Raios de Luz

 

Embed or link this publication

Description

A Revista do Instituto Gnóstico de Antropologia de Portugal

Popular Pages


p. 1

VOLUME 1| JULHO 2017 Raios de Luz INSTITUTO GNÓSTICO DE ANTROPOLOGIA DE PORTUGAL O Julgamento ao Próximo O Grande Arcano Reflexão sobre o Tempo Astrologia Hermética Ciência | Filosofia | Arte | Religião Esoterismo | Medicina Oculta | Astrologia Antropologia | Meditação | Alquimia

[close]

p. 2

Raios de Luz A revista do Instituto Gnóstico de Antropologia de Portugal iga.gnose.pt

[close]

p. 3

Colaboradores: Artigos escritos por estudantes e instrutores do IGA Portugal, assim como textos de Livros Sagrados e autores relacionados ao ensinamento gnóstico. Sumário 1 EDITORIAL Por: Ricardo Amancio e Jussara Aparecida Theodoro Presidente do IGA-Portugal e Diretor do IGA-Lisboa  4 O JULGAMENTO AO PRÓXIMO O MORRER Por: Ana Neres Estudante do IGA Lisboa 10 O GRANDE ARCANO O NASCER Por: V.M. Samael Aun Weor Livro: O Matrimónio Perfeito 16 REFLEXÕES SOBRE O TEMPO O SACRIFÍCIO Por: Jaime Ruela Diretor do IGA Aveiro 22 ASTROLOGIA HERMÉTICA Signo de Câncer de 21 de Junho a 22 de Julho Por: V.M. Samael Aun Weor Livro: Tratado Esotérico de Astrologia Hermética e Curso Zodiacal

[close]

p. 4

Instituto Gnóstico de Antropologia de Portugal “Faz boas obras para que pagues as tuas dívidas. O leão da lei se combate com a balança.”  V.M. Samael Aun Weor “Quem mais dano nos causa, mais temos que ajudar. Todos viemos com a missão de perdoar, se assim não o fizermos, não poderemos avançar neste caminho.”  V.M. Litelantes O Instituto Gnóstico de Antropologia (IGA) é uma associação cultural, de âmbito internacional, sem fins lucrativos cuja finalidade é a difusão, estudo e prática da Gnose Eterna tendo como fundamento, o legado dountrinário do V. M. Samael Aun Weor. O I.G.A. trabalha estes fins em diversas vertentes como: - Dispõe de várias sedes em Portugal onde se proporcionam cursos gratuitos, onde se desenvolvem, de forma clara e didáctica, todos os temas da Sabedoria Gnóstica, quer do ponto de vista teórico, quer prático. (Se pretende conhecer sedes gnósticas em outros países, consulte a página dos Links) - Organiza vários eventos como conferências, retiros, convenções e congressos seja a nível nacional ou internacional. - Promove visitas arqueológicas e actividades na natureza afins com os estudos gnósticos. - Proporciona cursos online ou por correspondência.

[close]

p. 5

Editorial A Revista “Raios de Luz” nasce num momento importante da história da Gnose em Portugal, onde se faz necessário ampliar e dissipar a Luz da Sabedoria Eterna, da Sabedoria Universal, da Gnose. “No princípio era o Verbo, e o Verbo estava em Deus, e o Verbo era Deus”. “Ele estava no princípio em Deus”. “Todas as coisas foram feitas por Ele e nada do que foi feito, foi feito sem Ele”... E a Luz resplandeceu nas trevas e as trevas não a compreenderam “(João 1:1-5) Precisamos compreender a importância do Verbo, seja ele pensado, falado ou escrito, o Verbo possui em si mesmo o poder de criação. E, a Revista “Raios de Luz” estará dando expressão ao Verbo Sagrado, plasmados por nossos divinos Mestres da Sabedoria, em diversas épocas. Porém cada Raio de Luz, Verbo, Palavra expressa nesta revista precisa     ser compreendido e experimentado, porque só assim estará cumprindo seu desígnio, como instrumento de transformação íntima. Assim como existem “Os Três Raios Primordiais”, as Três Forças Primárias da Natureza, presentes em todo o existente, na mais tímida flor ou no mais insignificante inseto. Queremos que cada palavra, cada frase, cada conhecimento entregue por este veículo de comunicação sejam Raios de Luz, que ajudem ampliar o entendimento e a compreensão, avivar inquietudes e estimular as pessoas a buscarem saber mais e mais, sobre os mistérios que nos levam de volta à morada do Pai. Destaco a seguir algumas frases do V.M. Samael Aun Weor, sobre os Três Raios: 1 - Raios de Luz - Número 1 - Julho 2017

[close]

p. 6

“O Pai, o Filho e o Espirito Santo, constituem a Trindade dentro da Unidade. Osíris, Isis e Hórus, Brahama, Visnú e Shiva, etc... São as Trimurtis Sagradas que representam sempre as mesmas “Três Forças Primárias”. “Todos os fenômenos cósmicos, toda criação tem seu fundamento nas Três Forças Primárias. Cada uma destas Três Forças contém em si mesmas todas as possibilidades das três. Contudo, no seu ponto de conjunção, cada uma delas somente manifesta um Princípio: o positivo, o negativo e o neutro.” “É muito interessante ver as Três Forças em ação: elas separam-se, afastam-se e reencontram-se para formar novas Trindades diferentes, que originam novos mundos, novas criações cósmicas.” “O Pai muito amado, o Filho muito adorado e o Espirito Santo muito sábio vivem entre as profundezas da nossa Consciência Superlativa, aguardando o instante supremo da nossa realização.” “O que mente peca contra o Pai, que é Verdade, o que odeia peca contra o Filho, que é Amor, o que fornica peca contra o Espírito Santo, que é a Castidade.” “Quanto mais humilde e simples for uma pessoa, tem mais facilidade para compreender a natureza de sua divina e eterna tríade, porém, os intelectuais só conseguem compreender, a divina tríade, pela figura geométrica do triangulo”. “Quando a mente une-se ao coração, vive na tríade e nutrese totalmente da tríade. Porém, a união da mente com o coração somente é possível através do fogo”. “Quando se vive um reto pensar, um reto sentir e um reto atuar, as consequências costumam ser ditosas...” Editor  Ricardo Amancio da Silva, Presidente do IGA-Portugal e Diretor do IGA-Lisboa, junto com sua esposa Jussara Aparecida Theodoro da Silva. Bibliografia Livros: Tarot e Cabala e Filosofia Gnóstica Revolucionária para a Nova Era Autor: V.M. Samael Aun Weor

[close]

p. 7

O Morrer Julgamento ao próximo ANA NERES "Como a vida interior é o imã que atrai os eventos exteriores necessitamos, com máxima urgência, eliminar de nossa psique os estados psicológicos erróneos”  V. M. Samael Aun Weor "Quem de vós estiver sem pecado, seja o primeiro a lhe atirar uma pedra” Jo 8:7 "Quando apontamos o dedo para julgar alguém, outros três apontam para nós mesmos" (autor desconhecido) O V. M. Samael Aun Weor em uma conferência intitulada “Por Qué Juzgamos a Los Demás” diz-nos sobre uma tendência geral de julgarmos equivocadamente a todos. “Mas porque todos julgam a todos, e equivocadamente? Qual é o motivo?” Segundo o Mestre isto acontece porque cada qual projeta seus defeitos psicológicos sobre os demais, cada qual vê no próximo seus próprios defeitos. “Os defeitos que a outros impingimos, temos com sobra em nós mesmos, julgamos aos outros como nós somos. Já ouviram falar sobre a ANTIPATIA MECÂNICA? Que de imediato alguém sente antipatia por alguém, sem haver motivo algum, e então dizemos: “esta pessoa me cai mal” [esta pessoa me cai gorda] frase muito típica que usamos. Mas porque, se nunca a vimos antes, se foi mesmo agora que nos apresentaram? O que aconteceu, por que esta pessoa nos “caiu tão mal”, se nem a conhecemos? Bem, nós vemos a aparência: é alta ou é baixa, é gorda ou magra, tem o nariz ancudo ou achatado, e isto é motivo para dizermos que nos “caiu mal”? O que aconteceu? Simplesmente projetamos sobre a nossa vítima nossos defeitos psicológicos. Possivelmente vimos nesta pessoa o defeito mais grave que temos e ninguém gosta de ver-se assim, dizemos, tão escarnecido. A crua realidade dos fatos é que a tal pessoa se converteu em um espelho aonde nos vemos a nós mesmos, tal como somos. Se estamos alertas e vigilantes, se não nos identificamos com o evento, com a pessoa que nós “caiu mal”, se ao invés de estar criticando-a nos autocriticamos, nos autoobservamos para ver o que é que está acontecendo, descobriremos que um defeito nosso se refletiu naquela pessoa e por esto que nos “cai tão mal”. Eis aí o que é a   Raios de Luz - Número 1 - Julho 2017 - 4

[close]

p. 8

antipatia mecânica: absurda em cem por cento.” [1] No livro A Revolução da Dialética, no capítulo sobre O Amor Próprio, o Mestre Samael enfatiza que “Só acabando com o amor próprio, só com a mente livre de pressupostos, poderemos experimentar, na ausência do EU, aquilo que é a Verdade” E segue dizendo que “o ego aborrece todo aquele que lhe fira o amor próprio. O ego adora as suas teorias e preconceitos.” “Antipatizamos, muitas vezes, com alguém sem motivo. Porquê? Simplesmente, porque este alguém personifica alguns erros bem escondidos que nós possuímos, e que não podemos gostar que os outros os exiba. Na verdade temos bem dentro de nós aqueles erros que apontamos a outros. Ninguém é perfeito neste mundo, todos fomos cortados pela mesma tesoura. Cada um de nós é um “mau caracol” no seio da Grande Realidade. O querido ego adora-se a si próprio e presume, mesmo que não diga, de bom e de perfeito.” Portanto, para evitarmos o julgamento aos nossos semelhantes, torna-se inadiável a plena auto-observação íntima dos nossos egos, quando se trata de descobrir estados psicológicos equivocados. Estes podem ser corrigidos mediante uma transformação profunda das impressões que nos chegam através dos cinco sentidos. “Como a vida interior é o imã que atrai os eventos exteriores, necessitamos, com máxima urgência, eliminar de nossa psique os estados psicológicos erróneos. Corrigir estados psicológicos equivocados é indispensável quando se quer alterar fundamentalmente a natureza de certos eventos indesejáveis." O exterior é apenas um reflexo do interior, quem muda interiormente origina uma nova ordem de coisas.” Como enfatiza o V. M. Samael Aum Weor “Aprendei a enfrentar os acontecimentos mais desagradáveis da vida prática com uma atitude interior apropriada… Não vos identifiquei com acontecimento algum; recordai que tudo 5- Raios de Luz - Número 1 - Julho 2017 passa; aprenda a viver a vida como um filme e recebereis os benefícios...” [2] A auto-observação íntima de si mesmo é um meio prático para lograr uma transformação radical. A observação de si, que é 100% ativa, é um meio para a transformação de si, enquanto o conhecer, que é passivo, não o é. Certamente que conhecer não é um ato de atenção. A atenção dirigida para dentro de si mesmo, para o que está acontecendo em nosso interior, sim, é algo positivo, ativo… No caso de uma pessoa a quem se tem antipatia, podemos observar a multidão de pensamentos que se acumulam na mente, o grupo de vozes que falam e gritam desordenadamente dentro de nós mesmo, o que estão dizendo, as emoções desagradáveis, etc. etc. Mas, para ver tudo isto se necessita, inquestionavelmente, de uma atenção dirigida intencionalmente para dentro de si mesmo; não de uma atenção passiva. Tudo isto nos faz compreender que o conhecer é algo completamente passivo e mecânico, em contraste com a observação de si que é um ato consciente. [3] “O outro é um espelho através do qual podemos perceber os aspetos da nossa personalidade em que precisamos de trabalhar” Deepak Chopra

[close]

p. 9

Visão Cristã Jesus Cristo, fala través de várias passagens sobre a importância de não julgarmos o nosso semelhante, como na passagem de Mateus 7:1-5: 1. Não julgueis, e não sereis julgados. 2. Porque do mesmo modo que julgardes, sereis também vós julgados e, com a medida com que tiverdes medido, também vós sereis medidos. 3. Por que olhas a palha que está no olho do teu irmão e não vês a trave que está no teu? 4. Como ousas dizer a teu irmão: Deixa-me tirar a palha do teu olho, quando tens uma trave no teu? 5. Hipócrita! Tira primeiro a trave de teu olho e assim verás para tirar a palha do olho do teu irmão. Na epístola de São Tiago 4: 1-17 também temos o mesmo tema abordado sobre perspetiva distinta. 1. Donde vêm as lutas e as contendas entre vós? Não vêm elas de vossas paixões, que combatem em vossos membros? 2. Cobiçais, e não recebeis; sois invejosos e ciumentos, e não conseguis o que desejais; litigais e fazeis guerra. Não obtendes, porque não pedis. 3. Pedis e não recebeis, porque pedis mal, com o fim de satisfazerdes as vossas paixões. 4. Adúlteros, não sabeis que o amor do mundo é abominado por Deus? Todo aquele que quer ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus. 5. Ou imaginais que em vão diz a Escritura: Sois amados até o ciúme pelo espírito que habita em vós? 6. Deus, porém, dá uma graça ainda mais abundante. Por isso,  ele diz: Deus resiste aos soberbos, mas dá sua graça aos humildes (Pr 3,34). 7. Sede submissos a Deus. Resisti ao demônio, e ele fugirá para longe de vós. 8. Aproximai-vos de Deus, e ele se aproximará de vós. Lavai as mãos, pecadores, e purificai os vossos corações, ó homens de dupla atitude. 9. Reconhecei a vossa miséria, afligi-vos e chorai. Converta-se o vosso riso em pranto e a vossa alegria em tristeza. 10. Humilhai-vos na presença do Senhor, e ele vos exaltará. 11. Meus irmãos, não faleis mal uns dos outros. Quem fala mal de seu irmão, ou o julga, fala mal da lei e julga a lei. E se julgas a lei, já não és observador da lei, mas seu juiz. 12. Não há mais que um legislador e um juiz: aquele que pode salvar e perder. Mas quem és tu, que julgas o teu próximo? 13. Agora dizeis: Hoje ou amanhã iremos a tal cidade, ficaremos ali um ano, comerciaremos e tiraremos o nosso lucro. 14. E, entretanto, não sabeis o que acontecerá amanhã! Pois que é a vossa vida? Sois um vapor que aparece por um instante e depois se desvanece. 15. Em vez de dizerdes: Se Deus quiser, viveremos e faremos esta ou aquela coisa. 16. Mas agora vós vos jactais das vossas presunções. Toda jactância desse gênero é viciosa. 17. Aquele que souber fazer o bem, e não o faz, peca. [4] Para finalizar a nossa análise sobre o tema, convidamos-vos à leitura de um Conto Zen sobre o assunto.  Raios de Luz - Número 1 - Julho 2017 - 6

[close]

p. 10

Visão Budista Há uma história que conta que em uma aldeia havia um ancião muito pobre, porém muito sábio, e que até os reis lhe invejavam, porque possuía um formoso cavalo. Os reis lhe ofereceram quantidades fabulosas pelo cavalo mas o homem dizia: - 'Para mim ele não é um cavalo; é uma pessoa. E como se pode vender uma pessoa, um amigo'? Era um homem pobre, mas nunca vendeu seu cavalo... Uma manhã quando acordou, descobriu que o cavalo já não estava no estábulo. Todo o povo se reuniu dizendo: - 'Velho tolo. Sabíamos que algum dia lhe roubariam o cavalo. Teria sido melhor se o tivesse vendido. Que desgraça'! - 'Não vamos tão longe', disse o ancião. E continuou: 'Simplesmente digamos que o cavalo não está no estábulo. Este é o fato. Todo o resto é seu julgamento. Se for uma desgraça ou uma sorte eu não sei, porque isto é apenas um fragmento. Quem sabe o que vai acontecer amanhã'? Todos riram dele. Acreditavam que o ancião estava meio louco. Mas depois de quinze dias, certa noite o cavalo retornou. Não tinha sido roubado, mas havia escapado. E não foi só isso, ele retornou e trouxe consigo uma dúzia de cavalos selvagens. De novo o povo se reuniu dizendo: 'Tinha razão o velho. Não foi uma desgraça mas uma verdadeira sorte'. - 'De novo estão indo muito longe', disse o ancião. E prosseguiu: - 'Digam apenas que o cavalo voltou. Quem sabe se foi uma sorte ou não? É só um fragmento. Estão lendo apenas uma palavra de uma frase da existência. Como podem julgar o livro inteiro'? Ninguém disse mais nada, mas por dentro sabiam que ele  estava equivocado. Afinal haviam chegado doze cavalos formosos. O velho tinha um filho que começou a treinar aos cavalos. Uma semana mais tarde ele caiu de um cavalo e quebrou as duas pernas.  O povo voltou a se reunir e a julgar: - 'De novo o velho tinha razão', disseram. 'Era uma desgraça, seu único filho com as duas pernas quebradas, não poderia trabalhar e, na sua idade ele era seu único sustento. Agora estava mais pobre que nunca'. - 'Estão obcecados julgando', disse o ancião. 'Não vão tão longe. Só digam que meu filho quebrou as duas pernas. Ninguém sabe se foi uma desgraça ou uma fortuna. A vida vem em fragmentos e nunca nos dá mais que isto'. Aconteceu que, poucas semanas depois o país entrou em guerra e todos os jovens do povoado foram chamados pelo  exército. Só se salvou o filho do ancião porque estava sem  7- Raios de Luz - Número 1 - Julho 2017

[close]

p. 11

 poder andar. O povo inteiro chorava e se queixava porque era uma guerra perdida de antemão e sabiam que a maioria dos jovens não voltaria. E o povo afirmava: 'Tinha razão o velho. Era uma sorte. Embora com as pernas quebradas, seu filho ainda estava com ele, enquanto os nossos se foram e não sabemos se voltam'. - 'Seguem julgando', disse o velho. 'Ninguém sabe. Só digam que seus filhos foram obrigados a unir-se ao exército e que meu filho não. Só Deus sabe se foi uma desgraça ou uma sorte. Apenas mais um fragmento da vida, apenas isso... nada mais...'” Prática Runa Rita Na Runa Rita devemos abrir uma perna e um braço, com a mão apoiada na cintura. Os mantras fundamentais da Runa Rita são: RA… RE… RI… RO… RU… Esta prática rúnica tem o poder de libertar o Juízo Interno. Precisamos de nos converter em Juízes de Consciência, é urgente despertar o Buddhata, a Alma. Recordemos isso que se chamada de Remorso, certamente que esta é a voz acusadora da consciência. Precisamos urgentemente de aprender a guiar-nos pela Voz do Silêncio, pelo Juiz Íntimo. Meditação Oração ao Íntimo suplicando que Ele desperte o nosso Juízo Interno, que desperte em nossos corações o arrependimento profundo dos nossos erros. Que ajude-nos a desenvolver o sentido da auto-observação íntima, para que a cada momento, a cada situação que a vida nos traga, possamos nos descobrir e transformar. Que o nosso Íntimo nos ajude a nos colocarmos no lugar do  outro, a sermos misericordiosos com os nossos semelhantes. Que nos ensine a trocar o julgamento ao próximo pelo amor aos nossos irmãos de caminhada. Bibliografia: Conferencia V. M. Samael Aun Weor: Por Qué Juzgamos a Los Demás Livro V. M. Samael Aun Weor: Tratado de Psicología Revolucionaria, Capítulo 9 Acontecimentos Pessoais; Tratado de Psicología Revolucionaria, Capítulo 21 Observação de si mesmo; Curso Esotérico de Magia Rúnica, Capítulo 31 Runa Rita e Revolução da Dialética, Capítudo Amor Próprio. Bíblia Sagrada Edição Ave Maria: Mateus 7:1-5; São Tiago 4:1-17 e João 8:7.  Raios de Luz - Número 1 - Julho 2017 - 8

[close]

p. 12

Próximos Eventos XXIII Congresso Internacional 2017 Lema: “Empunhemos a tocha da verdade para incendiar o mundo, custe o que custar” Local: Santiago, Chile Data: 27 de Julho a 2 de Agosto Para maiores informações , consulte: Site: http://congresochile.com/ Centro de Formação Samael Aun Weor Curso de Missionários 11 de Setembro a 3 de Dezembro de 2017 Jornadas Gnósticas 11 a 15 de Outubro de 2017 e  6 a 10 de Dezembro de 2017 Para maiores informações, consulte: Site: http://www.monasterio.gnosis.es/ Email: monasteriosaw@gmail.com Tel.: (+34) 937 433 458 / 669 146 137 Atividades do IGA Portugal 1º Encontro Regional Gnóstico IGA Lisboa e Aveiro 2º Semestre de 2017 Para maiores informações, consulte: Site: http://iga.gnose.pt/ Email:  info@gnose.pt Tel.: (+351) 967 187 819 / 967 042 874 9- Raios de Luz - Número 1 - Julho 2017

[close]

p. 13

O Nascer O Grande Arcano O MATRIMÓNIO PERFEITO - V. M. SAMAEL AUN WEOR "Deus como PAI é SABEDORIA. Deus como MÃE é AMOR. Deus como Pai reside no olho da Sabedoria. O olho da Sabedoria encontra-se situado entre as sobrancelhas. Deus como amor encontra-se no Templo-Coração. Sabedoria e Amor são duas colunas de torais da Grande Loja Branca. Amar, quão bonito é amar. Somente as grandes Almas podem e sabem amar. O amor é ternura infinita, o amor é a vida que palpita em cada átomo como palpita em cada sol." Escrevi este livro [O Matrimónio Perfeito] para poucos; digo para poucos porque os muitos não o aceitam, não o compreendem, nem o querem. Quando saiu a primeira edição de “O MATRIMÔNIO PERFEITO”, houve um grande entusiasmo entre os estudantes de todas as escolas, lojas, religiões, ordens, seitas e sociedades esotéricas. O resultado de tal entusiasmo foi a formação do Movimento Gnóstico. Tal movimento começou com uns poucos indivíduos compreensivos e se tornou completamente internacional. Muitos estudantes de ocultismo estudaram este livro; poucos o compreenderam. Muitos, entusiasmados pelo tema encantador de “O MATRIMÔNIO PERFEITO”, ingressaram nas filas do Movimento Gnóstico. Pode-se contar com os dedos da mão aqueles que não saíram do Movimento Gnóstico. Muitos juraram lealdade diante da Ara da Gnose; porém, na realidade, quase todos violaram seus  juramentos. Alguns pareciam verdadeiros apóstolos, e nos parecia até um sacrilégio duvidar deles, porém, ao longo do tempo, tivemos que nos convencer, com infinita dor, de que também eram traidores. Muitas vezes, bastou a estes falsos irmãos ler um livro ou escutar a um novo conferencista chegado à cidade para se retirarem do Movimento Gnóstico. Nesta batalha pela Nova Era de Aquário que se inicia em 4 de Fevereiro de 1962, entre duas e três da tarde, tivemos que aprender que o abismo está cheio de equivocados sinceros e de pessoas  com muito boas intenções. O MATRIMÔNIO PERFEITO e o CRISTO CÓSMICO constituem a síntese de todas as religiões, escolas, ordens, seitas, lojas, yogas, etc. É uma lástima, de verdade, que tantos que encontraram a Síntese Prática tenham saído dela para cair no intrincado labirinto das teorias. Conta a tradição que no centro do labirinto existia a Raios de Luz - Número 1 - Julho 2017 - 10

[close]

p. 14

síntese, isto é, o Lábaro do  Templo. A palavra labirinto vem, etimologicamente, da palavra lábaro. Este último era um machado de dois gumes, símbolo da força sexual, masculino-feminina. Realmente, quem encontra a Síntese comete a maior de todas as tolices quando sai do centro e regressa aos complicados corredores de todas as teorias que formam o labirinto da mente. Cristo e a Magia Sexual representam a síntese religiosa. Se fizermos um estudo comparativo das religiões, descobriremos que no fundo de todas as escolas, religiões e seitas esotéricas, existe o falismo. Recordemos de Peristera, ninfa do cortejo de Vênus, transformada em pomba pelo amor. Recordemos da Vênus Virtuosa, recordemos das procissões do Deus Príapo na antiga Roma Augusta dos Césares, quando as sacerdotisas dos templos, cheias de êxtase, portavam, majestosamente, um enorme falo de madeira sagrada. Com justa razão diz Freud, o fundador da Psicanálise, que as religiões têm origem sexual. No Matrimônio Perfeito se encerram os Mistérios do Fogo. Todos os cultos ao fogo são absolutamente sexuais. As vestais foram verdadeiras sacerdotisas do amor e com elas os sacerdotes celibatários alcançaram o Adeptado. É lastimável que as modernas vestais (as freiras) não conheçam a chave da Magia Sexual. É lastimável que os sacerdotes modernos tenham esquecido a chave secreta do sexo. Sentimos profunda dor ao ver a tantos yogues que ignoram a chave suprema da Yoga, a Magia Sexual, síntese  suprema de todo o sistema da Yoga. As pessoas se enchem de horror quando conhecem a Magia Sexual, mas não se enchem de horror quando se entregam a todos os refinamentos sexuais e a todas as paixões carnais. Aqui tens, querido leitor, a síntese de todas as religiões, escolas e seitas. Nossa Doutrina é a Doutrina da Síntese. Na noite profunda dos séculos existiram poderosas civilizações e grandiosos mistérios. Jamais faltaram as sacerdotisas do amor nos templos. Com elas praticaram Magia Sexual aqueles que se tornaram Mestres da Loja Branca. O Mestre deve nascer dentro de nós mesmos com a Magia Sexual. No país ensolarado de Kem, lá no velho Egito dos faraós, quem divulgava o Grande Arcano (A Magia Sexual), era condenado à pena de morte, cortavam-lhe a cabeça, arrancavam-lhe o coração e suas cinzas eram atiradas aos quatro ventos. No país dos astecas, homens e mulheres aspirantes ao Adeptado, permaneciam tempos inteiros acariciando-se, amando-se e praticando a Magia Sexual dentro dos pátios dos templos. Quem derramava o Vaso de Hermes nessas práticas do templo era decapitado por haver profanado o templo. Todos os sistemas de autoeducação íntima têm como última síntese prática a Magia Sexual. Toda religião, todo culto esotérico tem por síntese a Magia Sexual (O Arcano A.Z.F.). 11 - Raios de Luz - Número 1 - Julho 2017

[close]

p. 15

Nos Mistérios de Elêusis existiam bailes desnudos e coisas inefáveis. A Magia Sexual era a base fundamental desses Mistérios. Ninguém pensava, então, em porcarias porque o sexo era profundamente venerado. Os Iniciados sabem que no sexo trabalha o Terceiro Logos. Escrevemos este livro com inteira clareza; revelamos o que estava oculto. Agora quem quiser realizar-se a fundo pode bem fazê-lo, aqui está o guia, aqui está o ensinamento completo. Já fui maltratado, humilhado, caluniado, perseguido, etc., por ensinar a Senda do Matrimônio Perfeito; isso não me importa. No princípio, me doíam muitíssimo as traições e calúnias, agora sou feito de aço, e as calúnias e traições já não me doem. Sei demasiado que a humanidade odeia a verdade e se aborrece mortalmente com os profetas; assim, pois, é apenas normal que me odeiem por haver escrito este livro. Uma só coisa perseguimos, uma meta, um objetivo: a CRISTIFICAÇÃO. É necessário que cada homem se Cristifique. É NECESSÁRIO ENCARNAR O CRISTO. Neste livro levantamos o véu dos Mistérios Crísticos. Explicamos o que é o Princípio Crístico. Convidamos todos os seres humanos a seguirem a Senda do Matrimônio Perfeito para lograr a Cristificação. Explicamos que Cristo não é um indivíduo, mas um princípio universal cósmico impessoal que deve ser assimilado por cada homem mediante a Magia Sexual. Naturalmente, tudo isto escandaliza os fanáticos, mas a verdade é a verdade e temos que dizê-la ainda que nos custe a vida. Os ensinamentos do “Zend Avesta” à semelhança dos princípios doutrinários contidos no “Livro dos Mortos dos Egípcios", contém o princípio Cristo. A Ilíada de Homero e a Bíblia Hebraica, assim como os Eddas Germânicos e os Livros Sibilinos dos Romanos contêm o mesmo princípio Cristo. Isto é suficiente para demonstrar que o Cristo é anterior a Jesus de Nazaré. Cristo não é um único indivíduo. Cristo é um Princípio Cósmico que devemos assimilar dentro de nossa própria natureza físico- psíquico-somática e espiritual, mediante a Magia Sexual. Entre os persas, Cristo é Ormuz, Ahura-Mazda, o terrível inimigo de Ahrimán (Satã), que levamos dentro. Entre os hindustânicos, o Criso é Krishna, e o Evangelho de Krishna é muito semelhante ao de Jesus de Nazaré. Entre os egípcios, Cristo é Osíris, e todo aquele que o encarnava era, de fato, um Osirificado. Entre os chineses é Fu-Hi o Cristo Cósmico, que compôs o I-King, livro das leis, e nomeou ministros Dragões. Entre os gregos, o Cristo se chama Zeus, Júpiter, o Pai dos Deuses. Entre os astecas é Quetzalcoatl, o Cristo Mexicano. Entre os Eddas Germânicos é Balder, o Cristo que foi assassinado por Hoder, Deus da guerra, com uma flecha de visco etc. Assim, poderíamos citar o Cristo Cósmico em milhares de livros arcaicos e em velhas tradições que vêm de milhões de anos antes de Jesus. Tudo isto nos convida a aceitar que Cristo é um Princípio Cósmico contido nos princípios substanciais de todas as religiões. Realmente, só existe, de fato, UMA SÓ RELIGIÃO ÚNICA E CÓSMICA. Esta religião assume diferentes formas religiosas segundo os tempos e as necessidades da humanidade. Assim, pois, resultam absurdas as lutas religiosas porque, no fundo, todas são unicamente modificações da Religião Cósmica Universal. Deste ponto de vista, afirmamos que este livro não é contra nenhuma religião, escola ou sistema de pensamento. A única coisa que fazemos neste livro é entregar à humanidade uma chave, um segredo sexual, uma chave com a qual todo ser vivente pode assimilar o Princípio Cristo, contido no fundo de todas as grandes religiões do mundo. Reconhecemos a Jesus-Iesus-Zeus-Júpiter como o novo Super-Homem que assimilou totalmente o Princípio CRISTO e, de fato, se converteu em um Deus-Homem. Consideramos que devemos imitá-lo. Ele foi um homem completo, um verdadeiro homem no sentido mais completo da palavra, porém mediante a Magia Sexual logrou assimilar absolutamente o Princípio Cristo Universal e Cósmico. Aqueles poucos indivíduos bem compreensivos devem  Raios de Luz - Número 1 - Julho 2017 - 12

[close]

Comments

no comments yet