Muirá-Ubi - Quem?

 

Embed or link this publication

Description

JORNAL DE ARCOVERDE Edição 265 – Janeiro/Fevereiro de 2012 – Caderno 1, pág.3

Popular Pages


p. 1

jornal de arcoverde edição 265 ­ janeiro/fevereiro de 2012 ­ caderno 1 pág.3

[close]

p. 2

muiráubi ­ quem pedro salviano filho muiráubi agora nome de restaurante webrádio livro canção etc vai ganhando espaço como um ícone em nosso município essa palavra vem da língua indígena tupi muira significa madeira pra arco e ubi representa verde daí vem o nome arcoverde mas quem foi mesmo muiráubi será que foi uma linda princesinha filha do cacique arcoverde que salvou um português para se casar com ele ou era apenas o nome do pai dela o tabira tabajara quando e onde moravam o que têm a ver com nosso município e lembrando esta miscigenação lusobrasileira qual foi a base da formação populacional do nosso município respostas para algumas destas questões já foram apresentadas anteriormente nesta coluna ver na web em http bit.ly/zlhtfy e http bit.ly/ysucsy nesta oportunidade aprofundamos alguns temas sobre outras perguntas no artigo genealogia e linhagem dos albuquerque ­ cavalcanti adalzira bittencourt revista genealógica latina volumes 811 pág 225233 podese ler pela web em http bit.ly/xripdy uma descrição de vários aspectos genealógicos que darão informações interessantes sobre o assunto porém resumidamente no site http bit.ly/ycnwc5 temse que a história dessa família começa no brasil colonial quando da criação pelo reinado de portugal das capitanias hereditárias em 1535 como forma de povoar a colônia protegêla dos invasores e garantir à coroa a arrecadação sobre suas riquezas jerônimo de albuquerque foi um dos melhores capitães e uma das figuras das mais notáveis da colônia iniciante lutando nos montes guararapes contra os índios que impediam a ocupação portuguesa e onde perdeu um olho atingido por uma flecha foi feito prisioneiro pelos índios condenado à morte e uma índia filha do cacique tabajara muiraubi foi selecionada para ser sua companhia na última noite de vida neste mundo conforme o hábito dos índios no momento em que se preparavam para devorálo ela intercedeu pedindo para não matá lo ele casouse segundo os ritos da tribo com a índia muiraubi depois batizada com o nome de maria do espírito santo arcoverde jerônimo de albuquerque tinha então 22 ou 24 anos desta união foram gerados 8 filhos todos legitimados em 1561 quis casarse na igreja com muiraubi mas a rainha catarina da Áustria que reinava em portugal durante a menoridade de seu filho sebastião recusou obrigandoo a casarse com filipa de melo filha de cristóvão de melo assim com 55 anos casouse e teve 11 filhos além disso teve também mais 16 filhos bastardos com outras mulheres brancas índias mamelucas e por isso foi também chamado de «o adão pernambucano» o romance/paródia/picaresco o tetraneto delrei ­ livraria francisco alves editora 216 páginas 1982 ­ rio de janeiro ­ de haroldo maranhão prêmio guimarães rosa de 1980 ironiza aqueles primórdios da colonização brasileira [pág 184 entre morto comido e morto casado embora até chegasse a vacilar acabei por que me casassem que não vou a casar me casamme a bugia é fea bronca e glabra a mais um homem se assemelha a um anão que é breve de estatura um anão sem carnes magro anão em que mais se avulta é o nariz grosso e espalhado na cara não se sabe o que lhe passa à cabeça que nada diz ruge como

[close]

p. 3

bicho um ronco que mais ao ronco do pai parece casome com uma parva filha de parvo uma entre mil parvos um tronco de árvore que cabelos só os tem à cabeça lisos negros e de mau cheiro ela não desprende o olhar estúpido de minhas vergonhas fiando em nelas deleitarse tal publicação mereceu algumas interessantes análises que os interessados podem conferir em http bit.ly/ywg9ge e http bit.ly/x7jfz7 no prefácio do livro gente de pernambuco vol.3,pág 7 de orlando cavalcanti recife 2000 lêse a família cavalcante de albuquerque tem origem em jerônimo de albuquerque irmão de dona brites esposa do donatário da capitania de pernambuco duarte coelho pereira de jerônimo procedem as principais famílias do nordeste de sua ligação com a índia maria do espírito santo arcoverde nasceu como filha mais velha catarina de albuquerque estes filhos foram posteriormente legitimados por eles grande parte da população nordestina e todos os albuquerque lins de albuquerque albuquerque maranhão cavalcanti de albuquerque entre muitas outras famílias levam sangue índio em suas veias jorge caldeira em a nação mercantilista ensaio sobre o brasil editora 34 ltda 1999.são paulo pág 47 http bit.ly/yukaih analisa a fixação da gente de duarte coelho só foi possível graças a uma série de casamentos entre colonizadores e índias os colonizadores tinham seu espaço próprio sua maloca para ela mudaramse as mulheres indígenas com destaque para a mulher do cunhado do donatário jerônimo de albuquerque muiráubi mais tarde batizada com o nome de maria do espírito santo arcoverde e este último nome foi empregado por alguns descendentes para ressaltar a origem indígena da família filha de um chefe tabajara a própria rainha catarina tutora do rei d sebastião sabia da situação em que vivia jerônimo de albuquerque e tentou emendála determinando ao fidalgo que se casasse com mulher a sua altura sem obter sucesso total jerônimo casou se de fato com felipa de melo assim como as relações com os chefes aliados que tais ligações pressupunham curiosamente vemos que o nome arcoverde como revelam alguns pesquisadores começou a ser usado por andré cavalcanti de albuquerque que nasceu em 1753 e faleceu em 1829 na verdade ele era filho de simeão correia de lima e vitória de moura bezerra cavalcanti possivelmente uma homenagem ao sangue indígena da sua mulher Úrsula jerônima cavalcanti de albuquerque que foi realmente da nona geração do torto com muirá ubi jerônimo de albuquerque e maria do espírito santo arcoverde ver http bit.ly/wpovs1 e http bit.ly/z1l3oe através da primeira filha deste casal é que se chega à citada Úrsula ela se chamava catarina de albuquerque a velha que se casou com filippo di giovanni cavalcanti nascido em 12 de junho de 1525 em florença itália foram pais de antônio cavalcanti de albuquerque que em 1580 em olinda casouse com isabel de holanda góes e tiveram isabel de holanda cavalcanti de albuquerque esta se casou com manoel gonçalves cerqueira e tiveram antônio cavalcanti de albuquerque que casado com margarida de souza foram pais de leonarda cavalcanti de albuquerque leonarda se casou com cosme bezerra monteiro e tiveram brásia bezerra cavalcanti de albuquerque do casamento desta com manoel de araújo cavalcanti nasceu maria de araújo cavalcanti de albuquerque faleceu em 1753 que se casou com manoel leite da silva faleceu em 1791 e tiveram luiz cavalcanti de albuquerque nasceu em 1728 e faleceu em 1780 que se casou com maria tereza da

[close]

p. 4

soledade sendo pais de Úrsula jerônima cavalcanti de albuquerque Úrsula casouse com andré cavalcanti de albuquerque em conceição da pedra hoje pedrape nelson barbalho em caboclos de urubá recife 1977 ­ cap 27 pág 115 esclareceu o capitão andré arcoverde foi tronco de várias famílias pesqueirenses dentre as quais evidenciamse as cavalcanti de carvalho arcoverde brito cavalcanti albuquerque cavalcanti dos seus 13 filhos seis adotaram o cognome da família cavalcanti de albuquerque mas os outros procuravam entre avós bisavós e tetravós designações afins dai aparecendo os drummond correia cavalcanti oliveira pessoa alves melo bezerra cavalcanti brito tenório de albuquerque etc andré começou a assinar seu nome como andré arcoverde e seu terceiro filho recebeu o nome de jerônimo de albuquerque arcoverde camarão este se casou com tereza de siqueira cavalcanti moça integrante do grupo familiar chamado «os 20 de pesqueira» e o 4º filho deste casal foi antônio francisco de albuquerque cavalcanti 18221870 o capitão budá proprietário da fazenda fundão que se casou com marcolina dorotéia pacheco couto filha do pioneiro leonardo pacheco couto ver http bit.ly/pni9bd deste casal nasceu entre outros filhos joaquim arcoverde de albuquerque cavalcanti o cardeal arcoverde já na décima segunda geração do torto e muiráubi assim como nosso município passou a se denominar arcoverde em homenagem ao primeiro cardeal da américa latina outro município de pernambuco passou a ter o nome de tabira que foi o pai de muiráubi o nome espírito santo conservouse até 1938 quando o governo do estado fazendo revisão em alguns dos nossos topônimos mandou à nossa vilazinha o emitente historiador mário melo que juntamente com as lideranças locais acordaram na mudança para tabira era uma homenagem sem dúvida ao velho cacique da outrora marim dos caetés e depois olinda de duarte coelho de nome muiráubi arcoverde que teria sido para alguns dos nossos historiadores o lendário tabira da tribo dos tabajaras aliados dos portugueses contra os holandeses em http bit.ly/wavcvk agora vamos à mistura de gentes que hoje forma o nosso município de arcoverde em cronologia pernambucana subsídios para a história do agreste e do sertão 10º vol recife 1983 pág 198­ nelson barbalho registrou no princípio do século xix o elemento branco ainda constituía a minoria forte de sua sociedade e o mestiço ­ ali considerado cabra cabrocha mulato cabelomalcomdeus moreno ­ formava a grossa maioria desunida entre si pobre desorientada e consequentemente fraca seu número de pretos equivalia mais ou menos ao de índios com esta diferença fundamental dia a dia a tendência destes era de diminuir enquanto a daqueles era de aumentar os donos das terras agrestinosertanejas eram os brancos os trabalhadores escravizados eram os pretos e alguns índios e os trabalhadores considerados livres embora paupérrimos eram os mestiços regra geral os brancos eram portugueses ou descendentes diretos de lusitanos constituindo exceção rara o branco puro nascido de pais oriundos de outras nações europeias os mestiços agrestino sertanejos eram produto do cruzamento de portugueses com negras africanas ou de portugueses com crioulas ou de portugueses com índias tapuias ou de portugueses com mestiças lusobrasileiras ou afrolusitanas ou ainda de próprios mestiços com africanas ou com outras mestiças os africanos em grossa maioria eram importados de angola.

[close]

p. 5

essencialmente brasileiros só havia os tapuias cariris embora já se considerassem puramente nativos do brasil vários grupos numericamente expressivo de mestiços filhos e netos de outros mestiços este o panorama sóciopopulacional do agreste e do sertão agora em 1806 a partir desses dados é possível chegar a um conceito mais próximo da realidade para um melhor entendimento da origem do nosso povo a casa de antônio francisco de albuquerque cavalcanti o capitão budá na fazenda fundão hoje no município de arcoverde onde nasceram d joaquim arcoverde de albuquerque cavalcanti e todos os seus irmãos fotografia do ano de 1935 onde se vê entre outros d adalberto sobral bispo de pesqueira o cel manuel mulatinho seu ernesto lima e antônio napoleão arcoverde foto à esquerda e legenda do livro roteiro de velhos e grandes sertanejos vol 8 pág.899 luís wilson recife 1978 abaixo foto atual.

[close]

Comments

no comments yet