Fernanda Fragateiro: from archives to matter, to construction

 

Embed or link this publication

Description

Exhibition Catalogue, MAAT, 2017 Lisboa

Popular Pages


p. 1



[close]

p. 2



[close]

p. 3

Fernanda Fragateiro dos arquivos, à matéria, à construção from archives to matter, to construction

[close]

p. 4

4-5

[close]

p. 5

Dos constructos espaciais: a obra recente de Fernanda Fragateiro On spatial constructs: Fernanda Fragateiro’s recent œuvre Pedro Gadanho Index Fernanda Fragateiro e os processos editoriais: folha a folha, bloco a bloco, passo a passo Fernanda Fragateiro and editing processes: sheet by sheet, block by block, step by step Sara Antónia Matos Obras Works Silence, space and time in the work of Fernanda Fragateiro Silêncio, espaço e tempo na obra de Fernanda Fragateiro George Stolz Lista de obras List of works 14 16 5 20 21 42 120 121 144

[close]

p. 6

6-7 Demolição, 2 (pormenor detail), 2017

[close]

p. 7



[close]

p. 8

8-9

[close]

p. 9



[close]

p. 10

10 - 11

[close]

p. 11



[close]

p. 12

12 - 13

[close]

p. 13



[close]

p. 14

Dos constructos espaciais: a obra recente de Fernanda Fragateiro 14 - 15

[close]

p. 15

Como instituição recém-criada, o Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia (MAAT) tem sido publicamente definido tanto pela sua abordagem interdisciplinar aos diversos campos da área cultural, como pela sua visão relativa ao contributo destes para um debate alargado sobre as questões da atualidade. Quando definimos como um pilar estratégico da nossa programação as mostras antológicas de artistas portugueses em «meio de carreira» e confirmação de reconhecimento internacional, o nome de Fernanda Fragateiro surgiu como uma escolha natural para a inauguração desta série de exposições. Ainda que, finalmente, neste ano a artista conte com várias exposições individuais em Portugal, discretamente ela tem vindo a estabelecer uma presença sólida no contexto artístico internacional, tendo participado em diversas exposições na Europa e nos Estados Unidos da América. Paradoxalmente, grande parte do trabalho desenvolvido pela artista ao longo deste período permaneceu desconhecida do público português. Uma mostra antológica de meio de carreira apresentou-se como uma excelente oportunidade para revelar peças da sua produção recente nunca antes mostradas em Portugal, mas também como uma possibilidade de oferecer uma visão geral mais estruturada da sua prática artística a um público que nos visita a partir de fora. O trabalho de Fernanda Fragateiro toca ainda todos os aspetos da produção de conhecimento que pretendemos desenvolver no MAAT. O seu trabalho escultórico está claramente relacionado com a arquitetura e outras práticas espaciais. Contudo, esta relação não se esgota nas correspondências formais que a artista estabelece com as fontes arquitetónicas às quais vai buscar inspiração. Antes, as correlações que ela estabelece são cruciais porque questionam a cultura arquitetónica, para lançar uma revisão crítica de quem tem o poder de definir o espaço enquanto constructo cultural e social. Ao assumir uma posição política, subtilmente feminista, esta artista revela aquilo que as estruturas arquitetónicas muitas vezes têm mantido na obscuridade – desde gestos de sujeitos femininos, em grande parte ausentes, a significados menorizados por publicações especializadas ou pelas paredes das instituições museológicas. Neste processo, Fernanda Fragateiro permite que o seu público compreenda aquilo que permanece impercetivelmente imutável no nosso contexto social e, assim, aponta para tópicos que ainda necessitam de questionamento e examinação, nomeadamente através da investigação artística. O seu trabalho é preciso, esteticamente poderoso, espacialmente envolvente – mas, também, um processo de revelação para além da mera, bela agregação de formas, objetos e referências. Pedro Gadanho Diretor, MAAT – Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia

[close]

Comments

no comments yet