Revista SETIN - Ed 08 - WEB

 

Embed or link this publication

Description

Revista SETIN - Ed 08 - WEB

Popular Pages


p. 1



[close]

p. 2

LANÇAMENTO JARDIM PAULISTA ANUNCIO PÁGINA DUPLA ADDRESS DESIRE UMA VIDA. UM DESEJO. UMA REALIZAÇÃO. SEU LUGAR, SEU MUNDO. Estar bem localizado é um privilégio. No lado residencial mais nobre do Jardim Paulista, ladeado pelo Itaim e pelo Ibirapuera, o AD+D está no epicentro do melhor da cidade. Um verdadeiro objeto de desejo de todos. Mas que foi feito para você. Rua Suzano, 100 - Jardim Paulista | setin.com.br/admaisd | 3028 1389 Central de Atendimento da Setin Vendas - Rua Helena, 235 - 9º andar - Vila Olímpia - CEP 04552-050 - Tel.: 3041-9222 - São Paulo-SP - Diariamente, até as 21h, inclusive aos sábados, domingos e feriados. Creci: J 2599-9. Central de Atendimento Coelho da Fonseca Empreendimentos Imobiliários LTDA . Avenida Morumbi, 3669 - São Paulo-SP - Tel.: 3888-3000. Diariamente, até as 20h. Creci: J-961 SECOVI 1191. Registro de Incorporação R.05, Matrícula nº 192.818, do 4º Cartório de Registro de Imóveis de São Paulo/SP, em 24/11/2017. Qualquer venda estará sujeita ao pagamento do valor correspondente à intermediação imobiliária e as respectivas comissões decorrentes deverão ser descontadas do preço de venda constante na proposta a ser assinada pelo comprador. Imagens meramente ilustrativas. *A metragem divulgada é referente à área privativa do apartamento (211,808 m2) + área de depósito (5,071 m2) da unidade 72.

[close]

p. 3

216M2* 3 ou 4 vagas Depósito Vaga com ponto para carro elétrico Outras opções de plantas: DUPLEX 3 2 8 M2 GIARDINO 3 1 5 M2 ANUNCIO PÁGINA DUPLA intermediação incorporação e intermediação Perspectiva artística da piscina

[close]

p. 4

| EDItorIal | Já totalmente aquecidos para 2018 e às portas de um novo ciclo, presenciamos a chegada da oitava edição da revista SETiN. Simbolicamente, o número oito representa, para as mais variadas culturas, renovação, equilíbrio e completude, características que estão em sinergia com o nosso homenageado em Arquitetura: Sérgio J. Matos, um mato-grossense que faz sucesso no circuito internacional, figurando entre as grandes estrelas do design mundial. Criador de obras premiadas que carregam o DNA do artesanato brasileiro, ele conquistou lugar de destaque no Salão do Móvel de Milão e, em 2005, deixou o emprego seguro que tinha para dedicar-se exclusivamente ao estúdio que leva seu nome. igualmente premiado, só que na área das artes cênicas, é Dan Stulbach, nosso convidado em Espaço Aberto. para a entrevista, foram necessários quase três longos meses de contato de nossa equipe com os representantes do artista. O esforço resultou em um material enriquecedor, especialmente para esta época. Stulbach representa com perfeição o profissional que a sociedade deseja para os tempos atuais e também para o futuro próximo: alguém multitarefas, criativo e antenado, em constante aperfeiçoamento e em sintonia com os novos desafios, características determinantes na vida de pessoas como o jornalista israel Coifman, um dos entrevistados da matéria sobre cicloturismo, na seção Viagem. passeando por outras seções, encontraremos variados formatos, cheiros, cores e sabores em Gastronomia, com a matéria sobre os queijos brasileiros que colocaram o país no mapa das premiações internacionais, algo que também vem ocorrendo com os quadrinhos brasileiros, destaque da seção Arte e Cultura. E as seções urbanismo e Sustentabilidade, onde vemos como a tecnologia de impressão 3D já é uma realidade na construção de casas e edifícios, e o projeto das minicasas sustentáveis na Europa, voltadas em prol da habitação social. Elmo Vermijs, designer holandês à frente desse projeto, diz que a ideia também pode ser exportada para outros países. Boas notícias são sempre grande motivo para iniciar esse novo ciclo com muito entusiasmo e confiança, palavras que desejamos sempre presentes em sua vida. Feliz 2018! Equipe SETIN Incorporadora Conselho editorial: Departamento de marketing SeTin publisher cláudia campos projeto e direção de arte Osires Gianetti revisão Flávio Dotti Jornalista responsável Kathia Gomes - mTB 32.343 Colaboradores: Bettina monteiro, cristina Teixeira Duarte, Danylo martins, Gustavo de Oliveira, Kathia Gomes, mônica Jorge, Yara Guerchenzon Gráfica Gráfica eskenazi redação editora@claudiacamposconsultoria.com.br publicidade publicidade@claudiacamposconsultoria.com.br Tiragem: 3.000 exemplares A revista SETiN é uma publicação sem fins comerciais produzida e editada por Cláudia Campos Consultoria - Marketing, Comunicação e Eventos. A revista não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos assinados. As pessoas que não constam do expediente não estão autorizadas a falar em nome de SETiN ou a retirar qualquer tipo de material, caso não tenham em seu poder uma carta timbrada emitida pela redação. setin.com.br rua Olimpíadas 205 – 4º Andar - Vila Olímpia São paulo, Sp - (11) 37289410 4

[close]

p. 5

SOLUÇÕES SOB MEDIDA PARA SEU PROJETO. A Alukroma consolida seu posicionamento com produtos diferenciados em revestimento de alumínio para fachadas, além de contar com linha própria de pintura, produção local para maior agilidade e atendimento qualificado. Midtown Aquidaban Campinas ANUNCIO PÁGINA INTEIRA “Os produtos Alukroma agregaram valor aos empreendimentos SETIN. Os materiais nobres apresentados foram aplicados em nossas fachadas como se fossem uma segunda pele e o sistema de fachada ventilada proporciona aos nossos clientes maior conforto térmico e acústico, além de diminuta manutenção. Estamos muito satisfeitos com a escolha pela Alukroma.” Ricardo Monteiro Ferreira Diretor de Engenharia da SETIN ASSOCIAÇÕES: Mondial Sorocaba Conheça mais sobre nossos serviços personalizados: alukroma.com.br 11 2903 6038

[close]

p. 6

| ÍNDICE | 18 24 32 8 TENDÊNCIAS As inspirações para 2018 12 ESPAÇO ABERTO Dan Stulbach, sucesso de crítica e público 18 gastronomia Queijos com a cara da Europa feitos no Brasil 24 VIAGEM Cicloturismo incentiva novo estilo de vida 6 32 ARQUITETURA Sérgio J. Matos e sua arte multicultural 38 SUSTENTABILIDADE Mini-eco-casas funcionais prometem acabar com a falta de moradia

[close]

p. 7

42 36 74 42 ARTE e CULTURA HQs estreiam no Prêmio Jabuti 48 URBANISMO Nova arquitetura é irmã gêmea da tecnologia em 3D 54 NEGÓCIOS Taxas: até que ponto elas afetam o seu investimento? 58 ESTILO Support the Locals incentiva consumo sustentável local 62 HOTÉIS Rede AccorHotels e a inovação em gastronomia 68 se liga Copa 2018: guia prático para se dar bem na Rússia 74 NOTÍCIAS SETIN Últimas novidades d​a ​ SETIN Incorporadora

[close]

p. 8

| tendências | CONHEÇA aS peças que podem inspirar A sua DECORAÇÃO EM 2018 Kathia Gomes Brera Design acaba de lançar uma nova linha de móveis com tecnologia de som acoplada. Idealizada pelo designer italiano Giorgio Rubega, a linha Harmonia apresenta mobiliários inspirados na cultura brasileira, com cores, técnicas de produção, interpretação e expressão das músicas típicas do país. As coloridas peças interagem com o usuário por meio de um sistema de som integrado, via bluetooth. "Acredito que um projeto autoral é o resultado das experiências de cada um. Por isso, busquei dar a minha interpretação, materializando o meu olhar sobre a cultura brasileira. Isso resultou em formas coloridas e assimétricas com uma superfície dinâmica, reflexo de uma sociedade multiétnica e animada, na qual o ritmo, a música e a cultura são testemunhas da história da população", explica o designer. breradesign.com.br SOLLOS É de Jader Almeida, o designer brasileiro que também é diretor criativo da marca Sollos – reconhecida pela produção de peças de design com alta qualidade –, um dos lançamentos mais aguardados do ano: a mesa de jantar Lobb. O móvel faz uma alusão às clássicas bases de mesas vitorianas e tem como destaque os pés robustos em madeira maciça em harmonia com o metal fundido, que suportam o tampo com centro em vidro de maneira delicada e sutil. sollos.ind.br 8 Fotos: DIVULGAÇÃO, Jader Almeida para SOLLOS

[close]

p. 9

DURAVIT Objetos multifuncionais são a nova tendência da atualidade. Com essa premissa, o escritório austríaco EOOS assinou para a Duravit esta banheira com o box do chuveiro integrado, chamada Shower+Bath. Como opcional, a parede de vidro lateral pode ser transparente ou espelhada. sergonprime.com.br Design português A mesa Lapiaz foi desenhada para pessoas que gostam de luxo em cada detalhe da decoração, sendo ideal para eventos ou celebrações. Trata-se de uma peça exclusiva do estúdio de design Boca do Lobo, de Portugal, conhecido por incentivar novos desafios para artesãos e projetistas, além de dar liberdade para processos criativos diferentes, que envolvem a descoberta de novas técnicas, materiais e conceitos que ainda estão sendo testados. Talvez por isso, esta mesa, ainda que sozinha, se configura como uma verdadeira obra de arte, não precisando de mais nada para se destacar e impressionar os convidados. bocadolobo.com VASOS DA TERRA Marcelo Bellotto acaba de apresentar sua nova criação: Elle, um vaso que, além de sua função prática, chama atenção por ser uma obra de arte que carrega todo o mistério e aconchego de um ventre. Tanto que o nome da obra, que em francês significa Ela, foi escolhido por simbolizar essa característica primordial. E o emprego da fibra de vidro como o material de composição trouxe resistência, durabilidade e leveza. Ao mesmo tempo que pode ser um vaso, também corresponde a outras funções, como champanheira. vasosdaterra.com.br

[close]

p. 10

Lantai Especializada em revestimentos naturais, a empresa está presente em todo o território nacional, por meio de seus mais de 130 pontos de distribuição. Seu portfólio apresenta objetos garimpados em diversos países e inclui pedras vulcânicas, seixos, tijolos, travertinos, revestimentos de microsseixos, entre muitas outras opções. Atende a estilos diversos, em áreas internas ou externas. lantai.com.br EcoSimple Fundada em 2010 por Claudio Rocha e Marisa Ferragutt, a EcoSimple é uma empresa de conceito inovador: fabrica tecidos para decoração e moda de forma sustentável. Os produtos são compostos por 70% de algodão e 30% de PET, ambos reciclados, e dispensam aditivo químico. O processo produtivo tira proveito de sobras e aparas têxteis, que são separados por cor, medida que preserva a pigmentação já existente e colore os novos fios, além de reduzir o uso de água. ecosimple.com.br GRAVIDADE É o nome desta obra do artista plástico e designer Hermes Santos, nascido em São Paulo. Recentemente, ele teve parte de seu acervo exposto no IED - Istituto Europeo di Design, e agora sua obra está disponível também para venda. Feita com a tecnologia de impresssão em 3D, a peça tem formato abstrato, simulando um constante movimento. hermessantos.com.br 10

[close]

p. 11

DrapeSSe cHair poltrona projetada para impressionar nos jantares mais exigentes, integra a linha Dapresse, da Koket. Feita com materiais com qualidade para proporcionar o maior conforto possível, a peça impressiona pela sensação de aconchego que gera no privilegiado que a experimenta: todo o seu design foi pensado para imprimir a ideia de um abraço amigo, daqueles que torcemos para que dure o máximo possível. peça curinga em qualquer decoração de bom gosto, combina com o clássico e igualmente com as tendências mais contemporâneas. bykoket.com caFÉ cOm eSTiLO Na contramão da moda do café rapidinho e espresso (feito sob pressão), a marca japonesa Kinto lançou a linha Slow Coffee, um convite requintado para a volta ao cafezinho feito à moda antiga, sem qualquer tipo de pressa. Desenhado com linhas simples, mas igualmente sofisticadas e atemporais, o kit de café japonês ainda vem com uma vantagem para aqueles que desejam uma alternativa mais sustentável: o filtro de papel foi substituído pelo de metal, que pode ser na cor prata ou dourada. kintostore.com STacKS Tem sotaque carioca uma das linhas mais cobiçadas da nova coleção da St. James: Stacks, criação do renomado Brunno Jahara, um dos jurados do prêmio Salão Design 2018, o mais cobiçado da América Latina. pioneira na fabricação de peças de prata no Brasil, a empresa atualmente comercializa as obras desenvolvidas com exclusividade pelo designer. Com 14 itens, a linha apresenta peças variadas, como castiçais, fruteiras, petisqueiras, bandejas, caixas e pratos. Os modelos estão disponíveis com acabamento em prata, latão, níquel ou cobre. saintjames.com.br

[close]

p. 12

| espaço aberto | 12 Fotos: Priscila Prade

[close]

p. 13

DAN STULBACH ATOR, APRESENTADOR, DIRETOR, RADIALISTA E COMENTARISTA, O ARTISTA COMEMORA SUA ÓTIMA FASE ENQUANTO se PREPARAPARA NOVOS DESAFIOS Kathia Gomes Era 26 de setembro de 1969 quando os rapazes mais famosos de Liverpool lançaram Abbey Road, o último disco gravado pelos quatro Beatles e até hoje considerado por seus admiradores como o melhor da banda. Do lado de cá, no Brasil, acontecia o 13º Campeonato Brasileiro de Futebol, no qual o Corinthians se destacou a maior parte do tempo, apesar de a competição ter sido vencida pelo Palmeiras. Considerado pela história como “o ano em que tudo aconteceu”, 1969 viu a chegada do homem à Lua, em julho, e, apenas dois meses depois, o nascimento do ator corintiano de ascendência polonesa: Dan Filip Stulbach. Comparado com uma certa regularidade ao astro norte-americano Tom Hanks, por conta de suas características físicas, a semelhança é mais próxima no talento: desde 2002, quando foi lançado nacionalmente por conta da peça Novas Diretrizes em Tempos de Paz, de Bosco Brasil, Stulbach já foi indicado a melhor ator 16 vezes, ganhando nove vezes. São premiações importantes e cobiçadas, como o Prêmio Shell e o APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte). Isso até o momento, já que não colocamos nesta conta as indicações quase certas por sua interpretação de Eugênio, na novela “A Força do Querer”, o mais recente folhetim de Glória Perez para a Globo. O advogado feito por ele tornou-se um dos mais falados pela imprensa especializada e pelas redes sociais, hoje o maior termômetro para medição de popularidade de alguém ou de uma obra. Os dramas de Eugênio só encontram igual destaque em Marcos, o violento marido que batia em Raquel (Helena Ranaldi) com uma raquete de tênis, personagem da novela “Mulheres Apaixonadas”, de 2003. Mas estar na boca do povo já é um costume para Dan Stulbach, que retornou às novelas após apresentar a última temporada do CQC (Custe o Que Custar), polêmico programa da Band. Sua desenvoltura à bancada lhe rendeu indicações ao Prêmio F5 (Folha de S. Paulo) e ao Troféu APCA. Considerado no Brasil um artista igualmente querido pela crítica e pelo público, Stulbach é reconhecido por ser um profissional multitalentoso: no cinema, fez cinco longas e, em 2015, após rescindir o contrato com a Band, liderou o programa Bola da Vez, do canal ESPN, onde ficou até janeiro deste ano. Mas seu namoro com a apresentação começou bem antes, em 2010, época em que integrou o time de apresentadores do Saia Justa, do GNT. Sua desenvoltura foi muito elogiada, mas não causou surpresa, uma vez que já era conhecida por conta dos trabalhos feitos como apresentador e comentarista da rádio CBN, onde segue até hoje no programa Fim de Expediente, ao lado de Luiz Gustavo Medina e José Godoy. Fora das artes, Stulbach tornou-se um torcedor de futebol apaixonado, escolhendo o Corinthians como o seu time do coração - seu conhecimento sobre o assunto é tanto que ele chegou a ser convidado pela ESPN para comentar a Copa do Mundo 2014. As multitarefas de Stulbach talvez se expliquem em sua formação. Sua família, toda formada por judeus poloneses, mudou-se para o Brasil por conta da devastação gerada pela Segunda Guerra Mundial. O ator e apresentador foi o primeiro membro dos Stulbach a nascer em solo brasileiro. Inquieto, ele chegou a pensar em outras profissões antes de se decidir pela área artística. Ao prestar vestibular, passou em Medicina,

[close]

p. 14

Saber de onde você veio, por que está onde está e pra onde você pode ir é muito importante na vida de qualquer pessoa Administração e Engenharia, porém acabou optando pela Comunicação Social, cursada na Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM), em São Paulo. Isso ocorreu logo após a sua volta dos Estados Unidos, onde morou por nove meses e fez cursos livres de interpretação, chegando a trabalhar como pipoqueiro e bilheteiro de cinema. Na ESPM, criou o grupo de teatro Tangerina, que existe até hoje, e durante oito anos dirigiu espetáculos, muitos deles premiados em diversos festivais de teatro amador. E é no teatro que reside sua grande vocação, apesar de todas as experiências em outras áreas. Suas referências em teatro ainda são Antunes Filho e Zé Celso Martinez, considerados por ele como diretores geniais, mas ele não consegue se limitar a viver somente no mundo das artes. Tanto que, em declarações recentes, disse que após o fim da novela “A Força do Querer” é bem provável que volte ao cinema ,e para surpresa de muitos, também afirmou que vem refletindo sobre sua entrada em um ramo totalmente diferente: a gastronomia. Sim, o premiado ator, acostumado aos holofotes por conta de suas atuações memoráveis, gostaria de virar assistente de um chef de cozinha, trabalhando por um bom tempo em um restaurante, “algo bem diferente do que faço hoje”, disse ele. Como se pode ver, com tanta sensibilidade, criatividade e vontade de interagir e conhecer mais profundamente outras áreas além da dramaturgia, Stulbach é, antes de tudo, um homem que gosta de desafiar a si mesmo, não se limitando às zonas de conforto que o sucesso traz, conforme pode ser visto nesta conversa que Cláudia Campos, publisher da revista SETIN, teve com o ator. SETIN - De onde vem o estímulo para atuar em áreas tão diversas? Dan Stulbach - De diversas fontes diferentes: vem da vontade de aprender e de evoluir no entendimento das pessoas e até mesmo do encontro com outros talentos e profissionais de áreas que não são as minhas. Mas foi o teatro que me possibilitou tudo isso, pois por meio dele acabei fazendo uma descoberta sobre sobre minhas reais aptidões. O teatro sempre foi essencial em minha vida. A partir dele comecei a me expressar e a dizer coisas a meu respeito, por meio da interpretação de textos de autores com experiências diferentes das minhas. Já estabelecido no teatro, fui para a rádio, após começar a sentir a necessidade de me expressar sem ser por meio de um personagem, ou seja, atuando. Isso tornou tranquila minha transição para apresentação de programas de TV. Então, quando a Fátima [Bernardes] e o Boninho [diretor do programa Encontro com Fátima Bernardes] me chamaram para o programa [em 2014 ele substituiu a apresentadora em suas férias], já era uma evolução deste processo. SETIN - E daí você partiu para o CQC, na Band, o que gerou muita surpresa… Dan Stulbach - Pois é, o CQC era diferente de tudo isso, porque o que eu faria lá seria uma coisa mais centrada na minha pessoa. Eu teria que dar opinião, sem personagem, sem nada, e sem nenhuma coisa escrita também, ou seja, sem ajuda de teleprompter. Vi como um novo desafio para mim, algo bastante empolgante, e mudei radicalmente. Mas o importante é que cada uma dessas fases representa um aprendizado. Depois disso, ainda fui para o canal ESPN fazer um programa de entrevistas, onde aí não era mais apresentação que importava, e sim o encontro e a entrevista. Cada um desses lugares foi especial e ajudou na minha formação, gerando um entendimento e compreensão diferentes. Agora, se me perguntam da minha formação, a resposta é só uma: eu sou ator. Sempre fui ator e este é o meu lugar. Sou ator de teatro. SETIN - Mas você acabou se formando em Comunicação Social, não é isso? Dan Stulbach - Sim, fiz o curso na ESPM, mas isso só mostra que a comunicação sempre foi e continua sendo o centro de tudo em minha vida e carreira. SETIN - Sua família tem uma história muito rica. Como toda essa bagagem histórica influencia em suas escolhas? Dan Stulbach - A importância de um povo saber sua história é fundamental. Saber de onde você veio, por que está onde está e pra onde você pode ir é muito importante na vida de qualquer pessoa. Com isso, sabe-se também o que se tem que fazer para mudar certos vícios e ciclos que se repetem, ou seja, percebe-se que as coisas não são exatamente novas, elas estão se repetindo há algum tempo, algo fundamental para que se construa o seu futuro, e isso vale tanto para o país como para você, enquanto pessoa. SETIN - Foi por isso que você participou da série Era Uma Vez Uma História, na Band? Dan Stulbach - Aquela série sobre história do Brasil foi maravilhosa de fazer porque tive a Lilia [Lilia Schwarcz, historiadora e antropóloga] como companheira e aprendi muito com ela. Era um desafio diferente porque misturava ficção na dramaturgia e a realidade. A Lilia supervisionava tudo para que os fatos fossem contados o mais correto possível, só que de uma forma divertida. Estávamos disseminando conhecimento e a televisão foi o veículo escolhido para levá-lo a todos os lugares, da forma mais acessível possível. SETIN - Neste sentido, apesar da força da internet, a TV ainda desempenha forte papel na hora de informar. Como isso o afeta na hora de escolher seus personagens? Dan Stulbach - Com certeza, especialmente para tratar de temas que são difíceis, como os que abordamos 14

[close]

p. 15

De volta à Globo interpretando Eugênio, na novela A Força do Querer, Dan Stulbach esteve entre os assuntos mais comentados pela imprensa e pelas redes sociais recentemente na novela. Seja na instigação de questões como a transexualidade em uma novela, algo totalmente novo e que pautou as redes sociais em muitos momentos, seja tratando da história de um país, a televisão ainda é um veículo de comunicação muito importante. E quando se consegue fazer algo assim, engrandecemos muito o pensamento da sociedade. SETIN - A preocupação que você demonstra ter com a sociedade tem a ver com a própria história de sua família, que precisou se mudar para o Brasil? Dan Stulbach - Sim, eu sou filho de poloneses e o fato de você ser de uma família que veio de outro país para cá, em busca de melhores condições de vida e de realização de novos sonhos, acaba criando outras responsabilidades, ainda mais como filho mais velho e primeiro a nascer aqui, para eles um novo país. Houve uma cobrança muito grande quando resolvi ser ator, até porque se trata de uma família pequena e existia essa responsabilidade social de uma família estrangeira que se mudou para o país. As necessidades das culturas polonesa, judaica e da imigração, todas elas somadas, formam e influenciam a minha forma de pensar, sem sombra de dúvida. SETIN - Nos anos 2000, você brilhou em Novas Diretrizes em Tempos de Paz, peça bastante elogiada e que retrata, entre outros temas, a questão da guerra e de refugiados. No momento em que discutimos uma nova lei de imigração, para você, qual é a importância dos imigrantes na construção do país? Dan Stulbach - É fundamental, assim como nos Estados Unidos e nas Américas como um todo. As imigrações e culturas se fundem com a cultura local, trazendo novidades e novas possibilidades. Além disso, moro em uma cidade que é São Paulo, profundamente marcada por várias culturas, como a japonesa e italiana, e isso se vê na mistura do linguajar e dos pequenos costumes. Mas mais do que isso, depois da guerra e por muito tempo, o Brasil representava esse lugar onde se podia ter o melhor restaurante judeu na frente do melhor restaurante árabe convivendo em paz, assim como tantos outros antagonismos que no mundo inteiro são impossíveis. O Brasil foi e ainda é um país onde essas diferenças todas são superadas, com amor e compreensão. É uma histórica aceitação e espero que isso não mude. A imigração traz isso, o que é diferente. E o diferente é bom.

[close]

Comments

no comments yet