Anfamoto em Revista

 

Embed or link this publication

Description

Anfamoto em Revista

Popular Pages


p. 1



[close]

p. 2



[close]

p. 3



[close]

p. 4

Editorial 37 ANOS DE ANFAMOTO O Brasil vive um momento critico em sua história e em seu equilíbrio financeiro e das contas públicas. Não é possível aceitar que ainda permanecemos no mesmo cenário político, e com a certeza de que o poder público brasileiro é incapaz de diminuir seu tamanho, cortar custos e parar de aumentar o rombo mesmo na crise. O resultado desastroso dessa fórmula é a expansão do déficit fiscal, o aumento de impostos sobre os combustíveis e a elevação da própria dívida pública. Entretanto é o setor produtivo é que continua fazendo a máquina rodar e como não podemos desistir vamos trabalhar com o que temos. No dia 2 de setembro a Anfamoto completa 37 anos de fundação, sempre com um trabalho muito ativo em prol do segmento de motopeças e dos seus associados. Buscando fortalecer o setor e trazendo novidades e benefícios ao mercado. E por falar em mercado, apesar do primeiro semestre ter fechado em queda para a venda de motos 0km, a projeção é que o número informado no início do ano, da produção prevista de 910 mil motocicletas se mantenha. Na seção associado em destaque, falaremos da GVS Sport, empresa 100% brasileira, com produtos de alta qualidade, como exemplo de um Brasil que pode dar certo. Falaremos também nessa edição sobre o 9º Salão Itinerante das Motopeças, que acontecerá em fevereiro, em Campina Grande – PB. Veja quais expositores já confirmaram presença e as novidades que mostrarão no evento. Outra novidade é a parceria entre a Anfamoto e a Methodus Consultoria para o apoio mútuo nos eventos realizados no Nordeste. A pedido dos leitores fizemos um esclarecimento sobre a Portaria 60/2017 do Denatran que havia gerado muitas dúvidas e confusão entre os motociclistas. Falaremos também sobre um assunto muito importante e fatal, o uso do cerol nas linhas de pipas é um perigo mortal para os motociclistas. Entrevistamos o Sub Tenente Edson Dutra do Corpo de Bombeiros para falar sobre o tema e da importância do uso da antena corta pipa. Ainda sobre segurança na seção sua moto em detalhe falaremos sobre o pisca-pisca um item de fundamental importância para a segurança do condutor e dos outros usuários da via. Não deixe de conferir também o caderno duas rodas, as notícias do interesse do leitor. Veja ainda as dicas e lançamentos dos fabricantes e importadores de motopeças. Boa leitura! EDIÇÃO 139 - JUL/AGO 2017 A responsabilidade sobre opiniões e fatos presentes nos artigos assinados na “ANFAMOTO em Revista” é exclusiva de seus autores, não exprimindo necessariamente o pensamento desta publicação nem a posição da ANFAMOTO. Associação Nacional dos Fabricantes e Atacadistas de Motopeças Presidente: Orlando Cesar Leone 1º Vice Presidente: 2º Vice Presidente: Tesoureiros: Valdenir dos Santos Galvão Valério Valente Divino Jorge da Silva Amarildo Severino Fernandes Conselho Deliberativo - Presidente : Gianfranco Menna Zezze Membros do Conselho Deliberativo: Mônica Orlando de Oliveira Carlos Alberto Fiorotti Renan Chiabi Feghali Suplentes do Conselho Deliberativo: Nelson Pedro Scherer - In Memorian David Teixeira do Amaral Carlos Roberto Pontes Membros do Conselho Fiscal: Sandra Brandani Picinato José Jacob Fernandes José Mauricio Felipe Suplentes do Conselho Fiscal: Giancarlo Vancini Breno de Britto Teixeira Delvino Coser Coordenadores de Setoriais: Fabricante: Freios: Escapamentos: Capacetes: Valério Valente Valério Valente Anfamoto Anfamoto Coordenação Editorial: Fabia Helena Allegrini Pereira Editor responsável: Jacylete Abreu – MTB 825-CE Serviços Gráficos: Gráfica Nywgraf Editor de Arte: Luis Fernando L. Corrêa Secretaria: Patricia Sartori Coordenação de Eventos: Equipe Anfamoto ANFAMOTO em Revista: Equipe Anfamoto Assessora da Presidência: Fabia Helena Allegrini Pereira PUBLICIDADE & COMERCIAL Número de Registro: 823713350 Av. Nove de Julho, 3229 Cjtos 208/209/210 Jardim Paulista CEP 01407-000 - São Paulo-SP PABX: (11) 3052-2002 - Fax: (11) 3885-7637 E-mail: anfamoto@anfamoto.com.br - Site: www.anfamoto.org

[close]

p. 5



[close]

p. 6

Sumário Capa Palavra do Presidente Reforma política já! 8 Mercado Produção e Vendas de Motocicletas fecham o semestre em queda. 10 Associado em Destaque GVS SPORT – Sua melhor imagem. 14 Legislação Portaria 60/2107 do Denatran gera dúvidas e confusão entre os motociclistas 16 Espaço Anfamoto Confira as informações e novidades sobre a Anfamoto 18 Capa: 9º Salão Itinerante da Anfamoto em Campina Grande já tem expositores confirmados 22 Especial Cerol Um perigo real e mortal para os motociclistas, entrevista com o Corpo de Bombeiros 28 Sua moto em dsetalhe Pisca-Pisca: Um aliado importante do motociclista 30 22 9º Salão Itinerante da Anfamoto em Campina Grande já tem expositores confirmados Especial Cerol 28 Um perigo real e mortal para os motociclistas, entrevista com o Corpo de Bombeiros Sua Moto em Detalhe Caderno Duas Rodas Fique por dentro das novidades do setor de duas rodas 32 Notícias 34 - Dicas & Lançamentos 34 - Lista de associados 37 22 Pisca-Pisca: Um aliado importante do motociclista

[close]

p. 7



[close]

p. 8

Orlando Leone Presidente Reforma política já! O país está mergulhado novamente em profunda crise política. Mais uma vez interesses políticos estão muito acima dos interesses da nação. Todos os dias acordamos na expectativa de saber quem será o próximo alvo da Operação Lava Jato ou perguntando até quando vai durar o mandato do presidente Michel Temer. Os sucessivos escândalos nos demonstram a fragilidade da estrutura que garante a governabilidade, vemos outra vez a base aliada esvaziando o governo. Diretas ou indiretas, o foco já está todo voltado para as eleições de 2018. Além disso, o governo mostra sérios indícios de desespero para fechar a meta do ano com o rombo nas contas públicas que já ultrapassa R$ 159 bilhões e quer dividir essa conta com a nação, aumentando impostos como fez com o PIS e Cofins sobre os combustíveis e ainda aventando a possibilidade de aumentar o imposto de renda para pessoas físicas que recebem acima de R$ 20 mil. Ou seja, cortar os gastos públicos nem pensar, mas penalizar o empresariado e a sociedade sempre. Falta transparência na destinação desses impostos, falta transparência no diálogo político. As notícias dão conta de que a corrupção está institucionalizada no País, com isso vemos a eminente necessidade de que uma série de reformas contundentes sejam promovidas na República, em diversas esferas: política, educacional, judiciária, trabalhista, previdenciária, tributária e até mesmo administrativa. O poder público tem que mostrar transparên- cia nos processos. Infelizmente a falta de educação de base que temos no País favorece, e muito, os diversos estágios da corrupção. As pautas a serem votadas da reforma trabalhista e da previdência ficarão extremamente prejudicadas, é preciso rever o sistema previdenciário de maneira justa e igualitária, mas a reforma previdenciária é vital, pois ela afeta de forma severa a curto prazo nossa economia. E não resta a menor dúvida de que o sistema político brasileiro precisa de mudanças, não podemos fincar nossas raízes num problema que nos paralisa e nos impede de crescer dignamente. Temos urgentemente que nos desvencilhar dessa carga tributária de cerca de 33% do PIB, que traduzida em valores chega a mais de R$ 2 trilhões, cifras esmagadoras para uma economia que tenta sair da UTI, que arrasta 15 milhões de desempregados. O que fica mesmo de tudo isso é a urgência em transformar o Brasil, uma reforma real e duradoura para que possamos ter base para construir um sólido caminho. A voz da democracia anda sufocada, suplantada pela economia. A economia deve servir à política e não ao contrário. E a política deve ser realmente baseada na democracia. A Anfamoto como associação legítima que representa um setor que tem 0,27% do PIB, pautará suas ações - independente de quem estiver no comando da nação - no trabalho para o crescimento e defesa do segmento de motopeças, criando oportunidades e fomentando o mercado. Um exemplo disso é que teremos em fevereiro do próximo ano a realização do 9º Salão Itinerante das Motopeças em Campina Grande – PB, que reunirá fabricantes e atacadistas, com o que há de melhor em novidades e tendências para o mercado de motopeças em 2018, já será uma prévia do 10º Salão Nacional e Internacional das Motopeças que será realizado em agosto de 2018 em São Paulo – SP. O setor privado, a indústria e o varejo continuam fazendo seu papel, tentando manter o emprego, a produtividade e arcando com a altíssima carga tributária e o que esperamos há muito tempo é desenvolvimento, serenidade, sensatez para que possamos sair desse mar de más notícias e das projeções negativas. Somente assim teremos condições de caminhar para termos uma nação mais justa e próspera. Reformas Já! Forte abraço e boa leitura! Orlando Cesar Leone Presidente Agenda Junho 13/06 - Reunião Administrativa Salão Itinerante 20/06 – Reunião Setorial de Freios Julho 11/07 – Reunião Setorial de Freios Reunião Setorial de Capacetes Reunião FIESP – Defesa Comercial 13/07 - Reunião Administrativa Salão Itinerante 26/07 – Reunião Normalização Técnica Baterias Agosto 15/08 – Reunião Setorial de Fabricantes Reunião Administrativa Salão Itinerante |||| 08 | ANFAMOTO em Revista | Edição 139

[close]

p. 9



[close]

p. 10

Mercado Produção e Vendas de Motocicletas fecham o semestre em queda, mas indústria mantém projeção de estabilidade para o ano No varejo, média diária de vendas em junho (3.416 unidades) é superior ao mesmo mês do ano passado Segundo a ABRACICLO - Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares, nos primeiros seis meses do ano foram produzidas 423.750 motocicletas, o que representa queda de 8,8% na comparação com o mesmo período do ano passado, quando foram fabricadas 464.732. Apesar deste cenário, a entidade mantém as projeções de estabilidade informadas no início do ano: 910 mil motocicletas produzidas no acumulado de janeiro a dezembro, o que representará alta de 2,5% em relação as 887.653 unidades de 2016. O levantamento da entidade mostra também que em junho saíram das linhas de montagem 50.259 unidades, um recuo de 38,5% com relação ao mesmo mês do ano passado (81.762). Na verificação com maio a redução foi de 35,3% (77.730). As vendas para o atacado (concessionárias) apresentaram um desempenho parecido com o da produção no primeiro semestre, com a comer- cialização de 402.315 motos, o que corresponde a uma retração de 11% ante as 452.189 registradas em igual período do ano passado. Quando analisados os números de junho (57.294), a redução é de 25,9% sobre o mesmo mês de 2016 (77.368). Já na comparação com maio a queda foi de 15,6% (67.859). Já as exportações apresentaram alta de 4,1% no acumulado, puxada principalmente pela Argentina. De janeiro a junho foram embarcadas para outros países 32.417 motocicletas, 1.283 a mais do que no primeiro semestre de 2016 (31.134). Já o desempenho mensal teve leve aumento de 0,1%: 7.650 em junho deste ano e 7.657 no mesmo mês de 2016. Na comparação com maio houve crescimento expressivo de 117,4% (3.519). Emplacamentos Com base nos licenciamentos registrados pelo Renavam, as vendas para o varejo totalizaram 427.198   Produção Atacado Varejo Exportação PROJEÇÃO 2017 2016 2017 887.653 910.000 858.120 825.000 899.793 890.000 59.022 93.000 |||| 10 | ANFAMOTO em Revista | Edição 139 Qtde + 22.347 - 33.120 - 9.793 + 33.978 Var % + 2,5% - 3,8% - 1,1% + 57,6% Fonte: Abraciclo Ranking Mundial de Produtores (Em Milhares)* 1º Índia 18.830 2º China 16.821 3º Indonésia 4.598 4º Vietnã 3.000 5º Tailândia 1.820 6º Taiwan 1217 7º Filipinas 1.041 8º Brasil 888 9º Japão 564 10º Malásia 396 unidades no semestre, queda de 9% ante o mesmo período de 2016* (469.581). Já na comparação mensal, a redução foi de 2,2%, com 71.734 em junho deste ano e 73.343 em junho de 2016. Com relação a maio, o recuo foi de 9,8% (79.533). A média diária de vendas de junho foi de 3.416 motos, 5,5% menor na comparação com a média de 3.615 de maio. Contudo, foi 2,5% superior à registrada no mesmo mês de 2016 (3.334). (*) Foram desconsiderados os ciclomotores usados, cujo licenciamento junto aos Detrans passou a ser obrigatório a partir da Lei nº 13.154, de 30/07/2015, e da Resolução Contran nº 555/15, de 17/09/2015

[close]

p. 11



[close]

p. 12

Mercado |||| 12 | ANFAMOTO em Revista | Edição 123

[close]

p. 13



[close]

p. 14

Associado em destaque GVS SPORT - SUA MELHOR IMAGEM Empresa 100% brasileira, focada em um mix de produtos de alta qualidade e desempenho Fundada em setembro de 2001, pelos atuais diretores Hélio Tenório da Silva e Osmar Meneghitti, a GVS Sport iniciou sua trajetória com dificuldades por ser uma marca nova no mercado de motopeças. Mas isso não foi empecilho, pois buscou desenvolver produtos no segmento de duas rodas e atender a demanda desse mercado, produzindo peças similiares às originais, com qualidade na sua linha de produtos. Nesses 15 anos de trajetória a GVS Sport ficou conhecida por ter um variado mix de produtos de alta qualidade e desempenho, fortalecendo a sua marca entre os principais fabricantes de retrovisores, pisca, acessórios e guidões. Um dos fundadores, Hélio Tenório, foi quem idealizou esse sonho. Após atuar em outra área, com a qual não se identificou e por ter uma ampla vivência profissional no segmento surgiu a vontade de voltar a atual atividade no segmento de motopeças. Dessa vontade e de um protótipo artesanal, desenvolvido por ele mesmo em sua residência, teve início uma historia de trabalho, dedicação e sucesso. Foram seis meses de muita batalha e dedicação. Durante o processo de construção dos moldes dos produtos, Hélio convidou Osmar para que juntos abrissem uma empresa e assim nasceu a GVS Sport. A sigla GVS é uma homenagem a Gabriel Vinicius Silva, filho de Hélio. A empresa começou suas atividades fabricando apenas três modelos de retrovisores e também tinha somente três colaboradores. Atualmente são fabricados 1571 produtos entre retrovisores, piscas e lentes, acessórios e guidões. E conta com 252 colaboradores, sendo 100 em São Paulo e 152 no Ceará. Também exporta para o mercado latino sendo, Argentina e Costa Rica os destinos de seus produtos. De olho nesse mercado as exportações já representam 3,5% do faturamento da empresa. “A GVS iniciou o ano com um forte trabalho no mercado, junto aos nossos clientes e parceiros, com um forte alinhamento com o departamento de marketing, valorizando os lançamentos dos produtos e materiais promocionais”, comenta Edilson Tenório da Silva – Gerente Nacional e Internacional de Vendas. Outro ponto importante destacado pelo executivo é que a fábrica GVS Sport Nordeste está em fase de conclusão de suas novas instalações no Ceará. “A nova fábrica tem 14.000 m2 de área total e 5.000m2 de área construída e contará com 152 colaboradores para manter força total na produção de toda sua linha de produtos, mantendo sempre a qualidade, pontualidade e prestigio dos últimos 15 anos de mercado”, diz o Gerente Nacional e Internacional de Vendas. A GVS SPORT mantém atualizado o seu mix de produtos, apresentando novidades, lançamentos e desenvolvendo soluções para as necessidades do mercado, buscando a satisfação de seus clientes e parceiros. O marketing do grupo GVS SPORT vem trabalhando no aumento da visibilidade do grupo através de participações em feiras e eventos do segmento de duas rodas, “através de uma análise de mercado” proporcionando que os produtos da marca atendam aos desejos dos clientes e consumidores de forma personalizada. GVS Sport - (11) 4486-2611 www.gvssport.com.br |||| 14 | ANFAMOTO em Revista | Edição 139

[close]

p. 15



[close]

Comments

no comments yet