Revista D'AGOSTO

 

Embed or link this publication

Description

Edição nº 08

Popular Pages


p. 1

www.1agosto.com Edição nº 08 Ano: 2016 | Preço: Kz 700 EMQOUTIIPVAASDAS GENERAL CARLOS HENDRICK EM ENTREVISTA: “ELEVAR O NÍVEL DAS NOSSAS EQUIPAS A EXCELÊNCIA” JULHO/AGOSTO/SETEMBRO | 1

[close]

p. 2

Cartão multicaixa D’Agosto Mais fácil e cómodo pagar as suas quotas Torne-se sócio do 1º de Agosto aderindo ao Cartão Multicaixa D’Agosto na Agência BFA mais próxima de sí.2 | JULHO/AGOSTO/SETEMBRO

[close]

p. 3

JULHO/AGOSTO/SETEMBRO | 3 @dinOCross

[close]

p. 4

EDITORIAL SU Carlos Hendrick (General) Presidente da Direcção Com o habitual e característico espírito de guerreiro, o 1º de Agosto assume-se como candidato ao titulo do Girabola Zap e corre rumo a essa conquista; o desempenho que a equipa tem vindo a ter na presente época, nos motiva a acreditar que estamos na jogada certa e que um desfecho vitorioso para a nossa equipa, será a consequência natural da entrega e determinação dos nossos atletas que desde cedo assumiram a responsabilidade que é vestir o equipamento rubro e negro. Na caminhada rumo aos nossos objectivos, o Clube inseriu no seu plano de formação a classe feminina de futebol na expectativa de dinamizar a prática da modalidade no gênero no seio do 1º de Agosto e, conseqüentemente, no pais; pensamos que os outros clubes deveriam abraçar essa iniciativa para dar vida aos jogos competitivos entre as equipas. Durante algum tempo significativo os adeptos manifestaram a preocupação de se estudar uma política de quotização abrangente às restantes províncias do nosso pais, hoje, recorrendo aos préstimos bancários, todos os simpatizantes do 1º de Agosto, de Cabinda ao Cunene, podem facilmente tornar-se sócios da nossa agremiação; desta forma, a direcção de sócios tem vindo a realizar campanhas de angariação de novos sócios bem como a actualização de processos dos antigos associados à nova modalidade. A responsabilidade social tem vindo a ser uma marca do 1º de Agosto, o incentivo e apoio à formação acadêmica de atletas e funcionários sempre foram praticas prioritárias no Clube e contribuem para a prestação de um serviço de qualidade. Recentemente os nossos atletas da equipa sénior de futebol, inseridos no projecto “1º Agosto é Solidariedade, Saúde e Desporto” visitaram o Hospital Geral dos Cajueiros, em Luanda onde, de forma modesta levaram a sua solidariedade para com os pacientes. Procurando ser um elo de ligação entre o público e o Clube, a Revista D’Agosto sai às ruas reportando todos esses pontos dos parágrafos anteriores e os últimos acontecimentos desportivos de maior dimensão da nossa agremiação. Boa leitura 1º de Agosto força, 1º de Agosto sempre! 4 | JULHO/AGOSTO/SETEMBRO 16 BASQUETEBOL Agostinas conquistam campeonato Africano de Clubes - 06 12 22 ANDEBOL Revalida titulo africano de clubes

[close]

p. 5

UMÁRIO 32 30 46 52 42 GENTE DA CASA O OUTRO LADO DO ATLETA: Edson Ndoniema, & Sonia Guadalupe O OUTRO LADO DO ATLETA: Nacissela Maurício NATAÇÃO Revalida título nacional por categoria e absolutos HOQUEI Equipa Sénior Conquista nacional - NAPOLEÃO BRANDÃO 34 16 36 Ficha Técnica - Director: Carlos Hendrick - General Edição: Direcção de Comunicação e Imagem ( Director : Meike Neves | Directora Adjunta: Kianda Primo ) Editor Chefe: Adriano Mabiel (adriano.mabiel@1agosto.com) Revisão: Artur Dias Martins | Redacção: Lectícia Kambovo, Mariana Rodrigues, Gilberto Figueira, Sandra Saquita, Paula Pande, Deula Filipe, Elisio Campos, Rosalina Sabino, Tadisi Baruch, Evandra Magalhães e Adriano Felix Fotogra as: Waldemar Santos, João Manuel, Patrice Lemos e Axel Nesta Design e paginação: Dino Cross | Impressão: Damer SA | Tiragem: 3.500 Contactos: Rua Francisco Gouveia “Rio Seco” Maianga / Luanda / Angola www.1agosto.com | revistadagosto@1agosto.com | Facebook: Clube Desportivo 1º de Agosto N.º de Contribuinte: 7401000660 Publicidades: 948 287 286 | Direcção de Sócios: 932 703 277 JULHO/AGOSTO/SETEMBRO | 5

[close]

p. 6

FUTEBOL EQUIPA MOTIV Texto: Evandra Magalhães Fotos: Waldemar Santos O1º de Agosto segue firme na luta a conquista do almejado 10º titulo de campeão do girabola, arrancou a época com o pé direito e com uma dinamica que levou a somar 11 vitorias, 2 empates e duas derrotas, tendo sagrado-se vencedor da primeira volta com 35 pontos. Tal como na primeira, nesta segunda fase a equipa voltou a entrar de forma motivada e com a convicção de somar vitorias para assegurar a primeira posição; a traçar o mesmo percurso e com a mesma determinação, é pouco provável que o titulo escape, e para 6 | JULHO/AGOSTO/SETEMBRO

[close]

p. 7

VADA que a suposição venha a ser uma realidade, a equipa trabalha para superar algumas falhas registadas e melhorar em outros aspectos chaves como o meio campo, e tácticas ofensivas e defensivas. Filipe Nzanza, o técnico adjunto, falando à nossa redação prometeu um grupo mais forte e determinado para cumprir com os objectivos da presente época “Estamos fortemente preparados e determinados para apresentar um futebol de qualidade aos nossos adeptos, com o objectivo de vencer as provas que seguem”- disse. A equipa está motivada e conta com o grande suporte dos adeptos que a todo momento acompanha e vive o desempenho do seu clube do coração. JULHO/AGOSTO/SETEMBRO | 7

[close]

p. 8

FUTEBOL DANI MASSUNGUNA APELA FAIR PLAY ENTRE ADEPTOS P elo lado dos jogadores o empenho, a força de vontade e a motivação são contagiantes, e a equipa acredita numa melhor prestação para a época, e mas associada a isso há também uma grande preocupação como nos fez saber o capitão Dani Massunguna, que reconhece o valor dos adeptos como factor moti- vacional chegando mesmo a dizer que estes são como vitaminas para a equipa. Por outro lado, reprova e lamenta os conflitos que levam à morte de adeptos, “um apelo que deixo aos amantes do futebol que vão ao campo torcer pelo seu clube, que deixem de vandalismo, são coisas que só mancham o futebol, o angolano em particular, ao 8 | JULHO/AGOSTO/SETEMBRO irem ao estádio apoiem as vossas equipas sem precisar provocar os adeptos da equipa adversária e que vença o melhor, tudo num espírito de Fair Play, espero que com esse apelo mude alguma coisa, porque para nós é bastante triste quando ouvimos que um adepto morreu ou ficou ferido” - disse.

[close]

p. 9

GERALDO PRETENDO SER CAMPEÃO PELO 1º DE AGOSTO Texto: Lecticia Kambovo | Foto: Waldemar Santos Hermenegildo da Costa Paulo Bartolomeu ou simplesmente Geraldo, em entrevista ao nosso órgão, espelhou os seus objectivos na equipa. Reconhecendo a grandeza e a responsabilidade de estar no Clube disse: “Pretendo ser campeão pelo 1º de Agosto, venho de equipas em que estou habituado a vencer e por isso aqui, não será diferente”, realçou. O jogador não demorou para pôr a mão na massa, e no primeiro jogo do girabola Zap, inaugurou o marcador, fazendo o primeiro golo não só do 1º de Agosto mas também do campeonato, aquando da vitória por 2-0 sobre o Benfica de Luanda, o internacional teve um bom desempenho na primeira volta do Girabola Zap, tendo ajudado a equipa a se posicionar em 1º lugar na tabela qualificativa. Geraldo que teve um percurso no exterior até chegar à nossa agremiação, conquistou logo a simpatia dos adeptos que acreditam ser uma mais valia para ajudar a equipa a conquistar o tão almejado titulo. Nasceu em Luanda aos 23 de Novembro de 1991, tem 1,68m, começou a jogar futebol em Angola na Escola Norberto de Castro, seguindo para o Brasil no ano de 2009 tendo representado inicialmente as equipas do Claro-SP e Andraus-PR, mas foi em Coritiba que brilhou, após passar por Rio Claro. O jogador teve grande destaque na Copa do Brasil de 2011, ao marcar um golo contra o Palmeiras, partida vencida pelo Coritiba por 6 a 0. Em 2010, após a conquista do Campeonato Paranaense, Geraldo foi convocado para a selecção angolana para enfrentar o México num amistoso no dia 13 de Maio de 2010. Em 2013 participou do Campeonato Africano das Nações, jogando as 3 partidas que a seleção disputou no torneio. Em 2013, renova seu contrato por dois anos e consegue cidadania brasileira para seguir jogando na equipa da capital paranaense junto a outros estrangeiros. Em Janeiro de 2015, acertou sua rescisão com o Coritiba, após não ter muitas oportunidades em 2014. Em Fevereiro de 2015 Geraldo acertou com o Red Bull Brasil até o fim do campeonato paulista. Em junho de 2015 é contratado pelo Atlético Goianiense para a disputa da Série B de 2015. Tem na sua galeria os seguintes títulos: campeonato Paranaense: 2010, 2011, 2012 e 2013 e o Campeonato Brasileiro - Série B: 2010. JULHO/AGOSTO/SETEMBRO | 9

[close]

p. 10

FUTEBOL FORMAÇÃO ALMEJA 10 | JULHO/AGOSTO/SETEMBRO Texto: Lectícia Kambovo Foto: Waldemar Santos O1º de Agosto tem vindo a mostrar que a chave do sucesso é a formação de futuros talentos para o desporto agostino, nacional e, consequentemente internacional basta analisar as conquistas alcançadas pelas suas equipas em fase de formação. Nesta época vai uma atenção especial para a conquista pela terceira vez consecutiva do campeonato nacional de futebol de juniores (sub 20) e a revalidação do referido campenato na classe de juvenis (sub 17). Na categoria de Sub 20, os nossos jovens revalidaram recentemente o título de campeões nacionais ao golearem na final o Desportivo da Huíla

[close]

p. 11

JA TÍTULOS! por 4-1, em partida disputada no estádio municipal dos Coqueiros, (Luanda) com golos apontados por Máquina, aos 20 e 33, Celi, aos 36, e Gui aos 44 minutos. Na final em Sub 17, disputada no campo do Buraco, na cidade do Lobito, (Benguela) os nossos petizes da formação, conquistaram o título de campeão nacional, após vitória por 1-0 sobre a formação da Académia Futebol de Angola (AFA), golo assinalado por Show aos 60 minutos de jogo. Todos os escalões de futebol na nossa agremiação têm correspondido com as expectativas; a exemplo disso, no final do ano transacto, a nossa equipa de iniciados conquistou o campeonato provincial da modalidade, ao somar nove pontos na final, disputada em moldes de três jornadas, entre o 1º de Agosto, Petro Atlético de Luanda e a Escola do Guelson. Falando à nossa redação, o Presidente de Direcção do 1º de Agosto,  General Carlos Hendrick, mostrou a sua satisfação por estas conquis- tas, salientando: “estes resultados são fruto dos vários investimentos feitos pela Direcção no futebol de formação, com o objectivo de poder fornecer jogadores de qualidade para a equipa principal do clube e também para a seleção nacional e, quiçá, ao futebol internacional”. JULHO/AGOSTO/SETEMBRO | 11

[close]

p. 12

FUTEBOL D’AGOSTO ARRANCA COM FUTEBOL FEMININO Foi lançada recentemente a categoria de futebol feminino no Clube Central das Forças Armadas Angolanas, pelo presidente de direcção, General Carlos Hendrick, no campo Nicola Berardinelli. A modalidade conta com trinta crianças com idades compreendidas entre os 8 e os 12 anos, ficando patente não só a função desportiva do 1º de Agosto, mas também o grande contributo social que tem dado para o desenvolvimento do país. Na ocasião, o presidente do Clube, General Carlos Hendrick, manifestou a sua satisfação com a implementação da modalidade na classe feminina, afirmando que as condições estão todas criadas, tendo apelado os outros clu12 | JULHO/AGOSTO/SETEMBRO bes a seguirem a mesma iniciativa, como forma de valorização e inserção das mulheres nessa modalidade desportiva. Por outro lado, a ex-atleta da modalidade, Irene Gonçalves, agora coordenadora do projecto, agradeceu a Direcção do Clube Militar por dar a resposta desejada à inserção do futebol feminino no programa de formação de atletas no 1º de Agosto. Por esta iniciativa, a Direcção do Clube recebeu vários elogios e mensagens de incentivo na nossa página do facebook, não só dos adeptos do clube militar, mas de pessoas que reconhecem o trabalho árduo que o 1º de Agosto tem levado à cabo, olhando sempre para o engrandecimento do desporto nacional.

[close]

p. 13

JULHO/AGOSTO/SETEMBRO | 13

[close]

p. 14

FUTEBOL O FUTEBOL FEMININO EM ANGOLA Não há registos disponíveis sobre a prática oficial do futebol feminino em Angola antes da independência nacional. Após a proclamação da República de Angola como país soberano em 1975, o Governo definiu e promove uma política de igualdade do género, criando instrumentos institucionais e jurídicos para a protecção da mulher, sendo o desporto uma área em que se tem verificado esta integração. Outras modalidades desportivas como o andebol, basquetebol, natação, atletismo e outras, na classe feminina apresentaram desde logo um grande dinamismo e crescimento, sendo as duas primeiras potências a nível do continente Africano e com participações em Campeonatos do Mundo e Jogos Olímpicos. O Futebol feminino, no que à prática oficial diz respeito, teve algumas iniciativas, porém não atingiu o desenvolvimento que as outras modalidades obtiveram, pelo que neste trabalho vamos proceder apenas à apresentação de alguns dados a partir do ano de 1998. Nesta época o futebol feminino passou por uma fase de grande dinamismo, com a disputa do campeonato provincial de Luanda da 1ª divisão com mais de 10 equipas, entre as quais destacamos a(o) Orion, Boavista, Progresso, Terra Nova, Expresso, Petran- 14 | JULHO/AGOSTO/SETEMBRO gol, Blocos, Maianga, e uma segunda divisão com mais de 8 equipas, nomeadamente o Kadó FC, Kilamba FC, Mabo FC, Fut Escola e outras. Em 2000 foi extinto o campeonato provincial da 2ª divisão de Luanda, por força da desistência de várias equipas, disputando-se apenas o campeonato unificado da 1ª divisão com cerca de 12 equipas, em que pontificavam o Progresso e o Expresso FC. 2005: realizou-se o primeiro campeonato nacional de futebol feminino na provincia da Huíla com 8 equipas, tendo se sagrando campeã o Progresso. 2006: segundo campeonato nacional, no Huambo, com 8 equipas, tendo vencido nova-

[close]

p. 15

mente o Progresso. 2007: terceiro campeonato nacional, em Luanda, com 8 equipas e conquistado novamente pelo Progresso. 2008: quarto e último campeonato nacional desta fase, que teve lugar na provincia do Moxico também com 8 equipas, com o Progresso a manter a hegemonia, vencendo pela quarta vez consecutiva. De 1998 a 2013, as províncias que apresentaram maior desenvolvimento a nivel do futebol feminino foram as de Luanda, Benguela, Lunda Sul, Moxico, Malange e Huíla. Em 2013 a modalidade esteve à beira da extinção, com a existência de apenas 4 equipas, o que fez com que não se disputasse o campeonato pro- vincial de Luanda, reatada porém em 2015. Com a força de vontade que tem motivado as pessoas da modalidade e da classe em particular, quando se adivinhava o desaparecimento do futebol feminino, eis que a prática vem demonstrando que é capaz de ressurgir da letargia a que estava submetido. Actualmente realiza-se um trabalho que tem como objectivo generalizar a sua prática em todo o país, por via da organização de campeonatos provinciais e vários torneios, a fim de se detectar e promover novos talentos. Há um trabalho orientado pela Federação Angolana de Futebol – (FAF) e Associações Provinciais de catalogação dos distintos escalões a nível nacional, designadamente infantis, juvenis, juniores e seniores. Este projecto tem igualmente como objectivo o ressurgimento das selecções nacionais de sub-17, sub-20 e de seniores a partir do ano de 2017. Existem no Uíge 17 equipas de futebol feminino que participaram no campeonato provincial; Benguela alberga 8 equipas participantes no futebol, Huambo 12 equipas, Kuanza Sul 4, Malange 7, Cunene 6 equipas, e sabemos que na Huíla, Namibe, Moxico, Lunda Sul e Bengo existe futebol feminino, bem como nas demais províncias. JULHO/AGOSTO/SETEMBRO | 15

[close]

Comments

no comments yet