Revista Secovi Rio 111

 

Embed or link this publication

Description

Revista Secovi Rio 111

Popular Pages


p. 1

www.secovirio.com.br ABRIL/MAIO/JUNHO 2018 - venda proibida nº111 CURTINHAS pág. 5 » 8 ENTREVISTA pág. 9 » 18 JURÍDICO pág. 22 » 32 CAPA pág. 38 » 44 IMÓVEIS COMPACTOS MORADORES ABREM MÃO DE ESPAÇO FÍSICO EM PROL DE UMA MELHOR RELAÇÃO CUSTO-BENEFÍCIO

[close]

p. 2



[close]

p. 3

SUMÁRIO PALAVRA DO PRESIDENTE CURTINHAS ENTREVISTA ABRIL•MAIO•JUNHO 2018 / nº 111 4 CONDOMÍNIOS VERDES JURÍDICO 20 MATÉRIA ESPECIAL CAPA 59 CONSULTAS JURÍDICAS 22 30 NOSSOS LUGARES 33 38 45 MATÉRIA ESPECIAL INDICADORES HABITACIONAIS SERVIÇOS E PRODUTOS 52 57 61 Relíquias em construção Um homem acorda às cinco da manhã, prepara seu suco verde, se alonga, pratica exercícios, lê o jornal impresso e inicia sua rotina de trabalho. Outro pula da cama às oito, lava o rosto, veste a roupa e vai tomando seu café a caminho do metrô. Não importa como cada um gaste suas horas, o fato irremediável é: o tempo está passando para todos. E geralmente só notamos esse processo quando ele se torna impossível de ignorar. Podemos até não viver (ainda) em um tempo distópico, com inteligência artificial agregada a tudo, carros voadores e viagens interplanetárias. Isso, porém, não significa que o futuro hiperconectado seja coisa da ficção. Um dia continua tendo 24 horas, mas inúmeros pesquisadores no mundo todo estudam a sensação de que o tempo está passando cada vez mais rápido. A explicação é que o mundo pós-industrial ampliou a velocidade na geração e troca de informações – em outras palavras, é tanta coisa para absorver que, ao “ganhar tempo”, perdemos a noção dele. Para entender esse processo, não é preciso ir muito longe. Quando nossa primeira edição foi publicada, em agosto de 1999 – na época, a Revista Secovi Rio era, curiosamente, chamada de Secovi/RJ Hoje –, para assistir a um filme fora da programação da TV, era preciso buscar uma fita VHS na videolocadora. As enciclopédias já começavam a perder espaço, mas não para a Wikipédia, e sim para as publicações em CD-Rom. A internet já existia, mas a maior parte das pessoas utilizava apenas a conexão discada (e temia o famoso "bug do milênio"). Quem sabe, quando menos esperarmos, essa edição que você acaba de folhear (ou ler digitalmente) vai se tornar obsoleta. Um exemplar impresso vai virar peça de museu. E até a ideia de acessar um conteúdo de texto terá ficado para trás. É difícil saber como ou quando nossos velhos hábitos morrerão. Mas eles irão. Enquanto isso, que tal desplugar algumas horas por dia? O modo avião está aí para nos permitir olhar para as estrelas antes de comprarmos nosso bilhete espacial. Aponte a câmera do seu celular para a este código e acesse um conteúdo especial EQUIPE SECOVI RIO

[close]

p. 4

DIRETORIA/EXPEDIENTE DIRETORIA SECOVI RIO Efetivos Presidente: Pedro José Maria Fernandes Wähmann Vice-Presidente: Leonardo Conde Villar Schneider Vice-Presidente Administrativo e Financeiro: Ronaldo Coelho Netto Vice-Presidente de Marketing e Comunicação: João Augusto Pessôa Vice-Presidente Jurídico e de Assuntos Legislativos: Alexandre Hermes Rodrigues Corrêa Vice-Presidente de Relações do Trabalho e Gestão Imobiliária: Dennys Abdalla Muniz Teles Suplentes Aldo Fernando Villar Hecht da Fonte; Antônio Carlos Ferreira; Antônio Henrique Lopes da Cunha; Luiz Alberto Queiroz Conceição; Luís Carlos Bulhões Carvalho da Fonseca Filho; Pedro Carlos Carsalade DELEGADOS REPRESENTANTES JUNTO À FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Efetivos Pedro José Maria Fernandes Wähmann; Manoel da Silveira Maia Suplentes João Augusto Pessôa; Ronaldo Coelho Netto CONSELHO FISCAL Efetivos Marco Antônio Moreira Barbosa; Antônio José Fernandes Costa Neto; Marco Antônio Valente Tibúrcio Rodrigues Suplentes Marco Antônio Vieira de Mello; Frederico Honorato Rodrigues Moreira; Jorge Ronaldo Ferreira Santos CONSELHO DE RELAÇÕES DE TRABALHO Dennys Abdalla Muniz Teles – Presidente; Alexandre Hermes Rodrigues Corrêa; Fernando Schneider; Maria Teresa Mendonça Dias; Antônio Henrique Lopes da Cunha REGIONAIS SECOVI RIO Regional Baixada Fluminense Av. Governador Roberto Silveira, 470/sala 412, Centro, Nova Iguaçu - RJ (Edifício Top Commerce) CEP: 26210-210 Telefone: (21) 2667-3397 E-mail: baixadafluminense@secovirio.com.br Regional Lagos Avenida Júlia Kubitschek, 16/loja 19, Bloco B, Parque Rivera, Cabo Frio - RJ (Edifício Premier Center) CEP: 28905-000 Telefone: (22) 2647-6807 E-mail: lagos@secovirio.com.br Regional Litorânea Avenida Almirante Barroso, 52/9º andar, Centro, Rio de Janeiro - RJ CEP: 20031-918 Telefone: (21) 2272-8000 E-mail: regionais@secovirio.com.br Noroeste Fluminense Avenida Almirante Barroso, 52/9º andar, Centro, Rio de Janeiro - RJ CEP: 20031-918 Telefone: (21) 2272-8000 E-mail: regionais@secovirio.com.br Regional Norte Fluminense Avenida Almirante Barroso, 52/9º andar, Centro, Rio de Janeiro - RJ CEP: 20031-918 Telefone: (21) 2272-8000 E-mail: regionais@secovirio.com.br Regional Costa Verde Avenida Almirante Barroso, 52/9º andar, Centro, Rio de Janeiro - RJ CEP: 20031-918 Telefone: (21) 2272-8000 E-mail: regionais@secovirio.com.br Regional Serra Imperial Avenida Almirante Barroso, 52/9º andar, Centro, Rio de Janeiro - RJ CEP: 20031-918 Telefone: (21) 2272-8000 E-mail: regionais@secovirio.com.br Regional Serra Norte Avenida Almirante Barroso, 52/9º andar, Centro, Rio de Janeiro - RJ CEP: 20031-918 Telefone: (21) 2272-8000 E-mail: regionais@secovirio.com.br Regional Serra Verde Avenida Almirante Barroso, 52/9º andar, Centro, Rio de Janeiro - RJ CEP: 20031-918 Telefone: (21) 2272-8000 E-mail: regionais@secovirio.com.br Regional Sul Fluminense Avenida Almirante Barroso, 52/9º andar, Centro, Rio de Janeiro - RJ CEP: 20031-918 Telefone: (21) 2272-8000 E-mail: regionais@secovirio.com.br SEDE Av. Almirante Barroso, 52/9º andar, Centro, Rio de Janeiro - RJ CEP: 20031-918 Telefone: (21) 2272-8000 - Fax: (21) 2272-8001 E-mail: secovi@secovirio.com.br A Revista Secovi Rio é uma publicação institucional, trimestral, do Sindicato das Empresas de Compra, Venda, Locação e Administração de Imóveis e dos Condomínios Residenciais e Comerciais em todo o Estado do Rio de Janeiro. EXPEDIENTE Conselho Editorial: Pedro Wähmann e João Augusto Pessôa Coordenadora de Marketing e Comunicação: Edmara Carvalho REDAÇÃO imprensa@secovirio.com.br Jornalistas responsáveis: Gustavo Monteiro (25.140 MTE/RJ) e Igor Augusto Pereira (2.629 MTE/GO) Redação: Carla Neiva, Gustavo Monteiro e Igor Augusto Pereira Projeto gráfico e diagramação: Henrique Vasconcellos Revisão: Sandra Paiva PUBLICIDADE Elcias Teodoro (21) 2272-8009 - (21) 97641-0057 teodoro@secovirio.com.br parcerias@secovirio.com.br Flavia Andrade (21) 2272-8008 - (21) 98081-4275 flavia@secovirio.com.br A revista reserva-se o direito de não aceitar publicidade sem fundamentar motivação de recusa. Os anúncios veiculados são de responsabilidade dos anunciantes. Tiragem: 22.500 exemplares. Distribuição gratuita. Auditada pela: BKR Lopes, Machado Auditors, Consultants & Business Advisers. Distribuição nacional: Treelog S.A. Logística e Distribuição. SECOVI RIO / 2018 / nº 111 / 2

[close]

p. 5

agênciaka Pioneiros em ajudar você a administrar. A Zirtaeb investe em Tecnologia, Processos e Pessoas, para tornar a Gestão do Síndico mais Tranquila, Transparente e Ágil. Com a Zirtaeb, os síndicos podem focar no dia a dia operacional, já que a digitalização de documentos feita por nossa equipe agiliza a consulta e conferência dos dados, trazendo muito mais transparência e rapidez. A partir daí, os condôminos acompanham a movimentação e a saúde financeira do condomínio sem necessitar interromper o trabalho do síndico e do conselho. Todos ganham e os processos fluem melhor. Seu condomínio online: central de mensagens entre moradores, reserva de áreas comuns, 2ª via de boleto, registro de ocorrências e demonstrativo financeiro, 24 horas por dia, através do ZirtaWeb. Fazemos questão de inovar, sem esquecer do padrão de atendimento exclusivo com gerentes personalizados para cada cliente. Ligue para a Zirtaeb e agende agora uma apresentação. Seu condomínio merece. Zirtaeb Matriz Rua da Alfândega, 108 - Centro / RJ Tel: 3233-3500 - zirtaeb@zirtaeb.com Zirtaeb Recreio Rua Amaury Monteiro, 35 GR. 201/217 Tel: 2437-9445 - recreio@zirtaeb.com Zirtaeb Barra Av. das Américas, 2901 GR. 411/412 Tel: 2439-8170 - barra@zirtaeb.com Zirtaeb Copacabana Av. N. S. Copacabana, 647 GR. 709 Tel: 2255-9893 - copacabana@zirtaeb.com www.zirtaeb.com fb.com/zirtaeb.com.br instagram @zirtaeb_adm Condomínios e Bens Imóveis

[close]

p. 6

PALAVRA DO PRESIDENTE O Rio de Janeiro tem mais de 35 mil condomínios. E neles vivem quase 4 milhões de pessoas, com perspectivas, gostos, temperamentos e sonhos completamente diferentes. Administrar tamanha diversidade não é fácil. E, na maioria dos edifícios, a tarefa de lidar com toda essa pluralidade é de uma figura bastante conhecida de todos nós: o síndico. O Secovi Rio, como representante dos condomínios de todo o Estado do Rio, tem a missão de prestar auxílio em tal empreitada. E é nossa obrigação reconhecer e celebrar todo o esforço desses profissionais, sem os quais essas pequenas comunidades ficariam à deriva. A importância da função é tanta que o reconhecimento não é apenas nosso. Em 1984 já tinha gente pensando em homenagear esses líderes: criou-se uma lei estadual, de nº 817, que instituía o Dia do Síndico em território fluminense. Há anos o Secovi Rio homenageia os gestores condominiais com festa. É uma maneira simbólica de dizer o quanto admiramos o seu trabalho e também, claro, uma oportunidade para ouvir, conversar, trocar experiências, rir, dançar, celebrar. Mas o reconhecimento não se resume à festa. Nossos esforços, ao longo de mais de sete décadas, estão voltados para a criação de produtos, serviços e cursos que possam auxiliar na difícil tarefa de administrar condomínios. Por meio da representação legislativa, monitoramos os projetos de leis que possam afetar direta ou indiretamente os condomínios, cuidando para que os custos e obrigações para os nossos representados não se tornem ainda mais pesados do que já são. A consultoria jurídica ajuda a esclarecer dúvidas sobre assuntos legais relacionados à gestão condominial. Zelamos também pela qualificação profissional, com oferta de cursos, workshops e palestras. As pesquisas de mercado, com estatísticas sobre preços de imóveis residenciais e comerciais, ajudam a cuidar melhor do patrimônio dos condôminos. Por fim, a Câmara de Mediação atua para evitar ou reparar conflitos, que acontecem a todo momento e muitas vezes trazem sérios problemas aos síndicos. Neste Dia do Síndico, queremos não só prestar homenagem, mas também transmitir uma mensagem de estímulo: nenhum problema é insolúvel, e o fardo fica mais leve quando compartilhamos as dificuldades. Estamos aqui para o que der e vier, desejando uma excelente gestão e uma ótima leitura! Pedro Wähmann Presidente do SECOVI RIO Sua opinião é muito importante Quer mandar um comentário sobre esta edição ou sugerir uma pauta? Envie um e-mail para imprensa@secovirio.com.br SECOVI RIO / 2018 / nº 111 / 4

[close]

p. 7

Shutterstock CURTINHAS na torcida Os fãs de futebol já estão em contagem regressiva para a Copa do Mundo Fifa, que tem sua primeira partida marcada para 14 de junho. Se na última edição, em 2014, o clima de torcida foi potencializado pelo fato de o torneio ser sediado em solo brasileiro, a expectativa para este ano ainda é de ótimas vibrações para que a seleção vença o sexto Mundial, na Rússia. Como em todas as Copas, moradores do Rio de Janeiro, em especial das Zonas Norte e Oeste, já estão se mobilizando para a tradicional decoração de rua, que pinta de verde e amarelo algumas das principais vias públicas dos bairros. Na hora de preparar o ambiente para torcer pela seleção brasileira, porém, alguns cuidados são necessários. Para decorações suspensas na rua, como bandeirolas, vale ter cautela no momento de instalar os materiais. Papel-alumínio, laminado, arame e serpentina não são recomendados, por conduzir eletricidade. Ao colocar os adereços, é importante utilizar equipamentos de segurança e evitar que eles fiquem a menos de 2m da rede elétrica. Além de interromper o fornecimento de energia, a fixação de enfeites junto aos fios pode causar graves acidentes. Quem vive em prédio pode até pendurar uma bandeira na janela, mas é bom saber que essa atitude aparentemente inocente é capaz de suscitar reclamações por alteração de fachada. Em alguns casos, o condômino pode até receber multa caso se recuse a remover o item após uma notificação do síndico. A aplicação da penalidade pode ser discutida na Justiça, cabendo ao juiz ponderar se a atitude foi excessiva ou não. E pintar o chão de uma área comum do condomínio é permitido? Segundo a advogada Ana Cristina Rielo, do Departamento Jurídico do Secovi Rio, é melhor não. Como esse é um local que pertence à coletividade, as decisões sobre a utilização e modificação de tais áreas devem ser discutidas e aprovadas por todos, não apenas por um morador ou um grupo pequeno. Em todo caso, vale lembrar que o diálogo aberto e pacífico é a melhor arma para evitar que um simples gesto de torcedor acarrete uma crise. Afinal, todos os moradores estão no mesmo time. Para marcar um gol nas relações de convivência, a tática de ouro é deixar a rivalidade para quem está literalmente dentro de campo. Shutterstock SECOVI RIO / 2018 / nº 111 / 5

[close]

p. 8

Shutterstock Shutterstock Clique verde Como medir a quantidade de verde em uma cidade? Contabilizar os metros quadrados de parques e praças? Um grupo de pesquisadores ligado ao Instituto de Tecnologia de Massachusetts escolheu um caminho, no mínimo, criativo: elaborou um sistema digital que utiliza imagens do Google Street View para avaliar a dimensão de locais arborizados no mundo todo. Entre as metrópoles avaliadas, Cingapura ocupa a primeira posição, com 29,3% de sua área coberta por verde. A expectativa dos cientistas é cruzar esses dados com informações sobre saúde pública nos centros urbanos, entendendo como a natureza pode contribuir para reduzir a incidência de doenças. Nenhuma cidade brasileira está entre as divulgadas na primeira fase do estudo. Acessibilidade animal Com a tendência de viver em espaços cada vez menores, muitos donos de bichos acabam optando por raças pequenas, que se adaptam bem em apartamentos compactos. Mas o que nem todo mundo sabe é que, para esses animais viverem tranquilos e sem problemas, são necessárias algumas modificações no espaço. Como nem sempre é possível manter cães e gatos longe do sofá, vale investir em rampinhas e escadas de acesso. Elas podem reduzir a incidência de problemas ortopédicos, como artrose, rompimento de ligamento e fraturas ósseas. Na hora de levar o cachorro para passear, aliás, a recomendação é passar com ele pelas rampas, evitando o impacto de saltos.

[close]

p. 9

Shutterstock Shutterstock Catraca liberada Para reduzir o número de carros nas ruas, a Alemanha está testando uma alternativa que pode alterar drasticamente o sistema de locomoção no país. Até o fim do ano, pelo menos cinco cidades devem oferecer sistema de transporte gratuito para toda a população. A solução chamou a atenção para a necessidade de reduzir as emissões de gases do efeito estufa, em especial em um país que tem uma forte indústria automobilística. Dependendo dos resultados, o projeto pode ser expandido para todo o território nacional. Energia mais barata Uma mudança que vem sendo estudada pela Aneel pode deixar a conta de luz mais barata para quem consome menos energia. A ideia é alterar a forma de cobrança no custo de distribuição, conhecido como “taxa de fio”. Essa tarifa é incluída na conta final e somada aos encargos e ao custo da eletricidade propriamente dita. Assim, casas que usam pouca luz pagam o mesmo valor que quem gasta mais. Com a alteração, os consumidores vão pagar uma taxa de fio proporcional ao seu consumo. Até o fechamento desta edição, não havia sido anunciado um cronograma para a implantação do novo modelo de cobrança. Raízes antifogo Um isolante biodegradável, feito a partir de raízes de aveia e cevada, promete melhorar o isolamento térmico e acústico em paredes, pisos e tetos de construções. Desenvolvido no Chile, o produto é cultivado de forma hidropônica e moldado em camadas. Esse colchão radicular pode substituir materiais como o poliestireno expandido, que queima após três segundos de exposição ao fogo. O novo produto só começa a queimar após 60 minutos, o que, em caso de incêndio, daria um prazo bem superior para a desocupação do imóvel. Shutterstock Shutterstock SECOVI RIO / 2018 / nº 111 / 7

[close]

p. 10

Orgulhosamente formados Foram 11 meses de muito esforço e aprendizado. O resultado? Profissionais que disseram adeus ao analfabetismo e estão prontos para dar um novo rumo às suas vidas. No fim de fevereiro, a UniSecovi Rio realizou a cerimônia de colação de grau dos alunos do curso Ler, Escrever e Calcular Melhor, promovido em parceria com o CIEE. Cinco profissionais que atuam em condomínios se graduaram, entre eles o auxiliar de limpeza Raimundo Nonato. “Foi a primeira vez que vim à escola, e hoje eu sinto que faço a diferença nos lugares”, conta Nonato. Para celebrar a conquista dos alunos e incentivar a continuidade de sua capacitação profissional, o Secovi Rio presenteou todos os formandos com uma bolsa integral do curso Qualidade nos Serviços de Portaria. Para melhorar a gestão Cidade mais segura Ser síndico não é uma tarefa simples, ainda mais para quem está pela primeira vez na função ou não conhece muito bem quais os direitos e deveres de quem vive em condomínio. Além de contar com o apoio de uma administradora de confiança, síndicos e pessoas que atuam na gestão do condomínio também podem recorrer à consultoria jurídica do Secovi Rio. E o melhor: o serviço é completamente gratuito. Basta estar em dia com as contribuições ao Sindicato. O atendimento pode ser feito presencialmente, por e-mail, chat ou por telefone. Nele, uma advogada especialista em gestão condominial esclarece dúvidas nas áreas civil, trabalhista e previdenciária. Além disso, o contribuinte tem acesso a pareceres, cálculo de dívidas, revisões de Convenção, de Regulamento Interno e de contratos. Para saber se seu condomínio está em dia com as contribuições, entre em contato pelo (21) 2272-8000 ou acesse www.secovirio.com.br. Não é novidade que a preocupação com a segurança está no centro de boa parte das discussões sobre os rumos da capital fluminense. Com o crescimento dos índices de violência na cidade, muita gente tem pensado duas vezes antes de sair de casa. Para colaborar na busca de soluções para esse problema, o Secovi Rio se reuniu, no início de março, com representantes de órgãos de segurança pública. Foram convidados, ainda, síndicos de edifícios da região central, além da presidente do Conselho Comunitário de Segurança do Centro Histórico e Lapa, Maria João Bastos Galo. O grupo está buscando viabilizar propostas concretas, que envolvam poder público, entidades, empresas e condomínios na luta contra o crime. SECOVI RIO / 2018 / nº 111 / 8

[close]

p. 11

ENTREVISTA • SYLAS ANDRADE Rafaella Andrade Portaria, janela para o mundo Gustavo Monteiro “U m prédio sem porteiro não passa de um reles edifício sem alma, sem história, sem humor, sem graça.” A frase do escritor cearense Xico Sá no prefácio do livro “Da Minha Porta, Vejo o Mundo”, lançado pela Editora Portunhol em fevereiro, traduz bem o sentimento de Sylas Andrade, jornalista carioca de 54 anos, nascido na Tijuca, que idealizou o projeto. “A ideia principal foi chamar a atenção para a importância de uma profissão que muitas vezes passa despercebida na correria da vida”, afirma Sylas nesta entrevista. “Eles são um importante retrato do Brasil”, reforça o jornalista – morador de um prédio de 18 andares em São Conrado onde trabalham nove porteiros –, que convidou para a empreitada o também jornalista Aydano André Motta e o fotógrafo Paulo Marcos de Mendonça Lima. “Da Minha Porta, Vejo o Mundo” revela histórias emocionantes de 12 porteiros de várias gerações – o mais velho, nascido em 1934; o mais novo, em 1986 –, que vieram do Nordeste e se espalharam pelo Rio. Indagado sobre a motivação em tocar o projeto, o editor afirma: “Acho que o momento é propício. Estamos vivendo numa cidade conflagrada (...) e a violência muitas vezes pode chegar literalmente dentro da sua casa. Um porteiro atento, preocupado com o bem-estar dos moradores, ganha uma importância enorme nesse momento.” Casado e pai de três filhos com idades entre 27 e 30 anos, o jornalista reafirma, nesta entrevista, a importância de os moradores de edifícios e visitantes se esforçarem para que os trabalhadores de portaria não sejam invisíveis: “As pessoas devem dar mais atenção aos porteiros. Eles muitas vezes podem ser o ouvido de que você precisa.” SECOVI RIO / 2018 / nº 111 / 9

[close]

p. 12

Sylas Shutterstock ENTREVISTA • SYLAS ANDRADE Por que escrever um livro sobre porteiros? No livro nós não consideramos apenas o pragmatismo da profissão. Há nuances nos relatos com histórias de sorte, coragem, altruísmo e solidariedade que moldaram a vida de cada um. Muitas vezes, moradores e síndicos interferem diretamente no destino de cada um. São relatos épicos que mergulham fundo na história da migração nordestina para o Rio, a partir dos anos 1960. Esse emaranhado de acontecimentos traz uma carga dramática que nós não encontramos na vida de uma pessoa de classe média, por exemplo. PUBLICIDADE SECOVI RIO / 2018 / nº 111 / 10

[close]

p. 13

Sylas ENTREVISTA • SYLAS ANDRADE Qual sua motivação para esse livro? A ideia principal foi chamar a atenção para a importância de uma profissão que muitas vezes passa despercebida na correria da vida. Ali na mesma posição, no mesmo ângulo, com o passar dos anos, os porteiros acumulam informações partindo da percepção de cada um. E são percepções muitas vezes delicadas. É o morador que chegou bêbado na madrugada e a esposa sai para trabalhar de cara amarrada. É o menino que ganha a primeira bicicleta, mas 15 anos depois já está de moto. Tudo isso passa pelo olhar e pela interpretação de quem está ali, diariamente observando. Como você encontrou esses personagens? Motivação maior foi colocar a profissão numa posição coerente com a importância dela Privilegiamos os porteiros com mais de 20 anos na mesma portaria, exatamente pelo tempo de observação. Apenas um deles é da nova geração, e isso é bacana porque deixa aquela impressão de que a história continua. Mas a motivação maior foi colocar a profissão numa posição coerente com a importância dela. Por isso um livro de capa dura, de acabamento refinado e traduzido para o espanhol. PUBLICIDADE Sylas Shutterstock SECOVI RIO / 2018 / nº 111 / 11

[close]

p. 14

Rafaella Andrade Sylas ENTREVISTA • SYLAS ANDRADE Como foi a escolha dos parceiros e o processo de trabalho? O Aydano Motta, jornalista, eu já conhecia através de amigos comuns e do trabalho dele na imprensa. Temos outro projeto juntos que anda meio adormecido, que cuida do universo do samba. Ele tem um texto vivo, reflexivo, de que eu gosto muito. Comprou a ideia junto comigo. No texto tivemos a ajuda do Mauricio Fonseca, jornalista experiente com passagens em várias redações cariocas. O fotógrafo Paulo Marcos de Mendonça Lima foi uma indicação do Aydano. Queríamos um profissional que se envolvesse com esse universo de portaria e o comportamento dos porteiros fora do trabalho. Que envolvesse os entrevistados a ponto de eles se acostumarem com a ideia de serem notícia, o que demorava um pouco em determinados casos. PUBLICIDADE SECOVI RIO / 2018 / nº 111 / 12

[close]

p. 15

Sylas ENTREVISTA • SYLAS ANDRADE Rolava em alguns casos uma certa desconfiança por parte dos porteiros? Acho que eles se perguntavam: “O que esses malucos estão vendo de tão interessante no meu trabalho?” Sobre o processo de trabalho, eu fiz a maior parte das pré-entrevistas para avaliar a formação do grupo escolhido. Comparava as histórias e ia separando por bairros. Discutia essas opções com o Aydano, e ele ia fazer as entrevistas definitivas. O Mauricio Fonseca colaborou com quatro personagens (são 12 no total). Começamos a pesquisa nas ruas em janeiro de 2017. A partir de maio, começamos as entrevistas e as fotos. Em dezembro de 2017, o material entrou na gráfica e lançamos em fevereiro. Contamos com o apoio da Secretaria Municipal de Cultura do Rio e de outros patrocinadores, usando a Lei de Incentivo Municipal. Você conseguiu um nome de peso, ninguém menos que Xico Sá, para prefaciar o livro. Como a participação dele, que é nordestino, contribui para a obra? Quando pensei no livro, não me veio à cabeça que iria se formar um mosaico paraibano tão forte. Entre os 12 personagens, oito são da Paraíba. Quando vi, estava praticamente em Campina Grande. Mas, antes de perceber esse acaso geográfico, já tinha convidado o Marcelo Yuka para escrever. Só que uma cirurgia de última hora levou o Yuka para o hospital. A escolha do Xico acabou dando uma homogeneidade ao livro. Ele é um craque na observação humana. Numa frase ele disse tudo: “Um prédio sem porteiro é um prédio sem alma.” Estamos vivendo numa cidade conflagrada. Porteiro atento, preocupado com o bem-estar dos moradores, ganha uma importância enorme nesse momento PUBLICIDADE Av. Presidente Vargas, 583 / Sala 401 - Centro / RJ - CEP: 20.071-003 SECOVI RIO / 2018 / nº 111 / 13 Sylas Shutterstock

[close]

Comments

no comments yet