Gazeta Valeparaibana

 

Embed or link this publication

Description

Janeiro 2018

Popular Pages


p. 1

Ano XI - Edição 122 - Janeiro 2018 Distribuição Gratui- Ano novo! Renovação? Caminhar sem medo Gratidão não é só um Ano novo de 2018, ano eleitoral. Eleições para Nosso caminho está sempre mudando, nenhu- Sentimento; gratidão é atitude! presidente da república, deputados federais e ma novidade nisso. Nós o fazemos a cada dia, O poder da gratidão: você já parou para pensar senadores. Também eleições para governado- com cada escolha e renúncia que permeia nos- no que a gratidão pode fazer por você? res e deputados estaduais. É mais uma oportunidade de renovar o Brasil politicamente. sa existência. Assim fazemos o nosso caminho. Com as idei- Se você quer saber mais sobre como a gratidão pode transformar sua vida, então siga esse É mais uma oportunidade aos eleitores brasileiros mostrarem a sua reprovação à corrupção e também o anseio por mudanças para melhor. as que concretizamos, com o amor que espalhamos, com o cuidado que temos com aqueles que amamos, com a nossa felicidade... texto até o fim, eu vou lhe mostrar bons vos para passar a praticar a gratidão ... moti- João Paulo E. Barros Mariene Hildebrando Kelly Coimbra Leia mais: Página 4 Leia mais: Página 6 Leia mais: Página 7 A única possibilidade de nos eternizamos nessa frágil vida, é plantando boas sementes. É a melhor herança que deixamos! CULTURAonline BRASIL - Boa música Brasileira - Cultura - Educação - Cidadania - Sustentabilidade Social Agora também no seu Baixe o aplicativo IOS NO SITE www.culturaonlinebr.org Dom Sebastião foi o rei português QUAL O FUTURO DA Formas de Pensamento que morreu em 1578, PREVIDÊNCIA NO BRASIL? Econômico aos 24 O futuro da previdência no Brasil O desenvolvimento econômico e anos de passou a ser preocupação dos tra- social é, oficialmente, o objetivo de i d a d e , balhadores, uma vez que a reforma todo governo. Em países já desen- quando se da previdência, inevitável segundo volvidos, objetivo é conservar o de- lançou com nosso Ministro da Fazenda para senvolvimento ou aprimorá-lo. Pelo seus soldados em uma que possamos diminuir o rombo financeiro, gerou uma sensação de menos, é o que as sociedades esperam de seus governos. civis t e m e r á r i a incerteza para a nossa aposentado- O Pensamento econômico varia a v e n t u r a ria já que as regras atuais seriam em diversas correntes conforme a guerreira no Marrocos, na esperança de converter os mouros em cristãos. Ele desapareceu na famosa batalha de Alcácer Quibir, durante modificadas. As hipóteses são muitas e diretamente relacionadas a cada caso específico dos trabalhadores brasileiros. As perguntas época e grau de evolução tecnológica e percepção da realidade, pode-se citar como alguns exemplos o Mercantilismo, a Fisiocracia, o a qual o exército português quase também são muitas. Vamos rever Liberalismo de Adam Smith e a sua foi dizimado pelas forças inimigas, juntos os cenários e as principais versão mais recente que é o Neoli- e como o seu corpo jamais foi questões que definirão nosso futu- beralismo, o Marxismo e o Keynesi- encontrado, muitas lendas foram ro. então criadas otimistas... pelos crédulos e Algumas respostas: anismo. Página 5 Página 7 Página 9 www.culturaonlinebrasil.net /// CULTURAonline BRASIL /// www.culturaonlinebr.org

[close]

p. 2

Janeiro 2018 Editorial Ano novo! Renovação? Gazeta Valeparaibana Página 2 Ano novo de 2018, ano eleitoral. Eleições para presidente da república, deputados federais e senadores. Também eleições para governadores e deputados estaduais. É mais uma oportunidade de renovar o Brasil politicamente. É mais uma oportunidade aos eleitores brasileiros mostrarem a sua reprovação à corrupção e também o anseio por mudanças para melhor. Não é impossível que aconteça, mas vai ser muito difícil de acontecer. Primeiro, sem uma reforma política-eleitoral ampla, profunda, séria e realista, feita por uma assembleia constituinte popular composta por cidadãos não políticos, já que “políticos não cortam na própria carne”, é remota a possibilidade de uma verdadeira renovação política segundo as reais necessidades da maioria da população do país. Segundo, existe um o “abismo” cultural entre a minoria mais escolarizada e a maioria menos escolarizada, é como se fossem “dois mundos” distintos num mesmo espaço geográfico. A democracia é boa para a maioria da população. Porém, para funcionar bem, a democracia exige um eleitorado bem informado, esclarecido, bem instruído. E a maioria da população do Brasil sabe muito pouco sobre governo e política. A falta de esclarecimento sobre política é uma “pandemia” no Brasil. E enquanto a sociedade civil brasileira não sanar esse problema, não haverá mudanças realmente relevantes. E esse tipo de problema vai levar décadas para ser corrigido. Terceiro, as oligarquias atuais, esses clãs muito bem organizados, se autoperpetuam como se fosse “a nobreza brasileira num regime semifeudal”. E certamente, os beneficiados pelo status quo não vão ceder pacificamente às mudanças que lhes retirem os seus privilégios. Incluindo os lobbies que financiam o atual modelo. Vamos ser realistas? É muito, muito difícil haver renovação política já em 2018. Uma política com uma mentalidade realidade diferente desta que se apresenta a nós até hoje demandará décadas de empenho, de persistência, e vai ser indispensável um trabalho árduo de conscientização do eleitorado, da maioria do povo. As pessoas podem ter esperança sim, contudo, vão precisar de muita paciência e muita persistência para alcançar o sonho do Brasil melhor. Os brasileiros podem começar o processo de mudança do Brasil tomando muito cuidado ao votar para deputado estadual, deputado federal e senador, cuidado com a pessoa em quem votar. Feliz ano novo de 2018! João Paulo E. Barros A política é quase tão excitante como a guerra e não menos perigosa. Na guerra a pessoa só pode ser morta uma vez, mas na política diversas vezes. Winston Churchill Como você já deve ter reparado, apresentamos um novo espaço no site da Gazeta Valeparaibana. Um dos objetivos da reformulação é tornar o site ainda mais colaborativo e, assim, fazer jus ao lema de ser “o ponto de encontro da educação”. Tendo em mente essa missão, de se tornar uma verdadeira comunidade virtual que une todos os profissionais e temas relacionados à educação, cultura e sustentabilidade Social, investiu na plataforma que se propõe a veicular trabalhos científicos da área. É o ‘GV - Ciência’. Espaço 100% colaborativo e GRATUITO! A proposta surge para ser o meio em que trabalhos científicos sejam veiculados na imprensa, dano a eles o devido destaque. Todo internauta do Portal Comunique-se pode fazer uso do ‘C-SE Acadêmico’, basta seguir dois passos... 1º - ENVIAR o trabalho para: csecientifico@gazetavaleparaibana.com (em Word sem formatação com letra Arial 11). NÃO ESQUECER de enviar todos os seus dados: Nome Completo, Documento de Identidade, Nome do Curso, Faculdade. 2º - Depois de analisado, será publicado no espaço “GV - ciência” do site e na edição do mês subsequente no Jornal Digital. De pequenino é que se torce o pepino Os agricultores que cultivam os pepinos precisam de dar a melhor forma a estas plantas. Retiram uns “olhinhos” para que os pepinos se desenvolvam. Se não for feita esta pequena poda, os pepinos não crescem da melhor maneira porque criam uma rama sem valor e adquirem um gosto desagradável. Assim como é necessário dar a melhor forma aos pepinos, também é preciso moldar o caráter das crianças o mais cedo possível. Salvo pelo gongo O ditado tem origem na na Inglaterra. Lá, antigamente, não havia espaço para enterrar todos os mortos. Então, os caixões eram abertos, os ossos tirados e encaminhados para o ossário e o túmulo era utilizado para outro infeliz.Só que, às vezes, ao abrir os caixões,os coveiros percebiam que havia arranhões nas tampas, do lado de dentro, o que indicava que aquele morto, na verdade, tinha sido enterrado vivo (catalepsia – muito comum na época). Assim, surgiu a ideia de, ao fechar os caixões, amarrar uma tira no pulso do defunto, tira essa que passava por um buraco no caixão e ficava amarrada num sino. Após o enterro, alguém ficava de plantão ao lado do túmulo durante uns dias. Se o indivíduo acordasse, o movimento do braço faria o sino tocar. Desse modo, ele seria salvo pelo gongo. Atualmente, a expressão significa escapar de se meter numa encrenca por uma fração de segundos. Quem não tem cão caça com gato Se você não pode fazer algo de uma maneira, se vira e faz de outra. Na verdade, a expressão, com o passar dos anos, se adulterou. Inicialmente se dizia “quem não tem cão caça como gato”, ou seja, se esgueirando, astutamente, traiçoeiramente, como fazem os gatos. A Gazeta Valeparaibana é um jornal mensal gratuito distribuído mensalmente para download na web IMPORTANTE Todas as matérias, reportagens, fotos e demais conteúdos são de inteira responsabilidade dos colaboradores que assinam as matérias, podendo seus conteúdos não corresponderem à opinião deste proje- to nem deste Jornal. Diretor, Editor e Jornalista responsável: Filipe de Sousa - FENAI 1142/09-J Ajude-nos a manter este projeto por apenas R$ 15,00 mensal Email: assinaturas@gazetavaleparaibana.com Gazeta Valeparaibana e CULTURAonline BRASIL Juntas, a serviço da Educação e da divulgação da CULTURA Nacional

[close]

p. 3

Janeiro 2018 Crônica do mês Caminhar sem medo Gazeta Valeparaibana Página 3 Calendário Nosso caminho está sempre mudando, nenhuma novidade nisso. Nós o fazemos a cada dia, com cada escolha e renúncia que permeia nossa existência. Assim fazemos o nosso caminho. Com as ideias que concretizamos, com o amor que espalhamos, com o cuidado que temos com aqueles que amamos, com a nossa felicidade, porque acredito que só quando somos verdadeiros e estamos conectados com nossa essência, em paz e harmonia com nossa alma, com o amor e as verdades, podemos fazer os outros felizes. A novidade para alguns é não saber que algumas coisas dificultam o nosso caminhar como o egoísmo e a falta de generosidade, a falta de empatia pelos outros e suas tragédias, nos fazem pequenos e mesquinhos. Aos poucos vamos ficando cegos e passamos a não enxergar o óbvio, que o amor faz toda a diferença. O bom humor faz toda a diferença, levar a vida com mais leveza, faz diferença. Dar aos problemas a dimensão que eles possuem, nem mais nem menos. Desejar o bem, querer o bem, fazer o bem. Pensar em temos de humanidade, ir além do nosso umbigo. Parece difícil? Talvez, vai depender do quanto queres mudar a tua realidade. Do quanto queres deixar o teu caminho mais leve. Exige dedicação, e treinamento. Sim temos que treinar algumas dessas qualidades em nós, fazer desse jeito de ser um hábito. Cuidarmos para não cair no erro do egoísmo e da falta de amor. Nosso caminho é feito de encontros e desencontros, das pessoas com quem cruzamos, algumas nos ensinaram alguma coisa, outras simplesmente irão passar, deixando apenas uma lembrança, as que permanecerem ao nosso lado, compartilharão das nossas vidas, nem que seja um pouquinho, irão fazer parte dessa experiência terrena. Quero crer também que nós fazemos a diferença na vida de algumas pessoas, e que ajudamos em suas caminhadas de alguma maneira. Essa sensação de não estarmos sozinhos me conforta. Poderia pensar que as minhas escolhas definem a minha trajetória de vida, mas não gosto de nada tão definitivo assim. Define em parte. Ás vezes nossas escolhas não são as mais acertadas, as vezes as circunstâncias nos levam a tomar decisões que não nos agradam, e que não tomaríamos em circunstâncias normais.A vida de vez em quando se encarrega de mudar tudo a nossa revelia. Fato é que acho que estamos sempre revendo em que parte do caminho nos encontramos, aonde chegamos, onde queremos ir, e, principalmente, se continuamos afinados com nossos valores e nossas crenças. Vamos nos aprendendo e reaprendendo sempre, nos reinventando e inventando o nosso caminhar. Somos feitos de história, vamos errando, acertando, e seguimos em frente. Temos que olhar e enxergar o que estamos vendo, sair da fôrma, romper com o que nos engessa. Estamos aprendendo o tempo todo e é quando tomamos consciência do que aprendemos que vamos dar alguma utilidade para aquilo. O conhecimento deve servir para nos impulsionar, nos auxiliar na nossa caminhada, abrir horizontes. Temos crenças que nos limitam e impedem que a gente chegue aos resultados que queríamos. Os medos geram insegurança, que por sua vez nos paralisam, nos deixando estagnados às vezes por tempo demais em uma determinada situação. Vamos sentir mais, isso é o mais importante. Sentindo descobrimos o que está nos causando desconforto, o que se passa comigo e com o outro, o que nos deixa feliz, o que nos comove e o que nos move. O que deveria nos satisfazer é o afeto que doamos e recebemos, é o amor que damos sem esperar nada em troca, coisas que deixam o caminho mais leve. "Você é o senhor do seu destino". Às vezes temos que parar e observar. Será que estamos deixando passar alguma coisa? Com certeza sim, sempre deixamos algo nos escapar, pode ser a verdade que não queremos ver, podemos estar mergulhados em ilusão, em utopias, em idealizações. O fato é que ninguém pode caminhar por nós. Devemos ficar abertos a novos aprendizados, novos olhares, em sintonia com nossos sonhos e ideais, dando, quem sabe, um novo sentido a vida, novos caminhos, novas percepções. Se abrir para o novo. É inevitável que nessa época do ano a gente faça uma reflexão do ano que passou, não é que uma virada no calendário vá mudar alguma coisa, literalmente falando, mas simbolicamente, pode me influenciar para que eu repense algumas coisas..O tempo é imutável, quem faz as coisas acontecerem somos nós, com nossos desejos e vontades. Nós é que temos que mudar, a mudança no calendário serve como uma mola propulsora, que nos impulsiona e nos faz ir adiante. É um processo simbólico, que nos enche de esperança renovada na vida. Fazer o caminho caminhando. Mudar a rota se for preciso. Sem medo de ser feliz! Algumas datas 06 - Dia da Gratidão 07 - Dia do Leitor 09 - Dia do Fico 20 - Dia de São Sebastião 24 - Dia dos Aposentados 24 - Dia da Previdência Social 30 - Dia Nacional Histórias Quadrinhos 30 - Dia do Padrinho Ver mais sobre na Página 12 Para ganhar um ano novo que mereça este nome, você, meu caro, tem de merecêlo, tem de fazê-lo de novo, eu sei que não é fácil, mas tente, experimente, consciente. É dentro de você que o Ano Novo co- chila e espera desde sempre. Carlos Drummond de Andrade Mariene Hildebrando e-mail: marihfreitas@hotmail.com www.culturaonlinebr.org /// CULTURAonline BRASIL /// www.gazetavaleparaibana.com

[close]

p. 4

Janeiro 2018 Gazeta Valeparaibana Página 4 Gratidão Gratidão não é só um sentimento, Você saberia me dizer em qual dessas defini- primeiro desafio) consiste em tomar a decisão gratidão é atitude! ções você se encaixa? de viver a vida com gratidão. Isso, por si só, já O poder da gratidão: você já parou para pen- De maneira simplificada, podemos dizer que o coloca numa outra perspectiva! sar no que a gratidão pode fazer por você? as pessoas gratas são aquelas que agrade- Em segundo lugar, passe a olhar os aconteci- Se você quer saber mais sobre como a gratidão pode transformar sua vida, então siga esse texto até o fim, eu vou lhe mostrar bons motivos para passar a praticar a gratidão e três dicas de como você pode colocar isso na prática e vivê-la como um estilo de vida. Bem, é comum hoje em dia ler ou ver pessoas falando sobre a gratidão, pessoas substituindo a palavra “obrigado” pela palavra “gratidão” (vou fazer um texto sobre isso!), mas, quando a gente para pra pensar, nem sempre é claro entender o que é, de fato, ser grato. cem em atos, palavras e ações por todas as situações da vida, inclusive pelas coisas ruins, pois são capazes de tirar dessas situações aprendizados e experiência positivas. As pessoas não gratas são aquelas que não manifestam nada, simplesmente entendem que era que assim que deveria acontecer, que o outro não fez mais que a obrigação. Situação clara quando pensamos no exemplo da mãe que prepara o jantar para quando o filho chegar da faculdade e esse, ao chegar, come calado, sem manifestar em atos, palavras e ações, o menor sinal de agradecimento pelo cuidado que sua mãe teve com ele. mentos da sua vida com um olhar positivo. Nesse sentido vale trazer a regra 10 x 90: somente 10% do que nos acontece é, de fato, real, os outros 90% são a nossa interpretação dos fatos. Lembra daquela pessoa, a vítima que reclama de tudo, até do que está bom? Então, os 90% dela são completamente voltados para o negativo, está focada nas coisas ruins. O desafio, nesse caso, é desenvolver o olhar para ver o que aquela situação, pessoa, coisa tem de bom, por mais que o impulso inicial seja ver tudo como ruim. Exige prática e persistência, claro! E, por fim, em terceiro lugar, fazer uma lista Há vários estudos científicos falando sobre a gratidão e os resultados são surpreendentes! Mas, falar da gratidão não é, nem de longe, tema exclusivo da ciência, trata-se de um pilar de praticamente todas as religiões e filosofias, em razão da relação sólida que se estabelece entre a felicidade, as conexões pessoais, o bem-estar, a capacidade de realização e a saúde, na vida das pessoas que manifestam a gratidão. Quem é que não conhece a expressão: “ao invés de pedir a Deus, agradeça!”? Já as pessoas ingratas são aquelas que não conseguem reconhecer nada de bom nas suas vidas, nada do que viveu, do que tem recebido, do que as pessoas fazem por elas. Geralmente, são as vítimas da vida, como já disse o Prem Baba. Você conhece alguém que se identifique em algumas dessas posições? Como é estar ao lado de pessoas não gratas ou ingratas? É fácil reconhecer, não é verdade? com pelos menos 50 motivos que você tem hoje na vida para ser grato! Puxa, essa parece difícil! Sim, parece! É o próprio exercício que transforma aquilo que era dificuldade num hábito. Escrever é uma boa maneira de trazer a atenção do cérebro ao momento presente e ao que de fato é importante nesse contexto. Escrever vai trazer o seu foco para o que você pode ser grato na sua vida hoje! Embora eu já conhecesse o conceito e buscasse vivenciar a gratidão na prática, duas pessoas foram significativas para o meu verdadeiro entendimento do que de fato significa ser grato: o mestre espiritual Sri Prem Baba e o Master Coach e Phd Paulo Vieira. Desde já deixo aqui registrada minha imensa gratidão a esses dois “serhumaninhos” fantásticos pelo encontro maravilhoso que a vida me proporcionou. Pois bem, Sri Prem Baba explica que muitas situações que geram destruição na nossas vidas (e na vida de quem está ao nosso redor) acontecem porque não somos capazes de sentir gratidão. Afirma ainda que a ingratidão é produto da falta de compreensão da vida e isso alimenta a vítima que nos habita. Essa vítima vê defeito em absolutamente tudo, inclusive nas coisas boas da vida, o que produz a reclamação, a lamúria, o sofrimento transformando-se num vício muitas vezes mais poderoso do que os vícios em substâncias químicas! Já Paulo Vieira, no curso “O Poder do Foco” propõe uma interessante reflexão sobre quem você é, ao fazer uma importante distinção entre ser grato, não grato e ingrato. Afirma ainda que os nossos resultados, em qualquer área da vida denunciam em qual dos perfis nos encaixamos! No livro “The Psychology of Gratitude”, A. Emmons e Michael E. McCulloug dizem que “A gratidão é um fenômeno profundo e complexo que desempenha papel fundamental na felicidade e performance humana”. Significa dizer que a gratidão não é meramente um sentimento, uma emoção. Gratidão é atitude! Ela parte do seu livre arbítrio, de uma decisão consciente de manifestar-se grato por todas as situações da vida. E não é difícil perceber que a prática da gratidão apresenta resultados mensuráveis em todas as áreas da vida, constituindo benefícios psicológicos, físicos interpessoais, como mais humor e energia, otimismo, sono melhor, melhores relacionamentos com as pessoas. Basta observar! E aí você diz: “certo, Kelly, eu me reconheço em algum desses perfis e olhando para minha vida eu vejo que muito do que tenho vivido e que eu não quero, é resultado disso”. Então vem a pergunta: “Como eu vou manifestar gratidão?” Como eu disse que iria dar três dicas de como você pode colocar isso na prática e viver a gratidão como um estilo de vida, então fique atento! Se preferir, pegue papel e caneta para anotar. Em primeiro lugar é preciso decidir ser grato! Sim, porque ao longo dos dias nós passamos por vários momentos que poderiam jogar por terra nossa mera intenção de manifestar a gratidão. Então, a primeira dica e (também o Já sabendo que a gratidão é um estilo de vida que influencia, inclusive, na nossa capacidade de gerar prosperidade e abundância, eu quero propor a você vir que durante 21 dias se disponha conscientemente a manifestar Gratidão. Você pode fazer elaborando uma lista diariamente com as “três coisas boas” que aconteceram durante o dia. Bastam cinco minutos por dia para treinar o cérebro a perceber e se focar melhor buscando elementos positivos potenciais, conforme nos ensina Shawn Achor em “O jeito Harvard de ser feliz” e, consequentemente, produziremos um novo estilo de vida com resultados maravilhosos no campo pessoal e profissional. A partir de hoje e durante esses 21 dias, desafie-se a pensar de maneira diferente e assim conquistar um novo cérebro e um novo estilo de vida! Seja persistente, somente a prática pode tornar o processo mais fácil e natural. Então, como não poderia deixar de ser, minha imensa gratidão a você que acompanhou esse texto até aqui e topou o desafio de 21 dias de gratidão. Nós podemos fazer a diferença no mundo! Se você gostou do que leu, compartilhe! Esse conteúdo pode servir a outras pessoas que estejam precisando disso nas suas vidas. Link de compartilhamento: www.gazetavaleparaibana.com/122.pdf Autora: Kelly Coimbra www.culturaonlinebrasil.net /// CULTURAonline BRASIL /// www.culturaonlinebr.org

[close]

p. 5

Janeiro 2018 Gazeta Valeparaibana Página 5 Lenda São Sebastião provocados pela emersão da numerosa e Dizem que o casal que come aquela fruta reluzente corte real que o acompanha, bem nunca perderá seu amor. Dom Sebastião foi o rei português que morreu em 1578, aos 24 anos de idade, quando se lançou como dos exércitos que não o abandonam e nem deixam de protegê-lo em seu incansável vagar pelas areias das dunas da ilha dos Lençóis, farão desaparecer a cidade de São Maresias Nos anos 30, conta-se que, de sete em sete anos, na praia de Maresias, aparecia a com em seus uma soldados temerária Luís do revoltas. Maranhão sob a fúria das águas assombração do pilão. À noite, escutava-se o bater do socar de um pilão, muito forte. O aventura guerreira no povo ficava acordado com medo, esperando M a r r o c o s , n a Lendas de São Sebastião o pilão passar. Entre 1h e 2hs, o “bum, bum, e s p e r a n ç a d e A região é rica em lendas características do bum” tremia tudo. O som terminava no converter os mouros folclore caiçara. Apresentamos aqui alguns cemitério. Passava o susto e todo mundo em cristãos. Ele relatos sobre essa preciosa cultura oral do suava frio. famosa batalha de desapareceu na Alcácer Quibir, durante a povo brasileiro. O registro dessas histórias fantásticas é de extrema importância para Toca do Nero qual o exército português quase foi dizimado que não percamos a essência e o espírito Na Praia Grande, havia uma toca com um pelas forças inimigas, e como o seu corpo caiçara. Em locais isolados e com poucas nero, peixe que amedrontava a todos pelo jamais foi encontrado, muitas lendas foram opções de lazer, a oralidade era um recurso seu tamanho considerável. O medo não era então criadas pelos crédulos e otimistas, de aproximação social dos moradores. Por apenas um empecilho, o peixe também todas alimentando o sonho de que um dia ele meio da arte de transmissão dessas histórias, estragava as linhas e as varas de pescar. retornaria à sua terra para libertá-la do podemos, hoje, conhecer seus hábitos e Quando o mar vazava, o “monstro” saía para domínio espanhol, restaurando dessa forma crenças. caçar e os pescadores aproveitavam para o império português. Pontal da Cruz Uma dessas histórias sustenta que o soberano costuma aparecer nas noites de lua cheia em uma das praias da ilha dos Lençóis, que por sua vez está localizada no arquipélago de Maiaú, litoral do município de pescar em paz. As pessoas só começaram a frequentar o lugar depois que o nero sumiu. Essa toca existe até hoje e os únicos monstros que lá habitam são os morcegos e os ouriços do mar (chamados pelos caiçaras de pinda). Cururupu, lado ocidental da cidade de São No caminho para as praias do norte de São Luís. Diz a lenda que o rei sempre se deixa Sebastião, há ainda uma figueira que nasceu ver na forma de um touro encantado, no meio das pedras. Essa árvore é mal- aguardando esperançoso que algum corajoso assombrada. Nesse local havia uma fazenda finalmente apareça e o liberte da maldição que tinha muitos escravos e, ali, os pobres que o colocou naquela situação. coitados eram açoitados e muito, mas muito E, também, que ele mora em um palácio de maltratados. Mesmo com o fim da fazenda e cristal que se ergue no fundo do mar, próximo a ilha, mas não consegue sair de lá, da escravidão, os que passavam por lá, seja de bicicleta ou a pé, sentiam calafrios e a por mais que tente, porque seu navio não encontra a rota correta que o leve de volta a sensação de que alguém pulava no pescoço e apertava. Mas como o local era o único Portugal. Por volta de 1700, uma linda moça que vivia acesso para o norte, não se tinha muito o que em São Sebastião se apaixonou por um fazer, a não ser rezar e passar por ali o mais A mesma versão garante, ainda, que a Ilha caiçara de Ilhabela. Todas as tardes, ele rápido possível. dos Lençóis é morada do rei encantada, e que se tornou português porque os montes vinha em sua bom” (ou seja, canoa, quando “quando o remo era o mar estava manso), 1958 – Uma reza diferente de areia nela formados pelo vento, se encontrar com a moça em um rochedo. Um O horário oficial da missa na matriz era às assemelham aos existentes no campo de dia, outro sujeito se apaixonou por ela, 17h. Segundo as duas avós de Edivaldo, Alcácer Quibir, onde dom Sebastião deixando-a dividida entre os dois. grande cooperador dessas lindas histórias desapareceu. aqui contadas, um dia uma mulher que O touro negro que esconde a figura do rei português tem uma estrela de ouro na testa, e se alguém conseguir atingi-la, ferindo o animal, o reino será desencantado, a cidade de São Luís irá submergir, e em seu lugar surgirá a cidade encantada que guarda os tesouros do rei. Alguém contou para o caiçara de Ilhabela que a moça estava apaixonada por outro. Desesperado, o rapaz pegou sua canoa, remou até o centro do canal e deixou-a à deriva no meio de uma tempestade para se matar. Depois de dois dias, ele foi encontrado morto no rochedo, onde namoravam. sempre ia à missa mais cedo, convidou as duas para assistirem uma missa diferente. Chegando lá, a igreja estava cheia de gente de branco – “essa é a missa dos mortos… está vendo aquela ali… aquela morreu de dor de cabeça… aquela morreu de diarreia…” . O medo foi tanto que, nunca mais as duas avós Ao receber a notícia, ela também morreu de se atreveram a fugir de suas rotinas. Os mais crédulos vão adiante, pois acreditam que no dia em que a testa estrelada do touro desgosto. No Pontal, em homenagem aos foi construída uma cruz jovens e, algum tempo Pedra Lisa for machucada por algum cidadão depois, dois abricoeiros nasceram Ganhou esse apelido por representar o desassombrado, o rei será libertado do entrelaçados representando o amor deles. momento de parada de todo viajante que ia encanto maligno que o transformou em Em 1992, quebraram um dos abricoeiros. E para Santa Cruz e aproveitava para animal, emergirá de vez das profundezas do em 2004 ou 2005 plantaram uma mudinha. descansar à sombra do abricoeiro. Era oceano, e que os enormes vagalhões também um lugar próprio pra limpar cação. www.culturaonlinebrasil.net /// CULTURAonline BRASIL /// www.culturaonlinebr.org

[close]

p. 6

Janeiro 2018 Gazeta Valeparaibana Página 6 Contos e Poemas da Genha ERA UMA VEZ UMA MENINA... A mãe nunca estivera num shopping, ele não frequentava bar e era muito presente no lar. A garotinha brincava na rua todos os dias de aEra uma vez uma menina fran- marelinha, pular corda e de cantar. Seus dedizina, cabelos loiros e esvoa- nhos não conheceram as teclas do smartphone çantes, olhos grandes e ver- e nem do computador, mas, sonhava em dia des, curiosa e falante. Saia pa- piano tocar. ra brincar na calçada da rua e assim ficava a tarde toda. Sua Ganhou de presente num natal com as economãe cuidava com carinho da mias que o pai juntou um violão que, do mesmo casa e sem descuidar de sua pequenina, saia e jeito, por ele seu coração de emoção palpitou. observava a menina. Eis que um tempo sombrio pairou naquele lar, Final do dia, a chamava para o banho e espe- despediu a felicidade deixando uma grande tris- rar cheirosinha o papai para com ele jantar. teza que ali se assolou... Papai era muito legal! Chegava e sentava-se Uma tarde brincando na calçada, um caminhão com elas e antes dormir contava histórias. Fins se desgovernou e certeiro acertou a menina em de semana passeavam juntos e os três brinca- cheio. A menina querida e amada se foi, mas vam, seus pais se cansavam, mas ela parecia sua candura e pureza entre eles se perpetuou. uma bailarina a equilibrar-se no corpinho esvo- A morte foi o limite para seus pais que sem ruaçando os bracinhos e girando sobre as per- mo certo, mudaram o jeito de caminhar com a nas. vida e mesmo com o coração sangrando, entenderam que ela não avisa, nem pede licença, Encantava seus pais que para eles era uma porém, chegará a todos e confortaram-se na riqueza, para ela a alegria e muito amor com certeza de que os três iriam novamente, em ou- certeza. tro lado da vida juntos estar. Não tinham uma boa situação financeira, mas, É assim a vida, nela temos histórias de não faltava naquela casa harmonia, afeto e tragédia, comédia e às vezes de poesia escritas muito respeito. Qualidades essas que parecem com as mesmas letras. ter ficado no passado. Genha Auga – Jornalista MTB: 15.320 2018 Olhe-se por dentro, Conheça seus melhores Desejos, Seja autêntico, Brinde a vida. Cante com alegria, Toque o amor Como se toca a música. Contemple o céu Do mesmo jeito Que faz a quem ama. Esqueça a saudade, Se vista de liberdade, Viva teus devaneios. Curta o silêncio, Leia o que está escrito No olhar do outro. Não se centre na razão Para não perder a emoção. Livre-se do mal, Seja refém do bem Reinvente seu destino, Que seja assim 2018. Amém! Genha Auga QUE VENHA 2018 fossemos os únicos certos. roso quando está em alta, melhor é não sentir Geralmente vemos refletido em nosso espelho vergonha de cair e sim do medo de prosseguir 2017 acabou com o que queremos ver e não o que somos. En- para não se afundar na depressão. diferentes finais xergamo-nos maiores e melhores. Se cada um A vida está traçada, façamos nossa parte cui- para cada pesso- visse refletido o que realmente é, veria que dando bem dela e lembrando que buscar a fe- a. O que passou nem sempre temos o que os outros esperam licidade não é um ato de loucura e sim de co- não voltará, mas ou veem em nós. ragem. será que o que não foi feito ainda poderá ser realizado? Assim como dizer a alguém que a ama antes que seja tarde demais, valorizar seus pais, ajudar o próximo, estudar mais, cumprir promessas e metas e, não pas- Se tivéssemos a capacidade de ver o nosso mais profundo eu, seríamos capazes de ter um olhar que modificaria o que não estivesse bom, poderíamos viver o propósito da vida e não morrer a cada dia. Que venha 2018 com novas oportunidades e que os obstáculos sejam possibilidades para caminhar rumo a vitórias. Que nesse ano todos se libertem do egoísmo para que a felicidade do outro, não signifique sar o próximo ano lamentando-se do passado. O que valorizamos neste ano poderá não ter o seu próprio fracasso... Aproveitar a energia que o tempo ainda lhe dará para encontrar o seu melhor sem o guardar para o futuro para não minguar aos poucos. Isso é como nunca abrir sua janela e se excluir do mundo. mesmo valor que daremos às mesmas coisas em nossa nova jornada. Vamos encontrar o melhor que temos em 2018 e, mesmo que nem todo final seja feliz, que as decepções sirvam como aprendizado e não para se fechar a novas oportunidades. Genha Auga – jornalista MTB: 15320 Em 2017 erramos e acertamos, assim é o ser humano. Alguns aceitam, outros perdoam, há os que julgam e os que simplesmente não admitem. Difícil é perceber que erramos em nossas vidas e na vida do outro, pois fomos educados para não errar e, com isso, perdemos parte de nossa capacidade de viver coletiva- Emocionamo-nos com as novelas ou filmes porque ali vemos o que gostaríamos de protagonizar, mas esquecemos, ou não aprendemos que se soubermos a causa dos nossos sofrimentos, podemos romper o ciclo e impedir que ele perdure. mente, agindo como se estivéssemos compe- O ser humano se move pela influência da tindo a uma vaga na vida. Conviver socialmen- massificação cultural sem refletir sobre o con- te é aprender com os erros, aceitar e perdoar teúdo. Não pensamos antes de agir e a vida e não criticar para depois aconselhar como se tem altos e baixos, não adianta sentir-se pode- AJUDE-NOS a manter estes projetos de educação (Rádio e Jornal)- www.culturaonlinebr.org/apoiadores.htm

[close]

p. 7

Janeiro 2018 Gazeta Valeparaibana Página 7 Aposentadoria QUAL O FUTURO DA PREVIDÊNCIA anos ou mais, se mulheres. aposentadoria através do RPPS, o Regime de NO BRASIL? Como será o valor da aposentadoria? Previdência dos Servidores Públicos, que pa- O futuro da previdência no Brasil passou a ser preocupação dos trabalhadores, uma vez que a reforma da previdência, inevitável segundo nosso Ministro da Fazenda para que possa- Pelas regras propostas, o trabalhador precisa ter idade mínima de 65 anos e um mínimo de 25 anos de contribuição para se aposentar. Nesse caso, ele recebe 76% do valor da apo- ga a aposentadoria pelo último salário.Com a reforma, eles também passam a receber como todos os trabalhadores, seguindo as mesmas regras. mos diminuir o rombo financeiro, gerou uma sentadoria, correspondente a 51% da média A reforma propõe uma nova modalidade de sensação de incerteza para a nossa aposen- dos salários de contribuição, mais 1% dessa aposentadoria voluntária, exigindo os requisitadoria já que as regras atuais seriam modifi- média para cada ano de contribuição, ou seja, tos de 65 anos de idade e 25 anos de contri- cadas. As hipóteses são muitas e diretamente 51 + 25. buição, 10 anos no serviço público e 5 anos relacionadas a cada caso específico dos tra- Cada ano a mais de contribuição dá o direito no cargo efetivo, tanto para homens quanto balhadores brasileiros. As perguntas também a um ponto percentual. Assim, para receber para mulheres. Da mesma forma que os de- são muitas. Vamos rever juntos os cenários e 100% do valor da aposentadoria, é preciso mais segurados, os servidores públicos segui- as principais questões que definirão nosso contribuir 49 anos (ou seja, 51%+49). Lem- rão a regra de transição, com idades de 50 e futuro. brando que os 100% serão referentes a uma 45 anos, para homens e mulheres, respectiva- Quando entrarão em vigor as novas regras da Previdência? Não existe data exata. As novas regras entra- média dos 80% maiores salários do trabalhador. E estarão limitados ao teto do INSS, que hoje é de R$ 5.189,82. mente. Os servidores que quiserem se aposentar com as novas regras, devem fazer o pedido desde que tenham ingressado no cargo até 31 de dezembro de 2003. rão em vigor apenas a partir do momento em que se transformarem em Emenda à Constitu- Os trabalhadores rurais devem contribuir com uma alíquota que, possivelmente, será vincu- Como será a aposentadoria dos militares, ição, devendo ser aprovadas pelo Senado e lada ao salário mínimo, mas para que a co- policiais e bombeiros? pela Câmara. brança possa ser feita, é preciso aprovar, ain- A proposta deverá atingir também os policiais No entanto, é preciso que todo o texto seja aprovado, tanto pela Câmara quanto pelo Senado. Considerando a complexidade do processo, caso seja aprovada ainda este ano, a reforma, provavelmente, entrará em vigor a partir do 2º semestre de 2018. da, um projeto de lei. E para quem pretende se aposentar com idade reduzida? Além da idade mínima, a proposta também pretende aumentar o tempo de contribuição de 15 para 25 anos. Hoje não existe uma ida- civis e militares. No entanto, os militares das Forças Armadas devem seguir um regime específico, que será enviado em separado ao Congresso Nacional. No caso dos policiais, cada Estado da Federação deverá providenciar mudanças na legislação estadual para adequar aos regimes da nova Previdência Social. Quem será afetado pela reforma? Homens com menos de 50 anos e mulheres com menos de 45 anos serão atingidos pelas novas regras. Para quem tem 50 anos ou mais, haverá um enquadramento com regra diferente, com tempo adicional para solicitar a aposentadoria. Quem já possui direito adquirido e estão em tempo de solicitar a aposentadoria, não serão afetados. de mínima para um trabalhador se aposentar. Pelas regras atuais, uma pessoa pode pedir aposentadoria com 30 anos de contribuição, no caso do sexo feminino, e de 35, no caso do sexo masculino. Para atender às regras, é preciso atingir a fórmula 85 (mulheres) e 95 (homens), ou seja, a soma da idade com o tempo de contribuição. Alguns grupos, considerados segurados es- Pensão por morte, como irá funcionar? O valor da pensão por morte será baseado em sistema de cotas, com valor diferenciado, conforme o número de dependentes do trabalhador. O benefício será pago integralmente apenas a pensionistas que tiverem 5 filhos menores e, além disso, o valor será desvinculado do salário mínimo. Como ficará quem está prestes a se aposentar? Haverá uma regra de transição para pessoas que estejam próximas da aposentadoria. Essa regra só vale para o tempo de aposentadoria, para o cálculo do benefício, o valor será calculado segundo a nova proposta. peciais, como os agricultores, passariam também a seguir a mesma regra de idade mínima dos segurados urbanos. Hoje, esse grupo pode se aposentar com idade reduzida, não poderá mais no futuro. Os professores, também perderam este benefício e devem seguir as mesmas regras dos demais trabalhadores. A única exceção é feita às pessoas com defici- A proposta prevê que o benefício será pago com 50% do valor da aposentadoria para o cônjuge, acrescida de 10% para cada dependente, ou seja, um trabalhador que tenha deixado pensão para a esposa e três filhos, teria o valor calculado em 80% do total da aposentadoria. No caso dos servidores públicos, a pensão Quem tiver 50 anos deverá cumprir um perío- ência, caso em que o tratamento especial também seguirá essas regras, acabando a do adicional de contribuição, equivalente a continua existindo, mas a diferença com rela- pensão por morte vitalícia para todos os de- 50% do tempo que faltaria para atingir o tem- ção aos demais não poderá ser maior do que pendentes. A pensão por morte também será po de contribuição exigido. Assim, um traba- 10 anos na idade e 5 anos no tempo de con- alterada em função da idade do cônjuge, sen- lhador que iria se aposentar em um ano, de- tribuição. do vitalícia apenas se o viúvo ou viúva tiver verá se aposentar em um ano e meio. Como será a aposentadoria dos servidores 44 anos ou mais. Essa transição também vai valer para os pro- públicos? fessores e segurados especiais que tiverem 50 anos de idade ou mais, se homens, e 45 Atualmente, os servidores públicos recebem Fonte: previsc.com.br Por que sacrificar o trabalhador e não focar na boa gestão e nos sonegadores? Com o aumento da expectativa de vida dos brasileiros e o crescimento dos gastos com Previdência, o governo quer endurecer as regras de acesso à aposentadoria, tanto para os servidores públicos quanto para os trabalhadores da iniciativa privada. O objetivo final, segundo a Presidência, é conter os gastos e equilibrar as contas públicas. Para isso, um dos objetivos do governo é fazer com que os brasileiros passem mais tempo trabalhando. www.culturaonlinebrasil.net /// CULTURAonline BRASIL /// www.culturaonlinebr.org

[close]

p. 8

Janeiro 2018 Gazeta Valeparaibana Página 8 Ler é preciso! Importância da leitura na sociedade A leitura é extremamente importante para to- moderna dos nós, não apenas por ser fundamental em nossa formação intelectual, mas também por Sobre a importância da leitura muitas pergun- permitir a todos nós um acesso ao mundo tas são formuladas: A leitura ajuda as pesso- das informações, das ideias e dos sonhos. as a vencerem na vida? Como a leitura pode Sim, pois ler é ampliar horizontes e deixar transformar a nossa realidade? Que papel a que a imaginação desenhe situações e luga- leitura representa na transformação social do res desconhecidos e isto é um direito de to- nosso país? dos. É sabido que a leitura representa um grande A leitura permite ao homem se comunicar, passo para a aquisição do conhecimento, aprender e até mesmo desenvolver, trabalhar pois é por meio dela que se adquire uma per- suas dificuldades. Em reportagem recente, cepção singular do mundo. Além disso, a lei- uma grande revista de circulação nacional tura oferece também uma contribuição no atribuiu à leitura, a importância de agente funcionamento e desenvolvimento do pensa- fundamental para a transformação social do mento crítico, levando o leitor a questionar e nosso país. Através do conhecimento da lín- a avaliar a vida, sob todos os aspectos. gua, todos têm acesso à informação e são Vivemos numa era em que para nos inserir capazes de emitir uma opinião sobre os ano mundo profissional devemos possuir boa contecimentos. Ter opinião é cidadania e esformação cultural e muita informação. Nada sa parte pode ser a grande transformação melhor para obtê-las do que sendo leitor as- social do Brasil. síduo, pois quem pratica a leitura está fazen- Os benefícios da leitura são cientificamente do o mesmo com a consciência, o raciocínio comprovados. Pesquisas indicam que crian- e a visão crítica. ças que têm o hábito da leitura incentivado A leitura tem a capacidade de influenciar nos- durante toda a vida escolar desenvolvem seu sa maneira de agir, de pensar e até mesmo senso crítico e mantém seu rendimento esco- de falar. Com a prática da leitura tudo isso é lar em um nível alto. O analfabetismo, um expresso de forma clara e objetiva e, certa- dos grandes obstáculos da educação no Bra- mente, as pessoas que não possuem o hábi- sil está sendo combatido com a educação de to de ler ficam presas a gestos e formas rudi- jovens e adultos, mas a tecnologia está afas- mentares de comunicação. tando nossas crianças dos livros. Tudo isso é comprovado por meio de pesqui- Permitir a uma criança sonhar com uma a- sas, as quais revelam que na maioria dos ca- ventura pela selva ou imaginar uma incrível sos, pessoas com ativa participação no mun- viagem espacial são algumas das mágicas do das palavras possuem um bom acervo da leitura. Ler amplia nosso conhecimento, léxico e, por isso mesmo, entram mais fácil desenvolve a nossa criatividade e nos des- no mercado de trabalho, ocupando cargos perta para um mundo de palavras e com elas gerenciais, de diretoria e outros tantos cobi- construímos o que gostamos, o que quere- çados. mos e o que sonhamos. Porém, conter um bom vocabulário não é a Portanto, garantir a todos o acesso à leitura única maneira de “vencer na vida”, pois é deve ser uma política de Estado, mas cabe – preciso ler e compreender para poder opinar, principalmente – a nós dedicar um tempo do criticar e modificar situações. a leitura não é nosso dia a um bom livro, incentivar nossos simplesmente extração de significados do amigos, filhos ou irmãos a se apegarem à texto por parte do leitor, é, na verdade, um leitura e, acima de tudo, q utilizar nosso co- processo de integração entre ambos, ou seja, nhecimento para fazer de nossa cidade, esta- é preciso que o leitor tenha a intenção de ler, do ou país, um lugar melhor para se viver. a capacidade de antecipações e inferência e Luísa Karlberg — É Pós-Doutora em Lexicologia que o texto, por sua vez, apresente as carac- e Lexicografia pela Université de Montreal, Cana- terísticas e condições necessárias ao leitor. dá; Doutora em Língua Portuguesa pela Universi- Diante de tudo isso, sabe-se que o mundo da dade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ; Presi- leitura pode transformar, enriquecer cultural- dente da Academia Acreana de Letras; Membro da Academia Brasileira de Filologia; Membro pe- mente e socialmente o ser humano. Não po- rene da IWA; Professora aposentada da UFAC; demos compreender e sermos compreendi- Embaixadora da Poesia pela Casa Casimiro de dos sem sabermos utilizar a comunicação de Abreu; Pesquisadora DCR – CNPq/FAPAC; Poe- forma correta e, portanto, torna-se indispen- ta, Escritora. sável à intimidade com a leitura. (Luísa Karlberg lessaluisa@yahoo.com.br) Anton Tchekhov: “Vamos, vamos pela escada que atribui ao progresso, à civilização e à cultura. Mas aonde se vai? Realmente, não sei”. *** Carlos Drummond de Andrade: “O progresso dá-nos tanta coisa que não nos sobra nada nem para pedir, nem para jogar fora”. *** Mia Couto: “Muitas vezes, o chamado progresso pode ser uma violência. Pode agir como uma agressão silenciosa contra sociedades inteiras e, sobretudo, contra os mais pobres dessa sociedade”. *** Charles Chaplin: “O homem é um animal de instintos primários de sobrevivência. Por isso, seu engenho desenvolveu-se primeiro e a alma depois, e o progresso da ciência está bem mais adiantado que seu comportamento ético”. *** D. Xiquote: “O fim do progresso é melhorar a vida; mas o homem, mal aprendeu a voar, criou a quinta arma de guerra: a morte a três dimensões”. *** Einstein: “A palavra progresso não terá qualquer sentido enquanto houver crianças infelizes”. *** Gertrude Stein: “As pessoas que acreditam na inteligência, no progresso e no entendimento, são as que tive- ram uma infância infeliz”. Denis Diderot: “Em qualquer país em que o talento e a virtude não produzam progresso, o dinheiro será a divindade nacional”. *** Martin Luther King: “Todo o progresso é precário, e a solução para um problema coloca-nos diante de outro pro- blema”. *** Júlio Ribeiro: “Dos insubmissos tem emanado todo o progresso social”. Porque precisamos fazer a Reforma o país, toda a sociedade precisa colaborar para que eles possam nascer e terem su- Política Popular no Brasil? cesso. É preciso um sistema eleitoral moderno para melhorar a qualidade da política. Os Seus impostos merecem boa administração. Bons políticos não políticos "tradicionais" tem horror à reforma política, porque ela pode mudar a situa- vem do nada. Para que existam bons políticos para administrar ção atual onde eles usam e manipulam o eleitor e são pouco cobrados !

[close]

p. 9

Janeiro 2018 Gazeta Valeparaibana Página 9 Opinião Formas de Pensamento Econômico brios e excessos e proteger os cidadãos das al, e sim de empregados assalariados que O desenvolvimento econômico e social é, oficialmente, o objetivo de todo governo. Em países já desenvolvidos, objetivo é conservar o desenvolvimento ou aprimorá-lo. Pelo menos, é o que as sociedades civis esperam de seus governos. O Pensamento econômico varia em diversas correntes conforme a época e grau de evolu- mazelas sociais. A proposta liberal, não é “má intenção” por parte de quem defende essa linha de pensamento, e sim uma enorme expectativa quanto à capacidade do ser humano ser independente do auxílio do aparato estatal, a capacidade de “se virar sozinho”. Exagerada, talvez? Há pessoas que prosperam mais com a proposta neoliberal, mas nem todos se adaptam bem a querem segurança, proteção, amparo em leis. É por isso que o Estado do Bem-Estar Social ainda é preferível ao Neoliberalismo, porque na história recente, a humanidade demonstrou não ter maturidade para se relacionar sem a interferência do Estado nas relações econômicas, comerciais, trabalhistas, etc. Um exemplo clássico são as propostas taylorista e fordista de organização industrial cujos sistemas visa- ção tecnológica e percepção da realidade, pode-se citar como alguns exemplos o Mercanti- esse modelo. A complexa, cheia realidade não é simples, é de detalhes. As pessoas de vam à racionalização extrema da produção e, consequentemente, à maximização da produ- lismo, Smith a e Fisiocracia, o a sua versão Liberalismo de Adam mais recente que é o ambos os grupos têm as fender o que defendem, suas razões para detem a ver com como ção e do lucro, mesmo tendo acertos, esses métodos motivaram os funcionários a fazerem Neoliberalismo, o Marxismo e o Keynesianismo. Os mais destacáveis no mundo atual são perceber a realidade. E ambas as teorias bons aspectos e também falhas. Muito do têm que greves e a revoltas. O que todos os países desenvolvidos têm em o Neoliberalismo e o Keynesianismo. A proposta neoliberal parte do princípio de que o mercado deveria servir como base para orga- os liberalistas propõem, eu entendo como boas propostas. No entanto, há uma diferença grande entre teoria e prática, e também impli- comum é uma população com maioria bem escolarizada. Nem todas as pessoas nos países de primeiro mundo tem diplomas universi- nização da sociedade, reduzir o papel do Estado na economia, de forma a restringir a sua responsabilidade social e relega ao mercado e às empresas privadas parte dos seus encargos, resumindo, defende que o Estado esteja fora da economia o máximo possível, de forma que a iniciativa privada tenha o máximo possível de liberdade no mercado. A proposta keynesiana é defender a intervenção do Estado, regular o mercado de forma a conter os desequilíbrios na economia, o governo fazer investimentos para aquecer a economia de forma geral, aumentar a empregabilidade, resumin- cações culturais. No contexto brasileiro em específico, é notório que a classe empresarial, pelo menos a maioria, não introjeta propostas essenciais do pensamento liberal, como livre-concorrência e não interferência do Estado, ao contrário, se apoiam no Estado principalmente em tempos de crise. Outras evidências dessa não-introjeção, a reação dos taxistas ao Uber, operadoras de telefonia não aceitando aplicativos como o Whatsapp no mercado. E em muitos países, a mão de obra também não tem uma cultura de tários, no entanto, a escolaridade de ensino primário e secundário é muito boa. E a função de promover bons serviços de educação escolar é primeiramente do Estado. A iniciativa privada pode prestar serviços de educação escolar, mas o governo não pode negar boa educação escolar gratuita à população, se realmente tiver como objetivo o desenvolvimento do país. De qualquer forma, a sociedade civil ainda não está preparada para a ausência do Estado. Apesar de não ser perfeita, a proposta de John M. Keynes ainda é a preferível. do, defende que o Estado interfira na econo- prestadores autônomos de serviço que con- mia regulando de forma a corrigir os desequilí- tam somente com a sua produtividade pesso- João Paulo E. Barros Evasão escolar mal escolarizadas. aluno ou aluna no futuro vai ser pai ou mãe de Muito se comenta sobre o problema da má qualidade do ensino escolar no Brasil. Mas há outro problema, a evasão escolar. Por que tantas pessoas em idade escolar abandonam a escola? Há também muitos alunos que reprovam por faltas. Segundo, o que é que motiva pessoas em idade escolar a abandonar a escola? Diversas são as causas. Entre elas, acesso limitado para quem vive na zona rural ou periferia de cidade, ou seja, a distância da escola e a casa do aluno. Outra, necessidades especiais de deficientes físicos, outros acabam necessitan- família. E não só o lado dos alunos, o lado dos professores também deve ser considerado. O ambiente escolar tem que satisfazer tanto quem é aluno quanto quem é professor. Se quem leciona não tiver uma situação satisfatória, também não vai conseguir ser satisfatoriamente produtivo. Primeiro, qual é o impacto que uma pessoa do entrar precocemente no mercado de traba- Se a escola não prover um serviço de boa em idade escolar causa por abandonar a es- lho para sobreviver, outros vivem em condi- qualidade de ensino, se o ambiente escolar cola? Primeiramente, a pessoa em questão ções de extrema vulnerabilidade social e não não for acolhedor e agradável, se não houver prejudica a si mesma, o seu futuro profissional podem pagar materiais escolares, outros por uma conexão entre o que é ensinado nas dis- e também como cidadã do país. Quem conclui problema de bullying, outros por causa do mé- ciplinas e o mundo real atual, e se o professor os estudos tende a ganhar salário melhor de todo de ensino escolar ser ou inflexível, ou de causar impressões negativas nos alunos, a quem não conclui, embora haja exceções má qualidade, ou o estudante não se sentir escola não vai conseguir cumprir a sua função quanto à renda. Mas a regra é quem estudou bem no ambiente escolar, ou baixa resiliência existencial. E a educação escolar não se res- mais ganhar mais. Além de si mesma, a pes- emocional, o que é fato é que o modelo vigen- tringe às ciências, também abrange as artes e soa que abandona a escola tem alto potencial te nos últimos tempos não traz os resultados os esportes. E se os alunos mais vulneráveis de prejudicar também a sociedade em que desejados. socialmente não receberem apoio adequado vive. O país perde muito dinheiro, a pessoa é uma mão de obra qualificada a menos ou um empregador a menos, a tendência de pessoas que abandonaram a escola se envolverem com o crime, com o tráfico de drogas, é maior do que a de pessoas bem escolarizadas, apesar de que há pessoas bem escolarizadas envolvidas com crime, violência e drogas ilícitas. Pessoas bem escolarizadas tendem a ter expectativa de vida maior do que as pessoas É necessário que as escolas passem por mudanças de método, para que todas as pessoas em idade escolar sejam bem alfabetizadas, realmente entendam o que lhes é ensinado, para que no futuro se tornem cidadãos conscientes, pessoas com consciência cívica, preparadas para o mercado de trabalho como mão de obra qualificada, pessoas com boa educação moral, cívica e financeira. Quem hoje é do governo, também não vão conseguir frequentar a escola. E a educação escolar necessita de especial atenção de quem governa, seja prefeito, governador ou presidente, seja ministro ou secretário, o governo tem que priorizar a educação escolar nos seus investimentos públicos. É o futuro da nação que está em causa. João Paulo E. Barros www.culturaonlinebrasil.net /// CULTURAonline BRASIL /// www.culturaonlinebr.org

[close]

p. 10

Janeiro 2018 Gazeta Valeparaibana Página 10 Socializando CLASSES SOCIAIS pais para filhos que é um dos verdadeiros pri- tente nas leis não é suficiente para derrubar vilégios e da qual não nos damos conta que a essa barreira. Muito se fala em diferenças de classes soci- recebemos. Na infância, meus pais sempre Se muitos espaços públicos gratuitos não são ais. me estimularam a ler, levaram-me ao cinema, usados por pessoas de baixa renda é porque, Quando abordamos o tema pensamos sempre em quantidade de dinheiro envolvido, na casa onde mora, nos carros que possuem (ou não), nos vinhos caros degustados e por aí vai.O ponto é que não se trata só disso. A diferença de classes ultrapassa a ideia de bens materiais. Ela invade o campo do comportamento. ao teatro, conversavam comigo, davam-meme brinquedos que estimulavam a minha inteligência. Sem saber, eu estava a anos-luz de distância da maioria das crianças do Brasil. Os estímulos que recebemos na infância vão sendo incorporados de forma inconsciente. Se não pararmos para refletir, a impressão é que o natural seja assim e que todos nascem com isso. em certa medida, a maioria delas sofre o preconceito de ser pobre não somente economicamente falando, mas carente de cognição e, portanto, não se sentem seguros para frequentar determinados locais. Com a política das cotas, começamos a ver vários desses espaços como universidades, por exemplo, serem frequentados por pesso- Há de quatro anos, o CEFET suas vagas reservadas está com metade para cotistas. Eu Ledo engano. as que não portavam Iphones e faziam escovas progressivas em seus cabelos. Não foi à demorei a entender muita coisa, tipo essas O filho de uma pessoa muito pobre, por exem- toa que aqueles que sequer se davam conta que só assimilamos quando vivemos e convi- plo, não recebeu todo esse estímulo porque que reproduziam um sistema injusto começa- vemos. Há espaços como bibliotecas, salas sua miséria não se dá apenas pelo quanto ram a se sentir muito incomodados e falar em de monitoria e coisas afins para todos os alu- que se carrega na carteira. Como não damos meritocracia como algo dado no mundo ou nos mas, surpreendentemente, ela não é fre- o que não temos, não se ensina aquilo que criado por Deus para se manifestarem contra quentada por aqueles de baixa renda. Come- não se aprende. Ainda que na família pobre qualquer política de inclusão social. A lei, for- cei a pensar sobre a causa disso… tenhamos um pai e uma mãe presentes, o malmente igualitária, basta para aliviar a Percebam que há várias atividades gratuitas espalhadas pelo Brasil como museus, exposições, shows, bibliotecas e por aí vai. Até mesmo uma aula de Ioga pode entrar como exemplo. Muitos desses locais não são frequenta- que se transmite é a inadequação social (muito bem mostrado no filme “Que Horas Ela Volta?”) e uma carência de hábitos que estimulem à cognição. Não raro, percebo alunos que me olham e me consciência de muitos que se acham superiores e que desprezam, ao chegarem em um determinado ambiente público a gratuito, o fato (e sua causa) de não ter crianças negras, por exemplo. dos e usufruídos por pessoas pobres. Se per- ouvem e que não estão enxergando e escu- E antes que venham me acusar que estou di- guntarem para eles, ouviremos, de uma forma tando nada porque não foram treinados para minuindo os títulos e o esforço que você fez geral, que eles não se sentem pertencedores se concentrar. O pior, muitos desistem se para consegui-los, saiba que reconheço sua e merecedores desses espaços ainda que sentindo culpados, burros e sendo causas de capacidade, mas não exija de mim que eu le- não exista nada aparentemente que os proíba sua própria desfortuna. Esses são, de uma ve seu mérito para outros limites que vão a- de usá-los. forma geral, os que vêm de famílias desestru- lém de sua esfera pessoal. A minha grandeza Não é difícil entender. Eu, classe média, quando me vejo no meio de pessoas endinheiradas que conversam sobre vinhos caros e queijos mofados e fedorentos exaltando suas qualidades fico me perguntando o que estou fazendo ali. Não é o meu lugar. Não pertenço àquela cultura e acho difícil manter contato, amizade, namoro ou casamento com alguém dessa tribo. turadas cuja renda é de um salário mínimo, se tanto. Claro que outros conseguem ascender ainda que de forma tímida e entender que não existe classe condenada. A despeito de um fracasso na socialização familiar, conseguimos ter sucesso na escolar e dar a esse aluno algo que pode ser vendido além de sua força muscular. Mas não é fácil levantar quem sempre se arrastou no limbo. não veio exclusivamente da minha eficiência ou pré-disposição. Muito devo a todo o aparato que me cerca. Hoje compreendo que se um aluno de baixa renda não consegue tirar uma boa nota isso nada tem a ver, na maioria dos casos, com preguiça, desatenção ou falta de esforço pessoal. Não posso mais desprezar, depois de tudo o que observei sobre o muro invisível Não estou, no entanto, na base da pirâmide. Sou dessas que tira férias. Não fui à Disney e nem passeei pela Europa, muito menos meus filhos, mas viajamos do nosso jeito pelo Brasil. Quando partimos, sentimos que merecemos o descanso. Eu por trabalhar e eles por estudar. Coisa tão simples e natural, não? Pois é. Não. A grande maioria do povo brasileiro incluindo muitos adolescentes não sabem o que é usufruir das férias. Só vendo tudo isso de perto entendi que eu não nasci educada, com capacidade de concentração, habituada a ler, preocupada em me alimentar bem e preparada para a concorrência. Tudo isso foi privilégios que recebi por ser filha de quem sou. Por isso, agora quando ouço o discurso de que o capitalismo é justo e que todos possuem chances iguais percebo que esse muro invisível que separa as classes sociais – mas que existe como todos podemos observar – é feito de algo mais resis- (porém sólido), a importância das demais variáveis como estrutura familiar, incentivo para aquisição de bens imateriais, encorajamento e o amor em suas mais diversas formas. Esse é o grande mal desse sistema: a reprodução de privilégios com um ar aparente de ser justo e igualitário. E, a meu ver, esse golpe foi, dentre outras coisas, a tentativa de impedir que esse muro invisível fosse derrubado. Há uma herança invisível que é passada de tente do que o aço. A igualdade formal exis- Autora: Elika Takimoto Acredito que a luta interclasses seja pior que a luta de classes. Não há sentido, pobre contra pobre, nordestino contra nordestino, empregado contra empregado, aposentado contra aposentado, escravo contra escravo e oprimido contra oprimido. Jerônimo Bento de Santana Neto AJUDE-NOS a manter estes projetos de educação (Rádio e Jornal)- www.culturaonlinebr.org/apoiadores.htm

[close]

p. 11

Janeiro 2018 Gazeta Valeparaibana Página 11 Direitos O que é dignidade da pessoa cípio da humanidade é descrito no art. 5º, in- Aquilo que porventura não tenha um preço, humana? cisos III e XLIX. pode ser trocado ou pode ser substituído por qualquer outra coisa equivalente e relativa, Já repararam como muita gente fala em dignidade da pessoa humana de forma aleatória Conforme bem define Luiz netti Castanho de Carvalho: Gustavo Grandi- enquanto aquilo que não é um valor relativo é superior a qualquer preço. Trata-se de um va- sem a menor organização de pensamento? Contudo foi com o Iluminismo que a noção de lor interno e não admite ser substituto por al- dignidade da pessoa humana ganhou uma go equivalente. Isso é o que tem uma dignida- Muitos usam a expressão dignidade da pes- dimensão mais racional e passou a irradiar de. soa humana para defender direitos fundamentais, mas sem alcançar o âmago do conceito e seus respectivos contornos. Por conta disto, inúmeras vezes a utilização da expressão acaba ocorrendo em contextos diametralmente opostos aos escopos constitucionais efeitos jurídicos, sobretudo por influencia do pensamento de Immanuel Kant. O homem, então passa a ser compreendido por sua natureza racional e com capacidade de autodeterminação (…). De outro lado, a filosofia kantiana mostra que o homem, como ser racional, existe como fim em si, não simplesmente como meio; enquanto os seres desprovidos de razão têm um valor relativo e condicionado (ao de meios), eis para justificar o direito à vida, à liberdade, à Fato é, existe extrema dificuldade em concei- porque são chamados de “coisas”; ao contrá- saúde e assim por diante. O mencionado pa- tuar Dignidade da Pessoa Humana, mesmo rio, os seres racionais são chamados de pes- radoxo nos leva a compreender o porquê da entre os estudiosos do tema, onde encontra- soas, porque sua natureza já os designa co- necessidade em se fazer algumas reflexões mos definições, as mais variadas possíveis. mo fim em si, ou seja, como algo que não po- sobre realidades e sofismas na fixação de um Senão Vejamos: de ser empregado simplesmente como meio e conceito uníssono e coerente quanto à ex- consequentemente limita na mesma propor- pressão “dignidade da pessoa humana”, o Ingo Sarlet define da seguinte forma: ção o nosso arbítrio, por ser um objeto de res- qual possa servir como base sólida em prol da defesa dos direitos essenciais do ser humano, sob pena de deixá-los sem qualquer amparo efetivo e, por conseguinte, sem garantia de respeito. A Declaração Universal dos Direitos Humanos, aprovada em 1948, pela Assembleia Ge- (…) por dignidade da pessoa humana a qualidade intrínseca e distintiva de cada ser humano que o faz merecedor do mesmo respeito e consideração por parte do Estado e da comunidade, implicando, neste sentido, um complexo de direitos e deveres fundamentais que assegurem a pessoa tanto contra todo e qual- peito. E assim se revela como um valor absoluto, porque a natureza racional existe como fim em si mesmo. Desta forma, o ser humano, por ser detentor do fim em si mesmo, tem sua dignidade como algo superior a todos os demais direitos ou garantias que possam ser ou vir a ser expressos. ral das Nações Unidas, assinala o princípio da quer ato de cunho degradante e desumano, Nesse sentido, reflita sobre: Como querer a humanidade e da dignidade já no seu preâm- como venham a lhe garantir as condições e- prevalência de uma lei que tenha utilidade so- bulo: xistenciais mínimas para uma vida saudável, cial em detrimento da própria pessoa que inalém de propiciar e promover sua participação tegra a sociedade? Como justificar a violação Considerando que o reconhecimento da digni- ativa e corresponsável nos destinos da pró- de um direito cuja finalidade seria proteger “os dade inerente a todos os membros da família pria existência e da vida em comunhão com direitos”, mas a norma viola para proteger, humana e de seus direitos iguais e inaliená- os demais seres humano (…). então se protege violando? Afinal, não estarí- veis constitui o fundamento da liberdade, da justiça e da paz no mundo (…). Considerando que as Nações Unidas reafirmaram, na Carta, Ainda sobre dignidade da afirma Gustavo Tepedino: pessoa humana amos protegendo apenas quem queremos e na verdade esquecendo todo o “resto”? Será mesmo que as leis são feitas por humanos, sua fé nos direitos fundamentais do homem, Com efeito, a escolha da dignidade da pesso- para proteger seres humanos, ou os seres na dignidade e valor da pessoa humana (…). a humana como fundamento da República, humanos devem e estão a proteger as leis? A Convenção Americana sobre Direitos Humanos, de 1969, estabelece, em seu art. 11, § 1º, que “Toda pessoa humana tem direito ao respeito de sua honra e ao reconhecimento de sua dignidade”. associada ao objetivo fundamental de erradicação da pobreza e da marginalização, e de redução das desigualdades sociais, juntamente com a previsão do § 2º do art. 5º no sentido da não ex-clusão de quaisquer direitos e garantias, mesmo que não expressos, Talvez fosse melhor mudarmos para “dignidade da lei”. Assim, assumiríamos de uma vez por todas que a sociedade serve a lei e não o contrário. Deixaríamos de ser hipócritas e mostraríamos que é impossível defender direitos humanos sem ao menos uma vez Derivando de um dos fundamentos republica- desde que decorrentes dos princípios adota- ser ser humano. O que é ser, humano? nos, constante do art. 1º, inciso III, da Constituição da República Federativa do Brasil, declara a dignidade da pessoa humana, o prin- dos pelo texto maior, configuram uma verdadeira cláusula geral de tutela e promoção da pessoa humana, tomada como valor máximo Autor: Thiago M. Mestre em Direito Minagé é Doutorando e pelo ordenamento (…) A dignidade da pessoa humana consiste em um valor constante que deve acompanhar a consciência e o sentimento de bem estar de todos, cabendo ao Estado garantir aos seus administrados direitos que lhe sejam necessários para viver com dignidade (direito à honra, a vida, à liberdade, à saúde, à moradia, à igualdade, à segurança, à propriedade, entre outros). A dignidade humana é o valor supremo a ser buscado pelo ordenamento jurídico, é o princípio basilar a partir do qual decorrem todos os demais direitos fundamentais – norma fundante, orientadora e condicional, não só para a criação, interpretação e aplicação, mas para a própria existência do direito (nela se assenta a estrutura da República brasileira). www.culturaonlinebrasil.net /// CULTURAonline BRASIL /// www.culturaonlinebr.org

[close]

p. 12

Janeiro 2018 Gazeta Valeparaibana Página 12 Algumas datas comemorativas 06 - Dia da Gratidão São Sebastião é o padroeiro da cidade brasileira do Rio de Janeiro, sendo esse dia um feriado municipal para os cariocas. O dia da gratidão é comemorado anualmente em 6 de janeiro. A data é celebrada com uma festa litúrgica na igreja católica, em ho- menagem à figura de um dos santos mais venerados e icônicos do Esse é um dia dedicado ao agradecimento, dia de expressar gratidão Cristianismo. São Sebastião é considerado o padroeiro dos atletas e por tudo o que somos e temos, por tudo de bom que nos acontece e militares. pelos desafios com os quais nos deparamos. Normalmente, as comemorações do Dia de São Sebastião reúnem Agradecer é um exercício que nos traz muitos benefícios, pois des- diversos devotos em procissões e romarias pelas ruas das cidades. perta em cada um de nós uma atitude positiva com relação à vida e que nos fortalece para os momentos de dificuldades. 24 - Dia dos Aposentados Além da data comemorada no Brasil, há também o Dia Mundial da Gratidão, o qual se comemora em 21 de setembro. Esta data é destinada a homenagear os profissionais que se dedica- A data teve origem no dia 21 de setembro de 1965, quando um en- ram a vida inteira ao trabalho e agora usufruem dos benefícios da contro internacional no Havaí reuniu pessoas motivadas a reservar previdência social, recebendo do governo uma gratificação por todos um dia no ano para agradecer. os anos de serviços prestados ao país. Nos Estados Unidos e no Canadá, principalmente, o Dia de Ação de De acordo com a legislação brasileira, existem cinco categorias espeGraças(Thanksgiving Day, em inglês) é o dia de demonstrar gratidão. cíficas de aposentadoria: a compulsória, a especial, por idade, por invalidez ou por tempo de contribuição. A data é comemorada na quarta quinta-feira de novembro e é um fe- riado muito importante nesses dois países. 24 - Dia da Previdência Social No dia 6 de janeiro também se comemora o Dia de Reis, data em que se relembra a chegada dos Reis Magos ao local onde Jesus nas- Esta data celebra uma das conquistas mais significantes do cidadão ceu. 07 - Dia do Leitor brasileiro durante o século XX: os direitos relacionados à previdência social. Mas, o que é previdência social? O Dia do Leitor é comemorado anualmente em 7 de janeiro. Previdência social é um seguro que garante a renda do contribuinte e de seus familiares em casos de acidentes, invalidez, morte, prisão e Esta é uma data dedicada às pessoas que são apaixonadas pela lite- velhice, por exemplo. ratura, ou seja, que amam livros! No entanto, para estar apto a receber este seguro, o cidadão deve Ninguém nasce sendo um leitor. O interesse pela literatura é algo contribuir mensalmente com a previdência social, enquanto estiver que se desenvolve no ser humano através dos anos, a partir de influ- ativo no mercado de trabalho. ências positivas relacionadas ao ato de ler. O hábito da leitura é importante para exercitar as capacidades de co- 30 - Dia Nacional Histórias Quadrinhos municação, interpretação e de cognição das pessoas. A literatura ainda é celebrada no Brasil em outras datas ao longo do Também conhecidas como HQ's, as histórias em quadrinho são um ano, como oDia da Literatura Brasileira, comemorada anualmente em modelo de leitura que mistura elementos textuais e visuais, criando a 1 de maio; e o Dia Nacional do Livro, em 29 de outubro. sensação de sequenciamento das cenas. Esta data visa homenagear este gênero literário, um grande respon- 09 - Dia do Fico sável por apresentar e incentivar as crianças ao mundo da literatura. No Brasil, as histórias em quadrinho surgiram em meados do século O Dia do Fico é celebrado anualmente em 9 de janeiro. Isso aconte- XIX, mas apenas se popularizou com o lançamento de clássicos co- ce porque foi nesse dia, em 1822, que D. Pedro I disse a famosa fra- mo “A Turma da Mônica”, “O Menino Maluquinho”, “A Turma do Pere- se "se é para o bem de todos e felicidade geral da Nação, estou rê” e o “Tico-Tico”, que é considerada a primeira revista em quadri- pronto! Digam ao povo que fico". nho lançada no Brasil, em 11 de outubro de 1905. A Corte portuguesa queria reverter o estatuto do Brasil novamente para colônia e estava exigindo que D. Pedro voltasse imediatamente 30 - Dia do Padrinho para Portugal. Assim, essa frase revela a rebeldia do príncipe regen- te às ordens da Corte. Esta data homenageia o indivíduo que recebe a responsabilidade de D. Pedro de Alcântara a disse depois de ter sido convencido por 8 mil representar uma figura paterna para determinada pessoa, ajudando, assinaturas que pediam para que ele ficasse no Brasil. Essas assina- ao lado dos seus pais biológicos, a garantir a educação e proteção turas foram recolhidas pelos liberais radicais que, juntamente com o dessa criança. Partido Brasileiro, já vinham tentando manter a autoridade do Brasil. Mesmo existindo diversas ocasiões em que os padrinhos podem re- Na data, que ficou conhecida historicamente como o Dia do Fico, D. presentar as suas funções de “protetor”, esta data homenageia prePedro fortaleceu o movimento separatista no Brasil, até então consi- dominantemente os padrinhos de batismo, que são considerados coderado uma extensão de Portugal. É por esse motivo que esse dia é mo “segundos pais” dos seus afilhados. tão importante para o Brasil. O Dia do Fico representa um dos mais Por norma, quando uma criança nasce os seus pais escolhem uma importantes passos rumo à independência do país, o que aconte- pessoa próxima da família (amigo ou parente) para assumir a respon- ceu no dia 7 de setembro desse mesmo ano, 1822. sabilidade de ser o padrinho do seu filho. A função do padrinho é au- xiliar na educação e proteção do afilhado ao longo de sua vida e, 20 - Dia de São Sebastião principalmente, caso os pais biológicos da criança venham a falecer. No Brasil, os padrinhos costumam ser carinhosamente apelidados de O Dia de São Sebastião é comemorado anualmente em 20 de janei- “dinho” ou “painho”. ro e é feriado no Rio de Janeiro. Fonte: www.culturaonlinebrasil.net /// CULTURAonline BRASIL /// www.culturaonlinebr.org

[close]

p. 13

Janeiro 2018 Gazeta Valeparaibana Página 13 Padrinhos As 10 atitudes que esperamos das rante Deus de amar e ajudar na educação da madrinhas de nossos filhos! criança. Em caso dos pais morrerem, cabe aos padrinhos assumirem a responsabilidade Segundo a psicóloga Marcella Nóbrega, “a de criar o afilhado. Portanto, ser padrinho participação da madrinha na vida da criança não se resume em dar presentes, mas em é fundamental. Logo, deve ser alguém com estar envolvido na criação e no direciona- quem o filho crie um laço de confiança e afe- mento da criança, auxiliando os pais com to, que ele sinta que pode contar”. conselhos e apoio. Tem gente que pensa que ser madrinha ou 5. Não mimar a criança padrinho é apenas presentear a criança com bons brinquedos e só. Mas as madrinhas e A madrinha deve ser companheira da mãe. E os padrinhos são muito mais do que isso, são procurar respeitar sempre os limites impostos quase como segundos pais e precisam ter pelos pais! valores morais e espirituais, bem como pen- 6. Presentear com afeto samentos, semelhantes aos dos pais. As crianças gostam de presentes. E é muito E pelo fato de ter esse papel tão importante mais legal quando são algo exclusivo, que na vida de nossos filhos, temos uma grande atraia a criança e que demonstre conhecê-la. expectativa com relação às atitudes das ma- A preocupação em acertar existe, mas um drinhas escolhidas… Tem muita mãe frustra- presente que seja “a cara” da criança vale da com a escolha da madrinha, pois espera- muito mais do que um presente caríssimo. va muito mais dela! 7. Se o afilhado tiver irmãos, o vínculo de- Sendo assim selecionamos algumas atitudes ve ser criado com todos que a madrinha e ou padrinho tenham no de- É muito legal quando a madrinha tem a sen- correr da vida de nossos filhos. sibilidade de se relacionar com os irmãos de 1. Estar presente seu afilhado, para que as crianças não se As madrinhas devem sempre estar presentes sintam excluídas. Acho normal que possa eno dia a dia da vida de nossos filhos, princi- xistir uma “preferência” para o afilhado, mas palmente em datas importantes como aniver- não precisa ser explícita e é claro que as crisário, Natal, primeira comunhão etc. Nós, anças não precisam perceber isso, né? mamães, ficamos muuuuito frustradas quan- 8. Estar junto nos melhores e piores mo- do isso não acontece, não é mesmo? mentos 2. Ser amiga e conhecer os gostos dos Esperamos que as madrinhas nos apoiem e nossos filhos estejam presentes em TODOS os momentos! Se a madrinha é como uma segunda mãe, Infelizmente podem existir aqueles momenprecisa conhecer o que o afilhado gosta ou tos não tão bons… Por isso, não é legal não, das preferências de alimentação até sa- quando as madrinhas aparecem somente ber cantar algumas das músicas preferidas nas festas. Por exemplo, ligar quando o afidele (madrinha que é madrinha sabe cantar lhado está doentinho faz toda a diferença! Galinha Pintadinha, rsrsrsr!!!). A madrinha 9. Ficar tão emocionada quanto os pais precisa estabelecer um laço profundo com a Qual mãe não se emociona ao ver as primei- criança, e isso também passa por saber do ras conquistas dos filhos? E é tão legal quan- que ela gosta e pelo interesse genuíno por do as madrinhas também demonstram essa seu “mundinho”. “emoção”! Isso revela que elas estão entre- 3. Procurar criar momentos particulares gues de corpo e alma para essa relação! com a criança 10. Amá-lo incondicionalmente Por exemplo: brincar, buscar na escola, levar Esse item comporta todos os anteriores! A- ao parque etc. Fico muito feliz quando vejo quelas madrinhas que sentem um verdadeiro meu filho se divertindo com sua madrinha e amor pelos afilhados são muito mais admira- padrinho, ele os adora e brincam bastante das pelas mães que, sem dúvida, têm certe- juntos! Percebo que eles se dedicam muito za de que acertaram na escolha da madrinha para fortalecer essa relação! perfeita para seus filhos! 4. Assumir um compromisso Fonte: justrealmoms.com.br Quando os padrinhos são escolhidos e acei- tam o convite, assumem o compromisso pe- Bertrand Russell: “Moralistas são pessoas que renunciam às alegrias corriqueiras para poder, sem culpa e recri- minação, estragar a alegria dos outros”. *** Emanuel Wertheimer: “Não há mais severo moralista do que o caloteiro quando é caloteado”. *** Guerra Junqueiro: “Há moralistas imoralíssimos”. *** Clarice Lispector: “Se você procura alguém coerente, sensata, politicamente correta, racional, cheia de moralismo… Esqueça-me! Se você sabe com viver com pessoas intempestivas, emotivas, vulneráveis, amáveis, que explodem na emoção, acolha-me”. *** Stanislaw Ponte Preta: “Os valores morais são os únicos que conservaram os preços de antigamente”. *** Marcel Proust: “Assim que uma pessoa se sente infeliz, tornase moralista”. *** Mário Quintana: “Ah, esses moralistas… Não há nada que empeste mais do que um desinfetante”. *** Nietzsche: “É preciso ser-se imoral para pôr a moral em ação. Os meios dos moralistas são os mais asquerosos que alguma vez foram usados. Quem não tiver coragem de ser imoral, pode servir pa- ra tudo, exceto para dar em moralista”. *** Bob Marley: “Me chamam de louco porque fumo maconha e de gênio quem construiu a bomba atômica”. *** Oscar Wilde: “Um moralista é, quase sempre, um hipócrita; uma moralista, invariavelmente, um bagulho”. *** Vittorio de Sica: “A indignação moral é, na maioria dos casos, uns dois por cento de moral, uns quarenta e oito por cento, indignação, e uns cinquenta por cento, inveja”. *** A Carta Quando completei quinze anos, meu compenetrado padrinho me escreveu uma carta muito, muito séria: tinha até ponto-e-vírgula! Nunca fiquei tão impressionado na minha vida. ( Mario Quintana in: Caderno H, (1945-1973), Porto Alegre: Editora Globo, 1973.) Ciro Gomes: “Todo mundo sabe que a revista Veja é a folha da canalhocracia brasileira. É ali que o baronato brasileiro explora o moralismo a serviço da imoralidade”. www.culturaonlinebrasil.net /// CULTURAonline BRASIL /// www.culturaonlinebr.org

[close]

p. 14

Janeiro 2018 Gazeta Valeparaibana Página 14 Corrupção Convenção das Nações Unidas vas à lavagem de dinheiro. Finalmente, subli- públicos ou privados ou qualquer outra coisa contra a Corrupção nha que a independência do Poder Judiciário de valor a ele confiada em virtude de sua fune do Ministério Público é fundamental para o ção. O mesmo se aplica aos atos de conver- Desde 1996, a corrupção começou a ser tema combate à corrupção. ter, transferir, ocultar ou dissimular produtos de interesse dos mais diferentes países que, A convenção contempla medidas de preven- oriundos do crime, e também a quem adquire, de modo regional, iniciaram processos de a- ção à corrupção não apenas no setor público, possui ou se utiliza desses produtos. cordos de ação conjunta nesse âmbito. Entre- mas também no setor privado. Entre elas: de- Também conta com um artigo que aborda a tanto, as primeiras convenções firmadas não senvolver padrões de auditoria e de contabili- obstrução da justiça: influenciar testemunhas cobriam todas as regiões do mundo, deixando dade para as empresas; prover sanções civis, em potencial em posição de prover evidên- de lado grande parte dos países da Ásia e do administrativas e criminais efetivas e que te- cias, por meio do uso da força, de ameaças Oriente Médio. Também alguns acordos ape- nham um caráter inibidor para futuras ações; ou intimidação; e interferir no exercício da fun- nas se referiam a abordagens específicas, co- promover a cooperação entre os aplicadores ção de oficias ou membros da Justiça pelos mo o suborno, por exemplo. Assim, a comuni- da lei e as empresas privadas; prevenir o con- mesmos meios. dade internacional manifestou o interesse de delinear um acordo verdadeiramente global e flito de interesses; proibir "caixa dois" nas empresas; a existência de e desestimular i- Cooperação internacional capaz de prevenir e combater a corrupção em senção ou redução de impostos a despesas O capítulo sobre cooperação internacional en- todas as suas formas. Assim, nasceu a Con- consideradas como suborno ou outras condu- fatiza que todos os aspectos dos esforços an- venção das Nações Unidas contra a Corrup- tas afins. ticorrupção necessitam de cooperação inter- ção. nacional, tais como assistência legal mútua na Penalização e aplicação da lei Para acessar o texto integral da convenção coleta e transferência de evidências, nos pro- nos seis idiomas oficiais da ONU, acompa- No capítulo sobre penalização e aplicação da cessos de extradição, e ações conjuntas de nhar a lista dos países signatários e o status lei, a convenção pede aos Estados Partes que investigação, rastreamento, congelamento de de ratificação de cada um, além de guias téc- introduzam em seus ordenamentos jurídicos bens, apreensão e confisco de produtos da nicos e manuais sobre como implementar os tipificações criminais que abranjam não ape- corrupção. A convenção inova em relação a artigos do documento, acesse a página da nas as formas básicas de corrupção, como o tratados anteriores ao permitir assistência le- convenção em inglês. Ou acesse o texto inte- suborno e o desvio de recursos públicos, mas gal mútua mesmo na ausência de dupla incri- gral da convenção em português. também atos que contribuem para a corrup- minação, quando não envolver medidas coer- ção, tais como obstrução da justiça, tráfico de citivas. O princípio da dupla incriminação pre- A convenção é composta por 71 artigos, divi- influência e lavagem de recursos provenientes vê que um país não necessita extraditar pes- didos em 8 capítulos. Os mais importantes da corrupção. A penalização à corrupção é soas que cometeram atos que não são consi- estão reunidos em quatro capítulos e tratam condicionada pela existência de mecanismos derados crimes em seu território. Mas a partir dos seguintes temas: prevenção, penalização, que permitam o sistema de justiça criminal da convenção, esses requisitos se tornam recuperação de ativos e cooperação interna- realizar ações de detenção, processo, puni- mais maleáveis, pois a convenção prevê que cional. São esses capítulos que requerem a- ção e reparação ao país. mesmo crimes que não são definidos com os daptações legislativas e/ou ações concomitantes à aplicação da convenção a cada país. Os Estados Partes tipificar como crime: devem obrigatoriamente o suborno a funcionários mesmos termos ou categoria podem ser considerados como equivalentes, possibilitando a Prevenção à corrupção públicos, a corrupção ativa a oficiais estran- extradição. No capítulo que trata sobre prevenção à cor- geiros, a fraude e a apropriação indébita, a A extradição deve ser garantida nos casos de rupção, a convenção prevê que os Estados lavagem de dinheiro e a obstrução da justiça. crimes citados pela convenção, e quando os Partes implementem políticas contra a corrup- Também devem, na medida do possível, bus- requisitos de dupla incriminação são preenchi- ção efetivas que promovam a participação da car tipificar as condutas de: corrupção passiva dos. Os Estados Partes não devem conside- sociedade e reflitam os princípios do Estado de oficiais estrangeiros, tráfico de influências, rar os crimes de corrupção como crimes políti- de Direito tais como a integridade, a transpa- abuso de poder, enriquecimento ilícito, subor- cos. E os estados que condicionam a extradi- rência e a accountability, entre outros. no no setor privado e desvios de recursos no ção à existência de acordos podem usar a Os Estados Partes devem adotar sistemas de setor privado. convenção como base legal. Se um país não seleção e recrutamento com critérios objetivos A convenção orienta os Estados Partes a con- extradita nacionais, deve usar o pedido do ou- de mérito. Também devem tomar medidas pa- siderar o suborno como crime e o define como tro país como fundamento para um processo ra aumentar a transparência no financiamento a promessa, a oferta ou a entrega, direta ou interno. Além disso, a convenção prevê que de campanhas de candidatos e partidos políti- indiretamente, a um servidor público ou outra os Estados Partes busquem harmonizar suas cos. Devem desenvolver códigos de conduta pessoa ou entidade, de uma vantagem indevi- leis nacionais aos tratados existentes. que incluam medidas de estímulo a denúncias da, a fim de agir ou de não agir no exercício Os Estados Partes podem recusar o pedido de corrupção por parte dos servidores, e de de suas funções oficiais. Da mesma forma, de extradição se for observada perseguição desestímulo ao recebimento de presentes, ou quem solicita ou aceita essas mesmas vanta- por gênero, raça, religião, nacionalidade, etnia de qualquer ação que possa causar conflito gens indevidas, também comete o crime de ou opiniões políticas. Em todo o caso, ainda de interesses. Os processos licitatórios devem suborno. que não seja obrigatório, a convenção reco- propiciar a ampla participação e dispor de cri- Os Estados Partes devem estabelecer como menda uma consulta ao país solicitante antes térios pré-estabelecidos, justos e impessoais. crime, quando cometido intencionalmente, a de uma recusa, a fim de possibilitar a apreTambém devem adotar medidas para ampliar fraude, a apropriação indébita ou qualquer ou- sentação de informações adicionais que poso acesso às contas públicas para os cidadãos tro desvio de recursos por parte de funcioná- sam levar a um resultado diferente. e estimular a participação da sociedade nesse rio público, em seu benefício, ou em benefício CONTINUA NA PÁGINA 15 processo, além de adotar medidas preventi- de terceiros, de qualquer propriedade, fundos www.culturaonlinebr.org /// CULTURAonline BRASIL /// www.gazetavaleparaibana.com

[close]

p. 15

Janeiro 2018 Gazeta Valeparaibana Página 15 Corrupção (continuação) A convenção prevê medidas mais amplas de Recuperação de ativos reconhecer, em decisões de confisco, pedido assistência legal mútua em investigações, A recuperação de ativos é uma importante de outra parte como legítima dona dos bens. processo e procedimentos legais em relação inovação e um princípio fundamental da A vantagem do processo civil se mostra útil a crimes previstos na própria convenção. convenção. Os Estados Partes devem apoiar- quando o processo criminal não é possível, Entre essas medidas, destacam-se a se entre si com extensas medidas de pois a morte ou ausência do suspeito permite designação de uma autoridade central para cooperação e assistência neste campo, a fim o estabelecimento de culpa com base nos receber, executar e transmitir pedidos de de fazer valer os interesses das vítimas e dos padrões civis, com diferentes procedimentos assistência legal mútua; a vedação à recusa donos legítimos desses recursos. processuais. de assistência legal mútua com base no sigilo Os Estados Partes devem solicitar suas Os Estados Partes devem permitir que suas bancário; e a possibilidade de a assistência instituições financeiras a: verificar a autoridades cumpram uma ordem de confisco legal mútua ser ofertada na ausência de identidade de seus clientes; determinar a ou de congelamento por um tribunal de outro dupla criminalização, desde que não haja identidade de beneficiários de contas Estado Parte solicitante. Da mesma forma, medidas coercitivas. volumosas; aplicar controle reforçado a devem considerar medidas que permitam o Os Estados Partes deverão cooperar entre si contas mantidas por altos funcionários confisco, mesmo sem uma condenação no para aumentar a eficácia da aplicação da lei e públicos; reportar transações suspeitas às âmbito criminal, quando o acusado não pode estabelecer canais de comunicação para autoridades competentes; e prevenir o ser mais processado por conta de sua morte assegurar o intercâmbio rápido de estabelecimento de bancos sem presença ou ausência. informações sobre todos os aspectos dos física. Como princípio geral, os Estados Partes crimes abrangidos pela convenção. Um artigo sobre recuperação direta foca na devem alienar os bens confiscados, Também devem considerar a celebração de possibilidade de os Estados Parte terem um devolvendo-os a seus legítimos donos, tanto acordos bilaterais ou multilaterais que regime que permita a outro Estado Parte no que se relaciona à fraude e ao desvio de permitam a criação de órgãos mistos de iniciar um processo civil para a recuperação recursos públicos, quanto à lavagem de investigação em relação às matérias que são de ativos ou para intervir ou agir no processo recursos obtidos ilegalmente. Para outros objeto de investigações, processos ou ações doméstico para reforçar seu pedido por crimes de corrupção, os mesmo judiciais em um ou mais Estados. Além disso, compensação. procedimentos devem ser adotados, quando os Estados devem permitir a utilização de técnicas especiais de investigação, tais como a vigilância eletrônica e outras formas de operações sigilosas, além de permitir a admissibilidade das provas obtidas por meio dessas técnicas nos tribunais. Dessa forma, os Estados Parte podem iniciar uma ação civil nas cortes de outra parte para estabelecer direito à propriedade de bens adquiridos por meio de corrupção. E os tribunais devem poder ordenar culpados por corrupção a ressarcir outro Estado Parte, e for razoavelmente estabelecida a legitimidade do dono. Em todos os outros casos, será dada prioridade ao retorno dos bens confiscados à parte solicitante, o retorno dos bens aos legítimos donos, ou a utilização para a compensação das vítimas. Fonte: unodc.org Por que há tanta corrupção no de um nefasto capitalismo de compadres. É cas áreas. Em especial a segurança, tão ne- Brasil? cada vez mais rentável para uma empresa o gligenciada no Brasil (função precípua do Esinvestimento em “empreendedorismo político” tado). Por uma questão de viabilidade política 9 de Dezembro foi comemorado o Dia Inter- e o atendimento às demandas de agentes pú- e econômica (existem dilemas de ação coleti- nacional de Combate à Corrupção, problema blicos – em contraposição ao empreendedo- va inegáveis na prestação de certos “bens com o qual nós brasileiros aprendemos a vi- rismo de mercado, buscando a inovação e o públicos”), educação, saúde e infraestrutura ver cotidianamente. Entram governos, saem atendimento às necessidades do consumidor. básicas também podem entrar neste rol de governos, e uma variável parece persistir no cenário político brasileiro: a corrupção. São tantos mensalões e propinodutos Brasil afora que já se começa a adjetivá-los de acordo com a esfera de atuação e unidade federativa. Tal recorrência leva a um questionamento necessário: por que há tanta corrupção no Quando tarefas tão prosaicas e, ao mesmo tempo, tão vitais ao crescimento e desenvolvimento do país, como a abertura de um negócio, a obtenção de uma licença ou o pagamento de tributos tornam-se tão complexas, é natural, e até instintivo, que se busque maneiras de contornar tais obstáculos. Some-se a atribuições estatais (preferencialmente de forma indireta). O resto deixamos para a iniciativa privada, ou setor voluntário da economia. O bom senso e os dados empíricos demonstram que não há segredo: quanto menos recursos nas mãos de entes estatais, menores são as possibilidades de corrupção. Brasil? isso a falta de uma cultura de transparência e Obviamente a iniciativa para uma mudança É importante entender que o brasileiro não prestação de contas por parte dos poderes de tal profundidade não partirá de nossa clas- nasce corrupto. A corrupção no Brasil é fruto públicos e um sistema penal leniente e temos se política, zelosa em manter seus poderes e das nossas instituições, moldadas por sécu- um ambiente perfeito para o florescimento da privilégios. Mas políticos também são indiví- los de tradição ibérica, patrimonialista e carto- corrupção em suas diversas formas. duos racionais que respondem a incentivos. rialista, onde o o público se confunde desde as entranhas com o privado. Somos a república dos cartórios, dos alvarás, das concessões e, sem surpresa, do jeitinho. Criam-se dificuldades para, logo em seguida, oferecerem-se facilidades a preços não-tão módicos. Conforme afirmei em artigo anterior, a correlação entre o grau de intervenção do Estado na economia e os índices de corrupção é inequívoca mundo afora. O rompimento desta lógica demanda a redução da participação estatal na nossa sociedade. É necessário que Cabe à sociedade dar-lhes o sinal: queremos mais liberdade e menos Estado em nossas vidas. Somente assim nos livraremos da chaga corrupção, que corrói diariamente nossas instituições (tanto políticas quanto sociais) e freia nosso desenvolvimento. Vê-se em curso no país o desenvolvimento o governo limite sua atuação a algumas pou- Autor: Fábio Ostermann Corrupção é eleita a palavra do ano por brasileiros www.culturaonlinebrasil.net /// CULTURAonline BRASIL /// www.culturaonlinebr.org

[close]

Comments

no comments yet