Revista A Vóz da Paróquia edição de Fevereiro de 2018

 

Embed or link this publication

Description

Noticias da Paróquia Nossa Senhora do Bom Sucesso

Popular Pages


p. 1

Ano IV | Fevereiro 2018 | Nº 45 Ano Nacional do Laicato Campanha da Fraternidade 2018 Fraternidade e superaçã o da violência. FEVEREIRO - Campanha da Fraternidade Vós sois todos irmãos (Mt 23,8) Programa Voz da Paróquia FM 87,9 de segunda a sexta feira das 17:30 as 18:00 hs

[close]

p. 2

E ditorial Fevereiro “A Minha alma engrandece o Senhor, Meu Espírito exulta em Deus meu Salvador”(Lc,1,46) Olá, queridos paroquianos e amigos(a) leitores desta revista. “A Voz da Paró quia”. Estamos iniciando o 2° mê s do ano de 2018. E este promete ser recheado de atividades, festejos, mas també m de espiritualidade. Já no inicio do mês, dia 2, teremos “Apresentaçã o do Senhor no templo”, e també m o dia de Nossa Senhora do Bom Sucesso, da igreja Matriz de Guaratuba, nosso carinho e amor a Mã e de Deus e nossa. No, dia 03, dia de Sã o Brá s - bispo e má rtir, teremos a tradicional “benção da garganta”, para bendizer e louvar a Deus. Como nos diz os sá bios: “Voltamos ao calendá rio o nosso tempo normal, nosso dia a dia” O tempo da Quaresma- Reconciliaçã o e oraçã o. Campanha da Fraternidade. “Fraternidade e Superação da Violência” com o lema: “Vós sois todos irmãos” (Mt 23,8). Ao começarmos o Tempo Quaresmal, rumo à Pá scoa da Ressurreiçã o, façamos uma caminhada seguindo os passos do nosso Redentor. Ele vai sempre à nossa frente, mostrando o caminho, curando, libertando, resgatando vidas, principalmente dos pequenos, marginalizados, aqueles que estã o à beira da estrada. Este ano, dedicado ao Laicato. Fiéis leigos e leigas cristãos, protagonistas de uma comunidade em “Saıd́ a” Sã o eles(a) que exercem ministérios dentro da vida da igreja, assumem pastorais, movimentos, associaçõ es, mostrando o rosto da igreja de Cristo , como Ele mesmo nos diz: “Para que eles sejam um, como nó s somos um. Eu neles e tu em mim”(Jo,17,22.23) E sempre uma oportunidade de fazermos um encontro pessoal com Cristo. Como fez, Joã o e André, “ A pergunta de Jesus. “O que procuram?” “Mestre onde moras?" "Venham e verã o!" "e permaneceram com Ele”(Jo,1,38.39) Que cada um de nó s possa fazer, continuamente, essa experiê ncia de permanecer com Ele durante toda nossa vida. Boa leitura. Missionários Redentorista Pe. Roque CSs.R. Índice 03 Fevereiro 04 Pastoral da Catequese 05 Ação Solidária 06 Pastoral da Pessoa Idosa 07 Sendo Sal da Terra e Luz do Mundo 08 Festa da Apresentação do Senhor 09 São Braz 12 Iniciação à Vida Cristã! 13 Carnaval e cinzas 14 Curiosidades Bíblicas... 15 Cátedra de São Pedro 16 Mariologia 17 Pastoral da Comunicação (Pascom) 18 Pastoral da Criança 19 Página Infantil 20 Curiosidades sobre Saúde... 21 Remédios Caseiros para Hipertensão 22 Voce sabe o que é Retinoblastoma? Ano IV - Nº 45 - Fevereiro 2018 02 Revista Voz da Paróquia | Comunhão, Participação e Missão |Ano IV | Fevereiro 2018 | Nº 45

[close]

p. 3

Fevereiro FEVEREIRO é o mês da Sagrada Famıĺ ia porque apó s as celebraçõ es do Natal, a Igreja a venera. Foi na Sagrada Famıĺ ia que Jesus viveu toda a a sua vida antes de começar a sua vida pú blica para a salvaçã o a humanidade. Ali ele aprendeu as coisas santas, trabalhou com mã os humanas, obedeceu a Seus pais e se preparou para a grande missã o. Olhando para a Sagrada Famıĺ ia a Igreja deseja que os casais e filhos aprendam a viver segundo a vontade de Deus. “O mundo seria bem melhor se o Natal nã o fosse um dia, se as mã es fossem Maria e os pais fossem José”. Embora o começo da Quaresma mude de acordo com o calendá rio civil, uma boa parte de Fevereiro nos dá um espaço de tempo entre as celebraçõ es do Natal e do foco maior na vida pú blica e no ministério de Jesus, que ocorre na Quaresma. Prof. Aquino - Canção Nova Templo Expiató rio da Sagrada Famıĺ ia, e também conhecido simplesmente como Sagrada Famıĺ ia, é um grande templo cató lico da cidade catalã de Barcelona, desenhado pelo arquiteto catalã o Antoni Gaudı.́ A Sagrada Familia e seu maravilho jardim fica em Barcelona 03Revista Voz da Paróquia | Comunhão, Participação e Missão |Ano IV | Fevereiro 2018 | Nº 45

[close]

p. 4

Pastoral da Catequese Infância Missionária O que é Infância Missionária? A Infâ ncia Missioná ria foi fundada em 1.843 em Nancy (França) pelo bispo Carlos Augusto Forbin Janson com a finalidade de que “as crianças ajudem as crianças”. Em maio de 1922, o Papa Pio XI elevou a Infâ ncia Missioná ria à categoria de “Pontifı́cia propondo-a à s crianças cristã s do mundo inteiro como uma “Escola de Educaçã o na Fé ”. O menino Jesus é o modelo supremo que os pequeninos devem seguir. Ele soube responder à missã o que o Pai lhe confiou. Nossa Senhora disse SIM à sua missã o e cumpriu-a com generosidade, alegria, meiguice e fidelidade. Os pastorinhos de Fá tima, Jacinto e Lú cia souberam escutar a voz de Nossa Senhora e seguiram um caminho da ajuda à s crianças necessitadas. Objetivos da Infância Missionária: 1. Educar integralmente a criança na fé 2. Ajudar as crianças a viverem a experiência missioná ria da sua fé 3. Desenvolver a criatividade e a afetividade das crianças 4. Ensinar as crianças a se relacionar com Deus na oraçã o e umas com as outras 5. Formar as crianças para serem missio- ná rias no seu dia a dia e em todo lugar Qual a finalidade da Infância Milionária? 1. Conhecer e amar a Jesus 2. Rezar pela crianças do mundo 3. Participar da eucaristia 4. Sacrificar-se com alegria 5. Devolver com generosidade a sua oferta (dizimo) 6. Ser missioná rio na famıĺ ia, na escola, no colé gio, com os amigos e no seu bairro. Nosso objetivo, catequistas da Matriz Nossa Senhora do Bom Sucesso é provocar o espıŕ ito missioná rio universal nas crianças, desenvolvendo nelas o espıŕ ito de solidariedade e evangelizaçã o. “Crianças ajudam a evangelizar crianças” As crianças sã o: mais o nosso presente do que o futuro; cuidemos delas ajudando-as a experimentar a alegria da oraçã o e da partilha Grupo de Infâ ncia Missioná ria da Catequese da Matriz 04 Revista Voz da Paróquia | Comunhão, Participação e Missão |Ano IV | Fevereiro 2018 | Nº 45

[close]

p. 5

Ação Solidária A Pastoral da Catequese em parceria com o Sagrado Coração de Jesus e Hildo Um bonito gesto de solidariedade em parceria com a Pastoral da Catequese, Sagrado Coraçã o de Jesus e Pascom aconteceu no mês de janeiro. Gestos estes que vem acontecendo em todas as Pastorais e que sã o reforçados com a contribuiçã o de pessoas das comunidades de Guaratuba. Esta açã o de janeiro foi em prol de uma famıĺ ia em vulnerabilidade econô mica e social, uma famıĺ ia onde o casal e dois filhos como muitos brasileiros e cristã os devido a atual situaçã o financeira compromete até mesmo a situaçã o de moradia e alimentaçã o para o sustento. Em uma visita a esta famıĺ ia, a equipe religiosa levou até uma pequena residê ncia em local bastante retirado mantimentos como alimentos bá sicos e també m guloseimas para as crianças, um fogã o algumas roupas e muito acalento foram entregues. “Este ato de solidariedade e acolher o pró ximo que necessita, nos faz sentirmos grandes, nos realiza e nos engrandece”, fala a catequista Vera que esteve no local com outras catequistas, també m agradece ao sr Ildo e sua esposa que levaram em seu carro os pertences arrecadados, a equipe do Sagrado Coraçã o de Jesus que muito contribuiu com alimentos guloseimas como panetones, bolo, café , enfim... Vera feliz avalia como gratificante a açã o executada na primeira semana de janeiro. Um agradecimento especial e providencial, pois na chegada a visita levando as doaçõ es, a equipe notou que a morada da famıĺ ia era de difı́cil acesso, morro acima, mas junto deles chegou alguns trabalhadores da empresa de reciclados Transresı́duos e ao verem a dificuldade para transportar as caixas, estes valentes trabalhadores ajudaram levando os pertences até a residência da famıĺ ia! Um agradecimento especial e comovido ao Airton, Mauro César, Darci e Edilson que trabalham na Transresıd́ uos e gentilmente contribuıŕ am com o que eles tem de sobra, amor, educaçã o, respeito e consideraçã o ao pró ximo. Deus Abençoe a todos! Silvana Baitala 05Revista Voz da Paróquia | Comunhão, Participação e Missão |Ano IV | Fevereiro 2018 | Nº 45

[close]

p. 6

Pastoral da Pessoa Idosa Solidão e Isolamento Social do Idoso Pastoral da PessoaIdosa CNBB “Dai ao nosso coração sabedoria” (SL 90) E um fato bem conhecido que as pessoas estã o vivendo mais tempo. Hoje se vive uma década a mais do que na década de 1980. Segundo a revista Lancet, pessoas com mais de 60 anos já constituem mais de 12% da populaçã o mundial e chegará a 16,5% no ano de 2030. Este grupo irá representar 10% da populaçã o em paıś es em desenvolvimento, como o nosso. Como se sabe, viver mais tempo nã o equivale a viver melhor. Alé m das doenças somá ticas pró prias da longevidade, geriatras e autoridades de saú de pú blica estã o cada vez mais preocupados com as alteraçõ es comportamentais determinadas pela idade avançada. Associadas ao declı́nio cognitivo, as alteraçõ es mais preocupantes sã o a solidã o e o isolamento social. Um recente estudo divulgado pela revista British Medical Journal mostrou que a solidão e o isolamento social sã o fatores de risco para o surgimento ou agravamento de vá rias doenças as quais determinam a antecipaçã o da mortalidade na terceira idade. Os seres humanos não foram criados para viver isolados. O nú mero de pessoas que relatam o sentimento de solidã o mais que dobrou desde 1980. Já está comprovado que a solidã o pode provocar sé rias doenças e com isso, aumenta em 50% o risco de morte precoce. Segundo o Instituto de Investigaçõ es Psiquiá tricas a solidão pode provocar aumento da pressão arterial, diabetes, infecção de repetição, ansiedade, alteração do sono e até depressão. O isolamento social tem um impacto negativo, tanto na saú de fı́sica como na saú de cognitiva. A falta de relaçõ es sociais influenciam mú ltiplos mecanismos de produçã o de doenças. Estas alteraçõ es sã o atribuı́das à elevaçã o do nıv́ eis sanguıń eos de hormô nios do estresse e da inflamaçã o os quais, por sua vez, fazem aumentar o risco de artrite, diabetes tipo 2, aceleraçã o do declı́nio cognitivo, depressã o, e até tentativa de suicıd́ io. Além disso, a presença de outros fatores associados como obesidade, fumo e nıv́ eis altos de colesterol formam um complexo multifatorial para o aparecimento de graves alteraçõ es cardiovasculares como hipertensã o, doença coronariana e acidentes vasculares. Um melhor relacionamento social contribui para diminuir o risco de aparecimento de determinadas doenças. Polıt́ icas pú blicas com priorizaçã o das variáveis de inclusã o social (quantidade e qualidade) aplicadas à populaçã o dos idosos, contribuirã o para diminuir o risco de aparecimento ou agravamento de doenças e, como consequê ncia, aumento da longevidade. Geraldo Di Nardi CHAMADO VOCACIONAL REDENTORISTA Jovem, Jesus te chama! Seja um Missionário Redentorista, sendo padre ou irmão! “Jesus disse: ‘Não tenhas medo! De agora em diante serás pescador de homens!’”(Lc 5,10). Escreva para Secretariado Vocacional, falando com o padre Mello ou padre Celso Cruz: pvcampogrande@gmail.com 06 Revista Voz da Paróquia | Comunhão, Participação e Missão |Ano IV | Fevereiro 2018 | Nº 45

[close]

p. 7

Sendo Sal da Terra e Luz do Mundo O ano do Laicato (Leigo dentro da igreja) é um convite para as comunidades cristã s em formaçã o, a descobrirem sua origem e atualidade, o Leigo tem que lembrar sempre que a fonte inspiradora do comportamento, oraçã o e das celebraçõ es é a Biblia - Palavra de Deus que nos conduz aos caminhos do Senhor... Dia Mundial do Enfermo Criado pelo Papa Joã o Paulo II com a finalidade de fazer a sociedade e a comunidade buscarem melhores condiçõ es de tratamento e atençã o para as pessoas doentes. Mas olhando para um enfermo que há anos nã o sai de casa, da cama; com limitaçõ es, necessidades, mas, que ainda assim nã o desiste e nã o desanima, ficamos pensando na resposta para as perguntas: Porque nã o fica sempre reclamando; Porque nã o fica sempre chorando; Porque nã o desiste; Porque nã o briga com Deus; Porque ainda sorri? A resposta a todas nossas perguntas surge num sorriso vindo do leito de uma cama, um corpo Enfermo, doente, mas de olhar vivo e radiante que diz: “Jesus Cristo está comigo em meu sofrimento.” O Enfermo que tem a alegria na Fé de reconhecer os seus sofrimentos com os do Cristo, Aquele Homem humilhado, desprezado que ninguém dá valor, Homem das dores acostumado com elas. Este Enfermo nunca vai reclamar, pois está fazendo parte da vida de Jesus, sendo como Ele, Firme e Forte que nã o desiste de viver no Amor do Pai, na vontade do Pai. A dor e o sofrimento sã o marcas do Amor de Cristo em seu corpo humano, para nossa purificaçã o. Por suas chagas fomos curados. Ele toma nossas dores para si e diz que todo sofrimento neste mundo nada se compara com a Gló ria Divina no Cé u. Que o Espıŕ ito Santo derrame sobre nó s o Dom da Fortaleza para resistirmos firmemente nossa condiçã o atual. Estar Enfermo é estar em Cristo Jesus. João Fábio Savelli Pensamentos... "Todas as crianças deveriam ter direito escola, mas para aprender devem estar bem nutridas. Sem a preparação do ser humano, não há desenvolvimento. A violência é fruto da falta de educação." Leonel Brizola Podemos facilmente perdoar uma criança que tem medo do escuro; a real tragédia da vida é quando os homens têm medo da luz. Platão "As crianças acham tudo em nada, os homens não acham nada em tudo". Giacomo Leopardi 07Revista Voz da Paróquia | Comunhão, Participação e Missão |Ano IV | Fevereiro 2018 | Nº 45

[close]

p. 8

Festa da Apresentação do Senhor Dia 02 de fevereiro Estamos na Festa da Apresentaçã o do Senhor no Templo. Festividade Litú rgica celebrada no dia 02 de fevereiro, que Equador. No sé culo XVI Nossa Senhora apareceu para uma religiosa espanhola que estava no Convento das Concepcionistas no Equador. E ela, celebra um episó dio da infâ ncia de Jesus. aparecendo, mostrou todos os males que a Igreja Acendemos as nossas velas recordando a noite de iria sofrer no século XX. Ou seja, Nossa Senhora Natal e a noite de Pá scoa. Sim, porque é uma noite falava claramente de heresias, de blasfêmias e de que medeia estes dois grandes mistérios. Como na impurezas. Misérias que a Igreja iria sofrer no noite de Natal nó s temos o Menino Jesus que é século XX e também podemos acrescentar no apresentado no Templo, na noite da Pá scoa é século XXI. Em 02 de fevereiro celebramos em anunciada uma espada de dor que transpassa a Guaratuba o dia festivo à Nossa Senhora do Bom alma de Nossa Senhora. A Igreja entã o no dia S ucesso - Padroeira da Igreja, que significa bom da Festa da Apresentaçã o do Senhor recorda resultado, bom acontecimento. Significa, em alguns tı́tulos de Nossa Senhora. ú ltima aná lise, a felicidade e a paz que tanto Nossa Senhora das Candeias, exata- almejamos. Nesse tı́tulo e apariçã o, Nossa mente por causa das velas que S enhora nos ensina que para alcançarmos tal nó s acendemos. Nossa Senhora felicidade em nossa vida, é preciso encarar a da Apresentaçã o, mas tam- v erdade e enfrentá -la. Assim, ela alertou a bé m Nossa Senhora do humanidade através das primeiras apariçõ es em Bom Sucesso. O tıt́ ulo da 02 de fevereiro de 1594, à religiosa Mariana de Virgem Maria do Bom Jesus Torres em Quito, no Equador. Sucesso foi devido a apari- çã o privada que aconte- Rocio Bevervanso - Agente Cultural ceu na cidade de Quito no Paróquia de Nossa Senhora do Bom Sucesso Receita de Danoninho Caseiro Aproveite a temporada para fazer lanches saudá veis para as crianças e até ... adultos Ingredientes - 1 lata de leite condensado - 200 g de iogurte natural - 2 caixas de creme de leite - 1 pacote de suco em pó , sabor morango Modo de preparo 1. Em um liquidificador, bata todos os ingrediente até obter uma consistê ncia cremosa 2. Dispense a mistura em um recipiente e leve à geladeira até que esteja firme 08 Revista Voz da Paróquia | Comunhão, Participação e Missão |Ano IV | Fevereiro 2018 | Nº 45

[close]

p. 9

São Braz Dia 03 de Fevereiro Sã o Braz nasceu nos finais do séc. III. Já depois de ter assumido a profissã o de médico, sentiu o chamamento de Deus a uma consagraçã o cristã , deixando a sua pró pria terra indo para os montes, optando por uma modesta vida solitá ria de oraçã o e de penitê ncia. A sua fama de santo começou a se espalhar na comunidade de Sebaste e, quando morreu o bispo daquela cidade, todos o aclamaram como novo pastor. Sã o Braz só aceitou a nova responsabilidade pela forte insistência dos membros da comunidade, porque desejava muito mais a vida retirada de oraçã o e contemplaçã o. Mesmo como bispo continuava a viver numa caverna no Monte Argeu, no meio de animais ferozes, com quem convivia, vindo somente à cidade quando as obrigaçõ es de pastor o exigiam. Ao longo do tempo, sã o testemunhados muitos gestos e milagres em favor dos mais pobres e enfermos. Um dia, sem qualquer instrumento, retirou da garganta de um menino uma espinha de peixe, salvando-lhe, assim, a vida. Por este fato, Sã o Braz é conhecido como “protetor contra as doenças da garganta”. Foi açoitado, posto no ecú leo (cavalete de tortura), submetido aos «garfos» com puas de ferro e lançado a um lago de á gua gelada, sendo, por fim, degolado. Decorria o ano de 316. O corpo, recolhido pelos cristã os, teria sido colocado numa pequena igreja em Sebaste. Mais tarde, as suas relıq́ uias foram trasladadas para a atual basıĺ ica, cuja localizaçã o recebeu o nome de Monte Sã o Braz. A Igreja cató lica comemora seu dia em 03 de fevereiro. Iliara Kloster Bassil http://www.santuariodasalmas.com.br/ breve-historia-de-sao-braz/ Dia da amizade 14 de fevereiro "Era uma pessoa igual a cem mil outras pessoas. Mas, eu fiz dela um amigo, agora ela é única no mundo." (O Pequeno Príncipe) 09Revista Voz da Paróquia | Comunhão, Participação e Missão |Ano IV | Fevereiro 2018 | Nº 45

[close]

p. 10

Missas com Bênção do Santíssimo 1ª Quarta-feira do Mês: Nossa Senhora do Perpé tuo Socorro 1ª Quinta-feira do Mês: Bênçã o da Saú de - Traga remé dios, receitas, roupas (Matriz) 2ª Quinta-feira do Mês: Bênçã o das Chaves da Casa, dos Carros, das Motos, da Bicicletas (Matriz) 3ª Quinta-feira do Mês: Bênçã o dos Alimentos - Traga alimentos para serem abençoados, e um quilo de alimento para partilhar com os pobres (Matriz) 4ª Quinta-feira do Mês: Bênçã o dos Trabalhadores e dos Desempregados (Matriz) 5ª Quinta-feira do Mês: Bênçã o dos Artigos Religiosos, Aguas (Matriz) HORÁRIO DAS MISSAS/NOVENAS HORÁRIOS DE ATENDIMENTOS E ASSESSORIAS DAS Paróquia Nossa Senhora do Bom Sucesso (Missionários Redentoristas) COMUNIDADES E PASTORAIS DOS COMUNIDADE DIA HORA CELEBRAÇÃO MISSIONÁRIOS REDENTORISTAS EM GUARATUBA quarta quinta 19h30 19h30 Missa/Novena Missa COMUNIDADE PASTORAIS, GRUPOS DIAS DE PLANTÃO Pe. Roque Sutil Gabriel, C.Ss.R. N.S. Bom Sucesso Matriz sexta 19h30 sábado (26/01 à 04/02) 19h30 domingo 10h00 domingo 19h30 4º domingo 10h00 Missa - Matriz N. Sra. Novena N.Sra. Bom Sucesso Bom Sucesso Missa (Centro) Missa - Santo Antonio Missa/Batizados (Coroados) - Catequese; Liturgia e - quarta e sábado Canto; - Juventude; Coroinhas - P. Humanizante N. S. Perpétuo quarta Socorro domingo Brejatuba 3º domingo 19h30 08h00 08h00 Missa/Novena Missa Missa/Batizados - São Joaquim (Cubatão) Pe. Pedro Hélio de Oliveira C.Ss.R N. S. Navegantes Barra do Saí quarta sábado 1ª sábado N. S. Aparecida Caieiras quarta sábado 3º sábado Santo Antonio Coroados quarta domingo 1º domingo São Luiz Gonzaga Nereidas quarta domingo 2º domingo São Joaquim Cubatão 2º, 4º domingo N. S. Aparecida Banaze 2º, 4º domingo 18h00 19h30 19h30 19h30 19h30 19h30 19h30 08h00 08h00 19h30 10h00 10h00 10h00 08h30 Novena Missa Missa/Batizados Novena Missa Missa/Batizados Novena Missa Missa/Batizados Novena Missa Missa/Batizados Missa Missa - N. Sra. Aparecida (Caieiras) - N. Sra. navegantes (Barra do Saí) - P.P.I.; Criança; Dízimo; R.C.C.; - Leigos Pe. Donald R. Roth C.Ss.R. - N. Sra. Perpétuo Socorro (Brejatuba) - São Luiz Gonzaga (Nereidas) - N. Sra. Aparecida (banaze) - Ministros; Batismo; Familiar - Social - segunda e sexta - terça e quinta Comunhão, Participação e Missão São Luís de Franca Padroeiro de Guaratuba N. Sra. Fátima Riozinho 1º, 3º domingo 09h00 Missa Obs.: Última segunda-feira do mês, não há atendimento, encontro dos padres. 10 Revista Voz da Paróquia | Comunhão, Participação e Missão |Ano IV | Fevereiro 2018 | Nº 45

[close]

p. 11

Datas e Eventos Paroquiais de Fevereiro HORA SANTA COM JESUS Local: Matriz Nossa Sra. do Bom Sucesso Data: 02/02 Horário: 18:30h. Toda primeira sexta feira de cada mê s. Participe conosco! MISSA DO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS PARA OS TRABALHADORES E COMERCIANTES DE GUARATUBA Local: Sorveteria Big Center (Av. 29 de Abril) Horário: 7h30 Data: 02/02 Toda primeira sexta feira de cada mê s. SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS HORA SANTA Local: Perpétuo Socorro Data: 02/02 Toda primeira sexta feira do mê s As 15h junto com o Terço da Misericó rdia. INFORMAÇÕES NA SECRETARIA PAROQUIAL Dias Festivos Católicos celebrados no Mês de Fevereiro de 2018 Dia 02 - Festa da Apresentaçã o do Senhor Dia 03 - Sã o Braz, Bispo e Má rtir, Sã o Ansgario de Hamburgo, Bispo Dia 05 - Santa Agueda,virgem e má rtir Dia 06 - Santos Paulo Miki e companheiros, má rtires Dia 08 - Sã o Jerô nimo Emiliani, Santa Josefina Bakhita Dia 10 - Santa Ecolá stica Dia 11- Nossa Senhora de Lourdes Dia 14 - Quarta Feira de Cinzas, Sã o Cirilo e Sã o Metó dio Dia 17 - Sete Santos fundadores da ordem dos Servitas Dia 21 - Sã o Pedro Damiã o, Bispo e doutor da Igreja Dia 22 - Festa da Cá tedra de Sã o Pedro Apó stolo Dia 23 - Sã o Policarpo, Bispo e Má rtir Fonte: https://www.vercalendario.info/ pt/evento/liturgia-catolica-mes-fevereiro-2018.html Visite o site da Paróquia ww.paroquiaguaratuba.com.br 11Revista Voz da Paróquia | Comunhão, Participação e Missão |Ano IV | Fevereiro 2018 | Nº 45

[close]

p. 12

Iniciação à Vida Cristã! Iniciação à Vida Cristã foi o tema central da ú ltima Assembleia Geral dos Bispos do Brasil CNBB, em Aparecida SP. Desde o Concı́lio Vaticano II até o nosso Documento 107 Iniciaçã o à Vida Cristã : para formar discı́pulos missioná rios, muitos passos foram dados e estã o apresentados, de modo sintético nos nú meros 6-8 e 47-50 do Documento. Uma primeira consideraçã o a respeito desta urgê ncia Diretrizes Gerais da CNBB: Igreja, casa de Iniciaçã o à vida Cristã é esta: "nã o se trata de uma pastoral a mais, e sim de um eixo central e uni icador de toda a açã o evangelizadora e pastoral" (76). Ela é capaz de articular as demais Urgências da açã o evangelizadora da Igreja no Brasil. Deste modo, a Iniciaçã o à Vida Cristã : supõ e "Uma Igreja em estado permanente de missã o" e, por sua vez, este "estado permanente de missã o só é possıv́ el a partir de uma efetiva Iniciaçã o à Vida Cristã" (n. 65); fundamenta-se "na Sagrada Escritura" e se torna o "lugar privilegiado de animaçã o bıb́ lica da vida e da pastoral" (n. 66); realiza-se em uma Igreja "comunidade de comunidades", a qual "acolhe, oriente e gera novos ilhos e novas ilhas e promove a fraternidade entre eles", pois a "comunidade eclesial é o lugar da iniciaçã o à vida cristã e da educaçã o da fé dos adultos, jovens, adolescentes e crianças" (n. 67); se expressa em um jeito de viver, traduzindo a vida nova da graça em missã o e em fraternidade, em solidariedade, justiça social e paz, cuidando da criaçã o, no diá logo ecumênico e construindo "um mundo melhor para todos" (n. 68). Desse modo, percebemos que a "Iniciaçã o à Vida Cristã é uma urgência que precisa ser assumida com decisã o, coragem e criatividade" (n. 69). A Equipe Diocesana de Coordenaçã o Bıb́ licoCatequética tem assumido corajosamente esse desa io. Como fruto do questioná rio enviado a todas as paró quias, inclusive produzindo o livreto Um "olhar" a partida escuta dos interlocutores do Processo Catequé tico: Padres c Catequistas. Esse "olhar" foi apresentado aos padres (na reuniã o conjunta do dia 08 de agosto) e à Equipe ampliada da coordenaçã o catequética (no dia 19 de agosto). Agora, o material chegará aos catequistas, em suas paró quias. Contudo, o Projeto Diocesano de Iniciaçã o à vida Crista precisará envolver toda a Diocese e, posteriormente, ser assumido por todos: "O projeto reunirá forças, aprofundará estudos e traçará linhas de açã o para a diocese. Ele precisa ser proposto à s comunidades, avaliado e aprovado com a participaçã o dos catequistas, dos agentes de pastoral, dos lıd́ eres paroquiais, dos consagrados e dos ministros ordenados Bispo, Padres e Diá conos para poder ser assumido por todos" (n. 140). Assim, sob a proteçã o de Maria, Mã e de Deus e nossa, a Senhora do Santıś simo Rosá rio, nossa Padroeira diocesana, peçamos a Graça de assumir com decisã o o processo da Iniciaçã o à vida Cristã , com "perseverança, docilidade à Voz do Espıŕ ito, sensibilidade aos sinais dos tempos, escolhas corajosas e paciência, pois se trata de um novo paradigma. Foi este o caminho percorrido por evangelizadores como Paulo, os primeiros cristã os e muitos missioná rios. Foi este o modo pelo qual lançaram os fundamentos de uma fé que atravessou sé culos" (n. 9). Acredito, irmã os e irmã s, que "fazer da Igreja, uma casa da Iniciaçã o à primeira Vida Cristã , é um caminho necessá rio para a evangelizaçã o no contexto atual" (n. 61), para toda a Igreja e, muito particularmente, para esta porçã o do Povo de Deus que é a nossa querida Diocese de Paranaguá . Edmar Peron Bispo de Paranaguá 12 Revista Voz da Paróquia | Comunhão, Participação e Missão |Ano IV | Fevereiro 2018 | Nº 45

[close]

p. 13

Carnaval e cinzas Pesquisando, li trechos onde vá rios personagens bıb́ licos se cobriram de cinzas para se redimir de seus pecados como foi o caso de DAVI ao cometer adulté rio com Betsabé ia; ou para reagir a uma situaçã o de infâ mia como foi o caso de Tamar, quando seu pró prio irmã o Amnon - ambos filhos do rei Davi - que a tenta e força uma relaçã o sexual dispensando-a e desprezando-a em seguida. Também Jó faz vá rias citaçõ es de se cobrir com cinzas em penitências à s suas agrú rias e tormentos exprimindo assim sua dor e humilhaçã o. Mardoqueu, no Livro de Ester, se veste de saco e se cobre de cinzas, quando soube do decreto do rei Asuer I da Pérsia que condenou à morte todos os judeus de seu impé rio. (Est 4.1) Daniel, ao profetizar a captura de Jerusalé m pela Babilô nia (550 A.C.)escreveu: Voltei o meu olhar para o Senhor Deus procurando fazer preces e sú plicas com jejum, vestido de pano de saco e coberto de cinza. (Dn 9.3). No século V A.C., logo depois da pregaçã o de Jonas que dizia: "Dentro de quarenta dias Nıń ive vai ser destruı́da", o povo de Nıń ive se proclamou em jejum e todos se vestiram de saco inclusive o rei que alé m de tudo levantou-se de seu trono e sentou sobre cinzas. Mandou també m publicar e anunciar aos ninivitas um decreto do rei e de seus ministros, nestes termos: "Homens, animais, gados e ovelhas nã o poderã o comer nada, nem pastar, nem beber á gua. Deverã o vestir pano de saco, tanto homens como animais; e todos clamarã o a Deus com toda a força. Cada um deverá converter-se de sua má conduta e deixar de lado toda espécie de açã o violenta. Quem sabe, assim Deus volte atrá s, fique com pena, apague o ardor de sua ira, e a gente consiga escapar". DEUS viu o que eles fizeram e como se converteram de sua má conduta, entã o desistiu do mal que os tinha ameaçado e nã o os executou. (3:7.9) Deve haver mais citaçõ es sobre cinza na Bıb́ lia, mas o que eu conclui é que somos humanos. Erramos. Mas, quem nã o erra? Afinal, somos filhos de DEUS e DEUS na sua infinita bondade nos perdoa quando, sinceramente, nos arrependemos e nos voltamos a ELE clamando pela sua misericó rdia. Amém. Margarida Miranda Corrêa Aniversariantes do mês de Fevereiro A você dizimista, o nosso reconhecimento pela participaçã o consciente e generosa. Deus te abençoe! Pastoral do Dıź imo Feliz Aniversário 13Revista Voz da Paróquia | Comunhão, Participação e Missão |Ano IV | Fevereiro 2018 | Nº 45

[close]

p. 14

Curiosidades Bíblicas... O Saltério O saltério é, para nó s, uma fonte inesgotável de espiritualidade. E a coleçã o dos câ nticos religiosos de Israel, composto por Os fiéis cristã os, ao recitarem os Salmos, à luz do ressuscitado, descobrem neles a renovaçã o da aliança. 150 salmos. Por isso, com toda a certeza, podemos Os salmos foram escritos em épocas diversas afirmar que os Salmos sã o a esperança do povo de e por autores diferentes, embora muitos sejam Deus, cantada em forma de poesia. atribuıd́ os a Davi. A palavra "salté rio" vem do grego, psaltérion, fonte: a fé explicada.wordpress.com , que era um instrumento de cordas que acompa- e minhas considerações pessoais. nhava a execuçã o dos câ nticos. Eneas Marcondes Era algo muito parecido com uma harpa. Era um costume judá ico que houvesse no templo cantores e instrumentistas. De acordo com o livro dos Juıź es 21,19-21 e o segundo livro de Samuel 6,5-16, as festas Curiosidades bíblicas relacionadas ao saltério religiosas eram celebradas com danças e cantos. Pelo que vimos, o povo do Antigo Testamento se valia dos Salmos para entrar em contato com Deus. Nã o diferente a isso o povo do Novo Testamento també m se valia e se faz valer até os dias de hoje dos Salmos para entrar em comunhã o com Deus. Dada a atualidade e a importâ ncia dos Salmos, a igreja faz deles sua "oraçã o oficial". No Novo Testamento, também Jesus cita os Salmos. Por exemplo, em suas oraçõ es antes de morrer: "meu Deus, meu Deus, por que me abandonastes?"(21,2); "em vossas mã os entrego o meu espıŕ ito"(Salmo 30,6). Certamente Maria, na oraçã o do Magnificat, os apó stolos e toda igreja e na caminhada da igreja, milhõ es de pessoas també m rezam muitas vezes com salmos. Espaço Kids Dia do Repórter 16 de fevereiro Procure no jornal alguma reportagem que você se interessou, recorte e cole no quadro abaixo. Depois fale sobre ela aos demais amiguinhos. 14 Revista Voz da Paróquia | Comunhão, Participação e Missão |Ano IV | Fevereiro 2018 | Nº 45

[close]

p. 15

Cátedra de São Pedro A Cá tedra de Pedro ou Cadeira de Sã o Pedro (em latim Cathedra Petri) é uma relıq́ uia cató lica, conservada na Bası́lica de Sã o construı́dos diversos outros relicá rios com a intençã o de proteger as respectivas relı́quias. Podemos ver que, como em O Êxtase de Santa Pedro em Roma, dentro de um compartimento de Teresa, este é uma fusã o da arte Barroco, escultura bronze, dourado, projetado e construıd́ o por Gian e arquitetura ricamente policromada, manipulan- Lorenzo Berninientre 1647 e 1653, que possuı ́ a do efeitos de luz. Depois possuı ́ um painel com forma de uma cadeira de espaldar alto. Os estofos padrã o com um baixo-relevo de Cristo cató licos celebram a festa da Cá tedra de Pedro nos dando as chaves do céu a Pedro. Diversos anjos dias 18 de janeiro e 22 de fevereiro. estã o em torno do painel, embaixo há uma assento A cadeira de um bispo ou outra autoridade almofadado de bronze vazio: a relıq́ uia da antiga religiosa, especialmente se dentro de uma cadeira está lá dentro. catedral, é chamada cátedra (cathedrado latim) e Na Bıb́ lia, em Mateus 16:18-19, Jesus fala esta concretamente é a que está na Basıĺ ica de para Pedro: "Tu es Petrus et super hanc petram Sã o Pedro e que tem sido utilizada pelos papas aedificabo Ecclesiam meam et portae inferi como trono para o seu non praevalebunt ad- exercı́cio de autoridade versum eam. et tibi dabo má xima e ex cathedra. claves regni cælorum et Alguns historiado- quodcumque ligaveris res afirmam que foi utili- super terram erit ligatum zado pelo pró prio Sã o in cælis et quodcumque Pedro, outros poré m, afir- solveris super terram erit mam que na realidade ela solutum in cælis." ("Tu és foi um presente de Carlos Pedro, e sobre esta pedra II de França ao Papa edificarei a minha Igreja Adriano II em 875.[1] as portas do inferno nun- O certo é que existe uma ca prevalecerã o contra inscriçã o muito mais ela. Eu te darei as chaves antiga, datada de 370, do Reino dos Cé us e o que atribuı́da ao Papa Sã o Dâ maso, falando de uma A caixa de bronze que sela a cadeira de São Pedro por Bernini na Basílica de São Pedro, em Roma. ligares na terra será ligado nos cé us. E o que desli- cadeira portá til dentro do Vaticano[2] e que houve gares na terra será desligado nos céus"), esta frase festas em sua honra anteriores a essa data. está inscrita na cú pula em cima do relicá rio, sendo Assim, da primitiva, existiriam apenas uns ambos vistos como sıḿ bolos da autoridade do pequenos pedaços que seriam encrostados Papa. Este evento é conhecido como Confissã o de nesta nova cadeira, igualmente de madeira, que Pedro. encontra-se lacrada no tal compartimento de bronze da autoria de Gian Lorenzo Bernini. Para se Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. o compreender é preciso pensar que, na altura, Ministro da Eucaristia estava-se em plena contra-reforma em que foram Sergio Justichechen Programa Voz da Paróquia Radio Alternativa FM 87,9 Segunda a sexta das 17:30 as 18:00hs Missas das 10:00hs de domingo da Igreja Matriz transmitida pela Radio Alternativa FM 87,9 e também pelo site da paróquia. 15Revista Voz da Paróquia | Comunhão, Participação e Missão |Ano IV | Fevereiro 2018 | Nº 45 05

[close]

Comments

no comments yet