Bom Dia - O Diário do Médio Piracicaba

 

Embed or link this publication

Description

João Monlevade, Sexta-feira, 7 de Abril de 2017 - Edição 4.135 - Ano XX

Popular Pages


p. 1

SEXTA-FEIRA 7 DE ABRIL - 2017 | R$ 1,00 O Diário do Médio Piracicaba Edição: 4.135 - Ano XIX - Fechamento: 18h00 www.bomdiaonline.com Reboco de teto cai e pombos “invadem” escola municipal Fotos: Divulgação Reboco de teto de sala de aula despencou e atingiu alunos. Página 3 Escolas estaduais voltam depois da Páscoa Os trabalhadores da Educação da rede estadual de Educação decidiram suspender a greve no próximo dia 17. A categoria está paralisada desde o dia 15 de março Casos de Leishmaniose aumentam em Monlevade Seminário orienta municípios da obrigação do Saneamento Básico Foto ilistrativa Dindão Número de animais com a doença vem crescendo nos últimos anos. Página 10 Especialistas em saneamento orientaram prefeitos sobre a legislação. Página 9 R$ 15,00 28/04/2017

[close]

p. 2

BOM DIAsexta-feira, 7 de abril de 2017 2.cidade EXPEDIENTE BOM DIA • Diretor Responsável: Geraldo Magela Gonçalves (Interino) • Diretor Geral: Luiz Gonazaga de Castro • Comercial: comercial@bomdiaonline.com 3851-1515 • Edição Breno Botelho • Reportagem Kátia Passos • Diagramação/Arte: Sérgio Henrique Braga • Impressão: Gráfica Bom Dia • Colaboradores: Márcio Naoto Suzuki (Up Street) Lúcio Flávio Carlos Augusto - Gugu (Meu Palpite) Tayana Duarte (Interiores com Estilo) Marcos Martino (Cenários) • Representante Comercial: Super Mídia Brasil - BH Central de Comunicação - SC Redação e Administração Rua Nossa Senhora Aparecida, nº 152, Sl. 305, Aclimação, CEP.: 35930-028 João Monlevade / MG / Brasil (31) 3851.1515 • Bom Dia online: www.bomdiaonline.com Circulação: Alvinópolis, Barão de Cocais, Bela Vista de Minas, Bom Jesus do Amparo, Catas Altas, Dionísio, Dom Silvério, Itabira, João Monlevade, Nova Era, Rio Piracicaba, Santa Bárbara, São Domingos do Prata, São Gonçalo do Rio Abaixo, São José do Goiabal. FUNDADO EM JULHO DE 1998 Bom Dia Comunicação Ltda - ME. CNPJ.: 24538633/0001-16 Todos os Direitos Reservados bomdia@bomdiaonline.com redacao@bomdiaonline.com Câmara de João Monlevade faz lançamento do projeto Parlamento Jovem Minas João Monlevade - A Câmara Municipal de João Monlevade fez na tarde de ontem (6), o lançamento oficial do projeto Parlamento Jovem Minas 2017. Estiveram presentes os jovens participantes, representantes de escolas e os vereadores Guilherme Nasser (PSDB), Belmar Diniz (PT), Cláudio Cebolinha (PTB), Fábio da Prohetel (PP), Thiago Titó (PDT) e Revetrie da Saúde (PMDB). Os demais vereadores justificaram ausência. Todos os vereadores presentes fizeram uso da palavra e parabenizaram aos jovens pelo interesse em fazer parte da iniciativa. Guilherme Nasser, que representou o presidente da Câmara, Djalma Bastos (PSD) lembrou o histórico do projeto no Legislativo. “João Monlevade voltou a participar do Parlamento enquanto estive na presidência. Parabenizo ao atual presidente e demais vereadores por junto permanecermos com este incentivo à cidadania”, declarou. Logo após, o aluno Lázaro Augusto, que participa do PJ pelo segundo ano consecutivo, falou sobre sua experiência. “Participei do Câmara Mirim e depois do Parlamento. A política está aí para ser discutida e influenciada por nós. Com o parlamento, pude perceber o quanto podemos fazer enquanto cidadãos”, disse Lázaro. Uma das coordenadoras do projeto no município, a assessora de Comunicação Cíntia Araújo, fez uma breve explanação sobre o projeto e ao final, a aluna Jamilli Lima fez uma apresentação musical aos presentes. Polo Médio Piracicaba O projeto, desenvolvido em parceria com a As- Maria Tereza Bicalho Jovens participantes posaram junto aos vereadores presentes sembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) e a PUC Minas, tem como objetivo fomentar a formação dos jovens, de forma a incentivá-los a participar ativamente da política, propor melhorias e exercer de fato a cidadania. João Monle- vade é a cidade da região que mais vezes participou do Parlamento Jovem e junto com São Gonçalo do Rio Abaixo, Itabira e Conceição do Mato Dentro, forma o Polo Médio Piracicaba. A partir de agora, os jovens monlevadenses terão encontro semanais na sede do Legislativo, sempre à cerca do tema do projeto, que este ano é “Educação política nas escolas”. A previsão é de que mais alunos integrem ao projeto, assim que findar a greve nas escolas estaduais. HOSPITAL NOSSA SENHORA DE LOURDES VINCULADO CONSELHO PARTICULAR DE ALVINÓPOLIS - SSVP ENTIDADE FILANTRÓPICA DE UTILIDADE PÚBLICAMJ 36-322-70 Municipal Lei n° 867; Estadual – Lei n° 13259; Federal - Decreto n° 71846 AV. ANTONIO CARLOS, N° 60 – FONE : 3855.1223 – ALVINÓPOLIS – MG – C. Postal 09 CNPJ 16.718.884/0001-54 Balanço Patrimonial e Demonstração do Resultado em 31/12/2016 ATIVO: circulante _ disponível: Caixa e Bancos R$ 87.558,34, Aplicação Financeiras R$ 241.252,03, Total do Disponível R$ 328.810,37, Realizável a Curto Prazo, Contas a Receber Atendimentos Realizados: UNIMED R$ 11.774,32, Ultrasson SUS R$ 6.000,00, FAE SUS R$ 20.557,58 , IAC SUS R$ 25.834,63, Plantão Médico P.M.A R$ 100.000,00, Pronto Atendimento P.M.A R$ 90.000,00,Convênio IPSEMG R$ 11.961,51, INTEGRAUS SUS R$ 1.934,71, Convênio Cia Fabril Mascarenhas R$ 3.753,30, SUS AIHs R$ 31.111,63 ,Adiantamento a Fornecedores R$ 75.686,42, Adiantamento Plantões Médicos R$ 13.000,00 , Outros Créditos R$ 1.741,44. Total de Contas a Receber R$ 393.355,54 . Estoques R$ 64.409,06. Total do Realizável a Curto Prazo R$ 457.764,60 . Total do Ativo Circulante R$ 786.574,97. Ativo Permanente:Investimentos R$ 4.217,19. Imobilizado:Máquinas / Moveis e Utensílios R$ 339.401,26 , Aparelhos R$ 483.532,87, Equipamentos R$ 45.386,42, Imóvel R$ 216.255,57, Total R$ 1.088.793,31 (-) Depreciação Acumulada R$ 467.836,47, Total do ativo Permanente R$ 620.956,84, Total do Ativo R$ 1.407.531,81. PASSIVO: Circulante: Fornecedores R$ 31.441,92, Obrigações com Empregados R$ 67.038,19, Obrigações Tributárias/Fiscais/Sociais R$ 22.994,78, Empréstimos a Pagar R$ 1.468,32, Plantão e Produção médica R$ 82.615,38, Provisão de Férias/13º salário R$ 10.544,01, Juros de Convênios a Devolver R$ 7.369,50. Total Passivo Circulante R$ 223.472,10. Patrimônio Liquido: Patrimônio Social R$ 832.222,82 ,Superávit do Exercício R$ 351.836,89 Total do Patrimônio Liquido R$ 1.184.059,71. Total do Passivo R$ 1.407.531,81 . Demonstração do Resultado em 31/12/2016. RECEITAS: Receitas Operacionais Bruta R$ 2.702.745,09 ; Custo Operacional R$ 362.117,21, Resultado Operacional Bruto R$ 2.340.627,88 . DESPESAS: Despesas com Pessoal R$ 1.053.546,87, Encargos Sociais/Impostos/Contribuições R$ 144.941,30, Despesas Financeiras R$ 4.559,85, Serviços Gerais R$ 966.069,75, Manutenção R$ 58.885,94, Depreciação R$ 40.707,28 , Total das Despesas, R$ 2.268.710,99 . Superávit Operacional R$ 71.916,89. Receitas Não Operacionais R$ 279.920,00. Superávit do Exercício R$ 351.836,89 . CONTA DE COMPENSAÇÃO: Isenção Previdenciária Usufruída R$ 289.971,22, Gratuidades Oferecidas R$ 307.587,49 . Alvinópolis 31 de Dezembro de 2016 Presidente – Adriano Barros Cota Contador – Antonio Jorge Chaves - CRCMG 54.236/O

[close]

p. 3

BOM DIAsexta-feira, 7 de abril de 2017 3.cidade Reboco desprende do teto e atinge crianças em escola de João Monlevade João Monlevade - Duas crianças ficaram feridas levemente depois que parte do teto de uma sala de aula da Escola Municipal Cicinha de Moura se desprendeu e caiu. O fato aconteceu nesta semana e os alunos foram imediatamente socorridos e receberam atendimento médico. A sala de aula e outras que ficam ao lado dele foram interditadas. O vereador Belmar Diniz (PT) foi quem tornou o assunto público ao comentar sobre a fatalidade durante a reunião da última quarta-feira (5) na Câmara Municipal. O parlamentar atestou que esteve na escola e que não há explicação para o desprendimento do bloco de cimento. “É um fato inexplicável. As crianças foram prontamente atendidas e as salas isoladas”, disse. Além do problema da queda do reboco, Belmar alertou que pombos invadiram a quadra da escola e devido ao grande número de animais o local foi interditado. “É uma questão muito perigosa, pois sabemos que as aves transmitem doenças”, comentou. O vereador peesedebista, Guilherme Nasser, também falou sobre o assunto e disse que foi informado que a administração municipal faz o levantamento de custos para tapar a quadra com telas. A obra fica em torno de R$ 120 mil, segundo o parlamentara. “Tão logo seja levantado o recurso, a obra será realizada. Quanto às salas de aula, a Prefeitura fará o reparo para que os alunos não fiquem prejudicados e nas férias do mês de julho os remates, como pintura”, explicou Nasser. Vereador da base governista disse apoiar greve dos servidores Santa Bárbara firma convênio com Prefeitura de Alvinópolis Acom PMSB O convênio tem validade até o final deste ano Médio Piracicaba – Os prefeitos de Santa Bárbara, Leris Braga, e o de Alvinópolis, João Galo Índio, assinaram convênio de cooperação mútua durante reunião em Santa Bárbara. O convênio entre Santa Bárbara e Alvinópolis tem por finalidade a manutenção periódica de estradas vicinais utilizadas para a prestação de serviços públicos ou para o escoamento da produção agrícola da população moradora da zona rural. Além disso, essa parceria objetiva também o apoio técnico de programas municipais a pequenos e médios produtores rurais. O documento que estabelece o convênio prevê, ainda, a disponibilização de equipamentos para manutenção periódica das estradas de terra localizadas nas proximidades da divisa territorial dos dois municípios, e para a melhoria da qualidade e produção dos pequenos e médios produtores rurais também dessa região limítrofe. Nesse contexto, não haverá repasse de recursos entre as prefeituras, cabendo, apenas, a cada uma, cumprir as obrigações estabelecidas. A validade do convênio é até dezembro de 2017. No momento da assinatura, também estavam presentes o secretário de Governo de Alvinópolis, Ivair Silvio e o assessor de Comunicação Lenon Trindade, bem como o secretário de Governo, Esportes e Juventude de Santa Bárbara, José dos Santos Dias. João Monlevade - O vereador da base do governo da prefeita de João Monlevade, Revetrie Teixeira (PMDB), afirmou que vai apoiar os servidores públicos caso a categoria decida por parar as atividades. A possível greve pode ser deflagrada devido às negociações salariais do funcionalismo público. O assunto, inclusive, foi um dos mais comentados na Câmara de Vereadores na última quarta-feira (5). “Estou do lado dos funcionários. O que eles decidirem eu apoio. O funcionário público me- rece mais que 5,38% de aumento. Acredito na comissão que estuda o reajuste e vamos esperar que ela seja sensata”, pontuou o vereador que é concursado e trabalha na área da Saúde. O funcionalismo está em estado de greve desde a semana passada, quando a administração municipal ofereceu recomposição salarial de 5,38%, que equivale ao índice inflacionário. O sindicato da categoria - Sintramon – apresentou nova proposta de 14% de reajuste, mas não houve acordo. Prefeito propõe mais um caminho para diálogo com a Samarco Santa Bárbara - O prefeito Leris Braga recebeu nessa semana vereadores de Mariana e propôs mais um caminho para diálogo com a mineradora Samarco. O gestor municipal ouviu primeiramente as colocações dos vereadores a respeito do Caso, depois explicou passo a passo todo o processo, apresentou a Lei Orgânica e o Plano Diretor do Município. Leris salientou que não está exigindo compensação financeira da Mineradora, apenas plano de mitigação da Zona da Bacia do Peti, visto que, o local de captação da empresa está numa área degradada de recuperação ambiental. Leris propôs a criação de um fundo municipal de preservação ambiental com recursos das cidades que recebem pela explo- ração minerária, por meio da arrecadação da Compensação Financeira para a Exploração de Recursos Minerais (CFEM), como uma possibilidade de atendimento às ações de mitigação necessárias ao município de Santa Bárbara. Esta seria uma outra alternativa de diálogo com a Samarco que corresponderia à repartição de um percentual mínimo dos valores recebidos de CFEM de cada cidade, para a criação desse fundo, com o propósito de garantir a qualidade e quantidade dos recursos naturais que a própria empresa utiliza. Os vereadores de Mariana prestaram apoio ao Prefeito e disseram também defender a necessidade de ações, compensando o município pela utilização da água e dos impactos gerados.

[close]

p. 4

BOM DIAsexta-feira, 7 de abril de 2017 4.cultura INDÚSTRIA DE MILHO ANCHIETA S.A. CNPJ/MF: No. 21.719.299/0001-09 RELATÓRIO DA DIRETORIA Prezados Acionistas Em cumprimento as disposições legais e estatutárias, apresentamos as demonstrações financeiras relativas aos exercícios encerrados em 31 de dezembro de 2016 e 2015 - VALORES EM REAIS (R$) São Domingos do Prata, 31 de Janeiro de 2017 A DIRETORIA B A L A N Ç O S P A T R I M O N I A I S E M 31 D E D E Z E M B R O DESCRIÇÃO DAS CONTAS CIRCULANT E Caixa e equivalentes de caixa Contas a receber de clientes Estoques Tributos a recuperar Outros ativos financeiros NÃO CIRCULANTE Ativos financeiros Tributos a recuperar Crédito Com Pessoas Ligadas Depósitos Judiciais Propriedades para Investimentos Imobilizado AT IVO NOT AS 04 05 06 07 08 09 10 11 12 2016 8.590.693 46.724 6.609.490 1.911.208 20.338 2.934 9.335.902 9.870 14.135 7.278.672 1.974.098 PASSIVO E PAT RIMÔNIO LÍQUIDO 2015 DESCRIÇÃO DAS CONTAS NOT AS 2016 6.432.464 CIRCULANTE 7.318.703 50.076 Empréstimos e financiamentos 14 1.038.310 4.353.697 Contas a pagar a fornecedores 15 4.533.807 1.917.220 Obrigações tributárias 16 230.552 108.652 Obrigações trabalhistas 17 386.558 2.819 Outras obrigações financeiras 18 35.827 10.126.664 Lucros e dividendos a pagar 19 1.093.649 8.910 NÃO CIRCULANTE 1.380.439 41.878 Empréstimos e financiamentos 14 1.380.439 - Outras obrigações financeiras 18 - 46.608 TOTAL DO PASSIVO 8.699.141 12.507 PATRIMONIO LÍQUIDO 20 9.227.454 9.948.734 Capital social 4.084.136 2015 6.124.213 1.442.824 2.870.741 279.680 358.431 85.019 1.087.519 2.534.345 2.503.519 30.827 8.658.559 7.900.569 4.084.136 Intangível 13 59.128 68.027 Reseva de capital 15.095 15.095 TOTAL DO ATIVO 17.926.596 DRE - DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO RECEITA BRUTA 64.837.976 Deduções da receita bruta (10.994.942) RECEITA LÍQUIDA DE VENDAS 21 53.843.034 Custo dos Produtos Vendidos 22 (48.223.829) LUCRO BRUTO 5.619.205 Reseva de lucros 5.128.224 16.559.128 TOTAL DO PASSIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO 17.926.596 DFC - DEMONSTRAÇÃO DO FLUXO DE CAIXA 45.926.484 1. DAS ATIVIDADES OPERACIONAIS (5.450.295) (7.412.694) LUCRO LÍQUIDO ANTES IR E CSL 2.606.490 38.513.790 Ajuste p/ conciliar o Resultado as Disponibilidades (34.964.474) (+) Depreciação 453.944 3.549.315 (+) Custo de financiamento 397.532 3.801.339 16.559.128 2.264.475 264.949 625.591 530.354 DESPESAS OPERACIONAIS Despesas com vendas Administrativas e gerais Outras despesas operacionais Outras receitas operacionais LUCRO (PREJUÍZO) ANTES DOS EFEITOS FINANCEIROS (Despesa) Receitas Financeiras LUCRO (PREJUÍZO) ANTES DO IR E CSL 23 24 25 26 27 (2.651.786) (1.440.763) (1.492.646) (9.537.406) 9.819.029 2.967.419 (360.929) 2.606.490 (2.869.407) (+) Renda de investimento reconhecida no resultado (1.474.148) (-) Ganho na alienação de imobilizado (1.404.904) (=) LUCRO LÍQUIDO AJUSTADO (27.140) (-) Acréscimo/ Decréscimo-Contas a Rec. Clientes 36.785 (-) Acréscimo/ Decréscimo-Estoques 679.909 (-) Acréscimo/ Decréscimo-Tributos a Recuperar (414.959) (-) Acréscimo/ Decréscimo-Depósitos Judiciais 264.949 (+) Acréscimo/ Decréscimo-Contas a pagar Fornecedores (36.603) (281.623) 3.139.740 (9.534.465) 6.012 116.058 46.608 1.663.066 (115.395) (9.646) 1.295.854 1.097.963 (461.681) 83.202 6.820 112.721 Imposto de Renda e Contribuição Social Correntes 28 (866.313) (80.664) (+) Acréscimo/ Decréscimo-Tributos Correntes a Pagar (49.128) 177.541 LUCRO (PREJUÍZO) LÍQUIDO DO EXERCÍCIO 29 1.740.177 Lucro (Prejuízo) líquido por ação do capital final 0,43 Quantidade de ações 4.084.136 Valor patrimonial contábil por ação 2,26 DRA - DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO ABRANGENTE Lucro (Prejuízo) líquido do exercício 1.740.177 Resultado Abrangente total do exercício 1.740.177 184.285 0,05 4.084.136 1,93 184.285 184.285 (+) Acréscimo/ Decréscimo-Obrigações Trabalhistas (=) CAIXA PROVENIENTE DAS OPERAÇÕES (-) Imposto de Renda e Contribuição Social CAIXA LÍQUIDO PROVEN. DAS ATIV. OPERACIONAIS 2. DE INVESTIMENTOS (+ou-) (Acréscimo) Decréscimo nos ativos financeiros (+) Juros, royalties e outras receitas de inves. Recebidos (-) Aquisição de imobilizado 28.127 (4.583.982) (866.313) (5.450.295) (1.074) 36.603 (2.016.714) 32.720 2.345.139 (80.664) 2.264.475 (802) 115.395 (170.509) DMPL - DEMONSTRAÇÃO DAS MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO (+) Alienação de imobilizado 9.819.029 36.785 DESCRIÇÃO DAS CONTAS 31 de Dezembro de 2015 Lucros (Prejuízo) Constituição de resevas Reserva Legal Lucros Destinados à Distribuição CAPIT AL SOCIAL 4.084.136 - RESERVA CAPIT AL 15.095 - RESEVA DE LUCROS RESERVA RETENÇÃO LEGAL LUCROS 115.785 3.685.553 - 1.740.177 - (87.009) 87.009 - - (413.292) T OT AL (-) Aquisição de intangíveis CAIXA LÍQUIDO PROVEN. DAS ATIV. INVESTIMENTOS 3. DAS ATIVIDADES FINANCEIRAS 7.900.569 (+ou-) Novos empréstimos e pagamentos 1.740.177 (-) Juros sobre financiamentos (87.009) (-) Lucros distribuidos no período 87.009 CAIXA LÍQUIDO PROVEN. DAS ATIV. FINANCEIRAS (413.292) 4. VARIAÇÃO DAS DISPONIBILIDADES (1+2+3) 21.406 7.859.249 (1.607.612) (397.532) (407.162) (2.412.306) (3.352) 8.569 (10.562) (1.586.033) (530.354) (141.000) (2.257.387) (3.473) 31 de Dezembro de 2016 4.084.136 15.095 202.794 4.925.430 9.227.454 DEMONSTRAÇÃO DA VARIAÇÃO DAS DISPONIBILIDADES Saldo inicial das disponibilidades 50.076 53.549 Saldo final das disponibilidades 46.724 50.076 5. CAPITA CIRCULANTE LÍQUIDO => CCL (3.352) (3.473) NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS - EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2016 E 2015. 1 - CONTEXTO OPERACIONAL: A INDÚSTRIA DE MILHO ANCHIETA S/A é uma sociedade anônima de capital fechado, dedicada à fabricação de produtos de milho e seus derivados, comércio atacadista e empacotamento de produtos alimentícios, fabricação de rações balanceadas e de alimentos preparados para animais, comércio atacadista de produtos químicos de uso na agropecuária e produtos alimentícios para animais, comércio atacadista de produtos de higiene, limpeza e conservação domiciliar, e serviços de transportes de cargas em geral. Poderá manter e realizar quaisquer serviços auxiliares à consecução de seus objetivos, que independam de autorização governamental. 2 - APRESENTAÇÃO DAS DEMONSTRAÇÕES: As demonstrações contábeis foram elaboradas de acordo com as práticas contábeis emanadas da legislação societária brasileira. Resultado: Receitas e Despesas estão apropriadas obedecendo ao regime de competência. Ativo Circulante e Não Circulante: É apresentado pelo valor de realização/registrado ao custo de aquisição. Passivo Circulante e Não Circulante: São demonstrados por valores conhecidos acrescidos dos encargos. 3 - CAPITAL SOCIAL: O capital social é de R$ 4.084.136 (Quatro milhões, oitenta e quatro mil e cento e trinta e seis reais), dividido em 4.084.136 (Quatro milhões, oitenta e quatro mil e cento e trinta e seis) quotas, no valor unitário de R$ 1,00 (Hum real), totalmente integralizado. 4 - As demonstrações financeiras completas encontram-se a disposição na sede da Companhia. PRESIDENTE: JOSÉ MARIA FERNANDES <-----> DIRETORES ADMINISTRATIVOS: MARCOS SÉRGIO PERDIGÃO FERNANDES E JOSÉ REINALDO PERDIGÃO FERNANDES CONTADORA: GISELE GOMES DA SILVA FERNANDES/ CRC-MG No.088.910/O-2 <-----> CONTADOR: JÉSUS ALEX DE FARIA/ CRC-MG No.091.746/O-9

[close]

p. 5

BOM DIAsexta-feira, 7 de abril de 2017 5.cidade DESCRIÇÃO DAS CONTAS CIRCULANTE Caixa e equiv alentes de caixa Contas a receber de clientes Estoques Tributos a recuperar Outros ativ os Lucros e div idendos a receber NÃO CIRCULANTE Tributos a recuperar Depósitos judiciais Outros ativ os Propriedades para inv estimento Inv estimentos em controladas e coligadas Imobilizado Intangív el JMF E FILHOS PARTICIPAÇÕES S.A. CNPJ/MF: No. 11.248.894/0001-50 RELATÓRIO DA DIRETORIA Prezados Acionistas Em cumprimento as disposições legais e estatutárias, apresentamos as demonstrações f inanceiras relativ as aos exercícios encerrados em 31 de dezembro de 2016 e 2015 - VALORES EM REAIS (R$) São Domingos do Prata, 31 de Janeiro de 2017 A DIRETORIA AT I V O NOTAS 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 B A L A N Ç O S P A T R I M O N I A I S E M 31 D E D E Z E M B R O CONTROLADORA 2016 2.239.612 27.867 292.785 1.918.959 21.526.720 8.928.580 11.702.397 890.099 5.644 2015 1.861.697 4.240 77.020 1.780.437 12.074.857 608.902 10.144.420 1.315.890 5.644 CONSOLIDADO P AS S I V O E P AT R I M Ô N I O L Í Q U I D O CONTROLADORA 2016 2015 DESCRIÇÃO DAS CONTAS NOTAS 2016 2015 9.974.280 7.924.060 CIRCULANTE 2.617.033 1.316.035 90.133 203.726 Emprestimos e f inanciamentos 17 - - 7.798.649 5.392.870 Contas a pagar a f ornecedores e outras 18 74.474 7.226 1.911.208 1.917.220 Obrigações tributárias 19 57.170 22.045 171.010 407.426 Obrigações trabalhistas 20 6.336 14.064 3.279 2.819 Outras obrigações f inanceiras 21 - - - - Lucros e div idendos a pagar 22 2.479.053 1.272.699 15.920.949 15.826.839 NÃO CIRCULANTE 7.278.672 - 14.135 41.878 Emprestimos e f inanciamentos 17 - - - 46.608 Outras obrigações f inanceiras 23 - - 9.870 8.910 Dív idas com pessoas ligadas 24 7.278.672 - 8.928.580 621.409 TOTAL DO PASSIVO 9.895.705 1.316.035 - - PATRIMONIO LÍQUIDO 25 13.870.627 12.620.519 6.901.759 15.030.087 Capital social 5.524.304 5.524.304 66.605 77.947 Reserv a de lucros 8.346.323 7.096.215 CONSOLIDADO 2016 10.091.022 1.739.787 4.640.239 390.135 805.648 36.160 2.479.053 1.933.580 1.933.580 12.024.601 13.870.627 5.524.304 8.346.323 2015 7.558.515 2.128.854 2.935.627 378.555 757.438 85.342 1.272.699 3.608.852 3.578.025 30.827 - 11.167.367 12.583.533 5.524.304 7.059.229 TOTAL DO ATIVO 23.766.332 13.936.554 25.895.228 23.750.900 TOTAL DO PASSIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO 23.766.332 13.936.554 DRE - DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO DFC - DEMONSTRAÇÃO DO FLUXO DE CAIXA DESCRIÇÃO DAS CONTAS CONTROLADORA CONSOLIDADO DESCRIÇÃO DAS CONTAS CONTROLADORA RECEITA BRUTA 1.762.790 1.039.548 73.456.495 53.660.309 1. DAS ATIVIDADES OPERACIONAIS 8.441.044 (988.731) Deduções da receita bruta (60.138) (34.322) (11.511.636) (7.846.708) LUCRO LÍQUIDO ANTES IR E CSL 3.774.499 1.614.020 RECEITA LÍQUIDA 26 1.702.652 1.005.226 61.944.859 45.813.601 Ajuste p/ conciliar o Resultado as Disponibilidades CUSTO D A VENDA, REVENDA E SERVIÇO 27 - - (54.846.494) (41.349.293) Geradas Pelas Atividades Operacionais LUCRO BRUTO 1.702.652 1.005.226 7.098.365 4.464.308 (+) Depreciação e amortização -- DESPESAS OPERACIONAIS 2.108.809 482.712 (1.742.358) (2.180.084) (+) Custo de f inanciamento 38.000 - Despesa com v endas 28 - - (363.361) (573.124) (+) Renda de inv estimento reconhecida no resultado (1.038) (126.083) Administrativ as e gerais 29 (112.837) (94.254) (1.670.620) (1.566.504) (+) Resultado de Equiv alência Patrimônial (2.221.646) (576.966) Outras despesas operacionais 30 - - (9.537.407) (186.611) (-) Ganho na alienação de imobilizado -- Outras receitas operacionais 30 - - 9.829.029 146.154 (=) LUCRO LÍQUIDO AJUSTADO 1.589.815 910.972 Participação nos lucros de controladas e coligadas 31 2.221.646 576.966 - - (-) Acréscimo/ Decréscimo-Contas a Rec. Clientes (215.766) (41.920) LUCRO(PREJUÍZO) ANTES DOS EFEITOS FINANCEIROS 3.811.461 1.487.938 5.356.007 2.284.224 (-) Acréscimo/ Decréscimo-Estoques -- Despesas (Receitas) Financeiras 32 (36.962) 126.083 (472.003) (350.914) (-) Acréscimo/ Decréscimo-Tributos a Recuperar -- LUCRO (PREJUÍZO) ANTES DO IR E CSL 3.774.499 1.614.020 4.884.004 1.933.309 (-) Acréscimo/ Decréscimo-Depósitos judiciais -- Imposto de Renda e Contribuição Social 33 (167.799) (89.121) (1.278.305) (408.352) (-) Acréscimo/ Decréscimo-Outros Ativ os (138.522) (1.780.437) LUCRO (PREJUÍZO) LÍQUIDO DO EXERCÍCIO 34 3.606.700 1.524.899 3.605.699 1.524.957 (+) Acréscimo/ Decréscimo-Contas a pagar Fornecedores 67.247 1.875 Lucro (Prejuízo) líquido por ação do capital f inal 0,65 0,28 0,65 0,28 (+) Acréscimo/ Decréscimo-Obrigações Trabalhistas 35.125 7.699 Quantidade de ações 5.524.304 5.524.304 5.524.304 5.524.304 (+) Acréscimo/ Decréscimo-Tributos Correntes a Pagar (7.728) 2.200 Valor patrimonial contábil por ação 2,51 2,28 2,51 2,28 (+) Acréscimo/ Decréscimo-Demais passiv os 7.278.672 - (=) CAIXA PROVENIENTE DAS OPERAÇÕES 8.608.843 (899.611) DRA - DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO ABRANGENTE (-) Imposto de Renda e Contribuição Social (167.799) (89.121) Lucro (Prejuízo) líquido do exercício 3.606.700 1.524.899 3.605.699 1.524.957 CAIXA LÍQUIDO PROVEN. DAS ATIV. OPERACIONAIS 8.441.044 (988.731) Resultado Abrangente total do exercício 3.606.700 1.524.899 3.605.699 1.524.957 2. DE INVESTIMENTOS (+) Acrescimo / Decréscimo nos ativ os f inanceiros - 1.600,00 DMPL - DEMONSTRAÇÃO DAS MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO (+) Juros, roy alties e outras receitas de inv es. Recebidos 1.038 126.083 DESCRIÇÃO DAS CONTAS CAPITAL SOCIAL RESERVA DE LUCROS RESERVA RETENÇÃO LEGAL LUCROS TOTAL (-) Aquisição de imobilizado e Intangív el (-) Aquisição de propriedades para inv estimento (+) Fluxo de caixa líquido aquisição de controladas e coligadas 425.792 (8.319.678) 663.669 (196.512) - 2.689.708 31 de Dezembro de 2015 5.524.304 538.729 6.557.486 12.620.519 CAIXA LÍQUIDO PROVEN. DAS ATIV. INVESTIMENTOS (7.229.179) 2.620.879 Lucros (Prejuízo) - - 3.606.700 3.606.700 3. DAS ATIVIDADES FINANCEIRAS Constituição de resev as - - (180.335) (180.335) (+) Nov os emprestimos -- Reserv a Legal - 180.335 - 180.335 (+) Pagamento de f inanciamento do balanço -- Destinados de lucros à distribuição obrigatórios - - (856.591) (856.591) (-) Juros sobre f inanciamentos (38.000) - Destinados de lucros à distribuição de anos anteriores - - (1.500.000) (1.500.000) (-) Lucros distribuidos no período (1.150.237) (1.631.369) CAIXA LÍQUIDO PROVEN. DAS ATIV. FINANCEIRAS (1.188.237) (1.631.369) 31 de Dezembro de 2016 5.524.304 719.064 7.627.259 13.870.627 4. VARIAÇÃO DAS DISPONIBILIDADES (1+2+3) 23.627 779 DEMONSTRAÇÃO DA VARIAÇÃO DAS DISPONIBILIDADES Saldo inicial das disponibilidades 4.240 3.461 Saldo f inal das disponibilidades 27.867 4.240 5. CAPITAL CIRCULANTE LÍQUIDO => CCL 23.627 779 25.895.228 23.750.900 CONSOLIDADO 4.484.529 4.173.774 4.884.004 1.933.309 1.072.229 513.350 (41.347) (291.622) 6.136.614 (2.405.780) 6.012 264.160 46.608 - 1.704.612 48.210 11.580 (49.182) 5.762.834 (1.278.305) 4.484.529 1.200.540 622.691 (231.320) - 3.525.221 1.028.750 (461.681) 138.452 6.820 - 98.318 112.206 171.881 (37.840) 4.582.126 (408.352) 4.173.774 (1.420) 41.347 7.359.063 (8.307.171) (908.181) 12.655 145.747 (882.723) (724.321) 3.673.366 (5.699.719) (513.350) (1.150.237) (3.689.940) (113.593) 5.737.706 (7.670.486) (622.691) (1.669.369) (4.224.840) (775.387) 203.726 90.133 (113.593) 979.113 203.726 (775.387) NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS - EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2016 E 2015. 1 - CONTEXTO OPERACIONAL: A JMF e Filhos Participações S.A, é uma s ociedade anônima de capital fechado dedicada a participar do capital de outras sociedades na condição de acionista, sócia ou quotista, em caráter permanente ou temporário, como controladora ou minoritária; e também manter e realizar quaisquer serviços auxiliares à consecução de seus objetivos, que independam de autorização governamental. 2 - APRESENTAÇÃO DAS DEMONSTRAÇÕES: As demonstrações contábeis foram elaboradas de acordo com as práticas c ontábeis emanadas da legislação societária brasileira. Resultado: Receitas e Despes as estão apropriadas obedecendo ao regime de c ompetência. Ati vo Circulante e Não Circulante: É apresentado pelo valor de realização/registrado ao custo de aquisição. O investimento em empresa controlada é avaliados pelo método de equi valência patrimonial com base no balanço da controlada levantado na mesma data. Passi vo Circulante e Não Circulante: São demonstrados por valores conhecidos acrescidos dos encargos. 3 - CAPITAL SOCIAL: O capital social é de R$ 5.524.304 (Cinco milhões quinhentos e vinte quatro mil trezentos e quatro reais), dividido em 5.524.304 (Cinco milhões quinhentos e vinte quatro mil trezentos e quatro) quotas, no valor unitário de R$ 1,00 (Hum real), totalmente integralizado. 4 - As demonstrações financeiras completas encontram-se a disposição na sede da Companhia. PRESIDENTE: JOSÉ MARIA FERNANDES <-----> DIRETORES ADMINISTRATIVOS: MARCOS SÉRGIO PERDIGÃO FERNANDES E JOSÉ REINALDO PERDIGÃO FERNANDES CONTADORA: GISELE GOMES DA SILVA FERNANDES/ CRC-MG No.088.910/O-2 <-----> CONTADOR: JÉSUS ALEX DE FARIA/ CRC-MG No.091.746/O-9

[close]

p. 6

BOM DIAsexta-feira, 7 de abril de 2017 6.cidade ZTAC LOGISTICA S.A. CNPJ/MF: No. 10.721.598/0001-61 RELATÓRIO DA DIRETORIA Prezados Acionistas Em cumprimento as disposições legais e estatutárias, apresentamos as demonstrações financeiras relativas aos exercícios encerrados em 31 de dezembro de 2016 e 2015 - VALORES EM REAIS (R$) São Domingos do Prata, 31 de Janeiro de 2017 A DIRETORIA B A L A N Ç O S P A T R I M O N I A I S E M 31 D E D E Z E M B R O DESCRIÇÃO DAS CONTAS CIRCULANTE Caixa e equivalentes de caixa Contas a receber de clientes Tributos a recuperar Outros ativos NÃO CIRCULANTE Depósitos judiciais Imobilizado Intangível AT IVO NOTAS 04 05 06 07 08 2016 1.270.011 15.542 1.103.452 150.672 345 4.039.395 - 4.037.563 1.833 TOTAL DO ATIVO 5.309.407 DRE - DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO RECEITA BRUTA 8.556.171 Deduções da receita bruta (502.718) RECEITA LÍQUIDA 16 8.053.453 CUSTO DOS SERVIÇOS PRESTADOS 17 (7.199.542) LUCRO BRUTO 853.911 DESPESAS OPERACIONAIS (55.137) Administrativas e gerais 18 (65.136) Outras despesas operacionais 19 (1) Outras receitas operacionais 19 10.000 LUCRO (PREJUÍZO) ANTES DOS EFEITOS FINANCEIROS 798.773 Despesas (Receitas) financeiras 20 (73.111) LUCRO (PREJUÍZO) ANTES DO IR E CSL 725.662 Imposto de Renda e Contribuição Social 21 (244.193) LUCRO (PREJUÍZO) LÍQUIDO DO EXERCÍCIO 22 481.469 Lucro (Prejuízo) líquido por ação do capital final 0,29 Quantidade de ações 1.668.449 Valor patrimonial contábil por ação 1,48 DRA - DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO ABRANGENTE Lucro (Prejuízo) líquido do exercício 481.469 Resultado Abrangente total do exercício 481.469 DMPL - DEMONSTRAÇÃO DAS MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO RESEVA DE LUCROS DESCRIÇÃO DAS CONTAS CAPITAL SOCIAL RESERVA LEGAL RETENÇÃO LUCROS 31 de Dezembro de 2015 1.668.449 159.547 279.826 Lucro (Prejuizo) - - 481.469 Constituição de resevas - - (24.073) Lucros Destinados a Distribuição - - (114.349) Reserva Legal - 24.073 - Retenção de lucros -- - 31 de Dezembro de 2016 1.668.449 183.621 622.873 PASSIVO E PAT RIMÔNIO LÍQUIDO 2015 DESCRIÇÃO DAS CONTAS NOTAS 2016 1.516.272 CIRCULANTE 2.281.323 149.410 Empréstimos e financiamentos 09 701.477 1.068.088 Contas a pagar a fornecedores 10 239.036 298.774 Obrigações tributárias 11 102.413 - Obrigações trabalhistas 12 412.754 3.769.739 Outras obrigações financeiras 13 333 - Lucros e dividendos a pagar 14 825.310 3.765.463 NÃO CIRCULANTE 553.141 4.276 Empréstimos e financiamentos 09 553.141 PATRIMONIO LÍQUIDO 15 2.474.943 Capital social 1.668.449 Reseva de lucros 806.494 5.286.011 TOTAL DO PASSIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO 5.309.407 DFC - DEMONSTRAÇÃO DO FLUXO DE CAIXA 8.193.599 1. DAS ATIVIDADES OPERACIONAIS 1.892.481 (438.253) LUCRO LÍQUIDO ANTES IR E CSL 725.662 7.755.346 Ajuste p/ conciliar o Resultado as Disponibilidades (6.944.555) Geradas Pelas Atividades Operacionais 810.791 (+) Depreciação 618.285 (117.448) (+) Custo de financiamento 77.818 (67.346) (+) Renda de investimento reconhecida no resultado (4.707) (159.471) (-) Ganho na alienação de imobilizado (9.999) 109.369 (=) LUCRO LÍQUIDO AJUSTADO 1.407.059 693.343 (-) Acréscimo/ Decréscimo-Contas a Rec. Clientes (35.363) (62.038) (-) Acréscimo/ Decréscimo-Tributos a Recuperar 148.102 631.306 (-) Acréscimo/ Decréscimo-Outros Ativos (345) (238.567) (+) Acréscimo/ Decréscimo-Contas a pagar Fornecedores 75.440 392.738 (+) Acréscimo/ Decréscimo-Obrigações Trabalhistas 27.812 0,24 (+) Acréscimo/ Decréscimo-Tributos Correntes a Pagar 25.583 1.668.449 (=) CAIXA PROVENIENTE DAS OPERAÇÕES 1.648.288 1,26 (-) Imposto de Renda e Contribuição Social (244.193) CAIXA LÍQUIDO PROVEN. DAS ATIV. OPERACIONAIS 1.404.096 2. DE INVESTIMENTOS 392.738 (+ou-) (Acréscimo) Decréscimo nos ativos financeiros - 392.738 (+) Juros, royalties e outras receitas de inves. Recebidos 4.707 (-) Aquisição de imobilizado (890.386) (+) Alienação de imobilizado 10.000 TOTAL (-) Aquisição de intangíveis CAIXA LÍQUIDO PROVEN. DAS ATIV. INVESTIMENTOS 2.444 (873.236) 3. DAS ATIVIDADES FINANCEIRAS 2.107.822 (+) Novos empréstimos 1.254.951 481.469 (-) Pagamentos de financiamentos (1.760.860) (24.073) (-) Juros sobre financiamentos (77.818) (114.349) (-) Lucros distribuidos no período (81.000) 24.073 CAIXA LÍQUIDO PROVEN. DAS ATIV. FINANCEIRAS (664.727) - 4. VARIAÇÃO DAS DISPONIBILIDADES (1+2+3) (133.868) 2.474.943 DEMONSTRAÇÃO DA VARIAÇÃO DAS DISPONIBILIDADES Saldo inicial das disponibilidades Saldo final das disponibilidades 5. CAPITAL CIRCULANTE LÍQUIDO => CCL 149.410 15.542 (133.868) 2015 2.103.683 686.031 163.596 76.830 384.942 323 791.961 1.074.506 1.074.506 2.107.822 1.668.449 439.373 5.286.011 1.643.567 631.306 574.949 92.337 (30.299) 50.102 1.318.394 (61.897) 55.250 11.000 18.326 77.285 (13.358) 1.405.000 (238.567) 1.166.432 857 30.299 (672.869) 109.369 2.444 (529.900) 1.760.860 (2.145.448) (92.337) (932.300) (1.409.225) (772.692) 922.102 149.410 (772.692) NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS - EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2016 E 2015. 1 - CONTEXTO OPERACIONAL: A Ztac Logistica S.A, é uma sociedade anônima de capital fechado, dedicada ao transporte rodoviário de cargas em geral, transporte de passageiros, locação de veículos e máquinas.; e também manter e realizar quaisquer serviços auxiliares à consecução de seus objetivos, que independam de autorização governamental. 2 - APRESENTAÇÃO DAS DEMONSTRAÇÕES: As demonstrações contábeis foram elaboradas de acordo com as práticas contábeis emanadas da legislação societária brasileira. Resultado: Receitas e Despesas estão apropriadas obedecendo ao regime de competência. Ativo Circulante e Não Circulante: É apresentado pelo valor de realização/registrado ao custo de aquisição. Passivo Circulante e Não Circulante: São demonstrados por valores conhecidos acrescidos dos encargos. 3 - CAPITAL SOCIAL: O capital social é de R$ 1.668.449 (Um milhão seiscentos e sessenta e oito mil quatrocentos e quarenta e nove reais), dividido em 1.668.449 (Um milhão seiscentos e sessenta e oito mil quatrocentos e quarenta e nove) quotas, no valor unitário de R$ 1,00 (Hum real), totalmente integralizado. 4 - As demonstrações financeiras completas encontram-se a disposição na sede da Companhia. PRESIDENTE: JOSÉ MARIA FERNANDES <----> DIRETORES ADMINISTRATIVOS: MARCOS SÉRGIO PERDIGÃO FERNANDES E JOSÉ REINALDO PERDIGÃO FERNANDES CONTADORA: GISELE GOMES DA SILVA FERNANDES/ CRC-MG No.088.910/O-2 <-----> CONTADOR: JÉSUS ALEX DE FARIA/ CRC-MG No.091.746/O-9

[close]

p. 7

BOM DIAsexta-feira, 7 de abril de 2017 CONECTE JÁ (31) 3851-0475 Av. Getúlio Vargas, 4.906 www.internetsuper.com.br 7.cidade ANCHIETA COMÉRCIO E SERVIÇOS DE DISTRIBUIÇÃO S.A. CNPJ/MF: No. 19.707.195/0001-32 RELATÓRIO DA DIRETORIA Prezados Acionistas Em cumprimento as disposições legais e estatutárias, apresentamos as demonstrações financeiras relativas aos exercícios encerrados em 31 de dezembro de 2016 e 2015 - VALORES EM REAIS (R$) São Domingos do Prata, 31 de Janeiro de 2017 A DIRETORIA B A L A N Ç O S P A T R I M O N I A I S E M 31 D E D E Z E M B R O AT IVO DESCRIÇÃO DAS CONTAS NOT AS 2016 CIRCULANT E 12.350.323 Caixa e equivalentes de caixa 04 1.292.518 Contas a receber de clientes 05 8.204.931 Adiantamento à fornecedores 06 - Estoques 07 2.844.301 Tributos a recuperar 08 8.573 NÃO CIRCULANTE 426.358 Tributos a recuperar 09 3.613 Imobilizado 10 422.746 TOTAL DO ATIVO 12.776.681 DRE - DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO RECEITA BRUTA 106.803.037 Deduções da receita bruta (14.991.550) RECEITA LÍQUIDA 16 91.811.487 CUSTO DAS MERCADORIAS VENDIDAS 17 (74.145.732) LUCRO BRUTO 17.665.754 DESPESAS OPERACIONAIS (15.977.095) Despesas com vendas 18 (15.443.711) Administrativas e gerais 19 (533.383) Outras (despesas) receitas operacionais - LUCRO (PREJUÍZO) ANTES DOS EFEITOS FINANCEIROS 1.688.660 (Despesas) receitas financeiras 20 (172.867) LUCRO (PREJUÍZO) ANTES DO IR E CSL 1.515.792 Imposto de Renda e Contribuição Social 21 (441.889) LUCRO (PREJUÍZO) LÍQUIDO DO EXERCÍCIO 22 1.073.903 Lucro (Prejuízo) líquido por ação do capital final 0,72 Quantidade de ações 1.500.000 Valor patrimonial contábil por ação 1,67 DRA - DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO ABRANGENTE Lucro (Prejuízo) líquido do exercício 1.073.903 Resultado Abrangente total do exercício 1.073.903 DMPL - DEMONSTRAÇÃO DAS MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO DESCRIÇÃO DAS CONTAS CAPIT AL SOCIAL RESERVA DE LUCROS RESERVA RETENÇÃO LEGAL LUCROS 31 de Dezembro de 2015 1.000.000 31.266 150.012 Lucros (Prejuízo) - - 1.073.903 Constituição de reservas - - (53.695) Integralização de Capital 500.000 - - Lucros Destinados à Distribuição - - (255.052) Reserva Legal - 53.695 - 31 de Dezembro de 2016 1.500.000 84.961 915.168 PASSIVO E PAT RIMÔNIO LÍQUIDO 2015 DESCRIÇÃO DAS CONTAS NOT AS 2016 8.844.589 CIRCULANTE 10.276.552 689.586 Contas a pagar a fornecedores 11 9.250.464 5.930.452 Obrigações tributárias 12 125.064 47.914 Obrigações trabalhistas 13 645.972 2.166.093 Outras obrigações financeiras - 10.544 Lucros e dividendos a pagar 14 255.052 409.485 PATRIMONIO LÍQUIDO 15 2.500.129 5.790 Capital social 1.500.000 403.695 Reseva de lucros 1.000.129 9.254.074 TOTAL DO PASSIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO 12.776.681 DFC - DEMONSTRAÇÃO DO FLUXO DE CAIXA 81.952.582 1. DAS ATIVIDADES OPERACIONAIS 1.470.033 (8.174.409) LUCRO LÍQUIDO ANTES IR E CSL 1.515.792 73.778.173 Ajuste p/ conciliar o Resultado as Disponibilidades (59.355.476) (+) Depreciação 37.845 14.422.697 (+) Custo de financiamento 525.173 (14.203.379) (+) Renda de investimento reconhecida no resultado (352.306) (13.569.379) (+) Ganho na alienação de imobilizado 9,01 (634.000) (=) LUCRO LÍQUIDO AJUSTADO 1.726.513 (0,05) (-) Acréscimo/ Decréscimo-Contas a Rec. Clientes (2.274.479) 219.318 (-) Acréscimo/ Decréscimo-Estoques (678.207) (364.849) (-) Acréscimo/ Decréscimo-Tributos a Recuperar 4.148 (145.531) (-) Acréscimo/ Decréscimo-Outros ativos 47.914 - (+) Acréscimo/ Decréscimo-Contas a pagar Fornecedores 2.111.100 (145.531) (+) Acréscimo/ Decréscimo-Tributos Correntes a Pagar 8.746 (0,15) (+) Acréscimo/ Decréscimo-Obrigações Trabalhistas 82.410 1.000.000 (=) CAIXA PROVENIENTE DAS OPERAÇÕES 1.028.144 1,18 (-) Imposto de Renda e Contribuição Social (441.889) CAIXA LÍQUIDO PROVEN. DAS ATIV. OPERACIONAIS 586.255 (145.531) 2. DE INVESTIMENTOS (145.531) (+) Juros, royalties e outras receitas de inves. Recebidos 352.306 (-) Aquisição de imobilizado (56.895) (-) Alienação do imobilizado (9,01) T OT AL CAIXA LÍQUIDO PROVEN. DAS ATIV. INVESTIMENTOS 3. DAS ATIVIDADES FINANCEIRAS 295.402 (+) Juros sobre financiamentos - 1.181.278 (-)Pagamento de financiamentos do balanço - 1.073.903 (-) Juros sobre financiamentos (525.173) (53.695) (-) Lucros distribuidos no período (253.551) 500.000 (+) Integralização de capital 500.000 (255.052) CAIXA LÍQUIDO PROVEN. DAS ATIV. FINANCEIRAS (278.724) 53.695 4. VARIAÇÃO DAS DISPONIBILIDADES (1+2+3) 602.933 2.500.129 DEMONSTRAÇÃO DA VARIAÇÃO DAS DISPONIBILIDADES Saldo inicial das disponibilidades 689.586 Saldo final das disponibilidades 1.292.518 5. CAPITAL CIRCULANTE LÍQUIDO => CCL 602.933 2015 8.072.796 7.139.364 116.318 563.562 253.551 1.181.278 1.000.000 181.278 9.254.074 632.497 (145.531) 17.220 604.963 (240.114) 0,06 236.538 990.063 (247.094) (16.334) (39.062) (443.583) 11.283 140.685 632.497 632.497 240.114 (285.846) (0,01) (45.732) (90.931) (604.963) (44.964) 600.000 (140.857) 445.907 243.679 689.586 445.907 NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS - EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2016 E 2015. 1 - CONTEXTO OPERACIONAL: A Anchieta Comércio e Serviços de Distribuição S/A, é uma sociedade anônima de capital fechado, que explora a atividade de comércio atacadista de produtos alimentícios, de higiene, limpeza e conservação domiciliar. ; poderá manter e realizar quaisquer serviços auxiliares à consecução de seus objetivos, que independam de autorização governamental. 2 - APRESENTAÇÃO DAS DEMONSTRAÇÕES: As demonstrações contábeis foram elaboradas de acordo com as práticas contábeis emanadas da legislação societária brasileira. Resultado: Receitas e Despesas estão apropriadas obedecendo ao regime de competência. Ativo Circulante e Não Circulante: É apresentado pelo valor de realização/registrado ao custo de aquisição. Passivo Circulante e Não Circulante: São demonstrados por valores conhecidos acrescidos dos encargos. 3 - CAPITAL SOCIAL: O capital social é de R$ 1.500.000,00 (Um milhão e quinhentos mil reais), dividido em 1.500.000 (Um milhão e quinhetos) de quotas, no valor unitário de R$ 1,00 (Hum real), totalmente integralizado. 4 - As demonstrações financeiras completas encontram-se a disposição na sede da Companhia. PRESIDENTE: JOSÉ REINALDO PERDIGÃO FERNANDES <-----> DIRETORES ADMINISTRATIVOS: MARCOS SÉRGIO PERDIGÃO FERNANDES E FLÁVIO JOSÉ PERDIGÃO FERNANDES CONTADORA: GISELE GOMES DA SILVA FERNANDES/ CRC-MG No.088.910/O-2 <-----> CONTADOR: JÉSUS ALEX DE FARIA/ CRC-MG No.091.746/O-9

[close]

p. 8

BOM DIAsexta-feira, 7 de abril de 2017 CONECTE JÁ (31) 3851-0475 Av. Getúlio Vargas, 4.906 www.internetsuper.com.br 8.cidade Ruas residenciais podem ficar livre da cobrança de rotativo João Monlevade - A cobrança do estacionamento rotativo em João Monlevade pode ficar limitada apenas ás avenidas do centro comercial. É que tramita na Câmara de Vereadores um anteprojeto de lei de autoria do parlamentar Gentil Bicalho (PT) no qual prevê essa mudança. Em vigor há quase um ano, a cobrança do estacionamento em ruas residenciais sempre foi questionada. Na justificativa do seu anteprojeto, Gentil argumenta que “a concepção atual do estacionamento rotativo pago em nosso município está equivocada, merecendo adequação. E o que propomos nesse sentido, basicamente, é que as vias e logradouros públicos destinados ao Sistema de Estacionamento Rotativo estejam restritos à região central da cidade, notadamente às duas principais avenidas (Getúlio Vargas e Wilson Alvarenga) e aos quarteirões de interligação dessas avenidas. Dessa forma, evitaríamos a cobrança pelo estacionamento nas regiões mais residenciais, atualmente definido sem qualquer razoabilidade, além de melhorar consideravelmente a fluidez do trânsito no hipercentro, favorecendo à mobilidade urbana”. As ruas e avenidas onde há cobrança do rotativo estão determinadas no Decreto Municipal n.º 76/2016, que contempla também vagas reservadas aos idosos, deficientes físicos, carga e descarga. Atualmente são cerca de 900 vagas para automóveis e 336 vagas para motocicletas, dispostas no comercial de João Monlevade. O projeto precisa passar pelas comissões temáticas da Câmara de Vereadores e também ser submetido à votação em Plenário. Caso aprovado, a vigoração da matéria dependerá de sanção da prefeita de João Monlevade Simone Carvalho (PSDB). Universitários promovem ações para ajudar Colônia Bom Samaritano João Monlevade – Alunos do sétimo período de direito da Doctum iniciaram nesse mês um trabalho com o objetivo de ajudar as colônia Bom Samaritano e Santa Luíza de Marilac. O objetivo da ação é auxiliar as entidades na captação de doações – sendo recursos financeiros ou alimentos – além de dar suporte com questões jurídicas. De acordo com os estudantes, as doações de alimentos são recebidas na sede da Doctum e começarão a ser arrecadados também na sede do Sindicato dos Metalúrgicos na próxima semana. A entrega dos donativos deve ser feita no final de abril. Já sobre a arrecadação em dinheiros, os alunos disseram que, apesar de muitas pessoas não saberem, podem ser feitas doações mensais de qualquer valor. “A pessoas pode fornecer alguns dados e as colônias se encarregam de ir até o endereço e receber todos os meses”. Sobre a assessoria jurídica, os universitários pretendem garantir que os direitos dos internos seja garantida. Quem tiver interesse em ajudar o trabalho da colônia através de doações, deve se dirigir até o local ou procurar os alunos do sétimo período de direto da Doctum para saber como proceder.

[close]

p. 9

BOM DIAsexta-feira, 7 de abril de 2017 9.cidade CBH-Piracicaba promove seminário e esclarece dúvidas de municípios REPRESENTANTES DE VINTE E UMA PREFEITURAS PARTICIPARAM DE PALESTRAS COM ESPECIALISTAS, ÓRGÃOS FINANCIADORES E REGULADORES. CAPTAÇÃO DE RECURSOS FOI APONTADA COMO PRINCIPAL ENTRAVE Itabira - O II seminário de Saneamento Básico, promovido pelo Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Piracicaba, nos dias 28 e 29 de março, em Itabira, reuniu representantes de vinte e um municípios da bacia para esclarecer dúvidas relacionadas ao saneamento básico. Após investir aproximadamente R$ 4 milhões na elaboração de Planos Municipais de Saneamento Básico de 15 cidades da bacia, o Comitê, ao perceber as dificuldades das administrações municipais em colocar as ações previstas no documento em prática, decidiu reunir especialistas, entidades reguladoras e financiadoras para tirar dúvidas e trocar experiências sobre o assunto. Uma solenidade no dia 28, no Parque Municipal Mata do Intelecto, marcou a abertura do encontro, que contou com a participação de 16 prefeitos/ vices, incluindo o chefe do executivo de Itabira, Ronaldo Magalhães, cidade que sediou o evento. Entre outras autoridades, também participaram o presidente do CBH-Piracicaba, Flamínio Guerra; o coordenador das Promotorias de Meio Ambiente da Bacia do Rio Doce, Leonardo Castro Maia; o presidente da Associação dos Municípios da Microrregião do Médio Piracicaba (AMEPI) e prefeito de Santa Fotos: Dindão gueira e Larissa Côrtes, cado se restou dúvidas falaram sobre o papel sobre as ações a serem da instituição dentro do tomadas bem como a contexto da prestação forma de procedimento de serviços ligados ao de cada município para abastecimento de água, implantação efetiva das esgotamento sanitário, ações que venham cul- resíduos sólidos e drena- minar com um sanea- gem urbana. mento eficiente. Em um segundo momento, com Conclusão previsão para no máxi- mo 60 dias, ou seja, no O próximo passo, segun- final de maio, o CBH Pi- do o presidente do CBH racicaba promoverá dois Piracicaba, Flamínio encontros entre a Caixa, Flamínio, presidente do CBH, durante abertura do 2º Seminário de Saneamento Básico Guerra, será, de imedia- Ministério das Cidades to, a distribuição de um e Funasa para fazerem Bárbara, Léris Felisberto Oficinas no O representante da Uni- formulário para os par- atendimento individuali- Braga; o diretor geral do segundo dia versidade Federal de ticipantes das oficinas zado por município, sen- IBIO-AGB Doce, Ri- Itajubá (Unifei) – Cam- avaliarem o seminário e do um na Amepi e outro cardo Valory; o gerente O dia 29 de março, se- pus Itabira, Eduardo de responderem um ques- na Agência Metropolita- geral da Caixa Econô- gundo dia do seminário, Aguiar do Couto, falou tionário para ser verifi- na do Vale do Aço. mica Federal em Itabira, ficou por conta das ofi- sobre os alagados cons- Renato Moura Rosado; cinas, onde especialistas truídos e as lagoas de a secretária municipal de apresentaram informa- altas taxas, que são tec- Meio Ambiente e Desen- ções sobre novas leis, nologias que, apesar de volvimento Urbano de esclareceram dúvidas e pouco difundidas, se en- Itabira, Priscila Braga e o ainda prestaram orienta- caixam no contexto do chefe da Divisão de Ad- ções aos representantes saneamento rural. ministração da Funasa, dos municípios. Os representantes da Sérgio Abucater. A representante da Uni- Agência Reguladora de O encontro também mar- versidade Federal de Serviços de Abasteci- cou a entrega de imagens Minas Gerais, Isabela mento de Água e de Es- digitais de satélite de alta Meline, falou sobre o gotamento Sanitário do resolução espacial e mo- Plano Nacional de Sa- Estado de Minas Gerais delos digitais de terreno neamento Básico (Plan- (Arsae-MG), Elbert Fi- O prefeito de Itabira, Ronaldo Magalhães, abriu o evento e curvas de nível de áreas sab) e as peculiaridades urbanas, financiadas atra- da Lei 11.445/2007 que, vés do Programa de Con- entre outras ações, esta- vivência com as Cheias. belece a obrigatoriedade Foram contemplados pelo dos PMSBs. programa, que tem como Já o chefe da Divisão de objetivo subsidiar, através Administração da Funda- dos produtos entregues ção Nacional de Saúde aos municípios, ações de (Funasa), Sérgio Abuca- prevenção e enfrentamen- ter, falou sobre as atribui- to de cheias, os municí- ções da instituição e das pios de Rio Piracicaba, dificuldades em obter re- Nova Era, Antônio Dias, cursos para execução das Ipatinga, Timóteo e Coro- intervenções previstas no nel Fabriciano. PMSB. Prefeitos e representantes dos 21 municípios que compõem a bacia compareceram ao evento

[close]

p. 10

BOM DIAsexta-feira, 7 de abril de 2017 10.saúde Casos de leishmaniose aumentam em João Monlevade João Monlevade - O aumento dos casos de leishmaniose em humanos (leishmaniose visceral) em João Monlevade é uma situação que merece mais atenção. O alerta é da coordenadora Vigilância em Saúde (Visa) na cidade, Lucimara Guerra e Silva. A profissional pontuou que, em João Monlevade, desde 2013, foram diagnosticados 14 casos da doença com um obtido de uma mulher no mês passado. Além dos casos em humanos, Lucimara informou que em cachorros o índice de infestação da leishmaniose é bem alto. Lucimara enfatizou que é preocupante os donos não levarem os animais para fazer o teste. Da população canina, que é de cerca de 10 mil animais, apenas 700 fizeram o exame em 2016 e 390 deram positivo. Em seres humanos, a Foto ilustrativa Baixo índice de animais levados para teste preocupa transmissão da doença acontece por meio da picada da fêmea do Lutzomyia longipalpis, conhecido como “mosquito-palha”. O inseto tem cor amarelada, com antenas longas e asas grandes, revestidas de cerdas. Somente pelo mosquito é possível que seres humanos contraiam a leishmaniose. Os hospedeiros (seres humanos e cachorros) não transmitem a doença uns aos outros. Os sintomas iniciais da leishmaniose são febre prolongada, palidez e barriga inchada, pelo aumento do baço e do fígado. Se não for tratado, o quadro pode evoluir para emagrecimento progressivo, fraqueza, hemorragias e amarelamento de líquidos do corpo. Os próximos sintomas são infecção bacteriana ou sangramento. Quando não tratada, a leishmaniose leva à morte em 90% dos casos, de acordo com a coordenadora da Visa. Ela comentou ainda que a leishmaniose visceral era considerada, há décadas, uma doença que atingia áreas rurais. Porém, a transmissão vem se expandindo para áreas urbanas de médio e grande porte e se tornado uma preocupação para a saúde pública. Diagnóstico precoce e encontro com médicos Pose tratar de uma doença silenciosa, muitas vezes a leishmaniose não é diagnosticada precocemente e o seu trata- mento fica prejudicado. Por conta disso, a coordenadora da Visa alerta que ao menos sinal de contaminação, o paciente deve procurar o serviço de saúde para ser examinado. A Visa de João Monlevade também promove nessa semana uma reunião com médicos que atuam na rede municipal de saúde e no Hospital Margarida para falar sobre o avanço da doença. “Vamos discutir o diagnóstico precoce para o tratamento chegar de imediato à população. O diagnostico não é difícil, mas médicos estão investigando outras doenças. Esse treinamento é muito importante, pois quanto mais rápido o diagnóstico, mais fácil a cura”, enfatizou Lucimara. Capacitação Agentes do Programa Saúde da Família de João Monlevade e de Bela Vista de Minas e médicos e enfermeiros que atuam no Hospital Margarida passam por treinamento sobre leishmaniose visceral. A capacitação dos agentes ocorreu na tarde de terça-feira (4), na sede da Amepi. A outra palestra foi realizada na quinta-feira (6), no hospital. A capacitação sobre leishmaniose faz parte do Programa Ciência em Movimento, da Fundação Ezequiel Dias (Funed), que além do ciclo de palestra oferta em João Monlevade “o caminhão da ciência”, que está estacionado na quadra do Centro Educacional. Além do veículo, animais peçonhentos, dengue e leishmaniose visceral (LV) são outros assuntos abordados na exposição. CONSELHO PARTICULAR DE ALVINOPOLIS SOCIEDADE SÃO VICENTE DE PAULO Utilidade Publica Municipal Lei n.º 1460 Utilidade Publica Estadual Lei n.º 13.881 Utilidade Publica Federal – Portaria – 853 CNPJ 18.297.689/0001-23 Sede própria – Av.: Antônio Carlos, n.º 713 CEP: 35.950.000 Alvinópolis – MG Balanço Patrimonial e Demonstração do Resultado em 31/12/2016 ATIVO: Circulante- Disponível: Bancos R$ 3.620,50, Total do Ativo Circulante R$ 3.620,50;. Ativo Permanente: Imobilizado: Moveis e Equipamentos R$ 8.638,80, Imóvel R$ 261.753,84, Veiculo R$ 54.246,72 (-) depreciação Acumulada (R$ 59.240,92), Total do Permanente R$ 265.398,44.Total do Ativo R$ 269.018,94. PASSIVO: Patrimônio Líquido:Patrimônio Social R$ 163.954,59 ,Superávit do Exercício R$ 105.064,35. Total do Patrimônio Líquido R$ 269.018,94. Total do Passivo R$ 269.018,94. RECEITAS: Doações Vicentinas R$ 3.611,46, Doação Funerária Alvinópolis R$ 4.130,00,Doação de terceiros para manutenção R$ 1.200,00, Promoções (Barraquinha e rifas) R$ 11.740,20, Doações de terceiros para reforma da Capela de São Vicente R$ 62.511,70, Subvenção Municipal R$ 5.000,00, Convênio SEDESE para aquisição de veículo R$ 30.000,00, Receitas Financeiras Convênio R$ 322,11. Total das Receitas R$ 118.515,47. DESPESAS : Com Manutenção R$ 9.888,11, Financeiras R$ 1.663,01 , Depreciação R$ 1.900,00. Total das Despesas R$ 13.451,12. Superávit do Exercício R$ 105.064,35. Aplicação no Imobilizado(Imovél,Equipamentos,Veículo) R$ 116.193,32 .Alvinópolis 31 de Dezembro de 2016. Asilo da Sociedade São Vicente de Paulo de Alvinópolis Entidade Filantrópica de Utilidade Pública Municipal – Lei nº 1.167 de 15/04/81 – Estadual nº 13858 – Federal Portaria nº 933 Rua Mons. Horta nº 339 – Fone (31) 3855-1152 – Alvinópolis – MG CNPJ – 16.719.445/0001-66 Balanço Patrimonial e Demonstração do Resultado em 31/12/2016 ATIVO: Circulante. Disponível :Bancos R$ 10.319,75. Total de Ativo Circulante R$ 10.319,75. Ativo Permanente : Imobilizado. Investimento R$ 900,00; Máquinas e Equipamentos R$ 40.940,49; Imóvel R$ 172.042,28, Móveis & Utensílios R$ 29.311,42; (-) depreciação Acumulada (R$ 37.323,65) Total do Ativo Permanente/Imobilizado R$ 205.870,54. Total do Ativo R$ 216.190,29. PASSIVO : Patrimônio Líquido:Patrimônio Social R$ 212.684,70 ; Superavit do Exercício R$ 3.505,59. Total do Patrimônio Líquido R$ 216.190,29. Total do Passivo R$ 216.190,29. RECEITAS OPERACIONAIS : Contribuição de Internos R$ 341.879,20; Doação Cia Fabril Mascarenhas R$ 9.120,00; Doação Cemig R$ 980,42 ; Subvenção Fund.Nacional de Assistência Social R$ 30.660,00;Subvenção Municipal R$ 14.000,00, Autos Judiciais R$ 13.906,98;Doação de Terceiros R$ 12.592,03. Total das Receitas Operacionais R$ 423.138,63. DESPESAS: Administrativas/ Manutenção ; R$ 325.910,56, Financeiras R$ 1.006,08, Depreciação R$ 1.100,00; Transferência 30% para Internos R$ 91.616,40. Total das Despesas R$ 419.633,04. Superávit do Exercício R$ 3.505,59.Foi investido no exercício R$ 13.121,40 em Moveis & Utensílios,Equipamentos e Reformas no prédio. Alvinópolis 31 de Dezembro de 2016.Conta de Compensação: Isenção Previdenciária usufruída R$ 45.415,86, Gratuidade Oferecida R$ 91.616,40 Alvinópolis 31 de Dezembro de 2016 Presidente : Geraldo de Miranda Mendes Contador : Antonio Jorge Chaves – CRC 54236/O Presidente : Maurílio Bento Batista Contador : Antonio Jorge Chaves- CRC 54236/O

[close]

p. 11

BOM DIAsexta-feira, 7 de abril de 2017 CONECTE JÁ (31) 3851-0475 Av. Getúlio Vargas, 4.906 www.internetsuper.com.br 11.polícia Autor de assassinato é preso com faca suja com sangue da vítima João Monlevade - Um homem identificado como Fábio Nunes de Oliveira, 42 anos, foi assassinado com um golpe de faca no peito por volta das 17h30 dessa terça-feira (4), na praça Domingos Silvério, no centro comercial de João Monlevade. O autor do crime identificado como Júlio César Nicolau, 31 anos, foi preso logo após o homicídio na Avenida Gentil Bicalho, por uma equipe da Polícia Civil. Segundo a polícia ele estava com a faca utilizada no homicídio, ainda com machas de sangue da vítima, e muito alterado por ter feito uso de drogas. Ele alegou que teve uma discussão com a vítima e por isso, desferiu um golpe no peito dela, que acabou morrendo no Divulgação Homicídio chamou atenção de pessoas que passavam pelo local local, em frente a uma banca de revistas. Dezenas de pessoas estavam na praça e presenciaram o crime. A perícia Técnica da Polícia Civil esteve no local e vários policiais, militares e civis. Após os trabalhos técnicos o corpo de Fábio foi liberado e encaminhado ao necrotério do Cemitério do Baú. O autor do homicídio foi levado para a Delegacia de Polícia Civil. A praça Domingos Silvério ficou popularmente conhecida como “Praça da Dama”, devido o espaço público ser usado para jogos. No entanto, nos últimos anos, além da diversão, a praça tem sido alvo de denúncias devido a frequência no lugar de usuários de entorpecentes e de álcool. Caminhoneiros são assaltados no bairro Cruzeiro Celeste João Monlevade - Na noite da última quarta-feira (5), a Polícia Militar de João Monlevade registrou dois roubos a caminhoneiros no bairro Cruzeiro Celeste. A suspeita é de que o crime tenha sido cometido pelo mesmo autor nos dois casos. Por volta das 23h, um homem de 26 anos procurou a polícia e contou que estacionou o seu caminhão na avenida Resplender e estava dentro da cabine do veículo quando foi surpreendido por um homem. O bandido abriu a porta do caminhão e com um revólver nas mãos anunciou o assalto. Segundo a vítima, o ladrão chegou a encostar a arma em suas costas e ameaçou atirar. Ele fugiu levando R$ 500,00 e um celular. Em seguida, o bandido fez outra vítima. Um homem de 37 anos contou que também foi surpreendido pelo autor que invadiu a cabine do caminhão e roubou dele os documentos do veículo e um celular. O bandido fugiu em direção ao bairro Teresópolis e não foi encontrado. As duas vítimas descreveram o ladrão como um homem de cor morena. Ele usava roupas escuras, boné e um óculos de grau com a armação branca. Jovem se nega a vender drogas e leva cinco tiros João Monlevade - Um homem de 20 anos de idade foi vítima de uma tentativa de homicídio por volta das 21h55 dessa terça-feira (4), na Rua Embaúbas no Bairro São João. Segundo a Polícia Militar a vítima estava parada no local quando os autores chegaram fizeram uma proposta para que ele traficasse drogas para eles. Como o rapaz se recusou, um dos autores empunhou uma arma de fogo e efetuou diversos disparos contra a vítima. Em seguida os suspeitos evadiram do local utilizando um veículo Monza de cor marrom. A vítima foi socorrida ao Hospital Margaridas pela equipe policial, onde foi constatado que a vítima foi atingida cinco vezes pelos disparos, sendo um na região do tórax, um no ombro direito, um no braço esquerdo, um na cabeça e um na região da costela, porém a vítima estava consciente e conversando a todo momento. Segundo a polícia, denúncias apontam que os autores dos disparos são comparsas na prática de tráfico de drogas no bairro São João, bem como são suspeitos de outros crimes contra a vida relacionados ao acerto por conta de tráfico ilícito de entorpecentes, e ainda que, querem chefiar o tráfico naquele bairro. Ainda segundo informações repassadas para a polícia, após o crime os autores teriam evadido sentido à localidade de Capela Branca, em Bela Vista de Minas, e se embrenharam em uma mata.. Até o momento eles não foram presos.

[close]

p. 12



[close]

Comments

no comments yet