Revista Legado - Edição Nº5

 

Embed or link this publication

Description

Tema: ESPORTE,, EDUCAÇÃO, MARKETING & HISTÓRIA Economia do Futebol Brasileiro - Educação Física e Nazismo e Práticas Corporais e Meio Ambiente

Popular Pages


p. 1

ano ii ­ edição 05 janeiro fevereiro e março de 2012 issn 2236-305x cnpj 14.081.773/0001-54 esporte educaÇÃo marketing histÓria economia do futebol brasileiro educação física e nazismo www.revistalegado.com.br práticas corporais e meio ambiente

[close]

p. 2

editorial pesquisa educação para susten tabilidade instituído na universidade 2012 antes mesmo de lançarmos a primeira edição de 2012 já estamos com um número considerável de acessos na web neste ano que é marcado pelos jogos olímpicos de londres a maior competição esportiva do mundo retorna à capital inglesa pela terceira vez assim com o estivemos presentes nos jogos mundiais militares rio 2011 também estaremos acompanhando in estadual do rio grande do sul uergs sob liderança dos professores doutores rodrigo cambará printes e aline reis calvo hernandez mais detalhes sobre esta linha de pesquisa poderão ser encontrados no próprio site da revista legado ainda em 2012 estaremos publicando edições especiais com monografias dissertações e teses relacionadas com a linha editorial da revista esporte educação marketing e história o objetivo é valorizar os trabalhos acadêmicos e pesquisas feitas neste campo dando maior visibilidade aos autores e acesso aos leitores e novos pesquisadores bom 2012 à todos boa leitura loco mais uma edição olímpica a editora mariana oselame já está pronta para embarcar na próxima edição estaremos apresentando alguns detalhes da preparação dos londrinos para receber os jogos olímpicos também a partir de 2012 estaremos contando com artigos da linha de pesquisa práticas corporais e meio rodrigo koch editor-chefe ambiente que faz parte do grupo de www.revistalegado.com.br

[close]

p. 3

sumÁrio evolução do futebol brasileiro joÃo paulo medina pág 04 economia do futebol do brasil hugo rodolfo lovisolo pág 09 educação física e nazismo alessandro barreta garcia rui anderson costa monteiro pág 27 práticas corporais educação e meio ambiente no torneio de pênaltis em são francisco de paula pág 35 ana quÉzia roldÃo da silva klein priscila linck amaral rodrigo koch vôlei de duplas na natureza pág 45 lidiane isabel castilhos dos santos luanda morais almeida rodrigo koch futevôlei na serra gaúcha gisele linck amaral priscila linck amaral rodrigo koch pág 54 anexo 01 anexo 02 a difícil vida de técnico carlos eduardo guilherme pacome pág 62 pág 63 pág 64 www.revistalegado.com.br

[close]

p. 4

crÔnica costuma-se dizer que o futebol imita a vida como também se afirma que o vigor da economia de um país define sua saúde em todos os outros evolução do futebol brasileiro elementos para uma reflexão política joÃo paulo medina aspectos há tempos que comemoramos vários e importantes progressos em nossa economia com reflexos sociais mais diretos na ascensão de milhões de brasileiros que estão via de regra um jogo de futebol é apenas um jogo de futebol com mais ou menos importância mas o dia 18 de dezembro de 2011 poderia ser considerado um marco um divisor de águas para o futebol brasileiro a derrota da equipe do santos ­ considerada por muitos a melhor do brasil ­ para o barcelona por 4 a zero pela final da copa do mundo de clubes foi uma aula de futebol como afirmou de forma madura o talentoso e promissor jogador santista neymar contudo mais do que uma aula bem que este jogo poderia ser também um ponto de partida para uma verdadeira mudança de paradigma da ainda tradicional e arcaica estrutura do futebol brasileiro saindo da miséria ou da linha da pobreza para níveis de vida mais dignos tais conquistas entretanto não podem esconder o enorme atraso que ainda temos em muitos indicadores sociais culturais educacionais bem como esportivos ou seja não podemos nos enganar pois ainda somos um a país pobre em muitos aspectos e para comprovar isso basta atentarmos para o nosso nível de educação onde somente 10 da população economicamente ativa possui um diploma universitário isto é muito mais baixo do que se pode encontrar por exemplo em países como rússia Índia e china que como o brasil são considerados emergentes e isto sem www.revistalegado.com.br

[close]

p. 5

contar os números de nosso analfabetismo funcional cujos dados são muito imprecisos mas que devem chegar próximo à casa dos 50 de nossa população total o que é trágico e vergonhoso para dizer o mínimo lata não se trata disso mas sim de entender que apesar de nossas virtudes e enorme potencial se não fizermos um correto diagnóstico de nossas mazelas jamais nos instrumentalizaremos no sentido de superálas de forma consistente e sustentável nossas lentas porém evidentes conquistas democráticas têm nos permitido denunciar contestar e debater criticamente sobre nossos problemas sociais talvez como nunca tenhamos conseguido em nossa história enquanto país institucionalizado portanto mas vamos nesta breve reflexão o estamos em um momento adequado para questionarmos alguns dos nossos pressupostos que nos fizeram ser o que somos e isto vale para o país como também para o nosso futebol pentacampeão mundial não acredito mais que possamos crítica apenas tentar entender cenário em que se assenta o nosso atraso futebolístico atual e não gostaria que o leitor entendesse minhas considerações como de alguém com visão pessimista que não valoriza o que é nosso e não quer enxergar nosso progresso não significa também que tenhamos que reassumir diante de nações mais desenvolvidas nosso histórico complexo de vira recuperar todo o nosso atraso nos próximos dois três ou quatro anos até que cheguem a copa do mundo 2014 e os jogos olímpicos 2016 a www.revistalegado.com.br

[close]

p. 6

serem realizados no brasil mas é preciso começar de verdade e o começo começa com consciência em se tratando de futebol enquanto continuarmos em dúvida se ainda somos ou não os melhores do mundo estaremos perdendo tempo e uma das primeiras evidências que temos que enxergar é que nada muda do dia para a noite principalmente se estivermos falando de evolução social cultural e esportiva não podemos resumir o desenvolvimento de um país apenas com construção de aeroportos rodovias ferrovias e belos estádios de futebol isto representa apenas uma parte pequena ­ diga-se de passagem ­ de nosso crescimento o principal é entender que temos condições objetivas de mudanças e isto nos permitirá tomar consciência de que para termos uma nação forte é preciso muito mais do que simplesmente algumas melhorias em nossa infraestrutura mas para ficarmos apenas no terreno esportivo cabem aqui algumas questões que teremos que resolver nos próximos anos se é que ainda temos pretensões de estar entre os grandes do futebol mundial um dos principais aspectos que tem atrapalhado muito nosso progresso nesta área é a visão empírica e superficial que ainda prevalece no futebol se ela foi suficiente para nossas conquistas anteriores e para sermos o que somos hoje fica cada vez mais evidente que sem investimentos na capacitação profissional e uma política mais clara que defina metas de médio e longo prazos para o futebol brasileiro dentro de uma visão mais sistêmica e integrada dos fenômenos que compõem este esporte seremos apenas dentro de algum dos tempo grandes coadjuvantes espetáculos globalizados que se está transformando o altamente competitivo futebol profissional ou não foi este o papel desempenhado pelo www.revistalegado.com.br

[close]

p. 7

brasil representado pelo santos na partida com o barcelona para evitarmos que isso se torne rotina é preciso que comecemos a responder algumas perguntas urgentemente quando os nossos dirigentes vão se profissionalizar ou pelo menos se atualizar para darem conta das demandas do futebol globalizado deste século xxi deixando de olhar apenas para o seu entorno mais próximo e cuidando apenas de seus interesses particulares quando os órgãos de comunicação vão entender o seu papel estratégico nestas mudanças e os jornalistas esportivos se prepararem melhor vo cenário não basta mais ter sido jogador ter de futebol ou uma mesmo frequentado escola de educação física para ser um treinador bem sucedido quando vão entender que esta função hoje em dia além de certas características de personalidade exige profundos conhecimentos sobre liderança de grupos tática e estratégia de jogo metodologia científica de treinamento cultura geral media training entre outros requisitos antes de formularem suas críticas e elogios muitas vezes estéreis e descontextualizados e os treinadores será que vão perceber que dentro deste no www.revistalegado.com.br

[close]

p. 8

quando os clubes através de seus dirigentes serão capazes de estabelecer uma política e quando as instituições que dirigem o nosso futebol cbf federações sindicatos associações serão pressionadas o suficiente para entenderem que seus interesses particulares não podem conflitar com os interesses do desenvolvimento do futebol brasileiro e o governo através do ministério do esporte será que não poderia ajudar na formulação de uma política esportiva mais atuante para o país clara para seus departamentos de futebol não só no terreno da gestão como também no terreno técnico sim o dirigente tem que entender o suficiente deste aspecto para poder contratar e acompanhar seus treinadores e funcionários dentro do perfil desejado pela política estabelecida e a formação de nossos jovens atletas será que vamos finalmente compreender que é preciso superar urgentemente a visão tecnicista que ainda predomina nas categorias de base e nas escolas de futebol espalhadas pelo brasil para adotarmos uma abordagem interdisciplinar formando o atleta integralmente e preparando-os para a vida profissional pessoal e social enfim estes são alguns dos questionamentos que precisam entrar na pauta de todos aqueles que desejam e torcem por um futebol melhor mesmo que estas providências cheguem tarde demais para podermos disputar de igual para igual a próxima copa do mundo joÃo paulo medina é autor de vários livros trabalhou em grandes clubes do futebol brasileiro como o internacional atualmente é diretor executivo da universidade do futebol www.revistalegado.com.br

[close]

p. 9

artigo disciplina economia do esporte economia do futebol do brasil a favor de melhores evidências hugo rodolfo lovisolo estaria integrada nos currículos de formação dos economistas como por exemplo economia da energia ou economia industrial creio que se olhar para os currículos a resposta será negativa em temos gerais embora aqui ou acolá existam grupos que pesquisam a economia dos esportes economia do esporte considerações iniciais economia e esporte são termos ambíguos ainda que estejam por toda parte e sejam usados com facilidade por todos em famoso debate que faz quase cinquenta anos um economista irônico declarou diante das dificuldades de se chegar a um consenso na definição que economia é aquilo que os economistas fazem o mesmo poderia ser dito da engenharia da comunicação ou da odontologia para citar apenas alguns casos e também do esporte a questão que interessa é se os economistas se dedicam ao estudo sistemático do esporte a partir de seus conhecimentos específicos a não raro a pedido de organizações esportivas ou de empresas que visualizam o esporte quer como campo de produção adidas nike ou o estudo sobre vôlei feito pela fgv como exemplos quer como campo de investimento publicitário cervejas em especial dois significados se impõem na palavra economia no sentido popular e básico economia significa o ato de economizar assim há donas de casa que sabem economizar e seus maridos têm orgulho do que conseguem realizar com recursos escassos alguns maridos também economizam fazendo por exemplo pequenos reparos na casa no carro ou nos artefatos que www.revistalegado.com.br

[close]

p. 10

usam economia implica então usar os recursos limitados da melhor forma possível mas também não gastar a moeda pagando a mais ou pagando por aquilo que pode ser feito sem gasto monetário não saberia dizer como gramsci parece pensar que todo economia o manager de um time de beisebol diante da perda de atletas fundamentais e da falta de recursos monetários para contratar figuras importantes impõe uma nova forma de composição da equipe baseada em probabilidades estatísticas após homem é filósofo agora tudo indica que a maioria das pessoas é economista ou econômica e vive atenta para economizar mais ainda as pessoas ficam contentes quando acreditam que fizeram uma economia isto é gastaram menos moeda do que deviam gastar por um objeto ou serviço existem contudo os gastadores e consumistas e que não são olhados sem suspeita e crítica a economia então seria uma arte de se arranjar com meios escassos vários confrontos negativos consegue realizar uma série de 20 jogos ganhos de forma consecutiva atinge um recorde embora perca na final seu prestígio cresce e também o entendimento de que existe uma forma inovadora de gerenciar o beisebol combinando indicadores estatísticos de desempenho com uma visão de conjunto do jogo e não como somatório de posições e com um orçamento comparativamente muito baixo outro famoso time a partir de aproveitar a inovação metodológica conseguirá ganhar o campeonato diante de finalidades que exigiriam muito mais matérias primas trabalho ou pagamento em moeda para serem realizadas digamos que se trata da economia substantiva o filme mudan americano dois anos depois assim a economia aparece como um tipo de arte que pode ser praticada por economistas e não economistas sob o ponto de vista da metodologia do o jogo seria um caso típico do sentido básico do que entendemos por www.revistalegado.com.br

[close]

p. 11

proposta no filme o flamengo talvez não tivesse feito o contrato que fez com deivid com seus problemas correlatos que são de domínio público já com ronaldinho gaúcho a coisa é diferente pois houve empresas interessadas na sua contratação que seria um bom negócio para elas parece que ronaldinho gaúcho vale por aquilo que as empresas estão dispostas a pagar e não pelas suposição de que dominam a raridade dos meios para se atingir as finalidades humanas e por debaixo delas as famosas preferências dos consumidores se expressaria nos preços pagos por produtos e serviços a diferença principal pareceria estar em que a economia das donas de casa não se ensina na universidade nem provoca prestígio acadêmico nem entra no mundo dos negócios a economia formal se ensina nas estatísticas de seu desempenho digamos que seu valor deriva da universidades cria prestígio acadêmico e forma parte do mundo dos negócios o esporte é uma atividade cuja finalidade original é a de ser um passatempo uma forma de se divertir enfim uma atividade boa para combater o tédio lovisolo 2002 e 2003 o esporte pode ser visto como uma atividade que gera prazer no processo de sua realização a partir de bens não duráveis hirschman 1983 quando imagem construída então se paga pela imagem isto parece que ajuda e complica em um mesmo movimento a vida do gestor do futebol o segundo sentido parte do pressuposto da escassez e pode ser abrangido pela expressão de economia formal supostamente uma ciência que se ocupa da dinâmica do mercado ou seja dos efeitos da oferta e da demanda de qualquer bem escasso em termos de preço ou de equivalência entre os bens em ambas as definições a ação se sustenta na o jogo ou a ação esportiva é concluído pode nos deixar a satisfação da participação como jogador ou espec www.revistalegado.com.br

[close]

p. 12

tador porém o prazer acaba a muito interessante saber como e satisfação de lembrar o jogo não se iguala ao prazer de tê-lo jogado ou de tê-lo assistido o esporte possui a virtude de dar prazer a muitos que não o praticam que são meros assistentes porém que se emocionam no seu decurso e no refinamento de suas alternativas elias e dunning 1992 a disposição de pagar por assistir forma a base do negócio do esporte alguém tem que pagar para que o assistente assista ele mesmo os estados ou os particulares interessados em associar seus emblemas de marca de empresas ou produtos aos eventos desportivos e aos desportistas a popularidade do esporte em geral e do futebol em particular no brasil levou a pensar que o torcedor podia ser transformado em um consumidor de produtos ou em alguém que se torna fiel a uma marca porque ela apoia seu time este último quanto as empresas que investem no esporte estimam serem seus retornos seria muito interessante se pudéssemos partilhar tal tipo de dados historicamente chegamos a concluir que a dedicação intensiva a uma atividade gera excelência valorizamos a dedicação ao treinamento isto leva quase que necessariamente a que o praticante deve viver da atividade para poder aumentar sua excelência isto é se torne um profissional se bach tivesse tido que construir casas ou plantar para viver sua obra talvez não existisse de fato poderíamos ter optado por alternativas outras por exemplo aceitar que é melhor fazer várias coisas de forma regular do que uma de forma excelente bach então aspecto é discutível e as evidências não são unívocas entretanto não é objeto deste artigo também seria www.revistalegado.com.br

[close]

p. 13

poderia ter tocado nas festas da família e trabalhado na lavoura há pessoas que se encaixam muito bem no modelo de várias atividades e algumas delas podem produzir bens que não se destinam a serem trocados ou vendidos no mercado a pelada do sábado pode ser um bem que contribui ao bem-estar dos participantes contudo ela não gera produtos ou esportistas ou especialistas e os que o apoiam devem receber para se dedicar com exclusividade ao refinamento ou aumento da excelência do esporte o mercado ficou montado e se expandiu transporte e comunicações foram fundamentais para sua internalização ou globalização formaramse associações encarregadas de sua regulação o jornalismo esportivo serviços para o mercado embora possa implicar gastos em equipamento e aluguel de instalações ou seja consumo geramos no entanto muitos bens e valores que não passam pelo mercado e as donas de casa por exemplo são especialistas nessa cresceu vertiginosamente estimulando o esporte a assistência e o valor de pagar por sua realização lovisolo 2011 as empresas viram no esporte um campo de publicidade e de produção para o consumo dos esportistas e seus admiradores o sport como palavra e atitude como estímulo e consumo passou a ser uma força significativa no mundo produção geração muitos se queixam porque este tipo de produção econômica não entra no cálculo do pib de modo geral os especialistas como as empresas geram bens que passam pelo mercado bens que são precificados e entram no pib no caso da atividade esportiva como em outros casos chegamos rapidamente à conclusão de que os comércio e serviços se entremearam no negócio do esporte o aumento da produtividade no mundo gerou mais tempo livre portanto maior possibilidade de se entediar e como consequência abriu as portas www.revistalegado.com.br

[close]

p. 14

para a produção dos passatempos dos entretenimentos das atividades antitédio em escala industrial o que se passou com o cinema e tantas outras atividades antitédio também se da cbn no programa quatro em campo os colegas jornalistas discutem a transferência do paulo henrique ganso para o time do porto expressam a opinião de que ele está ansioso por jogar na europa e também que vale mais que aquilo que está sendo ofertado pelo comprador um dos jornalistas disse que pelo menos valeria um zero a mais do oferecido creio que não entendi bem pois um zero a mais significa multiplicar por 10 ou seja se estavam sendo passou com o esporte na mídia ganhou crescente importância o que denominamos de capital futebolero as informações da mídia e suas discussões nos levam quase automaticamente a pensar que estamos em um campo econômico muito importante a seguir desenvolveremos argumentos e apresentaremos evidências que indicam que no brasil essa visão merece ser tratada com um espírito crítico jocoso e irônico que dimensione melhor as apreciações oferecidos 9 milhões da moeda que se quiser significa passar para noventa creio que devo ter escutado mal embora estivesse com janelas fechadas e o ar ligado meu problema geral contudo é como se chega ao valor de transferência de um jogador quanto e como se estabelece o valor de um jogador de futebol quanto quase automáticas que temos sobre a economia do esporte e em particular do futebol em nosso país sobre o capital futebolero o trânsito crescente carregado do rio de janeiro me obriga a aguardar pacientemente nesse nó que é praça da bandeira ligo o rádio na frequência deveria valer o ganso as conversas e discussões sobre o valor dos jogadores refletem assombro satisfação e revolta assombro quando o interlocutor se pergunta www.revistalegado.com.br

[close]

p. 15

como uma vida útil relativamente sível que ele não tenha sido vendido pura e exclusivamente por que não se chegou a algum acordo sobre seu preço demais achassem talvez o santos os pedisse curta e sujeita a percalços de todo tipo pode implicar investimentos tão altos isto é como se chega ao preço É difícil ampliar sem mudanças a lógica do mercado do tomate para as ações ou para jogadores de futebol para dar conta como se diz agora da precificação eu partilho do assombro a segunda posição expressa uma grande satisfação sobretudo quando o valor pactuado pode ser incluído no recorde internacional os jornalistas porém não apenas eles teriam muito tema de conversas se o neymar fosse transferido com o maior preço até agora pago por um jogador nacional uma parte de nossa pátria de talvez que a interessados do rentabilidade capital solicitado não fosse suficiente estamos de novo na questão de investimentos preços e rentabilidade na terça-feira 07-02-2012 assisti ao programa entre aspas sportv que peguei já começado os três participantes estão dizendo que o valor dos jogadores dos times do brasil digamos dos que cotizam na bolsa fictícia ou imaginária das negociações é de um bilhão comparam o valor com os da argentina que seria de 0,4 e os do méxico de 0,5 um dos jornalistas manifesta o temor de que estejamos em uma bolha e agrega que o valor de neymar seria de 120 milhões isto é 12 do total do capital em jogadores dos times do brasil que contam isto indicaria uma concentração consi chuteiras ficaria enobrecida e engrandecida helal lovisolo e soares 2001 e 2011 a terceira atitude é de revolta pois a venda para o exterior é vista como descapitalização da qualidade do jogo praticado no brasil os revoltados ficam felizes se neymar não é vendido e continua jogando no santos contudo é pos derável na distribuição dos valores www.revistalegado.com.br

[close]

Comments

no comments yet