Revista Construsul - Ed. 69

 

Embed or link this publication

Description

A publicação oficial da Região Sul

Popular Pages


p. 1

Construsul 69A PUBLICAÇÃO OFICIAL DA REGIÃO SUL ANO XI | SETEMBRO E OUTUBRO | 2017 ESPECIAL SUSTENTABILIDADE, ECONOMIA E BELEZA PARA OS JARDINS Os segmentos de jardinagem, pulverização e irrigação seguem em crescimento, impulsionados pelo desenvolvimento de projetos de paisagismo e aperfeiçoamento dos profissionais que atuam na manutenção de jardins residenciais ou corporativos. ATUALIDADES Inovação, tecnologia e geração de negócios foram os pilares norteadores da 20ª Construsul. Realizada de 2 a 5 de agosto, nos pavilhões da Fenac, em Novo Hamburgo, RS, a feira marcou a retomada de crescimento do setor. TECNOLOGIA Indústria investe em resistência e praticidade nas soluções de armazenamento de água. As caixas d’água e cisternas possuem modelos variados, diferentes capacidades, produzidas para atender às principais necessidades de projetos de casas, condôminos ou edifícios.

[close]

p. 2



[close]

p. 3



[close]

p. 4

EDITORIAL Por Daniela Manfron Gerente de Comunicação e Marketing Sul Eventos HORA DA REAÇÃO A Feira Construsul de 2017 teve um significado muito especial para toda cadeia produtiva da construção civil. A edição comemorativa marcou os 20 anos do evento numa representação clara de reação e otimismo do mercado. As indústrias apresentaram inovação, tecnologia, sustentabilidade, atraindo um público qualificado. Os profissionais também contaram com ampla agenda de eventos paralelos, seminários, palestras, rodadas de negócios, ferramentas de atualização e network. Ano que vem, seguindo o seu papel de alavancar os negócios, promovendo o encontro entre indústria, varejo e profissionais, a 21ª Construsul será realizada em novo local: O Centro de Eventos da Fiergs, em Porto Alegre, RS. Marque na agenda, 1º a 4 de agosto de 2018, uma grande oportunidade para conhecer lançamentos, inovação e tecnologia. Nesta edição da Revista Construsul, trazemos a mais completa cobertura jornalística da 20ª Construsul. Um registro de tudo o que aconteceu nos quatro dias de feira, além de uma amostra de produtos destacados por alguns expositores. Outro destaque da edição fica por conta da matéria especial, que aborda o mercado de jardinagem, pulverização e irrigação. O crescimento é impulsionado pelo desenvolvimento de projetos de paisagismo, assim como aperfeiçoamento dos profissionais que atuam na manutenção de jardins residenciais ou corporativos. Na seção tecnologia, apresentamos algumas novidades sobre caixas d’água e cisternas. As indústrias destacam resistência e durabilidade. Desenvolvem produtos com design moderno, dedicados a viabilizar baixos custos de instalação. Agradecemos a todos que prestigiaram a Feira Construsul. Uma ótima leitura e bons negócios a todos. 4 REVISTA CONSTRUSUL SETEMBRO/OUTUBRO 2017

[close]

p. 5



[close]

p. 6

ÍNÍDINCDIECE Foto: Divulgação Isdralit Foto: Divulgação Loctite Foto: Rafael Neddemeyer/Fotos Públicas MOVIMENTO No dia 17 de agosto, a Caixa Econômica Federal promoveu encontro com representantes da Associação Nacional de Comerciantes de Material de Construção (Anamaco), da Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (Abramat) e da Fiesp para debate sobre ações de fortalecimento do varejo de materiais de construção. A Loctite traz mais uma novidade ao mercado de colas instantâneas: a Loctite Super Bonder Perfect Pen. A marca desenvolveu com exclusividade embalagem em formato de caneta, que permite ao consumidor precisão e limpeza durante a aplicação nas peças. Super Bonder Perfect Pen pode ser utilizada em diferentes tipos de materiais. TECNOLOGIA O mercado de reservatórios possui uma grande diversidade de tipos de materiais que compõem a estrutura das caixas d’água e cisternas. As indústrias destacam resistência, leveza e alta durabilidade. Desenvolvem produtos com alta qualidade, design moderno, vedação, dedicados a viabilizar baixos custos de instalação. Foto: Divulgação JCB Foto: Shutterstock Fotos: Dudu Leal/Divulgação Fiergs Informe Fiergs INDICADORES ECONÔMICOS MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS 56 O Centro de Eventos Fiergs é referência, recebendo os mais importantes congressos e feiras que passam pela Região Sul. O pavilhão foi projetado para receber eventos de variados portes, de shows internacionais à feira de negócios. A infraestrutura conta com piso preparado para suportar grandes cargas e portões de acesso que sobem até 5,80m de altura. 58 O Sinduscon-RS divulgou no dia 1º de setembro o CUB/m² – Custo Unitário Básico por metro quadrado de construção do mês de agosto de 2017, com base na NBR 12.721/2006. Alguns materiais de construção que mais subiram em agosto último são: Aço CA-50 Ø 10mm, Fio de cobre anti-chama, Isolamento 750V, # 2,5 mm², Fechadura para porta Interna. 60 A Revista Construsul entrevistou o novo gerente de major e accounts e produtos da JCB do Brasil, Agnaldo Lopes. Já à frente da gerência de produtos heavy line da JCB do Brasil, o executivo assume agora o desafio de também gerenciar a estratégia comercial para clientes chave em todo país, atuando junto à rede de Distribuidores JCB.

[close]

p. 7

atualidades Inovação, tecnologia e geração de negócios foram os pilares norteadores da 20ª Construsul – Feira Internacional da Construção. Realizada de 2 a 5 de agosto, nos pavilhões da Fenac, em Novo Hamburgo, RS, a feira apontou a retomada de crescimento e alavancou negócios no setor. A edição comemorativa aos vinte anos ininterruptos de realização do evento foi marcada injeção de ânimo das empresas participantes que apresentaram novidades em diversos segmentos. 42 Os segmentos de jardinagem, pulverização e irrigação seguem em crescimento, impulsionados pelo desenvolvimento de projetos de paisagismo, assim como aperfeiçoamento dos profissionais que atuam na manutenção de jardins residenciais ou corporativos. O consumidor final se volta para hábitos de contato com a natureza, onde despontam projetos de pequenas hortas até jardins de grande porte em condomínios, utilizados como ambientes de relaxamento e bem-estar. Os fabricantes do setor desenvolvem produtos com foco em sustentabilidade, ecologia, consumo consciente da água e economia. O setor dedica tempo e conhecimento para aperfeiçoamento na atividade em busca de melhor qualidade de vida para atender profissionais, lojistas e consumidores. Foto: Divulgação Hidro Sistemas Foto: Fotos: Guilherme Gargioni e Felipe Ribeiro/Divulgação Sul Eventos A REVISTA CONSTRUSUL É UMA PUBLICAÇÃO DA SUL EVENTOS Direção: Wilson Richter Ricardo Richter Gerência de Comunicação e Marketing e Editora Responsável: Daniela Manfron (Mtb/RS 8.889) assistente de jornalismo : Aniele Cerutti PROJETO GRÁFICO E EDITORAÇÃO: Pubblicato Editora Ltda. andrea@pubblicato.com.br Fone: 55 51 3013.1330 direção de arte: Vitor Mesquita e Andrea Costa Departamento ComerCial: Regina Manfron Silveira Brasil Eventos PARA ANUNCIAR: comercialrevista@suleventos.com.br Cartas para: Sul Eventos Rua Miguel Tostes, 823, Bairro Rio Branco, Porto Alegre, RS, CEP 90430-061 Fone: 55 51 3225.0011 www.suleventos.com.br Fechamento dessa edição: 01/09/2017 Foto de Capa: Shutterstock IMPRESSÃO: Gráfica Pallotti ArtLaser As opiniões, entrevistas, artigos e colunas assinadas são de inteira responsabilidade de seus autores. Para participar da Revista Construsul com sugestões, dúvidas e críticas mande seu email para: jornalismo@suleventos.com.br EXPEDIENTE

[close]

p. 8

MOVIMENTO Médias e grandes empresas não podem mais comercializar lâmpadas LED sem certificação A Associação Brasileira dos Fabricantes e/ou Importadores de Produtos de Iluminação (Abilumi) orientou o mercado que fique atento. Em 17 de julho de 2017 terminou o prazo de comercialização de lâmpadas LED sem certificação do INMETRO do tipo com regulador integrado à base, ou seja, aquelas que não precisam de outros dispositivos para ligação e/ou que podem ser ligadas direto na rede elétrica. A medida vale para médias e grandes empresas. Atacadistas e varejistas cadastrados como Micro e Pequenas Empresas (MPE) terão o prazo para comercialização destas lâmpadas prorrogado até 17 de janeiro de 2018. A certificação é a ferramenta responsável por assegurar que uma organização independente, por meio da análise do processo de fabricação e ensaios em laboratórios, verificou que o produto está em conformidade com padrões específicos de segurança, desempenho e qualidade estipulados por um órgão certificador renomado. A motivação para a certificação de lâmpadas LED não foi diferente das outras lâmpadas: expurgar do comércio importadores e fabricantes que encontraram no mercado brasileiro, desregulamentado, uma oportunidade de comercializar lâmpadas baratas, com baixa qualidade, não só em termos de desempenho, como de se- gurança. Segundo o engenheiro elétrico e assessor técnico da Abilumi, Rubens Rosado, com o mercado desregulamentado, consumidores que se preocupam apenas com o preço no momento de aquisição de suas lâmpadas perdem triplamente. Segundo informação da Lâmpadas Golden, todos os produtos certificados devem trazer nas embalagens o selo de identificação do Inmetro com o número de registro. Outra informação exigida pela certificação é a demonstração do comparativo de equivalência da potência do LED em relação à incandescente e à fluorescente.Desde 2013 a importação do LED aumentou 1.000%. No ano passado elas já correspondiam a 130 milhões de unidades/ano. O diretor comercial da Blumenau Iluminação, Renan Medeiros, comenta que a decisão é essencial para elevar a qualidade de mercado e garantir que o consumidor final tenha à disposição lâmpadas seguras e eficazes. “Atualmente os produtos de LED comercializados no país são, essencialmente, importados. A medida do Inmetro apoia a busca pela oferta de produtos que sejam de qualidade e trazer para o segmento um controle mais eficaz em relação às peças”, avalia. Entre as questões que são analisadas pelo Inmetro na hora da certificação das lâmpadas de LED estão a análise do fluxo e eficiência luminosa, o fator da potência, a temperatura de cor e a vida útil do produto. Foto: Shutterstock 8 REVISTA CONSTRUSUL SETEMBRO/OUTUBRO 2017

[close]

p. 9

MOVIMENTO Foto: Shutterstock Mudanças no Construcard visam aquecer o setor e ampliar acesso ao produto No dia 17 de agosto, a Caixa Econômica Federal promoveu encontro com representantes da Associação Nacional de Comerciantes de Material de construção (Anamaco), da Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (Abramat), e da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) para debate sobre ações de fortalecimento do varejo de materiais de construção. Durante o evento, realizado no campus da Universidade Corporativa Caixa de São Paulo, o banco divulgou mudanças no Construcard, linha de crédito para compra de material de construção, com objetivo de auxiliar e dar suporte ao crescimento do setor. Foram disponibilizados novos limites pré-aprovados para os clientes e a taxa de juros do produto foi reduzida. O crédito pode ser contratado com taxas a partir 1,98% a.m., dependendo do valor, das garantias, do prazo e do relacionamento com o banco. A CAIXA também anunciou que, até dezembro, será realizada uma ação piloto com o objetivo de testar modelo alternativo de comercialização do produto, em que o cliente poderá contratar o Construcard diretamente no lojista. O propósito é ampliar a conveniência para o cliente pessoa física, além de auxiliar o lojista na realização de negócios. O debate foi mediado pelo representante da Fiesp, Mário Willian Esper, que destacou a importância do canal varejo para materiais de construção, tendo em vista que o setor recuperou as vendas nesse segmento em 5% em relação a 2016, e em relação a 2014 caiu apenas 6%, enquanto a arrecadação de ICMS caiu 20%. Para o presidente da Anamaco, Cláudio Conz, depois de passar por dois dos piores anos de sua série histórica, o varejo de material de construção tem obtido bons resultados em 2017, e esses números têm sido influenciados diretamente por ações como o Construcard. "A reformulação dessa linha de financiamento trouxe ao nosso setor aquilo que faltava para estimular o consumidor brasileiro a continuar construindo e reformando. O cliente passou a receber o Construcard no ato da contratação do financiamento e já sai do banco com o cartão liberado para compras de qualquer produto do setor. É pensando no todo que podemos ajudar o nosso país a seguir pelo caminho do desenvolvimento e o Construcard é definitivamente parte disso”, declarou. O cartão Construcard atualmente é aceito em uma ampla rede, composta por mais de 80 mil lojas em todo o Brasil, onde pode ser usado na compra de materiais de construção (como tijolos, esquadrias, pisos, telhas e tintas), até armários não removíveis, piscinas, elevadores, caixas-d’água, aquecedores solares, aerogeradores e equipamentos de energia fotovoltaica. Ao contratar o financiamento, o cliente recebe um cartão e tem até seis meses para realizar as compras e durante este período paga somente os juros dos valores que utilizar. O financiamento tem duas fases, utilização e amortização, e aceita diversas garantias (aval, alienação fiduciária de bem móvel, caução de depósito/aplicação financeira ou alienação fiduciária de bem imóvel), o que torna o crédito ainda mais acessível. O valor médio dos financiamentos é de R$ 15 mil. REVISTA CONSTRUSUL SETEMBRO/OUTUBRO 2017 9

[close]

p. 10

MOVIMENTO Foto: Shutterstock Vendas de imóveis crescem 1,3% no acumulado de janeiro a maio, impulsionadas pelo programa MCMV De acordo com informações de empresas vinculadas à Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc), as vendas de imóveis novos, impulsionadas pelo programa Minha Casa Minha Vida (MCMV), totalizaram 39.970 unidades entre janeiro e maio de 2017, superando em 1,3% o volume comercializado no mesmo período de 2016. Na mesma base de comparação, os lançamentos realizados este ano somaram 21.316 unidades, volume ligeiramente inferior (-0,4%) ao registrado no ano anterior. Nos últimos 12 meses, embora os lançamentos (69,7 mil unidades) tenham crescido 2,1%, as vendas (103,6 mil unidades) recuaram 1,7% em relação aos 12 meses anteriores. Na ótica por segmento, é possível destacar o desempenho distinto entre empreendimentos residenciais de médio e alto padrão (MAP) e empreendimentos residenciais vinculados ao programa MCMV. De um lado, os lançamentos residenciais de médio e alto padrão recuaram 25,4% nos últimos 12 meses, ao passo que as vendas do segmento acumularam queda de 17,7% no período. Na mesma base de comparação, as entregas de empreendimentos MAP au- mentaram ligeiramente (+0,6%), enquanto o volume médio ofertado no segmento declinou em 9,8%. Seguindo uma trajetória distinta, o número de lançamentos residenciais do programa MCMV aumentou 13,7% nos últimos 12 meses face ao período anterior. A tendência positiva foi acompanhada pelo aumento no volume de vendas (+22,9%) e também na oferta média (+28,6%) do segmento, na mesma base de comparação. As entregas referentes aos empreendimentos do programa MCMV, contudo, declinaram em 5,2% no intervalo de referência. Considerando todos os segmentos, foram registrados cerca de 41 mil distratos nos últimos 12 meses, o equivalente a 39,4% das vendas. No mesmo período, a relação entre distratos e vendas do segmento MAP manteve-se em torno de 50,7%, face ao percentual de 22,0% observado entre empreendimentos MCMV. Levandose em conta a safra de lançamentos mais antiga na série histórica (1º trimestre de 2014), a proporção de distratos entre as unidades vendidas do segmento MAP é de 31,5%, percentual que supera o registrado para a mesma safra do programa MCMV (19,8%). 10 REVISTA CONSTRUSUL SETEMBRO/OUTUBRO 2017

[close]

p. 11

MOVIMENTO Foto: Divulgação Sergs empossou nova diretoria para o biênio 2017/2019 A Sociedade de Engenharia do Rio Grande do Sul (Sergs) empossou sua nova diretoria para o biênio 2017/2019 em reunião almoço ocorrida em sua sede social, no início de junho. O engenheiro Luis Roberto Ponte assumiu a presidência com os vicepresidentes o arquiteto José Guilherme Piccoli e o engenheiro Aloísio Milesi. Ponte sucede Nelson Kalil Moussalle. Ponte traz uma vasta experiência. Foi deputado federal constituinte, ministro-chefe da Casa Civil da Presidência da República e secretário do Desenvolvimento do RS. Fundador e diretor-presidente da Construtora Pelotense, de Porto Alegre, presidiu o Sinduscon-RS e a Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) tendo igualmente sido vice-presidente do Sistema Fiergs/Ciergs, entre outros cargos. Zurich Airport anuncia investimento de R$ 500 milhões para os próximos dois anos no aeroporto de Florianópolis O Grupo, vencedor do leilão de concessão do Aeroporto Internacional Hercílio Luz (FLN), prevê um investimento de R$ 500 milhões para os próximos dois anos e meio no aeroporto da capital catarinense. A empresa, representada pelo CEO do Aeroporto de Florianópolis, Tobias Markert, assinou o contrato de concessão com a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), logo após cerimônia realizada no Palácio do Planalto, no final de julho. A Zurich Airport pretende lançar um novo terminal no prazo de dois anos e meio, que seja o "estado da arte na construção", com previsão de entrega para o último trimestre de 2019, ampliar o estacionamento para 2,5 mil veículos, construir uma pista secundária para taxiamento de aeronaves e aumentar em 100 metros a atual pista. A empresa também pretende criar novas oportunidades de negócios para empresas nacionais e internacionais. A Zurich Airport venceu a concessão para operar o aeroporto até 2047 e assume efetivamente a partir de 1º de janeiro de 2018. A companhia tem participado de todas as rodadas de privatização dos aeroportos brasileiros até agora e faz parte do consórcio que opera o Aeroporto de Confins, em Belo Horizonte, desde 2014. Atualmente, o Aeroporto de Zurique opera 10 aeroportos em todo o mundo. Além do Aeroporto Internacional Bengaluru na Índia, a empresa participa ativamente em nove operações na América Latina, Bogotá, Curaçao, três aeroportos no Chile e quatro aeroportos em Honduras. Foto: Divulgação REVISTA CONSTRUSUL SETEMBRO/OUTUBRO 2017 11

[close]

p. 12

empresas e produtos AKZONOBEL TINTAS DECORATIVAS APRESENTA LANÇAMENTOS DO SEGUNDO SEMESTRE A AkzoNobel Tintas Decorativas tem como propósito criar valor por meio da inovação. Desde o princípio, a detentora das marcas Coral e Sparlack trabalha para entregar cor e proteção essenciais a arquitetos, designers de interiores, pintores, marceneiros e consumidores, trazendo soluções que tornam a vida das pessoas mais agradável e inspiradora. Neste segundo semestre, a empresa reforça esse compromisso e amplia sua gama de produtos. A Coral renova sua linha Proteção Sol & Chuva, voltada exclusivamente a ambientes externos – da preparação até o acabamento, da parede à laje. Já a marca Sparlack muda seu posicionamento, lança novidades e ainda estreia uma fórmula inovadora. A família Coral Proteção Sol & Chuva cresceu. O Coral Acrílico Total foi integrado e rebatizado de Coral Proteção Sol & Chuva Acrílico Total. A fórmula consagrada ficou ainda melhor: alta resistência, excelente cobertura e – a grande novidade – ação antialgas. Tem mais: há uma nova oferta de cores prontas, inspirada em tendências apontadas pelo Colour Futures, o estudo internacional de cores da AkzoNobel, e baseada nos tons campeões de venda do sistema tintométrico. O mais novo integrante do clã é o Coral Proteção Sol &Chuva Selador Impermeabilizante, um selador de alto desempenho para preparação de paredes externas. O produto forma uma película flexível que acompanha os movimentos de contração e dilatação da parede, prevenindo fissuras e evitando infiltrações, e ainda contribui para o rendimento da tinta. 12 REVISTA CONSTRUSUL SETEMBRO/OUTUBRO 2017 Foto: Divulgação Duratex conquistou o 1º lugar no segmento Materiais de Construção e Decoração do ranking Valor Inovação Brasil Por desenvolver uma série de ações e projetos que mostram inovação na criação de produtos, processos e serviços em todas as suas áreas de negócio, a Duratex conquistou o título de uma das empresas mais inovadoras do país, de acordo com o ranking Valor Inovação Brasil 2017. A companhia ocupa o 1º lugar no segmento Materiais de Construção e de Decoração e a 20ª posição no ranking nacional. A inovação é muito presente no desenvolvimento de produtos das marcas da Duratex. O destaque deste ano ficou para a Ducha Polo Hybrid, da Hydra, um produto que utiliza energia elétrica para aquecer a água no início do banho, com a temperatura escolhida pelo consumidor, enquanto o sistema a gás não atinge seu pleno funcionamento, garantindo conforto sem desperdício de água fria. Na área florestal foi implementada uma tecnologia inédita de Apontamentos Digitais, que permite registrar digitalmente todas as informações da colheita e silvicultura. O projeto pioneiro garantiu mais velocidade no recebimento de dados obtidos em campo. Além disso, para que a inovação faça parte da cultura da companhia, a Duratex mobiliza seus colaboradores para que eles se engajem e tragam atitudes e ideias inovadoras para o ambiente de trabalho. Por meio do Programa Imagine, eles podem inscrever suas ideias em um portal interno criado exclusivamente para o assunto. Somente em 2016, mais de 700 projetos foram sugeridos pelos colaboradores.

[close]

p. 13

empresas e produtos Foto: Divulgação Foto: Divulgação Gerdau oferece biblioteca de perfis estruturais para BIM Buscando trazer mais tecnologia e agilidade para profissionais de arquitetura e engenharia, a Gerdau oferece uma biblioteca de sua linha de perfis estruturais para o Building Information Modeling (BIM). Com o material, disponibilizado pela primeira vez por uma empresa do setor do aço no Brasil, profissionais terão acesso direto a modelos prontos com especificações técnicas dos produtos, garantindo precisão e eficiência no desenvolvimento dos projetos de construção metálica. A nova ferramenta está disponível para download no site www.gerdau.com.br. As bibliotecas foram desenvolvidas na plataforma Autodesk Revit, em parceria com a Solutec Engenharia de Estruturas, empresa que oferece soluções técnicas em engenharia de estruturas para empreendimentos. Com o conceito BIM, os profissionais poderão trabalhar os projetos de maneira integrada e em tempo real, além de ter acesso a uma ampla variedade de informações como custos, quantidade de mão de obra, informações de fornecedores, contatos, entre outras funcionalidades. Segundo o gerente de Marketing Construção Civil da Companhia, Marcelo Baldino, a Gerdau está avançando no desenvolvimento novas bibliotecas e participando ativamente na criação das normas para uso da plataforma. “Há muitas oportunidades que vamos continuar explorando, o BIM faz parte do futuro da construção”. Loctite Super Bonder lança versão da cola instantânea em formato de caneta A Loctite traz mais uma novidade ao mercado de colas instantâneas: a Loctite Super Bonder Perfect Pen. A marca desenvolveu com exclusividade embalagem em formato de caneta, que permite ao consumidor maior precisão e limpeza durante a aplicação nas peças. Produzida em Itapevi, SP, Loctite Super Bonder Perfect Pen tem fórmula em gel e oferece diversos benefícios ao consumidor, entre eles aplicação na dosagem certa, devido a um sistema sensível a pressão que facilita a aplicação da quantidade adequada de cola, evitando desperdício; tampa com pino anti-entupimento e toque macio da caneta emborrachada. Super Bonder Perfect Pen pode ser utilizada em diferentes tipos de materiais, como porcelana, borracha, madeira, metal, papel, couro e plástico. Com o novo produto, a Loctite espera aumentar sua penetração no mercado e oferecer aos consumidores uma versão de cola instantânea que garante aplicação mais precisa. Loctite Super Bonder Perfect Pen está disponível aos consumidores em home centers, lojas de materiais de construção e mercados de todo o Brasil. REVISTA CONSTRUSUL SETEMBRO/OUTUBRO 2017 13

[close]

p. 14

empresas e produtos Lorenzetti lança aquecedores de água a gás digitais, com sistema de exaustão inteligente Com a proposta de oferecer soluções eficientes, que unam segurança e praticidade, a Lorenzetti amplia a linha digital com os modelos LZ 2300DE, LZ 3700DE e LZ 4500DE. Os produtos contam com sistema de exaustão inteligente, que confere maior eficiência, principalmente quando instalado em edifícios altos, onde há maior incidência de ventos. O modelo LZ 2300DE possui capacidade para atender até três pontos simultaneamente, como duas duchas e um misturador, enquanto o aquecedor LZ 3700DE pode aquecer até cinco pontos ao mesmo tempo, como quatro duchas e um misturador. Já o LZ 4500DE atende até sete pontos de uso simultaneamente, como quatro duchas e três misturadores, por exemplo. Por ser ideal para pontos de grande demanda, como banheiras de hidromassagem, ofurô e jacuzzis, é indicado também para instalação em hotéis, motéis, spas, dentre outros estabelecimentos. Desenvolvidos com alta tecnologia, exatamente para oferecer mais praticidade no uso, os três aquecedores possuem display touch, que permite controlar todas as funções com um simples toque. Contam ainda com o controle eletrônico que, por meio de sensores de temperatura e fluxo de água, garante a temperatura selecionada. Foto: Divulgação 14 REVISTA CONSTRUSUL SETEMBRO/OUTUBRO 2017 Foto: Divulgação Skil APRESENTA linha de furadeiras de impacto A Skil, marca do Grupo Bosch, lança no mercado a Skil 10, uma linha de furadeiras de impacto ideal para quem busca praticidade, sem abrir mão da eficiência. Disponível em três versões com mandril de 10 mm – 6600, 6602 e 6604, as ferramentas são as mais leves e compactas do mercado, além de oferecerem alta performance por conta dos 570W de potência. Com um design ergonômico, robusto e apenas 1,2 quilos, a Skil 10 favorece o uso em locais de difícil acesso e é ideal para aplicações em alvenaria, metal, madeira e plástico. A Skil 10 é indicada para profissionais autônomos, carpinteiros, marceneiros e instaladores em geral, e oferece melhor performance, maior produtividade e agilidade para diferentes tipos de demandas. Funcionalidades e diferenciais Os três modelos da linha Skil 10 possuem botão comutador com função de impacto, possibilitando trabalhos pesados e leves, sem interferir no desempenho. Além disso, possui botão-trava para trabalhos contínuos, o que proporciona aos usuários maior conforto e menor esforço durante o manuseio.

[close]

p. 15

empresas e produtos TIGRE DESTACA NOVA LINHA DE TORNEIRAS Focada em oferecer produtos ligados à condução de água, seja dentro ou fora da parede, o Grupo Tigre lança linha de torneiras com 42 itens no portfólio. São 19 torneiras para cozinha, 12 para banheiro, sete para área de serviço e quatro reparos – todas desenvolvidas em Plástico de Engenharia (ABS), material com alta resistência e durabilidade. Como não enferrujam e não sofrem corrosões, os produtos são indicados para aplicações em áreas externas ou naquelas expostas à maresia. Além disso, os modelos de cozinha e banheiro possuem bico arejador, que regula a saída de água e garante até 50% de redução no consumo. As bicas das torneiras têm dupla vedação, o que garante segurança contra vazamentos. Além disso, o sistema com anel deslizante na bica reforça a estanqueidade. Por serem desenvolvidas em ABS, também possuem superfície interna 100% lisa, o que não permite o acúmulo de sujeira. Com volantes com Sistema Giro Fácil, é possível abrir e fechar a torneira com mais leveza e ergonomia. Ainda, a bica móvel pode ser movimentada com facilidade para o direcionamento do jato d’agua. Foto: Divulgação Foto: Divulgação VAULT oferece portas antiarrombamento e blindadas com vários níveis de proteção Itens de segurança, como portas blindadas, que até bem pouco tempo eram vistos no Brasil, prioritariamente, em ambientes corporativos, estão sendo incorporados cada vez mais em projetos residenciais. Esta é uma constatação da Vault, marca da ASSA ABLOY. As portas blindadas da Vault são fabricadas com aço de alta resistência mecânica e soldadas com solda Melting Inert Gas (MIG). Recebem mecanismo de trava baseado em parafusos que atravessam, simultaneamente, o corpo da fechadura e da porta. Como resultado, as ações que objetivam o arrombamento deformam as fechaduras, o que dificulta e atrasa tentativas de arrombamento e invasão. Possuem chaves computadorizadas que garantem a inviolabilidade do sistema de segurança e fechadura multidirecional com diversos pontos de travamento e mais quatro pinos fixos em suas dobradiças de segurança. Regularmente submetidas a testes balísticos e de tentativas de arrombamento junto a instituições de referência e dentro dos padrões e normas do setor, as portas de segurança blindadas da Vault têm resistência atestada para vários níveis de proteção balística: desde o nível II – norma NIJ (calibre 357 Magnum) até nível III (FAL 7.62x51). As portas blindadas da Vault podem ainda conter isolamento térmico e acústico e receber sistemas de controle de acesso e automação para abertura e fechamento. REVISTA CONSTRUSUL SETEMBRO/OUTUBRO 2017 15

[close]

Comments

no comments yet