Guimarães mais Verde #9

 

Embed or link this publication

Description

Eco-Revista Guimarães mais Verde #9

Popular Pages


p. 1

eco-revista #09 outubro 2017 Esta revista é uma publicação da Câmara Municipal de Guimarães. Trimestral, de distribuição gratuita, acompanhará o processo de candidatura de Guimarães a Capital Verde Europeia 2020. MUNICÍPIO DO ANO 2017 COM PROJETO PAYT Academia de ginástica inaugurada criada incubadora de base rural GUIMARÃES FORMALIZOU CANDIDATURA A CAPITAL VERDE EUROPEIA 2020 prémio ecoxxi SOMOS O MUNICÍPIO MAIS SUSTENTÁVEL DO PAÍS plano de promoção da biodiversidade COMISSÃO EUROPEIA DISTINGUE GUIMARÃES COM O SELO URBACT

[close]

p. 2

2 guimarães mais verde Nota Introdutória Chegou a hora. Guimarães é formalmente candidata a Capital Verde Europeia 2020. O processo está terminado e foi formalizado junto da Comissão Europeia. Esta nona edição da eco-revista Guimarães mais verde está recheada de boas notícias. Guimarães é o Município mais Sustentável de Portugal, numa distinção do ECOXXI. Mas há mais. A implementação do sistema PAYT valeu ao Município dois prémios, o de Melhor Município Norte e Melhor Município do Ano em Portugal. O projeto de proteção e promoção da biodiversidade de Guimarães foi também galardoado pela Comissão Europeia, com o selo URBACT. Destacamos ainda a criação da Incubadora de Base Rural, que pretende fomentar o empreendedorismo qualificado e criativo ligado à exploração agrícola e florestal, disponibilizando um banco e uma bolsa de terras para assim combater o abandono de terras. Realce também para a inauguração da Academia de Ginástica de Guimarães e a Ecovia de Guimarães. Boa leitura! Green Week Guimarães ECOXXI Município do Ano UM-Cidades Guimarães com selo URBACT Guimarães com selo URBACT Incubadora Base Rural Ecovia de Guimarães Academia de Ginástica Semana Europeia da Mobilidade 04 e 05 08 09 10 09 11 12 14 15 Ficha Técnica: propriedade Câmara Municipal de Guimarães / periodicidade trimestral / tiragem 20.000 exemplares composição Laboratório da Paisagem / impressão Norprint Artes Gráficas S.A. / papel Munken Pure / distribuição gratuita (O papel Munken Pure é produzido de acordo a certificação FSC ® - Forest Stewardship Council. O FSC ® é um dos selos florestais mais reconhecidos em todo o mundo. Trata-se de uma garantia de origem que assegura a exploração florestal de forma responsável. Criado em 1993 na Alemanha, por várias instituições internacionais, o FSC ® tem como objetivo estabelecer princípios e critérios para conciliar a exploração da floresta e a conservação dos seus recursos).

[close]

p. 3

Guimarães formalizou candidatura a Capital Verde Europeia 2020 guimarães mais verde  3 Agora é oficial. Guimarães é candidata a Capital Verde Europeia 2020. O processo de candidatura está terminado, tendo sido formalizado junto da Comissão Europeia. Está assim dado mais um importante passo num caminho iniciado em 2014 com o diagnóstico dos diversos indicadores e a constituição da estrutura de missão da candidatura que ao longo deste período acompanhou todo o processo, sempre realizado na estreita colaboração entre o Município de Guimarães e a Universidade do Minho e um Comité Externo de Aconselhamento que reuniu alguns dos maiores especialistas internacionais na área da sustentabilidade e presidida pelo prémio Nobel da Paz 2007, Mohan Munasinghe. “Conta comigo!” foi o slogan aglutinador escolhido para esta candidatura, nacerteza de que só com o compremetimento de cada um dos vimaranense se consegue percorrer este caminho, que já mereceu, por diversas vezesreconhecimento nacional e internacional. Desde 2014 que Guimarães implementou, mais diversas áreas, projetos que são hoje exemplos de boas-práticas em Portugal e na Europa, como é o caso do sistema PAYT, do programa de educação ambiental PEGADAS, do projeto EcoPontas & PapaChicletes, do projeto de proteção e promoção da biodiversidade recentemente galardoado pelo programa europeu URBACT, do EducaBicla das Brigadas Verdes, ou das Bacias de Retenção. Ao longo destes anos, foram ainda organizados dezenas de eventos que contribuíram para a sensibilização dos vimaranenses para as questões ambientais, como as semanas europeias da Mobilidade, da Prevenção de Resíduos ou a Green Week. A construção da inovadora Academia de Ginástica de Guimarães e a nova Ecovia, já em execução, serão por certo também dois projetos que merecerão o olhar atento do júri avaliador da candidatura. A candidatura de Guimarães ao galardão Capital Verde Europeia é um desafio de grande dimensão mas o caminho até agora percorrido é um exemplo de como, com o comprometimento de todos, se pode construir um concelho virado para o futuro, capaz de responder às exigências globais da sustentabilidade. Segundo as palavras de Mohan Munasinghe, Guimarães é, já hoje, “um exemplo no modo como está a lidar com as alterações climáticas e outros problemas ambientais”.

[close]

p. 4

4 guimarães mais verde Green Week 2017 Milhares celebraram o ambiente numa semana repleta de atividades Na primeira semana de junho, Guimarães promoveu o Green Week 2017. O evento, alargado a vários públicos e locais da cidade, pretendeu realçar o trabalho realizado no âmbito da candidatura de Guimarães a Capital Verde Europeia 2020, bem como oferecer um conjunto de ações que promovem uma maior consciencialização da população para as questões ambientais. A Green Week assumiu-se como uma iniciativa de sensibilização e consciencialização para a sustentabilidade ambiental, através da música, de tertúlias, debates, ações demonstrativas, exposições, atividades pedagógicas, desporto e outras iniciativas de âmbito cultural e artístico. Foi igualmente uma oportunidade para integrar as mais diversas instituições e organizações de Guimarães – como associações, empresas, escolas e IPSSs –, como tem sido exemplo nos mais diversos momentos e oportunidades de sensibilização ambiental. Nesta semana realizou-se ainda mais uma edição do TEDx Guimarães e foi lançada a Bienal LandArt - A Arte da Terra, com um ritual sonoro no Largo da Oliveira e o Seminário Internacional “Sementeira”. Eco-Fest na Alameda com atividades lúdicas Educabicla foi uma das atividades que contou com grande adesão

[close]

p. 5

guimarães mais verde  5 Pegada Ecológica apresentada pelo Presidente da ZERO Feira de produtos biológicos Espaço da restauração Várias entidades marcaram presença, algumas com atividades pedagógicas IPSS construíram casas para os mais pequenos Comité Externo de Aconselhamento na Eco-Fest Um dos momentos musicais, com Sofia Escobar Ritual Sonoro marcou arranque da Guimarães LandArt TEDx Guimarãe com a presença de Mohan Munasinghe Ritual Sonoro e Seminário "Sementeira", do Guimarães LandArt

[close]

p. 6

6 guimarães mais verde Mais de 3 mil crianças celebraram ambiente ______________________________________ Festa do Ambiente decorreu no Pavilhão Multiusos Jardins de infância e escolas do 1º ciclo participaram na Festa do Ambiente, que decorreu no Multiusos de Guimarães e deu início à edição 2017 da Green Week. A celebração do Dia Mundial da Criança, juntou mais de 3 mil crianças, numa parceria entre a Divisão de Ação Social, Divisão do Ambiente e Divisão de Educação da Câmara Municipal de Guimarães. Ao longo do dia 1 de junho as crianças viveram experiências e emoções para mais tarde recordar. Houve de tudo, desde jogos didáticos a experiências sonoras, do teatro à música, com o concerto do vimaranense Tio Óscar. No mesmo dia foi apresentada publicamente a campanha “Procuram-se Abraços 2017”, pela Associação Mundos de Vida, que há mais de 15 anos tem dedicado especial atenção ao cuidado de crianças em risco e em dificuldade social. Desde a criação do serviço, foi possível formar 117 famílias e acolher 131 crianças que, temporariamente, não podiam viver com a sua família. Atualmente, em Guimarães, há 5 crianças acolhidas em 4 famílias de acolhimento.

[close]

p. 7

guimarães mais verde  7 Ecolino, a mascote do PEGADAS O Ecolino ganhou vida. A apresentação da mascote oficial do programa ambiental PEGADAS aconteceu no Dia Mundial da Criança, no Pavilhão Multiusos de Guimarães, perante milhares de crianças, deliciadas com a sua presença. O Ecolino, que surgiu de um concurso lançado a todos os níveis de ensino de Guimarães, foi idealizado por Francisco Araújo, aluno do curso Técnico de Vitrinismo do 12º ano, da Escola Profissional Cenatex. De acordo com o seu autor, a composição do Ecolino foi inspirada “na silhueta da estátua de D. Afonso Henriques” e é “composta pelo corpo principal que apresenta a forma de um pequeno pau de madeira e pelas folhas que reforços a ideia da defesa do ambiente. A folha maior, posicionada no lado direito da mascote, faz uma alusão ao escudo de D. Afonso Henriques e representa a proteção do ambiente”. Ainda de acordo com o estudante, “com o elevar das folhas no seu lado esquerdo, a mascote mostra-se versátil tendo a simbologia de uma espada em luta por um futuro mais promissor”, prosseguiu, mostrando-se orgulhoso pelo resultado final. “Ver fisicamente a mascote, superou as minhas melhores expectativas”, concluiu. O Ecolino estará presente em várias ações do PEGADAS, programa ambiental de Guimarães coordenado pelo Laboratório da Paisagem e pelo Município de Guimarães.

[close]

p. 8

8 guimarães mais verde Guimarães é o Município mais sustentável de Portugal Prémio ecoxxi foi entregue numa cerimónia que decorreu em Cascais, no Centro de Congressos do Estoril. O Município de Guimarães foi distinguido com a pontuação mais elevada no programa ECOXXI, sendo considerado o Município mais sustentável do país em 2017. Depois de ter entrado no Top 3 no último ano, Guimarães alcança, pela primeira vez, a liderança de um prémio que reconhece o trabalho dos municípios em prol do desenvolvimento sustentável do território, avaliado por mais de 40 entidades independentes. No Top 4 do ECOXXI 2017, seguem-se Loulé, Lousã e Águeda. «É esta a nossa visão de futuro para Guimarães, do nosso caminho do desenvolvimento sustentável da Capital Verde Europeia», afirmou Domingos Bragança, Presidente da Autarquia. Guimarães obteve uma pontuação de 86% na análise dos 21 indicadores em apreciação, superando os 81% obtidos em 2016 e os 74% em 2015, deixando para trás municípios como Loulé, Lousã e Águeda, todos com pontuação acima dos 80%, ou Cascais, Vila Nova de Gaia, Leiria, Loures, Bragança, Viana do Castelo ou Famalicão, num total de 53 candidaturas. O concelho de Guimarães aparece nos primeiros lugares na maior parte dos indicadores, sendo mesmo o primeiro Município em seis dos indicadores: "Produção e Recolha Seletiva e Valorização de Resíduos Urbanos", “Emprego”, “Cooperação com a Sociedade Civil”, “Certificação de Sistemas de Gestão de Qualidade”, “Qualidade do Ar” e “Informação ao Público”. Também no indicador “Conservação da Natureza (Biodiversidade e Geodiversidade)”, Guimarães atingiu pela primeira vez o primeiro lugar de entre todas as cidades concorrentes. O resultado alcançado, na mesma semana em que Guimarães submete a sua Candidatura a Capital Verde Europeia, realça o caminho realizado nos últimos anos, demonstrando um percurso crescente e sustentado nos vários indicadores de avaliação sobre a qualidade ambiental dos municípios, no qual será um elemento altamente valorizador. No Top 4 do ECOXXI 2017, seguem-se Loulé, Lousã e Águeda. Na cerimónia, a Câmara Municipal de Guimarães esteve representada pelo seu Vice-Presidente, Amadeu Portilha, acompanhado pela Coordenadora Executiva da candidatura de Guimarães a CVE, Isabel Loureiro, pelo Presidente e Diretor Executivo do Laboratório da Paisagem, Jorge Cristino e Carlos Ribeiro, respetivamente, pela Chefe de Divisão dos Serviços Urbanos da Câmara Municipal de Guimarães, Dalila Sepúlveda e pela adjunta da Vereadora da Educação, Patrícia Ferreira. «Este é o resultado feliz de um trabalho árduo e exigente que se iniciou em 2013, agregando um conjunto de entidades que connosco partilham do entusiasmo de construir um futuro onde a proteção da natureza e do ambiente e o desenvolvimento sustentável sejam as marcas da nossa ação governativa», referiu Amadeu Portilha, Vice-Presidente da autarquia.

[close]

p. 9

um-cidades Município do Ano 2017 guimarães mais verde  9 A implementação do sistema PAYT (Pay As You Throw / Paga o lixo que produz) no Centro Histórico de Guimarães valeu ao Município duas distinções no concurso “Municípios do Ano Portugal 2017”. A cidade foi distinguida com o prémio de Melhor Município Norte e Melhor Município do Ano em Portugal, na cerimónia que decorreu no final do mês de julho, no Fundão, promovida pela UM-Cidades, uma plataforma da Universidade do Minho, que visa reconhecer as boas práticas dos municípios portugueses. Estes galardões vêm consolidar os resultados positivos do primeiro ano de implementação da tarifa na zona intramuros da cidade, que se traduz na diminuição dos resíduos indiferenciados em 34% e no aumento de 126% dos resíduos recicláveis. “É um projeto que arrasta consigo a ousadia de inovar, a resiliência que é necessária para vencer as mudanças de comportamentos e, acima de tudo, o forte espírito de trabalho em equipa.”, afirmou Daniel Pinto, Administrador Executivo da VITRUS. Estes galardões vêm consolidar os resultados positivos do primeiro ano de implementação da tarifa na zona intramuros da cidade, que se traduz na diminuição dos resíduos indiferenciados em 34% e no aumento de 126% dos resíduos recicláveis. “Guimarães está sempre na linha da frente para abraçar projetos complexos e desafiadores. Guimarães está de parabéns, estamos todos de parabéns.”, referiu ainda o administrador, que sublinhou também a importância de toda a equipa envolvida neste projeto que, ao longo do tempo, trabalhou com empenho, dedicação e profissionalismo. É agora importante continuar com o trabalho desenvolvido e procurar sempre formas de ir fazendo a diferença, sem medo de arriscar. Daniel Pinto deixou também uma palavra de agradecimento a todos os moradores e comerciantes do Centro Histórico que são fundamentais para o sucesso deste projeto. Os prémios Municípios do Ano Portugal 2017 tem como objetivo dar a conhecer e premiar as boas práticas através projetos que tenham tido um impacte positivo e significativo na comunidade. Em 2018, aquando da sua quinta edição, será Guimarães a receber e organizar a cerimónia de entrega de prémios. A VITRUS tem trabalhado de perto com os utilizadores da tarifa de modo a perceber as suas dificuldades e tem acompanhado a adoção gradual de comportamentos mais ecológicos, trabalhando sempre com o propósito de sensibilizar e consciencializar a comunidade para a educação ambiental.

[close]

p. 10

10 guimarães mais verde Distinção em programa europeu pela “Proteção e Promoção da Biodiversidade” Distinção foi entregue em Tallinn no Festival Internacional de Cidades URBACT, em que Guimarães apresentou ao longo de três dias o projeto P2GREeN – Proteção e promoção da biodiversidade de Guimarães – Património Natural. A capital da Estónia recebeu o Festival Internacional de Cidades do programa europeu URBACT que juntou mais de 230 cidades de 29 países de toda a europa. A delegação vimaranense foi chefiada pelo vice-presidente da Câmara Municipal de Guimarães Amadeu Portilha e composta ainda pelo presidente do Laboratório da Paisagem, Jorge Cristino e pelo diretor executivo daquela instituição, Carlos Ribeiro. Na cerimónia de entrega de prémios que decorreu no Tallinn Creative Hub – Kultuurikatel, Guimarães recebeu a distinção pelo seu projeto no âmbito da Biodiversidade, e que contempla um conjunto de ações integradas desenvolvidos pelo Laboratório da Paisagem de Guimarães e pela Câmara Municipal de Guimarães. Do plano estratégico premiado fazem parte o projeto “Biodiversity GO! – Criação de uma Base de Dados de Biodiversidade”, o “Plano de Controlo de Espécies Invasoras”, o projeto de plantação de árvores autóctones, “Guimarães mais Floresta”, a criação de novas Rotas de Biodiversidade e ainda a construção de novos locais para observação de espécies, nomeadamente o já anunciado Centro Ornitológico na Montanha da Penha. O vice-presidente da Câmara Municipal de Guimarães Amadeu Portilha aproveitou a ocasião para afirmar a circunstância de «mais um momento feliz para Guimarães» e que vem «premiar o trabalho que temos desenvolvido ao longo dos últimos anos também na proteção e promoção da biodiversidade». Guimarães deu a conhecer ainda, durante os três dias de Festival, a “Boa Prática” distinguida nas várias sessões de apresentação que tiveram lugar em Tallinn, aproveitando igualmente para mostrar o caminho que o concelho tem feito no âmbito do desenvolvimento sustentável do território e da candidatura de Guimarães a Capital Verde Europeia 2020. Guimarães vai ter equipa de Sapadores O acordo foi assinado no início de Agosto. Guimarães vai passar a ter uma Equipa de Sapadores Florestais, na sequência de uma decisão do Instituto da Conservação da Natureza e da Floresta. O protocolo entre a Câmara Municipal de Guimarães e a Associação dos Silvicultores do Vale do Ave (ASVA), no âmbito da Estratégia Nacional para as Florestas e no dispositivo da Defesa da Floresta Contra Incêndios Florestais, determina que é da responsabilidade da ASVA a seleção e contratação dos cinco elementos constituintes da equipa de Sapadores Florestais, devendo essa escolha recair prioritariamente sobre candidatos moradores no Concelho de Guimarães, ficando estes sob sua autoridade, ordem e subordinação. A ASVA compromete-se a garantir a gestão e operacionalidade da Equipa de Sapadores Florestais, enquanto que a Câmara Municipal de Guimarães apoiará financeiramente, suportando a parte correspondente ao auto financiamento no valor anual de 40 mil euros.

[close]

p. 11

guimarães mais verde  11 Guimarães cria Incubadora de Base Rural para fomentar empreendedorismo agrícola ···························································································· Incubadora de Base Rural de Guimrães ···························································································· A QUEM SE DESTINA? A todos os empreendedores que tenham uma ideia ou plano de negócio numa atividade económica de base rural e que a queiram implementar em Guimarães. ···························································································· DE QUE APOIOS BENEFICIA? Programa de incubação; Acesso à terra; Sistema de incentivos; Transferência de I&D; Animação e dinamização ···························································································· OUTRAS INFORMAÇÕES 253 421 218 www.labpaisagem.pt/ibr ibr@cm-guimaraes.pt A Câmara de Guimarães criou uma Incubadora de Base Rural que pretende fomentar o empreendedorismo qualificado e criativo ligado à exploração agrícola e florestal, disponibilizando um banco e uma bolsa de terras para assim combater o abandono de terras. A Incubadora de Base Rural foi apresentada em julho, numa cerimónia que teve lugar no Laboratório da Paisagem. Tratase de um serviço de apoio ao nascimento e crescimento de empresas especialmente dedicado a iniciativas de base rural, como sejam a agricultura, a agroindústria, a silvicultura ou outros serviços e tecnologias de suporte. Com este projeto, Guimarães capitaliza todo o potencial agrícola e florestal do concelho e, simultaneamente, promove o crescimento económico, o desenvolvimento empresarial, a inclusão social, a sustentabilidade ambiental e o bom uso do solo, procurando tornar Guimarães como um território de referência no bom uso do solo agrícola e florestal. A Incubadora de Base Rural de Guimarães procura afirmarse como uma estrutura de fomento do empreendedorismo qualificado e criativo nas áreas de produção agrícola, florestal, indústria agroalimentar, serviços conexos e tecnologia apli-cada, disponibilizando, para o efeito, um conjunto de serviços e apoios de cariz imaterial, complementado por uma bolsa de terras e um banco de terras, o primeiro de iniciativa municipal no País, com vista à facilitação do acesso às terras por parte dos empreendedores.

[close]

p. 12

12 guimarães mais verde Parques Urbanos com certificação ambiental O Parque da Cidade, a Horta Pedagógica e o Parque de Lazer da Cidade Desportiva alcançaram a certificação NP EN ISO 14001:2012. Esta Certificação do Sistema de Gestão Ambiental implementada pelo Município de Guimarães nos Parques Urbanos, vem reconhecer o seu compromisso com a proteção do meio ambiente e as boas práticas dos serviços municipais, assim como o cumprimento de um exigente quadro de indicadores e procedimentos para a determinação dos impactos ambientais. Esta é a primeira vez que os Parques Urbanos de Guimarães recebem esta certificação, válida até setembro do próximo ano, estando sujeito a auditorias de acompanhamento. Estas certificações resultam daquela que tem sido a preocupação do Município de Guimarães na preservação das suas áreas verdes para pelo usufruto dos cidadãos e para a promoção da biodiversidade urbana. O Parque da Cidade compreende uma área de cerca de 30 hectares, onde se privilegia a manutenção das estruturas constituídas por pedra e vegetação pré-existente, aproveitando o seu estado de desenvolvimento e o seu carácter referencial. O Parque da Cidade Desportiva, localizado na Veiga de Creixomil (em terrenos de Reserva Agrícola Nacional e simultaneamente Reserva Ecológica Nacional), compreende uma área equivalente a 39 hectares. Já a Horta Pedagógica possui uma área de cerca de 3 hectares, localiza-se na Veiga de Creixomil e é atravessada pela Ribeira de Couros, afluente principal do Rio Selho. Ecovia de Guimarães ganha forma A Ecovia de Guimarães já começa a ser uma realidade. A primeira fase da obra, que vai ligar a Pista de Cicloturismo (Aldão/MesãoFrio) à zona do Reboto, na Veiga de Creixomil, está em marcha, sendo mesmo já possível ver-se cerca de 100 metros finalizados do percurso junto ao edifício da Academia de Ginástica de Guimarães, junto ao Parque da Cidade. A antiga linha de caminho-de-ferro, que ligava Guimarães a Fafe, está igualmente a ser objeto de intervenção, para que faça a ligação até à Estação Ferroviária de Guimarães. Aí, na freguesia de Urgezes, será construída uma passagem desnivelada que possibilite a ligação à Avenida D. João IV. O outro troço fará a ligação à zona das Hortas e do Teleférico de Guimarães. Na sua grande maioria o traçado, de 9,3 Km, será de uso exclusivo para ciclistas e pedestres, contudo haverá zonas onde a Ecovia será partilhada com a via rodoviária, ficando devidamente assinalada. De acordo com o projeto em marcha será criada uma praça com áreas de descanso, lavagem e tratamento das bicicletas, junto à Avenida D. João IV. Estão ainda previstas zonas de apoio aos utilizadores. A primeira fase da Ecovia, ficará concluída até ao final do ano, prevendo-se até 2020 a extensão às vilas de Brito, Ronfe, Pevidém e Caldas das Taipas. A Ecovia é uma estrutura fundamental da rede concelhia de percursos cicláveis, com a qual se pretende generalizar o uso da bicicleta no quotidiano dos vimaranenses, transformando-a num meio de transporte e não somente num veículo de lazer ou de desporto.

[close]

p. 13

guimarães mais verde  13 Guimarães recebeu elogios no IV Congresso Internacional de Educação Ambiental da CPLP Guimarães, através do Município e do Laboratório da Paisagem, marcou presença no IV Congresso Internacional de Educação Ambiental (EA) de Países e Comunidades de Língua Portuguesa e Galiza, que decorreu em julho na Reserva Mundial da Biosfera, na Região Autónoma do Príncipe, São Tomé. A representar Guimarães estiveram dois dois delegados, num congresso que contou com 273 representantes de instituições públicas e privadas, assim como técnicos e cientistas dos países da CPLP, da região espanhola da Galiza, que também integra a Rede Lusófona de Educação Ambiental, criada em 2005 e, do México. Ao longo de quatro dias, sob o tema “a Terra é uma ilha”, os delegados partilharam experiências e tomaram contacto com a multiplicidade de realidades no campo da Investigação e Educação Ambiental dos países, regiões e comunidades falantes da língua portuguesa, conhecendo projetos locais, que permitem o crescimento de uma economia social sustentável. Neste quarto encontro mundial, Guimarães mostrou algumas das suas boas-práticas, nomeadamente o PEGADAS, o Plano Estratégico Guimarães mais Verde, os projetos de educação ambiental com envolvimento da comunidade (Redução e Valorização de Resíduos e Biodiversity GO!), e o Laboratório da Paisagem de Guimarães, enquanto promotor de Educação Ambiental e Investigação Científica, recebendo dos participantes elogios relativamente às apresentações e ao trabalho que tem sido desenvolvido em Guimarães. No ar ficou ainda a certeza de que muitas das iniciativas de Guimarães vão ser replicadas em alguns dos países da CPLP. Guimarães arrecadou três Green Key Guimarães foi o concelho mais distinguido na região norte do País com a Green Key (Chave Verde), num total de três. O Parque de Campismo da Penha, o Restaurante A Cozinha e o Hotel Mestre de Avis receberam este galardão internacional, atribuído em Portugal pela ABAE – Associação Bandeira Azul da Europa. O Green Key que tem como objetivo promover o Turismo Sustentável em Portugal através do reconhecimento anual de empreendimentos turísticos, alojamento local, parques de campismo e restaurantes que implementam boas práticas ambientais e sociais, que valorizam a gestão ambiental nos seus estabelecimentos e que promovem a Educação Ambiental para a Sustentabilidade. Neste sentido, a ONU definiu 2017 como o Ano Internacional do Turismo Sustentável para o Desenvolvimento, o que realça a importância do trabalho desenvolvido pelo Green Key. A cerimónia de entrega dos diplomas Green Key decorreu em junho, na Nave Central do Museu da Eletricidade “Casa da Luz” no Funchal, Madeira.

[close]

p. 14

14 guimarães mais verde Academia de Ginástica excelência e inovação A Academia de Ginástica de Guimarães já é uma realidade, constituindo um dos principais e mais estratégicos projetos para a continuação da promoção da política desportiva de Guimarães, mantendo o concelho no topo ao nível internacional, contemplando a prática das disciplinas de Ginástica Rítmica, Ginástica Artística e Ginástica Acrobática. Inaugurado a 24 de junho deste ano, o edifício ambientalmente de excelência, com recuperações de calor e consumos energéticos compatíveis com o uso, próximos da autossustentabilidade, beneficia da orientação solar livre e relaciona-se com o Parque da Cidade e encosta da Penha, interligando-se igualmente com a Ecovia de Guimarães, já em construção. Ao mesmo tempo, todas as águas, pluviais e não só, são reaproveitadas e utilizadas após o respetivo tratamento. “Uma obra de engenharia exemplar”, referiu na inauguração o Secretário de Estado do Ambiente, José Mendes. Já o Presidente da Federação de Ginástica de Portugal, João Paulo Rocha, elogiou “a coragem e a visão” do Município ao apostar na ginástica - a base de toda a atividade desportiva. O Presidente da Câmara Municipal de Guimarães, Domingois Bragança, salientou que este edifício “é um elemento simbólico do processo de candidatura a Capital Verde Europeia”. Sec. Estado Adjunto marcou presença na inauguração Espetáculo inaugural com a participação do Guimagym 1.300 m2 de painéis solares Iluminação 100% LED de baixo consumo 740 Kw de produção de energia Revestimento: 2.000 m2 de cortiça Energia Geométrica: + 10km de tubagens Represa de água: 650 m3

[close]

p. 15

Semana Europeia da Mobilidade 2017 Guimarães chegou mais longe, a partilhar Guimarães voltou a promover a Semana Europeia da Mobilidade, com um conjunto de iniciativas que alertou para a necessidade de um futuro mais sustentável. guimarães mais verde  15 Passeio de Bicicleta “Guimarães à noite” ACM Sob o slogan “A partilhar chegamos mais longe”, a edição deste ano, que decorreu entre 16 e 22 de setembro, ajudou a promover soluções de mobilidade partilhada e realçou os benefícios dos meios de transportes mais ecológicos, dando especial ênfase à utilização de bens ao invés da posse dos mesmos. Este foi o quarto ano consecutivo que a Semana Europeia da Mobilidade foi assinalada em Guimarães, que se candidata a Capital Verde Europeia em 2020. Do conjunto de iniciativas, que mobilizaram milhares de pessoas, destaque para uma descida pelos trilhos da Montanha da Penha, uma uma Mini-Maratona e uma Caminhada solidárias, um Passeio de Bicicleta nocturno e outro diurno, uma manhã sem carros no Centro da Cidade, bem como diversas acções de sensibilização. Foi ainda lançada a plataforma online de partilha de boleias de Guimarães. No último dia do evento arrancou o Salão de Automóveis Eléctricos, que decorreu ao longo de três dias no Multiusos de Guimarães. A Semana Europeia da Mobilidade 2017 de Guimarães foi organizada pelo Município de Guimarães e pelo Laboratório da Paisagem, tendo contado com diversos parceiros, nomeadamente a Vitrus, Arriva, Associação de Ciclismo do Minho, Get Green, Biblioteca Municipal Raúl Brandão, Guimarães Corre Corre e o Convívio – Associação Cultural. Esta é uma campanha anual sobre mobilidade urbana sustentável, com o apoio da Direção Geral da Mobilidade e dos Transportes da Comissão Europeia, coordenada em Portugal pela Agência Portuguesa do Ambiente. A Penha é Nossa - Laboratório da Paisagem Cycle Chic - Get Green

[close]

Comments

no comments yet