Jornal do Sintufes - Julho/Agosto de 2017 - Nº 178

 

Embed or link this publication

Description

Jornal do Sintufes - Julho/Agosto de 2017 - Nº 178

Popular Pages


p. 1

Nº 178 • julho/agosto 2017 SJornIalNdo TUFES Filiado à Fasubra Informativo do Sindicato dos Trabalhadores na Ufes Aposentadas/os Mulheres em luta Greve de 2012 2Qosu5eprvAóexnNihmaOomsS! Luta no DNA Págs. 04 e 05 Sintufes completa um quarto de século, marcado por lutas e conquistas em favor da educação pública e da categoria Em defesa do Hucam Irreverência

[close]

p. 2

#Sintufes25anos Uma história COMBATIVA A primeira direção eleita do Sintufes era composta por: Adalbério Souza Lima, José Magesk Belmiro, Cristiane Bicalho Belmock Pedruzzi, Marcos Antônio Belmiro, Jurandir Pereira Carvalho, João Recla Guidetti, Afonso Cezar Coradine, Heronildes Souza Silva, Antônio Carlos Cândido de Sá e Carlos Cleto Rodrigues Ao longo de um quarto de século, o Sintufes comprovou e continua comprovando que tem a luta em seu DNA, tendo iniciado a construção de sua identidade combativa, antes mesmo da data de seu primeiro registro: em 31 de julho de 1992. A criação do Sintufes representa um importante marco na história do movimento sindical dos técnico-administrativos da Ufes, que teve início no ano de 1977, a partir da criação da Associação de Servidores da Ufes (Asufes),entidade que tinha uma atuação política inexistente, já que era atrelada à gestão da universidade. Não tardou para que, em 1982, os trabalhadores criassem aAssociação de Funcionários da Ufes (Afufes).O objetivo foi o de conscientização em defesados interesses dacategoria.Essamesma mobilização foi empregada na conquista da direção da Asufes,pela chapa “A Luta Continua”, mudando totalmente o perfil assistencialista para qual a associação havia sido criada. Afufes e Asufes coexistiram porseis anos até sua unificação em 1988, aprovada no I Confufes. Com aunificação das duas entidades,aAfufes foi extinta e a Asufes ficou sendo responsável pelo encaminhamento das lutas colocadas para os trabalhadores das universidades e também para os servidores públicos de uma maneira geral.Atransformação daAsufes em sindicato,no ano de 1992,permitiu aampliação das ações em favor dos trabalhadores, marcando uma nova etapa para a representação coletiva da categoria, tanto nas negociações internas – com a reitoria – quanto no apoio às greves nacionais. Os anos 1990 foram de muita luta contra a cartilha neoliberal de FHC.O Sintufes se destacou no movimento sindical nacional.A Fasubra também se fortaleceu nessa época. Em 2003,o operário chegou ao Planalto,ignorando seu passado, promovendo mais uma reforma da previdência e tocando a agenda neoliberal de FHC, em que pese com algum diálogo social. Mas nefasto aos trabalhadores. A luta, contudo, trouxe conquistas mesmo em meio ao cenário adverso, como a implementação do PCCTAE. Ao longo do governo Dilma, as greves por reajuste e aprimoramento da carreira tiveram conquistas importantes. A luta interna pela aprovação da jornada ininterrupta, por mais democratização na Ufes e contra a adesão do Hucam à Ebserh são alguns destaques da última década dos 25 anos do Sintufes. Sindicato que segue combativo e de luta,sobretudo,diante de um governo que visa retirar direitos,como é o caso de Michel Temer.São desafiantes para o Sintufes os próximos 25 anos que estão por vir. Com todo empenho, trazendo a categoria cada vez mais para fazer a luta, vamos unindo forças para os enfrentamentos futuros, em favor dos mais de 1,8 mil filiados e dos demais integrantes da base que também podem e devem entrar para esta família de luta. Sindicato é para lutar! O Sintufes somos todos nós! Diretoria Colegiada NOSSAS SEDES: GOIABEIRAS E MARUÍPE Um ponto de referência na Ufes é asede do Sintufes,localizada naAvenida Fernando Ferrari,514,ao lado do Centro de Educação Físicado campus de Goiabeiras.Nos anos 1990,aseção sindical era utilizada como cantina e local de festas dos técnico-administrativos e dacomunidade acadêmica. Após o incêndio criminoso nasede do sindicato, que funcionava no Centro de Artes, em 2000, a gestão do sindicato foi obrigadaa levar o sindicato para a atual sede. Maruípe. No Dia Internacional da Mulher de 2007 foi inaugurada a subseção sindical do Sintufes, denominada “Zette Andrade Belmiro”, no campus de Maruípe/Hucam. A inauguração marcou a aproximação da entidade sindical com as/os trabalhadoras/es do Hospital Universitário e do CCS. Nas duas sedes, a categoria tem acesso a serviços administrativos e jurídicos, além de espaço para assembleias entre outras atividades de interesse dos trabalhadores e da comunidade acadêmica. 1980 Greve na educação pública e reajuste de 82,25%. 2 | Jornal do Sintufes 1982 Recuo do governo na implantação do ensino pago nas IFES. Primeira greve nacional com apoio da Fasubra e do Andes.Visando reforçar a luta, trabalhadores criam a Afufes, na Ufes. 1983 Reconhecimento da educação superior como serviço público federal. É criada a Central Única dos Trabalhadores (CUT). 22 governadores eleitos, pós-golpe de 1964, tomam posse. 1984 Greve de 84 dias conquista isonomia salarial e 40% de reajuste.

[close]

p. 3

#Sintufes25anos SDinNtuAfesdnaescleuctoma Sindicato traz ideal combativo das décadas de 1970 e 80 Oprimeiro registro do Sindicato dos Trabalhadores na Ufes (Sintufes) é de 31 de julho de 1992, na ata da plenária final II Congresso dos Funcionários da Universidade Federal do Espírito Santo (Confufes). Aquele Congresso teve como sua mais importante decisão a transformação da Associação dos Servidores da Ufes (Asufes) em sindicato,com amparo no próprio estatuto da entidade, e com ampliação das suas ações em favor dos trabalhadores, como acesso mais rápido ao setor jurídico. E com princípios e prerrogativas voltados à democracia, autonomia, defesa da educação pública, dos direitos humanos, da liberdade sindical e de luta em favor dos interesses coletivos e individuais da categoria. O sindicato já nascia com uma identidade de luta em defesa da educação pública, da classe trabalhadora e contra qualquer tipo de repressão, nascendo com o espírito combativo de quem lutou em favor da redemocratização do País durante a ditadura civil-militar nos anos 1970 e 1980. Unificação Asufes e Afufes Em 1977, o então ditador Ernesto Geisel fechou e reabriu o Congresso Nacional articulando as eleições indiretas para governadores de Estado. No Espírito Santo,a história do movimento sindical dos trabalhadores da universidade teve um importante capítulo naquele ano com a criação daAssociação de Servidores da Ufes (Asufes), entidade que tinha como objetivo exclusivo a prestação de assistência aos servidores,tendo como filiados técnico-administrativos e professores. A Fasubra, além de outras entidades similares, também estavam sendo criadas à época. A Asufes, no entanto, nasceu mas não podia fazer a luta. Seu atrelamento à gestão, fez com que seu próprio estatuto (artigo 55) proibisse que atuasse em favor de reivindicações trabalhistas. Apesar disso, o movimento estudantil começava a fortalecer o combate à ditadura. E, na Asufes, trabalhadores de luta, como Zette Belmiro, Afonso Coradine e Adalbério Souza Lima (o Soli), eram perseguidos e chegaram a ser trocados de setor na gestão do reitor José Antônio Saadi Abi-Zaid, pois queriam uma associação de luta. Já nos anos 1980, o crescente movimento sindical do ABC paulista A luta da Asufes, ao longo dos anos 1980, foi essencial para que o Sintufes já nascesse com sua identidade combativa, pois a Associação fortalecia muito a luta por direitos e salários travada naquela década impulsionava a luta da classe trabalhadora em favor da reabertura política do País. Na Ufes, o clamor por uma entidade de luta fez nascer, em abril de 1983, a Associação dos Funcionários da Ufes (Afufes). Sua primeira diretoria – eleita com 889 votos, era composta por: João Recla Ghidetti (presidente); Afonso Coradine (vice-presidente); Zette Andrade Belmiro (1ª secretária); Nilson José Ramos (2º secretário); Cloves Brito (1º tesoureiro); Izídio Mariano Chagas (2º tesoureiro); e Adalbério Souza Lima (diretor de divulgação). Por seis anos, a Afufes conviveu com a Asufes. Mas o I Congresso de Funcionários da Ufes (em 1988) decidiu pela unificação das duas associações.A Afufes foi extinta, e a Asufes passou a fazer a luta por direitos trabalhistas, salariais e políticos. Quatro anos depois, ela deu origem ao Sintufes. 1985 1986 1987 1988 Greve de 45 dias na educação. Início do processo de redemo- cratização do País. Reajuste de 75,06% e liberação de 60 bilhões de cruzeiros às Instituições Federais de Ensiono Superior (Ifes). Plano Cruzado é lançado para tentar combater a infla- ção no País. Criação do Plano Único de Classificação e Retribuição de Cargos e Empregos (PUCRCE), unificando o regime jurídico das autarquias e fundações. Promulgada a Constituição Federal, prevendo dentre outros direitos o da aposentadoria integral. www.sintufes.org.br | 3

[close]

p. 4

#Sintufes25anos 25 ANOS DE C em defesa d ntMSeiÃcraíitpoOeriuoMd,so,dAéuEuTsrtamEandUtdoeoSass.ecgOfarameCzveppenirtqearusoveeaUncntnoçenia,vqcdeourosmissittdoáoaruaiUcooofdenreost.aeNOcjueoasurttpeneoaddioeopd1rE0aosç,tS8aai%ndctoe,une(fmtCeresa2uàl0ndle1uo5st)m.a, eunm-o iSnã-o bvdssAieeuenrnssPdnctqiOoaacundadSedateEpooss/NeapaormaTmspspAnasitaoarDerutmsaiAecaidqapSfeuaa/qedçOzumãeeeSroGmseNedoniosaAacesopbaaLnoepptsUirreooaoTnsssseetA.annmA.!ttoeaJEpánudmasoosraes2tSii0snmri,no0dpats3auane,lfstisoe,sepsearSaiainoCçncsaooto,suoalfhrdfotdeerievsemedinidneafaaacaççdizãuãseãoago,ouelndurndaeattaaAvrlueaupjtunooaunusi.mvettAeonrarfa,tissasnsieaddaamlaalta,dispvod/erioe.gdesaoad--poo- CcrdoeEosmrUneosa. oOeGsdrCeaeeunnmmdtureaoiVtnEoittseeópnmroeirapdteoeivnrpo.heDUoloenpsiidanveretaerorssbiitouaársnrdcoiaoosr(E1aC9sEst9aUd0d)i,voéoe.roÉtsitaumismmeveipptdaóoarrnittaUiocsnidpeiveateíddtreusesildcocaoasnmdateopr,aletoeçonãnngodaootdodeosotSasriamnabtnauaodflsheo.sa-- AplceoiiaLsdasaSEviAaSnGgnatRruçúáaEfderde.isoa,O(sqCdeucCaaeEEUmNntfagSepmse)u.,nsbAqhdéuacmeearAitcaleoluesgmtg(oaCrprepCiõa,oAenrsmEoeq)mSuoeuepcdlsarotdemõoCrepeeEsfnuspottsorarçnnodaotoduam,easéCiugsminêrdeniaocvciísepiCasuie,osnmp.Etuxrcxoaaatmdadesa-,CsNiêpanet--urais cjvpfcufGeiiioacdisctRatgaoaaeçadErdãlsemaíVaeosqf(leupEdiadnniuorod1tiinsçsoaa9ãipsldd9aoeeeoetr3rsdsévccp.eieeajedUunmulroomntdmrnuhgaeaaaaorssdine/psspvo9oaúode4ldalbsaaí.etplsarAiiióc8cngaloas5étrissmeaa%s;rfatceei;ildorfdnaaiiracetaprearrigçrsaeaçã.oalõioAvosrceuaao-dastçnmonrpãStoiePoSisrsalFiteo.dn,i)aOaeetm.jumuEuufafoltsmeariitloseaecac,rioso,frvpnomdbeaoqiiorvlelrauoíianetnvirasiusadcetalxaiaidicizísndlsaaoiacmaoçdgolã-.aaeroAaorpdvaslieoeiiasmaprrrilamnnarveitoçaimnenãcItaoctoaeauamniçarimlinãaasooftodsagloi.aaarsrraçeFdàeãlvraáeoera-re;snuie-uo-nrns-i;i-- çvnCIãaXiomoçnãCdgiodaOr,aejaNsdoserUTon,faUdaesedpFeaTrEdordiaSptebooLtausrUtlaahaTbardaAdeelsohojProoleurE,snpçLdaãaAadouaUt6Ja0fiOneh,sRieni.smNNtteóaAr2rrio0Ducca1pAa3tds,a.iavãEdeormrae,sioacv2ainC0ntdo1de2nogic,tsoauoorçfbiSãearison.eAatdauppoffróseloessTvxaAroiebuEaais,pll.ipirzzooao-r-uuonIaX- 1992 Sintufes é criado. Impeachment de Collor. 4 | Jornal do Sintufes 1993 Greve de 28 dias conquista reajuste de 85% e garantia, em lei, do vale-alimentação.Anistia a grevistas que participaram de movimentos paredistas anteriores também é conquistada. 1994 STF decide que SPF’s têm direito à greve. 1998 Greve de 103 dias. Luta contra o processo de privatizações do governo FHC. Retirada do Congresso da PEC 370, que desresponsabiliza o governo de parte de investi- mentos nas Ifes.

[close]

p. 5

#Sintufes25anos CONQUISTAS da categoria MftdgaoersAeppuvaobIerOnr,eaatRdo)imssGatipaamRrisnEoplavoVoacrniEtooganDainnatAjdláediscHrenaeIa2atSi0lviczTo1aa5rÓdd.reOeRaigrInrraAeoe.avP.AjeuEapdmsísato,ersmttsotiaarctlaaiiapoblria,zaioçaalãhlCnocaododdnonoag1qrr3Fuee3asissssddtuoiaaabddssraoIadfefFefosaopipsidaufaerubran1arl0adios,a(a8mXmç%ãXoe,oIvnIa.itCmlaéomlennn-a- FscnãioOaolRdosoocÇambAlréedsDeatiAstcrmaaS,buaMalshlshUeéordLe,isoHin.mOcEluRoSsreEiamvSle,i.!pnFEsáoimrciioom2lód0age1iis3cM,uooumelShsaieenxarteuçusãafdoel siqdsrucoeueasteiliniluzadosqiucueanmetsfortaeõeinsemstuadmfmaeavgoeaêmrntdievtariodolduaeotdsdaeoefdsevemiloudlgiêinsanicsr-uteass-.e AvgmraarCoednvOvoteiiRmendmdDeeonO22ta00oDn11f37Eão,,oiGgpvsauiRetrxçoaEaãrnVdiootadeEsopoaD.sevElTOoinaASHcEpiunsUaltàarCutçEfiãAreBosdSM.deEEloR.emsSHaeT,uARoameElréisaetmogdsrioedmimahaeoaasnssentpsçaoiãintidoaoneluPtàeirnoroUnttgefeoenerpdsms,aoniosHopsdauoHercsoaaaeslmcpidsoiea,trvaçadeãlpo.oà,r,ogo-a- IrdCfNeoeetinaC2at0lÊrriaqo0Nçu0dãiDev,ouaIAaOdmrdotCe,iirnsRmi,cgIeêoeMmnsntdtrIGieaoNsonciOdadroiboSmseOoiiinrnd.adPoesiessc.ocraAastdtesoéego.shuFdtioraaçujzãeJieouunrsaaaatodislçauemadtfaoceoovindmiemãoluoSaeciénincdtaftoáauucdsfsiieoaln.s.ds,EEinimncooadcali,cagasolo.sto bcLorUamvTaaAmaPpqrEuoLevsaOtçõPãeosCsdCeomTPACsoEClTu. AEçãmEo. A,2c0léo0mm4od, oao Sibniuncsêtcunafdepisoeflcearzicmaarilnureotiasroan,naaagssraeetdvieevidqdouaedSiecnustllumefmeins-.ou 2001 2003 IggpcmRaraoionRruttridcEoocoae”VLngaeedEoroMtosRe“doaÊCeensiNpdeT‘bnoeeCalmtdíiIntseAieatcrPaan,Na”,earsmsAsieasd.íd2LroAe0aUgsm“1toT6Dav.AnicelVa-ar.enmnDFjdoaoeáo’lsm”hDdnaeiaealmaidasmseasd“íSodéCeãbcimaaoarredPnm2iaaa0sesucd1noi2leoson.n1.MAa9aAs9ilprs“e0aiáGmnig,rnodiictnnaeSogarsimann”7taosdduecooefideossFtsenMasvatIeela”.mdcOeiaçsdrãt“iaaLoaamm.lo--- 2004 2005 Greve de 110 dias. Incorporação da gratificação de atividade externa (GAE) ao vencimento base e reajuste de 3,5%. Projetos de lei (de contratação pela CLT e de privatização de até 25% dos lei- tos) são engavetados. Lula assume e ignora a classe trabalhadora, promovendo mais uma Reforma da Previdência. Divisão e cooptação dos movimentos sociais. Início do racha de sindicatos com a CUT. Greve de 36 dias. Reestruturação da tabela dos TAEs (com incorporação de gratificações,step único de 3% e piso salarial de R$ 701).Apuração do incêndio criminoso do Sintufes é reivindicada em atos. Garantia de recursos da implantação da primeira e da segunda etapas do PCCTAE. Greve da categoria pelo enquadramento. Movimento pa- redista dura 112 dias. www.sintufes.org.br | 5

[close]

p. 6

#Sintufes25anos Vitória histórica na Justiça EM FAVOR DOS TAES DA BC Sindicato reverte decisão transitada e julgada, garantindo as 30 horas para as/os trabalhadoras/es da Biblioteca Central AassessoriaJurídica é um ponto forte nos 25 anos de atuação do Sintufes e uma das questões que fazem o sindicato ser uma entidade mais combativa. Com intensa atuação do Sintufes, uma decisão da Justiça Fe- deral foi revertida, e as/os trabalhado- ras/es da Biblioteca Central (BC) da Ufes voltaram a fazer a jornada ininterrup- ta – de seis horas diárias, a partir do dia 20 de dezembro de 2016. Foi lindo. Foi Sintufes realiza diversas reuniões com a gestão da Ufes antes de a decisão sair em favor da categoria bravo. Foi histórico! No dia 19 daquele mês, foi realizada da nossa assessoria Jurídica, conseguiu Ramacciotti, a decisão não cabe re- uma audiência de conciliação entre a anular uma sentença, restabelecendo a curso, tendo efeito imediato, com res- Ufes e o Ministério Público Federal no jornada interrupta (de seis horas diárias), tabelecimento da jornada ininterrupta Espírito Santo (MPF-ES), na Justiça Fe- na Biblioteca Central, surpreendendo a a partir do dia 20 de dezembro. deral, em Vitória, para tratar da jornada todos,inclusive os próprios trabalhadode trabalho das/os servidoras/es da BC. res, que não acreditavam que seria pos- Flexibilização A audiência só aconteceu em função do sível.Foi um grande presente.E serve de O Sintufes segue de olho nos pro- Sintufes, por meio de sua assessoria Ju- inspiração para fazermos outras lutas. cessos de flexibilização da jornada de rídica, ter se articulado, mesmo depois Pois foi uma vitória não só deles (TAEs trabalho que tramitam no Conselho da decisão transitada e julgada. da BC), mas para toda classe trabalha- Universitário (Consuni). Vale lembrar “Após diversas reuniões com a gestão dora e para sua luta em si”, comemora que esses processos são frutos da da Ufes sem avanços,a conquista que ti- o coordenador do Sintufes José Magesk. luta histórica da categoria em favor vemos foi um feito muito importante, De acordo com a assessora Jurí- de que a Ufes adote a jornada para muito grande, pois, o Sintufes, por meio dica do Sintufes, a advogada Luna todos os campi. Conquista dos 3,17% O processo dos 3,17% é uma grande vitória do Sintufes. Mais de 1,2 mil são beneficiados. Ele resulta de uma diferençade reajuste dos três poderes, em 1995 – 25,95% para o Legislativo e Judiciário e 22,07% para o Executivo. Após muita luta na Justiça, os valores começaram aser pagos em 2002. Sintufes é forte na Fasubra A importância do Sintufes,nacionalmente,pode ser medida pelas representações de dirigentes do sindicato nas coordenações da Fasubra,nas últimas décadas. O destaque maior foi o da companheiraJanine Teixeira,eleitaa primeira coordenadora-geral da Fasubra,na gestão 2012/2014. Rogério Jorge, Marcelo Rosa, Paulo Gaúcho,José Magesk e,atualmente,Wellington Pereira, são exemplos de outros representantes do Sintufes na Federação. 2007 2011 2012 2013 Greve de 98 dias cobrando a segunda etapa do enquadramento e implantação do plano de saúde (termo de compromisso e acordo). 6 | Jornal do Sintufes Greve pelo aprimoramento da carreira é criminalizada por Dilma. Greve unificada da educação pública.TAEs reivindicam o aprimoramento da carreira, além da campanha salarial. Dil-Má, boneco do Sintufes, estampa campanha salarial. Reitor entrega o Hucam à Ebserh. E TAEs fazem greve no Hospital.

[close]

p. 7

#Sintufes25anos Reajuste no salário SÓ COM LUTA Sem greves, categoria não teria conquistas. Criatividade do Sintufes se destaca na luta política Assembleia discute ações para a greve de 2015. Movimento foi fundamental para a conquista do reajuste de 10,8% Uma grande verdade nos 25 anos do Sintufes é o fato de que só houve reajuste no salário e avanços no PCCTAE por conta das greves realizadas ao longo da história. “O reajuste salarial conquistado em 2015, de 10,8%, só foi possível porque nós fizemos uma luta de mais de quatro meses, com atos na Ufes, na Reitoria, em Brasília. Não fosse a greve, não teríamos nada. O mesmo podemos dizer das outras greves. Afinal, nada veio por acaso”, salienta Protesto irreverente é destaque. Ao fundo, vaca ‘observa’ diretor do Sintufes falando à imprensa, na greve a coordenadora do Sintufes, Alvaleria Cuel. Nesse embate, o Sintufes sempre se destacou por con- ta da sua criatividade e irreverência. “Sempre utilizamos a arte enquanto elemento de transformação social. Chamamos a atenção da imprensa, em 2015, com a vaca, pois ‘ela tossiu’ já que Dilma mexeu nos direitos trabalhistas”, lembra o mentor das performances e coordenador-geral do Sintufes, Wellington Pereira. Plano de carreiras também é fruto da luta Em 12 de janeiro de 2005, o governo federalsancionou aLei 11.091,que dispõe sobre o plano de carreira dos técnicos (o PCCTAE).Mas issosóaconteceuapós uma greve de 77 dias, em 2004. O auxílio-saúde é conquista daquela luta. Os reajustes nos percentuais da classificação databela,o crescimento e o reconhecimentoàcapacitação eàqualificação profissional também são conquistas de greves.Assim como os auxílios: transporte e alimentação,aabertura de vagas, concursosetc.Sem greves,semconquistas. CIS é conquista da categoria Um instrumento essencial para os trabalhos de aprimoramento da carreira é a Comissão Interna de Supervisão (CIS) da Ufes. Sua criação está prevista na Lei 11.091 de 2005. O papel da CIS é de acompanhar a implantação do plano de carreira e contribuir para a elaboração de políticas que venham aprimorar as ações decorrentes daquilo que foi conquistado no PCCTAE. Portanto, é fundamental que a CIS atue junto do Sintufes, dos representantes dos técnicos nos Conselhos Superiores a fim de atuar em favor de mudanças importantes que dizem respeito à vida funcional dos servidores. DDP, DGP e DAS. Para a Ufes cumprir as conquistas que as greves trouxeram ao PCCTAE, a Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas (Progep) tem em sua estrutura os departamentos: de Desenvolvimento de Pessoas (avaliação de desempenho, capacitação e qualificação), de Gestão de Pessoas (aposentadorias, pagamento e concursos) e de Atenção à Saúde (vigilância e perícia). 2014 Cumprimento do acordo de greve de 2012. Dilma é reeleita e seu governo tem o maior déficit da história (R$ 6,7 bi). Brasil leva de 7x1 da Alemanha, em casa, na Copa do Mundo. 2015 Greve mais longa da história (133 dias) conquista 10,8% de reajuste. 2016 Dilma sofre impeachment, Temer assume sem estancar a corrupção e querendo retirar direitos. Ocorre a greve contra a PEC do Fim do Mundo (241). 2017 Mobilizações contra as reformas trabalhista e da Previdência e contra a retirada de direitos dão o tom das perspectivas das próximas lutas. www.sintufes.org.br | 7

[close]

p. 8

#Sintufes25anos Desafios para as Novas lutas políticas vão ser travadas como, em 2016, na greve contra a PEC do Fim do Mundo PRÓXIMAS DÉCADAS É preciso lutar pela democratização na universidade, aprimoramento da carreira, revisão do contrato da Ebserh, pelas minorias e muito mais Os 25 anos do Sintufes são marcados por muitas conquistas. Mas há muitos desafios postos à frente da classe trabalhadora e da entidade sindical, que se- contra a aprovação da PEC (241) do Fim do Mundo. A defesa da população LGBT, das mulheres, dos negros e a luta contra a criminalização dos movimentos sociais são rão pontos de muito combate para as próximas décadas. questões desafiantes. A conjuntura política atual do País traz alguns desses A classe trabalhadora precisa ainda seguir o enfrenta- desafios. A Reforma da Previdência tem que ser barrada, e a mento do congelamento dos recursos públicos, da privati- categoria deve lutar pela revogação da reforma trabalhista. zação e da terceirização ilimitada. Além de enfrentar esses Essas são lutas políticas, como a da greve realizada em 2016 outros desafios: DEMOCRATIZAÇÃO NA UFES JÁ! Em 1988, os técnicos conquistaram o direito de representar a categoria nos conselhos superiores da Ufes, reivindicação que vem desde antes daquele ano. Mas a participação nos colegiados de decisão da universidade (conselhos: Universitário,de Ensino Pesquisa e Extensão e de Curadores) ainda não é a ideal. É que, apesar de o número de vagas ter aumentado no Consuni (três vagas), por exemplo, no geral, a conta é desfavorável aos técnicos,pois o percentual de representação é 70% (docentes), 20% (estudantes) e 10% (TAEs). Ou seja, isso não permite que a categoria tenha a representação que deveria nesses espaços. Sem falar na ausência dos aposentados nesses colegiados. Precisamos lutar ainda mais! APRIMORAMENTO DA CARREIRA Apesar da aprovação, em 2005, o PCCTAE não contemplou uma das expectativas da careira: um plano de carreira voltado para o cargo único e a a possibilidade de ascensão funcional. Mas o PCCTAE foi fundamental para a luta da categoria.E a busca pelo aprimoramento da carreira é o desafio para os próximos anos. FISCALIZAÇÃO DA EBSERH OSintufes foi protagonistadalutacontraaprivatização do hospital nas décadas de 1990 e de 2000,durante as tentativas de entregaro Hucamafundações ou organizaçõessociais. Um grande revés dessa luta veio com o presidente Lula, que no apagar das luzes do seu último mandato, em 31 de dezembro de 2010, criou a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH). Já em abril de 2013, o reitor da Ufes, monocraticamente e sem diálogo, entregou o Hucam à EBSERH. Mesmo diante das reivindicações contrárias do Sintufes, da Adufes e dos estudantes. Desde então o sindicato ampliou a luta por democratização no hospital, contra a subordinação dos TAEs à empresa, entre outras. Em julho de 2017,no Seminário sobre os HUs,promovido pela Fasubra,foi discutida a criação de um Comitê Nacional (com suas unidades regionais) para fazer um levantamento dos contratos de todos os hospitais com a Empresa. O Sintufes marcou presença e espera contribuir com os trabalhos. Lembrando que a Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados decidiu fiscalizar os contratos dos HUs com a EBSERH. ELIÉSIO, PRESENTE O Sintufes presta homenagem póstuma ao seu ex-diretor Eliésio Vieira Gomes que sempre esteve presente na luta durante esses 25 anos.Ele faleceu no dia 30 de dezembro de 2015,no Hucam,em Vitória,logo após se aposentar de suas atividades no Hospital.Eliésio,presente! Eliésio na luta, ao lado de sua excompanheira, a diretora do Sintufes, Alvaléria Cuel EXPEDIENTE Sindicato dos Trabalhadores na Ufes Filiado à Fasubra SINTUFES - Avenida Fernando Ferrari, s/nº, Campus Universitário, Vitória, ES - Tel: (27) 3325-6450. Fax: (27) 3227-4000. Subsede - Avenida Marechal Campos, s/nº , Campus de Maruípe, Vitória, ES - Tel: (27) 3335-7262. Fax(27) 3315-3444. www.sintufes.org.br - sindicato@sintufes.org.br | Projeto gráfico: Link editoração. | Diagramação: NovaPauta Comunicação - Jornalista: Luciano Coelho MTB-ES/1743. | Tiragem: 3 mil exemplares. Os textos publicados neste jornal são de inteira responsabilidade da Diretoria Colegiada do Sintufes.

[close]

Comments

no comments yet