Revista Fácil - Edição 181

 

Embed or link this publication

Description

Obesidade no Brasil

Popular Pages


p. 1

Nordeste ANO XXII - 2017 - Edição 181 - R$ 8,00 - www. revistafacil.net Obesidade no Brasil FÁCIL | Lazer e Negócios NE 1

[close]

p. 2

invictoalize.com Invicto cuida bem das suas roupas para você cuidar do que realmente importa. Para uma rotina cheia, nada melhor do que buscar praticidade na hora de lavar roupas. Com Invicto, você tem. É praticidade e qualidade para cuidar das suas roupas, mas com o mesmo carinho com que você cuida de você e da sua família. /ASAindustria /industriaasa www.asanet.com.br 2 FÁCI L | Lazer e Negócios NE

[close]

p. 3

Sumário 18Gastromonia 22A Festa Obesidade no Brasil 06 Saúde 10 Coluna Abrajet/PE 11 Ponto de Vista 12 FácilNews 13 Viver Melhor 14 Gastronomia 18 A Festa 22 Internacional 26 Coluna PB 30 26 Internacional Edição 180| Ano XXII | Setembro / 2017 www.revistafacil.net | FÁCILTV - www.faciltv.tv /FacilRevista /RevistaFacil /RevistaFacilNE App applink.com.br/revista_facil Expediente Presidente Fernando La Greca Diretor Comercial Manoel Marques Diretora de Negócios Nilza Guerra Diretora de Produção Ana La Greca Editor de Turismo Luiz Felipe Moura Colaboradores de Fotos Evaldo Parreira Ivaldo Régis Roberto Souza Colaboradores Ana Paula Silva Gilson B. Feitosa Horácio Abiahy Yluska Regina Quesado de Almeida Jaques Cerqueira Jefferson Victor Leandro Ricardo Roberta Monteiro Silvio Romero Rogério Almeida Colaborador São Paulo Renato Cury Fone: 11 2864.1636 Administração Rua D. Maria Vieira, 88-E - Ilha do Retiro Recife-PE - CEP 50830-020 Tel. 55 81 3039.0594 | 3039.0595 Redação Tel. 55 81 3039.0595 redacao@revistafacil.net Comercial Tel. 55 81 3039.0594 comercial@revistafacil.net Assinaturas Tel. 55 81 3039.0594 Auditada por Baker Tilly Brasil Ceará Sucursal Fortaleza Diretor Mario Pinho Rua Coronel Manuel Albano, 900, torre V, Sl. 405 Maraponga - Fortaleza - CE Tel. 85 32 98 1506 | 85 98856 5149 OI 85 99764 4290 TIM | 11 96031 2011 OI/SP Brasília | Rio de Janeiro | São Paulo Linkey Representações e Publicidades Ltda. (61) 3202-4710/ 61 9 8289-1188 linda@linkey.com.br Contato São Paulo: Maria Marquezini (11) 99701-5278 | 97284-1919 98288-1919 mmarquezini@linkey.com.br A Fácil Lazer e Negócios Nordeste é uma publicação da EBI - Editora Brasileira de Imprensa Ltda Opinião dos colunistas não reflete necessariamente a opinião da Revista. Proibida a reprodução total ou parcial de matérias ou fotos sem a autorização da Revista. FÁCIL | Lazer e Negócios NE 3

[close]

p. 4

4 FÁCI L | Lazer e Negócios NE

[close]

p. 5

FÁCIL | Lazer e Negócios NE 5

[close]

p. 6

CAPA Texto: Jefferson Victor / Fotos: Divulgação e Google A explosão da obesidade no Brasil Mais da metade dos brasileiros está com peso acima do recomendado, revela pesquisa. O país que até pouco tempo lutava para combater a fome e a desnutrição, agora precisa conter a obesidade. Um em cada dois adultos, e uma em cada três crianças estão acima do peso ou obesas no Brasil. Os números passaram de 42,6% para 53,8%, ou seja, mais da metade da população brasileira está obesa. Os dados são da Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel). A obesidade é uma doença crônica que se manifesta quando há um aumento excessivo da reserva natural de gordura no corpo, ao ponto de causar problemas de saúde. Apesar de se tratar de uma condição clínica individual, ela é vista como um sério e crescente problema de saúde pública, pois vem acompanhada de doenças cardiovasculares, diabetes, câncer, hepatite, apneia do sono e osteoartrite. Segundo a pesquisa da Vigitel, o problema é mais comum entre os homens: passou de 47,5% para 57,7% em 2017. Já entre as mulheres, o índice passou de 38,5% para 50,5%. O levantamento 6 FÁCI L | Lazer e Negócios NE

[close]

p. 7

revela que, no Brasil, o indicador de excesso de peso aumenta com a idade e é maior entre os que têm menor grau de escolaridade. “Talvez um dos fatores mais preponderantes para esse aumento na obesidade no Brasil, seja a mudança dos hábitos alimentares que se observa desde os anos 1970. Com pouco tempo para comer, as pessoas deixaram de fazer as refeições em casa e passaram a optar por comidas mais rápidas e mais calóricas”, explica Cláudio Corá, especialista e diretor do Centro de Obesidade e Síndrome Metabólica do Hospital São Lucas da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS). Essa mudança de hábito também aparece na pesquisa divulgada. O consumo regular de feijão, considerado um alimento básico na dieta do brasileiro, diminuiu de 67,5% para 61,3%. E apenas um entre três adultos consomem frutas e hortaliças em cinco dias da semana. O excesso de peso aumenta significativamente da faixa etária dos 18 aos 24 anos (30,3%) para a dos 25 aos 44 anos (50, 3%). Há uma alta prevalência de obesidade nessa faixa etária: 17%. “Não surpreende o alto índice de obesidade na faixa etária entre os 25 e os 44 anos, porque isso corresponde justamente a essas mudanças no estilo de vida, quando os jovens deixam de depender de seus pais e passam a ter uma rotina mais voltada à carreira profissional”, pondera a endocrinologista Marcela Ferrão, pós-graduada em nutrologia e membro da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica (Abeso). FÁCIL | Lazer e Negócios NE 7

[close]

p. 8

As mudanças do corpo com a obesidade 8 FÁCI L | Lazer e Negócios NE

[close]

p. 9

Genética ‘gorda’ A questão genética também cumpre um papel relevante para o aumento da população obesa. O organismo de nossos antepassados não estava adaptado para a fartura e passaram para nós a genética de retenção de calorias. “Quando os tempos eram de escassez de alimentos, quem tinha mais condições de defesa corporal eram as pessoas mais gordinhas, porque tinham mais condições de armazenamento de energia. No momento em que temos alimentos à disposição sem esforço, a genética joga contra”, diz Marcela. Além disso, colabora para a proliferação dessa “genética gorda” também um aspecto cultural, que associava gordura a saúde até recentemente, como, aquele discurso da vovó que diz o neto “está doente se está magrinho”. Noites mal dormidas A endocrinologista Marcela Ferrão ainda ressalta que a baixa qualidade do sono também contribui para o aumento da obesidade. Segundo ela, a sociedade acelerada e conectada faz com que as pessoas não tenham horário para dormir. “À noite, a serotonina, que é o hormônio do humor, se converte em melatonina, responsável pelo sono reparador. Nesse estágio do sono, as células conseguem mobilizar gorduras de forma adequada. Mas não tem sido fácil chegar a esse estágio do sono quando a tensão e o estresse estão cada vez mais intensos, a pessoa não consegue desligar o celular e acorda várias vezes durante a noite. “Isso gera desequilíbrio hormonal e faz com que a pessoa acorde ainda mais cansada’’. Um último ponto destacado pelos especialistas para o aumento da obesidade no Brasil é a falta de acesso a uma dieta diversificada, o que depende menos de poder aquisitivo do que de educação alimentar. “Os alimentos ultra processados são muito consumidos pela população jovem porque são práticos. Outro problema é o comportamento alimentar. É muito comum as pessoas comerem rápido, sozinhas e com celular na mão. Estudos mostram que comendo com família ou amigos, a pessoa presta mais atenção no que está comendo”, explica à especialista. Riscos à saúde O crescimento da obesidade é um dos fatores que podem ter colaborado para o aumento da prevalência de diabetes e hipertensão, doenças crônicas não transmissíveis que pioram a condição de vida do brasileiro e podem até levar à morte. O diagnóstico médico de diabetes passou de 5,5% para 8,9%, e o de hipertensão de 22,5% para 25,7%, conforme a Vigitel. Em ambos os casos, o diagnóstico é mais prevalente em mulheres. “A obesidade é a mãe das doenças metabólicas. Além da diabetes, que apresenta mais de 20 fatores de comorbidade (doenças ou condições associadas), obesos enfartam mais e até câncer é mais prevalente em pessoas acima do peso”, destaca o diretor do Centro de Obesidade da PUCRS, Cláudio Corá. A prevenção para o perigo A maneira mais comum de prevenir a obesidade é levando um estilo de vida ativo. Atividades simples, como optar por usar escadas ao invés de elevadores ou caminhar até o trabalho quando possível podem ajudar muito. ‘’Muitas pessoas aproveitam para ir à academia, ainda que isso não seja imprescindível. Existem muitas maneiras de se exercitar. “Podemos optar por caminhar. Reservar uma hora de seu dia para correr, andar de bicicleta, nadar e praticar alguns exercícios em casa”. É recomendável que uma pessoa consuma em media 2.000 calorias por dia, distribuídas em alimentos tais como lácteos, carnes, cereais, frutas, verduras e legumes. E comer apenas quando nosso corpo nos indica a necessidade, é uma boa maneira de prevenir a obesidade. ‘’Muitas vezes, as pessoas confundem a desidratação com os sinais de fome. O correto é beber de oito a dez copos d’água por dia. A água limpa desintoxica todas as impurezas do organismo. Lembre-se de que é importante que seja água natural, sem aromatizantes ou qualquer tipo de sucos ou açúcares’’, conclui a endocrinologista Marcela Ferrão. FÁCIL | Lazer e Negócios NE 9

[close]

p. 10

SAÚDE Por Dr. Carlos Bayma Medicina Preventiva Funcional, Autoimunidade e Performance Física Fones: (81) 3221-0523 / 99544-6007 VOCÊ É MULHER E TEM POUCO CABELO? Poucas coisas são tão estressantes para a mulher do que perder cabelos de modo exagerado, especialmente quando em grande quantidade e/ou por longo tempo. Cabelo é sinônimo de beleza, encantamento, saúde, feminilidade e poder. Em relação aos homens, embora a perda de cabelo seja mais intensa e dramática, socialmente é mais bem aceita quando comparada a do sexo oposto. Então, você mulher, tem perdido muito cabelo ultimamente? Tem perda cíclica de cabelos? Seu cabelo está fraco e quebradiço? Saiba como identificar uma ou mais causas desse sintoma e observe em que situação você se enquadra. E descubra outras causas de perda que nem imaginava. Lembre-se: existe diariamente uma perda normal de cabelos. Aqui estamos falando de perdas anormais (alopecia). 1) Em geral, e já a partir da mais tenra idade adulta, a mulher se utiliza dos mais variados produtos químicos para o cabelo (colorir, descolorir, alisar, hidratar, cachear, etc). Utiliza também, em excesso, métodos físicos, tais como chapinha e secadores. Uma parte importante desses produtos e métodos são nocivos aos cabelos: dão uma boa aparência momentânea, mas cobram seu preço, aumentando a queda e diminuindo a qualidade. 2) Anemia, deficiência vitamínico-mineral e baixa hidratação são condições associadas ou determinantes. Especialmente quando se trata de deficiência vitamínico-mineral, apenas alguns médicos(as) estão mais bem treinados na reposição personalizada desses micronutrientes. Uma dica: procure um(a) profissional das práticas Ortomoleculares. 3) A prevalência de Hipotireoidismo (déficit de função da glândula tireoide) e de Fadiga Adrenal (alterações da função da glândula adrenal, também conhecida como suprarrenal) parece ser bem maior do que apontam os exames de rotina. É possível, sim, ter os exames de sangue normais e estar com a tireoide pouco operante (hipotireoidismo tipo 2). Problemas de funcionamento nessas glândulas podem gerar grandes perdas de cabelos, além de deixá-los fracos e quebradiços. 4) Na pós-menopausa, o acentuado decréscimo do Estradiol (principal hormônio da seara hormonal feminina, também chamado de E2) pode contribuir para a fraqueza e sustentabilidade dos cabelos. Na época da menstrua- ção, portanto, antes da menopausa, o excesso de perda também pode ocorrer. 5) O uso crônico de contraceptivos (anticoncepcionais) pode também comprometer a saúde dos cabelos, pois afeta negativamente o Estradiol. 6) Um aumento do hormônio DHT (Di-hidro-testosterona) pode ocasionar uma alopecia semelhante à da que ocorre com os homens. 7) Situações de estresse grave e agudo, assim como a de estresse crônico (mantido), são causas de perda de cabelo, normalmente cíclicas. 8) Doenças autoimunes (aquelas nas quais o sistema imunológico ataca o próprio organismo) são causas comuns de comprometimento da saúde capilar. As doenças autoimunes mais conhecidas são: tireoidite de Hashimoto, esclerose múltipla, esclerodermia sistêmica progressiva, doença celíaca, doença de Crohn, retocolite ulcerativa, artrite reumatoide, psoríase, vitiligo, lúpus eritematoso sistêmico, alopecia areata, etc. Não é comum, mas algumas mulheres têm doenças autoimunes e não sabem. 9) Intoxicação por metais. Como é pouco pesquisada e pouco valorizada (não deveria ser), metais que intoxicam o organismo de diversas formas (comida, água, desodorantes, produtos de maquiagem, poluição, etc.) também são causas comuns. Alumínio, cádmio, mercúrio e chumbo são os mais frequentes. 10) Outras causas: cirurgia bariátrica (redução de peso), parasitoses, micoses, diabetes, hipertensão, tabagismo, alcoolismo, bulimia, anorexia, má absorção intestinal, uso prolongado de alguns medicamentos (corticoides, imunossupressores, estatinas, redutores de triglicerídeos e de ácido úrico, alguns anti-hipertensivos, alguns antidiabéticos, antibióticos, anti-inflamatórios, antidepressivos, antiepilépticos, laxantes, lítio, betabloqueadores e imunobiológicos). Agora, de posse dessas informações valiosas, não sofra desnecessariamente por causa da perda anormal de cabelos. Procure um profissional médico habilitado para avaliar profundamente sua saúde e diagnosticar com precisão as raízes dessa perda. Aí o tratamento ficará fácil e haverá um bom e duradouro resultado. 10 FÁCI L | Lazer e Negócios NE

[close]

p. 11

ABRAJET/PE Luiz Felipe Moura Vice-Presidente da Abrajet/PE E-mail: abrajet.pe@bol.com.br Confraria Nacional dos Jornalistas de Turismo A diretoria do Forum de Turismo do Ceara em parceria com a Secretaria de Turismo ofereceu passeio e almoco na Praia de Iracema. Estive em Fortaleza, para participar da consolidação da Confraria Nacional de Jornalistas de Turismo (Conjotur) e de uma extensa programação de divulgação da cidade de Fortaleza e arredores. A entidade é integrada por profissionais de comunicação especializada, descartando a permanente vigília em defesa do turismo como importante atividade econômica. A Conjotur foi fundada no dia 8 de junho passado, em Salvador, quando da BNTM. Destaque para a programação, bem elaborada, que agradou a todos: city tour em Fortaleza, visita ao Mercado Central, com recepção pela diretoria da Cooperativa do estabelecimento, passeio pelo calçadão da praia de Iracema, visita ao Centro Cultural Belchior, Museu da Fotografia, Estoril/Setfor, Ponte dos Ingleses, almoço no Pirata Bar, que abriu suas portas excepcionalmente para os jornalistas, oferecimento da Setfor. Na sequência, reunião para ato de consolidação da Conjotur, em espaço da Associação dos Lojistas da Monsenhor Tabosa, coquetel e distribuição de lembranças, em jantar no barraca Marulho. No dia seguinte, ida ao município de Aquiraz, com visita ao Museu de Arte Sacra, Igreja Matriz, Museu da Cachaça, Vila Engenhoca e Parque Temático Engenhoca, com almoço. Na volta à capital cearense, passagem pela praia do Iguape, visita às rendeiras do lugar, e ao Beach Park. Em Fortaleza, encerrando a programação, open drink na boate Órbita. O evento – uma realização do núcleo do Conjotur-CE e do Fórum de Turismo do Ceará – foi apoiado pela Secretaria de Turismo de Fortaleza (Setfor), Secretaria de Turismo de Aracati, Secretaria de Turismo de Camocim, Secretaria de Turismo de Jericoacoara e Secretaria de Turismo de Juazeiro do Norte. Como parceiros, a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH-CE), Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel-CE), Associação dos Lojistas da Monsenhor Tabosa (Almont), Pirata Bar, restaurante Beira Mar Grill, barraca Marulho, CBrasil, Ernanitur, FUNTV, Secretaria de Turismo de Aquiraz, Beach Park, Engenhoca, Rendeiras do Iguape, Secretaria de Turismo e Cultura de Caucaia, Adelmo e Banda, Boate Órbita. Figuraram também como parceiros, os hotéis Costa do Mar, Fortaleza Mar, Marina Park, Praia Centro, Sonata de Iracema e Villa Mayor. Um agradecimento especial aos Coordenadores do Fó,rum de Turismo do Ceará, Pedro Carlos da Fonseca e Edgar Sá, pela magnífica acolhida aos profissionais especializados da comunicação, assim como aos coordenadores da Conjotur José Carlos Araujo e Carlos Casaes. A Confraria visitando ao Beach Park. Na visita ao Mercado Central sendo recebidos pelo vice presidente Jocildo Freitas. Os Jornalistas da Conjotur foram recebidos pelo vice prefeito de Fortaleza, Moroni Torgan, por deputados e pelos secretarios de turismo do Ceará FÁCIL | Lazer e Negócios NE 11

[close]

p. 12

PONTO DE VISTA Por Carlota Aymar E-mail: carlaaymar@hotmail.com Afinal, quem é o homem ideal ? Ou são fortes, provedores, determinados, e não muito dedicados e fiéis, ou são sensíveis, atenciosos e passivos demais?! Em outras palavras, frouxos! O homem ideal ainda está longe de ser o cara perfeito. E, não precisa ser... Esqueça os padrões de beleza e de comportamento. Os traços simétricos. O corpo bem definido. Os músculos marcados. A distinção nas maneiras! Sei que o imaginário feminino não é muito gentil ao traçar o perfil desse homem ideal porque queremos alguém quase impossível. Desejamos não alguém isento de defeitos, mas um cara de verdade! E, você, homem maravilhoso, me pergunta: - e como é um cara de verdade?! Eu te respondo: - que caiba em toda a extensão da palavra homem! Embora gosto se discuta sim, estereótipos servem apenas para alimentar a ideia equivocada de que as pessoas se repetem em grupos e que permanecem iguais ao longo da vida. Beleza é importante, mas não é a ela que nos detemos. Também somos seres visuais e apreciamos quem se cuida, gostamos de ombros largos, cobiçamos braços fortes, coxas generosas, um bumbum legal, mas costumam ser detalhes mais sutis que captam e prendem a nossa atenção: o cabelo desalinhado, a barba por fazer, o jeito que sorri, a forma que nos olha, o desenho da boca, o sorriso que nos presenteia. Ah, esses sorrisos! Essas minúcias que, uma a uma, vão compondo um ser em sua totalidade. Malhar o cérebro, por exemplo, é tão ou mais importante do que exercitar o peitoral na academia. Queremos homens inteligentes, carinhosos e respeitamos os espertos. Que fique claro, no entanto, que dispensamos os espertinhos e queremos distância dos espertalhões. O homem ideal sabe que caráter depois que desvia da rota custa a retomar o caminho de volta e por isso, não vacila. Ele sabe como lidar conosco e nosso humor e seu astral é um convite ao riso. Nós somos taradas por homens que nos fazem rir! Conserva a meninice independente da idade. Compreende que TPM é capaz de nos deixar transtornadas, mas não leva o resultado das alterações hormonais tão a sério – porque além de conhecer, respeita a natureza feminina. O homem ideal nutre uma paixão inexplicável pelo universo feminino. Pessoas que se interessam tornam-se naturalmente interessantes. São mais vibrantes. É gente que usa a criatividade para se reinventar. O homem ideal é atento e sabe quando queremos apenas que nos ouça e quando estamos precisando de uma orientação. Devolvem chateações e resmungos com inusitados abraços de urso ou qualquer atitude besta – porque compreende que é mais frágil quem levanta a voz. Ele não tem necessidades de impressionar a todo o momento porque confia no trabalho que fez até então – e são exatamente a sua segurança e franqueza que impressionam. Ele não tem o menor problema em reconhecer a própria fragilidade, em confessar os medos, em dizer que sente saudades e que prefere mesmo dormir agarrado – mesmo que não goste de dividir o travesseiro. O homem ideal aceita dividir a conta de vez em quando para que você se sinta independente e oferece um jantar para que não esqueça gentilezas. Capta a hora de se aproximar e dar espaço. Aprendeu a cuidar de nós, de quem ama porque soube primeiro cuidar de si. E sabe que o amor soma ao ser dividido e compartilhado. O homem ideal é alguém que cabe exatamente em nosso mundo – e faltando espaço, nós ajustamos. É alguém que nos lembra que mesmo imperfeitas podemos ser também a mulher ideal para alguém. 12 FÁCI L | Lazer e Negócios NE

[close]

p. 13

FÁCIL NEWS Super Mix 2017 atrai grandes empresas e expositores do Nordeste Principal feira de abastecimento do Nordeste, a Super Mix 2017 reúniu as mais importantes empresas de todo o Brasil nas áreas de produção, comercialização, tecnologia e serviços. Organizada pela Aspa (Associação Pernambucana de Atacadistas e Distribuidores) e Apes (Associação Pernambucana de Supermercados), a feira, em sua 12ª edição, apresenta novidades, tendências e soluções focadas no setor de alimentação fora do lar. O evento aconteceu em setembro, no Centro de Convenções de Pernambuco. A Super Mix também é uma excelente oportunidade para divulgar novos produtos e serviços, além de estreitar relacionamento entre fornecedores e varejistas pernambucanos e dos estados vizinhos. A M. Dias Branco e a ASA Indústria e Comércio são exemplos de grandes empresas que sempre marcam presença no evento. Com um stand de 160m² a M. Dias Branco apresentou as novidades das marcas Vitarella,Treloso, Finna, Estrela, Richester, Foraleza, Adria e Pilar. A Vitarella, uma das principais marcas do grupo da M. Dias Branco, no estado, anunciou na Super Mix, a sua nova campanha publicitária‘ O Irresistível é para todos’. Trata-se de um convite a celebração das diferenças e a aproveitar a variedade de seus produtos, que agradam a todas as pessoas e cabem em todos os bolsos. A Pilar também promoveu lançamento que encheu os olhos de quem circulou pela feira. Pioneira na fabricação de biscoitos e conhecida pela sua tradição na América Latina, a Pilar modernizou toda a sua linha de embalagens. O conceito resgatou os losangos que eram utilizados nas embalagens das décadas 1980 e 1990, criados pelo pintor pernambucano Lula Cardoso Ayres, e tão fortes na memória dos consumidores. A ASA Indústria estava com um estande do projeto “Mundo limpo, vida melhor”, para promover a conscientização sobre coleta responsável e reciclagem do óleo de cozinha que é muito danoso para o meio ambiente. A ASA também chegou na Super Mix 2017 com o Bem-Te-Vi Orgulho de Pernambuco, sabão desenvolvido para cuidar com carinho das roupas, deixandoas com um perfume sofisticado. A novidade foi uma forma do grupo homenagear o estado, onde a marca é líder absoluta, tanto em vendas quanto nas pesquisas de preferência. A ASA também promoveu o lançamento da nova fralda Baby & Baby, que teve toda a sua linha reformulada e, desenvolvida com o melhor da tecnologia moderna. Numa ação para ampliar o relacionamento entre fornecedores e varejistas, a Masterboi participou da Super Mix com uma forte presença da equipe comercial e de marketing. Apesar de não ter em um stand físico, a empresas enviou, em todos os dias de realização da feira, mais de 60 vendedores e colaboradores que visitaram os standes, para expansão de network. FÁCIL | Lazer e Negócios NE 13

[close]

p. 14

VIVER MELHOR Por Julianne de Araújo Viana Profissional de Educação Física Contato: 81.99726.1555 E-mail: julianne.araujoviana@gmail.com Atividade Física: Um tratamento para idosos com ALZHEIMER Apesar de haver uma crescente conscientização para a preparação de um envelhecimento bem sucedido, ocorre em paralelo, o crescimento da prevalência de casos de doenças neurodegenerativas. Desta, a demência é que mais cresce em importância e número. Segundo a Organização Mundial de Saúde, Alzheimer é a forma mais comum de demência, responsável por 60% a 70% dos casos. A estimativa é de que, no mundo inteiro, 47 milhões de pessoas sofram de demência e, a cada ano, cerca de 10 milhões de novos casos sejam registrados. A doença de Alzheimer (DA) causa uma desintegração progressiva global, homogênea e irreversível das funções mentais. Durante o período da evolução da doença, todas as esferas da atividade mental são atingidas sucessivamente pelo processo patológico, sobretudo a memória recente, ocasionando falta de palavras, impossibilidade de executar tarefas do cotidiano, de reproduzir movimentos simples, seguido do esquecimento dos conhecimentos e hábitos adquiridos há muitos anos. Além dos distúrbios cognitivos e comportamentais a demência leva a uma deterioração da funcionalidade destes indivíduos. Infelizmente a D.A ainda não pode ser curada, mas suas consequências podem ser amenizadas e retardadas. As capacidades físicas em nosso corpo são altamente treináveis em idosos saudáveis e com diferentes doenças, o que leva a uma melhoria no desempenho de sua atividade funcional. O treinamento físico destes idosos por meio do exercício físico pode estabilizar ou ainda melhorar este desempenho. E ter em mente que deve ser mantida tanto tempo quanto for possível. A prática da atividade física oferece benefícios neurológicos e melhora na coordenação, força muscular, equilíbrio e flexibilidade. Contribui para facilitar a redescoberta do esquema corporal; preservar as capacidades funcionais remanescentes durante o máximo de tempo; ganho de independência; melhora o aspecto moral e a confiança; favorece a percepção sensorial, além de retardar o declínio de suas atividades de vida diária. 14 FÁCI L | Lazer e Negócios NE

[close]

p. 15

Devido à evolução da doença, todo acompanhamento deve ser feito de maneira regular. Além disso, é importante ressaltar que as atividades devem ser respeitadas e adaptadas às possibilidades físicas e práticas do idoso de acordo com o estágio da doença. Faz parte de uma boa estimulação permitir que eles executem as tarefas o máximo que puder. Por isso, a ajuda deve ser gradual. É essencial que se mantenham, pelo maior período possível, independente e com máximo de autonomia que os critérios de segurança permitir. No contato diário, pode ser uma tentação fazer por eles quando não consegue desempenhar as tarefas com a mesma destreza ou qualidade. Sem dúvida, é preciso muita paciência e percepção para acompanhar quando eles demonstram dificuldades. Não existe recompensa maior do seu trabalho quando os estímulos que são dados são compreendidos e executados com sucesso. Assim, é importante fazer com eles e não por eles. Desse modo, quando temos a vivência diária de trabalhar com idosos com Alzheimer, pode parecer inviável qualquer alternativa de contato, tornando limitada a questão do relacionamento. Isso não é verdade. Existem muitas maneiras de relacionamento de qualidade com alcance mútuo de satisfação. FÁCIL | Lazer e Negócios NE 15

[close]

Comments

no comments yet