Revista Além Fronteiras, edição 03

 

Embed or link this publication

Popular Pages


p. 1

www.alemfronteiras.com.br ano i número 03 outubro/novembro de 2011 r 4,90 uma revista gaúcha por tradição documentário de ernesto fagundes mostra o começo da música dos pampas pelo rio grande origens cultura tradicional ponto da capital completou 142 anos em outubro mercado pÚblico semana farroupilha pelo estado em diversos municípios os gaúchos levaram para as ruas o seu amor pela história do rio grande do sul revelando todos os aspectos da cultura gaúcha acampamento da cultura

[close]

p. 2

n alÉm fronteiras é uma publicação editada pela enfoque comunicaÇÃo ltda cnpj 10.522.298/0001-53 insc municipal 52224724 telefones 51 3737.1974 9301.9992 9119.7590 diretoria redação umberto petry caletti contato@alemfronteiras.com.br comercial thais de oliveira caletti comercial@alemfronteiras.com.br distribuição bancas de revistas cameron livros e revistas roma livros e revistas lojas de artigos para gaúchos mercado público de porto alegre circulação primeira quinzena do mês periodicidade mensal fechamento comercial desta edição dia 5 de novembro fechamento comercial da próxima edição dia 2 de dezembro fechamento editorial desta edição dia 5 de novembro fechamento editorial da próxima edição dia 2 de dezembro envie sugestões críticas elogios material de divulgação para redacao@alemfronteiras.com.br os textos aqui publicados foram encaminhados por leitores de todos os recantos artigos assinados são de inteira responsabilidade dos seus autores e não representam o pensamento da empresa foto da capa vanessa barcelos agradecemos a todas empresas e pessoas que confiaram no nosso projeto e contribuíram de alguma forma para esta edição expedientchÊ buenas tchÊ n tradição não tem idade o gaúcho mostra todos os dias que a tradição é algo que vem desde piá e isso ficou mais evidente durante o acampamento farroupilha de porto alegre e de outros tantos municípios a foto de capa mostra uma criança já pilchada sentada no lombo do cavalo desde pequeno o guri já aprende a zelar pela nossa cultura e nossas tradições esse ensinamento transmitido de pai para filho faz com que o sentimento de amor pelo rio grande se perpetue como seria bonito se nas escolas já nas séries iniciais as nossas professoras ensinassem sobre nossa história nossas origens sobre história o comandante-geral da brigada militar coronel sérgio roberto abreu em entrevista para esta edição salientou que a história da bm se confunde com a do gaúcho o comandante é um grande incentivador da nossa cultura o que ficou evidenciado na exposição fotográfica que promoveu no qcg e na semana farroupilha que organizou no pelotão de alvorada quando comandou naquele município nesta edição o leitor também vai encontrar uma matéria especial sobre o mercado público central de porto alegre que em outubro completou 142 anos o local que dispensa maiores apresentações reúne diariamente milhares de pessoas dos mais variados estilos das mais diferentes localidades o mercado talvez seja o local mais democrático da capital dos gaúchos lá o vivente encontra de tudo desde artigos religiosos até produtos para o teu chimarrão se fizeres uma visita por lá não esquece de passar na banca 25 uma das apoiadoras do projeto além fronteiras e que comercializa tudo para o chimarrão até a próxima querendo deus umberto petry caletti jornalista [2 além fronteiras www.alemfronteiras.com.br

[close]

p. 3

nesta ediÇÃo n divulgação/além fronteiras acampamento farroupilha divulgação/além fronteiras imagens da festa que aconteceu em porto alegre e em diversas cidades do interior pag 12 cultura dois dedos de prosa as raízes da música ernesto fagundes apresenta o documentário origens que foi exibido no festival de cinema de gramado pÁg 20 pelo rio grande sérgio roberto abreu comandante da brigada militar é um dos incentivadores do tradicionalismo e fala da ligação da bm com a cultura gaúcha pÁg 6 chasques pm5/além fronteiras aniversário do mercado público em outubro o mercado público de porto alegre a 22ª festa artística cultural e campeira completou 147 anos conheça um pouco de aconteceu na sede do ctg localizada no bairsua história ro morada do vale i pÁg 10 pÁg 18 www.alemfronteiras.com.br além fronteiras [3 a festa do ctg chaleira preta

[close]

p. 4

n fala tchÊ críticas sugestões elogios e comentários podem ser encaminhados para redacao@alemfronteiras.com.br mas bah tchê tá boa demais a revista parabéns aos editores li na ínte a partir de quando a revista estará gra on line o resumo dos fatos sobre a revolução farroupilha a chama disponível para assinatura aqui no crioula a culinária campeira e a exposição outros olhares sobre o pampa paraná do júnior enriquecem nossos olhos e aumentam o prazer da leitura comtatiana monserati partilharei porque vale a pena mesmo ser lida pato branco/pr maria helena gonzalez via facebook esperamos para breve iniciarmos a capa venda de assinaturas não somente belíssima a foto da capa da edição 02 méripara o paraná mas para todo país to ao fotógrafo que soube captar um momento tão distinto sugestões sandro santos como um apaixonado por rodeios porto alegre antenor tatsch júnior queria ver mais matérias sobre o www.alemfronteiras.com.br parabéns assinatura uma revista gaúcha por tradição ano i número 02 setembro de 2011 r 4,90 dois dedos de prosa fotógrafo percorre o brasil mostrando um outro olhar sobre o pampa gaúcho a escolha das fotos de capa tem primado pelo bom gosto parabéns alex swartzman caxias do sul agradecemos os elogios destinados aos fotógrafos sirlei gomes capa ed 01 e página 17 e à equipe da prefeitura de taquara ed 02 pelo rio grande os pontos turísticos da cidade da serra gramado assunto nas próximas edições carlos franco rocha vacaria poderiam falar mais sobre a indumentária manoel ferreira russel porto alegre mais de 10 mil no acendimento da chama crioula taquara foi a cidade escolhida para dar início aos festejos farroupilhas no brasil edicao002.indd 1 05/09/2011 11:46:07 sugestões anotadas [4 além fronteiras www.alemfronteiras.com.br

[close]

p. 5

www.alemfronteiras.com.br além fronteiras [5 ]

[close]

p. 6

n dois dedos de prosa fotos pm5/além fronteiras [6 além fronteiras www.alemfronteiras.com.br histórias que se confundem n É o que acredita o comandante da brigada militar no estado coronel sério roberto abreu um admirador da cultura gaúcha o começo de setembro o quartel do comando geral qcg da brigada militar em porto alegre foi o local escolhido para a exposição outros olhares sobre o pampa gaúcho do fotógrafo antenor tatsch júnior na abertura da exposição o comandante coronel sérgio roberto abreu revelou-se um admirador da cultura gaúcha um incentivador do tradicionalismo dentro da bm À época salientou que aprecia a nossa música e eventos como as cavalgadas aos 52 anos sendo 33 deles dentro da carreira militar o coronel recebeu a equipe da além fronteiras em seu gabinete no qcg no encontro que durou pouco mais de 30 minutos o comandante lembrou um pouco da vivência no tradicionalismo não como um integrante ou dirigente de entidade mas como incentivador exemplificou o batalhão de alvorada onde à época de comandante promoveram uma semana farroupilha com intensa programação o pessoal cultua muito as tradições na cidade de alvorada disse nesta conversa informal o comandante fala ainda das missões da brigada militar e do trabalho de deixá-la cada vez mais próxima do cidadão em novembro a instituição completa 174 anos de bons serviços prestados à comunidade comandante sérgio roberto abreu entre dois integrantes do piquete da empresa trevo no acampamento farroupilha de porto alegre utilizamos todos os recursos e meios necessários para prestar um bom serviço para nossa comunidade gaúcha

[close]

p. 7

quanto tempo o senhor tem bm e por onde começou sua carreira já são 33 anos de brigada militar a minha trajetória profissional foi a maior parte em porto alegre e depois fui trabalhando em regiões mais próximas como a região do nosso litoral norte e no ano passado estive na fronteira oeste na região de livramento uruguaiana bagé toda aquela parte da fronteira são regiões bem diversificadas do estado com características específicas mas que também este sentimento da tradição é muito presente na região metropolitana trabalhei em alvorada onde a gente teve um trabalho bem interessante quando comandei aquele batalhão com os brigadianos que ali cultuam as tradições fizemos um período de comemoração da semana farroupilha bastante extenso muitas atividades e que deu pra perceber o nível da amplitude do tradicionalismo naquela cidade o pessoal realmente cultua muito as tradições na cidade de alvorada como surgiu a idéia de fazer a exposição de fotos que retratam o rio grande do sul essa parceria foi descoberta pela internet através das redes sociais navegando pela internet vimos as fotos começamos a dialogar e a trocar mensagens com o antenor tatsch júnior ele disse que estava fazendo exposição em outros estados e como nunca tinha visto aqui no estado propus para ele fazermos aqui em porto alegre tem qcg da brigada e como eu disse a bm se mistura com a cultura gaúcha com a história mas principalmente com as tradições gaúchas o brigadiano é muito enraizado com www.alemfronteiras.com.br a cultura gaúcha e eu achei que seria importantíssimo nós termos essa exposição aqui tendo um espaço importante que é o nosso saguão e fiz a proposta achei inicialmente que seria uma proposta que não teria receptividade devido ao trabalho que o júnior tem em todo brasil fiz o convite logo aceitou fizemos a exposição foi um sucesso porque todos que vieram autoridades que passaram aqui no nosso quartel general acompanharam viram este trabalho e também está dentro da política que estamos desenvolvendo que é de abrir este ambiente para exposições para outras iniciativas culturais que são importantes e como foi a repercussão dentro da própria bm internamente nos sentimos muito valorizados e honrados com a exposição É como se fosse um grande presente que a bm estava recebendo de ter esta exposição aqui no nosso quartel isso valorizou muito nosso pessoal internamente e principalmente os nossos visitantes nós recebemos aqui diariamente uma série de pessoas de outros estados outros países autoridades do interior do estado todos passaram pela exposição e se admiraram não só pela qualidade do material mas pela percepção do fotógrafo dos momentos que são muito precisos que mostram um outro olhar desde as coisas mais simples e algumas questões que as pessoas achavam até que não existiam mais no nosso interior como questão das carretas pessoas que não têm vivência no interior achavam já que era uma prática inexistente e as fotos retratam justamente aquilo que hoje acontece no nosso estado em termos de tradições além fronteiras [7 É como se fosse um grande presente que a bm estava recebendo de ter esta exposição aqui no nosso quartel

[close]

p. 8

atividades como esta aproximam a bm da comunidade sem dúvida elas aproximam a bm da comunidade e esta percebe também a importância que a bm dá para as questões da própria comunidade desde seus aspectos culturais tradicionais e da vida das pessoas hoje a bm tem uma atuação que convive diretamente com as pessoas em varias situações desde suas demandas numa necessidade imediata de um atendimento até situações de vitimização da violência da criminalidade a exposição que realizamos no qcg possibilitou esta relação direta não só nas questões da demanda do momento ruim para a pessoa no momento que ela é vítima de criminosos ou quando tem necessidade de socorrimento mas em outros momentos que são da cultura quando temos outros valores a serem divulgados no dia do lançamento da exposição o senhor relatou sua admiração pelo tradicionalismo qual a sua ligação com este meio eu nunca tive participação direta em entidades como participar como sócio dirigente mas eu gosto muito incentivo bastante em todos os lugares que eu vou na brigada principalmente a gente cultua bastante incentiva e tem um relacionamento muito grande com todo movimento eu nunca tive uma vinculação orgânica com entidades mas a vinculação é sempre de incentivo de trabalho quando eu era mais jovem na bm estava trabalhando no colégio tiradentes e nós incentivávamos os alunos chegando a organizar bailes no clube farrapos sempre cultuei as tradições gosto da música gaúcha com todos seus estilos desde aquela de raiz como também as músicas que surgiram com os festivais elas são outro estilo de mostrar as coisas do rio grande a bm se confunde praticamente com parte da cultura gaúcha o que tem de mais valoroso na nossa cultura este sentimento a nossa cultura se expressa de várias formas se expressa pelo vocabulário culinária música objetos equipamentos vestimenta mas tudo isso sintetiza num sentimento o de pertencer a uma terra de amor que se expressa pelo rincão gaúcho acho que este sentimento que é o fundamental dentro da nossa tradição de onde é que vem esse apego acho que vem pelo próprio processo histórico de construção do estado que vem desde a sua definição como território brasileiro a questão dessa disputa de divisas mistura de colonização onde as pessoas se apegaram a este território acho que a geografia que temos no estado também favoreceu as pessoas a gostarem de suas belezas naturais das suas paisagens diversificadas as lutas que nós tivemos aqui desde a questão dos jesuítas até a de demarcação de divisas acho que tudo isso é um conjunto que faz com que as pessoas se apeguem a terra e a partir daí desenvolvam este sentimento de pertencimento ao território gaúcho uma das atuações da brigada militar é garantir a segurança em eventos como o carnaval [8 além fronteiras www.alemfronteiras.com.br eu nunca tive uma vinculação orgânica com entidades mas a vinculação é sempre de incentivo de trabalho

[close]

p. 9

agora em novembro é aniversário da bm que mensagem a nossa polícia militar pode passar aos gaúchos agora em novembro completamos 174 anos a bm é uma instituição que já tem uma maturidade a sua inserção dentro da comunidade gaúcha então nós trabalhamos na preservação do nosso passado precisamos preservar a nossa construção histórica mas também temos que pensar no hoje vivenciar o hoje a atuação no dia-a-dia as demandas dos cidadãos se dão a cada momento e a bm precisa estar pronta para dar estas respostas das exigência e também estar olhando para o futuro em termos do que precisamos melhora quais investimentos precisamos fazer na instituição para que ela mantenha sua condição de prestar um bom serviço a bm é uma grande organização dentro do nosso estado que atua em quatro grandes área a primeira é a questão da violência e da criminalidade através de ações de prevenção de educação atividades pró-ativa como são abordagens blitzes localização de foragidos a identificação de locais de atuação de criminosos e também a atividade repressiva quando há o delito que você precisa atuar fazer as prisões identificar as pessoas que cometeram este delito e retirá-las de circulação de forma que possam responder pelo sistema penal a bm também atua na preservação da ordem pública e la está em grandes eventos como jogos de futebol eventos nativistas rodeios shows outro campo importante que nós realizamos é a atividade de segurança pública em 13 mil km de rodovias estaduais através da nossa polícia rodoviária estadual que cuida da prevenção e até atuações quando há acidentes nas nossas rodovias o terceiro campo é a parte da polícia ambiental que é uma atividade importante nova,atual e de preservação para as gerações futuras que é o cuidado do nosso meio-ambiente proteção da nossa flora da nossa fauna inclusive daqueles animais que são típicos aqui do nosso rio grande e que estão ameaçados de extinção e a quarta atividade são os serviços de bombeiros que desenvolve uma atividade importante que trabalha a prevenção a educação o combate a sinistro atividade de resgate de feridos busca salvamentos terrestres e em águas no verão temos a operação golfinho com uma intensa atividade de salva-vidas no nosso litoral e o trabalho de análise aprovação e fiscalização de projetos de prevenção de incêndio então vejam que são quatro áreas de atuação e prestação de serviço públicos que mobilizam um contingente de pessoas bastante significativo de investimentos em recursos materiais nós atuamos tanto nas ruas com veículos nas águas com barcos e também no ar através de helicóptero aviões usamos o cavalo que é o transporte típico dos gaúchos www.alemfronteiras.com.br além fronteiras [9 ]

[close]

p. 10

n pelo rio grande divulgação/além fronteiras mercado público no começo do século xix mercado público a completa 142 anos de história e cultura mais amplo e o engenheiro frederico heydtmann apresentou um projeto em 1861 mas o desenho foi alterado substancialmente com ampliação das dimensões e acréscimo de torreões nos cantos homologado o projeto com suas adaptações a construção teve sua pedra fundamental lançada em 29 de agosto de 1864 a inauguração ocorreu em 3 de outubro de 1869 sendo franqueado o acesso à população em 1 de janeiro do ano seguinte a obra custou aos cofres públicos a importância de 246 contos de réis bastante elevada para a época em 1871 o pátio interior foi calçado e arborizado em 1873 em 1886 foram instalados 24 chalés no lugar das árvores na administração de josé montaury foi elaborado um projeto de té a segunda administração de saturnino de souza e oliveira entre 1841 e 1842 porto alegre ainda não dispunha de um mercado central sendo o comércio distribuído por vários pequenos estabelecimentos foi então constituída uma sociedade para a construção de um prédio adequado localizado na antiga praça do paraíso na área atualmente arborizada da praça xv de novembro este primeiro mercado público tinha uma planta quadrangular em alvenaria de tijolos e com um portão de ferro ficando pronto em 1844 e devendo concentrar todo o comércio de carne da cidade em 1845 foi contratado seu rebocamento externo e caiação em 1857 foram iniciadas discussões para construção de um novo prédio 10 além fronteiras ampliação construindo-se um segundo piso para abrigar escritórios comerciais e industriais e repartições públicas em 1912 ainda em obras irrompeu um grande incêdio que destruiu todos os chalés na área interna o segundo pavimento ficou pronto em 1913 e novos chalés agora de metal bem como uma câmara frigorífica foram entregues em 1915 pela empresa bromberg cia enchentes o mercado sofreu com as enchentes da cidade especialmente a de 1941 e com novos incêndios em 1976 e 1979 na administração de telmo thompson flores correu o risco de ser demolido para construção de uma avenida mas o clamor popular fez com que a decisão fosse reconsiderada www.alemfronteiras.com.br

[close]

p. 11

fotos arquiteto teófilo meditsch e espaço arquitetura e restauro ltda além fronteiras todas as etapas da reforma restauração custou r 8 milhões o prédio em estilo eclético com forte influência neoclássica foi tombado como patrimônio histórico e cultural de porto alegre lei 4.317/77 em 12 de dezembro de 1979 em 1987 foi criado através da lei 5994/87 o funmercado fundo municipal do mercado público formado com a receita arrecadada das permissões de uso tendo a finalidade de custear a restauração reforma manutenção e revitalização do prédio em 1990 a administração da cidade organizou uma equipe multidisciplinar para desenvolver um projeto de restauração no qual ficavam claros os seguintes objetivos resgate da qualidade estética da edificação otimização de seu potencial de abastecimento valorização dos espaços de sociabilidade a reforma criou uma moderna estrutura de aço e vidro para cobertura da grande área do pátio interno recuperou a percepção visual das arcadas resgatou as circulações internas criou novos espaços de convivência e implantou redes de infraestrutura compatíveis com o funcionamento do mercado foi construída uma nova cobertura que possibilitou a integração entre o térreo e o segundo pavimento no segundo pavimento onde antes existiam escritórios e repartições públicas atualmente estão instalados diversos estabelecimentos como restaurantes lancherias etc o custo da reforma ficou na época em r 9 milhões sendo 88 do orçamento da prefeitura e os demais 12 pelo fundo do mercado e doações diversas a reinauguração ocorreu no dia 19 de março de 1997 e o resultado final foi premiado na 3ª bienal internacional de arquitetura de são paulo em novembro deste mesmo ano 1 ª iniciada em 1992 recuperação do telhado do pavimento superior e saneados os problemas estruturais do mesmo pavimento 2 ª a partir de 1994 foi o grande marco da reforma inserção da cobertura nova para o pátio central que permite a retomada da especialidade do pátio central o resgate das fachadas internas e a integração visual do pavimento térreo com os altos do mercado 3 ª a partir de 1995 recuperação do pavimento superior para que pudesse ser ocupado temporariamente pelos estabelecimentos do térreo para que começasse a 4ª etapa 4 ª na seqüência da 3ª etapa pavimento térreo qualificação das atividades comerciais modernização da infra-estrutura redimensionamento dos espaços de circulação de público racionalização das áreas de depósito e apoio substituição das edificações inadequadas e precárias que o descaso de muitos anos permitiu que ocupassem o pátio central do mercado somente foi preservado um dos pavilhões o último remanescente dos pavilhões metálicos construídos em 1913 e destinados a abrigar as bancas centrais do mercado ligação dos pavimentos com dois elevadores e duas escadas rolantes paralelamente às obras da 4ª etapa cada permissionário fez sua adequação de seu estabelecimento maquete de 1992 mostra como ficaria o mercado público da capital depois da grande reforma www.alemfronteiras.com.br além fronteiras 11 ]

[close]

p. 12

estrutura e serviços o mercado público faz parte das tradições da cidade principalmente por sua banca 40 uma sorveteria e seu centenário restaurante gambrinus o mercado tem sua arquitetura externa totalmente preservada existem aproximadamente 109 lojas que vendem de tudo especiarias erva-mate e utensílios gaúchos artigos para cultos religiosos bacalhau e outros peixes e carnes lancherias e restaurantes existem mais de 100 mil itens à venda o mercado através da restauração foi dotado de moderna infraestrutura qualificando seu espaço interno e externo com duas escadas rolantes dois elevadores quatro baterias sanitárias para o público mais um sanitário para deficientes físicos um memorial dentre outras melhorias com as obras o mercado também ampliou o seu número de estabelecimentos comerciais também possui sistema de gás encanado cujo produto é fornecido por uma central de gás externa ao prédio que lhe confere maior segurança além de contar com vestiários e refeitório para permissionários e seus funcionários quatro câmaras frias uma para lixo e três para produtos perecíveis e um sistema de refrigeração além de oferecer bons produtos procurando praticar uma boa política de preços o mercado público também atua como espaço para manifestações culturais e comunitárias da cidade proporcionando mais qualidade de vida à população a tradicional banca 40 localizada na parte baixa do mercado fotos divulgação/além fronteiras mercado público reserva espaço para eventos como a feira de artesanato tu sabias fonte prefeitura municipal de porto alegre nque cerca de 150 mil pessoas circulam todos os dias pelo local e que na semana da feira do peixe e na semana que antecede o natal passa de 250 mil pessoas nque no mercado público são utilizadas 380 lâmpadas para sua iluminação fora a iluminação de cada loja ou banca nque os primeiros trabalhadores do mercado público chegam por volta das 5h da manhã nque as duas grandes padarias do mercado funcionam 24h por dia nque o mercado após a reforma que finalizou em 1997 passou a contar com 2 escadas rolantes e 2 elevadores para facilitar a circulação pelo seu interior nque o mercado foi a primeira construção em alvenaria a ocupar um quarteirão inteiro em porto alegre nque o mercado possui uma central de refrigeração e uma central de gás localizados fora de seu prédio na praça revolução farroupilha nque o portão central do mercado no largo glênio peres possui uma placa mostrando a altura das águas durante a enchente de 1941 que alagou porto alegre nque o mercado público é referência para as religiões afro-umbandistas por possuir enterrado no seu centro o bará do mercado 12 além fronteiras www.alemfronteiras.com.br

[close]

p. 13

prefeito de porto alegre josé fortunati secretário-adjunto da smic omar ferri junior www.alemfronteiras.com.br as pessoas que circulam aqui dão vida ao mercado e ao centro histórico da capital por isso temos o dever de continuar trabalhando para sua modernização o mercado é o símbolo maior da convivência plural desta cidade todas as camadas sociais vêm ao mercado e se sentem em casa comemoração o mercado público completou 142 anos no dia 3 de outubro mas sua festa começou antes no dia 1º para marcar a data a prefeitura através da secretaria municipal da produção indústria e comércio smic com a associação do comércio do mercado público central ascomepc realizou uma festa com show de ernesto fagundes e o tradicional bolo oferecido aos presentes no mercado a comemoração contou com a presença do prefeito josé fortunati da primeira-dama regina becker e do adjunto da smic omar ferri junior o prefeito destacou a importância do mercado como patrimônio histórico e cultural da cidade e como espaço de agregação social o mercado é o símbolo maior da convivência plural desta cidade todas as camadas sociais vêm ao mercado e se sentem em casa afirmou fortunati lembrou os investimentos realizados pela prefeitura para qualificação do espaço citando a reforma dos banheiros das câmaras frias a instalação de deques externos e nova sinalização entre outras o secretário adjunto ferri junior ressaltou o novo horário de fechamento às 20h em vigor desde 9 de agosto assim como a possibilidade do uso do largo glênio peres como estacionamento a partir das 18h nos dias de semana as pessoas que circulam aqui dão vida ao mercado e ao centro histórico da capital por isso temos o dever de continuar trabalhando para sua modernização bicicletários a prefeitura com apoio da iniciativa privada instalou neste ano dois bicicletários no largo glênio peres com capacidade para 32 bicicletas os quatro quadrantes do mercado público também receberam bicicletários cada um com cinco vagas totalizando mais 20 espaços para bicicletas reforçando a pluralidade de públicos que frequentam o prédio histórico ricardo giusti/pmpa/além fronteiras bolo de aniversário já é tradição nos aniversários do mercado público além fronteiras 13 ]

[close]

p. 14

n chasques vanessa barcelos/além fronteiras desfile reúne mais de 8 mil cavalarianos a a mais gaúcha das cidades do rio grande levou grande público para o desfile do dia do gaúcho acampamento ocorreu também em diversos municípios do interior legrete 3º capital farroupilha é considerada a cidade mais gaúcha do rio grande do sul e seus filhos muito se orgulham desse título no dia 20 de setembro dia do gaúcho mais de 8 mil cavalarianos de todas as idades desfilaram orgulhosos pelas principais ruas da cidade com suas roupas primorosamente típicas e suas montarias ricamente ajaezadas foram milhares de cavalarianos que passaram garbosamente na praça getúlio vargas subindo a rua mariz e barros descendo a vasco alves prolongando-se pela rua dos andradas até a dispersão na praça nova havia orgulho de ser gaúcho estampado em cada uma das fisionomias por mais de 4 horas o público não arredou pé e aplaudiu as encenações históricas os carros temáticos as prendas os peões e os tradicionalistas dos ctgs e piquetes foram mais de 16 entidades tradicionalistas filiadas ao mtg que participaram do desfile a semana farroupilha é uma festa cívica que surgiu quando oito jovens entre os dias 07 e 20 de setembro de 1947 no colégio júlio de castilho em porto alegre realizaram a primeira ronda crioula estes jovens retiraram uma centelha de chama da pátria à meia-noite do dia 07 de setembro a colocaram em um candeeiro e saíram em desfile pelas ruas de porto alegre carregando aquela fagulha e realizaram a primeira guarda de hon 14 além fronteiras ra da chama crioula a semana farroupilha tem por objetivo promover atividades culturais que aumentam o conhecimento das tradições gaúchas como hospitalidade coragem nativismo apego aos usos e costumes e o cavalheirismo para o prefeito o tema deste ano nossas raízes enriqueceu as celebrações da semana farroupilha com ensinamentos sobre a história os costumes e as raízes dos gaúchos É uma aula de cidadania que levamos da avenida quem acompanha a apresentação aprende um pouco mais sobre a riqueza da trajetória de luta do nosso povo a tradição e valores dos gaúchos avaliou erasmo guterres silva um belo desfile que levou o público às praças ruas e avenidas para ver e participar do tradicional desfile farroupilha evento que visa demonstrar o quanto os gaúchos amam e conservam seu pago e seus costumes avaliou a vice-prefeita preta mulazzani no final da tarde do dia 20 de setembro ocorreu a extinção da chama crioula marcando o encerramento dos festejos farroupilhas em alegrete para o coordenador dos festejos farroupilhas carlos humberto vasquez as atividades dos festejos superaram as expectativas tivemos um bom público durante toda a programação e nada melhor do que encerrar com um desfile deste porte para demonstrar o amor pelo rio grande www.alemfronteiras.com.br

[close]

p. 15

francielle caetano/pmpa/além fronteiras cristine rochol/pmpa/além fronteiras espaço para os povos indígenas na capital pela primeira vez povos indígenas de porto alegre tiveram um espaço institucional assegurado no acampamento farroupilha a partir de uma parceria entre prefeitura e funai as secretarias da cultura de direitos humanos e segurança urbana smdhsu e governança local smgl trabalharam com as comunidades para garantir uma área e dar visibilidade à cultura indígena respeitando suas características e atendendo a uma antiga demanda de participação no evento as tribos kaingangs guaranis e charruas expuseram e comercializaram os produtos artesanais que auxiliam na subsistência das comunidades o objetivo era garantir e qualificar a participação das etnias na semana farroupilha nos próximos anos nossas raízes em porto alegre telmo de lima freitas foi patrono do acampamento farroupilha o acampamento farroupilha de porto alegre deste ano teve como patrono o músico regionalista telmo de lima freitas natural de são borja radicado em gravataí telmo tem 12 álbuns gravados e diversas participações em festivais de música em 1974 com o grupo os cantores do sete povos foi ganhador da califórnia da canção de uruguaiana com a música esquilador que é da sua autoria um dos maiores o tema da semana farroupilha deste ano foi nossas raízes desde 1999 os festejos destacam um dos aspectos relacionados à formação do povo gaúcho em onze anos de comemoração temática da revolução farroupilha foram trabalhados diversos temas sendo que nossas raízes reúne todas as abordagens festivas feitas ao longo desse tempo segundo o vicepresidente da confederação brasileira da tradição gaúcha manoelito savaris o tema do acampamento farroupilha foi fruto de um estudo histórico e antropológico a proposta é bastante abrangente e tinha como objetivo explorar a história do rio grande do sul e buscar em alguns episódios e períodos indicadores da identidade do povo gaúcho afirmou a ideia é que cada região estude mais a fundo a etnia que formou a sua identidade guilherme santos/pmpa/além fronteiras clássicos da música nativista o tradicionalista rogério bastos explica que telmo de lima freitas é uma referência da cultura gaúcha ele representa para os tradicionalistas um autêntico homem do campo e reproduz isso com a sua arte na abertura do acampamento telmo e o prefeito josé fortunatti acenderam a chama crioula dando início às festividades da semana farroupilha prêmio para os mais conscientes o projeto harmonia consciente premiou oito piquetes do acampamento farroupilha em porto alegre que se destacaram nos cuidados com seus resíduos sólidos a atividade fez parte da programação do evento de mobilização social desenvolvida pela associação brasileira de engenharia sanitária e ambiental seção rio grande do sul abes-rs os piquetes selecionados receberam placas de premiação são eles charla de galpão guerreiros da zona norte lendas do sul 2010 2011 morro da tapera os panelas ouro preto rancho do gravatá e rancho posteiro alberto jacobsen/abes-rs/além fronteiras piquete marca gaúcha realizou ações sociais guilherme santos/pmpa/além fronteiras o piquete marca gaúcha promoveu ações sociais visando à saúde bucal e à prevenção ao câncer de mama as atividades foram realizadas com apoio do conselho regional de odontologia e instituto da mama do rio grande do sul o piquete também foi palco para palestras sobre a história do povo gaúcho ministradas diariamente pelo historiador joão celeste o tema que está sendo abordado este ano é ontem terra de ninguém hoje esta terra tem dono além fronteiras 15 www.alemfronteiras.com.br

[close]

Comments

no comments yet