REVISTA INFORFLEXO EDIÇÃO 150

 

Embed or link this publication

Description

REVISTA INFORFLEXO EDIÇÃO 150

Popular Pages


p. 1

CONVERSÃO FLEXOGRÁFICA E DIGITAL. EQUIPAMENTOS, INSUMOS E PERIFÉRICOS. INFORFLEXO • N° 150 SETEMBRO/OUTUBRO DE 2017 CIF 2017 Conferência Intercontinental de Flexograa traz momento fundamental para debater tecnologia, tendências e os caminhos do mercado de conversão. Saiba como foi na matéria especial Label LatinoAmerica Feira promovida em São Paulo mostrou mercado aquecido em impressão de rótulos Labelexpo Europe Importante feira reuniu lançamentos globais que reforçam evolução tecnológica do setor Revista celebra 150 edições de conhecimento e revive momentos de sua grande trajetória EDIÇÕEESSPECIAL150

[close]

p. 2

CORES COMPLEXAS. WORKFLOW SIMPLIFICADO. As Chapas DuPont™ Cyrel® EASY Chegaram. As novas chapas Cyrel® EASY são baseadas em uma nova formulação de polímeros que produz alta transferencia de tinta e saturação de cores com degradês acabando em zero. E os pontos digitais de topo plano já estão formados diretamente na placa, simplificando o processo de pré impressão e resultando em maior produtividade e consistência. Melhor ainda, as chapas estão disponíveis para o sistema FAST/térmico e solvente tanto para a versão com superfície modificada como com versão de superfície lisa. DuPont™ Cyrel® EASY: Alta Qualidade em Alta Velocidade. Conheça mais em cyrel.com.br/easy Copyright © 2016 DuPont. Todos os direitos reservados. O Logo Oval DuPont, DuPont™ and Cyrel® são marcas ou marcas registradas de E.I. du Pont de Nemours and Company ou suas afiliadas.

[close]

p. 3

ÍNDICE 6 MATÉRIA DE CAPA Conferência Intercontinental de Flexografia 2017 mostra uma indústria em constante evolução e preocupada com a sustentabilidade 22 NEGÓCIOS Label LatinoAmerica reúne mercado de rótulos banda estreita e impressão digital 26 ESPECIAL Revista Inforflexo completa 150 edições e relembra sua trajetória NEGÓCIOS 28 Congresso ABTG reúne especialistas da indústria de comunicação gráfica 30 Brasileiros estarão presentes na Colômbia durante a feira Andina Pack 32 Innovapack trouxe conceitos relevantes de design de embalagens 34 Labelexpo apresenta equipamentos e soluções de impressão banda estreita MERCADO 38 Bobst lança novos equipamentos de impressão de embalagens 40 Dow e DuPont anunciam conclusão da fusão com sucesso 42 Flexoprint anuncia ações para seguir ampliando participação no mercado 43 Huber destaca evolução no mercado de tintas para impressão 44 Flint Group segue com plano de expansão de sua Divisão Digital 46 Esko reforça opções para diferentes segmentos da impressão 48 Kodak lança espaço especial na Bélgica para tratar de flexografia RADAR 50 Prêmio Flexo segue com missão de homenagear os melhores trabalhos ANUNCIANTES Alpha Clicheria 33 Andina Pack 31 Apex 11 Bandeirante 29 BOBST 39 Clicheria Blumenau 13 COIM 23 DuPont 02 Embalagens Mara 41 Soléflex 09 Steel Knife 21 Steelserv 05 TSA Química 35 Zanatto / Kodak 49 ConverExpo 52 Portal Abflexo 47 SENAI Theobaldo de Nigris 51 SENAI de Barueri 19 inforflexo | Set/Out 17_3

[close]

p. 4

EDITORIAL Caro Leitor Esta Revista Inforflexo é muito especial. Completamos 150 edições compartilhando informações com o mercado de flexografia. Desde um “protótipo” do que seria a Inforflexo, ainda em sua Edição 0 no ano de 1991, esta publicação se esforça para levar conceitos atuais para que o mercado possa entender as transformações que ocorrem e se preparar para todos os desafios. É interessante notar que, mais de 25 anos depois, muitos assuntos seguem atuais. Na Edição 1, a capa foi “Viscosidade de Tinta”. O tópico foi debatido durante nossa Conferência Intercontinental de Flexografia, que ocorreu em setembro em São Paulo e ilustra a capa da Edição 150. O mercado se transforma, mas segue discutindo as melhores soluções e os processos mais eficientes. O grande sucesso da CIF 2017 é a prova. Durante dois dias, o mercado de conversão de embalagens e rótulos se reuniu em São Paulo e debateu diversos temas que fazem parte da rotina dos convertedores. Foi um momento único e especial, que vem reportado em detalhes nas próximas páginas, para que o profissional do setor tenha uma espécie de guia sobre os principais assuntos tratados pelos especialistas. Aproveito para agradecer a todos que direta ou indiretamente fizeram parte desta iniciativa da Abflexo. A Edição 150 reforça o quanto o mercado está aquecido e oferecendo possibilidades de aprimoramento ao empresário de conversão. Tanto que boa parte de nossas páginas é composta pela cobertura de feiras, eventos e outras iniciativas promovidas no Brasil e no mundo. Temos uma cobertura completa e detalhada da Label LatinoAmerica, feira ocorrida em agosto na cidade de São Paulo e que foi um quadro da força da impressão banda estreita e digital de rótulos no Brasil. Mostramos as principais novidades apresentadas na Labelexpo Europe, a maior feira do setor no mundo. No Brasil, tivemos eventos como a innovapack e o Congresso ABTG, que também tiveram a embalagem em debate. Nesta edição especial, fizemos uma Linha do Tempo com momentos importantes da Revista Inforflexo, mostrando sua evolução em design e conteúdo. Este é um momento para agradecer todos que fizeram e fazem parte da Inforflexo, tanto na produção de conteúdo e arte, como as empresas que apostam neste meio tão importante - e impresso! - como forma de anunciar suas soluções e ações. Que a Revista Inforflexo siga como um veículo líder em nosso segmento. Boa Leitura! Eudes Scarpeta Presidente da ABFLEXO/FTA-BRASIL Associação Brasileira Técnica de Flexografia ABFLEXO/FTA-BRASIL - Fundada em 1989. R. Emílio Mallet, 1150. Tatuapé. São Paulo, SP. Brasil. 03320-001 | 11 5088-0033 Mais informações www.abflexo.org.br GESTÃO - De 01/01/2017 a 31/12/2018 Presidente Eudes Scarpeta (Instituto de Impressão) 1º Vice-Presidente Denis Niubó (APEX) 2º Vice-Presidente Antonio Veronezi (Steelserv) DIRETORIA EXECUTIVA Conversão Banda Larga José Carlos de Freitas (Flexopower) Conversão Banda Estreita Ronnie Schröter (Etirama) Conversão Papelão Ondulado Jorge Brandão (Brandão & Associados) Diretor de Assuntos Internacionais: Miguel Troccoli (PTC Graphics System) Coordenação das Diretorias Regionais Ana Marcussi (Flexocom) DIRETORIAS REGIONAIS Norte Nordeste Higor Fonseca (Delinear Bahia) Paraná Edmilson de Souza (Laserflex) Rio Grande do Sul Rafael Rovigo (Clicheria Blumenau) Santa Catarina Marcelo F. Arcanjo (Clicheria Blumenau) Centro-Oeste Solon Borges (Clicheria Fotogravura 2000) Sudeste Eduardo Luiz Damazio (Alpha Clicheria) COMISSÃO TÉCNICA Rodrigo Duarte (3M), Jonas Magalhães (Biessse), Marcos Maiola (Biessse), Fernando Antonio Thomé e Vasconcelos (Bobst), Sergio Pereira Costa (Coim), Andre Perez (Comexi), Leandro Lucia (Delinear), Tatiana S. Abib (DuPont), Diego Genari (DuPont), Diego Paiva de Souza (DuPont), Marcos França (hubergroup), Renato Lazzarini (Metal Mecânica), Roberto Lazzarini (Metal Mecânica), Emerson Antonio Thiago (Steel Knife), Fernando Marques de Freitas (Tesa), Eduardo Silvano (TSA) e Severino Alves da Silva (Vivacor). CONSELHO VITALÍCIO Ana Carina P. Marcussi (Flexocom), Assis Kavaguchi, Carlos Ribeiro de Paiva (C. Ribeiro Flexo), Cláudio Simões Hossephian Lima, Edmur Batista do Carmo (Finepack), José Roberto Marcussi (em memória), Júlio Cezário da S. Filho (World Business Solutions), Marcos Antônio P. R. Novaes (em memória), Miguel Troccoli (PTC Graphic Systems), Nelson Galhardo, Nelson L. B. Teruel (Teruel Papéis Amália), Rui Mariano dos Santos. SÓCIOS BENEMÉRITOS Miguel Ignácio Pereira (em memória). Professor Sérgio Vay (em memória). Escola SENAI Theobaldo De Nigris CONVERSÃO FLEXOGRÁFICA E DIGITAL. EQUIPAMENTOS, INSUMOS E PERIFÉRICOS. Publicação bimestral - Ano 25 | Edição Nº 150|Setembro/Outubro de 2017 Técnico Responsável Eudes Scarpeta (Instituto de Impressão) Editor-Chefe Tiago Keese Jornalista responsável Tiago Keese (Mtb 57.443) Publicidade Júlio Cezário da Silva Filho | World Business Solutions Projeto gráfico | Editoração | Direção de arte André Luís Conforto | Delivi Embalagens e Artes Gráficas Fotos e Imagens Ailton L. Martins | Studio 2000 | freepik CtP | Impressão | Acabamento Gráfica Igil Tiragem 6.000 exemplares É proibida a reprodução total ou parcial de quaisquer artigos e fotos publicados na Inforflexo sem autorização da ABFLEXO/FTA-BRASIL. Para falar com a Redação (11) 5088-0033 Para sugerir pautas revistainforflexo@abflexo.org.br Para anunciar (11) 999.647.899 | abflexo-julio@uol.com.br Para assinar www.abflexo.org.br Administração e Financeiro (11) 5088-0033 | abflexo@abflexo.org.br 4_inforflexo | Set/Out 17

[close]

p. 5

UMA NOVA MARCA UMA NOVA PARCERIA Sempre MELHOR. Sempre INOVANDO. Sempre A SUA MELHOR IMPRESSÃO. Apresentamos a nova categoria dos produtos tesa SoftPrint®: linha FLEX®. SoftPrint FLEX®

[close]

p. 6

MATÉRIA DE CAPA CIF 2017: o mundo da impressão flexográfica em debate Evento reuniu grande público e trouxe temas fundamentais do universo da flexografia Durante dois dias, o mercado de flexografia brasileiro se reuniu no Centro de Convenções do Senac Santo Amaro para debater o panorama da flexografia e os caminhos que ela vem tomando para ampliar seu espaço e aprimorar qualidade e eficiência. A Conferência Intercontinental de Flexografia - ou CIF, uma realização Abflexo/FTA-Brasil (Associação Brasileira Técnica de Flexografia), com promoção e organização da ProjetoPack & Associados, ocorreu em momento fundamental para a indústria, que se organiza e se transforma para enfrentar os desafios impostos pelos cenários externos. Especialistas do mundo todo, como Brasil, Alemanha, Inglaterra, Estados Unidos e Itália, estiveram em São Paulo para relatar experiências, transmitir conceitos e abordar tecnologias. De acordo com Aislan Baer, CEO da ProjetoPack & Associados, “Acredito que a CIF foi um sucesso absoluto em audiência, qualidade técnica e organização geral. Um bom exemplo de cooperação entre uma Associação e a iniciativa privada. Coube à Abflexo gerenciar o conteúdo programático e selecionar os palestrantes e, à ProjetoPack, organizar e promover o evento. Ambas cumpriram o seu papel. Especialmente no que tange à ProjetoPack, enquanto consultoria técnica líder na área de impressão - principalmente flexografia - foi muito positivo ver tantos amigos, anunciantes e clientes da consultoria reunidos em busca de informação técnica. Em linhas gerais, iniciativas como a CIF são extremamente necessárias em um mercado tão competitivo quanto o nosso”. A CIF tratou da busca pela padronização dos processos, com melhor eficiência. A repetibilidade foi debatida, assim como mudanças trazidas pela gama expandida, a gestão empresarial, sustentabilidade e muito mais. “A CIF foi um sucesso. Em dois dias, especialistas de várias partes do mundo passaram pelo nosso palco e abordaram temas que fazem parte da rotina de todos os convertedores. Foi possível ter um panorama 6_inforflexo | Set/Out 17

[close]

p. 7

claro do que é o atual mercado de conversão e qual é seu horizonte. As informações transmitidas servirão como base para o aprimoramento das ações diárias na empresa, da implementação de novos modelos de gestão e até novos investimentos, especialmente tendo como base as soluções mostradas no Espaço de Exposição. Agradecemos a nossa equipe e também a Projeto Pack que promoveu e organizou o evento e em especial os participantes que buscam sempre o melhor para manter a impressão flexográfica como a principal tecnologia de impressão de embalagens do mundo”. A relação entre os mercados brasileiro e europeu A primeira palestra foi com o italiano Luca Conti, membro do Conselho da FTA-Europe (European Flexographic Industry Association), parceiro institucional da Abflexo/FTA-Brasil, compartilhando a experiência flexo da Europa. Luca Conti comentou atividades da associação europeia, destacou tópicos técnicos, sinergias e tendências de mercado, e reforçou a cooperação entre as associações de flexografia ao redor do mundo. inforflexo | Set/Out 17_7

[close]

p. 8

“Para a FTA-Europe, participar do evento é algo extremamente importante. A FTA tem papel fundamental de juntar companhias e tratar das técnicas de impressão. A FTA tem compromisso educacional e de trocar informação com o mercado brasileiro. E receber informações sobre boas práticas de impressão”, reforça Conti. Luca aponta que a América do Sul tem forte presença na flexografia, mas não tem uma associação que una todos. “É importante ter uma associação continental no guarda-chuva dessas para unir diferentes países e compartilhar as informações. É o caso da FTA-Europe, hoje reconhecida ao redor do mundo”. pessoal da tinta e da clicheria, que estão em contato mais constante. Então queremos explicar ao impressor a nossa visão”. “A Apex acredita muito no mercado brasileiro. Temos um planta em Curitiba e não só no Brasil como em toda a América Latina há um alto consumo de embalagens. Temos a planta brasileira como carrochefe, nos ajuda muito no que se refere a Pesquisa & Desenvolvimento”, finaliza Harvey. Trabalho constante para revolucionar a tecnologia A DuPont foi Patrocinadora Platinum da CIF 2017. Shyamal Desai, Gerente de Marketing de DuPont Advanced Printing para as Américas, representou a empresa, destacando o quanto a tecnologia de cha- A paleta fixa na impressão A Apex participou da CIF com o inglês Nick Har- vey, diretor técnico de aplicações, debatendo “Paleta fixa de cores: como fixar as cores na impressora”. Ele passou conceitos de como conquistar a melhor impressão na paleta fixa - caminho pelo qual muitos estão rumando - tendo cuidados especiais durante o processo de impressão. Nick destacou que um anilox dura mais do que insumos como tintas e substratos, então é preciso gerenciar este aspecto para que o anilox dure mais e performe com perfeição. “E a paleta fixa apoia neste ponto. Você tem a melhor previsão de quando terá que trocar o anilox, trazendo melhor planejamento do processo de impressão”. O controle faz com que o operador tenha a noção maior do uso do anilox. Caso queira ir mais fundo, terá seus riscos. “Por isso entendemos que é preciso analisar todo o processo. E nós, da Apex, vendemos uma solução, não um produto. Queremos controlar a evolução para o nosso cliente ir sempre à frente”. Ao mostrar os diferenciais da paleta fixa na CIF, apoiada pela tecnologia GTT, a empresa reforça o compromisso com a educação: “Eventos como esse nos fazem entender melhor o cliente. O impressor ouve a opinião do pas vem aprimorando suas características. Para Shyamal, “estamos na CIF para que possa- mos dizer às pessoas sobre as mais recentes tecnologias e como que elas podem usa-las, dando apoio às tomadas das melhores decisões”. A DuPont vem ressaltando que, mais do que ter o ponto na chapa, é importante ter o workflow tradicional transformado, algo fundamental para o aumento da produtividade já na pré-impressão, dando maior flexibilidade ao longo do processo. A DuPont lançou globalmente na Conferência sua novidade em desenvolver as próprias retículas, especiais para a gravadora de chapas da Esko, forte parceira da DuPont. “Um árduo trabalho do nosso time desenvolveu uma nova e própria retícula, 8_inforflexo | Set/Out 17

[close]

p. 9

Tecnologia inovadora de adesivos para flexografia As fitas adesivas DuploFLEX®, com filme de reforço flexível de PE em ambas as faces, vão além dos padrões convencionais. Assegurando resultados perfeitos de impressão, até mesmo nas condições mais desafiadoras. Fácil reposicionamento e desmontagem. Sem levantamento de bordas do clichê. Suporte técnico especializado Soléflex. Disponível em nosso estoque a linha completa de fitas adesivas DuploFLEX®. Consulte-nos para maiores informações. Group comercial@soleflex.com.br (48) 3343-4333 www.soleflex.com.br www.lohmann-flexperts.com

[close]

p. 10

trazendo os melhores resultados com maior economia de tinta e de custos. Queremos continuar sempre apoiando a evolução da tecnologia”. Tema forte na CIF foi a preocupação com o meio ambiente que, segundo Shyamal, está no gene da DuPont. Sobre a recém-anunciada fusão entre Dow e DuPont, ressaltou: “Estamos muito animados, pois são duas casas poderosas. Para o cliente, é ótimo, terá dois líderes globais unindo forças. Agora temos uma companhia maior e que acredita nas mesmas coisas”. Em sua palestra, Shyamal destacou a evolução da plataforma Cyrel EASY e as novidades que a DuPont pretende lançar. O especialista trouxe dados para o convertedor entender onde deve focar no meio desta “selva” do flexo. Para ele, as tendências de consumo direcionam as atividades da indústria de embalagem. O mercado, assim, tem necessidade maior por produtos com rótulos mais claros, mais saudáveis e nutritivos, com cadeia de produção amiga do meio ambiente e mais adaptados aos novos tempos. Há, desta forma, uma série de desafios a serem enfrentados: lidar com artes complexas, oferecer soluções mais amigáveis, ter uma produção mais eficiente e produtiva, tentando alcançar o mesmo nível de qualidade gastando menos. Shyamal reforça que a missão é fazer com que a tecnologia funcione em todas as plataformas e aplicações, para que todo o processo - e não só parte dele - seja otimizado. Na busca pelas novidades e qualidade, fez parte o anúncio da DuPont sobre suas retículas, agora desenvolvidas pela própria DuPont. Para Shyamal, a retícula é item importante para o futuro. No branco com retícula, é possível transmitir da melhor forma a mensagem que se quer passar; e a reticulação, inclusive, não é só para embalagens flexo, o corrugado também pode se beneficiar de seus aspectos positivos. A cor perfeita na impressão O português erradicado nos EUA, Paulo Monteiro, trouxe o tema “Simular o processo de impressão sem entrada em máquina: otimização de processos e ganhos financeiros”. O vice-presidente da GMG Color - Americas apontou como a prova de cor vem avançando. Paulo visualiza que a cor faz parte 24 horas em nossas vidas. “No supermercado, a cor está presente nas emba- lagens por todas as gôndolas. O veículo de comunicação de uma marca é a embalagem - e há um esforço de marketing para aumentar as vendas e se aproximar mais dos clientes”. Há desafios a serem enfrentados: “Entre eles o das alterações constantes, que aumentam a ocorrência de erros. Há o uso de tiragens mais curtas, pois há mais versões / sabores e tipos de embalagens diferentes para o mesmo produto”. Tudo que se pode medir se pode controlar, reforçou. E simular faz parte do custo de impressão e, a cada mudança na arte, é feito um novo fingerprint. “Isto dura horas, gasta insumos, atrapalha o planejamento”, opinou Paulo Monteiro, que explicou um caminho: o simulador digital de máquina de impressão flexo - o preflighting. “Após o dado capturado de tinta, não precisa fazer outro fingerprint, só se trocar o fabricante de tinta, pois todos os dados espectrais da tinta ficam registrados no simulador”, explica Monteiro, que diz que é possível gerar um perfil através de algum produto já impresso, agilizando ainda mais a prova. “Com o simulador de impressão, o que é feito quando o trabalho entra na máquina pode ser feito antes, trazendo flexibilidade e economia de tempo/materiais. O ROI é quase imediato em empresas de diversos portes, com redução do fingerprint em 90% e redução do tempo de setup em cerca de 50%”, finalizou o especialista da GMG, que tem em seus produtos o GMG Production Suite. Soluções mais sustentáveis O gerente de vendas para a América Latina da Oxea, Rodrigo Valente, falou sobre “Propílicos para flexografia e rotogravura”. Ele cita: “Notava-se antes um alto uso de glicóis, o que não era algo saudável e aumentava a viscosidade da tinta. Com o uso de propílico, há o benefício da evaporação do solvente ser mais lenta, man- 10_inforflexo | Set/Out 17

[close]

p. 11

uussaaEEddllooee tAtAeepprrieieaaxx...... tendo a viscosidade da tinta em nível adequado, além de ser perceptível uma melhora do brilho”. Rodrigo considera que como o solvente é um dos itens mais baratos dentro da cadeia de produção, muitos não se preocupam com ele. “O propílico registra melhor resultado que o etílico. Sem mudanças de tinta ou ajuste de máquina, é possível aumentar o resultado apenas mudando o sistema de solvente”, opina, dando o exemplo da indústria de alimento, que é muito restrita à retenção de solvente, “e o propílico atende plenamente a esta necessidade com tranquilidade”, completa. A Oxea vem aumentando no mundo sua capacidade produtiva e quer avançar ainda mais no Brasil, que começa a conhecer as vantagens dos solventes propílicos, lançado no país na CIF, em 2015. A empresa vê muito espaço para crescer no Brasil e se diz preparada para atender a demanda que vai surgir. Sobre os próximos passos da Oxea, frisa: “Seguiremos investindo em treinamento e testes de aplicação para comprovar a eficiência dos nossos produtos. Sempre que possível, continuaremos participando e promovendo eventos que reúnam convertedores que busquem melhorias de seus processos através de solventes propílicos”. Análise de todos os componentes da impressão O alemão Steffen Ebenau, responsável de produto da divisão de impressão e conversão da tesa SE, veio pela primeira vez ao Brasil e trouxe “O impacto das fitas dupla-face na montagem de clichês, para um processo de impressão eficiente”. Steffen reforçou o avanço da flexografia e o pensamento no processo como um todo na hora de maximizar a produção, algo muito discutido durante toda a CIF. Ele ressaltou que a interação de tinta e adesivo é um ponto no qual deve-se ter muita atenção. Qualquer resíduo que fique no processo da impressão, como no anilox e no clichê, pode atrapalhar. É importante limpar a chapa e usar um adesivo resistente à tinta. IJJInonovvhheeananntntoonnrree((11ss33GG99uu77tt-e-e1n1n4b4b66e8e8r)rg)g Inventor alemão, Johannes Gutenberg desenvolveu Inuvmenmtoértoadleominãoov,aJdoohradnenteipsoGmutóevnebl eerugtidliezoseun-ovoplavreau ucmriamr uémtoddoosinproimvaediororsdgeratnipdoems lióvvroesl eimuptirleizsosous-doopara cmriaurnudmo odcoidsepnrtiaml,eairBoísbgliaradnedGeustleivnrboesrigm(Bp-r4e2ss)o. s do mundo ocidental, a Bíblia de Gutenberg (B-42). Source: Biography.com Source: Biography.com APEX INTERNATIONAL Tel: +55 (0) 41 3677 2678 comAerPciEalX@aIpNexTlaEtiRnaNmAeTricIaO.cNomAL www.apex-gTreolu: +po5f5co(0m) 4p1an3i6e7s.7co2m678 comercial@apexlatinamerica.com www.apex-groupofcompanies.com VISITENOS NO VEISSTITAENNDOESHN38O ESTATNheDEinHn3o8vator’s choice™

[close]

p. 12

“O profissional precisa sempre checar, analisar, testar e considerar todo o processo de impressão”. Steffen visitou clientes pelo Brasil, ficando satisfeito com o que presenciou. “Viajo vendo convertedores em todo o mundo e fiquei impressionado com a estrutura e organização das linhas de produção brasileiras”. Ebenau destacou a limpeza, a forma como o operador trabalha e a estrutura da linha de conversão, itens relevantes para a fita desempenhar com alta qualidade. Na comparação com outros países, explicou: “Analisamos que as impressões são diferentes. Clima e limpeza diferem, além dos componentes organizacionais. Em ambientes mais úmidos, a alta umidade absorve água e pode causar erros na impressão”. O especialista falou das novas fitas tesa: “Elas trazem rápida montagem, sem levantar o substrato na impressão, trazendo qualidade e rápida desmontagem, sem sujeira. A nova linha facilita o corte da fita sem machucar o sleeve”. Uma novidade da tesa é o www.foamadvisor.com, onde o convertedor insere especificações de chapa e outros pontos, recebendo a recomendação de qual fita tesa é a ideal. Gestão como motor que impulsiona o crescimento A tecnologia é indispensável, porém ter em mãos equipamentos e acessórios não é o bastante quando a gestão não é eficiente. Para mostrar o impacto da gestão inteligente, Cristiano Freitas, gerente de vendas nacional da EFI, mostrou na CIF “A “velha nova” gestão empresarial”. Cristiano reforçou que a embalagem passa por inovações por conta da mudança na forma de se comunicar. Neste ponto, entra a coleta e análise de dados. “Quando você não tem dados, você não gerencia, fica dependendo de pessoas e aumenta o fator erro humano”. Os sistemas ERP, como os oferecidos pela EFI, trazem o gerenciamento visual de todo o panorama da produção, da saída de venda até nota fiscal. Sobre adquirir um equipamento, Cristiano considera que há perguntas a serem feitas, pois muitos empresários não têm a total consciência sobre os números de sua real capacidade produtiva. “Com um sistema de apontamento, coloca-se ordem na produção em sequência de forma planejada para diminuir o tempo de troca de trabalho. É automatizar para planejar o futuro da empresa”. Cristiano destacou a estratégia de crescimento da EFI. “A EFI sentia que não tinha grande penetração no mercado de embalagens flexíveis, mercado com crescimento exponencial. A estratégia é crescer neste mercado e há investimentos nele, nos 3 cores business do setor: Jetrion (impressora banda estreita entry-level), Fiery (gestão de cores) e softwares (web-to-print, ERP). Sobre impressão digital, “a evolução é tanta que a impressão digital já deixou de ser o futuro, ela é o presente e “já está quase no passado”. É preciso se empenhar no mercado digital. Hoje não são 2 milhões de caixas de um produto, são 2 milhões de caixas de 20 versões diferentes do produto. Donos de marca estão olhando a customização como forma de atingir mais diretamente seus clientes”. Prova do crescimento é a EFI Nozomi, impressora lançada em 2016 para o mercado de corrugado e que já conta com alta demanda de pedidos, somando cerca de 50 no mundo todo. Padronizar para avançar O membro da IDEAlliance, Steve Smiley, fechou o pri- meiro dia da CIF 2017 levando ao debate “Saiba quais 12_inforflexo | Set/Out 17

[close]

p. 13



[close]

p. 14

os avanços do G7”. Steve trouxe problemas básicos da flexografia atual, como falta de padrão de provas e a diferença das tecnologias, que fazem a embalagem praticamente nunca ser igual. Steve demonstrou evoluções das padronizações atuais e falou do G7, um dos pontos de grande discussão no mercado global de flexografia. “As marcas querem que tudo esteja padronizado. Querem que o lindo projeto vá à gôndola exatamente da mesma forma como foi planejado”. Smiley falou de premissas do G7, ISO 15339, CxF 17972-4 e toda a gama de requerimentos para o atendimento às marcas globais, além de reforçar o trabalho da IDEAlliance para padronizar e aumentar o nível da indústria. Também no primeiro dia de CIF, o diretor da APS Marketing de Eventos, Alexandre Keese, convidou os participantes para a ConverExpo 2018, feira voltada ao profissional de conversão de rótulos e embalagens. Alexandre destacou a força da parceria entre APS e Abflexo para a realização da feira, entre os dias 20 e 24 de março de 2018, com inovações para aumentar a produtividade e a eficiência das empresas. A evolução de ponto de topo plano Na abertura do segundo dia, o norte-americano Ja- son Cagle, técnico especialista em desenvolvimento de aplicações da MacDermid, abordou “Pontos de topo plano para todos: a evolução da tecnologia mudando o jogo da flexo”. O objetivo foi mostrar como a tecnologia segue evoluindo no mercado. Os benefícios da tecnologia topo ponto plano (FTD), explica Cagle, são: redução do ganho de ponto da impressão; ganho de ponto é menos sensível à impressão; maiores detalhes em reticulação microcélulas; densidade de tinta sólida com reticulação de superfície é melhorada; menores pontos mínimos. Jason falou dos conceitos e processo de evolução do FTD. A diferença, inclusive, é vista não só em filmes como em corrugados. E a tecnologia ITP (in the plate), que trabalha com diversas aplicações, gerou mais avanços e, para o especialista da MacDermid, “está tornando o novo padrão na indústria flexográfica”. E os próximos passos na tecnologia de topo de ponto plano? Jason Cagle respondeu: “É a integração da exposição LED. A MacDermid está na vanguarda de trabalhar com companhias de exposição LED e entendendo como o polímero está reagindo com a luz LED. A indústria está movendo em direção à tecnologia LED e devemos nos adaptar para criar produtos que atendam desejos e expectativas dos clientes, mas através do uso de exposição LED”. Sobre a CIF, Jason destaca: “A MacDermid acredita em educar pessoas dentro da indústria flexográfica. É realmente um momento win-win para clientes e para a MacDermid. Como o mercado brasileiro sendo um dos maiores para nossa empresa, assim como para a indústria, é muito importante para a MacDermid estar na CIF”. Controlando os processos de impressão Gustavo Virginillo, presi- dente da Coras do Brasil e representante da Gama International, tratou de “Tecnologias inovadoras para o controle de qualidade dos processos”, focando em soluções para sair do quadrado e alcançar o melhor resultado final. A entrega de um produto de qualidade, explica Gustavo, implica um custo; e é possível 14_inforflexo | Set/Out 17

[close]

p. 15

encontrar formas de diminui-lo, como nas ferramentas de controle automático de viscosidade das tintas, temperatura e PH. O uso de um filtro magnético, por exemplo, colabora neste sentido. E a instalação não requer mudanças relevantes no projeto. O sistema de inspeção lê o valor da cor e compara com o padrão no processo de impressão, enviando informações ao sistema. Se a densidade estiver errada, mudará o valor da viscosidade. Os benefícios do controle total são diversos: economia de tinta e solvente, confiabilidade, velocidade, controles, redução de manutenção e uma pegada mais sustentável. Muitas vezes um sistema é deixado de lado por alguns convertedores. Para Virginillo, “até ele não conseguir pagar as contas, não toma certas atitudes. A automação veio para permitir planejar e dedicar mais tempo sobre como melhorar a produtividade, que se traduz em lucratividade. É a oportunidade de sair da caixa e pensar grande”. O brasileiro vem enxergando este pensamento, conclui Gustavo: “Não existe impedimento para fazer a coisa certa. O mercado brasileiro é maduro, tem que insistir na tecnologia que vai trazer automação para atividade porque interpreto automação necessária e sem exageros como parte principal da melhoria da qualidade e aumento de lucro para continuar investindo”. As possibilidades da Gama Expandida A Gama Expandida é um conceito que ganha espaço na flexografia, mas gera dúvidas sobre métodos e custos. Em “Imprimindo nos números: Gama Expandida aplicada ao mercado brasileiro”, o especialista em flexografia Alexsandro Pires, da Clicheria Blumenau, esclareceu as questões. Para Alexsandro, “a gama expandida vem sendo muito aplicada ao mercado brasileiro. Imprimir nos números é o grande benefício, ajudando designers, convertedores e do- nos de marca. Tentamos quebrar o paradigma da complexidade. A evolução do sistema torna tudo simples e flexível, adaptando-se às necessidades do convertedor”. A Clicheria Blumenau estudou as aplicações e tornou a gama expandida simplificada e adaptada ao brasileiro. Alexsandro explicou que a gama expandida pode imprimir com 5, 6 ou 7 cores. Porém, não necessariamente as 7 são usadas; elas podem ficar apenas carregadas. No gamut, há aumento de 60 a 90% do espaço de cores. Por exemplo, em CMYK alcança 74% da Pantone C; já em gama expandida, até 91% da tabela Pantone. No processo de implantação, a clicheria orienta todas as etapas de uso e controle. Ela é responsável pelo trabalho da gama expandida, cabendo ao convertedor controlar tintas e insumos. A redução na troca de trabalho é enorme, destaca Pires, tendo só o trabalho da troca da camisa, relatando que há cliente que chegou a imprimir oito trabalhos seguidos. Há benefícios para todas as partes. Aos donos de marca, embalagem mais atraente. Ao convertedor, menor estoque de tintas especiais, setup mais rápido e eficiente, menor desperdício de material; e tudo resume no menor custo total de impressão. Há um controle de intensidade da cor e maior liberdade no momento da criação. Acompanhando o processo de impressão por completo A 3M esteve presente na CIF com Omar Arias, Gerente de Serviço Técnico para América Latina Divisão Fitas e Adesivos Industriais. O objetivo foi destacar o quanto as fitas dupla-face têm avançado em qualidade auxiliando na impressão e não mais apenas fixar a chapa. De acordo com Omar, “a 3M tem uma postura de participar em todos os eventos no setor de flexografia na América Latina. Estamos sempre onde há os melhores exemplos de produtividade e processos flexográficos. Como líderes em dupla-face, consideramos uma boa forma de transmitir a mensagem de melhoria para nossos clientes porque assim o setor vai crescer e inforflexo | Set/Out 17_15

[close]

Comments

no comments yet