Embed or link this publication

Popular Pages


p. 1

IGREJA VIVA PARÓQUIA NOSSA SENHORA DE FÁTIMA - VILA CURUÇÁ - SANTO ANDRÉ ANO O8- EDIÇÃO 66, NOVEMBRO/2017 “Em verdade, em verdade vos digo: se o grão de trigo, caído na terra, não morrer, fica só; se morrer, produz muito fruto” (Jo 12,24) 02 de Novembro - Dia de Finados Paróquia Nossa Senhora de Fátima Veja a matéria nas páginas 8 e 9

[close]

p. 2

HORÁRIO DAS MISSAS Paróquia Nossa Senhora de Fátima Praça do Cruzeiro, nº 420 - Vila Curuçá - Santo André Telefone 4479-0899 - Email: fatima@diocesesa.org.br Matriz Nossa Senhora de Fátima • Domingo: 07h00 - Missa (transmitida pela Rádio ABC 1570 AM) 10h30 - Missa 18h30 - Missa • Segunda-feira: 14h30 – Novena Perpétua de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro 15h00 – Missa por Cura e Libertação 19h30 – Grupo de Oração Chagas de Amor 20h00 – Terço dos Homens • Terça-feira: 19h30 – Missa 20h00 – Missa dos empresários, profissionais liberais, comerciantes e autônomos católicos do ABC (Toda primeira terça-feira do mês) Obs.: Na primeira terça-feira do mês não haverá missa às 19h30 • Quarta-feira: 19h30 – Missa por Cura e Libertação • Quinta-feira: 19h30 – Missa • Sexta-feira: 09h00 – Exposição do Santíssimo Sacramento Obs.: Adoração de hora em hora até as 15h00 15h00 – Novena Perpétua de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro e Missa. 15h00 – Toda Primeira sexta-feira, Missa do Sagrado Coração de Jesus; 19h30 – Missa por Cura e Libertação. • Sábado: 08h30 – Todo primeiro sábado do mês, Missa em louvor ao Imaculado Coração de Maria • Obs.: Missa em louvor a Santa Filomena, todo dia 10 de cada mês às 15h00. Missa em Louvor Nossa Senhora de Fátima, todo dia 13 de cada mês às 19h30 • Batismo: Todo 1º e 3º domingo do mês. • Curso de Preparação para o Batismo: Todo 3º sábado do mês • Horário de Casamento: Sábado – manhã: 10h00 e 11h00 Sábado – noite: 18h00; 19h00 e 20h00 • Atendimento do Padre Quarta-feira: das 14h00 às 17h00 Novo Horário de Atendimento da Secretaria • Segunda-feira: 13h00 às 17h00 • Terça-feira e Domingo: não há atendimento • Quarta, Quinta e Sexta-feira: 08h30 às 11h00 e 13h00 às 17h00 • Sábado: 08h30 às 11h00 • Obs.: Durante a semana, a Matriz Nossa Senhora de Fátima fica aberta para o público no mesmo horário da secretaria. Capela São Miguel Arcanjo Rua Anhaia, 678 – Vila Curuçá – Santo André • Segunda-feira: 19h30 – Missa Obs.: Toda última segunda-feira do mês, com Bênção do Santíssimo Sacramento • Sexta-feira: 09h00 - Missas em louvor ao Sagrado Coração de Jesus, Obs.: Toda primeira sexta-feira do mês • Sábado: 16h30 – Missa • Domingo: 08h30 – Missa Capela Nossa Senhora do Carmo (Cemitério da Vila Curuçá) Rua Coreia, s/n – Vila Curuçá – Santo André • Domingo: 09h30 – Missa • Segunda-feira: 09h30 – Missa • Obs.: Essas missas são pelas Almas e temos sempre, antes das missas, alguém anotando o nome dos falecidos. Siga-nos nas Redes Sociais! /fatimasantoandre /padrevanderleiribeiro @somosumaigrejaviva @fatimastoandre /fatimasantoandre +fatimasantoandre fatimasantoandre.com.br EXPEDIENTE: Publicação Mensal da Paróquia Nossa Senhora de Fátima – DIREÇÃO: Padre Vanderlei Ribeiro. COORDENAÇÃO: Roberto Nóbrega. JORNALISTA RESPONSÁVEL: Nádia Nicolau (MTB 36399). CONSELHO EDITORIAL – PASCOM PAROQUIAL: Camila Oliveira, Cristina Lourenço, Roberta Jitahi, Taís Vargas, Eva Casagrande, Roberto Nóbrega, Mayara Godói, Salma Elias Martins Garro, MariaAntôniaAlves Pinto, Paula Leme, Lucy de Holanda e Murilo Climaco. REVISÃO: Nádia Nicolau. PROJETO GRÁFICO: Douglas Marques. DIAGRAMAÇÃO: Emerson Manganotti, Eleni Manganotti e Paula Leme 2 FOTOS: Pascom. CRIAÇÃO DE ANÚNCIOS: Gilberto Tadeu Salvador. CAPTAÇÃO DE RECURSOS: Márcia Nieblas. Igreja Viva é uma publicação com distribuição gratuita. TIRAGEM: 5000 exemplares. Paróquia Nossa Senhora de Fátima

[close]

p. 3

PALAVRA DO PADRE TUDO POSSO NAQUELE QUE ME DÁ FORÇA(FL4,13) Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo! Para sempre seja louvado! Caríssimos (as) irmãos (as) paroquianos (as), leitores (as) da Revista Igreja Viva. Com a graça de Deus iniciamos o penúltimo mês do ano de 2017. Queremos agradecer e louvar ao Senhor por permitir nossa caminhada e nossa luta. Não podemos parar ou muito menos desistir. O caminho tem que ser feito, sempre acreditando e tendo a certeza de que o Senhor está conosco e caminha conosco. Nada poderemos sem o Senhor em nossa vida. Na Carta de São Paulo aos Filipenses (4,13), encontramos a passagem que diz “Tudo posso naquele que me dá força”. Essas palavras de São Paulo são belíssimas e, ao mesmo tempo, encoraja-nos no caminho, pois, de fato, nada poderemos sem o Senhor. Querer caminhar por conta própria é loucura. Infelizmente, são muitos os que fazem uma caminhada individualista, egoísta, sem querer a participação dos outros e muito menos do Senhor Jesus. “Tudo posso naquele que me fortalece” são palavras fortes e também de combate, pois estamos em tempos tão difíceis. Portanto, irmãos e irmãs, confiantes, cheios de fé e de esperança, vamos em frente! Deixemos que o Espírito Santo nos conduza e oriente! Lembrando que é tempo de iniciarmos a preparação para as festas e planejarmos as férias, de prepararmos a casa para recebermos os parentes que virão de férias e, também, de planejarmos o ano que vem se aproximando. Aproveito para motivar todas as pastorais, movimentos, grupos e associações de nossa paróquia para fazer o quanto antes seu planejamento para 2018. É muito importante o planejamento. O planejamento (calendário das pastorais) é uma forma de organizar a vida pastoral da paróquia. Lembro que o planejamento paroquial produz a comunhão entre as pastorais, movimentos e associações dentro da paróquia e, sem dúvida, é fundamental para o bom andamento pastoral. Para fazer o planejamento, é muito importante que observem as Diretrizes de Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil (CNBB 102), como também os encaminhamentos do Sínodo Diocesano. Destaco aqui eventos e celebrações do mês de novembro: O mês de novembro inicia com uma grande festa, que não devemos deixar de ressaltar. Trata-se da festa de Todos os Santos. Aproveito para fazer um grande apelo a todos para uma vida de santidade. Um apelo sempre atual, sempre confiante, até mesmo porque o próprio Cristo Jesus nos chama à santidade. “Deveis ser perfeitos como vosso Pai celeste é perfeito...” (Mt 5,48). A santidade não pode parecer para nós uma realidade distante, impossível ou, ainda, reservada para alguns. A santidade é uma realidade para todos que desejam alcançá-la. É preciso desejá-la, querê-la e abraçá-la. Diz o Catecismo da Igreja Católica, parágrafo 2013: “Todos os fiéis cristãos, de qualquer estado ou ordem, são chamados à plenitude da vida cristã e à perfeição da caridade... Com o fim de conseguir esta perfeição, façam os fiéis uso das forças recebidas (...) cumprindo em tudo a vontade do Pai, dediquem-se inteiramente à glória de Deus e ao serviço do próximo. Assim, a santidade do povo de Deus se expandirá em abundantes frutos, como se demonstra luminosamente na história da Igreja pela vida de tantos santos” (LG 40). A segunda celebração é o Dia de Finados. Fazemos esta memória no Mistério da Páscoa de Jesus, que venceu definitivamente a morte. É pela certeza da ressurreição que a Igreja se acerca aos fiéis defuntos. ”Confiamos em Deus e a Deus os nossos entes queridos, na certeza de sua ação divina de transformar suas vidas mortais em vida eterna, participando de sua eternidade e, por isso, de sua divindade, em Cristo Jesus, o vencedor da morte” (Roteiros Homiléticos do Tempo Comum II – Setembro/Novembro, pág. 61-Ano 2014-Ano A). A terceira celebração é a Solenidade de Cristo Rei do Universo. Recordo que esta Solenidade coroa a caminhada do Ano Litúrgico e lembro também que o domingo de Cristo Rei do Universo é o último domingo do Ano Litúrgico. No domingo seguinte é o 1º Domingo do Tempo do Advento e início de um novo Ano Litúrgico. Ao celebrarmos a Solenidade de Cristo Rei do Universo, celebramos também o Dia Nacional do leigo e da leiga. Os fiéis leigos são: “Os cristãos que estão incorporados a Cristo pelo batismo, que formam o povo de Deus e participam das funções de Cristo: sacerdote, profeta e rei. Eles realizam, segundo sua condição, a missão de todo o povo cristão na Igreja e no mundo” (LG 31). “Sua missão própria e específica se realiza no mundo, de tal modo que, com seu testemunho e sua atividade, eles contribuem para a transformação das realidades e para a criação de estruturas justas, segundo os critérios do Evangelho. O espaço próprio de sua atividade evangelizadora é o mundo vasto e complexo da política, da realidade social e da economia, como também o da cultura, das ciências e das artes, da vida internacional, dos ‘mass média’ e outras realidades abertas à evangelização, como são o amor, a família, a educação das crianças e adolescente, o trabalho profissional e o sofrimento” ( EN 70). “Os leigos têm o dever de fazer crível a fé que professam, mostrando autenticidade e coerência em sua conduta. Os leigos também são chamados a participar na ação pastoral da Igreja, primeiro com o testemunho de vida e, em segundo lugar, com ações no campo da evangelização, da vida litúrgica e outras formas de apostolado, segundo as necessidades locais, sob a guia de seus pastores” (DA 210-211). Quero, por fim, incentivar toda a paróquia, de modo especial os Setores Missionários, para a Novena de Natal nas casas. Se organizem! Os livrinhos da Novena de Natal poderão ser adquiridos na secretaria paroquial. Lembro ainda todos os coordenadores e vice-coordenadores para que organizem o planejamento. No dia 12 de dezembro de 2017, às 19h30, Dia de Nossa Senhora de Guadalupe, celebrarei a Santa Missa e entregarei o planejamento de 2018. Que Nossa Senhora de Fátima interceda por todos! Tenham todos minha bênção. Padre Vanderlei Ribeiro 3 Paróquia Nossa Senhora de Fátima

[close]

p. 4

SOU DIZIMISTA COMPREENDENDO O DÍZIMO Cada um dê conforme tiver decidido em seu coração, sem pesar nem constrangimento (2Cor 9,7) LITURGIA DIÁRIA NOVEMBRO 2017 Com a decisão de contribuir com o dízimo, também vem a escolha da quantia destinada para isso, iluminadas pela Palavra de Deus, sensível às necessidades da Igreja e do próximo. O termo “dízimo” significa a décima parte (ou 10%), quantia assumida pela legislação do Antigo Testamento. É muito importante lembrar que a Igreja não estabelece como lei nenhum percentual predefinido. São Tomas de Aquino nos ajuda a compreender isso, fazendo uma importante distinção entre a substância do dízimo e sua forma, que é um modo de contribuir, definido em sintonia com o tempo e os costumes de cada lugar. A correta compreensão do dízimo evita que seja proposto e assumido apenas como forma de captação de recursos para a manutenção de estruturas eclesiais. Isto não expressa toda a riqueza de seu significado, não podendo, portanto, ser apresentada como única motivação, nem como motivação principal, pois haveria grave risco de reducionismo. Referências: Documento 106 - CNBB Priscila Ferrari Pastoral do Dízimo 01/11 - Rm 8,26-30 // Sl 12(13),4-5.6 // Lc 13,22-30 02/11 - Ap 7,2-4.9-14 // Sl 23(24),1-2.3-4ab.5-6 // 1Jo 3,1-3; Mt 5,1-12a 03/11 - Rm 9,1-5 // Sl 147(148),12-13.14-15.19-20 // Lc 14,1-6 04/11 - Rm 11,1-2a.11-12.25-29 // Sl 93(94),12-13a.14-15.17-18 // Lc 14,1.7-11 05/11 - Ap 7,2-4.9-14 // Sl 23(24),1-2.3-4ab.5-6 // 1Jo 3,1-3 // Mt 5,1-12a 06/11 - Rm 11,29-36 // Sl 68(69),30-31.33-34.36-37 // Lc 14,12-14 07/11 - Rm 12,5-16a // Sl 130,1.2.3 // Lc 14,15-24 08/11 - Rm 13,8-10 // Sl 111(112),1-2.4-5.9 // Lc 14,25-33 09/11 - Ez 47,1-2.8-9.12 // Sl 45(46),2-3.5-6.8-9 // 1Cor 3,9c-11.16-17 // Jo 2,13-22 10/11 - Rm 15,14-21 // Sl 97(98),1.2-3ab.3cd-4 // Lc 16,1-8 11/11 - Rm 16,3-9.16.22-27 // Sl 144(145),2-3.4-5.10-11 // Lc 16,9-15 12/11 - Sb 6,12-16 // Sl 62,2.3-4.5-6.7-8 // 1Ts 4,13-18 // Mt 25,1-13 13/11 - Sb 1,1-7 // Sl 138(139),1-3.4-6.7-8.9-10 // Lc 17,1-6 14/11 - Sb 2,23;3,9 // Sl 33(34),2-3.16-17.18-19 // Lc 17,7-10 15/11 - Sb 6,1-11 // Sl 81(82),3-4.6-7 // Lc 17,11-19 16/11 - Sb 7,22;8,1 // Sl 118(119), 89-91.130.135.175 // Lc 17,20-25 17/11 - Sb 13,1-9 // Sl 18(19),2-3.4-5 // Lc 17,26-37 18/11 - Sb 18,14-16;19,6-9 // Sl 104(105),2-3.36-37.42-43 // Lc 18,1-8 19/11 - Pr 31,10-13.19-20.30-31 // Sl 127,1-2.3.4-5 // 1Ts 5,1-6 // Mt 25,14-30 20/11 - 1Mc 1,10-15.41-43.54-57.62-64 // Sl 118(119),53.61.134.150.155. 158 // Lc 18,35-43 21/11 – Zc 2,14-17 // Sl (Lc 1,46-55) // Mt 12,46-50 22/11 - 2Mc 7,1.20-31 // Sl 16(17),1.5-6.8b.15 // Lc 19,11-28 23/11 - 1Mc 2,15-29 // Sl 49(50),1-2.5-6.14-15 // Lc 19,41-44 24/11 - 1Mc 4,36-37.52-59 // Sl (1Cr 29,10.11abcd-12abcd) // Lc 19,45-48 25/11 - 1Mc 6,1-13 // Sl 9,2-3.4.6.16b.19 // Lc 20,27-40 26/11 - Ez 34,11-12.15-17 // Sl 22,1-2ab-3.5-6 // 1Cor 15,20-26.28 // Mt 25,31-46 27/11 - Dn 1,1-6.8-20 // Sl (Dn 3,52-56) // Lc 21,1-4 28/11 - Dn 2,31-45 // Sl (Dn 3,57-61) // Lc 21,5-11 29/11 - Dn 5,1-6.13-17.23-28 // Sl (Dn 3,62-67) // Lc 21,12-19 30/11 - Rm 10,9-18 // Sl 18(19A),2-3.4-5 // Mt 4,18-22 Referências: liturgiadiaria.cnbb.org.br Roberta Jitahi Pascom – Pastoral da Comunicação 4 Paróquia Nossa Senhora de Fátima

[close]

p. 5

ACONTECE RETIRO PAROQUIAL Avida religiosa nos exige esforço, ocupa nosso tempo e preenche nossa rotina. É comum que isso nos traga cansaço, esmorecimento na vida de oração, reaproximação do pecado e até mesmo a desistência do serviço a Deus. Nós nunca estamos totalmente preparados e imunes às dificuldades durante a caminhada de fé! Jesus se retirava para orar e estar em contato com o Pai, enquanto caminhava conosco neste mundo (Lc 5,16), e nos deixou este lindo exemplo de recolhimento. Esta é a função de um retiro: reaproximarmo-nos de Deus, mesmo que muitas vezes não pareça que estejamos longe! Este momento de deserto é fundamental para valorizar o nosso chamado de servos. O deserto não é um lugar sem vida, mas sim uma abertura de fertilidade na fé! Jesus nos pede que estejamos firmes em Sua árvore da vida, com nossos irmãos, e assim produzamos imensos frutos para Sua obra! “Permanecei em mim e eu permanecerei em vós” (Jo 15,4). Cesar Vinicius Izidoro Coordenador do Grupo de Oração Ruah NOVENA “MARIA PISA NA CABEÇA DA SERPENTE” Apoderosa Novena Maria Pisa na Cabeça da Serpente começou em outubro e se estenderá até dezembro. A cada semana rezamos por uma intenção especial. Escolha o melhor dia e horário, conforme o quadro abaixo, e participe! FAÇA SUA INSCRIÇÃO APÓS AS MISSAS NA MATRIZ NOSSA SENHORA DE FÁTIMA Paróquia Nossa Senhora de Fátima 5

[close]

p. 6

ACONTECE FESTA DO APÓSTOLO SANTO ANDRÉ Santo André nasceu em Betsaida, no tempo de Jesus, e, de início, foi discípulo de João Batista até aproximar-se do Cordeiro de Deus. Apóstolo da coragem e alegria, testemunhou Jesus com seu próprio sangue, ao ser martirizado numa cruz em forma de X. KAIRÓS PARA FAMÍLIAS Deus quer realizar uma obra nova no coração das famílias. Em todo último domingo do mês, nossa paróquia promove o Kairós Para Famílias, reunindo as famílias para um momento de alegria, oração e louvor. Aproveite esta oportunidade! A SANTA MISSA DA FESTA DO APÓSTOLO SANTO ANDRÉ SERÁ CELEBRADA NO DIA 30 DE NOVEMBRO, ÀS 19H30, NA MATRIZ NOSSA SENHORA DE FÁTIMA BAZAR DE NATAL DIAS 29 DE OUTUBRO E 26 DE NOVEMBRO, NA MATRIZ NOSSA SENHORA DE FÁTIMA, A PARTIR DAS 15H00, COM O SANTO TERÇO. ENCERRAMENTO COM A SANTA MISSA DAS FAMÍLIAS, ÀS 18H30. O BAZAR DE NATAL SERÁ REALIZADO NO SALÃO PAROQUIAL, DE 20 A 24 DE NOVEMBRO, DAS 09H00 ÀS 16H00 Venha participar do último bazar deste ano! Teremos roupas femininas, masculinas e infantis, sapatos, sandálias, bolsas, além de utilidades domésticas, brinquedos, tapetes, cortinas, almofadas, etc. Tudo em ótimo estado e a preços bem acessíveis. Vem aí o Baile dos Anos 60! Vamos reviver momentos inesquecíveis dessa época, dançando ao ritmo do rock’n’roll. E você, que é jovem há menos tempo, não perca a oportunidade de conhecer e “botar pra quebrar” com os ritmos que mais agitaram as pistas de dança na época de seus pais ou avós! Aguardem mais informações e preparem seus figurinos! O BAILE DOS ANOS 60 ACONTECERÁ NO SALÃO PAROQUIAL, NO DIA 02 DE DEZEMBRO, DAS 19H00 ÀS 23H00 6 Paróquia Nossa Senhora de Fátima

[close]

p. 7

REFLEXÕES CRISTO, REI DO UNIVERSO No último domingo do calendário litúrgico, celebramos a Festa de Cristo Rei ASolenidade de Cristo Rei foi instituída pelo Papa Pio XI, no dia 11 de março de 1925, para proclamar que Cristo é o centro, o líder da Igreja. Com a reforma litúrgica, a festa ganhou um novo sentido: Cristo é o centro do universo e para Ele tudo converge. Esta é uma solenidade com profundas raízes bíblicas e teológicas, afirma o Papa Bento XVI. “O título rei, referido a Jesus, é muito importante nos Evangelhos e permite fazer uma leitura completa da Sua missão de salvação. Pode-se observar a este propósito uma progressão: parte-se da expressão rei de Israel e chega-se à de rei universal, Senhor da criação e da história, portanto, muito além das expectativas do próprio povo judeu”. “Quando Jesus é crucificado, os sacerdotes, os escribas e os idosos escarnecem-no dizendo: ‘Se é o rei de Israel, desça da cruz e acreditaremos’ (Mt 27, 42). Na realidade, precisamente porque é o Filho de Deus, Jesus entregou-Se livremente à Sua paixão, e a cruz é o sinal paradoxal da Sua realeza, que consiste na vontade do amor de Deus Pai sobre a desobediência do pecado. É precisamente oferecendo-Se a Si mesmo no sacrifício de expiação que Jesus Se torna o rei universal”. O “poder” de Cristo, diz o Santo Padre, “não é o dos reis e dos grandes deste mundo; é o poder divino de dar a vida eterna, de libertar do mal, de derrotar o domínio da morte. É o poder do amor, que do mal sabe obter o bem, enternecer um coração endurecido, levar paz ao conflito mais áspero, acender a esperança na escuridão mais cerrada. Este Reino da Graça nunca se impõe e respeita sempre a nossa liberdade (Ângelus, 22 de novembro de 2009)”. Mas o que fazer para que Cristo reine em nosso coração? Para responder, devemos consultar nossa consciência e fazer uma escolha. A quem queremos seguir? A verdade ou a mentira? O Bem ou o Mal? O Reino de Deus começa em cada coração, em que a semente é plantada. É no coração que ela começa a brotar. E brota para ser sinal de vida neste mundo que, a todo instante, reproduz a cultura de morte. Cristo é Rei do Universo e a principal lei do Seu reino é o amor: “Eu vos dou um novo mandamento: que vos ameis uns aos outros, assim como eu vos amei” (Jo 13,34). O amor é a primeira fonte de comunhão com Deus. A Solenidade de Cristo Rei deve nos provocar uma profunda reflexão sobre a vida de Jesus, nosso Salvador. E todos somos chamados a participar do Seu Reino. Reino de compromisso, justiça, fraternidade, paz e amor. Rosa Maria Ministra Extraordinária do Culto e da Palavra SOLENIDADE DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO, REI DO UNIVERSO DIA 26 DE NOVEMBRO, ÀS 07H00, 10H30 E 18H30, NA MATRIZ NOSSA SENHORA DE FÁTIMA Paróquia Nossa Senhora de Fátima 7

[close]

p. 8

CAPA EM CRISTO JESUS, UMA NOVA VIDA! Em verdade, em verdade vos digo: se o grão de trigo, caído na terra, não morrer, fica só; se morrer, produz muito fruto (Jo12,24) Neste mês, celebramos, na data litúrgica do dia 02 de novembro, a “Comemoração de todos os fiéis defuntos”, quando toda a Igreja se une em oração por todos os batizados e, principalmente, por nossos irmãos na fé, que já morreram – e não somente por eles, mas por toda a humanidade. Contudo, o Dia de Finados, como é popularmente conhecido, nos coloca diante de uma questão fundamental para a nossa existência: a morte. Sem dúvida, nosso modo de encarar e viver a vida depende muito do como encaramos a morte, e vice-versa. Entre as diversas maneiras de pensar e encarar a morte nos dias atuais, existem aqueles que a ignoram, vivendo como se um dia não fossem morrer, preocupando-se somente com o bem-estar e os prazeres desta vida. Outros, ainda, têm medo e se desesperam diante da morte, pois a entendem como o fim de tudo e como uma negação do próprio desejo de viver. Sentem-se, enfim, esmagados por terem que um dia encarar a morte frente a frente. Mas para nós, cristãos, a morte tem um sentido transcendente. Ela significa passagem, ressurreição e esperança de vida eterna. E crer no sentido cristão da morte não significa negá-la ou fazer pouco caso dela. A morte existe sim! Não somente existe como também marca toda a nossa existência. Vivemos marcados e feridos por ela em cada dor, em cada doença, em cada derrota, em cada medo, em cada tristeza. Sem pedir permissão, a morte daqueles que amamos chega sem avisar e nos magoa, e nos entristece, frustra nossas expectativas. Como cristãos, somos chamados a olhar para Jesus Cristo, pois Ele é o grão de trigo que entregou a Sua vida como oferta no sacrifício da Cruz, dando-nos vida por Sua morte. Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo é aquele que disse: ”Eu sou a Vida; eu sou a Ressurreição!” (Jo 11,26). Jesus morreu para que nós não morramos sozinhos, mas morramos com Ele e como Ele, que venceu a morte! Para nós, a morte, que era como uma caverna escura, sem saída, tornou-se um túnel, cujo final é luminoso. Cristo, com o poder do Seu Sangue e por Suas Santas chagas, arrombou as portas da morte, dando à ela um novo significado, fazendo dela apenas uma passagem, um caminho para a nossa Páscoa, a passagem deste mundo para o Pai. 8 Paróquia Nossa Senhora de Fátima

[close]

p. 9

CAPA Celebrar a “Comemoração de todos os fiéis defuntos” significa, portanto, celebrar justamente esta nossa esperança na vida que está escondida em Cristo. Declaremos, como cristãos, que em Cristo a morte pode ser enfrentada e vencida! Ela certamente continua dolorosa, ela nos desrespeita, mas, se no dia a dia, aprendermos a viver unidos a Cristo e a vivenciar as pequenas mortes de cada momento, em comunhão com o Senhor, que venceu a morte, a morte final será um adormecer em Cristo para ressuscitar na glória eterna. Por tudo isso, o Dia de Finados é sempre excelente ocasião não somente para rezar pelos nossos irmãos já falecidos, mas também para pensarmos na nossa morte e na nossa vida. Somos chamados, já nesta vida, a ser imitadores de Cristo, como bons grãos de trigo que procuram cair na terra da Vontade de Deus e morrer para si, para com Ele ressuscitar. Pois, como ensina Santo Agostinho, “aquele que vive bem, morre bem”. E SantoAgostinho nos ensina também o que é viver bem: “Olha a morte dos mártires e pensa; morreram mal aos olhos da carne. Agora pensa examinando com os olhos da fé: ‘É preciosa diante do Senhor a morte de seus santos’ (Sl 116,15). O que quer que seja que te apavore com relação à morte, não te causaria pavor se imitasses a estes. Se assim fizeres, terás uma vida boa; qualquer que seja a ocasião para deixar este corpo, o deixarás para o descanso, o deixarás para a beatitude, onde não há temor e para a qual não há fim” (A Disciplina Cristã, XII). Ricardo Alexandre Ministro Extraordinário da Eucaristia e do Culto da Palavra NO DIA 02 DE NOVEMBRO, A SANTA MISSA DE FINADOS SERÁ CELEBRADA NA CAPELA NOSSA SENHORA DO CARMO, CEMITÉRIO DA VILA CURUÇÁ, NOS SEGUINTES HORÁRIOS: 09H00; 11H00; 14H00 E 16H00 Paróquia Nossa Senhora de Fátima

[close]

p. 10

MOMENTO MARIANO NOSSASENHORADAS GRAÇAS Nossa Senhora é sempre ouvida em suas preces a nosso favor No dia 27 de novembro, celebramos a festa litúrgica de Nossa Senhora das Graças ou Nossa Senhora da Medalha Milagrosa, título relacionado às aparições da Virgem à Santa Catarina Labouré, uma noviça francesa. A primeira aparição ocorreu em 19 de julho de 1830, quando Catarina foi despertada por um anjo, que a conduziu até a Capela onde estava Maria Santíssima, advertindo-lhe da missão que Deus lhe reservava e das dificuldades que enfrentaria. Na aparição de 27 de novembro de 1830, a Virgem Santíssima surgiu envolta em simbolismos, revelando as grandes dificuldades que o mundo teria, em razão das muitas guerras, e anunciou a inesquecível jaculatória: “Oh Maria, concebida sem pecado, rogai por nós que recorremos a vós”, transformada em dogma de fé (A Imaculada Conceição de Maria) em 1854. Nossa Senhora disse ainda: “Faz cunhar uma medalha onde apareça minha imagem como a vês agora. Todos os que a usarem receberão grandes graças”. Em 1852, atravessando a França uma epidemia de cólera, o arcebispo local autorizou a cunhagem das medalhas. Tão logo foram distribuídas, as curas se sucederam, ouvindo-se pelas ruas: “A medalha é milagrosa!” E o uso da medalha, longe de ser um amuleto, representou na época, assim como hoje, um aumento da fé e a renovação da devoção mariana. Referências: padrepauloricardo.org Maria Antônia Alves Pinto Pascom – Pastoral da Comunicação REFLEXÕES ANO DO LEIGO Abertura será na Festa de Cristo Rei AIgreja no Brasil vai celebrar o “Ano do Laicato”, no período de 26 de novembro de 2017 a 25 de novembro de 2018, e o tema escolhido foi: “Cristãos leigos e leigas, sujeitos na ‘Igreja em saída’, a serviço do Reino”, e o lema: “Sal da Terra e Luz do Mundo”, Mt 5,13-14. Segundo o bispo de Caçador (SC), Dom Severino Clasen, presidente da Comissão Episcopal Especial para o Ano do Laicato, pretende-se trabalhar a mística do apaixonamento e seguimento a Jesus Cristo. “Isto leva o cristão leigo a tornar-se, de fato, um missionário na família e no trabalho, onde estiver vivendo”. O Ano do Laicato terá como objetivo geral: “Como Igreja, Povo de Deus, celebrar a presença e a organização dos cristãos leigos e leigas no Brasil; aprofundar a sua identidade, vocação, espiritualidade e missão; e testemunhar Jesus Cristo e Seu Reino na sociedade”. Ainda segundo Dom Severino, espera-se que este ano traga um legado para a Igreja missionária autêntica, com maior entusiasmo dos cristãos leigos e leigas na vida eclesial e também na busca da transformação da sociedade. “Eu acredito que se conseguirmos estimular a participação e presença efetiva dos cristãos leigos na sociedade, provocando que aconteça a justiça e a paz, será um grande legado”. Referências: cnbb.net.br Daniel Darley Montini Ministro Extraordinário do Culto e da Palavra FESTA DE NOSSA SENHORA DA MEDALHA MILAGROSA (NOSSA SENHORA DAS GRAÇAS) SANTA MISSA DIA 27 DE NOVEMBRO, ÀS 15H00, NA MATRIZ NOSSA SENHORA DE FÁTIMA, COM A BÊNÇÃO DAS MEDALHAS Comissão reunida em Brasília para preparar o Ano do Laicato no Brasil 10 Paróquia Nossa Senhora de Fátima

[close]

p. 11

REFLEXÕES SANTA CECÍLIA, PADROEIRA DOS MÚSICOS A festa de Santa Cecília é celebrada no dia 22 de novembro, dia dos músicos e da música Santa Cecília nasceu em Roma, provavelmente no ano 150, época em que a Igreja ainda era muito perseguida. Cristã desde pequena, Cecília cresceu numa família nobre e, além de cantar, tocava flauta, órgão, harpa e violino. Seguindo o chamado de Deus, fez voto de castidade para viver o amor de Cristo, fé herdada dos discípulos de São Paulo, apóstolo que levou o cristia- nismo até Roma. Seu pai, um senador romano, a prometeu em casamento a um jovem nobre e rico, chamado Valeriano. Chegando porém o dia da cerimônia, com firmeza e determinação disse Cecília ao noivo: “Acho-me sob a proteção de um anjo que me guarda e defende minha virgindade, portanto, não queiras fazer algo contra mim, pois provocarás a ira de Deus contra ti”. Boquiaberto pela força de suas palavras, Valeriano, que até então era pagão, entendeu a promessa que Cecília havia feito e se converteu, juntamente com Tibúrcio, seu irmão de sangue. Muito feliz e agradecida, Cecília começou a cantar: “Senhor, guardai sem manchas o meu corpo e minha alma, para que não seja confundida”. O noivo e seu irmão distribuíram seus bens aos pobres e, por não negarem a nova fé, foram decapitados. Cecília também foi condenada à morte Que, numa só voz, possamos cantar: “Com minhas forças, Com minha alma, De todo coração, Viverei eu só pra Te amar. Amar-Te, amar-Te, amar-Te, E dar a vida só por Ti.” Santa Cecília, rogai por nós! por não negar a fé cristã, mas não parou de evangelizar. Cantando e falan- do sobre as maravilhas de Deus e o seguimento de Jesus, até mesmo os soldados se convertiam. E, mesmo depois de três golpes de machado em seu pescoço, ainda resistiu três dias, cantando e louvando a Deus. Em 1559, quando o túmulo de Santa Cecília foi aberto, seu corpo estava incorrupto, ou seja, intacto. Ninguém recebe os dons para guardar e sim para compartilhar. Inspirados na fé e no amor de Santa Cecília pela músi- ca, nós, músicos e cantores, devemos ser fiéis ao nosso chamado e, através do nosso louvor e da unção do Espírito Santo em nós, levar com o mesmo ardor a Boa Nova a toda criatura (Mc 16,15). Referências: pt.wikipedia.org Maria Alice Zambianco Margutti Coordenadora da Pastoral da Música e do Ministério Arca da Aliança Paróquia Nossa Senhora de Fátima 1111

[close]

p. 12

FORMAÇÃO LOUVADO SEJA DEUS POR UMA IGREJA SINODAL QUE, COM JESUS, CAMINHA JUNTO! ATUALIDADES Relembrando, sínodo é uma assembleia religiosa, comum entre os cristãos, convocada por um superior com o propósito de “caminhar juntos”. Um sínodo pode ser realizado no âmbito diocesano ou mais amplo. No primeiro caso, é convocado pelo bispo, a autoridade máxima da diocese. Dele participam sacerdotes, diáconos, religiosos e leigos que dão a sua contribuição, visando o bem da comunidade diocesana. A pedido do nosso bispo Dom Pedro, foi realizado um estudo sobre a dinâmica religiosa na região do Grande ABC. A partir desse estudo, que revelou a diminuição do número de cristãos católicos e a necessidade de efetiva evangelização, começaram as assembleias Sinodais Gerais e Regionais, com os dados de cada paróquia, para buscarmos uma prioridade de ação pastoral. Nas assembleias da nossa região, muito bem conduzidas por nosso Vigário Regional Padre Tiago Silva, conhecemos de perto as realidades das paróquias da Região Utinga, partilharmos experiências, elegemos a prioridade “Igreja em Saída”, e elaboramos um plano para essa prioridade. E assim fizeram todas as regiões para que, em novembro, na última Sessão Sinodal, seja eleita uma entre todas as prioridades. E com grande alegria, no dia 04 de outubro, ouvimos nosso amado Papa Francisco anunciar a realização de um encontro de jovens do mundo todo, para preparar a Assembleia Pré-sinodal dos Bispos de 2018, com o tema “Os jovens, a fé e o discernimento vocacional”. Margarete Lino Fonseca Coordenadora do CPP – Paróquia Nossa Senhora de Fátima DIA INTERNACIONAL DO HOMEM No dia 15 de julho, é comemorado no Brasil o Dia Nacional do Homem. No contexto internacional, a data estabelecida para a respectiva homenagem é o dia 19 de novembro. A celebração da data visa chamar a atenção para os cuidados da saúde masculina. Gostaria de prestar uma homenagem aos homens, relembrando o meu pai, modelo que busco alcançar todos os dias da minha vida. Lembro a felicidade que sentia quando começavam os desenhos animados em nossa velha televisão em preto e branco. Segurava firme nas mãos de meu pai, aguardando aqueles personagens dos desenhos que tornavam meus dias mais felizes ainda. Nunca esqueci as mãos de meu pai, mãos firmes e seguras que também passavam uma ternura indescritível. Sempre que me lembro das suas mãos, lembro também do homem que, ao mesmo tempo em que me protegia dos supostos perigos do mundo, me acarinhava e demonstrava todo o poder do amor. Hoje, quando penso no que poderia ser dito quando se homenageia o homem, penso que a proteção, a garra e a coragem não estão resumidas, como muitos acreditam, na força física, mas sim, na força que vem do coração. Amor, carinho, esperança, dignidade, ética e moral são, com certeza, a maior força do verdadeiro homem, do homem que forma outros homens e mulheres com o perfil de verdadeiros cidadãos, capazes de mudar a história do mundo. Referências: Texto do Dr. Onesimo Duarte Ribeiro Junior Diretor do Hospital da Mulher, em Santo André Viviane Moreno Pastoral da Saúde 12 Paróquia Nossa Senhora de Fátima

[close]

p. 13

COISAS DE FRANCISCO ENQUANTO HOUVER ESPERANÇA, HÁ VIDA Durante o lançamento da campanha da Caritas Internacionalis “Partilhar a Viagem”, naAudiência Geral de 27 de setembro, o Papa Francisco falou sobre a esperança, “o impulso no coração de quem parte, deixando a casa, a terra, às vezes familiares e parentes, em busca de uma vida melhor, mais digna para si e para os próprios entes queridos”. Esperar em Deus, acreditar que todo problema tem solução é uma grande virtude que nos impulsiona a buscar um amanhã melhor. “É a esperança que mantém em pé a vida, que a protege, que a conserva, que a faz crescer”, como afirmou o Santo Padre. Em mensagens anteriores do Papa Francisco, a esperança esteve ligada à força dos mártires e à alegria, virtude do Espírito Santo que transborda em nós. Que ela seja também combustível que nos leva cada vez mais longe. “Se Deus está conosco, ninguém nos roubará aquela virtude de que temos necessidade para viver. Ninguém nos roubará a esperança”. Referências: w2.vatican.va // pt.aleteia.org Camila Oliveira Pascom – Pastoral da Comunicação CANTINHO DA CRIANÇA O RISO DAS CRIANÇAS ODia Nacional do Riso é comemorado no dia 06 de novembro. Rir previne o estresse, aumenta a resposta imunológica do organismo, funciona como terapia e ginástica, diminui a dor e não tem contraindicações. Uma criança que ri muito é uma criança feliz, pois expressa suas emoções, libera tensões, contagia a todos os que a acompanham, reforça laços familiares e cresce com sentimentos positivos. Brinque, se divirta e ria, porque as brincadeiras e os risos são os melhores remédios. Uma sessão de cócegas e risos é a uma terapia para os dias cinzentos. Felizes as pessoas que conseguem achar graça da vida! Além do que, é mais gostoso estar ao lado de alguém que é feliz. E lembre sempre: “Se a vida te der dez motivos para chorar, Deus te dará mil motivos para sorrir”. Murilo Climaco Pascom – Pastoral da Comunicação NOSSAALEGRIAE SORRISO VÊM DO SENHOR JESUS. PINTE A CRIANÇA QUE REPRESENTA ESSA ALEGRIA! a vida sem Jesus é muito triste.... ... com Jesus a vida é uma festa! eu amo Jesus mas... Lucy de Holanda Pascom – Pastoral da Comunicação Paróquia Nossa Senhora de Fátima 13

[close]

p. 14

GALERIA Feira Bíblica Regional II Feira de Negócios Triduo de Santa Terezinha Dia de São Francisco - Bênção dos Animais Procissão e Santa Missa de Nossa Senhora Aparecida 14 VEJA MAIS FOTOS NO SITE WWW.FATIMASANTOANDRE.COM.BR E NA FAN PAGE WWW.FACEBOOK.COM/FATIMASANTOANDRE Paróquia Nossa Senhora de Fátima

[close]

p. 15

SEJA VOCÊ TAMBÉM NOSSO ANUNCIANTE Entre em contato conosco pelo telefone (11) 4479-0899, para obter informações. Indicamos a todos os leitores de “Igreja Viva”o uso dos serviços e empresas aqui sugeridos, por sua seriedade e credibilidade. Paróquia Nossa Senhora de Fátima

[close]

Comments

no comments yet