Doroteias, nº134

 

Embed or link this publication

Description

Boletim Informativo da Provincia Portuguesa das Irmãs Doroteias

Popular Pages


p. 1

Al. Linhas de Torres, 2  1750-146 LISBOA  doroteiasnoticias@gmail.com Na ESE de Paula Frassinetti Presépio vivo em Viseu Natal em Vila do Conde Nevão em Londres Advento no Colégio da Paz - Porto Acolhimento aos pequeninos no Externato do Parque Reflorestação na mata do Sardão Com Idosos em Évora Presépio na Covilhã

[close]

p. 2

Visita da Madre Geral Chegaram de Roma no dia 20 de Outubro as Irmãs Mª da Conceição Ribeiro e Francesca Balocco, para a Visita à nossa Província e regressaram a Roma em 22 de Dezembro. Estiveram cerca de dois meses no meio de nós e visitaram todas as Comunidades, procurando sobretudo escutar as pessoas. Em vez de encontros de formação em cada Casa, preferiram fazer dois Encontros Intercomunitários. Neles participámos todas as que podíamos deslocarnos (68 nas Calvanas e 69 em Fátima). As outras tiveram essa experiência nas próprias Comunidades, com a Irmã Francesca. E também aproveitámos, em momentos de convívio fraterno, para conhecer melhor a Congregação que a Irmã São Ribeiro está a acabar de visitar por todo o mundo. Contou-nos experiências e vivências de outras Províncias que nos estimulam e animam a viver cada vez melhor o nosso Carisma de Doroteias. Foi-nos prometida para mais tarde uma avaliação geral da Visita com algumas sugestões… Estamos à espera! Entretanto chegou a Carta Anual que todas recebemos a 31 de Dezembro, cheia de apelos, a lembrar-nos que “é tempo de aprender a ser… de viver o essencial porque a hora vai adiantada!!!”. Notícias da Irmã Milita Já há algum tempo que não dou notícias. Estive 5 meses e meio em Londres sem tempo para lhes escrever. Hoje passei um dia diferente aqui em Roma. Fui substituir a Irmã Maria da Conceição Ribeiro num almoço dado pelo Colégio Português e numa celebração eucarística presidida pelo D. Gilberto dos Reis, bispo emérito de Setúbal na Igreja de Santo António dos Portugueses. Foi um dia muito bom em que matei as saudades de falar português e de comer caldo verde. O que foi muito importante neste dia é que todos em conjunto rezámos a Maria e celebrámos a eucaristia. O órgão da igreja é maravilhoso. Mas, mais importante que tudo isto é o que eu lhes quero transmitir sobre as nossas Irmãs Titta e Jacobelli. Vim de Londres a 20 de Novembro e tive oportunidade de estar logo no dia 21 com a nossa Irmã Titta que faleceu no dia 23 e com a Irmã Jacobelli que visitei a 22, mas que veio a falecer neste dia 5 de Dezembro. É destas nossas duas irmãs que hoje lhes quero falar. Ambas foram pessoas que apreciei muito em vida, mas nesta sua última etapa de vida o que mais me impressionou e que me marcou muito foi: na Irmã Titta a sua aceitação total da vontade de Deus, sem um lamento sobre a sua situação e sobre a sua doença tão repentina. Em cada dia depois da eucaristia, celebrada no seu quarto, respirava-se uma paz junto dela indescritível, e ela esboçava um sorriso de alegria profunda. Esta aceitação da vontade de Deus que a Irmã Titta viveu é algo que eu nunca esquecerei. Em relação à nossa Irmã Jacobelli, ela vivia uma etapa de grande sofrimento físico, mas nunca o dava a entender. A mim, quando a visitei no dia 22, disse-me com uma energia interior veemente que estava como Deus queria. O Pároco que lhe deu a extrema unção confessou que ele e a leiga que o acompanhava sentiram que saía dela uma força interior que lhes dava força a eles. O mesmo senti eu quando me fez vários pedidos e recomendações de tarefas que eu deveria cumprir. Tudo o que me pediu foram gestos e atitudes em função da justiça e com uma lucidez que não podem imaginar. Ela pedia sempre a Deus para não perder a memória; pois bem, falou com lucidez, e com as pessoas até três dias antes de morrer. Podem imaginar a força interior desta nossa irmã? Que ambas nos concedam a graça da aceitação da vontade de Deus em cada momento da nossa vida. Recebam um abraço muito grande com a certeza de que rezo por cada uma junto de Santa Paula, vossa Irmã Milita 2

[close]

p. 3

Na nossa casa a interculturalidade é uma realidade. Como comunidade sentimos fortemente que somos um pedacinho da Congregação em Inglaterra, no seguimento daquelas que antes de nós entregaram a sua vida ao serviço desta obra. Tudo isto é para nós motivo de muita alegria e também um grande desafio apostólico. Como ser a presença que Deus quer neste contexto? É um discernimento que vamos fazendo continuamente. A campanha de Natal da paróquia foi a favor de uma Instituição que ajuda famílias carenciadas. Lançámos a ideia às nossas residentes, e foi com bastante entusiasmo que compraram brinquedos para alegrar os mais pequenos. Celebrámos o Natal juntas com um jantar e convívio. As nossas jovens foram muito sensíveis à refeição cuidada e à decoração da sala. Mas o que mais tocou o grupo foi o desafio feito a cada uma para assumir o compromisso de ser uma luz que faça a diferença neste mundo. No mapa-mundo foram acendendo uma vela à medida que sentiam que era o momento de fazerem esse compromisso. Fizeram-no com muita seriedade e o momento ficou registado numa fotografia. No final do jantar receberam uma estrela que nos dias seguintes vimos cuidadosamente colocada nos quartos, chaveiros, mochilas. O convívio foi animado e intercultural, como não podia deixar de ser. As duas jovens chinesas não tinham nenhuma canção de Natal e perguntaram se podiam cantar o hino nacional. Levantaram-se e com a mão no peito cantaram solenemente!... Celebrámos o final do primeiro período da catequese juntando os dois grupos dos mais novos. Depois de uma breve oração fizemos vários jogos bíblicos. As crianças e adolescentes divertiramse muito e os pais alegraram-se com a iniciativa. Como comunidade convidámos duas senhoras vizinhas para rezarem connosco. Tínhamos como uma das metas para este Advento partilhar a nossa oração com outros. As nossas convidadas gostaram muito, particularmente das frases de Santa Paula que as interpelaram. Querem continuar a rezar connosco e convidar outras pessoas vizinhas e da paróquia. Somos sempre muito visitadas por antigas alunas e nesta época do ano multiplicaram-se as visitas e as fotos que todas querem fazer para levar como recordação. São sempre momentos importantes porque não só falamos do passado como também do futuro e da possibilidade de manterem o contacto connosco colaborando de diversas formas. Estamos atentas à realidade que nos envolve e por isso já surgiram possibilidades de voluntariado. Desafiámos algumas residentes e vamos procurar concretizar iniciando em Janeiro. Como comunidade vamos passar a visitar alguns dos nossos vizinhos mais sós e doentes. Ao terminar este ano civil deslocámo-nos a Roma para passar o Natal em Sant'Onófrio e fazermos a Experiência Espiritual com a Província Italiana. Irmã Paula Agostinho 3

[close]

p. 4

Casa de Espiritualidade Paula Frassinetti – Sardão Já lá vão três meses, não para a Casa mas para mim, na Casa. É um desafio que puxa pela minha vida e me dá gosto. O primeiro grupo que acolhi foi o da nossa experiência espiritual. Jogávamos em casa e correu muito bem. Senti-me muito ajudada por todo o grupo de Irmãs e ainda recebi algumas dicas para que o próximo corresse melhor, e assim foi, e assim tem sido. Já recebemos um grupo de Coimbra que veio cá fazer o lançamento dos Exercícios Espirituais na Vida Corrente (EEVC). Foram incluídas pessoas dos grupos de Palmela e de Cernache, por não terem tido disponibilidade para estarem nos seus lugares quando lá se fez o lançamento. Aqui, como fui eu a coordenar a ação, exigiu outra ginástica, mas eles parece que aprenderam com as Irmãs no grupo anterior. Colocavam a mesa, carregavam a louça, davam ideias… na avaliação falaram muito bem da casa, do seu ambiente acolhedor, familiar, agradável e ainda houve um aplauso para quem servia: a Irmã Fátima e a Anabela. O Secretariado Diocesano da Pastoral Juvenil do Porto também veio cá fazer o encontro de animadores. Era um grande grupo. A casa encheu-se de vida, dinamismo e alegria. O tema, “Os Jovens, a Fé e o Discernimento”, despertou a minha curiosidade. Pedi para estar presente num dos temas e fui muito bem acolhida. Iam contentes apesar de se sentir que a casa é pequena para tanta gente mas o desejo de voltar ficou em cima da mesa. O grupo de jovens da Paróquia, de 32 pessoas, também veio fazer o retiro de lançamento do ano. Foi orientado pela Ida e por mim. Sentimos o silêncio, o acolhimento e a alegria diante do percurso que se ia fazendo. Já esteve cá um grupo de CVX para passar o dia em oração, um grupo de 32 pessoas que também vieram e viveram o dia 8 de Dezembro em oração. O re-encontro dos Campus a terminar com Eucaristia para pais e crianças também aconteceu nos princípios de Dezembro. É uma alegria ver a Vida que passa por aqui e como desafia a vida de quem aqui está há muitos anos, ou acabada de chegar. Ir. Goreti Faneca Escola Superior de Educação de Paula Frassinetti - Porto Gostamos de dar notícia de duas iniciativas a começar em 2018, que nos parecem importantes e interessantes. E a primeira é a abertura da Pós-graduação - INOVAÇÃO EDUCACIONAL INCLUSIVA: Ubuntu para Educadores Na sequência de vários tipos de colaboração e parceria que a ESEPF tem vindo a realizar com o Instituto Pe. António Vieira, presidido pelo Dr. Rui Marques, muito conhecido pela sua intervenção a nível da sociedade, nomeadamente, a criação da Plataforma PAR para os Refugiados, fomos confrontados com o desafio de elaborar em parceria com eles esta pósgraduação. A filosofia UBUNTU, de raízes africanas, tendo como um dos seus grandes expoentes, na maneira como viveu e como liderou, Nelson Mandela, assenta nos valores da construção de pontes, da reconciliação, da paz, do perdão… A palavra ‘ubuntu’ quer dizer: eu sou porque tu és! 4

[close]

p. 5

Nesta linha, o Instituto Padre António vieira tem dinamizado a ACADEMIA DE LÍDERES UBUNTU: A Academia de Líderes Ubuntu é um projeto de capacitação de jovens com elevado potencial de liderança, provenientes de contextos de exclusão social ou com aptidão para aí trabalharem, com o objetivo de desenvolverem as suas capacidades pessoais, de modo a melhor poderem vir a intervir nesses contextos, desenvolvendo ou integrando projetos de inovação e empreendedorismo social ao serviço da comunidade. Estas Academias que se realizam ao longo de um ano em 10 seminários vividos em fins de semana inserem-se nos objetivos do Programa Pontes Ubuntu que visa a capacitação para promoção e restauração da dignidade humana, em contextos em que esta se encontra diminuída ou ferida, através do empoderamento para uma liderança servidora. Desta forma pretende-se contribuir para transformar experiências e contextos de injustiça e exclusão social em dinâmicas de justiça e inclusão social, com reforço da coesão e sentido de pertença. Os resultados obtidos com este Programa mostraram a importância e a necessidade de disseminar o método Ubuntu, nomeadamente nas Comunidades Educativas. E é aí que nós entramos: dar suporte científico para se criar uma formação que chegue a Professores, Educadores, Assistentes e Educadores Sociais, Psicólogos... Assim, a partir de 12 de Janeiro/2018, a Escola Superior de Educação de Paula Frassinetti (ESEPF), em parceria com o Instituto Pe. António Vieira (IPAV), disponibiliza uma Pós-graduação pioneira designada "Inovação Educacional Inclusiva: Ubuntu para Educadores". Gostamos de comunicar esta notícia, porque nos parece de grande alcance na linha do futuro da educação e temos a certeza de que Santa Paula também está de acordo… A outra iniciativa que também esperamos começar em Janeiro é a Academia de Saberes Programa Golden Age – 55+ Enquadrado na oferta de Formação ao Longo da Vida, enquanto formação livre, o Programa Golden Age engloba atividades dirigidas a pessoas com mais de 55 anos de idade, que decorrem, em 2018, durante um semestre. Através das atividades oferecidas, serão proporcionados espaços que permitam a revisão, partilha e ampliação de conhecimentos, o enriquecimento de interações, a retoma de projetos e contributos sociais desafiantes. Plano para o primeiro semestre de 2018 - Porto: Memória e Identidade - História da Igreja em Portugal - Inteligência Emocional Conferência de abertura: "Que Saberes promover junto de pessoas maiores de 55 anos? O caso da Saúde e da Doença" - Professor Doutor Sobrinho Simões. Querem vir?! O grupo dinamizador é constituído por Helena Serra e Maria dos Reis Gomes, apoiado por Maria da Conceição Castello Branco e Carla Rodrigues (Professoras da Escola e responsáveis da Associação de Antigas Alunas). 5

[close]

p. 6

Lisboa – Externato do Parque Os alunos e suas famílias não quiseram ficar indiferentes à tragédia dos incêndios que atingiram o nosso Portugal. O Externato do Parque realizou uma campanha solidária a que se juntou a tradição do Pão por Deus. A resposta foi muito generosa. Diz Jesus no Evangelho: "Tudo aquilo que fizeres ao mais pequenino dos irmãos, é a Mim que o fazes". Lares de Idosos O 4º ano foi visitar os idosos da Casa Repouso Maria de Lurdes e o Lar de S. Francisco em Campolide. Foi uma tarde muito especial! Os alunos dramatizaram a " Lenda de São Martinho", partilharam provérbios alusivos à época, leram adivinhas e distribuíram "miminhos", elaborados por eles com muito carinho! Juntos ainda cantaram músicas tradicionais portuguesas, ao som das palmas de quem relembrava, com entusiasmo, o seu tempo de infância. As visitas terminaram com um delicioso lanche oferecido pelos lares e com lembranças elaboradas pelos idosos! Foi, sem dúvida, uma experiência muito enriquecedora que as crianças não vão esquecer. Bem-haja a todas as pessoas que nos acolheram com tanta ternura. Foi uma despedida emocionante e com a promessa de voltarmos um dia, para estar novamente com estes nossos "novos amiguinhos"!!! Dia do Pijama "Na segunda-feira, dia 20 de novembro, todos os meninos e meninas do pré-escolar vieram vestidos de pijama para o Colégio para lembrar que "uma criança tem direito a crescer numa família". Foi um dia muito divertido e com diferentes momentos. Dançámos o hino do Dia do Pijama, fomos até à Casa do Pijama recrear o momento da história antes de ir dormir e juntámos 1050 € em dinheiro angariado no mealheiro que esteve na portaria. Foi um dia vivido com muita alegria! Obrigada a todas as famílias pela colaboração!" Acolhimento aos Pequeninos No dia 23 de Novembro, os grupos da Bússola (Ed. Dina) e do Farol (Ed. Ana Sofia/ Cristina) fizeram o “Acolhimento aos Pequeninos”. Neste momento, que é já uma tradição no nosso Colégio, os meninos mais crescidos vieram às salas dos mais novos (Sala do Girassol, Ed. Pia e do Sol, Ed. Inês) mostrar que estão muito contentes pela sua chegada ao Externato do Parque. Para tornar este momento mais docinho, os grupos do Farol e da Bússola trouxeram marmelada que tinham feito na sala e todos puderam provála numa bolachinha. Estava deliciosa!! Os meninos das salas do Girassol e do Sol agradeceram este miminho com uma canção e uma lengalenga que aprenderam no Colégio. Foi uma tarde muito bem passada!!!" 6

[close]

p. 7

No âmbito da Semana da Ciência, que decorreu de 20 a 24 de novembro, todos os alunos realizaram diversas experiências no laboratório, tais como a dos vasos comunicantes e a da dilatação de sólidos, de líquidos e de gases, a coloração, os objetos que flutuam, a germinação, etc. Tivemos a presença de vários pais, que tornou mais rica esta semana. Aderimos a um projeto com todos os meninos, e o objetivo é sensibilizar para a reflorestação do nosso país; vamos tornar verde a nossa casa comum. Os alunos mostraram muito entusiasmo por estas atividades experimentais. Sentiram-se uns verdadeiros cientistas!!! Colégio de Nossa Senhora da Paz – Porto Caminhada de Advento A caminhada de Advento, no Colégio, iniciou-se no dia 27 de novembro. O Advento é o tempo da ESPERA. Esperamos a vinda do Messias! Este ano, com o tema anual "Escutar para Escolher", voltamos a perguntar-nos: O que é ESCUTAR, então? Seguimos o exemplo das personagens do Advento – Isaías, Maria, João Batista e procurámos compreender como estiveram atentas ao chamamento de Deus e como escutaram a sua mensagem. Concerto de Advento – Coro da Paz Começámos o Advento com o coração a transbordar de alegria! O Concerto de Advento foi lindo, foi inédito! A fantástica equipa do Coro da Paz, os alunos do 8º ano (que prepararam com tanto gosto os doces que alegraram o intervalo) e as Sementes da Paz estiveram de parabéns! Campanha do Banco Alimentar O Colégio/Sementes da Paz também se associaram à Campanha do Banco Alimentar, nos dias 2 e 3 de dezembro. As chefes de equipa estiveram sempre presentes e conseguiram mobilizar muitos voluntários nesta causa. Para cada um, a experiência foi única! Cabazes de Natal Os alunos do 9º Ano terminaram os 11 cabazes de Natal e os embrulhos dos presentes (personalizados!) para 46 crianças. Foi tudo entregue às famílias que as Sementes da Paz acompanham, à MDV, à Vida Norte e aos Vicentinos do Padrão da Légua. Os alunos "arregaçaram as mangas" com muita dedicação e algumas mães ajudaram logo no primeiro dia desta missão! 7

[close]

p. 8

140 Postais de Natal… ... foram feitos pelos alunos do Colégio para alegrar o Natal dos doentes do Centro de Medicina de Reabilitação da Região Centro- Rovisco Pais. Festas de Natal Todos os dias da última semana de aulas, ao final da tarde, o Colégio encheu-se de alegria, risos e boa disposição... Foram as Festas do 1º e 2º Ano, do 3º e 4º anos, do Pré-escolar... e as Canções de Natal do 2º Ciclo. A verdadeira vivência do Evangelho da Alegria! Comunidade da Paz No abrir do livro do novo ano, antes de mais palavras, um desejo que tem sido oração para todas nós: que o DAR VIDA, caminhando no meio do povo, nos vá tornando sempre mais ‘construtoras de pontes” em todos os meios em que nos situamos. Voltando últimas páginas do livro de 2017, queremos partilhar com todas alguns momentos especiais vividos em comunidade: Celebração do aniversário da Irmã Aguiar – O dia 2 de novembro foi cheio de pequenos-grandes momentos: visitas de muitos Amigos, sobretudo antigos alunos e demais pessoas que foram sendo tocadas por esta nossa Irmã – a mais rica de anos na Congregação inteira: fez 104 anos! Uma Eucaristia festiva celebrada por um Franciscano amigo fiel da comunidade e da aniversariante, que participou connosco no jantar assim como os seus Primos de Braga, Amigos fidelíssimos. No final da Eucaristia, um grupo de Alunas da nossa ESE de Paula Frassinetti veio cantar-lhe os parabéns - e foram presenteados com alguns momentos musicais com a Ir. Aguiar a mostrar como a arte não morre em quem é artista! Como as simpáticas jovens trouxeram um bolo confecionado por uma delas, seguiu-se um alegre convívio, como aperitivo do jantar! Que o Senhor, nos dias que nos der de vida a cada uma de nós, nos ensine a fruir do dom da vida como a querida Irmã Aguiar sabe! Experiência Espiritual intercomunitária – Vivemos estes três dias em comunhão com Irmãs das comunidades de Coimbra, Parque, Sardão e Viseu. Foi um tempo de oração, partilha e renovação espiritual que nos permitiu maior conhecimento quer do nosso próprio caminhar quer do mais verdadeiro das outras Irmãs… Recebemos um forte impulso a aprofundar as exigências da nossa identidade de Doroteias iluminada pela espiritualidade inaciana. Agradecemos ao Senhor mais esta possibilidade de parar em Deus e de crescer no desejo de sermos fiéis à proposta do último Capítulo Geral. Na Eucaristia final, tivemos a alegria de ter connosco a Irmã Jaci Pessoa, que veio a Portugal para um Encontro Internacional de Formadoras. Ficou mais três dias no Norte, na nossa Comunidade, a partir da qual fez uma breve visitinha às Comunidades mais próximas. Visita da Coordenadora Geral, Irmã Maria da Conceição Ribeiro – Acompanhada pela Conselheira Francesca Balocco, foi uma presença muito simpática, quer nos encontros pessoais quer nos momentos de convívio à mesa ou no final do dia quando nos encontrávamos na sala da nossa Comunidade. A estadia das duas Irmãs do Governo Geral permitiu atualizar o pulsar das várias Províncias nesta caminhada pósCapitular. Que o Senhor continue a abençoar toda dedicação do nosso Governo-geral para que dêmos mais vida ao rosto da ternura de Deus! Eucaristia de 7º dia pela Irmã Mª Antónia Sequeira – A pedido da sua Família, esta Missa foi celebrada na Capela do nosso Colégio. Presidiu o Padre Carlos Carneiro, sj, estando presentes os seus irmãos e cunhadas, sobrinhos e sobrinhas, outros Familiares e Amigos. Participaram, ainda, as Irmãs da nossa Comunidade e as da Escola Superior de Educação. Foi um momento de partilha de fé e de afirmação da Vida “que 8

[close]

p. 9

não acaba mas apenas se transforma”, para o que muito contribuiu a felicíssima homilia e demais intervenções do P. Carlos… E a ilustrar esta notícia, apenas um breve parágrafo da sua sobrinha Teresa, filha do irmão mais velho, o Tozé: “Venho agradecer a lindíssima celebração que fizeram hoje em memória da nossa tia Mitó, no Colégio da Paz. Foi uma Eucaristia de 7º dia comovente, apaziguadora e que acalmou a nossa saudade…” Participação da Comunidade no Natal do Colégio – Na noite em que o Coro da Paz apresentou canções de Advento-Natal, todas originais, compostas por Alunos e Professores, houve uma surpresa: este “Concerto de Natal” teve início com a participação da nossa Irmã Aguiar tocando piano a 4 mãos, juntamente com um Professor. Apenas um comentário que se seguiu a este começo: “A Irmã Aguiar teve mais palmas que o nosso cantor Salvador no Festival da Canção!”. Também na Eucaristia e ceia de Natal da Comunidade Educativa participámos as Irmãs da Comunidade da Paz e as da Escola Paula Frassinetti que colaboram no Colégio no campo da Pastoral e Catequese. Uma noite com diversos momentos que nos fez viver Natal nesta Família alargada… Natal partilhado – Consoada com as Irmãs da nossa Escola Paula Frassinetti - um convívio intercomunitário que incluiu o tradicional jantar e um animado jogo do loto. As Irmãs que puderam participaram na Missa do Galo na nossa Paróquia, uma celebração sempre com muita qualidade e beleza. Nesta noite e no dia seguinte partilharam connosco os irmãos das Irmãs Isilda e Maria Antónia: é bom sermos uma comunidade de portas abertas a quem aceita vir estar connosco… E entre (algum) descanso, visitas à família e a quem se encontra mais sozinho, entramos na nova etapa do Ano escolar. Que para todas seja abençoado pelo nosso Deus! Colégio do Sardão No início do presente ano letivo e ao longo de algumas semanas, efetuou-se uma grande limpeza na mata do Colégio. Esta ação não só teve como intuito tornar a mata mais aprazível, como também se tratou de uma medida preventiva, eliminando-se as árvores que poderiam constituir perigo para os nossos alunos. Assim, no âmbito da Reflorestação Nacional levada a cabo em diferentes regiões do nosso país, decidimos incluir na semana de 20 a 24 de novembro, um desafio lançado aos pais e encarregados de educação, para que colaborassem na reflorestação da nossa mata. Foi extraordinária a adesão dos familiares que acorreram ao colégio, para, juntamente com os seus educandos, desde o jardim-de-infância ao primeiro ciclo, plantarem uma ou mais árvores, trazidas por eles. Já em finais de novembro, demos início à caminhada do Advento, para a qual, semana a semana, cada grupo/turma foi convidado a ir à Capela e conhecer melhor “Jesus, um amigo com coração grande!” E, durante esta caminhada, propusemos às famílias dos nossos alunos que conversassem sobre a ternura de um coração grande e ajudassem os mais desfavorecidos. Assim, a comunidade educativa envolveu-se, criando presentes para oferecer aos mais pequenos, através da elaboração de uma “caixa-presente” com produtos de higiene necessários aos cuidados dos bebés. Esta caminhada culminou com a nossa Eucaristia de Natal, antecipada. 9

[close]

p. 10

Dezembro, apesar de curto em tempo letivo, foi recheado de atividades. Já próximo do final do primeiro período, tiveram lugar as festas de Natal. Foram dias plenos de alegria bem patente no rosto dos nossos alunos, por toda a magia e encanto que esta época traz. Também pais, avós e outros familiares irradiavam felicidade ao verem os seus pequenos grandes artistas, atuarem em palco, por entre acenos e beijos lançados no ar, demonstrando de forma simples e ternurenta o aconchego familiar que se vive ainda com maior intensidade nesta época natalícia. Vila do Conde – Instituto de S. José Ceia de Natal com os colaboradores – Instituto de S. José Foi no dia 21 de dezembro que a comunidade educativa - Irmãs e Colaboradores desta casa - se juntou para fazer o habitual convívio e ceia de Natal. Pelas 19h.30, iniciámos este encontro com uma Eucaristia presidida pelo nosso pároco, o Padre Paulo, que se fez acompanhar pelo Diácono Filipe e que aceitaram confraternizar connosco. Toda a celebração foi preparada e animada pelo Equipa da Pastoral com a preocupação de envolver a todos. As palavras dirigidas pelo celebrante vieram ao encontro e ao desejo de cada um@ no sentido de melhor vivermos o verdadeiro significado do Natal nos diversos contextos das nossas vidas. Da capela passámos ao refeitório, onde tudo estava já preparado para o momento da ceia com a partilha de todos@. A música, as luzes o ambiente acolhedor e familiar, a fazer-se sentir na nossa casa, ajudou a criar um ambiente de festa e de alegria. Seguiu-se depois o momento de confraternização à volta da mesa onde não faltaram a criatividade, a diversidade de expressões de um ambiente fraterno e as típicas canções natalícias. Celebração de Natal – crianças e jovens Na continuidade da vivência do Advento, realizámos no dia 22 de dezembro uma "Celebração de Natal" com todas as crianças da Instituição, para celebrar o nascimento de Jesus. A preparação desta celebração foi trabalhada em cada sala, por cada grupo, desde os mais pequeninos da Creche aos adolescentes/jovens do CATL. Todos prepararam um coração, com tudo o que gostariam de oferecer a Jesus e a todas as pessoas, neste Natal. Depois, todos os grupos apresentavam o seu trabalho em forma de coração, agradecendo as coisas boas que Jesus dá ao coração de cada um, colocando-o de seguida junto do Presépio. A ternura das crianças diante da imagem do Deus Menino fala-nos da verdade do grande mistério da Encarnação, de um Deus feito próximo e amigo dos homens. Este momento foi vivido por todos numa atitude de quem abre o coração para escutar Jesus e com Ele aprender a escolher o Bem. 10

[close]

p. 11

Covilhã – Fundação Imaculada Conceição Ação de solidariedade para com as vítimas dos incêndios Através de uma parceria com a organização “Ajuda de Coração” conseguimos juntar imensos donativos para distribuir pelas famílias vítimas dos incêndios deste ano em Portugal. Este flagelo fez que todas as famílias se unissem e contribuíssem com toda a ajuda possível. A nossa instituição preocupa-se em participar neste tipo de ações que são tão importantes para promover o bem, o respeito e a solidariedade para com o outro. As nossas crianças fizeram ainda desenhos que bem ilustram esta triste realidade. Visita à APPACDM As crianças finalistas do Pré-Escolar, no dia 21 de novembro, foram conhecer a realidade que se vive na APPACDM - Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental da Covilhã. Esta instituição apoia cidadãos com deficiência mental, promove uma resposta adequada às necessidades de cada um dos seus utentes e respetivas famílias, tendo em vista a promoção de uma melhoria da qualidade de vida, autonomia funcional e integração na comunidade. As nossas crianças puderam assistir a uma aula de música onde todos participaram. Foi um dia muito divertido. Workshop Ciência da Água no Museu dos Lanifícios Na oficina "Ciência da Água" no Museu dos Lanifícios da UBI, as crianças das salas 6 e 8 criaram bolas gigantes de sabão, simularam um tornado, produziram magia com um copo de água para formar um aquafone, entre outras experiências em que o mote foi a água. "Na cidade e concelho da Covilhã, as águas abundantes e límpidas permitiram o desenvolvimento de oficinas de tinturaria e de engenhos de cardar e de fiar lãs junto das duas principais ribeiras: Carpinteira, a norte, e Goldra, a sul. A própria força da água proporcionou à Covilhã a força motriz necessária para que, com as suas rodas hidráulicas, se movimentassem de forma mecânica as máquinas que desencadearam a industrialização dos lanifícios em toda a região da serra da Estrela." Visita da Irmã Maria da Conceição – Geral da Congregação das Irmãs Doroteias Nos dias 22 e 23 de novembro tivemos a visita da nossa Coordenadora Geral que nos marcou pela sua maneira de ser, simples e próxima. Vivemos momentos de alegria por sentirmos que a Irmã Maria da Conceição, tal como Santa Paula que por aqui passou, deixou entre as Irmãs e Colaboradoras o seu carisma muito familiar. Também visitou a escola, relembrou e conheceu as colaboradoras da casa e os nossos meninos cantaram lindas canções para comemorar a sua vinda. Obrigada pela visita! Natal na Fundação Imaculada Conceição Nos dias 14, 15 e 19 de dezembro realizámos as nossas festas de natal, este ano feitas por valências. A primeira foi a festa da creche que, sob o tema “Um sonho de Natal”, nos mostrou a bela história do nascimento de Jesus. A festa do Pré-Escolar falou do verdadeiro significado do Natal, e o ATL adaptou a história da Branca de Neve e dos Sete Anões a esta tão especial época do ano. 11

[close]

p. 12

Foram celebrações muito bonitas e tiveram uma enorme adesão das famílias que se encantam com estas festas. As crianças estiveram à altura do desafio e desempenharam muito bem os seus papéis. Depois das festas de natal tivemos a celebração para as nossas crianças na nossa linda capela. Todas escutaram com muita atenção e a história verdadeira do nascimento de Jesus que mora no coração dos nossos pequenos ouvintes. No nosso lindo presépio estão todas as campainhas que foi possível recolher na Comunidade das Irmãs. Após a Proclamação da Palavra escutámos um cântico: “Glória a Deus e Paz na Terra” com o acompanhamento das nossas campainhas no refrão. As crianças e as suas famílias fizeram a decoração da nossa árvore de Natal com sinos adornando-os com materiais à sua escolha. Covilhã 2017/2018 Comunidade de Loulé Após a Assembleia de Província, a comunidade iniciou uma nova etapa de mudança, ajuste e vida partilhada com a integração da Irmã Arminda Oliveira. E, como todos os processos são lentos, este não foge à regra; mas na certeza e convicção de que todas queremos viver e caminhar juntas, em colaboração com este povo. Organizámo-nos ao ritmo de cada uma, respeitando a “faina” no seu modo de caminhar, assim como a vida de oração, vida comunitária e vida paroquial. Destacamos o seguinte da nossa ação pastoral: realizámos com os jovens da paróquia no Lar da Misericórdia um encontro natalício no qual fizemos troca de vivências e experiências entre gerações. Recomeçámos a oração aberta a toda a comunidade paroquial, segundo a nossa espiritualidade, aprofundando, assim, o nosso carisma. Que o ano de 2018 seja para cada uma de nós uma bênção e uma graça, na abertura ao novo que a Congregação nos desafia a viver com a beleza dos pequenos gestos, sendo testemunhas credíveis de fraternidade e revelando o verdadeiro rosto da ternura de Deus. A comunidade de Loulé Colégio da Imaculada Conceição – Viseu No dia 30 de novembro, tivemos a honra de ter entre nós o Dr. César Rodrigues, que foi Diretor Pedagógico neste Colégio, no ano letivo de 2014-2015. Dando continuidade ao Ciclo de Conferências por ele iniciado, veio apresentar o seu livro de crónicas, produzidas para o Diário de Viseu, quando por aqui passou. Versam vários assuntos tais como: Política, Sociedade, Comunicação, Educação, Desporto. Veio acompanhado do Professor Doutor Fiolhais da Universidade de Coimbra, que teceu algumas considerações interessantes acerta do livro, uma delas a propósito do título: 5295. Explicou o Dr. César, que sempre teve o sonho de escrever um livro cujo título fossem números. Tinha chegado o momento. Os Professores, e outras pessoas que estiveram, gostaram do que ouviram e adquiriram o livro, que, para quantos quiseram foi assinado pelo autor. Foi para nós um momento cultural interessante, quer por aquilo que escutámos da parte do autor, quer pelas palavras cheias de sabedoria do Professor Doutor Fiolhais. No dia 3 de dezembro, os nossos alunos do Musicorum, a convite do Exmº Senhor Presidente da Câmara, Dr. Almeida Henriques, foram abrir o programa das festividades – VISEU NATAL – que se prolongam até ao dia 7 de janeiro de 2018, em vários pontos da cidade. 12

[close]

p. 13

Foi encantador ver os nossos alunos serem recebidos por figuras de destaque da cidade, e ainda por um gigante Pai Natal que os cumprimentava a todos. Depois da abertura do local no Centro Histórico da cidade, na praça 2 de Maio, e de umas breves palavras do Senhor Presidente, os alunos acompanhados pelos Professores de Música, Carlos Jorge e Bruno Santos, e pela Dra. Ana Margarida, brilharam com as suas vozes cristalinas, enchendo de alegria a praça, que estava repleta de pais, e de pessoas de idades variadas, desta cidade. Dentro desta iniciativa, foram também convidados a atuar, com outros coros infantis e juvenis, na noite cultural do dia 8 de dezembro, na Igreja do Coração de Jesus. Quem participou ficou encantado com a beleza das vozes límpidas e afinadas, que ressoavam no templo e enchiam de ternura, leveza, alegria e harmonia quantos os escutavam. Parabéns aos nossos alunos e aos nossos dedicados professores. Festa de Natal A nossa festa de Natal teve lugar no domingo dia 17 de dezembro. Iniciou com a Eucaristia preparada pelo grupo da Pastoral do Colégio. Foi animada pelos alunos que fazem parte do musicorum. A capela estava repleta de alunos, de Pais, Avós, e outros familiares. Dava vontade de alargar as paredes para caberem todos. Foram muitos os que ficaram de fora. De seguida foi o lanche partilhado onde não faltaram as iguarias próprias desta época e desta cidade. Todos estavam à espera de um momento singular, oferecido pelos nossos alunos. Encenaram a peça intitulada “A Profecia da Estrela”, baseada no Livro dos Números 24, 17 e escrita pela Professora Paula Martins. A representação era intercalada por danças, cânticos e outras pequenas histórias, com a participação de cada Turma. Desta forma os 340 alunos entraram na peça. Foi um momento de encantar, com muitas estrelas e a Estrela Mãe que nos encantava com a sua forma de educar a filha, que teria por missão ser uma estrela especial, e iria encaminhar os Magos para o local onde se encontrava o Menino. A Menina Estrela queria ir à procura do seu destino e por isso não recebia de bom grado as sugestões da Mãe e partiu. Já desgastada pela viagem, encontrou José e Maria com o seu Menino a aquecerem-se na fogueira. Foi então que a Menina Estrela, depois dum sono profundo, mas pouco tranquilo, encostada a Maria que a tinha convidado para entrar, resolveu partir e realizar a sua missão. Encontrou os Magos e levou-os ao presépio, onde adoraram demoradamente o Menino. Uma cena comevodora, parecia-nos ver realidade na ternura com que os alunos - Reis Magos - se prostaram e adoraram aquele menino e aquela família sagrada. Terminou a encenação com todos os alunos com pequenas leds na pontas dos dedos a imitar as estrelas e a Profecia que a estrela anuncia: “um Menino envolto em panos” que virá a ser o Grande Rei, o Emanuel, o Deus connosco, que nos oferece a paz, o amor e a Salvação. Parábola do bom cigano homossexual Era uma vez um sem-abrigo negro que procurava pobremente um pouco de comida. Procurou, procurou até que se deparou com uma zona repleta de toxicodependentes que o olhavam de lado, uns com nojo, outros simplesmente para o gozarem. César, líder de um grupo daquele bairro, aproximou-se dele e perguntou: - Como te chamas, ó nigga? - O meu nome é Artur. - Ó chapa, tás no lugar errado - e começou a agredi-lo. Passados alguns minutos, o infeliz Artur ainda se encontrava no chão, quando apareceu um médicocirurgião. O médico passou por ele, ignorando-o, pois encontrava-se atrasado para uma cirurgia. Passou-se mais tempo e o sem-abrigo continuava sem ser ajudado. 13

[close]

p. 14

Um detetive extremamente rico olhou-o de alto a baixo e riu-se continuando o seu caminho. Artur já perdera a esperança de ser salvo. Entretanto, Marcos, um cigano homossexual caminhava livremente para se reunir com a família que vivia perto daquele bairro. Artur olhou para ele e, pensando que não ia ser ajudado, voltou novamente a fitar o chão. Marcos, um homem bondoso, aproximou-se de Artur e disse-lhe: - Deixa-me ajudar-te, vem comigo até minha casa. A minha avó é especialista em medicina. Artur olhou-o nos olhos e disse: - Está a falar a sério? O cigano olhou para ele, sorriu e carregou-o aos ombros para sua casa. Moral da história: Os bens materiais não definem o Homem, o que nos define são os nossos atos para com o próximo. (Trabalho de grupo do 9º Ano A: Jorge, André, Margarida, Maria Inês, Maria, Rodrigo) Comunidade de Évora O ano foi-se iniciando devagarinho para tudo estar de acordo com o ritmo do meio ambiente. Reunida a Comunidade, recebemos as visitas da nossa Provincial e da nossa Coordenadora Geral com a sua Assistente Francesca, apelos fortes para esta etapa em que nos encontramos. Como atividades de arranque do ano, vivemos o início da Catequese e a Festa do Acolhimento dos vários grupos acompanhados pela Irmã Luísa, o recomeço das visitas a um grupo de Idosos e Isolados feitas pela Irmã São Vaz Patto, a Catequese dos Adolescentes assumida pela Irmã Céu Laranjeira e a pastoral dos Homens Reclusos e acompanhamento da Equipa Familiar, no Bairro de Nossa Senhora do Carmo, da responsabilidade da Irmã Frazão. No dia 19 de novembro, proclamado “Dia Internacional dos Pobres” pelo nosso querido Papa Francisco, procurámos mobilizar a Paróquia, as Ca- tequeses e a Escola Básica que funciona ao nosso lado. O grupo das adolescentes fez o cartaz anexo, a Paróquia foi motivada através das homilias, das intenções da Eucaristia e de uma arca que ficou exposta, a olhar, compreender, aproximar-se e partilhar com cada um dos seus Pobres, vendo-o como um Irmão. A 18 de dezembro, secundando todos os convites que nos faz a Palavra de Deus, a Liturgia e o nosso Governo Provincial, convidámos a reunirem-se connosco, para celebrar, adorar e conviver, os vizinhos mais próximos. Esteve presente um bonito grupo entre os 13 e os 95 anos. À volta da lareira, viveram-se momentos com bastante densidade, alegria e sentido de Advento, quase Natal. No dia 22 a Irmã Frazão e os três Visitadores do Centro Prisional de Évora celebraram o Natal com os respetivos Reclusos. Dos quarenta e tantos que ali se encontram participaram 20 na Eucaristia concelebrada pelo Senhor Arcebispo e pelo Padre António Costa SJ. E animada por dois Jovens e pela Irmã Céu Laranjeira. Foi formidável a participação daqueles homens e a forma como alguns comunicaram e partilharam as suas vidas com o Grupo que foi de fora. 14

[close]

p. 15

Grande parte do nosso tempo vai ainda sendo gasto em contactos para recolha de elementos necessários ao discernimento que nos é pedido: • Abordagem de Pessoas e Instituições; • Leitura e aprofundamento do conhecimento da realidade; • Idas a Monte do Trigo, a pedido do Senhor Arcebispo, onde é muito forte a fecundidade da semente lançada pelas Irmãs que ali deram a vida; • Contacto com jovens, crianças, adultos e idosos; • Passagem por zonas que os Párocos consideram com maior urgência de Evangelização; • Participação em reuniões e encontros para percebermos o pulsar da Igreja a que fomos chamadas. A Paróquia em que vivemos, segundo o Diagnóstico Social da Cidade, é a que tem menor número de habitantes, mais população idosa e maior diminuição de população, como acontece normalmente numa zona histórica, muito rica em belezas de ordem cultural e onde a fortaleza de cada pedra e monumento nos inspira e dá energia para a procura que nos compete. Desejamos a cada Irmã, a cada Comunidade e a cada Centro de Missão a continuação de um Natal/Passagem para uma vivência sempre mais profunda da Sua Incarnação. Com muito carinho, até ao próximo noticiário As Irmãs da Comunidade de Évora A Casa de Betânia e as Irmãs Doroteias Recordando as origens da Casa de Betânia no seu 25º Aniversário de VIDA 1. Do Nascimento à Inauguração No dia 15 de Junho de 1992, a Casa de Betânia foi registada como Associação Particular de Solidariedade Social... e no dia 21 de Fevereiro de 1994, após a apresentação de diferentes projetos à Segurança Social e encontros variados com a Dra. Joaquina Madeira, então Diretora Geral de Ação Social, que conhecemos através da nossa Irmã Paulo que fora professora da Dra. Joaquina, no Colégio de Évora , foi finalmente adquirida uma moradia em Queijas, hoje a Casa de Betânia... E as famílias de pessoas com deficiência começaram a bater à nossa porta, após as primeiras obras de requalificação da Casa. Findas estas obras, iniciou-se com as pessoas com deficiência mental uma vida de comunidade, num grande espírito de família e de muita simplicidade, que hoje, ao folhearmos os álbuns de fotografias, nos damos conta como a vida era mesmo assim. Os primeiros residentes, os seus familiares e amigos, os primeiros responsáveis e suas famílias, entre os quais as Irmãs Doroteias, todos juntos faziam parte de uma mesma família. Nas férias de Natal e Páscoa, vivíamos, de novo integrados nas famílias das duas fundadoras da Casa de Betânia. Os rapazes iam para casa da Isabel Pinto, em Queluz... e eram parte integrante da família Germano Pinto. As raparigas que não tinham família iam para o Colégio de Santa Doroteia com a Irmã Maria João. Dormiam no dormitório que ainda restava e viviam com as Irmãs da Comunidade, também formando uma família. E de 17 de Dezembro de 1995 até 7 de Janeiro de 1996, fizeram-se vários momentos de celebração da inauguração da Casa de Betânia: - 1º Momento, para todos os sócios, a 17 de Dezembro 1995; - 2º Momento, a 7 de Janeiro de 1996, a inauguração oficial, com a presença de individualidades que nos eram queridas e que ajudaram muito a Associação a nascer e a dar os primeiros passos: a Dra. Maria de Jesus Barroso, acompanhada pela professora Júlia do Colégio de Santa Doroteia, representantes variados da Câmara de Oeiras, da Junta de Freguesia de Queijas, da Segurança Social, o Padre Gonçalves, Pároco 15

[close]

Comments

no comments yet