REVISTA INFORFLEXO EDIÇÃO 149

 

Embed or link this publication

Description

REVISTA INFORFLEXO EDIÇÃO 149

Popular Pages


p. 1

CONVERSÃO FLEXOGRÁFICA E DIGITAL. EQUIPAMENTOS, INSUMOS E PERIFÉRICOS. INFORFLEXO • N° 149 JULHO/AGOSTO DE 2017 SOFTWARES O impulso para a produtividade Programas ajudam o prossional convertedor na gestão inteligente, com integração completa entre todos os setores da empresa para o planejamento e execução de uma produção eciente Prêmio Flexo Prêmio TOP Winners será dado às empresas que mais se destacaram durante os 25 anos de premiação Abflexo Associação vai à Europa para participar de eventos, fazer reuniões e promover intercâmbios na região Steelserv Steelserv e tesa promovem parceria para distribuição de fitas dupla-face para o mercado convertedor brasileiro

[close]

p. 2

CORES COMPLEXAS. WORKFLOW SIMPLIFICADO. As Chapas DuPont™ Cyrel® EASY Chegaram. As novas chapas Cyrel® EASY são baseadas em uma nova formulação de polímeros que produz alta transferencia de tinta e saturação de cores com degradês acabando em zero. E os pontos digitais de topo plano já estão formados diretamente na placa, simplificando o processo de pré impressão e resultando em maior produtividade e consistência. Melhor ainda, as chapas estão disponíveis para o sistema FAST/térmico e solvente tanto para a versão com superfície modificada como com versão de superfície lisa. DuPont™ Cyrel® EASY: Alta Qualidade em Alta Velocidade. Conheça mais em cyrel.com.br/easy Copyright © 2016 DuPont. Todos os direitos reservados. O Logo Oval DuPont, DuPont™ and Cyrel® são marcas ou marcas registradas de E.I. du Pont de Nemours and Company ou suas afiliadas.

[close]

p. 3

ÍNDICE 6 MATÉRIA DE CAPA Softwares de gestão e controle de produção trazem novas alternativas ao profissional convertedor para impulsionar a produtividade e otimizar a produção de embalagens e rótulos MERCADO 18 Apolo anuncia distribuição de impressoras flexográficas da Lombardi ANUNCIANTES Alpha Clicheria 09 16 20 Sun Chemical ajuda Mazzucco Rótulos e Etiquetas a otimizar produção 21 COIM reestrutura departamento de administração de vendas 22 Bobst vai apresentar diversidade de soluções para o mercado na ExpoPrint Andina Pack Apex BOBST Clicheria Blumenau 37 33 31 39 MERCADO Steelserv e tesa fecham parceria para distribuição de fitas adesivas 24 Etirama anuncia novidades em sua linha de impressoras banda estreita 26 All4Labels adquire três impressoras digitais Panorama da Nilpeter CONVERSÃO DIGITAL 28 HP apresenta cases de grandes marcas com im- pressão customizada COIM DuPont Embalagens Mara Soléflex Steel Knife 21 02 19 05 27 30 Bobst e Radex anunciam lançamento da Mouvent Steelserv 35 42 RADAR Prêmio Flexo vai homenagear os grandes vencedores dos 25 anos de premiação NEGÓCIOS 32 Painel Interpack debate novidades e tendências da feira de embalagens 36 Kodak destaca a empresários brasileiros novidades do Kodak Prinergy 8 38 Corsul promove Dia do Impressor em Santa Catarina RADAR 40 Abflexo promove intercâmbios internacionais para agregar em suas iniciativas 50 FTA-Europe reelege Sante Conselvan como presidente da associação TSA Química 11 Zanatto / Kodak 49 ConverExpo 51 Portal Abflexo 23 Prêmio Flexo 52 SENAI Theobaldo de Nigris 45 SENAI de Barueri 25 inforflexo | Jul/Ago 17_3

[close]

p. 4

EDITORIAL Caro Leitor A edição 149 da Revista Inforflexo destaca em sua Matéria de Capa o tema Softwares. Nosso objetivo é o de seguir mostrando o quanto a preocupação do empresário convertedor com conceitos de gestão são fundamentais para seguir crescendo em um momento em que é preciso revisar constantemente as estratégias e práticas que vêm sendo adotadas dentro da companhia para atender às necessidades dos clientes. A matéria destaca o quanto um software pode ser um instrumento precioso para integrar melhor todos os setores da empresa, do administrativo/financeiro, passando pelo comercial/vendas, até a logística/produção. Tudo pode ser calculado, medido, simulado, automatizado através de softwares de ERP e PCP. São produtos voltados para evitar ao máximo o erro, automatizar tarefas que não precisam ser manuais para que o empresário possa dispor de mais tempo e tenha mais dados para a tomada das decisões estratégicas. O investimento em equipamentos e insumos é de extrema relevância, mas pensar também em um software pode agregar, aprimorar e agilizar os serviços oferecidos pela convertedora. A Revista Inforflexo destaca nesta edição os trabalhos que a Abflexo vem fazendo para elevar o nome do mercado flexográfico no Brasil e no mundo. O Prêmio Flexo acontece em outubro e vai celebrar os 25 anos premiando as melhores empresas e trabalhos em flexografia. Conheça algumas das empresas que fazem parte da história do Prêmio e aproveite para garantir o seu convite para participar da grande festa de 25 anos, que terá o cantor Sidney Magal como atração principal. Mostramos também a viagem que a Abflexo fez para a Europa e trouxe notícias positivas para o Prêmio Flexo, para a Conferência Intercontinental de Flexografia e ainda para a ConverExpo, nossa feira que ocorre em março de 2018. A edição trata também de iniciativas que vêm sendo promovidas pelo setor, como a feira Interpack - e o Painel promovido pelo Instituto de Embalagens, a importante parceria entre tesa e Steelserv para o mercado brasileiro, e novidades de diversas empresas, como HP, Etirama, Kodak, Nilpeter, Sun Chemical, Bobst e muito mais. Boa leitura! Eudes Scarpeta Presidente da ABFLEXO/FTA-BRASIL Associação Brasileira Técnica de Flexografia ABFLEXO/FTA-BRASIL - Fundada em 1989. R. Emílio Mallet, 1150. Tatuapé. São Paulo, SP. Brasil. 03320-001 | 11 5088-0033 Mais informações www.abflexo.org.br GESTÃO - De 01/01/2017 a 31/12/2018 Presidente Eudes Scarpeta (Instituto de Impressão) 1º Vice-Presidente Denis Niubó (APEX) 2º Vice-Presidente Antonio Veronezi (Steelserv) DIRETORIA EXECUTIVA Conversão Banda Larga José Carlos de Freitas (Flexopower) Conversão Banda Estreita Ronnie Schröter (Etirama) Conversão Papelão Ondulado Jorge Brandão (Brandão & Associados) Diretor de Assuntos Internacionais: Miguel Troccoli (PTC Graphics System) Coordenação das Diretorias Regionais Ana Marcussi (Flexocom) DIRETORIAS REGIONAIS Norte Nordeste Higor Fonseca (Delinear Bahia) Paraná Edmilson de Souza (Laserflex) Rio Grande do Sul Rafael Rovigo (Clicheria Blumenau) Santa Catarina Marcelo F. Arcanjo (Clicheria Blumenau) Centro-Oeste Solon Borges (Clicheria Fotogravura 2000) Sudeste Eduardo Luiz Damazio (Alpha Clicheria) COMISSÃO TÉCNICA Rodrigo Duarte (3M), Jonas Magalhães (Biessse), Marcos Maiola (Biessse), Fernando Antonio Thomé e Vasconcelos (Bobst), Sergio Pereira Costa (Coim), Andre Perez (Comexi), Leandro Lucia (Delinear), Tatiana S. Abib (DuPont), Diego Genari (DuPont), Diego Paiva de Souza (DuPont), Marcos França (hubergroup), Renato Lazzarini (Metal Mecânica), Roberto Lazzarini (Metal Mecânica), Emerson Antonio Thiago (Steel Knife), Fernando Marques de Freitas (Tesa), Eduardo Silvano (TSA) e Severino Alves da Silva (Vivacor). CONSELHO VITALÍCIO Ana Carina P. Marcussi (Flexocom), Assis Kavaguchi, Carlos Ribeiro de Paiva (C. Ribeiro Flexo), Cláudio Simões Hossephian Lima, Edmur Batista do Carmo (Finepack), José Roberto Marcussi (em memória), Júlio Cezário da S. Filho (World Business Solutions), Marcos Antônio P. R. Novaes (em memória), Miguel Troccoli (PTC Graphic Systems), Nelson Galhardo, Nelson L. B. Teruel (Teruel Papéis Amália), Rui Mariano dos Santos. SÓCIOS BENEMÉRITOS Miguel Ignácio Pereira (em memória). Professor Sérgio Vay (em memória). Escola SENAI Theobaldo De Nigris CONVERSÃO FLEXOGRÁFICA E DIGITAL. EQUIPAMENTOS, INSUMOS E PERIFÉRICOS. Publicação bimestral - Ano 25 | Edição Nº 149|Julho/Agosto de 2017 Técnico Responsável Eudes Scarpeta (Instituto de Impressão) Editor-Chefe Tiago Keese Jornalista responsável Tiago Keese (Mtb 57.443) Colaborador Angelo Gouvêa (Mtb 81.230) Publicidade Júlio Cezário da Silva Filho | World Business Solutions Projeto gráfico | Editoração | Direção de arte André Luís Conforto | Delivi Embalagens e Artes Gráficas Fotos e Imagens Ailton L. Martins | Studio 2000 | freepik CtP | Impressão | Acabamento Gráfica Igil Tiragem 6.000 exemplares É proibida a reprodução total ou parcial de quaisquer artigos e fotos publicados na Inforflexo sem autorização da ABFLEXO/FTA-BRASIL. Para falar com a Redação (11) 5088-0033 Para sugerir pautas revistainforflexo@abflexo.org.br Para anunciar (11) 999.647.899 | abflexo-julio@uol.com.br Para assinar www.abflexo.org.br Administração e Financeiro (11) 5088-0033 | abflexo@abflexo.org.br 4_inforflexo | Jul/Ago 17

[close]

p. 5

Tecnologia inovadora de adesivos para flexografia As fitas adesivas DuploFLEX®, com filme de reforço flexível de PE em ambas as faces, vão além dos padrões convencionais. Assegurando resultados perfeitos de impressão, até mesmo nas condições mais desafiadoras. Fácil reposicionamento e desmontagem. Sem levantamento de bordas do clichê. Suporte técnico especializado Soléflex. Disponível em nosso estoque a linha completa de fitas adesivas DuploFLEX®. Consulte-nos para maiores informações. Group comercial@soleflex.com.br (48) 3343-4333 www.soleflex.com.br www.lohmann-flexperts.com

[close]

p. 6

MATÉRIA DE CAPA O ganho de eficiência com os softwares Ferramentas de gestão e controle de produção ganham espaço na flexografia para aumentar a produtividade através da análise eficiente de dados Ocenário atual da indústria brasileira mostra que as empresas precisam voltar seus esforços em otimizar ao máximo seus processos de produção. Quem não entender este item como fundamental para manter-se avançando dentro do mercado vai ficar para trás. Os mais preparados e estruturados - e aqui não estamos falando de tamanho e capacidade de produção - vão saltar na frente, especialmente neste momento de recuperação econômica. Estar preparado é seguir investindo na ampliação e renovação do parque de impressão, como citamos na edição 147 da Revista Inforflexo, e no contínuo investimento em melhorias internas. Isto pode ser feito de várias formas: adotar técnicas de produção enxutas e inteligentes, como o Lean Manufacturing, é uma das possibilidades, como tratado na Inforflexo - edição 137. O treinamento constante e o oferecimento de boas condições de trabalho ao corpo de colaboradores são outros itens imprescindíveis. É importante ter em mente que para a companhia de impressão/conversão funcionar, todos os setores precisam estar integrados e ligados entre si de forma eficiente. O termo “gestão” precisa estar constantemente na mente do empresário atual. Uma ferramenta essencial para colaborar na harmonia entre os setores são os softwares de gestão e de controle de produção. Os softwares vão conectar as áreas da convertedora, colaborando na gestão e na análise dos dados de cada setor, para que os executivos descubram os pontos de maior e menor eficiência, e onde as falhas precisam ser corrigidas. As ferramentas vão muito além e são responsáveis por controlar produção, estoque e transporte das embalagens e rótulos. Assim, o empresário analisa com clareza de dados onde estão seus custos e onde é possível cortar gastos e economizar. Produção enxuta é produção que prima pela eficiência do processo produtivo. O software é a porta de entrada para a gestão moderna, baseada na análise consistente de dados. É elemento-chave para aumentar o poder de tomada de decisão em um negócio. 6_inforflexo | Jul/Ago 17

[close]

p. 7

A Matéria de Capa da Revista Inforflexo 149 vem para apontar que a aquisição de um software não é um gasto, e sim investimento que se paga rapidamente e ajuda a evitar gastos futuros. Saiba como os principais softwares do mercado funcionam, quais são suas principais características e como as empresas vêm desenvolvendo suas plataformas para otimizar os processos produtivos. Softwares No mercado, há uma infinidade de possibi- lidades de software, cada um com características e recursos diferentes. Há os mais focados em ERP (Enterprise Resource Planning - Planejamento dos Recursos da Empresa), que gerenciam os processos de negócio. Permite o uso de um sistema integrado de aplicações para gerenciar e automatizar serviços conduzidos dentro da empresa. Isso significa que um software como este integra em um só local os processos realizados em uma operação diária dentro de uma companhia. Os softwares podem ser mais voltados para tarefas de PCP (Planejamento e Controle da Produção - ou Production Planning and Control). Estas ferramentas estão ligadas mais diretamente à produção em si, desde o planejamento, estoque, prazos, métodos, como será operacionalizada e como fazer o controle da produção, evitando riscos, trazendo alternativas para problemas e analisando os resultados. Resumindo, o software é um parceiro durante todo o fluxo de trabalho. Os recursos de um software podem ajudar na rotina completa da empresa. No financeiro, gera relatórios das contas a pagar e receber, folha de pagamento, controle de comissões, registrando todos os gastos - e onde estão os “vazamentos” - tudo de uma forma automática, sem se preocupar com possíveis erros humanos de cálculo. É possível produzir orçamentos com variáveis e mensurar o faturamento no geral e em cada projeto. No administrativo, um software de qualidade colabora com a organização dos processos internos e com as obrigações tributárias. Isso vai desde a geração de Nota Fiscal Eletrônica até geração de arquivos de acordo com os padrões do SPED - Sistema Público de Escrituração Digital. Trabalhos fiscais e contábeis são facilitados com processos inteligentes e com uma controladoria de acordo com as normas vigentes no Brasil. Há ainda recursos de gestão inteligente de suprimento, com estoque e compra de materiais de escritório. Focando mais na produção em si, os softwares pos- suem alta preocupação com a qualidade do material produzido. Assim, está preparado para detectar e indicar anomalias na produção, executar o gerenciamento de não-conformidade, produzir laudos de qualidade, fazer a integração, se for o caso, com o setor de laboratório da companhia, tudo para que o produto final saia como planejado e evite retrabalhos. Serviços voltados à segurança na produção estão inclusos. O setor industrial é altamente beneficiado com os softwares, pois assegura as funções primordiais do PCP: Planejar, Programar e Controlar. Os produtos registram quais são todos os gargalos de produção, organizam as filas de produção e promovem todo um controle de eficiência: onde a produção está otimizada? Onde pode melhorar? Quais produtos são feitos com maior rapidez? Quais os processos mais lentos na troca entre trabalhos? Quais volumes estão sendo produzidos por hora/dia/mês? Como está o estoque e como está organizado? Um software é capaz de auxiliar os gerentes de produção a encontrarem as respostas para essas perguntas. Por fim é possível controlar e gerenciar prazos e datas de entrega. E há outro fator fundamental: a possibilidade de promover infinitas simulações e análises buscando a melhor forma de produzir a solução. inforflexo | Jul/Ago 17_7

[close]

p. 8

A transformação com o software A Inforflexo contatou uma série de fabricantes e distribuidores de softwares de gestão e controle de produção para saber quais são os principais recursos, as transformações pelas quais a empresa passa e se o empresário brasileiro já se conscientizou da relevância de ter um software rodando dentro de sua fábrica. O PC-Factory MES é o produto de software da PPI-Multitask para a automação da coleta de dados e monitoramento online da produção. Em 2015 a PPI-Multitask foi selecionada pela TOTVS para ser o parceiro de software embarcado para automação do chão de fábrica e passou a vender o PC-Factory MES sob a marca TOTVS MES powered by PPI-Multitask, incluindo a interface nativa com os seus softwares de gestão (TOTVS 12: linhas Datasul, Protheus e Logix). O Grupo DBS possui o DBSFlexo, software desenvolvido pensando no operacional de uma empresa Flexo. Com isso, ela não precisa se adaptar ao software, e sim, o produto se encaixa nas atividades de cada departamento, como explica o diretor Wendel Brustolin: “Nosso produto foi desenvolvido dentro de uma empresa de Flexo e nunca abrimos o DBSFlexo para outros segmentos. Isso faz com que 100% do produto seja pensado para empresas de Flexografia”. A Analista Comercial da Zênite Sistemas, Andréia Santos, destaca que “a implantação do sistema apre- senta um impacto muito grande especialmente na integração dos setores vendas, produção/estoque e financeiro. A comunicação torna-se mais clara e informações são obtidas com maior agilidade e segurança”. Com o Graphic Works Enterprise (GE) e trajetória de mais de 20 anos no mercado gráfico, a Zênite está hoje em mais de 1600 gráficas. A Tecmaran trouxe para a América Latina, através de seu CEO, Denilson Carvalho, o Preactor ainda em 1998 e segue até hoje distribuindo o software da Siemens, com base de clientes no Brasil e também em alguns países da América do Sul, Europa e nos Estados Unidos. O Preactor compreende uma família de soluções para planejamento e programação da produção, baseado em capacidade finita (APS). Os produtos Preactor foram desenvolvidos para ajudar a otimizar operações, reduzir custos e estoques, garantir prazos de entregas, diminuir o tempo de resposta ao cliente e se manter lucrativa. Com o Preactor é possível identificar antecipadamente as consequências de eventuais problemas de capacidade ou de demanda para tomar melhores decisões. O Embalsoft ERP é mais uma opção no mercado que visa atingir toda a empresa, como cita o gerente de projetos da Embalsoft, Gerson Muck Junior: “A proposta é organizar a empresa como um todo, visitando os setores e fazendo reengenharia de processos a fim de que possam usar o sistema como ferramen- 8_inforflexo | Jul/Ago 17

[close]

p. 9



[close]

p. 10

ta de suporte para atividades diárias. O sistema não fica limitado a gestão administrativa, estendendo-se ao chão de fábrica que é onde o negócio acontece e onde pode-se levar a melhorias e ganhos efetivos com organização de processos, redução de tempo entre etapas, redução de perdas, automatização de tarefas, entre outros benefícios”. Para Ronaldo Fontana, CEO da Projedata, que possui o Iniflex, software nativo da flexografia, “o grande diferencial do Iniflex da Projedata é ser um software verticalizado ao mercado de convertedores de embalagens e rótulos. O software foi concebido dentro da indústria plástica, e pelos seus 16 anos vem sendo ampliado para atender cada vez com maior aderência aos processos específicos destes segmentos. O Iniflex é um ERP (Software de Gestão Integrada) que atende não somente aos departamentos industriais, mas as demais áreas administrativas do negócio”. Automação e controle são as palavras de ordem para a Ecalc Software e seu conjunto de programas, como frisa Valdir Filho, diretor comercial: “Nossas ferramentas permitem que se tenha acesso transparente a tudo o que está acontecendo, desde a prospecção do time de vendas, até a entrada dos serviços, entrada em máquina, gargalos, índices de produtividade, controle de estoque, precificação e saída. Tudo automatizado, no qual relatórios são gerados para que o cliente tenha a visualização exata do status da empresa”. Através do EFI Metrics Printware, a EFI também foca no segmento de embalagem. Oscar Silvério, gerente de produtos, conta: “O empresário do setor de embalagem conta com inúmeros benefícios quando passa a utilizar um software de gestão (ERP). O ERP ajuda no controle total das informações, integrando e gerenciando dados, recursos e processos para que as companhias tenham maior poder de tomada de decisão e êxito nos negócios. Em termos práticos, após a aquisição, o empresário percebe o aumento do rendimento, a maior integração dos departamentos e a redução dos erros no processo de produção. Tudo isso influencia diretamente no aumento da produção e na lucratividade”. A ABC71 possui dois sistemas de gestão, como explica Rafaella Rosa, Supervisora CO e Marketing: “O ERP Pronto é voltado para micro e pequenas empresas, e o ERP Omega para médias e grandes empresas. Os produtos atuam no administrativo, fiscal, contábil, financeiro, qualidade, produção, que possuem suas características e importância”. Soluções para os mais diversos problemas dos convertedores Cada software possui pontos gerais e específicos dentro de seu pacote de recursos, para resolver as maiores dores de cabeça do profissional convertedor, seja na área administrativa seja na produção em si. O ABC71, por exemplo, possui ferramentas para gestão de máquinas e ferramentas de produção, controle de qualidade tanto das matérias-primas como 10_inforflexo | Jul/Ago 17

[close]

p. 11

dos produtos fabricados, controla e analisa os custos de produção, faz a rastreabilidade por lote, simula custos de produção visando a melhor tomada de decisão, executa um planejamento confiável das compras; o controle da produção seja para estoque seja sob encomenda é feito sempre atendendo à legislação fiscal e contábil. Com 24 anos de mercado, o Embalsoft ERP é constantemente atualizado e conta hoje com 29 módulos e um aplicativo mobile, segmentados em nove áreas de negócio, com objetivo de oferecer uma solução integrada a todos os setores da indústria. De acordo com Muck, “o produto tem como destaque o foco dos módulos do sistema visando qualificar a geração da informação para a formação do preço de vendas, baseado na gestão de custos gerenciais e contábeis”. A Zênite tem em seu GE a flexibilidade na geração de relatórios como um destaque, além de elementos, como o módulo para correta composição dos custos; recursos de geração do orçamento considerando toda a realidade da empresa; gerenciamento das embalagens enquanto produto acabado, permitindo o histórico e controle de toda sua produção, armazena- mento, venda e produção; planejamento e controle de produção (PCP). A suíte de ferramentas da Ecalc engloba: Easycalc, para controlar processos orçamentários; Eclient para gerenciamento das equipes de vendas; Ecube para criação automática de relatórios de gestão, permitindo exportar dados em diversos formatos; Egraf para fazer o orçamento acessando o aplicativo remotamente, até em mobile; Express focado em adminis- PC-Factory MES consegue fazer com precisão todo o monitoramento da produção

[close]

p. 12

trativo-financeiro; Emining, com indicadores usados estrategicamente para otimizar os negócios. Por fim, a Ecalc oferece o Eplan, voltado às aplicações de PCP. É possível mensurar e avaliar áreas que necessitam investimentos ou apresentam gargalos produtivos ou baixa performance que atrapalham a lucratividade; isto permite automatizar o apontamento da produção, capturando e enviando automaticamente dados ao sistema de gestão. O Preactor faz a elaboração do plano mestre e do sequenciamento e programação da produção, principalmente. “Atividades como compra de materiais e insumos sofrem modificações porque o Preactor torna as atividades mais analíticas do que operacionais. Em geral, as empresas usam o Excel para fazer planejamento mestre e programação da produção. Isto requer muito trabalho manual, o que demanda muito tempo. Com o Preactor, o software passa a fazer as “contas” enquanto o planejador usa seu tempo para analisar o melhor cenário gerado. Em geral, os clientes demoravam uma semana para executar as funções de planejamento e programação para o próximo período. Após a implantação do Preactor, gastaram menos de um dia para as mesmas tarefas, com maior precisão e gerando melhores resultados”. O PC-Factory MES é produto de mais de 25 anos de experiência da PPI-Multitask em Automação Industrial e na aplicação da TI no chão de fábrica. O sistema MES da PPI-Multitask possui alta aderência aos processos industriais presentes nas indústrias de embalagens flexíveis e possui versões para atender pequenas, médias e grandes empresas. De acordo com Marcelo Pinto, “o PC-Factory MES é o software MES que mais cresce no Brasil e substitui os apontamentos em papel no chão de fábrica pela coleta de dados online na produção, gera informações em tempo real para o monitoramento e otimização da operação industrial e automatiza o reporte para os sistemas de planejamento e gestão. As funcionalidades do PC-Factory MES promovem o controle online dos Materiais, Produção, Qualidade e Manutenção no chão de fábrica”. O EFI Metrics Printware foi especificamente desenvolvido para a indústria de impressão e embalagens e suas funções incluem a eliminação de tarefas e a integração de diferentes áreas. Isto traz redução de retrabalhos e diminuição nos custos de produção. O sistema permite: gerenciar vendas e fluxos de trabalho de produção para qualquer material impresso em qualquer segmento; monitoramento de documentos de relatórios das atividades; identificação rápida de incidentes e redução de erro humano. A Projedata possui o software Iniflex, que, especificamente para o impressor, “permite que ele visualize todas as especificações do produto que será produzido, tais como dimensões, especificações exclusivas da impressão, imagem, acessórios (cilindro, clichê), 12_inforflexo | Jul/Ago 17

[close]

p. 13

Foto Divulgação Foto Divulgação cores/tintas que serão necessárias. É possível configurar quais especificações irão existir e como elas serão visíveis na ordem de produção para o impressor, de tal modo que ele tenha exatamente todas as informações importantes para seu trabalho. O impressor pode ter acesso para saber a programação de trabalhos de cada impressora. Para cada trabalho, ele pode visualizar todas as especificações do produto, de mesma forma como pode fazer para o produto sendo produzido”. Como é específico para o setor flexográfico, o DBS Flexo tem nomenclatura familiar aos colaboradores da empresa. “Todos os módulos do DBSFlexo estão relacionados, desde o contato inicial com o cliente, fechamento da proposta, geração de OP, produto e faturamento, e tudo pode ser acompanhado pelo módulo de CRM”, relata o diretor do Grupo DBS. A Linter Sistemas atua com soluções APS, como o Drummer, com o conceito de Capacidade Finita para sequenciar e priorizar operações, materiais, mão de obra e outros recursos. O sistema gera ordens de produção e compras conforme políticas pré-definidas, identificando as necessidades de recursos, pontos de programação, onde estão - ou não - os gargalos. Tudo suportado pela gestão visual da produção com o Kanban Eletrônico - sistema para aprimorar a produção e deixa-la mais enxuta. Mudança de pensamento Para Rafaella Rosa, da ABC71, o empresário vem notando a importância de ter um software. “Um sistema de gestão tem que ir além de armazenar e organizar dados. Um bom sistema de gestão é ferramenta indispensável para as empresas realizarem a gestão do seu negócio, tomando decisões estratégicas com base em número reais. Uma grande preocupação hoje é atender as exigências do SPED e, devido à complexidade das informações, é muito difícil entrega-las sem ter um sistema de gestão bem implantado”. Valdir Filho, da Ecalc, também vê o impressor cada vez investindo mais em software. “Felizmente, é cres- cente entre as gráficas o entendimento de que se perde muito dinheiro com métodos de gestão manuais ou empíricos, por exemplo. Num cenário competitivo e de margens apertadas, deve-se ter a consciência de se economizar, eliminando erros e desperdícios, e, de outro lado, aumenta a produção. E isso só é possível através de uma gestão inteligente”. A Zênite é mais uma que enxerga um avanço: “Ao longo de nossos 23 anos de fornecimento de software à indústria gráfica, temos percebido um amadurecimento maior dos empresários do setor no entendimento de que um sistema de gestão é um investimento necessário para o bom funcionamento da empresa”, frisa Andreia Santos. Para Oscar Silvério, da EFI, “No Brasil e na América Latina em geral, as indústrias de embalagens investem em bons equipamentos, porém ainda não entenderam a relevância de um ERP e o quanto esta solução traz de economia nas operações, elevando os resultados. É fundamental gerenciar bem os processos para identificar os custos invisíveis e maximizar a eficiência das operações. O investimento nas soluções de software é tão importante quanto nos equipamentos”. Visão semelhante tem Gerson Muck, da Embalsoft, que relata: “Infelizmente são poucos os empresários que compreenderam que um sistema de gestão é investimento e não custo. Atualmente, com as exigências governamentais como as do projeto SPED e do e-Social, tem havido uma procura das empresas por sistema de gestão, que possam lhes ajudar a reunir as informações necessárias. Contudo, uma busca visando, por exemplo, melhoria de competitividade ou a apuração confiável de custos, ainda é fraca. Há espaço dentro da indústria para melhoria de seu processo com auxílio de um sistema de gestão como ferramenta, mas falta interesse dos empresários a investir em um projeto de implantação ERP que pode lhes permitir colher resultados no médio prazo”. Marcelo Pinto vê um crescimento da procura pelas empresas de embalagem, sendo Foto Divulgação Foto Divulgação inforflexo | Jul/Ago 17_13

[close]

p. 14

Foto Divulgação Foto Divulgação este um importante segmento para a PPI-Multitask: “Temos referências muito importantes no segmento, como Zaraplast, Embalagens Flexíveis Diadema, Embrasa, Fiabesa, Flexoprint, Inapel, Mazda, Rhotoplas, Gráfica Santa Marta e está em implantação na Brasilgráfica. Os principais motivadores são a melhoria da produtividade visando redução de custos, melhoria do atendimento dos prazos de entrega”. Denilson Carvalho, CEO da Tecmaran, atesta um crescimento: “Isso é comprovado devido ao aumento nas consultas e projetos executados por nós, nesse setor, nos últimos 3 anos. Algumas buscam a solução para reduzir custo enquanto outras buscam a solução para melhorar o atendimento ao cliente, ou seja, o que aumentou o interesse desse setor em ter o Preactor APS é saber que diversos indicadores podem ser melhorados independente dos indicadores e momentos de crise ou não”. Para Ronaldo Fontana, da Projedata, há dois fatores que têm criado esta consciência no mercado. “Primeiro, o nível cada vez maior de acuracidade e abrangência de informações fiscais cobrado pelos órgãos governamentais. O segundo e principal, a necessidade cada vez maior do cliente por informações completas sobre o seu negócio, não se restringindo somente a dados financeiros a administrativos. Por conta desta necessidade, o mercado tem demonstrado uma aceitação muito maior por empresas especializadas em seus segmentos, uma vez que soluções genéricas acabam ficando financeiramente inviáveis”. O momento econômico também é motivo para aquisição de software, como explica Wendel Brustolin: “Em muitas vezes, não é possível aumentar o preço do produto final. Nesse cenário, as empresas de Flexo precisam ganhar na produção e controle dos seus processos, evitando perdas de matérias-primas bem como trabalhos desnecessários, além das questões fiscais, como nota fiscal eletrônica e SPED. Já tivemos clientes que em 2 meses de controle de produção, diminuíram em 30% as perdas de matérias-primas”. Resultados Na análise do resultado de quanto um software pode aumentar a produção ou o quanto pode reduzir de custo, deve-se levar em conta aspectos como: o quanto estão realmente sendo usando os recursos do software, quais as práticas empresariais adotadas, o tamanho da empresa, momento econômico, entre outros. Gerson Muck explica: “Esse é um fator variável porque cada negócio é diferente. Contudo, pode-se dizer que o produto já auxiliou em: aumento na eficiência do uso da capacidade instalada; minimização de erros operacionais; redução de retrabalhos; redução no lead time de produção e entrega com a padronização de processos; redução de despesas com administração, com vendas e com estoques; correções de rota com um controle de custos melhor apurado”. No caso do PC-Factory MES, alguns ganhos relatados por um cliente de embalagens flexíveis foram: ganho de produtividade média de 22%; redução do desperdício médio de 18%; redução do lead time médio de 32%, e aumento de OTIF (desempenho da entrega de produtos) de 28%. Andreia Santos considera que esta avaliação varia, pois depende muito da realidade anterior: “Por exemplo, quantos funcionários faziam a mesma função, nível de centralização dos dados, se havia algum tipo de arquivo de informações, mas estimamos que mesmo as empresas mais organizadas tenham uma otimização de pelo menos 30% de seu tempo, podendo chegar a até 80%. Isso, se considerarmos os ganhos com a comunicação dos setores, interação dos dados, horas de revisão e a própria rapidez em executar tarefas, tais como orçamentos ou emissão de uma Nfe”. Valdir Filho, da Ecalc, analisa que pode existir ainda uma variação do mercado, faturamento e perfil da empresa, “mas temos excelentes exemplos de gráficas que ampliaram a margem de rentabilidade de modo considerável através de nossas soluções de gestão”. Oscar Silvério, da EFI, reforça que estes resultados variam segundo o nível de maturidade e controle atu- Foto Divulgação Foto Divulgação 14_inforflexo | Jul/Ago 17

[close]

p. 15

Foto Divulgação al de cada companhia. “Os nossos executivos de vendas, antes de oferecer a solução, buscam entender a necessidade de cada cliente para verificar o pacote adequado a ser oferecido. Neste processo, é possível mapear e quantificar quais seriam os ganhos diretos e indiretos que a implementação do software possibilitará para cada negócio e em cada cenário”. Os clientes do Preactor já relataram à Tecmaran resultados como: melhorias de até 90% no desempenho das entregas; redução dos ciclos de produção em até 25%; aumento de produtividade de até 20%; redução de até 70% no esforço de executar o plano e o programa de produção; e redução do número de setups e dos tempos totais de setup, acima de 30%. O CEO da Projedata cita um exemplo: “Se a partir do Iniflex a empresa passa a adotar um processo de avaliar a rentabilidade de cada pedido, e com isso consegue identificar e atuar em problemas de rentabilidade em 30% da sua carteira, o novo sistema pode ser o gatilho de uma grande fase de ampliação e prosperidade ao negócio. Em termos de horas a otimização esperada fica por conta da melhoria do planejamento e controles do processo produtivo”, finaliza Fonseca. Com isso, fica evidente a relevância e importância de um software. Ele irá auxiliar o profissional convertedor a entender melhor os processos que ocorrem dentro de sua empresa que muitas vezes passam desapercebidos, gerando perdas de insumos e de tempo. Os fabricantes e distribuidores de softwares possuem soluções completas e também estão à disposição do empresário para tirar as dúvidas e dar todo o suporte pós-venda. Investir em um software é investir em produtividade. Participaram ou colaboraram para a Matéria de Capa EFI: www.efi.com/pt Ecalc: www.ecalc.com.br Zênite: www.zsl.com.br Embalsoft: www.embalsoft.com.br Projedata: www.projedata.com.br Tecmaran: www.tecmaran.com.br ABC71: www.abc71.com.br Linter: www.linter.com.br DBS: www.dbssistemas.com.br PPI-Multitask: www.ppi-multitask.com.br Entendendo os softwares e suas denominações Há diversas opções de softwares disponíveis no mercado, cada um atendendo necessidades diferentes da empresa. Há siglas com termos que podem te ajudar na escolha do programa correto. Aqui explicamos algumas delas: APS - O sistema Advanced Planning and Scheduling - Agendamento e Planejamento Avançado - vai programar a produção fazendo o sequenciamento com capacidade finita. Serão geradas programações confiáveis e realistas, pensadas em suas capacidades produtivas, recursos e materiais disponíveis, demanda e diversos outros elementos, como turno de trabalho e eficiência dos equipamentos e seus operadores. ERP - O sistema de informação Enterprise Resource Planning Planejamento de Recursos da Empresa - vai fazer a integração completa dos dados da empresa, desde a área financeira, passando por RH, contábil, comercial até a produção em si. Ele é fundamental para que os setores da companhia atuem de forma integrada e alinhada. Estas informações em um local só ajudam no entendimento completo do que ocorre na empresa e quais mudanças precisam ser executadas. MRP II - O sistema Materials Requirements Planning - Planejamento das Necessidades de Material - vai mostrar ao gestor toda a demanda necessária no uso de um material específico. Através de cálculos de produção, ele vai indicar quais recursos são necessários para a produção, o que ficará em falta, vai listar o que é preciso adquirir, etc. MES - O sistema Manufacturing Execution System - Sistema de Execução de Fabricação - está, como o próprio nome diz, focado na fabricação em si. Ele gerencia, com base nos dados colhidos pelo ERP, o que acontece entre todo o planejamento da produção e sua execução de fato. As informações produzidas em tempo real mostram o desempenho da produção e ajudam a otimizar processos, seja na entrada do material, troca de trabalhos e tempo de produção. PCP - O sistema Production Planning and Control - Planejamento e Controle de Produção - está também muito focado no gerenciamento das atividades de produção. Ele vai fazer todo o planejamento da produção - necessidade de material, tempo, o que será produzido - passando pela programação desta produção dentro do fluxo de trabalho do parque de impressão - chegando finalmente ao controle desta produção, monitorando se tudo está correndo bem, se há falhas, interrupções, gargalos, etc. Este item é relevante para descobrir como está a capacidade operacional da empresa. Material de apoio: www.ppi-multitask.com.br/o-papel-das-ferramentasde-automacao-e-integracao inforflexo | Jul/Ago 17_15

[close]

Comments

no comments yet