Gazeta Valeparaibana

 

Embed or link this publication

Description

Dezembro de 2018

Popular Pages


p. 1

Ano XI - Edição 133 - Dezembro 2018 Distribuição Gratuita Refletir ...inevitável no final de ano. Angústia Refletir é algo que fazemos de vez em quando, mas quando che- Tem épocas que um pressentimento estranho aparece e o aflige... ga o final do ano parece que existe uma urgência em pensar no Aproxima-se bem devagarzinho, invade o coração. Ele, nem sabe o que passou e no que fizemos, em como aproveitamos o nosso porquê... tempo e as novas experiências. Página 2 Página 3 MAIS ACESSADAS MÊS ANTERIOR Brasil avança na redução de mortes - Cadê a flor? - É preciso humanizar nossa Saúde - Trumpismo” x “Bolsonarismo O Brasil conseguiu redu- zir em 16% o número de Dia Internacional da Luta contra a AIDS mortes por causa da Aids. Esse dado é resul- tado de uma pesquisa divulgada nessa terça-feira (27), em Brasília. Essa redução está ligada à garantia do tratamento para todos, assegurada em 2013; à melhoria do diag- nóstico; além da ampliação do acesso para testagem e redução do tempo entre o diag- - O deputado eleito com fake news que abriu caminho para o nazismo - O Direito a Alimentação - As democracias também morrem democraticamente - A corrupção no cenário brasileiro TODAS AS MATÉRIAS DO MÊS nóstico e o início do tratamento. Para o ministro da Saúde, Gilberto Occhi, esse resultado é uma marca dos avanços que o Brasil tem alcançado ao longo dos anos no cuidado à população. - Refletir ...inevitável no final de ano. - Crônica - Angústia - Brasil: o abismo chegou “É o momento de uma grande reflexão após esses 30 anos de luta contra a doença, pe- - Curiosidades étnicas e culturais los avanços que temos conseguido. O Brasil tem sido uma referência mundial na ques- - Discernir os fatos tão do HIV e da Aids, naquilo que nós temos proporcionados à nossa sociedade, naquilo que nós conseguimos reduzir da questão da mortalidade. E além da comemoração, é um momento também de uma reflexão sobre o que podemos ainda fazer, aquilo que podemos alertar, as prevenções que devemos recomendar sempre”. O Sistema Único de Saúde (SUS) disponibiliza teste rápidos para a detecção do vírus nas unidades de saúde do país. O autoteste de HIV já é vendido nas farmácias privadas do país, mas os resultados não podem ser utilizados para o diagnóstico definitivo. Além disso, o usuário pode tirar dúvidas pelo Disque Saúde 136 e no site www.aids.gov.br/ autoteste. - Por que as religiões de matriz africana são o principal alvo de intolerância no Brasil? - Conto - Desabafo. - Ensaio sobre o eu - A literatura em uma Escola Sem Partido - A princesa de Angola escravizada no Brasil que lutou por seu povo - Dez estratégias de manipulação em massa utilizadas diariamente contra você Janary Damacena. - As violências brutais e a demanda racista reprimida CULTURAonline BRASIL Boa música Brasileira Palestras: - Cultura - Educação - Meio Ambiente - Cidadania Baixe o aplicativo Google Play no site www.culturaonlinebrasil.net Curiosidades étnicas e culturais As pessoas sabem que o Brasil é um país com muitos afrodescendentes e com religiões de maioria africana. Uma dessas religiões é o Candomblé, que cultua divindades africanas. Página 5 Ensaio sobre o eu Quando próximo ao aniversário de uma de minhas mortes Uma nova pedra estourou minha vidraça O sol esquentava o necessário e se esforçava para alegrar o dia. Página 8 - Bolsomoro: o novo padrão monetário do Brasil - Datas comemorativas do mês - Reformas em nome de Deus - Pequena coletânea das vozes que não se calam! - O que é uma Monarquia e quais são as instituições que a sustentam. A literatura em uma Escola Sem Partido A aula de hoje será sobre o Barroco. Melhor não, Gregório e Vieira perigosíssimos. Página 9 Informar para educar - Educar para formar - Formar para transformar

[close]

p. 2

Dezembro de 2018 Gazeta Valeparaibana Página 2 Refletir ...inevitável no final de ano. Normal! Refletir é algo que fazemos de vez em quando, mas quando chega o final do ano parece que existe uma urgência em pensar no que passou e no que fizemos, em como aproveitamos o nosso tempo e as novas experiências. Revivemos coisas, momentos, acontecimentos. Fazemos um balanço do que foi bom, do que não foi, das pessoas que entraram na nossa vida, das que permanecem, das que apenas passaram. Sentimos tristeza por aquelas que queríamos que tivessem ficado e não ficaram, e tristeza por aquelas que nos decepcionaram, alegria por aquelas que nos acrescentaram e fizeram nossa vida melhor, mais feliz. Na verdade é como se mais uma etapa da nossa vida estivesse se encerrando e temos a sensação de fechamento de ciclo, e com o novo ano chegando criamos a ilusão de que algo novo vai começar, e tudo aquilo que não fizemos no ano que passou ficará para o próximo ano. Acreditamos nisso. . Não é que uma virada no calendário vá mudar alguma coisa, literalmente falando, mas simbolicamente pode me influenciar para que eu repense algumas coisas. Hora de fazer o balanço e pensar em colocar algumas coisas em ordem. O que passou, passou! O que foi feito e o que foi dito não se pode desfazer. Verdade é que essa reflexão é boa, mesmo que não se consiga fazer grandes mudanças, a intenção já ta valendo, quem sabe das inúmeras coisas que vamos decidir a gente consiga concretizar algumas. O simbolismo de terminar um ano e começar outro, nos dá a esperança de que podemos fazer diferente. O tempo é imutável, quem faz as coisas acontecerem somos nós, com nossos desejos e vontades. Não vamos ser mais felizes apenas porque entramos em um novo ano, isso vai depender das nossas atitudes, da nossa vontade em querer mudar. Essa reflexão de final de ano permite que a gente tente reorganizar a nossa vida buscando com isso conseguir mais equilíbrio em todas as áreas. As áreas que geralmente prestamos atenção são as que dizem respeito a nossa vida afetiva e profissional. Pessoas chegaram à nossa vida, algumas nos refazem, preenchem a nossa vida, nos acrescentam, nos fazem ver e vivenciar coisas novas e diferentes fazem parte de nossas vidas agora, pode ser um novo amor, que fez esse ano valer a pena, novas amizades, outras que já estavam, e, continuam com a gente na nossa caminhada. Um novo trabalho, um novo lugar para morar, enfim muitos aprendizados, novas histórias. Algumas de nossas crenças e convicções mudaram. Amadurecemos e nada fica igual. A partir dessas novas experiências vamos traçar novas metas e objetivos para o ano que vai começar vamos melhorar o que já está bom e mexer no que não nos serve mais. Época de entender o que foi vivenciado. Perdoar e compreender se for preciso, nos conectarmos com nossa essência, nos expressarmos, nos questionarmos sobre o nosso objetivo aqui, sobre o que esperamos e queremos pra nossa vida. Estar consciente é importante, acreditar que podemos fazer diferente, que nós somos responsáveis pela nossa caminhada, ninguém mais. Se for necessário para alguns ter um gatilho que faça isso acontecer, está aí o final do ano para contribuir com isso. Temos que agir com sabedoria e consciência para conseguirmos tomar atitudes que vão fazer a diferença em nossa vida. Nós é que temos que mudar, a mudança no calendário serve como uma mola propulsora que nos impulsiona e nos faz ir adiante. É um processo simbólico, que nos enche de esperança renovada na vida, recomeçar, reciclar. ALGUMAS DATAS COMEMORATIVAS 01 - Dia Internacional da Luta contra a AIDS 01 - Dia do Numismata 02 - Dia Nacional das Relações Públicas 02 - Dia Nacional do Samba 02 - Dia da Astronomia 02 - Dia Panamericano da Saúde 03 - Dia Internacional da Pessoa com Deficiência 04 - Dia Mundial da Propaganda 05 - Dia Mundial do Solo 05 - Dia Internacional do Voluntário 06 - Dia Nacional de Mobilização dos Homens pelo Fim da Violência contra as Mulheres 08 - Dia da Família 08 - Dia da Justiça 10 - Dia Declaração Universal dos Direitos Humanos 10 - Dia Universal do Palhaço Na caminhada da vida, aprendi que nem sempre temos o que queremos. Porque nem sempre o que queremos nos faz bem. Foi preciso sentir dor, para que eu aprendesse com as lágrimas. Foi necessário o riso, para que eu não me enclausurasse com o tempo. Foram precisas as pedras, para que eu construísse meu caminho. Foram fundamentais as flores, para que eu me alegrasse na caminhada. Foi imprescindível a fé, para que eu não perdesse a esperança. Foi preciso perder, para que ganhasse de verdade. Foi no silêncio que me escutaram com clareza. Pois sem provas não tem aprovação. E a vitória sem conquista é ilusão. E a maior virtude dos fortes é o perdão. Vamos nos observar, refletir, fazer uma pausa se for necessário, e se tudo está bom, deixar como está, se não, é fazer diferente, ter vontade de aprender e fazer coisas novas, ampliar nossa visão e percepção do mundo. Novos planos, novas escolhas, novos desafios. Restaurar a nossa fé na humanidade, no mundo e em nós mesmos, nos focar naquilo que nos fortalece, que nos dá ânimo, que nos impulsiona, no que importa nessa vida que é o amor, só através dele conseguimos nos regenerar, tentar mais uma vez, e outra e quantas vezes for preciso. Findar o ano com o coração mais leve e iniciar o próximo com a certeza que podemos fazer diferente. Autora: Mariene Hildebrando e-mail: marihfreitas@hotmail.com Informar para educar - Educar para formar - Formar para transformar

[close]

p. 3

Dezembro de 2018 Gazeta Valeparaibana Página 3 Angústia Tem épocas que um pressentimento estranho aparece e o aflige... Aproxima-se bem devagarzinho, invade o coração. Ele, nem sabe o porquê... Uma sensação indefinida que o inebria com um sentimento que não é tristeza e nem se parece com alegria. Exatamente como a água do oceano que vem de longe misteriosa, mansa, aconchega a alma e sacode dentro do peito num vai e vem, como uma onda levanta-o e lhe derruba implacavelmente e ali lhe deixa, sem eira nem beira, o abandona num canto e some no horizonte. É assim que o coração sente quando essa agonia lhe invade, essa angústia que não tem definição e o prostra sem reação, mas, quando passa, lhe cala, o confunde e pode até matar. Machuca, leva o coração a trilhar pela melancolia, arranha por dentro e sangra a alma, faz morrer o sonho, a esperança e cerra seus os olhos para o belo. Esse vazio que aperta no peito e derrama lágrimas de desamor sangra teu ser. Olha pra dentro de si e procura o que quer e nunca se vê pronto para dar e cumprir o que nunca conseguiu fazer. Nunca jurou nada e nem discute seu jeito, simplesmente aproveita todo o tempo e se respeita. Seguirá até onde quiser, para se elevar ou se destruir, para viver ou apenas morrer. E eis que sobreviveu a esse turbilhão de pensamentos e seguiu atrás de si próprio e de seu rumo. Mas sabe que chegará o tempo em que não mais estará aqui... Autora: Genha Auga Jornalista – Mtb: 15.320 >2. O povo brasileiro ainda não acabou de nascer. O que herdamos foi a EmpresaBrasil com uma elite escravagista e uma massa de destituídos. Mas do seio desta massa, nasceram lideranças e movimentos sociais com consciência e organização. Seu sonho? Reinventar o Brasil. O processo começou a partir de baixo e não há mais como detê-lo. >3. Apesar da pobreza e da marginalização, os pobres sabiamente inventaram caminhos de sobrevivência. Para superar esta antirealidade, o Estado e os políticos precisam escutar e valorizar o que o povo já sabe e inventou. Só então teremos superado a divisão elites-povo e seremos uma nação una e complexa. >4. O brasileiro tem um compromisso com a esperança. É a última que morre. Por isso,tem a certeza de que Deus escreve direito por linhas tortas. A esperança é o segredo de seu otimismo, que lhe permite relativizar os dramas, dançar seu carnaval, torcer por seu time de futebol e manter acesa a utopia de que a vida é bela e que amanhã pode ser melhor. >5. O medo é inerente à vida porque viver é perigoso e sempre comporta riscos. Estes nos obrigam a mudar e reforçam a esperança. O que o povo mais quer, não as elites, é mudar para que a felicidade e o amor não sejam tão difíceis. Colaboraram nesta edição Genha Auga Mariene Hildebrando Loryel Rocha João Paulo E. Barros Filipe de Sousa Guigo Ribeiro Eduardo de Paula Barreto. Ignácio Cano bbc.com Alana Freitas El Fahl Tales Luciano Duarte José Clayton Murilo Cavalcanti Gomes Maria Fernanda Garcia Fuad Faraj Jane Arruda de Siqueira Simony dos Anjos Luís Fernando Praga PRECISA-SE de voluntário para revisar textos - Contato: gazetavaleparaibana@gmail.com IMPORTANTE Todas as matérias, reportagens, fotos e demais conteúdos são de inteira responsabilidade dos colaboradores que assinam as matérias, podendo seus conteúdos não corresponderem à opinião deste Jornal. A Gazeta Valeparaibana é um jornal mensal gratuito distribuído mensalmente para download na web Diretor, Editor e Jornalista responsável Filipe de Sousa - FENAI 1142/09-J Informar para educar - Educar para formar - Formar para transformar

[close]

p. 4

Dezembro de 2018 Gazeta Valeparaibana Página 4 Brasil: o abismo chegou logia, apenas abraça a visão ‘natural’ ou religiosa do mundo. A vã ilusão de que Bolsonaro poderia livrar o país da corrupção não du- 85 anos depois do nazismo, talvez seja preciso que alguns povos rará muito, na medida em que os oportunistas que estão desembar- percam a democracia para que recuperem a noção do seu valor cando no seu projeto político e os deputados do Centrão necessá- Brasil: o abismo chegou Por que a política de segurança pública do rios para governar o país começarem a perseguir abertamente Bolsonaro seria uma tragédia? seus verdadeiros fins. Em março de 2016 publiquei um artigo neste jornal sob o título Bra- Se as semelhanças com o governo norte-americano seriam notásil perante o abismo em que alertava sobre os riscos para a institu- veis, haveria também diferenças importantes. A principal delas é a cionalidade democrática decorrentes do impeachment contra o go- proposta aberta de usar a violência extrema para enfrentar a inseverno Dilma Rousseff. Dois anos e meio depois, os perigos se con- gurança pública do país. O apelo direto a que as polícias brasileiras cretizaram com mais rapidez do que era previsível. O centro-direita matem mais, num país que já possui uma letalidade policial entre inviabilizou-se eleitoralmente ao abraçar o extremamente impopular as mais altas do mundo (com mais de 5.000 mortos por ano) e ongoverno Temer e ao sustentar Aécio Neves como liderança, mes- de as execuções sumárias são frequentes, pode resultar num bamo depois das notórias denúncias de corrupção. Por sua vez, o PT nho de sangue mais parecido com o governo Duterte nas Filipinas foi sendo progressivamente asfixiado pelos seus próprios erros, pe- do que com o governo Trump nos EUA. Além disso, a maior difula falta de interlocução com os grupos sociais que pretende defen- são pretendida das armas de fogo na população aumentará as der e pela satanização a que foi submetido pelos adversários. Além mortes em conflitos no cotidiano, os suicídios e os acidentes. Veredisso, a hegemonia que o PT ainda exerce na esquerda brasileira e mos mais casos de meninos que tomam a arma dos pais e atiram a liderança do ex-presidente Lula inviabilizaram o surgimento de contra colegas da escola. um projeto alternativo de esquerda no país. Para muitos brasileiros Resta a dúvida de se um governo Bolsonaro iria respeitar a institu- sobrou, então, apenas a extrema direita como opção. cionalidade, como diz agora o candidato e contra o que ele sempre Dessa forma, o Brasil está prestes a eleger como chefe do executi- disse antes, ou se, quando confrontado com dificuldades, cederia à vo federal a alguém que sempre foi inimigo declarado da democra- tentação de uma ruptura institucional, conforme sugerido pelo gecia e saudoso defensor da ditadura militar. Ora, inimigos da demo- neral Mourão. O que está fora de dúvida é que esse governo testacracia devem ser tolerados democraticamente, não eleitos para go- ria os limites legais e constitucionais em diversas áreas. Por exemverná-la. Basta ler a imprensa internacional para perceber que o plo, a chamada ‘lei do abate’ defendida pelo seu grupo político, que mundo esperava, nessa conjuntura, uma ampla aliança das forças permitiria a polícia matar qualquer portador de arma ilegal mesmo democráticas brasileiras para defender o estado de direito, mas que não esteja ameaçando ninguém nesse momento, significaria não é nada disso que está acontecendo. O centro e a direita reagi- rasgar a constituição e os tratados internacionais, adotando a pena ram com neutralidade ou indiferença, quando não adesão aberta de morte imediata e sem julgamento pelo delito de porte de armas. ao projeto autoritário. E o PT parece mais preocupado com o desti- O papel de garantia dos limites legais caberia sobretudo a um Po- no das suas lideranças do que com o futuro do país. O PT tem du- der Judiciário amplamente desacreditado e especificamente ao as opções. Ou faz autocrítica agora, pede perdão pelos erros e ten- STF, um órgão consumido pela parcialidade, as vaidades e os con- ta ajudar a salvar o país abrindo seu projeto a outros atores políti- flitos internos. A última decisão do ministro Fux proibindo uma en- cos e sociais, ou será forçado a fazer a autocrítica a qual tanto re- trevista do ex-presidente Lula para não influenciar a população em siste na oposição, em condições bem mais desfavoráveis. campanha eleitoral representa o último exemplo dessa degradação, Por sua vez, a grande imprensa brasileira descreve essa segunda pois reintroduz a censura e pretende tutelar a uma população trata- volta, falsamente, como se fosse uma disputa entre dois extremis- da como uma criança a ser protegida dos males do mundo. Não mos equiparáveis de signo oposto, como se a eleição estivesse a- por acaso, já faz um tempo que as pesquisas mostram que a confi- contecendo entre o candidato do PSTU e o Bolsonaro. Equiparar o ança pública no judiciário é ainda menor do que nas polícias, a discurso ditatorial da extrema direita com o projeto do PT, a despei- despeito do descrédito destas últimas. Paralelamente, é previsível to dos erros, só porque o PT não condena com clareza a tragédia que Bolsonaro, como Trump, tente preencher as futuras vagas no anti-democrática na Venezuela, é uma mistura de cegueira e má fé Supremo com juízes ideologicamente afins que lhe permitam pro- que o país pode pagar muito caro. longar seu projeto político para além do seu mandato. Caso se confirmarem as predições, o governo Bolsonaro apresen- A deriva autoritária do Brasil é um episódio dramático de uma tentará muitas semelhanças com o governo Trump. Será provavel- dência mundial, perceptível no surgimento de populismos de extremente um governo autoritário, nacionalista, performático, estrutura- ma-direita em muitos países e também na evolução de alguns godo a partir de um pequeno grupo familiar, movido a impulsos pes- vernos supostamente de esquerda, como o venezuelano e o nicasoais e meias verdades, dado a atritos internos, disfuncional, a- raguense, que se tornaram cada vez mais tirânicos e opressores. gressivo nas formas e hostil em relação às obrigações internacio- Oitenta e cinco anos depois do triunfo do nazismo, talvez seja pre- nais, os direitos humanos e o meio ambiente. ciso que alguns povos percam a democracia para que recuperem a As esperanças de uma sociedade mais igualitária em termos de noção do seu verdadeiro valor. renda, gênero, raça ou orientação sexual serão enterradas por mui- Autor: Ignacio Cano é professor da UERJ e especialista em Segutos anos. A sociedade será ‘desideologizada’, pois, como é bem rança Pública sabido, ideologia é coisa da esquerda. Já a direita nunca tem ideo- 01 - Dia do Numismata tanto pelo seu valor artístico como por simples prazer e passatempo. A numismática no Brasil não é tão bem O número de colecionadores em todo o mundo se eleva a milhões. difundida como em outros países. Ainda Eles buscam antes de tudo a beleza, a raridade e a história que ca- assim, possui vários grupos de coleciona- da uma dessas peças contém. dores bem organizados, cursos e literatura sobre sua evolução no pais. No calendário oficial, o 1º de Dezembro marcado é como o “Dia do Numismata”. As moedas, tanto as antigas como as modernas, são colecionadas O valor de mercado de qualquer moeda, ou seja, o preço que se paga por ela, é determinado pela lei da oferta e da procura. Outro elemento essencial é seu estado de conservação. Os catálogos numismáticos proporcionam dados sobre os preços das moedas. Informar para educar - Educar para formar - Formar para transformar

[close]

p. 5

Dezembro de 2018 Gazeta Valeparaibana Página 5 Curiosidades étnicas e culturais Também houve na África o Reino do Daomé do povo fon, no atual Benin, cuja capital era a cidade de Abomei. Esse povo também tem descendentes no Brasil e, legou ao nosso país do Candomblé de rito jejê, que cultua os voduns das crenças ewe e fon. A influência cultural africana é forte no Brasil. Ao vocabulário brasileiro, lega- ram palavras como “moleque”, “quiabo”, “fubá” e “caçula”. Na música, vemos o Samba e o Pagode como exemplos. Contribuições para gastronomia brasi- leira, como o feijão preto, azeite de dendê, com eles os brasileiros aprende- As pessoas sabem que o Brasil é um ram a fazer acarajé, vatapá, pamonha, país com muitos afrodescendentes e angu. E a capoeira, que é mistura de com religiões de maioria africana. Uma arte marcial e dança. Há muitas simila- dessas religiões é o Candomblé, que ridades entre a África e o Brasil, diver- cultua divindades africanas. Muitos dos sos aspectos em comum. cativos africanos que vieram ao Brasil A diversidade cultural é imensa no Bra- eram provenientes de civilizações nati- sil, e um povo que não conhece o seu vas da África, uma dessas nações afri- passado, tem dificuldade de entender canas é a nação ioruba. seu contexto atual e corre o risco de Os iorubas são uma das mais significa- prejudicar o seu futuro. Os brasileiros tivas culturas nativas africanas, locali- necessitam conhecer a si mesmos cul- zados no sudoeste da atual Nigéria e o turalmente, saber quem são, suas raí- sul do atual Benin, mas com descen- zes, seus povos ancestrais, para con- dentes no Brasil, principalmente na Ba- seguir planejar o futuro enquanto povo. hia. O Cristianismo tem as suas origens Conhecer a si mesmos, no caso, é co- na cidade de Jerusalém, mas a cultura nhecer o conjunto das suas várias ori- ioruba também tem a sua “Jerusalém”, gens para, a partir delas, ter a consci- a cidade de Ifé, na Nigéria, cidade cuja ência de qual é a sua própria identida- história remonta a 500 a.C. No Brasil, o de. Assim como o brasileiro descenden- Candomblé dos iorubas é o Candomblé te de italianos mantém conexões cultu- de rito nagô. rais com a Itália, o brasileiro descen- O navegador português Diogo Cão en- dente de japoneses mantém conexões controu outra dessas nações, na foz do culturais com o Japão, o brasileiro desrio Zaire, na África, o Reino do Congo, cendente de libaneses mantém conee a sua capital se localizava na atual xões culturais com o Líbano, é interesAngola, essa região africana forneceu sante ao brasileiro descendente de afriescravos à Minas Gerais no século XVI- canos ter e manter conexões culturais I. Assim como na cultura ioruba, nessa com a África, terra de seus ancestrais e cultura existe também o Candomblé de onde estão as suas origens. Congo-Angola, ou de rito banto. Cultura divindades diferentes das dos iorubas. João Paulo E. Barros A cultura africana chegou ao Brasil com os povos escravizados trazidos da África durante o longo período em que durou o tráfico negreiro transatlântico. ... Os africanos contribuíram para a cultura brasileira em uma enormidade de aspectos: dança, música, religião, culinária e idioma. Noel camuflado Está chegando o esperado Natal Mas desta vez será diferente Papai Noel virá com cara de mau Trazendo armas de presente E voará sobre os telhados Atirando pra todo lado E com uma faca entre os dentes. Devido ao risco de ser preso ou exilado Papai Noel que sempre vestiu vermelho Neste ano usará uniforme camuflado E coturnos que cobrem até os joelhos Também trocará as renas por dragões E pra gente conhecer os nossos vilões Ele nos presenteará com espelhos. Noel não entrará pela chaminé Por questão de segurança Mas baterá na porta até Ser atendido pelas crianças Assim evitará o risco De tomar um tiro Disparado pela vizinhança. Noel não falará de fé Para não tomar partido Nem visitará a ralé Para não ser confundido Com algum extremista Ou revolucionário socialista Como fizeram com Cristo. Noel presenteará as minorias 02 - Dia Nacional do Samba O Brasil é conhecido internacionalmente pelo samba, um estilo musical e de dança típico do país. O Carnaval é a festividade onde o samba seria popularizado virando o ritmo oficial da festa. O samba é apreciado pelos brasileiros em todas as regiões do Brasil, porém, tradicionalmente, o ritmo se tornou “marca registrada” do Rio de Janeiro e da Bahia. O Dia Nacional do Samba não é uma data comemorativa oficial e foi aprovado como lei estadual do Estado da Guanabara (atual município do Rio de Janeiro), através da Lei n° 554, de 27 julho de 1964. Na Bahia, também havia um projeto de lei, de 1963, que pretendia instituir o Dia do Samba. Já considerando a sua aprovação, o projeto declara que as comemorações da data nesse ano homenageariam Ary Barroso, compositor brasileiro, autor de "Aquarela do Brasil", entre outras. É possivelmente por esse motivo que se passou a divulgar a ideia de que a data teria sido criada em homenagem ao sambista. Assim, embora o Dia Nacional do Samba não seja oficial, a sua comemoração é conhecida nacionalmente. Com prisão, exílio e cemitério E imporá a ideologia De Bolsonaro no magistério Então revelará ao País O singelo bilhetinho de um juiz: Papai Noel eu quero um ministério. Por: Eduardo de Paula Barreto. Informar para educar - Educar para formar - Formar para transformar

[close]

p. 6

Dezembro de 2018 Gazeta Valeparaibana Página 6 Discernir os fatos ções de projeto de poder e atingir a objetivos diferentes dos que o próprio Cristianismo original tem. Não são todos os cristãos assim. O governo de Não são todos os pastores protestantes que fazem do Cristianismo a sua “mina de ouro”. Os caciques neopentecostais criam partidos políticos e lan- çam candidatos, têm até bancada no Congresso Nacional, por se- rem gente ambiciosa e sem pudor que viu na religião uma oportu- nidade de explorar a fragilidade das pessoas para ser bem- sucedida financeiramente. Esses obreiros fraudulentos são apáti- cos à humanidade e suas dores, querem é ter vida fácil a qualquer Angola proíbe a operação de Igrejas Evangélicas do Bra- custo. São pessoas que têm projeto de poder e de influência, pes- sil. Isso é xenofobia contra brasileiros? Isso é perseguição religio- soas que querem dominar multidões. O governo angolano está sa? Isso é atentado à liberdade de crença das pessoas? cumprindo o seu dever de proteger os seus cidadãos sem lhes tirar Não! Não é nada disso! No YouTube há vídeos gravados on- a liberdade de crença (ou de descrença), sabendo discernir o que é de são esclarecidas as razões dos governantes angolanos. O que uma religião legítima de charlatanismo, e tendo a consciência de ocorre em Angola não é perseguição religiosa, é o governo defen- que as pessoas leigas no assunto não têm condições intelectuais der os seus cidadãos nacionais. O Boko Haram faz perseguição de refutar um pregador neopentecostal com ótima oratória e que religiosa na Nigéria, o Daesh fez intensa perseguição religiosa no sabe manipular psicologicamente pessoas em situação de vulneraIraque e na Síria contra outros grupos muçulmanos, contra cristãos bilidade. Infelizmente no Brasil, se alguém tentou combater o charortodoxos e maronitas, contra curdos yazidis, drusos, contra quem latanismo deles, não conseguiu. não tem exatamente a mesma fé deles. Os Rohingya muçulmanos Mas esse incidente é uma ótima oportunidade para a popu- sofrem perseguição no Mianmar de maioria budista. O que aconte- lação brasileira, principalmente os defensores apaixonados do neo- ce em Angola não é perseguição a cristãos evangélicos, para que liberalismo que tanto se sentem incomodados com o Estado inter- se possa compreender com mais clareza, temos que analisar o ventor, vejam quão despreparada está a sociedade brasileira para Cristianismo de forma mais detalhada. O Cristianismo tem várias uma realidade de Estado mínimo. Se o empreendedor no Brasil, vertentes, não há unanimidade teológica, não há unanimidade de seja brasileiro ou estrangeiro, não tiver princípios elevados convic- exegese e hermenêutica da Bíblia, e existe um desdobramento de tos, não tiver consciência cívica, não reconhecer que são necessá- ramificações na religião, que surgiu no século I. rias e indispensáveis claras regras de defesa dos trabalhadores, O Pentecostalismo é um movimento de renovação de dentro dos consumidores, e do meio ambiente, a nação vai caminhar para da vertente Protestante do Cristianismo, que surgiu no começo do o caos. Já estamos no século XXI e, ainda não conseguimos supeséculo XX. O próprio Pentecostalismo a parte das outras vertentes rar problemas morais e éticos. protestantes tem em si uma vasta diversidade de distintas perspec- Liberdade religiosa deriva da liberdade de pensamento, é tivas teológicas, cujo desdobramento levou ao surgimento do Neo- uma questão de liberdade individual e dignidade humana. Há pes- pentecostalismo na década de 70 do século XX. E o Neopentecos- soas que não querem ter nenhuma religião, se sentem mais felizes talismo se multiplica rapidamente pelos países de terceiro mundo sem elas, e há pessoas que sentem falta de ter uma religião ou principalmente, cujos clérigos prometem dar resposta às necessi- mais de uma para que se sintam bem. Mas usar da religião comer- dades e aspirações das pessoas, que, financeiramente e psicologi- cialmente, como empresa capitalista que visa lucros é libertinagem. camente fragilizadas, acabam por se permitir ser enganadas por A libertinagem é fruto de um uso errado da liberdade, porque de- esses obreiros fraudulentos, por esses falsos profetas da Teologia monstra irresponsabilidade, que pode prejudicar as outras pessoas da Prosperidade, além de muitos dos pop stars da música gospel e até mesmo a própria pessoa libertina. Parabéns ao prudente go- que também usam a religião cristã para obter fama e sucesso fi- verno angolano. nanceiro. Algumas Igrejas do Pentecostalismo clássico também acabaram por assimilar os métodos dos neopentecostais com inten- Autor:João Paulo E. Barros Por que as religiões de matriz africana são o principal alvo de intolerância no Brasil? da umbanda e do candomblé, e suas variações, ainda são os mais atacados por conta de sua religião? O tema ganhou as páginas dos jornais recentemente, em casos como o da menina Kaylane Campos, atingida por uma pedrada na cabeça em junho do ano passado, aos 11 anos, no bairro da Penha, na Zona Norte do Rio, quando voltava para casa de um culto e trajava vestimentas religiosas candomblecistas. Também em 2015, no mês de novembro, um terreiro de candomblé foi incendiado em Brasília, sem deixar feridos. Na época, a imprensa local já registrara 12 incêndios semelhantes desde o início daquele ano somente no Distrito Federal. A BBC Brasil ouviu especialistas sobre as razões da hostilidade contra as religiões de origem africana e o que pode ser feito. Para eles, há duas explicações. Por um lado o racismo e a discrimi- Dados compilados pela Comissão de Combate à Intolerância Religiosa do Rio de Janeiro (CCIR) mostram que mais de 70% de nação que remontam à escravidão e que desde o Brasil colônia rotulam tais religiões pelo simples fato de serem de origem africana, 1.014 casos de ofensas, abusos e atos violentos registrados no Estado entre 2012 e 2015 são contra praticantes de religiões de matri- e, pelo outro, a ação de movimentos neopentecostais que nos últimos anos teriam se valido de mitos e preconceitos para zes africanas. Divulgado nesta quinta-feira, Dia Nacional de Combate à Intolerân- "demonizar" cistas. e insuflar a perseguição a umbandistas e candomble- cia Religiosa, o documento reacende o debate: por que os adeptos Fonte: bbc.com Informar para educar - Educar para formar - Formar para transformar

[close]

p. 7

Dezembro de 2018 Gazeta Valeparaibana DESABAFO Aconteceu o que não se esperava... Foi um encontro rápido! Bem que ela não queria ir, pressentia que aquela noite seria para ir embora, talvez chovesse, ou perderia a carona, parecia que aquele dia, seria diferente apesar da rotina de sempre... Encontrou-o no bar, meio desanimado, no entanto, lá estava seu amigo. Com vontade de lhe contar as boas novas, respirou fundo e procurou entregar-se à sua alegria... Subitamente entram repentinamente dois sujeitos, jamais esquecerá a fisionomia deles, mesmo tendo negado o reconhecimento na delegacia por orientação do advogado. Melhor seria negar para não sofrer retaliações por conta da frieza, crueldade e ameaças feitas antes de partirem. Trocaram poucas palavras e pouco soube o motivo de tanto querer encontrar-se com ele que nem conseguiu saber de suas alegrias. Foi um tiro certeiro no momento do sorriso e inocência por não ter percebido que aqueles jovens entraram para assaltar e um tiro o derrubou. Enquanto seu amigo caiu no chão, automaticamente pelo medo, jogou-se ao chão, quando levantou o lugar estava vazio porque todos correram e, vislumbrou o querido amigo já morto. Jovens sem alma e sem compaixão tiraram sua vida sem ao menos o deixar contar da sua felicidade e, veio então o desalento, a certeza daquele mau pressentimento e, o arrependimento. Não deveria ter ido... Chorou muito com a morte desse amigo e sabia quanto ele era bom. Não! Não só ele que sabia, todos sentiram sua partida. Seu amigo era trabalhador e pensador como muitos. Pessoas assim, não deveriam ir embora tão cedo, haveria de contribuir muito aqui com tanta gente necessitada de apoio e acalento. Estamos vivendo num mundo de desamor, violência e uma grande falta de segurança. Até dá vontade de morar em outro país, falam mal de outros lugares, mas aqui se mata muito mais e sem causas, todos muito agressivos, independente de condições boas ou não. Viramos inconsequentes e frios! Como viveremos nos próximos anos? O Brasil era um lugar de paz e agora se vive sem amor e sem temor a Deus e isso dói, mas, a dor não tem resolvido e não chega ao coração de quem não tem nenhum desejo além do dinheiro. Aqui se vive em orações o ano inteiro, mas porque não somos mais abençoados? Brasileiros hoje vivem somente de desabafos. Como cidadãos, somos massacrados e tudo nos reclui no dia a dia. Quem deveria nos proteger favorece os marginais que, de certa forma, são fomentados pelo sistema dos próprios governantes eleitos. Nessa exaustão e desabafo que assistimos rotineiramente através do lamento, apesar dos movimentos em prol de mudanças e conscientes de que é preciso mudar, vemos a tristeza que compartilhamos engajados em querer mudar o destino que sabemos não será para nós, mas, que a bem dessa verdade e sofrimento não podemos fugir da luta e, mesmo arrastados pela corrente da escravidão devemos seguir em frente. Mesmo que em longo prazo e já não por nós, mas pelos brasileiros que num futuro longínquo quem sabe, colherão do fruto de nossa batalha e consciência da missão cumprida... Fiquemos bem, o tanto que for possível! Autora: Genha Auga Página 7 LUTAR OU SONHAR Na rua o povo em tumulto, Nas casas grades como de gaiolas, O peso do cansaço. Companheiros de lutas e luto. Como o homem torna-se pequeno Quando se entrega à fantasia, Ilude-se com as migalhas Do pão de cada dia. Contudo essa gente Pensa que sabe tudo, Segue em frente sem ver, Vai sem saber de nada. Indiferente a tudo Como céticos suicidas Esbanjando a vida, Profetas do passado. Mesmo um grão caído na terra morta, Nela poderá ocorrer o milagre da vida. Não esperemos os golpes do destino Sejamos gloriosos e fortes nesta sina Autora: Genha Auga O projeto de Bolsonaro quer criar uma cultura do ódio, da ignorância, na qual uma mensagem de Whatsapp ou um vídeo postado no Youtube tenha mais credibilidade que a posição de um professor. Os professores são uma ameaça real ao projeto bolsonarista, porque são eles que falam da história, da cultura, que nos ajudam a questionar as injustiças, as opressões e as explorações; que nos apresentam a ciência e o desenvolvimento tecnológico. Tudo isso é uma ameaça ao “mito”. E é por isso que Bolsonaro odeia professores. Informar para educar - Educar para formar - Formar para transformar

[close]

p. 8

Dezembro de 2018 Gazeta Valeparaibana Página 8 Ensaio sobre o eu das tida. Voe! Eram cacos que talvez foram uma janela. E Era ela em lágrimas diante do trem poderiam ser um vaso Quando próximo ao aniversário de uma de Era ela e sua distância física de horas e dis- minhas mortes Eram pedaços de uma estrutura forte desfei- tância de existir em séculos Uma nova pedra estourou minha vidraça ta no excessivo bater de folhas da árvore ao Era ela e suas esculturas lado. Ou pedaços no chão que, em boas O sol esquentava o necessário e se esforça- mãos, virarão parte de um canteiro Era ela e sua vontade de morder o mundo va para alegrar o dia O vento não tinha força para fazer pipas tomarem os ares Eram memórias que nem estavam aptas ao meu falar numa história. Mas que gritavam quando eu entrava na caixa do silêncio. Eram letras num caderno velho que escrevi numa praça. E que quase viraram (ou virarão) canções em microfones O azul dava certo tédio visto a ausência das fofuras brancas Era um tal de setembro estranho Setembro que pessoas divulgavam campanhas Recebi um informe Era o medo de lembrar Junto aos ferros que me rasgavam quando lembrava Junto ao aço que furava minha pele Rasgava minha pessoa Meu corpo Neste dia tão estranho Veja só Alguns carros passavam pra lá e pra cá Carros que nem sei se sabem pro lugar que vão Nem eles Eram risos de uma criança de barba e preo- Eram as luzes, a marcação, o texto cupação de um boleto muito, muito adulto Era o miúdo que sentia tédio e ia dar uma Eram gestos que peguei de quem nem sei. volta pela tarde Ou sei e finjo que não sei Era o menino que fazia graça dando porrada Eram retalhos que formaram uma colcha, em outros meninos mais fracos ou mesmo mas que, no fim das contas, cobre e dá calor mais fortes Eram versos de um poema construído pela Era o menino que pedia licença ao entrar eternidade. Sem fim, sem conclusão Eram lugares que nunca sonhei ir e estou Eram ruas que passei e conheço. E que pe- Eram lugares que sonho em ir e irei lo tanto que conheço, já nem olho direito Eram minhas verdades mentirosas e minhas Eram guerras de um soldado que acaba de mentiras verdadeiras brincando de esconde- voltar pra casa e já tem que sair de novo pa- esconde ra se apresentar Era o que insisto em ser brigando brava- Era uma carta que voltou apesar de tão a- mente com o que insisto em não ser tenciosamente endereçada Quando próximo ao aniversário de uma de Era um prato após refeição querendo ser minhas mortes limpo para a próxima Eu morri! Era a poeira que dava nova cor ao armário, mas que seria um armário novo sem a poei- E vi de forma tão estranha o eu ra Era o eu, os eu’s Então afundei em mim Era a solidão dos livros, aos montes, em mi- Tantos e tantos E minhas mãos, antes tão dadas ao exercício de ser, eram suporte pra minha cabeça Meu corpo era um colchão nha estante, mas que serão novos conhecimentos adquiridos quando lidos Era o desgaste da reforma num desespero de soar novo e ser novo. Valorizar Tantos e todos Juntos Era o eu, os eu’s De tantos e tantos, o espelho me dizia quem eu era Eram as fotos que perdi na última formatação junto às imagens em minha cabeça do Numa imagem moldada pelo instante em que acho que foram aqueles dias questão Era ela me filmando na praia e triste na par- Eram ensaios para uma peça Eram ensaios sobre o eu Eram ensaios... ensaio sobre o eu Vi dentro de mim coisas e coisas espalha- Autor:Guigo Ribeiro O Dia e o Dia Que o Mundo Acabou teza. O constatar que o tempo passou e ficou um tanto para trás. Prazer, vocês, humanos. E como nossas vidas se cruzam numa “Note! Não há fluxo de consciên- rua.” cia. Todos estão perdidos. Melhor, já estavam faz tempo. Só agora Fragmento – O Dia e o Dia Que o Mundo Acabou aceitaram. É tipo o cara que preci- O Dia e o Dia Que o Mundo Acabou é o primeiro trabalho publicado sa de um amigo e busca entre as do autor paulista Guigo Ribeiro. São 13 contos e que parte de um coisas que comprou e usa em ca- fim de mundo diferente do esperado pelo homem: o fim da internet. sa. Ou a mulher que é humilhada Partindo deste evento, os contos apresentam personagens envol- em um programa, mas entende tos na sociedade em ruína, na solidão, violência, miséria, no com- aquilo como ascensão. O conflito portamento, manias. Sim... este trabalho se propõe ao íntimo, ao de uma senhora com fogo no rabo estranho, ao absurdo. Ao aspecto que todos carregam e, por ve- e que briga com esse natural. O zes, não têm consciência. cara que precisa gritar para o Para escrever esta obra, o autor se permitiu explorar formas, meimundo que tem um pinto e que os, possibilidades diversas, se valendo da liberdade que a escrita quando o pinto não funciona, co- possibilita. Sendo assim, os gêneros dos contos são variados, anhece o não sentido da vida. A dentrando o humor, o drama, a tragédia, o suspense... afinal, os dor da fome de uma mãe em busca de sustento para os filhos ou o personagens têm algo escondido pra mostrar. E que talvez você homem que busca o sustento para os filhos matando na noite. Leva tenha também. E eu, e ele, ela... e como nossas vidas se curzam o sustento e é amado por isso. A nossa busca por seguir o outro e numa rua. saber do outro. Ou nossa busca por isolamento nas piores condições. Nossa posse pelo outro e nossa necessidade de ter total cer- Autor:Guigo Ribeiro Ano: 2018 / Clube de Autor / Gênero: Conto Gazeta Valeparaibana oportunizando e democratizando o conhecimento. Informar para educar - Educar para formar - Formar para transformar

[close]

p. 9

Dezembro de 2018 Gazeta Valeparaibana Página 9 A literatura em uma Escola metido a besta, péssimo exemplo. Os portu- já diz tudo. Cecília foi desencavar os inconfi- gueses então? Eça, um boçal que prega dentes com que intenção? Vinicius, um se- Sem Partido contra a moral das famílias, adultério, inces- dutor viciado em uísque, Rosa de Hiroshima to. Queimem seus livros! é uma declaração de sua posição… E os Parnasianismo e Simbolismo são tranquilos, nordestinos todos se achando só porque esarte pela arte, chapa-branca, Vaso Grego, creveram os principais romances do sécuVaso chinês, Nefelibatas, Sinestesia… A lo…Lins do Rego hospedou Graciliano sesta de Nero não! Ele era um pervertido!!! quando saiu da prisão, devia ser um comuDe Bilac, lembrar-se de não usar os sensu- na também… ais, um fetichista safado. Cruz e Souza, um Pós-Modernismo, por que pós? Querem frustrado, péssimo exemplo de rancor. romper de novo? Como pode um jagunço se A aula de hoje será sobre o Barroco. Melhor não, Gregório e Vieira perigosíssimos. Já olhou com atenção Epílogos e O sermão do E Augusto dos Anjos? Não!!! Um transgressor! Quem já viu cuspe e escarro ser poesia? apaixonar por um homem? Bois conversando só pode ser conversas cifradas armando alguma coisa… Ferreira Gullar, terrível! Agosto de 1964 nem existiu assim como se Bom ladrão? Padre vermelho com certeza… Pré-Modernistas. De Lobato, tira Emília e diz, para que falar de preço do feijão e liber- Pulemos para o Arcadismo já, coisas amenas, bucolismo… Desde que se excluam As cartas Chilenas, professora! E pseudônimos por que razão? Visconde do Sítio. Ela, muito questionadora. Ele, um intelectual improdutivo. Neguinha pode ser fatal, dar sonhos às crianças pobres… Euclides? Dispensa também, estimula o poder dos sertanejos. Lima Barreto, dade pequena? Uma tal de Macabeia, só pode ser um disfarce, ninguém é daquele jeito…Morte e Vida Severina, que negócio é esse de parte que te cabe e aquela conversa dos coveiros??? Romantismo, campo neutro, amor, morte. E nem pensar, suburbano, negro, cachaceiro, Castro Alves questionando Deus? Deus, contraexemplo, os alunos podem passar a Contemporâneos então…Fala a língua dos Deus, onde estais que não respondes? Me- admirar um cara assim só porque escreveu alunos…Língua dos Alunos? Você está brin- lhor não, corremos riscos de falar de escra- uns textos excelentes. cando e a hierarquia? vidão e cair na política de cotas. Corta Castro Alves, além disso, muito erótico, pode acender os hormônios dos alunos. Semana de 22, pula essa aula. Como ousam criticar o poder estabelecido. Bandos de Anarquistas, baderneiros, ainda se junta- Cronistas é o jeito, coisa leve. E Stanislaw Ponte Preta? Codinome sombrio…E se quiserem reescrever o Febeapá? Realismo/Naturalismo. Pensando bem é me- ram com os pintores grotescos… Pensando melhor, talvez devemos abolir es- lhor pular esse período todo. O Ateneu e O Bom-crioulo homossexualidade. O Cortiço, assimetrias sociais, tabus sexuais e exploração do homem pelo homem, teremos alunos com ódio dos patrões, gays e beberrões, nem pensar. Machado de Assis, neguinho Anos 30, os mais perigosos de todos… Comunistas de carteirinha, Jorge Amado, talvez o pior de todos dando voz a tantos pobres e pretos causando convulsão social… Graciliano até foi preso. Drummond, Gauche sa disciplina subversiva e só trabalharmos os Contos de Fada! Tudo bem desde que Chapeuzinho tire o chapéu… Autora: Alana Freitas El Fahl, A princesa de Angola escravizada no Brasil que lutou por seu povo Depois de dias e muitas chibatadas, ela con- gos desumanos e humilhantes era o enve- fessou sua verdadeira identidade: Zacimba nenamento. Gaba, princesa da nação de Cabinda. E foi Um dos venenos mais utilizados pelos es- estuprada depois disso. cravos era extraído da cabeça da Localizada na baía do mesmo nome, na “Preguiçosa”, uma cobra temida pelo seu costa oeste da África, em Angola, Cabinda veneno mortal, característica do Vale do Cri- teve sua população quase que dizimada, caré. Esse veneno era usado por matar com com seus homens e jovens aprisionados e pequenas doses e não logo que ingerido. Os mandados como escravos para o Brasil, du- senhores daquela época, até pegarem confi- rante duzentos anos. ança em quem preparava a comida, obriga- O fazendeiro, sabendo que os seus escra- va os escravos a experimentarem tudo privos, em grande maioria, eram oriundos de meiro. Se não acontecesse nada, o senhor Angola, e que poderiam invadir a Casa comia. Para não envenenar ninguém do seu Grande para libertá-la, passou a avisar que, povo, Zacimba levou anos para conseguir se alguma coisa acontecesse a ele ou à sua finalizar o seu plano. família, “Zacimba seria morta”. Um dia aconteceu, o senhor da fazenda caiu Zacimba Gaba era princesa de Cabinda, em Angola, há 300 anos, quando foi capturada e vendida como escrava para o Brasil. O fazendeiro português José Trancoso arrematou Zacimba, no Porto da Aldeia de São Matheus, na Capitania do Espírito Santo, com mais uma dúzia de negros escravizados de Com o passar do tempo, a jovem princesa, aprisionada na Casa Grande, sob ameaça permanente, castigos e sendo violentada pelo fazendeiro e pelo capataz, crescia e tomava coragem para enfrentar, sozinha, o senhor. Ela tinha proibido que os negros envenenado, e logo Zacimba deu a ordem para os escravos da senzala invadirem a fazenda. Todos os torturadores foram mortos e a família do senhor da fazenda foi poupada. Zacimba fugiu junto com os outros negros e criou seu próprio quilombo. Angola. tentassem libertá-la e passou a elaborar pla- Mas Zacimba não esqueceu de seu povo nos de fuga e de vingança. Zacimba tam- que ainda era escravizado e passou o resto Durante anos Zacimba foi cruelmente casti- bém sofria ao ouvir os lamentos de seu povo da sua vida libertando os escravos, atacan- gada por não aceitar atender os desejos do sendo cortado no chicote, amarrado no tron- do os navios negreiros que os traziam como fazendeiro. Um dia, ela foi arrastada da sen- co e levado aos ferros, durante os anos que prisioneiros. Morreu como uma princesa zala até à Casa Grande, onde foi interroga- se passaram. guerreira, invadindo um navio para libertar da pelo senhor, que queria saber se era verdade o boato que se espalhava por todos os Uma das armas mais poderosas e silencio- seu povo. lugares de que ela era uma princesa. sas que os escravos usavam contra os se- Autora: Maria Fernanda Garcia nhores ou feitores que lhes impunham casti- Informar para educar - Educar para formar - Formar para transformar

[close]

p. 10

Dezembro de 2018 Gazeta Valeparaibana Página 10 10 ESTRATÉGIAS DE MANIPULA- Por exemplo: Deixar que se desenvolva ou utilizados para seu controle e sua escravi- ÇÃO EM MASSA UTILIZADAS que se intensifique a violência urbana, ou dão. DIARIAMENTE CONTRA VOCÊ A manipulação em massa é pensada e estrategiada por pequenos grupos da “elite” mundial. organizar atentados sangrentos, a fim de que o público seja o mandante de leis de segurança e políticas desfavoráveis à liberdade. Ou também: Criar uma crise econômica para “A qualidade da educação dada às classes sociais inferiores deve ser a mais pobre e medíocre possível, de forma que a distância da ignorância que paira entre as classes inferiores e as classes sociais superiores seja Noam Chomsky é um linguista, filósofo, ci- fazer aceitar como um mal necessário o re- e permaneça impossível de ser revertida por entista cognitivo, comentarista e ativista polí- trocesso dos direitos sociais e o desmantela- estas classes mais baixas. tico norte-americano. Ele é reverenciado em âmbito acadêmico como “o pai da linguística moderna“, também é uma das mais renomadas figuras no campo da filosofia analítica. (Fonte) mento dos serviços públicos. (qualquer semelhança com a atual situação do Brasil não é mera coincidência). 3. A estratégia da gradualidade Para fazer que se aceite uma medida inacei- 8. Estimular o público a ser complacente com a mediocridade Promover ao público a crer que é moda o ato de ser estúpido, vulgar e inculto. Introduzir a idéia de que quem argumenta demais e “Em um estado totalitário não se importa tável, basta aplicá-la gradualmente, a conta- pensa demais é chato e mau humorado, que com o que as pessoas pensam, desde que o gotas, por anos consecutivos. lhe falta humor de sorrir das mazelas da vi- governo possa controlá-la pela força usando cassetetes. Foi dessa maneira que condições socioeconômicas radicalmente novas, neoliberalismo da. Assim as pessoas vivem superficialmente, Mas quando você não pode controlar as por exemplo, foram impostas durante as dé- sem se aprofundar em nada e sempre ter pessoas pela força, você tem que controlar o cadas de 1980 e 1990. uma piadinha para se safar do aprofunda- que as pessoas pensam, e a maneira típica de fazer isso é através da propaganda (fabricação de consentimento, criação de ilusões necessárias), marginalizando o público em geral ou reduzindo-a a alguma forma de apatia” (Chomsky, N., 1993) Estratégia também utilizada por Hitler.E comumente utilizada pelos grandes meios de comunicação. 4. A estratégia de diferir Outra maneira de se fazer aceitar uma deci- mento necessário a questões maiores. A idéia é tornar qualquer aprofundamento como sendo desnecessário. Pois qualquer aprofundamento sério e lúcido sobre um assunto pode derrubar sistemas criados para enganar a multidão. Inspirado nas ideias de Noam Chomsky, o francês Sylvain Timsit elaborou a lista das são impopular é a de apresentá-la como “dolorosa e necessária“, obtendo a aceita- 9. Reforçar a auto-culpabilidade “10 estratégias mais comuns de manipula- ção pública, no momento, para uma aplica- Fazer com que o indivíduo acredite que so- ção em massa através dos meios de comu- ção futura. mente ele é culpado pela sua própria des- nicação de massa“ Sylvain Timsit elenca estratégias utilizadas diariamente há dezenas de anos para mano- É mais fácil aceitar um sacrifício futuro do que um sacrifício imediato. Primeiro, porque o esforço não é empregado imediatamente. graça, por teligência, esforços. causa da insuficiência de sua insuas capacidades, ou de seus brar massas, criar um senso comum e conseguir fazer a população agir conforme interesses de uma pequena elite mundial. Qualquer semelhança com a situação atual do Brasil não é mera coincidência, os grandes meios de comunicação sempre estive- Depois, porque o público, a massa, tem sempre a tendência a esperar ingenuamente que “amanhã tudo irá melhorar” e que o sacrifício exigido poderá ser evitado. Isto dá mais tempo ao público para acostumar-se à ideia da mudança e aceitá-la com resigna- Assim, no lugar de se rebelar contra o sistema econômico, o indivíduo se auto desvaloriza e se culpa, o que gera um estado depressivo, cujo um dos efeitos é a inibição de sua ação. E, sem ação, não há questionamento! ram alinhados com essas elites. ção quando chegue o momento. 10. Conhecer aos indivíduos melhor do Esses grupos praticam incansavelmente vá- 5. Dirigir-se ao público como crianças que eles mesmos se conhecem rias dessas estratégias para manipular diariamente as massas, até chegar um momento que você realmente crê que o pensamento é seu. 1. A Estratégia da Distração A maioria da publicidade dirigida ao grande público utiliza discurso, argumentos, personagens e entonação particularmente infantis, muitas vezes próximos à debilidade, como se o espectador fosse uma criança de No transcurso dos últimos 50 anos, os avanços acelerados da ciência têm gerado uma crescente brecha entre os conhecimentos do público e aqueles possuídos e utilizados pelas elites dominantes. O elemento primordial do controle social é a estratégia da distração, que consiste em desviar a atenção do público dos problemas importantes e das mudanças decididas pelas elites políticas e econômicas, mediante a técnica do dilúvio, ou inundação de contínuas distrações e de informações insignificantes. A estratégia da distração é igualmente indispensável para impedir o público de interessar-se por conhecimentos essenciais, nas pouca idade ou um deficiente mental. Quanto mais se tenta enganar ao espectador, mais se tende a adotar um tom infantilizante. Por quê? “Se alguém se dirige a uma pessoa como se ela tivesse a idade de 12 anos ou menos, então, em razão da sugestionabilidade, ela tenderá, com certa probabilidade, a uma resposta ou reação também desprovida de um sentido crítico como as de uma pessoa de 12 anos ou menos de idade.” Graças à biologia, a neurobiologia a psicologia aplicada, o “sistema” tem desfrutado de um conhecimento avançado sobre a psique do ser humano, tanto em sua forma física como psicologicamente. O sistema tem conseguido conhecer melhor o indivíduo comum do que ele conhece a si mesmo. Isto significa que, na maioria dos casos, o sistema exerce um controle maior e um grande poder sobre os indivíduos, maior que dos indivíduos sobre si mesmos. áreas da ciência, economia, psicologia, neurobiologia e cibernética. Manter a atenção do público distraída, longe dos verdadeiros problemas sociais, cativada por temas sem importância real. 6. Utilizar o aspecto emocional muito mais do que a reflexão Fazer uso do aspecto emocional é uma técnica clássica para causar um curto circuito na análise racional, e finalmente no sentido Nós do Yogui.co acreditamos que para se manter desperto e apto a tomar decisões sem sermos massa de manobra devemos nos autoconhecer, o caminho mais profundo de autoconhecimento é a meditação (ao nosso ver). Manter o público ocupado, ocupado, do, sem nenhum tempo para pensar; ta à granja como os outros animais. ocupade vol- crítico dos indivíduos. Por outro lado, a utilização do registro emocional permite abrir a porta de acesso ao in- A simples tarefa de olharmos internamente para cada nuance de nosso ser e questionar cada célula, cada pensamento é o caminho 2. Criar problemas e depois oferecer so- consciente para implantar ou injetar ideias, básico para quem deseja despertar de toda luções desejos, medos e temores, compulsões ou essa manipulação que foi pensada para nos Este método também é chamado “problema- induzir comportamentos. manter dispersos. reação-solução“. Se cria um problema, uma 7. Manter o público na ignorância e na Fonte: yogui.co/ “situação” prevista para causar certa reação mediocridade no público, a fim de que este seja o man- Fazer com que o público seja incapaz de dante das medidas que se deseja aceitar. compreender as tecnologias e os métodos Autor: Tales Luciano Duarte Edição: Filipe de Sousa Informar para educar - Educar para formar - Formar para transformar

[close]

p. 11

Dezembro de 2018 Gazeta Valeparaibana Página 11 As violências brutais e a demanda racista reprimida nário brasileiro, em especial no contexto da eleição presidencial de 2018 em que o Presidente eleito se referiu ao peso dos quilombolas em arrobas[3], em referência à animalização das comunidades tradicionais. Recorrentemente, noticiários e relatos pessoais em redes sociais descrevem e denunciam ameaças feitas pelos eleitores de Bolso- naro em razão da raça, gênero ou sexualidade das pessoas. As a- meaças se sustentam no argumento de que, com a ascensão de Dizem que a liberdade é uma luta constante Lutamos há tanto tempo. Choramos há tanto tempo. Jair Bolsonaro ao poder, seus eleitores estariam autorizados a cometer toda sorte de extermínios contra aqueles que se enquadram no perfil bolsonariano de incompetência, isto é, negros, pobres, índios, nordestinos, LGBT e mulheres. Essas violências, todavia, não Lamentamos há tanto tempo. podem ser encaradas no seu valor meramente material, conforme Lastimamos há tanto tempo. venho defendendo[4]. Compreender as dimensões da violência é Morremos há tanto tempo. Devemos ser livres, devemos ser livres. necessário para que possamos entender o modo como ela nos atravessa. (Canção libertária do séc. XX) A díade da violência, na visão de SlavojŽižek,dá-se em caráter sub- jetivo e objetivo, sendo a primeira “diretamente visível, exercida por “Indo votar ao som de Zezé. Armado com faca, pistola, o diabo. um agente claramente identificável”[5]. A violência subjetiva não se Louco para ver um vadio, vagabundo com camiseta vermelha para caracteriza meramente enquanto as agressões brutais que podem matar logo. Tá vendo essa negraiada? Vai morrer! É capitão […]”. ser facilmente identificadas, tais como ataques terroristas ou execu- Esta fala, que poderia facilmente integrar um filme de ficção ou do- ções sumárias, mas também enquanto aquelas em que não há um cumentário que trata sobre o ódio e a perseguição do governo na- grande esforço probatório acerca dos atos violentos. O adensamen- zista aos opositores e àqueles que não se encontravam nos pa- to do debate se dá, contudo, quando se chega à compreensão da drões arianos de superioridade, foiproferida por Pedro Belotti, estu- violência objetiva, isto é, a face simbólica e sistêmica das agres- dante do quinto ano do curso de Direito na Universidade Presbiteri- sões. Se na violência subjetiva há certa objetividade na sua percep- ana Mackenzie. O discurso em tom bélico foi realizado através de ção, na violência objetiva ocorre o contrário: não há assimilação di- um vídeo em queo estudante aparece vestido com uma camisa es- reta das violências, sendo, então invisível e, por isso, mais perigo- tampada pelo rosto de Jair Bolsonaro e acabou rendendo notas de sa.De regra, nós concentramos as atenções na forma subjetiva da repúdio e abertura de processo administrativo e inquérito policial. violência, mas desprezarmos o modo como ela se desenrola diante A Mackenzie, em resposta às declarações racistas e após pressão da intangibilidade, o que é um risco que não pode ser corrido. Os dos discentes, suspendeu preventivamente o aluno, ao tempo em típicos casos de violência escancarada, além de chocarem, cum- que instaurou processo disciplinar. Os alunos e coletivos represen- prem o papel de não provocar ou travar a análise de sua forma invi- tativos da Universidade também protestaram. Os cartazes e pala- sível e pouco notável. vras de ordem pediam a expulsão do estudante da Universidade e Se os insultos odiosos e racistas proferidos por Pedro Belotti po- mais medidas de segurança no campus, visto que, em outro vídeo dem ser facilmente entendidos enquanto a violência escancarada, o divulgado, Pedro aparece segurando uma arma de fogo. As medi- também recente caso da mãe que “fantasiou” o filho de escravo po- das administrativas, entretanto, não foram as únicas a serem acio- de não alcançar tamanha objetividade analítica. Com o corpo co- nadas. Por meio de nota, o Ministério Público de São Paulo decla- berto de tinta escura, acorrentado e com vestes que simulavam a- rou que a Promotoria de Direitos Humanos “requisitou a instaura- quelas usadas por escravos, a mulher compartilhou a foto da crian- ção de inquérito policial e também representou junto à comissão de ça na rede social Instagram. “Quando seu filho absorve o persona- ética da OAB, para apuração da conduta do estudante”. gem! Vamos abrasileirar esse negócio! #Escravo”. A “fantasia” foi Além disso, o estudante foi demitido do escritório de advocacia em feita para a comemoração do Halloween em uma tradicional escola que trabalhava, podendo ter sua inscrição nos quadros da Ordem particular de Natal. O que havia sido encarado enquanto normal pe- dos Advogados do Brasil negada, tornando-se impedido, portanto, la mãe e seus seguidores, foi motivo para um pedido de desculpas de exercer a advocacia. Os ataques manifestamente racistas profe- após a repercussão do caso. ridos por Pedro Belotti, contudo, não se encontram isolados no ce- Autor: José Clayton Murilo Cavalcanti Gomes 01 - Dia Internacional da Luta contra a AIDS responsáveis em proteger e combater doenças no corpo humano. Com a destruição das defesas do organismo, o corpo fica bastante O Dia Internacional da Luta contra a AIDS é comemorado anual- fragilizado e propício a ser atacado por inúmeras doenças, como mente em 1º de dezembro. pneumonias, infecções, herpes e até mesmo alguns tipos de cân- A data tem o objetivo de conscientizar a população sobre uma das cer. doenças que mais mata no mundo: a AIDS. Como se contrai o vírus da AIDS? Não apenas informar as pessoas sobre os sintomas, perigos e formas de se prevenir da doença, o Dia Mundial de Luta contra a AIDS também tem a função de auxiliar no combate contra o preconceito que os portadores de HIV - vírus humano de imunodeficiência - sofrem na sociedade por causa da doença. A AIDS pode ser transmitida através do contato de fluídos corporais do infectado com o sangue de uma pessoa saudável, por meio de relações sexuais sem preservativo (camisinha), transfusões de sangue ou compartilhamento de seringas e agulhas. Atenção: beijos de língua, abraços ou contatos com a pele da pesA sigla AIDS vem do inglês Acquired immunodefiecience syndrome, soa portadora de HIV não transmite a doença! que em português significa “Síndrome da Imunodeficiência Adquirida”. A doença não tem cura, mas pode ser tratada com coquetéis anti- aids, quando diagnosticada a tempo, melhorando a qualidade de O vírus da AIDS (HIV) destrói as células brancas do organismo, vida do infectado. Informar para educar - Educar para formar - Formar para transformar

[close]

p. 12

Dezembro de 2018 Gazeta Valeparaibana Página 12 Bolsomoro: o novo padrão Nesta nova Ordem Bolsonária quem será o Juiz Moro a nos atribuir a cor vermelha, mesmo que seja uma cor que nunca tivemos e monetário do Brasil nunca foi nossa, para nos jogar numa masmorra ou nos mandar para a morte ignominiosa de nossas reputações? Vermelhos ou Para quem não dá conta sequer de 5 dedos, a cavalgada de 5 amazonas com o suposto fake Jão Dólar dá um certo desalento e uma ponta amargurada de inveja. não, nós merecemos isso? Ou se for vermelho tudo bem pra você? Este é o tamanho da sua humanidade? Este é o ser divino que habita neste envólucro de carne e sangue que é você? Inobstante isso e o dadivoso prazer egoísta e ganancioso do envolvido, estes 5 centímetros de trégua (doze centímetros e sete milímetros, segundo o Jão) foram suficientes para amenizar a guerra declarada entre familiares e amigos dentro dos grupos de WhatsApp invadidos pela legião demoníaca que odeia, baba e vocifera patrocinada pelos amigos do Capitão Borso, o herói de alguns nor- Há gente desesperada neste país. Gente que pensa que a partir de 28 de outubro teremos oficializado o bullying praticado por uma legião de bárbaros contra pessoas indefesas nas ruas, em suas casas, em suas vidas. Que a partir de 28 de outubro se instituirá o terror praticado pelo governo contra os seus cidadãos, tudo autorizado pela Chefe máximo da nação. te-americanos. O futuro Chefe da nação é um subversivo da ordem, da hierarquia Alguns destes amigos anunciam-se nas empresas de disparo de WhatsApp como as amigas do Jão se anunciam. Junto com todas as virtudes do serviço e respectivos valores, fecham o anúncio assim: faço porque quero, faço porque gosto. Aceito cartão de crédito, caixa 1 e caixa 2. Outros, mais amigos, empolgando-se sentados na tocha da estátua da liberdade, dizem: faço até de graça. e da disciplina militares. Adorador da tortura, é um Unabomber frustrado. E, pasmem, será o Comandante-em-chefe das Forças Armadas. Há o medo de não haver judiciário altivo e independente a nos garantir. Há o temor de ver o prezado Dr. Robalinho do MPF já acenar à nova ordem com o mais sedutor e encantador dos seus sorrisos. Há o medo, o pânico e o terror de que a Ordem Bolsonária seja responsável pela desmoralização suprema do Exército Brasileiro Meu amigo, minha amiga, pense como foi bom para você. Como foi ao se ver que, “seguindo planos militares contingencias”, um cabo bom parar e pensar e, pensando, ver se afastarem as espirais da e um soldado foram mandados fechar um acovardado STF. Enfim, fumaça do cigarro e perceber que esses 5 centímetros de trégua vamos virar uma Venezuela! deram a tênue mas alegre esperança de antever que este ano haveria natal a ser celebrado e que o presente de amigo secreto pudesse estar até garantido. Novo governo, nova vida, nova ordem. Assim, natural se cogitar trocar o real por um novo padrão monetário: o bolsomoro. A nova moeda celebrará a subversão da ordem constitucional de 1988, de- Pensando, e pensando de novo, passado um tempo, o medo voltou dicada aos dois de seus maiores heróis. Uma moeda de duas caras e aquele discurso que prometeu varrer da face da humanidade e nenhuma coroa. quem pensa diferente também voltou a grudar feito chiclete no seu cérebro, inundando-o com o mais terrível pânico dos desesperados. Cadeia, caixão ou exílio, é isso que nos espera junto com a trevas do autoritarismo de um discurso de doido varrido. Em especial é isso que espera os vermelhos. Sendo uma moeda de duas caras, trará certa dúvida de saber se é verdadeira ou não ou se valerá pelo valor de face. Tendo duas caras, a moeda e a Nova Ordem Bolsonária, em qual delas acreditar? Por Fuad Faraj. Eu me rendo. Afinal, o Mito vai destinar a arrecadação ao seu devido lugar, dai ele para de sonegar e pagar o imposto com gosto. h Jair Messias Bolsonaro será o novo presidente e eu estou come- Tem conhecido meu que vai na primeira delegacia , entregar o re- çando a ficar feliz. vólver que comprou de forma ilícita a alguns anos atrás, e vai com- Tudo isso porque tenho observado amigos, conhecidos e familia- prar uma arma legalmente, dentro da nova lei, onde uma pistola vai res, e muita coisa boa vai acontecer a partir do dia primeiro de ja- custar cerca de 12 mil reais. neiro de 2019, assim que o Mito pegar a faixa. Outros vão se entregar pelas mulheres que já bateu, outros pelas Pessoal está fervoroso a favor da família, contra a corrupção, a fa- merdas que fez durante a vida, pq agora é vida nova, Brasil novo, vor do patriotismo, lindo ver o povo cantando o hino nacional, LIN- tudo novo... DO! Parece Copa do mundo! Tem conhecidos viciados em drogas, que seu último baseado será Tem gente que no dia 01 vai ligar pra light e pedir pra desfazer o no dia 31, um pouco antes da ceia. Afinal, ele não vai continuar fi- gato na sua rede elétrica. Gato esse, feito há anos desde o gover- nanciando o tráfico de drogas, o Mito diz que bandido bom é bandi- no Collor. do morto. Tem gente que vai desligar aparelho da China que desbloqueia os Vamos no show do U2 no Maracanã? canais de TV a cabo, afinal é proibido! Tô dentro! Mas nada de carteirinha falsa hein Tem marido que vai ligar pra amante logo após a queima de fogos Vamos TODOS pagar os 400 reais do ingresso. e dizer que o romance acabou, AFINAL ele é 100% família tradicional. Ah... e tem aqueles que compraram carros por programas do governo para "portadores de necessidades especiais", mas que são Tem também aqueles pais ausentes que vão se transformar nos completamente sadios e mobilidade perfeita, e que são isentos do melhores pais do mundo, vão pagar as pensões atrasadas, vão dar IPVA e que vão devolver o carro na concessionária, pois a honesti- afeto, amor, carinho, dignos do título de pai. dade do Mito fala mais alto. Tem viajante que já nas férias de janeiro , vai para os EUA e no re- Não podemos esquecer dos pequenos comerciantes que vão emitir torno respeitará a cota de 500 dólares. Afinal agora, o Mito vai des- nota fiscal em TODAS as vendas e serviços, porque ele vai deso- tinar os impostos para o lugar certo e você como contrário a corrup- nerar a folha de pagamento e a onda de honestidade chegou ao ção, vai entrar na fila da receita e declarar TUDO que ultrapassar a Brasil. sua cota. Já lhe dou os parabéns adiantado! Já estou em êxtase com esse novo país que vai se iniciar em 2019! Tem gente que vai já na primeira semana, regularizar o documento do carro, para não precisar dar propina ao policial , aliás o próprio Isso sem contar os "pequenos" delitos, policial já não irá mais aceitar esse tipo de situação. Furar fila? Telefone do Detran 3460-4040 Nunca mais! Liga lá! Recebi troco a mais? Tem "aposentado" que nunca bateu um ponto na vida, ligando pra Devolvo na hora. previdência social e dizendo que não vai aceitar mais receber a- Viva o novo Brasil. quela aposentadoria fantasma feita a 30 anos atrás. Nem quero mais ir embora daqui. Tem contribuinte que na hora de declarar o imposto de renda, não vai mais precisar do recibo daquele amigo médico ou dentista, dan- Afinal, o problema do Brasil era só o PT. do aquela deduzida MALANDRA no IR. Autora: Jane Arruda de Siqueira Informar para educar - Educar para formar - Formar para transformar

[close]

p. 13

Dezembro de 2018 Gazeta Valeparaibana Página 13 + DATAS COMEMORATIVAS das (ONU) desde 1985. Os voluntários são aquelas pessoas que têm espírito cívico e interesse por ajudar a construir uma sociedade 02 - Dia Nacional das Relações Públicas melhor, dedicando para isso parte do seu tempo em trabalhos soci- ais, sem receber qualquer tipo de remuneração por isso. O Dia Nacional das Relações Públicas é comemorado anualmente Tendo como meta os Objetivos do Milênio, definidos pela ONU em em 2 de dezembro. 2000, os voluntários atuam de modo a diminuir a extrema pobreza A data homenageia o profissional de Relações Públicas, responsá- e a fome, garantir o ensino básico para todos, promover a igualda- vel pela gestão da comunicação de uma organização, assessoria de entre os sexos, reduzir a mortalidade infantil, garantir a susten- de imprensa, empresa privada ou pública, organização de eventos tabilidade ambiental, entre vários outros objetivos. e etc. Origem do Dia Nacional das Relações Públicas 08 - Dia da Família O Dia Nacional das Relações Públicas surgiu no Brasil a partir do A data serve para homenagear e lembrar a importância da presen- Decreto de Lei nº 7.197, de 14 de junho 1984, que determinou o dia ça da "instituição" familiar na vida de uma pessoa, ajudando na for- 2 de dezembro como data oficial para a comemoração. mação da educação, cultura, da moral e da ética comum a todos. O dia 2 de dezembro foi escolhido como Dia Nacional das Rela- Família não é apenas mamãe e papai, mas também todos aqueles ções Públicas por ser a data de nascimento do patrono das Rela- que cuidam e protegem. Uma família pode ser formada apenas pe- ções Públicas no Brasil, Eduardo Pinheiro Lobo (2 de dezembro de los avós/avôs, mãe solteira, pai solteiro, mamãe e mamãe ou papai 1876 - 15 de fevereiro de 1933). e papai. O que importa é quem cuida e educa o ser humano e não Eduardo Lobo foi o responsável pela direção do primeiro Departa- apenas quem "põe no mundo", como se diz popularmente. mento de Relações Públicas criado no Brasil, em 30 de janeiro de 1914. 08 - Dia da Justiça 02 - Dia da Astronomia A data tem o objetivo de homenagear o Poder Judiciário brasileiro e todos os profissionais responsáveis em fazer com que a justiça seja A data homenageia a ciência que explora, observa e estuda o uni- cumprida com imparcialidade. verso e tudo que existe nele: planetas, estrelas, satélites naturais, O Poder Judiciário é um dos três principais poderes da República galáxias e etc. no Brasil. Assim como o Legislativo e o Executivo, o Judiciário é A astronomia é uma das ciências mais antigas que existem no essencial para o funcionamento da sociedade de uma nação, jul- mundo, responsável pela descoberta da origem, movimentação, gando a aplicação das leis e garantindo que sejam cumpridas. composição e demais comportamentos dos corpos celestes que O Poder Judiciário está divido entre os seguintes órgãos: Supremo estão espalhados por todo o universo. Tribunal Federal (STF), Superior Tribunal de Justiça (STJ), Tribu- Os astrônomos - estudiosos e cientistas que estudam a ciência da nais Regionais Federais e juízes federais, Tribunais e Juízes do astronomia - olham para o céu em busca de respostas para as Trabalho, Tribunais e Juízes Eleitorais, Tribunais e Juízes Militares grandes e pequenas questões sobre o que existe além da imensi- e Tribunais e Juízes dos Estados e do Distrito Federal. dão do "manto azul" do firmamento terrestre. Origem do Dia da Justiça Origem do Dia da Astronomia O Dia da Justiça foi estabelecido através do artigo 5º do Decreto de O Dia da Astronomia no Brasil surgiu em homenagem a data de Lei nº 1.408, de 9 de agosto de 1951. A data é considerada feriado nascimento do imperador Dom Pedro II (2 de dezembro), que era em todo o território nacional, ou seja, no Dia da Justiça todos os considerado um astrônomo amador e o patrono da astronomia bra- fóruns e ofícios de Justiça não funcionam. sileira. Mesmo sendo oficializado apenas em 1951, o Dia da Justiça é ce- A Sociedade Brasileira de Astronomia, fundada em 1947, foi quem lebrado desde 1940 em referência a imagem da Imaculada Concei- escolheu a data de 2 de dezembro como Dia Nacional da Astrono- ção. mia. 15 - Dia Nacional da Economia Solidária 03 - Dia Internacional da Pessoa com Deficiência A data tem o objetivo de incentivar a defesa do trabalho associado Também conhecido como o Dia Mundial das Pessoas com Defici- e voluntário, a partir do desenvolvimento sustentável, respeito à vi- ência, esta data tem o objetivo de informar a população sobre todos da e com justiça social. os assuntos relacionados a deficiência, seja ela física ou mental. O principal intuito do Movimento de Economia Solidária do Brasil é Além disso, busca também conscientizar as pessoas sobre a im- fomentar a criação de políticas públicas nacionais de economia so- portância de inserir as pessoas com deficiência em diferentes as- lidária. pectos da vida social, como a política, a econômica e a cultural. Muitas empresas brasileiras já trabalham com os princípios da eco- Deficientes nomia solidária, ou seja, utilizam técnicas e modelos de produção De acordo com dados da Organização das Nações Unidas, aproxi- que garantem o bem-estar dos seus funcionários, a preservação do madamente 10% da população mundial tem alguma deficiência. meio ambiente e a organização autogestionária da empresa. A principal ideia desta data é refletir (e pôr em prática) os melhores métodos para garantir uma boa qualidade de vida e dignidade para 21 - Início do Verão - Solstício de Verão todas as pessoas que sofrem com algum tipo de deficiência. O começo do verão é marcado pelo evento astronômico denomina- O Decreto de Lei nº 3.298, de 20 de dezembro de 1999, define a do Solstício de Verão, ou seja, é o período em que o hemisfério Sul deficiência humana como “toda perda ou anormalidade de uma es- está inclinado cerca de 23,5º na direção do Sol. Em 2018, o solstí- trutura ou função psicológica, fisiológica ou anatômica que gere in- cio de Verão será às 19h22ou 20h22 (para estados com horário de capacidade para o desempenho de atividade, dentro do padrão verão), em 21 de dezembro, no Brasil. considerado normal para o ser humano”. 31 - Réveillon 05 - Dia Internacional do Voluntário A Véspera de Ano-Novo, também chamada de réveillon virada de Esta data foi criada com o intuito de desenvolver o espírito de ano,[ou passagem de ano refere-se ao dia 31 de dezembro, prece- solidariedade nas pessoas, que são convidadas a colaborar com o dente ao Dia de Ano-Novo nos países que seguem o calendário desenvolvimento sustentável do planeta a partir de inúmeras a- gregoriano. ções. Na cultura ocidental, faz-se uma ceia no dia da véspera para se a- O Dia do Voluntário foi instituído pela Organização das Nações Uni- guardar o ano que chega e, à meia-noite. Informar para educar - Educar para formar - Formar para transformar

[close]

p. 14

Dezembro de 2018 Gazeta Valeparaibana Página 14 Reformas em nome de Deus ção de abertura para o discurso do Presidente No dia 31 de outubro foi comemorado o aniversário de 501 anos da Reforma Protestante, e- eleito. O meu objetivo aqui é simplesmente chamar à atenção dos Evangélicos ao fato de que proselitismo em rede nacional em Estado Laico é crime, além de ser ideológico. Não es- tão defendendo uma Escola sem Partido, mas uma escola proselitista do que há de pior nos cristãos: hipocrisia e exploração dos fiéis. As propostas deste documento são um ataque ao povo, travestidas de preservação da família dos valores cristãos. Após ler a síntese do manifesto e perceber seus interesses velados, como Evangélica me posiciono veementemente contra esse projeto vento que é largamente estudado nas escolas de Brasil baseado na defesa de moralidades e e, geralmente, nomeada como “Reforma e não de direitos. Vivemos um tempo difícil e te- contrarreforma”. Por si só, esse tema já traz nebroso, um tempo no qual pastores parla- uma violência. Católicos e Protestantes lutan- mentares divulgaram, no dia 24 de outubro, do uns contra os outros pela hegemonia ideo- quatro dias antes da eleição do presidente, o lógica do, até então, Sistema Feudal vigente. que parece ser o “novo Brasil”, o qual tantos Com o apoio de Príncipes, Lutero desempe- dizem defender. Um Brasil que não é mais do nhou um papel importante para que a igreja mesmo, como diria Renato Russo, mas uma católica fosse esvaziada de seu poder político- versão piorada da nossa nação. Um Brasil que econômico permitindo que acendesse uma no- vai dar uma guinada ferrenha ao conservado- breza que daria origem aos Estados-Nações e rismo, ataque aos direitos humanos, ao meio a novas formas de exploração do povo euro- ambiente e cujas primeiras vítimas já morre- peu. ram horas após o anúncio do resultado do plei- Esse é um lado da reforma que não é muito to. divulgado e, que hoje, me parece adequado Destaco, a partir da leitura deste manifesto, retomar por uma causa: os movimentos religio- que teremos que abrir larga resistência contra sos têm , em si, uma motivação política e de os ataques à Educação, pois os Evangélicos poder. Vejamos. Logo após a escritura das 95 estão deixando bem claro que vão aparelhar o teses de Lutero, pregadas na porta da Cate- ensino brasileiro para fazer das escolas uma dral de Wittenberg, esse mesmo Lutero disse “Escola sem partido” e sem Educação. Logo que os rebeldes camponeses deviam ser mor- de largada a “revolução na educação”, defentos, e foram – no evento conhecido como A dida pelos evangélicos é: pelo “mérito”, ou o Guerra dos Camponeses, na qual morreram que eles considerarem mérito – inclusive elogi100 mil camponeses com o aval dos reformis- am a dificuldade de outrora para acessar o entas. sino superior, como se a exclusão e o elitismo Pois bem, porque eu recupero esse episódio fossem positivos -; sem “ideologia” (apenas a nesse momento tão conturbado da política que ideologia deles); e ainda, eles tem, como polí- vivemos? Apenas para bater de frente com a tica para as Universidade, uma ampla abertura Igreja Evangélica ou me indispor com meus para a privatização destas Instituições Públi- irmãos de fé? Não! Recupero essa história cas, o desmonte das Agências de Fomento de pois esse evento religião/interesses político- Pesquisa públicas e o sucateamento da forma- econômicos, tem se repetido escancarada- ção superior pública no País. mente, no Brasil atual. Como sabem, sou mes- A verdade, que tanto foi defendida nesse pleito tranda e recebi, hoje, pela lista de alunos um eleitoral, começa a se revelar e não é uma ver- manifesto da Frente Parlamentar Evangélica à dade que liberta, é uma verdade que destrói. população brasileira, manifesto o qual é dura- Se com aval dos reformistas europeus 100 mil mente criticado pelos pesquisadores em Edu- morreram, quantos morrerão com o aval da cação. Bancada Evangélica? Quantos não terão aces- Tal documento versa por uma “escola sem so aos direitos humanos mais básicos, ao en- partido” e sem “ideologia”, logo após um dos sino e à dignidade? Deus tenha misericórdia mais expressivos parlamentares dessa Frente, de nós! o ex-senador Magno Malta, ter feito uma ora- Autora: Simony dos Anjos A minha terra A minha Terra é diferente Das outras Terras que existem Lá a prostituta insiste Em amar os seus clientes E o afrodescendente Como livre eleitor Escolhe o seu feitor Reeditando o passado Quando foi escravizado Terra onde chora o tambor. . A minha Terra é ímpar Lá o gay é solitário E não pode ver armário Que logo quer se abrigar Mas na hora de votar Escolhe homofóbicos Talvez ache ótimo Ter a vida por um triz Abrindo mão de ser feliz Terra onde tudo é insólito. . A minha Terra é estranha Lá a mulher é discriminada Dizem até que de fraquejada Ela brota nas entranhas Mas nem mesmo se acanha E na hora da eleição Põe na chefia da Nação Um líder retrógrado Que demonstra ser misógino Terra onde falta razão. . A minha Terra é controversa Lá gente esclarecida Que ama a escrita E controla a Imprensa Dedica páginas imensas Para apoiar candidaturas Que defendem a tortura E o controle da expressão Por saudade da repressão Terra que enaltece a censura. . A minha Terra é um enigma Lá o povo pula carnaval Enquanto lê no jornal Sobre outra bala perdida E com risco de vida Procura um trabalho servil Mas ao votar perde o brio E escolhe político elitista Que destrói as leis trabalhistas A minha Terra se chama Brasil. 06 - Dia Nacional pelo Fim da Violência contra as Mulheres O objetivo desta data é conscientizar os homens sobre o papel que precisam desempenhar para colaborar com o fim da discriminação e violência contra as mulheres. No Brasil, o dia 6 de dezembro foi oficializado como Dia Nacional de Mobilização dos Homens pelo Fim da Violência contra as Mulheres através do Decreto de Lei nº 11.489, de 20 de junho de 2007. A escolha desta data remete a um caso de violência contra as mulheres que chocou o mundo. Em 6 de dezembro de 1989, Marc Lepine, um jovem canadense de 25 anos, invadiu uma sala de aula da Escola Politécnica de Montreal (Canadá) e ordenou que todos os homens abandonassem o local, para que pudesse assassinar todas as mulheres daquela turma. Autor: Por Eduardo de Paula Barreto Informar para educar - Educar para formar - Formar para transformar

[close]

p. 15

Dezembro de 2018 Gazeta Valeparaibana Página 15 Pequena coletânea das vozes que não se calam! • Cara, o Nordeste é “retado” mesmo! Maior “inveja boa” de vocês! Celeiro do amor deste País! Obrigado, Nordeste! • Mark Zuckerberg decide que, no Brasil, Facebook trocará a opção de se reagir a postagens com um “coraçãozinho” por um “revólver”. • E Jesus disse ao eleitor da aberração social, agora arrependido: “Ama ao próximo como a ti mesmo, eu avisei, filadaputa!” • Os “mínions” votaram baseados apenas em fake news e na bíblia… o que é um pleonasmo. • Bem-vinda, resistência! Apesar da tempestade lá fora, o clima tá • OPORTUNIDADE! Abertas as inscrições para concurso público ótimo aqui no lado certo da História! A rua é do povo! nas áreas de: #DitaduraNuncaMais Fiscal de professor de História; Fiscal de encruzilhada; Terraplanis- • Tudo o que eu fiz foi muito pouco para evitar que um fascista che- mo; Capitão do mato; Chefe do setor de torturas; Fiscal de cientis- gasse à presidência. Parabéns a vocês, pais e mães, que nada fi- ta, Torturador iniciante; Médico geneticista sádico (para lidar com zeram! pobres, bichas, pretos, petistas, nordestinos e outros desviados); Caçador de comunista e Fiscal de cu alheio. • Eu sei muito bem que você não tem culpa de nada, porque você votou no Aécio e depois desapareceu por completo! Porque você *Paga-se. (E tá bom demais!). bateu panelas com o Cunha, o Geddel, o Jucá, o Frota, o dono do *Preferência para quem se apresentar babando. puteiro, o Aécio, o supremo e com tudo… e depois desapareceu *Vagas exclusivas para a gente de bem. por completo! Criaram até o “Mausoléu do Paneleiro Desconhecido” • Quando os futuros dissidentes do fascismo vierem se desculpar, e o samba enredo da Paraíso do Tuiuti em sua homenagem! Sei eu só vou aceitar as seguintes desculpas: que você é honestíssimo e, em matéria de política, sabe demais! Sei que você, agora, tá muito descaradamente mal disfarçado de -Desculpa, eu tava possuído(a) por uma legião de demônios! bolsomínion eleitor de fascista, sei que você não dá uma dentro e -Desculpa, eu tava com um tumor no cérebro! logo não vai sobrar mais nenhum da sua estirpe pelas ruas: desa- -Desculpa, eu tava completamente intoxicado de crack! parecerão por completo! Mas na primeira oportunidade de pisar na -Desculpa, eu fui hipnotizado pelo meu patrão! bola e foder o País de novo, você aparece, sem culpa de nada, lo- -Desculpa, eu fui ameaçada de morte pelo meu marido! bo em pele de cordeiro. -Desculpa, eu tomei muito Sol na cabeça naquele domingo! • Porque você deu seu voto de confiança para que um fascista con- -Desculpa, eu tomei cachaça com Baygon e bosta naquele domin- duzisse o meu país, você passou a merecer meu total descrédito, go! só por isso. -Desculpa, eu fui abduzido(a) e me fizeram uma lobotomia espacial! -Desculpa, bati a cabeça no momento do parto! • O presidente fascista eleito no Brasil não é um novo Donald …E só!”-Desculpa, eu não sabia!” eu não vou aceitar não! Trump. Ele é só aquele cara truculento que irá imobilizar o Brasil de pernas abertas para que o Trump possa estuprar, sem que haja re- Em tempo: “-Desculpa, finalmente eu entendi o mal que fiz e o dano sistência. que gerei a todos, ao País inteiro! Estou disposto(a) a me retratar e a lutar pela vida, pela liberdade e pela democracia!”, dependendo • Não que você seja fascista, longe disso! Você só considera que de quem vier, eu aceito também! um capitão fascista te representa melhor que um professor… • Flexíveis, modernos e tolerantes religiosos, presidente coiso e Michel Temer confirmam que cerimônia da passagem de faixa se dará • Eu não desprezei o valor da amizade; ao contrário, elevei meu a- em um belo e ecumênico ritual satânico. preço por ela, preferindo estar ao lado de amigos que não tratam a vida como lixo. • Agora eu tenho o coiso como presidente e o surubento como go- vernador. Vendo pelo lado bom, pelo menos o Satanás não é meu • Desejo que a História te acerte em cheio no meio da testa, pene- prefeito! tre teus miolos, fique alojada em teu cérebro e que tu sobrevivas! • Remédio que, pra mim, tá ajudando muito: ir e voltar do trampo com o som “no talo”, janela aberta, ouvindo e cantando “Apesar de • Minha graça não é pra fascista rir, minha dor não é pra fascista Você”. Experimente! tripudiar; eu amo e não odeio! Nada aqui é pra fascista! *No Nordeste, o risco de “efeitos colaterais” é bem menor • Se a gente se afastar da “fascistada”, se unir e se proteger mutua- *Mas é sério, experimenta! mente, eles terão que praticar o fascismo só entre eles? • Minha alegria pediu pra não insistir, que quando der ela volta. Diferente, mas volta! Autor: Luís Fernando Praga 01 - Dia do Numismata Desta maneira, o numismata tem que domi- coleções. nar conhecimentos de história, geografia, Igualmente, o Brasil possui dois museus de- O numismata é o heráldica, simbologia, dentre outras, para dicados ao tema como o Museu de Numis- profissional que realizar seu trabalho de classificação das mática do Amazonas, em Manaus e o Mu- se dedica ao es- diferentes moedas que coleciona. seu Herculano Pires, em São Paulo/SP. tudo de moedas, papel-moeda, No Brasil existem cializadas que se associações e feiras espededicam ao tema. Nelas é Origem do Dia do Numismata medalhas e tam- possível encontrar colecionadores e profis- O dia do Numismata celebra-se em 1º de bém dos objetos sionais que intercambiam seu conhecimen- dezembro porque também a Igreja Católica que eram usados para a fabricação desses to, bem como adquirir exemplares para suas celebra a são Elígio, padroeiro dos numis- objetos. matas e ourives. Informar para educar - Educar para formar - Formar para transformar

[close]

Comments

no comments yet