23ª Edição revista O Campo - Coopermota - especial Coopershow

 

Embed or link this publication

Description

Publicação produzida pela Coopermota Cooperativa Agroindustrial

Popular Pages


p. 1

Edição 23 • janeiro | fevereiro • 2018 Mala Direta Básica Contrato: 2017 CNPJ 46844338/0001-20 / SE/SPI Coopermota Cooperativa Agroindustrial AINDA MAIS TECNOLOGIA E PRODUTIVIDADE NA ARTE DE CULTIVAR A TERRA 12º coopershow A ARTE DO CULTIVO Reportagens especiais sobre a principal vitrine de tecnologia do Vale Parapanema Manejo adequado da soja, medida importante para a boa produtividade março | abril 2017 o campo 1

[close]

p. 2



[close]

p. 3

o campo 3janeirmoa|rfçeove|raebirroil 20187

[close]

p. 4

Tecnologia no quintal de casa Mais um ano findou e damos o pontapé inicial de 2018 com a 12ª edição da Coopershow, a maior vitrine do agronegócio do Vale Paranapanema, que vem crescendo a cada ano. O evento busca sempre atender a demanda do produtor em conhecer o que há de melhor em tecnologia, seja no setor agrícola, com diferentes materiais de cultivo e produtos químicos para controle e fortalecimento das plantas, seja em máquinas, com tecnologia de ponta acoplada em seus mecanismos de funcionamento, ou mesmo nos setores de veículos, área financeira e de pequenos produtos que fazem a diferença no trato diário do campo. Em 2017 mais de 8 mil pessoas, com perfil estritamente agrícola, estiveram no Campo de Difusão de Tecnologia da Coopermota. Não se trata de uma feira de entretenimento como muitas existentes na região, mas um espaço para a difusão de tecnologia agrícola propriamente dita. Que venham outras décadas e que a tecnologia contribua para o crescimento e a rentabilidade do negócio agrícola regional. Que essa vitrine de tecnologia auxilie o produtor nas tomadas de decisões para seus investimentos, trazendo subsídios para que possa diversificar sua atuação e mantenha sempre a sua preocupação na preservação de recursos naturais, base de sua atividade. Nesta edição, trazemos uma abordagem especial sobre este que é o principal evento da Coopermota. Sempre o fazemos em clima de comemoração, por mais um trabalho realizado com a participação de uma série de pessoas envolvidas. Gostaria de agradecer pessoalmente o esforço de cada um desta comissão organizadora da Coopershow, destacando a importância da atuação de todos aqueles que fazem parte desta iniciativa, oxalá, de tantos outros. Que venham mais parcerias. Aproveito também para receber de braços abertos aqueles que a partir deste ano passam a fazer parte deste esforço, que nos aproxima e nos torna ainda mais fortes!!! Trazemos ainda nesta edição, outros importantes temas como a avaliação da influência deste clima de temperaturas mais amenas e chuvoso para a safra 2018, além de contar histórias de produtores que já perceberam a importância das redes sociais para a venda do seu produto. Além disso, os artigos dos institutos de pesquisa agrícola e associações que compõem a parte fixa da revista, auxiliam o produtor a ficar mais informado e ter conhecimentos que o auxiliem em suas tomadas de decisões. Boa leitura e boa exposição a todos! Vanessa Zandonade Editora Expediente 4 o campo mjanaerçiroo||afebvriel r2e0ir1o72018

[close]

p. 5

olhar cooperativo sumário 07 Coopershow - informação e tecnologia ao produtor A semeadura contínua do desenvolvimento Iniciamos mais uma vez a realização da nossa vitrine de tecnologia em nosso Campo de Difusão, a Coopershow. As expectativas são de sucesso e conquistas para todos os expositores, bem como aos nossos visitantes que buscam o conhecimento e a sua atualização diante das tecnologias disponíveis no mercado. Para a safra, que também está em vias de finalização de ciclo, tivemos uma sequência de precipitações de chuva um pouco em excesso desde dezembro, mas o nosso setor técnico destaca que a situação é de controle, no que se refere às possíveis doenças que podem afetar a cultura neste período. O volume de chuva está superior ao que normalmente se registra em um mês de janeiro, mas as circunstâncias ainda são boas. Desta forma, enfatizamos a importância da qualificação e a informação sobre as tecnologias disponíveis no mercado para superar situações de irregularidades climáticas que possam ser registradas nas safras. A Coopershow nasceu com esse objetivo de acelerar o acesso do produtor à tecnologia, visando e contribuir significativamente para o aumento de sua produtividade. A todos uma boa safra e boa exposição! 09 11 14 20 22 Edson Valmir Fadel Presidente da Coopermota 28 34 38 41 Palestras com Embrapa e parceiros trazem informação à Coopershow Estrutura da Coopershow disposta em mais de 7,5 hectares Confira a agenda com a programação completa Coopershow tem reconhecimento regional e estadual Produtor de uva atrai consumidor com divulgação via rede social Manejo correto de fungicidas fará a diferença na safra de soja Inovação em comunicação da Coopermota é apresentada em evento na capital paulista Artigo Embrapa: Impactos do Plantio Direto Artigo: Perspectivas para o agronegócio 2018 o campo 5janeirmoa|rfçeove|raebirroil 20187

[close]

p. 6

COOPERSHOW Reunião de informações e tecnologias ao produtor A Coopershow nasceu com o objetivo exclusivo de acelerar o acesso do produtor à tecnologia visando o aumento de sua produtividade Capa A informação sobre tecnologia e o conhecimento sobre o campo e seu desenvolvimento estão cada vez mais perto. O evento realizado pela Coopermota, em Cândido Mota, promete trazer para a região, a reunião de demonstrações de pesquisa e tecnologia aplicada em equipamentos e produtos. Após 12 anos de realização da Coopershow, a Comissão Organizadora trabalha com a proposta de mais uma vez consolidar este espaço para que os produtores se apropriem de todo o fluxo de informação necessário para o desenvolvimento de sua propriedade, seja ela de grande ou pequeno porte. A Coopershow será realizada entre os dias 24 e 26 de janeiro, em Cândido Mota, no Campo de Difusão da Coopermota, promotora do evento. Em 2017, a 11ª Coopershow reuniu cerca de oito mil e 500 pessoas, 25% de acréscimo em relação ao ano anterior. Caravanas de Piraju, Tupã, Teodoro Sampaio, Santa Cruz do Rio Pardo e Presidente Prudente, ou ainda de municípios da região, como Maracaí, Ribeirão do Sul, Paraguaçu Paulista e Assis, estiveram presentes no evento. Os integrantes da Comissão Organizadora, formada por 11 profissionais da cooperativa, destacam a proposta da Coopershow de surpreender os visitantes de forma positiva, deixando a perspectiva da adoção de novas tecnologias por parte dos agricultores que a visitam e têm acesso às inovações agrícolas ali difundidas. “A Coopershow nasceu com o objetivo exclusivo de acelerar o acesso do produtor à tecnologia visando o aumento de sua produtividade. Inicialmente baseado nas opções de aclimatação do milho para a adoção da cultura do então chamado milho safrinha e outras experiências como a inovação de cultivos para a produção do biodiesel, mandioca e cana-de-açúcar, aquela área foi sendo readaptada para a demanda que tínhamos. Há uns cinco anos a iniciativa, porém, vem despertando a atenção de outros parceiros, não só da pesquisa, como também de outros setores como máquinas e da área comercial de pequeno porte”, avalia o superintendente financeiro da Coopermota, Hélio Gozzi. Ele comenta que a iniciativa cresce a cada ano de forma acelerada assim como a cooperativa também 6 o campo mjanaerçiroo||afebvriel r2e0ir1o72018 A “bandeira” da Coopershow é ser o elo entre as empresas que detêm a tecnologia existente e o produtor rural. foto: Renata Camara

[close]

p. 7

No ano passado (2017), cerca de 8,5 mil passaram pelo Campo de Difusão vem crescendo. Destaca que a difusão da tecnologia reunida na Coopershow contribui para que o produtor local e regional possa acompanhar o desenvolvimento de outros centros de maior produção de grãos como o Paraná e o Mato Grosso, por exemplo. “A Coopershow se porta como um indutor do desenvolvimento agrícola e de capacitação tecnológica do produtor rural”, avalia. Entre as abordagens levadas aos produtores desde a primeira edição da Coopershow estão dados sobre a aplicação correta de defensivos, análise sobre cultivares de soja, manejo e diversificação de culturas, população e espaçamento de plantio, nutrição de plantas, manejo integrado de pragas e de fungicidas em geral, adubações, consórcios, integração lavoura pecuária, fertirrigação, opções de melhoria de solo no outono/inverno, lançamentos de novos materiais e outros. O presidente da Coopermota, Edson Valmir Fadel, enfatiza o papel de disseminação do conhecimento tecnológico e de pesquisa difundido na Coopershow de forma que os cooperados e produtores tenham o subsídio suficiente para gerir adequadamente a sua propriedade de maneira eficiente e rentável. A Coopershow é muito importante para gente e é aguardada por toda a região com muita expectativa”, comenta. Neste sentido, todas as produções agrícolas apresentadas no evento são identificadas, quantifi- o campo 7janeirmoa|rfçeove|raebirroil 20187

[close]

p. 8

cadas e qualificadas no que se refere ao seu desenvolvimento frente a realidade de clima e de solo da região. O superintendente comercial da Coopermota, Sandro Amadeu, comenta que a Coopershow foi idealizada com a proposta de oferecer uma difusão de tecnologia organizada e com qualidade ao produtor. “Desde a sua implantação, foram incorporadas anualmente uma série de novidades que culminaram na versão da Coopershow que presenciaremos ao final deste mês de janeiro. Agora com mais robustez, teremos ainda mais condições de oferecer atividades e informações relevantes aos produtores, com qualidade e segurança necessárias para um bom desenvolvimento das culturas”, afirma. Amadeu acrescenta que o padrão que foi alcançado por esta vitrine de tecnologia agrícola é resultante de três fatores principais, compreendidos pela maior expansão territorial incorporada na atuação da cooperativa, pela busca do produtor em obter conhecimento e ter acesso a novas tecnologias para o trato de suas culturas e ainda pelo papel assumido pela cooperativa na oferecer a transferência de tecnologia na chamada extensão rural. O evento reúne visitantes de diferentes regiões do estado e norte do Paraná 8 o campo jmanaerçiroo||afebvriel r2e0ir1o72018

[close]

p. 9

CONHECIMENTO E TECNOLOGIA Palavras e imagens que capacitam A partir de uma parceria já consolidada com a Embrapa Soja/ Londrina, ao final de todas manhãs serão oferecidas palestras conduzidas por pesquisadores desta instituição S e os percevejos ou as doenças atacam as lavouras da região é o conhecimento sobre a melhor forma de manejo para o controle destas anomalias ao desenvolvimento da lavoura que podem possibilitar ao produtor obter a produtividade mais próxima do ideal no momento da colheita. Neste sentido, dentre as iniciativas para a redução de danos de pragas e ervas daninhas, a correta aplicação dos defensivos é dos mecanismos aliados do agricultor. Além disso, as escolhas de boas sementes e o uso de adubações específicas para cada necessidade do solo também são determinantes para o resultado final da produção no campo. Abordando temas relevantes ao dia a dia do produtor regional. Tais informações deverão servir como orientação aos investimentos que venham a ser realizados pelos produtores. Entre os temas a serem abordados pela Embrapa durante a 12ª Coopershow estão o “Manejo de percevejo no sistema soja/milho de 2ª safra”, ministrada pelo doutor em Entomologia, Adeney de Freitas de Bueno; “Fertilização do solo em ênfase em enxofre”, doutor em agronomia, com ênfase em solos e nutrição de plantas, Adilson de Oliveira Jr., e, por fim, serão abordadas questões sobre “Técnicas alternativas para o controle do nematoide na soja”, com o doutor em agronomia, área de fitopatologia, Waldir Pereira Dias. No ano anterior, aproximadamente 600 produtores acompanharam as orientações de pesquisadores da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) durante os três dias de realização o campo 9janeirmoa|rfçeove|raebirroil 20187

[close]

p. 10

do evento. O integrante da Comissão Organizadora, Márcio Pecchio explica que as palestras da Embrapa são importantes para o produtor buscar subsídios ao seu trabalho no campo. Além disso, as palestras se configuram como uma oportunidade para os produtores terem contato com os pesquisadores desta instituição, que apesar de ser aberta a qualquer um que busque por informações do setor estão situadas em outra localidade e até mesmo outro estado. “Os temas escolhidos estão relacionados aos problemas e necessidades de aprimoramento do trabalho no campo que temos aqui na nossa região. Com os percevejos, por exemplo, tivemos severos ataques tanto na soja quanto na segunda safra, com o milho. Da mesma forma, a presença do nematoide em nossas lavouras é uma realidade e, diante disso, é preciso aprender a conviver com esta doença, adotando o manejo correto para a redução dos danos causados por ela”, comenta Pecchio. Ele acrescenta que da mesma forma, a adubação do solo, que será tema de outra palestra da Embrapa, está ligado diretamente aos dois temas citados anteriormente pois um manejo adequado reduz a incidência de pragas e doenças na localidade, tendo a proteção do solo realizada pelas forrageiras como um importante aliado neste quesito. Programação da Embrapa no Auditório Coopershow Dia 27 11h - Embrapa/Londrina Manejo de percevejo no sistema de produção soja/milho de 2ª safra Pesquisador: Agronômo doutor Adeney de Freitas Bueno Dia 28 11h - Embrapa/Londrina Fertilização do solo em ênfase em enxofre Pesquisar: Agrônomo, doutor Adilson de Oliveira Jr. Dia 29 11h - Embrapa/Londrina Técnicas alternativas para o controle do nematoide na soja Pesquisador: Agrônomo, doutor Waldir Pereira Dias 10 o campo jmanaerçiroo||afebvriel r2e0ir1o72018

[close]

p. 11

ESTRUTURA Tecnologia agrícola disposta em mais de 7,5 hectares A s dimensões territoriais da principal vitrine de tecnologia do Vale Paranapanema já exigem esforço físico dos visitantes que pretendem percorrer toda a sua extensão. A Coopershow é realizada anualmente há mais de 10 anos, sendo utilizada para a apresentação de diversos experimentos com trabalhos sobre as culturas de milho, soja, mandioca, banana, cana-de-açúcar, trigo, adubação verde, dentre outros. Os ensaios envolvem o controle de ervas daninhas e doenças, técnicas de manejo pós-colheita, análise de nutrição de plantas, levantamento de pragas emergentes, rotação de culturas, entre outras atividades. Por meio dessas iniciativas, a cooperativa intensifica o trabalho de repassar a tecnologia para os agricultores e ainda oferecer oportunidades para que eles possam diversificar a propriedade com atividades que garantam boa rentabilidade. No Campo de Difusão, as culturas, o solo e o clima reproduzem características das propriedades rurais do entorno, de forma que as tecnologias indicadas são adaptadas à realidade regional. Antes de ser utilizado para a Coopershow, o espaço foi local exclusivo de pesquisas e experimentos, não só da cooperativa, como também de institutos como a Embrapa, Fundação Meridional, IAC/ APTA, além de empresas parceiras que utilizaram o Campo de Difusão para a realização de trabalhos técnicos e comerciais. O espaço, localizado em Cândido Mota, com um total de 14,5 hectares, começou a ser adaptado para tais fins em 1992, quando a Coopermota deu início ao manejo do solo de uma antiga área de café e eucalipto para a realização de cultivos voltados à pesquisa e se transformou na Coopershow, em 2007. o campo 11janeirmoa|rfçeove|raebirroil 20187

[close]

p. 12

Setor de recepção ao visitante Pavilhão de animais Loja Coopermota 12 o campo mjanaerçiroo||afebvriel r2e0ir1o720178 } CONHEÇA AS ESTRUTURAS DA COOPERSHOW: AUDITÓRIO COOPERSHOW Espaço exclusivo da Coopershow para a realização de palestras. Neste local destaca-se a parceria com a Embrapa Soja/Londrina, a qual oferece palestras técnicas realizadas sempre durante as manhãs do evento, às 11h. O auditório também é disponibilizado no período da tarde para palestras organizadas junto a empresas parceiras, as quais apresentam diferentes abordagens sobre tecnologias variadas voltadas ao setor.   pavilhão de animais • Peixes, cavalos, bois e demais animais em exposição • Participação da Associação Paulista de Criadores de Ovinos (Aspaco) Quarta feira –24/01 - a partir das 9h - julgamento de classificação Quinta feira – 25/01 - a partir das 9h - julgamento de classificação Sexta feira – 26/01 - a partir das 9h - julgamento de classificação dos grandes campeonatos Sexta feira – 26/01 - a partir das 15h - Apresentação dos resultados e entrega de prêmios do CCP 2017 e confraternização , no Auditório Coopershow loja coopershow Calças, botinas, roçadeiras, motocultivadores, chapéus e vale almoço, entre outros. setor de demonstração agrícola Plantio de culturas para a demonstração de insumos, sementes e híbridos, com análise do comportamento de desenvolvimento aplicado à realidade local. setor de demonstração máquinas Tratores, colheitadeiras, pivô de irrigação, implementos agrícolas utilizados no campo.

[close]

p. 13

Setor de julgamento de raças de cordeiros pavilhão comercial Parceiros dos setores financeiro, peças, lubrificantes, equipamentos, entre outros quintal coopershow Espaço reservado para o visitante encontrar o que teria disposto no quintal de sua propriedade. Traz a exposição de produtos alimentícios artesanais, produtos manuais e trabalhos em madeira. Oferece também a demonstração de produtos provenientes de instituições como a Coopaban, Flora Vale e outros. Reúne ainda instituições de ensino e novidades para o setor agrícola. lanchonete coopershow Salgados, doces e bebidas. Oferece música ao vivo com cantores regionais entre as 13h30 e as 15h30. restaurante coopershow Aberto para o almoço das 12h às 14h. rádio o campo coopershow Músicas, informação e divulgação sobre os expositores em transmissões diárias em sistema interno. tv o campo coopershow Retrata o dia a dia da Coopershow a partir de produções em vídeo, transmitidas em telões dispersos no evento. Quintal Coopershow Pavilhão Comercial Lanchonete - música ao vivo o campo 13janeirmoa|rfçeove|raebirroil 20187

[close]

p. 14

14 o campo março | abril 2017

[close]

p. 15

março | abril 2017 o campo 15

[close]

Comments

no comments yet