Jornal Manchete do Povo - Edição 280

 

Embed or link this publication

Description

EDIÇÃO - 280

Popular Pages


p. 1

YouTube Facebook Rolândia, 02 a 08 de Setembro de 2017 - Ano VI - Ed 280 Morte de criança por escorpião coloca população em alerta e Vigilância faz orientações Ciclista de Rolândia é Bronze no Brasileiro A equipe de ciclismo da Secretaria de Esporte de Rolândia participou do Campeonato Brasileiro de Ciclismo que aconteceu entre os dias 23 e 27 de agosto na cidade de Maringá Prefeitura intensifica fiscalização aos ambulantes Dia especial na Trilha da Saracura 60% DE BOLSA DE ESTUDOS Vestibular de graça acontece em Rolândia nesse sábado, inscrições no local A Prefeitura ampliou a parceria com a Unopar e comunica que, neste sábado, dia 2, a partir das 14h, haverá Vestibular da instituição em Rolândia, na Escola Municipal Vitório Franklin, no centro, na Avenida Salgado Filho 455. O vestibular será gratuito e as inscrições serão feitas no local. A Unopar oferta 42 cursos de graduação. Os rolandenses aprovados no vestibular terão 60% de bolsa de estudos. A iniciativa foi selada nesta quinta-feira, em reunião que contou com a presença dos Secretários de Administração Fábio Teixeira, de Educação Rosilene Moloni e os Diretores da Unopar Carlos Vici (Campus Catuaí) e José Rogel (Campus Piza).

[close]

p. 2

2 Rolândia, 02 a 08 de setembro de 2017 Semana da pátria e o nosso descaso Começou nessa sexta as comemorações relacionadas à semana da pátria que antecede o 07 de setembro, dia da independência Uma data que, na prática deixou de significar alguma coisa além de mais um feriado há muito tempo. Aliás, acho que nem o próprio Dom Pedro botou muita fé quando, empurrado pelas elites e o Partido Brasileiro mandou dizer ao povo que ficaria e proclamou a independência. Bem, mas esperar o que em um país no qual um dos maiores líderes aclamado pelas minorias faz uma firmação pública vergonhosa dizendo que Tiradentes foi crucificado. E ainda com a pachorra de se comparar a Jesus, ato típico dos megalomaníacos. Em tempos difíceis como os que vivemos essa data deveria significar mais que apenas um grito simbólico às margens do riacho Ipiranga. Deveria surgir em nós o sentimento nacionalista inspirado no Movimento Constitucionalista de 1821 e assim ensinar as crianças bem mais que apenas a musiquinha do marcha soldado. Mas temos orgulho de nossa hegemonia, do nosso exército, de nosso povo e de nossa nação. Cabe a nós criarmos o amor pela pátria, pelo que é nosso, abandonar a carapuça de vítimas do império e se curar de uma vez por todas da nossa gravíssima síndrome de vira lata. Somos uma nação formada por diferentes etnias, que depois de colonizada foi sugada até a última gota de suor dos escravos índios e negros, e posteriormente dos pioneiros vindos de várias partes do mundo. Que o dia sete de setembro nos torne independentes não só da colônia lusitana, mas de nós mesmos. Avanço da Tributária Enquanto a reforma da Previdência patina, a Tributária avança. Nesta semana, durante quase 3 minutos, o Jornal Nacional da TV Globo destacou as diretrizes da proposta de Reengenharia Tributária e Tecnológica liderada pelo Deputado Luiz Carlos Hauly. Lideranças dos mais diversos segmentos têm defendido a tributária como a “mãe das reformas”, decisiva para alavancar o desenvolvimento e a geração de empregos. Importância do e Social É muito preocupante. Pesquisa mostra que as pequenas empresas não estão preparadas para o eSocial, a plataforma criada pelo governo para unificar o envio de informações trabalhistas, fiscais e previdenciárias dos trabalhadores. Levantamento da Fenacon (Federação Nacional das Empresas de Serviços Contábeis) mostra que só 4,4% das empresas estão aptas para operar o novo sistema, que entrará no ar no dia 1º de janeiro de 2018. Conforme a pesquisa, realizada com 1,33 mil empresas associadas, 42,9% das companhias sequer iniciaram a implantação do sistema. Sistema é obrigatório No início de 2018, o eSocial passa a ser obrigatório para um universo de cerca de 15 mil empregadores. Para 42,3% dos entrevistados, a principal dificuldade é repensar processos e mudar a cultura organizacional da empresa. Com o eSocial, as informações sobre os funcionários devem ser comunicadas em prazos curtos, sob o risco de multas. A admissão de um trabalhador, por exemplo, envolve o envio de vários documentos para o registro. Nada pode faltar. Pequenos negócios Veja a importância desse segmento para a economia. Os pequenos negócios são os responsáveis pela geração de renda de 70% dos brasileiros ocupados no setor privado. De acordo com estudo inédito feito pelo Sebrae, dos 72 milhões de brasileiros que compõem esse grupo de pessoas, 50,6 milhões têm como origem das suas receitas os empreendimentos de pequeno porte. São considerados pelo IBGE como ocupados os empregadores, os trabalhadores por conta própria e familiares e os empregados, com ou sem carteira assinada. Motor da economia Do total de pessoas que sobrevivem de um pequeno negócio, 26 milhões são empreendedores que empregam ou que trabalham por conta própria, sejam eles formais ou não. Os outros 24,7 milhões são trabalhadores com ou sem carteira assinada. De acordo com o presidente do Sebrae, Guilherme Afif Domingos, cada vez mais as micro e pequenas empresas vêm desempenhando um importante papel na geração de postos de trabalho porque são os motores da economia brasileira, representam 27% do PIB e geram 54% da massa salarial. Empreendedorismo pelo Facebook Até o final deste ano, a avenida Paulista, em São Paulo, terá um centro de inovação e empreendedorismo pensado e desenvolvido pelo Facebook. O espaço, o Estação Hack, terá cursos de capacitação em tecnologia e negócios e ainda abrigará 10 startups por semestre para mentoria. Serão oferecidas bolsas a mais de 7.400 jovens. As aulas serão ministradas por parceiros do Facebook . Algumas das vagas são reservadas a estudantes da rede pública de ensino. Utilidade pública A ACIR COMUNICA QUE NOS DIAS 02/09/2017 E 09/09/2017 (SABADO) O COMERCIO FICARÁ ABERTO ATÉ AS 18H. Associação Cial. e Empresarial de Rolândia Av. Tiradentes – 563, sala A Fone: (43) 3256-1063 Vagas publicadas em 01/09/2017 - Auxiliar de linha de produção (PCD-PESSOA COM DEFICIÊNCIA) - Costureira de Estofados - Empacotador, a mão (PCD-PESSOA COM DEFICIÊNCIA) - Mecânico de Automóveis e Caminhões - Médico do Trabalho - Operador de caixa (PCD-PESSOA COM DEFICIÊNCIA) - Técnico de Enfermagem - Técnico Eletrônico - Torneiro Mecânico - Trabalhador da avicultura de postura - Trabalhador polivalente do curtimento de couros (PCD-PESSOA COM DEFICIÊNCIA) - Vendedor Pracista - Zelador O trabalhador deverá comparecer a Agência do Trabalhador/ SINE, portando CTPS, RG e CPF para realizar/atualizar seu cadastro. O SINE em Rolândia atende na Avenida Expedicionários 604, Centro - Telefone: 3255-1118 De segunda a sexta-feira, das 8h às 14h. Trem Bala Ah uma xícara de café bem quentinho logo de manhã, com aquele sol branquinho iluminando e aquecendo a grama verde, ao som de pássaros te dando bom dia! Pra mim não tem imagem e momento mais energizante, eu amo a manhã! É nessas horas que paro para pensar na vida, onde estou, o que sou e o que quero ser, e é aí que a coisa se complica! Já parou para pensar como vivemos de forma mecânica? Sempre na corda bamba, na correria, na preocupação. Todo dia entrando no site do banco para ver se consegue pagar aquela conta que vence naquele dia, e se não entrou nada, afff, mais uma noite sem dormir. No outro dia levantamos cedo de novo, sempre atrasados, nervosos por causa da noite mal dormida, o dia passa em minutos porque sempre trabalhamos demais e recebemos o mínimo para viver. Mas não vivemos porque não temos dinheiro. Apenas passamos pelos dias. E assim a roda gira sempre do mesmo jeito com o tempo passando de forma acelerada e a gente não aproveitando nada, nem mesmo a bela manhã no quintal. Os filhos crescem e não curtimos, o casamento acaba e nem percebemos, as amizades não mais existem porque não temos tempo para cultivá-las. E pra que? Só para acordar mais um dia, e comer e pagar conta. Será que vale mesmo a pena viver assim? Foi pra isso que Deus nos colocou nesse mundo? Não é a toa que super executivos que ganham milhões estão abandonando seus empregos bem sucedidos por uma vida mais simples, para poder curtir a família, amigos, a vida. Dinheiro é bom? Claro, não sou hipócrita. Mas sobra tempo para aproveitá-lo? Se não, então melhor rever. A vida passa rápido demais, as pessoas se vão num piscar de olhos e depois vai ser tarde para arrependimentos. Viva, e não sobreviva! “Segura teu filho no colo, sorria e abrace teus pais enquanto estão aqui. Que a vida é trem-bala, parceiro, e a gente é só passageiro prestes a partir” (Trem bala – Ana Vilela) Obituário Oswaldo De Marques 82 anos. O velório foi realizado na casa de velórios central em Cambé e o sepultamento foi no dia 30/08 ás 16h00 no Cemitério Central em Rolândia Elto Aparecido dos Santos 34 anos. O velório foi realizado na Capela Central em Rolândia e o sepultamento foi no dia 31/08 ás 9h00 no Cemitério Jardim da Saudade em Londrina. Sebastiana Albertina do Carmo Rodrigues 82 anos. O velório foi realizado na Capela Central Pedro Angelo Ferrari 55 anos. O velório foi realizado na Capela Central e o sepultamento foi no dia 31/08 ás 17h00 no Cemitério Central. Oferecimento Funerário Santa Terezinha

[close]

p. 3

Rolândia, 02 a 08 de Setembro de 2017 3 Eleitoral faz plantão neste feriado O Cartório Eleitoral de Rolândia informa que nos dias 07 e 08 de setembro estará realizando plantão da Justiça Eleitoral para cadastramento biométrico de eleitores As 47 mil pessoas cadastradas na 59º zona eleitoral de Rolândia (Região Metropolitana de Londrina) foram convocadas pela Justiça Eleitoral para o recadastramento biométrico que começou no dia 12 de junho. Para dar conta da demanda em Rolândia, o TRE (Tribunal Regional Eleitoral do Paraná) deixou à disposição 24 funcionários que estão atendendo no cartório eleitoral das 9 horas da manhã às 18 horas. O chefe do Cartório Eleitoral de Rolândia, Mário José Banwart, explica que os eleitores podem agendar o atendimento pelo site ou por ordem de chegada. Ele calcula que até agora apenas cerca de 15 mil eleitores se recadastraram e alerta que o recadastramento é obrigatório: “Quem não renovar o título nessa fase sofre uma série de sanções, como difi- culdades para tirar passaporte, de ser convocado em caso de aprovação em concursos públicos, entre outras medidas como perda do CPF”, aponta.. Texto Rodrigo Stutz Vacina contra gripe gratuita para todos A Secretaria de Saúde de Rolândia informa que a campanha de vacina contra gripe está sendo realizada no Paraná e incluso Rolândia, desde o dia 17/04/2017. Inicialmente era destinada apenas para os grupos especí cos como crianças, idosos e gestantes e agora está disponível para a toda a população, mas apenas enquanto durar os estoques Desde quarta (30), em todos os postos de Saúde de Rolândia a vacina contra a gripe está disponível para a população geral enquanto tiver vacina em estoque. Após o término oficial da campanha de vacinação contra a gripe, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) orienta os municípios que intensifiquem a imunização dos grupos prioritários e estendam a oferta da vacina para públicos específicos. Depois de garantir as doses necessárias para os grupos que ainda não atingiram a meta de 90%, a recomendação é estender a vacina também para cobradores e motoristas de ônibus de transporte público, cuidadores de pessoas vulneráveis (como idosos e acamados) e população em situação de rua. Para receber a vacina é só comparecer a uma Unidade de Saúde mais próxima e levar a carteira de vacinação. Texto Rodrigo Stutz O Prefeito Doutor Francisconi recebeu em seu gabinete os alunos do Colégio Alfa e Ômega das turmas do 6º ano A e B, a Coordenadora da escola Silvana Negrão e a Professora Silvia Machado. Na ocasião, os alunos apresentaram ao Prefeito um trabalho de conscientização do meio -ambiente e descarte do lixo. O Chefe de Gabinete Victor Garcia e o Secretário de Agricultura e Meio Ambiente Gilberto São João acompanharam a visita. ATENÇÃO: MUDANÇA DE SENTIDO EM RUAS A Secretaria de Infraestrutura comunica que as ruas Antonio Campaner, entre as ruas das Margaridas e Antônio Lovato, em frente a Escola Maria do Carmo e o CCI (Conjunto Domingos Neves) e também a rua Aquiles Ferreira, entre a Juvenal de Oliveira e a José Canônico, em frente a Escola Maria Teixeira Georg (Jardim Manoel Muller) vão ter trechos com mão única no sentido da via. A medida visa dar mais segurança aos alunos e usuários do CCI nos horário de chegada e saída das unidades. A mudança passa a valer a partir do dia 11. Da Assessoria Criança morre picada por escorpião Menino de apenas quatro anos estava na casa da avó em Jussara, noroeste do Paraná e morreu depois de ser picado por escorpião. Ele chegou a ser atendido e transferido de helicóptero para o H.U. de Maringá, mas não resistiu O menino Lucas Diego Alves de quatro anos foi picado por um escorpião amarelo no pescoço e morreu na tarde de sábado (26), de acordo com o Hospital Universitário de Maringá. Ele foi atacado enquanto dormia no quarto da avó, em Jussara, no noroeste do Paraná. De acordo com o relato da família, a equipe do SAMU (Serviço de Atendi- mento Móvel de Urgência) fez o atendimento logo após a picada quando o menino foi levado para a Unidade de Saúde de Jussara e depois encaminhado em estado grave para Cianorte, cidade que fica a 20 quilômetros de distância. Diante da gravidade do caso, o garoto foi transferido de helicóptero para o Hospital Universitário de Maringá. Segundo o SAMU, durante o atendimento, o menino teve duas paradas cardiorrespiratórias. O óbito, conforme o hospital, foi decretado por choque cardiogênico – quando o coração perde a capacidade de bombear o sangue necessário para os órgãos vitais. Neste ano, foram re- gistrados pela Secretaria Estadual de Saúde (Sesa) 771 casos de pessoas atendidas após picadas de escorpião no Paraná, sendo 163 deles em Maringá. Fonte e foto: G1 Paraná, colaborou Rodrigo Stutz Morte de criança por escorpião coloca população em alerta Um menino de apenas quatro anos morreu semana passada ao ser picado por escorpião enquanto dormia na cidade de Jussara, região Noroeste do estado. A SESA (Secretaria de Estado da Saúde) revela que 771 acidentes causados por escorpião foram registrados no Paraná até agosto desde o início do ano. Em Rolândia o Diretor de Vigilância em Saúde, Rafael Dias, afirma que não teve nenhuma ocorrência registrada em 2017 e alerta que a principal medida para evitar acidentes é a prevenção através da limpeza dos quintais e terrenos vazios. Ele explica que por determinação do Ministério da Saúde, no caso de acidentes, o paciente de Rolândia é encaminhado para o CIT (Centro de Informações Toxicológicas) de Londrina no H.U. (Hospital Universitário), referência para todos os municípios do norte do PR. “Não temos nenhum soro nos municípios, só nos centros de referência, pois o armazenamento e aplicação são muito complexos”, ressalta. Dias garante que as UBS do município estão aptas para receber as ocorrências e enviar os pacientes para o CIT. No caso da criança de Jussara relatos dão conta que a demora no atendimento pode ter sido crucial na causa da morte, pois o menino fazia parte do grupo de risco, com maior incidência de mortes entre menores de sete anos e idosos com mais de 60. Segundo entrevista publicada na Folha de Londrina (Edição 20.980) o Coordenador do CIT, Camilo Molino Guidoni, destaca que, logo após a picada, é necessário lavar o local com água e sabão, capturar o animal ou tirar uma foto e encaminhar o paciente o mais rápido possível para uma Unidade de Saúde. O caso do menino teve grande repercussão e a Vigilância Sanitária de Rolândia passou algumas orientações no sentido de informar a população. Texto Rodrigo Stutz Vigilância sanitária de Rolândia informa e orienta sobre escorpiões O que fazer para controlar a ocorrência de escorpiões? As medidas de controle e manejo populacional de escorpiões baseiam-se na retirada/coleta dos escorpiões e modificação das condições do ambiente a fim de torná-lo desfavorável à ocorrência, permanência e proliferação destes animais. Na área externa do domicílio • Manter limpos quintais e jardins, não acumular folhas secas e lixo domiciliar; • Acondicionar lixo domiciliar em sacos plásticos ou outros recipientes apropriados e fechados, e entregá-los para o serviço de coleta. Não jogar lixo em terrenos baldios; • Limpar terrenos baldios situados a cerca de dois metros (aceiro) das redondezas dos imóveis; • Eliminar fontes de alimento para os escorpiões: baratas, aranhas, grilos e outros pequenos animais invertebrados; • Evitar a formação de ambientes favoráveis ao abrigo de escorpiões, como obras de construção civil e terraplenagens que possam deixar entulho, superfícies sem revestimento, umidade etc; • Remover periodicamente materiais de construção e lenha armazenados, evitando o acúmulo exagerado; • Preservar os inimigos naturais dos escorpiões, especialmente aves de hábitos noturnos (corujas, joão-bobo, etc.), pequenos macacos, quati, lagartos, sapos e gansos (galinhas não são eficazes agentes controladores de escorpiões); • Evitar queimadas em terrenos baldios, pois desalojam os escorpiões; • Remover folhagens, arbustos e trepadeiras junto às paredes externas e muros; • Manter fossas sépticas bem vedadas, para evitar a passagem de baratas e escorpiões; • Rebocar paredes externas e muros para que não apresentem vãos ou frestas. Na área interna • Rebocar paredes para que não apresentem vãos ou frestas; • Vedar soleiras de portas com rolos de areia ou rodos de borracha; • Reparar rodapés soltos e colocar telas nas janelas; • Telar as aberturas dos ralos, pias ou tanques; • Telar aberturas de ventilação de porões e manter assoalhos calafetados; • Manter todos os pontos de energia e telefone devidamente vedados. Observação: em áreas rurais, a preparação do solo para plantio pode promover o desalojamento de escorpiões de seu habitat natural (barranco, cupinzeiros, troncos de árvores abandonadas por longos períodos). Controle químico funciona? Não, o hábito dos escorpiões de se abrigarem em frestas de paredes, embaixo de caixas, papelões, pilhas de tijolos, telhas, madeiras, em fendas e rachaduras do solo, juntamente com sua capacidade de permanecer meses sem se movimentar, torna o tratamento químico ineficaz Até o presente momento não foi definida cientificamente a eficácia dos produtos químicos no controle escorpiônico em ambiente natural. Invariavelmente, por ocasião do lançamento de novos produtos no mercado, a indicação de seu uso não vem respaldada por experimentos confiáveis. Ilustrando o exposto podemos citar a ausência quase absoluta, de registros de rótulo dos produtos no mercado nacional e internacional para tal finalidade. Crendices e perguntas freqüentes: O escorpião ataca? Não, o escorpião se defende. Ferroa apenas quando é molestado, para se defender, ou seja, quando alguém coloca a mão ou encosta-se nele intencionalmente ou sem perceber. Se eu encontrar um escorpião na minha casa significa que encontrarei outros? Provavelmente sim, mas não é obrigatório, pois nem sempre vivem em grupos. São animais solitá- rios, porém em áreas urbanas concentram-se em locais de fácil acesso à comida e ao abrigo. Os escorpiões formam ninhos? Não, mas existem locais, principalmente em áreas urbanas, que favorecem o seu aparecimento em maior quantidade. Por outro lado, deslocam-se o tempo inteiro, sem necessariamente retornar ao mesmo local. O escorpião sobe no vidro? Não, os escorpiões não sobem em superfícies lisas. Se um escorpião perder uma parte de seu corpo (pernas, cauda), ele consegue se regenerar? Não, somente alguns exemplares, quando muito jovens, regeneram parte das pernas. O escorpião, quando colocado em uma roda de fogo, comete suicídio? Não, somente alguns exemplares, quando muito jovens, regeneram parte das pernas. Os movimentos que simulam uma ferroada nada mais são que reação de defesa a um agressor, no caso, o fogo. Do que depende a toxicidade do veneno de escorpião? A toxicidade do veneno é diferente para cada espécie de escorpião, podendo variar dentro de uma mesma espécie. Como ocorre o acidente? Locais onde há acúmulo de matéria orgânica, entulhos, lixos, depósitos e armazéns atraem baratas pela disponibilidade de alimento e umidade. Os escorpiões têm por alimento principal as baratas, e se deslocam aos lugares onde há abundância deste alimento. Por isso os escorpiões ocorrem com tanta frequência dentro das residências. Comumente os locais onde há proliferação intensa de escorpiões possuem um histórico de presença abundante de baratas. Os grupos mais expostos são os de pessoas que atuam na construção civil, assim como crianças e donas de casa que permanecem o maior período no intra ou peri-domicílio. Ainda nas áreas urbanas, são sujeitos os trabalhadores de madeireiras, transportadoras e distribuidoras de hortifrutigranjeiros, por manusear objetos e alimentos onde podem estar alojados (escondidos) os escorpiões. Os escorpiões procuram alimento durante a noite, podendo entrar nas residências através de tubulações para fiação e encanamentos de esgoto, além de frestas de paredes, portas e janelas. Podem esconder-se da claridade do dia em lugares escuros e escondidos como dentro de calçados, armários, gavetas, panos e toalhas em áreas de serviço e banheiros. Texto Vigilancia Sanitári Dúvidas e denúncias favor entrar em contato com a vigilância sanitária fone: 3906-1126

[close]

p. 4

4 Rolândia, 02 a 08 de setembro de 2017 ATLETISMO Maratona de Revezamento Vanderlei Cordeiro de Lima OS TUCANOS Final de semana agi- Nos 8km, Carlos Ro- tado no atletismo, no sába- gério Anselmo foi campeão do ocorreu a Prova Pedestre na sua categoria. Unimed, competição que No domingo, na cida- contou com 1600 participan- de de Maringá, foi realizada tes; Vitor Santos Gomes sa- a tradicional Maratona de re- grou-se vice campeão geral vezamento, prova em que são no percurso de 4km; Daiane inscritas pequenas equipes Freitas também foi vice cam- de 8 atletas que dividem os peã geral nos 8km e Adriano 42.195m do percurso da ma- Bastos Menezes terceiro co- ratona e os vencedores serão locado nos 8km masculino, os que completarem o reve- todos da equipe Os Tucanos. zamento em menor tempo. Nas categorias dos Nesta competição se 4km, Helder Miranda de Pai- fizeram presentes mais de va, Jair Gonçalves de Lima, 2400 participantes, e a equi- Charles Carrascoza e João pe de Corrida “Os Tucanos” Rodrigo foram vice campe- participou com 96 atletas; a ões; Ana Rafaela de Andrade equipe Elite Masculina che- foi terceira colocada, todos gou em terceiro lugar e a Eli- os atletas são da equipe Os te Feminino em quinto. Tucanos. Enviado por Winston Hirassaki 4ª etapa do FKR17 Rolândia mais uma vez foi palco do automobilismo estadual sediando a 4ª etapa do FKR17 Arena Go Beach confirma título no Interclubes Paranaense de Beach Tennis, em Maringá A equipe de Rolândia, ATR Star Beach cou com a segunda colocação com um total de 400 pontos somados e os títulos nas categorias Feminino A, Masculino C e o vice-campeonato na Mista A Encerrou no último domingo (27) a disputa do 2º Interclubes Paranaense de Beach Tennis, torneio realizado pela Federação Paranaense de Tênis que movimentou durante todo o final de semana as quadras de areia da Arena Go Beach, em Maringá. No total foram 8 clubes de Curitiba, Guaratuba, Rolândia, Londrina e Maringá, com a participação de quase 400 atletas. O título de campeão geral ficou com o time da casa, que das nove categorias possíveis foi campeã em cinco. A Arena Go Beach somou 520 pontos e conquistou o primeiro lugar nas categorias Feminina B e C, Masculina A e Mistas A e C. Na mista B, a equipe anfitriã foi vice-campeã. Para Rubinho Storto, da Arena, o título inédito foi uma conquista difícil, mas que trouxe muita satisfação a todos. A segunda colocação geral do Interclubes de Beach Tennis ficou com a equipe ATR Star Beach de Rolândia, com um total de 400 pontos somados e os títulos nas categorias Feminino A, Masculino C e o vice-campeonato na Mista A. Em terceiro ficou a AABB Maringá com 310 pontos (vice MB e vice Mista C), em quarto o Clube Olímpico de Maringá com 290 pontos (campeão Mista B, e vice MC e FB). Com 250 pontos e ocupando a quinta colocação geral aparece o Clube Curitibano, com dois vice-campeonatos nas categorias Feminina A e Feminina C. A equipe do Maringá Clube foi campeã na categoria Masculina B e terminou a disputa na sexta colocação, com 220 pontos. O time da Connecting de Guaratuba terminou na sétima colocação, com 210 pontos e, na oitava colocação, a APT de Londrina, que participou do torneio apenas da categoria Masculina A e conquistou o vice-campeonato, somando 60 pontos ao término da disputa. O presidente da FPT, Silvio de Souza, valorizou o trabalho que a entidade e os clubes vêm desenvolvendo em prol do Beach Tennis no Estado. “Parabéns à equipe da Arena que fez um ótimo torneio e recebeu a todos tão bem. Mais do que nunca, agradeço também a cada clube participante nestes três longos dias e centenas de jogos disputados. O Interclubes pegou e o Beach Tennis, junto com a Federação, está cada vez mais forte aqui no Paraná”, revela. O próximo torneio de Beach Tennis pelo Paraná acontece entre 1 e 3 de setembro com o I Open Decathlon Barigui de Beach Tennis, em Curitiba. O torneio vai acontecer nas quadras do Clube Thalia e as inscrições encerram nesta segunda-feira, no site da FPT. Fonte e fotos: O Kartódromo Municipal de Rolândia, José Nicola Caliento sediou no último domingo (27) a quarta etapa do Festival de Kart de Rolândia. O evento promovido pelo KCC (Kart Clube do Café) agitou o segmento regional e está colocando o kartódromo de Rolândia novamente no mapa do automobilismo. Marcelo Facião, presidente do KCC explica que foram três categorias disputadas neste domingo. F4 Sorteado; Stock Força Livre e Five Speed (RD). O evento recebeu cerca de 30 pilotos vindos de toda a região e também de outros estados do pais. O Festival de Kart Rolândia ainda tem mais seis etapas e a próxima está prevista para o mês de outubro. No evento estiveram presentes o campeão brasileiro de kart de 2017, Jedson Vicente, categoria sênior master homenageado pelo KCC e o presidente da Federação Paranaense de Automobilismo, Rubens Gatti. Texto Rodrigo Stutz Galeria de campeões interclubes de Beach Tennis 1. Arena Go Beach – 520 pontos 2. ATR Star Beach – 400 pontos 3. AABB Maringá – 310 pontos 4. Clube Olímpico de Maringá – 290 pontos 5. Clube Curitibano – 250 pontos 6. Maringá Clube – 220 pontos 7. Connecting Guaratuba – 210 pontos 8. APT Londrina – 60 pontos REC vence amistoso em primeiro jogo profissional do clube Veja a lista do pódium: Categoría Five Speed 1°Claudio Marques (APUCARANA) 2°Jefferson Gaspar (Apucarana) 3°Luciano freitas (Rolandia) 4°Leandro Reverso (Apucarana) 5°Valdomiro Casado (Londrina) Categoría STOCK 1°Matheus Toledo (Londrina) 2°André Toledo (Londrina) 3°Gabriel (Londrina) 4°Leandro Casanova (Londrina) 5°Marcelo Faciao Jr (Rolandia) Categoría Cadete 1°Igor (londrina) 2°Enzo Raniere (londrina) 3°Nicolas Men (londrina) 4°Tiago Balan (londrina) 5°Davi Alkimin (londrina) 6°Gabriel Bonilla (londrina) Categoría F4 Sorteados 1°luciano freitas (Rolandia) 2° Mircio (londrina) 3° Matheus Aceti (Apucarana) 4°Felipe Ferraiol (londrina) 5°Fabio Tomazzi (londrina) Na preparação para disputa do Campeonato Paranaense da Terceira Divisão, o Rolândia Esporte Clube disputou nesta sexta-feira (25) uma partida histórica. Após se filiar junto a Federação nesta temporada, o time realizou o primeiro jogo profissional e teve vitória. Em amistoso contra a equipe “B” do Londrina, o REC venceu por 2 a 0, gols de Vieira e Douglas. Comandado pelo técnico Rubens Sanches, o jogo foi disputado no Estádio Municipal Érich Georg, que será a casa da equipe na Terceirona. Até a estreia, o clube já programou novos testes, além de uma rotina intensa de treinamentos físicos e táticos. A estreia do REC na Terceirona Paranaense será fora de casa contra o Batel, em Guarapuava no dia 17/09. O primeiro jogo da equipe em Rolândia acontece na segunda rodada, no domingo, dia 24/09, às 15h30 no Estádio Municipal Érich Georg contra o Sport Campo Mourão. Fonte: REC Oficial.

[close]

p. 5

Rolândia, 02 a 08 de Setembro de 2017 5 Ciclista de Rolândia é Bronze no Brasileiro A equipe de ciclismo da Secretaria de Esporte de Rolândia participou do Campeonato Brasileiro de Ciclismo que aconteceu entre os dias 23 e 27 de agosto na cidade de Maringá Reunião plano diretor em São Martinho Mulheres fogem da cadeia de Rolândia O Campeonato é a principal prova do calendário da Confederação Brasileira de Ciclismo e teve a participação de mais de 400 ciclistas das melhores equipes do Brasil. A equipe de Rolândia participou com oito atletas e o destaque foi, Gustavo Salin na categoria infanto-juvenil que conquistou a medalha de Bronze na prova de contra -relógio. Na mesma categoria, Matheus Fernando conquistou o 4º lugar nas provas de estrada e contra-relógio. No feminino, Ana Júlia ficou em 4º lugar e Luana Ferreira em 5º lugar na prova de estrada. Na categoria juvenil, Vitória Rita ficou em 7º lugar e Alexandre Pereira em 17º lugar. Na prova de estrada e na categoria SUB 23, Karina Ta- tcheva ficou em 7º lugar e na prova de estrada, Verônica Lobato abandonou a competição. Vale ressaltar que além de Rolândia somente mais quatro cidades do Paraná conquistaram medalhas no Campeonato: Londrina (2), Arapongas (1), Foz do Iguaçu (2) e Maringá (4), com os estados de São Paulo e Santa Catarina conquistando a maioria das medalhas. Segundo o professor José Ricardo, há sete anos a equipe participa desse campeonato e sempre traz medalhas. “Ficar entre os 10 melhores do Brasil em uma competição de alto nível é um excelente resultado, conquistar uma medalha é para poucos”, destaca Ricardo. A equipe representa a Prefeitura Municipal de Rolândia através da Secretaria de Esportes, tendo como parceiros o Colégio Souza Naves, a Casa das Bicicletas e a Academia Z Treinamentos. Tem o patrocínio da FACCAR, ÓTICA KING e ARMARINHOS FRAZATTO. Enviando por José Ricardo Moraes Colaboração Rodrigo Stutz Prefeitura intensifica fiscalização aos ambulantes O setor de Fiscalização da Prefeitura intensificou a fiscalização ao comércio de vendedores ambulantes na área central. Em uma primeira ação, os vendedores foram abordados e advertidos acerca da venda irregular, tanto de produtos sem nota quanto do trabalho sem alvará. Agora os ambulantes estão sendo notificados formalmente e, em seguida, os produtos podem ser apreendidos e o vendedor pode ser multado. Dúvidas, informações e denúncias, basta procurar o setor de Fiscalização, 3255-8600, das 12h às 18h. Da Assessoria A Secretaria de Planejamento promoveu a quarta reunião setorial da construção do Plano Diretor de Rolândia. O evento foi realizado no Centro Comunitário do Distrito de São Martinho. A Secretária de Planejamento Catarina Schauff, o Subprefeito do Distrito Sandro Leonardi, a Arquiteta Elisa Zanon (do Instituto ITEDES que contribui no Plano Diretor), os Vereadores Eugenio Serpeloni (Presidente da Câmara) e Professora Maria do Carmo participaram da reunião, bem como a comunidade. A próxima reunião será dia 06/09,18h, no Centro Comunitário do Bartira. Da Assessoria Eleição complementar do conselho municipal de Assistência Social O Conselho Municipal de Assistência Social realizou uma reunião ordinária na Sala de reuniões na sede da Secretaria Assistência Social e, na ocasião, foi realizada a eleição compleentar dos integrantes do Conselho, que é composto 50% pelo setor público e 50% pela socidade civil (divididos em Trabalhadores do setor, usuários e prestadores de serviços). Conduziram a reunião a Secretária de Assistência Social em exercício Fernanda Buranello, a Diretora dos Conselhos da Assistência Social Cacilda Delmiro e a Presidente do Conselho Eunice Gonçalves. Foram eleitos: Trabalhadoras do Setor Titulares Mariana Shimada - Albergue Noturno Débora Silva - Casa de Missão Suplentes Maria Pedro - Lar dos Idosos Adriana de Freitas - Casa de Missão Prestadores de Serviço Titulares Suplentes Angela Bartmyer - APMI Rossana Roveri - AVOCAR Loires Silva - Unidade Social Usuários - Titulares Elizabeth Bettin - CCI Rute Klassen -CRAS Central Marinete Candido - CRAS San Fernando Silvana Caseiro - Vila Oliveira Lorena Araújo Suplentes Elisangela Brum - APAE Daniele de Silvio - Unidade Social Elmir Vieira - Casa de Repouso Maanaim Antonio Grega - CCI Sintia Silva - CRAS Vila Oliveira Gilberto de Lira - CRAS San Fernando Valdomir Almeida No final da noite de terça (29), o caseiro da APAE de Rolândia, acionou a Polícia Militar, após perceber uma “Tereza” (uma espécie de corda feita com lençóis e roupas) que estava pendurada no muro que dá fundos à cadeia pública de Rolândia. Chegando ao local, os policiais em contato com os carcereiros, constataram que houve fuga da ala feminina da cadeia. Feita a contagem, confirmaram que quatro detentas haviam ganhado as ruas. As fugitivas são: Ledice Gomes Lourenço, Luana Mara de Oliveira, Tatiane Matoso da Silva e Valquíria Rodrigues de Araújo. Valquiria se apresentou na cadeia de Rolândia na tarde de quarta (30). Ela disse que fugiu, porque a polícia fez uma operação na cadeia e ela ficou sem celular para falar com o marido que está internado em um hospital de Londrina. Quem tiver qualquer informação sobre as outras detentas entre em contato com o 190 da Polícia Militar. Texto Rodrigo Stutz Bandidos são presos após tentativa de roubo em Rolândia Na noite deste Domingo (27), dois homens, moradores do município de Cambé, foram presos pela Polícia Militar, após tentarem praticar um roubo no distrito do Bartira, em Rolândia. De acordo com a PM, a vítima teria sido abordada por dois elementos armados com uma pistola, que tentaram roubar seus objetos pessoais e seu veículo. Em seguida, os assaltantes fugiram sentido a Rolândia e cruzaram com uma viatura da Polícia no Contorno Norte, próximo a entrada do jardim Manoel Muller. Os suspeitos utilizavam uma caminhonete Hillux, com placas de Cambé, que foi abordada após acompanhamento tático. Dentro da caminhonete, foi encontrado uma touca bala-clava, que teria sido utilizada na tentativa de roubo, no Bartira. W. M. de Jesus e Í. L. M. G. foram reconhecidos pela vítima. Os dois receberam voz de prisão e foram encaminhados até à 29ª delegacia de Polícia Civil de Rolândia para serem tomadas as providências cabíveis. Fonte e fotos: Portal Rolândia 190 Policia Militar realizando a abordagem na caminhonete Hilux e apreensão dos individuos com arma de fogo

[close]

p. 6

6 Rolândia, 02 a 08 de setembro de 2017 Impostos paraOPINIÃO o século 21 O sistema brasileiro é complicado tanto pela multiplicidade enorme de tributos como pela diversidade das normas O Estado de S.Paulo 30 Agosto 2017 | 03h00 Com tributação pesada, injusta e disfuncional, o Brasil vem sendo há muitos anos prejudicado por um dos piores sistemas de impostos e contribuições do mundo. Crescer de forma duradoura e segura, com produção competitiva, só será possível com um modelo tributário mais parecido com o de países mais eficientes e mais dinâmicos – garantidos, é claro, indispensáveis avanços no acerto das contas públicas e na reforma da Previdência. Ao apresentar sua proposta de modernização dos tributos, o deputado Luiz Carlos Hauly (PSDB-PR) realizou a façanha, muito rara em Brasília, de propor um debate sobre todo o sistema de impostos e contribuições. As discussões políticas sobre o assunto raramente ultrapassam tópicos muito limitados, como os efeitos setoriais desta ou daquela cobrança, a distribuição regional dos valores arrecadados ou a questão – nunca enfrentada para valer – dos benefícios ilegais da guerra fiscal. Pior: muito raramente enfocam necessidades essenciais da economia para operar no século 21. Um dos principais objetivos da reforma proposta pelo deputado Hauly é a simplificação. O sistema brasileiro é complicado tanto pela multiplicidade enorme de tributos como pela di- versidade das normas, “um manicômio”, segundo ele. No caso do principal tributo estadual, o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), há 27 conjuntos de normas, criados em cada Estado e no Distrito Federal (DF). Além disso, há regras instáveis. Empresas consomem centenas e até milhares de horas para cuidar dos detalhes formais – o custo financeiro é outra história. A mudança proposta pelo deputado inclui a extinção de dez tributos e a criação de dois, um federal e um estadual. O ICMS desapareceria. Os Estados e o DF passariam a dispor de um tributo sobre o valor agregado, com o nome de Imposto sobre Operações com Bens e Serviços (IBS), e um sobre Propriedade de Veículos Automotores. Recolheriam também contribuições para a Previdência de seus funcionários e taxas e contribuições de melhoria. Velhos conceitos, como circulação de mercadorias, operações interestaduais e até estabelecimento, seriam eliminados. A transmissão de propriedade de bens e a prestação de serviços onerosos seriam os fatos geradores (como “no resto do mundo”, explica o autor do projeto). A União recolheria um Imposto Seletivo (IS), semelhante à excise tax de países desenvolvidos, incidente sobre petróleo e derivados, combustíveis e lubrificantes de qualquer origem, produtos de fumo, eletricidade, telecomunicações, bebidas, veículos, pneus e autopeças. A União continuaria a cobrar o Imposto sobre a Renda, assim como contribuições previdenciárias, além de itens menos importantes. Não se propõe mudança no financiamento da Previdência: o tema é deixado para a reforma em discussão no Congresso. A ideia é manter a car- ga tributária. Nenhum ente federado perderá arrecadação nos cinco primeiros anos, de acordo com a proposta. A ideia enunciada é criar um sistema de impostos e contribuições mais funcional, socialmente mais equilibrado (com menor peso sobre o consumo e maior sobre a renda), alguma redistribuição da receita (com vantagem para os municípios) e maior simplicidade. Além disso, novas formas de administração, como um Superfisco Nacional para cuidar da cobrança do IBS, favorecerão a solidariedade e o fim da competição entre Estados, segundo o deputado Hauly. Os detalhes são muito mais complexos que aqueles indicados neste resumo, mas o conjunto aponta para um sistema economicamente mais funcional, mais favorável à competitividade e mais administrável pelas empresas. Especialistas podem apontar problemas no projeto, dificuldades de implementação, talvez alguma inconsistência. Mas a proposta, já discutida em dezenas de palestras e reapresentada resumidamente em evento promovido pelo Estado, destaca-se pela amplitude e pela preocupação com a funcionalidade e a equidade. Fica muito distante dos habituais projetos de remendos surgidos nas duas últimas décadas. Da Assessoria Oficina de Compras Governamentais para os Microempreendedores Nesta quarta feira, dia 23 de agosto, foi realizado, na Sala do Empreendedor, a Oficina de Compras Governamentais para os Microempreendedores de Rolândia. A oficina foi ministrada pelo Consultor do SEBRAE, Mauro Anici e participaram microempreendedores dos segmentos de borracharia, mercearia, comércio de alimentos, lava rápido, mecânico de veículos. As próximas o cinas com o SEBRAE serão nos dias: - 20/09 (19:30h) - Oficina de Orientação para acesso ao crédito - 05/10 (19:30h) - Oficina de Compras Públicas Haverá também Consultorias (com agendamento de horário) nas seguintes datas: 29/08/17 - Consultoria sobre Planejamento 19/09/17 - Consultoria sobre Marketing 03/10/17 - Consultoria sobre Finanças 24/10/17 - Consultoria sobre Marketing Lembrando que tantos as oficinas quanto as consultorias são gratuitas e os interessados podem entrar em contato com Patrícia das 8 h às 12:30h na Sala do Empreendedor ou pelo telefone 3255 1118 para fazer as inscrições. As vagas são limitadas. Comitê de Compras Municipais Neste dia 28 de agosto foi o encerramento da Capacitação em Planejamento de Compras para Secretários Municipais e técnicos que realizam o planejamento de compras. Essa capacitação foi organizado pelo Comitê Gestor da Lei Geral da Micro e Pequena Empresa em parceria com a Prefeitura de Rolândia, ACIR e ministrado pelo consultor do SEBRAE, Mauro Anici. A partir dessa capacitação está sendo formado o Comitê de Compras Municipais. Sala do Empreendedor Você sabe quanto vale uma curtida no Facebook? Qual é o valor real de uma “Curtida” no Facebook? Entenda a importância do botão “curtir” nas relações online. Dar e receber feedback é uma parte fundamental da experiência das pessoas nas redes sociais. As “curtidas”, num aspecto geral, servem como ferramentas para a manutenção de relacionamentos entre as pessoas e cumprem o papel de indicadores sociais de aceitação e estima. Além disso, podem adquirir diferentes significados para pessoas diferentes em cada contexto. É a opção curtir que garante a construção de vínculos para manter relações virtuais com os amigos e conhecidos. Os comentários, compartilhamentos, ou seja, cada ação dentro dos círculos criados nas mídias sociais carrega um significado intrínseco específico, mas é o “curtir”, a interação mais simples, que traz as interpretações mais diversas e nos fazem ter uma leitura mais dinâmica de feedback. Apesar de ser percebido pela maioria das pessoas como um capital social de menor valor, o “curtir” reflete a justificativa para muitas pessoas estarem constantemente ativas no Facebook e nas redes sociais, que é a busca por aprovação, receber um indicativo de aceitação constante nos conteúdos e ações. Por ser uma forma menos esforçada de comunicação do que comentários ou mensagens, o “curtir” é um sinal social que geralmente vêm para reduzir incertezas interpessoais, formar impressões e desenvolver afinidade. Pode ser um sinal de adequação ou aceitação social, pode significar apoio psicológico e empatia, ou simplesmente sinalizar que um amigo viu uma publicação. Mas o quão importante é para as pessoas ter um número suficiente de “curtidas” e por que? - 52,7% (mais da metade) dos participantes do estudo do Facebook confirmaram que a obtenção de um número suficiente de curtidas é importante para eles. - 16% dos participantes concordaram com a afirmação: “Se o meu post não recebe curtidas suficientes, isso me faz sentir mal”. Embora a maioria dos entrevistados não se sente mal sobre não ter “curtidas” suficientes, em respostas abertas, as descobertas envolvendo as motivações das pessoas ao apertar o botão curtir foram curiosas. As respostas incluíram quatro principais variáveis: - Contrato social (So- mos amigos e precisamos demonstrar que gostamos das mesmas coisas). - Atenção (Estou realmente interessado no que meus amigos têm a dizer e em como se sentem em relação às coisas). - Apoio (Quero parecer atencioso ou simplesmente ser solidário). - Empatia (Me identifico ou me relaciono de alguma forma com o que foi publicado). O que importa mais – O número de curtidas ou de quem viram essas “curtidas”? Os participantes se mostraram mais preocupados em receber “Curtidas” de pessoas específicas, ao invés de uma determinada quantidade. De acordo com a pesquisa: - 42,5% dos participantes disseram que se importam mais com quem são as pessoas que dão “curtidas” em suas postagens do que com o número de curtidas recebidas. - 10,5 % disseram que o número era mais importante. - 58,1 % concordaram com a afirmação que “Há certas pessoas de quem eu desejo receber “curtidas”, mais que de outras”. O “curtir” é a ação online mais onipresente no mundo. O simples ato de comunicação, independente do conteúdo, já é capaz de passar uma mensagem simbólica que envolve o tempo e esforço que um amigo está disposto a se dedicar ao outro, às opiniões e mensagens alheias. O valor do “curtir” como interação está ligado ao seu simbolismo como indicador de aprovação, empatia e aos significados ocultos que o botão curtir carrega. Quer saber mais sobre marketing para seu negócio? Nos demos algumas dicas muito básicas, se você tem uma ideia de negócio para montar e deseja receber orientações para viabilizá-la ou se você tem experiência em trabalhar por conta própria e gostaria de transformar o seu negócio em um empreendimento lucrativo, competitivo e sustentável, o Sebrae pode te ajudar! O Sebrae tem um projeto que se chama “ Começar Bem” que oferece um conjunto de soluções no formato de palestra, oficina, curso e outros recursos como cartilha, guia visual, aplicativo e vídeo para concretizar o seu sonho de montar um salão de beleza e transformá-lo em um empresário de sucesso! Fonte: boletimdoempreendedor.com.br

[close]

p. 7

Rolândia, 02 a 08 de Setembro de 2017 7 AVICULTURA SENAR-PR alerta produtores sobre adequações em aviários Atendendo demanda de empresa em Rolândia, entidade promoveu rodada de palestras sobre instruções normativas relacionadas a biosseguridade O SENAR-PR promoveu em Rolândia, no Norte do Paraná, uma rodada de palestras sobre Instruções Normativas (IN) relacionadas à biosseguridade na avicultura. O objetivo foi sensibilizar os produtores quanto a necessidade de atender as exigências da IN 59 e da IN 20, em vigor em todo o território nacional. A IN59 trata de condutas que precisam ser atendidas na rotina, estrutura de edificações e entorno das granjas (ver principais mudanças na página 21). Os criadouros de aves construí- dos depois de 2009 já foram concebidos atendendo aos padrões exigidos pela legislação. As edificações construídas antes desta data, porém, precisam ser adaptadas. O SENAR-PR busca conscientizar os avicultores da necessidade dessa adequação e da importância dela na proteção dos lotes contra agentes nocivos às aves e, também, ao ser humano. “Não basta ter adequação, tem que praticá-la, isso foi o foco do evento: colocar a IN 59 em prática”, diz a zootecnista e técnica do SENAR-PR Daniella Sgarioni de Faria. Já a IN 20 é mais recente (2016) e estabelece regras mais rígidas para o controle de salmonela. Por ser uma questão de saúde pública, envolve uma preocupação especial do Ministé- rio da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), principalmente em relação às exportações. “O produtor precisa ter consciência do que é a salmonela e o problema que ela representa, e precisa estar atento ao que é necessário para proteger o lote. A salmonela pode causar prejuízos econômico ao reduzir os índices zootécnicos. Consequentemente, se não houver a devida atenção Publicado em 04/08/2017 período manhã isso pode afetar o produtor, o frigorífico e a saúde pública”, afirma Juliana Afonso Branco dos Santos, médica veterinária e instrutora do SENAR-PR. Texto e fotos: FAEP Núcleo de Cadecs fortalece cadeias de aves e suínos no Paraná Recém-lançado, projeto desenvolvido pelo Sistema FAEP/SENAR-PR colabora com as negociações entre o setor produtivo e as indústrias A partir de agora, o setor produtivo das cadeias de aves e suínos no Paraná conta com mais um mecanismo nas negociações com as unidades industriais. Na última reunião conjunta das Comissões Técnicas das duas atividades, realizada no dia 22 de agosto, em Curitiba, o Sistema FAEP/SENAR -PR lançou o Núcleo de Cadecs do Paraná. O projeto surge como uma ferramenta para fortalecer a atuação das comissões já existentes pelo Estado e das que serão constituídas futuramente. “Temos que achar uma forma de todos os elos das cadeias sobreviverem. Não basta saber produzir, tem que saber negociar. Neste ponto entram as Cadecs e agora o Núcleo”, destaca Ágide Meneguette, presidente do Sistema FAEP/ SENAR-PR. “Precisamos de um esforço coletivo para implantar a Lei da Integração, fazer vigorar. O Sistema está montando toda a estrutura para subsidiar os produtores”, complementa. O Núcleo de Cadecs conta com assessorias técnica e jurídica da FAEP e capacitação via SENAR-PR. A formação das Comissões de Acompanhamento, Desenvolvimento e Conciliação da Integração (Cadecs) atende a Lei n.º 13.288/2016, conhecida como Lei de Integração, aprovada pelo governo federal no ano passado. A legislação exige a formação de comissões paritárias nas unidades industriais. Mais, as Cadecs devem contar com o mesmo número de representantes do setor produtivo e das empresas, com regimento interno próprio, que define, entre outras coisas, a periodicidade das reuniões. O Núcleo de Cadecs do Paraná também tem como base a Lei da Integração. Fonte: FAEP Governo promete crédito rural mais barato Acesso depende das garantias oferecidas. Entenda a decisão do Conselho Monetário Nacional (CMN) O Conselho Monetário Nacional (CMN) apresentou regras para baratear o custo do crédito, em resolução aprovada na última segunda-feira (28). O conselho definiu os ativos financeiros que poderão ser registrados e depositados em um novo sistema de garantias e também alterou permissões para utilização do crédito rural subsidiado com recursos do Tesouro Nacional. Uma central eletrônica deverá facilitar a identificação de garantias e, assim, reduzir os custos para os tomadores de empréstimos. Entre os ativos que poderão ser registrados estão os chamados direitos creditórios, ou seja, uma entrada de recursos futura. O valor total direcionado ao setor agrícola no Plano Safra (R$ 190 bilhões) não mudou. Contudo, agora produtores interessados em tomar empréstimos com o objetivo de comercializar, estocar ou industrializar a produção poderão acessar o crédito mais barato. Neste ano, o governo tinha anunciado que os recursos do Safra seriam exclusivos para custeio, e as demais atividades deveriam ser financiadas por empréstimos no mercado livre. Os empréstimos do Plano Safra têm juros mais baixos do que os de mercado e a diferença é bancada pelo Tesouro Nacional. Os recursos vêm de cerca de um terço dos depósitos à vista feitos nos bancos que oferecem crédito rural. Esse dinheiro, pela legislação, tem que ser voltado a crédito para o setor agrícola. No voto, o CMN afirma que identificou dificuldades no escoamento da safra recorde e, por isso, decidiu reabrir a possibilidade de financiar a comercialização, antes permitida. A taxa de juros nessa operação será de até 9% ao ano, assim como os juros da industrialização. Para estocagem, a taxa será de até 8,5% ao ano. O “até” é uma novidade no crédito rural implantada pelo CMN. Antes, o governo fixava a taxa. Agora, a ideia é dar liberdade para que tomadores e emprestadores negociem e possam, eventualmente, reduzir o custo do financiamento, tendo o valor acima como limite. Fonte: Gazeta do Povo. Mesmo com problemas no clima, VBP do Paraná cresce 1,7% em 2016 Dados foram divulgados nesta terça-feira (29) pelo Departamento de Economia Rural (Deral), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Paraná (Seab) Apesar de um ano com problemas climáticos e redução na produtividade das principais culturas, o Valor Bruto da Produção Agrícola (VBP) do Paraná teve um crescimento de 1,7% em 2016 comparado a 2015. Em valores reais, o VBP de 2016 fechou em R$ 88,83 bilhões, ante R$ 87,38 bilhões do ano anterior. Os dados, divulgados nesta terça-feira (29), são do Departamento de Economia Rural (Deral), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Paraná (Seab). A agricultura foi o setor que teve o melhor resultado, com crescimento de 3% em 2016, chegando a R$ 44,22 bilhões, contra R$ R$ 42,75 bilhões em 2015. A pecuária vem em seguida, com crescimento de 1%, com um total de R$ 40,84 bilhões, sobre R$ 40,34 em 2015. O setor florestal foi o único entre os três que sofreu revés: -12%. Este saiu de um VBP de R$ 4,29 bilhões em 2015 para R$ 3,76 bilhões em 2016. Entre os produtos, o destaque positivo em termos de crescimento absoluto ficou com o feijão, com cres- cimento de 35% (de R$ 1,59 bilhão em 2015 para R$ 2,14 bilhões em 2016). O leite aparece em segundo colocado, com aumento de 20% (de R$ 5,01 bilhões em 2015 para R$ 6 bilhões em 2016), e na terceira colocação aparecem empatados com alta de 9% frango de corte (de R$ 13,69 bilhões em 2015 para R$ 14,95 bilhões em 2016) e cana de açúcar (de R$ 2,8 bilhões em 2015 para R$ 3,05 bilhões em 2016). Soja e milho A soja, produto que mais participa da receita total do campo paranaense (22% do total), fechou com saldo negativo de 0,4% em 2016 comparado a 2015. A oleaginosa somou a marca de R$ 19,37 bilhões em 2016, ante R$ 19,45 bilhões em 2015. De acordo com o Deral, o que explica uma queda tão baixa, já que a redução na produção da safra de soja em relação ao estimado inicialmente ficou em torno de 12% no ciclo 2015/16, foi que a valorização da cotação do grão no período compensou a redução na produtividade. Terceiro maior na participação do VBP no Paraná (8% do total), o milho também foi um destaque por conta da valorização do preço da saca. Mesmo com uma safra 17% menor do que a prevista inicialmente, o VBP com o grão subiu 2% (de R$ 7,21 bilhões em 2015 para R$ 7,36 bilhões em 2016). Pecuária A pecuária no Paraná representa 46% do VBP e mesmo com um cenário de queda na demanda interna, por conta da crise, apresentou resultado positivo de 1% em 2016. Além dos acréscimos trazidos pelo frango (que responde por 17% de todo o VBP paranaense) e leite (responsável por 7% do VBP total), o setor de suínos (4% do VBP geral) apresentou aumento de 3% no número de animais abatidos. “A redução de ICMS para comercialização de suínos vivos equilibrou a competitividade entre os três estados do Sul e o aumento nas exportações em 2016 ajudou a amenizar os problemas da suinocultura”, avalia o Deral. Fonte: FAEP

[close]

p. 8

8 Sociedade Dia especial na Trilha da Saracura Aconteceu neste domingo (27), a segunda edição da Caminhada da Integração na Trilha da Saracura Em uma iniciativa da Fazenda Bimini, com apoio da secretaria de Cultura e Turismo e Emater a Caminhada da Integração se destaca pela proposta de acessibilidade que possibilita a participação de todos. Cadeirante, idosos, crianças, homens e mulheres puderam ter uma experiência diferente. Em uma trilha preparada para atender a todos, que surpreendeu desde sua primeira edição e confirmou nesta segunda edição que veio para ficar cravada no calendário de eventos do município. Saindo de frente da Igreja do KM 10 – PR 170, entre Rolândia e São Martinho os participantes antes de começar o passeio se deliciaram com um café compartilhado no qual cada um levou uma coisa diferente. Um dia ensolarado que ficou registrado na mente dos participantes e também nas fotos da fotógrafa Cássia Popolin. Texto Rodrigo Stutz UBS do Parigot promove palestra sobre aleitamento materno A Unidade Básica de Saúde (UBS) encerrou as atividades do “Agosto Dourado” com chave de ouro fazendo uma palestra com as gestantes sobre o aleitamento materno. Os Servidores da UBS prepararam o evento e para confraternizar com as gestantes, um saboroso café da tarde foi oferecido as participantes. A palestrante foi a Dentista Luciane Paula Souza Belanson. Promoveram a ação as Agentes Comunitárias de Saúde Darlene Aparecida da Silva, Maria Sirlei Antunes, Ana Magda Medeiros, Nilza Garrido, Grazieli Quarelli, Ana Célia Ribeiro, Luiza Haasgma, Aline Fernanda Souza Almeida, Bianca Roberta da Silva, Sidinéia Aparecida dos Reis e as Enfermeiras Gracielli Brogiato e Susana Adomaitis. Da Assessoria Participe de mais essa ação solidária É possível ser voluntária fazendo qualquer coisa: desde pôr em prática sua formação ou fazer simplesmente aquilo que te dá prazer!!! Venha nos ajudar nessa ação solidaria Junto Somos melhores! O projeto atende 90 crianças de baixa renda. Precisamos de você como pessoa voluntaria e de doações para cestas básicas/ roupas, no dia 25/09/2017 iremos fazer um dia diferente com as crianças para isso precisamos de qualquer doação para o lanche. Contato: Michele 99657-4040 ou Lahana 99629-7122 Rolândia, 02 a 08 de setembro de 2017 Postos de arrecadação: Acir - Jamile, Salão Beleza Chiq - Maria, Salão Fio a Fio - Silvana, Feira da Lua - Barraca do crepe suíço - Tati, K1 Profissional.

[close]

p. 9

Rolândia, 02 a 08 de Setembro de 2017 MANCHETE DO Informe Publicitário MANCHETE DO POVO, Sábado, 02 a 09 de setembro de 2017 9 POVO O jornal Manchete do Povo apresenta mais uma edição com a publicação de vários cadernos específicos nos mais variados segmentos com o objetivo de fomentar o mercado e oferecer aos leitores opções de produtos, serviços, ofertas e promoções. Tudo em um só lugar! Com os segmentos de construção civil, automobilístico e gastronomia os cadernos especiais começam a criar corpo e rechear as páginas do jornal Manchete do Povo. Uma excelente opção aos leitores e também aos anunciantes que podem expor suas marcas de forma segmentada. Um grande informe publicitário apresenta as melhores empresas dos referidos segmentos que atuam na cidade de Rolândia. Se você possui uma empresa e deseja anunciar nestes cadernos entre em contato com o departamento comercial através do (43) 3016 0201 / (43) 9 9950 1655. Entre em contato também através de site www.manchetedopovo.com.br ou do facebook.com/manchetedopovo. Dicas de construção Dez dicas para a Saiba mais sobre a para agilizar a sua obra manutenção do carro Gastronomia do Paraná Para agilizar sua obra, existem alguns elementos que contribuem. Muitas pessoas dizem que podem ser métodos relativamente caros mas com certeza eles agilizarão a obra e também contribuirão e muito na qualidade da construção ou reforma. Um dos principais métodos para que a obra seja concluída com grande agilidade, sem dúvida nenhuma é o planejamento. Depois do projeto já pronto (inclusive na reforma), você já pode ter uma lista completa de materiais que serão utilizados. Os materiais de maior valor (tábua corrida, cerâmica, tijolos, telhas, portas, janelas, madeiras para telhado, portais, rodapés, etc.) devem ser comprados anteriormente para que no decorrer da obra o gasto seja quase que exclusivo com cimento, areia, brita e mão de obra. Tendo todo o material em mãos fica mais ágil e com certeza sem desculpas por parte da mão por ficar ocioso durante o trabalho. Quando comprar cimento, areia e brita, tendo lugar disponível, é de grande valia que se compre em grande quantidade. Para areia e brita não precisa de muito cuidado em estocar, mas o cimento é desejável que haja um local seco e coberto para que não endureça. Outra dica interessante é escolher ferramentas de qualidade. Quando uma ferramenta é ruim, ela se quebra fácil fazendo com que quem a está usando pare de fazer o serviço para consertá-la. Para que também não haja problemas maiores mesmo se a ferramenta for boa, deve-se ter sempre ferramentas reservas, assim a obra mantém um ritmo e esse ritmo que não pode ser quebrado. Quando a obra for de grande ou médio porte é aconselhável a compra de cordas e roldanas para o transporte de materiais. O aluguel de uma betoneira é de grande importância pois faz uma grande quantidade de massa num tempo mais curto assim você não perde tempo com o funcionário com enxada na mão. Um ajudante gasta quase meia hora para formar a mesma massa que na betoneira levaria 5 min. e com qualidade superior. O contrato de prestação de serviço é sem dúvidas a medida de agilizar sua obra. Nele você estipula o tempo em que o serviço deve se feito e fiscaliza a qualidade na qual o serviço esta sendo executado. No contrato também existe a possibilidade de se estipular uma multa por atraso. Assim o funcionário realiza um serviço de boa qualidade e com um tempo reduzido. Fonte: DICICO Ter um carro usado deixou de ser sinônimo de andar com um veículo velho e caindo aos pedaços. Com o valor dos automóveis novos na estratosfera por causa da crise econômica, está mais em conta buscar um modelo usado e bem conservado do que comprar um zero-quilômetro. A manutenção do veículo usado garante a segurança do motorista, bom desempenho e uma relevante economia de dinheiro. Para que você saiba como cuidar do seu automóvel da melhor forma possível, nós separamos 7 dicas de manutenção de carros usados que você precisa conhecer. 1. Faça o alinhamento e o balanceamento Realizar o alinhamento e o balanceamento do veículo é essencial para que os pneus e os componentes da suspensão tenham maior vida útil. O alinhamento é importante para a correção daquele problema de direção que ocorre quando o carro não consegue andar em linha reta, puxando sempre para um dos lados. Já o balanceamento é feito no conjunto de rodas e pneus, tendo como objetivo evitar as trepidações do veículo em velocidades superiores a 60 km/h, reduzir o desgaste dos pneus, além de garantir a capacidade de frenagem e diminuição dos distúrbios de direção. 2. Programe o rodízio de pneus É recomendado fazer a revisão e a manutenção das pastilhas de freio do carro a cada 5 mil quilômetros. Elas são as responsáveis pela eficiência da frenagem do seu automóvel. Um dos sinais mais claros para o motorista de que as pastilhas de freio estão desgastadas é um barulho bem agudo quando você aciona o freio do veículo. Fique atento a isso! 3. Verifique as pastilhas de freio Correias dentadas duram em torno de 50.000 kms na maioria das vezes. Não vale a pena correr o risco dela se romper, o que pode causar sérios danos ao motor, como o empenamento de válvulas ou furos nos pistões. Deve ser trocada por um bom mecânico. Os prazos de troca variam de acordo com cada modelo de carro e variam entre 30 mil e 50 mil km. 4. Faça a manutenção das palhetas limpadoras Pode parecer bobagem, mas muitos motoristas sim- plesmente esquecem de fazer a manutenção das palhetas limpadoras de para-brisa e vidro traseiro. O clima mais quente costuma ressecar a borracha delas e quando as estações chuvosas chegam, as palhetas deixam de funcionar com perfeição. A não substituição das palhetas limpadoras pode ocasionar riscos nos vidros e excesso de barulho quando estiverem em funcionamento. Fonte: blog.suhaiseguradora.com A gastronomia do Paraná, assim como em outros estados brasileiros, é riquíssima. Além do tradicional barreado, hoje vamos mostrar alguns outros pratos saborosos feitos por aqui. Muitos deles alguns paranaenses ainda não devem conhecer. Vamos lá? Barreado: como não falar desse prato que é sinônimo da culinária paranaense? O prato é preparado com cortes bovinos, não tão nobres, porém deliciosos, como o patinho e o músculo. Depois, são adicionados temperos e água até cobrir todos eles. Então, a panela é vedada com farinha de mandioca, enterrada sob folhas de bananeira e a fogueira é acesa. Nela, o prato fica cozinhando por cerca de 6 a 10 horas. Para acompanhar, nada combina mais do que banana ou então a cachaça feita da fruta. É um prato criado pela influência dos índios e tropeiros. Mini barreado (prato típico paranaense) de carne bovina cozida e desfiada, com banana da terra cozida na pimenta e farinha de mandioca caiçara Pierogui: trazido pelos poloneses, este prato é formado por uma massa cozida e recheada com batatas e ricota. Pode ser consumido com diversos molhos, mas fica perfeito se acompanhado de um bom e tradicional molho de linguiça. Borscht: é uma sopa que leva ingredientes como costela de porco defumada, repolho, beterraba e creme de leite. Geralmente é servida com broa de centeio. Esta delícia tem origem ucraniana. Porco no rolete: este é outro prato típico paranaense delicioso. O porco é colocado inteiro para assar sob a brasa ou churrasqueiras especiais, sem as entranhas. A carne deve ficar no fogo por muito tempo, cerca de 12 a 16 horas. Pinhão: os indígenas tinham o costume de comer pinhão cozido, assado ou em forma de farinha. Depois, os imigrantes, como os italianos e eslavos, começaram a adaptar a semente como acompanhamento de seus pratos. Assim, até hoje o pinhão é utilizado nas mais diversas formas, como em sopas, molhos, pães e massas. É tanta diversidade que fica difícil escolher somente um prato como predileto, não é mesmo? Aqui na Anis Gastronomia fazemos o tradicional barreado em formato mini, para deixar os buffets ainda mais deliciosos! Fonte: anisgastronomia.com.br

[close]

p. 10

10 Rolândia, 02 a 08 de setembro de 2017

[close]

p. 11

Rolândia, 02 a 08 de Setembro de 2017 11

[close]

p. 12

12 Rolândia, 02 a 08 de setembro de 2017

[close]

p. 13

Rolândia, 02 a 08 de Setembro de 2017 13 Fiat Uno 2006 fire Flex básico R$ 9,900 Duster ano 2013 completo R$ 37,900 Gol g3 2002 c direção hidráulica R$11,900 Honda FIT ano 2011 completo R$ 27,900 Peugeot ano 03, R$ 9,900 Fiat Strada ano 2009 R$20,900 Palio edx completo 99 R$ 9,900

[close]

p. 14

14 Rolândia, 02 a 08 de setembro de 2017 Sabores&Manchete d a n fi e p r G s

[close]

p. 15

Rolândia, 02 a 08 de Setembro de 2017 15 Sabores&Manchete Fique por Dentro Especialistas indicam consumir a guloseima depois do almoço e também listam as melhores opções para incluir no cardápio De acordo com os especialistas, existe sim um momento mais adequado para saciar esse desejo: depois das principais refeições. “O melhor horário é depois do almoço, pois o açúcar se mistura com outros nutrientes ingeridos, como fibras da salada, proteínas e gorduras da carne, e evita picos de insulina no sangue”, recomenda a nutricionista Gabriella Guerrero, da consultoria Nutriessencial. Quando ingerimos doces de barriga vazia, os níveis de açúcar no sangue aumentam rapidamente, o que provocaria esse pico. Essa oscilação não é saudável, e pode estar relacionada com diabetes, obesidade e outras doenças. A endocrinologis- ta Claudia Cozer, da Abeso (Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica), explica que ao comer um carboidrato acompanhado de outro grupo alimentar o estímulo de secreção da insulina é menor. “Por isso, sempre re- comendamos a ingestão de uma proteína junto com o carboidrato, para minimizar os efeitos sobre a insulina”, afirma. Além disso, satisfeito pela refeição, a tendência é que a quantidade consumida seja menor e mais bem regulada. Perder o controle e de- vorar uma caixa de bombons, por exemplo, é mais incomum nesse momento. Outro período ideal, sugerem os nutricionistas, é antes ou depois das atividades físicas. Pré-exercício, o doce ajuda a dar ânimo e energia; pós-treino auxilia na recuperação do glicogênio muscular. “Antes da prática de uma atividade física dará ao organismo a possibilidade de queimar essas calorias”, diz o nutrólogo e fundador do Instituto de Medicina Integrada, Health4Life, Mohamad Barakat. Fonte: http://saude.ig.com.br

[close]

Comments

no comments yet