristalinamente verdejantes e tudo foi um riso e um sorriso só um sorriso imenso maior que tudo do tamanho de deus e do menino repentinamente o barquinho tinha mais um tripulante um meninão de barba e bigode e cabelo compridos caídos sobre os ombros mas não era jesus cristo não senhor era eu o menininho sim era um anjinho descido do céu que travesso veio brincar de filho de alguém na areia da praia dos adultos por isso é que deus queria vê-lo navegar deus sabia que agora eu estava podendo vê-lo um pouco mais de perto tal a pureza do meu espírito de menino naquele momento eu olhava extasiado para deus para o barco para o mar para o céu e para o menino-anjo quando minha mãe gritou não sei de onde quer café meu filho foi aí que eu descobri que estava datilografando e que as palavras deus menino garça céu mar barquinho e jesus cristo haviam saído dos meus dedos automatizados de tanto lirismo foi aí que eu olhei a rua em frente e descobri um bando de moleques tagarelas soltando um balão incrível entre sorriso e palavrões das suas idades foi aí que percebi que havia esquecido por uns segundos de um menininho que fugiu do céu e construiu sem querer um barco de verdade como eu luiz poeta rio de janeiro/br www.luizpoeta.com ouvindo o solo das guitarras portuguesas luiz poeta se ao som de um fado cada tom traduz em ondas a emoção da tua dor mais amorosa choras a dor da forma mais silenciosa dentro do amor mais sedutor com que te sondas se a voz embarga no instante em que tu cantas e desencantas a canção quando tu choras tu te sublimas na canção que revigoras e aprimoras teu amor quando te encantas chorando mares tu diluis teus oceanos dentro do pranto dos anseios lusitanos de navegar ouvindo o solo das guitarras pois se no fado o teu amor faz moradia tu te embeveces navegando a fantasia quando teu barco português solta as amarras mÃe dos filhos de que mÃe luiz poeta especialmente para a revista eisfluências cada retrato que te dão é tão distante dessa visão de mães que deixam seus rebentos nos vãos estreitos dos caminhos violentos quando o amor tornou-se tão irrelevante quem se embevece ao te invocar e se emociona ao perceber-te contemplando o criador sabe que amar-te é conviver com teu amor buscando amor no amor que te dimensiona porém o mundo se tornou tão insensato e esse retrato se desfaz na mãe que crê no próprio passo e nem percebe que só vê a trajetória que se dá quando esse ato tão arbitrario pueril e independente deixa no mundo um filho ­ teu pobre e indigente a revista eisfluências parabeniza o membro do seu conselho de redacção escritor e poeta luiz gilberto de barros luiz poeta pelo recente recebimento do prémio literarte associação internacional dos escritores e poetas curitiba-pr-brasil

[close]

p. 11

eisfluências abril 2012 11 o cÉu e o inferno por humberto rodrigues neto jóia faiscante no rico escrínio de luz representado pelas obras de kardec este livro é o passaporte a nós conferido por jesus para uma viagem a alcandoradas dimensões onde imperam as mais esplêndidas venturas como também o é para uma excursão a inóspitas e escuras paragens onde grassam os mais hórridos tormentos a bordo dessa magnífica espaçonave gráfica podemos descortinar através das janelas escancaradas de cada capítulo o ambiente confrangedor em que se debatem nossos irmãos menos afortunados ou embevecer-nos na contemplação de miríficas regiões de sonho e deslumbramento sobre as quais flanam suavemente por méritos adquiridos em vidas antecedentes aqueles que lograram as benesses de ascender a tão venturosas dimensões em meio à desolação de charnecas sinistras ao odor nauseabundo de lagos pestilentos e à treva indevassável de abruptos precipícios não se lobriga sequer a mais tênue réstia de uma nesga de sol mas apenas o gélido nada de uma solidão apavorante aqui as imprecações de ódio cuspidas entre dentes e rosnadas por espíritos em extrema revolta contra os desígnios do altíssimo ali o tétrico reboar de gargalhadas irracionais partidas de seres em franco desequilíbrio emocional algures os prantos convulsivos de almas na mais insensata desesperação a rogar pela misericórdia do criador no outro extremo porém em meio a paisagens de cinematográfica beleza ao acalanto de melodias cuja maviosa harmonia desconhecemos criaturas de imarcescível formosura libram-se no éter extasiadas na beatífica contemplação de toda uma estranha gestação de mundos a arder no cimo das esferas infinitas Àqueles a quem foi dado o angélico privilégio de ler este livro compete a árdua missão de acordar o humilde para os tesouros de sapiência ocultos na articulação de seus vocábulos orientar o incrédulo para as verdades incontestes explícitas em suas frases e guiar o indeciso para a esteira de luz acesa em cada página pois anestesiados pelo sono do desconhecimento a que os conduzem os credos dogmáticos não sabem o que estão perdendo humberto rodrigues neto são paulo/br as nove musas humberto rodrigues neto liberadas por zeus lá no parnaso as nove musas resolveram vir ao nosso mundo num adejo raso para outras musas tentar descobrir calíope empunha a prancha e o buril traz clio de um pergaminho os simulacros euterpe sopra a flauta pastoril entoa polímnia suaves hinos sacros dedilha Érato a melíflua lira e poemas canta no rigor do metro ao compasso de urânia o globo gira dança terpsícore da lira ao plectro e se tália à comédia se cingia e de hera coroada gargalhava melpômene a tragédia resumia na máscara da dor grinalda e clava finda a pesquisa feita em muda enquete conclui o grupo o seu trabalho e estima que há milhares de musas na internet tão boas quanto aquelas lá de cima aos veterinÁrios humberto rodrigues neto que os animais sempre aceites com sentimento profundo porquanto eles são enfeites que deus colocou no mundo se ficam tristes e calam vê por que é que estão silentes pois os animais não falam pra dizer que estão doentes não deixes por vãos engodos de dar-lhes os mimos teus pois assim como nós todos também são filhos deus se enfermo está o animalzinho não poupes o teu salário confia pois teu bichinho às mãos de um veterinário que deus nos seus veredictos abençoe cada vez mais esses médicos benditos que cuidam dos animais notÍcia literÁria obra de fernando pessoa em exposição na gulbenkian a fundação calouste gulbenkian recebe até 30 de abril uma exposição dedicada a fernando pessoa e aos seus heterónimos que pretende mostrar toda a multiplicidade da obra do grande poeta de língua portuguesa conduzindo o visitante numa viagem sensorial pelo universo de pessoa para que leia veja sinta e ouça a materialidade das suas palavras com curadoria de carlos felipe moisés e richard zenith nesta exposição encontra-se um espaço repleto de poemas textos documentos fotografias e pintura onde se incluem raridades como a primeira edição do livro mensagem com uma dedicatória escrita pelo poeta a exposição criada a partir de uma colaboração entre a fundação roberto marinho do brasil e o museu da língua portuguesa de são paulo com o apoio da fundação gulbenkian foi inaugurada em são paulo em 2010 e apresentada no rio de janeiro em 2011 em lisboa na fundação gulbenkian a exposição assinala o ano do brasil em portugal notícia de o mundo português http www.mundoportugues.org

[close]

p. 12

12 eisfluências abril 2012 o miraculoso apreço por estrela por carlos lúcio gontijo sou apenas um cidadão provinciano que levado pelo exercício da literatura terminou por editar livros atendendo ao clamor das palavras que somente ganham alma através da poesia muitas vezes imagino que sem o toque poético a palavra é simples instrumento de permuta compra e venda nos balcões do materialismo que se estendem mundo afora meu tempo de viver em cidade grande venceu e eu retornei à minha santo antônio do monte leito dos meus passos mirante do qual vejo preocupado crianças e jovens entregues ao âmbito da construção virtual enormemente potencializado pelo avanço da internet sinalizando-nos que em breve não haverá troca de olhares ou seja as pessoas se encontrarão sem se incomodar nem com nomes nem com qualquer sentimento de afeição para uma relação sexual casual na mera condição de corpos assisto com amargura no peito ao ser humano exposto como simples ameba diante da imensidão de informações que as novas tecnologias lhe possibilitam sem nenhum esforço na análise de conteúdo ou interesse em se aprofundar naquilo em que apenas correu os olhos É como se a superficialidade fosse a inconfessável meta a ser alcançada dentro de uma cultura que toma a reflexão como indesejável fonte de sofrimento num quadro social do futuro deparar-nos-emos com uma sociedade geradora de cidadãos desprovidos de memória e sem a experiência de saudades no coração quando então aflorará a incapacidade de extrair e dar sonoridade ou mesmo novas vestes à palavra que se verá prisioneira dos dicionários amarelecidos e completamente empoeirados pelo contínuo abandono em meio ao deserto de inventiva e criatividade em seu uso como expressão de sentimento esvoaçante alado e tão-somente tangível pelas mãos da poesia estou para lançar meu 14º livro o romance quando a vez é do mar e o faço sem vislumbrar patamar de estrondoso sucesso aos moldes de festejada celebridade basta-me a sensação de autor bem-sucedido e disposto a fazer da minha literatura um veículo de comunicação com outras mentes tanto é verdadeira esta proposição que a maior parte da edição será destinada a bibliotecas comunitárias e escolas rurais planejo uma sessão aberta de autógrafos e distribuição gratuita de livros na biblioteca comunitária que leva o meu nome no bairro flávio de oliveira em santo antônio do monte como forma de inserir um pouco de literatura e poesia em um contexto adverso aonde a arte da palavra escrita raramente chega perdoem-me os que tecem glamour em torno da atividade literária alçando o autor a uma espécie de deusinho a quilômetros de distância do leitor o que em muitos casos dificulta a criação de hábito ou melhor de gosto pela leitura uma vez que os estudantes jamais ou quase nunca têm a oportunidade de contato pessoal com os autores foram muitas as vezes em que preguei a necessidade de indicação regionalizada de livros de literatura para as instituições de ensino com o objetivo tanto de facilitar a aproximação entre escritores poetas e leitores quanto para favorecer o aumento da edição de livros país afora isso sem falar que a maneira regional de se expressar contida em cada obra funcionaria como mecanismo de estímulo aos leitores que se perceberiam mais próximos e representados na narrativa claro que todo esse anunciado acima descrito é o meu destilar de autor movido única e exclusivamente pelo combustível do mais puro idealismo que usa o seu trabalho literário como ferramenta de conscientização e de luta em prol do soerguimento de um mundo melhor como declaro no verso de um poema há muito trazido à luz o ser poetizado no qual procuro passar a ideia de que história verdadeira cheira a berço e que homem realista tem apreço por estrela numa tentativa de alertar que a raça humana corre grande risco por estar sob o comando dos não poetas os maus poetas no meio dos que menosprezam os milagres divinos que se multiplicam todos os dias explicitamente ao nosso redor tornando cada vez mais verdadeira a assertiva que publiquei no romance jardim de corpos quem não acredita em milagre vive sob o milagre de em nada acreditar carlos lúcio gontijo www.carlosluciogontijo.jor.br autoconstruÇÃo carlos lúcio gontijo como pano de fundo da existência no lar se apreende o mundo a casa é o chão do ser humano sagrado é o direito ao teto concreto armado desarmando discórdia moradia é feito asas para o cidadão que nela encontra parapeito de sonhos entre quatro paredes a liberdade nas ruas a sede de passos em prisão e a falta de espaço para a autoconstrução grafia carlos lúcio gontijo a civilização é escritural falta de alfabetização exclui e compõe um grande mal em que tudo se esfacela e rui desenho de caverna já era compreensão eviterna está no fonema foi-se o tempo do simbolismo na imagem o cinismo aos molhos mera satisfação imediata dos olhos não somos o que vemos mas o que lemos sem grafia a vida porfia a palavra revigorou a memória que saiu da tradição oral e fez o bisão virar história pastar livre em nossa mente como semente viva de ontem esparramei meus sonhos nos seus pés pisa com cuidado É sobre eles que caminhas manuel bandeira 1886 1968 poeta e escritor

[close]

p. 13

eisfluências abril 2012 13 o dia em que bruce willis se perdeu no recife por clóvis campêlo pois é amigos como bom católico não praticante que sou no domingo de páscoa dirige-me ao recife antigo para assistir a paixão de cristo lá no meio de uma multidão comovida sentindo o cheiro do povo novamente assisti ao drama e a prova de resistência de josé pimentel que interpreta o papel de cristo há muito tempo setentão pimentel que não aparenta a idade que tem fez do drama da paixão um nepotismo teatral toda a família participa da montagem e encenação do espetáculo o que não lhe tira o brilho pelo contrário a paixão de cristo do recife abre um excelente mercado de trabalho para os atores locais principalmente depois que a famigerada rede globo tomou conta de nova jerusalém com seus atores mauricinhos e atrizes patricinhas além de tudo como li recentemente em uma revista numa matéria sobre o maestro duda quando se trata de arte o mais importante é a competência de cada um parente ou não o mais emocionante porém foi quando antes do espetáculo começar alguém assumiu o microfone e anunciou com a voz adequadamente preocupada e preocupante o sumiço de bruce willis sabem como é o povo gosta de homenagear os ídolos dando aos filhos os nomes de celebridades atores roliudianos jogadores de futebol e pagodeiros famosos juro que nunca vi ninguém nomear um filho de machado de assis ou guimarães rosas ou mesmo james joyce ou jean-paul sartre provando para mim que a literatura da elite é desinteressante e chata para o povão bruce willis não o ator americano claro mas uma criança de oito anos de idade trajando uma calça branca e uma camisa azul celeste havia se separado da avó no meio da multidão e esta o procurava aflita sem encontrá-lo o jeito foi apelar para a solidariedade popular e antes de jesus cristo entrar em jerusalém montado em seu burrico todos sairam aflitos e a pé em busca da criança procura bruce willis daqui procura dali e o menino foi finalmente encontrado aos pés da estátua do barão de rio branco com um saco de pipocas na mão anunciado o resgate triunfal a multidão aplaudiu calorosamente o final feliz e pudemos afinal assistir ao martírio a morte e a ressurreição de cristo bruce willis quem diria deu um colorido especial à paixão de cristo do recife clóvis campêlo recife/br http geleiageneral.blogspot.pt da mulher a luta fica em homenagem ao dia internacional da mulher clóvis campêlo da mulher a luta fica fica o exemplo e a história ficam momentos de glória e tudo o que se predica a coragem e a beleza fica o instinto materno que faz o homem eterno diante da natureza da mulher fica a ternura a eterna perseverança que mantém a esperança acesa na criatura fica a firmeza do olhar na clareza do seu tino a certeza do destino do caminho a caminhar da mulher fica o segredo a face oculta da lua e em torno dela flutua o homem com seu enredo engenho e arte para ambrozino porfírio da cruz clóvis campêlo quero morrer no fim da vida qual chama suave que se apaga ao sopro de uma brisa vaga final transmutação contida qual brasa que afinal esfria viga que cede sem açoite naturalmente como a noite substitui a luz do dia naturalmente como a água que sempre nos mares deságua em vapor para o alto parte quero morrer no fim da vida e pra ser breve a despedida me dê a vida engenho e arte o albatroz homenageando baudelaire no seu aniversário em 9 de abril por oleg almeida quem leu as magníficas flores do mal certamente se lembra do antológico poema o albatroz trata-se nele de uma daquelas aves régias que acompanham os navios em alto mar belo e orgulhoso o albatroz não tem um pingo de prudência e deixa-se apanhar pelos marujos que o maltratam sem dó nem piedade uns metem no seu bico o fumo os outros rindo imitam a mancar o trôpego voador onde estão sua elegância e seu brio fora do espaço aéreo o albatroz fica débil e desajeitado rodopiando nas sujas pranchas do convés sob uma cruel saraivada de palavrões e risadas o desfecho do poema é imprevisto o autor não se conforma com o desastre desse soberano do azul e exclama indignado o vate é semelhante ao príncipe dos ares que escapa à flecha e toma o temporal por lar entanto cá no chão no meio dos vulgares as asas de gigante impedem-no de andar.

[close]

p. 14

14 eisfluências abril 2012 É ele mesmo o poeta menosprezado pelos contemporâneos e idolatrado tal e qual tantos outros artistas depois de morto ou sabe-se lá em função disso cujo alter ego se vislumbra na gloriosa ruína da ave arrancada de seu ambiente natural É ele mesmo charles pierre baudelaire cujo nome dispensa ociosos comentários figura i retrato de charles baudelaire por gustave courbet 1849 a vida de baudelaire foi uma série ininterrupta de desventuras e decepções ou melhor uma só decepção contínua nascido numa família rica e influente seu pai dirigira em tempos de napoleão uma das repartições do senado imperial ele podia alcançar o ápice da carreira pública tornando-se político ou burocrata de alto nível mas preferiu a poesia ocupação que boa parte da humanidade considera desde que o mundo é mundo se não totalmente inútil ao menos desprovida de qualquer seriedade estava muito apegado ao pai do qual herdara aliás o interesse pelas artes mas perdeu-o ainda em criança e teve de conviver com o padrasto oficial do exército francês que chegou a mandá-lo após inúmeras brigas para as Índias na esperança de que afastado da boemia urbana o rebelde enteado abrisse mão de seus devaneios artísticos sem antever que o périplo lhe inspiraria entre outros o supracitado poema gostava da vida folgada e tinha diga-se de passagem condições de levá-la mas revoltados com suas gastanças irresponsáveis os familiares decidiram colocar todos os bens dele sob a tutela cautelar de modo que em lugar da vultosa herança paterna que esbanjava a torto e a direito o poeta ficou com a humilhante mesada de 200 francos trocando seus ternos de dândi por uma blusa de proletário e comportando-se às vezes como um morador de rua lutou nas barricadas de paris durante a insurreição popular de 1848 mas esta foi truculentamente reprimida pelo governo burguês apaixonou-se pela vênus negra jovem mulata que fazia pequenos papéis nos teatros parisienses mas o relacionamento do casal transcorreu cheio de escândalos e traições destruiu a ilusão de baudelaire acerca do gênero feminino e como se devia esperar resultou numa dolorosa ruptura apesar das imensas dificuldades financeiras publicou em 1857 sua obra-prima as flores do mal mas o livro além de aniquilado pela imprensa ­ é um hospital aberto a todas as demências do espírito a todas as podridões do coração ainda seria bem se fosse para curálas mas elas são incuráveis escreveu sobre ele um renomado jornalista ­ enfrentou uma ferrenha perseguição judicial sendo o autor multado por ofensa à moral religiosa e ultraje aos bons costumes e obrigado a resignar-se à supressão de alguns textos que os magistrados tinham achado obscenos sentença revogada apenas em 1949 graças à insistência da sociedade dos homens de letras que não se esquecera de seu sócio polêmico tentou candidatar-se à tradicionalíssima academia francesa mas a vaga que disputava acabou ganha por um aristocrata cujos talentos literários eram bem questionáveis já no final da vida desesperado com a insensibilidade dos leitores viciado em ópio e álcool acometido pela temida e incurável na época sífilis sem um tostão no bolso viajou para a bélgica pensando que lá conseguiria lançar suas obras completas e talvez abrandar a miséria diariamente aturada mas os belgas se mostraram em várias ocasiões mais insensíveis ainda que os franceses emudeceu ficou hemiplégico em decorrência da horrível doença e faleceu aos 46 anos nos braços de sua velha mãe havia-lhe perdoado o segundo casamento bem como todas as desavenças passadas quem sabe se perdoara da mesma maneira os críticos ignorantes e os juízes faltos de compaixão o poeta foi enterrado na presença de uns poucos amigos igual a um pobre anônimo caído dos céus cobiçados o albatroz se afundou no mar da estúpida indiferença humana o que aconteceu depois da precoce e trágica morte de baudelaire aquilo que costuma acontecer como que por escárnio de nêmesis com a maioria dos gênios confinados nos estreitos moldes da sociedade consumista que não lhes dá nenhuma atenção em vida e tende a transformá-los postumamente em objetos de culto isto é de consumo assim se explicam tanto as colossais tiragens das obras baudelairianas editadas inclusive em formato de luxo no século xx quanto o presunçoso monumento erguido no túmulo do poeta por ordem do ministro das belas-artes da frança figura ii cenotáfio de charles baudelaire no cemitério montparnasse em paris pois é diria o próprio baudelaire com seu sarcasmo habitual a poesia é uma das artes que mais rendem mas ao mesmo tempo uma espécie de investimento em cujos lucros só se toca tarde avaliam-se tarde sim as riquezas espirituais porém tarde e nunca reconhecimento eterno e glamour instantâneo são coisas distintas dorme em paz grande poeta maldito é sorte nossa que teu legado não se limite nos dias de hoje aos salões e academias de letras embora não sejam numerosas as pessoas que possam repetir ao lerem esses teus versos amargos perturbadores e deslumbrantes as palavras de carlos pena filho afirmando que existe alguém no mundo cem anos após que não vaiou e nem magoou teu albatroz oleg almeida brasília/br www.olegalmeida.com charles baudelaire À uma hora da madrugada enfim sozinho não se ouve mais nada salvo o rodar de uns fiacres tardios e exaustos durante algumas horas possuiremos o silêncio senão o repouso enfim a tirania da cara humana desapareceu e agora eu vou sofrer só por mim mesmo enfim me será permitido relaxar num banho de trevas primeiro um duplo giro de chave na fechadura parece-me que ele aumentará minha solidão e fortificará as barricadas que me separam atualmente do mundo.

[close]

p. 15

eisfluências abril 2012 15 horrível vida horrível cidade recapitulemos o dia ter visto vários homens de letras um dos quais me perguntou se dava para ir à rússia por terra não há dúvida de que ele tomava a rússia por uma ilha ter discutido generosamente com o diretor de uma revista que a cada objeção respondia nosso negócio aqui é honesto o que implicava que todos os outros jornais fossem redigidos pelos velhacos ter cumpri-mentado umas vinte pessoas inclusive quinze desconhecidas ter distribuído apertos de mão na mesma proporção e isso sem ter comprado por cautela um par de luvas ter subido para matar o tempo durante um aguaceiro ao quarto de uma rapariga que me pediu para lhe desenhar um traje de vênusa ter cortejado um diretor de teatro que disse mandando-me embora você faria talvez bem em recorrer a z é o mais lerdo o mais tolo e o mais célebre de todos os meus autores com ele você poderia talvez conseguir alguma coisa veja-o e depois nós veremos ter-me gabado para quê de várias vilezas que jamais praticara e covardemente negado umas faltas que cometera com alegria delito de fanfarrice crime de respeito humano ter recusado um serviço fácil a um amigo e dado referências escritas a um rematado patife ufa será tudo descontente de todos e descontente de mim gostaria de redimir-me e orgulhar-me um pouco no silêncio e na solidão da noite almas dos que amei almas dos que cantei deem-me forças apoiem-me afastem de mim a mentira e os miasmas corruptores do mundo e vós senhor meu deus concedei-me a graça de produzir uns bons versos que me provem a mim mesmo que não sou o último dos homens nem inferior àqueles que estou desprezando charles baudelaire o esplim de paris pequenos poemas em prosa e outros escritos tradução do francês prefácio e cronologia biográfica do autor por oleg almeida martin claret são paulo 2010 p 35-36 o advento da internet e a poesia compartilhada por marco bastos nos últimos anos a internet vem proporcionando crescimento exponencial na quantidade de leitura e de produção de textos isso não se constitui em novidade para todos nós usuários que somos dos portais sites blogs revistas e jornais que permeiam o ciberespaço de longa data sabemos que língua é um dos símbolos que caracteriza a cultura de um povo que linguagem é convenção que evolui com o tempo e que apresenta plasticidade a refletir a capacidade de adaptação do veículo da mensagem aos valores significantes próprios da sociedade definindo os significados que através dessa plasticidade ocorre a diferenciação na forma de comunicar gerando linguagens próprias de regiões e segmentos da sociedade regionalismos dialetos ou linguagens específicas associadas às atividades ­ linguagem comercial telegráfica técnica linguagem poética jornalística etc ­ ou seja cada povo região e atividade têm a sua maneira específica de falar e fala conforme a linguagem do seu tempo por outro lado cada cultura ou estágio cultural além de estabelecer seus padrões convencionais culto popular ou familiar provê e se vale dos recursos técnicos que possibilitam a comunicação na literatura esse todo-imbricado deságua nos estilos e escolas literárias a exemplo do gongorismo parnasianismo simbolismo minimalismo etc cada qual com suas linguagens características indissociáveis refletindo valores sociais culturais e estéticos compatibilizados ­ não imaginaríamos iracema escrito na linguagem minimalista nem bilac expressando-se na linguagem do simbolismo trazendo essa dinâmica para os dias atuais e interpretando as condições vigentes na realidade sociocultural contemporânea Ítalo calvino indicava nas lições americanas preparadas para a universidade de harvard as características estético-funcionais para a linguagem do século xxi o brasil as conheceu através do livro seis propostas para o próximo milênio ­ companhia da letras a linguagem atual estaria balizada pelos conceitos de leveza rapidez exatidão visibilidade multiplicidade e consistência era o ano de 1985 período que coincidia com o surgimento da internet dando os seus primeiros passos com isso juntavam-se dois ingredientes básicos para impactar no sentido da aceleração e intensificação da atividade literária no seio da sociedade ­ uma ferramenta potentíssima de comunicação e uma linguagem ágil que incentivava e viabilizava a produção literária através do meio eletrônico livros continuam a ser editados conforme as mais variadas preferências e escolas literárias tertúlias recitais e saraus presenciais comemorativos e festivos continuam sendo eventos concorridos academias de letras e clubes de literatura sobrevivem no novo ambiente multiplicam-se os sites literários na internet como braços de instituições anteriores mas não somente isso aparecem sites academias e clubes que não aspiram outra forma de ser que não serem somente e inteiramente virtuais a sociedade continua diversificada e mais plural nas esquinas e praças dos grandes centros urbanos nos festejos regionais sobrevivem os desafios emboladas e repentes na interatividade oral dos poetas e músicos a internet nos deu conhecimento do quanto é grande a parte da sociedade que necessita ou prefere recorrer aos grunhidos da linguagem quase-onomatopaica não criada por ela mas por ela revelada nos ahuahuahuahua´s escandalosos alegria por poder participar ou modismo ­ internetês e também da assombrosa degradação da utilização do padrão culto de linguagem por ignorância ou por juvenil vontade libertária ou como manifestação genuína do regionalismo ­ mineirim caipirês ao lado dessas características de linguagem encontramos obras primas de literatura poemas de excelente qualidade que espocam na telinha do micro e-books primorosos vídeos belíssimos intertextualidade imagem-poesia perfeitos recursos de multimídia veiculando arte maravilhosa muitas lavradas no português mais castiço e me arrisco a afirmar que tudo o que o poeta e o artista faziam na intimidade silenciosa da sua mesa de trabalho continua a ser feito e que a novidade fundamenta-se na velocidade do tempo-real que permite a interação vigorosa entre artistas que antes trabalhavam distantes no tempo e no espaço disso resultam duetos duplix multiplix cirandas letrix compartilhados desafios e repentes etc em que a obra acabada de um artista não é ainda conhecida e os fragmentos produzem ressonância e sinergia ­ dá-se o compartilhamento do processo de criação que coloca dois ou mais poetas diante do rumo desconhecido da poesia pois a produção de um até o ponto realizado é insightinspiração para a produção/coprodução dos demais decorrem buscas a estruturas novas para os poemas que sem deletarem a poesia que existe vestem-na com novas roupagens incorporam signos sons formas metáforas e metonímias palavras polissêmicas saltos e sustos.

[close]

Comments

no comments yet