Jornal do Sinpol 253

 

Embed or link this publication

Description

Jornal do Sinpol 253

Popular Pages


p. 1

Abril de 2018 O jornal mais lido e aguardado entre os policiais civis - Ano XXIV - Abril de 2.018 - nº 253 Fosse nos áureos tempos, a manchete acima poderia significar uma grande operação policial deflagrada pela Polícia Civil para coibir o comércio de peças roubadas nos desmanches. Mas na verdade refere-se à situação atual vivida pelos policiais civis, que estão vendo a Instituição se desmanchar. Falta de recursos humanos em larga escala e a Polícia Civil de São Paulo está entre as 11 que pior remuneram seus servidores. Veja na página 08. DIG SERTÃOZINHO Foto: Arquivo FLAGRA ESTELIONATÁRIA Mulher se passava por advogada e aplicava golpes prometendo às vítimas vantagens jurídicas em casos de aposentadoria e financiamentos com juros tidos como excessivos. Ela pedia dinheiro para custas judiciais. Saiba mais na página 03. DESCOBERTO NOVO JOGO DE AZAR Policiais civis de Bebedouro descobriram e desmontaram o esquema de um novo jogo de azar que vinha sendo praticado na cidade, onde é possível apostar em qualquer modalidade esportiva que aconteça em qualquer lugar do planeta. Leia na página 11. E MAIS 4 Policiais civis de São Carlos prendem traficantes; 4 Em Radar, as notícias que destacaram policiais civis da região; 4 Jurídico do Sinpol obtém mais vitórias para associados; 4 Equipe de Ibaté esclarece homicídio; 4 Estelionatário é preso em Barretos; 4 Policiais civis de Barrinha apreendem armas e eletrônicos 4 Em Araraquara, homem que guardava droga no quintal é preso; 4 Polícia Civil anuncia concurso para escrivão, delegado e investigador; 4 Sinpol e Taurus firmam parceria para venda de armas. Impresso Especial 9912250402 - DR/SPI Sinpol CORREIOS SINPOL - Sindicato dos Policiais Civis da Região de Ribeirão Preto Rua Goiás, 1.697 - Campos Elíseos - Ribeirão Preto - SP CEP: 14085-460 - Fone: (16) 3612-9008 Fone Jornal: (16) 3610-2886 - jornaldosinpol@uol.com.br

[close]

p. 2

02 IBATÉ Abril de 2018 POLÍCIA CIVIL DESVENDA ASSASSINATO HORAS DEPOIS DO CRIME Desavença ocorreu entre o dono de um imóvel e um homem que morava na casa, mas teria sido acusado de não colaborar financeiramente A Polícia Civil de Ibaté agiu rapidamente e conseguiu identificar e prender o autor de um homicídio que aconteceu na madrugada de 01 de março, na rua Santa Ernestina, no Jardim Cruzado, quando Júlio César de Oliveira, de 29 anos, foi morto a facadas. O crime ocorreu por volta das 3h e às 10h30 já estava desvendado. Logo após o crime, familiares de Júlio foram até a Delegacia de Ibaté para prestar esclarecimentos e apresentaram algumas versões diferentes sobre o que havia acontecido durante a madrugada na casa onde todos moram, até que em um determinado momento, graças ao trabalho dos policiais civis, a verdade apareceu. O delegado Gilberto de Aquino, que responde pela Delegacia de Ibaté, revelou que a vítima estava se desentendo com E.J.A.S., de 28 anos, por causa de colaboração financeira na casa onde ambos moravam. “Havia uma divergência entre o morador que é o dono da casa, com um convidado que lá foi residir. Esse convidado estava morando na casa e parece que não colaborava com a ajuda financeira, o que criou uma rusga entre ambos, a partir de então, houve uma discussão, isso já vinha ocorrendo a cerca de dois meses, mas ele não tinha outro lugar para morar, mas acabou ficando naquele local”. Homicídio se deu após mais uma discussão entre os moradores da casa. “Durante essa madrugada ocorreu uma discussão, a vítima saiu do lado externo da casa e o autor saiu em seguida, na sequência, o autor já estava na posse de uma faca, e segundo consta, ele des- feriu três golpes na vítima, acertando um nas costas, um no ombro e um no braço”, disse o delegado. A vítima foi socorrida pelos próprios parentes e vizinhos, mas morreu antes de dar entrada no Hospital “Hermínia Morganti”. Uma testemunha que tentou separar o entrevero acabou se ferindo. “Há também uma testemunha que tentou apartar essa briga e acabou sendo lesionada no rosto. Outras testemunhas residentes na casa disseram que tudo se deu devido a maldita da pinga”, contou o delegado. “O problema aí é que ninguém trabalha, os dois tem antecedentes criminais, houve essa desavença, e três horas da manhã era pra todo mundo estar dormindo, não era para estar brigando nem discutindo”, completou. Devido ao crime ter ocorrido onde as partes e testemunhas são, em sua maioria, parentes, a Polícia Civil não recebeu muitas informações detalhadas. “A gente não sabe o que realmente aconteceu com detalhes, porque tudo é familiar, pois a mulher da vítima é cunhada do autor, as testemunhas são parentes todas do autor e da vítima, então muitas vezes eles acabam omitindo alguma coisa para não querer prejudicar o outro”, explicou o delegado. Prisão Após colher os primeiros depoimentos das testemunhas, os policiais civis foram atrás do suspeito pelo crime e acabaram o localizando em uma residência na Rua Isaltino de Moraes, no Jardim Cruzado. “Diante dos fatos, a Polícia Civil assumiu o caso, identificou o autor, saiu em perseguição na tentativa de localizar que ele fala verifica que é mentira. As teste- o autor do crime e o prendeu”, falou o delega- munhas tem uma coerência de fatos do que do. aconteceu, ele não está querendo assumir A faca do crime foi encontrada momentos porque sabe que isso é cadeia, crime depois em um bueiro na Rua Antônio Jorge, inafiançável, e ficará a disposição da Justiça”, no também Jardim Cruzado, e apreendida. Ao finalizou. ser questionado, E.J.A.S. negou que tenha E.J.A.S. foi autuado por homicídio qualifi- sido ele o autor das facadas que matou Júlio, cado por motivo fútil e recolhido no Centro de porém não convenceu o delegado Dr. Gilberto Triagem de São Carlos. de Aquino. “A versão dele é uma inverdade é Por: Lucas Castro - Jornal Primeira uma mentira, pois há uma contradição e tudo Página Foto: saocarlosdiaenoite.com.br O dr. Gilberto de Aquino, que também é titular da DIG de São Carlos, coordenou as investigações da Delegacia de Ibaté

[close]

p. 3

Abril de 2018 SERTÃOZINHO 03 DIG PRENDE ESTELIONARÁRIA Especializada investigou falsa advogada que aplicava golpes captando dinheiro para falsas ações; ela também agiu em Barrinha Os policiais civis da DIG (Delegacia de Investigações Gerais) de Sertãozinho descobriram uma falsa advogada, que vinha atuando há 10 dias em Sertãozinho, depois de passar 10 meses com um falso escritório de advocacia na vizinha cidade de Barrinha. A mulher, de 26 anos, se apresentava como advogada, com o objetivo de obter dinheiro das vítimas para supostas ações judiciais. Ela prometia acionar financiamentos de veículos e imóveis que supostamente estariam cobrando juros abusivos, além de prometer agilizar o processo de aposentadoria junto ao INSS. Também prometia atuar junto a casos de pensão e pagamentos de impostos supostamente indevidos. Assim que começaram a haver reclamações sobre a conduta da suposta advogada, que só pedia dinheiro, o caso chegou ao conhecimento da DIG de Sertãozinho, que passou a investigar o caso e ouvir as vítimas. Em diligência no dia 15 de março, os policiais civis foram até o escritório onde D.A.P. vinha se apresentando como advogada. “No escritório, um policial questionou sobre o registro na OAB [Ordem dos Advogados do Brasil]. Ela ficou toda confusa e os policiais civis acabaram prendendo essa moça. E foi constatado que ela realmente não é advogada”, explicou o titular da DIG de Sertãozinho, dr. Targino Donizete Osório. A Polícia Civil não divulgou uma estimativa do prejuízo que ela teria causado às vítimas. Uma delas, Neilza Araújo dos Santos, foi à especializada assim que ficou sabendo da prisão. Ela já havia pago R$ 7 mil à falsa advogada. “Eu pedi dinheiro emprestado, agora não tenho o dinheiro, estou com a prestação do terreno atrasado e posso perder tudo”, disse aos prantos. Em entrevista à imprensa, o delegado informou que uma mulher de Barrinha, que denunciou a suposta advogada, teria desembolsado dinheiro para cuidar de um pedido de aposentadoria de seu pai. “A vítima já tinha dado cerca de R$ 8 mil para essa moça e não tinha acontecido nada até hoje. Ela [a falsa advogada] havia mandado algumas mensagens via Whatsapp para que mandasse no dia de home mais R$ 1,5 mil. Seriam referentes a uma taxa paga na Receita Federal”, afirmou dr. Targino à imprensa. A abordagem ocorreu no dia 15 de março, quando a mulher foi até o escritório da suposta advogada acompanhada de um policial disfarçado. Ela chegou a desconfiar e não quis receber o dinheiro, dizendo que iria desistir do caso. Foi quando o policial questionou-a sobre o registro na OAB. No momento em que a falsa advogada foi presa em flagrante por crime de estelionato, várias pessoas aguardavam atendimento em seu suposto escritório de advocacia. Todas se dirigiram até a sede da especializada para testemunhar. Algumas daquelas pessoas já haviam desembolsado dinheiro para ações que, naquele momento, descobriram não existir. Assim que a notícia da prisão da falsa advogada começou a circular pela imprensa local e regional, diversas pessoas também se dirigiram para o prédio da DIG de Sertãozinho. No escritório, onde a mulher estava há apenas 10 dias - depois de ter atuado por 10 meses em Barrinha - os policiais civis apreenderam dinheiro e documento de pessoas que podem ter sido enganadas pela suspeita. Uma das vítimas disse ter gasto R$ 3,5 mil para mover uma ação que lhe “rende- ria” R$ 105 por conta de juros abusivos na compra de um imóvel. Em outro caso, a mulher chegou a pagar R$ 3 mil à suspeita e quase passou o terreno à suposta advogada como parte dos honorários pela negociação de um imóvel que estava irre- gular. Nada disso era verdadeiro. Após o flagrante, a mulher continuou presa. Sua advogada não se manifestou sobre o caso aos jornalistas presentes no momento do flagrante. A DIG vai investigar agora se há outras pessoas envolvidas no esquema. Foto: Lucio Piton/A Cidade O delegado titular da DIG de Sertãozinho, dr. Targino, esteve à frente das investigações que resultaram na prisão de estelionatária

[close]

p. 4

04 EDITORIAL Abril de 2018 JÁ VAI TARDE Sexta-feira, 06 de abril de 2018. gas para escrivão, 600 vagas para in- de São Paulo, Jorge Dória. O agora tentável para nós, policiais civis. Na prática, o último dia de governo vestigador e 250 vagas para delega- governador Márcio França deixou Quanto ao ex-governador, agora do PSDB no estado de São Paulo, do. O sucateamento na Instituição claro que não gostou disso. E rece- candidato, devo confessar que res- depois de 01 de janeiro de 1995. Fo- prossegue. A Polícia Civil precisa de beu o apoio de Barros Munhoz que piro aliviado. Depois de tantos anos ram longos 23 anos, três meses e cin- pelo menos 20 mil novos policiais ci- até trocou de partido para apoiar sob o jugo do PSDB. Finalmente res- co dias de intenso sofrimento, sobre- vis. Alckmin não vai contratar sequer França. piramos, embora ainda com a ajuda tudo para o funcionalismo público. 10% disso e ainda terão o período da Deve fazer uma grande troca de de aparelhos. Quanto a Alckmin, sin- Certamente foi o período mais negro burocracia, que entre publicação do secretários, esperamos. Quem sabe ceramente, como brasileiro não lhe da história dos policiais civis de to- edital, inscrições, realização dos con- assim, podemos ser finalmente ou- desejo boa sorte em sua empreita- das as carreiras, inativos ou da ati- cursos, treinamento e, enfim, nome- vidos, pois atualmente somos igno- da. va. ação para estágio probatório, pode rados tanto pelo senhor secretário Afinal de contas, não desejo o Não que espere muito do vice-go- levar mais de dois anos. Mágino Alves Barbosa Filho, quan- mal para meu País. Se ele fez o que vernador, que acaba de assumir a ca- A má gestão de Alckmin também to pelo senhor titular da DGP (De- fez com o então maior estado da deira principal do Palácio dos Ban- é demonstrada na esmola que ele nos legacia Geral de Polícia), Youssef Nação, a tal “locomotiva”, imagine deirantes. Mas a forma como isso concedeu a título de “reajuste sala- Abou Chahin. o que fará ao Brasil, ainda mais tudo vem sendo conduzida pode até rial”. Foram 7% para a educação, Vamos aguardar o desenrolar dos fragilizado pelos constantes aconte- nos surpreender. Geraldo Alckmin 4% para a Segurança Pública e fatos. Nós, do Sinpol, já vamos ten- cimentos que não conseguem dife- passou os últimos meses frente ao 3,5% para os demais servidores. Ri- tar uma audiência tanto com o go- rir a notícia política da notícia poli- governo paulista inaugurando obras, dículo. vernador Márcio França, quanto com cial. Sei apenas de uma coisa: Se- a grande maioria delas sequer con- E, nesse meio tempo em que ar- o - esperamos futuro - secretário da nhor Alckmin, já vai tarde, muito tar- cluída. Uma vergonha, como sempre. ticulou sua candidatura ao Palácio Segurança Pública. Não podemos de. Também fez sua politicagem, ten- do Planalto, Alckmin continuou a mais adiar uma tomada de ação por EUMAURI LÚCIO DA MATA tando aparecer na mídia autorizando fazer das suas. Desprezou o vice, parte do governo do Estado. Preci- Presidente do Sinpol (Sindicato a abertura de concurso para a Polí- que o apoiou nos últimos anos, em samos de recursos humanos. Já pas- dos Policiais Civis da Região de cia Civil, com insuficientes 800 va- detrimento do controverso prefeito sou da hora. A situação está insus- Ribeirão Preto) Novos Associados Notas Associaram-se ao Sinpol em março os seguintes policiais civis: - Marcos Leandro Antonio, investigador em Guariba; - Edson Lopes Pacheco, investigador em Guatapará; - Airton José Dias, investigador em Guatapará. A diretoria do Sinpol dá boas vindas aos novos associados e está à disposição de todos os policiais civis que quiserem integrar o quadro associativo do sindicato. Aposentados Associados do Sinpol que ingressaram no quadro de aposentados em março: - Luís Henrique da Silva, investigador de 1ª Classe; - Maria Imaculada Silva Ricoldi, delegada de 1ª Classe; - Ovande Garmes Júnior, delegado de 1ª Classe; - Sônia Maria Aparecida Minto, escrivã de 1ª Classe. A diretoria do Sinpol felicita os policiais civis por suas brilhantes carreiras, desejando-lhes poderem usufruir seus merecidos descansos com muita saúde e alegria. Plano de Saúde 1 Atenção associados. Verifiquem a data de validade no cartão magnético do convênio São Francisco Saúde, especialmente dos dependentes que cursam faculdade. Para que não ocorra carência, a declaração escolar deverá ser enviada, impreterivelmente, 20 dias antes da data limite de validade. Na dúvida, confira o verso da carteira do plano de saúde, onde consta a data do término da validade. Não deixe para a última hora. Maiores informações na Central de Atendimento Sinpol, telefones (16) 3625-3890 / 3612-9008 / 3979-2627. Cantina para o Associado A Cantina da Chácara do Sinpol, sob o comando de Paulo e Cristina, tem agradado bastante aos associados. Além de porções, aos sábados e domingos estão sendo servidos pratos feitos. A cerveja, o suco e o refrigerante estão sempre na temperatura ideal e constantemente há muitas novidades para os associados. Maiores informações e reservas nos telefones (16) 99398-6912, com Paulo ou (16) 99398-8820 com Cristina. Atualização de dados Sinpol Para atualização de dados e de situação profissional, principalmente dos recém-aposentados, o Sinpol está promovendo um recadastramento de todos os associados. Participe da atualização e garanta o recebimento de toda correspondência que enviamos, procu- rando a Secretaria do Sinpol, ou enviando e-mail para secretaria@sinpolrp.com.br. Plano de Saúde 2 Devido a reclamações recebidas junto à Secretaria do Sinpol, a diretoria do Sindicato pede aos associados usuários do Plano de Saúde que confiram suas cobranças de coparticipação em consultas e exames relativos ao uso do convênio médico. Qualquer dúvida, entrar em contato com a Central de Atendimento do Sinpol, pelos telefones (16) 3612-9008 / 3625-3890. Atenção policiais civis O presidente do Sinpol, Eumauri Lúcio da Mata, comunica aos associados que, caso necessitem de amparo na área jurídica relacionado à aposentadoria, assim como para acompanhar o andamento de ação já ajuizada, primeiramente entrem em contado com os diretores do Sindicato, através de nossa Central de Atendimento Sinpol, fones (16) 3612-9008 / 3625-3890 / 3977-3850 para oportuno agendamento com o dr. Ricardo Ibelli. Promoções em diversas carreiras O governo do Estado publicou na edição de 15/03/2018 do Diário Oficial lista com diversas promoções para policiais civis em atividade, de diversas carreiras. As listas foram disponibilizadas no site do Sinpol: www.sinpolrp.com.br. Consulte no campo Notícias. EXPEDIENTE O Jornal do Sinpol é uma publicação oficial, de circulação mensal, do Sindicato dos Policiais Civis da Região de Ribeirão Preto. Rua Goiás, 1697 - Campos Elíseos CEP: 14085-460 - Ribeirão Preto - SP e-mail: secretaria@sinpolrp.com.br Secretários: Fátima Aparecida Silva e Doracy Alves da Silva; Diretores Financeiros: Carlos Henrique Pischiotini e Cristina Moroti Felix; Patrimônio: Arnaldo Vaz Ferreira; Conselho Fiscal: Prisclla Yoshi S. Hashimoto, Júlio Cesar Machado e Diva Rodrigues dos Santos; Delegados Sindicais: Antonio Carlos Schivo e Décio Kury Marques. Diretoria: Presidente: Eumauri Lúcio da Mata; Vice-Presidência: Célio Antonio Santiago, Darci Gonzales, Adilson Massei, Dorlei Morales, Cláudio Expedito Martins e Abraão Guevara Weigert Cleto; O JORNAL DO SINPOL É UMA PUBLICAÇÃO EXCLUSIVA DO LABORATÓRIO DE NOTÍCIAS R. Paschoal Bardaro, 633-A - Jd. Irajá Ribeirão Preto - SP - Fone/fax: (16) 3610-2886 DIRETOR DE JORNALISMO: Adalberto Luque - MTb 19.218 EDITOR FOTOGRÁFICO: Júlio Castro O Jornal do Sinpol não se responsabiliza por especificações ou informações que não estejam previstas no contrato de publicidade AS COBRANÇAS SERÃO FEITAS EXCLUSIVAMENTE POR: Boleto bancário emitido pelo Laboratório de Notícias DEPARTAMENTO COMERCIAL: CONTATOS EXCLUSIVOS DEVIDAMENTE AUTORIZADOS: Fernando Mendonça investigador Antonio Pereira Alvin Vanderlei Costa Aparecido Donizete Tremura MarcosAntonio Fernandes EDITORAÇÃO ELETRÔNICA: Laboratório de Notícias Fone: (16) 3610-2886 e-mail: jornaldosinpol@uol.com.br Os artigos assinados não refletem, necessariamente, o conceito do jornal e são de inteira responsabilidade de seus autores.

[close]

p. 5

Abril de 2018 BARRINHA 05 POLICIAIS CIVIS APREENDEM ARMAS E ELETRÔNICOS Em ação conjunta com policiais militares, foram apreendidas armas, munições e eletrônicos durante cumprimento de mandados de busca e apreensão Foto: Polícia Civil Entre os objetos apreendidos por policiais civis, estava uma pistola semi-automática As polícias Civil e Militar apreenderam, A ocorrência foi registrada na Delegacia do na manhã de 12 de março de 2018, duas ar- Município como posse irregular de arma de mas de fogo, celulares, notebooks e outros fogo. eletrônicos. A ação foi deflagrada no Par- Cabeleireira que de Mogi, município de Barrinha – dis- Dando sequência às ações, as Polícias tante 352 quilômetros de São Paulo. Civil e Militar apreenderam um revólver ca- Agentes da Delegacia de Barrinha, com libre 38 na casa de uma cabeleireira, por vol- apoio de uma equipe do 43º Batalhão de Po- ta das 9 horas do dia 13 de março em lícia Militar do Interior (BPM/I) Barrinha, no interior de São Paulo. diligenciaram até um imóvel, na Rua Virgílio Os agentes foram até a Rua Aurora Mes- Merli, para cumprimento de mandado de quita de Andrade para cumprir um mandado busca e apreensão, expedido pela Vara de de busca expedido pela 1ª Vara Criminal da Sertãozinho. Comarca de Sertãozinho. Ao longo da ação, foram localizados um Foi a própria suspeita, de 40 anos, quem revólver calibre 32 e uma pistola .380, com recebeu os policiais. A arma estava na parte 56 munições. Além do armamento, foram superior de um closet, embaixo de coberto- apreendidos celulares, pen-drives, res, com cinco munições de calibre 38 e uma videogame, notebook, computador, iPod, de 9 mm. dois HDs externos, caneta filmadora e car- O material foi apreendido e encaminha- tões de memória. do à perícia. O caso foi registrado na dele- Um homem foi detido em flagrante e li- gacia da cidade e, a mulher, acusada de pos- berado após o pagamento de fiança. Os ma- se irregular de arma de fogo. teriais foram recolhidos e encaminhados ao Por: Rafael Iglesias e Paula Vieira da Instituto de Criminalística (IC) para perícia. SSP/SP com adaptações HOMEM GUARDAVA DROGA NO QUINTAL EM ARARAQUARA Policiais civis da DISE flagraram uma pessoa que armazenava drogas ocultas no quintal de sua residência Policiais Civis da DISE (Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes) de Araraquara (Deinter 3 – Ribeirão Preto) prenderam, no dia 23 de março, um homem que escondia drogas no quintal de sua casa, na região do bairro Vila Karu, no referido município. Após investigações, os agentes identificaram um homem responsável pelo tráfico de drogas na área, bem como obtiveram informações sobre sua localização. Em diligências no local alvo, uma residência, os policiais civis encontraram o indivíduo que procuravam. A princípio, nada de ilícito foi encontrado em sua posse, entretanto, no interior de sua casa foram encontradas anotações de contabilidade do tráfico, valores oriundos de comércio ilícito e sacos contendo 16 porções de maconha, escondidos nos fundos do terreno. Preso em flagrante, o homem responderá por tráfico de drogas. Por: policiacivil.sp.org.br Foto: Polícia Civil Drogas e dinheiro proveniente do tráfico foram apreendidos pelos policiais civis da DISE de Araraquara

[close]

p. 6

06 BARRETOS Abril de 2018 POLICIAIS CIVIS PRENDEM ESTELIONATÁRIO Equipe do 1º DP da cidade flagrou homem tentando sacar R$ 10 mil da conta de aposentado e, durante investigações, descobriu que ele aplicou o mesmo golpe em Colina Os policiais civis do 1º DP (Distrito Policial) de Barretos, cidade que integra o Deinter-3 de Ribeirão Preto, prenderam no dia 14 de março um homem de 53 anos enquanto ele tentava efetuar um saque dentro de uma agência do Banco do Brasil, na área central daquela cidade. O homem, que foi indiciado por estelionato, tem endereço fixo na cidade de São Paulo e possui uma vasta ficha criminal. Ele foi flagrado quando tentava sacar R$ 10 mil da conta de um aposentado que mora em Jaborandi, cidade que faz divisa com Barretos. Ele estava num dos caixas eletrônicos da agência e já havia conseguido sacar R$ 2 mil, porém continuava tentando retirar mais R$ 8 mil. Isso teria despertado a suspeita dos funcionários da agência, que, desconfiados, acionaram a equipe do 1º DP, comandada pelo dr. Antonio Alício Simões Júnior. Os investigadores Gerson e Sílvio foram até a agência e realizaram a abordagem no suspeito, que teria apresentado documento falso. Em entrevista à imprensa, dr. Alício explicou como ele agia. “Ele foi até a gerência e disse que havia esquecido a senha da conta do recebimento. Com a troca da senha, foi ao caixa eletrônico e sacou R$ 2 mil, que era o valor limite, mas no holerite do pagamento constava mais R$ 8.700,00. E aí ele foi ao caixa convencional para sacar o dinheiro. Suspeitando da atitude, o gerente entrou em contato com a gente”, disse o delegado. O RG que apontava o nome da vítima, mas tinha uma foto do estelionatário, foi apreendido. O homem foi interrogado e acabou confessando que fazia uso de documento falso e que havia adquirido esses documentos em São Paulo. Ele explicou que comprou um “kit”, composto por RG, holerite de pagamento do INSS, entre outros itens. Diante das evidências, o dr. Antonio Alício lavrou o flagrante e deu voz de prisão ao estelionatário, determinando seu recolhi- mento à cadeia local, após passar por audiência de custódia. Mesmo com o homem preso, as investigações prosseguiram e os policiais divis descobriram que, no dia 11 de julho de 2017, o suspeito que foi detido já havia praticado golpe semelhante. Utilizando documento falso, ele sacou da conta de um pedreiro de 64 anos mais de R$ 15 mil. O dinheiro foi levado de uma agência do Banco do Brasil em Colina. De acordo com os policiais civis, um funcionário do Banco do Brasil teria alertado à equipe, durante a prisão do indiciado por estelionato, que no ano passado tomou conhecimento de golpe semelhante aplicado na agência da vizinha cidade de Colina. No dia 15 de março, antes mesmo que o homem fosse apresentado em audiência de custódia, os investigadores já haviam levantado o boletim de ocorrência do golpe aplicado em Colina e tiveram acesso às imagens, o que possibilitou constatar de que se tratava do mesmo golpista preso em Barretos. “Ele foi interrogado e confirmou que realmente esteve lá, sacou esse dinheiro e levou embora. E isso acabou sendo juntado nos autos da apresentação dele na audiência de custódia”, disse o dr. Antonio Alíncio, explicando que o juiz converteu a prisão em flagrante em coletiva, determinando o recolhimento do golpista ao xadrez. Os policiais civis também investigaram a origem da carta do INSS encontrada junto ao golpista. De acordo com o delegado, a carta é verdadeira e nos dois casos, as vítimas receberam-na pelos Correios. Os policiais querem saber, no entanto, se a carta foi postada dentro do centro de distribuição dos Correios e violada antes que chegasse ao destinatário. A Polícia Civil acredita que haja mais pessoas envolvidas com o caso. As investigações prosseguem. Com informações da imprensa de Barretos DISE DE SÃO CARLOS PRENDE TRAFICANTES Equipe da especializada prendeu duas pessoas e apreendeu um menor durante ações realizadas na cidade Policiais civis da DISE (Delegacia de Investigações sobre Entorpecentes) de São Carlos (Deinter 3 - Ribeirão Preto), no dia 28 de março, realizaram ações de polícia judiciária, com o objetivo de combater o tráfico de drogas no município e região. Em uma primeira ação, os agentes munidos de mandado de busca e apreensão compareceram na residência dos suspeitos, localizada no Jardim Gonzaga, onde localizaram uma sacola plástica contendo 19 porções de maconha e 100 pedras de crack, além de vários aparelhos de telefone celular de origem suspeita. No local, foi preso um jovem, de 18 anos, e apreendido um adolescente, de 17 anos. Prosseguindo com as diligências, em uma segunda ação, os investigadores dirigiram-se até o bairro Santa Angelina, onde detiveram uma mulher, de 27 anos, após terem localizado em sua residência cerca de R$ 20 mil em espécie, sem comprovação de origem e 1 porção de maconha. A Polícia Civil contou com o apoio da Guarda Municipal. Por: policiacivil.sp.gov.br Foto: Polícia Civil Drogas e dinheiro do tráfico apreendidos pelos policiais civis da especializada

[close]

p. 7

Abril de 2018 DESCONTO SINPOL FIRMA PARCERIA COM TAURUS 07 Representante para o Interior de São Paulo esteve na sede do Sindicato para oferecer armas de última geração com descontos e facilidades Dezenas de policiais civis de Ribeirão Preto e região estiveram na sede social do Sinpol, no bairro dos Campos Elíseos, em Ribeirão Preto, nos dias 05 e 06 de abril. O objetivo foi aproveitar a parceria firmada entre o Sinpol e a Brunhani Representações, que representa a fábrica de armas do Rio Grande do Sul Taurus para o interior do Estado, a partir de Campinas. Nestes dois dias, os policiais civis foram recebidos por dois integrantes da Brunhani, que discorreram sobre as vantagens da parceria para os policiais civis. A iniciativa partiu do vice-presidente do Sinpol, Célio Antonio Santiago, que ligou diretamente na sede da Taurus e foi informado do representante, que poderia fomentar bons negócios para os policiais civis. Segundo o diretor da empresa, Iran Daier Brunhani, a promoção já existe há algum tempo e a empresa chegou a manter contato com o Deinter-3 (Departamento de Polícia Judiciária do Interior), mas a negociação não foi adiante. Assim que Célio ligou para a representação, uma promoção que iria até o dia 12 de abril foi estendida para o dia 20 de abril e criouse o período para contato e informações. “Através do Sinpol, houve essa abertura para trabalharmos junto à Polícia Civil. Estamos oferecendo descontos de 5% na compra de armas de diversos modelos. São armas com preços entre R$ 2 mil e R$ 3,5 mil e o desconto vale tanto nas vendas à vista, quanto nas parceladas”, adiantou Iran Brunhani. Ele também informou que o parcelamento pode ser feito em até 12 vezes no cartão de crédito, com juros do cartão, ou no boleto, com o acréscimo das despesas bancárias. Campanhas semelhantes foram feitas junto à Polícia Militar e agentes penitenciários e foram um grande sucesso. “As armas que vendemos em dezembro para policiais militares daqui já estão sendo entregues pela Taurus”, acrescenta. Ele lembra também que, em campanhas semelhantes junto a policiais civis de Campinas e Piracicaba, a procura foi grande. Na negociação, o policial civil escolhe a arma que lhe interessar e a forma de pagamento que melhor lhe convir. Junta os documentos necessários e a declaração pedindo autorização para a DGP (Delegacia Geral de Polícia). No caso de policiais civis da ativa, o delegado superior imediato assina o documento. Já os aposentados também podem comprar solicitando documento na Delegacia Seccional de sua região. Assim que o departamento responsável na Polícia Civil liberar a compra, o processo e documentação são encaminhados para a sede da Taurus, que emite nota fiscal e despacha o modelo para entrega. Só então o policial civil vai começar a pagar pela arma. “O policial civil não pode comprar direto da fábrica, como o governo faz. Mas graças a essa parceria com o Sinpol, terá todas as garantias necessárias do fabricante”, conclui Brunhani. No caso da arma G2, que é lançamento, o desconto de 5% não é aplicado, mas ela está com preço promocional de R$ 2,4 mil. Outra observação: como o DGP (Delegado Geral de Polícia) não homologou a portaria que regulamenta o porte das armas 9mm, o policial civil ainda não tem permissão para portar esse tipo de calibre. “Quem optou em comprar, vai demorar um pouco mais em relação aos demais calibres. Com a aposentadoria do atual DGP anunciada após a saída de Alckmin do governo, vamos retomar essa questão com o novo titular da cadeira, para que ele homologue o mais rápido possível, informou o o presidente do Sinpol, Eumauri Lúcio da Mata. Ele também acrescentou que a iniciativa do Sindicato é mais uma ação para buscar facilidades e benefícios para seus associados. “Nossa melhores condições para os policiais civis”, diretoria está sempre empenhada em buscar finaliza Eumauri. Acima, representantes da Taurus com Eumauri e Célio; abaixo, associado negocia compra de arma com a representação Brunhani

[close]

p. 8

08 ESPECIAL Abril de 2018 ENTRE AS QUE PIOR REMUNERAM Em levantamento feito junto às Polícias Civis de todo o Brasil, a de São Paulo está entre as que pagam os 11 piores salários da categoria As notícias para os policiais civis do Estado de São Paulo não são boas. Aliás, são cada vez piores. A Polícia Civil vem padecendo com os imensos claros causados pela falta de recursos humanos. Além de não repor na mesma medida que os policiais civis se aposentam ou saem da Instituição, o governo do Estado não vem realizando concursos de forma satisfatória para resolver essa questão. E mais do que realizar concursos, o governo precisa criar atrativos para chamar os melhores profissionais a compor seus quadros. Isso passa, necessariamente, por salários minimamente dignos. Nos anos das décadas de 1960 e 1970, o salário do policial civil paulista figurava entre os melhores do Brasil. Num ranking elaborado pelo portal de notícias UOL, em janeiro de 2018, o estado de São Paulo estava situado entre os 11 piores salários-base inicial pagos a policiais civis. “Como vamos atrair bons policiais civis pagando o salário humilhante que o governo Alckmin vem pagando? Ficamos quatro anos sem ter um centavo de reajuste sequer. A última reposição salarial que tivemos havia sido no governo anterior de Alckmin. Agora, no começo deste ano, depois de quatro anos sem nenhum centavo, ele apresentou a proposta de reajuste. Foi a primeira de seu atual governo - é bom lembrar que ele se afasta agora em abril para concorrer à Presidência da República. Na verdade, foi uma esmola de 4%. Isso não repõe sequer a metade das perdas que tivemos neste período. Foi o governo mais tirano. Aliás, o PSDB é o pior governo para qualquer servidor público. Desafio que provem o contrário”, vocifera o presidente do Sinpol, Eumauri Lúcio da Mata. De acordo com o levantamento publicado pelo UOL, o pior salário-base inicial pago a um policial civil é registrado no estado de Goiás. Governado pelo mesmo PSDB de Geraldo Alckmin. Lá, um policial civil ganha R$ 1.500,00, de acordo com o levantamento. Graças a uma mudança na legislação, o governador Marconi Perillo (PSDB-GO) criou, em 2016, um novo grau inicial na cate- Reprodução UOL goria: agentes e escrivães substituto, com salários-base inferiores a policiais civis de qualquer outro estado brasileiro. Antes desta Lei, o salário-base era de R$ 3,6 mil, o que manteria o estado de Goiás entre os sete piores salários pagos a policiais civis. Na listagem, entre os estados que pagam os 11 piores salários-base para policiais civis em início de carreira - isso não in- clui eventuais gratificações -, o PSDB e o PMDB têm cada um, três estados governados por seus correligionários. São os partidos que mais figuram nesta relação. Em seguida, vêm PT e PSB, cada qual com dois estados e o PSD completa a relação. Estado que há poucos anos ainda eram territórios, como Roraima e Amapá, estão à frente de São Paulo, considerado por muitos anos a “Locomotiva Nacional”, por seu vasto parque industrial, seu comércio forte e o crescente setor de prestação de serviços. “Quando ingressei na Polícia Civil, como investigador, tinha a certeza de que teria um bom salário, que me daria condições de constituir uma família, educar meus filhos. Durante o governo do PSDB, esse quadro foi revertendo. E não fomos somente nós servidores públicos que sentimos isso. O Estado já não é mais a potência de antes, graças ao PSDB. Perdemos muitas indústrias, que não têm qualquer incentivo para manter suas atividades neste estado. Ainda estamos à frente, economicamente falando. Mas não somos mais aquele estado exemplar, que garantia segurança a sua população. A Polícia Civil, além de bem remunerada, era a melhor do Brasil. Hoje tudo isso mudou. O que temos são policiais civis abnegados, determinados, verdadeiros heróis, que se desdobram trabalhando por três ou mais colegas, para procurar dar o mínimo de satisfação ao nosso verdadeiro patrão, o povo paulista”, lamenta Eumauri. No relatório publicado pelo UOL, o líder do ranking é o Distrito Federal. Lá, o salário inicial de um policial civil, sem as gratificações, é de R$ 8.702,20. Ou seja, mais que o dobro do que é pago pelo governo Alckmin: R$ 3.919,19. Já no site Ranking de

[close]

p. 9

Abril de 2018 09 Foto: avozdocerrado.com Alckmin, que deixou o governo e é candidado à presidência da República, é considerado pelo Sinpol o responsável pela crise na Polícia Civil C o m p e t i t i v i d a d e realizar um levantamento junto a outras en- (rankingdecompetitividade.org), que mostra tidades representativas dos policiais civis e o desempenho dos Estados na composição também junto à Feipol-SE (Federação Inte- do PIB (Produto Interno Bruto), onde o Es- restadual dos Trabalhadores Policiais Civis tado de São Paulo aparece em primeiro, com da Região Sudeste), o Sinpol chegou à con- 87,8 pontos, Amazonas aparece na modesta clusão de que seriam necessários, para que 22ª posição, com 36 pontos. Já no ranking a Polícia Civil voltasse a funcionar naquela dos salários pagos aos policiais civis, Ama- ocasião, pelo menos 22 mil novos policiais zonas é o segundo colocado, enquanto São civis de todas as carreiras no Estado. Em Paulo apenas o 17º entre 27 estados. julho de 2014, o Sinpol constatou que con- Desrespeito tava com 12 mil policiais civis a menos em Na opinião do presidente do Sinpol, a relação a 2004. forma como o PSDB vem governando o Es- 10% menor tado desde 1995 vem desestimulando o in- Se a crise era grande no ano anterior, gresso ou seguir na carreira pública. “É um acentuou-se em 2015. Em apenas um ano verdadeiro desrespeito. Nesses últimos 23 após o levantamento feito pela diretoria do anos, tivemos apenas três governadores Sinpol, outra dura constatação: o número que se revezaram no poder: Mário Covas, de policiais civis era 10% menor. O temor do José Serra e Geraldo Alckmin. Claro, tive- fechamento de DPs era grande. Uma unida- mos o tampão Fábio Goldman e agora tere- de que sempre esteve no centro das espe- mos Márcio França, quando Alckmin se li- culações era o 7º DP, localizado em Bonfim cenciar. Mas basicamente foram estes três Paulista. “Apesar do pouco movimento, nome. E eles sempre trataram o servidor atendia um número considerável de habi- público com desdém. Não conversam, não tantes. Hoje, com essa mudança incabível, negociam. Vão desvalorizando os salários a o cidadão tem que sair de Bonfim Paulista, cada ano que passa. Nosso poder aquisiti- rodar mais de 10 quilômetros para poder re- vo caiu absurdamente. Antes era orgulho gistrar sua ocorrência”, calcula Eumauri. ser policial civil. Hoje é uma vergonha. Pre- Ainda assim a luta persistia. O Sinpol cisamos mudar isso”, acrescenta Eumauri. convocou seus filiados para uma assembleia Em 2017, Alckmin anunciou a nomeação geral, realizada em 17 de julho, para definir de 1240 novos policiais civis. Para Eumauri, quais rumos os policiais civis desejavam que foi jogo de números do governador. O sin- fossem tomados. A pauta de reivindicações, dicalista diz que, mesmo que fosse verdade, apresentada dois anos antes para o mesmo a quantidade não seria suficiente sequer Geraldo Alckmin, continuava sem qualquer para preencher 25% da necessidade admiti- avanço. Entre os principais itens, os seis da pelo governo. Em 2016, o delegado geral, principais foram: reposição salarial; implan- dr. Youssef Abou Chahin, admitiu que ha- tação da DEJEC; equiparação das diárias de via uma necessidade de contratação em tor- alimentação às pagas aos PMs; valorização no de 6,7 mil policiais civis. das carreiras classificadas em Ensino Mé- O governo fala em concursos e os cur- dio; valorização das carreiras de Nível Uni- sos preparatórios estão em alerta máximo, versitário e contratação urgente de novos mas nada em número realmente necessário, policiais civis para todos os cargos. Nada foi anunciado nos últimos meses. A pers- havia avançado. pectiva é que a falta de recursos humanos Respaldado pela categoria, o Sinpol en- continue crescendo. Em junho de 2014, após controu-se com Alexandre de Moraes co- brando uma atitude digna do governo. Mas nada foi feito. E as cobranças seguiram durante 2016. O único motivo para comemorar naquele ano, de acordo com Eumauri, foi a saída de Alexandre de Moraes, que foi integrar, num primeiro momento, o governo Temer e, em seguida, tornou-se Ministro do Supremo. Para o presidente do Sinpol, o golpe de misericórdia foi dado em março de 2017. Na ocasião, a estrutura da Polícia Civil construída e existente em Ribeirão Preto ao longo de décadas, simplesmente ruiu. Avisados na véspera, policiais civis tiveram que arrumar suas coisas para a nova organização policial. Os oito DPs existentes seriam aglutinados em três unidades no dia seguinte. E foi o que ocorreu, sem que houvesse tempo para qualquer reação. Foram criadas três CPJs (Centrais de Polícia Judiciária), a Norte, Sul e Oeste. Na prática, foram desativados cinco DPs: 1º, 5º, 6º, 7º e 8º. “Era o que o governo tentou por tanto tempo, mas que graças a uma ação política conseguimos evitar até não poder mais. Hoje a população é extremamente mal atendida por conta da falta de policiais civis. Na época, ouvi o Seccional falando que aquilo era para melhor servir à população. Regredir 40 anos é melhro servir a população? Onde estão os policiais para investigar? Os poucos que têm estão apinhados em poucos prédios, mas o volume de traba- lho continua o mesmo. Ou seja, nada mudou. Talvez tenha mudado para o governador e seus asseclas, afinal muita gente acaba desistindo de ir a uma delegacia registrar uma ocorrência e isso contribui para uma falsa melhoria nos índices de criminalidade. É o que o governo precisa e quer: números para maquiar seu desrespeito para com o povo, seu desprezo para com os policiais civis e sua falta de cérebro para o setor de Segurança Pública”, reclama Eumauri. Sem concursos e com salários aviltantes, a Polícia Civil continua sendo esvaziada. Somente nos dois primeiros meses de 2018, 28 policiais civis associados ao Sinpol se aposentaram. Até aí, nada de mais, se a situação já não estivesse calamitosa e o governo não deixasse de repor os quadros. “Em um único governo, Alckmin, que foi prejudicial à Instituição, destruiu a Polícia Civil como jamais se imaginou. Encolhemos em recursos humanos. Hoje trabalhamos com menos de 50% do necessário. Diria que talvez tenhamos apenas 30% do número de policiais civis que precisamos. Nossa credibilidade está comprometida. A motivação, então, nem se fala. Trabalhamos sem receber sequer a reposição das perdas registradas nos últimos quatro anos e recebemos uma esmola como reposição. Pior é a população, que se vê sem atendimento, sem ninguém para investigar, solucionar e prender os criminosos”, conclui Eumauri.

[close]

p. 10

10 Abril de 2018 MAIS PARA LAMENTAR Em um ranking atribuído à Cobrapol (Confederação Brasileira de Trabalhadores Policiais Civis), publicado pelo Jornal da Paraíba em 2017, a situação dos policiais civis de São Paulo era ainda pior. O estudo foi elaborado somente entre os investigadores - que no Brasil também são chamados, dependendo do Estado, de inspetor ou agente, mas que executam o trabalho investigativo - e levou em conta o salário final. Neste ranking, a posição de São Paulo foi ainda pior. Enquanto no Mato Grosso um investigador recebe um salário final de R$ 13.987,98, em São Paulo o investigador ganha quase um terço deste valor: R$ 5.105,27, na 22ª posição. Pior que São Paulo apenas os estados de Acre, Rondônia, Ceará, Rio de Janeiro e Paraíba. E quatro partidos ostentam a fama de piores pagadores a seus investigadores: PT, PMDB, PSB e o PSDB de Geraldo Alckmin. “Há vários anos temos percebido essa situação curiosa - para não usar nada pejo- rativo, porque nossa situação já é pejorativa por demais. Sempre tivemos em nossas fileiras excelentes tiras. Investigadores muito hábeis. Sempre tivemos escrivães que conduziam o trabalho com tanto conhecimento, que deixavam ao delegado apenas o trabalho de assinar um inquérito ricamente elaborado. Escrivão que tocava uma delegacia, com todo o respeito, sem a necessidade do delegado. Mas também sempre tivemos delegados altamente competentes, que além de conhecer bem as leis, sabiam conduzir suas equipes. E assim em todas as carreiras. Há vários anos, entretanto, temos visto vários colegas pedindo exoneração da Polícia Civil e ingressando no mesmo cargo em outro estado. Muitos colegas migraram para estados como Paraná e Santa Catarina. Vários foram para outros estados que pagam melhores salários aos policiais civis do que o governo de São Paulo. E a tendência é isso aumentar, porque o salário só tem diminuído. Temos sido engolidos pela inflação. E a esmola que o governo nos deu em janeiro, sequer nos dá um alento. Foram quatro anos sem nada”, pontua o presidente do Sinpol. A situação é mesmo grave. Como atrair para um concurso uma pessoa bem preparada e com vocação para ser policial civil pagando tão pouco? Um estado como o Pará, que está em sétimo lugar no ranking da Cobrapol divulgado pelo Jornal da Paraíba paga exatamente o dobro do salário de um investigador de São Paulo. O estado mais novo do Brasil, Tocantins, com uma população de 1,5 milhões de habitantes e que aparece em quinto lugar no ranking nacional, paga R$ 10.801,00 aos seus investigadores. Líder absoluto do ranking, o estado de Mato Grosso, paga R$ 13.987,98 e tem uma população inferior a 3,5 milhões de habitantes. O Distrito Federal, em segundo no ranking, paga R$ 13.756,93 aos seus investigadores, que prestam serviços a uma população com pouco mais de 3 milhões de habitantes. Santa Catarina vem em terceiro. O esta- do tem população de 6,7 milhões e paga R$ 13.322,15. Já o Paraná, quarto no ranking, paga R$ 11.170,54 de salário final para um investigador, que atende a uma população total de 11 milhões, inferior à população total da cidade de São Paulo. Somados, os cinco primeiros do ranking representam pouco mais de 60% do total de habitantes do Estado de São Paulo, um dos seis piores remuneradores do Brasil. “Essa é a política do candidato a presidente, Geraldo Alckmin. Ele trata o servidor público como despesa. Não respeita nenhuma categoria. Tem sido um verdadeiro carrasco para nós, policiais civis. Ele e seu partido, há 23 anos no poder. Clamo à população que pense muito bem antes de votar nessa gente. No que depender dele, a Polícia Civil vai fechar suas portas. Não contrata como deve, os claros nos recursos humanos só aumentam e o salário é humilhante. Lembrem-se de quem é o inimigo da Segurança Pública”, finaliza o presidente do Sinpol. O presidente do Sinpol, Eumauri, é enfático ao apontar Alckmin como o inimigo da Segurança Pública

[close]

p. 11

Abril de 2018 BEBEDOURO 11 POLICIAIS FAZEM APREENSÃO DE NOVO JOGO DE AZAR Esquema de jogo envolvia a utilização da internet, com tablets e impressoras sofisticados para garantir o esquema criminoso Policiais civis do 2º DP (Distrito Policial) de Bebedouro passaram a investigar, há cerca de um mês, um novo tipo de jogo de azar que foi implementado naquela região. A informação recebida pelos policiais civis dava conta de que um suspeito estaria promovendo esta nova e sofisticada forma de jogo de azar, que se utiliza da rede mundial de computadores, a internet. Os agentes passaram a coletar informações detalhadas e logo conseguiram reunir evidências que confirmavam este fato. Diante de tais evidências, conseguiram junto ao Poder Judiciário uma ordem de busca e apreensão para o imóvel localizado no Jardim Cláudia, que seria a sede desta atividade ilegal. No final da tarde de 28 de março, os policiais civis foram até o local para dar cumprimento ao mandado de busca e apreensão. Encontraram A.C.C., de 26 anos de idade, que seria o responsável pela prática dos jogos de azar. Em seu poder, foram apreendidos cinco tablets e quatro impressoras portáteis, que seriam os equipamentos necessários para realizar esse tipo de jogatina. No local, os policiais civis também surpreenderam C.D.L.S., de 18 anos, que havia acabado de efetuar uma aposta. Os dois suspeitos foram conduzidos para prestar declarações junto ao 2º DP e foram indiciados pela prática da contravenção penal de jogo de azar. Segundo o dr. Paulo Roberto Montelli, delegado responsável pelo caso, “essa nova modalidade de apostas se serve de resultados dos mais diversos esportes ao redor do mundo, especialmente jogos de futebol, como parâmetros para se aferir os respectivos resultados de cada aposta clandestina”, informou em nota da Assessoria de Comunicação Social da Delegacia Secional de Polícia Civil de Bebedouro. Furto e receptação Em outro caso, a equipe de policiais civis que integra o 3º DP de Bebedouro, após realizar intenso trabalho de investigação com o objetivo de identificar autores de uma série de furtos em residências que estaria ocorrendo no Jardim Residencial Furquim, naquela cidade, chegou até B.H.R.S.O., de 29 anos. Ele foi identificado como sendo autor de vários furtos cometidos naquela região, tendo inclusive participado de dois furtos registrados na madrugada do dia 28 de março, ocasião em que foi localizado e preso por policiais civis. Já conhecedores de seu paradeiro, os policiais civis do 3º DP planejaram sua abordagem e puderam contar com o apoio de agentes de diversas outras unidades da Polícia Civil da cidade, como policiais civis do 1º e 2º DPs, DIG (Delegacia de Investigações Gerais), DISE (Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes), além de policiais militares e guardas civis. O homem foi localizado no Jardim Santo Antonio e, ao perceber a aproximação dos policiais civis, tentou empreender fuga, pulando muros e telhados de diversas residências naquele bairro. Com o apoio dos demais policiais civis, militares e guardas civis, o quarteirão acabou cercado e O. foi efetivamente localizado e detido, sendo encaminhado à presença do dr. João Vitor Silvério, delegado responsável pelas investigações. Na presença da autoridade, O. acabou confessando sua participação em cinco casos de furto em residência no Jardim Residencial Furquim, inclusive os dois registrados horas antes de sua prisão. Ele também confessou que boa parte do material roubado nas residências foi repassado para D.V.M.F., de 18 anos, que iria se encarregar de vendê-los para repassar o dinheiro ao homem já em poder dos policiais civis. A equipe deslocou-se, então, em busca de F., que acabou sendo localizado momentos depois e preso em flagrante. Ele estava de posse de um televisor de 42 polegadas e de um botijão de gás, ambos produtos do furto praticado por O. na madrugada do dia 28 de março. Conduzido para a sede do 3º DP, F. foi autuado em flagrante, porém acabou sendo beneficiado com o pagamento de fiança criminal para que pudesse responder o respectivo processo em liberdade. Os produtos recuperados pelos policiais civis foram encaminhados às vítimas. Autuado em flagrante pelos crimes de furto qualificado que admitiu ter cometido, O. foi encaminhado à Cadeia Pública de Bebedouro, onde irá permanecer à disposição da Justiça. Segundo o dr. João Vitor Silvério, a Polícia Civil não descarta a possibilidade de o homem preso estar envolvido na prática de outros crimes contra o patrimônio na cidade, por isso vai prosseguir com as investigações. Com informações da Assessoria de Comunicação Social da Delegacia Seccional de Polícia Civil de Bebedouro No detalhe, ao lado, televisor recuperado junto a receptador foi furtado na madrugada da prisão do acusado pelos crimes; abaixo, equipamentos e dinheiro utilizados na nova forma de jogo de azar Fotos: Assessoria de Comunicação Social da Delegacia Seccional de Bebedouro

[close]

p. 12

12 Abril de 2018 ANIVERSARIANTES DE MAIO 1 Odair Fernandes Machado Ildon Pimenta de Pádua José Vitor Perissini Aloísio Mori de Carvalho Roseneide Bargas Ribeiro Júlio Cezar Pastori Sueli Regina Emiliano Wellington Francisco Caliman Elizeu Pigossi 3 Laércio Sostena Claudinei Iossi Marcelo Rodrigues da Silva Fernando Tadeu Viana 4 Eurico Ferreira de Souza Carlos Henrique Pischiotini Márcio Alves Gustavo Caiane Sales 5 Edilson Piovani Roberto Mário dos Santos Benivaldo Bastos de Santana Edgard Jorge Lauand Júnior Maria de Lourdes Chiaretti Mateus Azevedo 6 Valtecílio Lino Nascimento Maria Inez da Silva Antonio Hernandes Lopes Maria José Balbino Gerson Guido Mattioli Antonio Marcos Falvo Daniel Alfredo dos Santos José Jucélio Rodrigues 7 Marcelo G. Lopes da Cunha Débora Aparecida Ciongolo Antonio José Serrate de 13 Trentin Campos Cláudio Vargas Menuzzi Martins Filho Erick Walter Mouro Borba Paulo Henrique Vianna Fernando Aparecido de 8 Carlos Alberto Cordeiro Moraes Marco Antonio Sales André Luís da Silva 18 Marcos Reginaldo de Souza 14 Roberto Fernandes Silva Luiz Silva Olésio Guimarães 9 Wilson Paulo de Oliveira Marcelo Ferreira José Carlos Florio 15 Francisco Idalina Alves Ferreira Roberto Bettini Dinessa Maira Alvares Juliano Ferreira da Silva Paulo Roberto Barbosa 19 Conceição Aparecida Sales Aparecido Aricrênio Ramos Bernardo Silva Matheus Girotto da Conceição Alexandre Saltarelli Leandro César Ferreira José Antonio Passeto Carlos Alberto Bertini Silva Queila Sara Pereira Martins 20 Hélio Foz Ribaldo 16 Mônica de Oliveira Carneiro Nilton Antonio Gomes Antonio Paulo Bacan Júnior Scarparo 10 Ana Aparecida de Oliveira Maurício José Troiani Antonio Carlos Kociani Ananias Roberto Nascimento 11 Ivone Pereira Crispin 21 Arnaldo Vaz Ferreira 17 Diva Rodrigues dos Santos 12 Ricardo Marcelo de Paula Paulo Sérgio Fernandes da Sami Haddad Ferreira Costa Benedito Ferrante José Augusto Rodrigues Filho 22 Sebastião Otávio Ramos Antonio Sérgio Garcia 23 Nelson Orlando Érica Arrisse Esteves Dias 24 Antonio Orival Salgado Antonio Cabral 25 José Gonçalves Neto Waldir Aparecido Ambrósio Angelo Jovenir Ulian Roberto Custódio Ribeiro 26 Antonio Carlos Schivo Antonio Aparecido Soares de Souza Renato Theodoro Walter Aparecido Lessem Marcelo Cesarino Chahud Sabsud 27 Vanderlei Viola Elias Ferreira de Souza Jurema Francisco de Andrade Edmundo Ferreira Gomes André Ciccilini de Oliveira 28 Rafael Camolesi Lílian Medeiros Luís Carlos Valentim 29 Mônica Cristina Marsico Lombardi Reginaldo Lonardi Elisabeth Aparecida Sutti Márcio Roberto Takatsui 30 Renato Tomasella Monteiro Marcelo César Corcovia Aparecido Ailton Giansante 31 Cássio Roberto Marilhano Fabri Francisco Paulo Oliveira Lima Leandro Cesar Giora Elza Maria Gregorato O Sinpol lembra aos aniversariantes que é preciso fazer o recadastramento anual junto ao Banco do Brasil, em qualquer agência ou naquela onde receber seus vencimentos ou, em caso de portabilidade, no banco em que o beneficiário optou. Quem não se recadastrar corre o risco de ter os vencimentos suspensos. POLÍCIA CIVIL ANUNCIA EDITAL PARA MAIS 1.650 São 800 vagas para escrivão, 600 para investigador e 250 para delegado; Sinpol considera ineficiente o número disponibilizado O governo de São Paulo anunciou a divulgação de edital para a contratação de novos escrivães, investigadores e delegados. O anúncio ocorreu na última semana em que Alckmin ocupa a cadeira de governador - ele se licenciou no dia 07 de abril para concorrer à presidência da República pelo PSDB, seu partido. No edital, constam 800 vagas para a carreira de escrivão e 600 vagas para a carreira de investigador. Ambos têm salário inicial de R$ 3.743,98. O requisito é curso superior em qualquer área de formação. Dias antes de publicar o edital para as carreiras de escrivão e investigador, o governo anunciou a abertura de concurso para delegado, com 250 vagas em aberto e salário inicial de R$ 9.507,77. O edital ressalta que a remuneração corresponde à soma dos valores do saláriobase e da Gratificação pelo Regime Especial de Trabalho Policial (RETP), que se caracteriza pela “prestação de serviços em condições precárias de segurança, cumprimento de horário irregular, sujeito a plantões noturnos e a chamadas a qualquer hora”. Segundo o presidente do Sinpol, Eumauri Lúcio da Mata, os concursos são ineficientes. “Isso é uma gota d’água no oceano. Imagine que precisamos de pelo menos 20 mil policiais civis das chamadas carreiras de frente para todo o Estado. Isso não é nem 10% do que precisamos. Sem contar das outras carreiras. Alckmin quis sair em grande estilo, fazendo politicagem, anunciando o concurso no final de seu governo. Isso mostra a sua capacida- de. Não vote no homem que está destruindo a Polícia Civil”, advertiu Eumauri. Foto: Polícia Civil

[close]

p. 13

Abril de 2018 POLICIAIS CIVIS PRENDEM 10 ITIRAPITA/ITÁPOLIS TRAFICANTE É PRESO COM 13 EM ITIRAPINA COCAÍNA Grupo era investigado desde o início do segundo semestre de 2017; Homem tentou se livrar da droga no banheiro da casa ao perceber durante ação, foram cumpridos 24 mandados de busca e apreensão a chegada dos policiais civis, mas acabou surpreendido Foto: Divulgação Policiais civis da Delegacia de Polícia de Itápolis (Deinter 3 – Ribeirão Preto) prenderam, em 16 de março, um homem que guardava drogas, cigarros contrabandeados e possuía armas em sua casa, na região central do município. Após investigações, os agentes obtiveram informações sobre um estabelecimento comercial, onde estariam reunidas pessoas envolvidas com o tráfico de narcóticos. Em diligências ao local-alvo, localizaram cinco pessoas que, revistadas, não apresentaram nada de ilícito. No entanto, durante a abordagem, os policiais ouviram várias vezes uma descarga de vaso sanitário sendo acionada. Ao averiguarem o que ocorria, constataram que havia uma passagem que ligava o comércio ao imóvel vizinho, onde encontraram o proprietário, bem como vários maços de cigarros contrabandeados, drogas e uma arma. Ao inspecionarem o vaso sanitário da casa, encontraram grande quantidade de cocaína que estava sendo dispensada descarga abaixo. Ao todo, foram apreendidas 37 porções de cocaína, cinco porções de maconha, balanças de precisão, 90 maços de cigarro de origem paraguaia e uma carabina de pressão modificada para utilizar munição calibre 22. O responsável foi preso em flagrante e responderá por tráfico de entorpecentes, posse ilegal de arma de fogo e contrabando. Por: policiacivil.sp.org.br Poliiais civis de Itirapina e Rio Claro, momentos antes do início da operação que rendeu a prisão de 10 pessoas envolvidas com o tráfico A Polícia Civil realizou uma grande opera- R$ 13 mil em dinheiro. ção na cidade de Itirapina, cidade vizinha de O grupo passou a ser investigado no iní- São Carlos. A megaoperação contou com a cio do segundo semestre de 2017, quando participação de 69 policiais civis de Itirapina e policiais civis prenderam dois homens que tra- de Rio Claro. O objetivo era desmantelar uma ficavam em Itirapina. A partir de então, foi ini- quadrilha que atuava no tráfico de drogas ciado um trabalho de inteligência, cruzando naquela região e que era investigada desde o informações e monitorando suspeitos, até que início do segundo semestre de 2017. todo o esquema foi mapeado e os responsá- Foram cumpridos 24 mandados de busca veis identificados. e apreensão, além de 15 mandados de prisão No curso das investigações, os policiais temporária. Os bairros alvo da operação fo- civis concluíram que havia uma grande orga- ram o Balneário Santo Antonio, onde fica a nização criminosa atuando em Itirapina e re- conhecida Represa do Broa (divisa de Itirapina gião. Em entrevista à imprensa, o delegado de com as cidades de São Carlos e Brotas), além Itirapina, dr. José Francisco Minelli, admitiu do bairro Jardim Nova Itirapina. que foi um importante passo para combater o Durante a operação, os policiais civis apre- narcotráfico na região. “É um trabalho de pa- enderam diversos tipos de droga, como crack, ciência, porque o objetivo não é só apreender cocaína e maconha. Além disso, também apre- a droga, mas sim provar o envolvimento das enderam celulares, balanças de precisão, em- pessoas com o tráfico”, disse o dr. Minelli. balagens para porções unitárias de drogas e Com informações da SSP/SP Além das drogas apreendidas com o traricante, policiais civis de Itápolis encontraram também carabina de pressão modificada para utilizar munição calibre 22

[close]

p. 14

14 RADAR Abril de 2018 Guaíra cia do acusado, um revólver calibre .32 Policiais civis de Guaíra (Deinter 3 - Ri- com a numeração suprimida, uma carabi- beirão Preto) recuperaram na zona rural da na .22 , além de diversas munições. Questi- cidade, no dia 18 de março, seis bezerros onado pelos agentes, o indivíduo alegou que haviam sido furtados quatro dias an- que havia simplesmente encontrado as ar- tes. Com a localização dos animais, foi pos- mas, não fornecendo maiores detalhes. Ele sível identificar o autor do furto, que será foi preso e encaminhado para a Cadeia Pú- responsabilizado criminalmente. Os bezer- blica de Araraquara. ros foram encontrados em um sítio. O pro- Adolescente no tráfico prietário deste informou aos policiais que Na manhã de 15 de março, policiais ci- comprou os animais, mesmo sabendo que vis da DISE (Delegacia de Investigações eram produtos de crime, razão pela qual foi Sobre Entorpecentes) de Ribeirão Preto preso em flagrante por receptação. (Deinter 3 – Ribeirão Preto) prenderam um Araraquara homem por tráfico de drogas e associa- Policiais civis da DDM (Delegacia de ção ao tráfico e apreenderam um adoles- Defesa da Mulher) de Araraquara (Deinter cente, no bairro Jardim Jandaia. Os agen- 3 - Ribeirão Preto) prenderam, no dia 15 tes investigavam um ponto de tráfico, lo- de março, um homem, pelo crime de posse calizado na Rua Antônio Junqueira da ilegal de arma de fogo. A ação ocorreu no Veiga, em frente a uma residência e bairro Jardim Maracanã, durante o cum- diligenciaram até o local. No endereço, primento de um mandado de busca e apre- os policias abordaram um adolescente, ensão, expedido pela Vara Criminal local. q u e c o n f e s s o u a p r á t i c a d o a t o Foram encontrados no interior da residên- infracional, indicando uma moita próxima, onde foram encontra- das 18 pedras de crack. Na sequência, os investigadores deslocaram-se até o imóvel, onde prende- ram o indiciado, que também confessou o crime. Foram apreen- didos mais 27 pinos de cocaína, 22 por- ções de maconha e oito pedras de crack. São Carlos Policiais civis de Guaíra recuperaram bezerros furtados Policiais civis da DISE (Delegacia de Investi- gações Sobre Entorpecentes) de São Carlos (Deinter 3 - Ri- beirão Preto) prenderam em flagrante, na tarde de 14 de março, uma estudante por trá- fico de drogas, no bairro Jar- dim Santa Helena. Os agen- tes cumpriram mandado de busca domiciliar, após inves- tigações sobre o tráfico de entorpecentes. No imóvel alvo, os policiais localizaram dois pés de maconha e uma porção da mesma droga, 13 pontos de LSD, uma balança de precisão e 1.000 eppendorfs vazios. DIG Barretos desmantelou quadrilha que roubava ranchos às margens do Rio Grande, em Colômbia Brodowski tigadores a localização de mais12 pedras Policiais civis de Brodowski (Deinter 3 de crack, escondidas em um cano de esgo- - Ribeirão Preto) prenderam, em 08 de mar- to, nas proximidades. Ele foi preso e leva- ço, um homem pelo crime de tráfico de dro- do para a Cadeia Pública local. A droga foi gas. A prisão ocorreu após investigações apreendida e encaminhada para perícia. sobre o comércio de entorpecentes na re- Barretos gião e que culminaram no cumprimento de Policiais civis da DIG (Delegacia de In- mandados de busca e de prisão temporá- vestigações Gerais) de Barretos (Deinter 3 ria, expedidos pela Vara Criminal local. Du- - Ribeirão Preto) desmantelam uma quadri- rante o cumprimento dos mandados, os lha responsável por roubos a ranchos nas agentes localizaram em uma residência, si- margens do Rio Grande. Os investigadores tuada no bairro Vila Cristal, 420 pinos de deram cumprimento a cinco mandados de cocaína escondidos em um sofá. O suspei- busca e um de prisão. Foram realizadas di- to foi encontrado durante as diligências, ligências nos municípios de Colômbia (SP) em uma estrada de terra, nas proximidades e Planura (MG), com o apoio de policiais da residência. Indagado pelos policiais ci- civis mineiros, onde apreenderam motores vis, ele declarou que havia comprado as de popa e barcos, armas, celulares e outros drogas em Ribeirão Preto e que iria revendê- objetos subtraídos das vítimas. Também foi las a usuários da cidade. Ainda durante as esclarecida a autoria de um estupro prati- diligências, o homem informou aos inves- cado durante um dos roubos.

[close]

p. 15

Abril de 2018 JURÍDICO SETE IMPORTANTES VITÓRIAS Departamento do Sinpol garante junto ao judiciário, em ações patrocinadas pelo sindicato, direitos dos associados 15 O mês de março foi bastante produtivo O investigador de Ituverava, Ismael Dias no departamento jurídico do Sinpol. Como Pereira, ingressou através do Sinpol com de costume, os advogados Ricardo Ibelli e uma ação de Mandado de Segurança que Viviane Cristina Ibelli Pinheiro atuaram em lhe garanta aposentar com paridade e várias frentes, buscando obter direitos dos integralidade. Perdeu em primeira instância, associados que, segundo o presidente do mas o jurídico recorreu e houve vitória no Sinpol, o governo prefere ignorar, rasgando Tribunal. a Constituição. Situação semelhante ocorreu com o fo- “O governo é insistente. Sempre pensan- tógrafo pericial de Franca, José Alceu do em prejudicar os policiais civis. Não Calegaro e com o investigador de Batatais, cumpre o que determina a Lei Federal 51/ Sebastião Luís Ribeiro Chagas. Nos três 1985, que foi atualizada pela Lei 144/2014, casos de vitórias no tribunal, ainda cabe re- garantindo o direito à paridade e curso. integralidade. Não contrata e sujeita os po- Já o agente de telecomunicações de Ri- liciais civis a injustas sindicâncias adminis- beirão Preto, Wanderson Clayton de trativas, por trabalharem sem recursos hu- Andrade Perseguin teve negado o cumpri- manos e com prazos impossíveis de se cum- mento provisório de sentença. O jurídico prir. E não se preocupa com as perdas que entrou com o Agravo no Tribunal e foi con- causou obrigando policiais civis a se apo- cedido prosseguir a execução da sentença, sentarem, durante vários anos, pela ou seja, continuar com o pedido de cumpri- famigerada Lei Estadual 1062/2008”, critica mento provisório de aposentadoria para que Eumauri. possa se aposentar sem o processo ter que Segundo os advogados Ricardo e transitar em julgado, sem que acabem todos Viviane, que integram o jurídico, diante des- os recursos que o Estado entra. sas situações, o departamento, em conjun- O perito criminal de Casa Branca, Mar- to com a diretoria do sindicato, passou a cos Antonio Rodrigues, também teve nega- patrocinar ações buscando reparar as injus- do o cumprimento provisório da sentença. tiças cometidas contra associados. No mês Neste caso, o jurídico entrou com recurso de março, por exemplo, foram sete impor- de apelação no Tribunal e foi concedido tantes vitórias. Uma delas foi absolvição em prosseguir a execução da sentença, ou seja, Sindicância Administrativa Disciplinar, cin- continuar com o pedido de cumprimento co referem-se a mandados de segurança ga- provisório de aposentadoria. rantindo aos policiais civis aposentarem-se No caso da já aposentada auxiliar de com direito à paridade e integralidade e ou- papiloscopista de Ribeirão Preto, Teresa tra ação busca garantir a reversão da apo- Cristina Soares Chiaretti Faria, o jurídico ob- sentadoria da LCE (Lei Complementar Esta- teve vitória na ação de reversão de aposen- dual) 1062/08 para a LCF (Lei Complementar tadoria para a Lei 51/85, garantindo-lhe di- Federal) 144/14. reito à paridade e integralidade. A vitória foi O Carcereiro em Ibitinga, Elizeu Pigossi, em primeira instância e ainda cabe recurso. foi um dos beneficiados. Ele foi absolvido Foram importantes vitórias mostrando ao as- em uma sindicância junto à 3ª Corregedoria sociado que vale a pena recorrer ao Sinpol Auxiliar. para garantir seus direitos. Acima, os advogados Viviane e Ricardo Ibelli; na foto abaixo, o presidente do Sinpol, Eumauri Lúcio da Mata: todos comemorando conquistas jurídicas

[close]

Comments

no comments yet