Revista Fácil - Edição 184

 

Embed or link this publication

Description

Já é Carnaval

Popular Pages


p. 1

ANO XXII - 2018 - Edição 184 - R$ 8,00 - www. revistafacil.net Mercados do Recife Bella Schneider Uma multiartista Já é Carnaval FÁCIL | Lazer e Negócios NE 1

[close]

p. 2

invictoalize.com Invicto cuida bem das suas roupas para você cuidar do que realmente importa. Para uma rotina cheia, nada melhor do que buscar praticidade na hora de lavar roupas. Com Invicto, você tem. É praticidade e qualidade para cuidar das suas roupas, mas com o mesmo carinho com que você cuida de você e da sua família. /ASAindustria /industriaasa www.asanet.com.br 2 FÁCI L | Lazer e Negócios NE

[close]

p. 3

Expediente Presidente Fernando La Greca Diretor Comercial Manoel Marques Diretora de Negócios Nilza Guerra Diretora de Produção Ana La Greca Editor de Turismo Luiz Felipe Moura Colaboradores de Fotos Evaldo Parreira Ivaldo Régis Roberto Souza Colaboradores Ana Paula Silva Carla Aymar Dr. Carlos Bayma Gilson B. Feitosa Horácio Abiahy Yluska Regina Quesado de Almeida Jaymar chedid Jefferson Victor José Artur Paes Vieira de Melo Leandro Ricardo Roberta Monteiro Silvio Romero Rogério Almeida Colaborador São Paulo Renato Cury Fone: 11 2864.1636 Administração Rua D. Maria Vieira, 88-E - Ilha do Retiro Recife-PE - CEP 50830-020 Tel. 55 81 3039.0594 | 3039.0595 Redação Tel. 55 81 3039.0595 redacao@revistafacil.net Comercial Tel. 55 81 3039.0594 comercial@revistafacil.net Assinaturas Tel. 55 81 3039.0594 Auditada por Baker Tilly Brasil Ceará Sucursal Fortaleza Diretor Mario Pinho Rua Coronel Manuel Albano, 900, torre V, Sl. 405 Maraponga - Fortaleza - CE Tel. 85 32 98 1506 | 85 98856 5149 OI 85 99764 4290 TIM | 11 96031 2011 OI/SP Brasília | Rio de Janeiro | São Paulo Linkey Representações e Publicidades Ltda. (61) 3202-4710/ 61 9 8289-1188 linda@linkey.com.br Contato São Paulo: Maria Marquezini (11) 99701-5278 | 97284-1919 98288-1919 mmarquezini@linkey.com.br A Fácil Lazer e Negócios Nordeste é uma publicação da EBI - Editora Brasileira de Imprensa Ltda Opinião dos colunistas não reflete necessariamente a opinião da Revista. Proibida a reprodução total ou parcial de matérias ou fotos sem a autorização da Revista. Capa: Bonecos Gigantes de Olinda Foto: Divulgação 10 Bella Schneider 22Gastronomia Sumário Capa 04 Bella Schneider 10 Mercados do Recife 14 Abrajet/PE 16 Viver melhor 18 Tecnologia 20 Coluna Gastronomia 22 Ponto de vista 24 Internacional 26 Coluna PB 30 26 Internacional Edição 184 | Ano XXII | Janeiro 2018 www.revistafacil.net | FÁCILTV - www.faciltv.tv /FacilRevista /RevistaFacil /RevistaFacilNE App applink.com.br/revista_facil FÁCIL | Lazer e Negócios NE 3

[close]

p. 4

Carnaval Texto: Silvio Romero/Fotos: Divulgação Desfile Bonecos Gigantes de Olinda É carnaval Uma das festas mais populares do mundo chegou, e bate à nossa porta, mas o que falar do carnaval Brasileiro, Pernambucano e Recifense! Carnaval está no mundo inteiro, até quem não entende minuciosamente dá pitaco, podemos até dizer que não gosta, comenta do assunto. É de Carnaval que vamos falar, do Carnaval de rua, dos blocos e bandas, do Galo da Madrugada, Carnaval de Escolas de Samba, nem tanto das poderosas! Do nosso Carnaval, ele o majestoso e imponente que atrai milhares de turistas, que enchem os aeroportos e rodoviárias, engarrafam as estradas, que lotam as ruas e ladeiras de Olinda, que leva todos para a orla ou pontos estratégicos de Jaboatão dos Guararapes. O carnaval de uma lata batendo, ou de grupo famoso, do acorda todos para folia, dos papangus enigmáticos de Bezerros, dos caboclinhos, das rabecas, dos bonecos gigantes, mais o principal do povo, e é de Pernambuco... Que Pernambuco é a terra do frevo, todo mundo sabe. O ritmo típico é o destaque cultural do Carnaval de Olinda, mas em suas ruas históricas também se dança o maracatu, coco, samba e afoxé. Tudo é um convite para vivenciar estes dias de folia e reinado com a corte imperial do frevo, que tem hora para começar, mas não tem hora para terminar. Há não ser na quarta feira ingrata, que chega tão depressa, mais ainda temos os irresponsáveis que dão aquela esticadinha. Não deixando a magia acabar. Em Recife! Cidade festiva, de vida cultural intensa, Recife é especialista em Carnaval. A colorida festa de rua da capital pernambucana congrega multidões fantasiadas e coloca todas as classes, gêneros e idades para pular num ritmo só, na mesma cadência irresistível do frevo. O ritmo consagrado Patrimônio Imaterial da Humanidade comanda a festa, que se espalha por vários bairros da cidade até que a quarta-feira ingrata chegue depressa só para contrariar. A boa notícia é que esse ano a folia começa bem cedo na capital brasileira do Carnaval. A abertura será no dia 9 de fevereiro, data em que o Recife celebra o ritmo que é patrono dessa alegria. No dia 10, ao raiar do Sábado de Zé Pereira, as ruas do centro do Recife começam a ser tomadas por uma multidão de foliões ansiosos pelo desfile do Galo da Madrugada, 4 FÁCI L | Lazer e Negócios NE

[close]

p. 5

Galo da Madrugada lota o centro do Recife Maracatu Papangus de Bezerros Bloco da Saudade centro da cidade. É tanta gente, que não falta quem prefira acompanhar o desfile de dentro do rio, em barcos de todos os tamanhos. Cantando de galo, o dono da festa assiste a tudo de cima da ponte Duarte Coelho, todo enfeitado, em seus 30 metros de majestade. maior clube de máscaras do mundo, que já foi parar até no Guiness Book e completa 40 carnavais este ano. A festa começa de manhã bem cedo e não demora para encher ruas e pontes da cidade. Do Forte das Cinco Pontas à Avenida Guararapes, passando pela Rua Imperial, Avenida Sul e Dantas Barreto, a multidão tinge de alegria todo o E isso é só o começo. Até a madrugada da quarta-feira, o Recife Antigo, bairro portuário que conta os primeiros capítulos da história recifense, é todo atrações, com palcos no Marco Zero e na Praça do Arsenal, blocos desfilando pelas ruas e diversos serviços sendo oferecidos aos foliões, como customização de fantasias, lanchonetes e orientação turística. Nena Queiroga Jota Michiles Fotos Andrea Rego Barros FÁCIL | Lazer e Negócios NE 5

[close]

p. 6

Bloco O Bonde Frevo presente no Carnaval de Pernambuco A partir do domingo, entra em cartaz na folia o Concurso de Agremiações, que coloca para desfilar no meio da festa tradições e brinquedos que contam a história de famílias e comunidades inteiras, devotadas às mais antigas e autênticas manifestações culturais populares, como as tribos de índio, bois, ursos, clubes de boneco e troças carnavalescas. Mas a festa não toma conta só do centro, se espalha por vários bairros da cidade. Muitos recebem palcos, com programação gratuita montada pela Prefeitura do Recife. Em outros, a brincadeira é providenciada pelos próprios moradores, que desfilam blocos longevos ou improvisados. Com muita ou pouca idade, em bloco, a dois ou avulso, novato ou num relacionamento sério com o frevo, para ser feliz no Carnaval do Recife, é só chegar. Homenageados do carnaval de Recife Jota Michiles – Compositor desde os doze anos de idade, Jota Michiles é sinônimo de frevo. Apesar de ter também se dedicado a ritmos como maracatu, coco e forró ao longo de sua profícua carreira, foi entre os clarins de Momo que se consagrou e caiu na boca do povo. Um dos mais importantes, gravados – e dançados -compositores de frevo da atualidade, o professor de história José Michiles da Silva emplacou mais de 50 sucessos que são obrigatórios no Carnaval pernambucano, como “Bom Demais”, “Me Segura Senão Eu Caio”, “Diabo Louro”, “Roda e Avisa” e “Queimando a Massa”. Gravado por Alceu Valença, Elba Ramalho, Claudionor Germano e André Rio, entre muitos outros, Michiles aprendeu música de ouvido. Sobrinho de Orlando Dias, diz já ter nascido contaminado pelo micróbio do frevo. Em 1966, aos 23 anos, venceu o prêmio Uma Canção para o Recife, quando concorria com mestres como Capiba e Nelson Ferreira, mestres responsáveis pela formação de sua estética musical. Daí em diante, trocou definitivamente as salas de aula pelos estúdios. Exatos 20 anos mais tarde, estouraria seu primeiro sucesso, “Bom Demais”, na voz de Alceu Valença. O Carnaval do Recife nunca mais seria o mesmo. Nena Queiroga – Maria Consuelo Gama de Queiroga é majestade no Carnaval Recifense. No maior bloco carnavalesco do mundo, quem canta de galo é ela, única mulher que, desde 2005, tem um trio próprio e faz todo o percurso do Galo da Madrugada cantando sem parar. A paixão pela música, Nena trouxe do berço. Filha do compositor, radialista e humorista Luiz Queiroga e da cantora Mêves Gama, célebres representantes da era de ouro do rádio pernambucano, Nena cresceu entre microfones e ensaios. Aos 12 anos, sempre acompanhando a mãe, começou a aprender com ela a usar a voz como ferramenta de trabalho. Passou a fazer pequenas gravações e até chegou a integrar um grupo infantil, o Quarto Crescente, com o irmão Lula Queiroga. Também foi na barra da saia de Mêves, cantora de orquestra e intérprete de frevo, que descobriu o Carnaval. E foi arrebatada no ato. Aos 16, já cantava em orquestras, animando bailes momescos, aos quais foi conduzida pelas mãos de ninguém menos que maestro Duda. A carioca criada no Recife, cidadã pernambucana e recifense não desceu mais dos palcos da cidade. Já são quatro discos gravados, um DVD e muitos carnavais. Em Olinda! O Carnaval de Olinda é destaque por sua alegria e grandiosidade. E para 2018, a prefeitura promete uma festa inesquecível. O tema do carnaval: “Olinda, carnaval em terra de gigantes”. A festa irá homenagear os principais responsáveis pela alegria do carnaval, o seu povo e os Bonecos Gigantes. A abertura também já tem data de estreia, dia 08 de fevereiro, em frente a Prefeitura, no bairro do Varadouro. Uma das novidades anunciadas é que a cidade terá a “Apoteose da Folia”, onde agremiações poderão fazer suas apresentações. Outra novidade é que a cidade contará com seis painéis de LED espalhados pela cidade. Os painéis irão mostrar, em tempo real, imagens da folia do momo enviadas via streaming. Outros cinco telões irão saudar os foliões que chega- 6 FÁCI L | Lazer e Negócios NE

[close]

p. 7

Ladeiras de Olinda no Carnaval rem ao largo do Varadouro. Um boneco gigante articulado com 15 metros de altura ira mostrar mensagens educativas, institucionais e propaganda. De acordo com o Secretário de Cultura de Olinda, Gilberto Sobral, em 2018 será inaugurada a “Central do Carnaval”, onde o folião irá encontrar serviços de gastronomia, maquiagem, customização de camisas, achados e perdidos, estúdio de fotografia, tudo na Praça do Carmo. Ainda de acordo com o Secretário da Cultura, o carnaval de 2018 terá mais atrações que o deste ano, com 280 atrações. Eventos tradicionais como a corrida dos bonecos gigantes, a benção do bloco da saudade, e encontro dos blocos líricos estarão de volta. Mas as ladeiras históricas estão à espera do folião, que sobe e desce sem expor seu cansaço e sim sua energia, que vem da vontade de brincar os vários dias do carnaval. Em Olinda as tribos se encontram em cada esquina, não precisa ter uma fantasia e sim muita disposição. Lá os famosos bonecos gigantes fazem a festa, desfilando lado a lado com os foliões, seja ele criança ou adulto. Em Bezerros O Carnaval de Bezerros 2018 vem com tudo, com várias atrações,o tradicional desfile dos Papangus passa pelas ladeiras da cidade arrastando os foliões. Conhecida também como “Folia do Papangu”, o evento já é uma tradição de vários anos da região, turistas de outras cidades e estados marcam presença. Os Papangus de Bezerros estão entre as folias mais procurado do Estado, considerados personagens fundamentais do Carnaval de Pernambuco os Papangus, além de colorir as ruas, são os responsáveis por alegrar a festa: as performances, fantasias estilizadas - Com irreverência nos temas abusando dos assuntos atuais. Os desfiles sempre acontecem no domingo de Carnaval, os blocos saem pelas ladeiras do município. Assim como as fantasias, as mascaras são confeccionados por artesões da cidade, são inúmeros modelos e estilos, Maracatu Fantasias no Carnaval Foto - DiegoNigro Marco Zero centro de shows FÁCIL | Lazer e Negócios NE 7

[close]

p. 8

Papangus de Bezerros refinadas e simples! Na cidade existem pontos estratégicos de vendas de mascaras para quem quer curtir um pouco os papangus e cair na folia. Em bezerros também acontece o concurso de fantasias e mascaras, com palco montado em uma das praças da cidade, chama atenção pelo colorido e brincadeiras. Nazaré da Mata Localizada na Zona da Mata norte de Pernambuco Nazaré da Mata a capital dos Maracatus de baque solto, é uma das cidades mais importantes do estado. Não se sabe ao certo registros de onde e como surgiu essa tradição. Alguns historiadores contam que pode ter saído de uma mistura de manifestações como a folia de Reis, o Cavalo Marinho, etc. Outros estudiosos argumentam que é uma representação de origem afro-indígena. O Carnaval do Maracatus de baque solto e marcado por um cortejo com os reis, as baianas, que seriam as “damas da corte” e vários outros personagens ao som de uma orquestra com instrumentos de sopro, como o piston, e de percussão, como o tarol, ao som de versos enaltecendo o próprio maracatu, a cultura popular dos canaviais e o lado espiritual dessa manifestação. Em Nazaré da Mata, existe um parque “Parque do frevo”, destinados ao turistas inspirados no Maracatu, onde não se paga nada para entrar, mas vale apena conhecer, turistas do Brasil inteiro passam por lá. E se encantam com os lanceiros desta cultura secular que se encontram a cada ano consecutivo mostrando a bela e cultura. Caiporas de Pesqueira Não deixe de conhecer essa cidade encantadora, Nazaré da Mata pelo Carnaval! Você terá uma bela idéia do quanto é bonita e importante a tradição dos maracatus rurais. Em Pesqueira Todos os estilos musicais como frevo, axé, caboclinho, maracatu e samba se encontram no Carnaval Pesqueira e fazem a festa, também considerado um dos melhores Carnavais de Pernambuco. Milhares de moradores e visitantes da capital do estado e cidades próximas visitam a cidade para curtir o período de festa, que oferece uma programação diversificada e agrada pessoas de diferentes idades com apresentações musicais, grupos folclóricos, desfiles de blocos, escolas de samba, troças e agremiações. O município está localizado a 215 km do Recife, no Agreste pernambucano, e todos os anos são esperado diversos blocos famosos, como as Catraias Donzelas, em que homens se vestem de mulher, e os famosos Caiporas entre outros. Um dos mais tradicionais blocos do carnaval de Pesqueira, símbolo da região os Caiporas saem pelas ruas há mais de 50 anos. Inspirados na lenda de uma assombração que vivia na floresta e pregavam peças em moradores e caçadores, os Caiporas apareceram com o intuito de assustar as crianças da região, porém hoje é visto como um personagem fundamental da cultura local que anima as festa. Criado em 1962 por João Justino, o bloco dos Caiporas arrasta multidões com foliões de todas as idades vestidos com paletó, calça, gravata, camisa de manga longa e máscaras grandes feitas de estopa. O bloco costuma sair no domingo e terça de carnaval. 8 FÁCI L | Lazer e Negócios NE

[close]

p. 9

FÁCIL | Lazer e Negócios NE 9

[close]

p. 10

Música Texto Silvio Romero / Fotos Divulgação Foto: Johann Gabriel Schneider Vestido: Forum - Casa Zozand Make Up & Hair: Adelmo Fênnix Locação: Casona Estúdio Bella Schneider 10 FÁCI L | Lazer e Negócios NE

[close]

p. 11

Bella e Alexandre Pires Bella Schneider é uma linda garota de olhos castanhos, cabelos loiros ruivos castanhos, uma voz meiga e suave, encantadora como nos contos de fadas! Desde pequena apresentava-se para a família e na escola: dançando, cantando ou atuando. Este talento todo fez com que a menina gata garota, fosse uma das escolhidas à participar de um reality show – The Voice Brasil! Sendo selecionada para o time da Claudia leite após algumas apresentações (batalhas), elogiada por seu talento foi eliminada, mais isso não fez com que seu brilho fosse apagado e sim que sua estrela começasse a brilhar ainda mais. The Voice Brasil foi muito importante na vida desta pequena grande estrela da musica. A experiência do The Voice Brasil foi inesquecível de várias maneiras para Bella. Aquele palco é um lugar diferente de qualquer outro. O fato de estar sendo julgado por ídolos nacionais e ter sua apresentação transmitida para o Brasil inteiro em programa de rede mundial torna tudo mais intenso. A produção é enorme! “Lá fiz muitas amizades de todo o país e de vários estilos musicais que continuam até hoje. Foi muito louco voltar ao ‘Cante Outra Vez’ que era uma espécie de ‘repescagem’ do reality no Caldeirão do Huck, vencê-lo, e acabar indo pra a final do The Voice Brasil com um troféu pro nosso estado. Lá reencontrei alguns participantes do TVB e ainda estreitei os laços produzindo músicas do meu projeto Bella&Cello, com o Marcelo Archetti, que no ano seguinte se tornou meu namorado e grande companheiro musical fazendo shows pelo Brasil.¨ Comenta a gata garota prodígio da musica. Aos 11 anos na Academia de Artes Zenilde Maria no Recife após a aula de balé clássico, ficava olhando o coral ensaiar e em minutos passou de telespectadora à solista. A experiência de cantar em um teatro lotado foi definitiva para sua vida. Já cantou em Igreja na Alemanha, em coral, e em casamentos. Bella fora das câmeras, longe dos microfones, curte calma fora da agitação. Ama aproveitar o tempo livre pra ‘trabalhar mais’. Compondo, escrevendo, lendo, tocando violão, cantando e aprendendo coisas novas. Adora assistir filmes, conversar e se tiver festa abre a pista de dança! Sempre amou arte de todas as maneiras apesar de não ter ninguém na família que seguiu isso como profissão, sempre Capa do Clipe Final Feliz FÁCIL | Lazer e Negócios NE 11

[close]

p. 12

Show no Catamaran no Rio de Janeiro teve arte no sangue. Tendo sua origem famíliar por parte de mãe Brasileira, e do pai, Alemã. Sobre o que faz a Bella sorrir, ela revela que “Música que emociona e leva amor, esperança, mensagens positivas ou que nos fazem pensar e dançar! Se a família, amigos ou namorado estiverem juntos, melhor ainda!¨ Para Bella Schneider é muito legal ser reconhecida nas ruas! Ela fala que é engraçado porque cada pessoa age de uma maneira. Alguns se emocionam, oram, tremem, ficam surpresas ou perguntam várias coisas, querem abraço, foto, e ela ama, e não se nega adora o carinho recebido. Para Bella é muito gratificante ver o quanto sua paixão pela musica e trabalho afeta positivamente a vida de outras pessoas! ¨Só posso agradecer de coração à cada BelloRagazzo e cada BellaRagazza por todo o apoio e carinho comigo. Eles são parte da minha família.¨ Depois do The Voice Brasil, Recife a recebeu com muita pompa e calor humano, as pessoas a paravam na rua pra tirar foto, perguntar como foi a experiência, dar aquele abraço e dizer umas coisas lindas... Emocionada foi a pa- lavra usada para definir e agradecer. A gata Garota prodígio gosta de compartilhar um pouquinho de tudo isso nos seus posts. Seja cantando, escrevendo (estudou Literatura Mundial), atuando, indicando música boa, marcas parceiras e como modelo fotográfica. Ama brincar nos Stories e Livestambém! E sobre seu anjo da guarda a cantora nos revela mais um segredo! ¨Com certeza a minha mãe. Ela sempre acreditou no meu potencial. Meus pais me ajudaram a proporcionar a profissionalização do meu talento com muito estudo. Minha família inteira participa de tudo até hoje. Meu pai nos planejamentos, meu irmão como fotógrafo, vídeo-maker e designer, e minha mãe como assessora. Eles são minha base, e só posso agradecer por ser uma artista que sempre teve apoio da família.¨ Bella Schneider é cantora e compositora de pop moderno, pop rock, música eletrônica, blues e R&B. Filha de pai alemão e mãe brasileira, Bella fez treinamentos vocais clássico, pop e rock. Vale ressaltar que ela compõe e canta em inglês e português, além de interpretar também em outras línguas. 12 FÁCI L | Lazer e Negócios NE

[close]

p. 13

Suas influências são mundiais, desde brasileiras a inglesas, alemãs, americanas, clássicas, entre outras. Bella toca violão, ukelelê, teclado e kazoo, dança Hip Hop e outros estilos, ocasionalmente trabalha como modelo fotográfica, atua e está sempre em busca de seu aperfeiçoamento artístico em todas as áreas. Com gravações no Brasil, EUA e Alemanha; Bella já lançou 3 EPs dos quais algumas músicas tocam em rádios no Brasil e estações online pelo mundo afora. Além de shows Pernambuco, Bella abriu shows de bandas como Restart e Hevo84, fez participação especial em shows de Marina Elali, e também tem parcerias com DJs estrangeiros, incluindo atrações que levaram suas collabs para o Tomorrowland (2015). Sua atuação inclui também shows beneficentes em parceria com a Harley Davidson, o Brazilian Day (Los Angeles), e festivais na Europa e no Brasil. Bella participou de vários programas de TV em Pernambuco, Minas Gerais, Paraná e Rio de Janeiro, onde sua participação ficou marcada no The Voice Brasil 4, programa de rede mundial, fazendo-a vencer o ‘Cante Outra Vez’, repescagem do reality no Caldeirão do Huck, e voltar a final em dueto com Alexandre Pires. Em 2017, Bella lançou o single ‘Final Feliz’, dando Show na Alemanha início ao seu primeiro trabalho próprio em português. O clipe foi produzido pela Monomídia e já atingiu mais de 55 mil visualizações. Este projeto foi realizado em parceria com o renomado Rick Bonadio, da gravadora e produtora Midas Music. Agora, a identidade da artista se torna mais claramente direcionada à vertentes do Pop somada a beats dançantes de E-music com o novo produtor Diego Marx da Rockin’hood, Festival CoMa e banda Scalene, com quem vai lançar seu novo CD em 2018. Junto com esse CD, Bella planeja lancar mais clipes, mais vídeos de versões e fazer mais colaborações! O exemplo mais consistente de collabs com outros The Voicers foi o nascimento da dupla ‘Bella & Cello’ com Marcelo Archetti da mesma edição. O último lançamento internacional de Bella foi em inglês: ‘Time Travel’, com videoclipe que alcançou mais de 40 mil visualizações no YouTube. O single recebeu excelentes críticas da MTV (USA) e da revista de música ‘Drunken Werewolf’ da Inglaterra, e conquistou mais prêmios internacionais de songwriting para Bella. Este ano a cidade do frevo, preparou uma agenda intensa para Bella, no carnaval iremos apreciar o talento desta prodígio da musica a gata garota Bella Schneider. FÁCIL | Lazer e Negócios NE 13

[close]

p. 14

Idéias e desafios Por José Artur Paes Vieira de Melo Fotos: Divulgação Mercados do Recife Q uando atentamos para a história do Recife, normalmente nos reportamos a conhecidos historiadores e/ou pesquisadores que nos foram apresentados solenemente nas bancas colegiais e universitárias. Porém, dois singulares registros servem para ampliar a nossa curiosidade para outras fontes. Evaldo Cabral de Melo destacou: De um Recife que nasceu porto, virou cidade e começou a fazer-se em Pernambuco. Que encontrou nos seus moradores o vigor necessário para assegurar o caráter matricial da cidade, como lugar de comércio, lugar de negócios. E Josué de Castro, conhecido por pesquisar os problemas da fome e da miséria no Brasil, afirmou: A cidade nasceu como porto e a serviço imediato do porto. É este um dos seus aspectos mais singulares: em regra, constrói-se um porto para servir uma cidade; no caso, levantaram os holandeses uma cidade para servir ao seu porto. E até hoje, tanto o Porto quanto o comércio têm atividades crescentes. nária regional e da variedade do artesanato. Tem 63 boxes, com 9 bares que servem Dobradinha, Fava, Sarapatel, Buchada, Galinha a Cabidela, com tudo acompanhado de cerveja gelada ou uma boa dose de cachaça. Programação cultural tem também, com apresentações de forró; samba; repentistas e cordelistas. (2) Mercado de Casa Amarela sofreu com o tempo. Foi erguido originalmente na zona rural, mas em 1928 foi desmontado e erguido na zona norte da cidade, no bairro de onde ganhou o nome. Reinaugurado em 1930, com estruturas trazidas de bonde pela empresa Borrione, tem 817 metros quadrados e abriga 100 boxes. (3) Mercado da Madalena é muito visitado no período da noite e da madrugada, quando grupos de amigos recuperam as Mercado da Boa Vista A tradição Mascate é sustentada, ainda, por 30 Mercados Populares com 4.104 boxes e 20 Feiras Livres, onde se vende de tudo um pouco, nas suas 3.600 bancas. Assim, o artesanato, a gastronomia popular e o turismo são incentivados e a interação dos Mercados com o cotidiano dos moradores do Recife é sustentada, preservando-se as histórias contadas de pais para filhos e retratada na Literatura de Cordel, a qual revela os hábitos, costumes e musicalidade dos frequentadores de tantas gerações. E, a bem da verdade, eu confesso que só nas primeiras visitas aos Mercados é que aprendi que os comerciantes que por lá atuam, não podem comprar ou alugar os boxes. Eles recebem “Permissão” para se instalarem, pagando uma taxa à Prefeitura, pois os Mercados são Municipais. Em assim sendo, eles não são locatários, ou proprietários, mas “Permissionários”. Mercado da Madalena Agora, vale destacar que a arquitetura secular confere aos Mercados uma tradição bem retratada no Mercado de São José, com mais de 500 boxes, é o mais antigo edifício pré-fabricado em ferro do Brasil, inspirado no de Grenelle, em Paris. Em 1817, o local era descrito assim: “Um mercado junto de uma igreja, onde são oferecidos montões de raízes de mandioca, bananas, ananases, cajus, mangas e laranjas”. Hoje, é tombado pelo Patrimônio Histórico. Mas, vejam o que registra o “Bem-vindo a Bordo” da Azul Linhas Aéreas Brasileiras: (1) Mercado da Boa Vista, inaugurado no século XIX e localizado no bairro do mesmo nome, já foi estrebaria, mercado de escravos e até cemitério. Reformado em dezembro de 1946, hoje é ponto de encontro da culi- 14 FÁCI L | Lazer e Negócios NE

[close]

p. 15

Mercado de São José Mercado da Encruzilhada energias, depois das festas, com pratos regionais como macaxeira com carne de charque ou cuscuz com bode guisado. Por sua vez, o Mercado da Encruzilhada reúne uma clientela diversificada que varia de juízes, políticos, intelectuais e gente da gente, para saborear a Carne de Sol e a Linguiça de porco caseira, além de Bacalhau lusitano no Bragantino, fundado em 1991. Destaque especial para o Papagaio Rubro-Negro, cujo destino foi registrado no Sport Net pelo jornalista Wellington Araújo, em 21/01/2012. “O IBAMA apreendeu o papagaio rubro-negro do Mercado da Encruzilhada, conhecido por cantar o “Cazá, Cazá, Cazá”, Hino do Sport Clube do Recife. Sempre muito bem tratado e há 25 anos morando no Mercado, o seu recolhimento causou indignação a todos. Há uma informação também que ele está muito triste no seu novo lar, podendo levá-lo até a morte”. Para assistir o vídeo do Papagaio do Sport Clube do Recife, basta acessar: www.wareporter.com.br/papagaio-rubro-negro-do-mercado-da-encruzilhada-foi-apreendido-pelo-ibama/ E, para fechar com chave de ouro este artigo, vejamos o que diz o atual Presidente da AABB – Associação Atlética Banco do Brasil, Francisco Ilo Pinheiro, conhecedor desta matéria: “Comecei a frequentar os mercados do Recife após firmar contrato para execução de serviços de conservação e manutenção em várias unidades desta cidade. Na época, já aposentado do Banco do Brasil, era o responsável técnico da Construtora Pinheiro Avelino Ltda., sediada em Natal, mas com escritório em Recife desde 1995. Por força dos trabalhos de acompanhamento das obras, passava dias inteiros na convivência com frequentadores, clientes e permissionários desses centros comerciais. Lembro-me muito bem que realizamos serviços nos Mercados de São José, Afogados, Boa Vista, Madalena, Encruzilhada, Coelhos e de Nova Descoberta. Tivemos, assim, oportunidade de perceber que recebendo melhorias adequadas, os mercados poderiam se transformar em pontos turísticos de grande potencial”. Finalizando, agradeço ao Presidente Francisco Ilo e afirmo que a CSURB está empenhada na revitalização de todos eles, pois afirmam que se o mercado é bom para o morador da cidade, não tem risco de não agradar o visitante. O recifense já gosta muito de ir aos mercados, mas pode passar a gostar muito mais. Os desafios são muitos, mas a parceria público-privada surge como aliada. E essa guerra está sendo conduzida sob liderança de Berenice Andrade Lima, Presidente da CSURB – Especializada em Gerenciamento de Projetos e em Gestão Ambiental – que fez surgir o VIVA O MERCADO que além de lutar pela revitalização dos nossos mercados, promove, todos os sábados, shows e atividades culturais em vários deles. E a cada 15 dias, tem a Feirinha do Poço da Panela, que ocorria em Casa Forte que agora é mais uma atração do lugar”. Vamos aos Mercados !! FÁCIL | Lazer e Negócios NE 15

[close]

Comments

no comments yet