Revista D'agosto

 

Embed or link this publication

Description

edição nº 06

Popular Pages


p. 1

www.1agosto.com Edição nº 06 | Ano 2 | 2015 | Preço: Kz 500 ESTAMOSÉPOCA DESPORTIVA 2015 EMPENHADOS 1º de Agosto é Solidariedade, Desporto ANTÓNIO FRANÇA “NDALU” O IMPULSIONADOR DO 1º DE AGOSTO AS CAMPEÃS AFRICANAS: A CONSOLIDAÇÃO DE UM PROJECTO ABRIL/MAIO/JUNHO | 1

[close]

p. 2

www.1agosto.com Fa2cebook: Clube Desportivo | ABRIL/MAIO/JUNHO 1º de Agosto

[close]

p. 3

UM CLUBE DE CAMPEÕES FORMAMOS CAMPEÕES ABRIL/MAIO/JUNHO | 3

[close]

p. 4

EDITORIAL Carlos Hendrick (General) Presidente da Direcção Como resultado do empenho e determinação, chegamos a 2015 com a consolidação de alguns dos nossos grandes objectivos a conquista do título africano de clubes em andebol na classe sénior feminina e a qualificação de Angola aos Jogos Olímpicos “Rio2016”, em que o 1º de Agosto teve um papel preponderante ao emprestar as suas melhores jogadoras, que vieram sustentar que apostar na formação de atletas nos conduz a um percurso vitorioso. Temos fé que em breve estes frutos irão desabrochar também nas restantes modalidades afectas ao nosso clube; as sementes foram lançadas, mas há ainda muito trabalho por fazer e nós nos predispomos a realizar esta árdua tarefa praticando bom desporto, estamos convictos de que estamos no passo certo e que o caminho é para frente. Nesta edição da revista e ainda no âmbito da celebração dos 37 anos da nossa agremiação desportiva, a rubrica Figuras da Nossa Glória e Mística trás a entrevista do general António dos Santos França “N’dalu”, um homem, que entre os seus feitos lhe é reconhecido o mérito de ser um dos fundadores do 1º de Agosto, uma matéria interessante e importante para se compreender como foi a processo de criação deste grande clube. Outros assuntos sobre a actividade desportiva e o dia-a-dia da nossa instituição são de igual modo retratados nas páginas da nossa revista e esperamos que correspondam com os anseios dos nossos leitores. Boa leitura. 4 | ABRIL/MAIO/JUNHO SU 06 FUTEBOL Juniores revalidam a taça do campeonato nacional 12 BASQUETEBOL Agostinas abrem temporada com victória 20 HOQUEI Juniores sagram-se campeões nacionais - - 12 06 52

[close]

p. 5

UMÁRIO 24 22 40 52 36 FIGURA DA NOSSA GLORIA E MISTICA O OUTRO LADO DO ATLETA 1º de Agosto é Solidariedade, Saúde e Desporto Albertina Cassoma NATAÇÃO 1º de Agosto no Comando Nacional de Categorias ANDEBOL As campeãs africanas - FRANÇA NDALU ERRATA A quinta edição da Revista D’AGOSTO começou com um erro técnico grave no título do editorial, aonde está escrito “ENGRANCER”, deveria estar escrito “ENGRANDECER”. Por este motivo e por se tratar de um erro técnico no acto da paginação, a redacção da revista D’AGOSTO pede desculpas aos estimados leitores por esta falha e promete redobrar a sua atenção de modos a evitar situações como essas nas próximas edições. 24 22 NA PRÓXIMA EDIÇÃO ENTREVISTA COM O MINISTRO DA DEFESA GENERAL JOÃO LOURENÇO Ficha Técnica - Director: Carlos Hendrick - General | Director Executivo: Meike Neves | Editor Chefe: Adriano Mabiel (adriano.mabiel@1agosto.com) Coordenadora: Kianda Primo | Revisão: Artur Dias Martins | Redacção: Lectícia Kambovo, Mariana Rodrigues, Nuria de Sousa, Gilberto Figueira, Sandra Saquita, Paula Pande, Jelson Costa, Elisio Campos, Rosalina Sabino, Manuel Cochi Lelo, Adriano Felix, Cadete Gaspar Songa, e Marco Arraya Fotogra as: Waldemar Santos, João Manuel, e Axel Nesta | Colaboraram neste número: Tamara Silva e Trey Gaspar Design e Paginação: Dino Cross | Impressão: Damer SA | Tiragem: 3.500 Contactos: Direcção de Comunicação e Imagem Rua Francisco Gouveia “Rio Seco” Maianga / Luanda / Angola | 948 287 286 www.1agosto.com | revistadagosto@1agosto.com | Facebook: Clube Desportivo 1º de Agosto N.º de Contribuinte: 7401000660 Publicidades: 948 287 286 ABRIL/MAIO/JUNHO | 5

[close]

p. 6

FUTEBOL Formação com excelência JUNIORES REVALIDAM DO CAMPEONATO NACI Texto: Lectícia Kambovo Fotos: Waldemar Santos Anossa equipa de sub 20 (juniores) revalidou recentemente de forma brilhante o título de campeão nacional da categoria, no estádio São Filipe, província de Benguela, ao derrotar o Recreativo da Caála por 4-2 na sequência da marcação de grandes penalidades. Os golos de consagração foram marcados por Claúdio, Gui, Zé e Máquina.   O técnico da equipa, Joan Oliva, manifestou o seu agrado pelo título conquistado, “Quando se ganha duas finais consecutivas nos provinciais e nacionais, isso é fruto de trabalho, metodologias aplicadas e investimentos que a direcção 6 | ABRIL/MAIO/JUNHO

[close]

p. 7

M A TAÇA IONAL RECEPÇÃO À ALTURA Os agostinos foram recebidos e brindados na Sede do clube pelo presidente de direcção, general Carlos Hendrick, com um jantar de confraternização. Em forma de agradecimento por tudo quanto a direcção do clube tem feito para a formação do nosso 1º de Agosto, dirigentes, técnicos e atletas da modalidade, entregaram o troféu ao presidente Hendrick, que na ocasião deixou a sua mensagem e homenagem pelo feito alcançado salientando que “ com vontade e trabalho, a equipa pode ir mais adiante e orgulhar a nação do Glorioso D`gosto; a conquista do título de campeão nacional é uma demonstração clara de um princípio para uma continuidade”. do clube vem fazendo na formação”. -disse. Por outro lado, o técnico realçou que o objectivo não é só  formar os atletas, mas também incutir o espírito de confiança nas competições. O conjunto não pretende parar por aqui, manter a boa morfologia e biotipo para a prática do futebol e construir uma base de referência para lançar os nossos atletas para a equipa principal que o clube projecta para o futuro, é o próximo passo. Aos nossos brilhantes rapazes manifestamos o nosso orgulho, apreço e fazemos votos de continuidade de êxitos nos próximos anos. ABRIL/MAIO/JUNHO | 7

[close]

p. 8

FUTEBOL Época 2015 ARRANQUE TÍMIDO Anossa equipa senior de futebol encontrou dificuldades em arrancar com êxito a presente época desportiva, caminhando assim em desencontro com as perspectivas definidas pela direcção do Clube, a dada altura vimo-nos diante de uma sequência de críticas e o desânimo da opinião pública, o que em alguns casos não deixa de ser a reacção “normal” de quem anseia por resultados imediatos, como é o caso dos sócios e adeptos. A direcção do Clube e a massa associativa caminham de braços dados no que concerne as suas pretensões, ambos almejam bons resultados e a equipa tem trabalhado com a ambição de conquistar títulos, tanto a nível do girabola, como da Taça de Angola e super taça e com isso qualificar-se para uma das provas africanas de clubes. As ambições são maiores do que o resultados do momento, porém o 1º de Agosto pretende criar bases para o sucesso contínuo, ja que a ideia não é apenas conquistar o título de campeão da presente época, mas sim resgatar a mística do futebol, pelo que continuamos a trabalhar e a acreditar que a formação de atletas é o único caminho para as conquistas sustentadas. Apesar de o nosso arranque não ter 8 | ABRIL/MAIO/JUNHO

[close]

p. 9

sido dos melhores, nesta altura não descartamos a possibilidade de continuar a trabalhar fortes e decididos pela conquista do título de campeão nacional. Estamos conscientes de que há muito por se jogar, e qualquer prognóstico negativo é prematuro, temos bons reforços para a época e sabemos que devemos redobrar as energias para melhorar a qualidade competitiva dos nossos jogos; A capacidade de superação nas diversas fases do dia-a-dia desportivo, seja dos adeptos ou atletas, é uma das identidades do 1º de Agosto, já que os rubro negros são batalhadores natos, e enfrentam os maus momentos com realismo; a motivação e força de vontade voltam com as correcções das nossas falhas e seguimos em frente. Constituição da nossa equipa principal: Adilson da Cruz “Neblu”, Justo Puscusso “Julião” e Tony Cabaça (guarda redes), Dani Massunguna e Dieu Massadila (defesas centrais), João Muanha “Gogoró”, Naman Traoré “Ben Traoré” e Mateus Galiano (médios esquerdo), Paca Alvaro “Fissi”, Salomão Troco “Paizo” (defesas esquerdo), Gamaliel Frederico “Mussummari”, Isaac da Costa, e Regio Zalata “Mingo Bille” (defesas direito), Osvaldo Dinis “Manucho”, Marco Soares, Braúlio Dinis “Nari” Antunes Ekundi “Sargento”, e Eduardo Jumisse (médios defensivos), Ibukun Akinfenwa, Bruno Manuel (médios centrais), Jacinto Dala “Gelson” (ponta), Manuel Afonso “Ary Papel” (médio direito). ABRIL/MAIO/JUNHO | 9

[close]

p. 10

FUTEBOL Gelson OS SANTOS DA CASA FAZEM MILAGRES Chegou ao clube pelas mãos de Elísio Mundo. O tal jogador que durante mais de sete anos consecutivos vestiu a rubro e negra; e distinguia-se pela fita branca que usava á volta da cabeça. Um sinal que permitia a avô o reconhecer em campo, sobretudo em jogos televisionados. Melhor do que ninguém conhecia de cor e salteado os cantos da casa. Compreende-se por isso a razão de ter indicado ao irmão o mesmo caminho que ele seguiu. Corria o ano de 2010, quando Gelson pisou o RI-20. Filipe Nzanza, outro histórico jogador do nosso clube, fez as honras da casa. Recebeu-o e integrou no plantel dos juvenis. No entanto, problemas burocráticos fizeram-no desistir logo de seguida. Uma história que se parece um pouco com a de Ary Papel. Contudo, a vontade de se vestir com as cores do glorioso, fê-lo voltar. E mais uma vez Filipe Nzanza não fechou as portas. Já tinha aliás referên10 | ABRIL/MAIO/JUNHO cias suas. O talento de Gelson já não cabia na rua e tão pouco nos juvenis. Ascende como flecha para o escalão seguinte. Nos juniores, Gelson fez menos de seis jogos. “Foi quase tudo de repente. Cheguei aos juniores, e rapidamente o professor Romeu Filemon me convidou a trabalhar com a equipa principal. Mas não pude ser inscrito naquele ano. Veio Daúto Faquirá e voltei a merecer também confiança dele. Aos poucos foi-me dando oportunidades, porque temos uma equipa muito forte no ataque, com jogadores muito experientes, alguns dos quais experimentaram já outros campeonatos como o português”, diz. Para quem acredita no destino, Gelson estava talhado a brilhar com a camisola rubro e negra. E na memória do Girabola 2014 o seu nome vai ficar registado. Aliás, para a crítica desportiva, Gelson foi o jogador revelação e faz parte do leque dos melhores avançados hoje. Muitos jornalistas que acompanham o futebol nacional consideram que a nossa nova coqueluche tem lugar nos Palancas Negras. “Eu agradeço ao clube, pela oportunidade que me concedeu e pela confiança depositada. E aos meus colegas que muito contribuíram para o meu êxito. Ouvi muitos conselhos deles, assim como dos treinadores. Lembro que os professores Filemon e Faquira me aconselharam a trabalhar muito o físico, e a manter a humildade. É o que procuro fazer. Sei que tenho ainda um longo caminho, devo continuar a trabalhar e colocar os pés no chão”, diz o novo puto maravilha do nosso clube. Do meu irmão, Elisio Mundo, também ouvi conselhos sobre o 1º de Agosto e o futebol no geral. “Ele me preveniu muito sobre o peso dessa camisola e a pressão. Ele disse-me que aqui temos pressão de todos os lados, porque os adeptos vivem muito o clube. Amam, logo pressionam muito, em particular aqueles jogado-

[close]

p. 11

res de quem se espera muito. Eu senti o peso da camisola, e ele tem razão. O 1º de Agosto não é uma equipa qualquer, é que mesmo para os que têm força, eu espero ter mais êxito, conquistar títulos com essa camisola”, deseja Gelson. Os sonhos existem sempre Ao contrário de outros jo- gadores, Gelson diz que a sua principal inspiração é o seu colega Ary Papel. “Nós saíamos de casa para ir ver os jogos de juniores do 1º de Agosto por causa dele. Sempre o admitirei. Mesmo quando cheguei ao clube, ia ver os treinos dos seniores. Ele é craque”, elogia Gelson, que não deixa no entanto de olhar para o estrangeiro. “Gosto de ver Cristiano Ronaldo, é um jogador determinante, tem muita força de vontade e quer sempre vencer, acho que é uma boa inspiração. Tento imitar essa energia que transmite” conta. Gelson quer vencer com a camisola rubro e negra, e promete para a época mais trabalho e mais golos. Prefere não sonhar alto quanto à possibilidade de actuar no estrangeiro, acha que primeiro gostaria de fazer história com a camisola do nosso clube. “ O primeiro sonho é conquistar títulos com o 1º de Agosto e depois vamos ver o que acontece. Mas quero dei- xar o meu nome na história desse clube, como fizeram outros jogadores que passaram aqui. Quem está nesse clube não pode pensar pequeno”, sublinha. Uma época para não esquecer Na sua primeira época, Gelson acabou o Girabola2014 com nove golos apontados. O segundo melhor marcador do clube, atrás de Ary Papel. O nosso atleta muito certamente não esquece a grande exibição feita diante do Petro de Luanda, no fecho do campeonato. Fez golos e de letra colocou a bola nos pés de Mateus Galiano, que selou a vitória do glorioso. Essa exibição juntou-se a tantas outras, por isso, Gelson é considerado pela média o jogador revelação do Girabola 2014. Gelson renova a esperança de quem acha que o nosso clube não tinha muitas alternativas no ataque. Quando pouco se esperava, assumiu o ataque e repartiu o protagonismo com Ary Papel. ABRIL/MAIO/JUNHO | 11

[close]

p. 12

BASQUETEBOL Campeonato Nacional de Basquetebol sub 18 1º DE AGOSTO DESTRONA A L DO SPORTING DE BENGUELA Anossa equipa de basquetebol feminina em sub 18 (juniores), sagrou-se campeã nacional, derrotando o Interclube de Luanda por expressivos 5444, no pavilhão do Sporting, na província das acácias rubras, Benguela, rectirando assim o título ao Sporting de Benguela. Desde o início do jogo que as agostinas, ainda que por pequenos diferenciais, já decidiam o final do campeonato; no 1º quarto a vantagem no marcador era de um ponto, (1211), no 2º quarto a diferença foi subindo, 3 pontos, (20-17), no penúltimo quarto, (34-30) e no último quarto, não restou qualquer dúvida. Para este feito, as nossas militares tiveram que trabalhar a concentração, visto que se encontravam física e psicologicamente preparadas para enfrentar o campeonato na- 12 | ABRIL/MAIO/JUNHO

[close]

p. 13

LIDERANÇA cional da modalidade, disse o treinador do conjunto ao nosso órgão, antes da partida para Benguela. Durante o campeonato, em sete jogos realizados, as nossas agostinas obtiveram cinco vitórias frente ao Sporting do Bié (55-36), Benfica do Lubango (53-23), Sporting de Benguela (41-40), Interclube de Benguela (43-25), Grupo Desportivo do Maculusso (4537), e apenas sofreram duas derrotas frente ao Benfica do Lubango (58-60), Interclube de Luanda (28-43). Como se não bastasse, as distinções de MVP e melhor cestinha do campeonato foram para duas das nossas meninas de ouro, Joana Balanga e Rosa Gala. Já em juniores masculinos, na mesma senda, no mesmo local, o objectivo de revalidarem o título conquistado na edição passada, não se concretizou, mas ainda assim ocuparam o 2º lugar do campeonato nacional ao perder no jogo da final diante do Petro de Luanda. ABRIL/MAIO/JUNHO | 13

[close]

p. 14

BASQUETEBOL Super Taça “Vladimiro Romero” AGOSTINAS ABREM TEMPORADA COM VICTÓ Texto: Paula Pande | Fotos: Waldemar Santos Anossa equipa senior feminina de basquetebol, conquistou recentemente a super taça “Vladimiro Romero”, (troféu que contou para a abertura da temporada nacional da modalidade), na província de Malange, no pavilhão Palanca Negra Gigante, ao vencer o Interclube de Luanda por 77-74. Com a presença do Presidente do Clube, General Carlos Hendrick e de milhares de adeptos nas bancadas, as militares entraram tímidas, não conseguindo desenvolver o seu jogo, perdendo o primeiro período por 11-24. No segundo quarto, houve uma melhoria significativa na defesa das campeãs nacionais, que com uma maior eficácia no jogo ofensivo, conseguiram ser superiores às polícias e 14 | ABRIL/MAIO/JUNHO ganharam o parcial por 24-17, reduzindo de 13 para 6 a desvantagem ao intervalo, cujo placar marcava 41-35, a favor do Interclube. O terceiro e o quarto períodos foram de grandes emoções, com as duas equipas a proporcionar um festival de triplos, em que se destacaram a extremo-base, Rosa Gala e a extremo, Sonia Guadalupe. A victória foi confirmada apenas nos últimos segundos do jogo por intermédio da moçambicana, Leia Dongue, porém, a melhor cestinha do jogo foi a Sónia Guadalupe com 25 pontos. O momento mais esperado chegou com a entrega do troféu feita pelo governador local, Norberto dos Santos Kwata-kanawa à capitã da nossa equipa, Fineza Eusébio, sob o

[close]

p. 15

ÓRIA olhar atento do presidente da Federação Angolana de Basquetebol (FAB), Paulo Madeira, Carlos Hendrick e do vice-pre- sidente para outras modalidades, António José Bernardo em representação da nossa agremiação desportiva. ABRIL/MAIO/JUNHO | 15

[close]

Comments

no comments yet