Normas revista SE

 

Embed or link this publication

Description

Normas para publicação revista

Popular Pages


p. 1

DEPARTAMENTO GERAL DE AÇÕES SOCIOEDUCATIVAS ESCOLA DE GESTÃO SOCIOEDUCATIVA PAULO FREIRE NÚCLEO DESCENTRALIZADO DO SUL FLUMINENSE REVISTA SOCIOEDUCAÇÃO NORMAS PARA PUBLICAÇÃO 1) A Revista Socioeducação é uma publicação eletrônica da Coordenação Regional Socioeducativa do Sul Fluminense e Costa Verde, do Novo DEGASE, apoiada pela Escola de Gestão Socioeducativa Paulo Freire, coordenada e editada pelo seu Núcleo Descentralizado, com tiragem anual que se destina à divulgação de trabalhos de natureza acadêmica. 1.1) A Revista tem um perfil pluridisciplinar consoante com a socioeducação e sua práxis; com o desafio de abarcar os estudos e produções científicas dos profissionais do Degase e de nossa rede de parceiros que se amplia na promoção da socioeducação no centro-sul fluminense e costa verde, entre as mais diversas instituições, órgãos, secretarias e outros, que promovem o sistema de garantia de direitos da infância e juventude. 1.2) O eixo temático da Revista irá envolver: criança, infância e juventude (história, política, serviço social, psicologia, saúde, educação e direitos humanos); juventude e políticas públicas, juventude e conjuntura econômica (nacional e internacional), infância, juventude e questão racial, juventude e socioeducação. Os trabalhos enviados para publicação são avaliados pelos membros do Conselho Editorial, que poderão também indicar especialistas ad hoc, a fim de que possam colaborar nas avaliações. 2) Os tipos de artigos a serem publicados podem ser classificados em Artigo Científico Original, Artigo de Revisão, Ensaio, Paper, Estudo de Caso, Relatos de Experiência, Relatos de Atividades de Extensão, Memorial Acadêmico, ou ainda, caracterizarem-se como, Resenha, Resumo, Entrevistas e Nota Prévia.  2a) Os artigos devem ser inéditos não implicando remuneração.  2b) Qualquer impossibilidade nas publicações dos artigos os mesmos serão devolvidos gentilmente.  2c) A publicação dos artigos implica a cessão integral dos direitos autorais para a Revista Socioeducação. Os textos, sob forma de artigos científicos, devem conter no mínimo 10 (dez) e no máximo 20 (vinte) laudas, incluindo as REFERÊNCIAS e deverão ser normalizados conforme prescrito nos itens 3 e 4 desta norma enviados para o e.MAIL: socioeducacao.revista@novodegase.rj.gov.br. 2.1 Na aplicação das regras para publicação de artigos na Revista da Socioeducação o Conselho Editorial atuará sempre com imparcialidade e independência, estimulando a produção científica do maior número possível de estudos artigos. página 1 de 6

[close]

p. 2

DEPARTAMENTO GERAL DE AÇÕES SOCIOEDUCATIVAS ESCOLA DE GESTÃO SOCIOEDUCATIVA PAULO FREIRE NÚCLEO DESCENTRALIZADO DO SUL FLUMINENSE 3) APRESENTAÇÃO DOS ARTIGOS 3.1 Na folha de rosto o artigo deverá trazer o título, seguido dos nome(s) do(s) autor (es) e seus respectivos e.MAIL’s com uma breve nota biográfica (máximo 500 caracteres), incluindo instituição a que pertence, endereço completo, titulação e atividade profissional de cada autor. Todo artigo deverá estar acompanhado de um resumo em português, com no máximo 700 caracteres com sua versão para o inglês (abstract) e/ou para o francês (résumé), inclusive as do título, seguidos de três a cinco palavras chaves com suas versões para o inglês (key words) e/ou para o francês (mots clés). 3.2 O editor do texto: é o Word ou compatível; as imagens (gráficos, tabelas, ilustrações) devem ser enviadas em arquivos independentes, no formato “jpeg”, com resolução mínima de 300 dpi. Gráficos, figuras e fotos podem vir coloridas, e/ou em preto e branco e/ou em tons de cinza. 3.3 Fonte: Times New Roman, tamanho 12, para o título, subtítulo e texto; 11 para citações, ilustrações (tabelas, figuras, etc.) e 9 para nota de rodapé. Alinhamento: justificado. Referências: alinhar à esquerda. Margens: Superior: 3 cm, Inferior: 2cm, Esquerda: 3 cm, Direita: 2cm. Espaçamento: 1,5 entre linhas e parágrafos; espaço duplo entre citações, tabelas, figuras ou ilustrações (gráficos, fotos, gravuras, esquemas). 3.4 As citações: diretas com até 3 (três) linhas deverão ser transcritas dentro do texto entre aspas duplas; citações diretas com mais de 3 (três) linhas devem aparecer em parágrafo com recuo de 4 cm da margem esquerda e fonte 11, sem aspas e espaço simples entre linhas; NORMALIZAÇÃO DOS ARTIGOS Os trabalhos deverão ser normalizados de acordo com as Normas Brasileiras - NBR vigentes, e editadas pela Associação Brasileira de Normas Técnicas – ABNT: • NBR 6022 - Apresentação de artigos em publicação periódica científica impressa; • NBR 6023 - Referências - Elaboração; • NBR 6024 - Numeração progressiva das seções de um documento escrito; • NBR 6028 - Apresentação de Resumos; • NBR 10520 - Apresentação de citações em documentos. • NBR 10719 - Apresentação de Relatórios Técnico-científicos 4) NATUREZA DOS TIPOS DE ARTIGOS O artigo científico é “parte de uma publicação com autoria declarada, que apresenta e discute idéias, métodos, técnicas, processos e resultados nas diversas áreas do conhecimento”. (NBR 6022). Cada autor, ao entregar o texto à editoração da Revista da SocioEDUCAÇÃO, deverá indicar no resumo, sempre que possível, em que categoria de publicação deverá classificar-se o artigo, de acordo com sua natureza: página 2 de 6

[close]

p. 3

DEPARTAMENTO GERAL DE AÇÕES SOCIOEDUCATIVAS ESCOLA DE GESTÃO SOCIOEDUCATIVA PAULO FREIRE NÚCLEO DESCENTRALIZADO DO SUL FLUMINENSE 5.1 Artigo Científico Original ou Memória Científica Original: “Parte de uma publicação que apresenta temas ou abordagens originais”. (NBR 6022). O artigo enquadra-se nesta categoria quando amplia o conhecimento sobre um determinado assunto e quando está redigido de maneira tal que um investigador competente, suficientemente especializado no mesmo ramo da ciência, possa basear-se, exclusivamente, nas indicações que figuram neste texto para: 1) Reproduzir as experiências obtendo resultados iguais ou inferiores ao limite superior indicado pelo autor. 2) Verificar a exatidão das análises e deduções que permitam ao autor chegar às suas conclusões. 3) Repetir as observações e julgar as conclusões do autor. 5.2 Nota Prévia ou Publicação Provisória: O texto é assim denominado, quando contém uma ou várias informações científicas novas, sem, contudo oferecer detalhes suficientes para que o leitor possa comprovar essas informações indicadas anteriormente. A nota prévia se destina a garantir a prioridade do trabalho, quando o assunto for de grande interesse e de segura originalidade. Geralmente o autor de uma nota prévia se compromete a publicar depois os resultados totais do seu trabalho; 5.3 Artigo de Revisão, Revisão de Conjunto ou Atualização: “Parte de uma publicação que resume, analisa e discute informações já publicadas”. (NBR 6022). Um estudo de revisão de conjunto é uma forma de trabalho sobre um determinado tema onde se reúnem, analisam e discutem informações já publicadas. Na elaboração deste tipo de estudo deve-se analisar e discutir os trabalhos anteriores sobre o assunto que o fizeram evoluir ou que o fariam, se tivessem tido uma melhor análise e avaliação. Os estudos de conjuntos (surveys) recolhem “dados de um número relativamente grande de casos em um momento dado [...] e requer planejamento e análise cuidadosa, interpretação clara dos dados e posição habilidosa e lógica dos resultados”. (SALOMON, Délcio. Vieira. Como fazer uma monografia. 11. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2004. p.160); 5.4 Paper: Artigo científico curto e de natureza técnica, elaborado sobre determinado tema ou resultados de um projeto de pesquisa a partir de dados experimentais e geralmente destinados para comunicações em congressos e reuniões científicas, trabalho final de disciplinas de cursos de pós-graduação, sujeitos à aceitação por julgamento. Os propósitos de um paper são quase sempre os de formar um problema, estudá-lo, adequar hipóteses, cotejar dados, prover uma metodologia própria e, finalmente, concluir ou eventualmente recomendar. página 3 de 6

[close]

p. 4

DEPARTAMENTO GERAL DE AÇÕES SOCIOEDUCATIVAS ESCOLA DE GESTÃO SOCIOEDUCATIVA PAULO FREIRE NÚCLEO DESCENTRALIZADO DO SUL FLUMINENSE 5.5 Ensaio: O ensaio é um "estudo bem desenvolvido, formal, discursivo e concludente, consistindo em exposição lógica e reflexiva e em argumentação rigorosa com alto nível de interpretação e julgamento pessoal. No ensaio há maior liberdade por parte do autor, no sentido de defender determinada posição sem que tenha que se apoiar no rigoroso e objetivo aparato de documentação empírica e bibliográfica [...] mas não dispensa o rigor lógico e a coerência de argumentação [...] exigindo grande informação cultural e muita maturidade intelectual". (Cf. SEVERINO, Antônio Joaquim. Metodologia do trabalho científico. 22. ed. São Paulo: Cortez, 2004. p.152-153). Exposição de idéias críticas e reflexões acerca de um tema baseado em proposta metodológica de estudo realizado após o exame de um assunto, sobressaindo a problematização do tema, o espírito crítico do autor, e as conclusões originais a que chegou. Consiste, portanto, na defesa de um ponto de vista pessoal e subjetivo sobre tema humanístico, filosófico, político, social, cultural, moral, comportamental, literário, dentre outros, sem a formalidade da prova empírica de caráter científico, ou documental. O artigo científico em forma de ensaio caracteriza-se pela linguagem formal ou discursiva ao invés da linguagem informal coloquial do ensaio jornalístico. No aspecto formal, os textos são objetivos, metódicos e estruturados, dirigidos mais a assuntos didáticos e críticas temáticas.4 5.6 Estudo de Caso ou Relato de Experiência (de atividade de extensão; experiência de estudo, de um caso: É uma outra forma de publicação, muito comum em determinadas áreas, encontrada nos periódicos. Trata-se de um relato de experiência que descreve uma situação real, sendo que os procedimentos e técnicas para o estudo são desenvolvidos pelo autor como estratégia de pesquisa. As fases deste tipo de estudo compreendem: estabelecimento dos objetivos, abordagem do problema, coleta de dados (observação, amostragem), análise dos resultados e discussão dos dados significativos. É uma técnica limitada, e as descobertas não são generalizáveis, sendo somente aplicáveis ao caso em estudo. 5.7 Relatório Técnico: “Documento que relata formalmente os resultados ou progressos obtidos em investigação de pesquisa e desenvolvimento ou que descreve a situação de uma questão técnica ou científica. O relatório técnico-científico apresenta, simultaneamente, informação suficiente para um leitor qualificado, traça conclusões e faz recomendações. É estabelecido em função e sob a responsabilidade de um organismo ou de uma pessoa a quem será submetido”. (NBR 10719). 5.8 Memorial Acadêmico: O memorial acadêmico configura-se em uma retomada articulada e intencional dos dados do currículo vitae do estudioso. Tem uma finalidade intrínseca que é a de inserir o projeto de trabalho no projeto de vida pessoal, assim constitui-se em uma autobiografia, pautada em uma narrativa histórica, analítica, crítica, reflexiva e interpretativa, revelando a trajetória acadêmico-profissional do seu autor nos momentos de formação, atuação profissional e da produção científica, em seu contexto histórico-social, destacando os investimentos e experiências profissionais relacionando-o com a produção científica. página 4 de 6

[close]

p. 5

DEPARTAMENTO GERAL DE AÇÕES SOCIOEDUCATIVAS ESCOLA DE GESTÃO SOCIOEDUCATIVA PAULO FREIRE NÚCLEO DESCENTRALIZADO DO SUL FLUMINENSE Quando se tratar de memorial para exame de qualificação acadêmica se explicita e justifica o significado da pesquisa que culminará em uma dissertação ou tese e que está inserido em uma proposta mais ampla de vida e de trabalho científico e educacional, o que se repetirá quando for elaborado para fins de concursos de ingresso e promoção na carreira universitária, exames de seleção e concursos de livre-docência. (Cf. SEVERINO, Antônio Joaquim. Metodologia do trabalho científico. 22. ed. São Paulo: Cortez, 2004. Vt. SOARES, Magda. Metamemóriamemórias: travessia de uma educadora. São Paulo: Cortez, 1991). 5.9 Entrevista Temática: Realizada com especialistas de temas de interesse da FARN, com a qual o autor possa contribuir com interpretações, pontos de vista e perspectivas sobre um determinado problema, evidenciar aspectos de uma determinada experiência, estudo que venha realizando, período vivido, função que exerceu ou exerce e participação em determinado acontecimento, a fim de evitar a perda de um registro considerado relevante para o ensino e a cultura, em especial, do Rio Grande do Norte. 5.10 Resenha ou Recensão: Apresentação do conteúdo de uma obra, acompanhada de uma avaliação crítica, resumo crítico, portanto mais abrangente que o resumo informativo, pois permite comentários e opiniões, inclui julgamentos de valores, comparações com outras obras da mesma área ou mesmo autor e avaliação da relevância da obra com relação às outras obras do mesmo gênero. Geralmente redigido por especialistas, a partir de análise crítica do documento, e quando analisa apenas uma determinada edição, entre várias, denomina-se recensão, conforme NBR (6028). 5.11 Resumo - Todo artigo deve ser precedido de um resumo, indicando a que categoria pertence o artigo publicado, para ajudar aos que se interessam pelo tema a decidir se devem, ou não, lê-lo por completo. O resumo é a apresentação concisa dos aspectos relevantes de um texto, devendo ser ressaltados o objetivo, o método, os resultados e as conclusões do trabalho em uma seqüência corrente de frases e não em uma enumeração de tópicos. Os objetivos devem ser expostos no resumo de maneira clara, e os métodos e técnicas devem ser descritos de forma concisa, notadamente o princípio metodológico fundamental e a ordem das operações. Nos resultados deve-se precisar os valores numéricos brutos ou percentuais de uma ou várias observações, seguido das conclusões. Em sua redação, dar preferência ao uso da terceira pessoa do singular e do verbo na voz ativa. Deve ser acompanhado das palavras-chave e de sua versão para o inglês (abstract) ou outra língua de preferência, para facilitar a divulgação internacional. Deve-se evitar expressões como “este trabalho”, "este estudo”, “a presente obra” e conter de 150 a 500 palavras para os trabalhos acadêmicos, respectivamente, monografias, dissertações e teses e relatórios técnico-científico. (NBR 6028). página 5 de 6

[close]

p. 6

DEPARTAMENTO GERAL DE AÇÕES SOCIOEDUCATIVAS ESCOLA DE GESTÃO SOCIOEDUCATIVA PAULO FREIRE NÚCLEO DESCENTRALIZADO DO SUL FLUMINENSE OBSERVAÇÕES IMPORTANTES: Os conceitos e teorias emitidos em cada artigo são de inteira responsabilidade dos seus autores, bem como as traduções para a língua inglesa e a revisão ortográfica da língua portuguesa. Os autores de cada trabalho publicado na Revista da SocioEDUCAÇÃO receberão 03 (três) exemplares da mesma, seguido de 10 cópias dos artigos em separata. REFERÊNCIAS: ABNT. NBR 6022: informação e documentação: artigo em publicação periódica científica impressa: apresentação. Rio de Janeiro, 2003. 5 p. ABNT. NBR6023: informação e documentação: elaboração: referências. Rio de Janeiro, 2002. 24 p. ABNT. NBR6024: Informação e documentação: numeração progressiva das seções de um documento. Rio de Janeiro, 2003. 3 p. ABNT. NBR6028: resumos. Rio de Janeiro, 2003. 2 p. ABNT. NBR10520: informação e documentação: citação em documentos. Rio de Janeiro, 2002. 7 p. ABNT. NBR 14724: informação e documentação: trabalhos acadêmicos: apresentação. Rio de Janeiro, 2002. 6 p. FRANÇA, Júnia Lessa et al. Manual para normalização de publicações tecnico-cientificas. 6. ed. rev. e ampl. Belo Horizonte: UFMG, 2003. 230 p. NORMAS PARA PUBLICAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS NA REVISTA DA FARN. Revista da Faculdade Natalense para o Desenvolvimento do Rio Grande do Norte - FARN , Prof. Erlon Couto Zacarias Coordenação Regional Socioeducativa - Novo DEGASE Pólo Sul Fluminense e Costa Verde i.D: 4.196.710-0 página 6 de 6

[close]

Comments

no comments yet