Revista Nova Família Edição 5

 

Embed or link this publication

Description

http://devdocs.magento.com/guides/m1x/api/soap/introduction.html

Popular Pages


p. 1

INFORMAÇÃO | DIÁLOGO | APRENDIZADO | COMPREENSÃO | AMOR | ##0045 COOORMEBESÇPEAEIESTMOICDASAA DE O COMBATE À INFANTILHOMOFOBIA DEVE PEESEDDORUURRCEACUFÇAOMÃÇROÇAÃDAONIDÁOROIANVAA APPAoLRr TqIOuMeHéUEMtNãAoNTIZAADRO importante lutarmos por essa causa O LIMITE DA BRONCA Como identificar a linha que divide a orientação da agressão PELO DIREITO DE AMAMENTAR IRMÃOS: ALIADOS OU INIMIGOS? Como lidar com as diferenças entre os filhos e ter mais harmonia QUANTO CUeSmTcaAsa CRIAR UM FILHO? INVASÃO DE DICAS DE BELEZA PRIVACIDADE BIANKA FERNANEDLESAS SÃO VIRTUAL SUPERPODEROSAS Claudia RaiaQUATROMULHERESCONTAMSUASHISTÓRIAS CCHAEINASTDAE NDEDSAOFIONS EARECCOHMUPEVNSAAS www.revistanovafamilia.com.br

[close]

p. 2

PeAnPtOreDvEisFtAaMÍLIA A MODERNIZAÇÃO DA INFORMAÇÃO RAFAEL GMEINER Diretor Editorial e de Redação N ada mais justo iniciar o editorial com este título, afinal de contas, nesta nossa edição número 5, que tem a Claudia Raia na capa, estamos colocando em prática as modernizações tecnológicas por qual a publicação tem passado. Primeiro adquirimos duas ferramentas importantíssimas: o aplicativo para smartphones e tablets, que permitirá o acesso às nossas notícias em qualquer lugar, qualquer dia e em qualquer horário. Além disso, você poderá ativar as notificações para que saiba sempre que uma atualização é feita em nosso app. Também estamos disponibilizando o flip, ferramenta web que possibilita que a leitura de nossa revista digital seja mais prática e intuitiva. E, por outro lado, você terá maior interação e muito mais conteúdo com a nossa publicação uma vez que nesta ferramenta podemos inserir vídeos e imagens sobre as matérias já publicadas agregando, assim, detalhes, curiosidades, dicas, entre outros. Ainda falando sobre avanços tecnológicos e modernização, um dos temas abordados nesta edição é justamente a segurança online de seus filhos. Muitos pais ainda não aceitam, e tantos outros não sabem como agir, porém, a nossa realidade é estar cada vez mais conectados ao mundo por meio de celulares e tablets muito mais cedo a cada ano, ou não, se os pais entenderem como esta realidade funciona e como ela deve ser tratada. Com auxílio de especialistas explicamos os maiores temores do mundo virtual e como os responsáveis por cada criança ou adolescente deve agir quando seus filhos esquecem de pequenos detalhes para manter sua proteção em dia. Ainda falando sobre cuidados e tecnologia apresentamos um aplicativo para a retirada dos filhos nos colégios, desenvolvido por um pai preocupado, que possibilita maior agilidade e segurança na hora em que os pais vão buscar seus pequenos após os estudos. Precauções que são necessárias porque o mundo tem vivido dias ruins com pessoas mal intencionadas. E, para salvar e alimentar mais amor, nossa solução é, além de sermos pessoas diferentes, nos espelharmos em seres humanos com histórias incríveis, como é o caso da Silvia, que tem uma doença ocular degenerativa, e nos contou sobre sua história cheia de desafios e superações para seguir em frente e cuidar de seus filhos. E temos muito mais. Um grande abraço e ótima leitura! 2| | www.revistanovafamilia.com.br

[close]

p. 3

Avenida Paulista nº 2.202 – Cj. 61 - 6º Andar CEP. 01310-300 - Consolação Telefone: (11) 5051-1579 www.revistanovafamilia.com.br contato@revistanovafamilia.com.br EDITORA MEIRELES LTDA Rua Francisco Alves, 487 • Vila Ipojuca CEP: 05033-010 • Lapa • São Paulo/SP CNPJ 10.866.096/0001-29 Sirvo-me da presente para levar ao conhecimento que a publicação deve o registro no INPI em 07/02/2014 Processo 907307124 de marca MISTA “REVISTA NOVA FAMÍLIA”, ocorrido na RPI Revista da Propriedade Industrial RM2261 de 06/05/2014. EDITORA MEIRELES PRESIDENTE E EDITOR Nido Meireles CONSELHO EDITORIAL Nido Meireles, Rafael Gmeiner, Xico Gonçalves, Vanessa Cardozo Mandotti, Cristiane Bifurco DIRETOR DE REDAÇÃO E EDITORIAL Rafael Gmeiner | rafael@revistanovafamilia.com.br (11) 94398-1910 CHEFE DE REDAÇÃO Thaise Xavier | (19)99371-3384 DIRETORA COMERCIAL Cristiane Bifurco | cristiane@revistanovafamilia.com.br (11) 97373.4747 PUBLICIDADE EXECUTIVO DE CONTA Carlos Magno | carlosmagno@revistanovafamilia.com.br (11) 97592-2016 DIRETOR DE PROJETOS ESPECIAIS Xico Gonçalves | xicogonçalves@revistanovafamilia.com.br (21) 97565-5564 DIRETORA DE AUDIOVISUAL Vanessa Cardozo Mandotti | vanessa@revistanovafamilia.com.br DIRETOR DE ARTE Alexandre de Vicencio | alexandrevicencio@revistanovafamilia.com.br GERENTE ADMINISTRATIVO E FINANCEIRO Eduada Monteiro | eduarda@revistanovafamilia.com.br DIRETOR DE DATA BASE MARKETING- CRM Marcos Alex Rodrigues | marcos@revistanovafamilia.com.br GERENTE DE DIAGRAMAÇÃO (IMPRESSA E DIGITAL) Pedro Keppler | pedro@revistanovafamilia.com.br SITE PPTEC – Ponto a Ponto Tecnologia | www.pptec.com.br Brás Cubas, 51 – sala 4 – Centro, CEP 09015-210 – Santo André – SP (11) 98761-7393 contato@pptec.com.br ASSESSORIA DE IMPRENSA Agência VitalCom | www.vitalcomunicacao.inf.br Rua Giovanni Battista Pirelli, 1463 – Homero Thon CEP 09111-340 – Santo André – SP (11) 2896-4439 | (11) 94398-1910 | contato@vitalcomunicacao.inf.br CONTATOS: Telefone:(11)- 3192-0068 Publicidade: publicidade@revistanovafamilia.com.br Marketing: marketing@revistanovafamilia.com.br Contato: contato@revistanovafamilia.com.br Redação: redacao@revistanovafamilia.com.br Distribuição: distribuicao@revistanovafamilia.com.br Suporte Digital: suportedigital@revistanovafamilia.com.br |3

[close]

p. 4

SUMÁRIO ComportamentEoNTREVISTA família 06-09 3226--3279 80-83 DESEJA-SE UM PAI DE CDLEACUODRIAARÇAÃIAOfesteja 30 CUIDADOS COM OLHOS AZUIS, CABELO LOIRO aAnBoEsRdTeOcarreira com a CABELOS NO VERÃO E QUE GOSTE DA NATUREZA sCuopmeroprloiddaurçcãom“Raaia 30”, A cabelereira Bel Silva Vamos falar de oroMtiunsaicealaes cdoifnetraesnoçbarse indica cuidados ideais reprodução assistida? snuoa relaçcãiooncaommeantfoamília. para os cabelos. 40-43 10-15SaÚDE LIÇÃO DE CASA: 46-51 68-69 58-61IGUALDADE E DIVERSIDADE FAMÍLIA SUA GRAVIDEZ, SUAS REGRAS Por que o parto humanizado é a melhor OBESIDADEOINcFAomNTbIaLte à homoBfoEbBiaÊScoAmBeOçRaDeOmGceastsaação No Brasil, somente 1,9% das de múltiplos exige pessoas com menos de cinco cuidados especiais com 46-49 50-55 32-34anos está abaixo do peso. Por a futura mamãe, com o opção para as gestantes DIREITO DE AMAMENTAR Toda criança deve ter acesso ao aleitamento materno e toda mãe NQ7o,uuO3t%arLondIdlMeaosdIsToaaE,tmdiDmoeAeisdnmVeçEaazRfjtáaoGiarxOnatian.N-gHseeA fbineNQabnuAêcaeeMliécrEaoDomdIalDimafAasimtaCeúEldiaRe.TA IRdMeÃveOSse: Ar MlivIGreOpSaOraU INIMIGOS? Caolmimoelnidtaarr sceoumfiolhsod. esafios um transtorno especial 16-21 26-29da bronca? CRÔnica 22BEM ESTAR Dicas de especialistas para manter a pele saudável dessa relação em casa FINANÇAS 2546-SE-2XO557 FAeMbÍLoInAitEa nSaEsUaSltas O EQXUEAMNPTLOOCQUUSETA 20-21 30-31MqEecSoUuLbãnaAPeattStEsarao,mRSlphmPÃrasoOOudufDilaoshsErseaiRhorseOin,ssatSóiAsriSasMODCiHcaDMIsLIlaFtpÃeraEacOmRrzoapEsepeNrFrroTaaegtEvuraSravramAiisaRadgRrouAevmNemarJãOoTS.URISCDMAlééeTnPNMOounEoacOcmrRdFNaoeadSreUOnasarbÀttMnoarvBaacSsereFOariaszFsIftoLLcaoImLnuoHSm.HotaOOríilaABsi?asSrcsaroasmmizl.õeunemos,s viagem inesquecível Daniela Viek com a família para o exterior.

[close]

p. 5

TECNOLOGIA PELO MUNDO COMPORTAMENTO 40-44 16-17 52-55 INVASÃO DE PRIVACIDADE Pais e escola devem acompanhar comportamento de crianças e adolescentes na internet para evitar a exposição da intimidade 76-77 APP DO BEM Filha com paralisia cerebral inspira pai a proporcionar mais autonomia na comunicação de pessoas com deficiência 78-79 FILHO SEM FILA Aplicativo reduz longas filas de espera para sa da de filhos das escolas MISSÃO EDITORIAL PEQUENO CORRESPONDENTE Aos sete anos, o inglês Toby Little escreveu cerca de 450 cartas para o mundo todo durante dois anos. SEXO 74-75 SOB OS LENÇÓIS Casal precisa ter jogo de cintura, criatividade e reservar momentos no dia a dia para cultivar a intimidade. NO PRATO PÁGINAS 12-13 TERAPIA PÁGINAS 62-63 A DIFÍCIL TAREFA DE DIZER NÃO Satisfazer todas as vontades das crianças pode trazer sérias conseqüências para o futuro delas. EDUCAÇÃO 64-67 DIFERENTES CRIANÇAS, DIFERENTES ESCOLAS Qual método de ensino reflete melhor a educação que os pais querem dar aos seus filhos EM CASA PÁGINAS 70-71 SEU DIREITO PÁGINAS 72-73 8-9 HISTÓRIA DE FAMÍLIA ALÉM DO QUE OS OLHOS PODEM VER S lvia, ho e mãe de dois meninos, conta sua história cheia de desafios e superações.

[close]

p. 6

eTnECtNreOvLiOstGaIA Página(s) para Anúncio/ Vídeo 6| | www.revistanovafamilia.com.br

[close]

p. 7

eCnOtNrTeAvMisAtIaS INSTAFAMÍLIA Aqui o espaço é seu! A Revista Nova Família convida você a compartilhar os seus melhores momentos em família. Confira quem está brilhando nesta edição! NOVOS PAPAIS “Somos da cidade de Novo Hamburgo, no Rio Grande do Sul, e encontramos a revista em uma boa hora, pois há poucos meses fomos abençoados com o nascimento da nossa filha. As matérias da Nova Família nos auxiliarão nessa tarefa difícil, mas prazerosa, que é ser pai e mãe. ALEXCIUS TERME FAMÍLIA JOVEM “Moramos no interior de São Paulo e nos consideramos uma Nova Fam lia. Por quê Somos um casal moderno, cheio de planos, que gosta de curtir a vida, mas sempre com os pés no chão. E aqui o amor prevalece . MARCELLO E T ATIANA 6| | www.revistanovafamilia.com.br

[close]

p. 8

FÃS DE CARTEIRINHA Eu e minha fam lia, somos leitores assíduos da Revista Nova Família aqui em Porto Alegre. É importante que exista uma publicação voltada para esse dia a dia da família, já somos fãs de vocês ELUCIO PIRES GRANDE FAMÍLIA Esta é a minha fam lia feliz. Somos de São Paulo e nos identificamos com a publicação, com o amor e dedicação transmitidos em um simples papel. Parabéns pela iniciativa . LUIS ALBERTO VÓ TAMBÉM EDUCA “Sou uma avó de Curitiba muito feliz. Espero cada edição da Revista Nova Família com bastante ansiedade. As matérias sempre trazem temas e assuntos importantes e atuais, que contribuem para nosso conhecimento e até mesmo para que mudemos nossa forma de pensar. HENIA TRIO FELIZ “Somos uma família de São Paulo e vivemos com muita felicidade, em um lar cheio de amor. A revista nos agrega muita informação, não vemos a hora de ler a próxima edição. FAMÍLIA GEROTO |7

[close]

p. 9

eHnIStTrÓeRvIiAstDaE FAMÍLIA 8| | www.revistanovafamilia.com.br

[close]

p. 10

ALÉM DO QUE OS OLHOS PODEM VER Sílvia, hoje mãe de dois meninos, conta sua história cheia de desafios e superações M eu nome é Silvia e, hoje, aos 36 anos, me considero uma pessoa vitoriosa. E vou contar minha história para que entendam e se inspirem. Nasci em uma família de classe média, cercada de carinho e amor mas, aos 14 anos, meu irmão e eu começamos a ver o nosso mundo ideal ruir: o meu pai se entregou ao alcoolismo, começou a levar o terrorismo para dentro de casa querendo agredir todos em casa e, por isso, desde cedo aprendemos a nos defender e a defender minha mãe. Aos 17 anos fui diagnosticada com ceratocone, doença ocular não inflamatória que afeta o formato e a espessura da córnea e provoca a percepção de imagens distorcidas. Ela é hereditária e degenerativa, ainda pouco divulgada e em fase de estudo. No meu caso, a doença estava instalada SILVIA NATALINO nos dois olhos, mas a córnea esquerda precisava passar por um transplante em caráter emergencial. Na época, o transplante era difícil e demorado, além de ter muitos mitos por trás desta cirurgia, por isso, fiquei quase um ano na fila. Nesse período, mais um golpe, meu pai se suicidou, o álcool havia feito mais uma v tima. Vi, ali, a desestruturação da minha fam lia. Em determinado momento, por mais cruel que pareça, sentimos até certo alívio pois, com a morte do meu pai, as agressões e brigas acabaram as brigas. Porém, ele fez, e ainda faz, muita falta para nós. Eu á tinha 18 anos quando passei pelo o transplante da córnea esquerda. Finalmente uma vitória na minha vida, afinal, o transplante foi um sucesso e me proporcionou chegar a 98 de visão. Já nem lembrava mais o que era enxergar tão bem. Após um ano de transplante tive uma neurite |9

[close]

p. 11

HenIStTrÓeRvIiAstDaE FAMÍLIA óptica, inflamação do nervo óptico que pode resultar na perda parcial, ou total, da visão. Com isso perdi a visão nos dois olhos. Os médicos alegavam que a visão do olho esquerdo não teria mais volta, mas que a visão do olho direito voltaria assim que o coágulo que estava instalado no fundo do olho fosse absorvido pelo organismo. Fiquei desesperada. De uma hora para a outra eu me tornei deficiente visual e teria que reaprender a viver. Sem mencionar ou comprar outros problemas físicos, para mim, a perca de visão foi terr vel, por que você sabe que há um mundo com cores e formas à sua volta, mas não consegue ver nada. Foi muito triste. Em alguns momentos me revoltei e fiquei deprimida, acreditava que as pessoas estavam com dó e eu só queria ficar em casa, sem encontrar ninguém. Com o auxílio de minha mãe e do Instituto dos Cegos Trabalhadores de Rio Preto, cidade do interior de São Paulo, consegui reaprender a me locomover sozinha e a recuperar a minha autoestima. A minha mãe também não permitiu que eu parasse a faculdade. Na época, eu cursava o segundo ano de jornalismo e essa iniciativa fez toda diferença na minha vida, pois eu tinha um estímulo para sair de casa. Sempre gostei de escrever e de obter conhecimento e informação, portanto, a faculdade era um lugar especial. Com o aux lio dos professores, que não se importavam em ditar as matérias e em fazer prova oral para que eu não fosse pre udicada, consegui concluir o curso. Avisão do meu olho direito já estava voltando, eu via vultos apenas, mas isso já era uma grande conquista. Dia após dia me sentia cada vez mais forte e confiante, comecei a aceitar que eu não enxergaria como antes, mas que a vida continuava e que só dependia de mim para ela ser bela. Agarrei a oportunidade de ser feliz e decidi mudar o meu comportamento. Ho e tenho 28 da visão direita e, após várias cirurgias, os médicos acreditavam não ser viável fazermos o transplante. Comecei a interagir com as pessoas, trabalhar, me mudei de São José do Rio Preto para Goiânia e dei um upgrade na minha vida. Casei e, desse amor, nasceu o nosso Aurélio, nem acreditei que me tornava mãe. Meu filho transformou minha vida, me trouxe energia e uma alegria de viver. As pessoas tinham medo de que, por não enxergar tão bem, eu não conseguisse cuidar de um bebê, mas ho e ela tem dois filhos saudáveis, felizes e muito bem cuidados. A verdade é que viver é fácil, não devemos complicar e, sim, aceitar que as coisas acontecem como devem acontecer. 10 | | www.revistanovafamilia.com.br

[close]

p. 12

“Todos os dias a vida nos presenteia com um novo amanhecer e ele será repleto de alegrias, tristezas, desafios, encontros e desencontros. E assim, vamos ‘tocando a vida’ e aprendendo a cada dia. Superar: este é o verbo que conjugamos todos os dias, e como é boa a sensação de ter vencido um obstáculo.” A Revista Nova Família vai trazer histórias de pessoas comuns, ‘gente da gente’, que vão nos ensinar e também nos emocionar, relatando fatos da própria família e de como o amor e a união deram às histórias finais felizes. | 11

[close]

p. 13

entreCvOiLsUtaNA • NO PRATO UMA DIETA SEM GLÚTEN 12 | | www.revistanovafamilia.com.br

[close]

p. 14

Tirar a proteína do cardápio exige planejamento para que não falte nenhum outro nutriente essencial CAROL PERE , chef revelação da gastronomia brasileira. V ocê sabe o que é o gl ten Trata-se de uma proteína encontrada na semente de muitos cereais, como trigo, cevada, centeio e aveia. Apesar de sua fama de vilão, o glúten só faz realmente mal para quem é intolerante ou alérgico a ele. Outro mito é de que a proteína tem ligação com a perda de peso, quando o que acontece é que, ao cortá-lo, você deixa de consumir pães, massas, bolos e bolachas. Além disso, os alimentos que contêm gl ten também são fontes de vitamina B e ácido fólico. Mas se você optar por excluir esse item da sua alimentação, plane e-se. O QUE EVITAR • Produtos com trigo; • Óleos não saudáveis (hidrogenados e poliinsaturados); • Alimentos livres de glúten, especialmente aqueles feitos com farinha de milho, amido de arroz, de batata ou tapioca. O amido usado para substituir o trigo pode mandar ainda mais açúcar para o sangue do que o próprio trigo; • Frutas secas, como figo, passas e ameixas; • Alimentos fritos; • Itens açucarados; • Adoçantes com frutose; O QUE COMER Vegetais (exceto batata e milho doce); • Nozes cruas e sementes; • Óleos saudáveis; • Carnes; Ovos (preferencialmente orgânicos, ricos em ômega 3); • Condimentos sem açúcar; • Laticínios, exceto queijo; • Frutas e sucos ricos em açúcar; • Grãos livres de glúten e de trigo; • Leguminosas como feijão preto, favas, lentilhas, grãode-bico e batata-doce; • Produtos de soja; | 13

[close]

p. 15

POR AeÍnPtErLeOviMsUtaNDO O CORRESPONDENTE Aos sete anos, o inglês Toby Little já escreveu cerca de 450 cartas para o mundo todo MICHELE VITOR 16 | | www.revistanovafamilia.com.br

[close]

Comments

no comments yet