Revista Fácil - Edição 185

 

Embed or link this publication

Description

O Sucesso das atrizes Pernambucanas

Popular Pages


p. 1

ANO XXII - 2018 - Edição 185 - R$ 10,00 - www. revistafacil.net O sucesso das atrizes Pernambucanas FÁCIL | Lazer e Negócios NE 1

[close]

p. 2

invictoalize.com Invicto cuida bem das suas roupas para você cuidar do que realmente importa. Para uma rotina cheia, nada melhor do que buscar praticidade na hora de lavar roupas. Com Invicto, você tem. É praticidade e qualidade para cuidar das suas roupas, mas com o mesmo carinho com que você cuida de você e da sua família. /ASAindustria /industriaasa www.asanet.com.br 2 FÁCI L | Lazer e Negócios NE

[close]

p. 3

Expediente Presidente Fernando La Greca Diretor Comercial Manoel Marques Diretora de Negócios Nilza Guerra Diretora de Produção Ana La Greca Editor de Turismo Luiz Felipe Moura Colaboradores de Fotos Evaldo Parreira Ivaldo Régis Roberto Souza Colaboradores Ana Paula Silva Carla Aymar Dr. Carlos Bayma Gilson B. Feitosa Horácio Abiahy Yluska Regina Quesado de Almeida Jaymar chedid Jefferson Victor José Artur Paes Vieira de Melo Leandro Ricardo Roberta Monteiro Silvio Romero Rogério Almeida Colaborador São Paulo Renato Cury Fone: 11 2864.1636 Administração Rua D. Maria Vieira, 88-E - Ilha do Retiro Recife-PE - CEP 50830-020 Tel. 55 81 3039.0594 | 3039.0595 Redação Tel. 55 81 3039.0595 redacao@revistafacil.net Comercial Tel. 55 81 3039.0594 comercial@revistafacil.net Assinaturas Tel. 55 81 3039.0594 Auditada por Baker Tilly Brasil Ceará Sucursal Fortaleza Diretor Mario Pinho Rua Coronel Manuel Albano, 900, torre V, Sl. 405 Maraponga - Fortaleza - CE Tel. 85 32 98 1506 | 85 98856 5149 OI 85 99764 4290 TIM | 11 96031 2011 OI/SP Brasília | Rio de Janeiro | São Paulo Linkey Representações e Publicidades Ltda. (61) 3202-4710/ 61 9 8289-1188 linda@linkey.com.br Contato São Paulo: Maria Marquezini (11) 99701-5278 | 97284-1919 98288-1919 mmarquezini@linkey.com.br A Fácil Lazer e Negócios Nordeste é uma publicação da EBI - Editora Brasileira de Imprensa Ltda Opinião dos colunistas não reflete necessariamente a opinião da Revista. Proibida a reprodução total ou parcial de matérias ou fotos sem a autorização da Revista. Capa: Foto: José Marcos Figurino: Matersol Make: Equipe Individual Model 10 Pesquisa 12Comportamento Sumário Capa 04 Idéias e desafios 08 Pesquisa 10 Comportamento 12 Viagem 14 Saúde 16 Gastronomia 18 Ponto de vista 20 Internacional 22 Coluna PB 26 18 Gastronomia Edição 185 | Ano XXII | Fevereiro 2018 www.revistafacil.net | FÁCILTV - www.faciltv.tv /FacilRevista /RevistaFacil /RevistaFacilNE App applink.com.br/revista_facil FÁCIL | Lazer e Negócios NE 3

[close]

p. 4

Capa Texto: Silvio Romero/Fotos: Divulgação Atrizes Pernambucanas que fazem sucesso 4 FÁCI L | Lazer e Negócios NE Foto: José Marcos Figurino: Matersol Make: Equipe Individual Model

[close]

p. 5

Roberta Monteiro protagonizando a personagem Cereçaporanga no filme Waraná (2017) Roberta Monteiro Se o ditado fala, uma é pouco, dois é bom e três e demais, imaginem três mulheres poderosas e competentes que brilham como atrizes, chamam atenção por sua plástica, e são convidadas para um trabalho nacional. A pouco tempo nosso litoral foi escolhido para as gravações do vídeo clipe do cantor MC Livinho, a musica Azul piscina está estourada nas paradas, o cantor tem muitas parcerias na musica, entre elas Ivete Sangalo. Em Pernambuco foram escolhidas três atrizes: Rayza Alcântara, Roberta Monteiro e Camila Sales que dividem seu tempo, entre os trabalhos em Recife e Rio de janeiro. O vídeo já foi visualizado por mais de 150 milhões de pessoas, com sua pegada pop, as atrizes encaram de índias a nativos na ilha de Santo Aleixo. Mas o brilho chegou, independente da carreira das atrizes está bombamdo, o vídeo deu mais visibilidade para todas, e mais convites surgiram! Roberta Monteiro Descobriu sua vocação para a arte quando criança, fez sua primeira peça de teatro aos 9 anos. Natural de Recife, em Pernambuco, a jovem atriz relata suas experiências para seguir a carreira artística e conta que deixou a família para estudar Artes Cênicas no Rio de Janeiro. Formada em jornalismo, concilia seus trabalhos de atriz e jornalista. Roberta, já participou de Malhação da Rede Globo, interpretou a personagem Luciana, uma ex namorada do Kiko vivido pelo ator Alexandre Slaviero. Além disso, fez participações em Linha Direta. Participou da novela das nove “Império”, de Aguinaldo Silva. A jovem atriz contracenou com José Mayer e Suzy Rêgo. O papel de protagonista surgiu a convite, depois de vários testes. Roberta foi escolhida para o papel da índia Cereçaporanga no filme Waraná. No elenco estão atores conhecidos do público como Marcos Oliveira, conhecido por interpretar o Beiçola na série A Grande Família, da Rede Globo. Em Waraná, Marcos interpreta o Cacique, pai da Cereçaporanga. Igor Cosso, que interpreta o policial Dudu Poeira em Apocalipse e Paulo Roque, ator cearense que participou da novela Malhação. “O cinema me proporcionou vários momentos incríveis! Em 2017 estreou o filme Waraná em São Paulo, Manaus e Rio de Janeiro. Fiz uma participação no filme Lucicreide Vai pra Marte que estréia esse ano”, revela. Roberta é formada pela tradicional Escola Técnica Estadual Martins Penna, fez curso com Wolf Maya e no Tablado com João Brandão. No Teatro O Tablado participou da montagem O Cavalinho Azul de Maria Clara Machado com direção Cacá Mourthé. Em turnê pelo nordeste a jovem atriz foi destaque nos palcos quando estreou a peça O Fantástico Mistério de Feiurinha no 14º Festival de Teatro para Crianças de Pernambuco no Teatro Luiz Mendonça (Parque Dona Lindu). FÁCIL | Lazer e Negócios NE 5

[close]

p. 6

Rayza Alcântara Rayza Alcântara Iniciou no teatro aos 11 anos de idade, por incentivo de sua professora na escola resolveu seguir a carreira nas artes cênicas, daí começou: iniciou suas atividades participando de um famoso scalter de talentos no Brasil, hoje divide seu tempo entre a escola e seus trabalhos na publicidade e televisão. Rayza Alcântara estreou na TV em uma novela das 9. Ela foi a habilidosa e doce Isabel de Velho Chico. O papel chegou com muito esforço, depois de um teste para viver uma Dos Anjos. Natural de Recife, em Pernambuco, a jovem atriz relata suas experiências para seguir a carreira artística e conta que a mãe abriu mão de sua profissão para lhe dar todo o apoio. Nascida e criada em Recife, Rayza é um dos vários novos rostos de “Velho Chico”. Para conseguir seu primeiro papel na TV e integrar a família Dos Anjos, ela precisou eliminar outras 19 concorrentes. “Eu fiz teatro, participei de alguns projetos e fui convidada para fazer um teste. Até agora não acredito no que está acontecendo. Além de viver o que sempre sonhei, posso mostrar o Nordeste. A minha realidade é muito diferente desta. Eu estudei em escola pública porque minha família não podia pagar, e hoje tenho outras oportunidades”, explica Rayza, que sempre teve o incentivo de sua mãe. “Tem vezes que ela acredita mais em mim do que eu mesma. É um sonho nosso, e ela veio para o Rio desde novembro comigo, deixando o trabalho como autônoma em Recife. Sempre que pôde, mainha me bancou em tudo, gastando o que tinha e não tinha para que eu pudesse fazer meus cursos”. Sobre a cidade maravilhosa, ela comenta que tudo no Rio é diferente, principalmente as pessoas. O Nordeste é grande, mas tem várias regiões. Aqui, a cidade já é imensa, tem gente de todo lugar, muitos turistas — pontua ela, que assume sentir falta da culinária da terra natal: — A comida do Recife tem ingredientes fortes. O tempero do feijão, da carne, da farinha... Ai, é muito bom! Estou com saudade de rabada e sarapatel. Em “Velho Chico”, Isabel cresceu ao lado da avó Piedade (Zezita Matos). Foi com a ajuda da matriarca da família que ela começou a desenvolver seu talento nos trabalhos manuais. Fora das telinhas, o apego com a avó Maria Luzia, de 70 anos, é o mesmo. Rayza Alcântara (primeira do lado direito da imagem) como a personagem Isabel na novela “Velho Chico” da Globo A rotina da jovem tem sido atarefada. Desdobrando-se entre a escola e as gravações de trabalhos. Rayza mantém a forma com academia. Mas come tudo! — diz a jovem, de 52 kg e 1,57m. 6 FÁCI L | Lazer e Negócios NE

[close]

p. 7

Camila Sales interpretando a personagem Madalena na Paixão de Cristo de Nova Jerusalém Camila Sales Atriz desde os 7 anos de idade quando estreou o seu primeiro espetáculo profissional no Recife, nessa idade já trabalhava com comerciais de televisão com vasta experiência diante das câmeras, teve a sua infância e adolescência focada em estudar e trabalhar na área artística sabendo o que quer desde muito pequena. Teve sua primeira formação no Recife na escola sesc de teatro, atuou em festivais na sua cidade natal conseguindo ganhar o prêmio de melhor atriz em um renomado festival de teatro nacionalmente conhecido. Sua determinação e coragem são duas marcas mais fortes em sua personalidade, e aos 18 ao completar o ensino médio e com o aval dos seus pais, seguiu seu caminho indo morar no Rio de Janeiro com o objetivo de buscar as suas realizações profissionais. Concluindo assim a sua formação artística, formada na cal - escola das artes das laranjeiras, no tablado e posteriormente na escola de atores do Wolf Maia em São Paulo. Tendo passado ainda por inúmeros cursos com os renomados Sérgio Pena, Fátima Toledo, Cininha de Paula ente outros. Em 2008 atuou na temporada da Malhação por um ano, fez algumas pequenas participações em novelas ainda na globo, e uma participação na novela OS MULTANTES na Record pelo período de 6 meses de intensas gravações. Em uma oportunidade voltando ao Recife, foi convidada para integrar o elenco principal da paixão de Cristo de nova Jerusalém atuando como a Madalena ao lado de nomes como Humberto Martins, Paloma Bernardi, Igor Rickli. Atualmente é contratada de uma companhia de teatro e integra o elenco de uma superprodução teatral chamada GENI, com estréia prevista para abril pelos palcos do Recife e posteriormente do Brasil e está no elenco de um longa metragem previsto para iniciar as gravações ainda Camila Sales esse semestre. Camila se sente realizada e grata por todas as conquistas em sua vida e entrega todos os seus caminhos nas mãos de Deus ‘’tudo que acontecer na minha história tanto pessoal como profissional, vai ser um caminho aberto por Deus’’ diz ela, vivendo um momento de muita gratidão e tranquilidade. FÁCIL | Lazer e Negócios NE 7

[close]

p. 8

Idéias e desafios Por José Artur Paes Vieira de Melo Fotos: Divulgação Almanaque das Organizações Centenárias Capítulo Pernambuco 8 FÁCI L | Lazer e Negócios NE Não é por acaso que as organizações centenárias são reverenciadas no mundo todo e vêm sendo alvos não só de dissertações sobre suas trajetórias, como de estudos técnico-científicos que buscam entender tamanha longevidade e identificar a fórmula desse Elixir da Longa Vida, acessível apenas a uma minoria. Segundo levantamento feito por uma publicação especializada nos EUA, 56% das organizações familiares quebram; são vendidas ou acabam fatiadas entre os herdeiros bem antes de completarem 50 anos. Outras 30% passam por essa transformação na faixa dos 50 anos, e 10% conseguem chegar intactas aos 75 anos. Apenas 4% das companhias norte-americanas completam cem anos de vida. No mundo, não são poucos os estudos publicados que tentam desvendar esse aparente mistério, e um deles tem se destacado: “A Empresa Viva – Como as empresas podem aprender a prosperar e se perpetuar”, cujo autor, Arie De Geus, foi executivo da Shell durante 38 anos, tendo vivido uma experiência no mundo corporativo brasileiro na década de 70, ao exercer funções de executivo da subsidiária que agora em 2018 registrará 110 anos em nosso país. Para De Geus, “Empresas de vida mais longa têm em comum pelo menos quatro características: são financeiramente conservadoras; possuem cultura empresarial forte; têm estilo de administração tolerante, permitindo que as pessoas tenham ideias e tomem decisões”. Ele assegura que

[close]

p. 9

a valorização da equipe é prioridade em todas elas. “As empresas longevas têm uma identidade que une funcionários e empregadores”. E quais seriam as empresas centenárias em Pernambuco? Quais aspectos são relevantes e típicos em suas histórias regionais? Pensando em responder isto, iniciei uma pesquisa para identificá-las e registrar tudo aqui na FÁCIL – LAZER & NEGÓCIOS para colocar, mensalmente, à disposição de estudiosos, pesquisadores e dos empresários interessados em perpetuar seus empreendimentos. Posteriormente, essas pesquisas serão retratadas em uma publicação com o título de ALMANAQUE DAS ORGANIZAÇÕES CENTENÁRIAS – Capítulo Pernambuco, o qual, em sua visão macro, já identificou um traço marcante da vocação do Recife, ou seja, a determinação dos seus habitantes em manter o espírito comercial da cidade ou ainda, como afirma o historiador Evaldo Cabral de Mello: “...de um Recife que nasceu porto, virou cidade e começou a fazer-se em Pernambuco. Que encontrou nos seus moradores o vigor necessário para assegurar o caráter matricial da cidade, como lugar de comércio, lugar de negócios. Certamente o mérito dessa afirmação deve-se aos Mascates, seus homens de negócio...”. Para preservar este patrimônio cultural dos pernambucanos; a sua memória social coletiva e o capital institucional desta terra com as suas inúmeras especificidades, editaremos este Almanaque, com certeza incompleto, mas importante, por ser um primeiro passo na longa caminhada necessária para uma completa consolidação dos registros dessas honrosas histórias pernambucanas. Porém, nada faremos se não contarmos com a parceria dos dirigentes de todas elas. E isto, certamente teremos. Finalizando, e para destacar a importância desse estudo, registro que a mais importante revista empresarial do nosso país - a FORBES BRASIL – prestigiou-me com uma entrevista sobre esse assunto, feita pelo Editor Alex Ricciardi, publicando-a na Edição 29, de março de 2015. Dessa forma, vamos em frente que acertaremos o alvo. Prédio do Diario de Pernambuco O mais antigo jornal em circulação na América Latina – 192 Anos. Aloísio Magalhães - Sobre Pesquisa Histórica A imagem que utilizo é a do estilingue ou a do bodoque. A pedra irá sempre mais longe quanto mais recuarmos a borracha, e é preciso que a borracha não parta, é preciso que nesta busca da força energética pretérita não ocorra ruptura, e, portanto, que se conheça no contínuo, os componentes que fazem, verdadeiramente, essa energia, e aí a pedra irá mais longe. Evaldo Cabral de Mello – Porto do Recife De um Recife que nasceu porto, virou cidade e começou a fazer-se em Pernambuco. Que encontrou nos seus moradores o vigor necessário para assegurar o caráter matricial da cidade, como lugar de comércio, lugar de negócios. Certamente o mérito dessa afirmação deve-se aos Mascates, seus homens de negócio, os quais durante os séculos XVII e XVIII eram “imigrantes portugueses, sem eira nem beira, que trabalhando como caixeiros ou mascateando pelos distritos rurais acumulavam os recursos com que abriam negócios no Recife , onde mediam e pesavam ... subindo (à categoria) de Mercador de Sobrado, isto é, Capitalista ... que adiantavam ao senhor de engenho o capital de giro necessário para o financiamento da produção açucareira” Josué de Castro – Porto do Recife A cidade nasceu como porto e a serviço imediato do porto. É este um dos seus aspectos mais singulares: em regra, constrói-se um porto para servir uma cidade; no caso, levantaram os holandeses uma cidade para servir ao seu porto FÁCIL | Lazer e Negócios NE 9

[close]

p. 10

Pesquisa Texto: Jefferson Victor / Imagens: Divulgação e Google Aumento no consumo de ultraprocessados pode elevar incidência de câncer Q ual a relação entre alimentos ultraprocessados e o câncer? Pesquisadores da Universidade Sorbonne, em Paris, apontam a possibilidade dessa ligação ser grande em um estudo recém-publicado no British Medical Journal, uma das mais influentes publicações sobre medicina no mundo. O estudo classifica como ultraprocessados produtos como doces, refrigerantes, nuggets e pães produzidos em série e, a partir de resultados obtidos junto a 105 mil pessoas acompanhadas, apontou que quanto mais alimentos desse tipo elas consumiam, maior ficava o risco de câncer. “Os resultados sugerem que o consumo em expansão acelerada de alimentos ultraprocessados pode gerar uma carga crescente de câncer nas próximas décadas”, alerta. Os cientistas ponderam, no entanto, que as descobertas precisam ser “confirmadas por outros estudos de grande escala” e que a pesquisa foi necessária para estabelecer o que poderia estar por trás da relação entre a doença e esses alimentos. Os tipos de alimentos que conta como ultraprocessados, segundo o estudo: - Pacotes de pães produzidos em série - Petiscos doces ou salgados embalados, incluindo batatas fritas. - Barras de chocolate. Refrigerantes e bebidas açucaradas. - Almôndegas, empanados de aves e peixes (nuggets). - Macarrão e sopas instantâneos. - Comidas congeladas. - Alimentos feitos principalmente ou totalmente de açúcar, óleos e gorduras. O NHS, serviço de saúde pública britânico, explica que um problema sério dos ultraprocessados é a quantidade excessiva de sal, açúcar e gordura acrescentada nos alimentos “para aumentar seu sabor e estender sua validade, ou, em alguns casos, alterar a estrutura da comida. Comprar comida processada faz as pessoas ingerirem mais açúcar, sal e gordura do que o recomendado, já que elas podem não ter consciência de o quanto (esses ingredientes) foram acrescentados nos alimentos” 10 FÁCI L | Lazer e Negócios NE

[close]

p. 11

Câncer e alimentação Os pesquisadores de Sorbonne aplicaram questionários para identificar em que consistia a alimentação dos participantes do estudo (em sua maioria mulheres de meia-idade), acompanhados em média durante cinco anos. Os resultados mostraram que à medida que a proporção de alimentos ultraprocessados na dieta aumentasse 10%, a quantidade de câncer detectada aumentaria 12%. Durante o estudo, uma média de 18% da dieta dos participantes era composta de comida ultraprocessada. Foram identificados casos de câncer em uma proporção de 79 a cada 10 mil pessoas por ano. Segundo os pesquisadores, aumentar a proporção de alimentos processados em 10% provocaria nove casos extras de câncer por ano nesse universo. Sinal de alerta O estudo está longe de trazer conclusões definitivas sobre a relação entre ultraprocessados e o câncer. E também não pode afirmar que esses produtos são a causa da doença já que outros fatores, além da alimentação, aumentavam o risco de câncer no grupo pesquisado. Os que consumiam muitos alimentos ultraprocessados eram, por exemplo, menos ativos, ingeriam mais calorias em geral e eram mais propensos a fumar e tomar contraceptivos orais, fatores considerados de risco. Ainda que os especialistas tenham ajustado suas análises para levar isso em conta, os pesquisadores disseram que seu impacto “não pode ser excluído inteiramente”. “Já se sabe que comer muitos desses alimentos pode levar a ganho de peso, e sobrepeso e obesidade também podem aumentar o risco de câncer. Por isso, é difícil separar os efeitos de dieta e peso”, diz a professora Linda Bauld, especialista em prevenção no Câncer Research UK, ONG britânica que financia pesquisas nessa área. Ao mesmo tempo, o estudo foi alvo de críticas e questionamentos. O médico Ian Johnson, do Instituto Quadram, do Reino Unido, que realiza pesquisa nas áreas de alimentação e saúde, diz que o estudo “identificou algumas associações bastante fracas”. Ele também criticou a imprecisão do termo ultraprocessado. “O problema é que a definição de alimentos ultraprocessados que eles usaram é tão ampla e mal definida que é impossível decidir exatamente quais são as relações causais observadas, se é que existe alguma”, afirma. Mesmo os comentários dos pesquisadores no próprio estudo do British Medical Journal advertem contra conclusões precipitadas. Ao comentar o estudo, Martin Lajous e Adriana Monge, do Instituto Nacional de Saúde Pública do México, observaram que ainda “estamos muito longe de compreender as implicações completas do processamento de alimentos para a saúde e o bem-estar”. O estudo, segundo eles, traz simplesmente “uma perspectiva inicial” sobre o assunto. FÁCIL | Lazer e Negócios NE 11

[close]

p. 12

Comportamento Texto: Jefferson Victor / Imagens: Divulgação e Google O MISTERIOSO momento do adormecer Como é o processo de adormecer? O que acontece em nossa mente nesse momento? Cientistas de universidade britânica estudam os efeitos disso no nosso corpo e cérebro Como você pega no sono? Isso acontece conosco todas as noites - e às vezes até em alguns momentos durante o dia -, mas esse ainda é um processo muito misterioso para a ciência. Um grupo internacional de pesquisadores na Universidade de Cambridge está tentando descobrir o que realmente acontece naquela zona sonolenta do crepúsculo quando fazemos a transição do estágio “acordado” até o estágio do sono. Na análise, eles estão investigando como uma pessoa consciente, controlada e totalmente acordada se transforma em totalmente inconsciente quando está dormindo e sonhando. Os cientistas também querem saber se o momento do sono é mesmo um dos mais criativos do dia. Apesar de alguns neurocientistas já terem pesquisado bastante sobre a atividade cerebral durante o sono, os pesquisadores de Cambridge afirmam que ainda se sabe muito pouco sobre aqueles momentos que o antecedem, ou seja, os minutos que nos levam efetivamente a adormecer. “Algumas pessoas caem no sono muito rápido, outras demoram até demais”, diz Sridhar Rajan Jagannathan, pesquisador de Chennai, na Índia, que tem um emprego um tanto incomum: assistir às pessoas adormecerem todos os dias. Risco de acidentes Essa “transição” geralmente dura entre cinco e 20 minutos, segundo Jagannathan. Mas o comportamento neste momento de adormecer pode ser muito diferente para cada pessoa. Para alguns, cair no sono é um processo gradual, suave e tranquilo, mas para outros pode ser bem turbulento. “Alguns começam a ficar sonolentos, mas aí de repente voltam ao estado de alerta”, conta Jagannathan. Eles parecem oscilar entre os impulsos de dormir e ficar acordado, o que faz com que o início do sono seja mais agitado. Tristan Bekinschtein, chefe do laboratório onde a equipe de neurociência de Cambridge está trabalhando, disse que algumas pessoas podem conscientemente se retirar dos estágios iniciais do sono. Ele descreve esses momentos entre dormir e acordar como “névoa de consciência”. São aqueles momentos em que os olhos ficam meio fixos, com o pensamento distante, e a atenção se torna mais vaga, com a consciência se perdendo aos poucos. A pesquisa de Jagannathan está analisando como esse momento pré-sono pode ser perigoso para acidentes, já que a pessoa não está mais consciente do que está fazendo. Isso pode acontecer até mesmo durante o dia, quando ela está no trabalho. As pessoas podem parecer acordadas, mas, se elas começarem a atravessar o limiar de sono, haverá riscos significativos. Nesse momento de sensação de sono, é comum permitirmos ao nosso corpo as chamadas “pescadas”, quando você fecha os olhos por alguns segundos no instinto de adormecer. 12 FÁCI L | Lazer e Negócios NE

[close]

p. 13

“Se você está no meio de uma tarefa entediante, você pode não adormecer por completo. Mas você vai entrar nesse período sonolento. Você saberia que não está totalmente alerta, que está se afastando do estado consciente”, explica Jagannathan. “Esses pequenos lampejos de sono podem causar grandes problemas”, reforça. Não é só uma questão de segurança para tarefas como dirigir, mas para qualquer coisa em que a concentração e a tomada de decisões sejam importantes. Nos laboratórios de Cambridge, eles estão estudando como o tempo de resposta de uma pessoa demora conforme ela entra nessa zona do sono. Jagannathan afirma que esses esforços dos pesquisadores são para encontrar maneiras de alertar sobre o início do sono, identificando mudanças nos movimentos oculares ou na atividade cerebral. Ele também quer entender por que acidentes assim neste estágio sonolento parecem ser mais recorrentes entre pessoas destras. Há também esperanças de que esses estudos sobre a atividade cerebral durante o processo de adormecer e acordar possam ajudar vítimas de AVC a recuperar funções físicas perdidas. Criatividade Há também lados positivos sobre esses minutos misteriosos em que estamos caindo no sono - há uma relação deles com minutos de criatividade e imaginação mais aguçadas. “Suas inibições são menores quando você está nesse estado de transição. Isso torna você mais criativo. Você sente mais liberdade para se expressar. É como se você estivesse mais disposto a cometer erros”, explicou Jagannathan. Essas descobertas vêm ao encontro das ideias de artistas, músicos e escritores que costumam dizer que se sentem mais inspirados nesses momentos que antecedem o sono. Também reforça o valor da expressão em inglês “sleep on it” (“dormir naquilo”, em tradução livre, usada quando se quer dizer que é preciso pensar mais um pouco sobre algum assunto) se houver algo que precise ser feito com uma dose “extra” de criatividade. A pesquisa também lança luz sobre a forma como nos relacionamos com o mundo lá fora conforme vamos “desaparecendo” no sono. Jagannathan afirma que os sons e as palavras podem não gerar nenhuma resposta, mas dizer o nome de alguém seria uma maneira mais eficiente de fazê-lo acordar. “É muito bizarro”, diz ele, sobre quão interessante é observar o poder que ouvir o próprio nome causa em alguém que está dormindo. Isso daria pistas aos pesquisadores sobre as funções cerebrais - não é apenas uma máquina que detecta barulhos, mas ela responde a coisas com significado pessoal, indentificando um nome entre outros sons, mesmo dormindo. “O significado de algo é extremamente importante”, diz Jagannathan Consciência do tempo Também é errado pensar que, quando alguém está dormindo, perde completamente a noção de tempo, conforme explica Bekinschtein. Ele cita o exemplo de quando alguém precisa pegar um voo muito cedo pela manhã - essa pessoa muitas vezes acaba acordando minutos antes do alarme tocar por conta da preocupação. “A precisão da noção de tempo é relativamente alta. As pessoas parecem saber quanto tempo passou enquanto estavam dormindo, muito mais do que você esperaria que soubessem.” Bekinschtein confirma também a crueldade do sono - a única situação em que você realmente não vai consegui dormir é quando você realmente quer dormir. Ele conta que há experimentos em que foi oferecido dinheiro para os alunos como incentivo para dormir o mais rápido possível, e a pressão de tentar adormecer teve o efeito oposto. Jagannathan afirma ainda que muito pouca atenção é dada à maneira como nos permitimos cair no sono. “Quando alguém se queixa de insônia, o que as pessoas tentam fazer é avaliar a qualidade do sono. Por quanto tempo você dorme? Você acorda?. Mas eles nunca se importam com o quão bem você adormece. Isso é mais importante e está fortemente relacionado aos outros problemas”, conclui. FÁCIL | Lazer e Negócios NE 13

[close]

p. 14

Viagem Cinco experiências únicas de viagem para 2018 2018 começou e, com ele, tudo se renova – inclusive os roteiros de viagem. Para os viajantes que têm procurado destinos que fujam do comum e proporcionem experiências únicas, o KAYAK, maior ferramenta de planejamento de viagens do mundo, preparou uma lista de cinco opções que prometem transformar a vida de qualquer um. Confira abaixo: 1. Ver a Aurora Boreal Quem nunca quis experimentar a sensação de estar no espaço? Viajantes do mundo todo têm buscado assistir a este espetáculo natural inesquecível, repleto de luzes coloridas geradas pela interação dos ventos solares com a alta atmosfera da Terra. Embora o fenômeno ocorra em muitos países, nem sempre há a garantia de que será possível vê-lo, portanto, uma das dicas é se planejar para viajar entre o final de setembro e o início de março, que correspondem ao outono e inverno do hemisfério norte, quando as noites são mais longas, e o céu, mais limpo. A Islândia é um dos destinos preferidos para se presenciar o fenômeno – Reykjavík, capital do país, foi inclusive destaque entre os destinos que mais cresceram em buscas entre os brasileiros em 2017. Confira aqui os melhores preços de hospedagem para conhecer o destino. 2. Fazer um safári na África Um roteiro de safáris na África é ideal para quem busca aventura e contato com a natureza. São diversos tipos de visitas – carro, barco, a pé e até balão. É uma chance única de se ver os animais soltos, circulando por seu habitat natural, mas é claro que para isso é preciso tomar alguns cuidados e sempre andar com um guia especializado! O Parque Nacional do Kruger, na África do Sul, pode ser uma boa pedida, e a época ideal para se viajar para lá é a que compreende primavera e verão (de setembro a março), mas é preciso levar em consideração que o calor é muito forte. Não deixe de conferir os melhores preços para se visitar Limpopo, cidade que hospeda o parque. 14 FÁCI L | Lazer e Negócios NE

[close]

p. 15

3. Fugir da correria com um retiro na índia Para quem busca uma experiência mais espiritual, um retiro na Índia é ideal para as práticas de autoconhecimento e meditação. O Ashram, por exemplo, é um templo em que viajantes podem se hospedar e aproveitar seu tempo para praticar yoga, meditar, se equilibrar e aprender mais sobre si mesmos. Uma grande pedida, Rishikesh é uma das cidades que os visitantes mais procuram para se hospedar. 4. Conhecer as pirâmides do Egito Passeio perfeito para quem gosta de história e ainda deseja conhecer uma das sete maravilhas do mundo antigo. Curiosamente, a mais antiga e a única que ainda permanece. Construídas por volta de 2000 a.C., as três pirâmides de Gizé são monumentos ligados aos faraós do Egito antigo e reúnem beleza e história, a apenas 25km do centro da cidade do Cairo, capital do país. A melhor época para se visitar o Egito depende de quanto você suporta o calor. Em geral, recomendamos evitar o auge do verão – junho, julho e agosto, pois o calor egípcio pode castigar até os mais resistentes! 5. Andar pelas geleiras da Patagônia A Patagônia é um paraíso para quem busca explorar belezas naturais. O Parque Nacional Los Glaciares, onde se encontra uma das maiores geleiras do mundo, com mais 250 quilômetros quadrados de área – o glaciar Perito Moreno – é uma das principais atrações. O passeio é ótimo para se apreciar a paisagem gelada enquanto se navega pelo Lago Argentino ou para se aventurar fazendo um trekking por toda a costa de gelo. Já imaginou o frio de se caminhar por cima de uma geleira? Você pode encontrar as melhores opções de hospedagem em Ushuaia, cidade mais próxima do Perito Moreno, aqui. Para os viajantes que procuram uma experiência mais exótica, viajar no inverno – de junho a agosto – pode ser uma boa opção, mas é preciso ter em mente que as temperaturas podem atingir até 20 graus negativos. No verão, quase não se vê a noite e as temperaturas são mais agradáveis durante o dia – especialmente se não estiver ventando. Se interessou pelos destinos? Um alerta de preços pode te ajudar a identificar quando as passagens estão mais baratas. Bom planejamento! Sobre o KAYAK O KAYAK, principal buscador de viagens do mundo, pesquisa outros sites para mostrar aos viajantes todas as informações de que precisam para encontrar o melhor voo, hotel, aluguel de carro ou pacote de viagem. Além do KAYAK, a empresa opera um portfólio de marcas incluindo os metabuscadores momondo, Cheapflights, SWOODOO, checkfelix e Mundi, que juntas processam mais de dois bilhões de buscas de viagem por ano. Para mais informações, visite www.KAYAK.com.br. Para baixar o aplicativo: http://www.kayak.com.br/mobile FÁCIL | Lazer e Negócios NE 15

[close]

Comments

no comments yet