Transporte.LOG 62

 

Embed or link this publication

Description

Transporte.LOG 62

Popular Pages


p. 1

Informativo do SISTEMA FETRANSPORTES e SEST SENAT-ES Edição nº 62 • Outubro/Novembro 2017 Como de costume, o presidente da Fetransportes, Jerson Picoli, abriu a noite e citou os “motivos” da festa: prestar homenagens aos candidatos do Destaque e aos empresários Liemar Pretti e Luiz Wagner Chieppe, ganhadores da Medalha do Mérito Empresarial O setor de transportes em festa Fetransportes realiza mais uma edição de seu Prêmio Destaque, com o anúncio dos seis melhores profissionais do ano, e entrega da Medalha do Mérito Empresarial “Na Fetransportes, o final do ano chega trazendo o grande momento do setor, a festa que premia os melhores trabalhadores do ano e dois empresários do transporte com atuação e dedicação reconhecidas. Estamos aqui esta noite para prestar todas as nossas homenagens aos 41 candidatos que estão concorrendo ao Prêmio Destaque e a Luiz Wagner Chieppe e Liemar Pretti, duas importantes lideranças do nosso setor”. Com essas palavras, o presidente da Fetransportes e do Setpes, Jerson Picoli, abriu oficialmente a noite de entrega do Prêmio Destaque 2017 – Trabalhador do Transporte e Logística do Espírito Santo e da Medalha do Mérito Empresarial Fetransportes. A grande noite do setor foi realizada na sexta-feira, 17 de novembro, no Centro de Convenções de Vitória, e acabou de maneira surpreendente para José Bernardes da Costa (Viação Serrana), Fábio Caletti (Viação Joana D´arc), Adriano Grechi Brandão (Viação Flecha Branca), Valcinério Luiz Dias (Viação Águia Branca), Samuel de Abreu Monfardini (Viação Joana D´arc) e Celso Gonçalves de Jesus (Viação Flecha Branca). Dos 41 candidatos, foram eles que voltaram para casa com o certificado, o troféu, o prêmio e com o título de melhor profissional do ano. O evento deste ano foi igualmente especial para Liemar Pretti, diretor de Cargas do Grupo Pretti, e Luiz Wagner Chieppe, diretor de Relações Institucionais do Grupo Águia Branca. Eles foram os escolhidos pela diretoria da federação para receber a Medalha do Mérito Empresarial. Criada em 2010, a comenda reconhece e homenageia o trabalho e o comprometimento de empresários do setor. A entrega é anual, dividida nas categorias Cargas e Passageiros, e a solenidade acontece em paralelo ao Destaque. Cerca de 400 pessoas prestigiaram a festa do transporte. Dentre os convidados presentes, estavam o governador em exercício, César Colnago, os presidentes do Transcares, Liemar Pretti, do Sindliqes, Joceny Callenzane, e do Sinfrenor, Luiz Antonio Pretti, o diretor-executivo do GVBus, Elias Baltazar, e o secretário-geral do Setpes, Jaime Carlos De Angeli, sindicatos que compõem o Sistema Fetransportes, o deputado federal Lelo Coimbra, o prefeito de Cariacica, Juninho, o secretário de Estado de Transportes e Obras Públicas, Paulo Ruy Carnelli, o diretor-geral do DER, Ênio Bergolli, o comandante-geral do Corpo de Bombeiros, Marcelo D´isep, o superintendente regional da Polícia Rodoviária Federal, Willys Lyra, o delegado-chefe da Polícia Civil, Guilherme Daré, e o presidente do Espírito Santo em Ação, Arildelmo Teixeira. A 23ª edição do Prêmio Destaque foi marcada por duas novidades. A partir de agora, apenas o campeão de cada uma das seis categorias é premiado – dessa forma, os trabalhadores que ficaram em segundo lugar na pontuação geral podem voltar a disputar ano que vem. Até 2016, eles não podiam mais participar. E diferente dos anos anteriores, os vencedores receberam a premiação em dinheiro. O Prêmio Destaque é uma realização da Fetransportes com apoio do Sest Senat-ES. Continua nas páginas 2, 3, 4 e 5.

[close]

p. 2

PALAVRA DO PRESIDENTE Prêmio Destaque 2017: foi bonito ver! Reunimos autoridades, dirigentes, empresários, parceiros, trabalhadores do transporte e amigos na sexta-feira, 17 de novembro, no Centro de Convenções de Vitória, para a grande festa do setor. O dia em que premiamos os melhores profissionais do ano com o título de Prêmio Destaque e homenageamos dois empresários com a Medalha do Mérito Empresarial. E, como sempre, nosso evento foi muito bom e só deixou boas recordações! No que diz respeito à escolha dos indicados para receber nossa medalha, mais uma vez a Diretoria da Fetransportes acertou em cheio! Afinal, Luiz Wagner Chieppe e Liemar Pretti são duas importantes lideranças, que apoiam e defendem o associativismo como meio de fortalecimento do setor. E o que dizer dos candidatos ao Prêmio Destaque, o ponto alto de nosso evento? Em primeiro lugar, quero deixar aqui registrado meus parabéns a cada um dos concorrentes, que são selecionados pela empresa para representá-los. São, portanto, trabalhadores diferenciados. E parabéns também às empresas dos segmentos de cargas e passageiros, que continuam vendo o Prêmio Destaque como ferramenta de reconhecimento e valorização. Dos 41 indicados, seis voltaram para casa com o título de destaques do ano no setor de transportes – além do certificado, ganharam troféu e premiação em dinheiro, a principal mudança desta edição e que foi aprovada pelos participantes. E foi bonito ver a alegria estampada no rosto deles. Da mesma forma, foi bonito ver a torcida e a festa das empresas campeãs – Viação Serrana, Viação Joana D´arc, Viação Flecha Branca e Viação Águia Branca. Todos com a sensação do dever cumprido. Boa leitura e até a próxima edição, em que traremos uma retrospectiva de nossas ações de 2017. Jerson Antonio Picoli Presidente da Fetransportes e do Sest Senat - ES F EFTERTAR NA SNPSOPROTRETSE S Picoli e Colnago: otimismo em alta Em seu discurso de abertura no 23º Prêmio Destaque e Medalha do Mérito Empresarial, Jerson Picoli manteve um tom otimista sobre o futuro. “Estamos chegando ao final de mais um ano que não foi fácil, mas devo confessar que estou otimista com a proximidade de 2018. Estou acreditando na retomada, na melhora do ambiente de negócios, na guinada de nossas empresas”, citou. E não deixou de destacar a situação diferenciada que os capixabas estão vivendo em meio ao caos de gestão e finanças que são realidade em alguns estados do País. “Nós, capixabas, temos um motivo a mais para acreditar na retomada. Afinal, vivemos hoje uma situação diferenciada em relação aos demais estados. Quero deixar registrado aqui, portanto, meu muito obrigado ao trabalho incansável do governador Paulo Hartung, aqui representado por César Colnago, e sua equipe”. O otimismo de Picoli não passou despercebido pelo governador em exercício, que não apenas elogiou a importância e o peso das palavras do presidente da federação, como também enalteceu os empresários capixabas, que, segundo ele, “sabem conviver no ambiente de Os piores momentos estão passando, o Brasil começa a sair de sua crise mais profunda e o Espírito Santo continua sendo um bom exemplo de gestão no cenário nacional César Colnago, governado em exercício do Espírito Santo Governador em exercício, César Colnago pegou carona no otimismo do presidente da Fetransportes e disse que os capixabas têm um motivo a mais para acreditar na retomada negócios”. “Essa boa convivência somada à economia, que vai dando sinais de melhorias, é luz para o Brasil, que vive uma grave crise de liderança”, reforçou. E pegando carona nos elogios de Picoli a respeito da gestão estadual, Colnago citou algumas ações e todo o empenho da equipe de governo para manter o Espírito Santo bem posicionado. “Nosso caixa está em dia e a receita começa a crescer. Além disso, estamos investindo em educação (naquele dia, o govenador em exercício havia inaugurado mais uma unidade de escola de tempo integral, a Escola Viva Pastor Oliveira de Araújo, em Vila Velha –), saúde e infraestrutura. E a sociedade, vendo nosso esforço, responde à altura”, destacou. 2 | TRANSPORTE.LOG | OUTUBRO/NOVEMBRO 2017 PUBLICAÇÃO MENSAL DO SISTEMA FETRANSPORTES E SEST SENAT-ES Rua Constante Sodré, 265 - Santa Lúcia - Vitória - ES - CEP 29055-420 SUPERINTENDENTE FETRANSPORTES: Sandro Perovano Tel: (27) 2125-7642 EDITORA: Anna Carolina Passos Tel: (27) 2125-7618 imprensa@fetransportes.org.br / imprensa@transcares.com.br PRODUÇÃO EDITORIAL: Anna Carolina Passos - Gestão e Assessoria em Comunicação TEXTOS: Anna Carolina Passos • Imprensa@gvbus.org.br (Assessoria de Imprensa GVBus) FOTOGRAFIAS: Divulgação, Sest Senat, Take 1 e Marcos Salles PROJETO GRÁFICO E EDITORAÇÃO: Bios Tel.: (27) 3222-0645 IMPRESSÃO: Grafitusa

[close]

p. 3

FETRANSPORTES Associativismo na veia Alguns pontos em comum cercam as trajetórias de Liemar Pretti e Luiz Wagner Chieppe, os escolhidos pela diretoria da Fetransportes para receber a Medalha do Mérito Empresarial 2017. Ambos são de Colatina, Região Noroeste do Estado, Chieppe já foi presidente do Transcares, sindicato que está hoje sob gestão de Pretti, e foi quem o convidou, em 2006, para integrar a diretoria da Fetransportes – Luiz Wagner ficou à frente da federação de 2007 a 2012. Mas se tem algo que os aproxima de verdade é a defesa do associativismo como caminho para o maior fortalecimento do setor como um todo. Ambos abraçaram a atuação em entidades de classe e são reconhecidos por isso. Diretor de Cargas do Grupo Pretti, a Pretti Cargas, Liemar está sendo considerado uma das mais fortes lideranças de sua geração. Além de presidente do Transcares e diretor-administrativo da Fetransportes, é o representante da federação na seção do transporte rodoviário de cargas da CNT (Confederação Nacional do Transporte), Luiz Wagner Chieppe destacou a inspiração pela carreira institucional, que nasceu dentro de casa vice-presidente regional e diretor da NTC&Logística (Associação Nacional do Transporte de Cargas e Logística), diretor-administrativo da ABTC (Associação Brasileira de Logística, Transportes e Cargas), vice-presidente da Assedic (Associação Empresarial de Colatina) e diretor da AEC (Associação Empresarial de Cariacica). Este ano, ele já havia sido um dos ganhadores da Medalha JK, oferecida pela CNT, e da Medalha de Mérito do Transporte, da NTC. E fez uma série de agradecimentos no momento em que recebeu a comenda das mãos do presidente da Fetransportes, Jerson Picoli, do vice-presidente, José Antonio Fiorot, e do governador em exercício, César Colnago. Agradeceu à família – mãe, pai, irmãos e filhos –, amigos, às equipes da Pretti Cargas e do Transcares, e à diretoria do sindicato. Nominalmente, um a um! “Minha mãe é uma guerreira, meu pai é um lutador e junto com meus irmãos estou tendo a chance de dar continuidade ao trabalho iniciado há anos por ele, um eletricista visionário que viu uma oportunidade e acreditou nela. Meus filhos sempre estiveram ao meu lado, assim como meus amigos. A todos eles, meu muito obrigado! Não posso deixar de agradecer também ao time da Viação Pretti e, sobretudo, da Pretti Cargas, por trabalhar acreditando no que planejamos e participando efetivamente do dia a dia da empresa, na equipe do Transcares e na minha diretoria, que estão ao meu lado, trabalhando por uma entidade ainda mais forte e com mais presença no mercado local e nacional”, enumerou ele, que ainda fez uma brincadeira com Chieppe. “O grande culpado por eu estar aqui hoje é Wagner, que há 12 anos me chamou para se juntar a ele nesta luta”. Liemar Pretti entre o vice-presidente da Fetransportes, José Antonio Fiorot (E), o governador em exercício, César Colnago, e o presidente, Jerson Picoli: ele agradeceu à família, amigos e colabores pela confiança, trabalho e dedicação Segundo homenageado da noite, o diretor de Relações Institucionais do Grupo Águia Branca, Luiz Wagner Chieppe, é profundo conhecedor do setor onde atua e possui uma vida marcada pela atuação em entidades sindicais. É ex-presidente da Abentro (Associação Baiana das Empresas de Transporte Rodoviário de Passageiros da Bahia), da Fetrabase (Federação de Transportes da Bahia e Sergipe), do Transcares, da Fetransportes e do movimento empresarial Espírito Santo em Ação. Também já ocupou os cargos de diretor da CNT e vice-presidente regional da NTC. E terminada sua gestão no Espírito Santo em Ação, foi convidado para compor a atual diretoria, como diretor de Desenvolvimento. “Sempre defendi a ideia que o executivo precisa ter uma visão para além de sua empresa e a inspiração para essa carreira institucional veio de dentro de casa. Aprendi com meu irmão, Aylmer, que não construímos companhias de dentro do escritório apenas, que é necessário cuidar do todo, sempre com foco transversal e procurando olhar para o social, pois quando cuidamos do social cuidamos também do econômico”, argumentou o executivo. Ao participar de atividades de classe, os empresários deixam um legado para as futuras gerações Luiz Wagner Chieppe Juntos somos mais fortes e meu desejo é honrar cada vez mais esta medalha Liemar Pretti

[close]

p. 4

FETRANSPORTES Um brinde ao reconhecimento! Campeões do Destaque 2017 falam da alegria de terem sido escolhidos pelas empresas para serem seus representantes no prêmio Atire a primeira pedra quem não gosta de ser premiado, de ter seu nome anunciado numa grande festa, como sendo um dos melhores profissionais do ano no setor em que atua. Porém, mais do que o prêmio em si, o que os seis ganhadores do Prêmio Destaque 2017 – Trabalhador do Transporte e Logística comemoravam na sexta-feira, 17 de novembro, no Centro de Convenções, era algo mais valioso que o prêmio em si. Eles estavam extasiados pelo reconhecimento da empresa pela qual vestem a camisa. Sem exceção, José Bernardes da Costa, Fábio Caletti e Adriano Grechi Brandão, os campeões das categorias Motorista Região da Grande Vitória, Região Norte e Região Sul, respectivamente, bem como Valcinério Luiz Dias, o vencedor da Transporte e Logística Região da Grande Vitória, Samuel de Abreu Monfardini, da Região Norte, e Celso Gonçalves de Jesus, da Sul, citaram a indicação para a disputa como um detalhe mais do que especial. O assistente administrativo Samuel Monfardini é um dos que já havia se sentido premiado apenas com a indicação da Viação Joana D´arc. Prestes a completar 18 anos de empresa, ele foi contratado como zelador, passou a cobrador, chefe de manutenção e motorista assistente. Há quatro anos, já havia sido inscrito no Destaque, mas não ganhou. De lá pra cá, procurou evoluir. “Fiz novos cursos de capacitação, faculdade e cheguei ao cargo de assistente administrativo”, conta ele, que foi pego pela emoção quando seu nome foi anunciado. Valcinério (E), Samuel e Celso: troféus nas mãos e sorriso largo. Satisfação e dever cumprido “Sabia das minhas condições, mas este é um momento muito especial...” Debutante na premiação, o motorista campeão da Região Sul, Adriano Grechi Brandão, era só alegria com a oportunidade que lhe foi dada pela sua empresa, a Viação Flecha Branca. “Queria muito participar e sabia que um dia chegaria minha hora. Acreditar nos sonhos, esse é o segredo”, entregou o rapaz, que entrou na empresa há 19 anos, como faxineiro e passou pelos cargos de auxiliar mecânico e mecânico manobreiro antes de ser promovido a motorista. “Ao me indicar, a Flecha Branca me deu a oportunidade de crescer. Estou muito feliz!” Outro que estava com a felicidade estampada no rosto era o encarregado de manutenção Celso Gonçalves de Jesus, também da Flecha Branca. Assim como o colega, Adriano, ele queria muito ter a chance de representar a empresa na premiação e apostava na sua trajetória, que teve início há 28 anos, como auxiliar de serviços gerais, no tempo de casa e no trabalho que desenvolve para vencer. “Acredito que foi esse conjunto de fatores que fez a Flecha Branca me indicar. E eu sabia das minhas boas condições de disputar com os demais concorrentes. Agarrei minha chance e deu certo! Venci, mas não posso estagnar. Meu lema é melhorar sempre”, garantiu. Uma nova história O motorista da Viação Joana D´arc Fábio Caletti estava entre os concorrentes do Prêmio Destaque 2012. Ficou em terceiro lugar, voltou à disputa e o final da história deste ano foi diferente. “Minha dedicação e esforço me trouxeram de volta”, acredita ele, que aproveitou os últimos anos para investir ainda mais em conhecimento e qualificação. E deu certo! Por falar em dedicação, o motorista José Bernardes da Costa, da Viação Ser- Eles são os Destaques do ano NOME DO CANDIDATO José Bernardes da Costa Fábio Caletti Adriano Grechi Brandão Valcinério Luiz Dias Samuel de Abreu Monfardini Celso Gonçalves de Jesus EMPRESA Viação Serrana Viação Joana D´arc Viação Flecha Branca Viação Águia Branca Viação Joana D´arc Viação Flecha Branca CATEGORIA Motorista Região da Grande Vitória Motorista Região Norte Motorista Região Sul Transporte & Logística Região da Grande Vitória Transporte & Logística Região Norte Transporte & Logística Região Sul 4 | TRANSPORTE.LOG | OUTUBRO/NOVEMBRO 2017

[close]

p. 5

FETRANSPORTES rana, aposta que foi ela quem o colocou dentro do Destaque nesta 23ª edição. Esta foi sua segunda participação no prêmio – a primeira foi em 2016 – e ele admite que não esperava ganhar. “A concorrência aumentou e embora reconheça meu valor como profissional do setor, tenho certeza que os colegas de categoria também eram bons”. A vitória, ele diz, representa, além da dedicação, valorização e reconhecimento. E ele comemora: “Atingi meu objetivo”. Nada de expectativas, nervosismo ou ansiedade. Vencedor da categoria Transporte e Logística da Região da Grande Vitória, o líder de montagem da Viação Águia Branca Valcinério Luiz é a imagem da tranquilidade. Estava em sua primeira participação, já conhecia o prêmio que reconhece os melhores profissionais do ano mas... “Nunca tive a pretensão de participar”, confessou. Sua história ganhou novos rumos pelas mãos do gerente, Luizmar Nogueira, que lhe garantiu as boas condições para competir e ganhar. “Luizmar disse que eu merecia a chance de participar e eu ganhei! Sim, estou bem feliz”, admite o campeão, que está há 28 anos na empresa de ônibus. Fábio Caletti participou do prêmio em 2012, não venceu e aproveitou os últimos anos para investir ainda mais em conhecimento e qualificação Adriano Grechi Brandão: “Acreditar nos sonhos, esse é o segredo” José Bernardes da Costa: sua dedicação o colocou no Destaque 2017 Vencer o Prêmio Destaque tem algum segredo? Qual será o critério que as empresas usam para inscrever seus colaboradores no Prêmio Destaque? Existe processo interno? Quanto tempo elas levam para escolher o candidato e preparar a documentação? Existe algum segredo ou receita de sucesso? Com a palavra, os setores de Recursos Humanos e Departamento Pessoal das vencedoras – as viações Serrana, Águia Branca, Joana D´arc e Flecha Branca. Embora cada uma siga uma espécie de ritual, todas se planejam durante meses para entrar na disputa. Diretora operacional da Viação Flecha Branca, que há nove anos consecutivos vence na Região Sul, Sabrina Cypriano compara. “Aqui na empresa é igual desfile de escola de samba. Quando termina um prêmio já começamos a nos preparar para o do ano seguinte”. Ou seja, durante praticamente o ano inteiro a empresa está envolvida na preparação de seu candidato. “Tentamos sempre escolher os colaboradores mais antigos, que cresceram na empresa, que se preocupam com qualificação e são dedicados. Depois de escolhidos, e deles aceitarem o desafio, investimos pesado no currículo para que ele fique ainda mais forte”, conta ela, que comemora outra conquista. “Todos os candidatos que venceram o Destaque continuam conosco”. A equipe da Viação Águia Branca, empresa reconhecida por investir em programas constantes de qualificação e valorização profissional, também se dedica bastante à escolha dos candidatos. É um processo que envolve a equipe de RH e os gestores da área de operação. Juntos, eles fazem uma análise técnica dos nomes que surgem e buscam dar, ano após ano, a mesma oportunidade para os que mais se enquadram nas exigências. “Temos o maior cuidado em analisar as possibilidades de nomes para concorrer porque estamos tratando de um evento criterioso, que possibilita ao nosso capital humano possibilidades de reconhecimento – da própria empresa e do mercado”, considerou a gerente de RH, Luciana Lessa Soares. Assim como na Flecha Branca, na Viação Serrana a triagem para chegar aos candidatos começa no início do ano. Lá, a escolha é feita pela assistente de RH da Serrana e psicóloga da empresa Camila Rosa do Nascimento, pela Analista de RH e também psicóloga da Santa Paula Maria Tereza Bragança Boreli Imagawa, e pelos gerentes, que levam em conta os critérios do regulamento. Depois de definidos os nomes, eles conversam com os candidatos, confirmam seu interesse em participar e aí começa a preparação. “Sempre deixamos claro que apesar de nossa indicação, eles precisam querer investir em si mesmos”, ressalta Tereza, que a partir de agosto começa a tirar cópias de documentos, organizar e encadernar currículo. “Não tem como preparar o candidato e seu currículo em um mês apenas”, completa ela, também responsável por um trabalho pós-evento quando o resultado não é o esperado. “Quando eles não ganham, conversamos, falamos que reconhecemos seu potencial e que as chances não terminam ali, reforçando que a probabilidade deles serem indicados novamente é alta”. Os quesitos do regulamento também são a base do trabalho de escolha da Viação Joana D´arc, como admitiu o coordenador de Departamento Pessoal, Giancarlo Theodoro Kist. Primeiro, ele faz uma “peneira” e indica os profissionais que têm se destacado no dia a dia da empresa. A seguir, levando em consideração tempo de casa, promoções e cursos de qualificação, eles analisam quem mais se adequa e batem o martelo. “Assim como os jurados do Destaque se reúnem para avaliar os currículos dos concorrentes, nós também fazemos um júri na empresa para garantir a melhor escolha. E essa forma de fazer tem dado certo! Ano passado, conquistamos o primeiro lugar da categoria Transporte e Logística da Região Norte e segundo da categoria Motorista”, explicou ele, que disse ter vibrado muito com o anúncio dos primeiros lugares na edição deste ano. OUTUBRO/NOVEMBRO 2017 | TRANSPORTE.LOG | 5

[close]

p. 6

FETRANSPORTES “Deu ruim” para as rodovias... A 21ª Pesquisa CNT de Rodovias mostra que as estradas estão piores este ano. No caso do ES, o resultado foi ruim para o trechos federais e rodovias estaduais Na terça-feira, 7 de novembro, a Confederação Nacional do Transporte (CNT) divulgou sua 21ª Pesquisa de Rodovias e o resultado não foi nada positivo, indicando piora na qualidade das vias, de norte a sul do País. Nesta edição, 61,8% da extensão das estradas avaliadas tiveram seu estado geral considerado Regular, Ruim ou Péssimo. Ano passado, 58,2% foram classificadas nessas condições. E aquelas consideradas Boas ou Ótimas foram 38,2% – na edição de 2016, esse percentual foi de 41,8%. Fazendo uma análise do estudo, o presidente da Fetransportes, Jerson Picoli, concorda com a CNT, que defende como principal razão do agravamento nas condições das estradas a redução dos investimentos em infraestrutura rodoviária. “A precariedade de alguns trechos faz crescer custos operacionais e compromete a segurança viária, aumentando o tempo de viagem e gerando perda de eficiência logística. As consequências disso são mais acidentes, frete mais caro e consumo excessivo de diesel. O Brasil começa a dar sinais A geometria, que analisa curvas, subidas, descidas e tipo de via, se é simples ou dupla, foi a grande vilã na análise das rodovias capixabas de recuperação econômica e a expansão dos investimentos em infraestrutura é o caminho mais rápido para alcançarmos um novo ciclo de desenvolvimento sustentável, com geração de empregos e distribuição de renda”, diz. A 21ª edição da Pesquisa CNT de Rodovias avaliou 105.814 km de rodovias – 2.555 km a mais que em 2016. Os técnicos percorreram toda a extensão pavimentada das rodovias federais e das principais rodovias estaduais do País. Deste total, 1.745 km são de estradas capixabas – 1.017 federais e 728 estaduais – e 1.181 km (o equivalente a 67,7%) apresentaram algum tipo de deficiência em seu estado geral. A situação é ainda mais grave com relação às vias estaduais, uma vez que 81% do trecho avaliado possui algum tipo de irregularidade. A pesquisa analisa três critérios que, juntos, compõem o resultado final: pavimento, sinalização e geometria. E em se tratando das vias capixabas, a geometria – análise das curvas, subidas, descidas e tipo de via, se é simples ou dupla – foi a grande vilã e jogou o resultado para baixo. O estudo constatou que 85,2% de toda extensão avaliada não possui condições satisfatórias de engenharia. Quanto à qualidade do pavimento, 60,5% (1.057 km) do trecho que corta o Espírito Santo foi classificado como Regular, Ruim ou Péssimo. E o resultado da sinalização também não foi positivo. Na edição passada, 43,6% da extensão (1.043 km) foi considerada Regular, Ruim ou Péssima. Este ano, o percentual subiu para 59,7%. Na opinião do presidente do Transcares, Liemar Pretti, o resultado da pesquisa reflete a realidade do Brasil, onde falta comprometimento – tanto do governo quanto na iniciativa privada, por meio das privatizações – com a melhoria do setor como um todo. “Essa é a consequência da drástica queda dos investimentos no modal rodoviário. Acho que está faltando comprometimento para com o setor que transporta a economia e a faz girar”, criticou. Resultado geral A 21ª edição da Pesquisa CNT de Rodovias foi realizada durante 30 dias, por 24 equipes de pesquisadores, com cinco equipes de checagem. No levantamento geral, a sinalização foi o aspecto que mais se deteriorou. Em 2017, o percentual da extensão de vias com sinalização Ótima ou Boa caiu para 40,8%, enquanto no ano passado 48,3% haviam atingido esse patamar. Neste ano, a maior parte da sinalização (59,2%) foi considerada Regular, Ruim ou Péssima. Em relação à qualidade do pavimento, a pesquisa indica que metade (50,0%) apresenta qualidade Regular, Ruim ou Péssima. Em 2016, o percentual era de 48,3%. Já a geometria da via, manteve o mesmo resultado do ano passado: 77,9% da extensão das rodovias tiveram sua geometria avaliada como regular, ruim ou péssima e apenas 22,1% tiveram classificação boa ou ótima. Qualidade ruim tem a ver com investimentos baixos “A queda na qualidade das rodovias brasileiras tem relação direta com um histórico de baixos investimentos em infraestrutura rodoviária e com a crise econômica dos últimos anos”. Quem afirma é o presidente da CNT, Clésio Andrade. Segundo ele, a drástica redução dos investimentos públicos federais a partir de 2011 levou a um agravamento da situação das rodovias. Em 2011, os investimentos em infraestrutura rodoviária foram de R$ 11,21 bilhões; em 2016, o volume investido praticamente retrocedeu ao nível de 2008, caindo para R$ 8,61 bilhões. Este ano, até o mês de junho, foram investidos apenas R$ 3,01 bilhões. Para dotar o País de uma infraestrutura rodoviária adequada à demanda nacional, são necessários investimentos da ordem de 293,8 bilhões, segundo o Plano CNT de Transporte e Logística. Apenas para manutenção, restauração e reconstrução dos 82.959 km onde a Pesquisa CNT de Rodovias 2017 encontrou trechos desgastados, trincas em malha, remendos, afundamentos, ondulações, buracos ou pavimentos totalmente destruídos são necessários R$ 51,5 bilhões. A 21ª Pesquisa NCT de Rodovias mostrou um acréscimo médio de 27% nos custos de transporte no Brasil devido às más condições das rodovias. Se considerar os trechos em que o pavimento é avaliado como péssimo, esse acréscimo é superior a 90%. Dos 728 km de rodovias estaduais avaliadas, 137 foram considerados Bons ou Ótimos, outros 591 estão mal classificados e 364 deles foram definidos como Ruins. Já nas vias federais, dos 1.017 km percorridos, 796 obtiveram resultados insatisfatórios.

[close]

p. 7

GVBUS Videomonitoramento flagra mais de 500 assaltos a ônibus esse ano As imagens mostram criminosos roubando os coletivos e passageiros entre janeiro e outubro Imagine o flagrante: um homem entra no ônibus com um facão, rende o motorista e o cobrador. Os passageiros correm para o fundo do veículo e o dinheiro do caixa é levado. A ação é rápida, dura 35 segundos. Esse fato é real e foi registrado no dia 12 de novembro pelo circuito interno de videomonitoramento de um dos coletivos do Sistema Transcol. O exemplo citado é um dos mais de 500 registros capturados dentro dos ônibus que atendem a Região Metropolitana e que foram encaminhados para a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) em 2017. De janeiro a outubro deste ano, 549 imagens de ocorrências como a citada acima foram entregues à investigação. Uma média de 55 flagrantes por mês. As empresas comunicam o fato ao GVBus, fazem o boletim de ocorrência e encaminham a documentação junto com as imagens ao sindicato, que as repassa à polícia. “Esses registros são encaminhados pelas empresas para nós. Aqui fazemos um filtro e encaminhamos o material para as polícias Civil (Núcleo Passageiros Roubo a Ônibus, da Delegacia de Crimes Contra o Transporte de Passageiros e Cargas – DCCTPC) e Rodoviária Federal (no caso de ocorrências em BRs), e para a Ceturb-GV”, explica a gerente-técnica do Sindicato das Empresas de Transporte Metropolitano da Grande Vitória (GVBus), Ludmila Santos Vidal. Esse material será usado pela polícia no trabalho de elucidação de crimes, como assaltos e furtos a ônibus e passageiros. O delegado titular da DCCTPC, Eduardo Khaddour, ressalta que as imagens obtidas pelas câmeras dos coletivos são importantes para a investigação, já que por meio delas a Polícia Civil consegue analisar como foi toda a ação criminosa. “Além disso, elas possibilitam a identificação dos autores. Semanalmente é feita a divulgação das imagens nas mídias televisivas, fato que em algumas situações acaba gerando As imagens são separadas pelas equipes de monitoramento das empresas e são repassadas ao GVBus. É o sindicato quem as encaminha para a secretaria de Estado de Segurança Pública denúncias anônimas dos criminosos”, ressalta o delegado. Como funciona As imagens capturadas durante as viagens são descarregadas nas garagens. No dia seguinte, as equipes de monitoramento de cada uma das 11 empresas que operam o Sistema Transcol analisam o material e, se necessário, o disponibilizam para o GVBus, que o encaminhará às autoridades competentes. “A demanda também pode partir do GVBus, em caso de solicitação de imagens feitas pela Sesp (delegacias especializadas da Polícia Civil e Polícia Militar), pela Polícia Rodoviária Federal ou pela justiça”, ressalta Ludmila. Além de encaminhar para o órgão responsável, o GVBus também sobe as imagens no Testemunha Virtual, ferramenta disponível no site da Sesp para que as pessoas denunciem suspeitos de crimes via internet. “Importante lembrar que essas imagens não são entregues aos usuários. Apenas a Sesp, a PRF ou a justiça podem solicitá-las. Dessa forma, caso algum passageiro seja assaltado ou queria imagens de algum tipo de crime cometido dentro de um coletivo, ele precisa procurar a delegacia no mesmo dia do ocorrido, pois as imagens são apagadas em 24 horas”, alerta a gerente. A partir daí, é feita a divulgação das imagens dos suspeitos junto à imprensa para que a população possa colaborar. O delegado Eduardo reforça a importância da participação da população no processo. “As pessoas devem registrar a ocorrência quando forem vítimas desse tipo de crime e também podem colaborar com as investigações, ao realizarem denúncias pelo telefone 181, caso tenham informações sobre os autores dos crimes nos vídeos divulgados”, conclui. OUTUBRO/NOVEMBRO 2017 | TRANSPORTE.LOG | 7

[close]

p. 8

TRANSCARES Otimismo na despedida O Transcares já se “despediu” de 2017. O presidente, Liemar Pretti, e a diretoria do sindicato receberam autoridades, empresários e parceiros na noite de quinta-feira, 30 de novembro, no Lareira Up, em Vitória, para o jantar de confraternização da entidade e entrega da Medalha de Honra ao Mérito Ayval da Luz a Urubatan Helou, Eduardo Rebuzzi, aos deputados federais Renzo Braz, de Minas Gerais, e Lelo Coimbra, e ao senador Ricardo Ferraço. Lançada em 2015, a comenda, que leva o nome de um dos fundadores do Transcares e presidente da entidade por 21 anos, é entregue a autoridades, personalidades, empresários e dirigentes do setor com papel relevante em ações que visam o maior fortalecimento do segmento de transporte rodoviário de cargas e logística. Dos cinco escolhidos, apenas Ferraço não esteve presente, mas o motivo da ausência foi nobre: ele foi um dos seis parlamentares brasileiros convidados pelo governo chinês para participar de um encontro, que reuniu 150 políticos, e conhecer os investimentos previstos nos próximos anos. O senador foi representado pelo assistente parlamentar Cleomar do Carmo Ferreira. Liemar Pretti abriu oficialmente a parte solene do jantar falando da escolha dos vencedores da medalha e da importância dos cinco indicados para o TRC, das dificuldades e conquistas do ano, e das boas perspectivas que se desenham para 2018. “Urubatan e Rebuzzi são duas das mais reconhecidas e importantes lideranças do segmento no Brasil. Braz e Coimbra têm tido importante atuação em assuntos referentes ao setor de transportes na Câmara e Ferraço está sendo figura de presença marcante nos principais temas em voga no País”, explicou ele, completando em seguida. Liemar Pretti: dias de boas expectativas e otimismo moderado “Apesar das dificuldades que ainda se impõem, vivemos dias de boas expectativas e otimismo moderado. As reformas estão saindo do papel e já existe por parte do segmento uma leve movimentação de investimentos, o que reforça as apostas de que a recuperação da economia tende a ganhar um pouco mais de tração daqui para frente”. Os homenageados receberam a honraria das mãos de Liemar e do secretário de Estado de Transportes e Obras Públicas (Setop), Paulo Ruy Carnelli, que estava representando o governador do Estado, Paulo Hartung. Urubatan Helou Eduardo Rebuzzi Lelo Coimbra E começa uma nova etapa Essa homenagem se reveste de aspectos que me trazem muita felicidade! Em primeiro lugar porque lembro do senhor Ayval, um empresário ‘puro sangue’ que renunciou a muitas coisas na vida em prol de sua dedicação ao trabalho. Em segundo, porque como bom mineiro me sinto em casa no Espírito Santo. E em terceiro porque este Estado é o berço do empreendedorismo, com muitas famílias importantes para o setor. Acredito que estamos começando uma nova etapa, que 2018 vai chegar nos trazendo boas possibilidades, afinal nossos caminhões estão prontos para escoar a produção do País. “Estou me sentindo especial” Estou me sentindo honrado, especial e orgulhoso pela chance de ser homenageado ao lado deste grande líder do setor que é o Urubatan, pela oportunidade de reencontrar os dirigentes que integram a galeria de presidentes da Fetransportes, Jerson Picoli, Luiz Wagner Chieppe e José Antonio Fiorot, e da também capixaba Tânia Drummond, minha antecessora na Fetranscarga (Federação do Transporte de Cargas do Rio). Nasci em Vitória, senhor Ayval foi amigo do meu pai e essa é uma homenagem que jamais vou esquecer. Reconhecimento em nome das boas práticas Entendo que a escolha de meu nome para receber essa homenagem esteja diretamente ligada ao que temos feito no período em que estamos na Câmara e, consequentememte, com o reconhecimento do meu compromisso com a vida pública, compromisso este que resulta em qualidade de serviços, negócios, relacionamento, qualidade de vida. Trata-se do reconhecimento de uma entidade cujo presidente está dizendo a que veio e em nome das boas práticas, daquilo que é justo e necessário. Renzo Braz De empresário a agente social Esta noite é muito especial porque consagra um trabalho iniciado no interior de Minas Gerais, mas que se tornou tão grande e importante que se expandiu para todo o Brasil. Iniciei minha carreira no Rodoviário Líder, empresa de cargas fundada por minha família em 1957, e lá eu pude conhecer e vivenciar a evolução do setor. Mas fazer crescer somente a empresa estava em desarmonia com o progresso do setor e foi, então, que decidi dividir conhecimento e fomentar o TRC como um todo, contribuindo para o aquecimento econômico não só da categoria, mas de todo o País. Foi quando deixei de ser empresário e me tornei agente social. E meu esforço está valendo a pena, pois a dedicação de cada um de nós, somada, tem feito o setor avançar. Faço questão de também parabenizar ao Transcares, um dos sindicatos mais organizados e com uma das maiores vozes do setor.

[close]

p. 9

SEST SENAT Transportando Saúde nas Cidades encerra a temporada 2017 Depois de quatro meses baixando em várias cidades do País e levando melhores condições de saúde aos trabalhadores do transporte, o Projeto Transportando Saúde nas Cidades encerrou sua temporada no Espírito Santo na quarta-feira, 8 de novembro. A última etapa foi organizada pela equipe do Sest Senat de Cariacica, que baixou no Posto 13 de Maio II, na BR 262, em Viana, para prestar atendimentos gratuitos a caminhoneiros. E a escolha do local foi estratégica, já que a movimentação destes motoristas por lá é muito grande. O Projeto Transportando Saúde nas Cidades faz parte do Programa CNT/Sest Senat de Prevenção de Acidentes e desde julho atendeu mais de 13 mil trabalhadores do setor, incluindo caminhoneiros, taxistas e profissionais do transporte coletivo de passageiros. Ao todo, 157 profissionais do volante aproveitaram os atendimentos gratuitos do time do Sest Senat Aylmer Chieppe, que Tem gente nova no Sest Senat de Colatina O setor de Odontologia do Sest Senat Arthur Picoli cresceu! Diante da grande demanda odontológica, a unidade da diretora Scheila Mara Fantin acaba de contratar um novo dentista, Rafael Breda Barbosa. Especialista em Periodontia, ele já está realizando cirurgias e próteses. Então, os usuários que estão precisando dar uma atenção especial à saúde bucal podem entrar em contato com a equipe e garantir seu horário. Vale lembrar que a unidade funciona nos turnos matutino, vespertino e noturno, justamente para facilitar a vida dos trabalhadores do transporte e seus familiares. “A procura por tratamento odontológico aumentou bastaste nos últimos meses, as agendas dos profissionais estão sempre cheias e isso é ótimo! Prova a qualidade do tratamento que oferecemos aos nossos clientes”, comemora a diretora. Atualmente, o setor de Odontologia está realizando atendimento nas seguintes áreas: Cirurgia, Dentística, Endodontia, Odontopediatria, Ortodontia, Periodontia, Prótese. Além da nova contratação, a equipe de saúde de Colatina está desenvolvendo um trabalho de saúde bucal nas empresas e salas de aula com alunos em curso na unidade. incluíram dicas nutricionais e orientações sobre os riscos do uso de álcool e drogas, sessões de saúde bucal, aferição de pressão arterial e ginástica laboral com foco na prevenção de doenças da coluna. “Mais uma vez, reunimos trabalhadores do setor e oferecemos a eles ações de caráter educativo e multidisciplinar que geram conscientização para a importância do cuidado com o bem-estar e a saúde”, destacou a Coordenadora de Promoção Social da unidade, Aline de Lima. Caminhoneiros precisam se cuidar Uma pesquisa realizada pela CNT (Confederação Nacional do Transporte) sobre o perfil dos caminhoneiros mostra que devido à rotina diária eles não têm muito tempo para cuidar da saúde. Segundo o levantamento, 20,5% destes motoristas só procuram médico quando os sintomas da doença se agravam e 24% afirmaram que utilizam ou já utilizaram medicamento controlado – os mais utilizados são para controlar hipertensão e diabetes. Com relação a uso de drogas, 45,6% admitiram já ter recebido oferta de algum tipo de droga ou substâncias ilícitas e 12,1% chegaram a experimentar. A pesquisa ouviu 1.066 caminhoneiros (autônomos e contratados) em todas as regiões do País. “Dados como este mostram o quanto precisamos olhar para esses trabalhadores com atenção, mostrar o quanto a prevenção é benéfica. Falamos sobre tudo isso nos Olhar diferenciado do Sest Senat e alegria por parte dos motoristas Os profissionais atendidos no Posto 13 de Maio II receberam dicas nutricionais, orientações sobre saúde bucal e riscos do uso de álcool e drogas, aferiram pressão arterial e participaram de sessões de ginástica laboral atendimentos em Viana e a equipe toda saiu bastante satisfeita com o feedback que recebemos. Fechamos o Transportando com chave de ouro”, comemora a coordenadora. O Transportando Saúde nas Cidades – Fase Caminhoneiro foi uma realização do Sest Senat com apoio da Policia Rodoviária Federal (PRF), Detran-ES, Farmácia Rede Farmes, Faculdade Pio XII e secretaria de Saúde de Viana. O Transportando Saúde no Espírito Santo Entre julho e novembro, as equipes de todas as unidades operacionais do Sest Senat espalhadas pelo País ficaram a postos, em dias pré-determinados, à frente de atividades de promoção da saúde e qualidade de vida nas especialidades de saúde oferecidas, Odontologia, Psicologia, Fisioterapia e Nutrição, bem como comandando ações de caráter educativo e multidisciplinar. No Espírito Santo, o Sest Senat de Colatina abriu a série do Transportando Saúde nas Cidades – Edição 2017, de 3 a 7 de julho, promovendo atendimentos gratuitos aos taxistas da Região Noroeste. Também em julho, porém de 24 a 28, entrou em cena o grupo de Cachoeiro de Itapemirim, no Sul do Estado. Ano passado, a unidade participou da Fase Caminhão e desta vez esteve na Fase Ônibus. A seguir, foi a vez da unidade de Cariacica, que de 7 a 11 de agosto comandou a Fase Táxi e atendeu mais de 200 taxistas nos municípios de Vitória, Vila Velha e Cariacica. De 28 de agosto a 1º de setembro, o Sest Senat da Serra realizou, na própria unidade, sua ação com foco nos motoristas e cobradores de ônibus. De 2 a 6 de outubro foi a vez da unidade de São Mateus promover atendimentos aos caminhoneiros da Região Norte. E agora em novembro, a bola voltou para Cariacica, que encerrou os trabalhos de 2017. OUTUBRO/NOVEMBRO 2017 | TRANSPORTE.LOG | 9

[close]

p. 10

SEST SENAT Nova campanha nas ruas e nas unidades do Sest Senat Ao longo do ano, o Sest Senat colocou na rua diversas campanhas nacionais, cujo objetivo principal é levar conhecimento e conscientização a respeito de temas relevantes e atemporais aos profissionais do setor. De abril para cá, as unidades desenvolveram ações temáticas para debater responsabilidade socioambiental, Semana Mundial da Saúde, Maio Amarelo, Dia do Motorista, Semana de Mobilização para o Combate ao Uso de Drogas e Álcool nas Estradas, Semana Nacional do Trânsito. E para fechar o ano, entre os meses de novembro e dezembro os assuntos em voga são Redução de Acidentes e Roubos de Cargas e Passageiros nas Rodovias – O Caminho para a Segurança nas Estradas é a Prevenção. Algumas unidades capixabas já estão trabalhando os temas em suas regiões e este é o caso do Sest Senat de Colatina, que deu o pontapé em suas atividades no dia 1º de novembro. Desde então, o Coordenador de Desenvolvimento Profissional, Helzio Soncini, está entrando nas turmas em treinamento na unidade, visitando as empresas dos segmentos de cargas e passageiros, e postos de paradas de caminhoneiros, para dar as orientações sobre a campanha. As atividades se encerrarão apenas no final de dezembro. As conversas com alunos, empresários, motoristas, ajudantes e funcionários das empresas têm sempre o mesmo tom. Helzio alerta sobre os cuidados essenciais que não podem deixar de fazer parte do nosso cotidiano. E após as palestras, a equipe da unidade distribuiu panfletos informativos e uma camisa da campanha. Os trabalhos também já começaram na Região Norte e em Cariacica. Desde o início de novembro, a psicóloga do Sest Senat de São Mateus, Cristiane Fogos Vieira, está realizando o Diálogo de Segurança nas Empresas – Álcool e Direção. A ação, como destacou o Coordenador de Promoção Social, George Carrillio Pirolla, está apresentando dados que associam álcool a acidentes de trânsito, e tem como proposta conscientizar os trabalhadores do setor a respeito de seus malefícios. “O álcool é responsável por cerca de 60% dos acidentes de trânsito e aparece em 70% dos laudos cadavéricos das mortes violentas. Este é um assunto sério, e quanto mais informação, melhor!” E no dia 12 de dezembro será realizado o Seminário Prevenção de Acidentes, das 18h30 às 21 horas, no auditório da unidade. Voltado principalmente para trabalhadores do transporte, guardas municipais e militares, ele debaterá estratégias coletivas que visam melhorar a segurança do trânsito na cidade. “O objetivo é disseminar para toda a comunidade mateense orientações para um trânsito mais seguro”, destacou Pirolla. A equipe de Cariacica, por sua vez, “colocou seu bloco na rua” dia 8 de novembro, numa blitz educativa realizada no Autoposto Jazão, em Viana, com distribuição de panfletos e brindes relativos à campanha, e ao longo de novembro e dezembro está realizando palestras nas turmas em treinamento. “Além desse trabalho presencial, também estamos investindo pesado em informação e conscientização em nossas mídias sociais”, ressaltou o Coordenador de Desenvolvimento Profissional, Marcus Campagnaro Martins. Ação no Terminal O time do Sest Senat da Serra escolheu o Terminal Rodoviário de Laranjeiras para trabalhar a campanha Redução de Acidentes e Roubos de Cargas e Passageiros nas Rodovias. No dia 15 de dezembro, parte dos profissionais da unidade estará a postos para um corpo a corpo com os rodoviários. Além de explicar a ideologia e objetivos da campanha, farão entrega de brindes. “Decidimos levar nossa ação para o terminal porque vimos nela uma excelente oportunidade de interagir com nosso público a respeito de um assunto de tanta relevância para o setor”, argumenta a gerente, Simone Monte de Oliveira. Desde o início de novembro, a psicóloga do Sest Senat de São Mateus, Cristiane Fogos Vieira, está no comando do Diálogo de Segurança nas Empresas Cachoeiro inova com dinâmica que simula embriaguez O Sest Senat Camilo Cola, de Cachoeiro de Itapemirim, está trabalhando a Campanha Redução de Acidentes e Roubos de Cargas e Passageiros nas Rodovias de forma diferente. A discussão a respeito dos temas álcool e drogas está presente em todos os cursos realizados pela unidade. Durante os meses de novembro e dezembro, contudo, ao invés do tradicional bate-papo, o educador físico Luédson Gomes está entrando em cena para aplicar a dinâmica Simulando a Embriaguez. O convite para a realização da dinâmica partiu da instrutora Thais Barreira, que acredita que a vivência oportuniza uma melhor compreensão do tema. Luédson desenvolveu com os alunos a Dinâmica do Bastão, uma brincadeira infantil que foi utilizada para mostrar os efeitos do álcool e das drogas no organismo. “Por meio da dinâmica, tivemos a chance de mostrar como bebida alcoólica e drogas afetam o senso de equilíbrio e de profundidade em larga escala, que ao fazer consumo dessas substâncias, a pessoa perde o controle sobre seus próprios atos e não consegue fazer as coisas mais simples, como caminhar, por exemplo”, explicou o instrutor físico. Segundo Thais, a equipe da unidade tem como praxe debater esses assuntos nos treinamentos porque sabe da necessidade de conscientizar os alunos. E a diretora, Risa Negri, completou. “Também não deixamos de abordá-los porque os acidentes por uso de consumo de álcool e drogas em nossa região têm sido recorrentes”. A iniciativa inovadora da equipe agradou bastante aos próprios alunos. “Achei a ideia da dinâmica muito boa! Embora esteja sendo feita para chamar nossa atenção para um assunto muito sério, ela ‘movimenta’ as aulas, e isso faz a diferença nos cursos mais longos. Acredito, ainda, que atividades práticas sempre ajudam na fixação do conhecimento”, opinou Elivânia Miranda de Souza Emilio, aluna do curso de Transporte de Produtos Perigosos.

[close]

p. 11

SEST SENAT Tem Sest Senat na Serra? de Odontopediatria, Ortodontia, Dentística, Periodontia, Endodontia, Prótese e Tem, sim senhor!!! Implantodontia – e funciona diariamente das 8 às 20h30. “Estamos desenvolvendo um trabalho muito bacana no Sest, com ótimos resulta- A unidade está no município há mais de um ano, oferecendo cursos e atendimentos de saúde, tudo gratuito para o dos, e nossa demanda só aumenta. Mas já notamos que ainda há gente que não sabe que mudamos de Viana para cá e, portanto, não estão aproveitando os benefícios que trabalhador em transporte. Vamos aproveitar, gente! a instituição oferece aos trabalhadores do setor de transportes e logística”, ressaltou a Técnica de Promoção Social, Lívia de Um ano e 10 meses já se passaram Mudança feita, a unidade caçula do Moraes Miranda. desde que o Sest Senat de Viana foi extinto Conselho Regional do Espírito Santo passou Mais informações sobre horários de e deu lugar à unidade da Serra. A mudança a funcionar com os serviços de bem-estar, funcionamento, cursos e agenda dos pro- aconteceu porque os dirigentes da Fetrans- qualidade de vida e capacitação profissio- fissionais da saúde do Sest Senat da Serra portes, que é também a sede do Conselho nal, está reunindo cases de sucesso na área podem ser obtidas no telefone (27) 3246- Regional do Sest Senat, analisaram que de saúde, mas ainda há profissionais de 2300. os trabalhadores de Viana poderiam ser grandes empresas da Serra que não sabem atendidos em Cariacica, que além de ser que a equipe está na cidade. município vizinho sedia a maior unidade capixaba, tendo, portanto, infraestrutura “Não apenas estamos aqui, como trabalhando a todo vapor. A área de saúde Qualificar para para receber novos usuários do sistema. Por outro lado, a Serra, que assim como está muito bem, com alta demanda para todos os profissionais, e a procura pelos retornar ao mercado Viana é uma cidade de forte apelo logístico, estava desguarnecida de atendimento – a unidade mais próxima era justamente a de Cariacica, que fica, aproximadamente, a 35 quilômetros de distância. cursos aumentou tanto nos últimos meses que estamos abrindo a unidade aos finais de semana para atender nosso público”, explicou o Técnico de Formação Profissional, Renan Bermudes. A demanda maior da unidade na área de capacitação, segundo Bermudes, é para os cursos gratuitos, os da Resolução 168, do Contran (Conselho Nacional de Trânsito), que são obrigatórios para atuar no setor de transportes, e os de Normas Regulamentadoras, voltados para a segurança do trabalho. Além disso, o Sest Senat da Serra oferece o Programa Jovem Aprendiz. Os cursos de capacitação do Sest Senat de Colatina continuam sendo referência para muitos trabalhadores do setor que estão desempregados e em busca de uma nova recolocação no mercado. E é nisso que Lucinei José dos Santos e Fabio Mario Feliz estão apostando! Desempregado há um ano e seis meses, o caminhoneiro Lucinei não vê a hora de voltar a trabalhar e concluiu no último mês os treinamentos de Mopp, Cargas Indivisíveis e Transporte Escolar. “Quero muito trabalhar com transporte escolar, mas a primeira oportunidade que aparecer, seja no segmento de passageiros ou cargas, vou abraçar”, garante. Área de saúde Fabio está sem trabalhar desde junho. Assim como Lucinei, tem os cursos de Movi- A equipe do Sest Senat da Serra, que atua sob a gerência de Simone Monte de Oliveira (sem uniforme) trabalha de segunda à sexta-feira, até 20h30, e também nos finais de semana, realizando treinamentos Assim como o setor de treinamento, o de saúde também anda bem agitado nos últimos meses. A unidade oferece atendimentos nas áreas de Nutrição, Fisioterapia, Psicologia e Odontologia – especialidades mentação de Cargas Perigosas (Mopp), Cargas Indivisíveis e Passageiros, e está atualizando o de Transporte Escolar. “Preciso de uma oportunidade de voltar ao mercado de trabalho e por isso decidi investir em qualificação”. Procura por cursos de NRs só aumenta na Região Sul Não é apenas no Sest Senat da Serra que os cursos de NRs (Normas Regulamentadoras) “bombam”. Nos dois últimos meses, os treinamentos de NR 20 (Segurança e Saúde no Trabalho com Inflamáveis e Combustíveis) e NR 35 (Segurança no Trabalho em Altura), que são direcionados à segurança dos trabalhadores no seu ambiente laboral, voltaram com força total à unidade de Cachoeiro de Itapemirim, e novas turmas vão acontecer em dezembro: NR 20, dias 6 e 7; e NR 35, dia 22. Técnico de Segurança do Trabalho e motorista da prefeitura de Mimoso do Sul, Farlei Barros Barteli participou dos dois últimos treinamentos e disse ter saído da sala de aula renovado. “Voltar à sala de aula me fez sair do processo mecânico diário. Tive acesso a mais conhecimento, recordei conteúdos já esquecidos e certamente isso vai me ajudar profissionalmente”, argumentou ele, que também foi só elogios aos instrutores, Antônio Marcos Bastos Ferreira e Thiago Diniz Barboza Cheibub. “Às vezes, ter conhecimento não basta ao instrutor, ele também precisa da didática, e isso os profissionais da unidade têm de sobra! Explicam a matéria, sanam dúvidas sempre que necessário, nos auxiliam no que precisamos”, elogia. OUTUBRO/NOVEMBRO 2017 | TRANSPORTE.LOG | 11

[close]

p. 12

SEST SENAT Colecionando histórias de sucesso Resultados da equipe de saúde do Sest Senat da Serra continuam aparecendo. Desta vez, o trabalho multidisciplinar da fisioterapeuta e da nutricionista estão fazendo a diferença no dia a dia de um Técnico de Segurança do Trabalho que pratica corridas de longa distância Não demora muito, a equipe do Sest Senat da Serra vai começar a se tornar colecionadora de belas histórias que nascem na área de saúde e se fortalecem no trabalho multidisciplinar que já é marca registrada da instituição. A narrativa da vez tem como personagens principais o Técnico de Segurança do Trabalho da Transportadora Marovic Valcimar Peixoto Ignácio, a nutricionista Milena Lucena Girardi e a fisioterapeuta Marcia Cristina Câmara Maia. Valcimar tem 30 anos e chegou à unidade em abril reclamando de dor no joelho direito. Há um ano, ele fez uma cirurgia e como não se reabilitou adequadamente, estava sentindo desconforto não apenas no joelho, mas também no quadril, pois começava a compensar o esforço e peso sempre que andava ou realizava esforço físico. Praticante de corrida, e de provas de longa distância, ele chegou à unidade com um desafio e tanto: queria se livrar das dores e garantir presença numa prova em que precisaria correr por oito horas. Detalhe: a prova em questão aconteceria dentro de uma semana. “Confesso que levei um susto, mas não desanimamos, nem ele, nem eu! Passei os passos do programa de tratamento, foi uma semana de trabalho intenso e Valcimar conseguiu concluir a prova”, comemora Marcia. Passado o desafio, Valcimar voltou à unidade para continuar o tratamento e ali foi iniciado um programa personalizado. No primeiro momento, o ob- jetivo era acabar com as dores, vícios posturais e compensações que o faziam sentir incômodo. Terminada essa etapa, começou outra, com foco no ganho de força, resistência muscular e agilidade, melhora da flexibilidade muscular, reeducação postural e ganho de consciência corporal. Pensando num tratamento ainda mais global e abrangente, Marcia o encaminhou para a nutricionista. “Valcimar, aparentemente, não tinha problema de sobrepeso. A ideia do programa alimentar era contribuir com a melhora do seu desempenho, pois mesmo com todo tratamento e uma melhora impressionante, ele, às vezes, ainda reclamada de dor”, conta Milena. O técnico de segurança iniciou tratamento nutricional em julho. Na época, reclamava de dor nas articulações e joelhos, e a nutricionista prescreveu uma dieta orientada para controle de peso e uso de suplementação. Retornou em agosto com peso menor, o que é bom para as corridas, e dizendo-se melhor fisicamente, com mais força e disposição. Sua última consulta foi em outubro e Valcimar continua com disposição total e qualidade nutricional. Do início do tratamento até agora ele já participou de duas maratonas, três ultras maratonas e do Circuito Sest Senat de Caminhada e Corrida de Rua. Dessas provas, foram dois pódios de segundo lugar em distâncias de 42km e segundo lugar na sua faixa etária no Circuito do Sest Senat. Contando com a ajuda da fisioterapeuta Marcia Câmara (foto) e da nutricionista Milena Lucena Girardi, o Técnico de Segurança do Trabalho e corredor Valcimar Peixoto Ignácio se livrou das dores no joelho, ganhou mais disposição, resistência e, de quebra, novos troféus e medalhas Agora, pense numa pessoa feliz... É assim que Valcimar tem estado! “Estou imensamente satisfeito com os resultados que tenho alcançado e sou imensamente grato pelos cuidados que recebo no Sest Senat da Serra. Se estou onde estou hoje, devo ao trabalho multidisciplinar que venho desenvolvendo junto com as profissionais. Estou melhor a cada dia, com mais disposição, mais resistência e pronto para enfrentar novos desafios”. Você quer falar com as unidades capixabas do Sest Senat? Fique ligado em nossos contatos: Acompanhe nossas notícias no site www.sestsenates.org.br e em nossa fanpage www.facebook.com/sestsenates Sest Senat de Cariacica_________________(27) 2123-3450 Sest Senat de Serra____________________(27) 3246-2300 Sest Senat de Cachoeiro de Itapemirim___(28) 2101-0100 Sest Senat de Colatina__________________(27) 2101-8000 Sest Senat de São Mateus_______________(27) 3767-6100 12 | TRANSPORTE.LOG | OUTUBRO/NOVEMBRO 2017

[close]

Comments

no comments yet