BRINCANDO E APRENDENDO - ALFABETIZAÇÃO PELO MÉTODO LÉA DUPRET

 

Embed or link this publication

Description

Livro demonstrativo digital gratuito do Método Léa Dupret de Alfabetização

Popular Pages


p. 1

LIVRO DEMONSTRATIVO DISTRIBUIÇÃO GRATUITA

[close]

p. 2

01 Autora: Professora Léa Dupret Colaborador: José Luís Dupret Ilustradores: Jorge Rodrigues da Cunha Wagner Augusto de Souza Este processo pode ser adotado na alfabetização de crianças, jovens e adultos, de qualquer região do Brasil e também países em que o principal idioma seja a Língua Portuguesa, bastando adaptar o vocabulário, ao aluno que será alfabetizado. Este livro foi elaborado com o objetivo de atender aos profissionais que solicitam nossa metodologia para análise. Estamos produzindo nossos livros com recursos financeiros próprios, por este motivo, tivemos que compor um livro demonstrativo bem reduzido. No entanto, acreditamos que esses exemplos possibilitem ao(à) professor(a) obter um bom conhecimento a respeito do desenvolvimento da metodologia. Páginas 02 até 12 – Informações retiradas do Livro do Professor. Páginas 13 até 15 – Exemplos de exercícios retirados do Livro de Exercícios n° 1, para o aluno. Cartazes das sílabas: a, ba, na e ta. – Retirados do Conjunto de Cartazes das Sílabas de Apoio.

[close]

p. 3

02 1 - INTRODUÇÃO Autora Léa Dupret . Professora aposentada do Município do Rio de Janeiro, Estado do Rio de Janeiro e ex-professora do ensino particular. Tenho nível universitário, mas no Estado, optei por continuar meu trabalho no primário, para dedicar-me à alfabetização. Tenho mais de cinqüenta anos de experiência em alfabetização (iniciei minha vida de alfabetizadora, quando ainda era aluna do ginásio do Instituto de Educação do Rio de Janeiro) e muitos cursos ligados à Educação, principalmente curso sobre todos os métodos e processos de alfabetização. Baseada em toda experiência e conhecimentos adquiridos, principalmente no contato direto com os alunos, percebi a necessidade de criar um processo de alfabetização adequado à nossa realidade, e podendo ser adotado em qualquer país que fale a Língua Portuguesa, bastando adaptar o vocabulário ao aluno que será alfabetizado. 2 - HISTÓRICO DO PROCESSO. Alunos deficientes auditivos: Foi adotado em alunos surdos-mudos na escola Supletiva no Sambódromo (RJ), conseguindo resultados surpreendentes. Aluno com Síndrome de Dow: Aplicado em aluno particular que chegou a ler e escrever um extenso vocabulário e pequenas frases e o mais importante, despertando nele o gosto pela escrita e leitura. Alunos analfabetos com alto índice de repetência: Adotado em uma escola Municipal do Rio de Janeiro (objeto de reportagem na época), com alto índice de repetência ( 4 a 7 anos na 1 ª série e todos analfabetos ), com grande êxito, conseguindo em três meses, comprovado pela diretora, alfabetizar todos os referidos alunos. Alunos do Ensino Supletivo: Aplicado na Escola de Ensino Supletivo, Almirante Barroso (RJ), alfabetizando integralmente em um semestre, o que não é comum em se tratando de escola supletiva.

[close]

p. 4

3 - VANTAGENS DO PROCESSO. 03 Desenvolve a leitura, a escrita e a interpretação simultaneamente: Por ser um processo baseado na silabação (unidade principal da nossa língua), dependendo em grande parte da leitura, escrita e interpretação do que leu, desde a descoberta da primeira palavra e durante toda a aprendizagem; faz com que os alunos, ao mesmo tempo em que aprendam a ler, aprendam também a escrever bem, o que é muito importante. E por ser incentivada a interpretação da leitura desde a descoberta da primeira palavra, já desenvolve o hábito da leitura interpretativa desde o início da aprendizagem. As três etapas: leitura, escrita e interpretação caminham sempre juntas. Utiliza exercícios de período preparatório integrado com a alfabetização: Normalmente nas escolas é utilizado um mês de período preparatório, em que são recordados exercícios do período pré-escolar, para desenvolver as habilidades necessárias ao início da alfabetização. Este tempo poderá, ou não, ser suficiente para a preparação do aluno. Para os alunos que tiveram um bom pré-escolar poderá ser suficiente; caso contrário, o aluno terá dificuldades, o que irá desestimulá-lo, levando-o ao fracasso na alfabetização. Há ainda os alunos que não tiveram oportunidade de cursar um pré-escolar. Neste caso, a situação é ainda mais grave, seu primeiro contato com a escola será a alfabetização e com certeza o período de um mês não será suficiente para prepará-lo. No caso de jovens e adultos, este período preparatório é muito desestimulante quando não integrado ao aprendizado, pois, devido ao seu grande atraso na vida escolar, estes alunos esperam resultados mais rápidos. No Método Léa Dupret, os jovens e adultos são estimulados com os resultados imediatos alcançados pelo período preparatório integrado aos exercícios. A cada lançamento de sílaba são trabalhados, no mínimo, dez exercícios de período preparatório sem que o aluno e em alguns casos, até mesmo o professor, percebam. Durante todo o processo de ensino-aprendizagem, o aluno (criança, jovem ou adulto) estará sendo estimulado. Desenvolvendo a cada lançamento de sílaba: percepção visual, percepção auditiva, discriminação visual, discriminação auditiva, memória visual, memória auditiva, coordenação motora, coordenação viso-motora, atenção, capacidade de estabelecer relações, o raciocínio etc. Aplica o autoditado em vez do ditado: Durante toda a aprendizagem utiliza-se o autoditado que atende às diferenças individuais do aluno. Os mais rápidos acabarão primeiro e o professor poderá ir corrigindo seus trabalhos. Enquanto os alunos trabalham, poderá dar mais atenção aos mais fracos. É menos cansativo para o professor, por dispensar o ditado das palavras. Trabalha o livro de exercícios ao invés da cartilha: A cartilha torna a aprendizagem única para toda a turma, e é impossível a professora ouvir a leitura individual de todos os alunos. Já no livro de exercícios, os alunos estão sempre trabalhando a leitura, escrita e a interpretação concomitantemente. Os alunos são estimulados a procurarem em jornais e revistas, desde o primeiro dia de aula, tudo o que é capaz de reconhecer e ler.

[close]

p. 5

04 Atende às diversas diferenças individuais dos alunos: Faz com que todos caminhem de acordo com as suas possibilidades, proporcionando que cada aluno trabalhe no seu ritmo, mas todos chegando a uma alfabetização completa, estimulados por brincadeiras e jogos. Melhora a Tendência à Inversão, que muitos alunos apresentam: Durante os lançamentos das sílabas que tendem a ser invertidas, como é o caso do p e q e do b e d, são simulados erros que são corrigidos com brincadeirinhas, que ficarão fixadas de forma concreta para o aluno. p § q (A patinha está com o pezinho no rabinho?). b § d (A baleia está respirando pelo rabinho?). Por ser de fácil aplicação, transmite mais segurança ao professor: É muito simples de aplicá-lo. Não exige continuidade, pois não há uma ordem de sílabas a serem seguidas, não tem, portanto o perigo de o professor perder-se, ou de o aluno, faltando às aulas não acompanhar o ritmo da turma. Já tendo dominado a dinâmica da formação de palavras, através dos desenhos, voltando às aulas, logo verá as sílabas já lançadas durante suas faltas, nos cartazes pendurados no mural, integrando-as ao seu conhecimento. Pode ser adotado a partir da pré-escola: Este processo poderá ser introduzido nos últimos anos da pré-escola, através de brincadeiras com: Dominó Alfabetizador ( levando-os a reconhecerem todas as sílabas constituídas com a vogal a ); Livros de história Os Ratos Gêmeos ( assimilando os três sons do r ); Os Sapos Gêmeos ( assimilando as diferentes grafias da sílaba sa ); A Baleia Bobi e a Patinha Popi ( noção de m antes de p e b ), através da dramatização das histórias. A ordem de lançamento das sílabas é organizada pelo professor: O professor lança-as na ordem que melhor lhe convier (as sílabas das palavras que deseja que seus alunos descubram - as palavras que pretende dar). O importante é que siga sempre, no lançamento de cada uma, as cinco etapas da apresentação de cada sílaba. Melhora os problemas de dicção, articulação e prolação: Quase todas as sílabas constituídas com a letra a são amparadas e retiradas de uma figura, o que faz com que o aluno lembre-se de onde foi retirada e vá corrigindo sua pronúncia. Prepara o aluno para o uso do dicionário nas séries seguintes: Por apresentar os fonemas de sons parecidos ao mesmo tempo (dificuldades da Língua) mostrando logo a necessidade de o aluno saber qual o fonema conveniente para cada palavra (vocabulário na parte central, nas páginas do livro de exercícios, com palavras com dificuldades da língua), já o habitua a procurar saber antecipadamente qual será usado, levando-o mais tarde ao uso do dicionário.

[close]

p. 6

Estimula a pesquisa desde o primeiro dia de aula: 05 Os alunos são estimulados a procurarem em jornais e revistas, tudo o que estão aprendendo, levando-os a adquirirem habilidades que serão necessárias em toda a sua vida escolar e ao mesmo tempo, despertando-os para o gosto da leitura. Torna o aluno independente na construção do seu conhecimento: Os alunos serão incentivados, vendo os cartazes já dados colocados no mural, a formarem seu próprio vocabulário que deverá, para incentivo, ser colocado no blocão. 4 - ETAPAS PARA APLICAÇÃO DO PROCESSO COM PERÍODO PREPARATÓRIO INTEGRADO. 1ª - Apresentação do cartaz ou desenho da figura (conversa informal a respeito da figura). 2ª - Isolamento da sílaba (quando houver identificação entre a sílaba e a figura, o professor deverá chamar bastante a atenção para o fato e até mesmo solicitar a ajuda para escolha do pedaço). ( figura-fundo ) 3ª - Lembrar de coisas, que iniciam com a mesma sílaba e se quiser, desenhá-las. 4ª - Copiar a sílaba abaixo dos desenhos feitos (se os tiver feito) ou apenas a sílaba. 5ª - Exercícios para fixação das sílabas, entrega da sílaba a cada aluno (caderno de exercícios). Objetivos alcançados pelos exercícios de período preparatório integrados, durante as etapas de lançamento de cada sílaba (ainda que o educador, ou professor, não tenha experiência do assunto): 1ª etapa: - desenvolver a expressão oral através: • Do desenvolvimento do vocabulário do aluno. • Da organização de idéias. • Do incentivo à pesquisa. • Da organização de entrevista. Integrar o assunto com as outras matérias do currículo. 2ª etapa: - Desenvolver a percepção visual através do reconhecimento da sílaba ( figura-fundo ), quando houver identificação entre a sílaba e um pedaço da figura ( nas sílabas constituídas com a vogal a ). 3ª etapa: - Desenvolver a memória auditiva ao tentar lembrar de coisas começadas pela sílaba dada ( no início o professor deverá ajudar dando pistas sobre as palavras ). - Desenvolver a percepção auditiva ao perceber, entre as palavras lembradas, as palavras iniciadas com a sílaba pedida. - Desenvolver a discriminação auditiva ao encontrar a palavra iniciada com a sílaba solicitada. - Desenvolver a Coordenação motora e viso-motora, ao fazer os desenhos solicitados, acompanhando o traçado com os olhos.

[close]

p. 7

06 4ª etapa: - Desenvolver a percepção visual ao tentar perceber os contornos da letra ou sílaba para reproduzi-la do quadro, ou cartaz, para o papel. - Desenvolver a memória visual ao tentar guardar visualmente o contorno da sílaba, para reproduzi-la no papel. - Desenvolver a discriminação visual, ao comparar as sílabas escritas com a do quadro e identificar as certas, ou erradas. - Desenvolver a coordenação motora e viso-motora, ao copiar as sílabas pedidas, acompanhando seu traçado com os olhos. 5ª etapa: - Desenvolver a atenção durante a leitura, escrita e interpretação através dos desenhos (deverá estar atento para estabelecer a relação entre os desenhos e a sílaba). - A capacidade de estabelecer relações ao associar a figura à sílaba. - A inteligência e o raciocínio, ao tentar formar novas palavras e frases, com as figuras dadas. 5 - ETAPAS A SEREM SEGUIDAS DURANTE A APRESENTAÇÃO DE CADA CARTAZ, DAS SÍLABAS CONSTITUÍDAS COM A VOGAL a. 1ª Etapa: Apresentação do cartaz ( ou desenho da figura ). A professora dirá: Vou apresentar ( ou desenhar ) uma figura. Vamos ver se vocês a conhecem. Apresentado o cartaz (cobrirá o pedaço referente às sílabas), em uma conversa bem informal e rápida com os alunos, procurará tirar o maior proveito de cada figura, dando todas as noções possíveis ligadas à mesma, a respeito de: português, matemática, ciências, estudos sociais, ecologia, hábitos, atitudes, regras de higiene, segurança etc... que estejam ligadas à figura dada. Mas vejam bem, são os alunos que irão falar o que saibam sobre a figura apresentada! A professora apenas os incentivará. Nesta etapa, durante a conversa informal , o professor aproveitará para explorar os diferentes assuntos do programa que possam estar ligados ao cartaz apresentado, incentivando a pesquisa a respeito do assunto, pelos alunos. Quando o assunto der margem, o professor deverá fazer entrevista com os próprios funcionários da escola, ou pais. Os resultados dos assuntos abordados serão colocados em murais, ou em um blocão, para sistematização dos assuntos, após a alfabetização.

[close]

p. 8

2ª Etapa: Isolar a sílaba. 07 Terminada a conversa, que deverá durar uns 15 ou 20 minutos, dirá: Vamos repetir o nome dela? Falará bem devagar, calcando mais a sílaba inicial.   Perguntará, em seguida, com que pedacinho a palavra começa e dirá que, para que não a esqueçam, vai escrever o nome do pedacinho, abaixo do desenho. Nota: Caso haja identificação entre a sílaba e um pedaço da figura, o professor deverá chamar bastante atenção para o fato e até mesmo solicitar a ajuda do aluno, para mostrar de onde foi feita a escolha do pedaço (figura-fundo). 3ª Etapa: Lembrar de coisas, que começam iguais. Vamos lembrar outras coisas começadas pelo mesmo pedacinho e desenhá-las? Nota: No lançamento das primeiras sílabas, como os alunos ainda apresentam dificuldades para a aprendizagem, a professora deverá ajudá-los nesta etapa, dando pistas para que elas descubram as palavras pedidas. Exemplo no caso da vogal a de avião: aquele grão branquinho que nós comemos com o feijão etc. Após a apresentação de algumas sílabas, ela irá notando que cada vez mais esta ajuda irá sendo desnecessária, devido ao período preparatório integrado ao processo. A professora os estimulará a desenharem os objetos lembrados, à proporção que os forem nomeando. Ela também deverá desenhá-los no quadro, ainda que não tenha jeito algum para desenho, pois, ao fazê-lo, estimulará os mais tímidos. Fará apenas um esboço, que lembre o desenho. Não deverá, porém, obrigá-los a desenharem, caso não o queiram. 4ª Etapa: Copiar a sílaba abaixo do desenho. Pedirá, então, aos alunos que coloquem o pedacinho dado embaixo de cada um dos desenhos. Quem não os fez, deverá copiar as sílabas dadas, duas ou três vezes, para aprendê-las. Em seguida, o professor dirá que se quiserem, poderão pintar os desenhos. 5ª Etapa: Exercícios para fixação das sílabas. (páginas 12 a 15 ) Destacará, em seguida, a sílaba do caderno de exercícios, guardando-a em um envelope que deverá ser colado na contracapa do livro. Este material poderá ser feito pelo próprio professor. Estas sílabas servirão para a formação de palavras e frases, pelos alunos, seguidas de cópia das mesmas.

[close]

p. 9

08 6 - LANÇAMENTO DA VOGAL a ( EXEMPLO DO LANÇAMENTO DE UMA SÍLABA ). Exemplo do lançamento de uma sílaba Começaremos pela vogal a , uma vez que ela será à base de todas as sílabas iniciais. O professor, em turmas que estão cursando a alfabetização pela primeira vez, deverá dar inicialmente todas as sílabas com a , pois, em cada uma delas, está integrado o período preparatório, o que levará o aluno a estar cada vez mais apto para a aprendizagem. 1ª Etapa: Mostre à criança ou adulto o desenho em que se apóia a sílaba e peça que diga o nome. Exemplo: Que desenho é este? É um avião! Muito bem! E você sabe para que serve? Converse a respeito do desenho de forma a aumentar os conhecimentos do aluno sobre os diferentes itens do programa. Sugestões, no caso do avião: Quem pilota o avião? (Mostre ao aluno o lugar onde fica o piloto) Quem ajuda o piloto? Quem vai junto com o piloto? co - piloto Quem atende os passageiros? aeromoça (o) Quem conserta o avião? mecânico (a) O avião é grande ou pequeno? Ele é rápido, anda muito depressa ou é vagaroso, anda devagar Ele é leve ou pesado? • Estimule o aluno a falar, fazendo perguntas a respeito do desenho. Você sabia que o inventor do avião foi um brasileiro? Santos Dumont

[close]

p. 10

Partindo do avião, incentive os alunos a pesquisarem (incentive, não obrigue!) os diversos tipos de transporte (aéreos, marítimos e 09 terrestre, sem chegar inicialmente a esta conceituação) que andam na terra, no ar e no mar e as diferentes profissões que eles conheçam e faça um mural sobre cada um dos assuntos: Transporte e profissões. Ela deverá aceitar desenhos feitos pelos próprios alunos, pois, às vezes, para os alunos mais carentes ou que as mães trabalhem fora, há dificuldade para arranjar material para a pesquisa, elogiando igualmente todo o material trazido pelos alunos. Se houver possibilidade, organize uma entrevista com funcionários da escola (profissões encontradas na escola) ou pais de aluno. O professor deverá colocar, em murais, os resultados das pesquisas (profissões e transportes) para mais tarde chegar a um estudo formal sobre o assunto (após toda a turma estar alfabetizada). 2ª Etapa: Agora, vamos isolar a vogal a. Peça ao aluno que repita o nome do desenho e fale junto com ele, calcando mais a sílaba inicial, ou seja, a vogal a. Depois peça que diga apenas o primeiro pedacinho a. Se o aluno ainda não tiver noção do que seja primeiro, peça-lhe que tape a boca assim que falar o a e não deixe sair o resto. Diga ao aluno que, para não esquecer o nome do pedacinho dela (NÃO FALE O NOME DA LETRA) vai tirar um pedaço do avião, para fazer o nome do seu pedacinho. Solicite ajuda para a escolha do pedaço e retire a cabina do avião. Justifique a escolha, dizendo ser o pedaço mais importante do avião, por ser o lugar onde fica o piloto, sem o qual o avião não levantaria vôo. Peça ao aluno que copie o pedacinho abaixo do desenho do avião. Nota: Quando houver identificação entre a figura e a sílaba, o alfabetizador procurará chamar a atenção do aluno para o fato ( figura fundo ). 3ª Etapa: Faça com que o aluno lembre de coisas que começam igual e se possível, que os desenhe (sem obrigá-lo). O professor deverá também desenhar no quadro, ainda que não tenha jeito algum para desenho, pois, isto incentivará a turma. Exemplos: Arroz, água, arara, águia, anão, abóbora, ameixa, anel, asa etc... O professor ajudará dando pistas para levá-los a descobrirem os nomes. Exemplos: - Aquele grão branquinho que a mamãe cozinha e nós comemos com o feijão etc... - Aquele líquido que serve para lavar, cozinhar etc... - Aquela ave, parecida com o papagaio, muito colorida e que sabe falar o nome etc...

[close]

p. 11

10 4ª Etapa: Peça ao aluno que coloque o pedacinho a , abaixo de todos os desenhos que começam igual ao avião. 5ª Etapa: Pergunte aos alunos se eles querem pintar os desenhos. Caso concordem, aproveite, enquanto eles pintam, para escrever a sílaba dada num pedaço de papel e entregue a eles ( as sílabas poderão ser retiradas do livro de exercícios ). Ao terminarem a pintura, pergunte aos alunos se querem que você mostre outro desenho. Caso concordem, apresente mais uma sílaba. 7- NOTAS IMPORTANTES: No início da aprendizagem, após a apresentação de cada três a quatro sílabas, a professora brincará com a turma, dando diversas ordens, que servirão para observar se a turma já domina as sílabas dadas. Ao mesmo tempo aproveitará a brincadeira para ir apresentando gradativamente o vocabulário específico de matemática. Ela procurará dar pouca variedade do vocabulário de cada vez, para que a turma vá assimilando aos poucos. EXEMPLO DE EXERCÍCIOS : (Usando o vocabulário em cima e embaixo) Vamos colocar o pedacinho a embaixo do queixo? Vamos colocar o pedacinho ba em cima da cabeça? Vamos colocar o pedacinho na embaixo do nariz? Após verificar que a maioria da turma já visualizou os pedacinhos ( três ou quatro ), passará aos exercícios que servirão para fixação das sílabas apresentadas.

[close]

p. 12

➨ Exercícios apresentados após a visualização das sílabas pelos alunos: Vamos ligar os pedacinhos ao desenho? Vamos colocar os pedacinhos abaixo dos desenhos? a ba na Os navios vão andando, vão andando e ficam perto da baleia. Vamos ler os pedacinhos! O que foi que você disse? Foi o nome da ________________. 11 Vamos fazer o desenho do que você leu? Vamos escrever o nome do seu desenho?

[close]

p. 13

12 A professora deverá levar os alunos à leitura, escrita e interpretação de palavras e frases, com a utilização das sílabas apresentadas. Exemplo: Considerando as sílabas dadas: Leia, escreva e ligue às palavras: a banana banana Leia, escreva e ligue aos desenhos: batata nata

[close]

p. 14

a Folha de apresentação, das sílabas, para o aluno. ba 13 na ta

[close]

p. 15

14 nata batata banana Exercícios de autoditado, para o aluno.

[close]

Comments

no comments yet