Bom Dia - O Diário do Médio Piracicaba

 

Embed or link this publication

Description

João Monlevade, sexta-feira, 25 de agosto de 2017 - Edição 4.161 - Ano XIX

Popular Pages


p. 1

SEXTA-FEIRA 25 DE AGOSTO - 2017 | R$ 1,00 O Diário do Médio Piracicaba Edição: 4.162 - Ano XIX - Fechamento: 18h00 www.bomdiaonline.com Tarifa de água sobe 11,17% em Monlevade Divulgação Evento será realizado amanhã e domingo. Para expectadores, a entrada é franca. Página 4 Página 3 João Monlevade tem rotativo até em local proibido para estacionar Divulgação 2° Indoorroias será neste fim de semana Bom Dia cria campanha para incentivar o uso da faixa de pedestre Mesmo que seja um ato obrigatório, grande parte dos motoristas brasileiros não tem o hábito de parar para travessia de pedestres na faixa destinada. Por outro lado, até mesmo o pedestre se arrisca a atravessar fora da faixa “para ganhar tempo”. Pensando nisso, o jornal Bom Dia lançou uma campanha nas redes sociais incentivando o uso da faixa de pedestre. Se você também apoia esta ideia, visite nossa página do Facebook (Bom Dia Online) e compartilhe esta ideia. Aumento no número de vagas atinge locais onde o estacionamento é proibido. Página 5

[close]

p. 2

BOM DIAsexta-feira, 25 de agosto de 2017 2.opinião EXPEDIENTE BOM DIA • Diretor Responsável: Geraldo Magela Gonçalves (Interino) • Diretor Geral: Luiz Gonazaga de Castro • Comercial: comercial@bomdiaonline.com 3851-1515 • Edição Breno Botelho • Reportagem Kátia Passos • Diagramação/Arte: Sérgio Henrique Braga • Impressão: Gráfica Bom Dia • Colaboradores: Márcio Naoto Suzuki (Up Street) Lúcio Flávio Carlos Augusto - Gugu (Meu Palpite) Tayana Duarte (Interiores com Estilo) Marcos Martino (Cenários) • Representante Comercial: Super Mídia Brasil - BH Central de Comunicação - SC Redação e Administração Rua Nossa Senhora Aparecida, nº 152, Sl. 305, Aclimação, CEP.: 35930-028 João Monlevade / MG / Brasil (31) 3851.1515 • Bom Dia online: www.bomdiaonline.com Circulação: Alvinópolis, Barão de Cocais, Bela Vista de Minas, Bom Jesus do Amparo, Catas Altas, Dionísio, Dom Silvério, Itabira, João Monlevade, Nova Era, Rio Piracicaba, Santa Bárbara, São Domingos do Prata, São Gonçalo do Rio Abaixo, São José do Goiabal. OS DESAFIOS DA MÚSICA A maioria dos músicos que conheço reclama do declínio da qualidade musical em todo o planeta. Quais seriam as razões dessa queda? Bem! Os consumidores de música não são especialistas. São leigos, quase sempre desafinados disritmicos e contam com os artistas para o que não conseguem fazer, que é oferecer músicas para todas as horas. Só que não precisam ser exatamente músicas de qualidade. Precisam apenas ser adequadas. Já houve um tempo em que os artistas compunham suas óperas ou peças clássicas e a nobreza ficava confortavelmente sentada em silêncio ouvindo. O artista era protagonista dos shows. Só que a coisa mudou. Os shows migraram dos teatros para os clubes. A música que era pra ouvir, passou a ser música pra dançar também. As bandas de baile começaram a acumular o descomunal arquivo de músicas chakundum do planeta. Primeiro os ritmos pra dançar juntos, boleros, fox, samba can- ção, até que chegamos ao pop. Os shows migraram dos clubes para os estádios e grandes espaços. Mesmo assim os músicos continuaram protagonizando e vários estilos foram aparecendo e desaparecendo. O público ainda apreciava ver grandes performances de músicos como Jimmi Hendrix, Ed Van Hallen, Deep Purple, só pra citar alguns. Não era uma música feita para dançar, mas para o deleite intelectual, uma espécie de celebração do engenho musical humano. Os músicos geniais eram muito valorizados. Mas ai o marketing tratou de enquadrar. Catalogaram gêneros e subgêneros e foram desdobrando: música romântica, música sensual, música pra praticar esportes, música pra consultório de dentista, rock progressivo, heavy metal, rockabilly, eletrônica, funk, sertanejo universitário e por aí vai. O pop tratou de criar um formato radiofônico padrão. As músicas não poderiam passar de 2 minutos pra sobrar mais espaço para os co- merciais. Os solos de guitarra e harmonias sofisticadas foram banidos. Imperativo era fazer músicas de 3 acordes, com refrão e mais uma parte, sem solos virtuosos, tão infantil como a mente da média. Claro que existe uma pequena casta de artistas geniais que consegue sobreviver fazendo o que gosta. Mas quando falta comida na mesa, quando falta dinheiro pra pagar a prestação do carro, despesas com o bebê que está vindo, o artista tem de engolir o orgulho musical e se adequar ao gosto geral pra sobreviver. Por isso temos tantos bons músicos, principalmente do rock tocando música sertaneja. De repente o cara gosta de jazz, arrasa no improviso. Pode ser um grande guitarrista ou baterista de rock. Mas quando a coisa aperta, tem de botar um chapéu de cowboy, uma bota agulhinha e entrar na onda do sertanejão. A não ser que tenha uma profissão paralela que lhe garanta o sustento. Nesse caso a música vai ser a sua peladinha de final de semana, apenas pelo prazer. Não há demérito nenhum nisso. Carlos Drummond, nosso poeta maior, ganhava seu sustento como funcionário público. Com isso podia dedicar-se a fazer poesia de qualidade, sem concessões. Esse poderia até ser um caminho possível para quem faz música autoral. O problema é que fica caro alugar espaço, contratar músicos e som. Além do mais há uma competição cruel e só os mais aptos sobrevivem ou conseguem vitrines pra expor seus trabalhos e conquistar o verniz da fama. A batalha para os autorais é inglória, uma vez que os contratantes, com rarís- simas exceções, só contratam covers que levam até o estabelecimento os consumidores que se identificam com as bandas famosas. O público também dificilmente sai de casa para assistir shows com músicas desconhecidas de artistas sem fama. E pra piorar ainda mais, em tempos de download pirata está cada vez mais difícil faturar com direitos autorais. O que fazer então? Quem souber a fórmula me avise. Dizem que o que é bom encontra um jeito de brilhar no mundo. Só que bom hoje em dia é o que tá na moda, tá na mídia e dá dinheiro. O quantitativo esmaga o qualitativo sem dó. FUNDADO EM JULHO DE 1998 Bom Dia Comunicação Ltda - ME. CNPJ.: 24538633/0001-16 Todos os Direitos Reservados bomdia@bomdiaonline.com redacao@bomdiaonline.com A nossa satisfação é a sua conquista! (31) 3852-2031 (31) 3852-8696

[close]

p. 3

BOM DIAsexta-feira, 25 de agosto de 2017 CONECTE JÁ (31) 3851-0475 Av. Getúlio Vargas, 4.906 www.internetsuper.com.br 3.cidade Água em João Monlevade fica 11,17% mais cara CONSULTA PÚBLICA NÃO RECEBEU NENHUMA RECLAMAÇÃO. SEGUNDO DAE, PROCESSO FOI DIVULGADO ON LINE João Monlevade - A tarifa de água em João Monlevade está 11,17% mais cara. Os novos valores passam a ser cobrados no mês de outubro e muitos consumidores já estão recebendo as contas com os valores atualizados. No documento entregue nas casas, consta que a revisão da tarifa foi aprovada pelo Conselho Municipal de Saneamento (CMS) no dia 13 de junho, conforme resolução publicada pelo Consórcio Intermunicipal de Saneamento Básico Região Central (CISABRC-RC), ao qual João Monlevade é vinculado. No site da CISABRC-RC consta que foi realizada uma consulta pública de 29 de maio a 12 de junho, para colher Contas portam aviso do aumento na tarifa sugestões da população em relação ao aumento. Segundo o Consórcio Intermunicipal, o Departamento de Água e Esgotos (DAE), também em seu site, fez a publicidade da consulta, no entanto, nenhum consumidor manifestou interesse em participar da elaboração do documento. Mesmo sem a participação de consumidores na consulta on line, não foi fornecido nenhum outro meio de participação popular. Além disso, O CISABRC-RC justificou a falta de interesse da população. “Apesar de a realização de consultas públicas por meio de disponibilização de documentos na internet facilitar a participação social sua efetividade ainda não tem sido percebida. No Brasil, tal cultura encontra-se incipiente e em processo de desenvolvimento, uma vez que a maior parte população ainda não tem o hábito de manifestar sua opinião por meio desses”. O aumento da tarifa de água em 2017 é justificado aos investimentos realizados pelo DAE, cobertura das despesas operacionais e a manutenção do equilíbrio econômico e financeiro da autarquia. O último reajuste tarifário foi re- alizado em fevereiro de 2016, considerando índices de e passou a vigorar nas contas de maio de 2016, com 10,99% de aumento. Vereadores pegos de surpresa A informação sobre o reajuste da tarifa de água em João Monlevade pegou os vereadores da cidade de surpresa. O petista Gentil Bicalho, na última quarta-feira (23), em reunião do Legislativo, foi quem alertou para o aumento. Ele pontuou que o índice da inflação acumulada de agosto de 2016 até esse mês de agosto é na ordem de 2,68% - ou seja – três vezes maior do que o reajuste na tarifa de água. Gentil pediu que o Con- selho Municipal de Saneamento explique o aumento e afirmou que irá encaminhar documento para a prefeita de João Monlevade, Simone Carvalho (PSDB) para que ela não autorize a cobrança até que informações mais concretas sejam repassadas aos consumidores e aos vereadores. A base governista tentou argumentar que o reajuste da tarifa está relacionado ao aumento das contas de energia elétrica – o que consumiria cerca de R$ 600 mil da receita mensal do DAE. Nos próximos dias deve ocorrer reunião entre os parlamentares, representantes do Consórcio Intermunicipal de Saneamento Básico Região Central e do DAE para tratarem sobre a questão. Possibilidade de um centro de internação regional começa a ser discutido João Monlevade - Os vereadores monlevadenses receberam os parlamentares da cidade de Itabira, Adélio Martins da Costa (Decão da Loteria), André Viana e Weverton Vetão. O encontro, que ocorreu no Plenarinho da Câmara de João Monlevade, teve como pauta a segurança pública. Conforme esclarecido pelos itabiranos, a proposta é a união de João Monlevade, Itabira e Guanhães para que seja construído um centro de internação de menores infratores, a fim de atender os três municípios. Cíntia Araújo/Acom CMJM Unidade de internamento regional foi tema de reunião Por João Monlevade participaram do encontro o presidente da Casa, Djalma Bastos (PSD), Leles Pontes (PRB), Guilherme Nasser (PSDB), Cláudio Cebolinha (PTB), Fábio da Prohetel (PP), Revetrie da Saúde (PMDB), Tonhão (PPS), Toninho Eletricista (PHS), Lelê do Fraga (PTB), Belmar Diniz (PT), Thiago Titó (PDT) e Gentil Bicalho (PT). Os demais vereadores justificaram ausência. Representantes do Conselho Comunitário de Segurança Pública também se fizeram presentes. A iniciativa parte de uma demanda do Governo do Estado, em parceria com o Ministério Público, que determina a construção de 18 destes centros para menores em todo o estado, como Etapa do Plano Estadual Decenal de Atendimento Socioeducativo. Para tanto, o território estadual foi dividido em microrregiões, sendo João Monlevade, Itabira e Guanhães integrantes do Território Metropolitano. Conforme documento, o centro que atenderá estas três cidades terá 70 vagas de internação e 20 de internação provisória. Contudo, é preciso que haja uma conformidade entre os três municípios sobre o local a ser cons- truído. O prazo para que ocorra a definição e posteriormente as vistorias necessárias e desembaraços legais é até 30 de junho de 2018. “Por isto tomamos a iniciativa de vir à João Monlevade para iniciarmos as discussões. Na próxima semana teremos reunião semelhante com os edis de Guanhães”, informou Vetão. Os visitantes manifestaram interesse de que o centro seja construído em Itabira. O presidente da Câmara, Djalma Bastos, agradeceu a presença dos edis. Segundo ele, o assunto é novo, e é preciso agora que os vereadores de João Monlevade se inteirem sobre a situação, para que qualquer parecer seja dado. “Temos plena consciência das dificuldades das polícias e até da Justiça, no que diz respeito aos menores infratores. O ganho com este projeto é grande, independente de qual município sedie o centro de internação”, disse. O próximo passo deve ser a formação de uma comissão na Casa, para que o assunto seja amplamente estudado e debatido. Revetrie da Saúde alertou para que sejam respeitados os prazos estabelecidos para que não se perca os recursos destinados ao projeto.

[close]

p. 4

BOM DIAsexta-feira, 25 de agosto de 2017 4.esporte O Jipe Clube JM 4X4 promove o 2° Indoorroias neste fim de semana João Monlevade – Neste final de semana, João Monlevade receberá a segunda edição do Indooroias, prova indoor de off road. O evento será realizado entre os dias 26 e 27, no bairro JK, atrás do Hiper Comercial Monlevade. Para esta edição, os organizadores prometem muita adrenalina para os participantes das provas e muita diversão aos ex- pectadores. O evento tem início no sábado, 26, das 11h às 16 horas, com a pista liberada para treinos livres, apenas para os inscritos. No domingo, 27, de 8h as 10 h, a pista também estará liberada para treino livre. De 10h30 às 16h haverá marcação de tempo valendo pela competição. As categorias participantes são: Willys; até 2.0; Acima 2.1; Quadriciclo e UTV; Feminino; Diesel; Gaiola. As inscrições custam R$ 50 com direito a uma camisa do evento e brindes. A camisa avulsa saem por R$ 30. Para o público geral a entrada é gratuita, mas o JM 4x4 solicita a contribuição de 1 litro de leite que serão doados à instituição filantrópica da região. VAGA DE EMPREGO RCM CONTRATA PESSOAS PORTADORAS DE NECESSIDADES ESPECIAIS Copa Integração Regional começa com 12 times Rio Piracicaba – Começou nesse último fim de semana no Distrito de Conceição de Piracicaba – Jorge, a Copa Integração Regional, promovida pelos Veteranos do Cruzeiro e AMCM com iniciativa de João Igor Pessoa, Rodrigo Emílio Fernandes e Renan Junior, todos residentes no distrito, contando com a participação de 12 times da região representando os municípios de João Monlevade, Alvinópolis, Rio Piracicaba e Bela Vista de Minas. Na primeira partida, ocorrida no domingo, 20, os Veteranos da Sociedade Esportiva Cruzeiro venceram por 4 x 2 o Metalur- gense, de João Monlevade. Ainda no domingo, aconteceram mais três partidas, ficando assim definida a primeira rodada: AMCM 3 X 0 Independente, River Celeste 1 x 2 Sparta e Boleiros 3 x 0 Egito. ACopa Integração será disputada durante nove fins de semana, com todas as partidas realizadas no campo da Associação Esportiva Cruzeiro, m Conceição de Piracicaba – Jorge. Interessados enviar currículo para o e-mail pessoal1@rcmloc.com.br ou entregar diretamente na empresa. RCM Locação de Máquinas Ltda Av. Alberto Lima, 2554, Bairro Sion João Monlevade/MG Fone: (031) 3852-1234 PREFEITURA MUNICIPAL DE BELA VISTA DE MINAS – PREGÃO PRESENCIAL Nº 46/2017 no dia 11/09/2017 às 08h30m. Objeto: Aquisição de pneus. O Edital se encontra à disposição dos interessados no setor de licitações, Av.: Arthur da Costa e Silva, 70, Centro, de segunda à sexta-feira no horário de 7h às 11h e 13h às 17h. ou através do site: www.belavistademinas.mg.gov.br Bela Vista de Minas, 24 de agosto de 2017. Maiores informações poderão ser adquiridas pelo telefax: (31) 3853-1271/1272. Wilber José de Souza – Prefeito Municipal.

[close]

p. 5

BOM DIAsexta-feira, 25 de agosto de 2017 5.cidade João Monlevade tem rotativo até em ponto de ônibus e em local proibido para estacionar AUMENTO DE VAGAS PAGAS E FALTA DE ORGANIZAÇÃO SÃO ALVOS DE CRÍTICAS DE VEREADORES João Monlevade - O aumento das vagas do sistema de estacionamento rotativo, em João Monlevade, foi mais uma vez alvo de reclamações e críticas dos vereadores da cidade. Além da cobrança nas principais avenidas do município e em algumas ruas residenciais, agora há demarcação de vagas até mesmo em frente a ponto de ônibus e entre placas que indicam a proibição de estacionamento. O assunto ganhou corpo durante a última reunião da Câmara de Vereadores, na quarta-feira (23). O parlamentar Belmar Diniz (PT) comentou que desde a implantação do sistema de estacionamento, foram assinados pela prefeita de João Monlevade, Simone Carvalho (PSDB), quatro decretos nos quais são autorizados o aumento das vagas pagas, que hoje giram em Divulgação Contradições em sinalizações foram alvos de críticas torno de 1.530. “A situação está sem controle e a Câmara tem que buscar uma forma de frear esse abuso de instalação de vagas de rotati- vo, que tem a conveniência do Settran [Setor de Trânsito e Transporte]e do poder Executivo, que é quem assina os decretos”, pontuou Belmar que completou: “acho necessário o rotativo, mas está virando forma uma desenfreada a implantação da cobrança. Procurei o jurídico e não há como a Câmara alterar o projeto, mas a possibilidade da conversa. Temos que assumir o compromisso de tentar frear isso”. O parlamentar citou exemplo de abuso da instalação do rotativo na rua Padre Pinto, no bairro Lucília. Com fotografias do local, ele apontou que entre duas placas de proibido parar e estacionar foi feita uma demarcação para estacionamento destinado a idoso. “O idoso pode ou não estacionar?”, questionou. O pedetista Thiago Araújo (Titó) também criticou a demarcação de novas vagas sem critérios. Ele, que foi o único vereador a votar contrário ao projeto que estabelece o estacionamento rotativo, afirmou que o sistema está uma bagunça. Titó também flagrou irregularidades e citou a demarcação de vaga paga, na rua Louis Ensch, no bairro Alvorada, em uma parada de ônibus. “É uma ganância tão grande em ganhar dinheiro que a situação está desenfreada”, comentou. Desde o começou do rotativo há várias demarcações erradas e uma chuva de criticas. “Precisamos do rotativo, sim, mas está virando bagunça e é preciso fiscalizar”, completou Titó. O líder da prefeita na Câmara, Sinval Dias (PSDB) tentou minimizar as críticas afirmando que antes da implantação do rotativo não era possível estacionar no centro da cidade. Segundo ele, quem reclama do sistema tem dó de gastar para parar em vagas centrais. “É assim mesmo, mexe no bolso dá polêmica. O rotativo está funcionando direitinho”, disse o vereador que afirmou ainda que os decretos vão continuar, pois, conforme ele, essa é a maneira de regulamentar as demarcações de vagas. O também tucano, Guilherme Nasser, foi mais ponderado ao falar sobre a questão e destacou que as falhas no sistema de estacionamento precisam ser corrigidas. Ele lembrou que desde o início foi favorável na implantação gradativa do rotativo. Também mais cometido, o vereador do PR, Vanderlei Miranda, pontuou a necessidade de diálogo sobre as mudanças. “Tem que ter diálogo. A Comissão de Transporte poderia opinar para poder ver o que pode ser feito. O rotativo indo para dentro dos bairros e isso é ruim. A Comissão é atuante e está ai para isso”, concluiu. Vereadores mirins e da Melhor Idade serão empossados João Monlevade - A Câmara Municipal de João Monlevade deu início na última semana aos projetos Câmara da Melhor Idade e Câmara Mirim. No primeiro encontro, os participantes dos dois projetos conheceram as dependências da Casa e conheceram um pouco sobre o Poder Legislativo e sua atuação. Os vereadores da Melhor Idade tomarão posse na próxima terça-feira, dia 29, às 14h, no Plenário da Câmara. Já os verea- dores mirins serão empossados na quinta-feira, dia 31, no mesmo horário e local. A Câmara Mirim está em sua 7ª edição. Este ano, o projeto conta com a participação de 12 estudantes do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental de escolas públicas e particulares do município. O objetivo do projeto é proporcionar aos adolescentes conhecer e vivenciar o trabalho realizado pela Câmara Municipal e pelos vere- adores, possibilitando maior integração entre os envolvidos. Já a Câmara da Melhor Idade chega à sua 3ª edição com 13 participantes acima dos 60 anos de várias entidades sediadas em Monlevade. Assim como a Câmara Mirim, os vereadores da Melhor Idade terão a oportunidade de vivenciar as atividades desenvolvidas pelo Legislativo. As reuniões da Câmara da Melhor Idade serão Maria Tereza Bicalho – Acom CMJM 28 participantes serão empossados nos dois programas sempre às terças-feiras Câmara Mirim aconte- zenais. As atividades de e realizadas a cada 15 cerão às quintas-feiras ambos os projetos serão dias. Os encontros da e também serão quin- realizadas até novembro.

[close]

p. 6

BOM DIAsexta-feira, 25 de agosto de 2017 6.cultura 1º Fetur: participantes destacam organização do evento Fotos: Lucas Quintão Catas Altas – Organização e qualidade dos palestrantes e expositores foram marcas deixadas pelo 1º Fetur – Feira de Turismo de Catas Altas e Região, conforme impressões explicitadas por participantes. Nas Redes Sociais, inúmeros comentários de participantes do evento parabenizavam a iniciativa dos organizadores, a Circuito Turismo. O evento, que aconteceu no último sábado, 19, reuniu operadoras e agências de turismo, proprietários de hotéis, pousadas, restaurantes e artesãos em seus diversos segmentos, destacando as cervejas e geleias artesanais e também moveis fabricados com paletes. Realizado no Espaço Laviolla Biergarten, no centro de Catas Altas, o evento também atraiu um seleto público, com a participação de cerca de 400 pessoas durante todo dia, interessadas nas novidades do setor turístico. Apresentado pelo Mestre de Cerimônias, Tião Crispim, o evento contou com oficina de Planejamento Digital, ministrada por Magno Martins, quando foi apresentado as formas eficientes de uso das Redes Sociais; palestra do Sebrae com Nathália Heringer e Diogo Lisboa, apresentando casos de sucesso, tendo como exemplo a cidade de Santa Maria do Suaçui e ouve também uma roda de bate papo com o colunista Estado de Mi- nas e Revista Turismo de Minas, Marden Couto, quando falaram sobre as experiências da região e de Minas Gerais. Na oportunidade aconteceram os lançamentos de vários produtos, entre eles o lançamento da Sinalização Entre Serras, que contou com a participação de Isabella Ricci do Circuito do Ouro, do lançamento do Guia Gastrô Viagens 2017 da Miriam Cerutti, que também assina a Revista Viver Brasil e do lançamento do Queijo Entre Serras, com Vani Pedrosa do SENAC. Ao final do evento, mui- ta cerveja artesanal produzida na região, pratos diversos e música boa brindaram o sucesso da 1ª Fetur. Apoio A 1ª Fetur teve o apoio da Gerdau, SENAC, SEBRAE, Rádio Transamérica, Easy Brand, Prefeitura de Barão de Cocais, SETUR MG e Gastrô Viagens.

[close]

p. 7

BOM DIAsexta-feira, 25 de agosto de 2017 7.polícia Polícia resgata mulher e filhos mantidos em cárcere privado Barão de Cocais - Uma mulher de 27 anos foi resgatada junto dos filhos, pela Polícia Militar de Barão de Cocais, na última terça-feira (23). Eles estavam numa casa no bairro São José, onde eram mantidos presos por um homem de 30 anos, namorado da vítima. Os militares chegaram até a mulher depois que receberam uma denúncia anônima. Foi preciso que eles pulassem o muro da casa para que o homem abrisse a porta. Ao atender aos policiais, o autor limitou-se a dizer que no local não acontecia nada de anormal. Nesse momento, a víti- ma se apresentou com hematomas no rosto. Ao ser questionada sobre a procedência das lesões, ela disse que era mantida presa na casa, há três semanas, pelo namorado. A mulher contou também que era constantemente agredida e ameaçada de morte. Ainda conforme relatos da vítima para os policiais, ela foi visitar o namorado e levar os filhos do casal para que o homem pudesse vê-los com a promessa do autor de que não haveria mais brigas. No entanto, a ação não foi cumprida e a vítima foi agredida por ele com socos e chutes. Além disso, todas as vezes que ela falava que iria deixá-lo, o autor a ameaça de morte dizendo que já havia matado “um” e não ligaria em acabar com a vida dela. Ele também ameaça de cortar a companheira em pedacinhos caso ela fugisse. Portas, janelas e o portão da casa eram mantidos trancados para que a mulher não conseguisse escapar. As chaves ficavam em poder do homem. Devido as ameaças e agressões, a vítima disse para os militares ter medo do companheiro, já que ele responde a processo por homicídio. A mulher, após resgatada, foi encaminhada para atendimento médico. Câmeras de monitoramento em pontos estratégicos de Monlevade começam a ser instaladas João Monlevade - Começam a ser instaladas nos próximos dias, câmeras de monitoramento em principais pontos de João Monlevade. O sistema de segurança foi discutido e definido na última segunda-feira (21), em reunião Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) com representantes da entidade, da Prefeitura, da Polícia Militar e comerciantes do município. Ficou definido que a Prefeitura irá assumir os custos de manutenção de internet, algumas câmeras, computadores do sistema da central de vigilância (que deverá ser instalado na sede da Polícia Militar), além de arcar com os custos de implantação das câmeras que serão instaladas nas entras e saídas da cidade. Já a Polícia Militar ficará responsável por todo o monitoramento das câmeras em geral. A CDL irá ceder dois aparelhos de TV, e alguns comerciantes irão arcar com os custos de implantação de algumas câmeras que, a princípio, serão instaladas no centro comercial de Carneirinhos, Loanda e Cruzeiro Celeste. A previsão é de que a primeira etapa do projeto seja implantada dentro de algumas semanas, e a segunda etapa aconteça até o início de 2018. O custo estimado para implantação de todo o projeto deverá girar em torno de R$150 mil.

[close]

p. 8



[close]

Comments

no comments yet