Il Girasole On-Line - Agosto 2017

 

Embed or link this publication

Description

Il Girasole On-Line - Agosto 2017

Popular Pages


p. 1

ISSN 2448-1254 Bollettino Informativo e Culturale on-line della Scuola Italiana “Eugenio Montale” N° 11 – Agosto 2017 Montale 35 anos Ainda nesta edição: Lembrando a Sra. Angela Papaiz

[close]

p. 2

Sumário Editorial...................................................................................... 2 Parênteses – Um capítulo por dia...........................……………….. 3 Palavra da Escola – Alfabetização Bilingue................................ 4 Parênteses – Una Grande Donna………………………...……………..... 5 Acontece – Posmun and Humunited - ONU 2017..................... 8 Acontece – Amarelo de Ouro.................................................... 12 Acontece – Festa Junina e África............................................... 16 Pedagogicamente Falando – Leio, logo penso………………………. 20 Parênteses – Um lápis. Um caderno. Um livro nas mãos.......... 22 Acontece – Evento Nota 10 - Evento Piano-Piano..................... 24 Nossa gente – Léia Santana....................................................... 26 Da sala de aula – Visita ao Museu Afro – Brasil........................ 28 Da sala de aula – Todo dia é dia de índio na Toca da Raposa... 30 Da sala de aula – Progetto Carta Riciclata................................. 32 Pedagogicamente Falando – C’era una volta............................ 34 Pedagogicamente Falando – Importanza dell’Atelier................ 36 Você sabia que – Leggere fa crescere!...................................... 40 Acontece – Rilevare la motivazione........................................... 44 De onde viemos – De um paraíso aqui na terra!....................... 46 De onde viemos – Una nuova vita……………………....................... 48 Meninos de Ouro – Os criadores do Stunt Burger..................... 50 Meninos de Ouro – Sentirsi finalmente a casa ......................... 52 Mural dos pais – A responsabilidade e dificuldade da decisão. 54 Mural dos pais – Tudo o que se aprende na escola.................. 56 Parêntese Artístico – Saper leggere l’arte…………………………….. 58 Parênteses – Progetti futuri....................................................... 61 A última palavra – Montale e il saper leggere la natura………… 64 Bollettino informativo e culturale On-line della Scuola Italiana “Eugenio Montale” N. 11 – Agosto 2017 ISSN 2448-1254 Direzione: Victor Vallerini Revisione dell’italiano: Victor Vallerini Revisione del portoghese: Fabiana Infante Composizione grafica: Fabiana Infante Contatti: victor@montale.com.br / fabiana.infante@montale.com.br Websites: www.girasoleonline.com.br / www.montale.com.br IL GIRASOLE ON-LINE AGOSTO 2017 2 Editorial di Victor Vallerini Un libro, una porta aperta sull’eternità Cari Lettori, siamo già arrivati a metà anno scolastico. Il tempo passa rapido! Ma quando ci immergiamo nella lettura, il tempo si ferma. Sì, perché leggere è un’avventura senza tempo, ci fa andare oltre noi stessi e ci immerge nel cuore della Conoscenza. Per questo gli articoli di questo numero saranno dedicati quasi interamente al tema della lettura e della scrittura, poiché sappiamo che si impara a parlare e a scrivere bene solo leggendo molto, infatti, leggere fa crescere! In questo numero abbiamo voluto fare anche un omaggio alla Sig.ra Angela Papaiz, moglie del Sig. Luigi Papaiz e madre di Sandra Papaiz. La famiglia Papaiz ha sempre dato tantissimo alla Montale, ed è sempre stata presente nei momenti difficili che la scuola ha attraversato. Alla Sig.ra Angela e a tutta la Famiglia Papaiz il nostro più profondo e sincero GRAZIE!

[close]

p. 3

UM CAPÍTULO POR DIACopPaardêontmesuensdo LER AUMENTA A LONGEVIDADE Pesquisas recentes de como nós, contam com uma universidades americanas excelente e rica biblioteca, indicam que quanto mais ler têm toda oportunidade de mais as pessoas terão tempo juntar horas de um lazer para ler. Em outras palavras, barato com uma comprovada ler pelo menos 30 minutos melhora da capacidade por dia faz com que as mental. pessoas vivam mais do que Nos tempos atuais onde as aquelas que não leem. redes sociais, a televisão, a Cientistas que coordenaram música, o whatsapp e tantas a pesquisa concluíram que outras ferramentas que uma imersão no mundo dos estão surgindo, predominam livros permite que o leitor no interesse demonstrado estabeleça uma conexão pelos mais jovens e nos nem entre o hábito da leitura e o tão mais jovens assim, é mundo real que o cerca, importante analisar dados de aplicando aquilo que os uma pesquisa recente a livros nos ensinam. respeito do gosto pela leitura Vários ganhos cognitivos, por parte dos brasileiros. como melhora da Entre os que sabem ler e concentração, vocabulário escrever quase a metade dos mais rico, condições de ter e brasileiros não tem o hábito manter um pensamento da leitura, quer seja através crítico, empatia e muitos de livros, jornais ou revistas. outros fatores levam a Considerando o tempo livre, comportamentos mais a grande maioria se dedica a saudáveis, tornando a vida assistir televisão, escutar menos estressante e, por música ou rádio ou usar a consequência, aumentando internet e as redes sociais. a longevidade. Do total pesquisado, apenas Portanto, as pessoas que 24% informaram que possuem condições de dedicam parte do seu tempo comprar livros e aquelas que, livre para ler jornais, revistas, noticias e livros. Simples e barato: basta um Mas o dado mais capítulo por dia. interessante da pesquisa sobre o gosto da leitura pelos brasileiros é o que considera a faixa etária. São as crianças e os pré adolescentes aqueles que demonstram maior interesse pela leitura. Com a entrada na vida adulta o percentual começa a declinar paulatinamente, atingindo o menor índice na faixa dos 30 aos 39 anos. A partir dessa idade o interesse volta a aumentar atingindo maior índice na faixa dos 70 anos e mais. Se gostamos tanto de ler nos primeiros anos de nossas vidas e voltamos a gostar no ocaso de nossas vidas, que fatores seriam esses que nos levam a abandonar o hábito da leitura nas fases mais produtivas de nossas vidas? De qualquer forma, o hábito de ler, como indicam as pesquisas, vem se juntar definitivamente àqueles procedimentos reconhecidos de uma vida saudável como alimentação adequada, prática de exercícios físicos, meditação, etc. Simples e barato: basta um capítulo por dia. Publicado em www1.folha.uol.com.br, junho 2017 IL GIRASOLE ON-LINE AGOSTO 2017 3

[close]

p. 4

ALFABETIZAÇÃO BILINGUEPCaolpavardaodamEusncodloa por Vanessa Squassoni, Giuliana Colarullo e Marina Perez Na fase da alfabetização a criança passa pelo percurso de aprendizagem dos processos de codificação e decodificação da língua escrita. A escola que alfabetiza nas duas línguas ao mesmo tempo, onde os dois idiomas são ensinados simultaneamente, proporciona aos alunos as competências necessárias para usar as duas em situações sociais. Por isso, ensina por meio das línguas e não apenas as línguas. Isso traz as línguas para a vida do aluno nas formas falada e escrita, assim como acontece no mundo. Quando a criança entende o código da língua, vai fazer uma transposição de som e quanto mais próximas essas duas línguas, mais fácil essa transposição. O ensino se dá por meio da exposição aos idiomas, de maneira lúdica e em um contexto compreensível e que faz sentido à criança. Muitos estudos apontam que crianças bilíngues não apenas não confundem os dois idiomas que aprenderam, como tendem a se focar mais em tarefas e a desenvolver uma atenção melhor do que os monolíngues. Os alunos apresentam vantagens cognitivas como a antecipação da consciência metalinguística, antecipação de pensamento cognitivo em cálculos, melhora o raciocínio, a capacidade de concentração, de memorização, ativa as sinapses cerebrais e faz com que a criança passe a usar melhor a língua materna. O cérebro escolhe o caminho mais fácil para realizar a tarefa que precisa. Se uma criança brasileira que está aprendendo italiano quer falar uma palavra e aquela palavra foi realmente aprendida e internalizada pela criança, o cérebro pode acessar a palavra em italiano de forma mais rápida que a palavra em português. Isso é parte do processo natural de aprendizado. O aprendizado de idiomas é a melhor e mais saudável forma de se estimular o cérebro de um ser humano. A infância é a melhor época para se aprender idiomas e é a fase que podemos ensinar o aluno a gostar de aprender línguas. As professoras (da esquerda à direita) Marina, Giuliana e Vanessa IL GIRASOLE ON-LINE AGOSTO 2017 4

[close]

p. 5

Una Grande DonnaCopPaadrêonmteusensdo Ricordando Angela Papaiz A cura di Giuseppina Russo Angela Papaiz Premessa: Questa per me vuole essere più che un articolo, una lettera scritta a cuore aperto ad un'amica carissima, che con la sua straordinaria vita, ricca d'esperienza, mi ha donato tanto. Con te cara Angela, voglio fare un viaggio nei ricordi per non dimenticare la tua forza, il tuo entusiasmo e la tua generosità. Ricordo quel giorno, quasi otto anni fa, quando ti ho conosciuta al Patronato Italiano, ti sei presentata con tutta la tua semplicità e da subito mi sono sentita parte di un gruppo, anche se ero l'ultima arrivata. Proprio al Patronato Italiano, ente a cui eri molto legata, ho avuto modo di vedere com'eri partecipe e attiva. Sapevi dare tanto... sempre. Mi hai raccontato della tua vita, di come giovane e inesperta, ma con tanto coraggio, hai affrontato la tua "Attraversata dell'Oceano“. La tua determinazione ma soprattutto l'amore per l'uomo che sarebbe stato il tuo futuro sposo, ti hanno portato in un nuovo paese. Qui è nata la tua famiglia, di cui ne andavi fiera e orgogliosa. Bravissima cuoca, come posso dimenticare i tuoi pranzi emiliani, le tue ricette, i tuoi tortellini...e la panna cotta! Angela, sei stata una grande donna, una mamma, un'amica. Ispiratrice, esempio di vita con una grande forza di volontà, hai dato sempre il meglio, hai insegnato che l'amore, il rispetto, l'allegria e l'impegno vanno messi in pratica ogni giorno, in aiuto del prossimo. Questa eri tu! Donna "d'altri tempi", semplice, amorevole, unica che con il tuo amore e la tua semplicità hai conquistato il mondo, San Paolo e hai conquistato anche me. Il tuo sorriso e le tue parole insieme ai consigli e ai sentimenti che mi hanno legato a te, resteranno nel mio cuore per sempre. Mi mancherai, ma questo tu lo sai già. Pina (Giuseppina Russo, mamma di Matteo Russo, IV Liceo) I coniugi Papaiz nella sede dell'Associazione del Friuli Venezia Giulia di San Paolo, nel 1993 IL GIRASOLE ON-LINE AGOSTO 2017 5

[close]

p. 6

Testimonianza del segno che hai lasciato nelle nostre vite, ognuna di noi ha voluto ricordarti con un pensiero Luigi Papaiz (Sesto al Reghena, 29.09.1924 - Bologna, 18.12.2003) e Angela Morisi Papaiz (Bologna, 04.05.1928 - San Paolo 04.04.2017). speciale : Bologna, 1948. “Il privilegio più grande è stato avere Angela come amica. La sua dolcezza e la sua generosità sono sempre state parte principale del suo modo di essere. Sento molto la sua mancanza, sempre di lei mi “Persona meravigliosa. Caritatevole, umile, generosa, grande amica di tutti. Trattava tutti con uguaglianza. Sentiamo molto la sua mancanza.” Terezinha Serra resterà il suo ricordo indelebile.” Diva Credi “Cara Angela, un'amica che ha lasciato un grande vuoto... semplicità, modestia, una grande forza, una imperturbabilità serena di fronte agli eventi anche tragici della vita. Un patrimonio inestimabile di ricordi lucidi e vividi della sua lunga vita vissuta anche durante tempi difficili. Sempre generosa, attualizzata, compartecipe della creazione di un impero, ma al tempo stesso capace di restare nell'ombra per lasciare gli altri brillare. Amabile, pacificatrice, di Terezinha Serra, Pina Russo, Diva Credi, Angela Papaiz e grande buon senso, una grande donna! Ci manchi.” “Giovanna Managlia Adriana Casati La conoscevo da più di cinquant'anni, persona di grande carità e generosità. Con lei ho passato più di venticinque anni al Patronato Italiano. Ricordo i tanti giorni passati in sua compagnia a chiacchierare e a scambiarci ricette. Mi manca moltissimo.” Giovanna Managlia IL GIRASOLE ON-LINE AGOSTO 2017 6

[close]

p. 7

Sedute, da sinistra verso destra, Carla Bauducco, Angela Papaiz, Ersilia Comolatti e Angela Papaiz. In piedi, a Diva Refinetti e Cleide Almeida “destra, Sandra Papaiz, figlia di Angela È difficile descrivere in poche parole la zia, Signora Angela Morisi Papaiz, persona veramente squisita, unica, semplice, elegante, dedicata, coraggiosa, autentica. Angela, sinonimo di altruismo, sempre disponibile ad aiutare. Un carattere unico e impeccabile. La sua sincerità metteva equilibrio laddove passava. Angela Morisi Papaiz, un esempio per tutti. Mi considero fortunata per aver avuto l’opportunità di vivere con una persona così eccezionale. La nostalgia rimane, assieme ai suoi insegnamenti ed al suo esempio di vita.” Claudia Papaiz Angela e Diva Refinetti Eliana Papaiz, Angela Papaiz, Diva Refinetti, Giovanna Managlia, Cleide Almeida e Terezinha Serra “Anche se non ci si frequentava assiduamente, abbiamo sempre saputo di poter contare sulla nostra amicizia che ci ha sempre unite. Manchi a noi tutte.” Carla Bauducco Giovanna Managlia e Angela Papaiz “In questi lunghi anni siamo state sempre unite. Angela è stata un'amica, una sorella, grande compagna di vita. Resterà per sempre nel mio cuore.” “ Cleide Almeida Angela! La sua infinita dolcezza... Una donna sempre solare, con immenso cuore!” Mariarosa Bertarini IL GIRASOLE ON-LINE AGOSTO 2017 7

[close]

p. 8

CopAacdoontmecuendo POSMUN AND HUMUNITED Simulações da ONU por Claudia Affonso A nossa escola foi convidada em março e em maio, a participar de duas experiências formativas muito ricas, a primeira no Colégio Porto Seguro e depois no Colégio Humboldt, de São Paulo. Foram simulações de Congressos da ONU desenvolvidas em língua inglesa. Um grupo de alunos das classes II, III e IV da Sc. Sec. di II Grado, coordenados pela Prof.ª Claudia Affonso, representaram alguns países e participaram de vários debates sobre temas de interesse mundial como a guerra na Síria, os efeitos negativos da globalização e a erradicação da pobreza, o descarte seguro de lixo atômico, e a redução e prevenção de lixo marinho, entre outros. Os alunos foram divididos em comitês ou conselhos, em que cada aluno representava um país. Ao final dos debates, cada comitê apresentou suas resoluções contendo possíveis soluções aos problemas refletidos. Abaixo, encontram-se as impressões - em inglês, italiano ou espanhol - de alguns dos alunos participantes: Os alunos do Liceo da Montale, com a prof.ª Claudia Affonso, que participaram dos eventos POSMUN ou HUMUNITED IL GIRASOLE ON-LINE AGOSTO 2017 8

[close]

p. 9

“Attending the Model United Nations Conference was a very rich experience, which went far beyond the practice of the English language or the knowledge of the subjects dealt with in the councils. Students exercised several interpersonal skills, such as showing respect for other people’s opinions, having to wait for their turn to speak, accepting criticism positively, and learned that listening intently and politely is the basis for a profitable discussion.” Claudia Affonso, teacher of English language and literature Os alunos Helena Contrera Toro e Matteo Russo da IV Liceo são premiados pela excelência de seus relatórios de posicionamento na Simulação da ONU realizada nos dias 24 a 26 de maio no Colégio Humboldt em São Paulo Alguns alunos participantes do evento HUMUNITED IL GIRASOLE ON-LINE AGOSTO 2017 Os alunos participantes do evento POSMUN 9

[close]

p. 10

“ I believe the experience of participating at the Porto Seguro Model United Nations (POSMUN – 2017) and the Colégio Humboldt Model United Nations (HUMUNITED – 2017) was Breno Pinho no evento HUMUNITED very beneficial to everyone involved as it not only helped us improved our formal and informal English in a different setting, but also our conversational skills in general. It also showed us what it is like to take part in the making of a resolution regarding a specific topic at the UN and why it is often very difficult for many countries with different ideals to agree on a resolution. I would say with much certainty that both POSMUN and HUMUNITED were incredibly fun and extremely rewarding experiences for all its participants, not only for the students, but also for the teachers who could see, in a different environment, how their efforts helped each one of us to develop our ideas and express our thoughts regarding the proposed topics.” Breno Pinho – III Liceo “ Taking part in POSMUN and HUMUNITED 2017 was, without a doubt, one of the most amazing experiences in my school years. Exploring vocabulary, meeting new people, researching about other countries so different from my own… During the three days of conference, I worked hard on getting to know more and more about the country I was representing, respectively Malaysia and The United Kingdom of Great Britain and Northern Ireland, at the Economic and Social Council, one of the main committees inside the United Nations. It was a great opportunity to improve my oratory skills and my use of “ Gianluca Allodi, evento POSMUN English in formal occasions. I cannot thank enough our own and the hosting schools for the experience.” Gianluca Allodi – IV Liceo This year I took part in both MUNs held at Colégio Visconde de Porto Seguro (POSMUN) and Colégio Amanda Tonon, evento POSMUN Humboldt (HUMUNITED). A MUN is a simulation of the diplomatic world, in which we, students, take part as delegates, representing countries in committees. Each council has a topic to discuss or a problem to solve and the Chairs, also students, moderate the debate. In the first MUN I represented Switzerland at the Human Rights Committee and we discussed firearms regulations. At HUMUNITED, I represented Venezuela at the Security Council and the problem we had to address was the war in Syria. We learn a lot taking part in events like these. It is a great opportunity to improve your teamwork, public speaking, debating and critical skills and to propose solutions to real life problems.” Amanda Tonon – IV Liceo IL GIRASOLE ON-LINE AGOSTO 2017 10

[close]

p. 11

“Cuando una profesora de inglés en tu escuela viene y te dice, “vamos a hacer una simulación de la ONU, en otro colegio” - y con otros colegios -, la primera reacción puede ser una afirmación contundente o un simple no. Pero después de que esa profesora te explica el concepto y el proceso de preparación que es necesario realizar hasta los más convencidos pueden dudar. Afortunadamente el grupo y yo tuvimos la oportunidad de que personas con experiencia previa en el evento (1 ocasión) nos explicasen un poco como va la cosa. Nos contaron, entonces, que es necesario prepararse muy bien y que no es un juego en ningún caso, si bien a veces pueden resultar graciosas ciertas ocasiones o personas, pero hay que tomárselo muy en serio. También aclararon lo difícil que era debatir con las otras escuelas, especialmente las alemanas (que son todas menos la nuestra) ya que en estos colegios el nivel de inglés es muy alto. ¿Y qué hacía un colegio italiano en el medio de todos los alemanes? Que se yo, simplemente lo invitaron por casualidad una vez más al inicio del año y, como dio un buen resultado, lo invitaron una segunda vez unos meses después (realmente fuimos invitados a la tercera también pero no se confirmó nuestra presencia). Una vez “dentro” fuimos agregados en un grupo de Whatsapp en el cual fuimos separados en Delegations y Council, la primera se trata de los países (Delegation de China, Delegation de Rusia…) en el cual es dividido por escuelas, la mayor parte de las Delegations son formadas por alumnos (Delegates) de una misma escuela, y el segundo serian los consejos de las Naciones Unidas (Económico y social, Medio ambiente) en los cuales hay un Delegate de cada país, por lo que habrá de 1 a 4 alumnos de cada escuela. Todo empieza cuando te levantas a las 5 de la mañana para ir a tu escuela, desde la cual te llevan a la escuela en la cual se organiza el evento (probablemente alemana), todo siempre muy formalmente vestido. Una vez allá, se hace una presentación de apertura y se separan os alumnos en sus respectivos Councils y se conocen a los Chairs, que son quienes dirigen el debate. Hablando del debate, este se separa generalmente en dos Topics, que son básicamente dos problemas que la sociedad está enfrentando en la actualidad, y durante los tres días de debate se intenta buscar una solución. Lo ideal sería que durante estos debates mantengas la posición que el gobierno de tu país sostiene, pero siempre es necesaria un poco de flexibilidad para que se pueda llegar a algo (en mi Council no se llegó a nada los dos primeros días debido a eso). La experiencia del debate es realmente muy divertida y rica, se aporta mucho conocimiento sobre relaciones internacionales y el tópico en cuestión. La experiencia en general es simplemente genial, se conoce gente nueva, se enriquece el idioma inglés. En resumen, el evento es una experiencia muy positiva para cualquier “escuela (se realiza en todo el mundo), y yo totalmente la repetiría.” Marco Rimoldi, III Liceo La mia esperienza al POSMUN e al HumUnited, è stata emozionante sin dall’invito della scuola comunicato in classe, fino alla cerimonia di chiusura. Questo evento mi ha aperto una nuova visione del mondo, mi ha fatto ricercare più a fondo i problemi contemporanei e mi ha stimolato a formulare una possibile soluzione. Questo, ovviamente, assieme a tutti gli altri delegati delle altre scuole, che tra l’altro erano studenti della mia stessa età. I dibattiti fatti durante le sessioni del consiglio erano intriganti, ognuno presentava le proprie visioni dei paesi che rappresentavano e, col tempo (3 giorni di dibattiti!) e con lunghe discussioni, Marco Rimoldi (de camisa branca e gravata preta) e Matteo Russo (acima) com os alunos da Montale que participaram ao evento HUMUNITED tutti i delegati raggiungevano un accordo. Tutti questi discorsi, interamente fatti con un inglese ricercato, non solo hanno migliorato la mia fluidità e performance della lingua, ma hanno anche scolpito le mie abilità nei dialoghi e nell’esposizione di possibili idee.” Matteo Russo, IV Liceo IL GIRASOLE ON-LINE AGOSTO 2017 11

[close]

p. 12

CopAacdoontmecuendo Amarelo por Beatriz Toro Durante a semana olímpica de 17 a 20 de maio de 2017, os times da escola Eugenio Montale esforçaram-se para tornarem-se a melhor versão de si mesmos; todos batalharam com igual determinação, mas ao final só poderia haver um vencedor. O time Amarelo, coordenado pelos alunos do IV Liceo Niccolò Zunino, Beatriz Toro, Giulia Brook e Marco Ianovale conseguiu, arduamente, ser esse vencedor. Agora estamos aqui para expressar nosso entusiasmo, compartilhar nossa alegria com nossos colegas e contar um pouco sobre essa experiência gratificante. Primeiro de tudo, gostaríamos de agradecer nossa equipe por todos os jogos, tenham sido vitoriosos ou não, por ajudar na administração e pela participação! As outras equipes, Verde, Vermelho e Azul, gostaríamos de parabenizar e também agradecer pelo divertimento e pelo espírito de competitividade que proporcionaram. Pessoalmente, nós do IV Liceo devemos dizer que a experiência de liderança foi um pouco mais caótica do que esperávamos, pois lidar com tantas pessoas jovens e cheias de energia ao mesmo tempo é um belo de um desafio, mas nada que não poderíamos contar com a ajuda de nossos colegas para amenizar. Embora nem todos tenham jogado, a torcida também foi essencial para chegarmos a esse resultado, assim como a equipe criadora do hino. Nosso hino, apesar de não ter sido extremamente ligado ao tema africano, cumpriu sua função de animar e homenagear a nossa equipe de maneira vibrante, e esperamos que todos tenham se divertido como nós. Houve também a equipe artística, que, com seu grande esforço, chegou à segunda posição no quesito “bandeira”, logo atrás do Verde. Aliás, esse novo conceito artístico introduzido nessa edição das Olimpíadas foi também um desafio bem- vindo, mas da criatividade e habilidade de execução. Ao invés de manter o padrão de bandeiras de pano, tivemos a oportunidade de desenvolver algo completamente novo, no caso um grafite representando a junção da tradição com modernidade presente na África do Sul. Uma obra de arte, diga-se de passagem... Em suma, as nossas últimas Olimpíadas, mais uma entre todas, foi muito bem aproveitada, e agradecemos mais uma vez por essa pequena jornada. IL GIRASOLE ON-LINE AGOSTO 2017 12

[close]

p. 13

de Ouro e Niccolò Zunino “ As olimpíadas como em todos os anos são um evento que nos une com muita diversão e companheirismo. O nervosismo também segue um pouco isso. A cada ano você acaba ganhando mais responsabilidades, que variam, pois você pode orientar na criação da bandeira, no hino, na pesquisa e também nos jogos. Eu, como representante no hino e nos jogos femininos da equipe amarela, me senti mais pressionada e mais estressada, pois você sente que cada vez mais a responsabilidade está com você e que as pessoas contam com você. Como ganhadora das olimpíadas de 2017 fiquei feliz comigo mesma, pois senti que não decepcionei ninguém, também me senti feliz e senti que aquela felicidade não era porque eu havia ganhado, mas porque todos fizemos a nossa parte, com alegria e empenho.” Gabriela Scarpi, Equipe Amarela (III Liceo) Amarelo, campeão! IL GIRASOLE ON-LINE AGOSTO 2017 13

[close]

p. 14

Olimpíadas, crianças da Infância Olimpíadas, crianças da Primária Torcida animada! IL GIRASOLE ON-LINE AGOSTO 2017 14

[close]

p. 15

As quatro equipes que participaram das Olimpíadas IL GIRASOLE ON-LINE AGOSTO 2017 15

[close]

Comments

no comments yet