Transporte LOG 56

 

Embed or link this publication

Description

Transporte LOG 56

Popular Pages


p. 1

Informativo do SISTEMA FETRANSPORTES e SEST SENAT-ES Edição nº 56 • Abril/Maio 2017 Eles vão onde o trabalhador está Unidades capixabas do Sest Senat já estão se organizando para levar saúde, bem-estar e qualidade de vida aos profissionais do setor através do Projeto Transportando Saúde nas Cidades A busca pela qualidade de vida se tornou, já há algum tempo, requisito básico para enfrentar os desafios impostos pelo acelerado mundo moderno. O que pouca gente sabe é que muitas empresas e instituições ligadas aos setores produtivos também têm investido incessantemente em alternativas e técnicas para alavancar a qualidade de vida de seus colaboradores. Com base nessa “exigência”, o Sest Senat lançou ano passado o Projeto Transportando Saúde nas Cidades, voltado para taxistas, motoristas de ônibus e de caminhão. Seu grande diferencial é o fato dele acontecer exatamente no local de trabalho – ou seja, pontos de táxi de grande circulação e pontos de grande concentração de trabalhadores de cargas, cooperativas, sindicatos, postos de combustíveis, terminais rodoviários e aeroportos. Entre julho e novembro, as equipes de todas as unidades operacionais do Sest Senat espalhadas pelo País estarão a postos, em dias pré-determinados, à frente de atividades de promoção da saúde e qualidade de vida nas especialidades de Odontologia, Psicologia, Fisioterapia e Nutrição, bem como comandando ações de caráter educativo e multidisciplinar que geram grande impacto na conscientização do trabalhador. Como ainda há tempo, neste momento os times das unidades capixabas estão na fase de planejamento da programação, mas já cercados de ótimas expectativas, já que a edição passada foi um sucesso por onde passou. No Espírito Santo, a equipe que abrirá a série do Transportando Saúde nas Cidades – Edição 2017 será a de Colatina. Na I Semana Nacional, de 3 a 7 de julho, os profissionais que atuam sob comando da diretora Scheila Mara Fantin promoverão atendimentos gratuitos aos taxistas da Região Noroeste. Esta será a estreia da unidade no calendário do projeto. “Já visitamos os locais para verificar as atividades que podem ser desenvolvidas. O ponto principal será o centro de Colatina, onde fica o maior número de taxistas. Pretendemos realizar parcerias com faculdades que oferaçam cursos de Enfermagem e Medicina para que possamos fazer O diferencial do projeto, dividido nas fases Táxi, Ônibus e Caminhão, é o fato dele levar informação e serviços gratuitos ao próprio local de trabalho dos colaboradores do transporte um circuito com várias ações: aferição de pressão, cálculo de IMC (Índice de Massa Corporal) e teste de glicemia. Além disso, levaremos nossos profissionais de saúde para avaliação bucal, informações sobre alimentação saudável e fisioterapia”, enumerou a diretora. Também em julho, porém de 24 a 28, quem entrará em cena será o grupo de Cachoeiro de Itapemirim, no Sul do Estado. Ano passado, a diretora Risa Negri e companhia participaram do Transportando Saúde nas Cidades durante a Fase Caminhão. Desta vez, estarão na Fase Ônibus e a novidade animou a gestora. “Ano passado, quando estávamos desenvolvendo as ações da Fase Caminhão, percebemos como seria importante estarmos presentes nas empresas de ônibus. Para este ano, portanto, nossa expectativa é levar, além do nosso trabalho, o contato pessoal e a descontração para que se quebrem paradigmas do tipo ‘homem não gosta de ir ao médico’ ou ‘homem tem medo de dentista’, ressaltou Risa. A seguir, será a vez do Sest Senat de Cariacica, que de 7 a 11 de agosto participará da Fase Táxi. A intenção da diretora Edilene Marcolano é atender mais de 200 taxistas nos municípios de Vitória, Vila Velha e Cariacica, oferecendo serviços de aferição de pressão, teste de glicemia e acuidade visual, sessões de ginástica laboral, informações nutricionais, sobre saúde da coluna, mental e bucal, escovação e dicas sobre segurança no trânsito. E no período de 6 a 10 de novembro, o grupo de Cariacica voltará a campo, desta vez na Fase Caminhão. “Vamos participar de duas etapas na edição deste ano e a expectativa é enorme, já que o resultado de 2016 foi ótimo! Através do Transportando Saúde nas Cidades estamos tendo a rica oportunidade de nos aproximar do nosso público, os usuários das unidades do Sest Senat-ES, e garantir a eles mais qualidade de vida”, ressaltou Edilene. Continua na página 2.

[close]

p. 2

PALAVRA DO PRESIDENTE Saúde, bem-estar e qualidade de vida para o profissional do transporte Sempre que pensamos as pautas do nosso jornal, “Transporte.Log”, tentamos publicar aqui em nosso espaço assuntos que sejam de interesse de nosso público. Dessa forma, quem nos acompanha sabe que nossas matérias, sobretudo as da capa, são variadas e trazem assuntos relacionados à infraestrutura, economia e política. Outra pauta que para nós é muito relevante diz respeito às ações e projetos do Sest Senat voltados para o bem-estar e a qualidade de vida dos profissionais do setor de transportes. Foi daí, portanto, que nasceu a matéria principal desta edição do jornal. Aproveitamos que as unidades capixabas estão às voltas com o planejamento das ações do Projeto Transportando Saúde nas Cidades e jogamos luz ao tema, pois consideramos esse olhar a mais da instituição essencial para garantir um salto de qualidade à vida pessoal e profissional daqueles que fazem o dia a dia de nossas empresas, nosso capital humano. Considero o Transportando Saúde nas Cidades mais um grandioso projeto assinado pelo Departamento Executivo (DEX) do Sest Senat e defendo todas as suas premissas porque faço parte do time que defende que profissionais com boa qualidade de vida trabalham mais felizes e isso impacta positivamente na redução dos índices de acidentes nas ruas e rodovias. Além disso, ao ampliar as campanhas e ações de prevenção, nossa instituição se consolida cada vez mais como referência na promoção de ações cujo destino é um só: uma vida ainda melhor e mais saudável para o nosso trabalhador. Jerson Antonio Picoli Presidente da Fetransportes F EFTERTAR NA SNPSOPROTRETSE S O projeto terá início em julho e será estendido até novembro. Só não vai ser bem cuidado pela equipe do Sest Senat-ES quem não quiser Mais ações na Serra e São Mateus Entre o final de agosto e o início de outubro, os profissionais de saúde das unidades da Serra e São Mateus vão colocar na rua suas respectivas atividades relacionadas ao Projeto Transportando Saúde nas Cidades. De 28 de agosto a 1º de setembro, dentro da Fase Ônibus, a gerente da Serra, Simone Monte de Oliveira, e seu time estarão a postos para divulgar os serviços do Sest Senat, levar orientações de saúde aos trabalhadores das empresas de transporte de passageiros, incentivando-os a adotar hábitos saudáveis, sempre em busca de melhores condições de saúde e bem estar. A equipe deve realizar suas ações no Terminal de Laranjeiras. “Como nosso evento está marcado apenas para o segundo semestre, este momento é de planejamento. A equipe está se reunindo regularmente para pensar cada detalhe da programação. Ano passado, nosso feedback foi excelente e temos certeza que desta vez não será diferente”, aposta. Em São Mateus, o grupo que atua sob a direção de Nelson Hespanha Borges Filho também está na fase de “pensar o evento” para estrear da melhor maneira possível no projeto nacional. Ano passado, a equipe não integrou o calendário do Transportando Saúde das Cidades, e nesta edição vai estar à frente das atividades entre os dias 2 e 6 de outubro. A ideia da equipe de Hespanha, como ele próprio adiantou, é realizar um circuito de saúde dentro das empresas de transporte rodoviário de cargas e logística, já que eles atuarão na Fase Caminhão, e finalizarão a programação com o mesmo atendimento num posto de gasolina. “A partir de agosto estaremos trabalhando efetivamente no planejamento das ações para que nosso atendimento em outubro seja um grande sucesso. Através das atividades e atendimentos à saúde que realizaremos, vamos estreitar cada vez mais o relacionamento com o nosso público-alvo, proporcionando uma melhor qualidade de vida aos colaboradores do transporte”, destacou o diretor. PUBLICAÇÃO MENSAL DO SISTEMA FETRANSPORTES E SEST SENAT-ES Rua Constante Sodré, 265 - Santa Lúcia - Vitória - ES - CEP 29055-420 SUPERINTENDENTE FETRANSPORTES: Sandro Perovano Tel: (27) 2125-7642 EDITORA: Anna Carolina Passos Tel: (27) 2125-7618 imprensa@fetransportes.org.br / imprensa@transcares.com.br PRODUÇÃO EDITORIAL: Anna Carolina Passos - Gestão e Assessoria em Comunicação TEXTOS: Anna Carolina Passos • Imprensa@gvbus.org.br (Assessoria de Imprensa GVBus) FOTOGRAFIAS: Divulgação e Sest Senat PROJETO GRÁFICO E EDITORAÇÃO: Bios Tel.: (27) 3222-0645 IMPRESSÃO: Grafitusa 2 | TRANSPORTE.LOG | ABRIL/MAIO 2017

[close]

p. 3

GVBUS Vandalismo no transporte urbano impacta rotina de passageiros Poltronas e vidros quebrados, assentos rasgados e ônibus queimados são atos que, infelizmente, fazem parte da rotina do Sistema Transcol Os usuários do transporte público da Grande Vitória e as empresas do Sistema Transcol lidam frequentemente com a ação de vandalismo contra os ônibus. Poltronas quebradas e assentos rasgados, encostos riscados, adesivos retirados, portas danificadas, vidros quebrados e ônibus queimados são alguns resultados desses atos. As ações de vandalismo são generalizadas. Não há linha de ônibus em que elas não ocorram. Seja de natureza social, política ou econômica, de grupos e até de particulares, elas afetam diretamente o cidadão que depende do transporte público para ter acesso a outros direitos básicos como saúde, educação, lazer e trabalho. Rotina alterada O Sistema Transcol mantém diariamente nas ruas uma frota de 1.450 veículos e é comum alguma depredação. Os principais alvos são vidros laterais e para-brisas, que são quebrados por pedras lançadas contra os coletivos sem motivo que o justifique, e danos na engrenagem de portas traseiras, que são forçadas pelos vândalos, principalmente à noite. Nesses casos, os ônibus são retirados imediatamente de circulação, pois há risco para a segurança dos passageiros. Um ônibus reserva passa atender aquela determinada linha, para que o “oficial” seja encaminhado ao conserto, mas até que o novo ônibus comece, de fato, a substituí-lo, os passageiros sofrem as consequências do período de interrupção na rotina do transporte. Já na empresa, o reparo pode acontecer em algumas horas ou o ônibus pode ficar parado durante vários dias, O transporte coletivo é um bem social que possibilita o acesso dos cidadãos a outros direitos, como saúde e educação dependendo da disponibilidade da peça para reposição ou se terá de ser buscada no fornecedor. Depredações menores, por sua vez, não interferem na rotina da viagem, mas depõem contra a qualidade do serviço prestado pelas empresas do Sistema Transcol. Assento quebrado, adesivos arrancados, pichações nas poltronas são os danos mais comuns. Para essas situações, consertos e/ou substituições são feitos à noite, quando os ônibus são recolhidos nas garagens, após o dia de trabalho. Nas empresas, equipes de vistoria conferem a situação do veículo, que só sairá na manhã seguinte se estiver em perfeitas condições de uso. Do contrário, ficará retido para o reparo e será usado um carro reserva. Incêndio causa maior prejuízo O ato de vandalismo que causa maior prejuízo aos cidadãos é o incêndio criminoso. Primeiro porque essa prática gera riscos, insegurança e estresse para as pessoas, e segundo porque o fogo geralmente destrói tudo e, consequentemente, será um desfalque na frota de ônibus, até que um novo seja adquirido. Certamente a população não fica desassistida, pois o ônibus queimado é substituído por um carro reserva. Somente neste ano de 2017, cinco ônibus foram retirados da rotina da Grande Vitória por atos dessa natureza. O prejuízo estimado com a queima de ônibus foi de R$ 895.000,00. Em 16 de março de 2016 foi sancionada a Lei Federal 13.260/2016, chamada de Lei Antiterrorismo, na qual está previsto que episódios contra os ônibus e passageiros possa a ser punido de forma mais rigorosa. Independente da lei, a maior punição quem sofre são os cidadãos, que têm cerceado seu direito de ir e vir por atos irresponsáveis de terceiros que não veem o transporte coletivo como um bem comum à população. ABRIL/MAIO 2017 | TRANSPORTE.LOG | 3

[close]

p. 4

TRANSCARES Combate ao roubo de cargas: Espírito Santo sai na frente mais uma vez Quando o assunto é o combate ao roubo de cargas, o Transcares não abre mão de uma atuação preventiva. Esse comportamento tem razão de ser, afinal as ocorrências dobraram nos últimos seis anos e provocaram ano passado um prejuízo que beira R$ 1,4 bilhão. E no mês de abril, o sindicato obteve uma nova conquista, a atualização do Artigo 1º da Lei Estadual 8.246/2006, que fala sobre o combate ao crime de receptação de cargas roubadas ou fruto de estelionato, por estabelecimentos/empresas com inscrição fiscal no Estado. A atualização é resultado de um trabalho feito a várias mãos, que envolveu o sindicato, as secretarias de Estado de Segurança Pública (Sesp) e de Fazenda (Sefaz), além da delegacia de combate ao roubo de cargas da Polícia Civil. Após ser aprovada na Assembleia Legislativa (Ales), contando com o apoio dos deputados Gildevan Fernandes e Erick Musso, presidente da Ales, a Lei 10.638/2017 foi sancionada pelo governador Paulo Hartung. A atualização da lei de combate ao roubo de cargas nos coloca num patamar diferenciado, pois, mais uma vez, estamos nos antecipando a um fato real – o aumento dos casos no Espírito Santo –, que embora ainda discreto em relação a outros estados da Região Sudeste tende a crescer, podendo gerar um impacto negativo na economia e segurança do setor. Mario Natali, superintendente do Transcares Por meio das novas disposições que foram inseri- das na 8.246/2006, ampliam-se as hi- póteses de punição ao contribuinte que praticar o crime de receptação simples ou qualificada de cargas objeto não só de roubo, mas também de furto ou de estelionato. “A lei anterior pu- nia o contribuinte do Atualização da Lei 8.246, recém-sancionada pelo governador Paulo Hartung, tende a ICMS que receptava inibir a ação dos receptadores mercadorias objeto de roubo apenas. A nova lei introduziu ao lado da figura criminal do roubo, o furto e o estelionato, ampliando ainda as hipóteses que ensejarão a aplicação da sanção administrativa de cassação da inscrição estadual, essa que uma vez cassada não O grande diferencial da nova lei é que ela torna mais célere e efetivo o sancionamento do contribuinte que praticar uma das condutas vedadas pela lei. poderá mais ser reativada”, explica o as- sessor jurídico do Transcares, Marcos Marcos Alexandre Alves Dias, assessor jurídico do Transcares Alexandre Alves Dias. O superintendente Mario Natali observa de ocorrências, estaremos combatendo e que a aplicação da Lei 8.246/2006, em sua desestimulando tal prática”. concepção original, se tornava lenta e quase Assim que souberam da atualização inócua, não correspondendo à realidade da lei, dirigentes de Minas Gerais soli- traduzida pelo cenário de insegurança que citaram uma cópia do documento para cerca o segmento. analisarem sua viabilidade naquele es- “Esses crimes não são praticados por tado. E o pedido, segundo o presidente amadores, e sim por organizações crimi- do Transcares, Liemar Pretti, reforça a nosas e contam, infelizmente, com a parti- grandiosidade do trabalho nascido em cipação de empresas formais como recep- solo capixaba. tadoras de cargas roubadas. Dessa forma, “Receber de um estado tão importante entendemos que combatendo a receptação como o de Minas um pedido como este de forma mais objetiva e rápida, através da demonstra que realizamos um ótimo tra- cassação cautelar da inscrição fiscal de balho e reforça nossa atuação constante qualquer empresa envolvida nesses tipos com a prevenção”. Mais efetividade nas investigações Chefe da Divisão de Repressão aos Crimes contra o Patrimônio da Polícia Civil, o delegado Jordano Gasperazzo defende que a atualização da Lei 8.246 dará mais efetividade às investigações de ocorrências de roubo e furto de cargas, e acredita, ainda, que a mesma inibirá a ação dos criminosos. de cargas. Uma de ordem administrativa, já que as organizações com participação comprovada nos crimes terão sua inscrição estadual cassada. E a outra de âmbito tributário, uma vez que os desdobramentos das investigações poderão nos levar a outro crime, o de sonegação fiscal”, destacou o delegado, finalizando em seguida. “A adequação vai beneficiar nosso trabalho, pois promoverá a integração entre setor de transportes, polícia e secretaria de Fazenda, e acarretará duas consequências graves às empresas que comercializam mercadorias provenientes de roubo “O roubo de cargas só ocorre porque existe o receptador. As quadrilhas se articulam porque têm para quem vender. Entendemos, portanto, que se reprimirmos a receptação vamos desestimular o roubo”. Não podemos esperar o problema acontecer para colocar grade na janela. Estamos bem próximos a alguns dos maiores centros econômicos do País e, principalmente, do Rio, que vem passando por uma fase crítica de crescimento no roubo de cargas. Então, temos de buscar na lei uma forma de inibir o roubo e proteger nosso Estado. Liemar Pretti, presidente do Transcares

[close]

p. 5

SEST SENAT Atenção! Compromisso com a vida Sest Senat-ES coloca em prática uma série de atividades temáticas em comemoração à campanha Maio Amarelo O amarelo do sinal de trânsito significa atenção, cuidado. E foi justamente por isso que a cor foi escolhida para representar o Maio Amarelo, campanha cujo objetivo é sensibilizar e conscientizar a população sobre os altos índices de mortes e feridos no trânsito em todo o mundo. Durante todo o mês, entidades e instituições estão mobilizadas em atividades temáticas, e o Sest-Senat faz parte desse time. Acompanhe abaixo as programações que movimentaram as unidades de Cariacica, Serra, Cachoeiro de Itapemirim, Colatina e São Mateus. Em Cariacica O Sest Senat Aylmer Chieppe, em Cariacica, abriu suas ações na quinta-feira, 4 de maio, com uma palestra para colaboradores da Transportes JSL, sobre o risco do uso do celular ao volante. No domingo, 7, a equipe voltou à cena com abordagens de conscientização e panfletagem na própria unidade, para trabalhadores do setor. Entre os dias 4 e 19, a Coordenação de Educação de Trânsito do Detran-ES esteve no Sest Senat ministrando palestras para os alunos em curso. E nos dias 16 e 18, contando com a parceria dos jovens aprendizes e da Polícia Rodoviária Federal (PRF), a equipe foi para a rodovia BR 262 comandar uma nova seção de abordagens educativas tendo como público-alvo os motoristas. Na Serra A equipe do Sest Senat da Serra organizou duas blitze educativas, também nos dias 16 e 18, em frente à unidade, em Laranjeiras. Contando com apoio da Guarda Municipal, a equipe abordou condutores em trânsito e entregou a eles material alusivo à campanha. O “QG” do time da unidade foi uma tenda decorada de maneira temática, com direito a som e faixas. Além dessas duas ações pontuais, durante todo o mês estão sendo desenvolvidos trabalhos específicos com os alunos, com ênfase no perigoso uso do aparelho celular no trânsito. E a atenção especial a esse tema tem motivo. De acordo com pesquisas sobre o assunto, checar o celular enquanto dirige aumenta em até 400% o risco de acidentes de trânsito. Em Cachoeiro de Itapemirim A Polícia Rodoviária Federal (PRF) tem sido uma importante parceira das ações do Sest Senat Camilo Cola. Juntos, equipe e PRF marcaram presença nas principais ruas e avenidas do município, nos dias 4 e 23 de maio. O corpo a corpo teve como objetivo conscientizar a população do papel de cada um na busca por um trânsito mais seguro e cidadão. O trabalho de conscientização atingiu também as empresas de transportes e os jovens aprendizes. Várias companhias da região foram visitadas pelos colaboradores da unidade e uma palestra está programada para dia 25, na Viação Itapemirim. E os aprendizes foram envolvidos em atividades que vão encerrar dia 31. Eles ficaram responsáveis por apresentações e divulgação da campanha para os demais alunos em curso na unidade. Em Colatina Embora o pontapé inicial para a edição 2017 da campanha Maio Amarelo tenha sido dado na terça-feira, 2 de maio, desde o dia 30 de abril a equipe do Sest Senat Arthur Picoli estava “com a mão na massa” enfeitando A equipe do Sest Senat de Colatina iniciou a série de atividades partes da cidade para sua primeira grande ação: uma passeata, realizada na terça, 2, com saída na Avenida Getúlio Vargas e chegada na Praça Municipal. E parte dessa decoração tem sido um dos principais destaques das ações da unidade: quatro carros batidos, que foram dispostos estrategicamente em quatro pontos da cidade e acompanhados de slogans de peso: “Valorize a Vida! Respeite as Leis de Trânsito”, de autoria do Coordenador de Desenvolvimento Profissional, Helzio Soncini; “Quando a consciência aumenta os acidentes no trânsito diminuem”; Sua imprudência pode se tornar um pesadelo”; e “O velocímetro do seu carro também é o velocímetro da sua vida”. Essas três últimas foram criadas, respectivamente, pelos aprendizes Rhanna Pereira Carvalho, Reinaldo Barbosa Ferreira e Débora Silva Santos. Para o dia 21 está marcado um passeio ciclístico, com saída e chegada no centro da cidade, e pit stop na própria unidade. E ao longo do mês, todas as quartas-feiras estão sendo realizadas blitze educativas, na Praça Municipal, e às quintas um grupo da unidade realiza palestras em escolas municipais. As ações do Sest Senat estão sendo desenvolvidas em parceria com as secretarias municipais de Educação e Transportes, com a Polícia Rodoviária Federal (PRF) e a Guarda Municipal. Em São Mateus No Sest Senat de São Mateus, a equipe está apostando em blitze e Diálogos Educativos. Desde o dia 2 de maio estão acontecendo na unidade e em empresas de transportes do município palestras sobre Direção Preventiva no combate ao acidente no trânsito. E especificamente no dia 11 o mesmo tema foi abordado para trabalhadores de Linhares. Por definição, direção preventiva é a forma de dirigir que permite ao condutor prever situações de perigo, agindo de maneira a evitar ou reduzir os riscos existentes. As técnicas ajudam o condutor a se proteger e proteger os demais com atitudes conscientes e responsáveis para um trânsito seguro. No dia 19, aprendizes da unidade apresentaram uma peça teatral mostrando os malefícios provocados pelo uso do celular no trânsito. E dia 25, a equipe comandará, com apoio da Polícia Militar, do Corpo de Bombeiros e da secretaria de Defesa Social, uma blitz com simulação de acidente por uso de aparelho celular no trânsito. A ação acontecerá no centro da cidade, das 10 às 11 horas. ABRIL/MAIO 2017 | TRANSPORTE.LOG | 5

[close]

p. 6

SEST SENAT Nova gestora no comando Natural de Vitória, Scheila Mara Fantin assume a direção do Sest Senat de Colatina e propõe à equipe de colaboradores uma gestão focada em comprometimento e integração Motivação, desafios, troca de experiências. Essas palavras foram constantes na entrevista da equipe do jornal “Transporte. Log” com a nova diretora do Sest Senat Arthur Picoli, Scheila Mara Fantin. Natural de Vitória, formada em Administração e pós-graduada em Psicanálise, a executiva está recém-chegada, mas fez um “raio x” da unidade, da equipe de Colatina e já sabe que direção tomar durante sua gestão: “Estou aqui para transformar e aprender com eles”, resume. Com 20 anos de carreira, Scheila ainda não havia tido experiência profissional no setor de transportes. Mas não vê esse detalhe como problema. Muito pelo contrário! Ela pretende passar aos colaboradores de seu time o conhecimento que traz de outras áreas para que, então, juntem informações e sigam adiante. Adepta do ditado “juntos somos mais fortes”, ela propõe uma gestão focada em comprometimento e integração para que a unidade vença alguns desafios, como a baixa receita, e cresça. A gestora avisou à equipe que quer fazer do Sest Senat Arthur Picoli uma unidade exemplo. E para chegar onde deseja, já começou a dar vida à nova proposta de trabalho, que inclui, dentre outras coisas, reuniões semanais com todos os seus colaboradores para fazer um levantamento da real situação, incluindo números, onde estão as maiores demandas e fontes de receita. “Quando cheguei, notei a equipe um tanto assustada, e propus um trabalho forte de integração. Em nossas reuniões semanais, estamos tendo a oportunidade de levantar os principais desafios da unidade e estou envolvendo todo o time nesses encontros, coordenadores, profissionais de saúde, da área administrativa, porteiros. Todos juntos trabalhando pela unidade. Tenho dito a cada profissional que eles são verdadeiras pérolas e preciso de cada um para desenvolver um bom trabalho”, ressaltou Scheila. Como parte da integração, ela fechará a unidade no dia 26 de maio e reunirá todos os colaboradores numa palestra motivacional ministrada por Líscia Carina Sampaio Canta, da Coordenação de Recursos Humanos do Departamento Executivo (DEX) do Sest Senat. Em nossas reuniões, estou mostrando que cada um pode contribuir neste novo momento do Sest Senat de Colatina. Dessa forma, vamos vencer os desafios juntos. Estou aqui para trabalhar, mas preciso de toda a equipe comigo. Scheila Mara Fantin, diretora da unidade Arthur Picoli Cursos de gestão movimentam Cachoeiro O mês de maio chegou trazendo na bagagem uma série de cursos de gestão que estão sendo oferecidos no Sest Senat de Cachoeiro de Itapemirim. Um diferencial desses treinamentos é que todos estão sendo realizados nos finais de semana, visando atender à grande demanda das empresas de transportes da região. O primeiro da série, Desenvolvimento de Lideranças, aconteceu nos dias 6 e 13, com um grande número de colaboradores inscritos. “Este treinamento é, hoje, um dos mais concorridos da unidade. Tivemos muitas empresas tentando vaga para seus colaboradores”, ressaltou o Coordenador de Desenvolvimento Profissional, André Caprini. E a equipe da diretora Risa Negri realizou, ainda, os cursos de Relacionamento Interpessoal e Ética no Trabalho, dia 13, e Qualidade no Atendimento ao Cliente, dia 20. Para o Analista de Recursos Humanos da Viação Flecha Branca, Thiago Vanini, as capacitações voltadas para a gestão são fundamentais para a companhias que desejam crescer no mercado atual, marcado pela concorrência e pela necessidade de reter talentos. “Nossa equipe está sempre buscando aperfeiçoamento e crescimento, e ficamos contentes com essas ofertas. Empresa e colaboradores só ganham com essa qualificação”, observa. Caprini adiantou que ao longo dos próximos meses novas turmas de cursos de gestão serão oferecidas. Em Colatina Já no Sest Senat Arthur Picoli, a busca pela recolocação no mercado, aliás, foi o que moveu Claudilene Chavier Raimundo, 37 anos, de Colatina, a procurar um treinamento no Sest Senat Arthur Picoli. Ex-auxiliar de serviços gerais e desempregada há dois anos, ela aproveitou que a unidade abriu inscrições para o curso de Monitor de Transporte Escolar, fez a capacitação e começou a distribuir currículos. O curso é gratuito para profissionais do setor e, como esposa de um motorista da Viação Joana D´arc, ela aproveitou a gratuidade. Embora nunca tenha trabalhado na área, ela confia na sua experiência de mãe de dois filhos para ter sucesso atuando como a profissional que acompanha o motorista do Transporte Escolar e inspeciona o comportamento dos alunos durante o transporte, cuidando, também, da segurança deles. “O curso superou minhas expectativas! E além de ter aprendido muita coisa, vários dos conhecimentos vou levar para dentro da minha casa, principalmente o que diz respeito a primeiros socorros. Tenho certeza que esse treinamento me abrirá portas”, destacou Claudilene. 6 | TRANSPORTE.LOG | ABRIL/MAIO 2017

[close]

p. 7

SEST SENAT Dor na lombar: uma “amiga” íntima A famosa lombalgia, que atinge mais de 80% da população brasileira, é também a principal queixa dos usuários do Sest Senat de São Mateus. E se não for tratado, o problema pode piorar Em abril do ano passado a fisioterapeuta Danúbia Doná chegou ao Sest Senat de São Mateus e não precisou de muito tempo para detectar a principal queixa dos pacientes da unidade: a grande maioria sofria de lombalgia, que nada mais é do que a famosa (e incômoda!) dor na região lombar. E engana-se quem pensa que a reclamação atingia apenas os motoristas, que passam horas sentados à frente do volante. “O público em geral chegava reclamando da mesma coisa”, conta. A lombalgia é algo mais comum do que se imagina. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), mais de 80% da população sofre ou ainda vai sofrer desse mal, que, no geral, é provocado por má postura, excesso de peso, sedentarismo, pelo hábito de carregar peso de maneira incorreta ou até mesmo por problemas decorrentes da vida agitada – ou seja, o estresse! E o que não é bom pode, ainda, evoluir para uma hérnia de disco, caso não seja tratado de maneira correta. “Para quem trabalha sentado, como é o caso de nossos motoristas, podemos dizer que a dor lombar é um problema crônico, causado pela compressão das vértebras, que piora com o passar dos anos e pode evoluir para a hérnia de disco. É aí que entra a Fisioterapia, tratamento indicado para desinflamar a área, tirar a dor e permitir ao paciente manter sua rotina diária”, explica a especialista, lembrando, ainda, que através das sessões fisioterápicas o paciente vai aprender, e ter de colocar em prática, a reeducação postural. E esse é, na opinião de Danúbia, o “pulo do gato”, o caminho para o paciente se livrar da dor. “Mais do que tratar, nosso objetivo é orientá-lo para que se sinta bem no seu dia a dia”, completa. Falando, ainda, sobre a hérnia de disco, a boa notícia é que o problema também é passível de tratamento. “Existem, sim, casos que não podem ser revertidos, mas é possível contê-lo”, diz Danúbia. Fisioterapia convencional e pilates A proposta do trabalho fisioterápico, como destacou a fisioterapeuta, não é pontual, e sim de futuro, sempre focado na saúde, bem-estar e qualidade de vida. Pensando nisso, a equipe de São Mateus deu um passo à frente e está oferecendo aos seus usuários, além da Fisioterapia convencional, a prática do Pilates. Essa fase tem início logo depois que a dor lombar é controlada. “E quando enviamos o paciente às sessões de Pilates, estamos aproveitando para apresentar a ele uma boa opção de atividade física para ele integrar à sua rotina”, explica a profissional. A experiência de um ano na unidade dá à fisioterapeuta a certeza de que já existe uma relação de interação entre ela e os pacientes que lhe permite enxergar resultados positivos. “Quando o paciente chega com dor, fazemos uma avaliação, apresentamos a proposta de tratamento e temos notado que a aceitação é boa, assim como os resultados”, comenta Danúbia, que, no entanto, faz duas ressalvas: ainda falta um pouco de disciplina dos pacientes para fazer os alongamentos de casa e os homens, em via de regra, levam o tratamento um pouco mais a sério que o público feminino. Cuidados para manter a saúde da coluna Procure manter sua postura sempre ereta; Quando for se abaixar para pegar alguma coisa no chão, dobre o joelho e agache. Descer com o tronco, jamais! Levante de cama sempre de lado, nunca de frente. No seu ambiente de trabalho, preocupa-se sempre com a ergonomia, ou seja, sua cadeira e mesa precisam ser confortáveis, trabalhe com o cotovelo e o punho apoiado sobre a mesa. D e tempos em tempos, levante a alongue-se. Com uma simples espreguiçada, você melhora a circulação e o desempenho de seus movimentos. Fonte: Danúbia Noá, fisioterapeuta do Sest Senat de São Mateus No Sest Senat de São Mateus, além da Fisioterapia convencional, os pacientes podem recorrer ao Pilates. “Mais do que tratar a dor, nosso objetivo é orientar nossos pacientes para que se sintam bem no dia a dia”, alega a fisioterapeuta Danúbia Doná Curiosidade... A dor lombar só perde para a dor de cabeça entre os distúrbios mais comuns e é uma das grandes causas de morbidade e incapacidade funcional. O Ministério da Previdência Social o considera um dos que mais gera licenças trabalhistas com duração superior a 15 dias, e o INSS (Instituto Nacional de Seguro Social) o aponta como grande motivador de aposentadoria por invalidez no País.

[close]

p. 8

SEST SENAT Tecnologia, informação e aperfeiçoamento Antes de abrir turmas externas dos cursos com o simulador de direção, Sest Senat de Cariacica capacita os instrutores das cinco unidades capixabas e um representante da Fetransportes O lançamento do projeto Simulador de Direção – Eficiência e Segurança no Trânsito, do Sest Senat, abriu um novo capítulo na história da tecnologia no setor de transportes. E novas histórias já começam a ser contadas a partir desse simulador de direção híbrido, que prevê o treinamento de 50 mil motoristas de caminhão, carreta e ônibus em três anos. Quando o projeto foi lançado, ano passado, 60 unidades foram escolhidas para receber o equipamento e uma delas foi o Sest Senat Aylmer Chieppe, em Cariacica. As instalações começaram em agosto e ainda no segundo semestre de 2016, três instrutores capixabas – Cláudio Tonini, Ivanildo Lody e Erisvaldo Chagas – foram a Brasília participar do curso de capacitação. E entre os dias 18 e 20 de abril deste ano um novo treinamento foi realizado, desta vez reunindo os instrutores das cinco unidades do Espírito Santo – Cariacica, Serra, Cachoeiro de Itapemirim, Colatina e São Mateus – e um representante da Fetransportes, o técnico ambiental do Programa Despoluir-ES, Reginaldo Del Santo. A realização dessa turma piloto teve dois objetivos, conforme explicou o Coordenador de Desenvolvimento Profissional de Cariacica, Marcus Campagnaro. “Fizemos o curso para apresentar e testar a nova ferramenta, bem como alinhar o conhecimento dos instrutores, e a partir daí contar com eles para serem agentes multiplicadores do projeto”. O grupo de instrutores capixabas foi capacitado no Curso de Aperfeiçoamento de Motoristas para a Condução Antecipatória (Segura e Econômica), para o módulo Passageiros, e teve uma carga horária de 28 horas. Já no início de maio, duas novas turmas foram abertas e novos trabalhadores qualificados. De 8 a 10 maio aconteceu o curso de Aperfeiçoamento de Motoristas para a Condução Antecipatória, módulo O objetivo da turma piloto foi testar a ferramenta e apresentar a novidade e todos os instrutores, de modo que eles se tornem agentes multiplicadores desta inovação Passageiros, e de 15 a 17 de maio o treinamento foi do módulo Cargas. O treinamento é gratuito e voltado exclusivamente para colaboradores do transporte. Para se inscrever, é necessário ter a Carteira Nacional de Habilitação nas categorias D ou E. Na opinião de Cláudio Tonini, que já havia passado pelo treinamento de Brasília, o resultado da turma piloto foi proveitoso porque, dentre outras coisas, foi possível testar na prática os conhecimentos adquiridos no Distrito Federal. “Seguimos o mesmo cronograma e confirmamos, por exemplo, que a carga horário fechou direitinho”, destacou. Tonini gostou tanto de tudo o que já viu da nova ferramenta que aposta em substanciais ganhos de conhecimento e produtividade dos profissionais do setor que passarem pelo simulador. “Como o equipamento não aceita erros, o condutor estará diante de uma oportunidade de reflexão para que possa dirigir de maneira ainda melhor. E mais! Enquanto está no simulador, o motorista consegue visualizar o número de infrações cometidas, possibilitando, assim, acabar com alguns vícios de condução de todos cometemos. Esse novo projeto tende a garantir ainda mais qualidade técnica e profissional aos nossos condutores”. Inscreva-se, já! Cursos oferecidos: Aperfeiçoamento de Motoristas para a Condução Antecipatória (Segura e Econômica) nos módulos Passageiros e Cargas Carga horária: 28 horas/aula Público-alvo: Profissionais do setor de transportes que tenham CNH nas categorias D e E. O curso é gratuito. Mais informações: Sest Senat de Cariacica ((27) 2123-3450). Você quer falar com as unidades capixabas do Sest Senat? Fique ligado em nossos contatos: Acompanhe nossas notícias no site www.sestsenates.org.br e em nossa fanpage www.facebook.com/sestsenates Sest Senat de Cariacica_________________(27) 2123-3450 Sest Senat de Serra____________________(27) 3246-2300 Sest Senat de Cachoeiro de Itapemirim___(28) 2101-0100 Sest Senat de Colatina__________________(27) 2101-8000 Sest Senat de São Mateus_______________(27) 3773-3380 8 | TRANSPORTE.LOG | ABRIL/MAIO 2017

[close]

Comments

no comments yet