Show da fé-dezembro

 

Embed or link this publication

Description

Show da fé-dezembro

Popular Pages


p. 1

MARCOS AC Palavra de Deus: validade perpétua PÁGINA 23 Jornal Show da Fé SHOWda FÉ ANO 4 - Nº 47 - DEZEMBRO DE 2017 O JORNAL DA PALAVRA DE DEUS Assuma o seu lugar em Cristo PÁGINA 24 SOLMAR GARCIA Leila Maria Braga SOLMAR GARCIA Luciana Menezes ARQUIVO PESSOAL Vivian Regina Zakarias ARQUIVO PESSOAL Giovanna de Sena Gizele Cristina Rodrigues Em todo início de ano, é comum as pessoas traçarem metas para conquistar vitórias, e o Projeto de Vida, um propósito de fé que mostra como é possível ARQUIVO PESSOAL realizar sonhos, tem ajudado milhares delas. Conheça histórias de quem determinou e venceu. Páginas 20 a 22 Batalha de fé e amor O vício em álcool e drogas arruinou o casamento de André Simplício e, por pouco, não ceifou sua vida. Sua esposa travou uma batalha espiritual, e, hoje, o casal é feliz. Página B9 Porque a palavra do rei tem poder; e quem lhe dirá: Que fazes? (Eclesiastes 8.4).

[close]

p. 2

2 ANO 4 - Nº 47 - USA - Dezembro de 2017 SHOWda FÉ Expediente MARCOS AC Palavra de Deus: validade perpétua PÁGINA 23 Jornal Show da Fé SHOWda FÉ ANO 4 - Nº 47 - DEZEMBRO DE 2017 O JORNAL DA PALAVRA DE DEUS Assuma o seu lugar em Cristo PÁGINA 24 SOLMAR GARCIA Leila Maria Braga SOLMAR GARCIA Luciana Menezes ARQUIVO PESSOAL Vivian Regina Zakarias ARQUIVO PESSOAL Giovanna de Sena Gizele Cristina Rodrigues Em todo início de ano, é comum as pessoas traçarem metas para conquistar vitórias, e o Projeto de Vida, um propósito de fé que mostra como é possível ARQUIVO PESSOAL realizar sonhos, tem ajudado milhares delas. Conheça histórias de quem determinou e venceu. Páginas 20 a 22 Batalha de fé e amor O vício em álcool e drogas arruinou o casamento de André Simplício e, por pouco, não ceifou sua vida. Sua esposa travou uma batalha espiritual, e, hoje, o casal é feliz. Página B9 Porque a palavra do rei tem poder; e quem lhe dirá: Que fazes? (Eclesiastes 8.4). Diretor executivo R. R. Soares Conselheiro editorial Eber Cocareli Editora Elaine Monteiro Repórteres Amanda Pieranti Claudia Santos O’hara Santos Repórteres colaboradores Isabel Querino Fotografia Luiz Fernando e Solmar Garcia Revisão Célia Cândido (Direção) Joseane Cabral (Supervisão) Magdalena Soares (Prova) Jorge Guimarães e Marcella Peçanha (Originais) Direção de arte Kleber Ribeiro Diagramação e Arte-final Bruno Moraes e Leandro Alves Site www.ongrace.com/ jornalshowdafe E-mail jornalshowdafe@ongrace.com Redação Estrada dos Bandeirantes, 1.000 - Taquara - Rio de Janeiro RJ - CEP 22.710-113 Telefone: (0xx21) 3077-5168 É expressamente proibida a reprodução total ou parcial de matérias, entrevistas, artigos, fotos e ilustrações sem prévia autorização dos titulares dos direitos autorais. O Jornal Show da Fé é uma publicação da Graça Artes Gráficas e Editora LTDA. Editorial - Sem medo do mal O anjo do Senhor, ao anunciar o nascimento de Jesus, disse que as pessoas não deveriam temer. O Filho do Altíssimo nasceu para vencer aquele que tinha o poder da morte. Examine a sua vida, veja o que você tem temido e, em um ato de fé, ordene que cesse toda mentira diabólica. O diabo é quem tem de se encher de medo diante de você, que descobriu seus direitos em Cristo. Aprendei a fazer o bem; praticai o que é reto; ajudai o oprimido (Isaías 1.17 – parte a). Câncer de próstata desapareceu SOLMAR GARCIA Amanda Pieranti mendação médica seria fa- Qamanda.jornalshowdafe@gmail.com zer uma cirurgia. “Porém, uando Pedro Amaro Jesus fez tudo para eu não dos Santos começou a ser operado. No dia de mar- urinar sangue, o aler- car a operação, o médico en- ta de que algo não ia bem trou de férias”. acendeu. “Depois, vieram a Enquanto não se subme- dor e o inchaço na barriga. tia à intervenção cirúrgica, Passei a andar me escorando Pedro se lembrou da espo- nas paredes, pois não aguen- sa, a qual sempre lhe reco- tava sequer ficar em pé”. mendou ir à Igreja da Graça, Após exames, Pedro e decidiu seguir esse conse- descobriu sofrer de cân- lho. “Estava desesperado”. cer de próstata – o segun- No final da reunião, do mais comum entre os Pedro foi conversar com o homens no Brasil. A reco- pastor. “Ele colocou a mão na minha cabeça e falou: ‘Você acredita que Deus vai curá-lo?’, e eu concordei. Então, ele orou e me deu a Bíblia, o óleo ungido e uma oração para eu ler. Já saí de lá andando melhor”. Do dia seguinte em diante, Pedro foi melhorando. “Aquela dor desapareceu aos poucos, e o sangue estancou”. Ao refazer os exames, teve a notícia da cura. A vida, então, voltou ao normal. “A barriga desinchou, e comecei a me alimentar normalmente, pois, antes, não conseguia nem beber água. Além disso, fiquei firme na Igreja da Graça”. MARCOS AC Sonho realizado O diagnóstico de epilepsia estava prestes a afastar Eliseu de Farias do grande sonho de seguir carreira militar. “A especialista afirmou: para esse mal, não há cura; só controle. O problema é que as Forças Armadas só aceitam pessoas saudáveis”, diz sua mãe, Jussara Pereira. Patrocinadora do Show da Fé e membro da Igreja Internacional da Graça de Deus, Jussara e o filho continuaram crendo no poder divino. “Eliseu falava que Deus faria um milagre na vida dele, assim como tem feito com tantas pessoas”. Crendo no Senhor, o rapaz se alistou no Exército. “Jesus estava no controle. Meu filho falou a verdade, mostrou o laudo médico e, mesmo assim, conseguiu ingressar, apesar do diagnóstico de epilepsia. Continuamos orando e, aos 19 anos, ele refez os exames, e a cura foi constatada. Atualmente, aos 20, ele já é sargento e instrutor de formação no Exército”, afirma a mãe do rapaz.

[close]

p. 3

SHOWda FÉ Àsebpeuirltaurdaa O’hara Santos oharasantos.showdafe@gmail.com um medicamento para combater a inflamação. As imagens falam por si só. Nilsa Aparecida Granella Evaristo Porém, outro problema a acometeu. O antídoto atacou diretamente o intestino grosso, e ela teve quase perdeu não só a hemorragia fecal. “Tomei perna esquerda, mas a vida nove bolsas de sangue. também. Tudo por causa Comecei a defecar sangue de um simples mosquito. e fiquei um mês na UTI, “Isso aconteceu em fevereiro usando fralda”. deste ano. Cocei uma Com muita dor na picada, e ela começou a perna, Nilsa entrava em inflamar de tal maneira, pânico todas as vezes em que, em menos de um mês, que a enfermeira entrava eu já estava com uma ferida em seu quarto para fazer enorme”, detalha. novo curativo. “Tinha Desesperada, Nilsa de tomar morfina, mas recorreu à Medicina, e o o efeito da substância especialista lhe receitou tornou-se ineficaz”. Perna ia ser amputada Ela temia sofrer uma amputação, pois, além de a perna estar necrosada, a ferida estava se alastrando e chegando bem próximo aos demais nódulos deixados pela picada do mosquito. “A médica tocou na minha cabeça e disse: ‘Fizemos o possível. No entanto, infelizmente, você perderá sua perna’. Ela ainda falou que eu poderia morrer”. As duras palavras foram como um soco em seu estômago. No entanto, Nilsa enxergou aquilo como um propósito do Senhor, um alerta para reagir de alguma forma, buscando ajuda dos Céus. “Na mesma hora, liguei para os pastores e pedi oração, porque, segundo a Medicina, não tinha mais jeito para mim. Fiz a ligação pela manhã. À tarde, a hemorragia cessou, e as feridas começaram a cicatrizar. Houve uma reviravolta. Deus operou tremendamente. Logo, saí da UTI e fiquei um mês internada”, explica. Passado o susto, Nilsa garante que, se não fossem as orações e o poder do Todo-Poderoso, certamente estaria com os pés na cova. “Estava bem perto da sepultura, ainda mais quando a médica disse não haver solução para o meu caso. Porém, hoje, estou aqui saudável, para a honra e glória do Senhor Jesus Cristo. Está tudo bem, e não faço mais uso de medicamentos”, comemora ela, membro da sede da Igreja da Graça. 3 ANO 4 - Nº 47 - USA - Dezembro de 2017 SOLMAR GARCIA

[close]

p. 4

Fotonovela 4 ANO 4 - Nº 47 - USA - Dezembro de 2017 SHOWda FÉ Obra de feitiçaria ia destruir casamento Após dois anos de namoro, Tânia Maria Ferreira Varella, com 19 anos à época, casou-se. Porém, o que deveria ser o dia mais feliz de sua vida se transformou em terror, quando vários transtornos marcaram a data. Porém, o pior aconteceu após a união: traição, angústia e brigas levaram infelicidade para o seu lar. Tantas desgraças foram frutos de um trabalho de feitiçaria para destruir o casal. Vários incidentes marcam o dia do casamento: o fotógrafo e o carro que conduziria a noiva não aparecem. Na primeira noite de núpcias, o marido sequer olha para a esposa. Na segunda noite, uma nova decepção. Tânia acorda e não encontra o marido na cama. Ela descobre que ele foi ver a amante. Ela não encontra apoio da sogra, que desejava ver o filho casado com outra. A convivência do casal fica mais difícil após a descoberta da traição. Os filhos nascem, e a rotina de Tânia é cuidar da casa e das crianças. Ela se sente como empregada, e não esposa. MARCOS AC Tânia pensa em separação. No entanto, decide buscar em Deus uma resposta. Assim, começa a participar das reuniões da IIGD. PROTAGONISTAS: PARTICIPAÇÕES: ASSISTENTE: É descoberto um trabalho de feitiçaria para destruir o seu casamento. Pastores entram em oração e repreendem a ação maligna. O esposo muda de comportamento, e o relacionamento é restaurado. ROTEIRO E PRODUÇÃO: FOTOS: ARTE: EDITORA: Hoje, ela é membro da Igreja Internacional da Graça de Deus.

[close]

p. 5

MILAGRESSHOWdaFÉ DEZEMBRO DE 2017 B1 LÂMPADA PARA OS MEUS PÉS É TUA PALAVRA E LUZ, PARA O MEU CAMINHO (Salmo 119.105). Quatro décadas Missionário R. R. Soares Cada dia que amanhece é uma nova oportunidade para recomeçar tudo. O Senhor nos desperta para uma viva realidade, a fim de usufruirmos das Suas misericórdias, que se renovam a cada manhã. Mesmo que você tenha falhado até ontem, hoje Deus renovou Suas misericórdias para você aproveitar os favores dEle. Acorde! Você já tem o poder para desfazer o que o inimigo tem feito em sua vida. Exaltar-te-ei, ó SENHOR, porque tu me exaltaste; e não fizeste com que meus inimigos se alegrassem sobre mim (Salmo 30.1). Neusa Maria ficou durante todo esse tempo sem enxergar com o olho esquerdo O’hara Santos oharasantos.showdafe@gmail.com Neusa Maria de Jesus chegou à reunião do Missionário R. R. Soares decidida: queria se livrar de um problema que a atormentava havia 40 anos. “Meu olho esquerdo doía demais, e eu não conseguia enxergar com ele. Vivia de óculos escuros para evitar a luz e amenizar a dor. Tinha dificuldade até para dormir”, diz ela, diagnosticada com úlcera atrás do olho. De acordo com Neusa, nenhum tratamento dava resultado. “A situação piorou ao me submeter a uma cirurgia de catarata, quando colocaram uma lente de contato, e isso me incomodava demais. Os médicos fizeram uma espécie de limpeza. Segundo eles, o problema havia sido causado pelo lúpus. No entanto, de nada adiantou aquele tratamento”. Um grande milagre O tempo passava, e os especialistas não acertavam o diagnóstico. Assim, o sofrimento de Neusa foi aumentando. “Como a limpeza foi ineficaz, eles disseram que a lente tinha saído do lugar e resolveram fazer um tratamento a laser. Isso me deixou ainda pior. Por fim, afirmaram ser uma bactéria a causadora de todo o meu tormento. Ainda assim, fiquei sem solução”. Cansada de tanto sofrer, Neusa foi buscar no Altíssimo a cura não encontrada na Medicina. “Quando soube da reunião especial realizada pelo Missionário na cidade onde moro, fui ao encontro confiante na vitória. Clamei ao Senhor com fé, e Ele me abençoou. Voltei a SOLMAR GARCIA enxergar perfeitamente. Jesus operou um grande milagre em minha vida. Ele transformou as minhas lágrimas em alegria”.

[close]

p. 6

B2 ANO 4 - Nº 47 - USA - Dezembro de 2017 SHOWda FÉ Vitória em todas as áreas SOLMAR GARCIA Amanda Pieranti amanda.jornalshowdafe@gmail.com “Se você seguir a justiça e a bondade, fazendo tudo por amor e com alegria, o Senhor vai abençoá-lo. Dessa forma, você limpa o seu coração e vê o poder do Todo-Poderoso em ação na sua vida por meio de dádivas, tais como a felicidade no casamento, o sucesso financeiro e a cura desejada”. Esse foi o ensinamento dado pelo Missionário em uma de suas reuniões especiais. Na ocasião, todos aprenderam: Deus atende a quem determina as bênçãos sem duvidar. “Ele quer que você seja uma pessoa honrada. Quando você determina, o poder divino faz a obra e o abençoa”. “Não conseguia respirar direito” Seguindo esse ensinamento, Luciano Siqueira da Costa se livrou de uma dor na costela. “Fiquei quase uma semana nesse estado. O problema começou após uma gripe forte me deixar debilitado. Doía demais, a ponto de ser complicado respirar direito ou manter a postura ereta. Andava um pouco curvado. Ter um sono tranquilo também era impossível”. Luciano soube da reunião de R. R. Soares pelo programa Fala, Amigo! e não mediu esforços para comparecer. “Chegar ao culto foi um sacrifício. Peguei um trem lotado e tive de ir encostado na porta. Além da costela doer bastante, senti minha pressão baixar. Nesse momento, pedi a Deus que eu chegasse logo, pois estava bastante difícil ficar naquela posição”. De acordo com Luciano, Deus lhe deu forças para chegar ao evento, onde usou a fé e alcançou sua cura. “A dor sumiu completamente. Também fui sarado de uma alergia na perna direita, adquirida na véspera do culto – uma espécie de bolinhas d’água, as quais coçavam muito. O problema atingiu até a planta do meu pé, dificultando minha locomoção”. SOLMAR GARCIA “Pedi, e Jesus me curou” Célio Luiz da Luz Macabu estava inquieto durante a reunião. Se ficasse sentado, o joelho esquerdo doía, pois era difícil dobrá-lo. Essa situação já durava cinco meses. “A dor surgiu de repente. Às vezes, eu tinha de ficar deitado, e, se subisse ladeira, piorava”. Como sentia grande incômodo ao se sentar, Célio ficou em pé a maior parte do tempo, já clamando pelo milagre, recebido após a oração da fé. “Pedi, e Jesus me curou. Assim, pude assistir ao restante do culto sentado, e o joelho ficou bom”. Não convive mais com a dor Quando passava longo período sentada, ao se levantar, Joane Maciel da Silva sentia o joelho direito doer bastante. “Isso se repetia ao caminhar. Esticar a perna era um tormento, e eu gritava de dor. Parecia estar inflamado por dentro, e precisava conviver com aquela situação”. Esticar a perna era um tormento Joane chegou à reunião após atender ao convite do programa Fala, Amigo!. “Sofria desse sintoma havia mais de um ano. Fui com a certeza da vitória. Após ouvir a mensagem do Missionário e participar da oração, Jesus restaurou minha saúde”. SOLMAR GARCIA

[close]

p. 7

SHOWda FÉ SOLMAR GARCIA B3 ANO 4 - Nº 47 - USA - Dezembro de 2017 SOLMAR GARCIA Apta a correr meia maratona Parou de cambalear O andar cambaleante de José Antônio Nogueira era consequência da artrose nos joelhos. Ele padecia desse problema havia cinco anos. “Doía demais, então andava devagarinho e cambaleando. Segundo o médico, meu caso não tinha cura. Como sei que nada é impossível para Deus, passei a clamar pelo milagre”. José teve suas orações atendidas durante uma reunião, à qual chegou debilitado. “Foi um sacrifício participar do encontro de fé, pois meus joelhos doíam intensamente. Porém, valeu a pena, pois Cristo me curou. As dores sumiram, e consegui até subir a escada do altar para contar minha vitória ao Missionário. Deus é maravilhoso”. O’hara Santos oharasantos.showdafe@gmail.com “OAltíssimo só terá o compromisso de proteger e abençoar você se Ele for o seu Senhor. Davi foi vitorioso em todas as batalhas porque com- preendia a Palavra. Ele foi perseguido pelos inimigos, mas nunca alcançado, pois a confiança dele estava no Todo-Poderoso”, ensinou o Missionário durante o culto do qual Edna Lopes Bueno Castilho participou. Tais palavras a fizeram acreditar ainda mais no milagre. “Sofria de uma terrível dor no nervo ciático havia dois anos. Começava na altura do quadril e se estendia até as pernas. Se eu fizesse uma simples caminhada, sentia como se o nervo ‘embolasse’. Isso aumentava meu sofrimento. Era algo desesperador”. “Uma agonia diária” A medicação recomendada pelo especialista e as massagens feitas no local da dor de nada adiantavam. “Era uma agonia diária. As injeções só me davam um alívio momentâneo. Tinha muita dificuldade para dormir, e, pela manhã, penava ao me levantar da cama. Doía bastante, e tinha a sensação de que a perna direita encolhia”. Não aguentando mais viver naquela situação, Edna buscou ajuda em Jesus. Quando recebeu o convite para participar da reunião com R. R. Soares, acreditou ser essa a oportunidade de receber o milagre. “Eu sabia que meu caso era espiritual. Por isso, no momento da oração, repreendi e expulsei aquele mal. Logo em seguida, senti um calor descer da espinha até as pernas. Depois, fiquei livre da dor”. Hoje, Edna afirma estar completamente sarada. Ela já consegue faxinar a casa, algo impossível havia muito tempo devido à enfermidade. “Também voltei a fazer minha caminhada de 8km e estou me preparando para correr uma meia maratona de 21km”. Não há como os chamados pelo Nome do Senhor perderem alguma batalha. Missionário R. R. Soares Venha receber a sua bênção IIGD Newark, New Jersey – 416 New York Ave Newark, NJ – Igreja: (973) 494-5544 Pr. Moises Peres – newark@iigdusa.com Reuniões: Quartas e sextas-feiras – 8 pm Domingos – 10am ENTRADA GRÁTIS

[close]

p. 8

B4 ANO 4 - Nº 47 - USA - Dezembro de 2017 Sequelas da chikungunya sumiram As fortes dores nos tornozelos e pés impediam Cosma Melquiedes de andar direito O’hara Santos oharasantos.showdafe@gmail.com Cosma Melquiedes de Souza padeceu, durante quase dois anos, das sequelas da febre chikungunya. “Sentia intensas dores nas pernas e nos tornozelos. Eles viviam inchados e me incomodavam mais pela manhã e à noite. Quando eu saía da cama, não conseguia pisar no chão. Andava mancando”. Segundo ela, os vários tratamentos indicados pelos especialistas, as massagens e compressas de água quente colocadas nos pés diariamente de nada adiantavam. “As pessoas me diziam ser normal sentir os efeitos da doença por bastante tempo. No entanto, eu não aceitava aquilo, pois o Senhor me deu saúde”. Conhecedora do poder de Deus e mulher de fé, Cosma foi à reunião do Missionário R. R. Soares decidida a mudar aquela situação, aparentemente insolúvel. E obteve a vitória. No momento da oração, ela mandou o mal embora em Nome de Jesus, ficando completamente curada. “Durante a súplica, eu senti uma quentura nos pés, e as dores sumiram instantaneamente. Saí da Igreja saudável, andando de forma normal”. Estava convicta da cura Vítima da chikungunya há cerca de dois anos, Edileusa Tenório Alves não conseguia se recuperar da enfermidade. “Andava com dificuldade, pois minhas pernas doíam demais, e meus tornozelos ficavam constantemente inchados. Ficar em pé por longos períodos era um tormento”. Devido ao problema, ela teve de parar com as caminhadas diárias. “Fiz vários tratamentos, mas nada funcionava. Sentia só um alívio rápido”, explica Edileusa, a qual encarou 80Km de viagem para participar do culto de R. R. Soares. O sacrifício valeu a pena. “Cheguei ao culto convicta de que Jesus iria me curar e não me decepcionei. Saí da Igreja sem dor e com uma leveza enorme nas pernas. De lá para cá, ando e caminho bem. Até a vermelhidão e as inflamações causadas pelas varizes foram embora. Estou totalmente curada. A minha solução foi Jesus”. SHOWda FÉ SOLMAR GARCIA SOLMAR GARCIA SOLMAR GARCIA Pernas ficaram leves, e tumor desapareceu Durante muito tempo, Maria José Ferreira Barbosa sofreu de forte dor nas pernas, as quais viviam pesadas e a impediam de andar direito. “Como nenhum tratamento dava resultado, clamei pela cura a Cristo, e Ele me abençoou. Hoje, elas estão ‘levinhas feito penas’, e posso caminhar normalmente”, afirma Maria. Essa não é a primeira vez que ela vê a ação do poder divino na sua vida. “Tempos atrás, fui curada de um tumor nas costas. Esse mal me atormentou ao longo de 15 anos. Ele já estava medindo dois centímetros, aproximadamente. Eu precisava fazer uma cirurgia para eliminá-lo. Porém, um dia, assistindo ao programa Show da Fé, orei com o Missionário, e o tumor estourou. Assim, fiquei livre daquele mal, para a honra e glória de Jesus”.

[close]

p. 9

SHOWda FÉ B5 ANO 4 - Nº 47 - USA - Dezembro de 2017 SOLMAR GARCIA Sem tipoia “Sofria de artrose nas mãos havia mais de cinco anos. Como doía muito, eu usava uma tipoia para imobilizá-la e amenizar o sofrimento. Precisava de ajuda para fazer tudo. Ficava triste de estar naquela situação. Porém, ao clamar a Jesus, recebi o milagre. Estou até lavando as panelas”. Edna Célia Farias Mendes Já pode bater palmas Após ser atropelada, Maria Ester passou a ter dificuldade até de pentear o cabelo O’hara Santos oharasantos.showdafe@gmail.com Em setembro de 2016, Maria Ester Chaves Borges sofreu um grave acidente. “Fui atropelada e lançada de uma calçada para a outra devido ao intenso impacto. Foi horrível. Não morri porque Deus me deu livramento. Machuquei a cabeça, levei vários pontos e tive de ficar algum tempo em observação no hospital”. Apesar da gravidade do acidente, Maria Ester diz ter se recuperado logo. “Fiquei apenas com uma dor insistente no braço direito, a ponto de ser impossível erguê-lo. Na ocasião, caí em cima dele. Desde então, meus movimentos se tornaram limitados, e doía demais quando penteava o cabelo. Bater palmas, então, nem pensar”. Entretanto, quando Maria soube que o Missionário realizaria um culto na cidade onde ela mora, compareceu ao evento decidida a acabar com aquele sofrimento. “Cheguei sentindo muitas dores, mas confiante no milagre. Agora, estou bem. Recuperei os movimentos e já posso fazer de tudo. Fiquei extremamente emocionada com essa bênção e agradeço a Deus pelo que fez por mim”. “Ouço tudo” Seis anos. Esse foi o tempo durante o qual José Luiz Costa de Souza sofreu de problemas auditivos. “Quando não entendia o que as pessoas falavam, elas me chamavam de surdo. Isso me deixava chateado. No entanto, o Senhor restituiu a minha saúde. Hoje, ouço tudo”. José Luiz Costa de Souza Um dos segredos da fé é aprender a orar de modo bíblico, e não como um pedinte, que suplica por alguma coisa. Ora, se somos filhos, temos a garantia de que Deus honrará tudo o que prometeu. Nenhum dos que já serviram ao Senhor conseguiram grandes façanhas por acaso, ou porque foram privilegiados. No passado, os servos do Altíssimo usaram a fé e a ousadia para clamar e determinar. SENHOR, meu Deus, em ti confio; salva-me de todos os que me perseguem e livra-me (Salmo 7.1).

[close]

p. 10

B6 ANO 4 - Nº 47 - USA - Dezembro de 2017 SHOWda FÉ SOLMAR GARCIA Voltou a erguer os braços O’hara Santos oharasantos.showdafe@gmail.com Ivone Regina de Oliveira Vieira fez uma cirurgia para tratar de uma ruptura do manguito rotador do ombro direito – tendões que envolvem a cabeça do úmero, maior e mais longo osso do membro superior. “Sentia muita dor. Nem podia levantar os braços. O problema também me impedia de ter um sono tranquilo”. Com a operação, as sessões de fisioterapia feitas após o procedimento e o uso de medicamentos, ela esperava se livrar definitivamente do problema. “Entretanto, isso não aconteceu. Meu ombro permaneceu doendo demais, e os movimentos continuaram limitados. Então, decidi apelar para Deus”, disse Ivone. Ela sabia que inúmeras pessoas tinham sido curadas nos cultos realizados por R. R. Soares em outras cidades. Diante disso, determinou: Jesus também a abençoaria. “Fui confiante na vitória. Quando o Missionário convidou quem tinha problemas nos membros superiores para orar, eu me coloquei em pé e supliquei ao Senhor pelo fim do sofrimento. Ao final da oração, estava completamente sarada”. OmbroSOLMAR GARCIA doía muito Após ser vítima de chikungunya, Edinair Maria da Silva passou a padecer de forte dor nas articulações, principalmente na mão esquerda. “Foram seis meses nessa agonia. Fiquei impedida de lavar louças, varrer a casa e fazer outras tarefas domésticas”. Ela diz ter feito vários tratamentos, mas o alívio era mínimo. No entanto, ao aceitar o convite de uma vizinha para comparecer à reunião especial, viu sua vida mudar. “Foi um sacrifício chegar à Igreja. Porém, valeu a pena ter ido, porque Jesus ouviu o meu clamor, e voltei para casa restaurada. Agora, faço qualquer atividade e cuido do meu lar com tranquilidade”. Força na mão   “Minha mão esquerda estava com vários nódulos, e, depois da retirada deles, fiquei sem força para segurar objetos. Tudo o que pegava escapava. Isso durou oito meses. Sentia dor e tomava medicamentos, mas sem sucesso. Após a oração da fé, fiquei ótima e recuperei a força na mão”. Solange da Silva   Voltou a escrever   “Há cerca de dois meses, comecei a sentir dor na mão direita. Com isso, passei a ter dificuldade para abrir e fechar os dedos, escrever e fazer alguns serviços domésticos. Ao usar a fé, a dor desapareceu. Voltei a mexer a mão perfeitamente”. Ulda Oliveira Jardim Saúde em dia “Sofri uma fissura no ombro esquerdo durante uma queda. Desde então, o local passou a doer. Nem conseguia levantar o braço. Estender a roupa no varal era uma aflição, bem como ter um sono tranquilo. Porém, Jesus curou o meu braço. Já posso levantá-lo e fazer qualquer movimento”.   Elenita de Aquino Lopes  Fim da agonia “Fiquei com sequelas da chikungunya na mão esquerda e sentia uma dor terrível nas articulações. Foram seis meses nessa agonia. Estava impossibilitada de lavar louça, varrer e de realizar meus afazeres de casa. Só no Senhor encontrei a solução para o problema e voltei a ter uma vida normal”. Edinair Maria da Silva Por que dizer não, se Deus toca em seu coração dizendo que você pode vencer? ENTRADA GRÁTIS Missionário R. R. Soares Venha receber a sua bênção IIGD POMPANO BEACH – 1261 East Sample Road Pompano Beach, FL 33064 – Igreja: (954) 785-3699 Pr. Willian Sodré – pompano@iigdusa.com Reuniões: segundas, quartas e sextas-feiras – 7:30pm Domingos – 10am e 7pm

[close]

p. 11

SHOWda FÉ Acabou a dormência na mão B7 ANO 4 - Nº 47 - USA - Dezembro de 2017 SOLMAR GARCIA Amanda Pieranti amanda.jornalshowdafe@gmail.com Mesmo após a recuperação da criança, Deusa con- Claudia Santos tinuou adiando a cirurgia e, claudia.jornalshowdafe@gmail.com quando decidiu fazer, não Vinte anos. Esse foi o tempo em que Deusa Elena de Oliveira conseguiu vaga na rede pública de saúde. “Com o passar do tempo, o quadro piorou. Faço salgados, mas, nos Rodrigues conviveu com últimos anos, não dava con- dormência na mão direita em ta das encomendas. Quando razão da síndrome do túnel começava a prepará-los, sen- do carpo – enfermidade de- tia um peso na mão e tinha corrente da compressão de de parar”. um nervo no punho. Quando Após duas décadas de descobriu o problema, o sofrimento, ela recorreu médico recomendou a cirur- a Deus e, ao participar da gia. “Adiei o procedimento reunião do Missionário R. R. na época, porque meu filho Soares, alcançou a cura. “No tinha acabado de nascer. momento do clamor, senti Depois, ele teve de se subme- um calor na mão, a qual, ter a uma operação, e eu não agora, está normal e mais teria como cuidar dele com a forte. Voltei a fazer meus sal- mão imobilizada”. gados sem aflição alguma”. Amargo na boca sumiu SOLMAR GARCIA SOLMAR GARCIA Por cerca de três meses, Cleusa Maria Isidoro sentiu um incômodo amargor na boca. “O mal-estar acontecia, geralmente, após o almoço. Acreditava ser uma enfermidade no fígado e já estava decidida a procurar um médico, pois, às vezes, o sintoma era intenso”. No entanto, antes de ir ao especialista, ela participou do encontro de fé e viu o poder do Altíssimo em sua vida. “O Senhor me curou. Para comprovar, já comi tudo o que antes provocava uma sensação desagradável, como linguiça, carne de porco, chocolate e massas. Não sinto mais nada”. SOLMAR GARCIA Parecia estar levando choque Maria Ester dos Santos sofria de dor na mão direita, e o mal se estendia até o cotovelo. O problema apareceu de repente e já durava meses, impedindo-a de fazer suas atividades diárias. “Com os tratamentos indicados pelos especialistas, eu obtinha apenas uma pequena melhora. Minha mão vivia inchada, e eu tinha a sensação de estar levando vários choques”. Além de estar com os movimentos limitados, Maria também não conseguia dormir direito. Inconformada, ela usou a fé e alcançou a cura. “O Senhor me sarou. Hoje, faço todas as atividades normalmente. Estou muito feliz”. Não mexia o dedo indicador Misael de Lima tinha dificuldade para movimentar a mão esquerda devido às fortes dores, sequelas de um acidente. “Se fizesse qualquer movimento brusco, doía ainda mais. Era insuportável. Tomava remédios e colocava gelo, mas nada adiantava. Fazia tudo com cuidado e devagar para evitar um sofrimento maior. Além disso, era impossível mexer o dedo indicador havia meses”. Cansado de viver nesse estado, Misael clamou pelo milagre a Jesus. Assim, o que parecia impossível aconteceu. “Estou curado. Antes, não podia pegar peso de jeito nenhum. Agora, vou ao mercado e carrego sacolas de compras bem pesadas perfeitamente. Estou ótimo, graças a Jesus”.

[close]

p. 12

B8 ANO 4 - Nº 47 - USA - Dezembro de 2017 Golpe fatal na zika e na chikungunya SHOWda FÉ SOLMAR GARCIA Sequelas deixadas por essas enfermidades podem ser eliminadas pela fé MAmanda Pieranti amanda.jornalshowdafe@gmail.com vantar o braço quando estendia roupas no varal. Os me- esmo após trata- dicamentos indicados pelos mentos, milhares médicos não surtiam o efeito de pessoas em todo desejado. O jeito foi buscar o Brasil ainda sofrem das socorro em Jesus”. sequelas da zika e da chikun- Ao saber do encontro de fé gunya. As febres, provocadas na cidade onde reside, Iracena pela picada dos mosquitos foi decidida a dar um golpe Aedes aegypti e Aedes albo- fatal naquele tormento. “Após pictus, atingem, principal- ouvir atentamente a mensa- mente, as articulações. gem do Missionário, clamei Iracema Santos Lopes, por ao Senhor pela solução e fui exemplo, vinha padecendo atendida. Os sintomas desapa- de dor no ombro direito havia receram. Faço vários serviços um ano, em consequência das domésticos com a maior faci- enfermidades. “Doía demais. lidade. Estou curada e feliz, Eu nem conseguia dormir porque Jesus resolveu a minha direito. Era um martírio le- causa”, afirma, emocionada. SOLMAR GARCIA Trabalhando às mil maravilhas SOLMAR GARCIA “Meu remédio foi Jesus” Pela manhã, Geralda Felipe de Oliveira sentia os dedões das mãos duros. “Eu nem conseguia dobrá-los, e, se forçasse, doía. Esse tormento durou um ano, em consequência da zika. Fui encaminhada para um reumatologista, mas ele falou que eu fosse le- vando, pois não tinha solução”. Ela, porém, sabia: para Deus, nada é impossível, e passou a clamar pela restauração da saúde. “Usei a fé e, agora, estou bem. Posso lavar as panelas e fazer outras tarefas de casa sem sacrifício. Meu remédio foi Jesus”. Maria de Fátima Souza também se valeu da fé para ficar livre das dores no corpo deixadas pela chikungunya. Essa situação prejudicava seu trabalho havia um ano e meio. Cabeleireira, ela mal podia exercer o ofício. “Doía tudo. Porém, ultimamente, o ombro e o antebraço direitos estavam piores. Fazer escova progressiva leva muito tempo, por isso era bem difícil realizar esse procedimento, mesmo tomando remédio”. No final do dia, Maria ficava péssima, e era um tremendo sacrifício dormir. Telespectadora assídua dos programas do Missionário R. R. Soares, ela viu o anúncio do culto que ele realizaria próximo à casa dela e foi determinada a se livrar do mal. “Sempre assistia à programação pela manhã e pensava: Um dia, vou participar da reunião e receber minha cura. Esse dia chegou. Quando R. R. Soares chamou as pessoas enfermas à frente do altar para a oração da cura, fui uma das primeiras a chegar, convicta do milagre. Fiquei sarada naquele momento. Já posso trabalhar às mil maravilhas”.

[close]

p. 13

SHOWda FÉ DEZEMBRO DE 2017 B9 LIBERTAÇÃO ENTREGA O TEU CAMINHO AO SENHOR; CONFIA NELE, E ELE TUDO FARÁ (Salmo 37.5). “Tive uma nova chance” Missionário R. R. Soares Ao crer no que a Palavra o faz entender sobre quem você é em Cristo, a sua vida é santificada. Não há nada melhor para o seu crescimento espiritual do que começar a reivindicar as promessas de Deus. Não deixe ninguém amarrar a sua fé, pois, em Cristo, você é a própria justiça do Senhor. Por você estar em Jesus, as coisas velhas já passaram, e tudo se fez novo em sua vida. As promessas de Deus aguardam que você tome posse delas. O anjo do SENHOR acampa-se ao redor dos que o temem, e os livra (Salmo 34.7). O’hara Santos oharasantos.showdafe@gmail.com Álcool, drogas e noitadas. André Simplício de Jesus viveu dessa forma durante muitos anos. No entanto, apesar da “vida louca”, ele era uma pessoa triste. “Bebia cerveja e cachaça e consumia drogas para ficar alegre, mas a felicidade era momentânea”, afirma. ARQUIVO PESSOAL Consumia drogas para fic­ ar alegre André “batia ponto” nos botecos todo fim de semana. “Era sagrado para mim. Começava na sexta-feira e ia até domingo. Todo o meu pagamento já tinha destino certo. A família, infelizmente, ficava em segundo plano”. Por causa da vida boêmia, teve vários problemas com a esposa, e o fim do casamento era questão de tempo. “Fiquei dois dias fora de casa, discutimos feio, e ela resolveu morar com a família dela. Ficamos sete meses separados”. Depois de arruinar o casamento, o próximo passo seria tirar a própria vida. “Fui a uma festa e bebi demais. Bastante embriagado, precisei ser levado pelos colegas para o hospital. O médico disse que, se eu demorasse mais um pouco, poderia entrar em coma alcoólico e morrer. Permaneci por horas tomando glicose e, quando recebi alta, decidi mudar de vida”. Ia para o culto drogado A transformação ocorreu gradativamente. “Fui abandonando os vícios aos poucos e consegui reatar meu casamento. Comecei a frequentar a Igreja da Graça com minha esposa e passei por um processo de libertação. Confesso que, muitas vezes, fui para o culto drogado. Porém, Jesus me limpou e, um mês depois, perdi o desejo pelas práticas erradas”. Segundo André, agora há harmonia em seu lar. “Quando aceitamos Cristo e permitimos que Ele nos mude, a obra é completa. Considero-me um novo homem, pois tive uma nova chance. Devo tudo a Deus e a minha mulher, porque ela lutou muito por mim em oração”, reconhece.

[close]

p. 14

B10 ANO 4 - Nº 47 - USA - Dezembro de 2017 SHOWda FÉ Da farra para a oração SOLMAR GARCIA Amanda Pieranti como eu, e mudou de com- Damanda.jornalshowdafe@gmail.com portamento”. urante muito tempo, Apesar de afirmar que farra, bebidas alcoóli- nunca seria evangélica, Eva cas e cigarros forma- continuou assistindo aos ram o trio perfeito para Eva cultos, mas sem tomar a deci- Maria Silva. “Comecei a fu- são de se converter a Cristo. mar aos dez anos. A filha de Porém, uma palavra minis- uma ex-patroa pedia que eu trada sobre os demônios os acendesse cigarros para ela quais impedem as pessoas de e, depois, passou a alimentar servirem ao Senhor chamou meu vício. Além disso, co- sua atenção. “Parece que algo mecei a beber. Só conseguia ruim saiu de dentro de mim. dormir se tomasse duas cer- Então, chorei e clamei a Deus vejas à noite”. que me afastasse das práticas Em meio a essa vida de erradas. Pedi perdão a Ele e perdição, Eva sentiu von- decidi ouvir mais a Palavra e tade de acompanhar sua me dedicar à obra. Fui liberta irmã à Igreja. “Pensei: algo dos vícios do cigarro e da be- de bom deve ter lá, pois bida no mesmo instante e não ela também era farrista, quis mais saber de farra”. Guerra no mundo espiritual Eva, então, foi batizada e iniciou uma batalha espiritual, vindo a adoecer. “Fiquei um ano e meio afastada do serviço por causa da pressão arterial alta. O médico falou que eu parecia uma bomba-relógio e podia explodir a qualquer momento. Portanto, teria de levar uma vida limitada. Qualquer movimento poderia ser fatal”. Porém, ela confiou no Altíssimo e foi curada: “Não concordei com a palavra de derrota, reivindiquei a minha melhora e voltei a trabalhar. Há cinco anos, não tenho mais problema de hipertensão. Antes de dormir, oro, entregando minha vida nas mãos do Senhor. Agora, durmo tranquilamente e acordo feliz, pois posso desfrutar de mais um dia”, diz Eva, membro da Igreja Internacional da Graça de Deus. SOLMAR GARCIA Era viciado e irresponsável SOLMAR GARCIA Amor e poder que transformam Silvete da Silva Conceição foi escravizada pelo cigarro e pela bebida alcoólica durante 18 anos. “Bebia até a boca adormecer. Quando me via nos bares, meu pai ficava triste e abaixava a cabeça, decepcionado, mas eu não conseguia mudar”. A transformação de Silvete começou quando ela, a convite de uma prima, visitou a Igreja. “Jesus entrou em meu coração. Persisti e fui liberta. Se eu soubesse desse amor e poder de Cristo, teria me convertido há mais tempo”. Paulo Roberto da Silva era o tipo de homem que fica nos bares sem hora para ir embora. Alcoólatra e considerado irresponsável, faltava muito ao trabalho, sendo demitido constantemente. “Eu causava sofrimento à minha família porque também era viciado em cocaína. O meu dinheiro sustentava apenas os vícios. A dispensa de casa era vazia. Minha esposa solicitava ajuda aos outros para que nossos filhos não passassem fome”, recorda-se. A situação só mudou quando Paulo aceitou um convite. “Fui à Igreja e atentei para a pregação. A palavra foi tão forte que aceitei Jesus Cristo no mesmo dia e, logo, fui liberto”, afirma ele, obreiro na Igreja da Graça.

[close]

p. 15

SHOWda FÉ SOLMAR GARCIA B11 ANO 4 - Nº 47 - USA - Dezembro de 2017 MARCOS AC Roteiro escrito por Deus Amanda Pieranti virou uma festa. Estava Aamanda.jornalshowdafe@gmail.com sempre cheia”. história de Joel Fumante ativo durante Golhardo Binde 26 anos e usuário de crack, confirma que “Deus cocaína e maconha, ele escreve certo por linhas tentava amenizar o luto certas”. Como era bastante com os entorpecentes e apegado à mãe, quando ela as farras. “Fiquei dessa faleceu, ele ficou desnor- maneira durante bastante teado. “Morávamos juntos, tempo. Em determinada e fiquei sem saber o que fase, tive de sair de casa, fazer. Sozinho, minha casa pois sempre tinha muita gente lá, e eu não queria mais usar drogas”. Em uma das noites, navegando pelas redes sociais, Joel viu Jackeline de Lima Binde, irmã de uma amiga dele. “Olhei para ela e ouvi uma voz falando que eu precisava ajudá-la, pois ela também usava drogas. Porém, como faria isso, se eu também era dependente químico?”. Frutos da amizade e da fé Vendo que estava se afundando cada vez mais, Joel voltou para sua casa. “Logo tive contato com Jackeline. Aliás, conheci a Igreja por influência dela. A princípio, achei chato, mas, depois, percebi que o pastor falava sobre coisas pelas quais eu passava. Isso me deixava intrigado: como ele poderia saber o que esta- va acontecendo sem me conhecer?”. Desde então, Joel passou a acompanhar a moça aos cultos. “Minha libertação foi rápida. Fui batizado e, um tempo depois, nós nos casamos. De lá para cá, é só alegria”. Joel foi abençoado com um emprego. “Fiz a campanha do grão de mostarda, e o pastor nos orien- tou a colocarmos a semente onde quiséssemos. Era domingo, mas peguei meu currículo e fui à empresa onde queria trabalhar. Ao conversar com o segurança, joguei o grãozinho lá dentro. Naquela semana, eles me ligaram e fui contratado”. Hoje, ao lado da esposa, Joel congrega na Igreja da Graça. Ela foi internada como maluca Sem motivo aparente, Lucia Rodrigues da Silva começou a sofrer de intenso nervosismo. Recusando-se a procurar um médico, viu a situação piorar. “Ficava agitava e desanimada. Além disso, sofria de insônia e hipertensão. Não queria mais tomar banho nem fazer as tarefas de casa. Tinha medo de ser assassinada e, de vez em quando, dormia na casa de conhecidos”. Como Lucia não queria se cuidar, a família, então, a internou. “As pessoas pensavam: ‘Ela está maluca!’, e me internaram. Porém, eu não tinha problemas neurológicos. Sofria de depressão e síndrome do pânico”. Ela ficou nessa clínica durante quase dois meses. “Parecia uma eternidade. Eu era tratada como maluca. Eles me davam remédio, e já me sentia dopada”. Ela constantemente perguntava a Deus o que estava fazendo ali e orava ao Senhor. “No entanto, vinha ao meu pensamento uma voz do inimigo, lembrando-me de que eu morreria ali e iria para o inferno. Tinha receio de dormir, pois temia ser morta”. Ajudada por uma prima, Lucia teve alta hospitalar. Fora da clínica, continuou clamando pela libertação. “Eu dizia: Senhor, ajuda-me; liberta-me. O que está acontecendo comigo? O Senhor é um Deus que cura. Assim, determinei minha vitória”. Depois da determinação, ela alcançou o milagre e passou a dormir sem precisar de medicação. Tem sido assim até os dias de hoje. “Voltei ao normal. A insônia, o desânimo e os temores cessaram. Senti o desejo de congregar na Igreja Internacional da Graça de Deus e, para honra e glória de Jesus, completei nove anos de libertação”. Não deixe de orar consagrando tudo o que há em você – alma, corpo e espírito – a Deus. O certo é buscar do Altíssimo a ajuda para que todo o seu ser bendiga o santo Nome dEle. Quem se consagra ao Pai nem vê as armadilhas colocadas pelo maligno, tampouco cai nelas. Não deixe que haja um só lugar, em qualquer parte da sua vida, que o diabo esteja usando. Se isso estiver ocorrendo, certamente, ele terá como se defender das suas repreensões.

[close]

Comments

no comments yet