Cenário do Mercado Imobiliário da Baixada Fluminense

 

Embed or link this publication

Description

Publicação Secovi Rio

Popular Pages


p. 1

CENÁRIO do Mercado Imobiliário da Baixada Fluminense

[close]

p. 2

CENÁRIO do Mercado Imobiliário da Baixada Fluminense Com 13 municípios e cerca de 3,7 milhões de habitantes, a Baixada Fluminense teve um desempenho no mercado imobiliário bem mais animador que o verificado no Rio de Janeiro no primeiro semestre de 2017. Em Belford Roxo, Duque de Caxias, Nilópolis e Nova Iguaçu, quatro dos mais populosos municípios da região, o valor do metro quadrado de venda de apartamentos chegou a subir mais de 10% em alguns bairros, enquanto na capital do estado se registrou queda de 6%. Analisando as casas, os resultados são ainda mais expressivos, com variações de preço superando os 10% em algumas localidades. Com valores mais baixos que em bairros da Zona Norte carioca, onde o metro quadrado beira os R$ 6 mil, as cidades da Baixada têm sido uma boa opção para quem está migrando da capital para reduzir os custos com a moradia. Em Belford Roxo, terceiro município mais populoso da região, com 495 mil habitantes, o preço médio do metro quadrado de casas, no Centro, subiu 17,5% de janeiro a junho de 2017. Nova Iguaçu, Nilópolis e Duque de Caxias também apresentam taxas vultosas de variação no valor das casas no Centro e áreas próximas, onde normalmente os imóveis são mais valorizados: de 13%, 11% e 7%, respec vamente. De uma maneira geral, os preços do metro quadrado dos apartamentos nas cidades analisadas para este Cenário do Mercado Imobiliário da Baixada Fluminense 2017 se aproximam dos pra cados em alguns locais das Zonas Norte e Oeste do Rio. No mês de junho, Nova Iguaçu nha o maior valor entre os quatro municípios pesquisados, de R$ 5.545 (Centro), seguido de R$ 4.043 em Duque de Caxias (Engenho do Porto), R$ 3.816 em Belford Roxo (Centro) e R$ 3.767 em Nilópolis (Centro). A tulo de comparação, em Bangu se cobra R$ 3.651, no Méier, R$ 5.204, e em Vila Isabel, R$ 6.300. Estes e outros dados exclusivos sobre bairros em cidades da Baixada Fluminense estão con dos nesta publicação, que traz ainda informações sobre condomínios e empresas do mercado imobiliário. O Secovi Rio atua na região por meio da Regional Baixada Fluminense, sediada no Centro de Nova Iguaçu, atendendo também os municípios de Belford Roxo, Duque de Caxias, Guapimirim, Japeri, Magé, Mesquita, Nilópolis, Paracambi, Queimados, São João de Meri e Seropédica. Boa leitura!

[close]

p. 3

NOVA IGUAÇU • Segunda cidade mais populosa da Baixada Fluminense – e quarta do Estado do Rio de Janeiro –, com 797,4 mil habitantes, Nova Iguaçu tem 47,7% dos condomínios da região. No bairro onde se localiza a bela Igreja de Santo Antônio da Prata, an ga sede da Freguesia da Jacu nga, construída no século XVII, o preço do metro quadrado subiu quase 6% no primeiro semestre de 2017, o índice mais alto entre os bairros pesquisados. • Próximo ao campus da Universidade Federal Rural do Rio, o bairro da Posse, que se destaca também pela diversidade de escolas e pela variedade de restaurantes, lanchonetes, pizzarias etc., teve a segunda maior valorização no período, de quase 4%. O preço do metro quadrado, de R$ 3.258, é, porém, o mais baixo entre todos os bairros pesquisados. • Considerado bairro nobre em Nova Iguaçu, por conta das ruas arborizadas e dos edi cios mais incrementados, Caonze teve a maior queda no valor do metro quadrado, de quase 7%, mas o preço ainda é um dos mais elevados da cidade. Metrópole e Rancho Novo completam a lista das três maiores desvalorizações do primeiro semestre. • Com 274 bairros e 523,8km², Nova Iguaçu foi fundada em 15 de janeiro de 1833 e se destaca também por conta de atrações como a Reserva Biológica do Tinguá e o Parque Municipal, duas grandes áreas de preservação ambiental com trilhas, cachoeiras e poços. A cidade também possui importantes centros de cultura, lazer e entretenimento, principalmente no Centro, local onde o metro quadrado de apartamentos caiu 4% no primeiro semestre. • Com belas casas e próximo à divisa com o município de Queimados, o bairro Palhada, eminentemente residencial, teve a maior valorização do município, de 13%, com o valor do metro quadrado chegando a R$ 2.565. Habitações de 2 quartos podem ser encontradas a preços que variam de R$ 130 mil a R$ 180 mil. Cabuçu, onde foi construído o primeiro conjunto residencial da cidade, teve a segunda maior valorização de casas no semestre, de 10%. Veja estes e outros dados nas tabelas abaixo. Preço de venda do m² de casas Preço de venda do m² de apartamentos-padrão Bairro Prata Posse Centro Rancho Novo Metrópole Caonze jan/17 R$ 3.143 R$ 3.141 R$ 5.789 R$ 4.300 R$ 4.688 R$ 4.357 jun/17 R$ 3.313 R$ 3.258 R$ 5.545 R$ 4.107 R$ 4.376 R$ 4.060 Var. (%) 5,4% 3,7% -4,2% -4,5% -6,7% -6,8% Bairro Palhada Cabuçu Luz Valverde Miguel Couto Centro Posse jan/17 R$ 2.278 R$ 2.180 R$ 3.571 R$ 2.457 R$ 2.628 R$ 3.960 R$ 3.241 jun/17 R$ 2.565 R$ 2.396 R$ 3.780 R$ 2.570 R$ 2.509 R$ 3.709 R$ 2.956 Var. (%) 12,6% 9,9% 5,9% 4,6% -4,5% -6,3% -8,8% 1

[close]

p. 4

CENÁRIO do Mercado Imobiliário da Baixada Fluminense DUQUE DE CAXIAS • Fundado em 31 de dezembro de 1943, o município de Duque de Caxias é o mais populoso da Baixada Fluminense, com 886,9 mil habitantes, e o terceiro mais populoso do estado, depois da capital e de São Gonçalo. Localizada a 25 quilômetros do Rio, a cidade possui 464,5km², 170 bairros e 176 condomínios, o que representa 28% do total da Baixada Fluminense. • Com diversas opções de lazer, comércio variado, bares, restaurantes, shopping, além de terminais rodoviários e estação de trem, o Centro tem um dos preços de metro quadrado mais altos da cidade, de R$ 3.553. Apartamentos de 2 quartos podem custar entre R$ 130 mil e R$ 250 mil. No primeiro semestre, o valor de venda dos apartamentos caiu quase 3%. • Já no que diz respeito às casas, no Centro, onde se localizam a sede da escola de samba Acadêmicos do Grande Rio, a Catedral de Santo Antônio e o Mercado Popular de Duque de Caxias, o metro quadrado teve expressiva valorização de 7%. O preço subiu de R$ 2.078, em janeiro, para R$ 2.214, em junho. • Vizinho do Centro, no bairro Engenho do Porto, onde está a Paróquia Nossa Senhora da Glória e onde também acontece a tradicional feira da Rua Expedicionário José Amaro, apurou-se algo semelhante: enquanto o preço médio de venda do metro quadrado de apartamentos caiu 1%, o de casas subiu quase 6%, alcançando a cifra de R$ 2.248, o segundo valor mais alto entre os pesquisados. • Saracuruna e Dr. Laureano foram os dois bairros onde se registraram as maiores quedas no que se refere a casas: -6% e -5%, respec vamente. No primeiro, o valor do metro quadrado, em junho, era de R$ 2.365 – o mais elevado da tabela –, e, no segundo, era de R$ 1.834. Nos dois locais, casas de 2 quartos podem ser encontradas com preços entre R$ 160 mil e R$ 200 mil. As mais incrementadas, com terraço ou garagem, chegam a R$ 360 mil. • Em 2013, registrou-se um boom na construção civil na Baixada. Depois que as empresas do setor imobiliário começaram a ter mais capacidade de inves mento, a região metropolitana ficou saturada. A Baixada Fluminense passou, então, a ser uma alterna va. De 2010 a 2013 foram lançadas mais de 9 mil unidades na região, segundo um levantamento da Associação de Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário (Ademi). • Jardim 25 de Agosto con nua se destacando como uma das zonas nobres da cidade. Com população predominantemente de classe média e classe média alta, o local faz fronteira com diversos bairros da cidade, incluindo Parque Duque, Beira Mar e o próprio Centro comercial do município. Sua principal avenida é a Brigadeiro Lima e Silva, que corta toda a extensão do bairro. Os preços de apartamentos de 2 quartos em Jardim 25 de Agosto variam de R$ 290 mil a R$ 550 mil. Acompanhe os números. Preço de venda do m² de apartamentos-padrão Bairro Centro Engenho do Porto jan/17 R$ 3.643 R$ 4.086 jun/17 R$ 3.553 R$ 4.043 Var. (%) -2,5% -1,1% 2

[close]

p. 5

Preço de venda do m² de casas Centro Engenho do Porto Vila Leopoldina Pilar Dr. Laureano jan/17 R$ 2.078 R$ 2.125 R$ 1.871 R$ 1.121 R$ 1.926 jun/17 R$ 2.214 R$ 2.248 R$ 1.827 R$ 1.073 R$ 1.834 Var (%) 6,5% 5,8% -2,4% -4,3% -4,8% • Vizinho ao Centro e margeado pelo Rio Sarapuí, o bairro Nova Cidade apresentou valorização de 4% no preço do metro quadrado de venda de apartamentos, de janeiro a junho de 2017. Já as casas – cujos preços médios ficam entre R$ 145 mil e R$ 200 mil (2 quartos) – veram variação nega va de 3% no mesmo período, chegando a R$ 2.929 o metro quadrado. Saracuruna R$ 2.518 R$ 2.365 -6,1% NILÓPOLIS • Com apenas 19km², Nilópolis é um dos menores municípios do Brasil e o sé mo mais populoso da Baixada Fluminense, com 158 mil habitantes. Ele abriga 43 condomínios, o que representa 7% do total da região. A 37,8 quilômetros de distância do Rio, a cidade, fundada em 21 de agosto de 1947, teve variações no preço do metro quadrado bastante expressivas em alguns bairros no primeiro semestre. • Assim como em outras cidades da Baixada Fluminense, o Centro é um local cobiçado por quem deseja comprar ou alugar imóveis, devido às facilidades oferecidas: comércio, restaurantes, praças, consultórios, espaços culturais e de lazer etc. Enquanto os apartamentos nesta área veram variação nega va de 2% no preço médio do metro quadrado, as casas veram valorização de 10%, com o metro quadrado alcançando o patamar de R$ 3.161. Veja os números. Preço de venda do m² de apartamentos-padrão • Com apenas 13 bairros, Nilópolis tem o melhor IDH da Baixada Fluminense, ocupando o 9º lugar no Estado do Rio. A cidade é também o berço de uma das escolas de samba mais tradicionais e queridas do Brasil, a Beija-Flor, que já foi 13 vezes campeã do Carnaval carioca e cuja quadra fica localizada no bairro de Olinda, onde o preço dos apartamentos de 2 quartos varia de R$ 190 mil a R$ 250 mil e o de casas de 3 e 4 quartos varia de R$ 460 mil a R$ 640 mil. Bairro Nova Cidade Centro jan/17 R$ 3.171 R$ 3.848 Preço de venda do m² de casas Bairro jan/17 jun/17 R$ 3.291 R$ 3.767 jun/17 Var. (%) 3,8% -2,1% Var. (%) Centro Nova Cidade R$ 2.860 R$ 3.019 R$ 3.161 R$ 2.929 10,5% -3,0% 3

[close]

p. 6

CENÁRIO do Mercado Imobiliário da Baixada Fluminense BELFORD ROXO • Com 494,1 mil habitantes, Belford Roxo é a terceira cidade mais populosa da Baixada Fluminense e a sé ma mais populosa do estado. Existem no município 143 bairros, onde predominam as casas – os condomínios representam apenas 3% do total da região. Fundado em 3 de abril de 1990, Belford Roxo tem 79km² e fica a 28 quilômetros de distância do Rio de Janeiro. • No Centro, onde se localizam a Prefeitura, a grande maioria do comércio da região, clínicas médicas, bancos e também a estação de trem, estão os preços mais elevados de imóveis. O metro quadrado de casas teve uma variação vultosa de quase 18%, índice mais elevado registrado em toda a Baixada. O preço médio de R$ 2.296 é superior, por exemplo, ao pra cado em muitos bairros de Duque de Caxias. Já o valor dos apartamentos caiu 4%. Preço de venda do m² de apartamentos-padrão Bairro Centro jan/17 R$ 3.977 jun/17 R$ 3.816 Var. (%) -4,0% Preço de venda do m² de casas Bairro Centro jan/17 R$ 1.954 jun/17 R$ 2.296 Var. (%) 17,5% EMPRESAS E CONDOMÍNIOS Condomínios da Baixada Fluminense • Próximo ao Centro é possível desfrutar de atrações culturais, como o Centro Cultural Donana e a Casa de Cultura de Belford Roxo, com espaço para exposições, sessões de cinema, peças de teatro, rodas de leitura, encontros poé cos e shows. Outra opção de passeio é a Fazenda do Brejo, que faz parte da história do município e já recebeu personagens ilustres da história do Brasil. Há ainda a Fazenda Boa Esperança, an ga produtora de laranja e café para exportação, que possui preservada boa parte dos imóveis da época. • O pór co, símbolo que fica na entrada de Belford Roxo, está com seus dias contados. No dia 8 de julho, a Prefeitura da cidade publicou no Diário Oficial um aviso de licitação para a construção de um novo marco na Avenida Dr. Carvalhães, que dá acesso para a Rodovia Presidente Dutra. A medida não agradou aos moradores tanto do município quanto de regiões vizinhas. Veja as tabelas. Baixada Fluminense Belford Roxo Duque de Caxias Guapimirim Magé Mesquita Nilópolis Nova Iguaçu Paracambi Queimados São João de Meriti Seropédica TOTAL Condomínios ¹ 19 176 16 7 19 43 304 1 15 33 4 637 Fonte: RAIS – Ministério do Trabalho e Emprego ¹ Condomínios com CNPJ e mão de obra com carteira assinada. % 3,0% 27,6% 2,5% 1,1% 3,0% 6,8% 47,7% 0,2% 2,4% 5,2% 0,6% 100% 4

[close]

p. 7

Empresas do setor imobiliário Baixada Fluminense Belford Roxo Duque de Caxias Guapimirim Magé Mesquita Nilópolis Nova Iguaçu Paracambi Queimados São João de Meriti Seropédica TOTAL Empresas do setor imobiliário ¹ ² 27 116 13 20 11 28 142 6 9 49 5 426 % 6,3% 27,2% 3,1% 4,7% 2,6% 6,6% 33,3% 1,4% 2,1% 11,5% 1,2% 100% Fonte: RAIS – Ministério do Trabalho e Emprego ¹ Empresas CNAE, Class: 68102 - 68218 - 68226. ² Empresas com CNPJ e mão de obra com carteira assinada. EXPEDIENTE Cenário do Mercado Imobiliário da Baixada Fluminense 2017 é uma publicação institucional do Sindicato das Empresas de Compra, Venda, Locação e Administração de Imóveis e dos Condomínios Residenciais e Comerciais em todo o Estado do Rio de Janeiro. Informações e esclarecimentos: cepai@secovirio.com.br Coordenador estatístico: Maurício Eiras Mesquita (mauricio@secovirio.com.br) Redação e edição: Gustavo Monteiro (gustavo@secovirio.com.br) Colaboração: Rosilene Sangi (Regional Baixada Fluminense) Revisão: Sandra Paiva Projeto gráfico e diagramação: Daniel Santos de Abreu Fotos: Shutterstock Distribuição gratuita. É proibida a reprodução total ou parcial deste material sem autorização.

[close]

p. 8

Realização Av. Almirante Barroso, 52 – 9º andar – Centro – CEP 20031-918 – Rio de Janeiro – RJ Tel.: (21) 2272-8000 – Fax: (21) 2272-8001 secovirio@secovirio.com.br www.secovirio.com.br

[close]

Comments

no comments yet