Embed or link this publication

Popular Pages


p. 1

SEXTA-FEIRA 22 DE SETEMBRO - 2017 | R$ 1,00 O Diário do Médio Piracicaba Edição: 4.167 - Ano XIX - Fechamento: 18h00 www.bomdiaonline.com Prefeitura de João Monlevade “põe o pé no freio” para não fechar o ano com as contas no vermelho Cíntia Araújo/Acom CMJM Página 3 Prazo para adesão em programa de saneamento é prorrogado Plano de saúde para servidores rende debate na Câmara Municipal Vereadores se irritaram com abaixo-assinado, mas aprovaram projeto em primeiro turno. Página 3 Ex-presidente da Câmara de Santa Bárbara é indiciado por suspeita de fraudes Página 5 Municípios têm até o dia 6 para aderirem. Página 5

[close]

p. 2

BOM DIAsexta-feira, 22 de setembro de 2017 2.opinião EXPEDIENTE BOM DIA • Diretor Responsável: Geraldo Magela Gonçalves (Interino) • Diretor Geral: Luiz Gonazaga de Castro • Comercial: comercial@bomdiaonline.com 3851-1515 • Edição Breno Botelho • Reportagem Kátia Passos • Diagramação/Arte: Sérgio Henrique Braga • Impressão: Gráfica Bom Dia • Colaboradores: Márcio Naoto Suzuki (Up Street) Lúcio Flávio Carlos Augusto - Gugu (Meu Palpite) Tayana Duarte (Interiores com Estilo) Marcos Martino (Cenários) • Representante Comercial: Super Mídia Brasil - BH Central de Comunicação - SC Redação e Administração Rua Nossa Senhora Aparecida, nº 152, Sl. 305, Aclimação, CEP.: 35930-028 João Monlevade / MG / Brasil (31) 3851.1515 • Bom Dia online: www.bomdiaonline.com Circulação: Alvinópolis, Barão de Cocais, Bela Vista de Minas, Bom Jesus do Amparo, Catas Altas, Dionísio, Dom Silvério, Itabira, João Monlevade, Nova Era, Rio Piracicaba, Santa Bárbara, São Domingos do Prata, São Gonçalo do Rio Abaixo, São José do Goiabal. FUNDADO EM JULHO DE 1998 Bom Dia Comunicação Ltda - ME. CNPJ.: 24538633/0001-16 Todos os Direitos Reservados bomdia@bomdiaonline.com redacao@bomdiaonline.com Qualquer semelhança com a coincidência é pura realidade... MEDIOPIRA dessa semana foi conversar com o produtor JOÃO BARRETOS, criador de alguns dos maiores eventos agropecuários do país. João é autodidata, começou a fazer pequenos rodeios em Barretos, sua cidade natal, até tornar-se um dos empresários mais bem sucedidos no showbusiness nacional. De uns tempos pra cá diversificou e também tornou-se próspero produtor de Nelore e plantador de soja. Recentemente também criou um selo musical dedicado ao sertanejo, funk e pagode. Mas vamos à entrevista... Você se considera um produtor cultural? Não. Eu sou produtor de entretenimento. Os chamados produtores culturais se empenham em produzir e direcionar conteúdos por eles considerados relevantes para o público. Eu já faço diferente. Ofereço ao povo o que o povo quer. Mas não acha perigoso oferecer ao povo um conteúdo tão ruim? Perigoso é você oferecer o que o povo não quer e ele não comparecer. Veja só.Desde que o mundo é mundo o povo tem suas demanda naturais. A música sempre serviu pra dar suporte as atividades humanas. Então, se você faz eventos que oferecem promessas de sexo, de namoro, de bebida e comida farta e músicas pro povo dançar e cantar junto certamente ganhará dinheiro e gerará emprego pra muita gente. Mas por que o povo está tão avesso aos eventos chamados culturais? O povo nunca teve paciência com essa conversa de arte e cultura. Acha chato e vai só se for modinha. Já não tem paciência com escola, com conteúdos mais elaborados. Vc acha que alguém vai sair de casa pra ver pessoas recitando poesias? Cantando letras cheias de metáforas e poesia? Mas não vai mesmo. Mas então, qual você considera ser o caminho para a cultura? As leis de incentivo foram invenções interessantes. Durante um tempo até sustentaram a produção alternativa, a chamada arte genuína. Mas os produtores de entretenimento também enxergaram o potencial econômico e com pouco tempo dominaram as grandes verbas. Por sua vez as empresas também preferem se associar a projetos de artistas conhecidos e populares. A arte e a cultura ficaram com as migalhas. As secretarias municipais de cultura são uma piada. Tem esse nome, mas os prefeitos as utiliza pra fazer os eventos do povão que dão voto. São os tipos de eventos que eu faço. O restinho da verba que sobrar eles usam para uma coisinha aqui e outra ali. Mas não considera a arte importante para a humanidade? Já foi mais importante no passado. Havia os grandes pinto- res, escultores geniais, grandes músicos. Mas hoje em dia, com os computadores, artes perfeitas são feitas instantaneamente e tem templates pra tudo. Orquestras inteiras podem ser simuladas por um teclado eletrônico. De modo que a arte tá perdendo gradativamente a sua utilidade. Por que as massas se afastaram tanto da arte? As massas na verdade nunca gostaram. Lembra-se de umas camisesas do Casseta e Planeta? “Vá ao teatro mas não me chame?”. É assim que o povo pensa. Não tem a mínima paciência. Gosta é de novela, de seriados americanos, de futebol e de sacanagem. É isso que eu ofereço. Mas o nível geral não está caindo? O povo não está ficando muito burro? Eu não acho não. Quando o sujeito entra na faculdade vai ter de estudar filosofia, química, física e essas chatices todas. Você ainda vai querer que o sujeito ainda seja intelectualoide? Que discuta Freud e Lacan durante a diversão? Ele quer saber é de encher a cara e encontrar alguém pra dar uns amassos. A internet prejudica os seus negócios ou é aliada? Num primeiro momento achei que fosse me atrapalhar muito. Eu invistia em duplas sertanejas e faturava com vendas de CDs, administrava os direitos autorais e até os shows. A internet acabou com a venda de CDs. Por isso eu peguei o dinheiro e comecei a investir em fazendas e e Nelore. Agora, cds pararam de vender, mas os shows tem vendido bem. Principalmente os sertanejos. Eu criei um selo musical pra segurar alguns talentos. Estou investindo agora no funk que tá bombando pra todo lado. Mas que conselho você daria para os produtores culturais? Olha, eu tenho até algumas amigas românticas, que acreditam que vão mudar o mundo através da arte. Coitadas. São maltrapilhas, não tem dinheiro nem pra ir a Guarapari. O conselho que eu daria é...se querem escrever livros, escrevam livros pornôs, por que dão dinheiro. Se querem fazer eventos de música, não coloquem aqueles artistas alternativos com músicas autorais chatas. Saraus de poesia e exposições de quadros, nem pensar. Isso não dá dinheiro. Então você acha que a arte e a cultura estão morrendo? Morrendo eu não sei. Mas não conseguem empolgar nem ser compreendidas num mundo tão polifônico. As mensagens não decodificadas são ignoradas e jogadas no lixo da história. Olha, se você colocar dois eventos, um do lado do outro, sendo um pago de música sertaneja com cerveja e churrasco. E o outro gratuito com música autoral alternativa, com sarau de poesias e performances teatrais, pode ter certeza que o primeiro vai lotar e o segundo fracassar. Mas o que a arte e cultura deveriam fazer para se popularizar? Interagir mais com as pessoas comuns, ir onde o povo está. A turma da cultura além de tudo é cheia de teimosias. Ao invés de aproveitar os locais já frequentados pelo público, cismam de criar espaços alternativos e fazer eventos onde as pessoas não frequentam usualmente. Tentem também fazer os eventos mais interativos com músicas para o povo dançar, chacoalhar. Se misturar cultura com diversão, pode colar. Se insistir na chatura, não vai... Que mensagem você deixaria para quem pretende trabalhar com promoção de eventos? Que escolha rapidamente se quer ganhar dinheiro ou reputação cultural. Se quer ganhar dinheiro pra pagar as contas e ter um bom nível de vida, preocupe-se em dar ao povo o que o povo quer. Faça eventos populares, sertanejos, essas coisas. Eventos de gastronomia também são bons pois o povo adora comer. Se quer teimar na devoção quase religiosa à Deusa arte, á tal relevância de conteúdos, tá bom também. É só levar uma vida desapegada, pois dinheiro não vai entrar... O entrevistado é a patrocinado pela Cerveja Safada, versão funk da Devassa. VAGA DE EMPREGO RCM CONTRATA PESSOAS PORTADORAS DE NECESSIDADES ESPECIAIS Interessados enviar currículo para o e-mail pessoal1@rcmloc.com.br ou entregar diretamente na empresa. RCM Locação de Máquinas Ltda Av. Alberto Lima, 2554, Bairro Sion João Monlevade/MG Fone: (031) 3852-1234

[close]

p. 3

BOM DIAsexta-feira, 22 de setembro de 2017 CONECTE JÁ (31) 3851-0475 Av. Getúlio Vargas, 4.906 www.internetsuper.com.br 3.cidade Prefeitura de João Monlevade deve virar o ano com dívida milionária que vem os servidores municipais ficarem sem reajuste salarial. Isso, conforme o cenário econômico nacional. Caso os planos falhem, déficit deve ficar de R$ 2 e R$ 3 milhões João Monlevade - A Prefeitura de João Monlevade deve encerrar o ano com o caixa negativo. A informação é do vereador do PSDB, Sinval Dias. Ele, que é líder na Câmara Municipal da prefeita Simone Carvalho (do mesmo partido), pincelou sobre o assunto durante reunião ordinária da Casa, na última quarta-feira (20). Apesar da gravidade da situação, o tucano ponderou que a administração está trabalhando com os pés nos freios e fazendo planejamento das ações para que as contas fechem. Caso os planos falhem, de acordo com Sinval, o déficit no caixa da Prefeitura deve ficar entre R$ 2 milhões e R$ 3 milhões. Após a fala do tucano, o vereador Belmar Diniz (PT), demonstrou preocupação e sugeriu que a secretária municipal de Fazenda, Luciana Carvalho, seja chamada para comentar sobre a situação financeira da cidade para os parlamentares. O petista pontuou ainda que há indícios que a administração municipal está “quebrada”. Falta de materiais médico-hospitalares em unidade de saúde e máquinas estragadas seriam alguns indicativos, segundo Diniz. Sinval Dias voltou a discursar e alegou não haver necessidade da convocação da secretária, já que no próximo dia 30, conforme previsto pela legislação, deve haver audiência de prestação de contas pela Prefeitura na sede do Legislativo. O presidente da Casa, Djalma Bastos (PSD) ponderou sobre o assunto e alertou ainda sobre a possibilidade de no ano Vereador sugere cortar salário e diminuir trabalho O vereador Carlos Roberto Lopes (pastor Carlinhos – PMDB) foi mais drástico com a situação das contas públicas e ressaltou a necessidade de uma reforma administrativa. Ele também sugeriu a diminuição dos salários dos vereadores e propôs que as reuniões ordinárias sejam a cada 15 dias. “Eu já tinha alertado para o déficit. Vamos cortar nossos salários em 50% e ajudar a Prefeitura a sair do vermelho”, falou em tom de ironia. No ano passado, conforme dados apresentados pela Prefeitura, a arrecadação municipal de 2016 foi de R$ 181.320.505,60. Para esse ano, a expectativa é de uma receita pouco maior, na casa dos R$ 187 milhões. No entanto, ao que tudo indica, será difícil atingir a cifra. Plano de Saúde para servidores da Câmara esquenta debate no Legislativo João Monlevade Clima tenso, bate-boca e vereador afirmando que há funcionários da Câmara Municipal de João Monlevade querendo mandar mais do que eles. Este é o resumo da votação de um projeto de lei, de iniciativa da Mesa Diretora do Legislativo, que altera parte da matéria, já em vigor, para a contratação de um plano de saúde destinado aos funcionários da Casa. A confusão começou com o encaminhamento de um abaixo-assinado, com 29 assinaturas de servidores da Câmara, solicitando que o benefício seja estendido também aos pais deles. O documento foi entregue ao vereador do PT, Belmar Diniz, que apresentou a solicitação aos colegas, 40 minutos antes do início da reunião ordinária da última quarta-feira (20). Bell Silva/O Popular Abaixo-assinado feito por servidores esquentou o clima O abaixo-assinado irritou os vereadores, que em tons ríspidos, lamentaram o episódio. Houve bate boca entre os parlamentares questionando o porquê de o petista apresentar o documento naquele momento. Belmar alegou que foi pego de surpresa e não soube dizer o motivo pelo qual foi escolhido para encaminhar a solicitação dos servidores. Antônio Paula Magalhães (Toninho Eletricista-PHS), enfático, disse que na Casa há muitos funcionários que recebem até mais que os próprios vereadores e por isso querem mandar mais do que eles. Para Toninho, o projeto vai beneficiar todos os servidores igualmente. No entanto, parte dos funcionários não está pensando nos servidores mais novos – que ainda não são beneficiados pelo plano de saúde. Outro que lamentou o posicionamento dos funcionários foi Carlos Roberto Lopes (pastor Carlinhos-PMDB). Ele pontuou que é contra qualquer tipo de abaixo-assinado e demonstrou irritação ao comentar que até mesmo a diretora interina da Casa (que é irmã de um dos vereadores) teria feito adesão ao documento. Como forma de protesto, pastor Carlinhos pediu que o abaixo-assinado fosse anexado junto ao projeto de lei, que apesar da confusão, foi aprovado por unanimidade.

[close]

p. 4

BOM DIAsexta-feira, 22 de setembro de 2017 4.ambiente Exposibram: O futuro da mineração e soluções ambientais debatidos durante congresso Fotos: Dindão Evento que contou com a participação de 60 países e empresas de todo o mundo Belo Horizonte – Terminou nessa quinta-feira, 21, em Belo Horizonte, o 17º Congresso Brasileiro de Mineração e a Exposição Internacional de Mineração, considerado o maior evento do setor da América Latina. O Bom Dia conferiu de perto o evento que contou com a participação de 60 países com suas delegações de empresas apresentando o que de mais moderno para o setor disponível no mercado. Os maiores especialistas e renomados analistas brasileiros e estrangeiros, entre os quais vários CEOs de empresas globais, estiveram presentes debatendo e apresentando caminhos para o futuro da mineração. Sob o tema “Um olhar sobre o futuro da mineração” a Exposibram 2017 reuniu representantes das maiores mineradoras do mundo e cerca de mil congressistas. Além das apresentações e debates, a Exposição Internacional, contou com 340 expositores e 470 estandes, distribuídos em uma área de 12 mil metros quadrados. Delegação holandesa em destaque Considerados os “Senhores das Águas”, devido a situação geográfica do país, os holandeses, que ao longo dos séculos desenvolveram tecnologias para lidar com o avanço do mar sobre seu territó- rio, hoje exportam para o mundo soluções na área. Empresas holandesas vieram à Exposibram apresentando abordagem integrada de gerenciamento nas áreas de água, infraestrutura e planejamento urbano, sendo um dos destaques do evento. As multinacionais holandesas apresentaram ao público sua expertise na área de gerenciamento de segurança de recursos hídricos. Uma das participantes, a Arcadis, é uma das empresas globais líderes na área de consultoria para ambientes naturais e construídos, principalmente na área de gerenciamento de água e prevenções de desastres naturais. Outra empresa destaque é a Royal HaskoningDHV. Presente em mais de 30 países, também oferece um amplo portfólio de atuação no setor hídrico, incluindo tratamento de água e resíduos, monitoramento de áreas sujeitas a inundação e estruturas marítimas. Uemg Monlevade representada Estudantes do curso de Engenharia de Minas da Uemg Unidade João Monlevade participaram do congresso especificamente da palestra técnica promovida pela delegação holandesa cujo tema foi – Recursos Hídricos integrados para a Gestão de Mineração Sustentável. Professor da universidade de Columbia, Dirk Van Zyl, falou sobre a instabilidade das barragens Estudantes da Uemg com Cláudio Guerra, consultor ambiental para assuntos regionais

[close]

p. 5

BOM DIAsexta-feira, 22 de setembro de 2017 5.cidade Ex-presidente da Câmara de Santa Bárbara é indiciado por suspeita de fraudes Santa Bárbara - A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG), através da Delegacia de Polícia Civil de Santa Bárbara, concluiu, nesta quarta-feira (20), novas investigações referentes aos crimes de: peculato; dispensas ilegais de licitações; fraudes de licitações e falsidade ideológica - envolvendo contratos de combustíveis; agenciamento de viagens; serviços de transporte; serviços de telecomunicações, além de compras de produtos diversos, todos praticados na Câmara Municipal de Santa Bárbara. Vereadores, servidores públicos e empresários da cidade estariam envolvidos no esquema entre os anos de 2015 e 2016. Foram indiciados o então presidente da Câmara Municipal, nesse período, José Ladislau Ramos, os assessores jurídicos Frederico Magalhães Ferreira (ex-vereador) e Bruno Henrique Ferreira (vereador), a controladora interna Rosilene Aparecida Duarte Fernandes, os chefes de gabinete Maria Aparecida Ferreira da Silva e Silva e Willian da Silva Mota e os componentes da Comissão de Licitação Ângela Maria Pereira e Rodrigo Torres Ligeiro, além do empresário Geraldo Magela Magalhães. Este Inquérito Policial (IP) tramitou paralelamente a outro, através do qual foi desenvolvida a operação “Apollo 13”, desencadeada pela PCMG, em 27 de julho deste ano, e que apurou, sobretudo, fraudes envolvendo lici- Divulgação PCMG Vereadores, servidores e empresários estariam envolvidos tações para aluguéis de veículos. Na data, foram presos três vereadores e dois ex-vereadores, entre outras pessoas ligadas à Câmara Municipal, além de serem realizadas conduções coercitivas de outros parlamentares. Conforme apontou a perícia, os valores daquele contrato abrangiam, em quilômetros rodados, distâncias através das quais seria possível uma viagem à Lua. Segundo o Delegado Domiciano Monteiro, que coordenou as investigações, a separação dos Inquéritos foi necessária, pois os crimes são distintos, em que pese vários dos investigados serem os mesmos. O Delegado esclareceu que durante esse biênio investigado, o grupo criminoso aboliu os procedimentos previstos em Lei para compras públicas, fazendo aquisições de pelo menos R$180 mil de forma ilegal, sem sequer realizar pesquisa de preços de mercado e, algumas delas realizadas junto a estabelecimentos de parentes e amigos de vereadores e funcionários. “Também em virtude desse procedimento ilegal, implantado pelo então presidente José Ladislau, é que foi pos- sível apropriação de certos bens públicos. Foram adquiridos produtos como jogo de cama de casal, casa para cão, alpiste, além de diversos outros produtos de consumo que nunca foram vistos no órgão. Em alguns casos, com apoio do comerciante, foram lançados em nota fiscal produtos distintos dos adquiridos, como forma de tentar dissimular a prática do crime”, explicou o Delegado Domiciano Monteiro. Ele esclareceu, ainda, que o esquema contava com apoio dos assessores jurídicos e do controlador interno, que deixavam de fazer pareceres e relatórios obrigatórios em todos esses procedimentos. Em uma das contratações ilegais, dois vereadores negociaram com uma agência para viagem à Fortaleza/CE, para realização de um curso. Já outro contrato, de serviços de transportes, foi fornecido a um aliado para que ele não denunciasse as ilegalidades de que tinha conhecimento. As investigações revelaram ainda que, mesmo quando ocorreu licitação, como no caso do fornecimento de com- bustíveis para veículos, no valor de R$148 mil, foram constatadas fraudes. “Apuramos que o contrato foi assinado com preço superior à média de mercado constante no próprio edital de licitação, sendo lançadas notas fiscais de despesas realizadas antes da assinatura desse contra- to, como despesas realizadas provenientes da licitação”, esclareceu o Delegado. Também foram indiciados, por prevaricação, os membros de Comissão da Câmara, que havia sido designada para investigação interna dos fatos. “Nossas apurações apontaram que eles, de- liberadamente, adiaram as apurações pelo período de um ano e, ao final, sem sequer ouvir todos os envolvidos, concluíram que havia ocorrido apenas um equívoco de uma servidora, deixando de apurar devidamente os fatos e responsabilizar todos os envolvidos”, concluiu Monteiro. Vereador afirma que prefeita deve ser mais direta quanto a instalação dos Bombeiros em Monlevade João Monlevade Mais uma vez a vinda de uma unidade do Corpo de Bombeiros para João Monlevade foi assunto durante reunião da Câmara de Vereadores da cidade. A questão é debatida há várias administrações e ganhou fôlego nesse ano com encontros realizados com o comando regional dos Bombeiros e os parlamentares. Diante disso, e da pressão popular, na última reunião do Legislativo, anteontem (20), o vereador Gentil Bicalho (PT) pediu o agendado de uma reunião com os parlamentares e a prefeita Simone Carvalho (PSDB) para que a Prefeitura dê à Câmara Municipal uma resposta mais concisa sobre a implantação do Corpo de Bombeiros em João Monlevade. Um documento com o pedido do encontro ganhou a assinatura de 13 dos 15 vereadores. Bell Silva/O Popular Guilherme defendeu corpo de Bombeiros Municipal Vanderlei Miranda (PR) e Fábio Lúcio da Silva (Fábio da Prohetel-PP) foram os únicos que não aderiram ao movimento. Os dois alegaram que não acreditam na instalação da unidade dos Bombeiros na cidade e por isso não assinaram o documento. Gentil Bicalho argumenta que é necessário que a prefeita Simone seja mais direita com a questão e evite respostas evasivas. “Queremos dar uma resposta ao cidadão que questiona se o serviço será implantado em João Monlevade ou ficará no papel”, disse. O vereador Guilherme Nasser (PSDB) defendeu que ao invés da implantação de uma unidade militar no município, seja instalado em João Monlevade uma unidade de corpo de Bombeiros Municipal. Para defender a sua argumentação, o parlamentar comentou que visitou o primeiro Bombeiro Municipal de Minas Gerais, na cidade de Itabirito. “Acho interessante discutir essa possibilidade. Eles [Bombeiro Municipal] começaram na garagem do Setor de Trânsito e já tem 15 anos de trabalho. A estrutura funciona”, pontuou o vereador.

[close]

p. 6

sexta-feira, 22 de setembro de 2017 João Monlevade recebeu pela primeira vez o JUMEF e ECONOMIADAS, que contou com mais 800 universitários de 25 atléticas das áreas de Educação Física e Ciências Gerenciais ou contábeis de universidades de todo o estado mineiro. Os jogos aconteceram nos dias 7 a 10 de setembro. Durante esses dias, as atléticas disputaram diversas modalidades coletivas e individuais. Durante a noite, o entretenimento dos universitários era no IDEAL, onde foram realizados show com artistas de renomes nacionais como: MOLEJO, Mc Davi, Mc Jerry Smith e bandas e Djs locais como: Soul do Samba, Amigo Velho, Arthur Domingues e Djs Caio Aguiar, Flavio Henrique, Ninew, Hotvision e Lucas Tavares. A organização do evento e os universitários agradecem ao povo monlevadense pela hospitalidade. Jogos Universitários movimentam João Monlevade Extrato de Edital para Chamada Pública – Agricultura Familiar – A Caixa Escolar da E.E. Antônio Papini realiza Chamada Pública nº 02\2017 para Aquisição de Gêneros Alimentícios da Agricultura Familiar, do Empreendedor Rural ou de suas organizações para Alimentação Escolar. Os Grupos Formais e Informais deverão apresentar a documentação prevista artigo 27 da Resolução FNDE nº 26\13, para habilitação e Projeto de Venda até o dia 11/10/2017, às 09:00 na E.E. Antônio Papini, localizada na Rua Alberto Scharlé nº 568, Bairro Novo Horizonte – João Monlevade, MG – CEP 35930-074 – Telefone(31)3852-1290, e-mail:escola.103365@ educacao.mh.gov.br. Os quantitativos e gêneros alimentícios estão disponíveis na página da Internet: htpp://agriculturafamiliar.educacao.mg.gov.br A nossa satisfação é a sua conquista! (31) 3852-2031 (31) 3852-8696

[close]

p. 7

BOM DIAsexta-feira, 22 de setembro de 2017 7.cidade CBHs prorrogam prazo para municípios aderirem a programa Geral - Após o lançamento do edital de chamamento para as administrações municipais das cidades que compõem a Bacia Hidrográfica do Rio Doce para manifestar interesse na participação de ações, com foco na melhoria dos serviços de saneamento, desenvolvidas pelos Comitês da bacia, os CBH Doce resolveu prorrogar o prazo para inscrições. Anteriormente, conforme o edital, o prazo venceria hoje (22), entretanto, diante dificuldades detectadas para adesão dos municípios, o prazo foi prorrogado para 6 de outubro. Ao todo, cerca de R$ 27 milhões serão investidos na elaboração de projetos de Sistemas de Abastecimento de Água (SAAs) e Sistemas de Esgotamento Divulgação Investimentos são para colocar fim ao lançamento do esgoto Sanitário (SESs), por meio dos programas de Saneamento da Bacia (P11) e de Universalização do Saneamento (P41). As atividades são desenvolvidas com o recurso da cobrança pelo uso da água, recolhido pelos Comitês da Bacia do Rio Doce. Os municípios agora terão até o dia 6 de outubro para enviar propostas, que serão avaliadas conforme critérios de hierarquização e desempate, previstos no edital de chamamento. Entre as exigências estão a comprovação de regularidade da outorga e do pagamento pelo uso da água. As demandas poderão ser de qualquer natureza, desde que sejam referentes aos sistemas municipais de abastecimento de água e aos sistemas municipais de esgotamento sanitário, localizados nas sedes ou núcleos populacionais urbanos. Será possível inscrever um projeto em cada modalidade (água e esgoto). Responsável por posto de Identificação pede colaboração da população João Monlevade - A responsável pelo posto de Identificação da Câmara Municipal de João Monlevade, Tarsila de Figueiredo Bitencourt, pediu mais colaboração da população em relação aos serviços de emissão de carteiras de identidade. Isso porque chovem reclamações de requerentes que não conseguem agendar a emissão do documento, que é feita exclusivamente por telefone. “Ainda precisamos contar com a colaboração da população em não reclamar, porque quando há queixas corre o risco até mesmo da expedição de documentos ser retirada da Câmara. O posto de Identidade da Polícia Civil de João Monlevade ficou quatro meses sem funcionar porque não tinha funcionário. Nesse período, se não estivéssemos atendendo, a população teria que deslocar a outras cidades para fazer a Identidade. É preciso ter paciência, pois estamos em fase de adaptação”, falou a servidora pública. Tarsila explicou ainda que hoje são emitidas diariamente 25 cédulas de identidade, sendo que o documento é entregue na hora a o cidadão. “O posto está funcionando muito bem e desde a abertura emitimos 3 mil identidades desde novembro do ano passado. Para se ter ideia, nos meses de julho e agosto foram mais de 700 identidades”, comentou. Aservidora pontuou ainda que a maior dificuldade dos funcionários do posto é em relação à falta de educação de algumas pessoas que procuram pelo atendimento. “Tentamos tratar todo mundo com muito amor. O tratamento aqui é diferenciado e é por isso que o agendamento por telefone facilita para o requerente”, ponderou a funcionária.

[close]

p. 8



[close]

Comments

no comments yet