Revista Fácil - Edição 178

 

Embed or link this publication

Description

Moda plus-size masculina

Popular Pages


p. 1

ANO XXI - julho 2017 - Edição 178 - R$ 8,00 - www. revistafacil.net Turismo Festival de Inverno de Garanhuns Gastronomia Fondues saudáveis Moda plus-size masculina FÁCIL | Lazer e Negócios NE 1

[close]

p. 2



[close]

p. 3

FÁCIL | Lazer e Negócios NE 3

[close]

p. 4

Capa: Modelo e blogueiro Otávio Janecke Foto: Heverson Walter 6Cultura 16 Gastronomia Sumário Cultura 06 Fácilnews 09 Capa 10 Gastronomia 16 Ponto de vista 20 Coluna Abrajet/PE 21 Coluna Ceará 22 Coluna Bahia 24 Internacional 26 Coluna PB 30 26Internacional Edição 178| Ano XXI | Julho /2017 www.revistafacil.net faciltv - www.faciltv.tv /FacilRevista /RevistaFacil /RevistaFacilNE Expediente Presidente Fernando La Greca Diretora de Negócios Nilza Guerra Diretora de Produção Ana La Greca Editor de Turismo Luiz Felipe Moura Colaboradores de Fotos Evaldo Parreira Ivaldo Régis Roberto Souza Colaboradores Gilson B. Feitosa Horácio Abiahy Yluska Regina Quesado de Almeida Jaques Cerqueira Leandro Ricardo Ney Anderson Roberta Monteiro Silvio Romero Rogério Almeida Colaborador São Paulo Renato Cury Fone: 11 2864.1636 Administração Rua D. Maria Vieira, 88-E - Ilha do Retiro Recife-PE - CEP 50830-020 Tel. 55 81 3039.0594 | 3039.0595 Redação Tel. 55 81 3039.0595 redacao@revistafacil.net Comercial Tel. 55 81 3039.0594 comercial@revistafacil.net Assinaturas Tel. 55 81 3039.0594 Auditada por Baker Tilly Brasil Ceará Sucursal Fortaleza Diretor Mario Pinho Rua Coronel Manuel Albano, 900, torre V, Sl. 405 Maraponga - Fortaleza - CE Tel. 85 32 98 1506 | 85 98856 5149 OI 85 99764 4290 TIM | 11 96031 2011 OI/SP Rio Grande do Norte Contato Zé Maria (84) 99818-1900 Brasília | Rio de Janeiro | São Paulo Linkey Representações e Publicidades Ltda. (61) 3202-4710/ 9984-9975/ 8423-0318 linda@linkey.com.br Contato São Paulo: Maria Marquezini (11) 99701-5278 | 97284-1919 98288-1919 mmarquezini@linkey.com.br A Fácil Lazer e Negócios Nordeste é uma publicação da EBI - Editora Brasileira de Imprensa Ltda Opinião dos colunistas não reflete necessariamente a opinião da Revista. Proibida a reprodução total ou parcial de matérias ou fotos sem a autorização da Revista. 4 FÁC IL | Lazer e Negócios NE

[close]

p. 5

A P R E S E N TA PAumaRNEÚFNECIdTIe OURA futu roDO RECIFE Ampliar os horizontes e as perspectivas de futuro dos jovens do Recife. Este é o objetivo do Programa Ondatec, que visa estimular os estudantes do último ano do Ensino Médio a disputar uma das vagas dos vestibulares técnicos, fomentando seus sonhos em busca de uma formação profissionalizante enquanto prosseguem com seus estudos regulares. Através de uma parceria com a Secretaria de Educação do Estado, a Prefeitura do Recife tem promovido aulões de reforço aos sábados, palestras e recursos de ensino virtual e, hoje, 70% dos alunos matriculados na rede municipal já aderiram a essa onda, que valoriza o estudo e a educação como caminhos para construir um futuro melhor. RECIFE.PE.GOV.BR FÁCIL | Lazer e Negócios NE 5

[close]

p. 6

CULTURA Por Eduardo Franco Peça no Teatro Luiz Souto Dourado Foto: Rodrigo Ramos Todas as artes se encontram no 27º Festival de Inverno de Garanhuns No mês de julho, o FIG mais uma vez carimba com qualidade a agenda cultural de Pernambuco, com atrações para todos os públicos O Festival de Inverno de Garanhuns (FIG), em sua 27ª edição, ocupará mais uma vez diversos espaços da cidade, com uma rica e diversa programação de música, teatro, dança, circo, cinema, artes visuais, literatura, artesanato, cultura popular e muitas outras formas de expressões artísticas. Tendo como homenageado deste ano o cantor e compositor Belchior – cuja poética ilustrará toda parte visual e decorativa do FIG - o evento também entrará nas celebrações pelo centenário de Hermilo Borba Filho, cujas homenagens marcarão o conceito da Praça da Palavra. O FIG também fortalece a memória de Ariano Suassuna, levando seu nome ao Palco de Cultura Popular Ariano Suassuna, como passará a ser chamado daqui por diante, e que receberá, durante oito dias, um recorte das mais diversas expressões da cultura popular de Pernambuco. Realizado pelo Estado de Pernambuco, por meio da Secretaria de Cultura e da Fundarpe, o FIG conta com a parceria da Prefeitura de Garanhuns e apoio da CEPE Editora, Sesc e Sebrae, além do Virtuosi e do Conservatório Pernambucano de Música. “O Festival de Inverno de Garanhuns é um momento onde todas as expressões da arte se encontram para uma festa de celebrações e trocas. É um festival que dialoga com a política de fortalecimento de todos os segmentos da cultura, chamando atenção para artistas e grupos que estão produzindo coisas novas, fazendo deste evento sempre um momento não só de entretenimento para o grande público, mas também um espaço para que as pessoas possam conhecer novas tendências e ter experiências de fruição não apenas na música, como também nas artes plásticas, teatro, dança, literatura, fotografias e todas as outras linguagens que estarão representadas”, coloca Marcelino Granja, secretário de Cultura de Pernambuco. A abertura do festival, será no Teatro Luiz Souto Dourado, com a cantora pernambucana Isadora Melo, e participação especial dos músicos Maurício Tizumba (MG), Lui Coimbra (RJ) e Mona Gadelha (CE). O Reisado de Garanhuns também emprestará mais brilho à noite de abertura do FIG. MESTRE DOMINGUINHOS - No primeiro dia do palco Mestre Dominguinhos, acontece o Tributo a Belchior, o grande homenageado do FIG 2017. O concerto contará com a participação de Ednardo (CE), Vanusa (SP), Lira (PE), Cida Moreira (SP), Tulipa 6 FÁC IL | Lazer e Negócios NE

[close]

p. 7

Ruiz (SP), Isaar (PE), Fernando Catatau (CE), Juvenil Silva (PE), Renata Arruda (PB), Gabi da Pele Preta (PE). Antes deles, o palco receberá a cantora Amanda Back, e também show com Geraldo Azevedo. O VJ Gabriel Furtado garantirá as imagens que ilustrarão todos os shows que acontecerão no palco Dominguinhos. O palco Mestre Dominguinhos receberá uma das artistas mais importantes da música brasileira. Baby do Brasil chega com o eletrizante show Baby do Brasil Experience, que traz grandes sucessos da sua carreira, tais como Sem Pecado e Sem Juízo, Cósmica, Telúrica, Menino do Rio e Todo Dia Era Dia de Índio. Antes de Baby, o palco será de artistas que representam a música de tradição pernambucana: Maciel Salu (filho do saudoso Mestre Salu) e Adiel Luna e Mestre Bule Bule, que vem encantando plateia com show de poesia popular e viola. Outros importantes nomes da cena autoral pernambucana e brasileira passarão pelo palco maior do FIG, ao longo da semana. Muitos deles comporão mostras que darão conta de cenas específicas que acontecem no país. Tocarão no Dominguinhos: Tom Zé (BA), Baiana System (BA), Fafá de Belém (SP), MPB4 (RJ), Chico César (PB), Marienne de Castro (BA), Mart’nália (RJ), Fernanda Abreu (RJ), Lucas Santana (BA), Banda Eddie (PE), Mundo Livre (PE), Spok Frevo Orquestra (PE), Lia Shopia e Pinduca (PA), Lucy Alves (PB), entre outros. Brahms & Rachmaninoff na Igreja Matriz de Santo Antônio Foto: Laís Domingues Otto no Palco Mestre Dominguinhos Foto: Leo Caldas SOM NA RURAL - Um dos espaços que vem reunindo um público cada vez maior, visto a relevância de sua programação é o Som na Rural, que este ano está muito interessante com sua mistura de gêneros. PALCO POP - No Palco Pop, o público terá mais uma amostra da música contemporânea, autoral, e mais experimental que acontece hoje em Pernambuco e no Brasil. Destaque para os shows de Barro (PE), Curumim (SP), e Zé da Flauta e Banda Psicoativo (PE), que abrem o palco na terça (25); Ava Rocha (BA) e Não Recomendados (SO), atrações da quarta, também são imperdíveis. A quinta-feira contempla o público que gosta das vertentes do rock mais pesado, trazendo a lendária banda Devotos para encerrar a noitada. Na sexta-feira, mais da nova safra da MPB, com Marsa (PE), Tibério Azul (PE), e Mariana Aydar (SP). No sábado, o Pop fecha com show de Marina Lima (RJ). FORRÓ - Assim como nos anos anteriores, o Palco Pop da vez ao Forró, a partir das 22h. Forrozeiros tradicionais de Pernambuco garantem o arrasta-pé para os que ainda tiverem fôlego para mais dança. Passam por lá os músicos Assisão (PE), Agos- tinho do Acordeom, Terezinha do Acordeon, Forró Pesado de Garanhuns, Flávio Leandro, Azulinho, Banda Coruja e Seus Tangarás, entre outras. INSTRUMENTAL – Diversos gêneros da música instrumental terão espaço no Palco Instrumental. O chorinho contará com importantes representantes, tais como Danda e seu Regional de Ouro (PE) e Betto do Bandolim (PE), com participação do Mestre Chocho. Também tem espaço para a música mais erudita, com Aglaia Costa (PE), Nikolas Krassik; e mais experimental, com o Noise Viola. O Palco Instrumental encerra com um dos maiores instrumentistas do país, de sólida carreira internacional: Renato Borghetti (RS). Acompanhado por um quarteto, fará um show que Restaurante e Pizzaria FÁCIL | Lazer e Negócios NE 7

[close]

p. 8

é um apanhado de diversas músicas de sua trajetória. A programação de música instrumental no FIG se completa pelos programas do XIII Virtuosi na Serra e do Conservatório Pernambucano de Música, ambos acontecendo na Catedral de Santo Antônio. MÚSICA NA CATEDRAL – A música instrumental terá a Igreja de Santo Antônio, mais uma vez, como palco de uma excelente programação. É lá que acontecem os projetos parceiros do FIG, do Conservatório Pernambucano de Música (CPM), cujo programa homenageia os 130 anos de Villa-Lobos e os 90 anos de Tom Jobim e o XIII Virtuosi na Serra. Passarão pelo programa do CPM concertos com Cida Moreira, Francis Hime e Olivia Hime, Ellyana Caldas, Toninho Orta, Toninho Ferragutti, SaGRAMA, Yamandu Costa, entre outros. O programa do Virtuosi ocupa a igreja com apresentações de músicos de excelência tais como a russa Kristina Miller (com recital e piano), o pianista Victor Assuncion, o Grupo Instrumental Brasil, a Orquestra Jovem de Pernambuco e o contratenor Edson Cordeiro. CULTURA POPULAR – É no centro da cidade de Garanhuns que acontecerá, durante todos os dias do FIG, a maior mostra da cultura popular de todo festival. O Palco da Cultura Popular Ariano Suassuna, chamado assim a partir deste ano, receberá grupos de coco, maracatu, caboclinho, ciranda, afoxé, bois, tribo indígena, orquestra de frevo, urso, caboclinho e samba. A GALERIA GALPÃO – O espaço das artes visuais do FIG está garantido. Na Galeria Galpão, cinco destaques estão na pauta. Traços de um Rio, de Artur Sgambatti, é uma exposição que nasce de uma série de viagens realizadas em 2015 e 2016 pelo Rio Doce, da foz à cidade de Mariana, para realizar levantamento dos impactos sociais sentidas pelas comunidades ribeirinhas atingidas pela avalanche de lama, ocasionada pelo rompimento de barragens. Construção da Desconstrução, de Daaniel Araújo, traz oito obras inéditas, pintadas em óleo e acrílica sobre madeira e pedaços de concreto. Descamada é uma performance de Carol Azevedo, “uma investigação do que se revela e do que se esconde nas camadas entre o público e o privado”. #Tecnologiaaservicodaorgia, de Kalor Pacheco, é uma série de performances compostas por quatro obras distintas, que conversam entre si e tratam da temática da hipersexualização do corpo feminino, em especial o de mulheres negras. Distopia, do Coletivo Espectro, é performance em três atos que procura abordar os problemas da metrópole através da criação conjunta audiovisual produzida em tempo real. LITERATURA - A Praça da Palavra, numa parceria com a Cepe Editora, ganha o nome do escritor e dramaturgo Hermilo Borba Filho, cujo centenário é celebrado em 2017. Haverá uma mesa na programação da Praça, sobre sua vida e obra, com a participação de Leda Alves. Outro destaque da programação é o lançamento do Livro O Rei do Baião, com Bené Fonteles e Paulo Vanderley, que faz parte da itinerância da 32º Bienal de São Paulo, que traz o tema Incerteza Viva. Boa parte da programação do SESC na Praça da Palavra se debruça sobre a relevante obra e trajetória do escritor Luís Jardim (nascido em Garanhuns), que completa 30 anos de morte em 2017. Em parceria com o FILIG (Festival Internacional de Literatura Infantil de Garanhuns), a Praça da Palavra recebe a escritora e ilustradora premiada Rosinha. A autora fará uma vivência de ilustração para crianças, além de realizar um bate-papo sobre a sua obra. Haverá também uma atividade de mediação de leitura dos seus livros. ARTES CÊNICAS – As mostras de teatro e dança no 27º FIG acontecerão no Teatro Luiz Souto Dourado. Sucesso no ano passado, também está garantido este ano a II Mostra de Teatro na Galeria Galpão, cujos espetáculos começam sempre às 22h, após o término das atividades das artes visuais. A descentralização das artes cênicas do FIG chega este ano ao projeto Som na Rural, que recebe o espetáculo As Bodas de Umbigolina Goiabenta, da Cia. Buffa de Teatro (BA). Na lona do circo, os espetáculos também estão garantidos. A abertura, no primeiro sábado do festival, será com a Mostra de Números Circenses, da qual participarão o Índia Morena – Patrimônio Vivo de Pernambuco, a Intervenção de Palhaço e Mala Moscovita: Cia Brincantes de Circo (PE), o Duo Palhabat: Jonathan Marinho e Alison Santos (PE), o Duo de Malabares: Jonathan Marinho e Eduardo Silva (PE), Os Vaudevillianos em Mambo Acrobático e Bicicleta Cômica: Trupe Vaudeville (SP), Trapézio Triplo e Lira: Escola Pernambucana de Circo (PE) e Aganjú: Coletivo Bartira (PE). OUTRAS PALAVRAS – Projeto da Secretaria de Cultura e Fundarpe que vem promovendo e estreitando o diálogo da Cultura com a Educação também terá uma edição especial no FIG 2017. O projeto levará para algumas escolas de referência do município e também para a Praça da Palavra, escritores (alguns vencedores do Prêmio Pernambuco de Literatura) e artistas pernambucanos (alguns deles Patrimônios Vivos de Pernambuco), que falarão aos estudantes sobre suas vidas e obras. As escolas participantes também recebem kit de livros publicados pelo Prêmio Pernambuco de Literatura para desenvolverem atividades literárias com seus alunos, ao longo do ano. O paraíso é aqui! Uma estrutura completa de lazer e conforto pra você e sua família Rua Duarte Coelho, 110 - Heliópolis - Garanhuns - PE - Telefone: (87) 3761.0601 / 3763.7146 / 3763.7082 e-mail: contato@hotelalfazendavorada.com/www.hotelalfazendavorada.com 8 FÁC IL | Lazer e Negócios NE

[close]

p. 9

SAÚDE Por Dr. Carlos Bayma Proliferação de farmácias e saúde agonizante Muitos episódios ocorrem debaixo de nossos narizes e, sequer, somos capazes de identificá-los. Muito menos de analisá-los. Por si só, o fato de encontrarmos uma rede absurda de farmácias nas nossas maiores cidades já deveria despertar, no mínimo, curiosidade. Se há espaço para o aparecimento de mais e mais farmácias e drogarias é porque a venda de medicamentos tem aumentado substancialmente, tanto por prescrição médica, quanto por automedicação. Ato contínuo, uma pergunta torna-se obrigatória: a saúde global da população tem melhorado na mesma proporção do crescimento desses estabelecimentos? Evidentemente que não. Mas, por que? Porque a saúde não depende de medicamentos da indústria farmacêutica. A base da saúde está calcada em alguns pilares, citados a seguir: alimentação adequada, exercícios físicos regulares, sono profundo e reparador e gerenciamento do estresse, aliado ao estilo de vida. Um olhar um pouco mais atento mostra que muito pouca gente atinge adequadamente a plenitude desses pilares. Outro pequeno tanto consegue mal e mal cumprir algumas dessas metas. A grande massa está com a “saúde” entregue nas mãos dos laboratórios farmacêuticos e seus parceiros. E não está nada saudável, embora esteja vivendo mais tempo, apesar da péssima qualidade. À medida que as pessoas envelhecem, especialmente os mais idosos, passam a ficar dependentes mais e mais de medicamentos. É raro encontrar alguém acima de 60 anos que não tome, pelo menos, dois ou três medicamentos diários. E o mais grave, medicamentos que não curam. Essas drogas são especialistas em inibir sintomas, mascarar doenças e esvaziar o bolso já minguado de quem vive de aposentadoria. A situação é tão grave que em alguns casos todo o dinheiro recebido é imediatamente desviado para a compra dos tais medicamentos. Uma vida toda de trabalho, empenho e dedicação para comprar remédio?! Que vida é essa?! Vocês conhecem alguém acima de 80 anos que não tome remédios? Não? Pois eu conheço. Trata-se de Sônia Bayma, minha mãe, nascida em 1930. D. Sônia não entra em farmácia para comprar medicamento da indústria da doença, exceto em ocasiões excepcionais. Mora só por opção. Realiza todas as tarefas de quem cuida de uma casa (impecável, por sinal). Não come trigo, açúcar e leite e derivados. Muito menos usa margarina e óleos vegetais trans (soja, milho, girassol ou canola, o pior desses). Bebe muito líquido, especialmente água alcalina. Faz ginástica funcional e pilates regularmente. Dorme bem com o auxílio de melatonina, que não pode ser considerado medicamento sintomático. Defeca todo santo dia. É capaz de andar 2 ou 3 quilômetros sem grandes dificuldades. Gerencia sua vida financeira e social sem dificuldade. Utiliza táxi e Uber para seus deslocamentos e tem programações sociais 2 a 3 vezes por semana. Prestes a completar 87 anos, D. Sônia é um exemplo de foco e disciplina. Mas, nem sempre foi assim. Há uns 6 anos, era dependente de 9 ou 10 drogas, entre eles os famigerados medicamentos sinvastatina, omeprazol, clonazepam, fluoxetina e alendronato, verdadeiras bombas assaltantes da saúde. Vivia sedentária, melancólica, cheia de dor e limitações. E começou a colecionar médicos (gastro, cardio, geriatra, ortopedista, etc.). Hoje tem um só; um com visão holística da saúde. E basta. Suplementa sua alimentação com ômega-3, óleo de coco, azeite de oliva, vitaminas D, E, K2 e A, complexo B, vitamina C, minerais quelados e lugol (iodo + iodeto), pois a alimentação atual disponível é carente de boa parte desses elementos. Evidentemente que ela tem lá suas mazelas e desconfortos (afinal, são quase 90 anos de vida) e que precisam ser en- carados da forma certa: como o mínimo de remédio possível e o mais próximo da natureza e do natural. Por fim, não há como manter ou melhorar a saúde se não há conhecimento. Conhecimento é poder. Procurar atualizar-se (internet, livros, palestras, cursos, etc.) e escolher profissionais que consigam enxergar o todo e que não estejam comprometidos com os laboratórios farmacêuticos é ponto basilar na saúde e longevidade. Pergunte a D. Sônia! Dr. Carlos Bayma Medicina Preventiva Funcional, Autoimunidade e Performance Física. Modulação Hormonal Bioidêntica Consultório : Rua Francisco Alves, 326 - Ilha do Leite - Recife-PE Fones: +55 81 3221-0523 / 3423-6741 (Call Center) Secretária - Cel: 81 99544-6007 (Horário comercial) FÁCIL | Lazer e Negócios NE 9

[close]

p. 10

MODA Por Silvio Romero e Roberta Monteiro silvioromero@revistafacil.net Fotos: Divulgação e Google Moda plus-size masculina Nos sabemos como é difícil ser gordinhos e fashions ao mesmo tempo. Apesar do mercado democrático, muitas marcas fazem questão de não produzir este tipo roupa e principalmente para homens. Nem só do universo feminino vive o mercado plus-size, a diversidade ganha cada dia mais espaço na moda, cada vez mais vaidosos, os homens deixam de aceitar roupas sem estilo! Eles querem e buscam consumir moda. Mais do que roupas maiores, eles querem roupas grandes que unam conforto e estilo. Afinal mais da metade da população brasileira está acima do peso segundo recente pesquisa do Ministério da Saúde, e todos querem se vestir bem independente do tamanho que veste! Um relatório de 2016 da Mintel (empresa fornecedora global e premiada de pesquisa de mercado) revela uma oportunidade de crescimento para o mercado de plus-size masculino: “Cerca de um quinto (17%) dos compradores de roupas masculinas buscam roupas de tamanhos maiores quando fazem compras na loja, com maior representatividade entre os homens entre 25 e 34 anos (21%). ” Vamos entender um pouco este universo masculino. O homem plus-size não se resume no homem acima do peso estereotipado. Pensando nesse mercado, dividimos esses homens em três perfis: O Bodybuilder, o acima do peso e o alto elegante. O Bodybuilder: Passa muito tempo na academia ou treinando e tem proporções como o peito largo e braços fortes. O Acima do peso: Homens com cintura larga e medidas grandes. Tem dificuldade em encontrar calças e blusas que caibam no seu corpo. O Alto elegante: Lembra o corpo de um jogador de basquete ou nadador: magro, musculoso e extremamente alto. Tem dificuldade com mangas e calças, que acabam ficando curtas. Entender que plus-size não é um termo ofensivo ou de conotação negativa é um desafio ainda para muitos consumidores e varejistas. Ao criar tamanhos maiores, não se deve simplesmente adicionar centímetros a produtos já existentes. De um ponto de vista técnico, as marcas que simplesmente fazem isso cometem o erro de não reajustar as modelagens. Além disso, implementar uma oferta plus-size em uma linha masculina já existente pode ser complicado em relação à diferença de preço. As matérias-primas são geralmente um dos principais decisores de custo e mais material é utilizado para roupas maiores. Quanto mais matéria-prima, maiores Modelo e blogueiro Otávio Janecke 10 FÁC IL | Lazer e Negócios NE

[close]

p. 11

Look mais pano Modelo e blogueiro Otávio Janecke Look mais pano Modelo e blogueiro Otávio Janecke FÁCIL | Lazer e Negócios NE 11

[close]

p. 12

Look mais pano Modelo e blogueiro Otávio Janecke Modelo e blogueiro Otávio Janecke Look Mais Pano 12 FÁC IL | Lazer e Negócios NE

[close]

p. 13

Modelo e blogueiro Otávio Janecke Look mais pano os custos. Mas mais do que estratégias de preço, existem pessoas por trás de tudo isso – e estilo deve ser um fator crucial para criar as peças, o mercado. Entre varias marcas que surgem a toda momento no mundo inteiro, destacamos a Mais Pano - é um e-commerce de roupas masculinas Plus-Size que comercializa várias marcas e que agora aposta na marca própria que atenderá dos manequins 44 ao 80, sem distinção de estampas ou modelagens. O mix de produtos contará com roupas em todos os tamanhos da grade com o mesmo estilo e qualidade. A moda plus-size masculina também interfere no comportamento social, psicológico e principalmente financeiro. A alto estima sobre tudo e um fator fundamental para aquelas pessoas que não acreditam no seu potencial como ser humano, consumidor, criador de conceitos sociais. Entre as personalidades do mundo da moda, conversamos com o Otávio Janecke, publicitário de formação, modelo e blogger Plus Size Masculino do Blog Oplussize, uma declaração do mesmo chamou nossa atenção “Um gordo que até bem pouco tempo atrás não suportava ser chamado de gordo. Vivia infeliz pois não se encaixava no padrão de beleza impostos pela mídia. Em luta constante com a balança, não por uma questão de saúde, mas sim de estética. Hoje, você conhece um outro Otávio. Um gordo auto confiante e motivado a inspirar outros gordos. Um cara que acredita que qualidade de vida é muito importante, saúde é fundamental, mas o peso não pode ser uma bola de ferro a ponto de impedir de avançar em outros tópicos na sua vida. Um publicitário com especialização em marketing, que sabe do poder que a comunicação pode exercer na vida das pessoas. E foi na busca de inspiração que se deparou com a falta de informação e referências de estilo para o homem que sente bem com o tamanho que tem”. Fica a dica! - Cuidado com os extremos contrastes entre as peças de cima e de baixo. Elas podem relevar sua circunferência ou “roubar” pernas e tronco. - Polo são boas alternativas. Na praia ou piscina aquele short mais soltinho, feito de tecidos tecnológicos, boa opção. - Para o inverno cachecóis podem deixar o corpo mais robusto. - Bermudas acima dos joelhos alongam a silhueta. Moda é isso! É tudo que possamos usar, comer, vestir, decorar entre outras coisas, mais o importante é agregar o bom gosto e sofisticação principalmente o homem plus, para não erra no look. Agradecimento: Mais Pano O.plussize - Otávio Janecke Pesquisa Google FÁCIL | Lazer e Negócios NE 13

[close]

p. 14

14 FÁC IL | Lazer e Negócios NE

[close]

p. 15

FÁCIL | Lazer e Negócios NE 15

[close]

Comments

no comments yet