Formação&Negócios - novembro

 

Embed or link this publication

Popular Pages


p. 1

edição 8 novembro 2011 formação negócios issn 1647 7545 troika fmi despedimentos aumentos iva aumentos irs aumentos cortes cortes cortes cortes cortes cortes cortes cortes cortes cortes cortes cortes cortes cortes cortes cortes cortes cortes cortes cortes cortes cortes quais os caminhos quais as estratégias?

[close]

p. 2

sumÁrio estudo principais riscos para as empresas portuguesas pág 5 ficha tÉcnica 4 perguntas a estratÉgia joão fernandes thomaz pág 6 benchmarking fator estratégico pág 8 formação&negócios novembro2011 propriedade escola de negócios das beiras visar consultores associados contactos geral@escoladenegocios.com geral@visar.pt tlf enb 232 415 999 fax 232 415 083 tlf visar 232 416 689 fax 232 418 102 direção editorial marta oliveira redação marta oliveira colaboração carlos sá eunice gonçalves fernando cardoso filipe ventura joão thomaz jorge martins josé rodrigues michael dacosta babb paulo ferreira ricardo andrade rui pio sofia silva fotografia arquivo fotográfico da enb e visar acabamentos gráficos e impressão www.tipbeiraalta.com distribuição formato papel e digital periodicidade bimestral assinatura 12 issn 1647 7545 depósito legal 313189/10 f&n em contacto alta definição quinta do pendão um convite À descontracção pág 10 qualidade precisa-se pág 13 think creative portugal how the creative economy can save portugal por michael dacosta babb pág 16 estratÉgia à lupa tem a palavra à lupa preços por carlos sá pág 18 paulo ferreira pág 19 mobilidade internacional possibilidade de crescimento para as empresas por ricardo andrade pág 20 produtos liberty lar plus pág.21 ponto de vista pág.22 ao mês à semana ou quando for possível por josé rodrigues notícias/breves crÓnica 14ª feira do empreendedor 4º encontro colaboradores visar revista f&n internacionalizada pág.24 o dia de ontem e o dia de amanhã por rui pio pág.26 ponto de vista a lei do absurdo por fátima mendes pág.27 formação negócios quantas mais pessoas conhecerem o seu produto maior será o número de potenciais compradores formato 1 página orelha da capa 1/2 página 1/4 página rodapé interior rodapé da capa verso capa verso contracapa valor aplicável 500 350 325 150 250 550 750 750 novembro de 2011 peça-nos uma proposta geral@visar.pt geral@escoladenegocios.com 2 formação&negócios

[close]

p. 3



[close]

p. 4

editorial f inal do ano existe a vida e a vontade de viver que ninguém pode transformar num mero balanço num mero jogo de gato e rato temos que comemorar até os fracassos e crescer como indivíduos sociedade país e mundo a formação negócios foi é e será uma referência para quem a faz para quem a lê e para quem com ela colabora desde o seu início vamos em 2012 dentro deste contexto lavarlhe a cara torná-la mais bonita mais vistosa mais charmosa mais atrativa mas vamos manter a alma a génese e o seu adn vamos até mudar o nome para bizmix vamos pensar que 2012 vai ser diferente vamos lutar para que o seja vamos acreditar que tudo vale a pena quando a alma não é pequena cá estaremos para novos balanços novos desafios e novas batalhas até lá fiquem bem e aguentem-se hora de apurar as contas e fechar o balanço como todos sabem o balanço é um mapa financeiro que permite observar a situação económico-financeira de uma empresa os números medem o que existe mas não ajudam a medir o que poderia existir afinal nem tudo o que é importante pode ser medido e nem tudo o que é medido é de facto importante por esta altura será importante efetuar o balanço dos relacionamentos o balanço dos negócios perdidos o balanço das competências o balanço da inovação o balanço da contribuição social o balanço de todas as pequenas grandes vitórias no fundo pede-se que também nesta altura se olhe para a frente com novos desafios novos projetos novos objetivos com uma renovada força e um otimismo que nos permite ver mais além fernando cardoso 4 formação&negócios novembro de 2011

[close]

p. 5

estudo principais riscos para as empresas portuguesas ter estratégias inovadoras é crucial para ajudar as empresas a ver a longo prazo e passar do isto não me acontece a mim ao se isto nos acontecesse sendo esta uma mentalidade mais adequada ao atual clima de interdependências dos riscos globais o estudo principais riscos para as empresas portuguesas realizado pela marsh teve como principal objetivo identificar os riscos que as empresas portuguesas consideram ser os mais relevantes para a sua atividade e também aqueles que o mundo enfrenta contou com a participação de 137 empresas em especial os setores dos serviços indústria transportes &utilities e grossistas 25,5 tem uma faturação entre 5 e 25 milhões de euros 38 têm mais de 250 colaboradores e 22,6 pertencem a empresas cotadas em bolsa o estudo revela que a crise financeira é apontada por 84,7 das empresas portuguesas como o principal risco que o mundo enfrenta seguindo a volatilidade dos preços do petróleo com 58,4 outros riscos igualmente novembro de 2011 relevantes e preocupantes são as alterações climáticas com 56,2 o crime e corrupção com 49,6 e o terrorismo com 38,7 a pressão da concorrência com 62 seguido dos efeitos de recessão com 51 e os impactos no cash-flow com 27 em quarto lugar surge com a mesma percentagem a pressão do consumidor e o agravamento das taxas de juro as empresas e a gestão de riscos a maioria das empresas participantes no estudo 51,8 afirma dar importância suficiente à gestão de risco apenas 35,8 considera uma elevada importância no que diz respeito ao valor orçamentado para a gestão de risco 53,3 revela que o valor disponível estabilizou e 20 que aumentou 22,6 das empresas que responderam são cotadas em bolsa nomeadamente no top dos riscos que o mundo enfrenta a crise financeira é também o risco mais apontado pelas empresas cotadas em bolsa os preços do petróleo e do gás bem como o terrorismo e as alterações climáticas foram também referidos a concorrência foi apontada pelas empresas cotadas em bolsa como o maior risco que estas empresas esperam enfrentar outros riscos foram a recessão cash flow fusões aquisições a maioria as empresas cotadas em bolsa considera que dá uma importância elevada à gestão de risco 45,2 das empresas cotadas em bolsa admite que o orçamento para gestão de risco estabilizou em 2010 fonte marsh formação&negócios 5

[close]

p. 6

4 perguntas a joão fernandes thomaz investigador em engenharia de apoio à decisão docente do isla-leiria uma estratégia clara e transparente bem definida e adaptada à sua realidade e ambiente envolvente terá sempre maiores hipóteses de atingir os seus objetivos pois sabe para onde vai como vai e quais as condições para lá chegar a estratégia exige entre outras coisas uma liderança com capacidade de gestão de mobilização e de tomada de decisão apoiadas em metodologias e técnicas de reconhecido valor científico que permitam desenvolver de uma forma consciente e responsável processos coerentes adaptados claros e transparentes necessários a uma gestão de excelência quem não tem estratégia não sabe para onde vai e assim qualquer caminho é bom tem-se observado nos últimos anos que sem estratégia tudo é interessante mas pouco explicável pois qualquer lógica tornase duvidosa face a uma fraca fundamentação e assim não proporciona a desejável consciencialização dessa necessidade f&n considera que nas empresas organizações existe uma cultura e comportamento organizacional bem definido jft entendendo-se cultura organizacional como um conjunto de normas de conduta valores rituais e hábitos das pessoas de uma organização e comportamento organizacional como a forma como estas são aplicadas na prática da organização podemos dizer que em geral as empresas/organizações têm uma razoável definição da sua cultura e comportamento organizacionais no entanto no que toca à integração e operacionalização dos diversos fatores envolvidos e à sua adequada interligação com a estratégia empresarial organizacional quando existente ficam muito aquém do que seria desejado produzindo situações de desconforto e de insegurança atualmente verifica-se uma deficiente formação dos gestores/empresários e decisores em competências que lhes permitam muito especialmente em termos de liderança e de decisão uma gestão de sucesso e um desempenho de excelência para o sucesso e a excelência uma das necessidades passa pela clara definição para todos os colaboradores da cultura e comportamento organizacionais da empresa/organização de forma a desenvolver o imprescindível espírito informado e crítico que permita discernir sobre a pressão exercida pelo ambiente externo na aplicação de regras ou processos normalmente muito pouco adaptados à organização e pouco científicos que acabam produzindo um sentimento interno de obrigação e não o desejado sentimento de pertença de comprometimento de grupo f&n enquanto coordenador da pós graduação de estratégia empresarial liderança e decisão pode falar-nos um pouco dos seus pontos fortes e em que medida é uma maisvalia para os gestores/empresários jft esta pós-graduação pretende fornecer a empresários gestores e decisores as competências necessárias para que possam com espírito criativo e inovador analisar e discernir sobre grandes quantidades de informação normalmente contraditória e serem capazes de trabalhar sobre a incerteza e a complexidade do mundo atual assim pretende-se desenvolver habilidades para de forma criativa e em equipa resolver problemas complexos e decidir de forma informada fazendo a diferença entre a mediania e a excelência quer em termos de novembro de 2011 formação&negócios porque é tão importante a estratégia nas empresas/organizações joão fernandes thomaz a importância da estratégia nas empresas organizações está provavelmente naquilo que define a estratégia ou seja em sabermos onde estamos para onde queremos ir e especialmente como poderemos lá chegar muito se fala e escreve sobre estratégia mas bem poucos terão a noção exata e prática do que isso quer efetivamente dizer e do que realmente implica não nos podemos esquecer que antes de definir uma qualquer estratégia teremos de saber de forma clara e exata qual a visão missão e valores que a nossa empresa organização deseja defender estratégia é muito mais do que um processo contínuo é uma cultura distribuída de ação de execução e de responsabilização É uma necessidade e não uma moda por isso quem dela necessita precisa estar devidamente informado de forma a ter uma consciência crítica sobre o conhecimento razão e realidade organizacional empresarial e profissional e ser capaz de distinguir o certo do errado o real do irreal o evidente do não evidente o adequado do inadequado uma empresa ou organização com 6 formação&negócios

[close]

p. 7

4 perguntas a processo planeamento organização decisão quer em termos de capacidade para executar liderança um dos pontos fortes desta pósgraduação é ser o único curso de formação avançada no país que integra conhecimentos de diferentes ciências da administração da decisão e da informação em áreas como a psicologia a gestão e a engenharia no quadro da liderança e da decisão esta integração permite assegurar um melhor e mais eficaz desempenho na implementação operacionalização e controlo da estratégia e objetivos empresariais como força motriz de consciencialização e responsabilidade tornando os processos de liderança e de decisão claros transparentes e não menos importante devidamente fundamentados a transparência clareza e entendimento e a fundamentação não discricionariedade são dois dos fatores que raramente são vistos em processos de decisão estratégica empresarial ou até do estado por motivos de impreparação ou de desconhecimento ou não das metodologias e técnicas atualmente existentes que são utilizadas com enormes vantagens em países desenvolvidos e onde a accountability responsabilização pelas decisões tomadas tem uma aplicação prática e efetiva nesta pós-graduação são obtidas as competências base essenciais para uma abordagem e resolução realista e fundamentada dos complexos problemas existentes no mundo empresarial/organizacional atual são fatores diferenciadores desta pósgraduação a abordagem integrada de diferentes áreas científicas o corpo docente altamente especializado e a sua ligação técnica e científica às melhores e mais reconhecidas escolas a nível nacional e internacional a real mais-valia desta pós-graduação é obtida na aplicação prática dos conhecimentos adquiridos na forma crítica e realista com que se observam os problemas e na criatividade e inovação das soluções encontranovembro de 2011 das podemos afirmar que o retorno de investimento é excecionalmente rápido e que as vantagens para os gestores/empresários no desempenho das suas funções como líderes e decisores caminham no sentido da obtenção da tão almejada e necessária excelência profissional e empresarial organizacional f&n a liderança e decisão deverão ser sempre aliadas porquê jft não existe liderança sem decisão e decisão sem liderança pode não resultar também podemos considerar liderança como um processo social em que se estabelece uma relação de influência não coerciva onde se definem direções através do desenvolvimento de uma visão do futuro se cativam as pessoas através da comunicação dessa visão e se inspiram as pessoas a superar os obstáculos por outro lado decisão pode ser vista como um processo complexo e abrangente que se inicia com a per ceção da necessidade de uma mudança e que tem o seu término na escolha de um curso de ação entre os vários viáveis e na sua implementação de realçar aqui que decisão pressupõe a implementação da solução escolhida e a responsabilização pelos resultados dessa implementação assim só é decisor quem escolhe implementa e se responsabiliza assim podemos concluir que liderança e decisão são não só aliadas mas interdependentes pois um líder sem capacidade de decisão não proporcionará uma relação de influência não cativará e muito menos inspirará alguém por outro lado um decisor sem capacidade de liderança não será acompanhado na sua decisão e será incapaz de implementar a decisão tomada assim podemos afirmar que a obtenção de competências em liderança e decisão seguindo o que de mais avançado existe a nível mundial em cada uma destas áreas é com certeza algo que não se poderá descurar ou ignorar formação&negócios 7

[close]

p. 8

estratÉgia benchmarking fator estratégico jorge martins consultor de gestão face ao atual mundo de incerteza as empresas têm que criar um dinamismo próprio e acelerado que lhes permita por em marcha estratégias adaptativas aos contextos constantemente mutáveis e oferecer o valor expectável pelo mercado e pelos restantes stakeholders que fazer então o processo de gestão deve ser de contínua aprendizagem e de auto-organização implicando uma gestão aberta de base antropocêntrica a qual deve permitir um dinâmico relacionamento com o seu ambiente recebendo entradas transformando-as e exportando os resultados na forma de produtos e/ou serviços tendo sempre presente a relação técnico-económica benefício/custo como fazer o caminho para as empresas se tornarem competitivas é o de implementarem modelos de gestão integrados em minha opinião assentes em cinco grandes pilares desenvolvimento estratégico liderança marketing gestão de competências e idi ­ investigação desenvolvimento e inovação os quais se desdobram ao longo de toda a cadeia de valor proporcionando as vantagens competitivas necessárias ao aumento de competitividade hoje em dia indispensável a qualquer empresa como aprender entender e avaliar a sua posição atual empresa e pesquisar de forma continuada e sistemática práticas desempenhos significativamente melhores que as suas utilizadas/empregues por empresas ou organizações parceiros de referência esta busca contínua é designada por benchmarking podemos definir benchmarking como um processo sistemático de avaliação dos nossos processos produtos e serviços comparando-os com as melhores referências do mercado com o objetivo de melhorar o seu desempenho benchmarking significa portanto aprender com os melhores com uma atitude proactiva de busca da mudança outra característica diferenciadora é a sua execução segundo um processo de melhoria contínua inspirado no ciclo pdca plan do check act de deming 2 a filosofia benchmarking as empresas têm que abrir a mente ao exterior e terem um pensamento inovador e de aprendizagem contínua ou seja · olhar para fora da concha · questionar o espaço confortável ou muitas vezes ignorante · quebrar o individualismo · aceitar a parceria · terem um posicionamento de amigo do saber 1 melhores práticas internas por atividade/função 2 melhores práticas da concorrência 5 melhores práticas funcionais ­ classe mundial 3 melhores práticas na indústria/setor inclui não concorrência 4 melhores práticas funcionais ­ qualquer organização com o benchmarking não se deve ficar somente por olhadelas à concorrência deve-se continuar a caminhar existemolhar tipos de benchmarking e diversos para outras organizações dentro da indústria setor não atividades similares em diferentes locais da mesma há atividades interno visa analisar necessariamente concorrentes empresa ou grupo apresenta como vantagens a disponibilidade de parceiros e a facilidade de execução e como desvantagens o foco de análise 1 enquadramento muito similares ou mesmo iguais às nossas que são realimitado nos anos 90 o benchmarking emergiu como um dos conlizadas com desempenhos superiores do mesmo setor de atividade procurando competitivo direciona-se para a análise da concorrência dentro ceitos da moda em gestão esta popularidade deveu obter dados relevantes sobre os resultados do negócio e as melhores práticas/tecnologias as principais se essencialmente à necessidade de as empresas desen desvantagens relacionam-se com a dificuldade de recolha de dados e as questões éticas 3 tipos de benchmarking volverem instrumentos eficazes de melhoria contínua das funcional objetiva a comparação com organizações reconhecidas como tendo produtos serviços ou processos de existem diversos tipos de benchmarking excelência sejam ou não concorrentes diretos apresenta como vantagem mais evidente a descoberta frequente de suas organizações face a mercados cada vez mais compe práticas inovadoras e de fácil transferência a principal desvantagem prende-se com a dificuldade de adaptação de algumas práticas a contextos diferentes dos de origem titivos e exigentes interno visa analisar atividades similares em difereno reconhecimento da sua eficácia está implícito na notorie 4 vantagens do da mesma empresa ou grupo apresenta como tes locais benchmarking as empresas são inúmeras as vantagens decorrentes da parceiros e a enumeram-se as dade que lhes conferem os principais prémios da qualidade paravantagens a disponibilidade de prática do benchmarking.facilidade principais a nível mundial deming prize do japão malcolm baldrige de incentiva a observaçãocomo desvantagens o foco de análise liexecução e da realidade exterior introduz práticas inovadoras e de sucesso award dos eua e prémio europeu da qualidade da efqm mitado o que é necessário mudar e quais as razões para a mudança especifica 3 tipos de benchmarking com o benchmarking não se deve ficar somente por olhadelas à concorrência deve-se continuar a caminhar e olhar para outras organizações dentro da indústria/setor não necessariamente concorrentes há atividades muito similares ou mesmo iguais às nossas que são realizadas com desempenhos superiores 8 formação&negócios transforma-se num importante esforço de introspeção e reflexão sobre os pontos fortes e fracos da empresa sensibiliza os colaboradores para a necessidade de aperfeiçoamento contínuo e de formas de trabalho novembro de 2011 mais eficientes e criativas poupa tempo e dinheiro ao utilizar soluções já testadas por outros 5 metodologia de implementaÇÃo

[close]

p. 9

estratÉgia competitivo direciona-se para a análise da concorrência dentro do mesmo setor de atividade procurando obter dados relevantes sobre os resultados do negócio e as melhores práticas/tecnologias as principais desvantagens relacionam-se com a dificuldade de recolha de dados e as questões éticas funcional objetiva a comparação com organizações reconhecidas como tendo produtos serviços ou processos de excelência sejam ou não concorrentes diretos apresenta como vantagem mais evidente a descoberta frequente de práticas inovadoras e de fácil transferência a principal desvantagem prende-se com a dificuldade de adaptação de algumas práticas a contextos diferentes dos de origem 4 vantagens do benchmarking para as empresas são inúmeras as vantagens decorrentes da prática do benchmarking enumeram-se as principais · incentiva a observação da realidade exterior · introduz práticas inovadoras e de sucesso · especifica o que é necessário mudar e quais as razões para a mudança · transforma-se num importante esforço de introspeção e reflexão sobre os pontos fortes e fracos da empresa · sensibiliza os colaboradores para a necessidade de aperfeiçoamento contínuo e de formas de trabalho mais eficientes e criativas · poupa tempo e dinheiro ao utilizar soluções já testadas por outros 5 metodologia de implementação em linhas gerais indicam-se as principais etapas de um projeto de benchmarking · identificação de áreas/atividades potenciais de atuação · seleção dos processos/fatores-chave a serem alvo de benchmarking · garantir o apoio da gestão de topo e envolver todos os interessados · selecionar a equipa de benchmarking · identificar as empresas de referência e estabelecer contactos com parceiros de referência · medir a atuação das empresas modelo bem como o próprio desempenho · comunicar os resultados de benchmark e desenvolver plano de ação · implementar ações de melhoria e acompanhar os resultados 6 Áreas potenciais de intervenção a escolha de determinada área para concretizar uma ação de melhoria através de benchmarking não deverá ser encarada como resultado dum mau desempenho mas antes o reconhecimento de que nem tudo está ainda feito que existe potencial de melhoria e que dessa melhoria se poderão retirar proveitos operacionais com reflexo positivo no desempenho da empresa É este o espírito da melhoria contínua e as ações de benchmarking uma das suas ferramentas por excelência a comparação pretende ser feita com os melhores entre os melhores bem executado o benchmarking oferece excelentes oportunidades de aperfeiçoamento e melhoria da competitividade da empresa com ganhos significativos de tempo e dinheiro de referir que mais importante do que atacar em simultâneo muitas áreas é pôr em marcha uma metodologia que passe a funcionar de forma sistemática e explícita em toda a organização 7 consideraçÕes finais deve-se ter sempre presente o bench learning ou seja o aprender com os pontos fortes de outras organizações aprender com estas aquilo que fazem bem e procurar inspiração para o seu próprio trabalho e aprender como evitar os erros cometidos pelas outras organizações É um processo ativo e contínuo e não apenas uma comparação de indicadores factos e medidas referências bibliográficas karlöf partners pratiquer le benchmarking les Éditions d organisation 1995 gregory h watson manual de benchmarking productivity press 1992 gregory h watson benchmarking estratégico makron books 1994 michael j spendolini benchmarking makron books 1994 robert c camp benchmarking pioneira administração e negócios 1993 robert c camp le benchmarking les Éditions d organisation 1989 tony bendell louise boulter john kelly benchmarking edições cetop 1993 novembro de 2011 formação&negócios 9

[close]

p. 10

formação&negócios em contacto quinta do pendão um convite à descontração localizada a 10 minutos do maior centro termal da europa na pequena de vila de santra cruz da trapa a quinta do pendão é um oásis no coração da região de lafões totalmente recuperada por maria sótera teixeira a casa datada dos finais do séc xix foi convertida num hotel rural mantendo o encanto de outrora transmitindo a quem visita inúmeras sensações de conforto e bem-estar a quinta do pendão dispõe de 23 quartos sendo 10 na unidade de agro-turismo e 13 no hotel rural as várias salas distribuídas pelo espaço da quinta permitem uma oferta alargada para a realização de eventos sociais e reuniões de trabalho disponibilizando os mais modernos equipamentos audiovisuais um belo convite à leitura ou à descontração 10 formação&negócios novembro de 2011

[close]

p. 11

formação&negócios em contacto formação&negócios há quantos anos existe a quinta do pendão maria sotéra teixeira o negócio existe há 20 anos começou com a casa dos caseiros dedicada ao agroturismo e mais tarde em 2000 resolvemos criar um hotel rural na casa principal f&n com a mudança quais eram as expectativas mst na altura as expectativas eram muito altas trabalhámos durante muito tempo com empresas que nos ocupavam o hotel todo durante o fim de semana com reuniões científicas era muito bom para nós e foi isso que nos levou a aventurarmonos no crescimento com a mudança recebemos também o chefe do ano 2003 na área da restauração com este projeto o meu filho resolveu deixar o porto e vir para cá para se dedicará restauração e preparar o concurso de chefe do ano 2004 acabando por ganhar todas as etapas e sendo atualmente conhecido como chefe luís américo para ele ganhar este título foi uma mais-valia devido ao prestígio que lhe trouxe e às novas portas que lhe foram abertas f&n que tipo de serviços/atividades têm para oferecer mst o nosso principal serviço é o alojamento para além disso temos os cavalos os percursos pedestres e uma parceria com uma empresa de desportos radicais que organiza muitas atividades para os turistas paralelamente organizamos batizados casamentos reuniões empresariais etc f&n o mercado português contribui positivamente para o desenvolvimento do turismo rural em portugal novembro de 2011 mst o mercado português sim o internacional não devido à nossa localização os turistas que vêm do exterior dificilmente chegam até nós repare um turista oriundo de espanha pode entrar na a25 e deslocar-se até aveiro sem qualquer dificuldade e uma vez aí facilmente chegará a outras cidades no nosso caso que estamos no interior do país em que as vias de acesso são escassas e com uma qualidade reduzida é muito mais difícil f&n desde que surgiu quais os trabalhos desenvolvidos na localidade uma vez que se encontram numa zona termal existem preocupações perante a comunidade local mst há uns 10 anos atrás fomos pioneiros em atividades de lazer na região na altura trazíamos muitos grupos de folclore promovíamos muitas festas tradicionais alusivas às desfolhadas às vindimas às castanhas etc mais tarde a câmara municipal e outras entidades começaram também elas a promover estas atividades mais próximo das termas e nós acabámos por não dar continuidade ao projeto pois já não era necessário f&n nos tempos que correm considera que existe mais procura para o turismo rural mst felizmente para nós existe uma coisa muito boa no mercado e que são os chamados chequeprenda comercializados pela smartbox vida é bela odisseias pulso entre outras embora as comissões que nos impõem sejam muito elevadas de facto a criação e desenvolvimento deste conceito em portugal é de extrema importância pois sem eles o turismo rural estaria menos dinamizado É bom para nós porque nos enche o hotel ao fim de semana e se os turistas gostarem há maior probabilidade de regressarem mas é também bom para o comércio local e para a região uma vez que os turistas vão conhecer a região acabando por ser vantajoso para todos f&n quais os projetos/objetivos a ser tratados e/ou desenvolvidos pela quinta É fácil cumpri-los mst o nosso grande e principal objetivo é sem dúvida fixarmo-nos como uma unidade de referencia neste segmento turístico e conseguir atrair e trazer o turista internacional para aqui não é fácil devido a uma série de condicionantes mas temos que continuar a tentar e a acreditar que no futuro as coisas vão melhorar também a construção da barragem de ribeiradio será vantajoso para nós de uma forma indireta na medida em que outras atividades se irão desenvolver o que conduzirá a um maior fluxo turístico formação&negócios 11

[close]

p. 12

recrutamento consultor visar continente e ilhas Áreas seguros contabilidade financiamentos projectos de investimento licenciamentos certificações de qualidade formação publicidade para a revista formação&negócios o que oferecemos 1 computador portátil 1 impressora hp internet portátil formação inicial com estadia e alimentação incluída acompanhamento contínuo renumeração variável investimento 1.500 iva para mais informações ou candidatura preencha o formulário em www.visar.pt

[close]

p. 13

alta definição qualidade precisa-se num mundo globalizado onde existem milhões de produtos e serviços sobreviverão as empresas com capacidade de diferenciação apostar em serviços com qualidade poderá ser um fator decisivo nesta entrevista temática cristina pires explica-nos a importância das certificações de qualidade formação&negócios tem-se falado muito na qualidade dos produtos/serviços nos últimos tempos porque acha que isso acontece cristina pires nos dias atuais estamos vivenciando uma nova era onde a globalização está em toda parte antes a empresa tinha como seus concorrentes apenas empresas vizinhas e na maioria das vezes com os mesmos recursos hoje com a abertura da economia mundial empresas de outros países estão chegando para competir com o mesmo mercado portanto o concorrente da empresa nacional não é mais o seu vizinho são empresas que estão do outro lado do mundo e com novembro de 2011 mais recursos e maior poder de fogo as empresas chegam com produtos de melhor qualidade e preços mais competitivos essa situação está exigindo que nossas empresas sejam mais competitivas e uma das estratégias de competitividade é sem dúvida oferecer um atendimento de qualidade e conquistar a fidelização dos seus clientes se o cliente estiver satisfeito com o atendimento ele será fiel e trará mais clientes caso contrário procurará outra empresa que o atenda melhor f&n qual a importância dos sistemas de qualidade nas empresas cp no início alguns empresários investiam em qualidade apenas para obter o certificado de qualidade a fim de ter as portas meio abertas para manter-se no mercado que a cada dia fica mais competitivo entretanto essa visão não mais é aceita no mercado os clientes estão mais exigentes e conhecedor dos seus direitos os funcionários estão mais conscientes de um melhor ambiente para o trabalho e as empresas estão cada vez mais comprometidas com as mudanças que ocorrem a cada dia daí surge à necessidade e a verdadeira importância de um sistema de qualidade mais abrangente que atinja toda a estrutura da empresa e não apenas normas de procedimentos que visem simplesmente melhorar determinado setor da empresa É evidente que formação&negócios 13

[close]

p. 14

alta definição nas grandes corporações isso se dá por etapas não só pelo custo mas também pelo acompanhamento necessário a sua implantação f&n como funciona a implementação do mesmo cp a implementação de um sistema de gestão da qualidade e baseado nos requisitos da norma de referência iso 9001 ela possui um texto com ampla possibilidade de interpretação por atender de uma forma generalizada a qualquer tipo de organização empresa de qualquer segmento ou tamanho para se ter uma ideia até mesmo órgãos públicos e câmaras podem ter a iso 9001 após a implementação e interpretação destes requisitos a empresa está preparada para a realização da auditoria de concessão a fim de obter o certificado de empresa com sistema de gestão da qualidade certificado f&n a relação qualidade/produtividade/competitividade é cada vez mais importante na economia atual pode explicar esta relação cp como já foi referenciado anteriormente estamos vivenciando uma nova era onde a cada dia as empresas sentem a necessidade de responder as expectativas dos seus clientes internos e externos qualidade e produtividade são fatores chave para a competitividade e sempre foi uma preocupação dos setores produtivos em maior ou menor escala em diferentes setores a qualidade observou diferentes abordagens ao longo do tempo sendo até hoje fator de sucesso para as empresas com 14 o acirramento da competição a qualidade passou a ser uma questão de sobrevivência no mundo empresarial f&n quando se fala de qualidade nas empresas há uma série de fatores que podem influenciar a mesma pode destacar alguns cp na verdade a estratégia de negócio é a maior influência da qualidade pois temos que decidir quais os mercados e atividades que a empresa deve estar envolvido o que ele quer ser e como vai chegar lá estratégia é saber tomar decisões de alto nível e formar o plano de jogo de gestão para · satisfação dos clientes satisfação das necessidades do cliente · execução do negócio a organização de recursos da forma mais eficiente e eficaz · superar a concorrência estratégias e táticas para ganhar vantagem competitiva · alcançar os objetivos organizacionais f&n o fator humano é de extrema importância para a obtenção de um serviço de qualidade existe aqui uma tarefa muito difícil por parte do empresário que é manter os colaboradores motivados para o cumprimento dos objetivos estabelecidos e consequentemente trazer valor acrescido para a empresa concorda cp sim um dos métodos mais poderosos de motivação é a fixação de metas mas atenção a definição destas metas devem ser específicas mensuráveis alcançáveis relevantes e calendarizadas f&n obter o certificado de qualidade pode ser difícil manter um sistema sde gestão da qualidade de ano para ano exige muito trabalho cp quando uma empresa tem suas estratégias bem definidas seus colaboradores motivados e consciencializados e uma postura organizacional também definida a manutenção do sistema de gestão da qualidade torna-se uma rotina e todo o trabalho que suposnovembro de 2011 formação&negócios

[close]

p. 15

alta definição tamente chamaríamos de muito trabalho não reflete como tal f&n É necessário que os empresários estejam atentos às necessidades dos clientes de forma a conhecerem as suas carências e melhorar os seus serviços/produtos cp sim hoje em dia os client es estão mais exigentes e conhecedores dos seus direitos dai a importância de se ir ao encontro das necessidades explícitas e não explicitas dos clientes f&n e os licenciamentos falenos um pouco sobre a importância e cuidados a ter com eles cp os licenciamentos são importantes para que as empresas trabalhem de forma mais homogénea e com direitos iguais para todos quando um empresário quer iniciar um negócio ou ampliar o já existente é importante que este tenha em atenção aos licenciamentos exigidos para a atividade pretendida a fim de proporcionar aos seus clientes um serviço/produto dentro das exigências das legislações assegurando procedimentos corretos f&n em viseu e de forma geral existem muitas empresas que preparam certificações de qualidade e licenciamentos cp muitas empresas eu não diria mais algumas sim principalmente na implementação de sistemas de gestão da qualidade f&n quer deixar algumas dicas conselhos cp a minha dica seria para a implementação de um sistema de gestão da qualidade antes de dar início aos trabalhos os empresários devem estar bem informados e consciencializados que eles ocupam um papel fundamental nesse processo pois é deles que deve nascer o desejo de implementar um sgq e é deles que emana a autoridade para essa mudança onde a gestão de topo se envolve realmente vemos exemplos de excelência e ganho com a implementação do sistema de gestão da qualidade novembro de 2011 formação&negócios 15

[close]

Comments

no comments yet