Jornal Janeiro | Santuario Sao Jose Operario

 

Embed or link this publication

Description

Jornal Janeiro | Santuario Sao Jose Operario

Popular Pages


p. 1

PARÓQUIA SANTUÁRIO SÃO JOSÉ OPERÁRIO S ãJoornaJl osé OperárioCAPÃOREDONDO-DIOCESEDECAMPOLIMPO ANO XIV - EDIÇÃO Nº 175 - 10.000 EXEMPLARES - DISTRIBUIÇÃO GRATUITA -JANEIRO - 2018

[close]

p. 2

Página-2 Jornal São José Operário Com Jesus somos mais que vencedores Janeiro - 2018 EEDDIITTOORRIIAALL Já são anos que veio para salvar toda a hu- caminhamos juntos, manidade. E como salvou meditando Compêndio a humanidade? Não só do Catecismo da Igreja fazendo milagres e anun- Católica. Isso nos ajuda a ciando o Evangelho, mas vencer nossa “ignorância” oferecendo sua via, dizen- nas coisas fundamentais do sim. Através da encar- de nossa fé. Hoje em dia nação ele se faz um entre muitas vezes ligamos a TV, nós, exceto no pecado. o rádio, pegamos nas mãos Através de sua paixão e um jornal e lemos notícias morte consagrou sua mis- religiosas e comentários são e com o derramamento que nem sempre são de sangue nos libertou de segundo a doutrina nossos pecados. E na res- teológica da Igreja surreição nos ensinou com católica. Na religião e na devemos vencer sempre política todos se acham no o mal, recomeçando no- direito de opinar, de dizer vamente nosso caminho o próprio parecer, mesmo de esperança e de amor. não conhecendo a verdade com profundidade. E tudo isso cria uma grande confusão em nossa cabeça, em nosso coração e na vida de cada dia. Nunca devemos desanimar diante de nossos peados e defeitos, mas sempre olhar para frente. O sangue de Jesus reconcilia toda a humanidade com o A pergunta que estamos Pai, que sempre nos ama. refletindo é muito im- A morte de Jesus não é portante. Como Cristo se um castigo de Deus, mas ofereceu ao Pai? A res- um ato de amor, volunta- posta também é simples: riamente aceito por Jesus. doando a si mesmo no Jesus não veio para salvar amor e por amor, na rea- só um “grupinho de bons”, lização do projeto do Pai, mas todos os pecadores. E fazendo a vontade do Pai todos somos pecadores. em todos os momentos de Todos os que buscam a sua vida. Jesus veio para verdade, fazem o bem, fo- passar uma temporada gem do mal e lutam contra de descanso entre nós, e o pecado são salvos por nem para dizer palavras Cristo Jesus. Meditemos bonitas, mas para dizer- as palavras deste numero -nos com seu testemunho do Catecismo (CIC 119) como devemos viver. Ele EXPEDIENTE Diretor Geral Monsenhor João Batista Diretor de atendimento aos Benfeitores: Jurandi Nunes Publicação mensal da Paróquia: Jornalista Responsável: Santuário São José Operário Mário de Freitas - MTB 36.907 Rua Alfredo Ometecídio, 32 Revisões e Correções Cep.: 05869-170 Equipe de comunicaçãoSantuário São José Operário Diagramação José Andrade Alves Capão Redondo- SP www.santTuearli.o5sa8o7jo3s-e2o0pe0r9ario.org.br santuario@santuariosaojoseoperario.org.br O teor das matérias é de responsabilidade de seus autores. Todas as pessoas são voluntárias Uma estrela no céu da vida Celebramos a Solenidade da Santa Mãe de Deus, Maria. Os textos litúrgicos da Missa nos falam do nome de Jesus e da circuncisão. E no primeiro domingo do novo anjo civil, dentro do tempo do Natal, somos convidados a celebrar a universalidade da salvação através da festa da Epifania do Senhor, ou popularmente conhecida como “festa dos Reis Magos”. A Igreja celebra, pois, a Epifania, isto é, a manifestação do Senhor ao mundo inteiro. Os Magos representam os povos de todas as línguas e nações que se põem a caminho, chamados por Deus para adorar Jesus (cf. Mt 2, 1-12). A festa da Epifania incita todos os fiéis a partilharem dos anseios e fadigas da Igreja, que “ora e trabalha ao mesmo tempo para que a totalidade do mundo se incorpore ao Povo de Deus, Corpo do Senhor e Templo do Espírito Santo” (LG 17). Nós podemos ser daqueles que, estando no mundo, imersos nas realidades temporais, viram a estrela de um chamado de Deus e são portadores dessa luz interior, que se acende em consequência do trato diário com Jesus. Sentimos, pois, a necessidade de fazer com que muitos indecisos ou ignorantes se aproximem do Senhor e purifiquem a sua vida. A Epifania recorda que devemos nos esforçar por todos os meios ao nosso alcance para que todos os nossos amigos, familiares e colegas se aproximem de Jesus. Os Magos, seguindo a estrela, encon- tram o lugar onde estava o Salvador com Maria e José. E voltaram às suas regiões por outro caminho. Porque os Magos tiveram a coragem de partir, conseguiram atingir o Deus inatingível e o adoraram! Diz o Evangelho que eles “ao verem de novo a estrela, sentiram uma alegria muito grande!” (Mt 2,1-12). Nós também, se encontrarmos de verdade o Senhor! Eles encontraram uma criança pobre, com uma pobre jovem do povo, Maria, sua Mãe... Não O encontram num palácio, não O encontram numa corte! E, no entanto, com os olhos da fé, reconheceram o Rei verdadeiro, prostraram-se e O adoraram! Quando nos deixamos guiar, podemos encontrar o Senhor; somente quando saímos dos nossos esquemas, dos nossos modos de pensar, de achar e de sentir, podemos de verdade ver naquilo que é pobre e pequeno, ver naquilo que não estava nos nossos planos e expectativas, a presença de Deus. Depois, diz o Evangelho que eles voltaram por outro caminho... Sim, porque quem encontrou esse Menino, quem se alegrou com ele, quem viu a sua luz muda de caminho, caminha na Vida Nova! Ao povo desanimado por ver frustradas suas esperanças de glória temporal, o profeta Isaías ordena que Jerusalém levante a cabeça, pois, uma vez convertida, ela servirá de luz para todos os povos. O Messias não virá restituir a glória militar a Israel, mas este será um povo que anuncia a salvação, trazida por Cristo, para todos os povos. Nós celebramos o Natal pensando, talvez, em bens materiais e não nos damos conta do compromisso missionário de anunciar Jesus como Salvador e libertador de nossos pecados! Os “Santos Reis”, guiados pela “Estrela Guia”, procuraram Jesus no palácio do rei Herodes, mas o Menino estava em Belém. O anúncio da chegada do Messias não encheu de alegria o coração dos poderosos; alegraram-se os pastores (pobres) e os “Santos Reis” (representando a humanidade toda) que O adora- ram e O acolheram como Salvador. Os Magos seguiram a estrela. Não duvidaram por que sua fé era sólida, firme. É importante aprender dos Magos a virtude da perseverança: mesmo durante o tempo em que a estrela se ocultou aos seus olhares continuaram à procura do Menino! Também nós devemos perseverar na prática das boas obras mesmo durante as mais obscuras trevas interiores. É a prova do espírito, que somente pode ser superada num intenso exercício de fé. Sei que Deus assim o quer, devemos repetir nesses momentos: Sei que Deus me chama e isso basta! “Sei em quem pus a minha confiança” (2Tm 1, 12). Deixemo-nos iluminar pela sua luz! Com os Magos, ajoelhemo-nos diante Daquele que nasceu para nós e está nos braços da sempre Virgem Maria Mãe de Deus: ofereçamos-lhe nossos dons: não mais mirra, incenso e ouro, mas a nossa liberdade, a nossa consciência e a nossa decisão de segui-lo até o fim. Assim, alegrar-nos-emos com grande júbilo e voltaremos ao mundo por outro caminho, “não em orgias e bebedeiras, nem em devassidão e libertinagem, nem em rixas e ciúmes. Mas vesti-vos do Senhor Jesus e não procureis satisfazer os desejos da carne. Deixemos as obras das trevas e vistamos a armadura da luz” (Rm 13, 13.12). Na “Festa da Epifania” (manifestação), quais seriam os presentes que vamos oferecer ao Menino Jesus como sinal concreto de nossa adoração e de nossa conversão? Enfim, seria necessário reconhecer Jesus como nosso Rei e Salvador e prometer segui-lo em todos os passos de nossa caminhada diária. Para todos nós, Deus concede que tenhamos uma estrela que nos indica o caminho a seguir para encontrar com Jesus Cristo! Cabe a nós discernir e seguir. Uma vez encontrado o Senhor, teremos um novo caminho a seguir. Card. Dom Orani João Tempesta Arcebispo Metropolitano do Rio de Janeiro www.santuariosaojoseoperario.org.br

[close]

p. 3

Janeiro - 2018 Jornal São José Operário Com Jesus somos mais que vencedores Página-3 VÓS SOIS O SAL DA TERRA E A LUZ DO MUNDO Junto com o Ano Nacional Mariano, vivenciamos os 300 anos do Jubileu de Aparecida. Na Festa de Cristo Rei, em 26 de Novembro 2017, iniciamos o Ano Nacional do Laicado. Foi escolhido como tema: “Cristãos Leigos e Leigas, sujeitos na “Igreja em saída a serviço do Reino” cujo o lema: “Sal da Terra e Luz do Mundo”. Esta proposta tem como objetivo geral: “Como Igreja, Povo de Deus, celebrar a presença e a organização dos cristãos leigos e leigas no Brasil; aprofundar a sua identidade, vocação, espiritualidade e missão; e testemunhar Jesus Cristo e seu Reino na sociedade”. Acredito que, para a Igreja realizar com sucesso, o seu Objetivo Geral, é preciso que as pessoas entendam o sentido de ser sal e luz. Porque se não houver este entendimento e sua devida compreensão, as palavras poderão simplesmente perder o seu belo significado e transformar-se num grande “chavão”. Se isto ocorrer será um grande prejuizo para a Igreja. Pois, assim, destruiremos duas palavras que sintetizam o verdadeiro sentido de nossa existência. E por conseguinte, a Igreja não alcançará seus objetivos desejados. Por isso, a importância de haver um aprofundamento do sentido das Palavras SAL E LUZ. “Vós sois o sal da terra.[…] Vós sois a luz do mundo” (Mt 5, 13.14). Nestes versículos, Jesus apresenta as duas belíssimas imagens do sal e da luz. Com essas imagens, o Senhor transmitiu aos discípulos as riquezas do significado do Sal e da Luz. Quando os discípulos entenderam o significado do sal e da luz, eles também compreenderam o sentido do testemunho e da missão na Igreja. Nas Escrituras, o sal é apresentado como um elemento de muito valor. Ele dá sabor ao alimento, ele é remédio que purifica as feridas, ele conserva os alimentos e os faz perene… por isso que quando uma pessoa torna-se sal da terra, é a mesma coisa dela ter feito uma aliança perene aos olhos do Senhor” (Nm 18, 19). Em um mundo com tantos dessabores, nós cristãos precisamos ser o sal que dá sabor, purifica e conserva o mundo para Deus! A proposta da Igreja é que os seus agentes multipliquem, semeiem a Palavra de Deus nos corações humanos. Quando alguém torna-se sal, este faz do mundo uma oferenda agradável e aceitável ao Senhor! A vida temperada é uma vida mais equilibrada, cheia de sabor; é uma vida purificada; é uma vida que conserva a aliança entre Deus e o mundo! “Vós sois a luz do mundo!” que afirmação impressionante! Jesus Cristo é o Sal e a Luz do Mundo. Seu desejo era que os dicípulos vivessem n’Ele como o ramo na videira. Por isso, Ele olha para eles e anuncia: “vós sois o sal da terra e a luz do mundo!.”Jesus acreditava que como um motor, Deus movimentava a vida dos discípulos. Uma pessoa somente será luz, se Cristo habita nela. Se o sal perde o sabor com que vamos salgar o sal? Uma vida sem sentido é uma vida sem sal, sem sabor. Uma vida sem sabor é uma vida depressiva e sem esperança; é uma vida sem Deus. Por isso Jesus disse: Se o Sal perder o sabor, ele não servirá para mais nada, se não for pra ser jogado e pisa- do pelos homens. O Sal é a pessoa e o sabor do sal é Cristo. Quando uma pessoa é batizada, ela recebe a luz de Cristo. Esta luz não pode ficar escondida. A Luz somos nós e seu brilho é o próprio Cristo. Como uma pessoa pode saber se ela é sal da terra e luz do mundo? É quando ela é fiel a Deus; é quando as coisas estão difíceis e ela mostra as boas obras de Deus. O sal, na cultura médio-oriental como Turquia, Arábia Saldita, Afeganistão e mais 12 países, tem o sentido da realização da aliança e o seu sabor é a sabedoria de Deus na vida do homem para a prática de solidariedade no mundo. A Luz é a primeira obra de Deus Criador. A luz é fonte da vida; a própria Palavra de Deus é comparada à luz, como placlama o salmista: “Tua Palavra é Lâmpada para os meus passos e luz para o meu caminho”. No dia 02 de fevereiro celebraremos o dia de Nossa Senhora da Luz . Esta festa marca os quarenta dias do nascimento do Menino Jesus. Por isso também é o dia de sua apresentação no templo. Esta apresentação, reforça ainda mais que a Luz veio morar no mundo. SEJA O SAL DA TERRA E LUZ DO MUNDO. SEJA TAMBÉM UM DIZIMISTA FIEL, PORQUE, “AQUELE QUE SEMEIA POUCO, POUCO COLHERÁ. AQUELE QUE SEMEIA COM GENEROSIDADE, COM GENEROSIDADE, COLHERÁ” (II COR 9, 6). SEJA FIEL NO DÍZIMO E NAS OFERTAS. Monsenhor João Batista Pároco e Reitor do Santuário Dioc. São José Operário www.santuariosaojoseoperario.org.br

[close]

p. 4

Página-4 Jornal São José Operário Com Jesus somos mais que vencedores Janeiro - 2018 Batismo do Senhor Amados ir- mãos e irmãs, Celebramos a fes- ta do Batismo do Senhor, que conclui o tempo de Natal. O Evangelho des- creve o que aconteceu na margem do Jordão. No mo- mento em que João Batista confere o batismo a Jesus, o céu abre-se. «E imedia- tamente — diz são Marcos — saindo da água, viu os céus abertos» (1, 10). Volta à mente a súplica dramática do profeta Isaías: «Como gostaríamos que tu rasgasses os céus e descesses!» (63, 19). Esta invocação foi atendida no evento do Batismo de Jesus. Deste modo findou o tempo dos «céus fechados», que indicam a separação entre Deus e o homem, consequência do pecado. O pecado afasta-nos de Deus e interrompe o vínculo entre a terra e o céu, determinando assim a nossa miséria e a falência da nossa vida. Os céus abertos indicam que Deus doou a sua graça para que a terra produza o seu fruto (cf. Sl 85, 13). Assim a terra tornou-se a habitação de Deus entre os homens e cada um de nós tem a possibilidade de encontrar o Filho de Deus, experimentando todo o seu amor e a misericórdia infinita. Podemos encontrá-lo realmente presente nos Sacramentos, sobretudo na Eucaristia. Podemos reconhecê-lo no rosto dos nossos irmãos, em parti- cular nos pobres, nos doentes, nos presos, nos refugiados: eles são carne viva de Cristo sofredor e imagem visível do Deus invisível. Com o Batismo de Jesus não só se rasgam os céus, mas Deus fala de novo, fazendo ressoar a sua voz: «Tu és o meu Filho muito amado: em ti pus todo o meu enlevo» (Mc 1, 11). A voz do Pai proclama o mistério que se esconde no Homem baptizado pelo Precursor. E depois a descida do Espírito Santo, em forma de pomba: isto permite que Cristo, o Ungido do Senhor, inaugure a sua missão, que é a nossa salvação. O Espírito Santo: o grande esquecido nas nossas orações. Nós muitas vezes rezamos a Jesus; rezamos ao Pai, especialmente com o «Pai Nosso»; mas não rezamos com tanta frequência ao Espírito Santo, é verdade? É o esquecido. E precisamos de pedir NAKA C. R. C. 104884 CONTABILIDADE Assuntos Fiscais Assistência Jurídica Serviços de Contabilidade Fones: 5872-1466 - Email: sen100@uol.com.br Rua Abílio César, 299 - CEP 05881-020 Capão Redondo - São Paulo / SP a sua ajuda, a sua fortaleza, a sua inspiração. O Espírito Santo que animou inteiramente a vida e o ministério de Jesus, é o mesmo Espírito que guia hoje a existência cristã, a existência de um homem e de uma mulher que se dizem e querem ser cristãos. Pôr sob a ação do Espírito Santo a nossa vida de cristãos e a missão, que todos recebemos em virtude do Batismo, significa reencontrar a coragem apostólica necessária para superar fáceis comodidades mundanas. Ao contrário, um cristão e uma comunidade «surdos» à voz do Espírito Santo, que estimula a levar o Evangelho aos extremos confins da terra e da sociedade, tornam-se também um cristão e uma comunidade «mudos» que não falam nem evangelizam. Mas recordai-vos disto: rezar muitas vezes ao Espírito Santo para que nos ajude, nos dê força, nos dê inspiração e nos faça ir em frente. Maria, Mãe de Deus e da Igreja, acompanhe o caminho de todos nós baptizados; nos ajude a crescer no amor a Deus e na alegria de servir o Evangelho, para dar, deste modo, pleno sentido à nossa vida. Papa Francisco Boletim da Santa Sé Refrigeração Bom Clima Assistência Técnica Especializada Câmaras e Balcões Frigoríficos, Freezer, Geladeiras e Máquinas de Lavar www.santuariosaojoseoperario.org.br Tel. 5873-3032 / 9308-1486 - Sr. Augusto R. Marco Basaiti, nº 8 - Capão Redondo

[close]

p. 5

Janeiro - 2018 Jornal São José Operário Com Jesus somos mais que vencedores Página-5 Aquela pessoa que é humilde, simples e de bom coração,não gosta para nada de aquelas pessoas que só sabem bajular, adular, mentir e que andam com falsidades. A propósito deste assunto, que se dá muitas vezes entre nós, lemos o seguinte (Salmo 144,11): “Livra-me e salva-me do po- Bajulador ou Adulador der de estranhos, cuja boca profere mentiras, e que, com a mão direita erguida, juram falsamente”. O outro texto bíblico que nos pode ajudar a meditar é aquele que está em (Provérbios 26, 22-28). Basta abrir as Sagradas Escrituras e ler o que o Profeta nos diz... A propósito deste assunto sobre os bajuladores, lhes quero contar um pequeno conto bem ilustrativo que nos ajudará a livrar-nos dos que são falsos bajuladores ou também aduladores chatos e interesseiros. beleza de Hollywood! Se sua vez se assemelha à sua plumagem, o senhor é a beleza dos habitantes destes bosques. O corvo, não cabia de orgulhoso exibido por este grande elogio que acabava de ouvir desta raposa “tão educada“.O corvo mais se deixaria enganar por pessoas bajuladoras ou aduladoras que o único que desejam, é armar ciladas para conseguir alguma coisa do outro. Todo bajulador vive às custas de quem lhe dá ouvidos. Este é um alerta para os que Eis o conto: um corvo empoleirado sobre um árvore segurava em seu bico um queijo. Uma raposa, atraída pelo cheiro, veio dizer-lhe o seguinte: olá, Doutor Corvo! Como o senhor é lindo. Como se parece a uma super nos repreende e corrige, do que aos que só nos elogiam, quando sabemos de antemão que não são elogios verdadeiros. Já sabemos que a correção de um amigo é uma prova evidente de amor, de carinho e de fidelidade. O próprio Deus corrige a quem ama. Portanto, é preciso de muito discernimento para interpretar corretamente a diferença entre um elogio autêntico e genuíno de uma bajulação ou adulação. Entre uma correção de amor e uma crítica destrutiva. Em geral basta identificar quem está elogiando com sinceridade e quem está criticando para destruir o outro. Infelizmente existem pessoas que só sabem mentir e atuar com falsidade para tirar sempre algum proveito em beneficio próprio. Geralmente são adulações,mentiras e adulações que levam a muitas pessoas cair numa cilada que só prejudicam a sua pessoa. EAsmpaaçnohã - Cyber Café - Tai Chi Chuan - Acumpultura - Florais - Massoterapia para se exibir ainda mais, abriu o bico para mostrar sua bela voz e, Zás! deixou cair o queijo. A raposa que não tinha um pingo de boba, apoderou-se do queijo e disse: meu caro, senhor Corvo, aprenda que todo bajulador ou adulador, vive às custas de quem lhe dá ouvidos. Amigos e amigas, como podemos observar, esta lição sem dúvida vale um queijo. O corvo, envergonhado, humilhado e confuso, jurou que nunca tanto se preocupam em obter reconhecimento e vivem esperando elogios e aprovações dos seus atos. São pessoas que não toleram críticas e sempre respondem com mau humor a quem discorda das suas opiniões. Muitas vezes os elogios não passam de bajulação de gente que só querem tirar proveito dos relacionamentos ou amizades. Queridos amigos e amigasdeveríamos dar mais valor a quem Sempre aceitamos e agradecemos quando uma pessoa reconhecem as nossas virtudes e qualidades.Sabemos que os seus elogios são sinceros e que sai do coração. São pessoas que o único que desejam para nós, que nos corrijamos e melhoremos el algum aspeto que está errado. São as correções fraternas que nos ajudam a ser mais humildes e que reconheçamos os nossos erros. Aqueles que encontram um verdadeiro amigo, encontram um grande tesouro.E quero terminar citando esta bonita frase que diz: “A FELICIDADE VEM DA HONESTIDADE, E NÃO DE ELOGIOS” Desejo a todos vocês um FELIZ E PRÓSPERO ANO NOVO 2018! BISCUIT - PROMOÇÃO: 1ª AULA GRÁTIS Um abraço sincero e amigo, Telefone: 5873-2618 Av. Comendador Santana, nº 959 www.santuariosaojoseoperario.org.br Pe. Nilson da Silva Vigário Paroquial

[close]

p. 6

Página-6 Jornal São José Operário Com Jesus somos mais que vencedores Janeiro - 2018 www.santuariosaojoseoperario.org.br

[close]

p. 7

Janeiro - 2018 Jornal São José Operário Com Jesus somos mais que vencedores Página-7 www.santuariosaojoseoperario.org.br

[close]

p. 8

Página-8 Jornal São José Operário Com Jesus somos mais que vencedores Janeiro - 2018 PROGRAMAÇÃO DA PARÓQUIA SANTUÁRIO SÃO JOSÉ OPERÁRIO www.santuariosaojoseoperario.org.br

[close]

p. 9

Janeiro - 2018 Jornal São José Operário Com Jesus somos mais que vencedores Página-9 Conversão de São Paulo, Apóstolo Festa litúrgica de 25 de janeiro foi instituída pela Igreja para dar graças a Deus pelos 3 anos (45-48) percorrendo a ilha de Chipre e parte da Ásia Menor. No ano de 49 Paulo e Barnabé vão imensos benefícios que ela recebeu a Jerusalém para o primeiro Concí- de Deus através de São Paulo. O lio da Igreja, para resolver a ques- seu martírio é celebrado junto com tão da circuncisão, surgida em An- São Pedro no dia 29 de junho. Em tioquia. Esta presença de São Pau- primeiro lugar a Igreja quer agra- lo em Jerusalém foi fundamental decer a Deus a sua conversão, de- para que o Cristianismo não ficas- pois, a sua vocação e a missão de se dependente do antigo judaísmo, pregar o Evangelho aos Gentios. como uma “seita” a mais. Graças a São Paulo (ou Saulo) nasceu em ele os pagãos ficaram livres da cir- Tarso (Município de Roma) na Ci- cuncisão e o Cristianismo surgiu lícia (Ásia menor) no início da era com nova força. cristã, de família israelita, da tribo A segunda viagem apostólica de de Benjamim; muito fiel à doutrina São Paulo foi de 50 a 53, durante e à tradição judaica; seu pai com- a qual Paulo escreveu, em Corinto, prara a cidadania romana, o que as duas Cartas aos Tessalonicenses era possível naquele tempo, então (At 15,36-18,22). São as primeiras Saulo nasceu como cidadão roma- Cartas de Paulo. no, legalmente. A terceira viagem foi de 53 a 58. Aos 15 anos de idade foi envia- Neste período ele escreveu “as do para Jerusalém onde recebeu a grandes epístolas”, Gálatas e I formação do rabino Gamaliel (At Coríntios, em Éfeso; II Coríntios, 22,3; 26,4; 5,34), e foi formado na em Filipos; e aos Romanos, em arte rabínica de interpretar as Es- Corinto. No final desta viagem crituras, e deve ter aprendido a pro- Paulo foi preso por ação dos ju- fissão de curtidor de couro, seleiro. deus e entregue ao tribuno romano Por volta do ano 36 era severo Cláudio Lísias, que o entregou ao perseguidor dos cristãos, mas se procurador romano Felix, em Ce- converteu espetacularmente quan- saréia. Aí Paulo ficou preso dois do o próprio Senhor lhe apareceu anos (58-60), onde apelou para ser na estrada de Jerusalém para Da- julgado em Roma; tinha direito a masco, onde foi batizado por Ana- isso por ser cidadão romano. Partiu nias. Em seguida permaneceu num de Cesaréia no ano 60 e chegou em lugar perto de Damasco chamado Roma em 61, após sério naufrágio Arábia. perto da ilha de Malta. São Paulo esteve no apedrejamen- Em Roma ficou preso domiciliar to de Santo Estevão, e sem dúvida até 63. Neste período ele escreveu as orações desse Santo na hora da as chamadas “cartas do cativeiro” morte foram fundamentais para a (Filemon, Colossenses, Filipenses graça da conversão de São Paulo. e Efésios). Depois deste período No ano 39 se encontrou com Pedro Paulo deve ter sido libertado e e Tiago em Jerusalém (Gal 1,18) e ido até  a Espanha, “os confins do depois voltou para Tarso (At 9,26- mundo” (Rom 15,24), como era 30) acabrunhado pelo fracasso do seu desejo. Em seguida deve ter seu trabalho em Jerusalém. Ali voltado da Espanha para o oriente, ficou por cerca de 5 anos, até o quando escreveu as Cartas pasto- ano 43. Nesta época, Barnabé, seu rais a Tito e a Timóteo, por volta primo, que era discípulo em An- de 64-66. Alcoólicos Anônimos tioquia, importante comunidade Foi novamente preso no ano 66, no  cristã fundada por S.Pedro, o levou oriente, e enviado a Roma, sendo unidade serviço Fundada: 10/06/1935 para lá. morto em 67 face à perseguição de recuperação ( Grupo Reconstrutores de Vida de A. A. ) Formado: 22/07/1973 Se alguém que você conhece estiver com problemas com bebidas Alcoólicas ‘ Procure-nos ’ Reuniões: 2ª, 3ª, 4ª, 6ª às 20h - Sábado às 19h Informações: 3315-0216 / 3315-0040 Rua Abílio César, 26 Sala 05 CEP: 05881-020 Jd. Soraia - Capão Redondo - SP DESDE JANEIRO /2016 Em 44 Paulo e Barnabé foram encarregados pela comunidade de Antioquia para levar a ajuda financeira aos irmãos pobres de Jerusalém. No ano 45, por inspiração do Espírito Santo, Paulo e Marcos (o evangelista) foram enviados a pregar aos gentios (At 13,1-3). A primeira viagem durou cerca de Nero contra os cristãos desde o ano 64. S. Paulo foi um dos homens mais importantes do cristianismo. Deixou-nos 14 Cartas. A festa litúrgica da conversão de São Paulo apareceu no século VI e é própria da Igreja latina. O martírio do Apóstolo dos gentios é co- memorado no dia 29 de junho. www.santuariosaojoseoperario.org.br A celebração do dia 25 de janeiro tem por finalidade considerar as várias facetas do Apóstolo por excelência. Ele diz de si mesmo: “Eu trabalhei mais que todos os apóstolos…”, mas também: “Eu sou o menor dos apóstolos… não sou digno de ser chamado apóstolo”. Apresenta, ele mesmo, as credenciais: viu o Senhor, Cristo ressuscitado lhe apareceu, ele é testemunho da Ressurreição de Cristo, foi enviado diretamente por Cristo. É como um dos Doze. Pertence a Jesus desde aquela hora em que, no caminho de Damasco, vencido por Cristo e prostrado em terra perguntou-lhe: “Senhor, que queres que eu faça?” Paulo então passou a pregar e propagar a fé que desejava exterminar. Em poucos segundos de contato direto Jesus o transformou de um ferrenho perseguidor no maior Apóstolo do seu Evangelho em todos os tempos. São Paulo tirou da sua experiência esta consoladora conclusão: “Jesus veio a esta mundo para salvar os pecadores, dos quais eu sou o primeiro. Precisamente por isso encontrei misericórdia. Em mim especialmente Jesus Cristo quis mostrar toda a sua longanimidade, para que eu sirva de exemplo a todos aqueles que pela fé nele alcançarão a vida eterna.” “Conheço um homem em Cristo que foi arrebatado até ao terceiro céu. Se no corpo ou fora do corpo, não sei. Deus o  sabe. Só sei que esse homem ouviu palavras inefáveis…” (2Cor 12,2). São Paulo foi um Apóstolos de “fogo”; apaixonado por Jesus Cristo até a última fibra do seu corpo. Cristo era tudo para ele: “Para mim no viver é Cristo, e o morrer é lucro” (Fil 1, 21). “Tudo posso Naquele que me dá forças” (Fil 4,13). “Estou pregado à cruz de Cristo. Eu vivo, mas já não sou que vivo, é Cristo que vive em mim”. (Gal 2, 19-20). Terminou a vida dizendo: “Combati o bom combate, terminei minha carreira, guardei a fé” (1Tm 4,7) São Pedro e São Paulo foram as grandes colunas da Igreja em Roma; martirizados pelo mesmo Nero derramaram o seu sangue em Roma. Desde então a Sede da Igreja está em Roma. Prof. Felipe de Aquino

[close]

p. 10

Página-10 Jornal São José Operário Com Jesus somos mais que vencedores ANUNCIE AQUI Este espaço está reservado para você! 5873-2009 santuario@santuariosaojoseoperario.org.br Faça-nos uma visita na Secretaria do Santuário Janeiro - 2018 MELLO FARMA DROGARIAS Medicamentos e Perfumaria em geral Telefone: 5872-6763 Rua Abílio Cesar, nº 3 Capão Redondo - SP LOJAS KENZO Enxoval para bebê e roupa infantil Tel.: 5873-2620 Av. Comendador Santana, nº 957 Capão Redondo - SP ADVOCACIA * Civil * Trabalhista Arabela Santos (Advogada) * Família * Criminal e Empresarial * Aposentadoria E-mail: arabelasantos@uol.com.br RUA JOÃO ROBALO, 17 - JD SORAYA SÃO PAULO - CEP 05881-000 FONE/FAX 5873-4588 / 5873-2320 - CEL. 9136-9382 MELLO FARMA DROGARIAS MELLO - 2 MEDICAMENTOS E PERFUMARIA EM GERAL Disk-entrega grátis 5873-8309 5873-8094 9.4642-6669 R. Henrique Sam Mindlin, nº 39 Capão Redondo - SP www.santuariosaojoseoperario.org.br ANUNCIE AQUI Este espaço está reservado para você! 5873-2009 santuario@santuariosaojoseoperario.org.br Faça-nos uma visita na Secretaria do Santuário

[close]

p. 11

Janeiro - 2018 Jornal São José Operário Com Jesus somos mais que vencedores Página-11 Os mais sinceros votos de Paz aos Dizimistas do mês de Janeiro/2018 SANT. DIOC. SÃO JOSÉ OPERÁRIO ELIETE E. SANTOS SIMÕES DA COSTA JOSÉ FABIO RAMOS MARIA GONÇALVES SIMIÃO VERA LUCIA ROSA ADALTO PANISSA RUBIM ELISANGELA AP. C. DA SILVA JOSÉ FRANCISCO DE SOUZA MARIA HELENA MOREIRA KIMURA VILMA BORGES DA PAIXÃO ADILSON AP. CASTRO LIMA ELIZABETE R. DOS A. MENDES JOSÉ GICLEAN VITOR MARIA ISABEL DA SILVA VIVIANE ALVES/CELSO RICARDO ADRIANA PEREIRA ALVES ELZA R. DO NASCIMENTO JOSÉ LUIZ DOS SANTOS MARIA JOSÉ DA SILVA V WELLINGTON C. DOS ANJOS ADRIANO DOS SANTOS ENEZIA CUSTÓDIA DE SOUZA JOSÉ MANOEL DA SILVA MARIA LUCIMAR ANGELO WELSA CALAIS OLIVEIRA AMARILDO R. DAMASCENO ERALDO BARBOSA DA SILVA JOSÉ PEDRO DE ALMEIDA MARIA MARCIA DAS GRAÇAS WILMA ROSA RODRIGUES SILVA ANA LUCIA M. TAVARES EUNICE PEREIRA MARTINS JOSÉ RODRIGUES DA SILVA MARIA MATOS DOS SANTOS ANA PAULA DE AVELAR SILVA EUZA ROCHA DE JESUS JOSEFA TEODORA DA CONCEIÇÃO MARIA NEIVA ALVES DE A. SOUZA CAPELA SÃO PEDRO ANDREA PEREIRA SILVA EVA MARIA NETA JOSINO NUNES DO NASCIMENTO MARIA NICACIO DE AQUINO ADENILSON FONSECA DA SILVA ANDREIA AP. DA SILVA EVAN VALERIO DA SILVA JOSMARI CARAPELLI DE ALMEIDA MARIA PINHEIRO JOTA ALAIDE SABINA GOMES ANTENOR ALVESS DE QUEIROS FABIANE DIASS LOPES SOUZA JOVINA ROSA CASSIMIRO MARIA REGINA DOS SANTOS ANASTACIO VIEIRA DA SILVA ANTONIO CARLOS SOUZA FABIO DE JESUS SILVA JOVITA MARIA DE JESUS COSTA MARIA SICLEIDE MARTINS CAETANO CLECINA SANTA RITA ANTONIO DOS SANTOS FELISMINA SOUZA JUBERLI BEZERRA DA SILVA MARIA SOCORRO PEREIRA DANIEL QUINTILHIANO DE OLIVEIRA ANTONIO MESQUITA CASTRO FILOMENA JORGE DA SILVA JUCELIA DIAS DOS SANTOS MARILDA VALENTIM GOMES PEREIRA ELIZABETH MARIA COELHO ANTONIO PEREIRA DE SOUSA FORTUNATO RAMOS JURANDA SILVA DE JESUS MARINES NOBRE DA SILVA JOSÉ BONFIM DE OLIVEIRA APARECIDA DE SOUZA MARQUES FRANCISCA FLAUSINA DA SILVA JURANI HOLANDA FREIRE MARIZETE TEIXEIRA SOUZA LOPES JOSÉ DOS SANTOS SOUZA APARECIDA ROSA DE SOUZA FRANCISCA JOELITE ARAUJO DA SILVA KARINA APARECIDA MOREIRA MARILENE GOMES DE JESUS JOSÉ PEREIRA DE ANDRADE ASTERIA ARLINDA F. DOS SANTOS FRANCISCA MESSIAS ALVES ARAUJO KASSIA CRISTINA ALMEIDA SILVA MAURA HELENA SOARES SILVA JOSEFA MARIA DE LIRA SANTOS ASTERIANO PINHEIROS CHAVES FRANCISCA MIGUEL DE OLIVEIRA KATIA CHIRLENE LIMA MIGUEL VIGOVINO DE OLIVEIRA MANOEL JOÃO DA SILVA 1 AUREA A. MAGALHÃES FRANCISCA ROSA GONÇALVES LINDINALVA FRANCISCA DOURADO MONICA DE MELO LOPES MARIA CLEONICE DO CARMO BARBARA MARTINS ALVES FRANCISCA TEIXEIRA MARQUES LOUEDES CAETANO DA CUNHA NUBIA INES LEITE SANTANA MARIA CONSOLAÇÃO SANTOS BEATRIZ DE OLIVEIRA FREITAS FRANCISCO FELICIANO ABREU LUCIA IRENE DUTRA MACIEL OLINTO PEDRO DIAS MARIA OLIVEIRAS. NEWTON BIANCA RODRIGUES DA SILVA GABRIEL LINO QUEIROZ DA SILVA LUCIA MARIA DA SILVA ONESIO MARTINS VIEIRA MARIA OLIVEIRA SANTOS BRUNA AZEVEDO DE FREITAS GABRIELE PIRES DA SILVA LUCIANA APARECIDA DA SILVA ONOFRE FERNANDES DE OLIVEIRA MARIA RAINHA SILVA BRUNA VILELA DE FREITAS GENECI EVARISTO NICACIO LUCIANA PEREIRA DA SILVA ORLANDO ARAUJO MARIA ROSA JACINTO CAMILA ROCHA DO VALE GENI SILVA NOGUEIRA LUCICLEIA FREITAS DO R. FERREIRA PAMELA AP. ASSIS DE JESUS MARIA ZELIA SANTOS CLAUDIA APARECIDA DA SILVA GENILDO ANTONIO DA SILVA LUCINEIA DAS NEBES DE ALMEIDA RAIMUNDA M. DOS SANTOS NILCE DA CONCEIÇÃO CILIRA SOUTO CLAUDIA SOUZA COELHO GERALDO MARCULINO PEREIRA LUCIO AVELINO DE MIRANDA RAIMUNDO GOMES NOEME G. S. CLOVIS HENRIQUE SOARES LOPES GILDECY BELMIRA MOSACK LUIZ EVERALDO M. LIMA RENATO BISPO DE SOUZA REGINA CELIA RIBEIRO SILVA CONCEIÇÃO ALBINO GILDETE DOS SANTOS AZEVEDO MAGDA PEREIRA DE SOUZA SANTOS ROZALINA RODRIGUES CUSTODIO ROBERTA DA SILVA N. FRANCO CREUZA ROMUALDA DA SILVA GILMARA DA COSTA PEREIRA MAGNA APARECIDA FERREIRA RUIDAEL DA SILVA TAVARES SAMONNA FERREIRA CRISPIM CONCEIÇÃO COSTA GUIOMAR GABRIEL DE CARVALHO MANOEL JOSÉ MARINHO FILHO SANDRA REGINA PEREIRA SEBASTIANA DA SILVA CARMO CRISTIANE VIEIRA RODRIGUES HELENA DA SILVA RIBEIRO MANOEL OSTENIL MIRANDA SANDRA RESENDE VERA LUCIA CILIRA SOUTO CRISTIANO DE BARROS SILVA HELENA ROSA QUIRINO MARIA ADEVANIA LOPES SEBASTIANA FERREIRA DA ROCHA DEOCLIDES DA SILVA HENRY COLAÇO MARIA ALVES DO NASCIMENTO SEVERINA S. S. ALMEIDA CAPELA SÃO VICENTE DEUSA MARIA LIMA SILVA HILDA DE PAULA GONÇALVES MARIA AP. FERREIRA DOS SANTOS SILVIA MARIA PETRINI FLORENCIO CIRA MELO DIEGO BARROS SINDEAUS HILDANY P. FERNANDES MARIA APARECIDA CANDIDA DE SÁ SONIA MARIA DA SILVA DALVA LEITE DORALICE DE J. VICENTE HOLANDA DE SOUZA MARIA CRISTINA MORAES SUZANA DE ALMEIDA ARAUJO ELSA ALVES GOMES SANTOS EDILAINE PEREIRA DE MOURA ISABEL REMIGIO SILVA MARIA DA PAZ B. SANTOS TALITA APARECIDA DE LIMA SILVA ELZI AP. FIRMINO EDILEUSA DO SACRAMENTO CONCEIÇÃO ISOLINA ESTELINA PINTO MARIA DA PAZ DE JESUS MELO TALITA C. CARVALHO LETICIA CERQUEIRA MACIEL EDNA DA SILVA IVAN VALERIO DA SILVA MARIA DE LOURDES C. SILVA TATIANA DE FREITAS SILVA LUCAS DOS SANTOS EDVALDO GOMES DA SILVA IVONETE GONÇALVES CARVALHO MARIA DO LIVRAMENTO DAMASCENO TEREZA MARIA R. NASC. LIMA MARIA DE LOUDES GARCIA ELENICE PEREIRA SANTOSE JACQUELINE ALVES DOS SANTOS MARIA DO SOCORRO R. DE SOUZA THEMOTEO MARTINS RAMOS MARIA DE LOURDES MORAES LIANA LIMA S. PEDROSA JACQUELINE SANTOS DA SILVA MARIA DO SOCORRO RIBEIRO VALDICE ALVESS F. AFONSO MARIA JOSÉ PEREIRA DOS SANTOS ELIANE BARBOSA GUEDES JANICE RODRIGUES DA SILVA MARIA DO SOCORRO SOUZA VALDIRENE RODRIGUES SANTANA RAIMUNDO NONATO DA S. SOUZA ELIANE BARBOSA MOTA JOÃO FEITOSA SEPULVIDA MARIA EDILZA LIMA FIGUEIREDO VALDIVINO PIRES DO AMARAL SEBASTIANA A ROGRIGUES SILVA ELIAS MANOEL DA SILVA JOÃO SALVADOR ZIPPO MARIA ESTER DE OLIVEIRA VALDOMIRO DOS SANTOS SEBASTIANA AGOSTINHO LOPES ELINE BARBOSA MOTA JOSÉ CARLOS MARIANNO MARIA EVANDRA P. DA SILVA VERA LUCIA P. S. NUNES “Pagai integralmente os dízimos ao tesouro do templo, para que haja alimento em minha casa” (Malaquias 3, 10) www.santuariosaojoseoperario.org.br

[close]

p. 12

www.santuariosaojoseoperario.org.br

[close]

Comments

no comments yet