Uma Proposta De Atividade Didática Elaborada A Partir De Relato Da História da Ciência Na Introdução Dos Conhecimentos Das Propriedades Gerais Da Matéria, Ensino Fundamental.

 
no ad

Embed or link this publication

Description

Atividade didática aplicada ao ensino fundamental da química.

Popular Pages


p. 1

Uma Proposta De Atividade Didática Elaborada A Partir De Relato Da História da Ciência Na Introdução Dos Conhecimentos Das Propriedades Gerais Da Matéria, Ensino Fundamental. Rosana Maria da Penha Giurizatto* 1. INTRODUÇÃO Estes estudos emergem do seguinte princípio: o conhecimento resulta do processo de reflexão e ação do aluno que decide envolver-se com as atividades programadas, de maneira a estabelecer contato com o grupo através de processos de negociação de significados. O papel do professor é definido enquanto profissional dotado de uma prática reflexiva do ensino e mediador da interação dos alunos com o conhecimento. Wilson (apud Estrella, 2013:48) explica que a qualidade do ensino encontra-se apoiada no planejamento, oferta e avaliação do currículo ideal para cada aluno, atendendo a diversidade presente em sala de aula. A qualidade do ensino é vista sob os seguintes aspectos: ▪ ▪ ▪ Implementação de novas práticas docentes ou condutas; Novas crenças e concepções; Uso de novos recursos didáticos que possibilitem ao aluno o exercício do pensamento reflexivo que possa resultar em aquisição de novas competências. A prática profissional do docente incorpora as intenções educativas e seus objetivos, conteúdos, finalidades e atividades que irão favorecer o processo de ensino e aprendizagem. Nesta perspectiva educacional a ação escolar pretende contextualizar os recursos didáticos objetivando a criação de materiais coerentes com o perfil de alunos matriculados e adequados ao desenvolvimento de estratégias de avaliação da qualidade dos processos de ensino e aprendizagem, ajustando os níveis de sala de aula e do centro escolar. A realidade da sala de aula, as necessidades individuais e as práticas docentes constituem o fundamento necessário ao desenvolvimento dos recursos didáticos que são utilizados ** Consultora Educacional Autônoma, Mestra em Educação, Especialista em Docência Superior.

[close]

p. 2

2 durante as aulas, o que facilita a ação educativa flexível. A metodologia a ser utilizada no decorrer da ação do professorado é entendida enquanto a inter-relação dinâmica de diversas variáveis, as quais são: ▪ Organização dos conteúdos; ▪ As seqüências das atividades programadas; ▪ As técnicas de trabalho intelectual; ▪ O desenvolvimento do trabalho cooperativo; ▪ O uso racional do espaço e tempo. O professor no ato de escolher, analisar ou elaborar o material didático deverá considerar as variáveis de flexibilidade do currículo, formação integral da pessoa, aprendizagem significativa, atenção à diversidade e avaliação dos processos de ensino e aprendizagem realizados pelos alunos. Dentre os vários aspectos encontrados nos recursos didáticos, as atividades propostas ressaltam a importância da motivação para a observação e reflexão sobre a ação. Os alunos são conduzidos ao pensar reflexivo, buscando a consciência da ação e sua razão de ser situando os conteúdos didáticos no contexto onde é desenvolvido o processo educacional. Saito et. al ( 2010:119) descrevem que os conteúdos curriculares são aplicados em sala de aula sem a observância de características que de algum modo possam contribuir para o entendimento dos conceitos e teorias científicas através de uma visão dialética transformadora, dizem que: Assim, a história da ciência pode ser um instrumento importante para o professor em sala de aula e utilizando-se de fontes adequadas e atualizadas, promover entre seus alunos uma visão mais crítica em relação à ciência e à construção do conhecimento científico. Desta maneira torna-se evidente a necessidade de propiciar aos alunos atividades que possibilitem o estabelecimento de conexões e confronto com o contexto, ao mesmo tempo em que realizem a análise do papel da ciência ao longo da história.

[close]

p. 3

3 2. ATIVIDADE DIDÁTICA – PROPRIEDADES GERAIS DA MATÉRIA A atividade didática proposta na unidade denominada Propriedades Gerais da Matéria demonstra o propósito de motivar os alunos ao desenvolvimento do pensamento crítico reflexivo, a partir do relato produzido pela história da ciência que expressa o pensamento de Aristóteles, cujos conceitos, acerca da constituição das coisas, foram refutados com o surgimento das novas descobertas científicas. A estruturação da atividade didática considera a importância de orientar os alunos à prática da aprendizagem reflexiva evitando tarefas que incentivam a aprendizagem exclusivamente repetitiva de conceitos memorizados automaticamente. Ao invés da adoção de recursos didáticos que incentivam a memorização dos conteúdos obrigatórios, os alunos são motivados a construção do conhecimento de uma maneira crítica e investigadora da realidade social onde são elaborados os conceitos científicos. Os mecanismos de pesquisa disponíveis na WEB constituem importantes recursos didáticos que podem proporcionar o incentivo aos alunos no alcance de conhecimentos prévios no início de cada novo tópico da disciplina proposta pelo currículo regular do centro educacional. O professor é o responsável pela prévia avaliação dos sites que serão indicados para consultas feitas pelos alunos. Dentre outros benefícios observados nesta prática é ressaltada à formação e desenvolvimento das seguintes competências: o aluno aprende utilizar a seleção crítica dos diversos conteúdos disponíveis e fontes de informação, ao mesmo tempo em que realiza, de iniciativa própria, o esforço de adquirir novos conhecimentos. O processo de aprendizagem alcançada pelos estudantes depende fundamentalmente das atividades programadas. O ensino é realizado através das atividades e tarefas propostas. A aprendizagem é consolidada através das atividades realizadas pelos alunos de maneira individual ou coletiva, porém sempre será um ato individual ainda que seja feita em grupo. A primeira atividade programada para o tópico selecionado tem o intuito de valorizar os conhecimentos prévios dos alunos relacionados aos elementos: terra, fogo, água e ar. O objetivo primeiro é provocar em cada aluno uma certa sensação de satisfação, isto ocorre quando eles comprovam que sabem realizar o que foi solicitado. Igualmente importante é a prática de incentivá-los a ir adiante através da utilização do conhecimento prévio aliado ao desafio do novo conhecimento em construção. Vygotski (Apud Estrella,

[close]

p. 4

4 2013:45) defende o conceito de Zona de Desenvolvimento Próximo para descrever a distância entre a situação de partida do aprendiz e a dificuldade da tarefa proposta. Observando o conceito ZDP as atividades destinadas à aprendizagem não podem exagerar no grau de dificuldade para a sua realização, porque cada aluno possui características cognitivas próprias e ultrapassar o limite das possibilidades de ação do aluno pode ocasionar raiva, frustração e desencadear atitudes inconvenientes no ambiente educacional. A segunda atividade tem como principal objetivo incentivar os alunos a construírem o conhecimento ao mesmo tempo em que realizam a tarefa. O papel do professor é voltado para a mediação entre os conteúdos didáticos e ações dos alunos empenhadas na elaboração do conhecimento. Os alunos assumem uma atitude ativa necessária à resolução da atividade proposta. O professor além de propor a atividade, ajuda, facilita e apóia os estudantes durante o processo de execução das atividades. O docente tem a responsabilidade de minimizar a distorção que necessariamente sofrerá a tarefa quando se converte em atividade realizada. Levando em consideração esta característica intrínseca ao processo de ensino e aprendizagem denominada de distorção, a segunda atividade programada requer o seu término em sala de aula, de maneira a permitir ao aluno o diálogo com o docente e com os outros colegas nesta fase de finalização da peça em argila. Haja vista em que a respectiva tarefa proposta tem fundamento na idéia de que o ensino tem o objetivo de facilitar o desenvolvimento da aprendizagem, mas, requer do estudante uma atitude autônoma e interessada que impulsione a utilização máxima da sua capacidade de aprender. Cada aluno possui características próprias, as quais são observadas através do seu desenvolvimento físico, das suas capacidades, nos processos psíquicos como a percepção, a observação, a memória, a linguagem, na definição moral da personalidade. O trabalho de ensino e aprendizagem necessita a atenção às diferenças individuais observadas nos alunos ao mesmo tempo em que faz uso das potencialidades existentes na dinâmica de grupo. A atualidade mostra a educação preocupada em adequar a metodologia e as técnicas didáticas às necessidades individuais dos alunos, objetivando a inclusão social e possibilitando o desenvolvimento de atitudes solidárias no grupo escolar. Dentro desta perspectiva é possível o entendimento de que o professor tem a missão de promover essa adaptação da metodologia às necessidades individuais dos alunos imersos nos processos de ensino e aprendizagem.

[close]

p. 5

5 2.1 DESENVOLVIMENTO DA ATIVIDADE DIDÁTICA – PROPRIEDADES GERAIS DA MATÉRIA Ciclo de estudos: 9° ano Ensino Fundamental Disciplina: Química / Matéria : Propriedades Gerais Contexto: Rede pública de ensino – Secretaria da Educação-RJ Objetivos didáticos: Estimular o pensamento reflexivo e desenvolver o conhecimento das propriedades gerais da matéria. Recursos: Cartolina, pincel atômico, objetos simbólicos (pote de vidro com terra, pote de vidro com água, lâmpada imitação de vela acesa, bexigas coloridas), folhas pré-impressas, tintas acrílicas atóxicas solúveis em água, pincéis, argila pronta para moldagem, pequenas caixas de papelão, etiquetas adesivas. Duração: Primeira fase - 1 hora-aula Segunda fase - 1 hora-aula Terceira fase - 2 horas-aula 2.1.2.Primeira fase: A) Afixar no quadro o seguinte cartaz: Figura 1: Cartaz apresentando os dizeres de Aristóteles. NOTÁVEL FILÓSOFO GREGO ARISTÓTELES (384 a.C – 322 a.C) “As substâncias são formadas por quatro elementos: Terra, Fogo, Água e Ar”. (Aristóteles) (Realizar em voz alta a descrição do cartaz) Fonte: Construído a partir de www.pucsp.br (Moura, 2014:Biografia)

[close]

p. 6

6 B) Arrumar numa mesa em seqüência os seguintes materiais: ▪ Um pote de vidro contendo terra; ▪ Um suporte com lâmpada imitando vela acesa; ▪ Um pote de vidro contendo água; ▪ Dois ou mais balões coloridos enchidos com ar. C) Distribuir aos alunos recortes de papel contendo as seguintes palavras: TERRA, FOGO, ÁGUA, AR e folhas pré-impressas, conforme anexo 1, apresentando as ilustrações dos objetos postos em cima da mesa. Orientar aos alunos a escrever ao lado das ilustrações as palavras correspondentes. Em seguida orientá-los a depositar nos recipientes ao lado dos objetos simbólicos as palavras correspondentes. Os alunos com deficiência visual receberão cartões diferenciados e serão motivados a sentir os objetos simbólicos. Haverá o cuidado necessário com a aproximação da lâmpada acesa. Os deficientes auditivos e da fala poderão utilizar sempre que necessário a linguagem escrita em forma de cartaz para expressar o seu interesse na aula e também usufruírem a ajuda dos tutores especializados e colegas. De uma maneira geral, os alunos com necessidades especiais recebem a ajuda do tutor ou colegas durante a realização das atividades, mas, não é permitida a interferência na autonomia destes alunos. D) Realizar as comparações relativas às respostas contidas nos potes e a quantidade de alunos participantes. Desenvolver o raciocínio crítico com perguntas sobre o que motivou a escolha da palavra associada ao objeto simbólico disposto sobre a mesa. Finalização desta fase – Agradecer a participação de todos, afixar ou escrever no quadro e realizar a leitura em voz alta dos seguintes dizeres (Jonathan, 2001): “As afirmações científicas de Aristóteles são totalmente desmentidas nos dias de hoje e a principal razão disso é que nos séculos XVI e XVII os cientistas aplicaram métodos quantitativos ao estudo da natureza inanimada, assim a Física e a Química de Aristóteles são irremediavelmente inadequadas em comparação com o trabalhos dos novos cientistas.”

[close]

p. 7

7 2.1.3 Segunda Fase A) Exposição do conteúdo programado que descreve as propriedades gerais da matéria através do recurso PowerPoint. B) Distribuir aos alunos um pote contendo um pouco de argila pronta pra modelagem. Este material deverá ser modelado pelos alunos e adquirir forma de um objeto criado a partir da criatividade própria. Não haverá um modelo a seguir. Após a modelagem o objeto criado permanecerá numa caixa com o nome identificando o aluno. 2.1.4 Terceira Fase A) Na próxima aula disponibilizar aos alunos tintas acrílicas atóxicas foscas e brilhantes solúveis em água. Os objetos serão pintados. B) Os alunos aos pares serão solicitados a escrever numa folha , cada um o respectivo nome e em seguida descreverão as propriedades gerais da matéria encontradas nos objetos construídos. Os alunos com necessidades especiais podem utilizar as ferramentas disponíveis a cada caso específico ou solicitar o apoio do tutor ou colegas para transcrição das respostas. Os alunos com dificuldades motoras serão incentivados a construir objetos originais, que podem ser pintados utilizando os dedos. Finalização da terceira fase Os alunos aos pares realizam uma pequena apresentação do objetos elaborados a partir da modelagem da argila. Os objetos são mostrados, descritos e relacionados com as propriedades gerais da matéria. 3. CONCLUSÃO As atividades didáticas propostas nestes estudos seguiram determinados princípios educacionais que envolvem o triângulo didático: o estudante, o docente, o binômio que compreende as tarefas e atividades.

[close]

p. 8

8 O primeiro momento valoriza os conhecimentos prévios dos alunos relativos aos elementos simbólicos representando o fogo, a terra, água e ar. A tarefa de identificar os elementos simbólicos relacionados ao pensamento do filósofo Aristóteles possibilita aos alunos a percepção de que possuem conhecimentos prévios que os identificam com os novos conhecimentos que estão em descoberta. Desta maneira é possível aumentar a motivação individual, criando uma predisposição positiva à realização das atividades. As adequações necessárias das tarefas - ante ao atendimento da diversidade existente no grupo de alunos - facilitam a noção individual de aptidão pessoal. As expectativas de aprendizagem definidas na Lei de Diretrizes e Bases da Educação (1996) propõem o desenvolvimento de competências gerais e habilidades específicas, dentre as quais, as seguintes estão presentes nas atividades programadas: Competências Gerais Tabela 1: Expectativas de aprendizagem Habilidades Gerais e Específicas Ter uma visão geral da matéria, compreendendo sua organização, propriedades gerais e específicas (físicas, químicas e biológicas). - Ler e expressar-se com textos -Formular questões. -Fazer observações. -Selecionar variáveis -Estabelecer relações. -Registrar observações -Formular questões. -Fazer observações. -Selecionar variáveis -Estabelecer relações Fonte: Elaboração própria a partir da Secretaria da Educação-RJ. -Sistematizar dados; -Argumentar; -Trabalho cooperativo -Analisar o papel da ciência ao longo da história. O ensino proposto está intimamente ligado ao princípio do caráter consciente e ativo dos alunos sob a orientação do professor. A exposição dos estudantes às situações controversas facilita o desenvolvimento do pensamento reflexivo que proporciona a assimilação consciente dos conteúdos da aula. A atividade proposta representa um diálogo entre a metodologia de aprendizagem na aula e as contribuições da História da Ciência que implementam o processo de ensino e aprendizagem através da divulgação do conhecimento científico socialmente produzido que possibilita aos alunos a compreensão dos “processos de elaboração desses conhecimentos com seus avanços, erros e conflitos” (Beltran, 2010).

[close]

p. 9

9 REFERÊNCIAS Barnes, Jonathan – Aristóteles. Edições loyola, São Paulo, Brasil, 2001. Beltran, M. H. Roxo e Saito, Fumikazu e Trindade, Laís dos Santos Pinto. História da Ciência: Tópicos Atuais. São Paulo.Editora: Livraria da Física, 2010. http://www.conexaoprofessor.rj.gov.br/downloads/CIENCIAS_Biologia_Fisica_Quimica.p df, acessado em 07.04.2014. http://www.pucsp.br/pos/cesima/schenberg/alunos/paulosergio/biografia.html, acessado em 09/04/2014. http://pt.slideshare.net/valeriavilma/introduo-qumica-9-ano, acessado em 10.04.2014. Santiago, E. Rosa. METODOLOGIAS DE APRENDIZAGEM NA AULA. Espanha. FUNIBER, 2013. Vygotsky, L. S. El desarrollo de los procesos sicológicos superiores. Barcelona:Crítica,1979.

[close]

p. 10

ANEXO 1 10 Aluno:..................................................................................................................... Atividade 1 “Quanto à constituição das coisas o Filósofo Grego Aristóteles defendia a teoria dos quatro elementos: agua, terra, fogo e ar.” 1-Informe o nome do elemento representado pelos objetos correspondentes: Objeto Ilustrativo número “1”:.............................................. Objeto Ilustrativo número “2”:.............................................. Objeto Ilustrativo número “3”:............................................. Objeto Ilustrativo número “4”:............................................. Relato da História da Ciência Aristóteles Paulo Sérgio Moura (2014) BIOGRAFIA Notável filósofo grego, Aristóteles (384 - 322 a.C.), nasceu em Estágira, colônia de origem jônica encravada no reino da Macedônia. Filho de Nicômaco, médico do rei Amintas, gozou de circunstâncias favoráveis para seus estudos. Em 367 a.C., aos seus 17 anos, foi enviado para a Academia de Platão em Atenas, na qual permanecerá por 20 anos, inicialmente como discípulo, depois como professor, até a morte do mestre em 347 a.C. O fato mesmo de ser filho de médico poderá ter dado a Aristóteles o gosto pelos conhecimentos experimentais e da natureza, ao mesmo tempo que teve sucesso como metafísico. Principais Domínios de Investigação Toda a sua filosofia assenta numa observação minuciosa da natureza, da sociedade e dos indivíduos, organizando de uma forma verdadeiramente enciclopédica. A sua ideia fundamental era a de tudo classificar, dividindo as coisas segundo a sua semelhança ou

[close]

p. 11

11 diferença, obedecendo a um conjunto de perguntas muito simples: Como é esta coisa ? (o género). O que é que a difere doutras que lhe são semelhantes? ( a diferença). A partir daqui começava a hierarquizar todas as coisas, de uma forma tão ordenada que até então nunca ninguém conseguira fazer. Lógica: o primeiro sistema lógico, que permitiu estabelecer um conjunto de princípios e regras formais por meio das quais se tornou possível distinguir as conclusões falsas das exactas. Na Idade Média os seus escritos sobre lógica foram os manuais mais importantes usados nas universidades, sobretudo na forma que lhes deu o filósofo português Pedro Hispano ( Papa João XXI). Física: a física era a chave da natureza das coisas, não apenas da forma como se comportavam no presente, mas também no que pontencialmente viriam a transformar-se. Quanto à constituição das coisas defendia a teoria dos quatro elementos: agua, terra, fogo e ar. Os corpos celestes, com excepção da terra, eram constituídos por um quinto elemento puro e incorruptível. O universo é concebido de forma hierarquizada, tendo no centro a terra, girando à sua volta todos os corpos celestes. Biologia: recusando a separação das ideias da natureza, como fazia Platão, Aristóteles, apontou como tarefa para o investigador a de descobrir e classificar as formas do mundo material. Os últimos 12 anos da sua vida foram preenchidos com esta tarefa. Partindo de uma observação sistemática dos seres vivos, e não desdenhando estudar vermes ou insectos, registou perto de 500 classes diferentes de animais, dos quais dissecou aproximadamente 50 tipos. Foi o primeiro que dividiu o mundo animal entre vertebrados e invertebrados; sabia que a baleia não era um peixe e que o morcego não era um pássaro, mas que ambos eram mamíferos. Política: a sua primeira preocupação foi a elaborar uma listagem tão completa quanto possível sobre os diferentes modelos políticos que existiam no seu tempo. Enumerou um total de 158 constituições de cidades ou países diferentes. Partindo da sua diversidade procurou depois as suas semelhanças e diferenças, pondo em evidência o que constituía a natureza de cada regime. Evitou, quanto pode, mostrar as suas preferências por um ou outro regime político.

[close]

p. 12

12 ANEXO 2 Atividade 2 Aluno :................................................................................................................................ Descreva o objeto elaborado informando as Propriedades Gerais da Matéria observadas. -------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

[close]

Comments

no comments yet