Gazeta Valeparaibana

 

Embed or link this publication

Description

Março 2018

Popular Pages


p. 1

Ano XI - Edição 124 - Março 2018 Distribuição Gratuita Ela sempre anda a passos Lufada de ética na largos, o caminho parece árduo, tem ar de melancolia. O homem a vê e pergunta: - O que lhe aflige mulher? corte Certa vez presenciei uma divertida conversa entre o senador Darcy Ribeiro, O que você quer? recém-chegado ao Sena- Pensa no que precisa e do, e o então deputado responde: constituinte Florestan Fer- Quero ser atendida, quero ser ouvida... nandes. Darcy dizia em tom de brincadeira a Florestan que na eleição seguinte ele devia deixar a câmara baixa Leia mais: Página 6 Leia mais: Página 13 A única possibilidade de nos eternizamos nessa frágil vida, é plantando boas sementes. É a melhor herança que deixamos! Dia Mundial da Terra Oração à Mãe Terra Mãe nossa, cujo corpo é a Terra, santificado seja o teu ser. Floresçam os teus jardins campos e florestas. Seja feita a tua vontade, assim nas cidades como na natureza. Agradecemos há este Dia, o alimento, o ar e a água. Perdoa nossos pecados contra a Terra, como nós perdoamos uns aos outros. E não nos deixes ser extintos, mas livra-nos da nossa insensatez. Pois tua é a beleza e o Poder, e toda a vida, Do nascimento à morte, Do princípio ao fim. Que assim seja e assim se faça para o bem de todos. Abençoado sejas! Desconheço o autor... CULTURAonline BRASIL - Boa música Brasileira - Cultura - Educação - Cidadania - Sustentabilidade Social Agora também no seu Baixe o aplicativo NO SITE www.culturaonlinebr.org Editorial Crônica do mês Educação MUDEM DE ATITUDE O Valor da Vida Os danos dos analfabe- 2017 foi um ano de turbulências O direito à vida é um direito funda- tismos para a nação, mas deveríamos considerar também de muito aprendizado, e se em 2018 usarmos nossas forças, seremos capazes de retornar ao formato original e recuperar o que é nosso por direito. A atual realidade exige, mais do que nunca, que adotemos postura de resiliência para seguir em frente mental do ser humano e como tal não se pode atribuir um valor a ele. Segundo Kant, a vida não tem preço, tem dignidade, e é insubstituível. A dignidade é inerente ao ser humano. Na premissa concebida por Kant temos a consagração do princípio da igualdade humana. “ Como todos os demais problemas sociais, o analfabetismo também tem causas. Entre elas, falta de motivação das pessoas, falta de estrutura adequada de instituições de ensino, distância longa entre o estabelecimento de ensino e a residência do aluno, indiferença de nos moldes necessários. Age de tal forma que trates a hu- pais ou responsáveis. manidade, tanto na tua pessoa, Afinal, são os momentos de crises como na pessoa de qualquer outro, Página 4 e dificuldade que nos colocam à sempre também como um fim e prova para trazer à tona o nosso nunca unicamente como um meio.” melhor e... Página 2 Página 3 AJUDE-NOS a manter estes projetos de educação (Rádio e Jornal)- www.gazetavaleparaibana.com/apoiadores.htm

[close]

p. 2

Março 2018 Gazeta Valeparaibana Página 2 Editorial MUDEM DE ATITUDE 2017 foi um ano de turbulências para a nação, mas deveríamos considerar também de muito aprendizado, e se em 2018 usarmos nossas forças, seremos capazes de retornar ao formato original e recuperar o que é nosso por direito. A atual realidade exige, mais do que nunca, que adotemos postura de resiliência para seguir em frente nos moldes necessários. Afinal, são os momentos de crises e dificuldade que nos colocam à prova para trazer à tona o nosso melhor e, assim agindo, demonstraremos capacidade de aprender com os erros, de nos tornar mais fortes e preparados para enfrentar novos desafios e, ao invés de nos acomodar, iremos ao encontro dos propósitos de nossas vidas. Com a convicção de que temos como não sucumbir aos impactos que recebemos a cada dia para não sermos derrubados, é preciso ter raízes fortes como as árvores que resistem aos tornados e furacões. Assim como a luz está presente em nossos dias, temos que perceber a luz que habita em nosso interior e fazê-la desabrochar com força, energia e sabedoria. A política em nosso país tem sido até agora o passaporte para o cidadão ser transportado à carência de educação e falência social. Antes nos apoiávamos na força política acreditando num futuro melhor, mas hoje nos deparamos com um sistema de governo que corrompeu a dignidade humana das pessoas de bem, e que fez nascer a indignação que corrói nossas almas. A compra de votos, o enriquecimento ilícito, a falsidade ideológica, a propaganda enganosa e a inversão de valores nos fazem viver na amoralidade e com o destino nas mãos de desonestos que usaram suborno e falcatruas para se promoverem e se elegerem enganando seus incautos eleitores. Essa prática promove o nepotismo, nomeações fantasmas, superfaturamento, caixa dois, sonegação, abuso de autoridade, mensalões e eleições fraudulentas. Isso tudo denegriu a administração pública e social. Caçoando dos eleitores, o infrator quando se sente ameaçado, correndo o risco de ser cassado, nega seus atos, defende a ética e moral, elimina as provas que o condena, unese e fortalece corruptores e corruptos, que continuam contemplados com benefícios que deveriam ser do povo. Assim, seguem a céu aberto, num mar de lama com altos salários debochando da justiça e de nós. Os criminosos de colarinho branco e alma negra, em todos os níveis do governo, iludem eleitores ingênuos, que foram privados do seu direito de estudar, ter saúde, segurança e uma vida digna. Eleitores esses que confiaram em palavras falsas escritas por marqueteiros inescrupulosos para seus clientes mais inescrupulosos ainda. Mas quando se fala em postura resiliente, significa que poderemos intervir e impedir a continuação da formação desses grupos de conluio e quadrilhas. Deixemos que “eles” sintam-se ameaçados e inquietos com o poder de nossa força e, que não temam somente as delações premiadas e sim a nós, que podemos ser os fiscais e delatores de agora em diante. Num período de crise econômica e moral à beira da nova eleição, o voto precisará ser diferente para que nosso futuro não continue obscuro. Precisaremos avaliar cada proposta, cada candidato em relação às nossas causas e necessidades, não só as imediatas, mas também as propostas a longo prazo e que nos garantam que lá na frente não haverá novas surpresas desagradáveis e nocivas. Não podemos hoje repetir o que foi feito ontem: afinal, quem decide e escolhe somos nós. Com resiliência, escolhamos quem deverá e poderá estar ao nosso lado, porém, sem acreditar demais, vigiando essa liberdade e cobrando nossos direitos com rigor. A dor do brasileiro não passa porque nos acostumamos com ela. Essa dor é consequência da nossa falta de expressão e da falta de consciência dos nossos votos. Fomos e somos governados por desinteressados pelo povo. Que ninguém entre nós vote em quem não merece. Não votar em corruptos é o primeiro passo para expulsar dos postos executivos e legislativos todos os que tiverem qualquer tipo de mancha na reputação. Genha Auga – Jornalista – MTB: 15.320 Estar com a corda no pescoço O enforcamento foi, e ainda é em alguns países, um meio de aplicação da pena de morte. A metáfora nasceu de anistias ou comutações de pena chegadas à última hora, quando o condenado já estava prestes a ser executado e o carrasco já lhe tinha posto a corda no pescoço, situação que, de fato, é um sufoco. Hoje, o ditado significa estar ameaçado, sob pressão ou com problemas financeiros. Como sardinha em lata A palavra sardinha vem do latim sardina. Designa o peixe abundante na Sardenha, conhecida região da Itália. É um alimento apreciado e nutritivo, de sabor bem peculiar. As sardinhas, quando enlatadas em óleo ou em outro molho, vêm coladas umas às outras. Por analogia, usa-se a expressão popular sardinha em lata para designar a superlotação de veículos de transporte público. O pior cego é o que não quer ver Em 1647, em Nimes, na França, na universidade local, o doutor Vicent de Paul D’Argenrt fez o primeiro transplante de córnea em um aldeão de nome Angel. Foi um sucesso da medicina da época, menos para Angel, que assim que passou a enxergar ficou horrorizado com o mundo que via. Disse que o mundo que ele imagina era muito melhor. Pediu ao cirurgião que arrancasse seus olhos. O caso foi acabar no tribunal de Paris e no Vaticano. Angel ganhou a causa e entrou para a história como o cego que não quis ver. Atualmente, o ditado se refere a a alguém que se nega a admitir um fato verdadeiro. Andar à toa Toa é a corda com que uma embarcação reboca a outra. Um navio que está “à toa” é o que não tem leme nem rumo, indo para onde o navio que o reboca determinar. Uma mulher à toa, por exemplo, é aquela que é comandada pelos outros. Jorge Ferreira de Vasconcelos já escrevia, em 1619: Cuidou de levar à toa sua dama. Hoje, o ditado significa andar sem destino, despreocupado, passando o tempo. A Gazeta Valeparaibana é um jornal mensal gratuito distribuído mensalmente para download na web IMPORTANTE Todas as matérias, reportagens, fotos e demais conteúdos são de inteira responsabilidade dos colaboradores que assinam as matérias, podendo seus conteúdos não corresponderem à opinião deste proje- to nem deste Jornal. Diretor, Editor e Jornalista responsável: Filipe de Sousa - FENAI 1142/09-J Ajude-nos a manter este projeto por apenas R$ 15,00 mensal Email: assinaturas@gazetavaleparaibana.com Gazeta Valeparaibana e CULTURAonline BRASIL Juntas, a serviço da Educação e da divulgação da CULTURA Nacional

[close]

p. 3

Março 2018 Gazeta Valeparaibana Página 3 Crônica do mês O Valor da Vida Calendário O direito à vida é um direito fundamental do ser humano e como tal não se pode atribuir um valor a ele. Segundo Kant, a vida não tem preço, tem dignidade, e é insubstituível. A dignidade é inerente ao ser humano. Na premissa concebida por Kant temos a consagração do princípio da igualdade humana. “ Age de tal forma que trates a humanidade, tanto na tua pessoa, como na pessoa de qualquer outro, sempre também como um fim e nunca unicamente como um meio.” Não é preciso a meu ver, relatar tudo o que já foi e continua sendo dito sobre a preciosidade e a importância que tem a vida. O que me faz abordar o tema é justamente a desvalorização desse direito fundamental. A vida tem sido tratada com total desprezo, sem nenhum cuidado, como se pudéssemos perdê-la e recuperá-la a qualquer tempo, esquecendo que possuímos uma vida. Estamos a mercê de pessoas que não pensam duas vezes antes de sair atirando e matando por motivos os mais fúteis e torpes que se possa imaginar. Mas a verdade é que nada justifica tirar uma vida. Não temos esse direito. Alguns poderão dizer: E o criminoso tem?. Não podemos nos igualar e raciocinar dessa maneira, senão acabaremos todos iguais. As desigualdades sociais, a baixa renda da maioria da população, a criminalidade, o desmantelamento das famílias, a influência da mídia e da internet acabam por criar novos valores na sociedade. Vemos pessoas serem mortas, por conta de divergência de opinião, por pensarem de forma diferente, por roubos, por motivos políticos, religiosos, crimes que não se justificam, porque a barbárie não tem justificativa. É uma enxurrada diária de violência onde o respeito à vida não existe. Pessoas são mortas por causa de um celular. São roubos, assassinatos, acabando com a vida como se nada fosse. Pergunto-me para onde estamos caminhando, no momento em que o bem mais precioso que possuímos passa a valer nada, então o que realmente importa?Devo entender então que o valor da vida assim como outras coisas que nos são caras, tem o valor que lhe atribuímos. Não posso atribuir um valor à vida, porque seu valor é inestimável para mim. Infelizmente para muitas pessoas ela não vale nada. Refletir sobre o valor da vida é necessário. . Alguns concordam que matar bandido é o correto. Acabam endossando a negação do valor da vida e com essa atitude acabam perpetuando a violência. O aumento da violência resulta em mais mortes. Isso acaba se tornando um ciclo vicioso, que é fomentado pela miséria, pela falta de moradia, de trabalho, de salário decente. A negligência do Estado e a falta de políticas públicas adequadas e eficientes, propiciam que as pessoas se sentindo abandonadas, pratiquem atos de desrespeito à vida humana, sentindo-se indiferentes as consequências e ao que isso representa. É o abandono dos valores, daquilo que realmente importa. É sabido que a violência se manifesta de várias maneiras., e qualquer tipo de violência é uma afronta aos direitos humanos. A nossa prioridade devia ser sempre a vida, a preservação e não a desconsideração com ela, como ocorre. A valorização do nosso bem mais valioso, o cuidado e o respeito com o outro, a tolerância são fundamentais para a vida em sociedade. Regras são necessárias para a boa convivência. A violência está presente em todos os meios e grupos sociais, se alastrando como rastilho de pólvora, que não conseguimos apagar. Vivemos com medo, essa é a verdade, e para nos protegermos nos tornamos agressivos, é um ciclo vicioso. A violência gerando violência. Ela não é externa a sociedade, sempre esteve presente. O que muda é a maneira como cada sociedade lida com ela. A violência é fruto da própria sociedade. Valorar a vida passa pela família, pela educação, pela perspectiva de uma vida decente, onde não se precise roubar para comer, matar para obter o necessário, onde não se vive com medo de sair de casa, onde não se viva sempre esperando pelo pior. Uma sociedade que valorize a dignidade humana consegue diminuir a violência. Não existe uma sociedade sem violência, mas ela pode ser atenuada com trabalho e esforço. A banalização da morte/a banalização da vida não deve se tornar regra. Dizer que o “homem é bom por natureza e a sociedade o corrompe” (Rosseau) não me convence. Acho mesmo que nossa natureza não é tão boa assim, e que não somos piores porque as normas nos limitam. Talvez esteja desencantada e ainda existam pessoas que não foram corrompidas, que são boas sempre, independente de regras ou não. Algumas datas 08 - Dia Internacional da Mulher 14 - Dia Nacional dos Animais 15 - Dia da Escola 20 - Dia Internacional da Felicidade 21 - Dia Universal do Teatro 21 - Dia Mundial da Terra 21 - Dia Internacional das Florestas e da Árvore 21 - Dia Mundial da Infância 22 - Dia Mundial da Água 23 - Dia Mundial da Meteorologia 31 - Dia da Integração Nacional Ver mais sobre na Página 12 Água um direito e um bem a preservar - Á água é um dos principais elementos da natureza. Não podemos viver sem ela. - Sem água não haveria vida humana, pois ela é cerca de 70% do nosso corpo. - Neste Dia Mundial da Água precisamos nos conscientizar de usar este importante recurso natural de forma sustentável, para que ele nunca falte. - Economizar água é uma medida inteligente, econômica e vital para nossa espécie e para o planeta em geral. - Um das principais violências que o ser humano comete contra a natureza é a poluição das águas de rios, oceanos, lagos , etc. Mariene Hildebrando Professora e especialista em Direitos Humanos e-mail: marihfreitas@hotmail.com www.culturaonlinebr.org /// CULTURAonline BRASIL /// www.gazetavaleparaibana.com

[close]

p. 4

Março 2018 Desenvolvimento Gazeta Valeparaibana Página 4 Vivendo de passado que preserve o meio ambiente. E nem todos os países industrializados desenvolvidos tiveram colônia de exploração na América Latina ou Caribe, na África, na Ásia e na Oceania. Há algum país em que se Toda civilização que já existiu e ainda existe na Terra tem hierarquia fale finlandês na América Latina? No Caribe? Há algum país em que social. Organização em forma de hierarquia é natural para a humani- se fale norueguês na África? Há algum país no sudeste asiático ou dade. Uns comandam e outros obedecem ao comando. Uma minoria alguma ilha na Oceania em que se fale islandês? tem mais dinheiro e mais poder que a maioria e a milênios é assim. O caminho para um país se desenvolver é proporcionar para toda a Mas a sociedade civil ser dividia em hierarquia socioeconômica não população educação escolar de ótima qualidade, facilitar o acesso significa que é necessária péssima distribuição de renda, que a maio- aos bens culturais e históricos do mundo para a população, investir ria tenha que viver na pobreza ou mesmo na miséria, que tem que constantemente em pesquisas científicas diversas, estimular uma boa passar a vida recebendo migalhas, porque a parcela bem abonada da distribuição de renda de forma a elevar o IDH e o PIB per capta do sociedade não quer perder privilégios. Não estamos vivendo mais na país. Uma boa educação soluciona uma enorme quantidade de pro- Antiguidade, nos tempos dos faraós egípcios, dos filósofos gregos ou blemas, ou previne. dos césares romanos, quando uso de mão de obra escrava era co- mum. Não estamos vivendo mais na Idade Média, quando a mão de É claro que a educação não resolve tudo, mas é um dos principais obra era servil nos feudos europeus. E também não estamos no Brasil pilares do desenvolvimento de um país. A sociedade necessita se li- do século XIX, quando o Brasil era basicamente agrícola e a mão de bertar dessa mentalidade ultrapassada que hoje predomina e abrir a obra era escrava. sua mente para mudanças. Os parâmetros de desenvolvimento desta época são IDH elevado e renda per capta elevada, além de uma po- Estamos vivendo no século XXI, a tecnologia avançou muito, temos pulação bem alfabetizada. recursos que gerações anteriores a nossa não tinham. É possível os ricos serem ricos e os demais viverem melhor do que vivem atual- Enquanto a sociedade civil brasileira, começando pelas oligarquias, mente. Nem todos os países desenvolvidos desta época vivem de in- não se conscientizarem disso, o Brasil não vai conseguir chegar lá, dústrias, de tecnologia mecânica e eletrônica para terem renda. Há vai sempre ficar para trás. Quanto menor for a capacidade de consu- países desenvolvidos que vivem de commodities e serviços, como a mo da população, menos a população vai consumir, e a saúde finan- Noruega, a Islândia e a Nova Zelândia. ceira do país nunca vai ficar boa. Então, que venham as mudanças! É lógico que, se um país puder ter uma poderosa indústria nacional que produza tecnologia de ponta, deve seguir esse caminho desde João Paulo E. Barros Educação Os danos dos analfabetismos isso quer ostentar abundância de bens, e por isso vive preso às parcelas, vive endividado, não se preocupa com o amanhã, não se inte- Como todos os demais problemas sociais, o analfabetismo também ressa em poupar dinheiro, vive somente o hoje e deixa a vida leva-lo. tem causas. Entre elas, falta de motivação das pessoas, falta de es- Compra o que vê pela frente sem refletir se realmente necessita, não trutura adequada de instituições de ensino, distância longa entre o es- é amigo da calculadora. Esse tipo de analfabeto não prejudica só a si tabelecimento de ensino e a residência do aluno, indiferença de pais mesmo, prejudica seus familiares, e possivelmente seus parentes e ou responsáveis. amigos (pede dinheiro emprestado e depois não consegue pagar). Só que a palavra analfabetismo atualmente não significa somente não Concluindo, o analfabeto financeiro é aquela pessoa que só paga a saber ler e nem escrever. Há outras formas de analfabetismo, como o parcela mínima do cartão de crédito, que não presta atenção na taxa funcional, que é silencioso e causa sérios prejuízos a qualquer pa- de juros na hora de decidir por uma compra e não tem controle de ís. Esse tipo de analfabetismo reduz a capacidade da pessoa para tra- quanto gasta durante um dia ou durante um mês, a ânsia por comprar balhar e as oportunidades de inclusão social. A pessoa sabe ler e es- “fala mais alto”. Se o analfabeto financeiro for um patrão empreende- crever basicamente, mas não consegue entender o que lê. dor, dono de uma empresa, ele pode prejudicar também os funcioná- Mas a pior forma de analfabetismo é o analfabetismo político. Porque rios por não saber administrar finanças, e é também por isso que o devido a ignorância política da maioria, ganha espaço o pior de todos Brasil tem uma Justiça Especializada em causas trabalhistas. os bandidos, que é o político corrupto, um problema que atormenta o Ou mesmo os clientes, e é também por isso que no Brasil há PROBrasil e outros países também. Não só o político corrupto e interessei- CON. Porque os problemas trabalhistas e de relações de consumo ro como o político incompetente também. Esses dois tipos de analfa- são muitos. É por isso que o Estado tem que regular, senão a vida do betismo não prejudicam apenas o indivíduo sozinho, prejudicam a so- brasileiro vira uma tormenta perene. ciedade coletivamente, as famílias também. Quando alguém afirma que é necessário melhorar a qualidade da eO analfabeto funcional e o analfabeto político não são obrigatoriamen- ducação no Brasil, é para melhorar a qualidade de vida das pessoas te pessoas com más intenções. São pessoas que não têm preparo em geral, melhorar a qualidade dos serviços prestados, dos produtos, para lidar com algumas adversidades graves no decorrer de suas vi- para que toda a sociedade viva em condições cada vez melhores. das, é esse o problema. Também, tendem a não ter consciência cívica. No Brasil há grande carência de alfabetização funcional, alfabetização política e alfabetização financeira. E é algo que a sociedade civil vai Outro tipo de analfabetismo também silencioso é o analfabetismo fi- ter que solucionar. nanceiro. Quais as características do analfabeto financeiro? Esse tipo de analfabeto se permite a ser facilmente seduzido pelo consumismo, sente necessidade de ser aprovado e bem visto pela sociedade e por João Paulo E. Barros www.culturaonlinebrasil.net /// CULTURAonline BRASIL /// www.culturaonlinebr.org

[close]

p. 5

Março 2018 Gazeta Valeparaibana Página 5 Mercado de Trabalho Mercado de trabalho uma legislação que impede maior salto, o que precisa mudar para a evolução ocorrer”, diz. Um otimista, o professor enfatiza que o bom nesta crise é que todas essas questões e temas são analisados de É notório que o mercado de trabalho está cada vez mais exigente. Dessa forma, é preciso buscar por diferenciais que complementem formas mais sérias e menos emocional”.Amir El-Kouba avisa que as tendências vieram para ficar. “As transformações da carreira indivi- seu currículo e permitam que ganhe oportunidade nesse concorrido dual e no mercado de trabalho, um outro modelo na relação com o espaço. Isso porque um profissional de sucesso não precisa somente de qualificação. É necessário que mantenha-se atualizado, seja trabalhador, são um caminho sem volta. É a que a globalização determinou 30 anos atrás.” percepção mais clara criativo, saiba trabalhar e liderar equipes e apresente outras caracte- rísticas que lhe proporcione destaque. Outro ponto de transformação para o qual o professor chama a aten- ção é o encurtamento das distâncias proporcionado pela globaliza- O mercado de trabalho mudou e ele se impõe ao exigir um fil de profissional: aquele que está em constante mutação. novo perA crise, a ção (e dores. a tecnologia), inclusive para o nível mais básico de trabalha- recessão, o fechamento de postos de trabalho, a queda de contrata- ções via CLT, a globalização, o aumento do empreendedorismo O consultor empresarial destaca também a seriedade de reformas (muitos por necessidade), tudo isso se apresenta em um momento neste sentido, incluindo o discurso da terceirização e a negociação de transição em que é fundamental para o trabalhador buscar um mais livre entre empregador e empregado. E ele ainda chama a a- novo modelo de carreira que o prepare para o futuro, que já bate à tenção para o profissional de hoje (pelo menos uma parcela) que já porta. Exceto áreas específicas, esqueça o tempo de ser especialis- resolveu reavaliar e requalificar sua carreira. “É aquele profissional ta em uma única área da sua formação. Esse tempo acabou. Hoje, o que tinha experiência e linha de trabalho dentro da TI e saúde e ago- profissional disputado pelas organizações é o que consegue ser mul- ra resolveu fazer uma pós de gestão empresarial. Decide ampliar titarefa em um mercado em frequente mudança. Se ainda não enxer- sua visão financeira e abre novo campo de atuação. gou que o cenário é outro, é melhor abrir os olhos. É assim que o trabalhador do futuro tem de pensar e agir. Investir Amir El-Kouba, professor de gestão de pessoas em MBAs da Funda- em uma área complementar, ainda que diferente da sua formação, ção Getulio Vargas/Faculdade IBS e consultor empresarial, afirma mas que consiga uma aproximação, para potenciar o currículo. Essa que se tem algo de positivo em toda essa crise é que “foi feita uma é uma visão estratégica com foco na ampliação do mercado”, avisa releitura do mundo do trabalho por parte do profissional à revelia da o professor.. nossa legislação trabalhista. Portanto, ainda que a recuperação do emprego ocorra (ela virá de Formaram-se MEIs (microempreendedor individual), profissionais se maneira lenta e gradual), Amir El-Kouba enfatiza que a retomada do associando a outros profissionais para prestar serviço, contratos emprego será diferente, terá uma nova redefinição. E ele aponta temporários, consultores, técnicos associados, enfim, uma nova re- dois caminhos: em primeiro lugar, possibilidades maiores de cargos configuração”. porque o profissional se tornou mais capacitado; e em segundo, a O alerta de Amir El-Kouba é que esses novos modelos de trabalho e migração para áreas que tenham maior demanda. de renda não são de ordem situacional, mas uma tendência para a cultura brasileira. “O Brasil sempre foi um país empreendedor, com Da redação A meritocracia Em seguida, o poder executivo, os presidentes, governadores e prefeitos e seus respectivos ministros e secretários, todos deveriam passar por rigorosas avaliações prévias, além de serem Muitas vozes no país clamam por meritocracia. Meritocracia e frequentemente auditados, para servirem de exemplo para o restante tecnocracia são palavras bonitas. Vamos ser sinceros? Na teoria, a da sociedade. proposta da meritocracia é maravilhosa. Mas na prática, é fantasia de muitas mentes. O que importa para o mercado é a criação de Quanto ao mercado de trabalho, depois que os governos resolverem valor, receitas. o problema da má qualidade da educação escolar, o que vai levar décadas, quando o Brasil tiver uma maioria muito bem escolarizada, Esforço, inteligência, talento natural, dedicação, suor do rosto... com reais condições de competir, aí será possível levar em poucas vezes são muito bem recompensados pelo mercado. O consideração a proposta da meritocracia. trabalho duro das pessoas por si só não lhes garante nada. Nas atuais condições, meritocracia plena é falácia. Partamos da hipótese que a meritocracia é possível na prática. As pessoas não têm igualdades de condições para competir na atual Então ela deve começar pelos poderes da república. conjuntura. Para se capacitar para alguma função, cada pessoa E dos três poderes, ela deve começar pelo legislativo, que é o que precisa de dedicação, cuidado, esforço, competência, é claro que representa a população. sim! Porém, bons professores, bons materiais didáticos, orientação Os políticos que têm mandato são muito bem recompensados, muito bem remunerados, e constantemente há algum político envolvido em adequada, suporte e assistência, para todo e qualquer ser humano. treinamento eficiente, é essencial algum escândalo nos noticiários. O todo é a soma das partes. Um avião não consegue voar tendo Então, pode-se restringir os cargos políticos eletivos somente a asas apenas em um dos lados, tem que tê-las nos dois lados. pessoas que realmente os merecerem, pessoas de reputação ilibada Na melhor das hipóteses, clamar por meritocracia atualmente é e idoneidade moral em suas vidas privadas, com notório saber ingenuidade ou entõ má fé. político e jurídico, passar por concursos públicos que incluam provas de títulos, testes psicotécnicos rigorosos, enfim, “passar um pente bem fino”. Além de condicionar o pagamento dos serviços à João Paulo E. Barros produtividade do mandatário. www.culturaonlinebrasil.net /// CULTURAonline BRASIL /// www.culturaonlinebr.org

[close]

p. 6

Março 2018 Gazeta Valeparaibana Página 6 Contos e Poemas da Genha MULHERES Genha Auga – Jornalista MTB:15.320 - Senhor, apenas procuro fazer o que é preciso para engrandecer a vida de todos e a minha própria, embora, minha alma se aflija quando me sinto enfraquecer, procuro lidar com meu lado fraco para ser forte. E assim vou seguindo mesmo que às vezes me sinta cansada nessa luta desigual entre o homem e a mulher, vou em frente... PENSAMENTOS DE UMA MULHER Genha Auga O homem a viu seguir e pensou: uma simples mulher, que a vida inteira roupa lavou, que pela família, pelo pão de cada dia, pela pátria, sua própria vida anulou. As mulheres podem ser humildes, fortes, famo- sas ou anônimas, todas têm na sua trajetória o cansaço, mas não se deixam vencer, seja lá Ela sempre anda a passos largos, o caminho que mulher for, rasgam o ventre para dar conti- parece árduo, tem ar de melancolia. nuidade à vida na Terra. O homem a vê e pergunta: - O que lhe aflige mulher? O que você quer? Sejam elas mães, amigas, virgens ou amantes há em todas elas um pouco de mistério. O homem a contempla enquanto a vê afastando-se Pensa no que precisa e responde: livremente. Vivi intensamente Foi um suceder de emoções Um me entregar totalmente Sem medir minhas paixões Acho importante escrever E repartir minha essência Fazer todo o mundo saber Que a vida não é uma ciência - Quero ser atendida, quero ser ouvida. Mais à frente se depara novamente com ela Diminui os passos, olha firme como que desafi- com os passos cansados e pergunta? - Precisa ando aquele homem a lhe dar as respostas ao de alguma coisa? que deseja e ouve atentamente. - Sim, responde ela. Um fôlego para continuar - Não se desespere se entregue e voe... minha jornada, ela é longa e não posso parar. - Como posso, se o medo aflige minha alma, Tenho muitos para cuidar e uma vida toda para responde-lhe a mulher, esse mundo está cheio trilhar e preciso de forças para seguir com vitó- de adversidades, tudo parece piorar a cada dia. rias em minha jornada. Obrigada, acho que o senhor em nada pode me ajudar, sorri agrade- - Tranquilamente ele responde: cida, para e respira. - Quando tudo parece estar perdido é que virá o A mulher muda o destino do homem, a cada dia milagre, coloque à frente seus atributos natu- sua beleza se renova, tem a natureza do apri- rais, suas raízes entrelaçadas com sentimento morar e como será esse mistério, essa grande- e cumplicidade naquilo que faz. za que não a deixa perder as forças? - Não entendo, diz ela. Sou apenas uma mulher Nessa relação entre Deus e a mulher, aquele que rema contra a maré para chegar onde que- “homem” que a colocou divinamente no Univerro, esqueço a dor para ter forças e cuidar dos so a acompanha e, quando sente que diminuiu filhos, do pai e manter meu amor embora com os passos, tantos desafetos. “Ele” simplesmente a empurra, e ela voa... - Então, lhe responde o homem, esse é seu dom como mulher: aprimorar o amor, cuidar do As mulheres seguem sempre fortes na sua trahomem, zelar pelos filhos, és guerreira e mãe jetória e assim, fazem cada uma sua história! da Terra. Ela é construída de pequenos momentos De razão, e de duvidosas lógicas Mas muitas vezes os sentimentos Tomam decisões que se revelam trágicas O importante é pôr-se de pé Fingir para o mundo que nada aconteceu Ser forte ao ponto de até Esquecer o passado, o que de ruim ocorreu Espero que as linhas aqui escritas Liberem sentimentos e emoções E que deem forças irrestritas Para superar quaisquer decepções Na pretensa contabilidade Com que às vezes enxergamos a vida Considero-me em paz e à vontade Pronta para minha partida AJUDE-NOS a manter estes projetos de educação (Rádio e Jornal)- www.culturaonlinebr.org/apoiadores.htm

[close]

p. 7

Março 2018 Gazeta Valeparaibana Página 7 Reputações Augusto dos Anjos e o apedrejamento parece ter sido feito para eles. Ninguém assis- descartável. Cumpriu o seu papel e foi jogado dos juízes tirá ao “enterro da sua última quimera”. Só os fora. Nascido no Engenho Pau d’Arco, hoje muni- acompanhará a “ingratidão – esta pantera”. O Aqueles que fazem parte hoje da “Operação cípio de Sapé, na Paraíba, o poeta Augusto colunista amigo que defendia Moro acima de Lava-Jato” também serão descartados. Já codos Anjos é um dos grandes nomes da nossa tudo e de todos, considera “tosco” o seu argu- meçaram a ser, na verdade. O beijo da véspeliteratura. A morte prematura, aos trinta anos, mento para justificar o recebimento do tão e- ra virou escarro, a mão que os afagava agora só lhe permitiu em vida a publicação de um xecrado auxílio-moradia. Dona Rosângela, os apedreja, utilizando o imoral auxíliolivro, de rígida métrica e rimas preciosíssima, acostumada aos holofotes, aos flashes, às moradia como mote. A grande mídia não é “Eu”, ao qual se incorporaram outros poemas notinhas simpáticas, agora incomoda-se por- aliada das elites brasileiras, ela é parte delas, inéditos após a sua morte, passando a ser que a mesma imprensa que lhe bajulava hoje integra o seu núcleo. Aqueles que acharam sistematicamente reeditado com o título de lhe ataca, publicando o joio, como ela disse. que eram seus iguais, seus pares, agora se- “Eu & outras poesias”. Deveriam ter lido Augusto dos Anjos, repito. rão levados de volta aos seus devidos luga- Guardo de cor, desde os tempos de menino, Ele já havia lhes enviado um aviso, mais de res. aquele que é, provavelmente, seu mais famo- um século antes. Há mais de um século o po- Vão voltar cabisbaixos para os seus tribunais, so soneto, os “Versos íntimos”. Aqueles dois eta lhes avisou que “o beijo é a véspera do vão ser solenemente ignorados e, se ousarem quartetos e dois tercetos são um exemplo de escarro e que a mão que afaga é a mesma em querer ser lembrados, haverá sempre uma perfeição, na métrica, na rima, na cadência, que apedreja”. boa reportagem sobre os seus imóveis luxuo- no ritmo. E serve para lembrar-nos sobre a Esses juízes, endeusados, beijados, afaga- sos, seus penduricalhos, para lhes lembrar de ingratidão, aquela pantera, companheira inse- dos, chegaram a pensar que haviam conquis- que calem e voltem para o tribunal de onde parável. tado um lugar à mesa do grande banquete. vieram. Pena que alguns membros do judiciário, que Não aprenderam nada sobre as nossas eli- Já não poderão mais fazer fotos sorridentes há bem pouco eram incensados pelos gran- tes. Não aprenderam que não fazem parte de- com Temer e nem com Aécio sem ser questi- des conglomerados da mídia e hoje viraram la, que são meros instrumentos dos seus inte- onados, já não poderão posar com armamen- vidraça, não o tenham lido. resses. Com nojo do povo, sem nenhum apre- tos pesados sem ser incomodados. Terão que Juízes como Moro e Bretas, heróis com direito ço pela democracia, julgaram que haveria lu- se contentar com o ostracismo, resmungando a capa de revista e merecedores de prêmios gar para eles na sala de estar do baronato. contra a ingratidão dos que agora “publicam o para gente que “faz a diferença”, de uma hora De nada lhes valeu o exemplo recente daque- joio”. Terão que se “acostumar à lama que os para outra viram-se atingidos por jornais e re- le que foi capa de revista como “o menino po- espera”. vistas, tão amigos até ontem, que agora de- bre que mudou o Brasil”. Quando comandou o Quem sabe agora lhes sobre um tempinho nunciam os seus “penduricalhos” e a imorali- primeiro grande ataque que viria a dar na situ- para ler Augusto dos Anjos, esse grande poe- dade dos seus “auxílios-moradia”. ação em que estamos, aquele juiz foi recebi- ta paraibano. Eram pedras até ontem, quando serviam aos do com festas, salamaleques, rapapés. interesses dos grandes. Hoje são vidraças, no Cumprido o seu papel no malfadado Autor: Joan Edesson de Oliveira, educador, ponto de se estilhaçar, quando não tenham “mensalão” ele desapareceu, sumiu, não me- Mestre em Educação Brasileira pela Universi- mais serventia. rece sequer uma notinha de rodapé na gran- dade Federal do Ceará. O centenário soneto de Augusto dos Anjos de mídia que ainda ontem o festejava. Era A fragilidade da reputação na mídia digital pouco tempo, fazendo com que o desgaste seja bem maior que o Nos dias atuais em que as pessoas cada vez mais trocam dados por próprio erro. meio eletrônico, as novas tecnologias propiciam novos tipos de escândalo. Estamos em um momento de transição em que as relações Precisamos nos conscientizar que quanto mais avança a tecnologia a nossa privacidade será devassada. Prova disso é o fato dos portado- humanas se tornam cada vez vos móveis de comunicação. mais interativas através dos dispositi- res de aparelhos celulares terem se tornado paparazzis em potencial diante da facilidade de obter imagens e vídeos além da facilidade ins- Se lançarmos um olhar sobre esta transição veremos que um dos grandes desafios será o de preservar a reputação diante de um ambi- tantânea de distribuir pela internet através de blogs e fotoblogs uma imagem ou vídeo comprometedor que será impossível de retirá-la de ente de interconexão provocado pela revolução tecnológica que cria circulação. uma esfera pública nova desafiando a credibilidade por parte de pessoas físicas e jurídicas neste novo ambiente social. Todo este risco provocado pela tecnologia não deve ser encarado como desprotegido pelo Direito Brasileiro. Já temos leis e jurisprudência A reputação pessoal e que deve ser encarado das empresas é um patrimônio inestimável como uma poupança, onde se procura acu- suficientes sobre o tema reputação de pessoas e para coibir os abusos praticados contra empresas no meio eletrônico. Todavia, a é mular valores diante da percepção tencializada através da internet. do público que ora está sendo po- muito importante criar o hábito de monitorar a divulgação de textos, imagens, vídeos para que seja possível identificar rapidamente o con- Temos que admitir que certas horas nos comportamos como primatas high-tech, pois o brasileiro de forma geral adora tecnologia, tem um teúdo ilícito visando retirá-lo imediatamente de circulação como forma de minimizar o dano. perfil essencialmente exibicionista, o que contrasta com o seu pouco Ninguém dúvida que estamos diante da necessidade de aprendermos conhecimento sobre a vulnerabilidade de exposição da sua privacida- uma nova etiqueta de comportamento social através do mundo eletrô- de pelo meio eletrônico. nico, demandando um aprendizado para que estejamos preparados É necessário refletir que a potencialidade do dano cometido contra a para críticas e execrações digitais que nem sempre poderão ser con- imagem profissional de um profissional liberal, por exemplo, é imen- troladas pela vítima, mas que serão punidas pela Justiça. sa, pois qualquer deslize pode ter sido cometido na esfera local en- quanto que a repercussão no meio eletrônico pode torná-lo global em Autor: Alexandre Atheniense www.culturaonlinebrasil.net /// CULTURAonline BRASIL /// www.culturaonlinebr.org

[close]

p. 8

Março 2018 Gazeta Valeparaibana Página 8 Comportamental Como conviver bem Cada vez que você perde a calma, deteriora sua saúde e afeta seu círculo de amigos. FRASES SOBRE PROGRESSO Como reagir com alguém que grita e permanecer com muita dignidade John Clapham: “Avanço econômico não é a mesma coisa que progresso humano”. A maioria das pessoas vai lidar, pelo menos, com uma “pessoa irracional” em sua vida. Ou seja, alguém que com frequência age de forma ilógica ou estúpida. Se essa pessoa for um chefe irritadiço, um amigo fanático ou um adolescente emocionalmente volúvel, “não é difícil que sua conduta nos leve nós mesmos a perder o controle”. Essa é a opinião de Mark Goulston, psiquiatra e professor da Universidade da Califórnia em Los Angeles (UCLA, EUA) durante 25 anos. Dessa forma, para preservar nossa saúde, é preciso saber como tratar ou enfrentar essas condutas detestáveis que podem alterar o nosso equilíbrio emocional. (A paciência nunca é tão importante como quando se está a ponto de perdê-la). São muitas as vítimas que sofrem essas nocivas relações pessoais e que acreditam ser possível controlar as condutas irracionais. Quando têm de enfrentar essas situações, reagem de forma automática se colocando na defensiva ou sendo agressivas. E, em muitos casos, inclusive pretendem mudar os comportamentos irracionais de tais pessoas tentando fazê-las entrar na razão. Buscam fazê-las ver que suas opiniões ou pontos de vista são errôneos ou absurdos. Mas essa estratégia piora ainda mais as coisas. Nas palavras de Goulston, “em vez de aceitar nossa lógica, a pessoa irracional reage ainda mais irracionalmente e a situação pode se encrespar de ambas as partes até uma discussão louca que não leva a lugar nenhum”. Essa maneira de lidar com o problema é realmente frustrante, estressante e improdutiva. Nenhuma dessas relações produz resultados satisfatórios. Mas a maioria das pessoas não conhece outra opção. No entanto, tentar convencer com argumentos uma pessoa de conduta irracional não tem sentido porque, do seu ponto de vista, sua conduta é racional. Esse tipo de pessoa tem padrões de pensamento profundamente arraigados em sua (in) consciência. E sua conduta é uma resposta à ameaça que percebe quando alguém põe em dúvida ou discute sua forma de raciocinar. Render-se não é uma derrota... Uma forma eficaz de tratar a pessoa irracional é a que propõe a psicóloga clínica Judith Orloff, também professora da UCLA: “Renunciar à necessidade de controlar essas situações difíceis e desistir de obrigar alguém a mudar. Ou seja, aceitar a pessoa irracional tal como ela é, especialmente se já se tentou reverter sua conduta e não se conseguiu nada de positivo”. ...é ser mais tolerante A atitude de renunciar a mudar comportamentos irracionais pode parecer para muitas pessoas um sintoma de rendição ou fraqueza. Mas, ao contrário do que se pode pensar, a rendição é uma escolha ativa que a vida nos oferece. Uma opção para ser mais flexível e tolerante. Ver além daquilo que nos incomoda ou irrita para descobrir que o que nos convém é desdramatizar as condutas irracionais dos demais para não perdermos nós mesmos a calma. Como apontava a escritora britânica George Eliot, “a maior força para crescer é nossa capacidade de escolher”. No mesmo sentido se expressa Lauren Zander, professora do Instituto Tecnológico de Massachusetts (MIT, EUA): “Se alguém decidiu que uma pessoa lhe faz mal, então também é capaz de renunciar à aversão que sente com relação a essa pessoa”. Não necessariamente tem que transformá-la em sua melhor amiga, mas flexibilizando nosso ponto de vista podemos aprender a tolerar essa pessoa de conduta irracional sem que tenhamos que sofrer um ataque de nervos. Isso significa ignorar seus aspectos negativos e pensar em algo positivo que ela possa ter. *** Josué de Castro: “O ‘progresso social’ não se exprime apenas pelo volume da renda global ou pela renda média per capita, que é uma abstração estatística”. *** Saint-Exupéry: “O progresso não é mais do que uma descoberta gradual de que as suas perguntas não têm significado”. *** Sigmund Freud: “Que processo nós estamos fazendo! Na idade média teriam me queimado. Agora estão contentes em queimar meus livros”. *** Guerra Junqueiro: “O progresso marca-o a distância do salto do tigre, que é de dez metros, ao curso da bala, que é de vinte quilômetros. A fera, a dez passos, perturba-nos; o ho- mem é a fera dilatada”. *** Helen Keller: “O mundo está sempre a progredir, não apenas pelos poderosos empurrões dos seus heróis, mas também pelo conjunto de todos os pequenos empurrões de ca- da trabalhador honesto”. *** Georges Blaque: “As aspirações de cada época são limitadas: daí a ilusão do progresso”. *** COMO CONTROLAR AS CONDUTAS IRRACIONAIS As pessoas que agem frequentemente de forma irracional na verdade não querem te prejudicar ou complicar a sua vida. Nem te deixar louco. Só estão preocupadas por suas frustrações e necessidades. Portanto, para enfrentar suas condutas, evitar a escalada do conflito e se manter calmo, o melhor é seguir as orientações dos psicoterapeutas: Parar: Se está tenso e incomodado ante uma conduta irracional, não diga nada. Você não é obrigado a reagir imediatamente. Respire fundo. Inale e expulse o ar devagar. Isso contraria o impulso a reagir que provoca a irritação e o estresse. Repita para si mesmo: essa é uma oportunidade para aprender a ficar tranquilo. Escutar sem interromper: Ante uma conduta verbal irracional, o primeiro impulso é cortar o discurso para gritar que a razão está do nosso lado. Mas interromper só intensifica a hostilidade. Não discuta nem tente fazer seu interlocutor entrar na razão. Sua interrupção não mudará a mente de ninguém e só alimenta o conflito. É muito mais fácil o outro mudar sua maneira de agir do que de pensar. Charles Fourier: “A ampliação dos direitos das mulheres é o princípio básico de todo pro- gresso social” *** Sêneca: “A parte mais importante do progresso é o desejo de progredir”. *** Sêneca, de novo: Perguntas-me qual foi o meu progresso? Comecei a ser amigo de mim mesmo”. Usar a imaginação: Imagine a água de um rio. Observe como a água não para na mesma pedra, mas sim flui ao redor dos obstáculos que encontra. Da mesma forma, não resista à força irracional de seu interlocutor. Deixe que flua por seu corpo e mente sem que te provoque feridas. “Aquele que não imagina é como quem não sua, armazena veneno”, disse Truman Capote. Respirar para se acalmar: Pense na primeira coisa que gostaria de dizer ou fazer perante uma pessoa irracional, mas não o faça. Respire e exale o ar devagar. Concentre-se nisso. Autor: Francisco Gavilán *** Fernando Pessoa: “A essência do progresso é a decência. Progredir é morrer, porque viver é morrer”. Mês que vem tem mais Porque precisamos fazer a Reforma o país, toda a sociedade precisa colaborar para que eles possam nascer e terem su- Política Popular no Brasil? cesso. É preciso um sistema eleitoral moderno para melhorar a qualidade da política. Os po- Seus impostos merecem boa administração. Bons políticos não líticos "tradicionais" tem horror à reforma política, porque ela pode mudar a situação vem do nada. Para que existam bons políticos para administrar atual onde eles usam e manipulam o eleitor e são pouco cobrados !

[close]

p. 9

Março 2018 Gazeta Valeparaibana Página 9 Sistemas de Governo Política e Cidadania Esquerda e Direita fiscais, para ganhar dinheiro comprando títulos Comunismo Os termos "direita" e "esquerda" foram criados da de dívida pública comunicação e terem o de forma controle dos meios a propor o mundo Organização socioeconômica baseada na propriedade coletiva dos meios de produção. O comunismo é uma ideologia política e socio- durante a Revolução Francesa (1789–1799), e referiam-se ao lugar onde políticos se sentavam no parlamento francês, os que estavam sentados à direita da cadeira do presidente dos ricos como o objeto a ser defendido mesmo que a riqueza da burguesia fosse fruto da exploração dos também pobres de direita. Ele passa a vida toda sonhando ser burguês, mas econômica que pretende estabelecer uma so- parlamentar. sem capital e propriedade e sendo explorado. ciedade igualitária, através da abolição da propriedade privada, das classes sociais e do próprio Estado. Embora a ideia de igualdade No espectro político, a esquerda se caracteriza pela defesa de uma maior igualdade social. Entretanto, ele é muito útil para a burguesia, pois já que não tem nem capital, nem proprie- baseada no fim das classes tenha sido defen- Normalmente, envolve uma preocupação com dade capitalista ele se torna o cão de guarda dida por filósofos desde a antiguidade, o co- os cidadãos que são considerados em des- da classe que um dia sonha ser. Sendo assim, munismo está associado, sobretudo à teoria vantagem em relação aos outros e uma supo- ele vai para as ruas defender o capitalismo e dos pensadores Friedrich Engels e Karl Marx. sição de que há desigualdades injustificadas vê nos trabalhadores esclarecidos e organiza- que devem ser reduzidas ou abolidas. dos os seus inimigos de classe. O pobre de Socialismo No espectro político, a direita descreve uma direita além de ser um figurante de burguês é Doutrina política e econômica que prega a co- visão ou posição específica que aceita a hie- terreno fértil para o fascismo. Portanto, o poletivização dos meios de produção e de distri- rarquia social ou desigualdade social como bre de direita é um figurante de Burguês que buição, mediante a supressão da propriedade inevitável, natural, normal ou desejável. Esta no momento de crise do capitalismo se com- privada e das classes sociais. postura política geralmente justifica esta posi- porta como um pitbul da burguesia na defesa O socialismo é uma doutrina política e econô- ção com base no direito natural e na tradição. de um governo de conteúdo fascista. mica que surgiu entre o fim do século XVIII e a Os termos "esquerda" e "direita" apareceram Como o pobre de direita tenta ser o espelho primeira metade do século XIX, no contexto da durante a Revolução Francesa de 1789, quan- dos valores que ele acha que a burguesia tem, Primeira Revolução Industrial. Baseada sobre- do os membros da Assembleia Nacional dividi- passa a ser machista, racista, homofóbico, tudo no princípio de igualdade, a corrente so- am-se em partidários do rei à direita do presi- etc. Ele acaba sendo o portador dos principais cialista emergiu como uma forma de repensar dente e simpatizantes da revolução à sua es- preconceitos que a burguesia gerou e perpetu- o sistema capitalista que vigorava na época. querda. ou como parte do seu sistema de dominação, De uma forma geral, quando falamos em socialismo frequentemente associamos o termo à Um deputado, o Barão de Gauville explicou: porque precisa no racismo para pagar bem menos aos trabalhadores afrodescendentes. corrente marxista, mas essa não é a única for- "Nós começamos a reconhecer uns aos ou- Ser machistas por que os salários das mulhe- ma de socialismo existente. tros: aqueles que eram leais a religião e ao rei, res é bem menor que os salários dos homens. A partir do século XX, ocorreram no mundo várias tentativas de implementação de regimes socialistas. Atualmente, alguns países ficaram sentados à direita, de modo a evitar os gritos, os juramentos e indecências que tinham rédea livre no lado oposto." Enfim, ele nega sua origem social e tenta ser o que não tem, pois se trata de um trabalhador sem consciência de classe. Por isso se endivi- afirmam apresentar um sistema baseado em O pobre de direita é um figurante de burguês. da para ter uma imagem diferente do seu real tais princípios, mas será que eles são mesmo O pobre de direita passa a vida sonhando ser poder de compra. São chamados de emergen- socialistas? burguês, mas sem capital e propriedade e tes porque querem negar sua classe assumin- Capitalismo sendo explorado. do a aparência de burguês. Sistema econômico baseado na legitimidade dos bens privados e na irrestrita liberdade de comércio e indústria, com o principal objetivo de adquirir lucro. Sistema social em que o capital está em mãos de empresas privadas ou indivíduos que contratam mão de obra em troca de salário. O pobre de direita se acha liberal mesmo não tendo capital e propriedade. Ele é contra os direitos trabalhistas pois espera um dia ter capital e propriedade para ser um explorador da força de trabalho dos outros.Ele é contra os direitos sociais pois acha que isto irá reduzir os seus lucros futuros, quando ele for capitalista e puder explorar os trabalhadores, sendo Ele come sardinha e arrota caviar, enquanto late sempre mais alto para mostrar à burguesia que está protegendo a propriedade do burguês, enquanto dorme fora da mansão que sonha um dia ser sua. Ao envelhecer não vai ter emprego e muito menos vai poder pagar um plano de saúde. Desta forma vai precisar de proteção social, porém passou a vida toda As características centrais deste sistema inclu- que ele é trabalhador mas não se reconhece defendendo que bastava deixar a mão invisí- em a propriedade privada, a acumulação de como tal. Ele é contra o Estado pois acha que vel agir, que o egoísmo sendo potencializado capital, o trabalho assalariado, a troca voluntá- quando ele tiver capital e propriedades não vai se chegaria ao bem estar coletivo, onde todos ria, um sistema de preços e mercados compe- querer que o Estado estabeleça limites ao seu teriam chance de um dia ser rico, bastando titivos. desejo de ficar rico explorando os trabalhado- apenas seu esforço individual e sua capacida- Em uma economia de mercado capitalista, a tomada de decisão e o investimento são determinados pelos proprietários dos fatores de res. O pobre de direita é o produto melhor elaborado pelos mecanismos de produção de ideolo- de de assumir riscos. O pobre de direita é um figurante de Burguês que late como pitbul e se cala sobre sua própria exploração. produção nos mercados financeiros e de capi- gia burguesa para a defesa dos burgueses Autor: José Menezes Gomes, formando pela tais, enquanto os preços e a distribuição de que tem capital, que tem propriedade e que UFMT, é professor do curso de Economia e do bens são principalmente determinados pela estão na gestão do Estado para não pagar im- Mestrado em Serviço Social da UFAL. concorrência no mercado. postos, para receber subsídios e incentivos

[close]

p. 10

Março 2018 Gazeta Valeparaibana Musica na vida e na Escola Página 10 O poder da música mento de peso. Os gêneros preferidos? A mú- ção ligados à idade. Um estudo feito com a- As mil e uma virtudes dos sons musicais sica clássica – com as composições de Mo- mostragem de 163 adultos, metade deles mú- zart em primeiro lugar –, e os sons que recor- sicos profissionais, demonstrou que os culto- “Sem a música a vida seria um erro”, disse o dam os batimentos cardíacos da mãe e os ruí- res de música conseguem processar os sons filósofo Nietzsche. A música não tem limites, dos abafados que o bebê percebe quando es- melhor do que os indivíduos que não têm tais fronteiras, ou bandeiras. Ela ativa o nosso cé- tá dentro do útero: estes últimos favorecem o hábitos, com uma discrepância que aumenta rebro, melhora o desempenho esportivo, cata- sono dos bebês prematuros quando estão in- enormemente com a idade. Um músico de 70 lisa as relações sociais, ajuda na educação e ternados nos hospitais. anos consegue em média distinguir os sons inclusive tira as plantas da depressão! Conheça algumas das virtudes dos sons sabiamente organizados com ritmo, melodia e harmonia. 3 – Plantas deprimidas – Além de favorecer o crescimento dos recém-nascidos, a música também encoraja o desenvolvimento das em um ambiente rumoroso com a mesma eficiência de uma pessoa não musicista de 50 anos. Diz um antigo ditado que “a música amansa plantas. Pelo menos é isso que afirmam algu- 7 – Moléstias cardíacas – No caso de paci- as feras”. Ela tem um efeito poderoso sobre mas teorias elencadas na obra The Sound of entes que sofreram cirurgias cardíacas ou ti- nós. Uma melodia, mesmo as mais simples, é Music and Plants, publicado em 1973, escrito veram um infarto, foi demonstrado que a es- capaz de despertar nossas emoções, trazer pela professora universitária Dorothy Retal- cuta de música relaxante baixa a pressão um sorriso para nossos rostos, fazer-nos es- lack, da Universidade do Colorado. Em alguns sanguínea, reduz os batimentos e ajuda a re- quecer por alguns momentos as preocupa- dos seus experimentos, Retallack forneceu, duzir e controlar a ansiedade. Uma música ções do dia a dia. de modo contínuo, música de dois gêneros alegre e dinâmica, especialmente quando o musicais diferentes a dois grupos idênticos de paciente gosta dela, provoca a expansão dos Sabe-se agora que a música não é um recur- plantas: música rock e música lounge respec- vasos e intensifica a circulação do sangue, so que deve ser usado apenas para despertar tivamente. Duas semanas depois, as plantas favorecendo a saúde do coração. nossos sentimentos: entre outras coisas, ela serve também para promover a aprendizagem e melhorar a memória. Logo abaixo damos um pequeno elenco dos efeitos que a música exerce sobre nós. Foi elaborado a partir das conclusões de vários estudos feitos por pesquisadores do mundo todo. A lista nos ajuda a entender por que, segundo a pesquisadora norte-americana Carol que tinham “ouvido” música rock tinham crescido, mas recurvadas e com as folhas retorcidas e amareladas. Detalhe: essas plantas tinham crescido no sentido contrário de onde estavam os alto-falantes, como se quisessem se afastar deles. Mas as plantas do segundo grupo tinham crescido de maneira uniforme e surgiam muito verdes e luxuriantes, quase se estendendo em direção à fonte musical. 8 – Adolescentes difíceis – No caso de adolescentes problemáticos, verificou-se que os efeitos positivos são observados não apenas por causa da melodia da música mas também por seu conteúdo e mensagem. Um estudo britânico de 2008 demonstrou como a escuta de música que contem uma mensagem social positiva (como “Heal the World” de Michael Jackson) encoraja comportamentos colabora- Krumhansl, especializada dos efeitos psicoló- 4 – Lesões cerebrais – A música é um im- tivos nos adolescentes. Não se obtém o mes- gicos da música no ser humano, “a música portante instrumento de reabilitação cognitiva mo efeito com as músicas neutras ou destituí- transmitida de geração em geração forma as para as pessoas que sofreram lesões cere- das de mensagens desse tipo. nossas cias e memórias autobiográficas, preferênreações emocionais”, fenômeno que brais, e também para quem enfrenta neurodegenerativas. A escuta das doenças músicas 9 – Alfabetização e resgate social ela chama de “choque de reminiscência”. preferidas pode melhorar o humor e a disposi- Algumas orquestras organizadas em locais Dez efeitos pouco conhecidos do poder da música. ção para colaborar dos pacientes que sofre- muito carentes, como favelas ou bairros muito ram um derrame. Estimulações rítmicas po- pobres, conseguem retirar garotas e garotas dem ajudar na recuperação de algumas fun- que vivem nas ruas e encaminhá-los para um 1 – Desempenho esportivo – Quando utiliza- ções linguísticas e sonoras. Nos pacientes novo objetivo comum. No Brasil existem vá- da nas competições desportivas, a música com Parkinson, servem de coadjuvantes nos rias iniciativas do gênero em funcionamento, não é apenas um acompanhamento de fundo: exercícios destinados à recuperação do equi- citando-se como exemplo o Projeto Prima, na ela pode determinar o melhor ou o pior de- líbrio. Paraíba, que já conseguiu recuperar centenas sempenho do atleta. Segundo estudo da Georgia Southern University, a música ajuda a controlar os níveis de ativação fisiológica (arousal) antes e depois da competição, ajuda os atletas a se concentrar e a criar o espírito de equipe. Uma outra pesquisa, efetuada pela Brunel University (Londres) mostra que a música adequada pode aumentar a resistência física em até 15%. E um estudo britânico, realizado em 2005, demonstrou que a audição de boa música pode melhorar em até 20% os desempenhos desportivos (uma espécie de dopping, portanto, porém legal e saudável). 5 – Atração e repulsão – A música funciona como catalisador social, proporcionando uma identidade comum a muitos grupos de jovens. Isso é conhecido há bastante tempo, mas sabe-se agora que ela também pode produzir o efeito oposto: pode inclusive afastar dos lugares onde se faz música as pessoas que não apreciam o gênero musical que está sendo tocado ou irradiado. O fenômeno é bem conhecido por quem dirige ou trabalha em lojas elegantes, bibliotecas silenciosas e na recepção de hotéis: nesses locais, usa-se música clássica e de alta qualidade para afastar a cli- – talvez milhares – de crianças e adolescentes que viviam em estado de abandono parcial ou total. A música pode agir também de maneira ainda mais concreta. Um estudo norte-americano de 2009 demonstrou que aprender a ler música e a reconhecer as notas musicais em idade escolar potencializa também a habilidade de leitura geral, contribuindo de modo notável para a alfabetização. A música não torna as pessoas mais inteligentes, mas certamente auxilia na memorização e na velocidade do aprendizado. 10 – Promoções subliminares – Passando 2 – Nascimentos prematuros – A boa músi- entela indesejada (por exemplo, uma audiên- das causas sociais para o mundo mais con- ca (de qualidade alta, não agressiva, harmoni- cia de pessoas muito jovens que nem sempre creto dos negócios, verificou-se que a música osa) pode constituir um suave pano de fundo apreciam o gênero). Quando o cérebro escuta de fundo presente nas lojas encoraja certos para as longas permanências em incubadei- alguma coisa que não aprecia, ele inibe a pro- tipos de compras. Por exemplo, fazer ouvir ras e nas maternidades a que são obrigados dução de dopamina, um hormônio que nos faz música francesa em uma loja de vinhos incre- os bebês nascidos antes do término normal sentir contentes e satisfeitos. Assim sendo, a mentará as compras de garrafas provenientes de uma gravidez. Pesquisadores canadenses pessoa irá para outros locais em busca do ti- desse país. Da mesma forma, escutar música observaram que proporcionar música aos re- po de música que as faz se sentir bem. alemã leva a um aumento das vendas de vi- cém nascidos prematuros ajuda os pequeninos a suportar melhor a dor e encoraja melhores hábitos alimentares, favorecendo o au- 6 – Proteção dos ouvidos – Em certos casos, a escuta frequente de música pode prevenir os problemas naturais de perda da audi- nhos alemães. O vinhos italianos. mesmo acontece para os Autor: Luis Pellegrini AJUDE-NOS a manter estes projetos de educação (Rádio e Jornal)- www.culturaonlinebr.org/apoiadores.htm

[close]

p. 11

Março 2018 Gazeta Valeparaibana Página 11 Religião e Política Temos de ser otimistas não deveria permitir tanta desigualdade no mun- A Saúde é, de fato, um imenso abacaxi a ser desdo… Não deveria permitir – e terias poder para cascado. Porém, se houver honestidade e boa Escrever sobre política é sempre adentrar numa tanto – que animais fossem maltratados, que se- vontade, é uma tarefa que deixa de ser impossí- seara árida. É trilhar caminhos pedregosos e peri- res humanos passassem por tantas dificuldades… vel, mais uma vez, em nível municipal. Prova dis- gosos. Bem se diz que jamais devemos discutir que o planeta fosse destruído. so estás, por exemplo, aqui em São José dos sobre religião e política, pois cada um tem a sua Enfim, a vida seria muito mais fácil e melhor se Campos (SP) onde o SUS funciona maravilhosa- visão sobre esses assuntos e dificilmente haverá esse Deus fosse aquilo que os padres e nossa mente bem. Tive prova disso comigo mesmo, de- acordo. própria família nos disseram que seria: um Deus pendente que estou de medicações caras, cadeira Porém, não escrever sobre esses temas pode ser boníssimo, que tudo sabe, que tudo pode e que é, de rodas, consultas e tratamento fisioterápico. Im- interpretado como um ato de alienação, quando antes de tudo, a representação do perdão e não possibilitado de me locomover, minha esposa não de profundo desprezo. Assim, atendendo a do castigo, da punição, da vingança. Um Deus conseguiu tudo – de graça – através do SUS. E, pedidos e embora a contragosto, vou pôr no papel que exige sacrifícios, que exige a imolação dos sem a necessidade de “molhar a mão” de nin- – melhor dizendo, no computador – algumas idei- sentidos e dos instintos em nome da salvação da guém! Pudessem todos os municípios deste Brasil as muito particulares sobre isso. Devo esclarecer alma – cuja existência ainda está para ser prova- Gigante seguir o exemplo… que serei sincero e que, de alguma forma, essa da. Certamente o sofrimento do povo diminuiria bas- maneira de pensar e de encarar tão espinhosos No que concerne à Política, a situação é ainda tante. O sofrimento imposto por aquele Deus bo- assuntos tem orientado minhas atitudes e, por fim, mais espinhosa, uma vez que é possível argu- níssimo aqui já mencionado. a minha vida. Não é minha intenção catequizar mentar e contra-argumentar com base em fatos Quanto à Segurança, ainda está sofrível. Temos ninguém, não pretendo assumir um tom professo- que, distorcidos ou não, aí estão para corroborar de lembrar que a criminalidade tem as raízes mais ral de quem detém o Conhecimento e tenta trans- ou contradizer ideias e pensamentos, quando não profundas fincadas na falta de educação e de cul- feri-lo para outras cabeças. Tão somente exponho atitudes propriamente ditas. tura. Melhorando a educação do povo, certamente aqui o meu modo – muito pessoal – de ver a Reli- Neste nosso país – como, aliás, em muitos outros cairão os índices de criminalidade. Sou obrigado, gião e a Política. – a Política acabou por se tornar uma profissão nesse ponto a dar razão ao bom Cristóvão Buar- altamente lucrativa. E com a vantagem de não se que, de quem discordo em muitos outros aspec- Comecemos pela Religião. poder meter na cadeia, através de um processo tos. As UPPs no Rio de Janeiro estão desempe- Nasci de uma família católica, cresci católico, es- normal, um político acusado de, por exemplo, cor- nhando seu papel e favelas, antes consideradas tudei em colégio de padres beneditinos – Colégio rupção. O processo tem de ser autorizado por zonas de guerra, estão transformadas em comuni- Santo Américo – e sou obrigado a admitir que, seus pares e tem de ser levado a cabo através do dades pacificadas e, por causa disso, prósperas. talvez, a saturação de missas, rezas, orações e STJ. Objetivo: dificultar ao máximo e permitir a Lembremos que uma das atividades da tudo o mais que caracteriza a vida de católico a- impunidade. No fundo, manifestação clara de cor- “ocupação” dessas favelas é justamente levar um postólico romano foi responsável por eu ter me porativismo. pouco mais de educação para aquele povo. Co- tornado mais agnóstico do que qualquer outra coi- Mas temos de ser otimistas. Não podemos pensar meça-se pelas crianças e, num prazo que antro- sa. Graças a Deus, como diria um outro agnósti- apenas no lado negativo da Política – ou seria dos pologicamente temos de considerar como médio, co, um famoso psicoterapeuta meu amigo. políticos? obteremos a diminuição dos índices de crimes – De fato, não posso aceitar que vivamos à sombra Vamos tentar enxergar o que tem acontecido de quaisquer que sejam. O governo está, portanto, espiritual de uma organização multinacional – a bom para o povo, pois enfim, a Política tem de se esforçando. Ao povo cumpre a tarefa de aju- Igreja Católica – biliardária e altamente lucrativa, existir para beneficiar o povo, para suprir suas ne- dar. que se arvora o direito de pleitear que os mais cessidades básicas, para minimizar o sofrimento Hoje em dia, devemos adicionar ao tripé mencio- beneficiados pela deusa Fortuna deem dinheiro que foi imposto por aquele Deus de quem falamos nado, Educação, Saúde e Segurança, uma quarta para ajudar os necessitados e, como qualquer in- linhas atrás. perna, a Preservação do Meio Ambiente. Vamos termediário, fique com uma parte polpuda dessas Assim, deixando de lado as discussões sobre u- chamá-la simplesmente de Ecologia. doações. ma nova polarização da política brasileira em ape- Esta perna tornou-se de extrema importância a Como entender que os executivos (leia-se bispos, nas dois partidos (PT e PSDB), praticamente vol- partir do momento em que nos conscientizamos cônegos, monsenhores, arcebispos e cardeais) tando para o que aconteceu durante os governos da necessidade que há em preservar para sobre- dessa instituição que se autodenomina “caritativa” militares com o Arena e o PMDB, o que vai acon- viver. E este item só pode ser levado a cabo se a usem automóveis de luxo cujo valor em dinheiro tecer com a extinção – irrevogável – do DEM população realmente ajudar. Assim, por exemplo, poderia alimentar muitas famílias e por muito tem- (antigo PFL), vamos pensar de maneira positiva e não adianta estabelecer um rodízio de automóveis po. Da mesma maneira, não vejo cabimento nos elogiar o que é óbvio: a vida do povo melhorou baseado nas placas dos carros, pois sempre ha- jantares desses senhores, em que são servidos desde que o PT assumiu a presidência e o que verá quem possa comprar um segundo veículo pratos refinados em serviços de porcelana, talhe- era situação passou a ser oposição. para poder rodar no dia do rodízio. São poucos os res de prata-de-lei e cristais de Sèvres (veja “A Não, não estou jogando confete sobre o PT! Mas que têm possibilidade de agir assim? Não, não Ceia dos Cardeais”, de Júlio Diniz e que retrata não dá para negar que a política econômica vem são. Com a facilidade de crédito para adquirir au- muito bem uma inútil e fútil ostentação praticada, dado certo – se vai continuar assim, se o pesade- tomóveis, praticamente qualquer um pode fazê-lo. em detrimento absoluto do que deveria ser o obje- lo da inflação não vai voltar, isso é outra história. O rodízio é bom e necessário, mas poderia haver tivo maior daqueles que se dizem “Ministros do Porém, o Mantega tem lidado bem com o seu af- uma determinação para que o automóvel particu- Senhor”). fair e o povo tem tido mais oportunidades de con- lar fosse melhor utilizado. Por exemplo, não circu- Mas que Senhor seria este? Seria aquele Deus sumir. Basta ver que as chamadas Classes C e D lar apenas com o motorista, o que acontece na onipotente, onisciente e boníssimo que aprende- têm modificado para melhor (leia-se mais) as suas imensa maioria dos casos. Vamos levar para a mos a adorar em nossa já remota infância e ado- intenções e efetivações de compras. E a classe cidade três vizinhos. Serão três carros a menos lescência? Um Deus boníssimo, pai de todos aqui média? Esta continua na mesma, arcando com a circulando. Vamos usar mais o transporte coletivo. nesta dimensão, permitiria que crianças – puras e maior parte dos impostos e com o menor progres- Este está precário? Aí sim, o governo teria de to- inocentes – sofressem com doenças incuráveis, so financeiro. Parece, mesmo, estar destinada a mar uma posição e melhorá-lo. A diminuição dos com a fome que grassa pelo mundo? Permitira desaparecer… gastos com doenças respiratórias causadas pelo que essas crianças fossem violentadas e abusa- Diz-se – e não sem razão – que toda a estrutura escapamento dos carros, acidentes de trânsito e das por seus próprios ministros, seus represen- de uma sociedade está lastreada no tripé formado etc., certamente compensariam o investimento na tantes aqui na Terra? Um Deus boníssimo não pela Educação, Saúde e Segurança. Nestes três melhoria do transporte coletivo. teria a conotação de punição – leia-se “vingança” campos, o governo tem, pelo menos, se esforça- E, mais uma vez, estaríamos sendo obrigados a – que a própria Bíblia transmite. Vingou-se o Se- do. A Educação fez progressos, o ensino universi- entender que a perna mais importante é a Educa- nhor em Sodoma e Gomorra, em Pompéia e em tário se disseminou, o básico da mesma maneira. ção. Educação que começa com as nossas crian- tantas outras situações mencionadas nas Sagra- Se funciona, se realmente é capaz de formar pro- ças, passa para nós, adultos através de nossos das Escrituras… E agora, vingou-se de quê no fissionais competentes, também é outra história e filhos e chega à classe política. Japão? E as criancinhas que morreram? Tinham devemos lembrar – sempre – do papel do aluno Um político bem educado não é aquele que sorri e alguma culpa em cartório? Teria sido essa puni- nessa formação. Quem quer estuda. Quem tem tem sempre palavras brandas e de conforto. Não ção porque aquele povo nossa antípoda teria se uma meta para alcançar luta faz de tudo para atin- é aquele que come melancia com garfo e faca – desenvolvido depressa demais e, com isso, desa- gi-la. Temos de lembrar (depois de assistir às de- não mordendo a fatia e cuspindo o caroço no fiado seus desígnios? núncias feitas pela televisão) que o problema da chão – mas sim aquele que sabe o que tem de Por que temos de crescer no “temor a Deus”? É merenda escolar é muito mais das prefeituras do fazer para beneficiar o povo que o elegeu. isso que dizem os padres e as beatas… Temos que do governo federal. As fraudes, desvios e É principalmente aquele que, durante o mandato, de “temer” a Deus. Por quê? Um líder que lastreia malversações do dinheiro destinado à alimenta- age com honestidade, não se deixa corromper e sua liderança no temor não é um líder, é um tira- ção das crianças das escolas públicas ocorrem no jamais esquece de ser, no mínimo, um patriota no. seio das prefeituras municipais e não no Planalto. . E quanto à dita onipotência? Se ele tudo pode, Até mesmo no âmbito das diretorias das escolas. Autor: Ryoki Inoue

[close]

p. 12

Março 2018 Gazeta Valeparaibana + Algumas datas comemorativas Página 12 08 - Dia Internacional da mulher 21 - Dia Internacional das Florestas e da Árvore O Dia da Mulher é a celebração das conquistas sociais, políticas e econômicas A data serve para conscientizar as pessoas sobre a importância que os bio- das mulheres ao longo dos anos, sendo adotado pela Organização das Na- mas florestais possuem para o sustentamento da vida em todo o planeta. ções Unidas e, consequentemente, por diversos países. Várias organizações não governamentais, escolas e empresas promovem O Dia da Mulher é muitas vezes marcado por presentes simbólicos, como atividades de arborização e reflorestamento pelas cidades de todo o mun- flores, em especial rosas, poemas ou frases, por exemplo. do, criando os chamados "espaços verdes". A luta das mulheres por melhores condições de vida e trabalho começou a As florestas são apelidadas de "pulmão do mundo", e não é a toa. As árvopartir do final do século XIX, principalmente na Europa e nos Estados Uni- res ocupam cerca de 30% da superfície da Terra, sendo responsáveis pela dos. As jornadas de trabalho de 15 horas diárias e a discriminação de gê- fotossíntese - processo de produção de oxigênio a partir da absorção de nero eram alguns dos pontos que eram debatidos pelas manifestantes da dióxido de carbono (CO2). época. No Brasil, o Dia da Árvore e Florestas tem um significado ainda mais impor- De acordo com registros históricos, o primeiro Dia da Mulher foi celebrado tante, já que o país acolhe a maior floresta do planeta, na região amazôninos Estados Unidos em maio de 1908 (Dia Nacional da Mulher), onde mais ca. de 1.500 mulheres se uniram em prol da igualdade política e econômica no 21 - Dia Mundial da Infância país. No entanto, o 8 de março teve origem com as manifestações das mulheres A iniciativa para a criação desta data foi o Fundo das Nações Unidas para a russas por melhores condições de vida e trabalho, durante a Primeira Guer- Infância (UNICEF), com o objetivo de conscientizar pais, responsáveis e ra Mundial (1917). A manifestação que contou com mais de 90 mil russas governantes sobre a importância de garantir uma boa formação social, edu- ficou conhecida como "Pão e Paz", sendo este o marco oficial para a esco- cacional e de valores para as crianças. lha do Dia Internacional da Mulher no 8 de março, porém somente em 1921 Diferente do Dia das Criança, que possui um caráter mais comercial, o Dia que esta data foi oficializada. Mundial da Infância representa um período de reflexão sobre o modo como Após a Guerra e a Segunda Revolução Industrial, as indústrias incorpora- estão sendo formados os "adultos de amanhã". ram as mulheres para mão-de-obra, e devido às condições insalubres de Esta data ainda lembra que todas as crianças têm direito a liberdade (assim trabalho, os protestos eram frequentes. como todo o ser humano, obviamente), e devem ser tratadas com dignida- Por muito tempo, a data foi esquecida e acabou sendo recuperada somente de e viver num ambiente saudável, longe de qualquer tipo de exploração, com o movimento feminista nos anos 60. A Organização das Nações Uni- agressão, descuido e discriminação. das, por exemplo, somente reconheceu o Dia Internacional da Mulher em 1977. Atualmente, além do caráter festivo e comemorativo, o Dia Interna- 21 - Dia Universal do Teatro cional da Mulher ainda continua servindo como conscientização para evitar as desigualdades de gênero em todas as sociedades. Alguns antropólogos acreditam que as primeiras manifestações de interpre- tação teatral surgiram ainda nas sociedades humanas primitivas, quando o 15 - Dia da Escola teatro era associado aos rituais de exorcismo dos maus espíritos ou para atrair fartura e fertilidade do solo. Esta data celebra uma das instituições de maior importância para a forma- Com maior entendimento do homem sobre as forças que regem a natureza, ção educacional da população: a escola. o teatro deixou de possuir um caráter ritualístico, passando a ser de cunho É na escola que o indivíduo aprende e põe em prática vários conceitos es- didático. Na Grécia Antiga, por exemplo, os gregos faziam representações senciais para manter uma vida em sociedade. Além disso, também é na de comédias e tragédias envolvendo os deuses e deusas de sua mitologia. escola que as pessoas começam a desenvolver o senso crítico, importante No Brasil, as representações teatrais surgiram desde o século XVI, com para a construção de uma comunidade politizada e menos alienada. encenações sobre temáticas religiosas com a intenção de catequizar a po- A escola é nossa segunda casa! O respeito e o zelo devem ser prioridades pulação. No entanto, apenas com a vinda da família real portuguesa para o para manter este ambiente de conhecimento sempre funcional. Vamos a- país, em 1808, foi que os primeiros teatros começaram a surgir no país. braçar a nossa escola e cuidar direitinho dela! Feliz Dia da Escola! A Escola é um local de aprendizagem que se tornou a base da educação 31 - Dia da Integração Nacional de todas as nações do mundo. No Brasil, as primeiras escolas eram dirigidas pelos jesuítas vindos de Por- Esta é uma data que serve para conscientizar a população sobre a impor- tugal, ainda durante o chamado Período Colonial. tância de cobrar os políticos e administradores públicos sobre o objetivo primordial do Ministério da Integração Social: diminuir a desigualdade social 21 - Dia Mundial da Terra e econômica entre as diversas regiões brasileiras. A integração nacional tem o princípio de desenvolver estratégias que auxili- Inspirado pelos protestos dos jovens norte-americanos que contestavam a em no desenvolvimento sustentável das economias de cada uma das regi- guerra, Gaylord Nelson, desenvolveu esforços para conseguir colocar o te- ões brasileiras. ma da preservação da Terra na agenda política norte-americana. No Brasil, sabe-se que as grandes concentrações de poder e capital estão Todos os anos, no dia 22 de abril, milhões de cidadãos em todo o mundo nas regiões Sul e Sudeste, enquanto há um gigantesco abismo em compa- manifestam o seu compromisso na preservação do ambiente e da sustenta- ração com as outras áreas do país. bilidade da Terra. Neste dia de cariz educativo escrevem-se frases e poemas sobre a importância do planeta Terra nas escolas, entre outras atividades. Devido aos grandes contrastes existentes no Brasil, sejam climáticos, culturais ou mesmo ambientais, juntamente com os séculos de privilegiamento das regiões Sul e Sudeste (devido ao Império e República), atualmente tor- É possível juntar-se a atividades existentes, criar eventos próprios, doar na-se uma luta muito difícil para que todas as regiões consigam estar mini- dinheiro, ou tomar simples atos como plantar uma árvore ou separar o lixo, mamente equilibradas. por exemplo. Faz parte da contribuição de todo o cidadão brasileiro a contínua cobrança O Dia Mundial da Terra conta já com mais de mil milhões de atos realiza- dos devidos responsáveis para projetar e agir em prol do desenvolvimento dos em prol do ambiente ao longo da história. É o maior dia do ano para o de todas as regiões de modo igualitário. planeta Terra, desejando que todos os habitantes do mundo realizem al- gum ato que o proteja. Este ato será uma espécie de semente para regar durante o resto do ano. Fonte: www.culturaonlinebrasil.net /// CULTURAonline BRASIL /// www.culturaonlinebr.org

[close]

p. 13

Março 2018 Gazeta Valeparaibana Página 13 Ética e Moral Lufada de ética na corte se atendê-lo com rapidez e em melhores condições. Ele respondeu que era servidor público e que aquele era o hospital que teria que cuidar dele. Frases sobre religião, fé, etc... Perguntou também por que ele estava na fila, em vez de procurar diretamente o atendimento de emergência. Ele disse que estava na fila porque tinha fila e que todas as pessoas estavam ali em situação semelhante à dele, com algum problema de saúde, e que ele não tinha direito de ser atendido na frente de ninguém. Certa vez presenciei uma divertida conversa Percebendo a gravidade da situação, o filho entre o senador Darcy Ribeiro, recém- foi ao plantonista. O professor Florestan só chegado ao Senado, e o então deputado saiu da fila depois que o médico insistiu para constituinte Florestan Fernandes. que ele entrasse, deitasse numa maca e fos- Darcy dizia em tom de brincadeira a Flores- se medicado. tan que na eleição seguinte ele devia deixar Na parede onde a maca estava encostada a câmara baixa (Câmara dos Deputados) e havia um quadro de avisos. Enquanto tomase candidatar à câmara alta (Senado Fede- va soro na veia, olhando ao redor, viu afixado ral). no canto do quadro um recorte de jornal a- "Venha pra cá, Florestan! Isso aqui é um pe- marelado pelo tempo. Apontou o dedo e disdaço da corte! No Brasil, o lugar mais próxi- se ao filho: mo do céu é o Senado da República. Aqui a – Olha, é um artigo meu, publicado no jornal gente tem tudo que quer. Basta desejar algu- Folha de S. Paulo. Nesse eu defendo a saúma coisa que aparece um funcionário para de pública. lhe servir. Os dois estavam impressionados com os ares monárquicos da Praça dos Três Como nos meses seguintes as crises torna- Poderes. ram-se cada vez mais fortes e frequentes, os médicos que cuidavam dele decidiram fazer O professor Florestan dizia que, apesar de transplante do fígado. tudo, um dos pontos mais interessantes para se observar o Brasil era o Congresso Nacio- Na época, Fernando Henrique Cardoso, seu nal e que no Plenário chegavam fragmentos ex-aluno na USP e amigo pessoal de muitos políticos, sociais e culturais do país trazidos anos, era presidente da República e ficou sa- por cada parlamentar. bendo que o professor Florestan faria a cirur- gia. Disciplinado, cumpria rigorosamente os horá- rios das sessões. Sentava-se na mesma ca- Imediatamente ligou para ele, ofereceu tras- deira e prestava atenção nos discursos de lado e a realização do transplante no melhor cada um com o devido respeito, apesar da hospital de Cleveland, nos Estados Unidos. grande maioria das intervenções serem de Florestan tinha alta comenda do país, a Or- baixíssimo nível. Às vezes pedia aparte e de- dem de Rio Branco, que lhe facultava certas batia os assuntos com a erudição do cientista prerrogativas. social que era, cumprindo sua função parlamentar. O burburinho do Plenário abrandava para ouvir o mestre. Florestan Henrique privilégio. agradeceu a gentileza de Fernando e disse que não poderia aceitar o Que aceitaria se ele fizesse o mes- Ao mesmo tempo era um homem despojado, mo com todos os brasileiros em situação almoçava todos os dias no restaurante dos mais grave do que a dele. funcionários. Não costumava ir quentado pelos parlamentares. ao mais fre- Em seguida ele fez o transplante em São Paulo e morreu no hospital por complicações Ele era tão cuidadoso com a própria conduta pós-operatórias provocadas por erro huma- que certo dia, em São Paulo, passou mal em no. casa à noite, chamou um táxi e foi para o hospital do servidor. Dona Myriam, mulher dele, preocupada, ligou para Florestan Fernandes Júnior, que estava na TV e pediu para que ele fosse ao hospital acompanhar o pai. Nesse momento de indigência moral e de decadência institucional do país, em que autoridades como magistrados, procuradores, parlamentares, ministros, o presidente da República, posam com exuberantes imposturas, usam e abusam dos cargos e funções públi- Quando o filho chegou, o professor Florestan cas que ocupam para tirar proveitos próprios, estava numa fila enorme para ser atendido. lembrar de homens públicos e intelectuais de Ele sofria de hepatite C, doença que havia se grandeza ética como o professor Florestan agravado e lhe causava crises muito fortes. Fernandes e o professor Darcy Ribeiro talvez ajude a arejar o ambiente degradado da sociFlorestan Júnior perguntou por que ele, como edade brasileira pelo golpe de Estado. deputado, não procurou o hospital Albert E- instein, o Sírio Libanês, ou outro que pudes- Autor: LAUREZ CERQUEIRA Isaac Asimov: “Todas as religiões são a verdade sagrada para quem tem a fé, mas não passam de fantasia para os fiéis das outras religiões”. *** Anatole France: “A religião prestou ao amor um grande serviço, fazendo dele um pecado”. *** Simone Weil: “A religião como fonte de consolação é um obstáculo à verdadeira fé; nesse sentido, o ateísmo é uma purificação”. *** Afonso Schmidt: “O catolicismo é uma revolução comunista que fracassou”. *** Menotti Del Picchia: “Deus está dentro da imaginação que cria e que crê”. *** Simone de Beauvoir: “Eu passava muito bem sem Deus. E, se utilizava seu nome, era para designar o vazio que tinha, a meus olhos, o clarão da plenitude”. *** William Shakespeare: “O diabo pode citar as Escrituras quando isso lhe convém”. *** Voltaire: “A religião mal entendida é uma febre que pode terminar em delírio” *** Clóvis Ernesto Correia: “Foi Deus quem fez o Céu alto para lá não ir ninguém”. *** Nietzsche: “Não posso acreditar num Deus que quer ser louvado o tempo todo” *** Schopenhauer: “Não nos deixar cair em tentação é o mesmo que dizer: não nos deixar ver quem realmente somos”. *** Medeiros de Albuquerque: “Os crentes chamam ‘Deus’ à causa ignorada de tudo que se conhece. *** Medeiros de Albuquerque, de novo: “O ateísmo sereno, a certeza de que só conosco devemos contar, dá mais tranquilidade ao espírito do que qualquer religião”. *** Rubem Alves: “Deus nos deu asas do pensamento para voar, os homens nos deram as gai- olas da religião”. *** Mês que vem tem mais... www.culturaonlinebrasil.net /// CULTURAonline BRASIL /// www.culturaonlinebr.org

[close]

p. 14

Março 2018 Gazeta Valeparaibana Página 14 Sociedade Um Problema Mental da Nação Aposta-se em explicações hipersimplistas de tendência à barbárie: aos que não cederam eventos humanos, o que faz com que sejam ao pensamento simplificado, reserva-se a ex- interditadas as pesquisas, ideias e observa- clusão e, no extremo, a eliminação. ções necessárias para um enfoque e uma As coisas se tornam simples ao se eliminar compreensão necessária dos fenômenos. qualquer elemento ou nuance capaz de levar Correlata a essa “simplificação” da realidade, à reflexão. há a disposição a pensar mediante categorias rígidas. A população é levada a recorrer ao pensamento estereotipado, fundado com frequência em preconceitos aceitos como premissas, que faz com que não tenha a necessi- A simplicidade neoliberal exige que se elimine toda negatividade e as diferenças que não podem ser objeto de exploração comercial, fazendo com que a coisa se torne rasa, plana e incontroversa, para que se encaixe sem resis- dade de se esforçar para compreender a realidade em toda a sua complexidade. tência ao projeto neoliberal. “Na era do empobrecimento da linguagem, quem ousa ser diferente deve ser eliminado” Os discursos de ódio, a dificuldade de inter- Quem se afasta do pensamento raso e dos slogans argumentativos, e assim coloca em dúvida as certezas que se originam da ade- A simplicidade leva a ações operacionais, no interesse do capital, que se subordinam a um governo passível de cálculo e controle. pretar um texto, o desaparecimento das metá- quação aos preconceitos, torna-se um inimigo A simplicidade se afasta da verdade e mostra- foras, a incompreensão das ironias, a divulga- a ser abatido, isso se antes não for cooptado. se compatível com a informação (também ção de notícias falsas (ou manipuladas) e o desrespeito à Constituição são fenômenos que podem ser explicados a partir de uma única causa: o empobrecimento subjetivo. Nesse sentido, pode-se falar que o empobrecimento da linguagem gera o ódio direcionado a quem contraria essas certezas e desvela os correlatos preconceitos. simplificada). A verdade, por definição, é complexa, formada de positividades e negatividades, a ponto de não ser apreensível por meio de atividade Empobrecimento que se dá na linguagem. Alguns chegam a falar na “arte de reduzir cabeças”, outros no encolhimento das mentes. É também o empobrecimento da linguagem que reforça a dimensão domínio-submissão e leva à identificação com figuras de poder (“o humana. A verdade nunca positiva. A informação é construída é meramente e manipulada exse- A linguagem, e isso já foi dito antes, sempre poder sou Eu”). gundo a lógica das mercadorias. A informação antecipa sentidos. Uma linguagem empobrecida antecipa sentidos empobrecidos, estruturalmente violentos, Pense-se em um juiz lançado no empobrecimento da linguagem, não há teorias, dogmática, tradição ou lei que sirva de limite: a “lei” é simplificada recorre aos preconceitos e as convicções dos destinatários para se tornar atrativa e ser consumida. pois se fecham à alteridade, às nuances e à “ele mesmo” a partir de suas convicções e de Da mesma maneira, a simplicidade neoliberal negatividade que é constitutiva do mundo e se seu pensamento simplificado. também impede o diálogo, que exige abertura faz presente em toda percepção da complexidade. Sentidos empobrecidos que não se prestam à reflexão e que são funcionais à manutenção Em outras palavras, o empobrecimento da linguagem abre caminho à afirmação desproporcional tanto da convicção e de certezas delirantes quanto dos valores “força” e “dureza”, às diferenças, para insistir em discursos, adequados ao pensamento estereotipado e simplificador, verdadeiros monólogos, por vezes vendidos como “debates”. das coisas como estão. razão pela qual pessoas lançadas na lingua- O ideal de comunicação na era da simplifica- A linguagem empobrecida é resultado e atende à razão neoliberal, a esse modo de ver e atuar no mundo que transforma (e trata) a tudo e a todos como mercadorias, como objetos que podem ser negociados. gem empobrecida sempre optam por respostas de força em detrimento de respostas baseadas na compreensão dos fenômenos e no conhecimento. Essa ênfase na força e na dureza leva ao anti ção neoliberal parte do paradigma do amor ao igual. A comunicação ideal seria aquela entre iguais, na qual o igual responde ao igual e, então, se gera uma reação em cadeia do igual. A lógica das mercadorias esconde o negativo e o complexo enquanto apresenta discursos que mostram as coisas existentes como pura positividade e simplicidade. Não é por acaso que para atender ao projeto neoliberal, que poderíamos resumir como a total liberdade voltada apenas para alcançar o lucro e aumentar o capital, cria-se uma oposição à mentalidade subjetiva, apaixonada, imaginativa e sensível. -intelectualismo e à negação de análises minimamente sofisticadas. A razão neoliberal se sustenta diante da hegemonia do vazio do pensamento expressa no visível empobrecimento da linguagem, da ausência de reflexão e de uma percepção democrática de baixíssima intensidade. Qualquer processo reflexivo ou menção aos valores democráticos representam uma ameaça a esse projeto de mercantilização do É esse amor ao igual, avesso a qualquer resistência do outro, o que só é possível diante da linguagem empobrecida, é que explica o ódio ao diferente, a quem se coloca contra esse projeto totalizante e a essa reação em cadeia do igual. Vale lembrar que Freud já identificava nos casos de paranoia um amor ao igual (amor homossexual) que não era reconhecido e se tornava insuportável a quem amava. Segundo o mantra neoliberal, não há que se sensibilizar com a violação a direitos fundamentais diante dos interesses do mercado e da circulação do capital. Há uma recusa a qualquer compaixão ou empatia. A proposta é de que se esqueça como lidar e reagir ao so- mundo. Não por acaso, a razão neoliberal levou à substituição do sujeito crítico kantiano pelo consumidor acrítico, do sujeito responsável por suas atitudes pelo “a-sujeito” que protagoniza a banalidade do mal, que é incapaz de Esse ódio, que nasce do amor ao igual e da comodidade gerada pelo pensamento simplificador, direciona-se à alteridade que retarda a velocidade e a operacionalidade da comunicação entre iguais, coloca em questão as certezas e desestabiliza o sistema. frimento e a dor. refletir sobre as consequências de seus atos. Quem ousa ser diferente (e pensar para além Na era do empobrecimento da linguagem, não há espaço para a negatividade que é condição de possibilidade tanto da dialética quanto Pode-se, então, identificar a sociedade que atende à razão neoliberal como uma sociedade do pensamento ultra-simplificado. do pensamento simplificador autorizado), deve ser eliminado, simbólica ou fisicamente, em atenção ao projeto neoliberal. da hermenêutica mais sofisticada. Tudo se apresenta como simples para evitar conflitos, dúvidas e perspectivas de transformação. A exigência de simplificação tornou-se um verdadeiro fetiche e um tema totalizante. Como em toda perspectiva totalizante, há uma Autor: Rubens Casara Doutor em Direito, Mestre em nais, Juiz de Direito do TJ/RJ. Ciências Pe- www.culturaonlinebr.org /// CULTURAonline BRASIL /// www.gazetavaleparaibana.com

[close]

p. 15

Março 2018 Gazeta Valeparaibana Página 15 Contas Públicas Entendendo Economia: Por que as contas tividade. O orçamento público tem uma capa- uma peça disputada pelos grupos econômi- públicas não devem ser entendidas a partir cidade significativa de interferir na distribuição cos mais influentes da sociedade, e no caso das contas familiares? de renda da sociedade, e essa característica do Brasil, como a atual conjuntura política tem por si só já é um argumento potente para des- revelado, sabemos que esses grupos têm for- No ano passado, chegou ao Brasil a versão montar o discurso daqueles que insistem na tes influências sobre os poderes políticos. Pa- em português do livro “Austeridade: a história comparação de que o orçamento do governo ra visualizar como esse processo tem ocorri- de uma ideia perigosa”, cujo autor é o profes- é igual ao das famílias, ou seja, quando fala- do no país, basta ver como o Governo Temer sor Mark Blyth, que ministra aulas de Econo- mos em orçamento público estamos falando gastou os recursos autorizados na LOA (lei mia na Universidade de Brown (EUA). Neste de agregados completamente diferentes, pois orçamentária anual) de 2017. No ano passa- livro, o professor vai explicar justamente que a responsabilidade do governo é com uma do, enquanto o governo federal cortou violen- o orçamento do governo é algo totalmente Nação, a qual envolve vários setores da soci- tamente as despesas com saúde, educação, distinto do orçamento das famílias e não de- edade e a decisão do governo afeta direta- habitação e programas sociais, e iniciou um vem ser comparados. Na verdade, a ideia de mente a todos. Mas vou além disso, buscarei sujo ataque contra a previdência, destinou que o orçamento público é como o das famí- explorar os seguintes pontos: i) quais são os para os grandes bancos R$ 203,1 bilhões de lias tem propiciado uma grande distorção so- principais aspectos do orçamento público em reais na forma de juros da dívida pública. bre a compreensão do que é orçamento público. A partir dessa concepção equivocada, muitos governos têm realizado reformas com sérios impactos sociais e econômicos por onde passa, como aconteceu em Portugal, Es- nosso país?; ii) no orçamento de 2017, quais foram as despesas cortadas e quais foram as que o governo garantiu o pagamento? O orçamento público obedece a princípios es- No mesmo ano, a despesa com investimentos, que significa a construção de novas unidades hospitalares, escolares, habitacionais, infraestrutura, etc., foi de apenas R$ 18,4 bi- panha e Grécia. pecíficos e busca atingir objetivos totalmente lhões, ou seja, um valor medíocre em compadistintos daqueles que são perseguidos pelas ração ao total do orçamento abocanhado pe- A vítima da ideia perigosa dessa vez é o Bra- pessoas na gestão do orçamento doméstico. los grandes bancos que seguem batendo re- sil, que está enfrentando uma histórica crise Do ponto de vista econômico, a família é basi- cordes de lucro no país. social e econômica como resultado dos cortes orçamentários. O bordão “o governo é como uma família, e por isso deve cortar os seus gastos para saldar as dívidas” tem sido disseminado pelo Governo Temer, pela grande imprensa e os supostos “especialistas” do mercado na tentativa de “fabricar um consenso” em torno da aceitação dos violentos cortes sobre as despesas primárias (saúde, educação, ciência e tecnologia, programas sociais, etc.) e de investimento, mas não dos serviços da dívida pública. camente uma unidade de consumo, e a sua receita – normalmente composta de salários, rendas oriundas dos famosos “bicos”, transferências do governo e aposentadorias – tem como objetivo o atendimento das despesas de consumo (alimentação, saúde, habitação, educação, transporte, lazer, etc.) que são indispensáveis para a manutenção da vida. O governo, por outro lado, é mais complexo economicamente e politicamente do que as famílias, ele é mais do que uma unidade de consumo, é também uma unidade de produ- Como se não bastasse, o governo ainda abriu mão de cobrar dívidas bilionárias dos empresários para com a União, como no caso da renúncia fiscal dos mais de R$ 10 bilhões de dívidas que o agronegócio acumulava com a previdência. Esse pequeno exemplo mostra que o Governo Temer tem promovido uma transferência de renda dos pobres para os ricos, tendo como um dos efeitos dessas ações a piora na distribuição de renda do país, pois ao privilegiar os grandes bancos e as grandes empresas, o governo está atuando Essa noção sobre as contas do governo se ção e vetor de distribuição de renda nas soci- como um agente promotor da concentração transformou num dos principais “slogans” do edades capitalistas, isto é, as decisões do go- de renda via orçamento público. governo ilegítimo de Michel Temer, sendo inclusive parte do seu discurso de posse. Vale recordar que no seu primeiro pronunciamento como presidente, na noite do dia 31 de agosto de 2016, Temer reproduziu em cadeia nacional exatamente a seguinte frase: “o governo é como a sua família. Se estiver endividada, precisa diminuir despesas para pagar as dívidas.” Desde então, a expressão se alastrou como faísca de fogo em rastro de pólvora, empobrecendo a compreensão sobre as finanças públicas no país. Um tema que envolve um conjunto de conhecimentos de áreas como a Economia, a Contabilidade Pública e o Direito Financeiro, passou a ser tratado verno tem elevado poder de impactar na dinâmica da economia, principalmente estimulando ou retraindo a atividade econômica e afetando as possibilidades das famílias e das empresas lograrem mais renda e lucro, respectivamente. Enquanto as famílias dispõem de elevado poder de decisão pessoal para definir como gastar os seus recursos, o governo se submete às necessidades da população, que é a sua razão de existir. Diga-se de passagem, nem mesmo as famílias cortam despesas de qualquer jeito, como a propaganda do Governo Temer quer fazer a população acreditar. É preciso dizer muito claramente que o governo Os absurdos não se limitam à execução do orçamento do ano passado, já que a LOA de 2018 autorizou para o pagamento de juros da dívida pública mais de R$ 316 bilhões. Por isso, quando o Governo Temer lança mão da campanha “o orçamento do governo é igual ao da família”, ele tem um único objetivo: fazer você acreditar que é você quem deve pagar a conta pela farra dos milionários invisíveis, enquanto a grande maioria da sociedade brasileira ficará sem o atendimento público gratuito e de qualidade necessário em serviços básicos como saúde, educação, estradas, rodovias, segurança, etc. de maneira simplista pelos grandes meios de não decide sobre os seus gastos como as fa- comunicação e seus especialistas, construin- mílias, pois ele se submete a um conjunto de Autora: Priscila Martins de Oliveira Santa- do um quadro de desinformação generalizada normas e objetivos que deve ter como priori- na é Integrante do Núcleo de Estudos Con- da opinião pública, com o objetivo claro de dade o atendimento das necessidades sociais junturais (NEC) da UFBA - Mestra em Eco- convencer a sociedade a aceitar um ajuste de saúde, educação, moradia, previdência, nomia pela Universidade Federal da Bahia. fiscal do governo que atinge diretamente a assistência social, dentre outras. Desenvolve pesquisas em Economia no Gru- população mais pobre. Pretendo, neste breve espaço, trazer algumas informações, para o entendimento desse assunto que é de suma importância para a cole- O orçamento público brasileiro, meu caro leitor, além de ser formalmente uma lei autorizativa, conhecida como Lei Orçamentária Anual (LOA), tem também um caráter político. Ele é po de Estudos em Economia Política e Desenvolvimento (GEPODE) e no Núcleo de Estudos Conjunturais (NEC) da UFBA. Integrante do Comitê Internacional pela Investigação e Anulação das Dívidas Ilegítimas (CADTM). www.culturaonlinebrasil.net /// CULTURAonline BRASIL /// www.culturaonlinebr.org

[close]

Comments

no comments yet