O Farmacêutico em Revista - Ed. 118

 

Embed or link this publication

Description

O Farmacêutico em Revista - Ed. 118

Popular Pages


p. 1



[close]

p. 2

2 O FARMACÊUTICO EM REVISTA Edição 118

[close]

p. 3

NESTA EDIÇÃO 7 9 20 5 Receita de boa propaganda 7 Farmacêutico Michele Caputo Neto é o novo presidente do CONASS 9 CAPA: Em terra de Dr. Google, o Farmacêutico é a resposta 16 ARTIGO: Empreendedorismo na Indústria Farmacêutica 19 CRF-PR oferece acesso gratuito ao Micromedex 20 Educação a Distância 24 Paraná é destaque no XIV Encontro Nacional de Fiscalização 26 29 Validação na Indústria Cosmética: uma etapa imprescindível para a comprovação de um produto de alta qualidade CRF-PR em Ação ::: EXPEDIENTE ::: O FARMACÊUTICO EM REVISTA Edição nº 118 - 2017 Conselho Regional de Farmácia do Estado do Paraná Rua Presidente Rodrigo Otávio, 1.296, Hugo Lange Curitiba/PR | 80040-452 DIRETORIA CRF-PR PRESIDENTE Dr. Arnaldo Zubioli VICE-PRESIDENTE Dr. Emyr Franceschi DIRETORA TESOUREIRA Dra. Mirian Ramos Fiorentin DIRETORA SECRETÁRIA-GERAL Dra. Marina Gimenes CONSELHEIROS REGIONAIS Dra. Cynthia França Wolanski Bordin Dr. Edmar Miyoshi Dr. José dos Passos Neto Dra. Karen Janaina Galina Dr. Márcio Augusto Antoniassi Dra. Maria do Carmo M. Baraldo Dra. Marina Sayuri Mizutani Hashimoto Dra. Mônica Holtz Cavichiolo Grochocki Dra. Sandra Iara Sterza CONSELHEIROS REGIONAIS SUPLENTES Dr. José Antônio Zarate Elias Dra. Mauren Isfer Anghebem Dr. Maurício Portella CONSELHEIRO FEDERAL Dr. Valmir de Santi Dr. Dennis Armando Bertolini (Suplente) ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO Ana C. Bruno | MTB 2973 DRT/PR Dayane Carvalho | MTB 6990 DRT/PR Gustavo Lavorato | MTB 10797 DRT/PR Michelly M. T. Lemes Trevisan - Designer Artigos e entrevistas não manifestam necessariamente a opinião de “O Farmacêutico em revista”, e são de inteira responsabilidade dos seus autores. CAPA Gustavo Lavorato | Michelly Trevisan IMPRESSÃO LunaGraf - Gráfica e Editora Ltda 2 mil exemplares FOTOS Assessoria de Comunicação | CRF-PR IStock - Banco de Imagens SESA-PR CFF facebook.com/crfpr twitter.com/crf_parana youtube.com/crfparana instagram.com/crfpr www.crf-pr.org.br

[close]

p. 4

EDITORIAL DIRETORIA CRF-PR Mandato 2016 -2017 Dr. Arnaldo Zubioli - Presidente, Dr. Emyr Franceschi - Vice-Presidente, Dra. Mirian Ramos Fiorentin - Diretora Tesoureira, Dra. Marina Gimenes - Diretora Secretária-Geral EDIÇÕES ANTERIORES Para acessar todas as revistas, visite: www.crf-pr.org.br 5 de Maio e o Farmacêutico O 5 de maio se tornou uma das datas mais importantes para a classe farmacêutica, e agora, para a população. A Campanha promovida pelo CRF-PR já é uma tradição no Estado, é dia do Farmacêutico invadir as praças e mostrar à população o papel do profissional como agente promotor de saúde. Esta edição traz uma cobertura completa da ação que contou com muitos parceiros e a participação fundamental do acadêmicos do CRF-PR Júnior. O Conselho apostou no pilar da valorização da profissão e utilizou o Dia do Uso Racional de Medicamentos como ponto de partida para uma nova campanha publicitária de peso. Com veiculação na TV, rádios, jornais e mídias sociais o slogan “Quem entende de medicamento é o Farmacêutico”, mostrou à população a importância de ouvir esse profissional, que tem muito a contribuir com a saúde e qualidade de vida de todos. Boa leitura!

[close]

p. 5

FONTE: http://casadacogra.blogspot.com.br/2014/11/esta-e-so-para-os-mais-vividos.html FONTE? http://gestaodelogisticahospitalar.blogspot.com.br/2011/05/remedios-antigosregulador-xavier-n-2.html FONTE: https://farmacopeiadeideias.wordpress.com/tag/granado/ ARTIGO Receita de boa propaganda Alex Periscinoto* Lembra do bonde e do xarope São João, bom para tosse, bronquite ou rouquidão? Para as mulheres, o regulador Xavier oferecia duas fórmulas diferentes e o polvilho Granado era o preferido dos atletas brasileiros. Se mesmo com tantas opções o seu problema não fosse solucionado, a melhor saída era consultar o farmacêutico do bairro. Certamente ele teria um elixir capaz de aliviar as dores dos joanetes, o lumbago, a ajudar a secar o furúnculo. E, como última saída, mandaria consultar o médico da família, caso o problema fosse mais grave. Mas os tempos mudaram. E já não existe mais o farmacêutico de confiança do bairro, o médico da família e até mesmo doenças com nomes antigos estão fora de moda, embora elas ainda sejam problema para muita gente. Agora, você já pensou que justamente essas mudanças podem se transformar em excelente oportunidades de marketing e comunicação? Pois já pensaram nisso. E olha só um dos resultados publicados aqui nesta coluna. Trata-se de um anúncio que faz parte de uma campanha assinada pela Associação Nacional dos Farmacêuticos de Londres, uma espécie de Conselho Nacional que agrega os profissionais da área de farmácia. O titulo diz: “A próxima vez que você ficar com dor de garganta, mostra a língua para o seu farmacêutico”. O texto segue: “Se você não sabe se deve incomodar o seu médico por causa de uma dor de garganta, dê um pulo na farmácia e pergunte ao seu farmacêutico o que ele acha. O FARMACÊUTICO EM REVISTA Edição 118 5

[close]

p. 6

ARTIGO Ele tem familiaridade com a maioria dos medicamentos e você não precisa marcar consulta para vê-lo. Pode ser que o farmacêutico o ajude na hora. Ou, se não for uma dor de garganta comum, ele vai mandá-lo direto para o médico. Nesse caso, você pode ter certeza que vai valer a pena mostrar a língua para o seu médico.” Na assinatura o anúncio conclui: “Consulte seu farmacêutico. Ele pode lhe dar um bom conselho.” Perceberam? O anúncio tenta recuperar o hábito das pessoas consultarem o farmacêutico, sem descartar o importante papel do médico. Em casos simples, o farmacêutico pode resolver. Problemas mais graves, só mesmo com o médico. E quem avalia se o caso é simples ou grave? O anúncio responde: o próprio farmacêutico pode fazer isso. Mas essa campanha não deve vir sozinha. Sem dúvida, os ingleses tem um bom produto a oferecer. E aí está o papel do marketing: não adianta nada uma boa campanha se o produto não corresponde. A farmácia e o farmacêutico devem ter segurança do que estão fazendo, para ganhar credibilidade do público. Empurrar remédios bonificados ou prescrever sem conhecimento são atitudes terminantemente proibidas para que esta campanha tenha sucesso. Neste caso, gerar confiança é o maior produto dos farmacêuticos ingleses. Um produto que, infelizmente, a maior parte das nossas farmácias ainda não descobriu que pode ser bastante rentável. As exceções comprovam esta tese. Vejam por exemplo A Botica Ao Veado D’Ouro. Quem não confia nessa marca? E a Farmácia do Seu Paulo, em Higienópolis que ainda mantém aqueles vidros coloridos de farmácias antigas e o atendimento que fez a sua fama. 6 O FARMACÊUTICO EM REVISTA Edição 118 Vejam que não estou aqui defendendo a automedicação, tão combatida por campanhas públicas que correm contra esta propaganda inglesa que estou apresentando. Nem desprestigiando os médicos, que sempre devem ser consultados. Estou apenas tentando mostrar que uma categoria profissional como a dos farmacêuticos e um produto como a farmácia podem passar a ser ainda mais respeitadas. Bons serviços e uma boa comunicação ajudariam muito nesse sentido. Mesmo sabendo que na prática as coisas não são tão simples, só como exemplo, aqui vai uma ideia para farmácias que estão tendo dores de cabeça com seu faturamento. Naquela tradicional placa que fica nas esquinas anunciando o plantão, coloque o seguinte: “Farmácia e farmacêutico de plantão diariamente”. Taí um produto que, com certeza, vai fazer o maior sucesso e atrair clientes pelo seu diferencial. Afinal, na hora de escolher uma farmácia, em qual você iria: naquela que tem o farmacêutico de plantão ou em outra qualquer? * Alex José Periscinoto é diretor de criação e vice-presidente da Alcântara Machado Periscinoto Comunicações; [Publicitário sócio da agência Almap/BBDO, foi presidente da Associação Brasileira de Agências de Propaganda e da Fundação Bienal de São Paulo.] (N.E.) Extraído da coluna Criação e Consumo, de responsabilidade do autor, da Folha de S. Paulo, de 20 de agosto de 1989. Extraído do livro “Ética Farmacêutica”, Arnaldo Zubioli – São Paulo: Sociedade Brasileira de Vigilância de Medicamentos, 2004.

[close]

p. 7

CONASS Dr. Michele Caputo Neto é o novo presidente do conass O Farmacêutico é o primeiro não médico a assumir a entidade, Dr. Arnaldo Zubioli, Presidente do CRF-PR, esteve presente na solenidade O Presidente do Conselho Regional de Farmácia do Estado do Paraná / CRF-PR, Dr. Arnaldo Zubioli, prestigiou o Secretário de Saúde do Paraná, Dr. Michele Caputo Neto, que tomou posse no último dia 25 de abril, em Brasília, como Presidente do Conass, o Conselho Nacional de Secretários de Saúde. Ele é o primeiro profissional não médico a assumir a entidade. Eleito por unanimidade de votos, Caputo Neto terá o desafio de ser o principal interlocutor dos Estados nas demandas da área da Saúde. A solenidade fez parte das comemorações aos 35 anos da instituição e contou com a presença marcante de autoridades nacionais e paranaenses, como ministros de Estado, deputados fede- rais, prefeitos de diversos municípios, diretores de hospitais e entidades de classe, além de gestores do SUS. O Vice-Presidente do Conselho Federal de Farmácia, Dr. Valmir de Santi, também participou da solenidade. “É uma grande honra assumir a presidência do Conass. Isso mostra que o Paraná é hoje referência em saúde pública e, portanto, temos muito a contribuir para a melhoria do SUS em âmbito nacional”, declarou Caputo Neto. Em seu discurso, o Secretário do Paraná e novo Presidente do Conass, afirmou que sua gestão (2017/2018) será pautada no apoio técnico às secretarias estaduais, bem como ao fortaleci- O FARMACÊUTICO EM REVISTA Edição 118 7

[close]

p. 8

CONASS mento do diálogo entre os Estados e a proposição de uma agenda de eficiência e inovação no SUS. “Queremos estreitar as relações entre os Estados e também construir uma agenda tripartite, que envolva ações intersetoriais com a participação efetiva dos municípios e do governo federal”, ressaltou. Caputo Neto destacou ainda como exemplo de parceria a que estabeleceu entre a SESA-PR e o CRF-PR. Dr. Arnaldo Zubioli, que representa a classe farmacêutica paranaense e fez questão de prestigiar este momento, desejou sucesso ao Secretário do Paraná nesse novo desafio. “O Conass está nas mãos de um dos melhores gestores do Brasil. Tenho certeza que fará um ótimo trabalho”, afirmou o Presidente do CRF-PR. Também participaram do evento o ministro do Desenvolvimento Social e Agrário, Osmar Terra; os deputados federais Nelson Padovani, Evandro Roman, Alex Canziani, Edmar Arruda e Alexandre Kaeffer; os prefeitos paranaenses Ulisses Maia (Maringá), Leonaldo Paranhos (Cascavel), Marcelo Belinati (Londrina), Beto Preto (Apucarana); e do presidente da Uopeccan, Ciro Kreuz; entre outras autoridades. NOVA MESA DIRETORA DO CONASS: Na ocasião tomou posse a nova mesa diretora do Conass. Entre eles estão os vice-presidentes regionais: secretário do Rio Grande do Sul, João Gabbardo dos Reis (Sul); do Distrito Federal, Humberto Fonseca (Centro-Oeste); do Rio de Janeiro, Luis Antônio de Souza Teixeira Júnior (Sudeste); de Pernambuco, José Iran Costa Júnior; e do Pará, Vítor Manuel Jesus Mateus (Norte). CURRÍCULO DR. MICHELE CAPUTO NETO Descendente de italianos, Caputo Neto foi o primeiro de sua família a nascer no Brasil. Maringaense e formado na Universidade Estadual de Maringá, tornou-se em 2011 o primeiro farmacêutico e profissional não médico a assumir o cargo de Secretário de Estado da Saúde do Paraná. Servidor público de carreira da pasta, ingressou no Estado em 1985, na gestão do então governador José Richa. Ao longo de sua carreira, foi chefe de gabinete da Fundação Nacional de Saúde, chefe da Vigilância Sanitária Estadual, diretor-geral do Centro de Medicamentos do Paraná e diretor dos Órgãos Produtores de Insumos e Imunobiológicos da Secretaria de Estado da Saúde. No Município de Curitiba, foi Secretário Municipal de Assuntos Metropolitanos e duas vezes Secretário Municipal de Saúde. 8 O FARMACÊUTICO EM REVISTA Edição 118

[close]

p. 9

Em terra de Dr. GOOGLE, o Farmacêutico é a resposta! Campanha do Uso Racional de Medicamentos alertou sobre a importância de consultar o Farmacêutico Em abril de 2016, o índice de automedicação no Brasil foi de 72%, conforme pesquisa realizada pelo ICTQ - Instituto de Pesquisa e Pós-graduação para o Mercado Farmacêutico, em 16 capitais brasileiras de todas as regiões do país, com abordagem em pontos de fluxo populacional de 2.340 pessoas. Destes 72%, 47% se automedicam através da indicação de algum membro da família, amigos, colegas e vizinhos; 18% se automedicam por conta própria e 7% através de pesquisas na internet. Em Curitiba, 73% dos entrevistados declararam praticar a automedicação. A capital paranaense é a 7ª, entre todas as capitais pesquisadas, juntamente com Vitória/ES, no ranking do uso ir-

[close]

p. 10

CAPA racional de medicamentos, ou seja, quando não há orientação de um profissional da saúde. Seja por tentativa de suicídio, acidentes individuais ou erro de administração - a automedicação ou o uso indevido de medicamentos intoxicou 138.376 pessoas no Brasil entre 2008 e 2012 (uma média de 27 mil ao ano), conforme revelam os dados mais recentes do Sinitox (Sistema Nacional de Informações Tóxico-Farmacológicas) do Instituto Fiocruz. Mortes causadas por medicamentos foram 365 no período, uma média de 73 ao ano. A pesquisa realizada pelo ICTQ ainda aponta que, no Brasil, 40% das pessoas fazem o autodiagnóstico de doenças através de pesquisas feitas na Internet, principalmente em sites de busca como o Google. Em Curitiba, esse índice cai ‘‘40% das pessoas fazem o autodiagnóstico de doenças através de pesquisas feitas na Internet, principalmente em sites de busca como o Google. Pesquisa realizada pelo ICTQ para 27%, ficando em 14º lugar, à frente apenas de Campo Grande/MS, última colocada com 25%. ‘‘ ‘‘ Campanha: “Quem Entende de Medicamento é o Farmacêutico” Os dados apresentados levaram os Farmacêu- aplicar a teoria na prática, desde o momento ticos a uma mobilização nacional para cons- da abordagem do paciente até os devidos en- cientizar a população pelo dia 5 de maio - Dia caminhamentos, quando houver”, ressalta Dr. ‘‘Nacional do Uso Racional de Medicamentos. Neste ano, o Conselho Regional de Afinal, o que é Uso Racional Farmácia do Estado do Para- de Medicamentos?ná (CRF-PR) realizou a tra- Zubioli. Esta foi a sexta edição da Campanha que percorreu todo o Estado. O envolvi- dicional campanha em todo Em 1985, a Organização Mundial de mento dos acadêmicos do Estado, com o tema “Quem Saúde estabeleceu que o uso racional Entende de Medicamento é de medicamentos requer que pacientes o Farmacêutico”. recebam a medicação apropriada para “O Farmacêutico é o profissional do medicamen- sua situação clínica, nas doses que satisfaçam as necessidades individuais, to, nenhum outro tem por um período adequado, e ao menor mais propriedade que ele custo possível. CRF-PR Júnior, Conselheiros e Membros de Comissão, foi fundamental para garantir o sucesso da ação que alertou e levou informação à população em sete regiões do Paraná. A campanha aconteceu em praças, terminal para orientar a popula- rodoviário e nas farmácias- ção”, destaca Dr. Arnaldo -escolas das universidades. Zubioli – Presidente do Foram disponibilizados ser- CRF-PR. “O objetivo da campanha, além de viços farmacêuticos gratuitos, como teste de alertar a sociedade, foi promover aos acadê- glicemia capilar e aferição de pressão arterial, micos o contato direto como a comunidade, além de folders informativos. 10 O FARMACÊUTICO EM REVISTA Edição 118

[close]

p. 11

CAPA Curitiba A campanha promoveu 600 atendimentos de aferição de pressão arterial e verificação de glicemia capilar, além da distribuição de mais de 2 mil folders informativos para quem passou no Calçadão da Rua XV de Novembro, no Centro de Curitiba, no último dia 5 de maio. Cerca de 50 acadêmicos, membros do CRF-PR Júnior – CAR (Comissão Acadêmica Regional – Curitiba), das universidades Unibrasil, FAPAR e Uniandrade, se revezaram nos serviços farmacêuticos oferecidos à população. Dr. Arnaldo Zubioli – Presidente, Dra. Mônica Holtz Cavichiolo Grochocki – Conselheira, Dr. Jackson Rapkiewicz – Gerente Técnico-Científico, Dr. Luciano Pacheco – Assessor Executivo, Dra. Sônia Dorneles – Assessora Política, e Dra. Maria Augusta Marcondes – Assessora Científica, estiveram presentes na campanha representando o CRF-PR, auxiliando os acadêmicos e ajudando na orientação à população. O FARMACÊUTICO EM REVISTA Edição 118 11

[close]

p. 12

CAPA No Paraná Veja a seguir como o CRF-PR evidenciou o Farmacêutico no 5 de maio em todo o Estado: CASCAVEL - EM FRENTE À catedral nossa senhora aparecida: 1.300 atendimentos FRANCISCO BELTRÃO - CALÇADÃO CENTRAL: 800 ATENDIMENTOS LONDRINA - calçadão central: 400 atendimentos 12 O FARMACÊUTICO EM REVISTA Edição 118

[close]

p. 13

MARINGÁ - Hall do Átrium centro Empresarial: 110 atendimentos CAPA PONTA GROSSA - TERMINAL CENTRAL: 450 ATENDIMENTOS UMUARAMA - Farmácia da Partilha: 125 Atendimentos DADOS: - 8 Ações - 3.738 Pacientes atendidos (Aferição de Pressão Arterial e Verificação de Glicemia Capilar) - 299 Acadêmicos e Farmacêuticos mobilizados O FARMACÊUTICO EM REVISTA Edição 118 13

[close]

p. 14

resultado da campanha 14 O FARMACÊUTICO EM REVISTA Edição 118

[close]

p. 15

comemoração o crf-pr agradece A TODOS QUE COLABORARAM COM A CAMPANHA, AJUDANDO A INFORMARA SOCIEDADE SOBRE OS RISCOS DA AUTOMEDICAÇÃO E A IMPORTÂNCIA DA ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA. O FARMACÊUTICO EM REVISTA Edição 118 15

[close]

Comments

no comments yet