Informativo nº110

 

Embed or link this publication

Description

Informativo nº110

Popular Pages


p. 1

Informativo n° 110 - Ano IX Diretoria de Comunicação Social ANFIP e Afiperj tratam de ações judiciais com associados Outubro / 2017 A ANFIP e a Afiperj, promovem, no dia 1º de dezembro, no Rio de Janeiro, reunião para prestar informações e esclarecimentos aos associados sobre o processo de execução da GAT e demais processos judiciais sob o patrocínio da Entidade. O evento começa às 14h, no auditório da Afiperj (Rua da Quitanda, 30 – 12º andar). Pela ANFIP estarão presentes o presidente Floriano Martins de Sá Neto, a patrona da ação de execução da GAT, a advogada Aline Melo Franco, além da vice-presidente de Comunicação Social, Leila Souza de Barros Signorelli de Andrade. O presidente da Afiperj, José Arinaldo Gonçalves Pereira, também participa da reunião. Ação de execução da GAT - A presença de todos na reunião é fundamental para esclarecer as dúvidas e os questionamentos que vêm sendo suscitados sobre a matéria. Muitas são as interpretações e os possíveis desdobramentos da ação, que foi proposta pelo ex-Unafisco Sindical, em 2009, com trânsito em julgado em junho deste ano. Com a unificação dos cargos e dos sindicatos, segundo alguns entendimentos, os Auditores-Fiscais oriundos da Previdência Social podem ser beneficiados pela decisão, uma vez que as funções exercidas, a tabela de remuneração e a legislação são as mesmas. Em julho deste ano, a ANFIP, mediante comunicado aos seus associados, sugeriu a execução do processo pelo escritório Aline Melo Franco, especialmente aos não sindicalizados, sob o argumento de que a decisão favorece os Auditores-Fiscais ativos, aposentados e pensionistas no período de julho de 2004 a junho de 2008, independente do fato de serem fazendários ou previdenciários. Não resta dúvida de que a cautela deve sempre estar presente em questões jurídicas, sendo, no momento, o pagamento de honorários de sucumbência uma das questões que vêm causando maiores indagações. Por isso, é importante a busca da informação correta, o que será possível durante a reunião em pauta. Outras ações — Durante a reunião também serão prestadas informações sobre as demais ações patrocinadas pela ANFIP: ação dos 28,86%; ação dos 3,17%; GDAT; Gifa, além da ação sobre a paridade do Bônus de Eficiência, instituído pela MP 765/2016 e sancionado pela Lei 13.464/17.

[close]

p. 2

Quer interagir? Envie opiniões e sugestões para afiperj@afiperj.org.br Encontro da AFIPERJ com associados em Volta Redonda Rio de Janeiro No dia 05 de outubro de 2017, quinta-feira, às 10:30 h, na DRFB em Volta Redonda, aconteceu um “Encontro” com os associados da AFIPERJ que residem na Região Sul Fluminense. Estiveram presentes o Presidente José Arinaldo Gonçalves Ferreira e os diretores, Rivaldo Barreto dos Santos, Maria Ana da Silva, Manoel Mesquita Rodrigues e Luiz Gonzaga Bernardo, que esclareceram as dúvidas dos sócios da Entidade. A realização desse encontro, junto aos outros ocorridos, reafirmam a opção da Diretoria da AFIPERJ em estar sempre junto, ouvir e atender aos seus associados. África do Sul no Carnaval 2018 A AFIPERJ, em parceria com a VENTOS E MARÉS AGÊNCIA DE VIAGENS E TURISMO, tem a grata satisfação de convidar vocês, prezados (as) associados (as) e pensionistas, a descobrirem as belezas e os encantos da exuberante África do Sul, um destino que vale muitas viagens. Embarquem conosco nesta incrível experiência! No dia 28/11/17, às 14h o agente de viagem Edson Pires fará uma reunião com os associados interessados nesta inesquecível viagem, no auditório da AFIPERJ, situada na Rua da Quitanda 30, 12º andar. Página 2 ATUALIZAÇÃO DE DADOS Mudou de endereço? O número do telefone? Seu e-mail é novo? Informe ao Setor de Cadastro, atualizando pelo telefone (21) 2509-8771 ou pelo e-mail afiperj@afiperj.org.br INFORMATIVO AFIPERJ Informativo da Associação dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil no Estado do Rio de Janeiro Rua da Quitanda, 30 - 12º andar Rio de Janeiro - RJ Telefone: (21) 2509.8771 E-mail afiperj@afiperj.org.br Internet “www.afiperj.org.br” Presidente: José Arinaldo Gonçalves Ferreira Diretor de Comunicação Social: Nicolau Gomes da Silva Revisão: Sônia Maria Cunha dos Santos Impressão: Formato A4 Tiragem: 2.000 exemplares Periodicidade: Mensal Circulação: Local

[close]

p. 3

Visite a Sede de Lazer em Teresópolis. Nas diárias, café da manhã, almoço e jantar (sopa e massa). Festa da Primavera Dia 28 de outubro foi dia da FESTA DA PRIMAVERA da AFIPERJ. Cerca de 120 associados e seus acompanhantes estiveram presentes, no local mais apropriado para celebrarmos a chegada da nova estação, na nossa Sede de Lazer em Teresópolis, local de natureza esplêndida, além da excelente estrutura da nossa sede. Nosso Presidente José Arinaldo, e a equipe de nossos colaboradores, junto a membros dos conselhos Executivo, Deliberativo e Fiscal, recepcionaram nossos associados num acalorado encontro, onde o de- sejo de comemorar, da Família da AFIPERJ, superou o tempo ruim da véspera. Tivemos então muita festa com: alegria, reencontros, companheirismo, futebol, música, dança, bebidas, comida, sol, piscina, o desejo de “quero mais” e a certeza de que é muito bom ser da AFIPERJ. Página 3

[close]

p. 4

ESPAÇO SAÚDE 6 hábitos que ajudam a controlar o colesterol de forma natural O colesterol é um tipo de gordura que interfere na atividade celular de todo o organismo. Em certa medida, é essencial para o bom funcionamento do sistema cardiovascular, para o fígado e para a segregação de alguns hormônios. Porém, quando se acumula em quantidades inapropriadas, transforma-se em um inimigo da saúde e, pouco a pouco, produz sintomas e doenças que afetam a qualidade de vida. O mais preocupante é que não costuma se manifestar com sintomas contundentes e, devido a isso, vai formando uma placa grossa nas artérias, que acaba por produzir obstruções. Como consequência ocorrem dificuldades circulatórias e, como se fosse pouco, aumenta o risco de doenças cardíacas de maior cuidado. Por esta razão é muito importante pôr atenção e, principalmente, adotar hábitos saudáveis que ajudem a controlá-lo a partir de nosso estilo de vida. Nesta oportunidade queremos compartilhar 6 recomendações para que não duvide em colocá-las em prática todos os dias. 1. Adote uma rotina de treinamento físico - Uma rotina de treinamento físico é um dos melhores hábitos para regular os níveis de colesterol no caso de sofrer de hipercolesterolemia; 2. Limite o consumo de alimentos com colesterol - Ainda que grande parte do colesterol do corpo seja segregado pelo fígado, este também é absorvido através do consumo de diferentes alimentos que o contenham em quantidades elevadas. É fundamental identificar quais são as fontes que o contém e, claro, limitar ao máximo sua inclusão na dieta; Fonte: site melhorcomsaúde.com 3. Inclua ácidos graxos ômega 3 em sua alimentação - Os ácidos graxos ômega 3 são um tipo de lipídio saudável que ajuda a limpar o colesterol ruim (LDL) das artérias, aumentando os níveis do chamado colesterol bom (HDL); 4. Aumente o consumo de fibra - A fibra solúvel é um dos nutrientes essenciais que ajudam a diminuir a absorção de colesterol no intestino, evitando que se acumule no sangue. Ela desempenha um papel muito importante no processo digestivo e, além disso, é necessária para um ótimo funcionamento cardíaco e circulatório; 5. Inclua alcachofras em sua alimentação - Por seu alto teor de fibra dietética e compostos antioxidantes, as alcachofras se transformaram em um dos alimentos mais recomendados para o controle do colesterol; 6. Evite o tabagismo - O cigarro tem mais de 19 componentes tóxicos que interferem nas funções do organismo e, dentre estes, estão os causadores da redução do chamado colesterol bom. Biodiversidade – Importância e conservação No dia 23 de outubro de 2017, na Sede Social da AFIPERJ, situada na rua da Quitanda 30, 12° andar, foi realizada a Palestra Biodiversidade – Importância e Conservação, com o AFRFB André Ilha, na qual foram abordados diversos aspectos importantes para nossa Biodiversidade, conforme segue. A velha classificação do mundo natural em três reinos – animal, vegetal e mineral – foi há muito substituída pela divisão apenas dos seres vivos em cinco reinos: animais, vegetais, fungos, protistas (seres unicelulares cujas células possuem núcleo) e moneras (seres unicelulares mais simples, com células sem núcleo). Estima-se que existam na Terra cerca de 8,7 milhões de espécies diferentes, das quais apenas 1,8 milhão já foram identificadas pelos cientistas e classificadas na forma proposta no século XVIII pelo naturalista sueco Lineu, o Pai da Taxonomia. Cada espécie, por menos importante que possa parecer, é uma usina bioquímica única, que produz um sem-número de substâncias que podem ser muito úteis para nós, humanos, na produção de remédios, cosméticos e outros produtos imprescindíveis para a nossa saúde e bem-estar. Não existem seres mais importantes do que outros, do ponto de vista evolutivo: cada espécie é fruto de bilhões de anos de lenta evolução, num processo magistralmente descrito pelo naturalista inglês Charles Darwin no século XIX e batizado por ele de Seleção Natural. Assim, mesmo formas de vida aparentemente insignificantes podem nos reservar gratas surpresas, como é o caso da recente descoberta de uma substância para combate ao câncer na saliva dos carrapatos, e a identificação da penicilina a partir de um fungo é um caso bem conhecido de todos. Assim, preservar cada espécie que coabita o planeta conosco, além de um imperativo ético (não temos o direito de exterminá-las com nossas atitudes impensadas), é um gesto que tem implicações práticas muito importantes. Em sua palestra na Afiperj, o autor ressaltou essa importância e apresentou para os colegas presentes a principal estratégia para a conservação da biodiversidade, que é o estabelecimento de áreas especialmente protegidas por um ato legal que, no Brasil, recebem o nome genérico de unidades de conservação. Estas são regulamentadas por uma lei federal de 2000 que criou o Sistema Nacional de Unidades de Conservação (Snuc), e as dividiu em dois grandes grupos: as Unidades de Conservação de Proteção Integral, das quais as mais conhecidas são os parques, e as de Uso Sustentável, onde se sobressaem as chamadas áreas de proteção ambiental (APAs). Todo o processo de criação, implantação e gestão das unidades de conservação foi então apresentado com base em exemplos do próprio Rio de Janeiro, uma vez que o autor, por cerca de dez anos, ocupou cargos relevantes na administração ambiental estadual, como presidente do antigo Instituto Estadual de Florestas e diretor de Biodiversidade e Áreas Protegidas do atual Inea. André Ilha

[close]

Comments

no comments yet